GP da Estiria – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 10ªetapa

Etapa realizada no dia 8 de Agosto, no dia de encerramento das Olimpíadas de Tokyo. A etapa que deu a primeira vitória de Jorge Martin e a primeira vitória da Pramac na categoria principal.

A classificação teria 13 pilotos disputando 2 vagas para o Q2. Entre eles estava o espanhol Daniel Pedrosa, com a 3ªmoto da KTM, participando de um final de semana de GP, desde do GP da Comunidade Valenciana de 2018. A maiorias dos pilotos foram para pista, com todas as armas para a primeira volta.

Alex Rins já mostra as cartas nos primeiros minutos, marcando 1:24.246, tempo que ficou bem a frente dos demais pilotos. Na volta seguinte, Rins melhora seu tempo para 1;23.844 a 10:30 do final. Alex Marquez chega a fazer o segundo tempo. Porém, acabou superado pelo Gueopado sul-africano Brad Binder com 1:24.050 na segunda posição e Pòl Espargaró com 1:24.129 na 3ªposição.

A situação estava boa para Rins e Binder, mas tudo muda com a boa volta de Alex Marquez (1:23.968) a 9 minutos do final, que faz o piloto da LCR Honda voltar a segunda posição. 20 segundos depois, Miguel Oliveira destruiu os cronômetros e toma a ponta do Q1, após marcar 1:23.773.

Na metade da sessão, Oliveira e Rins vinham se classificando. Alex Marquez vinha em 3º, Binder em 4º, Daniel Pedrosa em sua volta vinha em boa 5ºposição. Pol Espargaró, Bastianini, Rossi, Marini, Crutchlow que substituía Morbidelli, Petrucci, Savadori e Lecuona. A 5 minutos do final, todo mundo voltou a batalha, buscando as vagas para o Q2, que estavam abertas.

Valentino Rossi melhorou, mas só foi suficiente para passar a 5ªposição, a 2 minutos e 40 segundos do final.

A 1 minuto e 40 segundos do final, Rins fez 1:23.781, ficando a 8 milésimos do tempo de Miguel Oliveira. Quem tinha uma ótima volta foi Dani Pedrosa, mas ela acabou sendo cancelada. Era por causa de o piloto passar do limite da pista.

No final, Miguel Oliveira marcou 1:23.552. parecia que o Português fincava seu lugar no Q2. Porém, Enea Bastianini com 1:23.510 e Alex Marquez com 1:23.547 (apenas 5 milésimos a frente de Miguel Oliveira) deixaram o piloto da KTM em 3º, mas quando Oliveira achava que o dia iria acabar por ai mesmo, acabou que a volta de Bastianini foi cancelada. Enquanto o piloto da Avintia caiu para a 10ªposição, Oliveira acabou levando a segunda vaga do Q2.

Alex Marquez foi o mais rápido da repescagem. Alex Rins acabou ficando na terceira posição. A Se destacar o bom desempenho de Daniel Pedrosa, fazendo uma 4ªposição e conseguindo largar na 14ªposição. Muito bom para quem estava sem disputar corridas na MotoGP a mais de 2 anos e meio.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
173Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’23.547
288Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.552
342Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.585
426Dani PedrosaRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.730
544Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’23.971
633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’24.050
746Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.097
810Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’24.115
927Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.141
1023Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’24.245
1132Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’24.405
129Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.465
1335Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.513

Logo que o tempo foi disparado, os pilotos partem para a pista, liderados por Aleix Espargaró e Joan Mir. Os pilotos da Pramac saíram para a pista 30 segundos depois. Francesco Bagnaia e Fabio Quartararo foram os últimos a saírem para a pista.

Mir fez a primeira volta da sessão, seu tempo de 1:24.272 foi superado primeiro por Jack Miller. A 11:20 do final, Marevick Viñales marca 1:23.902 contra 1:23.959 de Francesco Bagnaia.  A menos de 11 minutos do final, Fabio Quartararo quebrou os cronômetros, com 1:23.259 passa a liderança, muito na frente dos seus adversários.

A 10:30 do final, Jack Miller faz volta melhor (1:23.300) e se aproxima de Quartararo, Jorge Martin passou a ser o 3ºcolocado. Ao perceber que os adversários chegavam perto, o líder do campeonato melhorou sua marca na volta posterior, com 1:23.075, consolidando na liderança a 9:30 do final. Jorge Martin chegou a fazer uma boa volta que acabou cancelada.

Na metade do Q2, Quartararo da Yamaha, Miller da Ducati e Martin da Pramac formariam a primeira fila. Mir era o 4º seguido de Viñales, Aleix Espargaró, Marc Marquez, Nakagami, Zarco, Alex Marquez e Miguel Oliveira. O piloto português não tinha ido para a pista.

Aos poucos, os pilotos começaram a voltar para as últimas tentativas de tirar Quartararo da primeira fila. A 4 minutos do final, Bagnaia consegue tomar a pole para ele, com 1:23.038.

Esse tempo seria superado pelo espanhol Jorge Martin, o primeiro a romper a barreira do 1 minuto e 23 segundos, com 1:22.994 a 2 minutos e 25 segundos do final. Na reta final, Zarco passou para a 5ªposição, logo a frente de Takaagi Nakagami. Segundos depois, Mir superou os 2, subindo para a 5ªposição. Marc Marquez sobe da 10ª para a 7ªposição.

Fabio Quartararo buscou recuperar a pole position, no tempo acabou conseguindo a pole, com 1:22.958. Porém, essa volta acabou sendo cancelada e Jorge Martin pode comemorar a pole position. Após algumas corridas de fora e depois de voltar ter perdido um pouco o ritmo que obteve no começo do ano, o espanhol deu pistas de que estava voltando a esse ritmo. Francesco Bagnaia, vice-líder do campeonato larga em segundo com sua Ducati e Fabio Quartararo da Yamaha larga em 3º, fechando a primeira fila.

A segunda fila é aberta pelo australiano Jack Miller da Ducati, que precisava se reencontrar no campeonato.  Joan Mir leva a Suzuki a uma 5ªposição, muito acima das expectativas para uma moto não muito potente. Johann Zarco da Pramac completa a 2ªfila.

Aleix Espargaró abre a 3ªfila, com sua Aprilla fazendo mais do que era possível com a pior moto da MotoGP.  Completam a fila, Marc Marquez da Honda Repsol e Marevick Viñales da Yamaha. Na quarta fila terá Takaagi Nakagami e Alex Marquez da LCR Honda e Miguel Oliveira da KTM fechando a 4ªfila.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
189Jorge MartinPramac RacingDucati1’22.994
263Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’23.038
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’23.075
443Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’23.300
536Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.322
65Johann ZarcoPramac RacingDucati1’23.376
741Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’23.448
893Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’23.489
912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’23.508
1030Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’23.536
1173Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’23.841
1288Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.944
1342Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.585
1426Dani PedrosaRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.730
1544Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’23.971
1633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’24.050
1746Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.097
1810Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’24.115
1927Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.141
2023Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’24.245
2132Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’24.405
229Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.465
2335Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.513

O domingo consagraria um estreante na temporada. Com uma vitória incontestável e uma prova que teve um acidente impressionante, que fez a corrida parar por mais de meia-hora.

Na largada, Martin deu um pulo metros depois da largada, esse pulo comprometeu um pouco essa largada, perdendo a posição para Francesco Bagnaia. Nas curvas 2 e 3, Martin recupera a ponta, mas na curva seguinte, Francesco Bagnaia volta a liderança. Joan Mir, Fabio Quartararo, Marc Marquez e Marevick Viñales completavam os 6 primeiros.

Marquez passou Quartararo na marra, enquanto que Mir passa Martin no final da 1ªvolta, mas com a potência da sua moto, Jorge Martin volta à segunda posição. Na metade da 2ªVolta, Marquez tenta passar Mir e consegue, mas Quartararo decidiu entrar na briga e fazer linha de três na curva 6. Isso acabou mal para Marquez que acabou perdendo a trajetória da curva e caiu para a 6ªposição.

Tudo estava muito bom, mas na terceira volta, Dani Pedrosa caiu na curva 3 e sua moto foi atingida por Lorenzo Savadori. O Resultado foi que a moto do piloto da KTM explode e fica em chamas. A bandeira vermelha foi acionada e todo mundo foi para os boxes.

Savadori teve problemas físicos, o acidente acabou machucando a sua perna o suficiente para não permitir que ele continuasse na prova. Dani Pedrosa pode voltar para a nova corrida, que teria 27 voltas. As posições do grid de largada seriam as conquistadas na classificação do Sábado.

Mais de meia hora depois, os pilotos partem para a formação do Grid de largada, 1 minuto depois para a volta de apresentação. Marevick Viñales teve problemas para partir e acabou tendo de largar dos boxes. Após tudo isso, tivemos a nova relargada e Martin manteve a liderança, mas Miller logo tomou a liderança para ele na 3ªcurva, deixando Jorge Martin para segunda posição e Joan Mir na 3ªposição.

Mir foi pra luta e consegue superar Martin no final da segunda volta, mas quando chega na reta, a potência das motos da Ducati acaba suplantando a ciclística da Suzuki. Martin passa Mir na 3ªcurva da 3ªvolta.

Miller, Martin, Mir, Quartararo e Zarco formavam o primeiro pelotão. Alex Marquez e Takaagi Nakagami da LCR Honda estavam muito bem, na 6ª e 7ªposições. Ao mesmo tempo que existia uma grande briga que começava no Sul-Africano Brad Binder (8ªposição) até Enea Bastianini da Avinita (que vinha na 17ªposição). Na 5ªVolta, Aleix Espargaró abandona, sua moto deu problema e o piloto nada poderia fazer.

Nesse momento, Jorge Martin e Joan Mir tinham superado Jack Miller, os dois assumiram as 2 primeiras posições, enquanto que o australiano começou a ser pressionado por Fabio Quartararo e Johann Zarco. Na 7ªVolta, o líder do campeonato (Quartararo) supera o piloto da Ducati e assume a 3ªposição. Miller ainda tentou dar o troco e voltar a posição do pódio, mas o piloto da Yamaha recuperou a ponta na curva 6… Foi uma boa briga, mas Quartararo acabou levando a melhor.

Enquanto isso, Mir tentava passar Martin, mas não tinha potência suficiente para realizar essa ultrapassagem. Os dois tinham fugido de Quartararo, Miller e Zarco após 8 voltas de corrida. Um pouco mais atrás, Nakagami superou Alex Marquez na disputa particular da LCR e assumiu a 6ªposição. Alex Rins, Brad Binder e Miguel Oliveira completavam as 10 primeiras posições. Francesco Bagnaia vinha em uma decepcionante 11ªposição, seguido de Marc Marquez.

Marevick Viñales que já tinha problemas acaba tomando a punição da volta longa, sua prova que já estava ruim ficou ainda pior. A prova acabou para Miguel Oliveira, que teve problemas mecânicos na metade da prova.

Jorge Martin e Joan Mir continuavam na frente, disputando a liderança e a vitória. Enquanto isso, Quartararo continuava na frente de Miller. Esse quadro continuou até que a 10 voltas do final, Miller acabou indo para o chão e abandono a prova. O líder do campeonato estava mais tranquilo na 3ªposição. Enquanto que um dos candidatos ao título acabou caindo e perdendo a chance de tirar a boa vantagem de Quartararo na liderança do campeonato. Zarco também se aproveita, subindo para a 4ªposição. Nakagami chega a 5ªposição, com Rins, Binder, Marc Marquez, Alex Marquez e Bagnaia completavam os 10 primeiros colocados.

Nas voltas finais, Jorge Martin começa a abrir vantagem sobre Joan Mir, à vitória vinha se consolidando volta após volta. A 5 voltas do final, Martin abria 1.2 segundo sobre o campeão do mundo de 2020. Quartararo vinha tranquilo na terceira posição. Zarco, Nakagami vinham tranquilos na 4ª e 5ªposições. Brad Binder vinha próximo de Alex Rins, na busca pela 7ªposição.

Jorge Martin levou sua moto até o final da prova e conquistou a primeira vitória na MotoGP. Festa para a Pramac Racing que conquistou sua primeira vitória na sua história, desde da sua estreia na temporada de 2002. Festa para o piloto que começa a se consolidar na categoria e pela equipe que pode comemorar uma vitória que por tanto tempo tentada e por tantas vezes escapou por detalhes.

Em uma grande corrida, Joan Mir levou a Suzuki para uma improvável segunda posição. Para uma moto sem muita potência é sim um resultado invejável, mostrando a categoria de um campeão do mundo. Fabio Quartararo fez uma grande corrida e acabou conquistando uma importante 3ªposição, consolidando a sua liderança no campeonato.

Ao final da prova, Brad Binder teve um desempenho incrível, passando da 7ª para a 4ªposição nas voltas finais, após superar Rins primeiro, depois Johann Zarco e por último, Takaagi Nakagami. O Sul-africano acabou o dia em excelente 4ªposição, um bom resultado para a KTM na primeira prova de casa da equipe.

Takaagi Nakagami fez uma bela apresentação e chegou na 5ªposição, seu segundo melhor resultado na temporada de 2021. Johann Zarco caiu de posição na reta final e acabou o dia na 6ªposição, muito decepcionante para o francês foi ver seu companheiro de equipe vencer pela primeira vez, enquanto que Johann ainda não conseguiu essa vitória. Alex Rins fez uma boa corrida, mas longe do desempenho de Joan Mir, chegando na 7ªposição.

Os irmãos Marquez chegaram na 8ª e 9ªposição, com Marc na frente de Alex. Francesco Bagnaia da Pramac chegou a passar Alex, mas foi punido em 3 segundos e acabou o dia na 11ªposição, ficando atrás de Daniel Pedrosa, numa corrida muito boa, numa participação bem forte para um piloto que não corrida a 2 anos e meio.

Mesmo com a Punição da volta longa, Enea Bastianini acabou ficando em uma honrosa 12ªposição. Valentino Rossi lutou muito e acabou salvando a 13ªposição. Completaram a zona de pontuação:  Luca Marini da Avintia e Iker Lecuona da Tech 3.

A ressaltar a lamentável apresentação de Pol espargaró, que se quer marcou ponto no GP da Estiria, ficando na 16ªposição. Pior foi Marevick Viñales, que acabou na 19ªposição. Essa foi a última vez que o espanhol correu pela Yamaha. No relato da prova seguinte, você vai saber quais foram esses motivos.

Resultado final do GP da Estíria
11ªEtapa do Mundial de motovelocidade – MotoGP

pospilotoequipemototempo
189Jorge MartínPramac RacingDucati38’07.879
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 1.548
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 9.632
433Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.771
530Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 12.923
65Johann ZarcoPramac RacingDucatia 13.031
742Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 14.839
893Marc MárquezRepsol Honda TeamHondaa 17.953
973Álex MárquezLCR Honda CASTROLHondaa 19.059
1026Dani PedrosaRed Bull KTM Factory RacingKTMa 19.389
1163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 21.667
1223Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 25.267
1346Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 26.282
1410Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 27.492
1527Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 31.076
1644Pol EspargaróRepsol Honda TeamHondaa 31.150
1735Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamahaa 40.408
189Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 48.114
1912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 1’03.149
43Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 9 voltas
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 13 voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 23 voltas
32Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaNão largou na 2ªlargada

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Corridas Históricas – MotoGP – GP da Holanda de 2007

Mais de 91 mil pessoas estavam no circuito de Assen, para ver uma das maiores exibições de Valentino Rossi, que vindo lá de trás, acabou conquistando uma grande vitória em cima do líder do campeonato Casey Stoner, que seria o campeão do Mundo nessa mesma temporada.

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTemponºVoltas
171Chris VermeulenRizla Suzuki MotoGPSuzuki1’48.55525
227Casey StonerDucati Marlboro TeamDucati1’48.57219
314Randy de PunietKawasaki Racing TeamKawasaki1’49.57928
433Marco MelandriHonda GresiniHonda1’49.67923
521John HopkinsRizla Suzuki MotoGPSuzuki1’49.68428
65Colin EdwardsCamel Yamaha TeamYamaha1’49.69124
713Anthony WestKawasaki Racing TeamKawasaki1’49.80727
866Alex HofmannPramac dAntinDucati1’49.92722
926Dani PedrosaRepsol Honda TeamHonda1’50.13225
1065Loris CapirossiDucati Marlboro TeamDucati1’50.16918
1146Valentino RossiYamaha Factory Racing TeamYamaha1’50.39223
124Alex BarrosPramac dAntinDucati1’50.40221
131Nicky HaydenRepsol Honda TeamHonda1’50.58126
1480Kurtis RobertsProton Team KRKR212V1’51.25925
1556Shinya NakanoKonica Minolta HondaHonda1’51.82726
167Carlos ChecaHonda LCRHonda1’53.27124
1750Sylvain GuintoliDunlop Yamaha Tech 3Yamaha1’54.25325
186Makoto TamadaDunlop Yamaha Tech 3Yamaha1’57.52521

Sob chuva a classificação de Sexta-feira teve o Australiano Chris Vermeulen marcando a pole position. O piloto da Suzuki venceu o GP da França com a pista molhada. Era um belo momento da Carreira para esse piloto. O líder do campeonato Casey Stoner larga em segundo. O Homem que conseguiu domar a nervosa Ducati estava com 165 pontos e 5 vitórias em 8 etapas. Completando a primeira fila, o francês Randy de Puniet da Kawasaki.

Na segunda fila, largava Marco Melandri da Honda Gresini, John Hopkins da Suzuki e Colin Edwards da Yamaha. O norte-americano vinha de um 2ºlugar na etapa passada. (Inglaterra) Completando os 10 primeiros colocados: Anthony West (Kawasaki), Alex Hofmann (Pramac Ducati), O terceiro lugar do campeonato Dani Pedrosa (Honda) e Loris Capirossi (Ducati).

Valentino Rossi, largaria do 11ºlugar, O vice-líder do campeonato, 26 pontos atrás de Stoner e 2 vitórias no ano estava longe das primeiras posições. A sua moto tinha um visual novo. Logo atrás vinha Alexandre Barros, com sua Pramac Ducati.

Diferente da Classificação. O Sábado em Assen estava sol e tempo seco. Para o Australiano da Suzuki não era muito bom. Stoner era o candidato à vitória.

Antes da volta de apresentação, Hoffman teve de ter sua moto religada pela equipe dele e dessa forma ele e os outros 17 pilotos seguiram para a volta de apresentação.

Quando se deu a largada, Stoner largou melhor e assumiu a liderança, Com os dois pilotos da Suzuki logo a seguir. Melandri e Eduards disputavam o 4ºlugar. Hayden fez uma incrível largada e pulou do 13º para a 6ºlugar. Pedrosa, Capirossi, Hoffmann e Rossi completavam os Top 10.

No fim da primeira volta, Rossi já tinha passado para o 9ºlugar e mais a frente, Hayden passou por fora Edwards e foi para o 5ºlugar. Stoner abria vantagem para Hopkins, que superou Vermeulen e assumiu o segundo lugar. Randy de Puniet largou bem mal e caiu do 3º para o 10ºlugar.

Hayden continuava a atacar brutalmente seus adversários, dessa era Marco Melandri, que foi superado no meio da segunda volta. O norte-americano que vinha mal no campeonato retirou o controle de tração da sua moto e o resultado é que Hayden era outro piloto e subiu para o 4ºlugar. Pedrosa estava acompanhando seu companheiro de equipe, superando Melandri e passando ao 5ºlugar.

Hayden partiu para cima de Vermuelen, em busca do 3ºlugar. Na reta oposta, o campeão do mundo supera o pole position e assume o terceiro lugar, após 3 voltas e meia, Hayden ganhava 10 posições. Hopkins fez a melhor volta da prova e tentava a aproximação em Stoner. A diferença entre os 2 era de 1.3 segundos.

O Australiano vinha perdendo terreno e posições (Perdeu o 4ºlugar para Dani Pedrosa). Ao contraio de Rossi, que superou seu companheiro de equipe Colin Edwards passando para o 6ºlugar. Hopkins vinha tentando chegar no Stoner, que estava tentando manter distância para o norte-americano da Suzuki. 2 segundos e meio depois, Hayden e Pedrosa vinham em 3º e 4ºlugares. Rossi já tinha superado Vermuelen e subiu para o 5ºlugar.

Após 6 voltas, Rossi vai para cima de Hayden e Pedrosa. O primeiro alvo era Pedrosa, O Doutor vinha com a melhor volta da prova e com um impressionante desempenho, virando mais rápido que Stoner. Na chicane antes dos boxes, Rossi passou Pedrosa e assumiu a quarta posição. Classificação após 7 Voltas: Stoner, Hopkins (a 1.057), 3. Hayden (a 3.293), 4. Rossi (a 3.794), 5. Pedrosa (a 4.082), 6. Vermeulen (a 5.987), 7. Edwards (a 6.274), 8. De Puniet (a 8.141), 9. Melandri (a 9.839), 10.Capirossi (a 10.034), 11. Hofmann (a 10.161), 12. Barros (a 10.227), 13. West (a 10.724), 14. Tamada (a 11.504), 15. Guintoli (a 13.038), 16. Checa (a 14.695).

Rossi pressionou Hayden e na curva 10, o Doutor superou o campeão do Mundo de 2006 e passou para o 3ºlugar. Agora o piloto da Yamaha teria 2.5 segundos para tirar de John Hopkins. Enquanto que Edwards superou Vermuelen e subiu para o 6ºlugar. Stoner não conseguia abrir vantagem sobre Hopkins. Mais atrás, Alex Barros disputava o 9ºlugar com o italiano Marco Melandri. Em bom momento na temporada, Barros superou o piloto da Gresini e passou para o 9ºlugar.

Rossi vinha fazendo volta mais rápida em sequência, tirando vantagem sobre Hopkins rapidamente. No final da 11ªVolta, O piloto da Yamaha chegou no piloto da Suzuki e sem muita cerimonia, na volta seguinte, antes da reta oposta, Rossi foi para a segunda posição. Uma brilhante corrida de Valentino Rossi. Enquanto isso, Randy de Puniet foi para o chão, deixando a corrida após largar da primeira fila. Ele acabou jogando sua moto para cima de Chris Vermeulen, que acabou caindo e depois voltando na última posição.

Classificação após 13 Voltas: Stoner, Rossi, Hopkins, Hayden, Pedrosa eram os 5 primeiros colocados. Rossi chegava em Stoner, querendo a vitória para se aproximar do líder do campeonato. Já Hopkins começava a ser pressionado pelos pilotos da Honda. Tanto Hayden como Pedrosa estavam mais rápidos que o piloto da Suzuki.

Rossi começava a atacar Stoner, seriam 12 voltas de muita disputa pela vitória. Na entrada da 14ªVolta, Hayden e Pedrosa superam de uma vez Hopkins e passam a serem os 3º e 4ºlugares respectivamente. Mais atrás, Melandri, West, Hoffmann e Checa disputaram o 8ºlugar.

Rossi atacava Stoner de todo o jeito. A 10 voltas do final, os 6 primeiros colocados eram: Stoner, Rossi, Hayden, Pedrosa, Hopkins e Edwards. Barros vinha em 7ºlugar, muito na frente de Melandri, West, Hoffmann e Checa. Tamada, Guintoli, Nakano, Capirossi completavam os 15 primeiros colocados.

Rossi continuava a pressionar Stoner, enquanto que Pedrosa pressionava Hayden na disputa dos pilotos da Honda pelo último lugar do pódio. O Pega no bloco de trás também era muito boa. Melandri, West, Hoffmann e Checa disputavam o 8ºlugar, 1 segundo depois, Tamada e Nakano disputavam o 12ºlugar, com Guintoli logo atrás dos dois.

A 5 Voltas do final, a Classificação era: 1. Stoner , 2. Rossi (a 0.165), 3. Hayden (a 2.367), 4. Pedrosa (a 4.096), 5. Hopkins (a 7.754), 6. Edwards (a 10.535), 7. Barros (a 26.383), 8. Hoffmann (a 34.107), 9. Melandri (a 34.913), 10. West (a 34.994), 11. Checa (a 36.698), 12. Nakano (a 36.829), 13. Tamada (a 39.082), 14. Guintoli (a 39.188).

Rossi continuava a pressionar Stoner. Sempre na curva da Chicane Rossi atacava e o piloto da Ducati continuava a defender posição. Hayden se consolidou na 3ªposição, abrindo boa vantagem sobre Pedrosa.

No final da 23ªvolta, Rossi vai para cima de Stoner e dessa vez, realiza a ultrapassagem sobre o Australiano e assumiu a liderança. A partir dai, Rossi começou a abrir enquanto Stoner preferiu salvar 20 pontos e manter a liderança do campeonato. Mais atrás, Anthony West superou Marco Melandri e assumiu o 9ºlugar.

Rossi acabou indo da 11ªposição para conquistar sua 3ªVitória na temporada, Numa atuação impecável do doutor, que ganhou a prova com uma pintura especial, fazendo promoção da carro da Fiat 500. Casey Stoner ficou com o segundo lugar e manteve a liderança do campeonato. O pódio foi completado pelo Nicky Hayden. Foi sua primeira grande atuação do Garoto de Kentucky na temporada de 2007, premiado com o 3º

lugar.

Dani Pedrosa levou a outra moto da Honda Repsol para o 4ºlugar. John Hopkins com a Suzuki e Colin Edwards com a Yamaha completaram os 6 primeiros colocados. Alex Barros e Alex Hoffmann chegaram ao 7º e 8ºlugar, bela corrida dos pilotos da Pramac Ducati. Anthony West, atuando muito bem chegou em 9ºlugar com a Kawasaki. Marco Melandri (que largou em 4ºlugar) fez uma corrida fraca e ficou em 10ºlugar.

Stoner vinha com 185 pontos contra 164 pontos de Rossi, 21 pontos separavam os 2, na briga pelo campeonato de 2007 do Mundial de Motovelocidade.

Resultado final do GP da Holanda do Mundial de Motovelocidade de 2007

posPilotoEquipeMotoTempo
146Valentino RossiYamaha Factory Racing TeamYamaha42’37.149
227Casey StonerDucati Marlboro TeamDucatia 1.909
31Nicky HaydenRepsol Honda TeamHondaa 6.077
426Dani PedrosaRepsol Honda TeamHondaa 10.465
521John HopkinsRizla Suzuki MotoGPSuzukia 13.138
65Colin EdwardsCamel Yamaha TeamYamahaa 15.139
74Alex BarrosPramac dAntinDucatia 36.075
866Alex HofmannPramac dAntinDucatia 41.768
913Anthony WestKawasaki Racing TeamKawasakia 43.605
1033Marco MelandriHonda GresiniHondaa 43.796
117Carlos ChecaHonda LCRHondaa 43.826
1256Shinya NakanoKonica Minolta HondaHondaa 47.896
136Makoto TamadaDunlop Yamaha Tech 3Yamahaa 54.068
1450Sylvain GuintoliDunlop Yamaha Tech 3Yamahaa 57.718
1580Kurtis RobertsProton Team KRKR212Va 1’28.637
1671Chris VermeulenRizla Suzuki MotoGPSuzukia 1’34.808
65Loris CapirossiDucati Marlboro TeamDucatia 9 Voltas
14Randy de PunietKawasaki Racing TeamKawasakia 15 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Foto: MotoGP

Dovizioso fecha temporada com vitória na Chuva e Pol Espargaró leva KTM ao seu primeiro pódio na MotoGP

Sob chuva e uma corrida dividida por dois, O vice-campeão do Mundo de 2018 Andrea Dovizioso terminou a Temporada com uma importante vitória para a Ducati. (Que tinha ganho pela última vez em Ricardo Torno em 2008)

A largada sob chuva leve, O Espanhol Alex Rins assumiu a liderança com sua Suzuki, Seguidos de Viñales, Dovizioso, Pol Espargaró e Marc Marquez. Rossi que tinha largado do 16ºlugar ganhou 6 posições, subindo para o 10ºlugar. No começo da segunda volta, Dovi deixa Viñales para trás e ganha o segundo lugar e Marquez deixa Espargaró da KTM para trás, Ganhando o 4ºlugar.

Nas primeiras voltas ficou demonstrado o quanto Viñales não tinha um bom ritmo de corrida sob a chuva. Logo Marc Marquez e Pol Espargaró passaram pelo piloto da Yamaha. Marquez e Pol Espargaró disputam o 3ºlugar, Com o piloto da KTM mostrando resistência. Naquele momento de prova Rossi já tinha passado por Viñales.

Ao mesmo tempo começava o festival de caídas em Ricardo Torno. A começar pelo Aleix Espargaró e Jack Miller. Na 7ªVolta foi à vez de Danilo Petrucci ir para o Chão assim como Thomas Luthi. Logo depois, Pol Espargaró que vinha disputando o 3ºlugar com Marquez acabou indo ao Chão. Parecia que todas as possibilidades de um bom resultado foram para o saco, mesmo com o piloto da KTM voltando à pista.

Marc Marquez na volta 10 foi para o Chão, Deslocando de novo o ombro, A Formiga Atômica fez bem em não ter continuado a correr, Agora vai usar suas férias para ajeitar seu ombro para a temporada de 2019.

Alex Rins liderou com tranquilidade as primeiras voltas, Parecia que seria uma passeio do piloto da Suzuki. Porém, Dovizioso começou a tirar a diferença para o líder e estava puxando a Valentino Rossi que vinha em uma recuperação fantástica.

Andrea Iannone se despede da Suzuki com uma queda na volta 11. A chuva aperta cada vez mais, E Dovizioso e Rossi chegaram de forma definitiva em cima do Alex Rins, que piorou o seu rendimento. Na metade da prova, Rins erra e com isso Dovizioso e Rossi passaram por ele e assumiram as duas primeiras posições. Na volta anterior caíram Viñales e Morbidelli. O Ítalo-brasileiro vinha em sua melhor corrida na MotoGP quando poderia ocupar o 4ºlugar.

Com a chuva caindo forte, Dovizioso levantou a mão pedido para a corrida ser paralisada e foi isso que aconteceu. A prova parou com 13 voltas completas. Se acabasse naquele momento Rins seria o vencedor com metade dos pontos.

Mas a organização esperou por 30 minutos aproximadamente para ver se a situação da pista melhorava. Ela melhorou e a corrida foi reiniciada com essa formação de grid:

Resultado das primeiras 13 voltas do GP da Comunidade Valenciana

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 22’31.583
2 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 0.749
3 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 1.070
4 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 18.244
5 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 21.317
6 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 26.244
7 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 36.985
8 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 37.561
9 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 41.923
10 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 43.670
11 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 45.668
12 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda a 46.197
13 51 Michele Pirro Ducati Team Ducati a 59.903
14 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1’01.718
15 81 Jordi Torres Reale Avintia Racing Ducati a 1’07.942
16 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 1 Volta
25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 2 Voltas
21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 2 Voltas
29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 5 Voltas
93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 7 Voltas
9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 8 Voltas
12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 8 Voltas
43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 9 Voltas
41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 11 Voltas

Na relargada, Rins manteve a frente, Com Dovizioso, Rossi, Pedrosa, Nakagami e Pol Espargaró que passou do 6º para o 4ºlugar em apenas 1 volta. No final da primeira volta da relargada, Dovizioso colocou por dentro de Rins e assumiu a liderança.

Logo os 3 primeiros colocados começaram a fugir do resto do pelotão. Espargaró e Pedrosa disputavam o 4ºlugar. Lá atrás, Michele Pirro fazia uma grande prova de recuperação, já assumindo o 7ºlugar em determinado momento da corrida.

A 9 Voltas do final, Dovizioso abre 1 segundo de Rins que sofria pressão do Doutor Valentino Rossi. Enquanto que Pol Espargaró se sustentava na 4ªposição e abriu vantagem para Pedrosa que começava a sofrer pressão de Michele Pirro.

Na Curva 4 a 8 Voltas do final, Rossi passou Rins e tomou a segunda posição. Rossi tentou partir para cima de Dovizioso e ele tinha sim desempenho para passar o piloto da Ducati no final de prova. A 7 Voltas do final, Pirro ultrapassa Pedrosa e ganha o 5ºlugar.

A 5 voltas do final, Rossi foi para o chão e perdeu a última chance de ganhar corrida em 2018. Isso acabou sendo um alívio para Dovizioso que tinha agora tranquilidade para levar sua moto para a bandeirada. Para a KTM, A queda de Rossi acabou levando Pol Espargaró ao 3ºlugar, O 1ºpódio estava nas mãos dos Austríacos e do piloto Espanhol.

Foram momentos de tensão até o final da prova. Não muito para Andrea Dovizioso, que acabou levando a sua 4ªVitória na temporada, Fechando o ano de 2018 muito bem e dando mais uma vez as cartas na Ducati diante de Jorge Lorenzo. Alex Rins em uma bela corrida, Onde tinha possibilidades de vitória acabou com o segundo lugar e levou seu 5ºpódio em 2018.

Festa para a KTM e para Pol Espargaró, Que suportou a pressão e conseguiu levar a moto Austríaca sã e Salva para o 3ºlugar, Conquistando não só seu primeiro pódio do ano como o primeiro pódio da KTM na história do Mundial de Motovelocidade.  Chegando 1.2 segundos atrás terminou o Italiano Michele Pirro conquistando seu melhor resultado na MotoGP, O competente piloto de testes da Ducati chegou a ocupar os últimos lugares para se destacar na segunda parte da prova.

Dani Pedrosa encerra sua trajetória na Honda Repsol e da sua carreira com um discreto e honroso 5ºlugar. A frente do Japonês Takaaki Nakagami com sua LCR Honda, Também foi o melhor resultado do piloto estreante em 2018. Johann Zarco termina sua trajetória na Tech 3 Yamaha de 2016 com o 7ºlugar. Bradley Smith se despede da KTM com o bom 8ºlugar.

Stefan Bradl teve um digno 9ºlugar com a LCR Honda de Cal Crutchlow (de Fora do resto do campeonato por lesão desde do GP da Austrália) e Hafizh Syahrin não conseguiu tomar o campeonato de novatos de Franco Morbidelli. O 10ºlugar não foi o bastante para o Maláio que precisava do 6ºlugar para conseguir esse feito.

Scott Redding fecha em 11º com a Aprilla que sobrou na pista e se despede da MotoGP. Jorge Lorenzo acaba de maneira melancólica sua passagem na Ducati com o 12ºlugar, A frente de Valentino Rossi que acabou pelo 3ºano na moto GP não conquistando vitória em uma temporada. (Ele não venceu em 2011 e 2012 quando estava na equipe Ducati)

A Zona de pontuação terminou com Karel Abraham da Aspar Martinez (Que deixa a MotoGP) e com o Espanhol Jordi Torres que marca um ponto com o 15ºlugar, Resistindo a corrida.

Com o termino do campeonato do Mundial de Motovelocidade, Os pilotos agora pensam em suas novas equipes e pensam em treinar e também descancarem. Em Dezembro vamos mostrar uma avaliação completa de cada piloto e de cada equipe que correu na temporada de 2018. Além da avaliação da temporada como um todo.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado Final da última etapa do Mundial de Motovelocidade
MotoGP – GP da Comunidade Valenciana

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 24’03.408
2 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 2.750
3 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 7.406
4 51 Michele Pirro Ducati Team Ducati a 8.647
5 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 13.351
6 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 32.288
7 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 32.806
8 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 33.111
9 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda a 36.376
10 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 37.198
11 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 44.326
12 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 46.146
13 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 52.809
14 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1’10.628
15 81 Jordi Torres Reale Avintia Racing Ducati a 1’16.739
19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 7 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Vindo da repescagem Marevick Viñales conquista pole position em Valência

Em treino sobre pista ainda com pontos molhados no Circuito de Ricardo Torno, O espanhol Marevick Viñales vindo do Q1 e de uma perspectiva ruim da Yamaha para a Pole position. É a segunda vez que um piloto vindo do Q1 conquista a pole position.

No Q1, Smith e Viñales começaram na frente a 11 minutos do final, Bautista e Morbidelli logo a seguir. Thomas Luthi a 10 minutos do final sobe para o 2ºlugar.

Viñales em sua segunda volta rápida acabou marcando o pelo tempo de 1:32.418 e assume a liderança. Takaagi Nakagami com 1:32.532 assumiu o segundo lugar. Quem vinha muito mal era Jorge Lorenzo, que não estava em totais condições físicas. Rossi vinha muito pior, estava em 10ºlugar a 7 minutos do final da repescagem.

Franco Morbidelli voltou a pista, A 4 minutos do final o piloto da Marc VDS (Que vai sair da MotoGP depois dessa prova) marca 1:32.393 e assume a liderança, que não durou muito, 35 segundos depois, Iannone marcou 1:31.382 e Viñales com 1:31.973 foram para o 1º e 2ºlugares. Na volta seguinte Viñales melhorou para 1:31.858.

Morbidelli e Rossi tentaram melhorar seus tempos, Mesmo assim. Não conseguiram chegar perto da vaga ao Q2. Quem chegou perto foi Lorenzo com 1:31.900 e Nakagami com 1:31.928. Mas não foi o suficiente para tirarem Iannone e Viñales que se classificaram para o Q2.

Resultado do Q1:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’31.382
2 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’31.858
3 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati 1’31.900
4 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’31.928
5 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.385
6 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’32.452
7 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.545
8 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’32.547
9 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’32.568
10 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda 1’32.708
11 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’32.749
12 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’33.011
13 81 Jordi Torres Reale Avintia Racing Ducati 1’34.427
14 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’35.171

Logo no começo do Q2 em sua primeira volta rápida, Marc Marquez acabou caindo na curva 4 e acabou deslocando o ombro que estava com algum problema desde do GP do Japão.

Enquanto isso Pedrosa começou na frente com Pol Espargaró em 2º. Eles foram superados rapidamente por Dovizioso que foi superado por Jack Miller que passou para a liderança com Danilo Petrucci marcando o segundo tempo, Ambos com a Pramac Ducati. A 9 minutos e 45 segundos do final, Petrucci em sua última corrida na equipe (Em 2019 vai correr na equipe oficial da Ducati) assumiu a liderança com 1:31.930. Na Volta seguinte o piloto Italiano baixou o tempo para 1:31.531 e consolida a liderança do Q2. Alex Rins passou para o segundo lugar e Dovizioso .

Marc Marquez que não tinha marcado tempo foi a luta. Com sua moto reserva para tentar a pole. Quem foi para o Chão foi Jack Miller a 3 minutos do final, Ao mesmo tempo, Marevick Viñales assumiu a liderança, Com o tempo 1:31.359, superando Danilo Petrucci. Marc Marquez foi para o 3ºlugar.

Alex Rins foi fazendo as melhores parciais nos 3 primeiros setores, Mas no último setor o piloto da Suzuki não foi bem e acabando deixar a pole escapar diante dos dedos a 1 minuto e 56 segundos do termino da classificação.

Viñales tratou de acabar com a história marcando 1:31.312 a 1 minuto e meio do final, Com Rins em segundo e Marquez em 3ºlugar. (Marcando 1:31.442 a 1:20 do final) Dovizioso e Petrucci ultrapassaram o campeão do Mundo de 2018.

Marevick Viñales se torna o segundo piloto a fazer a pole saindo da repescagem. O piloto da Yamaha disputa o 3ºlugar no Mundial de pilotos com seu companheiro de equipe Valentino Rossi que larga do 16ºlugar. O Piloto de 23 anos tem ampla vantagem nessa disputa.

Largando junto na primeira fila largam o Espanhol Alex Rins e o Italiano Andrea Dovizioso, nenhum deles tem nada a perder. O piloto da Suzuki quer fechar o ano com vitória e Dovizioso busca a vitória para fechar bem o ano de 2018. Na segunda fila larga Danilo Petrucci. O piloto da Pramac conta com a possibilidade de chuva para lutar pela 1ªVitória da sua carreira. O Campeão de 2018, Marc Marquez larga em 5ºlugar sendo o melhor piloto da Honda, Quem fecha a 2ªFila é o Espanhol Pol Espargaró, que levou a KTM ao melhor grid do ano.

Na terceira fila largam Andrea Iannone com a Suzuki, Aleix Espargaró com a Aprilla e Dani Pedrosa. Em sua corrida de despedida da Honda Repsol  larga em 9ºlugar. Completando os 12 primeiros lugares, O Australiano Jack Miller da Pramac, O Francês Johann Zarco da Tech 3 e o piloto de testes da Ducati Michele Pirro.

Amanhã, As 8 da manhã teremos a prova de encerramento do Mundial de Motovelocidade abrindo com a Moto 3. As 9 e 20 teremos a Moto 2 e as 11 da Manhã teremos a última prova com a MotoGP, A última de 2018.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Grid de largada
GP da Comunidade Valenciana – Mundial de Motovelocidade

pos Piloto Equipe Moto Tempo Fase
1 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’31.312 Q2
2 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’31.380 Q2
3 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 1’31.392 Q2
4 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati 1’31.414 Q2
5 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 1’31.442 Q2
6 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’31.577 Q2
7 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’31.629 Q2
8 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’31.630 Q2
9 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’32.140 Q2
10 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati 1’32.145 Q2
11 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’32.179 Q2
12 51 Michele Pirro Ducati Team Ducati 1’32.310 Q2
13 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati 1’31.900 Q1
14 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’31.928 Q1
15 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.385 Q1
16 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’32.452 Q1
17 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.545 Q1
18 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’32.547 Q1
19 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’32.568 Q1
20 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda 1’32.708 Q1
21 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’32.749 Q1
22 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’33.011 Q1
23 81 Jordi Torres Reale Avintia Racing Ducati 1’34.427 Q1
24 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’35.171 Q1

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Marquez aproveita queda de Rossi para conquistar 9ªVitória do ano em Sepang

Marquez já campeão, Venceu o GP da Malásia no quentíssimo circuito de Sepang. Em uma disputa com Valentino Rossi que não aconteceu. O piloto Italiano a 4 voltas do final acabou caindo da sua moto na curva 1 e deixando a vitória para a Formiga Atômica. As provas foram antecipadas em 2 horas para que se evitasse a situação da classificação da categoria principal, Que acabou bem chuvosa.

Zarco que largou na pole não foi bem na largada, Rossi é que assumiu a liderança, Zarco ainda se colocou em segundo lugar e Miller passou para o 3ºlugar. Depois vieram Iannone, Dovizioso e Marquez subindo para o 6ºlugar. A partir dai, O campeão de 2018 começou sua recuperação, Passando ainda na primeira volta Dovizioso e Iannone. No última curva da 1ªVolta, Iannone cai e abandona a prova em sua penúltima corrida pela Suzuki.

O Malaio Hafizh Syarhin que largou em último lugar ganhou 12 posições e estava na segunda volta em excelente 11ªposição. Marquez passou Miller na segunda volta chegando ao 3ºlugar, Fazendo a melhor volta.

Lá atrás, Viñales em recuperação disputou posição  contra Bautista e acabou ganhando a parada com seu melhor equipamento, Ganhando o 9ºlugar.

Rossi vinha a 7 décimos a frente de Zarco. Marquez vinha se aproximando do piloto Francês da Tech 3. Dovizioso tentou aprontar para cima da Formiga Atômica, chegando a passar Marquez, Mas isso não durou muito e o piloto da Honda pode retornar a posição.

Viñales continuava a subir, Já vinha em 8ºlugar após ganhar a posição em cima de Petrucci.  No final da 5ªVolta, Marquez arriscou tudo para cima de Zarco e conseguiu a 2ªposição e agora era somente Rossi na frente dele. Miller que começou bem a corrida estava perdendo posições, Já vinha em 7ºlugar após ser ultrapassado pelo Daniel Pedrosa.

Pedrosa não iria parar por aqui, Ele superou a Rins e Dovizioso e assumiu o 4ºlugar. Enquanto Honda e Suzuki subiam na classificação, Quem não vinha muito bem era os pilotos da Ducati. Dovizioso segurava Rins e Miller mais atrás, Sua moto não estava rendendo bem. Ao final da volta, Rins passa Dovi e chega ao 5ºlugar. Michele Pirro acabou caindo e sua moto começou a pegar fogo na curva 15.

Marc Marquez estava a 7 décimos de Rossi, Tentando chegar no Doutor para brigar pela vitória. Enquanto isso, Viñales foi para cima de Miller e subiu para o 7ºlugar na 9ªVolta. Um pouco mais atrás, Bautista com a Ducati de 2017 e em grande fase supera Petrucci com a Ducati 2018 da Pramac e ganha o 9ºlugar, Shayhin vinha em 11ºlugar e se aproximando da disputa.

Rossi estava disposto a vencer, Na metade da prova o piloto da Yamaha estava 1.1 segundo a frente de Marquez. Nesse meio tempo, Viñales passou Dovizioso e assumiu o 6ºlugar. Ótima corrida de recuperação do vencedor do GP da Austrália na semana anterior.

Na 12ªVolta, Rins foi para cima de Pedrosa e acabou superando o piloto da Honda Repsol ganhando o 4ºlugar. Lá atrás, Os irmãos Espargaró disputavam o 12ºlugar. A 8 voltas do final, Sharyin superou Petrucci, Mas em pouco tempo o italiano acabou voltando ao 10ºlugar.

Marquez tentava a aproximação pra cima de Rossi, Chegou a ficar na cola do piloto da Yamaha. Porém não conseguia a hora certa para ganhar a ponta, Zarco em 3º, Já estava longe dos dois primeiros colocados. Enquanto que Viñales começava a partir para cima de Dani Pedrosa.

Rossi estava disposto a não perder a corrida e continuava resistindo a Marquez. Até que a 4 Voltas do final, Na curva 1 o veterano de 39 anos vai para o chão e deixava a liderança nas mãos da Formiga Atômica. 5 segundos depois vinha Zarco que parecia estar com o segundo lugar na suas mãos.

Porém, O Francês perdeu muito rendimento no final e foi pressionador pelo Alex Rins. Na última volta, O piloto da Suzuki supera Zarco e ganha o segundo lugar. Marquez conquista  a sua 9ªVitória na temporada e sua 70ªVitória no Mundial de Motovelocidade. A enorme capacidade de Marquez faz dele o grande dominador da categoria mesmo sem ter a melhor moto do Grid.

Alex Rins comemorou junto da sua equipe o excelente 2ºlugar, É seu segundo pódio seguido na MotoGP. O piloto da Suzuki vem em excelente fase. O pódio foi completado por Zarco, com sua velha Moto Yamaha de 2016. Evidente que a Moto do Francês esta com o Desenvolvimento encerrado, já não tem mais como melhorar ela. Final de semana incrível.

Marevick Viñales acabou em uma boa 4ªposição após largar em 12ºlugar. Dani Pedrosa fechou sua penúltima corrida da carreira. Andrea Dovizioso teve um dia complicado, Apesar disso com 6ºlugar, Com 25 pontos a frente de Rossi o piloto da Ducati pela segunda vez seguida conquista o vice-campeonato do Mundial.

Alvaro Bautista em uma bela exibição acabou em 7ºlugar na sua volta a equipe Angel Nieto, Superando ao Australiano Jack Miller que chegou a ficar em 3ºlugar no começo da corrida, Mas acabou caindo com o decorrer da prova devido as limitações da sua Moto. Danilo Petrucci a cada dia mais contestável a sua ida a equipe oficial da Ducati em 9ºlugar.

Hafizh Sharyin fez uma bela corrida de recuperação, O 10ºlugar compensou o esforço do piloto da casa para os mais de 100 mil pessoas que viram o bom desempenho do piloto Malaio.

Aleix Espargaró, Franco Morbidelli, Stefan Bradl (Substituindo a Cal Crutchlow), Takaaki Nakagami e Bradley Smith completaram a zona de pontuação. Daqui a duas semanas teremos a última etapa do campeonato. Com as três categorias definidas a prova será um amistoso, Mas será uma corrida de festa e com as 3 corridas animadas já que nenhum dos pilotos tem mais nada a perder.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado final do GP da Malásia
Moto GP – Mundial de Motovelocidade

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 40’32.372
2 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 1.898
3 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 2.474
4 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 4.667
5 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 6.190
6 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 11.248
7 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 15.611
8 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 19.009
9 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 22.921
10 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 26.919
11 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 29.503
12 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 30.933
13 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda a 35.322
14 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 37.912
15 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 39.675
16 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 41.820
17 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 43.978
18 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 58.288
19 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 1’00.191
44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 4 Voltas
51 Michele Pirro Ducati Team Ducati a 15 Voltas
17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 17 Voltas
29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 20 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP