GP da Alemanha – MotoGP – Mundial de Motovelocidade 2022

O Grande Prêmio da Alemanha consagrou Fabio Quartararo que conquistou a 3ªvitória na temporada e consolidou o francês na liderança do campeonato. Seus rivais, não conseguiram chegar nem perto do piloto da Yamaha. Após a classificação da Moto 3, a categoria rainha teve um atraso de uns 20 minutos para a realização do 4ºtreino livre. Após os últimos acertos dos pilotos e que foi disputado à repescagem. 13 pilotos disputariam 2 vagas para o Q2. Alex Rins não iria correr, ainda em consequência de dores por causa da queda no GP da Catalunha.

Fabio di Giannantonio e Darryn Binder foram os primeiros a entrarem na pista. Remy Gardner e Franco Morbidelli foram logo atrás. Sachsenring era uma pista curta, principalmente para uma Moto de 1000 cilindradas. Por isso que as primeiras marcas foram marcadas com menos de 3 minutos de sessão. Nessa história, Fabio di Giannantonio começou muito bem com a marca de 1:20.503, seguido de Remy Gardner e Franco Morbidelli. Era um bom começo para o filho de Wayne Gardner com sua KTM da Tech 3.

Fabio di Giannantonio foi para uma segunda volta e melhora em quase 2 décimos sua marca (1:20.307), colocando imensa vantagem de 7 décimos para Franco Morbidelli da Yamaha. O Ítalo-brasileiro foi superado por vários pilotos que fizeram voltas muito rápidas. Pol Espargaró passou a segunda posição com 1:20.703, seguido de Marco Bezzecchi, Alex Marquez, Enea Bastianini e Stefan Bradl. Franco caiu para 7ªposição. A Temporada de 2022 tem sido um inferno astral para o piloto da Yamaha.

Após a segunda volta, todo mundo foi para os boxes a 9 minutos do final. Mesmo com muito tempo pela frente, Fabio di Giannantonio estava sobrando na turma, com muita vantagem sobre os demais pilotos.

Andrea Dovizioso voltou mais cedo para a pista, tentando sair da última posição. Marco Bezzecchi sai para os boxes a menos de 6 minutos do final. Um minuto depois, os dois pilotos da KTM (Brad Binder e Miguel Oliveira) foram para a pista novamente, tentando sair das últimas posições.

Enquanto a pista voltava a ficar cheia de pilotos, Marco Bezzecchi foi buscar o segundo lugar a 3:20 do final, o piloto da VR46 fez 1:20.600. Com vários pilotos voltando a pista e em volta de aquecimento, Bezzecchi foi atrapalhado na volta seguinte e não pode melhorar sua volta.

Ninguém conseguiria mexer na posição de Fabio di Giannantonio, mas ainda dava para tirar Bezzecchi do Q2. Em uma belíssima volta, Miguel Oliveira da um pulo enorme e passa da 10ª para a 3ªposição, a 56 milésimos do piloto da VR46. O Português foi para a última volta, assim como Brad Binder que marcou o 5ºtempo e como todos os outros pilotos.

Na última tentativa, Bezzecchi erra e dá a chance para outros pilotos tomarem seu lugar. No apagar das luzes do Q1, Pol Espargaró marca uma belíssima volta, mas fica a 4 milésimos de Bezzecchi, ficando com o 13ºlugar no Grid de largada. Ao final da repescagem, Fabio di Giannantonio da Gresini passou com facilidade em 1º, seguido de Marco Bezzecchi que suou até o final para ficar com a segunda vaga. Pol, Miguel Oliveira e Brad Binder ficaram pelo caminho, assim como Alex Marquez, Enea Bastianini e o restante da turma que se encerra em Darryn Binder da RNF Racing.

Resultado do Q1:

1 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati 01’20.3070
2 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’20.6000
3 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’20.6040
4 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’20.6560
5 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’20.7570
6 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 01’20.8880
7 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati 01’20.9050
8 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda 01’20.9080
9 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’20.9650
10 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’21.0200
11 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’21.0890
12 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’21.3220
13 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’21.3220

Uma repescagem dominada totalmente por Di Giannantonio. Tivemos 10 minutos de intervalo para a fase final da classificação. 5 dos 12 pilotos partiram para a pista (Aleix, Mir, Marini, Fabio di Giannantonio e Bezzecchi). Os 2 favoritos a pole: Francesco Bagnaia e Fabio Quartararo foram os últimos a saírem para a pista junto de Marevick Viñales.

Com quase 3 minutos de sessão percorrida, Aleix Espargaró marcou 1:20.413 e fincou lugar na primeira posição, seguido de Fabio di Giannantonio que estava embalado com a ótima performance no Q1. Aleix manteve a liderança até que Francesco Bagnaia em uma grande volta tomou a ponta com 1:20.098.

Com 4 minutos e 10 minutos de sessão, Aleix Espargaró melhora um pouco seu tempo (1:20.379). Luca Marini chegou perto de Aleix ao marca 1:20.425.  30 segundos depois, Jack Miller (1:20.154) e Jorge Martin (1:20.277) passaram Aleix Espargaró e passaram a 2ª e 3ªposições. O líder do campeonato, Fabio Quartararo teve a primeira volta cancelada e sua segunda volta não foi animadora levando o francês ao 6ºlugar.

Com 9 minutos pela frente, a Ducati tinha toda a primeira fila nas suas mãos, com Bagnaia na frente, Miller e Martin completando a primeira fila. Aleix vinha em 4ºlugar com sua Aprilla, seguido de Luca Marini da VR46 e Fabio Quartararo com sua Yamaha. Di Giannantonio, Zarco, Nakagami, Mir, Viñales e Bezzecchi completavam a classificação do Q2.

A menos de 9 minutos do final, Bagnaia e Mir saíram para a segunda tentativa. Após a volta de aquecimento, Peppo disposto a consolidar a pole partiu para uma melhor volta e conseguiu a 5:20 do final da sessão, mas foi uma melhora de apenas 34 milésimos (1:20.064). Para Mir, a tentativa não valeu muita coisa, não conseguiu passar da 10ªposição. Nessa altura, alguns pilotos não só já tinham voltado para a pista, mas também já começaram a partir para volta rápida, como era o caso de Aleix Espargaró.

A menos de 4 minutos do final, Peppo Bagnaia baixa seu tempo, dessa vez uma melhora significativa para 1:19.931, deixando a vida de seus concorrentes muito mais difícil. A 3:10 do final, Aleix Espargaró com 1:20.120 e Fabio di Giannantonio (8 milésimos mais lento que Aleix) pularam para a 2ª e 3ªposições.

Fabio Quartararo estava em uma situação difícil, ele partiu para uma nova volta para tentar melhorar a sua precária posição no Grid de largada. A volta se mostrava ser uma volta complicada, mas o francês conseguiu uma grande melhora no último setor e acabou passando para a segunda posição (1:20.093). Mas essa segunda posição foi tomada pelo compatriota Johann Zarco, a 1:55 do final o piloto da Pramac marcou 1:20.038.

Quartararo precisava fazer mais uma volta para reaver a segunda posição. A 1 minuto do final, o piloto da Yamaha marcou 1:20.007 e recuperou a segunda posição, mas a pole position acabou ficando mesmo com Francesco Bagnaia com sua Ducati, o italiano foi o dominador do dia, liderando praticamente todo o Q2.

Fabio Quartararo conseguiu se colocar em uma ótima segunda posição, suas duas últimas voltas foram salvadoras e levaram o piloto da Yamaha a sair de uma posição incomoda de ficar fora da primeira fila. Johann Zarco da Pramac completa a primeira fila, uma boa classificação do piloto francês que ainda buscava a primeira vitória na MotoGP.

Após a falha na Catalunha, Aleix Espargaro buscaria a recuperação largando da 4ªposição.  Depois de excelente repescagem, Fabio di Giannantonio fez um excelente Q2 e vai largar na 5ªposição, sendo a segunda vez que o italiano larga entre os 5 primeiros colocados. Jack Miller, outro representante da Ducati vai fechar a 2ªfila.

Luca Marini, piloto que esta mostrando evolução nesse percorrer de temporada vai largar em 7º, abrindo a 3ªfila. Jorge Martin chegou a aparecer na 3ªposição, mas ficou para trás e teve que se contentar em partir da 8ªposição, muito atrás do companheiro de equipe. Marevick Viñales melhorou um pouco no final e garantiu a última posição da 3ªfila. Completando a classificação do Q2, Takaagi Nakagami da LCR Honda, Marco Bezzecchi da VR46 e Joan Mir, único representante da Suzuki no GP da Alemanha.

Grid de largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 01’19.9310
2 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’20.0070
3 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati 01’20.0300
4 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’20.1200
5 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati 01’20.1280
6 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 01’20.1500
7 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’20.1680
8 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati 01’20.2190
9 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’20.4680
10 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’20.5620
11 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’20.5930
12 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’20.7320
13 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’20.6040
14 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’20.6560
15 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’20.7570
16 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 01’20.8880
17 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati 01’20.9050
18 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda 01’20.9080
19 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’20.9650
20 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’21.0200
21 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’21.0890
22 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’21.3220
23 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’21.3220

Se o sábado foi dominado pelo Francesco Bagnaia, o domingo acabou sendo bem diferente, Fabio Quartararo com uma grande largada e com uma condução impecável levou o piloto da Yamaha a sua terceira vitória na temporada e a consolidação da liderança do campeonato.

Na largada, Quartararo larga melhor que Bagnaia e assume a liderança na entrada da curva 1. Outra ultrapassagem no começo de corrida, Aleix Espargaró passou Johann Zarco e assumiu a terceira posição. Fabio di Giannantonio manteve o 5ºlugar seguido de Jack Miller que precisava pagar uma volta longa, Luca Marini, Marevick Viñales, Takaagi Nakagami e Jorge Martin completando os 10 primeiros colocados.

A partir daquele momento, Peppo Bagnaia foi para cima de Fabio Quartararo, de forma intensa para recuperar a liderança da prova. Na segunda volta, o piloto da Ducati passa, mas Quartararo recuperou a 1ªposição. Na 4ªvolta a disputa terminou com a queda de Peppo, novamente o piloto da Ducati abandonava a corrida, segundos depois, Joan Mir caiu praticamente na mesma curva e terminava ai o final de semana da Suzuki.

A partir dai, começou o domínio de Quartararo na ponta, seguido de Johann Zarco que superou Aleix Espargaró e passou a ser o segundo depois da queda de Peppo. Os dois pilotos da Aprilla vinham na terceira e Quarta posições, com Aleix na frente de Marevick Viñales com um belo começo de corrida, ganhando 5 posições e demonstrando esta já mais adaptado a moto italiana. Jack Miller cumpriu a punição da volta longa e voltou na 7ªposição, atrás de Fabio di Giannantonio e Jorge Martin. Binder, Marini e Nakagami completavam os 10 primeiros colocados.

Enquanto Quartararo abria 1.2 segundos de Zarco, Takaagi Nakagami foi para o chão na metade da 7ªvolta, começaria o dia de terror da Honda em Sachsenring. Na mesma volta, a LCR Honda perderia Alex Marquez com problemas mecânicos e deixaria a corrida alemã.

Lá na frente, Quartararo e Zarco já estavam abrindo vantagem para Aleix Espargaró e Viñales. Um pouco mais atrás, Jack Miller marcava pressão em cima de Fabio di Giannantonio. Era claro que o piloto da Gresini estava segurando o australiano. A batalha pela 5ªposição durou até a 14ªVolta, quando Miller superou di Giannantonio, tomou o 5ºlugar e começou a tirar a diferença de quase 2 segundos para Aleix e Viñales, os dois brigavam pela 3ªposição, com o piloto espanhol parecendo ter mais rendimento que o vice-líder do campeonato.

Enquanto isso, Fabio Quartararo e Johann Zarco estavam bem a frente dos demais pilotos. Na metade da corrida, muito pouca disputa de posição. A 13 voltas do final, Jack Miller chegou nos dois pilotos da Aprilla. Para ganhar o pódio, Miller precisava passar por Viñales, mas não precisou de muita disputa, tudo por causa de problemas mecânicos na moto de Viñales que facilitou a vida do piloto da Ducati, passando a ser o 4ºcolocado. Logo que ganha essa posição, Jack Miller passa a pressionar Aleix Espargaró na luta pelo pódio.

Fabio di Giannatonio voltou a 5ªposição, mas estava muito pressionado por Jorge Martin e Luca Marini. Com melhor desempenho, Martin passou o piloto da Gresini no final da 21ªVolta. Pouco depois, Marini e Brad Binder também superaram Di Giannantonio que caiu para a 8ªposição.

Com Quartararo na liderança, 3 segundos a frente de Zarco, que por sua vez vinha em uma tranquila segunda posição (quase 6 segundos de vantagem para Aleix e Miller). A briga da corrida era pelo pódio entre Aleix Espargaró e Jack Miller nas voltas finais do GP da Alemanha. Enquanto isso, Luca Marini passou Jorge Martin e faturou a 5ªposição, um bom resultado para o piloto da VR46.

Jack Miller por duas vezes passou Aleix Espargaró e tomou o x em ambas as vezes na curva 1. Parecia que o piloto da Aprilla conseguiria resistir a pressão e ficar com o lugar no pódio, mas a no começo da antepenúltima volta, Aleix errou a curva, espalhou na curva 1 e Miller passou para a 3ªposição. Luca Marini se aproximou do piloto da Aprilla com alguma esperança de pegar o 4ºlugar.

Fabio Quartararo não teve qualquer susto para conquistar a vitória, a 3ª na temporada e a garantia de terminar a primeira parte da temporada na liderança do Mundial. O francês abre 34 pontos de frente para Aleix Espargaró. Mesmo com os problemas da Yamaha, Quartararo esta em um grande momento e tem tudo para conquistar o bicampeonato da categoria.

Johann Zarco fez um ótimo final de semana, largando na primeira fila, andando muito bem durante todas as 30 voltas e conquistando pela segunda vez a segunda posição na temporada. Curiosiamente as 2 vezes que Zarco ficou em 2º o vencedor foi Fabio Quartararo e foi também a 2ªdobradinha francesa em 2022.

Jack Miller se redimiu das péssimas atuações na Itália e Catalunha, conquistou uma importante 3ªposição. O australiano que vai rumar para a KTM na temporada de 2023 precisa buscar sair da Ducati pelo menos com uma boa impressão e ajudando o time a ganhar o campeonato de equipes e de fabricantes.

Aleix Espargaró tem outro resultado a lamentar, em 4ºlugar, perdendo o pódio por causa de outro erro dele. Os erros nas corridas da Catalunha e da Alemanha levaram Aleix a perder 12 pontos que podem fazer muita falta no final do campeonato. Fabio Quartararo é que agradece por esses pontos jogados fora pelo piloto da Aprilla.

Luca Marini teve o seu melhor desempenho na temporada ao conquistar a 5ªposição e por ter sido constante na disputa pelas primeiras posições em toda a corrida. Para completar, Luca na reta final superou Jorge Martin da Pramac, o 6ºcolocado na classificação final, muito abaixo do desempenho de Johann Zarco. Em mais uma corrida regular, Brad Binder leva a sua KTM a 7ªposição, é a 9ªcorrida em que o guepardo sul-africano chega na zona de pontuação, com essa regularidade, Binder consegue estar na 5ªposição do Mundial de Pilotos.

Fabio di Giannantonio teve um bom final de semana, sem dúvida esta começando a se adaptar a MotoGP e o final de semana em Sachsenring foi seu melhor final de semana da temporada, com uma ótima classificação e uma boa corrida, guardadas as condições de uma moto Ducati do ano passado e por ser estreante na categoria 8ºlugar é um ótimo resultado. Sem grandes destaques, Miguel Oliveira da KTM e Enea Bastianini com a outra Ducati da Gresini completaram as 10 primeiras posições.

Em 11º chegou Marco Bezzecchi que não teve um dos melhores dias, seguido de Raúl Fernández, esse sim teve uma boa corrida, com uma moto e com uma equipe ruim e sendo novato assim como Remy Gardner, podemos dizer que o vice-campeão da Moto 2 de 2021 fez o que era possível nesse final de semana. Em 13ºlugar, Franco Morbidelli teve mais um desastroso final de semana, muito apagado e bem longe dos melhores dias na MotoGP.

Os últimos pilotos na zona de pontuação foram Andrea Dovizoso da RNF Racing e Remy Gardner com sua Tech 3. Os dois chegaram muito na frente do alemão Stefan Bradl, 16ºcolocado com a única moto da Honda a chegar ao final da corrida. Com esse resultado, a fabrica japonesa não pontua pela primeira vez na categoria principal desde de 1982. Sem dúvida, esse e o auge da crise, sem seu principal piloto e sem uma moto competitiva para os seus outros pilotos, tudo esta se encaminhando para a pior temporada da história recente da Honda.

Resultado Final da 10ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Alemanha – Sachsenring – 30 Voltas – MotoGP

pos piloto equipe moto tempo
1 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 41’12.8160
2 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati a 4.939
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 8.372
4 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia a 9.113
5 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati a 11.679
6 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati a 13.164
7 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 15.405
8 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati a 15.851
9 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 19.740
10 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati a 21.611
11 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati a 23.175
12 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM a 26.548
13 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 29.014
14 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha a 30.680
15 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM a 30.812
16 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda a 52.040
44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda a 8 Voltas – Fisico
12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia a 11 Voltas – Mecânico
73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda a 24 Voltas – Acidente
30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 24 Voltas – Motor
40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha a 25 Voltas – Acidente
36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 27 Voltas – Acidente
63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati a 27 Voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Comunidade Valenciana – 18ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2

A decisão começava na Sessão de Classificação. Remy Gardner e Raúl Fernández brigam pelo título da Moto 2 até a etapa final. Porém, eles ainda teriam de esperar a repescagem acontecer para que 4 pilotos possam se juntar aos 14 pré-classificados para o derradeiro Q2 da temporada de 2021.

Praticamente todos os pilotos entraram nos primeiros segundos do Q1, com exceção do jovem Fermín Aldeguer um pouco mais tarde. OS dois pilotos da SAG foram os primeiros pilotos a marcarem volta, com 3:25 de sessão. O holandês Bo Bendsneyder foi mais rápido que Thomas Luthi. 30 segundos depois, Joe Roberts passa para 2º, superando o piloto suíço que fazia sua última corrida na carreira. Garzó da Pons, Chantra da Honda Asia Team e Baldassarri da MV Agusta completavam os 6 primeiros.

Com 5 minutos de sessão, Simone Corsi assumiu a liderança com 1:35.290, seguido de Roberts, Bendsneyder e Aldeguer. A 8:25 do final, Thomas Luthi fez um tempo melhor e pulou para a 4ªposição, Hafizh Syarhin sobe para a 5ªposição. Na sua terceira tentativa, o jovem Fermín Aldeguer pulou da 6ª para a 2ªposição, se colocando como um dos favoritos a uma das vagas para o Q2. Porém, o piloto de 17 anos acabou indo para o chão na curva 3.

A 6:20 do final, Simone Corsi leva a sua MV Agusta para a liderança. Stefano Manzi chegou a ter uma volta com perspectivas de marcar o melhor tempo, mas perdeu tempo na última parcial e acabou ficando com o 5ºtempo.

A 6 minutos do final, Syarhin melhora e marca um brilhante segundo tempo, só ficando atrás de Corsi. Segundos depois, Hector Garzó voltou a se posicionar na 3ªposição. A 5 minutos do final, Joe Roberts supera Garzó e assume a 3ªposição, enquanto que Corsi faz 1:35.155 e se consolida na frente.

A 3:15 do final, Roberts chegou a marcar o 2ºmelhor tempo, mas sua volta foi cancelada por ter passado do limite da pista na curva 12, o mesmo caso aconteceu com Thomas Luthi que teve de fazer uma nova volta e que acabou sendo melhor, colocando o suíço na segunda posição e conseguindo a classificação para o Q2. Os pilotos da Pons acabaram ficando com o 5º e 6ºtempos.

Simone Corsi da MC Agusta foi o mais rápido da sessão, junto com Luthi da SAG, Syarhin da NTS e Roberts da Italtrans. Passaram para a próxima fase.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’35.155
2 12 Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.208
3 55 Hafizh Syarhin NTS RW Racing GP NTS 1’35.270
4 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 1’35.323
5 40 Hector Garzó Flexbox HP40 Kalex 1’35.368
6 62 Stefano Manzi Flexbox HP40 Kalex 1’35.468
7 54 Fermín Aldeguer Termozeta Speed Up Boscoscuro 1’35.477
8 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.508
9 96 Jake Dixon Petronas Sprinta Racing Kalex 1’35.528
10 11 Nicolò Bulega Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’35.620
11 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’35.818
12 75 Albert Arenas Inde Aspar Team Boscoscuro 1’35.916
13 14 Tony Arbolino Liqui Moly Intact GP Kalex 1’36.218
14 7 Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’36.418
15 20 Dimas Ekky Pramata Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’37.476
70 Barry Baltus NTS RW Racing GP NTS Sem Tempo

O momento da luta pelo título chegou, começando pela sessão do Q2. Remy Gardner com 305 pontos e Raúl com 282 pontos teriam outros 16 pilotos para a disputa da última pole da temporada.

Os primeiros pilotos a entrarem na pista foram os pilotos da VR46, Marcel Schrotter e Hafizh Syarhin. Remy e Raúl saíram 30 segundos depois. Os primeiros tempos marcados, Joe Roberts fez a melhor marca e ficou por 40 segundos na frente, até que a liderança foi tomada pelo espanhol Augusto Fernández da Marc VDS. Aron Canet foi para segundo a 10:50 do final e Celestino Vietti foi para 3º. Na sua primeira volta, Rául Fernández fez o 8ºtempo e Remy Gardner o 16ºtempo.

Na 2ªtentativa, Schrotter e Luthi fizeram ótimas voltas e assumiram as 2 primeiras posições a 9 minutos e 40 segundos do término da sessão. Raúl Fernández (tempo de 1:35.036) foi para a liderança 25 segundos depois. Fabio di Giannantonio da Gresini e Aron Canet da Aspar Martinez foram para 2ª e 3ªposições. Remy Gardner subiu 8 posições e foi para 8ªposição. Na metade da sessão, Jorge Martin subiu para a quarta posição.

Com metade da sessão percorrida, Raúl Fernández, Fabio di Giannantonio e Aron Canet faziam a primeira fila. Jorge Navarro, Marcel Schrotter, Thomas Luthi, Augusto Fernandez, Simone Corsi, Celestino Vietti e Marco Bezzecchi completava os 10 primeiros colocados. Logo depois, Augusto Fernandez pulou para a ponta com o tempo de 1:35.033, apenas 3 milésimos a frente de Raúl. Simoni Corsi subiu da 8ª para 5ªposição.

A 5 minutos e 15 segundos do final, Celestino Vietti pula para a pole com a marca de 1:35.005. com o tempo ficando escasso, o piloto da VR46 poderia conquistar sua primeira pole na Moto 2. Porém, Simone Corsi com sua Mv Agusta acabou indo para a liderança, com 1:34.956 Surpreendente, restando 4 minutos do final.

Fernández e Gardner estava na pista para melhorarem suas posições de largada. A 3:30 do final, Raúl foi para o chão na curva 2, praticamente sem chance de melhorar da 2ªposição, era a chance para Remy melhorar, mas o australiano não passava da 12ªposição.

Augusto Fernandez fez boa volta e subiu para a 3ªposição, a 107 milésimos de Corsi. Fabio di Giannantonio  chegou a fazer o melhor tempo, mas a sua volta acabou sendo cancelada e o piloto da Gresini teve de ir para a última tentativa, o italiano melhora seu tempo, avançando da 6ª para a 4ªposição.

Terminada a sessão, Simoni Corsi leva a MV Agusta a primeira pole position depois de mais de 40 anos das grandes conquistas da fábrica italiana. Uma classificação brilhante para o veterano de 34 anos que ainda tinha esperanças de permanecer na equipe para a temporada de 2022. Celestino Vietti teve uma classificação brilhante e conquistou seu melhor grid da sua temporada de estreia na Moto 2. Augusto Fernandez da Marc VDS completava a primeira fila.

Fabio di Giannantonio que poderia ter a pole position iria comandar a segunda fila, largando na 4ªposição. Raúl Fernández levou a melhor sobre Remy Gardner na classificação, mas largando da 5ªposição teria que ser agressivo para concluir o objetivo de vencer para ter a chance de ser campeão. Em sua despedida das pistas, Thomas Luthi teve seu melhor grid do ano e vai largar na 6ªposição.

Remy Gardner vai largar na 8ªposição, atrás de Aron Canet da Aspar Martinez e na frente de Jorge Navarro da Speed UP. Esse resultado para o australiano bastava para ser o campeão da categoria intermediária. Marco Bezzecchi da VR46 completava os 10 primeiros colocados.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’34.956
2 13 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 Kalex 1’35.005
3 37 Augusto Fernandez Elf Marc VDS Racing Team Kalex 1’35.026
4 21 Fabio di Giannantonio Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’35.034
5 25 Raúl Fernández Red Bull KTM Ajo Kalex 1’35.036
6 12 Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.091
7 44 Aron Canet Inde Aspar Team Boscoscuro 1’35.103
8 87 Remy Gardner Red Bull KTM Ajo Kalex 1’35.117
9 9 Jorge Navarro Termozeta Speed Up Boscoscuro 1’35.153
10 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex 1’35.179
11 72 Marco Bezzecchi SKY Racing Team VR46 Kalex 1’35.232
12 97 Xavi Vierge Petronas Sprinta Racing Kalex 1’35.242
13 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 1’35.244
14 55 Hafizh Syarhin NTS RW Racing GP NTS 1’35.410
15 45 Tetsuta Nagashima Italtrans Racing Team Kalex 1’35.496
16 42 Marcos Ramirez American Racing Kalex 1’35.575
17 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 1’35.620
18 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 1’35.961
19 40 Hector Garzó Flexbox HP40 Kalex 1’35.368
20 62 Stefano Manzi Flexbox HP40 Kalex 1’35.468
21 54 Fermín Aldeguer Termozeta Speed Up Boscoscuro 1’35.477
22 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.508
23 96 Jake Dixon Petronas Sprinta Racing Kalex 1’35.528
24 11 Nicolò Bulega Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’35.620
25 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’35.818
26 75 Albert Arenas Inde Aspar Team Boscoscuro 1’35.916
27 14 Tony Arbolino Liqui Moly Intact GP Kalex 1’36.218
28 7 Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’36.418
29 20 Dimas Ekky Pramata Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’37.476
30 70 Barry Baltus NTS RW Racing GP NTS Sem Tempo

Domingo, dia de homenagens a Valentino Rossi, as atenções estavam todas voltadas para o Doutor. Porém, ainda havia um campeonato para ser decidido entre Remy Gardner que tinha uma vantagem enorme de 23 pontos sobre Raúl Fernández. Para o espanhol só a vitória interessava  e além desse resultado era torcer para Gardner ter um dia desastroso e não chegar no 13ºlugar (Que garantia sem depender de ninguém o título da Moto 2).

Simone Corsi vivia seu momento de glória ao largar na pole position. Na largada, o piloto da MV Agusta segura a liderança, Raúl Fernández pulou bem na largada e foi da 5ªposição até superar Fabio di Giannantonio na curva 2 e assumir a segunda posição, Remy vinha em 8º.

Entre a curva 2 e 3, Xavi Vierge, Marco Bezzecchi e Lorenzo Baldassarri caíram. A moto do piloto da VR46 vazou líquidos e acabou por provocar uma bandeira vermelha e a paralisação da corrida. Todo mundo voltou para os boxes e aguardou a pista ser limpa do fluido que caiu na pista. Isso durou mais ou menos 20 minutos para ser feito.

Nesse meio tempo, Bezzecchi volta aos boxes com sua moto para sua equipe fazer o milagre de colocarem a moto em condições de disputarem a corrida. Pior que a equipe VR46 conseguiu, a moto foi ajeitada nesse meio tempo, mas não foi suficiente para devolver Bezzecchi para a sua posição no grid de largada, obrigando Marco a largar dos boxes.

Na volta de apresentação, Simone Corsi tem problemas na sua moto e acaba nem conseguindo largar. O lugar na primeira posição ficou vazio para a segunda largada. O número de voltas foi reduzida para 16 voltas.

Na 2ªLargada, Augusto Fernandez pulou para a liderança, seguido de Raúl Fernández que largou muito bem foi para segundo. Fabio di Giannantonio, Aron Canet, Thomas Luthi, Marcel Schrotter, Celestino Vietti que largou mal e Xavi Vierge. Remy Gardner vinha na 9ªposição.

Raúl já foi para cima de Augusto Fernandez, somente a vitória interessava para o piloto espanhol da equipe Ajo. Na curva 7 da 2ªVolta, Raúl passa Augusto Fernandez e assume a liderança, mas isso não era o bastante. Gardner estava em 9º e estava levando o título de campeão.

Augusto Fernandez e Raúl Fernández duelam pela liderança por algumas boas curvas da 3ªVolta, o piloto da equipe Ajo manteve a frente do piloto da Marc VDS. Na volta 4, Fabio di Giannantonio supera os dois Fernandez e assume a liderança, Raúl passou Augusto Fernadez que tinha tomado posição no mesmo momento do ataque ao piloto da Gresini. Mais uma vez o espanhol teria de buscar a liderança.

Na 6ªVolta, Gardner já pressionado acabou superado por Jorge Navarro e Sam Lowes, caindo para a 11ªposição, que ainda daria o campeonato ao australiano, mas o momento era crítico e o filho de Wayne Gardner (Que estava no Autódromo Ricardo Torno) tinha que ter calma e se manter frio para conquistar o título.

Enquanto Fabio di Giannantonio lutava com Raúl Fernández e Augusto Fernandez para manter a liderança, Remy Gardner tinha Thomas Luthi logo à frente, mas atrás tinha o perigoso Tetsuta Nagashima que substituía Lorenzo Dalla Porta e fazia seu melhor final de semana da temporada. Remy precisava passar alguns pilotos para respirar.

Na 9ªVolta, Nagashima chegou a passar Remy que recuperou a posição curvas depois. Com Luthi sem o ritmo das primeiras voltas, Gardner tinha que passar o suíço de imediato. A 6 voltas do final, Remy passou Luthi e subiu para 10ªposição. O problema foi Nagashima se aproveitar e também passar o piloto suíço. Porém, Gardner tinha a chance de fugir do pelotão a partie desse momento.

Enquanto que Rául foi para cima de Di Giannantonio, pelo menos para vencer a corrida. Na volta 13, acontece a ultrapassagem de Fernández sobre di Giannantonio e assumiu a liderança, deixando o piloto da Gresini mais para Augusto Fernandez para uma disputa final pela segunda posição.

Raúl Fernández conquistou a 8ªvitória na temporada, mas não foi o bastante para o espanhol. Remy Gardner chegou na 10ªposição, era mais do que suficiente para o australiano se tornar o campeão do mundo de 2021. Uma corrida de muito controle e sem grandes riscos, por isso que a posição não foi uma posição de destaque, até porque não precisava fazer muita coisa para confirmar o campeonato. Remy se tornou o segundo filho de campeão que conseguiu o campeonato. O primeiro foi Kenny Roberts jr. em 2000, filho de Kenny Roberts, campeão das 500cc de 1977,1979 e 1980. Wayne Gardner foi campeão das 500cc em 1987.

O pódio foi completado pelo Italiano Fabio di Giannantonio da Gresini que sobe para a MotoGP em 2022 e Augusto Fernandez da Marc VDS. Celestino Vietti fez mais uma bela corrida, apesar da largada ruim acabou se recuperando e ficando em 4ºlugar. Certamente em 2022 vai brigar por pódios constantemente. Em 5ºlugar, Aron Canet se despede da Aspar Martinez com mais uma boa corrida. Xavi Vierge se despede da Moto 2 com a 6ªposição, numa corrida surpreendente boa. O espanhol vai para a SuperBike em 2022 e a equipe Petronas encerrava suas atividades nessa corrida.

Sam Lowes tentou se recuperar, mas o tempo encurtado de corrida acabou levando o britânico a não passar da 7ªposição. Jorge Navarro da Speed UP, Marcel Schrotter da Dynavolt e Remy Gardner da KTM Ajo completaram as 10 primeiras posições.

Boa corrida de Tetsuta Nagashima, chegando na 11ªposição. Além disso, o japonês não fez nenhuma manobra que comprometesse a disputa do título, o comportamento dele foi correto.
Apesar da 12ªposição, Thomas Luthi teve seu melhor final de semana da temporada, largando na frente e resistindo nas primeiras voltas de prova, depois acabou perdendo rendimento e posições. O suíço mereceu esse final digno de carreira. Stefano Manzi da Pons, Marcos Ramirez da American Racing e Hafizh Syarhin da NTS completaram a zona de pontuação.

O Portal Sportszone parabeniza Remy Gardner pelo título da Moto 2, pela pilotagem, pela regularidade e pelo controle para confirmar o campeonato a favor dele, um merecidíssimo campeonato.

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 25 Raúl Fernández Red Bull KTM Ajo Kalex 25’38.612
2 21 Fabio di Giannantonio Federal Oil Gresini Moto2 Kalex a 0.517
3 37 Augusto Fernandez Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 0.786
4 13 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 Kalex a 2.393
5 44 Aron Canet Inde Aspar Team Boscoscuro a 4.978
6 97 Xavi Vierge Petronas Sprinta Racing Kalex a 5.091
7 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 5.415
8 9 Jorge Navarro Termozeta Speed Up Boscoscuro a 5.808
9 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex a 7.941
10 87 Remy Gardner Red Bull KTM Ajo Kalex a 9.112
11 45 Tetsuta Nagashima Italtrans Racing Team Kalex a 9.420
12 12 Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 10.355
13 62 Stefano Manzi Flexbox HP40 Kalex a 11.898
14 42 Marcos Ramirez American Racing Kalex a 12.088
15 55 Hafizh Syahrin NTS RW Racing GP NTS a 12.361
16 96 Jake Dixon Petronas Sprinta Racing Kalex a 13.982
17 54 Fermín Aldeguer Termozeta Speed Up Boscoscuro a 14.022
18 70 Barry Baltus NTS RW Racing GP NTS a 14.145
19 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 17.111
20 72 Marco Bezzecchi SKY Racing Team VR46 Kalex a 19.273
21 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex a 19.426
22 75 Albert Arenas Inde Aspar Team Boscoscuro a 19.608
23 14 Tony Arbolino Liqui Moly Intact GP Kalex a 19.986
24 11 Nicolò Bulega Federal Oil Gresini Moto2 Kalex a 23.805
25 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 31.559
40 Hector Garzo Flexbox HP40 Kalex a 5 voltas
20 Dimas Ekky Pramata Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 14 voltas
24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 16 voltas
7 Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 16 voltas

Resultado final da 19ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Comunidade Valenciana – 16 voltas – Moto2

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP dos Estados Unidos – 15ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2

Um final de semana prefeito para Raúl Fernández. Além de ter conquistado a vitória no Circuito das Americas, viu o líder do campeonato Remy Gardner ir ao chão ao final da 6ªvolta.

Na largada, Raúl Fernández teve uma forte oposição de Gardner para manter a liderança, mas acabou se sustentando na frente de Remy. Fabio di Giannantonio manteve a terceira posição, assim como Bezzecchi e o norte-americano Beaubier mantiveram posições.

No final da reta oposta, Gardner arriscou uma ultrapassagem sobre Fernández, conseguiu passar, mas tomou o troco logo e seguida. O Australiano acabou sendo superado por Beaubier e Di Giannantonio e cai para a 4ªposição. Começava a saga do piloto norte-americano na corrida da sua casa.

Gardner não poderia forçar a barra para atacar os dois pilotos que não tinham nada a perder. O ritmo alucinado de Cameron Beaubier complicava a situação de Gardner, dava para ver que o piloto da American Racing estava andando acima do seu limite, tentando um lugar no pódio.

Gardner só foi começar a resolver seus problemas com os dois pilotos a partir da 4ªvolta, Foi quando o piloto da Gresini comete um erro e Gardner passa a ser o segundo. Porém, ainda tinha o louco do Beaubier, que insistia em brigar pela segunda posição com Remy, chegando a passar o piloto da KTM, mas logo Gardner recupera a segunda posição em definitivo. Só que Raúl abriu mais de 1 segundo na frente.

Enquanto Gardner foi a luta para buscar Fernández, Beaubier é superado por Di Giannantonio e Bezzecchi e cai para a 5ªposição.

Na parte final da 6ªVolta, Remy Gardner acabou indo para o chão, na curva 15. Tenta voltar à prova, mas acaba abandonando a prova. Era caminho livre para Raúl entrar de vez na disputa do título. Fabio di Giannatonio passou para segundo, Marco Bezzecchi entrar no pódio em 3º, Beaubier em 4º, mas pressionado por Tony Arbolino (Em grande final de semana). Nesse duelo, o piloto da Dynavolt pressionou muito Beaubier, mas acabou errando em uma das tentativas.

Porém, o norte-americano passou a enfrentar Augusto Fernandez da Marc VDS. Apesar de toda a luta do norte-americano, Augusto Fernandez ultrapassou para a 4ªposição.

Raúl Fernández manteve os 2 segundos de vantagem até a bandeirada, apesar das tentativas de Fabio di Giannantonio de se aproximar do espanhol. A vitória de Raúl Fernandez coloca fogo no campeonato. A 3 corridas do final, a diferença entre Remy e Raúl caiu para 9 pontos, com o espanhol num momento mais favorável.

Fabio di Giannantonio volta a subir no pódio, com uma ótima segunda posição e com um ótimo desempenho no final de semana. Marco Bezzecchi completou o pódio, ainda tem chances remotas de campeonato, mas que não passam de matemáticas apenas.

Augusto Fernandez acabou ficando com a 4ªposição, com uma boa corrida do piloto da Marc VDS, suportando uma certa pressão de um alucinado e guerreiro Cameron Beaubier, que bela corrida do norte-americano que impressionou e acabou o dia na 5ªposição. O melhor resultado desse piloto na sua temporada de estreia. Tony Arbolino teve um bom final de semana e foi compensado com a 6ªposição, justiçando sua ida a Marc VDS na temporada de 2022.

Ai Ogura em mais uma corrida regular chega na 7ªposição, seguido por Xavi Vierge da Petronas, Marcos Ramirez da American Racing (Por sinal, bom final de semana do outro piloto da equipe norte-americana) e Jake Dixon da Petronas, fechando os 10 primeiros.

Aron Canet teve um dia apagado com o 11ºlugar, Jorge Navarro ficou logo atrás em 12º. Simone Corsi teve um final de semana bom e ganhou 3 pontos com a 13ºposição com uma moto difícil com a MV Agusta. Bo Bendsneyder da SAG e Chantra da Honda Asia Team completaram a zona de pontuação.

Fotos:

Resultado final do GP dos Estados Unidos
Moto 2 – Circuito das Americas – 18 voltas

pospilotoequipemototempo
125Raul FernandezRed Bull KTM AjoKalex39’10.521
221Fabio Di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalexa 1.734
372Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalexa 3.100
437Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalexa 4.061
56Cameron BeaubierAmerican RacingKalexa 5.381
614Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalexa 7.577
779Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 11.087
897Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalexa 14.949
942Marcos RamirezAmerican RacingKalexa 16.051
1096Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalexa 18.278
1144Aron CanetInde Aspar TeamBoscoscuroa 20.679
129Jorge NavarroMB Conveyors Speed UpBoscoscuroa 22.738
1324Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agustaa 22.913
1435Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 23.247
1564Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalexa 23.108
1645Tetsuta NagashimaItaltrans Racing TeamKalexa 27.006
1770Barry BaltusNTS RW Racing GPNTSa 28.086
1816Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalexa 32.719
1962Stefano ManziFlexbox HP40Kalexa 37.542
2055Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTSa 39.658
2154Fermín AldeguerMB Conveyors Speed UpBoscoscuroa 40.685
227Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agustaa 47.168
13Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalexa 4 voltas
23Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalexa 5 voltas
75Albert ArenasInde Aspar TeamBoscoscuroa 7 voltas
40Hector GarzoFlexbox HP40Kalexa 8 voltas
22Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalexa 9 voltas
87Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalexa 13 voltas
12Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalexa 16 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Classificação do GP dos Estados Unidos – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2

Raúl Fernández conquistou mais uma pole na temporada de 2021. Em Austin, o espanhol fez uma estupenda volta final, colocando 3 décimos de frente para Remy Gardner, o australiano vai largar na segunda posição.

Na repescagem, desde do começo da sessão, Celestino Vietti se colocou entre os 4 primeiros colocados. O piloto da VR46 que fez o primeiro tempo, acabou superado por Marcos Ramirez da American Racing, que fez uma excelente volta de 2:09.652 a 8:20 do final da sessão. O tailandês Somkiat Chantra também superou Vietti e assumiu a segunda posição.

Vietti e Schrotter completavam os 4 primeiros colocados. Porém, Tony Arbolino que vinha em 5º se esforçou e acabou conseguindo marcar uma boa marca e subiu para a 4ªposição.

Nos minutos finais, Celestino Vietti melhorou seu tempo e superou Chantra, passando a ser o 2ºcolocado. As posições no final mudaram muito pouco, os classificados para o Q2 foram: Ramirez da American Racing, Vietti da VR46, Chantra da Honda Asia Team e Arbolino da Dynavolt. Tetsuta Nagashima que substitui Lorenzo Dalla Porta acabou fazendo um trabalho digno e acabou ficando com a 7ªposição no Q1.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
142Marcos RamirezAmerican RacingKalex2’09.652
213Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex2’09.956
335Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex2’09.970
414Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex2’10.010
523Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex2’10.111
640Hector GarzoFlexbox HP40Kalex2’10.217
745Tetsuta NagashimaItaltrans Racing TeamKalex2’10.347
862Stefano ManziFlexbox HP40Kalex2’10.456
964Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex2’10.497
1070Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS2’10.503
1154Fermín AldeguerMB Conveyors Speed UpBoscoscuro2’10.567
1216Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex2’10.672
1355Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTS2’10.846
1412Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex2’11.209
157Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agusta2’11.605

Após a repescagem, tivemos o duelo entre os dois pilotos da equipe Ajo, os rivais na disputa di título. Porém, Fabio di Giannantonio começou muito bem e foi para a liderança, colocando boa vantagem para Raúl Fernández a 10 minutos do final.

30 segundos depois, Vietti supera Fernandez e assumia a segunda posição. Remy Gardner tinha começado bem, mas acabou perdendo nas parciais finais e acabou fazendo um tempo ruim, indo para o 8ºlugar. Raúl Fernández tenta melhorar e acabou conseguindo o segundo tempo, a 24 milésimos de Fabio di Giannantonio.

A 6:30 do final, Gardner faz 2:09.197 e passa a liderança, com 63 milésimos a frente de Di Giannantonio que melhorou sua marca. Bezzecchi chegou a passar na frente de Fernández, mas teve sua volta cancelada e Raúl pode voltar a primeira fila. Já Sam Lowes vinha lá atrás, mas o que já estava ruim… Piorou, o britânico acabou indo ao chão e saiu da disputa.

Na parte final da classificação, Raúl Fernández voou baixo, marcando uma estupenda volta de 2:08.797, colocando 3 décimos a frente sobre Remy Gardner. É a 6ªpole position de Raúl Fernández nessa temporada, muito importante na batalha do espanhol de ainda buscar o título. Remy Gardner acabou vendo a pole ir embora, mas esta largando na segunda posição, podendo ser um piloto mais tático, já que o australiano vem 34 pontos à frente de Fernández. A primeira fila vai ser completada pelo italiano Fabio di Giannantonio da Gresini.

Marco Bezzecchi que mantem chances remotas de campeonato larga na 4ªposição, abrindo a segunda fila que terá o norte-americano Cameron Beaubier da American Racing, em uma bela classificação do piloto da casa, diga-se de passagem. E completando essa fila, o espanhol Augusto Fernandez da Marc VDS.

Tony Arbolino fez uma classificação muito boa, com uma belíssima 7ªposição. Ai Ogura da Honda Asia Team e Albert Arenas da Aspar Martinez vão completar a 3ªfila. Celestino Vietti e Marcos Ramirez tiveram desempenhos legais e junto de Xavi Vierge vão compor a 4ªfila para a prova de 18 voltas no Circuito das Americas… ou melhor, no esburacado e rachado Circuito das Americas.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
125Raul FernandezRed Bull KTM AjoKalex2’08.979
287Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalex2’09.299
321Fabio di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalex2’09.457
472Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalex2’09.557
56Cameron BeaubierAmerican RacingKalex2’09.584
637Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalex2’09.638
714Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex2’09.745
879Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex2’09.803
975Albert ArenasInde Aspar TeamBoscoscuro2’09.825
1013Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex2’09.829
1142Marcos RamirezAmerican RacingKalex2’09.886
1297Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalex2’09.942
1396Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalex2’10.047
1444Aron CanetInde Aspar TeamBoscoscuro2’10.272
1535Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex2’10.502
1622Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalex2’15.903
179Jorge NavarroMB Conveyors Speed UpBoscoscuro2’16.506
1824Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta2’21.579
1923Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex2’10.111
2040Hector GarzoFlexbox HP40Kalex2’10.217
2145Tetsuta NagashimaItaltrans Racing TeamKalex2’10.347
2262Stefano ManziFlexbox HP40Kalex2’10.456
2364Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex2’10.497
2470Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS2’10.503
2554Fermín AldeguerMB Conveyors Speed UpBoscoscuro2’10.567
2616Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex2’10.672
2755Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTS2’10.846
2812Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex2’11.209
297Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agusta2’11.605

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Misano – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2 – 14ªetapa

Misano marcou mais uma etapa da briga particular entre os dois pilotos da KTM Ajo. Pole Position e vitória de Raúl Fernández, mas Remy Gardner continua com boa vantagem na liderança do campeonato, com uma boa corrida de recuperação e uma bela corrida de Aron Canet que ficou perto de vencer pela primeira vez na Moto 2.

A repescagem da classificação da Moto 2. A maioria dos 16 pilotos já estava na porta de entrada, doidos para entrarem e marcarem suas voltas. Assim que o cronometro foi disparado, todos foram para a pista.

O Céu estava carregado, bem nublado e poderia chover a qualquer momento. Na primeira tentativa de volta, o holandês Bo Bendsneyder se destacou e marcou o melhor tempo, seguido de Hector Garzó da Pons, Tony Arbolino da Dynavolt e Jake Dixon, de volta a Moto 2 pela Petronas.

Ao mesmo tempo, a chuva começou a cair em alguns pontos. Isso obrigava os pilotos a melhorarem logo, antes que a pista ficasse impossibilitada para melhoria de tempos. Na 2ªtentativa, menos de 10 minutos do final, Hector Garzó assume a ponta, com 1:38.950. Joe Roberts da italtrans, Hafizh Syarhin em ótima volta passa para 3º e Dixon continuava na 4ªposição. Bendsneyder acabou caindo demais, indo para a 8ªposição.

A 8 minutos do final, Lorenzo Dalla Porta faz grande volta de 1:38.605, levando a Italtrans a liderança da repescagem, Vietti também melhora e passa a ser o 2ºcolocado. Garzó caiu para 3º e Yari Montella da Speed UP completava os 4 primeiros.

A chuva apertava em Mizano, mas ainda houve uma última tentativa, foi nessa volta que Celestino Vietti passou a liderança com 1:38.062. Seguido de Lorenzo Dalla Porta, Joe Roberts e Thomas Luthi a 6 minutos do final. Com isso, a chuva caiu de vez e ninguém mais conseguiu melhorar tempo algum. Os pilotos voltaram para os boxes e os classificados ficaram esperando a hora de começar o Q2.

Resultado do Q1:

pospilotoEquipeMotoTempo
113Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’38.062
219Lorenzo Dalla PortaItaltrans Racing TeamKalex1’38.212
316Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex1’38.369
412Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’38.408
555Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTS1’38.717
696Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalex1’38.769
740Hector GarzoFlexbox HP40Kalex1’38.793
814Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex1’38.815
942Marcos RamirezAmerican RacingKalex1’38.998
105Yari Montellaa EGO Speed UpBoscoscuro1’39.017
1124Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’39.132
1275Albert ArenasInde Aspar TeamBoscoscuro1’39.144
1364Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’39.227
146Cameron BeaubierAmerican RacingKalex1’39.251
157Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’39.496
1670Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS1’39.563

Por mais irônico que possa parecer, o tempo se abriu e o sol apareceu, nem pareceu que a chuva tinha caído a uns 15 minutos atrás. Assim que a maioria dos pilotos marcaram suas primeiras marcas. Canet foi para a liderança, o primeiro a assumir a liderança. Durante os 15 minutos de sessão. Raúl Fernández fez o segundo tempo e Fabio di Giannantonio o 3ºtempo.

Bezzecchi que não tinha feito uma grande marca na sua primeira tentativa, passou para a ponta na segunda volta rápida, com 1:37.811. 10 segundos depois, Fabio di Giannantonio supera o tempo de Bezzecchi e passou para a liderança, com 1 milésimo a frente de Aron Canet da Aspar Martinez.

Raúl Fernández acabou com sua primeira volta anulada, o espanhol foi com tudo na sua segunda tentativa, não deu outra, Raúl marcou 1:37.055 e pulou para a ponta a 8:55 do final da sessão.

Começou a caça a Raúl Fernández a partir daquele momento de classificação. Fabio di Giannantonio, Bezzecchi e Canet tentaram tirar o vice-líder do Mundial. O piloto da Aspar Martinez conseguiu superar o piloto da equipe Ajo com 1:37.033, enquanto que Navarro subiu para a 3ªposição, superando Bezzecchi e di Giannantonio.

Remy Gardner estava bem atrás, mas o australiano e líder do campeonato acabou com a brincadeira a 7:20 do final, quando ele finalizou a excelente volta de 1:36.861 e tomou a liderança para as mãos dele.

Augusto Fernandez deu uma bela subida e passou a terceira posição, menos de 2 décimos atrás de Gardner. Sam Lowes foi para a 6ªposição. Naquele momento, Gardner, Canet e Augusto Fernandez formavam a primeira fila. Raúl Fernández caiu para 4º, Lorenzo Dalla Porta em grande classificação em 5º e Lowes completava a segunda fila na 6ªposição.

A 4 minutos do final, Lowes fez uma brilhante volta de 1:36.749 e assumiu a liderança. 1 minuto depois, Bezzecchi subiu da 7ª para a 3ªposição, mas segundos depois Canet e Navarro superaram o piloto da VR46.

A 1:30 do final, Vierge fez uma grande volta e chegou a flertar com a disputa da pole, mas só conseguiu a 4ªposição. A 40 segundos do final, Lowes melhorou sua marca (1:36.615) e praticamente consolidou a pole position. Augusto Fernandez subiu para segundo e a Marc VDS vinha a dobradinha naquele momento. Só não contavam com a volta voadora de Raúl Fernández depois do cronometro zerado.

O espanhol acabou voando baixo na volta final. Resultado disso tudo, o tempo de 1:36.264 e a pole position para o piloto da equipe Ajo, além de levar vantagem na disputa particular com Remy Gardner pela disputa do título. Enquanto Raúl vai largar na frente, o líder do campeonato vai liderar a segunda fila, largando na 4ªposição.

Entre os dois pilotos da equipe Ajo, estão os dois pilotos da Marc VDS, Sam Lowes e Augusto Fernandez irão complementar a primeira fila em Misano. Na segunda fila, Aron Canet e Jorge Navarro completam a 2ªfila com as 2 motos mais competitivas da Boscoscuro.

Xavi Vierge da Petronas abre a 3ªfila, o espanhol se acertou no Mundial de Superbike para a temporada de 2022. Marco Bezzecchi não conseguiu ir além da 8ªposição na classificação e Fabio di Giannantonio da Gresini vai largar na 9ªposição.

Lorenzo Dalla Porta foi muito bem tanto no Q1 como no Q2 e acabou conquistando a 10ªposição no grid de largada, completando a 4ªfila, Ai Ogura da Honda Asia Team e Marcel Schrotter da Dynavolt.

Grid de Largada:

pospilotoEquipeMotoTempo
125Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKalex1’36.264
222Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalex1’36.615
337Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalex1’36.788
487Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalex1’36.861
544Arón CanetInde Aspar TeamBoscoscuro1’36.869
69Jorge Navarroa EGO Speed UpBoscoscuro1’36.928
797Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalex1’36.928
872Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalex1’37.021
921Fabio Di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’37.171
1019Lorenzo Dalla PortaItaltrans Racing TeamKalex1’37.192
1111Nicolo BulegaFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’37.232
1279Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’37.312
1323Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex1’37.345
1412Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’37.388
1516Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex1’37.432
1662Stefano ManziFlexbox HP40Kalex1’37.474
1713Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’37.617
1835Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’37.669
1955Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTS1’38.717
2096Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalex1’38.769
2140Hector GarzoFlexbox HP40Kalex1’38.793
2214Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex1’38.815
2342Marcos RamirezAmerican RacingKalex1’38.998
245Yari Montellaa EGO Speed UpBoscoscuro1’39.017
2524Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’39.132
2675Albert ArenasInde Aspar TeamBoscoscuro1’39.144
2764Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’39.227
286Cameron BeaubierAmerican RacingKalex1’39.251
297Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’39.496
3070Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS1’39.563

Em uma nublada Misano, aconteceu mais uma disputa entre Raúl Fernández e Remy Gardner pelo campeonato.

Raúl Fernández larga bem e mantem a liderança, mas Sam Lowes partiu logo para o ataque em cima do espanhol. Canet largou muito bem e subiu para 3º seguido de Bezzecchi, Vierge e Gardner que caiu da 4ª para a 6ªposição.

Na metade da 1ªVolta, Lowes assume a liderança após superar Fernández. Na 2ªVolta, Vierge superou Bezzecchi, deixando o piloto da VR46 para Remy disputar a 5ªposição, o líder do campeonato precisava subir logo para não perder o alcance dos lideres. Então, Gardner partiu pra cima e passou Bezzecchi, mas tomou o troco do italiano que não estava disposto a entregar fácil a sua posição.

A disputa dura até o final da 3ªvolta, foi quando Gardner passou em definitivo Bezzecchi e passou a ser o 5ºcolocado. Na volta seguinte, Aron Canet foi pra cima de Fernández e acabou superando o piloto da Ajo, assumindo a 2ªposição, com um ritmo impressionante de corrida.

Canet começava a se aproximar de Sam Lowes , levando Raúl junto dele. Enquanto isso, Augusto Fernandez foi pra cima de Marco Bezecchi.

Na 6ªvolta, Remy Gardner ultrapassa Aron Canet e sobe para 4º. Após 6 voltas, San Lowes continuava na liderança, seguido de perto por Canet e Fernández. Gardner em 4º, Vierge da Petronas em 5º, Bezzecchi brigando para manter a 6ªposição, Augusto Fernandez em 7º, na perseguição ao piloto da VR46, e Ogura, di Giannantonio e Dalla Porta completavam as 10 primeiras posições.

Jorge Navarro foi punido com uma volta longa, por pilotagem irresponsável que fez Simone Corsi ir ao chão nos primeiros momentos da prova.

Canet foi se aproximando de Lowes aos poucos, Raúl Fernández conseguia acompanhar os dois, Remy Gardner em 4º vinha a 1 segundo apenas, com possibilidades de se juntar ao grupo dos 3 primeiros.

No final da 8ªVolta, Canet passou Lowes e assumiu a liderança. No começo da volta seguinte, foi a vez de Raúl Fernández superar Sam Lowes e passa a ser o segundo colocado. O britânico caiu da ponta para a terceira posição. A partir dai, Raúl começou a preseguir Canet em busca da ponta.

Em uma bela manobra, Marco Bezzecchi superou Xavi Vierge numa audaciosa manobra sobre o piloto da Petronas, sobe novamente para a 5ªposição. Enquanto que Ai Ogura pressionava Augusto Fernandez, em disputa a 7ªposição.

Canet se manteve na liderança até a 15ªvolta, Raúl Fernández pega o vácuo e ultrapassa o piloto da Aspar Martinez na curva 1, passado a liderança. Com 9 voltas para o final, Remy Gardner supera Sam Lowes e passa a ser o terceiro colocado.

Apesar de Raúl Fernández esta na frente, Canet continua perto, ainda tentando recuperar a liderança. Gardner tentava chegar em Canet, Lowes vinha em 4º. Bem longe dos 4 primeiros vinham: Bezzecchi, Vierge, Augusto Fernández, Ogura, di Giannantonio e Luthi completavam os 10 primeiros.

A 6 voltas do final, Vierge é superado por Augusto Fernandez, passado a ser 6ºcolocado o piloto da Marc VDS. Nesse momento, Gardner começava a pressionar Canet, mas os dois ainda muito perto de Raúl Fernández que não tinha a vitória assegurada.

Na penúltima volta, Remy Gardner supera Aron Canet numa belíssima ultrapassagem ganhando a segunda posição. Se imaginava que o australiano ficaria satisfeito, mas pelo contraio, Remy queria a vitória

A última volta foi fortíssima de Remy, ele estava conseguindo tirar os 6 décimos que Raúl tinha na frente e poderia tentar uma improvável vitória, mas nas últimas curvas, a moto de Gardner balançou e o líder do campeonato teve que segurar sua moto para não colocar tudo a perder.

Raúl Fernández acabou conquistando a vitória em Misano, importantíssima para tirar 5 pontos da vantagem ainda confortável de Remy Gardner na liderança do Mundial. O espanhol teve uma bela reação depois da queda do GP da Inglaterra com 2 belíssimas vitórias nas 2 últimas corrida.

Remy Gardner conseguiu uma bela recuperação após ter não ter largado muito bem, chegando a 2ªposição, minimizando o prejuízo na classificação do campeonato. Completando o pódio, Aron Canet que fez uma grande corrida, talvez uma das corridas em que o piloto espanhol chegou mais perto de conquistar a 1ªvitória.

Sam Lowes começou bem, mas não teve desempenho o bastante para ficar além da 4ªposição. O melhor italiano na prova foi Marco Bezzecchi na 5ªposição, que parece ser o limitador da VR46 em Misano. Augusto Fernandez fechou o Top 6.

Xavi Vierge acabou perdendo a 7ªposição para Ai Ogura no final de prova. O piloto Japonês continua fazendo uma bela temporada de estreia. Fabio di Giannantonio  da Gresini e Celestino Vietti da VR46 completa os Top 10.

Thomas Luthi mais uma vez consegue entrar na zona de pontuação, em uma boa corrida do piloto da SAG. Marcel Schrotter da Dynavolt, Jorge Navarro da Speed UP, Marcos Ramirez da American Racing e Tony Arbolino da Dynavolt completaram a zona de pontuação.

Resultado final da 14ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP de Misano –Moto 2 – 25 Voltas

pospilotoEquipeMotoTempo
125Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKalex40’40.563
287Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalexa 0.402
344Arón CanetInde Aspar TeamBoscoscuroa 0.569
422Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalexa 1.578
572Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalexa 4.920
637Augusto FernándezElf Marc VDS Racing TeamKalexa 5.361
779Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 6.236
897Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalexa 7.468
921Fabio Di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalexa 7.562
1013Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalexa 13.230
1112Thomas LüthiPertamina Mandalika SAG TeamKalexa 15.596
1223Marcel SchrötterLiqui Moly Intact GPKalexa 16.172
139Jorge Navarroa EGO Speed UpBoscoscuroa 20.234
1442Marcos RamírezAmerican RacingKalexa 22.819
1514Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalexa 23.015
1662Stefano ManziFlexbox HP40Kalexa 26.152
1711Nicolò BulegaFederal Oil Gresini Moto2Kalexa 26.987
1855Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTSa 27.231
1996Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalexa 28.150
2040Héctor GarzóFlexbox HP40Kalexa 28.526
216Cameron BeaubierAmerican RacingKalexa 29.864
2275Albert ArenasInde Aspar TeamBoscoscuroa 33.140
2316Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalexa 36.098
247Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agustaa 43.861
2564Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalexa 47.329
35Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 3 voltas
19Lorenzo Dalla PortaItaltrans Racing TeamKalexa 6 voltas
70Barry BaltusNTS RW Racing GPNTSa 13 voltas
5Yari Montellaa EGO Speed UpBoscoscuroa 13 voltas
24Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agustaa 23 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP