Especial – A Grande Manipulação

Após 4 meses coletando praticamente todas as informações, finalmente concluímos e lançamos o especial – A Grande Manipulação.

Nessas quase 2 horas e meia de especial, vamos mostrar como a Federação Internacional de Automobilismo, A Liberty Media, os comissários e o diretor de corridas Michael Masi agiram de má fé e que se resultou no maior absurdo dos 71 anos de história da Formula 1.

Passando por cima do regulamento da FIA, uma série de acontecimentos levou a essa grande manipulação que favoreceu o holandês Max Verstappen, em detrimento do britânico Lewis Hamilton. Do inicio das polêmicas até a conclusão do relatório da FIA sobre o GP de Abu Dhabi de 2021, todas as incoerências que a Formula 1 já viveu nos últimos 35 anos e a revolta dos fãs da categoria que se sentiram lesados pela equivocado e manipulado final do campeonato passado.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Petição On line: https://www.change.org/p/f1-motorsport-spectators-overturn-the-decision-of-the-abu-dhabi-grand-prix-lewis-should-be-the-winner

Segunda, as 8 da noite vai ser a primeira vez que o Especial – A Grande Manipulação vai ser transmitido na nossa Web Rádio.

Esse especial vai estar na Web Rádio Portal Sportszone nesses horários:

Segundas e Sextas, as 8 horas da noite (20:00)
Terças e Quintas, as 1 hora da tarde (13:00)
e aos domingos, as 10 horas da noite (22:00)

Ouçam nossa web rádio por dois lugares:

https://portalsportszone.com.br/webradio/webradio.htm
http://www.radios.com.br/play/51541

Baixe o nosso Aplicativo nesse link: https://portalsportszone.com.br/webradio/App-WebRadioPortalSportszone.apk

GP da Inglaterra – Moto 3 – Mundial de Motovelocidade 2022

Após 10 corridas de Jejum, Dennis Foggia finalmente consegue levar a Leopard Racing e a Honda a vencerem na categoria leve do Mundial. Apesar de todo o domínio dos pilotos da KTM e suas marcas satélites tem nessa temporada. Os dois pilotos da Gas Gas acabaram atingidos por Sasaki e Ortolá e ambos não completaram a corrida dando uma esperança a Foggia e Masia voltarem a disputa pelo título.

Diogo Moreira largou bem e manteve a liderança até a curva 2, foi quando Izan Guevara passou a liderança ficando até o final da reta oposta, o líder passou a ser Ryusei Yamanaka. Na metade da volta, Deniz Oncü passou a ser o quarto líder da corrida e acabou completando a 1ªvolta na frente seguido de Guevara, Moreira. Suzuki, Sasaki, Yamanaka, Rossi, Foggia, McPhee e Garcia.

Ayum Sasaki realizou uma manobra arrojada pra cima de Oncü e Moreira e dessa forma pular para a segunda posição. Os 7 primeiros colocados (Guevara, Sasaki, Oncü, Suzuki, Moreira, McPhee e Foggia)  já abriam uma pequena vantagem para David Muñoz, 8ºcolocado na prova.

3ªVolta e Guevara chegou a abrir 3 décimos para o pelotão, mas não chegou nem perto de partir para uma fuga, pelo contraio, o piloto da Gas Gas sofreu pressão de Tatsuki Suzuki que chegou a passá-lo, mas teve sorte, pois o japonês espalhou demais e não conseguiu segurar a liderança. Enquanto isso, Diogo Moreira estava perdendo muito terreno, o pole já tinha caído para a 10ªposição. Por outro lado, Jaume Masia que largou na 21ªposição já estava na 8ªposição em apenas 4 voltas e meia.

Ao final da 5ªVolta, Dennis Foggia veio como um foguete e passou Izan Guevara e passou para a liderança da corrida, mas em questão de meia volta, Guevara recuperou a liderança. Os dois se revezam na liderança. No final da 7ªvolta, Foggia liderava a corrida com Suzuki e Guevara lutando pela segunda posição. Então na última reta da volta, Guevara passou Suzuki e metros depois com o erro de Foggia acabou o piloto da Gas Gas que terminou a volta na liderança.

A disputa da liderança fica bem embolada na 8ªvolta, Oncü chega a ficar na frente, mas logo é superado por Foggia que se recuperou do erro na volta anterior e retornou a liderança da corrida. Jaume Masia passou para a 3ªposição, logo atrás de Foggia e Oncü.

O turco da Tech 3 tentou passa Foggia, mas foi superado por Tatsuki Suzuki que passou rápido para a segunda posição, mas tão logo subiu acabou também sendo engolido por Masia, Oncü e Sasaki e caiu para a 5ªposição. Com essas brigas todas, Foggia se aproveitou e abriu meio segundo dos demais pilotos.

A Fugida de Foggia na frente poderia ser decisiva para os rumos da corrida. Porém, a turma conseguiu neutralizar a fuga. Naquela altura da corrida, Foggia e Suzuki formavam a dobradinha da Leopard Racing seguidos de Oncü. Sasaki e Muñoz. Masia recuou para 6º e Ortolá, Garcia, Holgado e Guevara que chegou a liderar a corrida e estava em 10º completava o Top 10 da prova com 1 terço pela frente.

Na 12ªvolta corrida muda de cenário com Oncü voltando à liderança após superar Dennis Foggia que voltou a liderança na volta seguinte. Com 5 voltas para o final da corrida, Foggia, Suzuki, Masia, Muñoz, (Oncü que caiu da ponta para a 5ªposição) e mais 8 pilotos estavam separados por apenas 1 segundo de distância. Era uma distância quase inexistente entre quase todos os pilotos da zona de pontuação.

Na metade da volta, Oncü aponta para todo mundo e volta a ficar bandeira na liderança em Silverstone. A surpresa foi Ivan Ortolá se colocar na segunda posição da corrida. Não satisfeito, o piloto da MTA Team passou para a liderança na 14ªvolta, visto que poderia conquista uma tão sonhada e ao mesmo tempo improvável primeira vitória na Moto 3.

A 2 voltas e meia do final, Ayumi Sasaki atinge Sergio Garcia na entrada da curva 13 e ambos vão para o chão. Com o líder do campeonato de fora da corrida era a chance para Izan Guevara assumir a liderança do campeonato. Só que o piloto da Gas Gas não conseguiu aproveitar essa oportunidade, ou então, não deixaram que ele terminasse a corrida, graças a Ivan Ortolá que acabou caindo no final da reta oposta. Não deu para Guevara desviar e acabou indo para o chão junto do piloto da MTA Team. Segundos depois, Oncü e Susuki tocaram cotovelos e acabou o piloto da Leopard Racing levou a pior e foi para o chão.

Dennis Foggia assumiu a liderança e abriu vantagem o suficiente para levar a vitória. A 2 curvas do final, David Muñoz acabou indo ao chão quando vinha entre os 5 primeiros colocados.

Após 10 corridas sem vitória, o italiano Dennis Foggia cruzou na frente ao final da 17ªvolta, A vitória fez o piloto da Leopard quebrar não só o seu jejum de vitórias mas também o jejum de vitórias da Honda que não vencia desde do GP da Indonésia. De quebra, tirou 25 pontos da diferença que a Gas Gas tinha antes de começar o final de semana em Silverstone.

Em 2º, Jaume Masia fez uma excelente corrida de recuperação, ao partir da 21ªposição e em menos de 5 voltas já estava nas 10 primeiras posições. Após algumas corridas com resultado ruim, o piloto da Equipe Ajo volta a figurar muito bem com uma atuação que se pode ser considerada de gala em Silverstone. O pódio foi completado pelo turco Deniz Oncü, seu primeiro pódio da temporada após liderar em alguns momentos da corrida.

Em um dos bons dias, Kaito Toba da CIP Green fez uma corrida discreta e acabou ficando com a 4ªposição, seguidos de Stefano Nepa da MTA Team e do pole position Diogo Moreira da MT Helmets, os 3 pilotos foram os mais beneficiados das quedas de pilotos que estavam na frente na reta final. Nepa conseguiu sem melhor resultado e Moreira repetiu pela terceira vez sua melhor classificação (Foi 6ºcolocado no GP do Qatar e da Argentina) na sua temporada de estreia.

John McPhee tem atuação discreta, mas chegou ao final da corrida na 7ªposição. Ryusei Yamanaka da MT Helmets, Andrea Migno da Snipers e Carlos Tatay da CFMoto completaram as 10 primeiras posições. Só para se dizer que a vitória foi do piloto da Honda, mas é esmagador o domínio dos pilotos da KTM e das suas marcas satélites é evidente nessa temporada é que além de Foggia somente Andrea Migno conseguiu chegar nos 10 primeiros colocados (9ªposição). O restante foram pilotos com KTM, um piloto da Husqvarna e um da CFMoto que é uma moto chinesa mas com toda a mecânica da marca austríaca.

Resultado Final da 12ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Inglaterra – Silverstone – 17 Voltas – Moto 3

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda 37’30.1200
2 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM a 0.252
3 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM a 0.297
4 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM a 0.738
5 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM a 0.762
6 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM a 0.881
7 17 John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna a 0.932
8 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM a 0.936
9 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda a 1.108
10 99 Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 1.790
11 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 1.827
12 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda a 2.050
13 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda a 2.186
14 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda a 2.383
15 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM a 21.029
16 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM a 21.064
17 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda a 21.188
18 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda a 21.243
19 67 Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda a 21.430
20 9 Nicola Fabio Carraro QJMotor Avintia Racing Team KTM a 21.454
21 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda a 30.280
22 41 Marc Garcia CIP Green Power KTM a 42.153
23 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM a 42.165
96 Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM Não classificado (Terminou a corrida pelos boxes)
28 Izan Guevara Gaviota GASGAS Aspar Team GASGAS 1 voltas – Acidente
24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda 1 voltas – Acidente
44 David Muñoz BOE Motorsports KTM 1 voltas – Acidente
48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 1 voltas – Acidente
71 Ayumu Sasaki Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna 3 voltas – Acidente
11 Sergio Garcia Gaviota GASGAS Aspar Team GASGAS 3 voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Inglaterra – Moto 2 – Mundial de Motovelocidade 2022

A prova que fechou o dia em Silverstone foi mais uma corrida muito disputada e sendo liderada a maior parte pelo jovem Alonso Lopez, mas no final sobressaiu a experiência e o momento de Augusto Fernandez que acabou com a vitória passando o piloto da Speed UP nas ultimas curvas da corrida. Além da vitória, Fernandez assumiu a liderança do mundial da categoria intermediária. Jake Dixon correspondeu às expectativas e acabou conquistando seu terceiro pódio na temporada.

Na largada, Joe Roberts faz largada melhor que Fernandez e assume a liderança. A liderança do piloto da Italtrans durou até o final da reta oposta, foi quando Ai Ogura engoliu Fernandez e Roberts ao mesmo tempo e passou da 3ª para a 1ªposição. Alonso Lopez se aproveitou e passou a ser o segundo colocado também passando Roberts em 3º e Fernandez na 4ªposição após esta em 1º no grid. Arenas, Bendsneyder, Dixon, Vietti, Canet e Arbolino completavam os 10 primeiros ao final da 1ªvolta.

Ao iniciar a segunda volta, Alonso Lopez pula para a liderança após superar Ai Ogura, iria começar a grande corrida da sua carreira em Silverstone. Celestino Vietti e Simone Corsi teriam de cumprir a punição da volta longa. Para Vietti a corrida começava muito mal, caiu da 5ªposição na largada para a 10ªposição nas primeiras voltas de corrida.

Na 4ªvolta, Vietti cumpre a punição da volta longa e volta na 11ªposição a 4 segundos, mas por muito pouco ele não foi para o chão. Nesse meio tempo, o espanhol Aron Canet da equipe Pons estava fazendo um grande começo de corrida, já colocado na 5ªposição após 3 voltas completadas. Na 4ªVolta, Canet sobe para 3ªposição com uma ultrapassagem dupla sobre Fernandez (Que passou o piloto da Italtrans) e Roberts (Caindo para a 5ªposição).

Após 5 voltas completadas, Zonta van der Goodbergh (Na 4ªVolta) e Cameron Beaubier (na 5ªVolta) foram os dois primeiros pilotos a deixarem a corrida.

Na volta 6, Canet supera Ogura na reta oposta e assume a segunda posição. Tudo parecia que levar o piloto da Pons buscar Lopez da Speed UP valendo a liderança da prova que chegava ao segundo terço. Ogura passou a lutar para manter a 3ªposição dos ataques de Augusto Fernandez, os dois em briga direta pela liderança do campeonato. Os dois pilotos da Aspar Martinez já vinham um pouco longe, Dixon em 5º e Arenas na 6ªposição. Vietti estava na 9ªposição, perdendo a liderança do campeonato.

Marcos Ramirez abandona com problemas eletrônicos, a equipe MV Agusta esta enterrando a temporada do piloto espanhol. Na 9ªVolta, praticamente na metade da corrida, Fernandez supera Ogura e sobe para a terceira posição. Na volta seguinte, o piloto da equipe Ajo passou Canet e passou a ser o segundo colocado, a 8 décimos de Alonso Lopez que não estava sendo incomodado até aquele momento.

Na 10ªVolta, um acidente perigoso provocado por Albert Arenas caindo na curva 6, o piloto nada sofreu, mas sua moto acabou atravessando a pista e acabou atrapalhando o italiano Tony Arbolino que acabou saindo da pista para desviar da moto de Arenas. Isso levou o piloto da Marc VDS cair para a 12ªposição.

Mas se pensa que Fernandez foi para cima de Lopez, acabou sendo ao contraio, foi Canet que foi para cima e voltou a figurar na segunda posição, assim como Ai Ogura também o fez. Enquanto Canet, Ogura, Fernandez e Dixon ficavam brigando, Alonso Lopez continuava tranquilo na liderança com quase 1 segundo de frente para a turma que brigava pela 2ªposição.

Na 12ªVolta, Ogura passa Canet e assume a segunda posição, mas na 2ªmetade de volta, tanto Ogura como Canet erraram a trajetória da curva, Fernandez não marcou bobeira e recuperou a segunda posição. Foi a partir desse momento em que a corrida começou a mudar sua trajetória.

Augusto Fernandez começou a tirar vantagem sobre Alonso Lopez até finalmente chegar no piloto da Speed UP a 4 voltas do final. Os dois estavam na frente de Dixon, Ogura e Canet que lutavam pela última posição no pódio. Joe Roberts em 6º já vinha bem longe dos primeiros colocados e vinha sendo ameaçado por Celestino Vietti que estava tentando diminuir os prejuízos na classificação do Campeonato.

Fernandez atacou Alonso Lopez e se esperava que fosse ser fácil a ultrapassagem. Porém, o piloto da Speed UP manteve a liderança e não deixando qualquer espaço para o piloto da equipe Ajo ter uma possibilidade de ultrapassagem. Essa briga pela vitória durou até as últimas curvas do circuito quando Augusto Fernandez em brilhante manobra passou Alonso Lopez, no risco e acabou levando a 4ªvitória na temporada e que lhe deu a liderança do Campeonato pela primeira vez na temporada e na carreira. Fernandez vive seu melhor momento na carreira, com 4 vitórias e 127 pontos marcados nas últimas 6 corridas.

Alonso Lopez fez uma corrida brilhante liderando a prova quase que por inteira e resistiu a quase todos os ataques de Augusto Fernandez. O piloto da Speed UP merecia ter ganho a corrida, só não conseguiu pelo momento que Fernandez esta vivendo na temporada. A segunda posição demonstra que o piloto espanhol foi uma aposta exata da Speed UP após a dispensa de Romano Fenati que não tinha bons resultados.

O inglês Jake Dixon repetiu a terceira posição do GP da Holanda, uma bela corrida e com um resultado satisfatório para os mais de 40 mil torcedores ingleses que estavam em Silverstone. Ai Ogura superou Aron Canet na reta final da corrida, mas acabou ficando de fora do pódio, na 4ªposição. O lado bom do resultado foi que o japonês da Honda Asia Team assumiu a vice-liderança do campeonato, o lado ruim é que a vantagem passou para 14 pontos a favor de Fernandez . Em 5ºlugar, Aron Canet voltou após a ausência na Holanda e fez uma boa corrida, mas agora esta bem longe dos primeiros colocados e começa a ver o título ficar longe de suas mãos.

Celestino Vietti não foi muito bem, começou mal e teve de pagar uma punição de volta longa. Depois até se recuperou e chegou na 6ªposição, mas acabou perdendo não só a liderança como caiu para a 3ªposição no campeonato, agora com 15 pontos atrás de Augusto Fernandez. O piloto da VR46 precisa voltar ao ritmo do começo de ano se quiser ainda ser o campeão da temporada. Joe Roberts que liderou nas primeiras curvas acabou ficando para trás e acabou na 7ªposição.

Jorge Navarro na 8ªposição fez um bom final de semana, com uma bela classificação e uma boa participação na corrida, seguido de Filip Salac que começa a emplacar bons resultados na Moto 2 e de regular Bo Bendsneyder da SAG.

Manuel Gonzalez da Yamaha VR46 fechou a corrida na 11ªposição, foi seguido do prejudicado Tony Arbolino da Marc VDS que até poderia ter um resultado melhor, mas não demonstrou desempenho para ir muito melhor do que uma 8ª ou 9ªposição. Somkiat Chantra da Honda Asia Team, Jeremy Alcoba da IntactGP e Fermín Aldeguer da Speed UP completaram a zona de pontuação.

No GP da Áustria daqui a 2 semanas veremos se Augusto Fernandez vai despontar como o grande favorito ao título ou se vai ter mais uma reviravolta no campeonato.

Resultado Final da 12ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Inglaterra – Silverstone – 18 Voltas – Moto 2

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex 37’38.6700
2 21 Alonso Lopez CAG Speed Up Boscoscuro a 0.070
3 96 Jake Dixon GASGAS Aspar Team Kalex a 0.662
4 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 1.741
5 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex a 1.946
6 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex a 5.440
7 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex a 7.528
8 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex a 10.647
9 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex a 11.646
10 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 12.259
11 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 14.040
12 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 14.802
13 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 16.098
14 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex a 17.285
15 54 Fermín Aldeguer CAG Speed Up Boscoscuro a 19.253
16 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex a 19.336
17 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex a 27.544
18 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex a 32.993
19 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex a 34.996
20 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 40.187
21 33 Rory Skinner American Racing Kalex a 40.601
22 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex a 40.943
23 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 45.026
24 74 Piotr Biesiekirski Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 56.612
23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 2 voltas – Acidente
75 Albert Arenas GASGAS Aspar Team Kalex 8 voltas – Acidente
42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 11 voltas – Problema eletronico
6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 14 voltas – Acidente
84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 15 voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Inglaterra – MotoGP – Mundial de Motovelocidade 2022

Peppo Bagnaia que largou da quinta posição acabou conquistando a vitória na corrida de hoje, sobre o calor em Silverstone. Johann Zarco que largou na pole e liderou a prova até a queda no primeiro terço de corrida. Marevick Viñales chegou a lutar pela vitória com Bagnaia e acabou em 2º, seu melhor resultado pela Aprilla. Jack Miller completou o pódio.

Zarco larga muito bem e mantem a liderança, mas quem largou muito bem mesmo, foi Fabio Quartararo que pulou da 4ª para a segunda posição. Melhor que essa largada só foi a largada de Alex Rins que pulou da 11ª para a 5ªposição. Por outro lado, Marevick Viñales acabou recuando da 2ª para a 6ªposição.

Logo no começo Quartararo tentou superar Zarco, ainda mais porque precisava passar o piloto da Pramac, abrir vantagem para fazer a volta longa e voltar ainda na liderança, mas o próprio Quartararo (provavelmente por causa da Yamaha que não esta em nível da Ducati) não conseguia superar Zarco nas 3 primeiras voltas da prova. Sua tática foi para o saco. Alex Rins em grande começo de corrida passou Viñales e na terceira volta passou Bagnaia e assumiu a 4ªposição.

Não teve jeito, Quartararo teve que fazer a volta longa na 4ªvolta, no limite para cumprir essa punição, o francês cumpriu com eficiência essa punição e voltou na 5ªposição, logo a frente de Marevick Viñales.

Zarco liderava a corrida, com alguma tranquilidade, mas na 5ªvolta, o piloto francês foi para o chão na curva 8. A liderança passou a ser de Jack Miller, mas estava sendo muito pressionado por Alex Rins que não demorou muito para tomar a liderança. A Suzuki estava liderando a corrida após largar na 11ªposição e passar para a liderança após 6 voltas de corrida. Pouco tempo depois Francesco Bagnaia superou Jack Miller e assumiu a segunda posição, antes disso, Jorge Martin passou de 6º para 4º, primeiro passou Viñales e logo depois, passou Quartararo que não vinha muito bem com seus pneus médios.

Para a sorte de Quartararo, seu mais próximo rival na disputa do título, Aleix Espargaró também não vinha muito bem, acabava de perder o 7ºlugar para Joan Mir da Suzuki, as condições físicas do piloto não lhe eram nada favoráveis após o gravíssimo acidente no sábado. Zarco ainda voltou para a corrida, mas acabou parando voltas depois, ainda não chegou o dia da primeira vitória do bicampeão da Moto 2 (2015-2016) na categoria principal.

Chegando a metade da corrida, Alex Rins abre meio segundo a frente de Peppo Bagnaia. Jack Miller e Jorge Martin estavam perto dos dois primeiros colocados. Em 5º, Viñales tentava chegar no pelotão. Fabio Quartararo em 6º já vinha com mais dificuldades assim como Aleix Espargaró na 8ªposição, entre eles estava Joan Mir em tendência de crescimento na corrida. Os dois pilotos da KTM e Enea Bastianini disputavam a 9º, 10º e 11ºposições respectivamente.

Jorge Martin tentou o ataque em cima de Jack Miller que se manteve na frente. Enquanto isso, Bagnaia começava a atacar Rins. A luta se estendeu até o final do primeiro terço da 12ªVolta, foi quando Peppo passou Rins na reta oposta e assumiu a liderança. Nisso, Rins começava a ver Miller, Martin e Viñales pressionando a ele em busca da cobiçada segunda posição que esta com ele naquele momento.

Na 13ªVolta, Viñales supera Martin e assume a quarta posição. Mais atrás, Enea Bastianini começava a subir na classificação, Miguel Oliveira, Aleix Espargaró e Joan Mir em uma espaço de 3 voltas passando a ser o 7ºcolocado. A 6 voltas do final, Joan Mir cai na curva 6 e abandona a corrida, era mais um final de semana ruim para o campeão da temporada 2020.

Naquela altura da prova, Miller já tinha passado Rins que estava com dificuldades de se manter na última posição do pódio, pois Viñales vinha com uma moto melhor do que a Suzuki que tinha restado na pista. Mas dai, Jorge Martin consegue voltar pra cima de Viñales e recuperou a 4ªposição.

Na parte final da 16ªVolta, Enea Bastianini passa Fabio Quartararo e já se posicionava na 6ªposição. No final da volta seguinte, Viñales e Martin superaram Rins e ganharam a 3ª e 4ªposições respectivamente. Não satisfeito com a 3ªposição, Marevick Viñales chegou em Jack Miller e sem perda de tempo o piloto espanhol superou Jack Miller passando a 2ªposição.

Viñales acreditava que poderia vencer a corrida e ele poderia mesmo vencer a corrida, pois o piloto da Aprilla chegou em Bagnaia e tinha mais desempenho. Na curva 12, Viñales passou Bagnaia, mas perdeu a curva e permitiu que Peppo voltasse à liderança. Na volta final, Viñales perdeu um tempo na curva 1 e foi o suficiente para o piloto da Ducati abrir uma vantagem bastante para manter a liderança até a Bandeirada.

A vitória de Peppo Bagnaia levou o piloto da Ducati a subir a terceira posição do campeonato, baixando a vantagem de Quartararo para 49 pontos de vantagem. Além disso, foi a quarta vitória na temporada, dessa forma, Bagnaia se tornou o maior vencedor na temporada e com a melhor moto do grid ele ainda poderá disputar o título dessa temporada.

Marevick Viñales conquistou a segunda posição em uma grande corrida de recuperação após uma largara ruim por problemas não dele, mas pelo sistema pneumático que não tinha funcionado. É muito bom ver o piloto espanhol revigorado após um período tão difícil que foi entre o meio do ano passado e até algumas corridas passadas. Desde do GP da Alemanha já podemos ver um piloto bem melhor, muito mais motivado do que antes, do que nos tempos da Suzuki. Jack Miller não conseguiu completar a dobradinha da Ducati, pelo menos conseguiu manter a 3ªposição e fechou o pódio de forma bastante digna e competitiva.

Enea Bastianini fez uma corrida brilhante de recuperação, desde da largada na 13ªposição até o final da corrida quando conseguiu a 4ªposição. Nas curvas finais, Enea passou Jorge Martin e fechou com chave de ouro seu final de semana em Silverstone. Esse resultado se não definiu a definição de quem será o piloto da equipe oficial da Ducati para 2023 certamente ajudou bastante a Bastianini (com a Moto Ducati de 2021) a ficar com muita vantagem sobre Jorge Martin (com uma moto Ducati de 2022) que chegou na 5ªposição.

Miguel Oliveira mostrou um belo desempenho na corrida, levando a KTM a 6ªposição após superar Alex Rins nas voltas finais. O piloto Português mostrou serviço e o que certamente vai ajudar e muito a conseguir uma vaga na temporada de 2023. Alex Rins chegou a liderar a corrida e até com chances de vencer a prova, mas perdeu rendimento na segunda metade e acabou ficando com a frustrante 7ªposição.

Fabio Quartararo teve um dia difícil, a punição da volta longa não foi o maior problema dele na corrida, mas sim os pneus médios que não renderam bem no calor de domingo em solo britânico. Pelo menos, o líder do campeonato chegou na frente de Aleix Espargaró e ampliou em um ponto a sua vantagem na liderança do Mundial. Deve se ressaltar que foi uma corrida heroica de Aleix, com lesão nos pés pelo acidente de ontem. Não poderia esperar muito do piloto da Aprilla com esses problemas todos que aconteceram com ele.

Marco Bezzecchi fez uma corrida bem mais modesta do que em Assen, o que foi suficientemente boa para ficar na 10ªposição. Brad Binder não teve um final de semana muito bom e acabou com uma 11ªposição que nada ajudaram na disputa das primeiras posições do Mundial e dessa vez acabou perdendo feio para Miguel Oliveira. Luca Marini sem muito destaque acabou o dia na 12ªposição.

A Honda teve mais um dia terrível, o japonês Takaagi Nakagami da LCR Honda e Pol Espargaró da Honda Repsol salvaram alguns pontos para a fabricante, mas o que mostra é que a Honda não só não consegue andar como retrocedeu diante de todas as outras marcas da categoria principal. Franco Morbidelli completou a zona de pontuação, longe do desempenho do companheiro de equipe Fabio Quartararo.

Mais um capitulo do Mundial de Motovelocidade será realizada daqui a 2 semanas no circuito de Red Bull Ring na Áustria. A disputa do título esta em aberto e dessa vez com um piloto vindo lá de trás e que pode atropelar os dois primeiros colocados do campeonato.

Resultado Final da 12ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Inglaterra – Silverstone – 20 Voltas – MotoGP

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 40’10.2600
2 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia a 0.426
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 0.614
4 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati a 1.651
5 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati a 1.750
6 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 2.727
7 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 3.021
8 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 3.819
9 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia a 3.958
10 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati a 6.646
11 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 7.730
12 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati a 13.439
13 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 13.706
14 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda a 13.906
15 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 16.359
16 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha a 20.805
17 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda a 21.099
18 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM a 24.579
19 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda a 28.773
20 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha a 33.653
21 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM a 35.601
22 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati a 36.460
36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 6 Voltas – Acidente
5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati a 12 Voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Inglaterra – Sessão de Classificação – Mundial de Motovelocidade – Moto 2

Augusto Fernandez garantiu a pole position para o GP da Inglaterra. O vice-líder do campeonato tem tudo para passar Celestino Vietti na disputa pelo título da categoria. Joe Roberts da Italtrans e Ai Ogura da Honda Asia Team completam a primeira fila.

Os 15 pilotos da repescagem saíram para a pista após 1 minuto de sessão, mas muitos desses pilotos não andaram pra valer na primeira passagem. Os 4 primeiros colocados eram Manuel Gonzalez, Barry Baltus, Somkiat Chantra e Marcos Ramirez, todos eles muito espaçados no seus tempos de volta.

A classificação só começou a esquentar a 8 minutos do final, com Fermin Aldeguer e Alessandro Zaccone marcaram o 3º e 4ºtempos. Logo depois, Jorge Navarro pula para a segunda posição, 1 décimo atrás de Gonzalez. Na volta seguinte, Gonzalez e Navarro melhoram seus tempos e se destacam dos demais pilotos.

Com 5:30 do final, Gonzalez e Navarro se destacam nas 2 primeiras posições, seguidos de Fermin Aldeguer, Lorenzo Dalla Porta que completavam a zona de classificação, Barry Baltus e Alessandro Zaccone.

Até a parte final da sessão parecia que nada mais iria mudar na frente, mas antes de finalizar a sessão Alessandro Zacconi marcou o 2ºtempo, Somkiat Chantra arranca um belo tempo e sai da 9ª para a 4ªposição. Nessa história Aldeguer da Speed UP e Dalla Porta da Italtrans rodaram da zona de classificação.

Jorge Navarro no final superando Manuel Gonzalez e concluiu a sessão na frente com a marca de 2:04.670. Alessando Zaccone e Somkiat Chantra também classificados para o Q2. Enquanto que Lorenzo Dalla Porta, Fermin Aldeguer e os demais já tinham suas posições definidas no Grid de Largada.

Resultado do Q1:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 02’04.6700
2 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 02’04.7880
3 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 02’04.9050
4 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 02’05.1560
5 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 02’05.1750
6 54 Fermín Aldeguer CAG Speed Up Boscoscuro 02’05.2270
7 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 02’05.4850
8 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 02’05.6910
9 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’05.7630
10 33 Rory Skinner American Racing Kalex 02’05.9370
11 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’06.1380
12 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’06.2200
13 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 02’06.4410
14 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 02’06.5430
15 74 Piotr Biesiekirski Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’07.2700

Ao contraio do Q1, o Q2 acabou começando de forma vagarosa, com poucos pilotos entrando na pista nos 2 primeiros minutos pelo menos, apenas Joe Roberts, Jorge Navarro e Bo Bendsneyder buscaram tempo logo de cara. A partir dos 3 minutos de sessão, os pilotos começaram a partir para a pista. Já Augusto Fernandez foi um dos últimos a saírem dos boxes, isso já alcançando os 4 minutos de sessão.

Com 5:30 de sessão, Joe Roberts marcou 2:04.752 e ficou na frente de Bendsneyder e Navarro. O quadro só iria se modificar com a terceira marca de Cameron Beaubier a quase 7 minutos de sessão. Já passada a primeira metade de sessão, Vietti e Canet tiveram suas primeiras voltas canceladas, enquanto que Dixon marcava o 4ºtempo.

Augusto Fernandez em excelente fase marca 2:04.630, o piloto da Ajo assume a liderança e desloca Roberts para a segunda posição. Essa liderança não durou muito tempo e acabou perdendo a liderança para Albert Arenas com a grande volta de 2:04.386 e Celestino Vietti passa para a segunda posição, com 118 milésimos atrás do piloto da Gas Gas.

A 5:30 do final, Jake Dixon que estava entre os favoritos a pole acabou indo para o chão, complicando a sua classificação. Segundos depois, Augusto Fernandez recuperou a ponta com o tempo de 2:04.130. Ao mesmo em que Celestino Vietti acabou indo para o chão, mas ao contraio de Dixon o piloto da VR46 acabou saindo da sessão e teria de torcer do lado de fora para manter seu lugar na primeira fila.

A 2:35 do final, Ai Ogura passou para a 4ªposição. Dos 4 primeiros lugares da sessão, 3 eram os postulantes da briga pelo título. O intruso acaba sendo Albert Arenas que estava disposto a conseguir seu primeiro pódio na moto 2.

Joe Roberts foi para uma grande volta que o levou para a 2ªposição e Ai Ogura subiu para a 3ªposição. Só essas voltas levaram Arenas e Vietti para a 4ª e 5ªposições. Na última tentativa de volta, Fernandez, Roberts e Ogura batalharam pela pole position.

Ao completarem suas voltas, Augusto Fernandez segurou a liderança e conquistou a primeira pole position na temporada. O piloto da equipe Ajo vai sair na frente de seus adversários e tem tudo para terminar o final de semana na liderança do Mundial da categoria intermediária. Joe Roberts em belíssimo sábado larga na segunda posição e Ai Ogura, 1 ponto atrás de Vietti e Fernandez vai largar em 3º, fechando a primeira fila.

Albert Arenas, Celestino Vietti e Jake Dixon foram uma importante e competitiva segunda fila. Sem dúvida que Vietti vai vender caro a liderança do campeonato para seus adversários e os pilotos de Aspar Martinez estão em Ascenção e buscam uma vitória. Vindo de um bom resultado em sua casa, Bo Bendsneyder larga na 7ªposição e vai liderar a terceira fila que terá o jovem Alonso Lopez da Speed UP e o experiente Marcel Schrotter da IntactGP.

Aron Canet busca recuperar o prejuízo de não ter corrido no GP da Holanda e vai largar na 10ªposição. Em 11º larga Tony Arbolino da Marc VDS que só tem ele nesse final de semana, Já que Sam Lowes sofreu uma queda e foi considerado inapto para correr na corrida do Domingo. Jorge Navarro completa os 12 primeiros colocados, completando a 4ªfila.

Grid de Largada:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex 02’04.1030
2 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 02’04.1370
3 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 02’04.2800
4 75 Albert Arenas GASGAS Aspar Team Kalex 02’04.3860
5 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’04.4980
6 96 Jake Dixon GASGAS Aspar Team Kalex 02’04.5050
7 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’04.5600
8 21 Alonso Lopez CAG Speed Up Boscoscuro 02’04.6970
9 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 02’04.8870
10 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex 02’04.8910
11 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex 02’04.8990
12 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 02’04.9090
13 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 02’04.9340
14 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 02’05.0580
15 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 02’05.0900
16 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 02’05.1970
17 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 02’05.3420
18 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 02’05.4490
19 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 02’05.1750
20 54 Fermín Aldeguer CAG Speed Up Boscoscuro 02’05.2270
21 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 02’05.4850
22 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 02’05.6910
23 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’05.7630
24 33 Rory Skinner American Racing Kalex 02’05.9370
25 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’06.1380
26 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’06.2200
27 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 02’06.4410
28 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 02’06.5430
29 74 Piotr Biesiekirski Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’07.2700

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Inglaterra – Sessão de Classificação – Mundial de Motovelocidade – MotoGP

Na MotoGP tivemos muitas disputas e uma surpreendente pole position do francês Johann Zarco da Pramac em Silverstone após superar os favoritos naturais como eram os pilotos da Ducati oficial, Fabio Quartararo e Aleix Espargaró.

Por falar no vice-líder do campeonato, esse ficou sobre risco de não participar da classificação e até mesmo da corrida, o piloto da Aprilla sofreu um gravíssimo acidente e acabou sendo atendido de forma totalmente inadequada pelos fiscais de pista. Esse procedimento errado poderia comprometer alguma suposta lesão que Aleix tivesse. Mas pelo menos Aleix apesar de ter sofrido com o acidente, acabou sendo considerado apto para disputar a classificação. Uma coisa que o ajudou é que ele já estava garantido no Q2.

Enquanto Aleix descançava para o Q2 os outros 14 pilotos já estavam disputando as 2 vagas para o povo da repescagem disputarem a fase final da sessão.

Franco Morbidelli começou bem com 1:59.415 com 4:10 de sessão, mas essa liderança durou até quando o motivado e animado Marco Bezzecchi tomou a primeira posição (marcando 1:59.392) após a primeira volta os dois estavam passando para o Q2. Alex Marquez acabou indo para o chão na sua segunda tentativa de volta. A situação na Honda era bem complicada para todos os pilotos.

Franco Morbidelli fez uma volta suficiente para recuperar a liderança a apenas 2 milésimos mais rápido que a volta anterior de Bezzecchi. A ilusão do ítalo-brasileiro acabou quando Enea Bastianini detona a marca da pole, fazendo um tempo meio segundo mais rápido (1:58.804). Começava o domínio do piloto da Gresini no Q1. Miguel Oliveira foi para segundo e tratou de tirar Franco da zona de classificação.

A 6 minutos do final, Bastianini e Miguel Oliveira carimbariam seus passaportes para o Q2. Morbidelli e Bezzecchi tentariam voltar à zona de classificação. Brad Binder, Fabio di Giannantonio, Remy Gardner, Stefan Bradl, Takaagi Nakagami e Darryn Binder. Raúl Fernández que tinha feito o 10ºtempo teve a volta cancelada.

Os pilotos começaram a voltar para a pista. Marco Bezzecchi vinha fazendo uma grande volta, mas acabou sendo atrapalhado por Stefan Bradl e por vários pilotos que estavam lentos na pista no último setor da pista. Brad Binder tomou o segundo lugar de Miguel Oliviera, quando faltavam 45 segundos do final.

Na reta final da sessão, Enea Bastianini sobra na turma e marca o tempo de 1:58.609 e conquista o primeiro tempo. Depois do cronometro zerar, Marco Bezzecchi pulou para segundo e puxa o tapete dos pilotos da KTM (1:59.756). Miguel Oliveira ainda ficou em 3º e Brad Binder acabou indo da classificação para o amargo 4ºlugar. Ao final da sessão, Bastianini e Bezzecchi voltam para os boxes com as vagas garantidas. Já o restante voltam para os boxes com as posições de grid definidas.

Resultado do Q1:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati 01’58.6090
2 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’58.7560
3 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’58.8530
4 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’58.9320
5 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati 01’58.9480
6 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’59.1200
7 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 01’59.2880
8 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda 01’59.3390
9 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’59.3670
10 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’59.3900
11 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’59.6140
12 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’59.9200
13 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’59.9310
14 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 02’00.2320

Fabio Quartararo foi o primeiro a sair para a pista. O líder do campeonato tinha a pretensão de levar a pole, fazer um começo de corrida excecional e pagar a punição ainda com possibilidades de vitória na corrida de amanhã. Aleix Espargaró consegue voltar a sua moto e partir para a pista, mesmo com as dores estava disposto a levar a Aprilla para lutar pela pole.

Na primeira tentativa de volta, com 4:20 de sessão, Jorge Martin foi para a liderança com 1:58.377. Francesco Bagnaia marcou o 2ºtempo, seguido de Bezzecchi, Bastianini, Mir e Aleix Espargaró. Johann Zarco tomou a segunda posição, formando a dobradinha da Pramac.

Quartararo teve sua 1ªvolta cancelada, mas estava em ponto de bala na volta seguinte, muito forte para levar a pole e foi isso que aconteceu a 8:50 do final, o francês marcou o tempo de 1:58.259 e passou para a liderança. Parecia que iriamos ter mais uma pole do piloto da Yamaha. Porém, Miller melhora e vai para 2º a 1 milésimo de Quartararo. A primeira fila estava sendo completada por Marevick Viñales que vinha novamente desempenhando o seu papel

Enquanto isso, Aleix Espargaró voltou para os boxes, na 12ªposição, ele não aparentava ter condições físicas para pilotar, mas o piloto da Aprilla foi corajoso e voltou a batalha a 5:30 do final. O grid estava sendo formado com Quartararo na frente, seguido de Miller e Viñales na primeira fila. Jorge Marin e Johann Zarco estavam na 4ª e 5ªposições, seguidos de Alex Rins da Suzuki. Completavam a classificação do Q2: Bagnaia, Martin, Mir, Bezzecchi, Bastianini e Aleix Espargaró.

Aleix Espargaró tirou forças do nada, mesmo com as dores, a 1:40 do termino da sessão, o vice-líder do campeonato marcou uma brilhante volta (1:57.966) e assumiu a liderança. Essa poderia ser a volta da pole position, mas tinha mais briga… Um pega que a menos de 1 minuto do final, fez com que acontece quase 3 mudanças de liderança ao mesmo tempo, em questão de segundos, Fabio Quartararo, depois Jack Miller e finalmente Johann Zarco assumiu a liderança da sessão. O piloto da Pramac marcou 1:57.767.

A pole de Zarco chegou a ser ameaçada pela última tentativa de Viñales que se esforçou muito para colocar sua Aprilla em uma ótima segunda posição. Um grande salto já que o espanhol estava na 10ªposição a momentos do final da sessão.

Johann Zarco conquista a sua 8ªpole position da carreira, com a terceira posição do campeonato uma vitória na corrida de amanhã (que será a primeira na categoria principal) pode fazer o francês começar a almejar a disputa do título, lembrando que Zarco é o terceiro colocado no Mundial, 59 pontos atrás de Quartararo.

Marevick Viñales vai sair da segunda posição, esta de volta a disputa dos primeiros lugares e certamente como um dos candidatos a vitória na corrida de amanhã. Jack Miller completa a primeira fila após um bom desempenho. Para Fabio Quartararo, o 4ºlugar não é nada bom, pois não vai poder executar seu plano que estava planejado, terá que fazer a volta longa provavelmente não colocado na primeira posição e isso não é bom para a Yamaha, uma moto com dificuldades de acompanhar a potência das Ducati.

Francesco Bagnaia vai largar em 5º, muito ofuscado no dia de hoje por Zarco e por Miller. Aleix Espargaró teve a grande história do sábado, sofrendo um acidente gravíssimo e com dores nas pernas, o principal piloto da Aprilla conseguiu uma determinante 6ªposição, com muita garra o vice-líder do campeonato está no seu melhor momento de sua longa carreira.

Marco Bezzecchi e Enea Bastianini vieram do Q1 e fizeram bons trabalhos, o piloto da VR46 esta motivado pelo 2ºlugar no GP da Holanda e o piloto da Gresini luta pela vaga na equipe oficial da Ducati com o espanhol Jorge Martin da Pramac. Nessa disputa, Enea se saiu melhor e Martin vai largar na 9ªposição.

Luca Marini da VR46 e os dois pilotos da Suzuki, Rins e Mir fecham a 4ªfila. A corrida da MotoGP será a segunda do dia, a partir das 9 da manhã (Horário de Brasília).

Grid de Largada:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati 01’57.7670
2 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’57.8650
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 01’57.9310
4 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’57.9380
5 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 01’57.9610
6 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’57.9660
7 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’58.1010
8 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati 01’58.1060
9 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati 01’58.1740
10 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’58.3170
11 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’58.3180
12 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’58.5430
13 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’58.8530
14 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’58.9320
15 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati 01’58.9480
16 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’59.1200
17 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 01’59.2880
18 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda 01’59.3390
19 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’59.3670
20 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’59.3900
21 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’59.6140
22 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’59.9200
23 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’59.9310
24 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 02’00.2320

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP