4ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP da Espanha – Moto 3

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’43.710 Q2
2 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 1’44.679 Q2
3 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’44.762 Q2
4 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 1’44.892 Q2
5 22 David Almansa  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’45.122 Q2
6 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’45.158 Q2
7 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’45.163 Q2
8 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP 1’45.178 Q2
9 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’45.197 Q2
10 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’45.297 Q2
11 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’45.333 Q2
12 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’45.474 Q2
13 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’45.493 Q2
14 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 1’45.566 Q2
15 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’45.595 R
16 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’45.779 R
17 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’45.825 R
18 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’45.903 R
19 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’45.931 R
20 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’45.967 R
21 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’46.168 R
22 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 1’46.242 R
23 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 1’46.317 R
24 85 Xabi Zurutuza  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’46.708 R
25 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’47.391 R
26 21 Vicente Perez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1:58.301 R

Q2 – Classificados direto para o Q2
R – Disputam a repescagem

Em questão de poucos segundos todos os 12 postulantes as 4 vagas para o Q2 foram para a pista, com exceção de Xabi Zurutuza que saiu com 2 minutos de sessão. Os pilotos da Leopard Racing eram os principais candidatos a 2 dessas 4 vagas para o Q2.

Luca Lunetta foi para o chão na sua primeira tentativa e Adrían Fernández erra na curva 6 e tem sua volta arruinada. Com 4 minutos de sessão, o suíço Noah Dettwiler Da CIP Green marcou o melhor tempo com 1:51.039 ficando a frente de Matteo Bertelle e Tairo Furusato. Nicola Carraro da MTA marcou o segundo melhor tempo, mas teve sua volta rápida cancelada por exceder o limite da pista.

Com quase 6 minutos de sessão, Adrían Fernández pula para a ponta (1:49.554), mas logo foi superado em quase meio segundo por Nicola Carraro que marcou o tempo de 1:49.083. Filippo Farioli da SIC58 e Matteo Bertelle da Snipers completavam o Top 4, os pilotos da Leopard Racing ainda não tinham dado as caras na disputa.

Na terceira volta rápida, Nicola Carraro marca 1:48.064 e coloca meio segundo sobre Matteo Bertelle da Snipers que passou a segunda posição. Os dois pilotos da Leopard Racing apareceram com Piqueras na terceira posição e Adrián Fernández na bolha. Filippo Farioli acabou caindo para a 5ªposição seguido de Dettwiler, Furusato, Zurutuza, Whatley, Buasri, Lunetta e Vicente Peréz que substitui Jose Antonio Rueda.

A 5:30 do final, Tairo Furusato melhora seu tempo e sobe para a quinta posição, ao mesmo tempo em que Xabi Zurutuza vai para o chão. Quase 2 minutos depois, Adrían Fernández subiu para a segunda posição. Tairo Furusato foi para a quarta posição, mas segundos depois, Angel Piqueras subiu para 3ªposição e tirou o piloto japonês da zona de classificação.

No final da sessão, Matteo Bertelle pulou para a 3ªposição, mas o piloto da Snipers acabou ficando de fora do Q2 porque Angel Piqueras da Leopard Racing que estava fora da zona de classificação e acabou fazendo o melhor tempo da sessão (1:47.823) seguido de Filippo Farioli que passou a ser o terceiro colocado.

Piqueras, Carraro, Farioli e Adrían Fernández passaram para o Q2 deixando Bertelle, Lunetta e Furusato e mais 5 pilotos de fora do Q2 e com suas posições definidas entre a 19ª e a 26ªposição.

Resultado do Q1:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’47.823
2 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’48.064
3 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’48.249
4 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’48.296
5 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’48.406
6 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’48.579
7 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’48.651
8 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 1’49.203
9 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 1’49.228
10 21 Vicente Perez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’49.523
11 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’50.340
12 85 Xabi Zurutuza  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’51.460

Logo que começou o Q2, os dois pilotos da CF moto Aspar Martinez, David Alonso e Joel Esteban foram os primeiros a entrarem na pista. O piloto colombiano era o grande favorito a pole position já que vinha sendo o mais rápido das últimas 8 sessões de treinos e vencedor de 2 das 3 primeiras corridas da temporada.

O líder do campeonato, Daniel Holgado acabou caindo em um acidente violento. O piloto da Tech 3 Gas Gas não pode voltar para a sessão e teria de largar na 18ªposição.

Com quase 4 minutos de sessão, David Alonso marca 1:47.696 só sendo superado pelo espanhol David Muñoz da Boé que marcou o tempo de 1:47.553 que assumiu a liderança da sessão. Adrían Fernández, Joel Esteban e Filippo Farioli completa os 5 primeiros colocados.

O colombiano David Alonso em volta muito rápida marca 1:46.431, sobrando na turma na liderança em relação a concorrência. David Muñoz vinha em segundo com o tempo de 1:47.028. Piqueras vinha em excelente terceira posição com Adrían Fernández em 4º e Nicola Carraro em 5º, esses três vinham da repescagem.

Muitos dos pilotos foram para os boxes após 2 tentativas de volta, não foi o caso de Ryusei Yamanaka que partiu para a terceira volta rápida para marcar o 3ºtempo (1:47.028) a 7:15 do final da sessão. 30 segundos depois, Collin Veijer acabou com o domínio de David Alonso e assumiu a liderança com o tempo de 1:46.234. Ryusei Yamanaka manteve a terceira posição e Joel Kelso foi para a quarta posição.

A 5 minutos do final da sessão, o australiano Jacob Roulstone sofreu um forte acidente, a moto caiu sobre ele e o australiano também não pode voltar para a sessão. Que dia complicado para a Tech 3 que teve seus dois pilotos impossibilitados de disputarem boas posições no Grid de largada.

Já de volta a pista, David Alonso arrebentou com os cronômetros a 2:20 do final da sessão, com a marca de 1:42.232 o piloto colombiano voltou a liderança da sessão. Restando 1:25 do final da sessão, Stefano Nepa subiu para a 4ªposição, a mais de 2 segundos atrás de Alonso. A 1 minuto do final, Joel Kelso pulou para 3ªposição e Ryusei Yamanaka pulou para a 5ªposição.

David Alonso consolidou de vez a liderança e conquistou a pole com o tempo de 1:44.954 marcado a 40 segundos do final em um domínio quase que absoluto do piloto colombiano da CF Moto Aspar Martinez que larga na frente em busca da liderança do Mundial. David Muñoz conseguiu se aproximar de Alonso no final da sessão com o tempo de 1:45.174 e vai largar na segunda posição buscando sua primeira vitória na carreira no Mundial. O holandês Collin Veijer da Husqvarna completa a primeira fila. Muñoz e Veijer foram os únicos a ficarem na liderança além de David Alonso.

Joel Kelso da Boé larga na 4ªposição abrindo a segunda fila e se consolidando como um piloto de ponta na moto 3. Ryusei Yamanaka da MT Helmets buscando aproveitar o bom resultado em Austin vai partir da 5ªposição e Angel Piqueras em excelente classificação vai ficar a segunda fila.

Ivan Ortolá com a outra moto da MT Helmets larga em 7º, liderando a terceira fila que terá o estreante Joel Esteban da CF Moto Aspar Martinez e Tatsuki Suzuki da Husqvarna. A quarta fila será composta por Nicola Carraro e Stefano Nepa da MTA e Adrían Fernández da Leopard Racing.

Grid de Largada:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’44.954
2 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’45.174
3 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’46.013
4 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’46.053
5 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’46.152
6 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’46.477
7 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’46.495
8 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’46.600
9 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’46.797
10 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’46.963
11 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’47.018
12 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’47.152
13 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 1’47.182
14 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP 1’47.366
15 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’47.561
16 22 David Almansa  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’47.603
17 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP Sem Tempo
18 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP Sem Tempo
19 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’48.406
20 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’48.579
21 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’48.651
22 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 1’49.203
23 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 1’49.228
24 21 Vicente Perez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’49.523
25 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’50.340
26 85 Xabi Zurutuza  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’51.460

Abrindo o domingo em Jerez tivemos a corrida da Moto 3 que teve a queda do favorito a vitória e um duelo pela vitória nas voltas finais entre Collin Veijer e David Muñoz.

Na largada, David Muñoz pula melhor e sai na frente de David Alonso que fica na segunda posição. Joel Esteban faz grande largada pulando da 8ª para a 3ªposição, mas logo o japonês Ryusei Yamanaka ultrapassou Esteban e tomou a terceira posição.

Ainda na primeira volta, Alonso passou Muñoz e voltou para a ponta e parecia que iriamos ter mais um passeio do piloto colombiano, mas esse suposto passeio acabou na curva 13, foi lá onde David Alonso caiu e foi para o chão, voltando a corrida a 13 segundos atrás de David Muñoz que passou a liderar a prova seguido de Collin Veijer, Ivan Ortolá, Ryusei Yamanaka, Joel Kelso, Joel Esteban, Tatsuki Suzuki, Stefano Nepa, Nicola Carraró e Angel Piqueras nas 10 primeiras posições.

No final da segunda volta, Collin Veijer supera David Muñoz e passa a liderança em Jerez. Ainda tinha pontos que estavam com pontos molhados, se bem que não foi um grande problemas nessa categoria. Na terceira volta, Ivan Ortolá conquista a segunda posição sobre David Muñoz na rápida curva 5.

Rapidamente se formou o primeiro pelotão da prova liderado por Veijer e seguido de Ortolá, Muñoz, Yamanaka, Esteban e Kelso. Os 6 abriram vantagem sobre Nicola Carraró, líder do segundo pelotão. Daniel Holgado estava nesse grupo em uma corrida de recuperação vinha na 9ªposição atrás de Stefano Nepa.

Tatsuki Suzuki tem problemas em sua moto e foi obrigado a ir para os boxes. O piloto japonês voltou uma volta atrás dos lideres. Na 4ªVolta, David Muñoz passa Ortolá e recupera a segunda posição.

Após 5 voltas, Collin Veijer estava segurando a liderança das pressões de David Muñoz e Ivan Ortolá enquanto que Yamanaka, Esteban e Kelso vinham um pouco mais atrás, só aguardando o que iria acontecer nesse duelo pela ponta. No segundo pelotão, Nepa e Holgado passaram por Nicola Carraró e passaram a disputar a 7ªposição.

Na 7ªVolta, Ivan Ortolá passa David Muñoz e volta a ser o 2ºcolocado. Já lá atrás, David Alonso estava em corrida de recuperação e já se posicionava na 20ªposição logo após ultrapassar Luca Lunetta na curva 6. Nas voltas seguintes, Joel Kelso e Joel Esteban se afastaram do pelotão deixando a disputa pela vitória entre Veijer, Muñoz, Ortolá e Yamanaka.

As posições na frente se mantiveram até Ortolá é superado por Muñoz e acaba saindo da trajetória na curva 6 perdendo a terceira posição para Yamanaka, seu companheiro de equipe da MT Helmets que estava buscando o primeiro pódio no Mundial. Curvas depois, Ortolá recuperou a terceira posição.

Na 12ªVolta, Ortolá passou Muñoz voltando à segunda posição. A luta pela vitória era entre os 4 (Veijer, Ortolá, Muñoz e Yamanaka) os dois fugiram de Joel Esteban e Joel Kelso que passaram a lutar pela 5ªposição. Mais atrás, Daniel Holgado batalhava pela 7ªposição.

Na volta 13, David Muñoz aproveita o espaço que Ivan Ortolá deixa na curva 6 e retorna a 2ªposição. Mais atrás, Daniel Holgado passou Stefano Nepa assumindo a 7ªposição, mas estava bem longe de Esteban e Kelso estando o piloto da Tech 3 meio que condenado a ficar na 7ªposição. Lá atrás David Alonso chegou no 3ºpelotão e com muita paciência, se aproveitando das espalhadas dos seus adversários e do seu melhor equipamento o piloto da CF Moto Aspar Martinez conseguiu as ultrapassagens e passou para a 12ªposição, de onde em condições normais não iria ir mais a diante já que o mais próximo adversário vinha a 8 segundos atrás faltando 5 voltas do final da prova.

A 4 voltas do final, David Muñoz partiu para o ataque em cima de Collin Veijer em busca da primeira vitória na categoria. Apesar dos ataques do piloto da Boé, a velocidade da moto de Veijer na reta garantia o piloto holandês na liderança. A 3 voltas do final, Ivan Ortolá cola no David Muñoz e luta para voltar a segunda posição, mas Muñoz não só se livrou do piloto da MT Helmets como também voltou a se aproximar de Veijer.

Na volta final, Muñoz atacou Veijer de todas as maneiras, mas o piloto holandês segurou a pressão e acabou conquistando sua segunda vitória no Mundial de Motovelocidade e a primeira vitória na temporada. Collin Veijer largou na 3ªposição e se aproveitando da queda de Alonso e com a ultrapassagem em Muñoz na segunda volta além de uma pilotagem impecável acabou obtendo esse triunfo.

David Muñoz da Boé chegou na segunda posição, o espanhol teve um ótimo final de semana e talvez tenha essa a corrida onde ele ficou mais perto da primeira vitória no Mundial de Motovelocidade que já faz por merecer ela. O pódio foi completado por Ivan Ortolá da MT Helmets, o vencedor da prova no ano passado não conseguiu repetir o resultado do ano passado, mas consegue o seu segundo pódio na temporada de 2024. Ryusei Yamanaka novamente chega na 4ªposição e repete o resultado de Austin, ficando perto de um primeiro pódio da carreira.

Mais para trás, Joel Kelso e Joel Esteban perderam terreno para o segundo pelotão e passaram a ver a 5ª e 6ªposições em risco. Na curva final, Joel Esteban que vinha na 5ªposição acabou caindo na curva 13 e o resultado é que a 5ªposição ficou nas mãos do Australiano Joel Kelso da Boé Motorsports que teve seus dois pilotos classificados entre os 5 primeiros colocados.

O primeiro piloto com moto Honda foi Adrían Fernández da Leopard Racing que finalmente consegue um resultado decente ficando na 6ªposição. Daniel Holgado que chegou a ter dúvidas de sua participação na corrida acabou obtendo uma boa recuperação, terminando o dia na 7ªposição o piloto da Tech 3 sai no lucro por continuar na liderança do Mundial com 74 pontos colocando 6 pontos de frente para David Alonso que completou a corrida na 11ªposição.

Nicola Carraró, Stefano Nepa da MTA e Angel Piqueras da Leopard Racing fecharam o Top 10 em Jerez. David Alonso poderia ter vencido sua terceira corrida na temporada e ter tomado a liderança do Mundial. Tudo estava favorecendo ele, mas a queda colocou tudo a perder para o Colombiano que ainda conseguiu salvar alguns pontos com a 11ªposição. Alonso tem a melhor moto da temporada, mas precisa confirmar esse favoritismo com melhores resultados que seus rivais na luta pelo título.

Completaram a zona de pontuação: Jacob Roulstone da Tech 3, Filippo Farioli da SIC58 e Matteo Bertelle e David Almansa (Que fez sua primeira corrida na temporada) da Snipers.

Resultado final da 4ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Espanha – Jerez de la Fronteira – 19 Voltas – Moto 3

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 33’29.725
2 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP a 0.045
3 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP a 0.871
4 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP a 4.849
5 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP a 10.178
6 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW a 10.353
7 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP a 10.400
8 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP a 10.647
9 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP a 11.400
10 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW a 14.885
11 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto a 19.152
12 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP a 19.921
13 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 20.423
14 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 20.541
15 22 David Almansa  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 20.662
16 21 Vicente Perez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 22.382
17 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW a 22.882
18 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP a 23.186
19 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW a 25.549
20 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 32.270
21 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP a 32.483
22 85 Xabi Zurutuza  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 45.346
23 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW a 45.842
24 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW a 46.845
25 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 1 volta
78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto a 1 volta

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Husqvarna/Boé Motorsports/MT Helmets/Leopard Racing/Tech 3/MTA/CF Moto/SIC58/Snipers/Ajo/Honda Asia Team/CIP Green/MLav/

GP da Austrália – Mundial de Motovelocidade 2023 – 16ªEtapa da MotoGP

Por causa da metodologia prevendo chuva com ventos na no domingo a direção de prova decidiu antecipar a corrida para o sábado e deixar a Sprint Race para o domingo caso houvesse condições. Uma decisão no meu modo de ver muito acertada e que não comprometeu o espetáculo, pelo contraio, a corrida no sábado foi sensacional.

Jorge Martin largou muito bem e manteve a liderança, seguido de Brad Binder que tentou pegar a liderança do piloto da Pramac. Peppo Bagnaia manteve a terceira posição seguido de Jack Miller que pulou da 8ª para a 4ªposição. Fabio di Giannantonio, Marc Marquez, Aleix Espargaró, Pol Esprgaró, Johann Zarco e Marevick Viñales completavam o Top 10. Ao final da primeira volta, Miller passou Bagnaia na curva mais difícil do circuito tornando a ultrapassagem muito bonita e vistosa.

Martin e Binder abriram vantagem sobre Miller, Bagnaia, Di Giannantonio e Marquez que lutavam pela terceira posição. Poucas curvas depois, Miller acabou caindo para a 6ªposição após ser superado por Bagnaia, Di Giannantonio e Marquez.

Na terceira volta, Fabio di Giannantonio passou Peppo Bagnaia e assumiu a terceira posição. Ao mesmo tempo em que Johann Zarco aparece na corrida, passando para a 5ªposição.

Jorge Martin começou a abrir vantagem sobre o Brad Binder a partir da 4ªvolta, com 1 segundo de vantagem para o piloto da KTM que também tinha boa vantagem para Fabio di Giannantonio que estava fugindo de Peppo Bagnaia que estava segurando a 4ªposição dos ataques de Zarco e Marc Marquez.

Na 5ªVolta, Marc Marquez passou Zarco e subiu para a 5ªposição, mas na volta seguinte o piloto francês recuperou a 5ªposição. O Formiga Atômica continuava a brigar com Johann Zarco, nessa história, Aleix Espargaró se aproveitou e entrou nessa disputa pela 5ªposição. Jack Miller já estava na 8ªposição.

Lá na frente, Martin, Binder e Di Giannantonio continuavam na frente após o primeiro terço de prova. A partir dai a corrida dá uma acalmada, com poucas brigas na frente, uma delas é Jack Miller tentando atacar Aleix Espargaró pela 7ªposição.

Mais atrás, Joan Mir acabou caindo na curva 4 enquanto lutava por posição com Luca Marini. Na 13ªVolta, o espanhol Augusto Fernandez foi para o chão na mesma e complicada curva 4. Nessa altura da corrida, Marc Marquez já estava com os pneus desgastados e já tinha perdido posições para Alex Esaprgaró e Jack Miller e poucas voltas depois acabou sendo superado pelo irmão Alex Marquez caindo para a 10ªposição.

Após chegamos na metade da prova, Jorge Martin continuava na liderança com 3.4 segundos de Brad Binder que começava a ser pressionado por Fabio di Giannantonio e Peppo Bagnaia. Johann Zarco em 5º também estava chegando nessa disputa. Mais atrás vinham Jack Miller, Alex Marquez e Aleix Espargaró brigando pela 6ªposição.

2 voltas depois, Brad Binder estava pressionado por di Giannantonio, lutando para manter a segunda posição. Logo atrás Bagnaia e Zarco lutavam pela 4ªposição. A 9 voltas do final (18ªvolta), Fabio di Giannantonio foi para a ultrapassagem sobre Brad Binder e passou a ser o segundo colocado, era sem dúvida a melhor corrida do italiano na MotoGP. Binder ficou para Peppo e Zarco para tentar manter sua posição no pódio.

Jorge Martin vinha tranquilo na liderança, mas a 7 voltas do final a vantagem que o piloto da Pramac tinha sobre o seus concorrentes começou a diminuir, tudo indicava que Martin estava administrando a sua vantagem que era grande.

A 6 voltas do final, Johann Zarco passou Peppo Bagnaia na reta dos boxes, subindo para a 4ªposição. Mais atrás, Alex Marquez tinha passado a 6ªposição deixando Aleix Espargaró e Jack Miller para trás.

Na 23ªVolta (5 voltas do final), Brad Binder retornou a segunda posição e mais atrás, Aleix Espargaró recuperou a 6ªposição ao passar novamente a frente de Alex Marquez, o piloto da Gresini que tinha Jack Miller e Marco Bezzecchi na sua cola.

A 3 voltas do final, Johann Zarco assume a terceira posição depois de ultrapassar Fabio di Giannantonio. Já Jorge Martin viu sua vantagem praticamente dizimada, seus pneus acabaram e a turma liderada por Brad Binder vinha com tudo para ultrapassar. Na penúltima volta, Johann Zarco passou a ser o segundo colocado após a curva 4 com Bagnaia, Fabio di Giannantonio e Brad Binder que caiu de 2º para 5º em questão de segundos.

Na volta final, Jorge Martin ainda tinha 4 décimos a frente de Johan Zarco que foi com tudo para cima do seu companheiro de equipe e o ultrapassou na curva 4, ganhando a ponta na última volta. Na mesma curva 4, Martin ainda perdeu posições para Peppo Bagnaia e Fabio di Giannantonio.

Após 120 corridas e 7 temporadas correndo na MotoGP, Johann Zarco acabou conquistando a tão sonhada primeira vitória na categoria principal. O piloto da Pramac que esta em suas últimas corridas na equipe satélite da Ducati tem seu final de semana de glória no Mundial de Motovelocidade.

Peppo Bagnaia que viu sua situação no campeonato ficar bem preocupante na maior parte da corrida acabou conquistando uma importante segunda posição que faz o campeão do Mundo e defensor do título aumentasse sua vantagem em um momento muito importante na reta final do campeonato.

Fabio di Giannantonio que já foi muito bem na Tailândia acabou indo melhor ainda em Phillip Island e acabou conquistando seu primeiro pódio da carreira com a 3ªposição. Talvez o resultado sirva para definir seu futuro como piloto da Honda na temporada de 2024 na MotoGP.

Brad Binder que esteve a maior parte da prova na segunda posição acabou ficando na 4ªposição, sem lugar no pódio, mas apesar disso foi uma grande corrida do piloto da KTM que poderia até ter conquistado a vitória. Jorge Martin que liderou 26 das 27 voltas do GP da Austrália acabou perdendo não só a vitória como também acabou sendo superado por Peppo Bagnaia e mais 2 pilotos e acabou completado a prova em uma amarga e frustrante 5ªposição. Sem dúvida Martin acabou sendo o grande derrotado do dia.

Na luta pela segundo pelotão, Marco Bezzecchi acabou sendo o melhor dessa turma conquistando a 6ªposição nas últimas voltas da prova, superando a Jack Miller, piloto de casa com a KTM, superando também a Aleix Espargaró da Aprilla e de Alex Marquez da Gresini. Apesar do bom resultado, Bezzecchi ver suas chances de título diminuir. Jack Miller ficou na 7ªposição, não conseguiu dar ao torcedor australiano um resultado nas primeiras posições. Aleix Espargaró lutou, brigou, mas não conseguiu ir além da 8ªposição e Alex Marquez voltando a correr depois de 3 corridas chegou na 9ªposição.

Enea Bastianini sem grande destaque completo o Top 10 em Phillip Island, seguido de Marevick Viñales (11º) que também não chamou a atenção de ninguém, de Luca Marini (12º) da VR46 que também foi totalmente apagado, ofuscado por Marco Bezzecchi que fez um desempenho muito melhor.

Miguel Oliveira da RNF, Fabio Quartararo da Yamaha e Marc Marquez da Honda fecharam a zona de pontuação. A tática do Formiga Atômica de usar pneus mais macios acabou não dando certo e fez com que Marquez fosse para trás na segunda metade da corrida. A chuva forte e a péssima condição de tempo e do clima em Phillip Island acabou por cancelar a corrida sprint. Próximo encontro será no GP da Tailândia no Circuito de Chang.

Resultado final da 16ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Austrália – Phillip Island – MotoGP – 27 Voltas

pos. Piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 40’39.446
2 1 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 0.201
3 49 Fabio di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 0.477
4 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 0.816
5 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 1.008
6 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 8.827
7 43 Jack Miller Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 9.283
8 41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 9.387
9 73 Alex Marquez Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 9.696
10 23 Enea Bastianini Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 12.523
11 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 13.992
12 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 17.078
13 88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 19.443
14 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 20.949
15 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda RC213V a 21.118
16 25 Raul Fernandez CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 32.538
17 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 37.663
18 44 Pol Espargaró GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 37.668
19 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 37.758
37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 15 voltas
36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V a 17 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/Ducati/Gresini/KTM/Honda HRC/LCR Honda/Tech 3/Aprilla/RNF/Yamaha/VR46

GP do Japão – Mundial de Motovelocidade 2023 – 14ªEtapa da MotoGP

A chuva deu as caras para o GP do Japão da categoria rainha do Mundial de Motovelocidade. Após 13 voltas de muita disputa e também e com a pista piorando suas condições a cada volta até chegar a paralisação a vitória ficou com Jorge Martin da Pramac que teve de se recuperar de um erro no começo da corrida para buscar o alto do pódio. Peppo Bagnaia chegou em 2º e manteve a liderança do Mundial e Marc Marquez conquistou seu primeiro pódio na temporada ao chegar na terceira posição.

Antes da corrida da MotoGP`a chuva começou a cair em Motegi, mas não em intensidade a ponto dos pilotos partirem para a corrida com os pneus de chuva. Todos largaram com os pneus de pista seca para as 24 voltas programadas da corrida japonesa.

Jorge Martin largou bem e mantem a liderança, seguido de Miller, Binder e Marc Marquez que pulou da 7ª para a 4ªposição. Na 1ªCurva, Zarco e Viñales saíram da pista, o piloto da Pramac conseguiu ficar de pé, mas o piloto da Aprilla foi para o chão e comprometeu sua corrida.

Nos primeiros movimentos de corrida, Aleix Espargaró chegou a lutar com Peppo Bagnaia pela terceira posição. No final da 1ªVolta, Jack Miller foi para a liderança na descida. Duas curvas depois, 15 dos 21 pilotos foram para os boxes trocarem de moto. Com isso, Michele Pirro foi para primeira posição, seguido de Quartararo, Bradl, Quartararo e Crutchlow além de Viñales que esta bem lá atrás.

 

Os cinco apostaram que a chuva pararia de cair, mas a chuva não só não parou como continuou a cair. Nisso, Fabio Quartararo e Cal Crutchlow perceberam que a tática não daria certo e acabou indo para os boxes ao final da segunda volta. Dos pilotos que foram para os boxes de cara, Martin saiu na frente, seguido de Aleix Espargaró, Marc Marquez, Miller e Peppo Bagnaia. Marin e Aleix ficaram brigando por um tempo por uma posição a frente que acabaria sendo a liderança após as paradas do restante dos pilotos que ficaram na pista.

Na 3ªVolta, Martin escapa na curva 2 e acabou caindo para a 9ªposição. Aleix se deu bem e ganhou a 4ªposição, na frente de todos que fizeram a parada e só atrás de Pirro, Bradl e Morbidelli. Com o decorrer do tempo, os pilotos que pararam: Aleix, Marquez, Bezzecchi, Bagnaia, Miller, Martin e Di Giannantonio eram mais rápidos que Pirro, Bradl e Morbidelli que já estava na alça de mira. O piloto da Yamaha foi engolido pelo pelotão.

Bradl entrou nos boxes ao final da 3ªvolta. Pirro era o líder com Aleix Espargaró e Marc Marquez lutando pela segunda posição. Na 4ªVolta, Jorge Martin passou Jack Miller para assumir a 7ªposição.

Com a parada de Pirro, Aleix Espargaró assumiu em definitivo a liderança, seguido de Marquez, Bagnaia, Bezzecchi, Martin, Miller, Oliveira que largou da 16ªposição para ocupar a 6ªposição, Di Giannantonio, Mir, Binder e Nakagami completando o Top 10.

Peppo que passou Bezzecchi foi para cima de Marc Marquez e ultrapassou o piloto da Honda na 5ªvolta, passando a segunda posição. Segundos depois, Jorge Martin passou o Formiga Atômica e pulou para a terceira posição. O alvo de Martinator era Peppo Bagnaia.

No começo da 6ªvolta, Martin passou Peppo e assumiu a 2ªposição, não demora muito para Martin ir para cima de Aleix Espargaró e também não demora muito para Martin superar o piloto da Aprilla. Jorge Martin assumiu a liderança ao final da 6ªVolta.

Peppo precisava chegar na frente de Jorge Martin,não demorou muito para Peppo Bagnaia ir para cima de Aleix Espargaró e passar para a segunda posição na 7ªvolta.

Aleix Espargaró perderia posição para Marco Bezzecchi e Miguel Oliveira caindo para a 5ªposição. Por falar em Miguel Oliveira, o piloto português estava fazendo uma corrida soberba sobre a chuva.

Na 8ªVolta, Jorge Martin vinha 1 segundo a frente de Peppo Bagnaia, andando muito rápido. Bezzecchi completava as 3 primeiras posições que tinham os 3 postulantes ao título. Brad Binder que tinha um pouquinho de esperanças de título acabou indo para o chão deixando a corrida.

Na 9ªVolta, Joan Mir estava lutando com Jack Miller pela 7ªposição. A corrida do piloto da Honda era muito boa, recuperando do grid ruim que teve largando na 15ªposição. Na descida, Miller erra a curva e cai para a 10ªposição.

Na volta 11, Marc Marquez supera Miguel Oliveira e assumia a 4ªposição. Na mesma volta, Aleix Espargaró também supera Miguel Oliveira que começava a ter problemas com seu capacete que estava entrando água por soube a viseira, um problema sério para um piloto correndo na chuva. Isso fez com que o piloto Português fosse para os boxes praticamente perdendo a chance de obter um grande resultado.

Marc Marquez partiu para cima de Marco Bezzecchi, isso já com a chuva caindo mais intensamente, mas deu tempo para Marquez passar o piloto da VR46 na descida da reta oposta. O piloto da Honda vinha na 3ªposição que em condições normais seria uma classificação praticamente impossível devido a moto ruim que a fábrica oferece aos seus pilotos.

No final da 13ªvolta, Johann Zarco se acidentou na curva 12 e os pilotos pediram para a corrida ser interrompida e praticamente de imediato, a bandeira vermelha foi acionada. Com isso todos os pilotos foram para os boxes. Lá, se esperava-se que a corrida tivesse um recomeço ou que ela se encerrasse.

Após 15 minutos de espera, a direção de prova decidiu tentar uma relargada, mas assim que os pilotos foram para a volta de apresentação o tempo escureceu rapidamente e com isso a relargada foi cancelada e a corrida foi declarada encerrada com 12 voltas completadas, apesar de ter só metade da corrida concluída, a direção de corrida deu os pontos na totalidade.

Jorge Martin venceu uma dura corrida sobre tempo molhado. O piloto da Pramac deu mais mostra de que quer terminar a temporada com a taça de campeão da temporada. Com a vitória, Martin esta a apenas 3 pontos atrás de Peppo Bagnaia que também fez uma grande corrida, chegando na segunda posição. Apesar ver o momento do campeonato ser favorável a Martin, Peppo e o piloto que esta defendendo o campeonato e ainda esta na liderança do Mundial.

Marc Marquez fez um brilhante final de semana e sobre a chuva, o seu talento acabou prevalecendo às deficiências da moto da Honda, no que ajudou o Formiga Atômica a conquistar o primeiro pódio na temporada em corrida de domingo (Marquez tem uma 3ªposição na corrida Sprint do GP de Portugal). Marco Bezzecchi da VR46 foi superado por Marquez no final da corrida e acabou na 4ªposição. A briga pelo título ficou mais difícil para o piloto da VR46, mas ainda não se pode descartar Bezzecchi dessa disputa.

Aleix Espargaró fez grande corrida e acabou na 5ªposição. Para quem não tinha uma moto a altura de lutar nas primeiras posições, Aleix fez um brilhante trabalho, liderou a corrida por algumas voltas e acabou caindo por causa dos seus pneus mais macios que se desgastaram mais rapidamente.

Jack Miller teve um ótimo começo de corrida, mas perdeu rendimento no decorrer da corrida e ainda assim salvou a 6ªposição. tá na cara que existe um problema ou de rendimento ou de adaptação que esta fazendo Miller ter problemas no decorrer das corridas no seu ano de estreia na KTM.

Augusto Fernandez em ótima corrida levou a moto da Tech 3 até a 7ªposição. Outro que teve um final de semana muito positivo foi Fabio Di Giannantonio, o único representante da Gresini no Japão teve grande atuação como num todo e acabou ficando na 8ªposição, mas considero esse o melhor final de semana do piloto italiano na categoria principal do Mundial de Motovelocidade.

Raúl Fernández faz mais uma boa corrida e obtém a 9ºlugar, nas últimas corridas o jovem piloto espanhol vem realizando boas exibições e bons resultados. Finalmente Raúl estase encontrando com a MotoGP.  Fabio Quartararo fez o que era possível para obter bom resultado, mas seus esforços só lhe permitiram salvar a 10ªposição.

Takaagi Nakagami em sua corrida de casa não foi além da 11ªposição, mas não foi o desastre como em outras corridas onde a Honda se quer era competitiva. Joan Mir apesar de ter ficado na 12ªposição acabou fazendo uma boa corrida, chegando a lutar por posições entre os 10 primeiros colocados.

Cal Crutchlow obteve a 13ªposição em sua participação nessa etapa como convidado pela Yamaha, não deixa de ser importante um convidado marcar pontos em uma corrida. Stefan Bradl que teve que substituir as presas Alex Rins acabou na 14ªposição e marcou 2 pontos em sua 6ªparticipação nessa temporada. A zona de pontuação é fechada por Pol Espargaró da Tech 3.

A MotoGP volta daqui a 2 semanas com o Grande Prêmio da Indonésia. Com 6 etapas pela frente, a luta pelo título esquenta entre Peppo Bagnaia e Jorge Martin com  Marco Bezzecchi ainda tentando entrar nessa disputa, mas vendo as possibilidades diminuírem nesse momento. Bagnaia é o defensor do título, mas o momento do campeonato nas últimas corridas e favorável a Jorge Martin. Faltam 6 etapas para o termino do campeonato e ainda dá tempo para mais reviravoltas no campeonato.

Resultado final do Mundial de Motovelocidade
GP do Japão – Motegi – MotoGP – 12 voltas (24 voltas programadas)

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 24’06.314
2 1 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 1.413
3 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda RC213V a 2.013
4 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 2.943
5 41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 3.181
6 43 Jack Miller Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 6.837
7 37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 7.587
8 49 Fabio di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 8.602
9 25 Raúl Fernández CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 11.229
10 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 12.244
11 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 14.714
12 36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V a 14.924
13 35 Cal Crutchlow Yamalube RS4GP Racing Team Yamaha YZR-M1 a 16.057
14 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda RC213V a 17.253
15 44 Pol Espargaró GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 24.921
16 51 Michele Pirro Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 33.962
17 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 1’14.934
18 88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 1 volta
19 12 Maverick Víñales Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 1 volta
5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 6.191 (Completou as 12 voltas)
33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 7 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/KTM/Ducati/VR46/Honda Repsol /Gresini/Aprilla/Yamaha/Tech 3/RNF/

GP da Índia – Mundial de Motovelocidade 2023 – 13ªEtapa da MotoGP

Marco Bezzecchi dominou a corrida do domingo com primazia no Circuito internacional de Buddh, conquistando uma importante vitória do Primeiro Grande Prêmio da Índia na história do Mundial de Motovelocidade. O piloto da VR46 que fez uma incrível corrida de recuperação na corrida curta do sábado (depois de ter sido acertado por trás por Luca Marini antes da curva 1) acabou dominando o domingo, só perdendo a ponta pela maior parte da primeira volta, mas a recuperando no final da mesma primeira volta. A partir dai, Bezzecchi passeou na pista até a bandeirada. Peppo Bagnaia caiu e deixou a luta pelo título mais aberto do que nunca.

Assim como na corrida do sábado, Jorge Martin pulou melhor que Marco Bezzecchi e assumiu a liderança com Peppo Bagnaia em segundo e Marco Bezzecchi caindo para 3ªposição. Na curva 4º, Martin erra a curva e permite que Peppo e Bezzecchi o superando.

Ao final da primeira volta, Bezzecchi ultrapassou Bagnaia e termina a volta na frente. Peppo passou a pensar em defender a 2ªposição dos ataques de Jorge Martin e depois vinham Marc Marquez, Fabio Quartararo e Joan Mir, 3 pilotos de motos Japonesas que estavam fazendo ótimos finais de semana. Por outro lado, uma confusão na largada fez com que Marevick Viñales e Augusto Fernandez caírem para as últimas posições. Jack Miller também se envolveu na confusão e foi para as últimas posições.

Marc Marquez tentou passar Martin, mas quase que perdeu a 4ªposição para Quartararo após um erro na curva 4.

Com 3 voltas completadas, Bezzecchi já abria 6 décimos de frente para Bagnaia que continuava seguido por Martin e Marquez. Enquanto isso, Quartararo era pressionado por Mir na luta pela 5ªposição e mais atrás, Franco Morbidelli, o outro piloto da Yamaha era pressionado por Takaagi Nakagami da LCR Honda em disputa pela 10ªposição.

Na 5ªVolta, Jorge Martin em manobra arriscada ultrapassou a Peppo Bagnaia e levou a segunda posição, Peppo acabou espalhando na curva, mas conseguiu evitar a ultrapassagem de Marc Marquez mantendo a terceira posição em suas mãos.

Na 6ªvolta, Marc Marquez acabou indo para o chão, mas conseguiu voltar na 16ªposição. O Formiga Atômica estava visando um lugar no pódio, mas para isso teve que forçar a barra (superar os limites da Honda) e acabou caindo. Com isso, Quartararo passa a ser o 4º, Mir passa a ser o 5º e Brad Binder em excelente corrida de recuperação já esta na 6ªposição.

Peppo Bagnaia ficou mais tranquilo sem a presença de Marc Marquez, o piloto da Ducati passou a se dedicar a atacar Jorge Martin, não era só uma luta pela segunda posição, mas também uma luta direta na disputa do título da temporada de 2023. Os dois não conseguiam acompanhar Marco Bezzecchi que já abria 2.7 segundos na liderança, mas já estavam distanciados de Fabio Quartararo que não conseguia entrar nessa disputa. Mir e Binder completavam as 6 primeiras posições.

Lá atrás, Marc Marquez estava em plena recuperação, no final da 10ªvolta, o piloto da Honda superou Raúl Fernández e assumiu a 14ªposição. Por outro lado, Augusto Fernandez abandonou a corrida com problemas em sua Gas Gas da Tech 3.

Lá atrás, Jack Miller estava lutando para permanecer na frente de Stefan Bradl. A disputa valia pela lamentável 17ªposição. Aleix Espargaró teve problemas em sua moto e acabou por abandonar a corrida em um final de semana para se esquecer para o piloto da Aprilla.

Enquanto que Marco Bezzecchi tinha 4.2 segundos de frente para Jorge Martin que continuava a ter Peppo Bagnaia nas suas costas. Na 13ªVolta, Peppo Bagnaia supera Jorge Martin, em uma fantástica manobra na curva 9 para voltar a ser o segundo colocado.

Mas na volta seguinte, Peppo Bagnaia vai ao chão e abandona a corrida. Com isso, o campeonato que esta razoavelmente administrável a favor de Peppo poderia mudar tudo, Martin estava em segundo e estava para se aproximar perigosamente na soma de pontos no Mundial. Fabio Quartararo passa a ser o terceiro colocado. Joan Mir que estava defendendo a 5ªposição dos ataques de Brad Binder agora passava a lutar para manter a 4ªposição.

Johann Zarco, Franco Morbidelli, Fabio di Giannantonio, Marevick Viñales e Marc Marquez completavam o Top 10 da corrida.

A 5 voltas do final, Jorge Martin tem problemas com o seu macacão, ele estava solto e isso não era permitido pelo regulamento. Na volta seguinte, Martin fechou o macacão, mas isso permitiu a A menos de 4 voltas do final, Brad Binder se aproveita de um desequilíbrio de Joan Mir para levar a 4ªposição.

A 2 voltas do final, Fabio di Giannantonio abandona com problemas em sua Ducati, uma pena pois vinha fazendo um bom final de semana.

Marco Bezzecchi sobrou na turma, colocando mais de 7 segundos de vantagem, o piloto da VR46 conquistou a vitória na Índia em sua histórica primeira edição, marcada por muita disputa, mas por falta de organização que atrasou a programação os eventos nos três dias, mas após todas as disputas, prefiro ficar com os aspectos positivos que foi o evento que ocorreu mesmo com todas as interrogações que haviam com a realização desse evento.

Bezzecchi com uma atuação impecável e uma vitória incontestável volta a sonhar com o título da MotoGP de 2023. Jorge Martin acabou errando na volta final, chegou a perder a segunda posição para Fabio Quartararo e teve de lutar para recuperar a segunda posição. Depois da corrida, o piloto da Pramac chegou aos boxes e precisou de atendimento médico para se recuperar de todo o desgaste que foi nesse final de semana. A corrida teve sua duração reduzida para 21 voltas, mas para Martin a prova foi tortuosa, mas o segundo lugar o fez tirar 20 pontos de vantagem que Peppo Bagnaia tinha na liderança do Mundial. Martin vai para o Japão com 13 pontos de defasagem para Bagnaia.

Fabio Quartararo conquista a terceira posição e leva novamente a Yamaha para o pódio, pela segunda vez na temporada (Primeira foi em Austin). Um ótimo final de semana do piloto francês que deu mostras de poder ter resultado caso a Yamaha der um equipamento competitivo para que possa lutar por resultados na parte de cima da tabela.

Brad Binder fez mais uma bela corrida de recuperação, partindo da 12ªposição no grid de largada acabou o dia na 4ªposição após ter tido uma bela briga com Joan Mir por posição. Por falar no piloto da Honda, Mir fez um ótimo final de semana, na realidade sem exageros já para falar que o campeão de 2020 fez sua estreia na Honda em território indiano, com uma ótima quinta posição, seu melhor resultado de longe nessa temporada.

Johann Zarco obteve a 6ªposição sem grande destaque no final de semana inteiro. O piloto da Pramac foi seguido de Franco Morbidelli que obteve uma boa 7ªposição, de Marevick Viñales da Aprilla e de Marc Marquez da Honda, esses dois últimos tiveram que fazer corridas de recuperação para conquistarem a 8ª e 9ªposições respectivamente. Raúl Fernández da RNF completou o Top 10.

Takaagi Nakagami chegou a almejar posições melhores, mas não foi além da 11ªposição. O piloto da LCR Honda foi seguido de Miguel Oliveira da RNF, Pol Espargaró da Gas Gas, Jack Miller em uma lamentável 14ª e Stefan Bradl da LCR completando a zona de pontuação.

No próximo domingo será realizada a 14ªetapa do Mundial de Motovelocidade no circuito japonês de Motegi. Lá, Peppo Bagnaia terá de lutar bastante para deter o ímpeto de Jorge Martin que conseguiu tirar muitos pontos e que ameaça a possibilidade de conquista do Bicampeonato. Marco Bezzecchi ressurge na briga faltando 7 voltas para o final nesse campeonato que ainda tem 7 etapas para serem realizadas.

Resultado final da 13ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Índia – Buddh – MotoGP – 21 voltas

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 36’59.157
2 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 8.649
3 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 8.855
4 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 12.643
5 36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V a 13.214
6 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 14.673
7 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 16.946
8 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 17.191
9 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda RC213V a 19.118
10 25 Raul Fernandez CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 26.504
11 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 28.521
12 88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 29.088
13 44 Pol Espargaró GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 29.728
14 43 Jack Miller Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 31.324
15 6 Stefan Bradl LCR Honda CASTROL Honda RC213V a 35.782
16 51 Michele Pirro Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 49.242
49 Fabio di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 2 voltas
1 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 8 voltas
41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 10 voltas
37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 15 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: VR46/Pramac/Yamaha/KTM/Honda/Aprilla/RNF/LCR/Gas Gas/Ducati

GP da Inglaterra – Mundial de Motovelocidade 2023 – 9ªEtapa da Moto 3

9ªetapa do Mundial de Moto 3, categoria de entrada do campeonato chegou com uma disputa em aberto, apesar do domínio de Daniel Holgado e dos pilotos da KTM, vinha Jaume Masia com sua Honda da equipe Leopard Racing na luta pelo título, motivado após vitória épica em Assen.

Resultado dos Treinos livres:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW  2’11.403
2 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW  2’11.516
3 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP  2’11.853
4 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP  2’12.028
5 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW  2’12.041
6 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP  2’12.205
7 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP  2’12.235
8 99 José Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP  2’12.281
9 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP  2’12.289
10 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW  2’12.636
11 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW  2’12.804
12 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW  2’12.906
13 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW  2’12.971
14 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP  2’13.013
15 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP  2’13.114
16 80 David Alonso Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP  2’13.221
17 20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP  2’13.263
18 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP  2’13.323
19 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW  2’13.446
20 6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP  2’13.650
21 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW  2’13.791
22 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP  2’13.882
23 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP  2’14.049
24 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3  2’14.098
25 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP  2’14.154
26 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP  2’14.293
27 64 Mario Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW  2’14.480
28 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3  2’14.689

Classificados para o Q1:

piloto Equipe Moto Modelo
5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW
24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW
10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP
82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP
55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW
48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP
53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP
99 José Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP
71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP
54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW
19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW
18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW
27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW
96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP

Disputaram a repescagem:

44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP
80 David Alonso Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP
20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP
95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP
70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW
6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP
72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW
7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP
22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP
66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3
38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP
63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP
64 Mario Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW
43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3

O Q1 começa com uma pista um pouco melhor após a classificação da MotoGP e a 1ªcorrida da Moto E. Além disso a chuva já não estava caindo e a pista iria melhorar a cada momento da sessão.

David Muñoz era o mais forte candidato a conquistar vaga para o Q2. Com a pista molhada, os primeiros tempos marcados foram feito com mais de 1 terço de sessão percorrida (9:35 minutos do Final Q2), Ana Carrasco marcou 2:34.852, tempo que foi facilmente superado pela concorrência. Xavier Artigas da CFMoto assumiu a ponta com 2:29.375 seguido de Collin Veijer, Filippo Fagioli e Tairo Furusato. Por outro lado, David Alonso foi ao chão e acabou não voltando para a sessão.

 

A menos de 7 minutos do final, os tempos baixaram com Ryusei Yamanaka da Gas Gas assumindo a ponta com 2:27.938, baixando a marca da pole em mais de 1.4 segundos em relação a primeira marca de pole. Joel Kelso vinha em segundo, Xavier Artigas passou de primeiro para 3º e Syarifuddin Azman completava a zona de classificação. David Muñoz foi para o chão nessa tentativa de volta, mas conseguiu voltar para a disputa.

A 4:#0 do final, Mario Aji marca um bom tempo e pula para a 3ªposição, alguns segundos depois o estreante Filippo Fagioli melhora seu tempo e pula para a segunda posição. A 4:05 do final, Xavier Artigas detona o tempo de Yamanaka (2:26.736) e vai para a ponta colocando 1.2 segundos em cima do piloto nipônico. Fagioli e Azman completavam a zona de classificação, mas ainda estava longe da definição do Q1, já que as marcas não paravam de baixarem seus tempos.

A 2 minutos do final, Tairo Furusato chega a marcar o segundo tempo, mas é superado por Ryusei Yamanaka que acaba sendo superado por Joel Kelso que assumiu a segunda posição, com Yamanaka em 3º e Furusato em 4º. Por outro lado, David Muñoz caiu pela segunda vez e saiu de vez do treino.

Com o tempo encerrado, Tairo Furusato, marcou 2:26.598 e pulou para a segunda posição, saindo do sufoco e classificando para o Q2. Ao final da sessão, Xavier Artigas da CFMoto passa com o melhor tempo da repescagem seguido de Furusato da Honda Asia Team, Kelso da CFMoto e Fagioli da Tech 3.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 43 Xavier Aartigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 2’26.187
2 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’26.598
3 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 2’26.739
4 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 2’26.740
5 6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 2’27.019
6 64 Mario Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’27.839
7 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 2’27.963
8 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 2’28.267
9 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’28.968
10 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 2’29.404
11 20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP 2’30.471
12 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 2’31.889
13 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP 2’32.181

Com a pista secando e favoritos da repescagem caindo e não passando para o Q2, não havia certeza de quem seria o pole position para a corrida de domingo. Os pilotos da Angeluss (Ortolá e Nepa) foram os primeiros a partirem para a pista. Xavier Artigas teve problemas na sua moto e demorou muito para a sua moto voltar a funcionar, dessa forma perdendo um tempo precioso da sessão.

Após 5 minutos, as primeiras marcas foram feitas e Daniel Holgado se destaca ao marcar o tempo de 2:28.041 muito na frente dos pilotos da Angeluss. Romano Fenati faz uma bela volta e pula para a segunda posição.

Porém, tudo muda a 8:55 do final, quando Jaume Masia marca 2:27,189 e vai para a ponta, seguido de Scott Odgen da Visiontrack, piloto da casa na segunda posição e de Tatsuki Suzuki da Leopard Racing completava o Top 3 dominado pela Honda, mas o esquadrão da KTM deu o troco com Holgado marcando 2:26.714 voltando para a ponta e Fagioli em segundo após marcar 2:27.178 a 7 minutos do final da sessão.

30 segundos depois, Ayumu Sasaki pula para a ponta baixando a marca da pole para o tempo de 2:26.012 com Suzuki em segundo com 2:26.234, Holgado caiu para terceiro e Scott Odgen continua muito bem na sessão fazendo para a alegria da torcida inglesa.

Com a 4:40 do final, Holgado baixa seu tempo (2:25.607) e pula para a ponta novamente, mas Masia deu o troco e marcou 2:25.072 e voltou a liderança e Scott Odgen pulou para segundo. Holgado caia para terceiro, mas não saia da primeira fila. Sasaki, Suzuki, Artigas, Fagioli, Nepa, Fenati e Kelso completavam os 10 primeiros lugares.

A 2:20 do final do Q2, Daniel Holgado tentou recuperar a pole, mas acabou caindo a poucos metros de completar a volta e perdeu a chance de lutar pela primeira posição. Tairo Furusato caiu a 1:30 do final, diga-se de passagem um acidente feio que por sorte o japonês não se feriu gravemente.

Com as bandeiras amarelas, todas as voltas rápidas que foram feitas acabaram sendo canceladas. A pole position fica mesmo com Jaume Masia da Leopard Racing, com a chance até mesmo de assumir a liderança do campeonato dependendo do resultado de Daniel Holgado que vai largar na terceira posição. Entre os dois líderes do campeonato vai estar Scott Odgen da Visiontrack, largando em 2º diante da sua torcida que espera um grande resultado.

Riccardo Rossi da SIC58 vai largar em uma excelente 4ªposição abrindo a competitiva segunda fila que será completada pelo australiano Joel Kelso da CFMoto e pelo Japonês Ayumu Sasaki da Husqvarna.

O jovem Ivan Ortolá tenta voltar a brilhar na categoria, vai abrir a 3ªfila largando na 7ªposição. Deniz Oncü da Ajo e Tatsuki Suzuki da Leopard Racing vão completar a composição da 3ªfila e Stefano Nepa numa digna 10ªposição, Xavier Artigas da CFMoto e Filippo Fagioli da Tech 3 completam as 12 primeiras posições.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW 2’25.072
2 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 2’25.435
3 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 2’25.607
4 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’25.676
5 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 2’25.707
6 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 2’25.793
7 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’25.890
8 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 2’25.983
9 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 2’26.185
10 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 2’26.234
11 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 2’26.255
12 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 2’26.651
13 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’26.826
14 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 2’26.966
15 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 2’27.251
16 99 José Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 2’27.258
17 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 2’27.514
18 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’27.527
19 6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 2’27.019
20 64 Mario Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’27.839
21 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 2’27.963
22 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 2’28.267
23 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’28.968
24 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 2’29.404
25 20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP 2’30.471
26 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 2’31.889
27 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP 2’32.181
28 80 David Alonso Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP Sem Tempo

Abrindo a programação de Domingo com a sempre emocionante Moto 3, com a pista seca  e com Scott Odgen largando em 2º. A expectativa era grande para os torcedores ingleses.

Porém, as esperanças foram despedaçadas assim que a moto de Odgen falha na volta de apresentação, isso faz com que o piloto da Visiontrack largar da última posição. Um balde de água fria para os britânicos.

Na largada, Masia briga com Holgado para manter a liderança, mas acaba sendo superado pelo líder do campeonato. Na primeira reta, Masia tentou voltar à ponta, mas após essa curva, Deniz Oncü  tomou a ponta. A primeira volta teve várias mudanças na liderança e ela terminou nas mãos do Turco Deniz Onçü da Ajo seguido de Masia, Sasaki, Holgado, Artigas, Ortolá, Rossi, Toba, Kelso e Nepa. As mais impressionantes recuperações foram de David Alonso que largou de ultimo e pulou para a 12ªposição e de Diogo Moreira que veio da 17ªposição e já estava na 8ªposição, tudo isso no decorrer da segunda volta.

Masia assumiu a liderança e estava disposto a lutar pela vitória, mas na 3ªvolta, o piloto da Leopard Racing abre demais na curva 4 e acabou caindo, Masia se levantou e voltou a corrida, mas a mais de 10 segundos atrás do pelotão e em último lugar. Não seria nada fácil uma recuperação na corrida.

Ao mesmo tempo, Diogo Moreira aparece em excelente 2ªposição, só atrás de Daniel Holgado que assumiu a liderança novamente e de David Alonso que estava na 4ªposição, logo atrás de Tatsuki Suzuki. Em poucas curvas, Alonso passou Suzuki e Moreira assumindo a segunda posição. Porém, aa classificação muda de novo na 4ªvolta e Moreira volta a segunda posição com Holgado na frente, Ayumu Sasaki em 3º e David Alonso de volta a 4ªposição. As melhores motos da Honda eram de Suzuki na 7ª e Fenati na 8ªposição.

Na reta oposta, Sasaki passa a liderar a prova com Alonso, Moreira, Oncü e Holgado na cola do piloto da Husqvarna, apesar disso, Ayumu Sasaki termina a 5ªvolta na frente. Quase 20 pilotos estavam no primeiro pelotão praticamente.

Tatsuki Suzuki fez uma bela manobra passando da quinta para a segunda posição, passa a atacar Sasaki, mas Deniz Oncü pega o nipônico no contrapé e leva a segunda posição. Enquanto isso, Daniel Holgado caiu para a 7ªposição, mas o líder do campeonato vai buscar a reação na corrida.

No final da 6ªVolta, David Alonso assume a liderança após largar na última posição, uma corrida espetacular do piloto colombiano. Naquela altura da corrida, 18 pilotos estavam no primeiro pelotão e Scott Odgen em 19º estava chegando no primeiro pelotão. Já Jaume Masia vinha tirando a diferença para o pelotão, mas estava ainda longe da briga, a 10 segundos dos líder na 26ªposição.

Na parte final da 7ªvolta, Deniz Oncü foi para cima de David Alonso, chega a passar o colombiano que dá o X e recupera a 1ªposição. A liderança muda de mãos na 8ªvolta quando Daniel Holgado volta a ficar na frente. Na 9ªVolta, Scott Odgen chegou ao enorme pelotão que passou a ser de 19 pilotos.

No final da mesma 9ªvolta, o italiano Romano Fenati da Snipers chegou a ficar na segunda posição e passou a lutar pela vitória, chegou por alguns segundos a ficar na liderança, mas Holgado, Alonso e Oncü passaram pelo piloto italiano que perderia posições para Sasaki e Ortolá caindo da ponta para a 5ªposição.

Entrando no terço final da corrida, Ivan Ortolá passa para a 3ªposição e começa a entrar na disputa pela vitória. Na realidade, os 19 pilotos poderiam vencer. Masia em 20º estava tirando vantagem, mas ainda estava a mais de 6 segundos dos líderes e precisava tirar mais de 1 segundo por volta para entrar na disputa por pontos pelo menos.

A 4 voltas do final, Sasaki volta a ficar na ponta, seguido de Oncü, Holgado, Ortolá, Moreira e Alonso. Todos com motos da KTM nas 6 primeiras posições. Mas as posições mudariam nas curvas seguintes, Romano Fenati caiu para a 19ªposição e praticamente ficava muito longe da luta pela vitória. A 3 voltas do final, Tatsuki Suzuki caiu e levou com ele o italiano Matteo Bertelle da Snipers que deixou a corrida, Suzuki ainda voltou, mas abandonou na volta seguinte.

Sasaki continuava na ponta na 13ªVolta, mas a liderança passou a ser de David Alonso no começo da penúltima volta com Holgado, Sasaki, David Muñoz que veio lá de trás, Collin Veijer e Oncü. Curvas depois Holgado, mas depois Sasaki foi para ponta e Collin Veijer pulou para segundo formando dobradinha da Husqvarna, mas que não durou muito tempo, em segundos a liderança muda de mãos e Veijer tem um desequilíbrio e cai para muito na classificação.

Na volta final, Holgado estava na frente com David Alonso e Deniz Oncü na luta para tomar a vitória do piloto da Ajo. Muñoz, Sasaki, Moreira, Salvador, Fenati e Rueda poderiam surpreender no final.

Na saída da curva 8 para 9, David Alonso ultrapassa Daniel Holgado e pula para a liderança a meia volta do final, mas nada estava definido pois ainda tínhamos a reta oposta.

Foi nessa reta oposta onde David Alonso se sustenta na frente e vai assim até a linha de chegada para conquistar uma primeira vitória no Mundial de Motovelocidade, na 11ªcorrida da carreira, e além de tudo uma primeira vitória épica do piloto colombiano. Primeiro piloto de seu país a vencer uma corrida no Mundial de Motovelocidade, vencendo uma corrida onde ele largou da última posição e fazendo uma monumental corrida que vai ficar na história do Mundial.

Ayumu Sasaki passou Daniel Holgado e acabou o dia na segunda posição e tirou pontos da liderança de Holgado que apesar do terceiro lugar e do lugar no pódio tem sua liderança do Mundial um pouco mais fragilizada. Holgado tem 141, Sasaki esta 22 pontos atrás em 2º, Masia caiu para terceiro com 109 pontos e Ivan Ortolá vem em 4º com 107 pontos. Jaume Masia acabou pagando pela queda no começo da prova e acabou ficando na 18ªposição.

Ivan Ortolá fez uma boa corrida e conquistou a 4ªposição para a Angeluss que se mostra uma equipe de qualidade nesse mundial, David Muñoz também fez uma brilhante corrida de recuperação, poderia ser o piloto do dia, mas a atuação de David Alonso ofuscou o espanhol da BOe que chegou em 5ºlugar.

David Salvador conquistou o melhor resultado da temporada ao alcançar a 6ªposição, beneficiado pela punição de 1 posição sofrida por Diogo Moreira (Punição por ter passado do limite da pista na última volta) que teve uma boa corrida de recuperação, chegando a lutar pela liderança em alguns bons momentos da corrida. José Antonio Rueda acabou em 8ºlugar seguido de Collin Viejer que tem uma última volta fantástica para sair da 16ª para a 9ªposição na linha de chegada.

Depois de todos esse pilotos, a primeira Honda aparece na 10ªposição com o italiano Romano Fenati da Snipers que chegou a brigar pela liderança por alguns pontos momentos. Deniz Oncü deu uma escapada na curva 16 e pagou por esse erro chegando apenas na 11ªposição.

Stefano Nepa da Angeluss, Ricciardo Rossi e Kaito Toba da SIC58 e Ryusei Yamanaka da Gas Gas fecharam a zona de pontuação. O herói da casa, Scott Odgen não conseguiu pontuar, até recuperou posições, mas ficou na 17ªposição e também foi punido em 1 posição por ter passado do limite da pista. O francês Lorenzo Ferron que voltou nesse final de semana ficou em 24ºlugar após ter acrescidos 3 segundos no tempo final de corrida após ter sido punido com a volta longa no final da prova, como não cumpriu a punição acabou mesmo sendo punido no tempo final de prova.

Resultado final da 9ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Inglaterra – Silverstone – Moto 3 – 15 voltas

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 80 David Alonso Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 33:35.396
2 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 0.152
3 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 0.203
4 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 0.337
5 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 0.471
6 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 0.839
7 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 0.767
8 99 José Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 0.892
9 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 0.941
10 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 0.977
11 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 1.140
12 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1.227
13 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 1.331
14 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 1.386
15 6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 1.572
16 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 2.270
17 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 1.902
18 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 11.314
19 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 14.167
20 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 14.274
21 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 17.646
22 64 Mario Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 17.825
23 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 17.986
24 20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP a 20.763
25 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 28.774
63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 2 voltas
24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW a 3 voltas
18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 4 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Aspar Martinez/Ajo/Dynavolt/Leopard/Visiontrack