Moto 3 em Le Mans, Vietti vence 2ª em 2020, Arenas vai a pódio e volta a liderança do campeonato

Na fase de repescagem, toda a turma foi para a pista, entre eles o japonês Tatsuki Suzuki que se ausentou da corrida passada por causa de uma lesão na sua mão, ocorrida na corrida de Misano pelo GP de Rimini.

Dennis Foggia que foi pódio na corrida passada fez o 1ºtempo, mas acabou superado por Niccolò Antonelli e Gabriel Rodrigo a 10 minutos e 50 segundos do final. Enquanto isso, Suzuki e Salac perderam suas voltas e Baitus acabou perdendo a curva 7.

Todo mundo partiu para melhorar seus tempos. Foggia consegue voltar a ponta a 9:30 do final, para segundos depois os dois pilotos da SIC58 superarem o tempo do piloto da Leopard Racing, Antonelli vinha na frente de Suzuki. Além dos 3, Kaito Toba era o 4ºclassificado para o Q2 até aquele momento. Filip Salac, Davide Pizzoli e Ryusei Yamanaka vinham logo atrás dos 4 primeiros.

A 7:25 do final da sessão, Gabriel Rodrigo que vinha em 9º acabou fazendo uma brilhante volta que levou o argentino da Gresini para a ponta da repescagem. Enquanto um grupo de pilotos foi para os boxes, um outro ficou na pista para tentar melhorar suas voltas, isso deu certo com Dennis Foggia que marcou o 2ºtempo a 6 minutos do final e com Yamanaka da Estrella Galícia e subiram para 3º e 4ºlugares respectivamente. Suzuki melhorou para 5º, Toba, Salac, Pizzoli, Lopez e Kunii completavam os 10 primeiros colocados.

Foggia queria de qualquer jeito a ponta, ele foi para a 4ªvolta seguida e acabou nessa volta fazendo a melhor volta daquele momento, a 2 minutos e 40 segundos do final. A 2 minutos do final, vários pilotos saíram da pista, bem em cima para marcarem volta rápida. No começo da volta final, Niccolò Antonelli e Gabriel Rodrigo caíram na Chicane e passaram a ter a classificação deles sobre risco.

Nos últimos momentos, Kaito Toba acabou com o tempo mais rápido da sessão, com 1:42.317, com Dennis Foggia em 2º, Ryusei Yamanaka subindo para 3º e Gabriel Rodrigo se salvando no gongo e ficando com a última vaga no Q2. Niccolò Antonelli acabou saindo da zona de classificação, juntamente com seu companheiro de equipe Tatsuki Suzuki, o japonês ficou em 6ºlugar na sessão da repescagem.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
127Kaito TobaRed Bull KTM AjoKTM1’42.317
27Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’42.353
36Ryusei YamanakaEstrella Galicia 0,0Honda1’42.444
42Gabriel RodrigoKömmerling Gresini Moto3Honda1’42.470
523Niccolò AntonelliSIC58 Squadra CorseHonda1’42.627
624Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHonda1’42.636
712Filip SalacRivacold Snipers TeamHonda1’42.796
89Davide PizzoliBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’43.023
921Alonso LópezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’43.117
1092Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’43.118
1152Jeremy AlcobaKömmerling Gresini Moto3Honda1’43.226
1254Riccardo RossiBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’43.338
1353Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTM1’43.623
1489Khairul Idham PawiPetronas Sprinta RacingHonda1’43.640
1550Jason DupasquierCarXpert PruestelGPKTM1’43.660
1673Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’43.886
1770Barry BaltusCarXpert PruestelGPKTM1’44.161

Ao contraio da repescagem, o começo da disputa pela pole começou com os pilotos indo aos poucos para a pista. Os últimos a saírem foram Carlos Tatay, Darryn Binder e Gabriel Rodrigo 2 minutos depois.

A primeira parte da fase final, muitos pilotos tiveram suas voltas anuladas, pelos menos 11 pilotos acabaram em um momento da classificação perderam suas voltas por ter saído do traçado permitido da pista, passado do limite da pista. Raul Fernandez marcou o melhor tempo com 11 minutos para o final, com uma volta valida de 1:42.349. Binder fez um bom 2ºtempo, seguido de Sasaki, Foggia, Arenas e Nepa.

A partir dai, a direção de prova anulou voltas de alguns pilotos. Faltando 4 minutos do final da sessão, apenas 7 pilotos tinham voltas validadas, Fernandez na liderança, seguido de Foggia, Binder, Vietti, Migno, Sasaki e Rodrigo. O Resto estava sem marcas, ao mesmo tempo que o grupão abria a volta rápida.

A 2:40 do final, Fenati faz uma bela marca e assume a ponta com 1:42.232. 30 segundos depois, Arenas toma a ponta do piloto da Husqvarna, com 1:42.143. Ai Ogura foi para o chão enquanto Fenati fechava a volta. No final da volta, Yamanaka caiu e Migno foi ao chão, sem conseguir desviar do piloto da Estrella Galicia.

A 10 segundos do final, Masia passa para a liderança com 1:41.816. Fernandez passa para segundo, deixando Arenas cair para terceiro. Já com o cronometro zerado, Raul Fernandez tenta tirar a pole position das mãos de Masia, mas só consegue melhorar seu tempo e ficar em 2º.

Nos últimos momentos da disputa, Albert Arenas foi para a liderança com 1:41.419. Só que o piloto da Aspar Martinez ficou com a pole por 10 segundos, Jaume Masia acabou marcando 1:41.399 e conquistou a pole position. Um grande final de classificação para compensar o alto número de quedas e a primeira parte cheia de punições.

Em busca de retomada da liderança do mundial, Albert Arenas larga em 2º e John McPhee da Petronas acabou levando a 3ªposição, o escocês fecha a primeira fila do grid. Na segunda fila vão largar os pilotos Raúl Fernández da KTM Ajo que fez um treino muito bom, Sergio Garcia da Estrella Galicia em 5º e o Argentino Gabriel Rodrigo fecha a régua da 2ªfila. Completam os Top 10: Tony Arbolino (Snipers), Ayumi Sasaki (Tech 3), Romano Fenati (Husqvarna) e Celestino Vietti (VR46).

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
15Jaume MasiáLeopard RacingHonda1’41.399
275Albert ArenasGaviota Aspar Team Moto3KTM1’41.419
317John McPheePetronas Sprinta RacingHonda1’41.846
425Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKTM1’41.856
511Sergio GarciaEstrella Galicia 0,0Honda1’41.920
62Gabriel RodrigoKömmerling Gresini Moto3Honda1’41.947
714Tony ArbolinoRivacold Snipers TeamHonda1’41.962
871Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTM1’41.982
955Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’42.190
1013Celestino ViettiSKY Racing Team VR46KTM1’42.363
117Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’42.383
1240Darryn BinderCIP Green PowerKTM1’42.539
1316Andrea MignoSKY Racing Team VR46KTM1’42.544
1482Stefano NepaGaviota Aspar Team Moto3KTM1’42.597
1599Carlos TatayReale Avintia Moto3KTM1’43.112
1627Kaito TobaRed Bull KTM AjoKTM1’43.305
176Ryusei YamanakaEstrella Galicia 0,0HondaSem Tempo
1879Ai OguraHonda Team AsiaHondaSem Tempo
1923Niccolò AntonelliSIC58 Squadra CorseHonda1’42.627
2024Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHonda1’42.636
2112Filip SalacRivacold Snipers TeamHonda1’42.796
229Davide PizzoliBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’43.023
2321Alonso LópezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’43.117
2492Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’43.118
2552Jeremy AlcobaKömmerling Gresini Moto3Honda1’43.226
2654Riccardo RossiBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’43.338
2753Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTM1’43.623
2889Khairul Idham PawiPetronas Sprinta RacingHonda1’43.640
2950Jason DupasquierCarXpert PruestelGPKTM1’43.660
3073Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’43.886
3170Barry BaltusCarXpert PruestelGPKTM1’44.161

Primeira prova do longuíssimo dia do Mundial de Motovelocidade em Le Mans. A Moto 3 teve um dia tranquilo em relação ao tempo. Não choveu, no que ajudou muito na sempre disputada categoria.

Arenas tomou a ponta na largada após excelente largada. Arbolino vinha em 2º e Masia caiu da ponta para a 3ªposição. Fernández, Rodrigo, Vietti, Garcia, Migno, Sasaki e McPhee que fez uma péssima largada completava os 10 primeiros colocados.  No final da primeira volta, Masia toma o segundo lugar de Arbolino.

Os 6 primeiros colocados tentam uma fuga dos demais pilotos, mas logo essa fuga é neutralizado e o pelotão fica todo junto de novo. Antes da Chicane, Masia supera Arenas e volta a ficar na frente após a largada, Arenas perde mais 3 posições e cai para 5ªposição, atrás de Tony Arbolino, Gabriel Rodrigo e Celestino Vietti. Enquanto isso, Ai Ogura vinha em 24º, muito mal o começo de prova do líder do campeonato.

Na terceira volta, Fernandez e Binder disputam a 6ªposição.  Fernandez é superado não só pelo vencedor do GP da Catalunha como por Andrea Migno. Mais a frente, Arenas ganha a posição de Vietti, curvas depois, o piloto da VR46 é superado por Binder e com isso os dois pilotos da VR46 se encontram para disputa da 6ªposição.

Após muita luta, Albert Arenas consegue superar Gabriel Rodrigo, para ganhar a 3ªposição na 6ªVolta, ficando atrás de Masia e Arbolino. Já o piloto Argentino perdeu posição para Binder, caindo para a 5ªposição. O Sul-Africano embalado pelo resultado da corrida passada acabou passando Arenas e curvas depois passou a atacar Tony Arbolino, nas curvas 8 e 9, tanto Binder como Arenas superaram o piloto da Snipers e subiram para 2º e 3ºlugares respectivamente.

Ao final da volta 9, Alonso Lopez acabou derrubando Romano Fenati e o que ocasionou o abandono de ambos os pilotos da Husqvarna. Na volta seguinte, Tatsuki Suzuki caiu e deixou a corrida também.

Arenas passou Binder e passa a pressionar Masia. Os dois ficam um pouco a frente de Binder, Arbolino, Vietti e Sasaki. Na volta seguinte, Arenas, Binder e Arbolino superam Masia e a passam para as 3 primeiras posições. Vietti e Sasaki brigam pela 5ªposição. Completavam o pelotão na metade da corrida: Raúl Fernández, Gabriel Rodrigo, Andrea Migno, John McPhee, Jeremy Alcoba e Kaito Toba. Com os resultados, Arenas volta a liderança do campeonato. Ogura vinha na 16ªposição, fora da zona de pontuação.

Entre a 13ª e a 14ªVolta, Binder e Arbolino brigavam pela segunda posição. Davide Pizzoli foi para o chão durante essa briga.

Na volta 15, As 4 primeiras posições se inverteram. De Arenas, Binder, Arbolino e Masia passou a ser Masia, Arbolino, Binder e Arenas nas 4 primeiras posições. Vietti chegou em Arenas e acabou superando o piloto da Aspar Martinez subindo para 4ªposição.

A 6 voltas e meia do final, Arenas recupera a 4ªposição. No final da volta 16, Darryn Binder teve problemas em sua moto, obrigando o piloto da CIP Green a deixar a corrida. Na metade da volta 17, Arbolino supera Masia passando para a ponta novamente, mas isso foi por pouco tempo…

Ao começar a 18ªVolta, Masia e Arenas passaram por Arbolino passando para as duas primeiras posições, Arbolino, Vietti e Migno completavam as 5 primeiras posições. Nessa mesma volta, três pilotos do grupo da frente foram ao chão. Kaito Toba foi para o chão na curva 7 e Jeremy Alcoba acabou derrubando John McPhee na curva 10. Essas três quedas ajudaram Ai Ogura, que vinha reagindo na reta final de prova, na 10ªposição após superar Rossi e Garcia.

A 3 voltas do final, Arbolino passou Arenas e fica atrás de Masia. Na penúltima volta, Vietti começou a encaminhar a vitória passando para 3ªposição.

Na curva 10 da volta 21, Celestino Vietti passou da 3ªposição para a liderança, com Arenas, Arbolino e Masia que liderou a maior parte da corrida. O piloto da VR46 abriu uma pequena vantagem na volta final, isso foi fundamental para conquistar a sua segunda vitória na temporada de 2020. É o segundo piloto a obter mais de 1 vitória no ano na moto 3, só atrás de Albert Arenas com suas 3 vitórias.

Tony Arbolino superou Albert Arenas nas curvas finais passando para a 2ªposição, apesar de perder essa posição, Arenas retorna a liderança do Mundial com sua terceira posição conquistada em Le Mans. Apesar de liderar a maior parte da corrida, Jaume Masia ficou em 4ºlugar, de fora do pódio. Completando os 6 primeiros lugares o italiano Andrea Migno da VR46 e Ayumi Sasaki com o seu melhor resultado de 2020. Raúl Fernández fez mais uma corrida abaixo da sua classificação do sábado, apesar de ter regularidade de ter feito pontos em 9 das 10 corridas da moto 3 em 2020.

Gabriel Rodrigo da Gresini ficou na 8ªposição, outro que não correspondeu na corrida. Ai Ogura se recuperou da classificação do sábado e do começo da prova de domingo para ficar na 9ªposição, superando o espanhol Carlos Tatay nos últimos momentos da corrida.

A 5 provas do final da temporada, Arenas volta a liderança, 6 pontos a frente de Ogura, 16 atrás de Celestino Vietti e 20 pontos a frente de Tony Arbolino. Os 4 primeiros são os principais candidatos ao título. Nesse final de semana teremos a 1ªcorrida em Aragón, no Aragon Motorland que vai receber 2 etapas do Mundial de Motovelocidade. É agora que é dada a partida para a reta final da temporada de 2020, com 125 pontos em jogo.

Fotos:

Resultado final do GP da França
10ªEtapa do Mundial de Motovelocidade – Moto 3 – Temporada 2020

posPilotoEquipeMotoTempo
113Celestino ViettiSKY Racing Team VR46KTM37’37.384
214Tony ArbolinoRivacold Snipers TeamHondaa 0.142
375Albert ArenasGaviota Aspar Team Moto3KTMa 0.198
45Jaume MasiáLeopard RacingHondaa 0.336
516Andrea MignoSKY Racing Team VR46KTMa 0.569
671Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTMa 0.834
725Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKTMa 1.361
82Gabriel RodrigoKömmerling Gresini Moto3Hondaa 1.625
979Ai OguraHonda Team AsiaHondaa 15.003
1099Carlos TatayReale Avintia Moto3KTMa 15.139
1111Sergio GarciaEstrella Galicia 0,0Hondaa 15.269
1212Filip SalacRivacold Snipers TeamHondaa 15.381
137Dennis FoggiaLeopard RacingHondaa 15.574
1454Riccardo RossiBOE Skull Rider Facile EnergyKTMa 15.729
1582Stefano NepaGaviota Aspar Team Moto3KTMa 17.743
1670Barry BaltusCarXpert PruestelGPKTMa 18.991
1750Jason DupasquierCarXpert PruestelGPKTMa 19.173
186Ryusei YamanakaEstrella Galicia 0,0Hondaa 25.148
1989Khairul Idham PawiPetronas Sprinta RacingHondaa 26.189
2092Yuki KuniiHonda Team AsiaHondaa 26.360
2173Maximilian KoflerCIP Green PowerKTMa 26.959
2253Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTMa 30.306
23Niccolò AntonelliSIC58 Squadra CorseHondaa 4 Voltas
17John McPheePetronas Sprinta RacingHondaa 5 Voltas
52Jeremy AlcobaKömmerling Gresini Moto3Hondaa 5 Voltas
27Kaito TobaRed Bull KTM AjoKTMa 5 Voltas
40Darryn BinderCIP Green PowerKTMa 7 Voltas
9Davide PizzoliBOE Skull Rider Facile EnergyKTMa 10 Voltas
24Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHondaa 15 Voltas
55Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 16 Voltas
21Alonso LópezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 16 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Honda sai da Formula 1 ao final de 2021 e deixa categoria com poucas opções de motores para o futuro

Honda não vai ficar na Formula 1 a partir de 2022. Apesar do sucesso das últimas 2 temporadas com Red Bull e a Alpha Tauri (Antiga Toro Rosso), a montadora Japonesa decidiu deixar a categoria ao final da temporada de 2021, com o objetivo de produção de novas tecnologias para neutralizar a emissão de carbono até o ano de 2050. Uma decisão que pegou a todos de surpresa, assim como foi na temporada de 2008 quando a Honda anunciou a retirada da sua equipe da Formula 1, Nesse caso era por causa da crise Mundial provocada no final daquele ano. Dessa vez a Honda esta deixando a categoria por questões de sustentabilidade.

Com a saída da Honda, só restarão 3 fábricas de motores a partir da temporada de 2022, caso a Red Bull não aceite a estrutura de produção de motores da Honda, para fabricar seus próprios motores, a formula 1 vai ficar em uma situação extremamente critica em relação a esse item. Com apenas Ferrari, Renault e Mercedes fornecendo suas unidades de potência nunca tivemos a categoria com tão poucas opções de motores, com exceção dos anos 60 e 70 onde a Ford Cosworth era a fornecedora da maioria das equipes. Nos anos 80 e 90 tivemos a entrada de várias marcas de motores na categoria, incluindo as fabricas independentes como a Hart e o Judd.

Desde de 2010 a Formula 1 sofre com a escassez de motores. Com a saída de Toyota, BMW e Honda acabaram ficando a Ferrari, Renault, Mercedes e a Cosworth. Em 2013 saiu a Cosworth e em 2015 entrou a Honda como fornecedora de motores para a Mclaren. Após 3 anos de fracassos, a Mclaren e a Honda se separaram e a fábrica japonesa passou a fornecer motor para a Toro Rosso na temporada de 2018, apesar do primeiro ano apagado, o 4ºlugar de Pierre Gasly no Barhein e a evolução do motor durante essa temporada convenceu a Red Bull a usar os motores japoneses.

A Parceria Red Bull-Honda deu a equipe 4 vitórias (todas elas com o Verstappen) e 1 vitória da Alpha Tauri, com o francês Pierre Gasly no GP da Itália desse ano.

A crise dos motores da Formula 1 infelizmente acontece devido aos enormes custos dos novos motores da Formula 1. Uma unidade de potência chega a custar 4 milhões de dólares. Antigamente os motores chegavam a 300 mil reais por unidade.

Opinião:

O fato da Honda deixar a categoria é preocupante, mais ainda quando a não se tem alguma outra fabricante para substituir. Eu me arrisco a dizer que a era das novas unidades de potência acabaram sendo um grande e completo fracasso. Se eu fosse a FIA, eu iria rever essa regra é em um processo mais radical, poderia voltar os motores aspirados de V8 ou até mesmo os V10. Eu não vejo nenhum problema, seriam motores mais baratos para as equipes menores e não acho improvável que esses motores possam alcançar a potência de um motor turbo.

Por excesso de tecnologia, a Formula 1 pode viver uma era de escassez de motores. Isso pode levar a comprometer o nível das corridas por muitas temporadas. Agora é o momento da Liberty Media parar de pressionar o governo a construir o desnecessário circuito no Rio de Janeiro. Se realmente se importa com o espetáculo, que se mexa no regulamento dos motores para ter mais marcas de motores nos próximos anos.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mclaren/Red Bull/F1-Gears/BestLap

MotoGP – GP da Catalunha

Na Catalunha, um gigante domínio da Yamaha e principalmente da Petronas, com a pole de Franco Morbidelli e vitória de Fabio Quartararo, que volta a liderança do Mundial.

Classificação do Sábado, Líder do campeonato, Andrea Dovizioso foi um dos primeiros a entrar na pista, seguido de Alex Rins e Estebe Rabat. Dovi não acerta a primeira volta e decide abortar ela. Já Alex Rins não abortou sua volta e acabou marcando 1:40.469 a 11:30 do final, muito na frente de Rabat. Iker Lecuona passou a ser o segundo colocado, superando Francesco Bagnaia a 11 minutos do final da sessão.

A 9:45 do final da sessão de repescagem, Dovizioso em sua primeira volta rápida passou para a ponta com 1:40.467. Porém, um recuperado Cal Crutchlow subiu para a ponta com 1:40.124. Miller que vinha em volta rápida perdeu tempo e só marcou o 8ºtempo.

Os dois pilotos da Pramac foram para uma terceira tentativa seguida. Nessa volta é que Miller andou rápido e passou para a ponta, baixando da casa do 1 minuto e 40 segundos (1:39.705). Francesco Bagnaia não repetiu o mesmo bom desempenho de Miller e ficou com o 4ºtempo. Quem surpreendeu foi Aleix Espargaró marcando o segundo tempo, tomando a vaga de Crutchlow e empurrando Dovizioso para a 5ªposição.

A 6 minutos e 30 segundos do final, Dovizioso volta a pista. Nos dois minutos seguintes, todos os 12 pilotos estavam na pista em sua segunda e última tentativa de voltas. Não tivemos melhoras na classificação, até que a 2 minutos e 20 segundos do final, Takaagi Nakagami passou para a 5ªposição.

Miller em busca de garantir a classificação acabou marcando o tempo de 1:39.399 a 1 minuto e 15 segundos do final. Alex Rins passou a ser o segundo após uma volta muito boa. Nakagami superou Crutchlow e ficou perto do tempo de Rins a 40 segundos do final.

Porém o Japonês não se contentou com seu tempo e foi para uma última tentativa, dessa vez, o piloto da LCR Honda acabou superando Rins e levou a 2ªvaga de classificação, salvando a Honra da Honda. Andrea Dovizioso acabou não arranjando nada no final e acabou ficando na 7ªposição, tendo que largar na 17ªposição na corrida de domingo.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
143Jack MillerPramac RacingDucati1’39.399
230Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’39.547
342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.751
463Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’39.777
541Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.973
635Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’39.988
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’40.109
873Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’40.164
927Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.490
106Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’40.721
1138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.838
1253Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’41.013

Com sua moto Yamaha da Petronas, Franco Morbidelli foi o primeiro a entrar na pista na fase final de classificação. Sem aglomerações, os 12 pilotos entraram na pista aos poucos sendo Quartararo o último a entrar na pista. Quase todos os pilotos estavam usando pneus macios nas duas rodas, com alguns usando pneus médios em uma das rodas.

Morbidelli acabou fazendo um tempo alto demais, O outro piloto da Petronas acabou perdendo a volta, Quartararo passou reto na curva 10. Enquanto que Rossi a 10:50 do final, passou para a pole com 1:39.851 e 10 segundos depois, foi a vez de Viñales marcar o melhor tempo com 1:39.655. Morbidelli, Mir e Nakagami completavam os 5 primeiros colocados.

Franco Morbidelli baixou muito seu tempo anterior na segunda volta, passando para a ponta a 9:50 do final com 1:39.110. Enquanto que Miguel Oliveira acabou indo para o chão na curva 10. A menos de 8 minutos do final da sessão, Jack Miller passou para segunda posição ao marcar 1:39.225. Johann Zarco marcou o 3ºTempo e Pol Espargaró o 5ºtempo, ficando atrás de Marevick Viñales.

Fabio Quartararo ainda não tinha feito sua volta rápida, acabou tendo problemas nas duas voltas. O Francês voltou a pista a 6:30 do final da Classificação, assim como outros pilotos que saíram aos poucos dos seus boxes para a pista.

A 3:23 do final, Quartararo marca o segundo melhor tempo com 1:39.193, Viñales não consegue acompanhar o piloto da Petronas e marca o 4ºtempo. A 2 minutos do final, os 4 pilotos da Yamaha brigavam pela pole position.

A 1 minuto e 40 segundos do final, Quartararo tomou a ponta com 1:39.008. 10 segundos depois, Rossi marcou o 2ºtempo 121 milésimos mais lento que o piloto francês. Mas ainda teríamos uma última volta para todo mundo. Foi nessa volta final que Morbidelli brilhou e acabou marcando o tempo de 1:38.798 e marcou a pole position no GP da Catalunha. Liderando o pleno domínio dos pilotos da Yamaha. Seu companheiro de equipe Fabio Quartararo larga em 2º, Valentino Rossi da equipe oficial da Yamaha em 3º e deixando um pouco a desejar, Marevick Viñales larga em 5ºlugar, atrás de Jack Miller da Pramac, que ficou em uma honrosa 4ªposição.

Johann Zarco levou a Avintia a um belo resultado de classificação, colocando a Ducati de 2019 na 6ªposição, fechando a 2ªfila. Na 3ªfila vão largar: Pol Espargaró da KTM, Joan Mir da Suzuki e Danilo Petrucci da equipe oficial da Ducati. Completando os 12 primeiros colocados: Brad Binder da KTM, Takaaki Nakagami da LCR Honda e Miguel Oliveira da Tech 3.

Fotos:

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’38.798
220Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.008
346Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.129
443Jack MillerPramac RacingDucati1’39.225
512Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.371
65Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’39.378
744Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.495
836Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.628
99Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’39.641
1033Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.659
1130Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’39.713
1288Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.188
1342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.751
1463Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’39.777
1541Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.973
1635Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’39.988
174Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’40.109
1873Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’40.164
1927Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.490
206Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’40.721
2138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.838
2253Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’41.013

No domingo, tivemos o domínio dos pilotos da Yamaha numa tarde de tempo nublado na Catalunha. Franco Morbidelli, o pole position largou bem e manteve a ponta, quem largou muito bem foi Jack Miller que pulou para segunda posição, com Rossi e Quartararo em 3º e 4ºlugares. Na segunda curva da prova, Zarco acabou caindo e Dovizioso não pode se quer desviar, ambos acabaram deixando a corrida. Para o piloto da Ducati foi um fim de semana para esquecer.

Antes do termino da primeira volta, Rossi e Quartararo reagiram e superaram o piloto da Pramac. Já Marevick Viñales largou muito mal e caiu para a 16ªposição. Morbidelli, Rossi, Quartararo, Miller e Mir são os 5 primeiros colocados. Alex Rins ganhou 7 posições, subindo da 13ª para a 6ªposição. Outro piloto que subiu bastante foi Aleix Espargaró, pulando da 16ª para a 10ªposição, resistindo aos ataques de Miguel Oliveira e Takaaki Nakagami.

Valentino Rossi tentou se aproximar de Quartararo trazendo com ele Fabio Quartararo. Na 6ªVolta, o piloto francês superou Rossi e assumiu a segunda posição. Mais atrás, Alex Rins briga com Pol Espargaró em busca da 6ªposição. O piloto da Suzuki superou Pol na 7ªVolta ganhando a 6ªposição. Danilo Petrucci, Francesco Bagnaia e Miguel Oliveira se aproximaram do piloto da KTM, formando um grupo entre a 7ª a 10ªposição.

Quartararo chegou em Morbidelli e sem perder muito tempo, na 9ªVolta, o francês supera seu companheiro de equipe passando para a liderança. O ítalo-brasileiro vinha disposto a recuperar a liderança das mãos de Quartararo para a suas mãos. Juntamente de Rossi que vinha em 3º, os 3 pilotos com a Moto Yamaha vinham com boa vantagem para Miller e Mir. Ao contraio de Viñales, na 15ªposição, bem mal na corrida, sofrendo para marcar ponto.

Danilo Petrucci passou Pol Espargaró, que ao buscar superar o piloto oficial da Ducati acabou indo para o chão e deixando a corrida na 13ª volta.

A 11 voltas do final, Franco Morbidelli erra a curva 1 e perde a 2ªposição para Valentino Rossi. Duas voltas depois, Rossi que tentava alcançar Quartararo vai para o chão e abandona, perdendo a chance de conquistar o primeiro pódio na temporada. Ao mesmo tempo, Joan Mir superou Jack Miller passando para 3ªposição. A moto da Suzuki tinha desempenho melhor na parte final de prova.

Quartararo vinha com a corrida nas mãos, com 3 segundos de frente para Morbidelli, o ítalo-brasileiro começava a ser Joan Mir se aproximar. Enquanto isso, Francesco Bagnaia passou Danilo Petrucci e ganhou a 6ªposição, Logo atrás vinha Nakagami em uma digna 8ªposição.

A 5 voltas do final, Rins vai para cima de Miller, não demora muito para o piloto da Suzuki supera o australiano e sobe para a 4ªposição. Ao mesmo tempo, Mir já vinha chegando em Morbidelli que estava sem pneus. Na penúltima volta, Mir leva a segunda posição de Morbidelli que fica na alça de mira de Rins. Na curva 10 da penúltima volta, Rins assume a 2ªposição.

Fabio Quartararo levou tranquilo sua moto até a bandeira, para a terceira vitória do francês na carreira e na temporada, voltando a liderar o campeonato com 108 pontos. O pódio foi completado pelos dois pilotos da Suzuki. Grande corrida de Joan Mir e de Alex Rins, mostrando a qualidade da Ciclística da Suzuki. Franco Morbidelli acabou ficando com a 4ªposição, perdendo no final a chance de subir ao pódio pela terceira vez no ano.

Jack Miller acabou ficando com a 5ªposição, mas muito pressionado pelo companheiro de equipe Francesco Bagnaia e pelo Japonês Takaagi Nakagami, o melhor piloto da Honda nessa temporada. Danilo Petrucci em mais uma exibição abaixo da média fica em 8ºlugar, numa Ducati sem direção, sem rota nessa temporada.

Porém, nada foi pior que a desastrosa prova de Marevick Viñales que não conseguiu fazer uma recuperação minimamente decente, ficando em uma lamentável 9ªposição. Cal Crutchlow completou os 10 primeiros colocados, seu melhor resultado do ano, numa temporada bem ruim do piloto britânico.

Brad Binder (KTM), Aleix Espargaró (Aprilla), Alex Marquez (Respol Honda), Iker Lecuona (tech 3) e Estebe Rabat (Avintia) sem muito destaque completaram a zona de pontuação.

Fotos:

Resultado final do GP da Catalunha – Moto GP
Mundial de Motovelocidade

posPilotoEquipeMotoTempo
120Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha40’33.176
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 0.928
342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 1.898
421Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 2.846
543Jack MillerPramac RacingDucatia 3.391
663Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 3.518
730Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 3.671
89Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 6.117
912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 13.607
1035Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHondaa 14.483
1133Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 14.927
1241Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 15.647
1373Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 17.327
1427Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 27.066
1553Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 27.282
1638Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 28.736
176Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 32.643
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 6 voltas
46Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 9 voltas
44Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12 voltas
5Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 24 voltas
4Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 24 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Moto 3 – GP da Catalunha

Finalmente a Moto 3 viu Darryn Binder conquistar uma vitória, após 93 tentativas o piloto da CIP Green, irmão de Brad Binder finalmente subiu no ponto mais alto do pódio no Final de semana do GP da Catalunha, prova realizada no dia 27 de Setembro.

A Repescagem do sábado teve o líder do campeonato Albert Arenas e o vice-líder do campeonato Ai Ogura e um dos mais bem colocados no campeonato, o escocês John McPhee. Os 3 tinham obrigação de entrarem na parte final da classificação.

Arenas, Rossi foram um dos primeiros pilotos a entrarem na pista, durante a primeira volta, Barry Baltus acabou caindo no chão na curva 5. Na primeira volta, Rossi fez 1:50.102 e passou para a ponta, com Arenas 1:50.416 na segunda posição a 11:10 do final da sessão. Segundos depois, todos os outros pilotos foram para a pista.

A 10 minutos do final, Carlos Tatay eleva o nível da classificação, marcando o melhor tempo naquele momento. 45 segundos depois, Rossi recupera a ponta com 1:49.346, Albert Arenas que estava logo atrás melhorou a volta e consolidou a terceira posição. Já os outros pilotos voltaram para os boxes.

Enquanto os pilotos voltaram para a pista a 7 minutos do final, Albert Arenas acabou voltando para os boxes, assim como Ai Ogura também voltou. A 5 minutos do final, o líder e vice-líder do Mundial voltaram para a pista. Muitos pilotos não tinham se quer feito marca alguma. Rossi, Tatay, Arenas e Yamanaka eram os classificados.

A 3 minutos e 15 segundos do final, Niccolò Antonelli passou para a frente ao marcar 1:49.164. Deniz Oncü vai para a 4ªposição. Naquele momento, Arenas estava fora da zona de classificação, assim como Ogura e McPhee. A 1:30 do final, Arenas sobe para segundo e Rossi vai para o chão. Isso poderia acabar com suas chances de classificação para o Q2.

Ogura teve sua volta anulada e partiu para a última volta, mas acabou sendo muito fraca e ficou em 10ºlugar. Ou seja, bem longe da classificação. O melhor tempo ficou Alonso Lopez da Husqvarna com 1:48.894, bem a frente de Niccolò Antonelli, John McPhee e Albert Arenas. O líder do campeonato passou para o Q2 raspando. Na frente de José Julián García que substituiu Tatsuki Suzuki (que ainda esta se recuperando de uma lesão na sua mão).

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
121Alonso LópezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’48.894
223Niccolò AntonelliSIC58 Squadra CorseHonda1’49.164
317John McPheePetronas Sprinta RacingHonda1’49.210
475Albert ArenasGaviota Aspar Team Moto3KTM1’49.242
520José GarcíaSIC58 Squadra CorseHonda1’49.330
654Riccardo RossiBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’49.346
799Carlos TatayReale Avintia Moto3KTM1’49.420
853Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTM1’49.622
950Jason DupasquierCarXpert PruestelGPKTM1’49.723
1079Ai OguraHonda Team AsiaHonda1’49.782
1182Stefano NepaGaviota Aspar Team Moto3KTM1’49.819
126Ryusei YamanakaEstrella Galicia 0,0Honda1’49.960
1389Khairul Idham PawiPetronas Sprinta RacingHonda1’50.212
149Davide PizzoliBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’50.288
1592Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’50.437
1673Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’50.998
 70Barry BaltusCarXpert PruestelGPKTMSem Tempo

Ao Contraio do Q1, onde os pilotos demoraram para sair para a pista, No Q2, todo mundo vai para a pista de imediato. O primeiro Grupo vinham os dois pilotos da Red Bull Ajo KTM (Toba e Fernández) e o piloto da Tech 3 que estava na parte final, que era Ayumi Sasaki. No segundo Grupo era liderado pelos dois pilotos da VR46.

A 11 minutos do final, Raul Fernandez foi o mais rápido na primeira volta, com 1:48.611, seguido de Darryn Binder que acaba superado por Albert Arenas 30 segundos depois. John McPhee acabou indo para os boxes após ter sua volta anulada.

A 8 minutos e 45 segundos do final, Tony Arbolino superou Fernandez e passou para a ponta com 1:48.566. Raul, o piloto da KTM caiu para 2º, seguido de Arenas, Binder, Alcoba que marcou um bom 5ºtempo e Toba completando os 6 primeiros.

Na metade da classificação, os pilotos todos foram para os boxes, com exceção dos dois pilotos da Husqvarna. Alonso Lopez e Romano Fenati fizeram o 7º e 8ºtempos respectivamente. A 4 minutos e 35 segundos do final, o vencedor da etapa passada (Fenati) supera o companheiro de equipe subindo para 7º. Ao mesmo tempo, todo mundo volta para a pista.

Na reta final da classificação, Raul Fernandez com 1:48,380 volta para a liderança a 1:10 do final, mas ainda tinha uma última volta, nessa volta final, Tony Arbolino supera Fernandez e conquista a pole position para a etapa da Catalunha. Um belo duelo pela pole position entre esses dois pilotos. Gabriel Rodrigo completa a primeira fila, passando para 3ªposição na sua última volta.

Albert Arenas abre a segunda fila. O líder do campeonato, que quase fica de fora do Q2 acaba largando muito na frente de Ai Ogura (o Japonês larga na 24ªposição). Jaume Masia da Leopard Racing e Niccolò Antonelli da SIC58 completam a 2ªfila. Na terceira fila, Filip Salac da Snipers e Kaito Toba da Red Bull KTM Ajo buscando um grande resultado e Darryn Binder da CIP Green buscando a primeira vitória. Completando os 12 primeiros: Sergio Garcia da Estrella Galícia, Andrea Migno da VR46 e John McPhee da Petronas.

Fotos:

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
114Tony ArbolinoRivacold Snipers TeamHonda1’47.762
225Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKTM1’48.380
32Gabriel RodrigoKömmerling Gresini Moto3Honda1’48.380
475Albert ArenasGaviota Aspar Team Moto3KTM1’48.390
55Jaume MasiáLeopard RacingHonda1’48.490
623Niccolò AntonelliSIC58 Squadra CorseHonda1’48.594
712Filip SalacRivacold Snipers TeamHonda1’48.704
827Kaito TobaRed Bull KTM AjoKTM1’48.729
940Darryn BinderCIP Green PowerKTM1’48.788
1011Sergio GarciaEstrella Galicia 0,0Honda1’48.824
1116Andrea MignoSKY Racing Team VR46KTM1’48.873
1217John McPheePetronas Sprinta RacingHonda1’48.875
137Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’48.938
1452Jeremy AlcobaKömmerling Gresini Moto3Honda1’48.969
1555Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’49.085
1621Alonso LópezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’49.226
1713Celestino ViettiSKY Racing Team VR46KTM1’49.256
1871Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTM1’49.378
1920José GarcíaSIC58 Squadra CorseHonda1’49.330
2054Riccardo RossiBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’49.346
2199Carlos TatayReale Avintia Moto3KTM1’49.420
2253Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTM1’49.622
2350Jason DupasquierCarXpert PruestelGPKTM1’49.723
2479Ai OguraHonda Team AsiaHonda1’49.782
2582Stefano NepaGaviota Aspar Team Moto3KTM1’49.819
266Ryusei YamanakaEstrella Galicia 0,0Honda1’49.960
2789Khairul Idham PawiPetronas Sprinta RacingHonda1’50.212
289Davide PizzoliBOE Skull Rider Facile EnergyKTM1’50.288
2992Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’50.437
3073Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’50.998
3170Barry BaltusCarXpert PruestelGPKTMSem Tempo

Se o sábado foi de tempo mais ensolarado, o domingo foi de pista nublada. Arbolino largou bem e manteve a ponta, seguido de Gabriel Rodrigo e Albert Arenas. Raul Fernandez não largou bem e caiu para a 6ªposição. Darryn Binder e Filip Salac estava em 4º e 5ºcolocados.

Apesar das tentativas de superar o piloto da Snipers, a liderança continua nas mãos de Arbolino na segunda volta. Na 3ªVolta, Arenas e Binder passaram para as duas primeiras posições. Rodrigo também supera Arbolino e passa a ser o terceiro colocado. Sergio Garcia da Estrella Galicia passou para a 5ªposição ao superar Salac.

Na curva 5, Binder supera Arenas e assume a ponta, mas essa liderança só dura até a reta dos boxes, quando o irmão de Brad Binder e engolido pelo pelotão. Na curva 1 da 4ªVolta, Rodrigo passou a ser o líder, com John McPhee passando a ser o vice-líder na curva 4 após ultrapassagem sobre Tony Arbolino. Curvas depois, o principal piloto da Snipers recuperou a posição.

No começo da 6ªVolta, Andrea Migno vai para a pista e cai para a última posição. Na curva 4, McPhee acabou caindo quando fazia ultrapassagem sobre Arenas que foi levado ao chão pelo piloto da Petronas. O líder do campeonato reclamou muito da manobra e com toda a razão de reclamar, o piloto da Aspar Martinez tinha grandes chances de perder a ponta do campeonato. Ai Ogura estava na 15ªposição naquela altura da prova.

Arbolino e Salac chegaram a fazer dobradinha na frente. Porém, o piloto tcheco acabou caindo para 7ªposição. Já Darryn Binder foi pra cima de Arbolino. Na 8ªVolta, Binder passou Arbolino na reta e liderou até a curva 4, quando Arbolino deu o troco em cima do piloto da CIP. Os dois trocaram de posição nessa volta, Se aproveitando disso, Sergio Garcia, Gabriel Rodrigo e Jaume Masia. O piloto Argentino chegou a passar para a segunda posição e acabou brigando pela posição com Tony Arbolino que acabou levando a melhor sobre o piloto da Gresini. Deniz  Oncü e José Julian Garcia foram ao chão e abandonaram a corrida.

Arbolino volta a ponta na 10ªVolta após a reta dos boxes. Gabriel Rodrigo era o segundo e Masia o terceiro. Na volta seguinte, Masia passou a liderar a corrida, superando Rodrigo, Binder e Arbolino. Ai Ogura vinha em 14ºlugar, na metade da prova, Arenas e Ogura empataria a competição. A 10 voltas do final, Darryn Binder assumiu novamente a liderança. Rodrigo chega a pegar a ponta na 13ªVolta, mas logo o sul-africano volta a pontuar a prova. Raul Fernandez e Tony Arbolino disputavam a terceira posição nesse momento.

Na 14ªVolta, Binder leva a melhor sobre Rodrigo e passa para a liderança. Quem aparece na corrida era Dennis Foggia que pulou da 7ª para a segunda posição e Sergio Garcia subiu para 3ªposição. Tony Arbolino acabou caindo para 6ªposição, ficando atrás de Masia e Rodrigo. Raul Fernandez caiu para 8º.

Binder resistiu na liderança até a 10ªcurva da 15ªVolta, foi quando Foggia superou o piloto da CIP e colocou o piloto da Leopard Racing a liderança da corrida. Garcia chegou a ficar em segundo, mas foi superado por Rodrigo e Binder, sedentos pela primeira vitória na carreira.

Na 17ªVolta, Foggia e Masia colocaram a Leopard na frente, com Binder passando a terceira posição, mas acabou superado por Arbolino na curva 5. O Sul-africano iria se recuperar ainda na volta 18.

A 3 voltas do final, Binder supera Masia na marra e ganha a segunda posição, já o piloto da Leopard acabou caindo na classificação. Kaito Toba e Jeremy Alcoba foram punidos com a volta longa na corrida, mas o piloto da Gresini não cumpriu a punição no prazo e acabou tendo de cumprir duas voltas longas na reta final de corrida. Masia erra a trajetória na curva 5 da penúltima volta e acaba caindo para a 10ªposição.

Foggia abriu a última volta na frente, com Binder e Arbolino na sua cola. Na curva 5, o sul-africano vai para a ultrapassagem sobre Foggia e passou para a liderança. Arbolino também supera o piloto da Leopard.

Darryn Binder finalmente conseguiu a sua primeira vitória, após 93 Grandes Prêmios na Moto3, uma grande vitória do irmão de Brad Binder. Essa vitória pode realmente dar segurança para a sua carreira em diante. Tony Arbolino fica na segunda posição, seu melhor resultado da temporada. Completando o pódio, Dennis Foggia da Leopard Racing, o segundo pódio dele na temporada.

Sergio Garcia com a Estrella Galicia e Alonso Lopez com a sua Husqvarna da equipe Max Biaggi alcançaram seus melhores resultados do ano com a 4ª e 5ªposições respectivamente. Romano Fenati se beneficiou de punições de Jaume Masia e Celestino Vietti para ganhar a 6ªposição. O piloto da Leopard foi recuado para a 7ªposição e o piloto da VR46 para o 8ºlugar. Niccolò Antonelli da SIC58 e Gabriel Rodrigo da Gresini completou os Top 10.

Ai Ogura teve uma corrida difícil, mas o 11ºlugar foi o suficiente para o japonês assumir a liderança do campeonato com 122 pontos contra 119 pontos de Arenas. Se o piloto espanhol não tivesse caído, provavelmente terminaria na frente de Ogura e aumentaria sua vantagem na liderança no Mundial de Pilotos.

Fotos:

Resultado final do GP da Catalunha – Moto 3
Mundial de Motovelocidade

posPilotoEquipeMotoTempo
140Darryn BinderCIP Green PowerKTM38’32.507
214Tony ArbolinoRivacold Snipers TeamHondaa 0.103
37Dennis FoggiaLeopard RacingHondaa 0.157
411Sergio GarciaEstrella Galicia 0,0Hondaa 0.232
521Alonso LópezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 0.386
655Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 1.436
75Jaume MasiáLeopard RacingHondaa 1.218
813Celestino ViettiSKY Racing Team VR46KTMa 1.293
923Niccolò AntonelliSIC58 Squadra CorseHondaa 1.928
102Gabriel RodrigoKömmerling Gresini Moto3Hondaa 1.932
1179Ai OguraHonda Team AsiaHondaa 2.012
1212Filip SalacRivacold Snipers TeamHondaa 2.536
1325Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKTMa 3.572
1482Stefano NepaGaviota Aspar Team Moto3KTMa 4.800
156Ryusei YamanakaEstrella Galicia 0,0Hondaa 5.042
1670Barry BaltusCarXpert PruestelGPKTMa 5.656
1771Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTMa 6.729
1827Kaito TobaRed Bull KTM AjoKTMa 13.556
1952Jeremy AlcobaKömmerling Gresini Moto3Hondaa 14.205
2054Riccardo RossiBOE Skull Rider Facile EnergyKTMa 14.437
2192Yuki KuniiHonda Team AsiaHondaa 23.202
2250Jason DupasquierCarXpert PruestelGPKTMa 25.032
2373Maximilian KoflerCIP Green PowerKTMa 35.469
2489Khairul Idham PawiPetronas Sprinta RacingHondaa 35.496
 16Andrea MignoSKY Racing Team VR46KTMa 3 voltas
 99Carlos TatayReale Avintia Moto3KTMa 4 voltas
 9Davide PizzoliBOE Skull Rider Facile EnergyKTMa 10 voltas
 53Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTMa 13 voltas
 20José GarcíaSIC58 Squadra CorseHondaa 13 voltas
 17John McPheePetronas Sprinta RacingHondaa 16 voltas
 75Albert ArenasGaviota Aspar Team Moto3KTMa 16 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Viñales vence em Misano e entra na disputa pelo campeonato completamente bagunçado

Marevick Viñales finalmente conseguiu transformar seu domínio na classificação em vitória no dia da corrida, com uma tática que se revelou correta e aproveitando-se da queda de Francesco Bagnaia na reta final de corrida, O espanhol venceu a 7ªetapa da MotoGP e entrou de vez na disputa pelo título.

Na largada, Miller foi melhor que Viñales e Quartararo passando para a liderança, uma liderança do Australiano que durou 4 curvas, Viñales voltou para a ponta e abriu do piloto da Pramac. Quartararo manteve a terceira posição, seguido de Francesco Bagnaia. Na parte final da 1ªVolta, Bagnaia ganhou a posição de Quartararo e subindo para a terceira posição. Binder e Pol Espargaró levavam as KTM a 5ª e 6ªposições.

Alex Marquez fez uma bela largada e estava na 7ªposição. Na metade da primeira volta, Aleix Espargaró caiu e atrapalhou Franco Morbielli que caiu para a última posição. O piloto da Aprilla levou sua moto até os boxes e abandonou a prova.

Na 2ªVolta, Valentino Rossi foi para o chão na curva 4, conseguiu a volta a corrida na última posição. Na terceira volta, Miller erra e permite a ultrapassagem de Bagnaia. Foi ruim para o piloto da Pramac, mas ficou bem pior para Brad Binder que foi para o chão, o Gueopado sul-africano pegou sua moto e voltou à corrida. Porém, caiu de novo em poucos minutos e dessa vez, não teve como continuar na corrida.

Bagnaia se aproximou de Viñales, muito na frente de Pol Espargaró e Quartararo. Na 6ªVolta, o piloto da Pramac supera o pole position e assume a liderança, Viñales tentou dar o troco, mas Bagnaia se defende muito bem e se firma na frente.

Na parte de trás, Joan Mir se livrou do Grupão e passou a ser 5ºcolocado. Iker Lecuona vinha na frente de Jack Miller, que caia a cada volta na classificação. No final da 8ªVolta, a moto do piloto Australiano quebra e Miller foi obrigado a abandonar.

O líder do campeonato, Andrea Dovizioso vinha em uma apagada corrida, disputando a 8ªposição que estava nas mãos de Alex Marquez (O irmão do Marc Marquez vinha fazendo uma corrida muito decente). Naquela altura do campeonato, Dovizioso e Quartararo estariam empatados com 83 pontos.

Na 11ªVolta de corrida, Francesco Bagnaia abre 1.3 segundos de frente para Marevick Viñales e 2.7 segundos de Pol Espargaró e Fabio Quartararo. Joan Mir em 5º vinha tirando tempo e vantagem do piloto da Petronas. Lecuona e Oliveira vinham muito bem na 6ª e 7ªposições. Já os pilotos da Ducati oficial não conseguiam evoluir na corrida, Dovi não conseguia superar Alex Marquez e Danilo Petrucci vinha em 11º, tomando pressão de Johann Zarco, com uma moto de 2019 e com uma Avintia que sofria sérios problemas financeiros. Na 13ªVolta, o outro piloto da Avintia, Esteve Rabat vai para o chão e deixa a prova.

Na volta seguinte, Miguel Oliveira supera Iker Lecuona na disputa particular dos pilotos da tech 3 pela 6ªposição. Valentino Rossi acabou abandonando, visto que não conseguiria muita coisa naquela altura do campeonato. Enquanto que Bagnaia vinha na frente, mantendo o ritmo de prova, 1.4 segundos a frente de Viñales. O piloto da Yamaha vinha 2.8 segundos a frente de Pol e de Quartararo, que lutaram pelo lugar no pódio. Lá atrás, Takaagi Nakagami vinha para cima de Andrea Dovizioso, com melhor desempenho que vinha o piloto da Ducati, que vivia um momento dramático em Misano.

A partir da 20ªVolta, Viñales começava a chegar em cima de Bagnaia, que começava a sentir o desgaste dos seus pneus mais macios contra os pneus médios de Viñales. O pega pela vitória prometia muito para o final, mas o pega não aconteceu… Bagnaia caiu na volta 21, na curva 6 e abandonou uma corrida onde ele poderia vencer ou pelo menos ser o segundo colocado.

Viñales volta a liderança sem esforço. Pol Espargaró sofria a pressão de Quartararo, o piloto da KTM e o piloto da Yamaha disputavam posição pelo menos da metade da corrida em diante. Joan Mir vinha cada vez chegando mais perto dos dois pilotos. Mais atrás, Nakagami Supera Dovizioso, pegando a 8ºposição. Naquele momento de corrida, Dovi, Quartararo e Viñales lideravam com 83 pontos na liderança

A 4 voltas do final, Mir chega em Quartararo e em Pol Espargaró. Sem perda de tempo, Mir partiu para superar os dois. Sendo que Quartararo na volta 25 e Pol na volta 26. O piloto da KTM também foi superado por Quartararo e via sua chance de pódio escapar. Porém, Quartararo acabou punido com a volta longa por ter saído da pista. Na penúltima volta, Iker Lecuona cai e perde a chance de fazer um bom resultado.

Marevick Viñales cruzou a linha de chegada, vencendo pela primeira vez na temporada, se tornando o 6ºvencedor diferente do ano. Viñales entra na disputa pelo título. O pódio foi completado pelo Espanhol Joan Mir da Suzuki, que esta em 4ºno campeonato, com 80 pontos do campeonato e Pol Espargaró que foi beneficiado com a punição de Quartararo e acabou ficando com a 3ªposição, Seu segundo pódio com a KTM. Quartararo com a punição, perdeu a liderança do Mundial. Mesmo com o 8ºlugar, Dovizioso continua na liderança do mundial, com apenas 1 ponto a frente de Viñales e Quartararo  e a 4 pontos a frente de Joan Mir.

Miguel Oliveira teve mais uma boa atuação, levando a KTM da equipe Tech 3 a 5ªposição. Takaaki Nakagami superou Alex Marquez no final e acabou levando a 6ªposição do piloto da Honda Repsol. O irmão de Marc Marquez obteve seu melhor resultado da temporada, em uma atuação bem aceitável. Andrea Dovizioso teve uma atuação apagada, mas fez uma corrida para chegar nos pontos necessários para continuar na liderança do Mundial.

Franco Morbidelli fez uma corrida de recuperação decente e ficou em 9ºlugar e Danilo Petrucci com a Ducati, completa a lista dos 10 primeiros colocados. Chegando ao final da prova: Johann Zarco da Avintia, Alex Rins da Suzuki (Que não foi nada bem o final de semana) e Bradley Smith da Aprilla.

O Campeonato continua apertado e imprevisível. Semana que vem, teremos o GP da Catalunha. Com 175 pontos em jogo, não pintou alguém para dominar o campeonato. A saída de Marc Marquez parece ter feito o nível do campeonato cair. Só espero que o campeonato ganhe em qualidade daqui para o final da temporada.

Fotos:

Resultado Final da 8ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
Moto GP – 27 Voltas – GP DELL’EMILIA ROMAGNA E RIVIERA DI RIMINI

posPilotoEquipeMotoTempo
112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha41’55.846
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 2.425
344Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 4.528
420Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamahaa 6.419
588Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 7.368
630Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 11.139
773Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 11.929
84Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 13.113
921Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 15.880
109Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 17.682
115Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 23.144
1242Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 24.962
1338Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 30.008
27Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 3 voltas
63Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 7 voltas
46Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 12 voltas
53Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 15 voltas
43Jack MillerPramac RacingDucatia 20 voltas
33Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 24 voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 27 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP