GP da Estiria – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 10ªetapa

Etapa realizada no dia 8 de Agosto, no dia de encerramento das Olimpíadas de Tokyo. A etapa que deu a primeira vitória de Jorge Martin e a primeira vitória da Pramac na categoria principal.

A classificação teria 13 pilotos disputando 2 vagas para o Q2. Entre eles estava o espanhol Daniel Pedrosa, com a 3ªmoto da KTM, participando de um final de semana de GP, desde do GP da Comunidade Valenciana de 2018. A maiorias dos pilotos foram para pista, com todas as armas para a primeira volta.

Alex Rins já mostra as cartas nos primeiros minutos, marcando 1:24.246, tempo que ficou bem a frente dos demais pilotos. Na volta seguinte, Rins melhora seu tempo para 1;23.844 a 10:30 do final. Alex Marquez chega a fazer o segundo tempo. Porém, acabou superado pelo Gueopado sul-africano Brad Binder com 1:24.050 na segunda posição e Pòl Espargaró com 1:24.129 na 3ªposição.

A situação estava boa para Rins e Binder, mas tudo muda com a boa volta de Alex Marquez (1:23.968) a 9 minutos do final, que faz o piloto da LCR Honda voltar a segunda posição. 20 segundos depois, Miguel Oliveira destruiu os cronômetros e toma a ponta do Q1, após marcar 1:23.773.

Na metade da sessão, Oliveira e Rins vinham se classificando. Alex Marquez vinha em 3º, Binder em 4º, Daniel Pedrosa em sua volta vinha em boa 5ºposição. Pol Espargaró, Bastianini, Rossi, Marini, Crutchlow que substituía Morbidelli, Petrucci, Savadori e Lecuona. A 5 minutos do final, todo mundo voltou a batalha, buscando as vagas para o Q2, que estavam abertas.

Valentino Rossi melhorou, mas só foi suficiente para passar a 5ªposição, a 2 minutos e 40 segundos do final.

A 1 minuto e 40 segundos do final, Rins fez 1:23.781, ficando a 8 milésimos do tempo de Miguel Oliveira. Quem tinha uma ótima volta foi Dani Pedrosa, mas ela acabou sendo cancelada. Era por causa de o piloto passar do limite da pista.

No final, Miguel Oliveira marcou 1:23.552. parecia que o Português fincava seu lugar no Q2. Porém, Enea Bastianini com 1:23.510 e Alex Marquez com 1:23.547 (apenas 5 milésimos a frente de Miguel Oliveira) deixaram o piloto da KTM em 3º, mas quando Oliveira achava que o dia iria acabar por ai mesmo, acabou que a volta de Bastianini foi cancelada. Enquanto o piloto da Avintia caiu para a 10ªposição, Oliveira acabou levando a segunda vaga do Q2.

Alex Marquez foi o mais rápido da repescagem. Alex Rins acabou ficando na terceira posição. A Se destacar o bom desempenho de Daniel Pedrosa, fazendo uma 4ªposição e conseguindo largar na 14ªposição. Muito bom para quem estava sem disputar corridas na MotoGP a mais de 2 anos e meio.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
173Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’23.547
288Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.552
342Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.585
426Dani PedrosaRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.730
544Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’23.971
633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’24.050
746Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.097
810Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’24.115
927Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.141
1023Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’24.245
1132Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’24.405
129Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.465
1335Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.513

Logo que o tempo foi disparado, os pilotos partem para a pista, liderados por Aleix Espargaró e Joan Mir. Os pilotos da Pramac saíram para a pista 30 segundos depois. Francesco Bagnaia e Fabio Quartararo foram os últimos a saírem para a pista.

Mir fez a primeira volta da sessão, seu tempo de 1:24.272 foi superado primeiro por Jack Miller. A 11:20 do final, Marevick Viñales marca 1:23.902 contra 1:23.959 de Francesco Bagnaia.  A menos de 11 minutos do final, Fabio Quartararo quebrou os cronômetros, com 1:23.259 passa a liderança, muito na frente dos seus adversários.

A 10:30 do final, Jack Miller faz volta melhor (1:23.300) e se aproxima de Quartararo, Jorge Martin passou a ser o 3ºcolocado. Ao perceber que os adversários chegavam perto, o líder do campeonato melhorou sua marca na volta posterior, com 1:23.075, consolidando na liderança a 9:30 do final. Jorge Martin chegou a fazer uma boa volta que acabou cancelada.

Na metade do Q2, Quartararo da Yamaha, Miller da Ducati e Martin da Pramac formariam a primeira fila. Mir era o 4º seguido de Viñales, Aleix Espargaró, Marc Marquez, Nakagami, Zarco, Alex Marquez e Miguel Oliveira. O piloto português não tinha ido para a pista.

Aos poucos, os pilotos começaram a voltar para as últimas tentativas de tirar Quartararo da primeira fila. A 4 minutos do final, Bagnaia consegue tomar a pole para ele, com 1:23.038.

Esse tempo seria superado pelo espanhol Jorge Martin, o primeiro a romper a barreira do 1 minuto e 23 segundos, com 1:22.994 a 2 minutos e 25 segundos do final. Na reta final, Zarco passou para a 5ªposição, logo a frente de Takaagi Nakagami. Segundos depois, Mir superou os 2, subindo para a 5ªposição. Marc Marquez sobe da 10ª para a 7ªposição.

Fabio Quartararo buscou recuperar a pole position, no tempo acabou conseguindo a pole, com 1:22.958. Porém, essa volta acabou sendo cancelada e Jorge Martin pode comemorar a pole position. Após algumas corridas de fora e depois de voltar ter perdido um pouco o ritmo que obteve no começo do ano, o espanhol deu pistas de que estava voltando a esse ritmo. Francesco Bagnaia, vice-líder do campeonato larga em segundo com sua Ducati e Fabio Quartararo da Yamaha larga em 3º, fechando a primeira fila.

A segunda fila é aberta pelo australiano Jack Miller da Ducati, que precisava se reencontrar no campeonato.  Joan Mir leva a Suzuki a uma 5ªposição, muito acima das expectativas para uma moto não muito potente. Johann Zarco da Pramac completa a 2ªfila.

Aleix Espargaró abre a 3ªfila, com sua Aprilla fazendo mais do que era possível com a pior moto da MotoGP.  Completam a fila, Marc Marquez da Honda Repsol e Marevick Viñales da Yamaha. Na quarta fila terá Takaagi Nakagami e Alex Marquez da LCR Honda e Miguel Oliveira da KTM fechando a 4ªfila.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
189Jorge MartinPramac RacingDucati1’22.994
263Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’23.038
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’23.075
443Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’23.300
536Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.322
65Johann ZarcoPramac RacingDucati1’23.376
741Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’23.448
893Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’23.489
912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’23.508
1030Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’23.536
1173Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’23.841
1288Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.944
1342Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.585
1426Dani PedrosaRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.730
1544Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’23.971
1633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’24.050
1746Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.097
1810Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’24.115
1927Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.141
2023Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’24.245
2132Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’24.405
229Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.465
2335Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.513

O domingo consagraria um estreante na temporada. Com uma vitória incontestável e uma prova que teve um acidente impressionante, que fez a corrida parar por mais de meia-hora.

Na largada, Martin deu um pulo metros depois da largada, esse pulo comprometeu um pouco essa largada, perdendo a posição para Francesco Bagnaia. Nas curvas 2 e 3, Martin recupera a ponta, mas na curva seguinte, Francesco Bagnaia volta a liderança. Joan Mir, Fabio Quartararo, Marc Marquez e Marevick Viñales completavam os 6 primeiros.

Marquez passou Quartararo na marra, enquanto que Mir passa Martin no final da 1ªvolta, mas com a potência da sua moto, Jorge Martin volta à segunda posição. Na metade da 2ªVolta, Marquez tenta passar Mir e consegue, mas Quartararo decidiu entrar na briga e fazer linha de três na curva 6. Isso acabou mal para Marquez que acabou perdendo a trajetória da curva e caiu para a 6ªposição.

Tudo estava muito bom, mas na terceira volta, Dani Pedrosa caiu na curva 3 e sua moto foi atingida por Lorenzo Savadori. O Resultado foi que a moto do piloto da KTM explode e fica em chamas. A bandeira vermelha foi acionada e todo mundo foi para os boxes.

Savadori teve problemas físicos, o acidente acabou machucando a sua perna o suficiente para não permitir que ele continuasse na prova. Dani Pedrosa pode voltar para a nova corrida, que teria 27 voltas. As posições do grid de largada seriam as conquistadas na classificação do Sábado.

Mais de meia hora depois, os pilotos partem para a formação do Grid de largada, 1 minuto depois para a volta de apresentação. Marevick Viñales teve problemas para partir e acabou tendo de largar dos boxes. Após tudo isso, tivemos a nova relargada e Martin manteve a liderança, mas Miller logo tomou a liderança para ele na 3ªcurva, deixando Jorge Martin para segunda posição e Joan Mir na 3ªposição.

Mir foi pra luta e consegue superar Martin no final da segunda volta, mas quando chega na reta, a potência das motos da Ducati acaba suplantando a ciclística da Suzuki. Martin passa Mir na 3ªcurva da 3ªvolta.

Miller, Martin, Mir, Quartararo e Zarco formavam o primeiro pelotão. Alex Marquez e Takaagi Nakagami da LCR Honda estavam muito bem, na 6ª e 7ªposições. Ao mesmo tempo que existia uma grande briga que começava no Sul-Africano Brad Binder (8ªposição) até Enea Bastianini da Avinita (que vinha na 17ªposição). Na 5ªVolta, Aleix Espargaró abandona, sua moto deu problema e o piloto nada poderia fazer.

Nesse momento, Jorge Martin e Joan Mir tinham superado Jack Miller, os dois assumiram as 2 primeiras posições, enquanto que o australiano começou a ser pressionado por Fabio Quartararo e Johann Zarco. Na 7ªVolta, o líder do campeonato (Quartararo) supera o piloto da Ducati e assume a 3ªposição. Miller ainda tentou dar o troco e voltar a posição do pódio, mas o piloto da Yamaha recuperou a ponta na curva 6… Foi uma boa briga, mas Quartararo acabou levando a melhor.

Enquanto isso, Mir tentava passar Martin, mas não tinha potência suficiente para realizar essa ultrapassagem. Os dois tinham fugido de Quartararo, Miller e Zarco após 8 voltas de corrida. Um pouco mais atrás, Nakagami superou Alex Marquez na disputa particular da LCR e assumiu a 6ªposição. Alex Rins, Brad Binder e Miguel Oliveira completavam as 10 primeiras posições. Francesco Bagnaia vinha em uma decepcionante 11ªposição, seguido de Marc Marquez.

Marevick Viñales que já tinha problemas acaba tomando a punição da volta longa, sua prova que já estava ruim ficou ainda pior. A prova acabou para Miguel Oliveira, que teve problemas mecânicos na metade da prova.

Jorge Martin e Joan Mir continuavam na frente, disputando a liderança e a vitória. Enquanto isso, Quartararo continuava na frente de Miller. Esse quadro continuou até que a 10 voltas do final, Miller acabou indo para o chão e abandono a prova. O líder do campeonato estava mais tranquilo na 3ªposição. Enquanto que um dos candidatos ao título acabou caindo e perdendo a chance de tirar a boa vantagem de Quartararo na liderança do campeonato. Zarco também se aproveita, subindo para a 4ªposição. Nakagami chega a 5ªposição, com Rins, Binder, Marc Marquez, Alex Marquez e Bagnaia completavam os 10 primeiros colocados.

Nas voltas finais, Jorge Martin começa a abrir vantagem sobre Joan Mir, à vitória vinha se consolidando volta após volta. A 5 voltas do final, Martin abria 1.2 segundo sobre o campeão do mundo de 2020. Quartararo vinha tranquilo na terceira posição. Zarco, Nakagami vinham tranquilos na 4ª e 5ªposições. Brad Binder vinha próximo de Alex Rins, na busca pela 7ªposição.

Jorge Martin levou sua moto até o final da prova e conquistou a primeira vitória na MotoGP. Festa para a Pramac Racing que conquistou sua primeira vitória na sua história, desde da sua estreia na temporada de 2002. Festa para o piloto que começa a se consolidar na categoria e pela equipe que pode comemorar uma vitória que por tanto tempo tentada e por tantas vezes escapou por detalhes.

Em uma grande corrida, Joan Mir levou a Suzuki para uma improvável segunda posição. Para uma moto sem muita potência é sim um resultado invejável, mostrando a categoria de um campeão do mundo. Fabio Quartararo fez uma grande corrida e acabou conquistando uma importante 3ªposição, consolidando a sua liderança no campeonato.

Ao final da prova, Brad Binder teve um desempenho incrível, passando da 7ª para a 4ªposição nas voltas finais, após superar Rins primeiro, depois Johann Zarco e por último, Takaagi Nakagami. O Sul-africano acabou o dia em excelente 4ªposição, um bom resultado para a KTM na primeira prova de casa da equipe.

Takaagi Nakagami fez uma bela apresentação e chegou na 5ªposição, seu segundo melhor resultado na temporada de 2021. Johann Zarco caiu de posição na reta final e acabou o dia na 6ªposição, muito decepcionante para o francês foi ver seu companheiro de equipe vencer pela primeira vez, enquanto que Johann ainda não conseguiu essa vitória. Alex Rins fez uma boa corrida, mas longe do desempenho de Joan Mir, chegando na 7ªposição.

Os irmãos Marquez chegaram na 8ª e 9ªposição, com Marc na frente de Alex. Francesco Bagnaia da Pramac chegou a passar Alex, mas foi punido em 3 segundos e acabou o dia na 11ªposição, ficando atrás de Daniel Pedrosa, numa corrida muito boa, numa participação bem forte para um piloto que não corrida a 2 anos e meio.

Mesmo com a Punição da volta longa, Enea Bastianini acabou ficando em uma honrosa 12ªposição. Valentino Rossi lutou muito e acabou salvando a 13ªposição. Completaram a zona de pontuação:  Luca Marini da Avintia e Iker Lecuona da Tech 3.

A ressaltar a lamentável apresentação de Pol espargaró, que se quer marcou ponto no GP da Estiria, ficando na 16ªposição. Pior foi Marevick Viñales, que acabou na 19ªposição. Essa foi a última vez que o espanhol correu pela Yamaha. No relato da prova seguinte, você vai saber quais foram esses motivos.

Resultado final do GP da Estíria
11ªEtapa do Mundial de motovelocidade – MotoGP

pospilotoequipemototempo
189Jorge MartínPramac RacingDucati38’07.879
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 1.548
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 9.632
433Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.771
530Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 12.923
65Johann ZarcoPramac RacingDucatia 13.031
742Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 14.839
893Marc MárquezRepsol Honda TeamHondaa 17.953
973Álex MárquezLCR Honda CASTROLHondaa 19.059
1026Dani PedrosaRed Bull KTM Factory RacingKTMa 19.389
1163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 21.667
1223Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 25.267
1346Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 26.282
1410Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 27.492
1527Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 31.076
1644Pol EspargaróRepsol Honda TeamHondaa 31.150
1735Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamahaa 40.408
189Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 48.114
1912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 1’03.149
43Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 9 voltas
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 13 voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 23 voltas
32Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaNão largou na 2ªlargada

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Deixe uma resposta