GP dos Estados Unidos – Mundial de Motovelocidade 2023 – 3ªEtapa da Moto 3

O final de semana da categoria menor do Mundial de Motovelocidade escreveu mais uma história incrível de um jovem e promissor piloto que passou por diversidades para conquistar sua primeira vitória, Numa complicada e desadora pista como é o traçado do Circuito das Américas.

A sessão de classificação rolou no sábado, sobre um asfalto muito ruim e com tempo encoberto. No Q1, 14 pilotos foram para a pista em busca de 4 vagas para o Q2. David Alonso, David Salvador, Collin Veijer, Xavier Artigas, Tairo Furusato, Ryusei Yamanaka, Scott Odgen, Filippo Fagioli, David Almansa, Andrea Migno, Joshua Whatley, Ana Carrasco, Mario Aji e Azman disputavam essas 4 vagas.

Artigas e Carrasco foram os primeiros a saírem para a pista. Porém, todo o resto da turma ficou esperando um piloto sair para o resto da turma ir atrás para se aproveitar do vácuo de quem estivesse na frente. Porém, essa tática fez com que a maioria deles desperdiçasse 2 minutos e 30 segundos, mas não superaram a demora de Veijer, Odgen e Aji que só saíram após 3 minutos e 30 segundos de sessão.

Artigas e Carrasco voltaram para os boxes sem abrirem uma volta rápida. O primeiro a fazer uma marca foi o japonês Tairo Furusato com 2:19,316, isso com mais de 5 minutos de sessão e ficou na liderança da sessão. A maioria dos pilotos não quiseram marcar tempo. David Almansa e Scott Odgen caíram.

Furusato continuou na liderança por muito tempo. A classificação só mudou a 5:20 do final, quando David Salvador da CIP Green marcou 2:17.597, foi para a liderança, passando por cima do tempo de Furusato.

Xavier Artigas fez a liderança de Salvador durar 20 segundos. O piloto da CF Moto passou para a liderança. A 4:40 do final, Collin Viejer faz boa volta e pula para terceira posição, Mario Aji melhorou bem e subiu para 3º. Até aquele momento: Artigas, Salvador, Veijer e Fagioli estavam na zona de classificação para o Q2.

Nos momentos finais, Fagioli (que estava na bolha) erra sua volta e fica no risco de ser eliminado. Com o tempo zerado, Scott Ogden faz grande volta e pula de 10º para 4º. Porém, não é o suficiente para levar a vaga para o Q2.

No final, Syarifuddin Azman foi para 2º e Ryusei Yamanaka arranca a última vaga para o Q2. Xavier Artigas ficou na frente seguido de Azman, David Salvador que se segurou na 3ªposição e de Ryusei Yamanaka com sua Gas Gas em 4º. Tairo Furusato, Filippo Fagioli, Collin Veijer e os demais já estavam com seus lugares definidos para a corrida no domingo.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 02’17.318
2 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 02’17.542
3 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 02’17.597
4 6 Ryusei Yamanaka Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’17.919
5 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’17.946
6 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 02’18.065
7 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 02’18.129
8 80 David Alonso Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’18.178
9 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’18.181
10 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 02’18.257
11 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’18.363
12 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 02’18.667
13 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’19.710
14 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 Sem Tempo

A hora da decisão de quem será o pole position do Grande Prêmio dos Estados Unidos, as atenções estavam voltados para Daniel Holgado (líder do campeonato), Diogo Moreira (vice-líder do campeonato), Tatsuki Suzuki (Vencedor do GP da Argentina), Ayumu Sasaki (Dominador da sessão) e Jaume Masia (Vencedor da prova do ano passado). Esses 5 eram os grandes favoritos a pole position.

David Muñoz caiu na 1ªtentativa de volta. Ivan Ortolá fez um bom tempo e passou a liderar no primeiro momento de prova, mas com 5 minutos de sessão, Jaume Masia com o tempo de 2:16.250 pulou para a liderança seguido de Ivan Ortolá, Diogo Moreira e Daniel Holgado que caiu Logo depois da primeira volta completada. Nepa, Artigas, Suzuki, Ortolá, Bertelle e Fenati completavam os Top 10 nesse primeiro momento de sessão.

Chegando a metade da sessão, Ayumu Sasaki foi para suas tentativas de voltas rápidas sem ninguém por perto. A primeira volta acabou sendo cancelada e o japonês ficou mesmo na 15ªposição. Nos boxes, David Muñoz da Boe sentiu seu braço em decorrência da queda no começo da sessão. Na pista, Kaito Toba foi ao chão a 5 minutos e 40 segundos do final. A 4 minutos do final, Ricciardo Rossi teve de levar sua moto até aos boxes a pé, tudo a fim do piloto da SIC58 ainda ter alguma possibilidade de fazer uma volta rápida.

Segundos depois, a maioria dos pilotos saíram para a última tentativa de volta rápida. Enquanto isso Ayumu Sasaki para uma nova volta, dessa vez o japonês encaixou uma bela volta e pulou da 15ª para a 2ªposição.

Apesar das tentativas, praticamente não tivemos pilotos melhorando seus tempos, ao invés disso, Deniz Oncü foi para o chão e ficou longe dos primeiros lugares. A pole position ficou mesmo com Jaume Masia da Leopard Racing, com a volta marcada nos primeiros minutos de sessão. O vencedor do GP dos Estados Unidos do ano passado terá a companhia de Ayumu Sasaki que busca a primeira vitória na temporada e Ivan Ortolá da Angeluss em busca do primeiro pódio da carreira.

Diogo Moreira abre a segunda fila e larga na frente de Daniel Holgado que larga em 5º e Stefano Nepa com a outra moto da Angeluss em 6º completando a segunda fila. Moreira e Holgado lutam pela liderança do Mundial.

Ryusei Yamanaka conseguiu uma boa marca no final da sessão e vai largar na 7ªposição com sua Gas Gas da Aspar Martinez. A terceira fila será completada por Matteo Bertelle da Snipers e Xavier Artigas da CF Moto Pruestel. Na 4ªFila, o japonês Tatsuki Suzuki da Leopard Racing vai partir da 10ªposição, seguido do jovem Jose Antonio Rueda da Ajo Motorsport e David Salvador da CIP Green.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW 02’16.250
2 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 02’16.351
3 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 02’16.556
4 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 02’16.866
5 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 02’16.912
6 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 02’17.016
7 6 Ryusei Yamanaka Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’17.330
8 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 02’17.348
9 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 02’17.372
10 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 02’17.407
11 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 02’17.683
12 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 02’17.708
13 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 02’17.752
14 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 02’17.998
15 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 02’18.001
16 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP Sem Tempo
17 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW Sem Tempo
18 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP Sem Tempo
19 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’17.946
20 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 02’18.065
21 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 02’18.129
22 80 David Alonso Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’18.178
23 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’18.181
24 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 02’18.257
25 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’18.363
26 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 02’18.667
27 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’19.710
28 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 Sem Tempo

Do sábado com tempo nublado para um dia de sol magnifico no Circuito das Américas para mais uma disputado Grande Prêmio na Moto 3. O domingo seria marcado pela caminhada do espanhol Ivan Ortolá rumo a uma incrível recuperação… O final dessa história vocês verão agora. Para Joshua Whatley nem teve começo, ele caiu na volta de apresentação e comprometeu sua participação na corrida.

Na largada, Diogo Moreira faz uma incrível largada e pula da 5ª para a 1ªposição. Ivan Ortolá vinha logo atrás, mas sua moto se desequilibra e o piloto da Angeluss conseguiu de algum jeito equilibrar a moto e conseguir ficar de pé. Porém, Ortolá acabou caindo para a 18ªposição e ficou bem longe dos primeiros colocados.

Ayumu Sasaki foi para cima de Diogo Moreira e conseguiu a ultrapassagem sobre o piloto brasileiro que sofreria bastante com a falta de velocidade nas retas. Jaume Masia vinha em 3º, seguido de Nepa, Holgado e Ryusei Yamanaka. Romano Fenati queimou a largada e ganhou uma punição de dupla volta longa. O ano começa muito mal para o piloto da Snipers.

Nas primeiras voltas, Sasaki, Masia e Moreira estavam nas 3 primeiras posições de forma muito consistente. Holgado, Artigas que estava subindo na corrida, Nepa, Suzuki e Yamanaka completavam os 8 primeiros colocados.

No começo da 4ªvolta, Suzuki passou Nepa e assumiu a 6ªposição. Mas na 6ªVolta, o japonês sofreu um acidente violentíssimo na curva 5, sua moto Honda da Leopard Racing ficou bem detonada. Apesar disso, Suzuki saiu sem grandes ferimentos e aparentemente bem.

Azman no final da 6ªvolta e Bertelle no começo da 7ªvolta aumentaram a lista de pilotos que foram até o chão

Ivan Ortolá em incrível recuperação já estava no primeiro pelotão após 6 voltas ultrapassando vários pilotos do pelotão intermediário. Ao final da 7ªvolta, Ayumu Sasaki continuava na frente seguido de Masia, Diogo Moreira, Daniel Holgado, Ivan Ortolá na 5ªposição e Xavier Artigas. Esses 6 pilotos formavam o pelotão que disputaria a vitória. Já distanciados vinham Ryusei Yamanaka liderando o segundo pelotão seguido de David Muñoz, Stefano Nepa, Jose Antonio Rueda, David Salvador, David Alonso, Deniz Oncü, Kaito Toba e Riccardo Rossi.

Na 9ªVolta, Ortolá passa por cima de Daniel Holgado e pula para a 4ªposição. No começo da volta seguinte, foi a vez de Diogo Moreira ser superado pelo piloto da Angeluss. Incrível a recuperação de Ortolá que se recupera após o desequilíbrio na primeira volta, da 18ª para a 3ªposição.

Masia passa a pressionar Sasaki enquanto que Ortolá se aproxima dos dois primeiros, deixando Moreira, Artigas e Holgado um pouco mais para trás.

Na 11ªvolta, Masia ultrapassa Sasaki e passa a liderar pela primeira vez o GP dos Estados Unidos. Restando 3 voltas do final, Sasaki deu o troco em cima de Masia e voltou a liderança, porém, o japonês caiu, foi ao chão e atrapalhou Masia que caiu para 5º e se afastou do pelotão. Ivan Ortolá passou a liderar a prova com Diogo Moreira em 2º, Xavier Artigas em 3º e Daniel Holgado em 4º.

Diogo Moreira lutou bravamente para manter a posição sobre Xavier Artigas, nas curvas a moto do brasileiro rendia mais, mas na reta era evidente a falta de velocidade de sua KTM e o piloto da CF Moto levou vantagem nessa disputa pela segunda posição.

A 2 voltas do final, Masia voltou a turma e deu uma carterada primeiro em Holgado e depois deu uma carterada em Moreira passando a 3ªposição.

Ortolá abriu a volta final na frente, mas Artigas tomou a liderança logo no começo da 14ª e derradeira volta do GP dos Estados Unidos. Porém, a prova estava longe de acabar. Na serpente, Diogo Moreira espreme Masia e passa para 3º e na curva 11 o piloto da MT Helmets pula para a liderança.

O brasileiro tenta resistir na reta oposta, mas acaba sendo superado por Ortolá que levou sua moto até a bandeirada. Essa foi a primeira vitória da carreira do piloto da Angeluss, e que primeira vitória, após dificuldades nos primeiro metros, fazendo uma prova de recuperação e conseguindo chegar nos líderes, lutar, batalhar e conquistar uma vitória marcante na sua carreira.

A Batalha pelas outras posições no pódio durou até o final. Na última curva, Masia passou por Moreira e ficou com o segundo lugar, após uma recuperação brilhante nas voltas finais. Xavier Artigas se aproveitou da briga, e mergulhou pra cima de Moreira para pegar a última posição no pódio. 3ºPódio do espanhol na Moto 3 e o primeiro pela CF Moto. Diogo Moreira ficou em 4ºlugar, o brasileiro lutou muito com uma moto sem velocidade de reta, acabou chegando perto da vitória, mas acabou vendo até mesmo o pódio escapando por poucos milésimos. Pelo lado bom da história, Moreira ficou na frente de Daniel Holgado, 5ºcolocado na corrida. Com esse resultado, Holgado e Moreira empatam na liderança do mundial com 49 pontos, sendo que o espanhol lidera por ter uma vitória como seu melhor resultado contra o segundo lugar do brasileiro no GP da Argentina.

Deniz Oncü salvou a 6ªposição, mas em  nenhum momento mostrou equipamento para lutar pela vitória. David Salvador fez um ótimo 7ºlugar com sua CIP Green, uma equipe que não tem a força das grandes equipes e até mesmo das equipes médias. David Alonso em 8º e Ryusei Yamanaka em 9º deram mostras que vão ter de melhorar muito para repetirem o sucesso da equipe no ano passado. E fechando o Top 10 ficou o espanhol Jose Antonio Rueda. Destacar a corrida de Mario Aji conquistando seu melhor resultado na Moto 3, chegando em respeitável 12ªposição.

A lamentar a queda de David Muñoz e Stefano Nepa na última curva do Circuito das Américas, que pelas imagens a culpa foi do piloto da Boe, afobado para tentar ganhar 1 posição acabou não só perdendo tudo como também jogando no chão todo o esforço do seu adversário.

Resultado final da 3ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP dos Estados Unidos – Circuito das Américas – 14 Voltas – Moto 3

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 32’01.0620
2 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 0.457
3 43 XavierArtigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 0.558
4 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 0.567
5 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 0.657
6 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 9.493
7 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 9.547
8 80 David Alonso Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 9.663
9 6 Ryusei Yamanaka Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 9.975
10 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 10.085
11 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 12.430
12 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 15.789
13 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 15.967
14 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 16.179
15 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 16.214
16 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 23.833
17 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 24.204
18 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 24.401
19 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP a 24.676
20 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 24.913
21 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 35.940
82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1 Volta
44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 1 Volta
71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 2 Voltas
18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 8 Voltas
63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 9 Voltas
24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW a 10 Voltas
70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW não largou

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP dos Estados Unidos – Mundial de Motovelocidade 2023 – 3ªEtapa da Moto 2

O final de semana da categoria intermediária no Texas ficou marcado pelo duelo entre Pedro Acosta da Ajo Motorsport e Tony Arbolino da Marc VDS. Uma briga que valeu a vitória e pela liderança do Mundial.

Sessão de Classificação:

No sábado, foi feita as sessões de classificação para formação do Grid de largada. A primeira fase contaria com 15 pilotos buscando 4 vagas para o Q2. Os postulantes a essas 4 vagas eram: Bo Bendsneyder, Somkiat Chantra, Alonso Lopez, Fermín Aldeguer, Lorenzo Dalla Porta, Sergio Garcia, Lucas Tulovic, Zonta van der Goodbergh, Marcos Ramirez, Rory Skinner, Sean Dylan Kelly, Borja Gomez, Izan Guevara, David Sanchez e Soichiro Minamimoto.

Os dois pilotos da Speed UP estarem na repescagem era uma surpresa pelo equipamento que eles tinham. Tanto Lopez como Aldeguer eram os grandes favoritos a passarem para o Q2. Um piloto se ausentou da classificação e da corrida: Darryn Binder foi considerado inapto por ter fraturado a mão no terceiro treino livre. Pelo outro lado da moeda, Izan Guevara, campeão da Moto 3 de 2022 finalmente estreava na categoria intermediária após ficar de fora das 2 primeiras corridas da temporada.

Os pilotos foram para a primeira volta rápida. O britânico Rory Skinner praticamente deu 360 graus e quase conseguiu salvar se de uma queda. Sem grandes danos em sua moto Skinner pode voltar a pista.

Zonta van der Goodberch foi o primeiro a marcar volta e ficou na frente até que Fermín Aldeguer e Lorenzo Dalla Porta superaram o piloto holandês em um primeiro momento. Depois disso, com 5 minutos de sessão, Somkiat Chantra foi para primeiro seguido de Bo Bendsneyder.

Fermín Aldeguer que estava na 4ªposição teve sua volta cancelada, mas não era motivo para o espanhol se desesperar e isso ficou demonstrado uma volta melhor, com a segunda marca, somente 1 milésimo atrás de Chantra a 8 minutos e 10 segundos do final. 20 segundos depois, Bo Bendsneyder passou a liderança ao marcar o tempo de 2:10.057. O holandês vinha 11 milésimos a frente de Chantra e 12 milésimos a frente de Aldeguer. Alonso Lopez fechava a zona de classificação, a 238 milésimos do líder.

Skinner e Dylan Kelly melhoraram suas voltas e subiram para a 8ª e 9ªposições com quase 6 minutos de sessão que restava.

Mas esses 6 minutos finais de nada mudaram na tabela de classificação. Bendsneyder da SAG, Chantra da Honda Asia Team, Aldeguer e Lopez da Speed UP classificaram para o Q2. Seguidos de Lorenzo Dalla Porta da SAG e Sergio Garcia da Pons (que foi ao chão na reta final do Q1). Izan Guevara pouco pode fazer, sem o preparo devido o campeão da Moto 3 do ano anterior não foi além da 13ªposição.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex Moto2 02’10.045
2 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto2 02’10.056
3 54 Fermín Aldeguer Beta Tools SpeedUp Boscoscuro B-23 02’10.057
4 21 Alonso Lopez Beta Tools SpeedUp Boscoscuro B-23 02’10.283
5 19 Lorenzo Dalla Porta Pertamina Mandalika SAG Team Kalex Moto2 02’10.643
6 11 Sergio Garcia Pons Wegow Los40 Kalex Moto2 02’10.715
7 84 Zonta Van Den Goorbergh Fieten Olie Racing GP Kalex Moto2 02’10.863
8 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex Moto2 02’11.008
9 3 Lukas Tulovic Liqui Moly Husqvarna Intact GP Kalex Moto2 02’11.077
10 33 Rory Skinner American Racing Kalex Moto2 02’11.203
11 24 Marcos Ramirez Forward Team Forward F2 02’11.510
12 72 Borja Gomez Fantic Racing Kalex Moto2 02’11.530
13 28 Izan Guevara Asterius GASGAS Aspar M2 Kalex Moto2 02’11.873
14 98 David Sanchis Forward Team Forward F2 02’12.783
15 2 Soichiro Minamimoto Correos Prepago Yamaha VR46 MasterCamp Kalex Moto2 02’14.058

Sem perderem muito tempo, os 18 postulantes a pole position partiram para a pista. O tempo que estava ruim na parte da manhã estava começando a melhorar e a possibilidade de chuva cada vez se afastava mais e mais.

Sam Lowes foi para o chão na sua primeira tentativa de volta e comprometeu sua participação no Q2. Após a primeira tentativa de volta com mais de 4 minutos de sessão, Filip Salac se saiu melhor e assumiu a liderança com Vietti e Alonso Lopez sendo seus mais próximos perseguidores. O belga Barry Baltus que foi bem durante o final de semana foi para o chão, mas conseguiu voltar para a disputa.

Pedro Acosta faz o 4ºtempo com quase metade da sessão concluída, só ficando atrás de Salac, Vietti e Lopez. Fermín Aldeguer tentou uma melhora, mas não conseguiu passar da 9ªposição a 6:55 do termino do Q2.

A 5 minutos e 30 segundos do final, Bo Bendsneyder faz uma grande volta e pula para a terceira posição com 2:09.589, uma ótima participação do principal piloto da equipe SAG que fechava a primeira fila que teria Salac na pole e Vietti em 2º. Alonso Lopez, Manuel González, Canet, Arbolino, Dixon, Baltus e Alcoba completando as 10 primeiras posições.

A parte final da sessão foi movimentada, o espanhol Pedro Acosta fez uma brilhante volta e passou para a liderança com 2:09.452. Agora era aberta a temporada de caça ao piloto da Ajo Motorsport.

Tony Arbolino marcou o 6ºtempo a 3:05 do final do Q2. Em nova tentativa, Aron Canet também melhora seu tempo e toma a posição 6 das mãos de Arbolino. Ogura acaba caindo na parte final da sessão e fica muito longe das primeiras posições.

A 40 segundos do final, Celestino Vietti fez uma volta sensacional de 2:09.432 passando a ser o pole position. Não houve tempo para tirar o piloto da Fantic da primeira posição. A pole position ficou mesmo com Celestino Vietti, piloto italiano que terminou o ano em baixa e não começou o ano muito bem consegue um resultado bem positivo, mesmo sem uma moto competitiva nas mãos.

Na segunda posição, larga o espanhol Pedro Acosta, pego de surpresa com a volta fantástica de Vietti e o Tcheco Filip Salac que liderou a maior parte da sessão completa a primeira fila, mas um ótimo resultado da Gresini.

Bo Bendsneyder da SAG vai abrir a 2ªfila na 4ªposição. O holandês foi da repescagem para um resultado expressivo para o próprio piloto e para a equipe de Eduardo Pelarez. Em 5ºlugar no Grid de largada, Alonso Lopez foi outro que esteve no Q1 e obteve uma ótima classificação no Q2. Jake Dixon da Aspar Martinez fecha a segunda fila.

Aron Canet abre a terceira fila que terá o líder do campeonato, Tony Arbolino da Marc VDS e do novato e rápido Manuel González da Yamaha VR46. Jeremy Alcoba da Gresini, Fermin Aldeguer da Speed UP e Barry Baltus da RW Racing compõem a 4ªfila fechando a lista dos 12 primeiros colocados.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 13 Celestino Vietti Fantic Racing Kalex Moto2 02’09.432
2 37 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex Moto2 02’09.452
3 12 Filip Salac QJMOTOR Gresini Moto2 Kalex Moto2 02’09.548
4 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex Moto2 02’09.589
5 21 Alonso Lopez Beta Tools SpeedUp Boscoscuro B-23 02’09.751
6 96 Jake Dixon Asterius GASGAS Aspar M2 Kalex Moto2 02’09.752
7 40 Aron Canet Pons Wegow Los40 Kalex Moto2 02’09.815
8 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex Moto2 02’09.862
9 18 Manuel Gonzalez Correos Prepago Yamaha VR46 MasterCamp Kalex Moto2 02’09.927
10 52 Jeremy Alcoba QJMOTOR Gresini Moto2 Kalex Moto2 02’09.996
11 54 Fermín Aldeguer Beta Tools SpeedUp Boscoscuro B-23 02’10.153
12 7 Barry Baltus Fieten Olie Racing GP Kalex Moto2 02’10.157
13 75 Albert Arenas Red Bull KTM Ajo Kalex Moto2 02’10.411
14 71 Dennis Foggia Italtrans Racing Team Kalex Moto2 02’10.426
15 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto2 02’10.445
16 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex Moto2 02’10.546
17 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto2 02’11.033
18 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex Moto2 Sem Tempo
19 19 Lorenzo Dalla Porta Pertamina Mandalika SAG Team Kalex Moto2 02’10.643
20 11 Sergio Garcia Pons Wegow Los40 Kalex Moto2 02’10.715
21 84 Zonta Van Den Goorbergh Fieten Olie Racing GP Kalex Moto2 02’10.863
22 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex Moto2 02’11.008
23 3 Lukas Tulovic Liqui Moly Husqvarna Intact GP Kalex Moto2 02’11.077
24 33 Rory Skinner American Racing Kalex Moto2 02’11.203
25 24 Marcos Ramirez Forward Team Forward F2 02’11.510
26 72 Borja Gomez Fantic Racing Kalex Moto2 02’11.530
27 28 Izan Guevara Asterius GASGAS Aspar M2 Kalex Moto2 02’11.873
28 98 David Sanchis Forward Team Forward F2 02’12.783
29 2 Soichiro Minamimoto Correos Prepago Yamaha VR46 MasterCamp Kalex Moto2 02’14.058

Em um tarde muito bonita no Circuito das Américas aconteceu a 3ªetapa do Mundial, na categoria intermediária. Foram 16 voltas que ficaram marcados pelo duelo entre Pedro Acosta e Tony Arbolino pela vitória e pela liderança do Mundial.

Antes da largada, em plena volta de apresentação, Jake Dixon foi para o chão e acabou nem largando, abandonando antes mesmo de largar.

Celestino Vietti avisou que não tinha ritmo de corrida para lutar pelas primeiras posições, Logo na largada, o piloto da Fantic acabou perdendo várias posições e viu a liderança passar para as mãos de Alonso Lopez que pulou da 5ª para a 1ªposição. Pedro Acosta manteve a segunda posição e era seguido de Tony Arbolino que deu um belo salto (da 8ª para a 3ªposição) na classificação, Salac, Canet e Vietti que caiu para a 6ªposição.

Acosta foi para cima de Lopez e acabou passando o piloto da Speed UP no final da reta oposta para pegar a liderança da prova. Na parte final da volta, Alonso Lopez tentou recuperar a ponta, mas acabou sendo ultrapassado por Tony Arbolino na curva 20 e acabou a primeira volta na terceira posição, atrás de Acosta que manteve a ponta e Arbolino que já estava na segunda posição.

Curvas depois, Arbolino foi superado por Lopez e Canet caindo para a 4ªposição. O piloto da Marc VDS teve de batalhar por grande parte da volta para reaver a 3ªposição após uma bela briga com Aron Canet. Acosta e Alonso Lopez se aproveitaram e abriram de Arbolino e Canet. Os dois pilotos da Gresini, Filip Salac e Jeremy Alcoba completaram as 6 primeiras posições.

Na 3ªVolta, Acosta erra a curva 12 e perde posições para Alonso Lopez que voltou a liderança, para Tony Arbolino e logo perdeu a 3ªposição para Aron Canet, mas por pouco tempo é que o piloto da Pons ficou na terceira posição já que Acosta conseguiu a ultrapassagem.

Após 4 voltas, Lopez continuava na frente seguido de Arbolino e de Acosta que vinha chegando novamente na disputa da liderança. Enquanto isso, não muito longe dos três primeiros vinham Canet, Salac, Alcoba, Baltus e Aldeguer. O pole position, Celestino Vietti vinha na 9ªposição.

Na 6ªVolta, Alcoba passou Salac e tomou a 5ªposição nessa batalha interna da Gresini. Pouco depois, Alonso Lopez não só perde a liderança para Acosta como também perdeu posições para Arbolino e Canet. O piloto da Speed UP começaria a perder rendimento assim como Filip Salac que começou a perder mais posições, o belga caiu para 7ªposição após ser superado por Barry Baltus.

Pedro Acosta vai para cima de Tony Arbolino a partir da 8ªVolta. A partir dai começava a disputa do Grande Prêmio dos Estados Unidos. Nessa mesma volta (Curva 9), a corrida terminava para Barry Baltus que teve um bom final de semana e poderia sim ter tido seu melhor resultado no Mundial de Motovelocidade.

Arbolino e Acosta já tinham abrido 2 segundos de Canet, Alcoba, Aldeguer, Salac e Alonso Lopez. A partir daquele momento, Acosta começou a primeiro estudar um ponto de ultrapassagem e depois começou a atacar o piloto da Marc VDS que estava se defendendo bem desses ataques, tanto é que Acosta chegou a perder tempo após ter um pequeno desequilíbrio, a 4 voltas do final.

Porém, Acosta não desistiu, recuperou terreno e voltou a atacar Arbolino. A ultrapassagem acontece no começo da antepenúltima volta, quando o piloto da Marc VDS Escapa na curva 1 e dá brecha para o piloto da Red Bull KTM Ajo passar a ser o líder. Depois disso parecia que Acosta iria abrir de Arbolino.

Porém, na curva 12, Acosta erra e Arbolino volta a ficar a frente e novamente Pedro Acosta fica no papel de caçador.

Acosta luta para superar Arbolino, essa batalha se estende até a última volta, na reta oposta, quando o piloto da equipe Ajo supera Tony Arbolino, assume a liderança e segura as pontas até a bandeirada.

Acosta conquista a quinta vitória na Moto 2, a segunda na temporada (O único piloto a vencer 2 corridas nessas 3 primeiras corridas da temporada). O piloto da Ajo Motorsport ainda não conseguiu recuperar a liderança do campeonato, mas a vantagem de Tony Arbolino caiu de 12 para 7 pontos. Uma grande vitória de Acosta, tanto pela corrida como para a disputa do título.

Tony Arbolino por muito pouco não conseguiu mais uma vitória, mas o segundo lugar não é de todo o ruim para o piloto italiano, pois ainda esta na liderança do Mundial e pelo desempenho que mostrou nessas primeiras provas dá para dizer que Arbolino com sua Kalex da Marc VDS é um dos favoritos ao título da temporada.

O último lugar do pódio foi muito, mas muito disputado e teve um final incrível e improvável. Vindo das posições intermediárias, o holandês Bo Bendsneyder acabou passando Filip Salac, Aron Canet, Jeremy Alcoba, Alonso Lopez e Fermín Aldeguer para conquistar o primeiro pódio na Moto 2, um resultado incrível do piloto da SAG, a equipe de Eduardo Pelarez ver seu investimento no seu piloto principal dá um resultado tão expressivo para uma equipe que não tem grandes recursos.

Jeremy Alcoba obteve a 4ªposição, seu melhor resultado desde de sua chegada na Moto 2, seguido do seu companheiro de equipe Filip Salac. Fermin Aldeguer e Alonso Lopez levaram as suas Boscoscuro para a 6ª e 7ª. Aron Canet acabou sendo o grande prejudicado dessa disputa, Piloto da Pons acabou se enroscando com um dos concorrentes e acabou ficando apenas na 8ªposição.

Chegando na 9ªposição, Celestino Vietti confirmou suas expectativas de não ter moto para ficar nas primeiras posições. A moto da Fantic ainda esta longe de lugar pelas primeiras posições, pelo menos o resultado e o final de semana mostra que psicologicamente Vietti esta recuperado. Manuel González completou o Top 10.

11ºColocado, Somkiat Chantra fez uma corrida apenas razoável, mas não só por culpa dele, mas também pela equipe que parece ter perdido um pouco a mão nesse começo de campeonato. Albert Arenas continua decepcionando com a moto da equipe Ajo, ficou apenas na 12ªposição. Sam Lowes na 13ªposição, Idem, também decepciona.

Dennis Foggia fez um bom final de semana e conseguiu seus 2 primeiros pontos na Categoria intermediária e Ai Ogura com todas as dificuldades físicas conquistou seu primeiro ponto na temporada.

Resultado final da 3ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP dos Estados Unidos – Circuito das Américas – 16 Voltas – Moto 2

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 37 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex Moto2 34’42.8790
2 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex Moto2 a 0.146
3 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex Moto2 a 5.851
4 52 Jeremy Alcoba QJMOTOR Gresini Moto2 Kalex Moto2 a 6.049
5 12 Filip Salac QJMOTOR Gresini Moto2 Kalex Moto2 a 7.462
6 54 Fermín Aldeguer Beta Tools SpeedUp Boscoscuro B-23 a 7.668
7 21 Alonso Lopez Beta Tools SpeedUp Boscoscuro B-23 a 7.715
8 40 Aron Canet Pons Wegow Los40 Kalex Moto2 a 8.078
9 13 Celestino Vietti Fantic Racing Kalex Moto2 a 11.114
10 18 Manuel Gonzalez Correos Prepago Yamaha VR46 MasterCamp Kalex Moto2 a 12.561
11 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto2 a 13.607
12 75 Albert Arenas Red Bull KTM Ajo Kalex Moto2 a 14.001
13 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex Moto2 a 20.054
14 71 Dennis Foggia Italtrans Racing Team Kalex Moto2 a 22.990
15 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Moto2 a 28.820
16 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex Moto2 a 31.893
17 84 Zonta Van Den Goorbergh Fieten Olie Racing GP Kalex Moto2 a 34.734
18 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex Moto2 a 34.934
19 33 Rory Skinner American Racing Kalex Moto2 a 42.540
20 72 Borja Gomez Fantic Racing Kalex Moto2 a 49.973
21 28 Izan Guevara Asterius GASGAS Aspar M2 Kalex Moto2 a 51.470
22 98 David Sanchis Forward Team Forward F2 a 65.224
23 2 Soichiro Minamimoto Correos Prepago Yamaha VR46 MasterCamp Kalex Moto2 a 104.447
11 Sergio Garcia Pons Wegow Los40 Kalex Moto2 a 7 voltas
24 Marcos Ramirez Forward Team Forward F2 a 8 voltas
7 Barry Baltus Fieten Olie Racing GP Kalex Moto2 a 9 voltas
19 Lorenzo Dalla Porta Pertamina Mandalika SAG Team Kalex Moto2 a 13 voltas
3 Lukas Tulovic Liqui Moly Husqvarna Intact GP Kalex Moto2 a 16 voltas
96 Jake Dixon Asterius GASGAS Aspar M2 Kalex Moto2 Não Largou

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP dos Estados Unidos – Mundial de Motovelocidade 2023 – 3ªEtapa da MotoGP

Sobre um belo sol em Austin, o espanhol Alex Rins conquistou o Grande Prêmio dos Estados Unidos, quebrando o jejum de quase 5 anos sem vitória da LCR Honda e o jejum de 1 ano e meio sem vitórias da Honda. Foi um final de semana incrível para Rins, largando na primeira fila, conquistando pódio na corrida do sábado e a vitória nessa tarde no circuito das Américas.

Na largada, Peppo Bagnaia manteve a liderança com Rins e Miller na sequência. Logo nas primeiras curvas, Jorge Martin caiu e levou com ele o espanhol Alex Marquez da Gresini, ambos não voltaram a corrida. Essa seria apenas o primeiro acidente da corrida, na curva 12, Aleix Espargaró foi ao chão e perdeu a chance de obter um grande resultado.

Quem se deu bem na largada foram Jack Miller que passou da 10ª para a 3ªposição e Miguel Oliveira que foi da 15ª para a 8ªposição.

Bagnaia e Rins abriram vantagem para Miller, mas não era uma vantagem tão segura e o piloto da KTM poderia alcançar a ambos. Fabio Quartararo se aproveitou das confusões e da boa largada para assumir a 4ªposição, logo a frente de Luca Marini e Marco Bezzecchi.

Rins tenta atacar Bagnaia, porém, com a potência da Ducati fazia a missão do piloto da LCR Honda mais difícil. Mesmo com uma moto mais fraca, Rins continuava próximo de Peppo Bagnaia. Jack Miller buscava se aproximar dos dois. Quartararo, Marini e Bezzecchi completam as 6 primeiras posições que estavam inalteradas quando a corrida estava chegando na 6ªvolta.

A partir da volta seguinte, o Grande Prêmio dos Estados Unidos começaria a mudar seu rumo. Jack Miller caiu na 7ªvolta quando tentava se aproximar de Bagnaia e Rins. Na volta seguinte foi a vez de Peppo Bagnaia cair na curva 2 e de deixar a corrida, foi o segundo abandono em corridas no domingo.

Com isso, Alex Rins passou a assumir a liderança, 2 segundos a frente de Fabio Quartararo que assumiu a segunda posição, mas a posição do piloto francês não estava segura, pois Luca Marini estava visando à posição do piloto da Yamaha. O abandono de Bagnaia favoreceu Marco Bezzecchi que teria garantida por mais uma etapa a liderança do Mundial, o piloto da VR46 vinha na 4ªposição, a mais de 3 segundos atrás de Quartararo e Marini e um pouco a frente de Zarco, Viñales e Miguel Oliveira. Na 9ªVolta, Viñales passou Zarco e passou a ser o 5ºcolocado. Ao mesmo tempo que Joan Mir foi ao chão. Apenas 15 pilotos continuavam na corrida.

Viñales partiu para cima de Marco Bezzecchi, em contrapartida em que Zarco não resistiu a pressão de pressão de Miguel Oliveira e de Brad Binder, caindo para a 8ªposição. Porem, Brad Binder comete dois erros em um curto espaço de tempo e acaba indo ao chão. Ao contraio dos outros pilotos que abandonaram a corrida, o Gueopardo sul-africano pegou a sua moto e voltou a corrida na última posição.

Na 12ªVolta, Takaagi Nakagami foi mais um que foi para o chão e abandonou a prova. A 8 voltas do final, Rins manteve os 2 segundos de vantagem para Quartararo que estava segurando Marini, mas isso acabou quando Marini conseguiu passar Quartararo na reta oposta e passou a ser o segundo colocado.

Marini passou a tentar tirar a vantagem que Rins tinha sobre ele, Enquanto isso, Marco Bezzecchi, seu companheiro de equipe perdeu posição para Viñales e Oliveira caindo para a 6ªposição.

Nas últimas 6 voltas, as posições praticamente permaneceram as mesmas. Rins se manteve firme e forte na frente até a linha de chegada. O piloto da LCR Honda conquistou sua 6ªvitória na Categoria Rainha, sua primeira vitória pela Honda e o 100ºpódio da equipe de Lucio Cecchinello. Diga-se de passagem, um final de semana que só constata o ótimo piloto que é Alex Rins.

Se aproveitando dos incidentes que ocorreram na corrida, Luca Marini conquistou seu primeiro pódio na categoria principal, ao chegar à segunda posição com sua Ducati de 2022 da VR46 se candidatando a ser uma das melhores equipes da temporada de 2023. Fabio Quartararo completou o pódio, mas, além disso, o francês conseguiu finalmente em uma boa corrida se redimindo da queda no sábado. Esse pódio pode ser uma injeção de animo para o campeão da temporada de 2021.

Marevick Viñales fez uma boa corrida e levou sua moto da Aprilla a 4ªposição, ganhando o duelo interno com o português Miguel Oliveira que usa a Aprilla de 2022, que diga-se de passagem, A volta do piloto português após se ausentar do GP da Argentina foi muito boa ao chegar na 5ªposição, Esse resultado foi o melhor da RNF na categoria principal.

Marco Bezzecchi fez uma corrida apenas regular, mas o abandono de Bagnai e o 6ºlugar foram suficientes para manter o piloto da VR46 na liderança do Mundial, 11 pontos a frente de Francesco Bagnaia.

Johann Zarco salvou um resultado decente para a Pramac, mas 7ºlugar é pouco para o francês que ainda esta em busca da primeira vitória na categoria principal. Franco Morbidelli teve um final de semana bem mais discreto que o final de semana da Argentina, mas levou sua moto até o final em uma decente 8ºposição. Fabio di Giannantonio fez uma prova tão discreta como a corrida de Morbidelli e foi outro que obteve um bom resultado ao ficar na 9ªposição.

Augusto Fernandez fez mais uma corrida exemplar, não impressionou, não chamou a atenção, mas dentro das suas condições conseguiu uma honrosa 10ªposição. Michele Pirro que substituiu Enea Bastianini chegou na 11ªposição, ficando a frente de Jonas Folger que ficou bem longe de ser competitivo na sua estreia na GasGas e de Brad Binder que caiu ainda na primeira metade de corrida, a insistência do piloto sul-africano fez com terminasse em 13º, salvando 3 pontos para o Mundial.

O Mundial de Motovelocidade volta daqui a 2 semanas com o GP da Espanha, no dia 30 de Abril para a 4ªetapa do campeonato de 21 etapas.

Resultado final da 3ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP dos Estados Unidos – Circuito das Américas – 20 Voltas – MotoGP

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 42 Alex Rins  LCR Honda CASTROL Honda RC213V 41’14.6490
2 10 Luca Marini  Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 3.498
3 20 Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 4.936
4 12 Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 8.318
5 88 Miguel Oliveira  CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 9.989
6 72 Marco Bezzecchi  Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 12.049
7 5 Johann Zarco  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 12.242
8 21 Franco Morbidelli  Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 20.399
9 49 Fabio Di Giannantonio  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 27.981
10 37 Augusto Fernandez  GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 28.217
11 51 Michele Pirro  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 32.370
12 94 Jonas Folger  GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 68.065
13 33 Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 83.012
6 Stefan Bradl  Repsol Honda Team Honda RC213V a 2 Voltas
30 Takaaki Nakagami  LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 9 Voltas
36 Joan Mir  Repsol Honda RC213V a 12 Voltas
1 Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 13 Voltas
25 Raul Fernandez  CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 14 Voltas
43 Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 14 Voltas
73 Alex Marquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 20 voltas
41 Aleix Espargaro  Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 20 voltas
89 Jorge Martin  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 20 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP dos Estados Unidos – Mundial de Motovelocidade 2023 – Classificação e Corrida Sprint da MotoGP

Em Austin, no Texas, Francesco Bagnaia alcançou os 2 objetivos do dia. A pole position na classificação e a vitória na corrida Sprint. O piloto da Ducati vai largar na frente no Domingo e tem como objetivo concluir a missão de conquistar todos os 37 pontos disponíveis, assim como o faz em Portugal.

A Sessão de classificação começou com 12 pilotos disputando a repescagem. Sendo que o líder do campeonato, o italiano Marco Bezzecchi estava  entre os concorrentes a 1 das 2 vagas para o Q2. Os adversários do piloto da VR46 eram Joan Mir, Takaagi Nakagami, Johann Zarco, Miguel Oliveira, Franco Morbidelli, Michele Pirro, Raúl Fernández, Fabio di Giannantonio, Stefan Bradl, Augusto Fernandez e Jonas Folger.

Bezzecchi foi para a pista com vontade de mostrar porque se tornou o líder do campeonato. Acabou registrando o primeiro tempo da sessão com 2:02.523, com mais de 4 minutos de sessão (4:20) o piloto da VR46 estava na frente de Mir, Nakagami, Morbidelli e de Raúl Fernández. A situação da pista em Austin era terrível, cheio de rachaduras, ondulado e mal cuidado pela organização.

A 8 minutos do final, Johann Zarco e Franco Morbidelli pularam para a 2ª e 3ªposições. O ítalo-brasileiro marcou primeiro o tempo e logo depois o piloto da Pramac superou o tempo do piloto da Yamaha. Na metade da sessão, Bezzecchi em primeiro e Zarco em segundo estavam conquistando as 2 vagas para o Q2. Moribelli vinha em 3 seguido de Miguel Oliveira que fez o 4ºtempo na segunda tentativa de volta. Joan Mir, Nakagami, Fabio di Giannantonio, Michele Pirro (que substitui Enea Bastianini), Raúl Fernández, Stefan Bradl (Substituto de Marc Marquez), Augusto Fernandez e Jonas Folger completam a classificação.

A 4 minutos do final, todo mundo vai para a pista. Enquanto que Zarco e Morbidelli esperaram mais um pouco para fazer uma última tentativa de volta.

A 2 minutos e meio do final, Joan Mir faz uma boa volta e pula para a segunda posição colocando 2 milésimos de frente para Johann Zarco que precisava melhorar para voltar a ficar classificado. A 1:40 do Miguel Oliveira subiu para a 4ªposição e não estava descartado na briga pela segunda vaga. Ao contraio, Raúl Fernández foi para o chão e acabou saindo da disputa.

Na última tentativa de volta, Oliveira teve sua volta cancelada e Mir fez uma parcial bem ruim e ficou sem melhorar o seu tempo. Com os adversários perdendo a chance de melhorar, Johann Zarco acabou aproveitando não só conseguiu tempo para classificar como acabou a melhor marca do Q1 com o tempo de 2:02.387. A sessão encerrou com duas motos Ducati com as vagas para o Q2. A Ducati de Zarco é dessa temporada, já a Ducati da VR46 é a Ducati do ano anterior e ambas colocaram no bolso seus adversários.

Joan Mir acabou batendo na trave e ficou com a 3ªposição, seguido de Franco Morbidelli que melhorou no final e de Miguel Oliveira com sua Aprilla de 2022. Michele Pirro ficou em uma razoável 8ªposição, os outros substitutos Stefan Bradl e Jonas Folger ficaram nas 2 últimas posições.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 02’02.3870
2 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 02’02.5230
3 36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V 02’02.7430
4 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 02’02.9500
5 88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP 02’03.0650
6 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 02’03.3500
7 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V 02’03.4030
8 51 Michele Pirro Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 02’03.4520
9 25 Raul Fernandez CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP 02’03.5270
10 37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 02’03.7980
11 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda RC213V 02’03.9070
12 94 Jonas Folger GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 02’07.5970

O Q2 começava com os pilotos indo para a pista, sendo que os dois pilotos da Aprilla estavam comandando o pelotão. Os favoritos eram os pilotos da Ducati que tinham 6 representantes. Ou seja, metade dos postulantes a pole position.

Aleix Espargaró foi o primeiro a marcar um tempo, mas que não páreo as marcas de Francesco Bagnaia que foi para liderança ao marcar 2:02.576, de Maverick Viñales (companheiro de equipe de Aleix) e de Marco Bezzecchi, caindo para a 4ªposição com 1 terço de sessão concluída. Na tentativa da segunda volta rápida, Jorge Martin (7ºcolocado em sua primeira tentativa) foi para o chão e teve de voltar para os boxes a pé para pegar a moto reserva.

Com 8:45 para o final, Aleix Espargaró melhorou e chegou a ficar na segunda posição. Alguns segundos depois, Francesco Bagnaia e Alex Marquez empataram na primeira posição com 2:02.242 sendo que o piloto da Ducati estava na frente por ter um segundo tempo melhor que o segundo tempo de Alex Marquez. Luca Marini subiu para a terceira posição, seguido de Aleix Espargaró, Marevick Viñales, Rins, Bezzecchi, Miller, Martin, Quartararo, Brab Binder e Zarco.

A 5:30 do final, Bezzecchi  volta par a pista. Segundos depois, uma cena muito curiosa aconteceu: Bagnaia sai e percebe que Alex Marquez estava buscando seu vácuo acabou ele parando e deixando o piloto da Gresini na mão. Porém, Alex Marquez não desistiu do vácuo e fez de tudo para recuperar esse vácuo do campeão do Mundo.

Mas toda essa insistência em nada adiantou, Peppo Bagnaia errou sua volta e deixou Alex Marquez na mão. O piloto da Gresini acabou indo ao chão a menos de 2 minutos do final.

A 1:10 do final, Alex Rins surpreendeu a  todos ao marcar o tempo de 2:02.052 e assumiu a liderança, um milagre para o momento atual da Honda na MotoGP. Marco Bezzecchi subiu para a 4ªposição.

Nos últimos momentos da Sessão, Francesco Bagnaia faz estupenda de 2:01.892 e acabou levando a pole position para a Ducati. Essa marca acaba sendo o recorde do circuito das Americas. Dessa forma, Peppo cumpriu a primeira parte da sua missão no dia.

Alex Rins vai largar em excelente segunda posição com sua Honda, de forma inesperada, principalmente para um piloto da LCR Honda. Luca Marini fez uma belíssima volta e vai fechar a primeira fila representando a VR46.

Apesar da queda no final, Alex Marquez vai largar em uma ótima quarta posição, seguido de Marco Bezzecchi (Líder do campeonato) da VR46 na 5ªposição e de Aleix Espargaró que fecha a segunda fila com a primeira Aprilla do Grid.

Fabio Quartararo lutou mas não foi além da 7ªposição com sua Yamaha, o francês esta abrindo a terceira fila que será fechada por Marevick Viñales da Aprilla e Johann Zarco da Pramac. Jack Miller que caiu nos últimos momentos da sessão, junto de Brad Binder (Companheiro de equipe da KTM) e Jorge Martin que caiu por duas vezes vão completar os 12 primeiros colocados.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 1 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 02’01.8920
2 42 Alex Rins LCR Honda CASTROL Honda RC213V 02’02.0520
3 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 02’02.1810
4 73 Alex Marquez Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 02’02.2420
5 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 02’02.2680
6 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia RS-GP 02’02.5390
7 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 02’02.7490
8 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia RS-GP 02’02.8820
9 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 02’03.0620
10 43 Jack Miller Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 02’03.0840
11 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 02’03.1070
12 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 02’03.2920
13 36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V 02’02.7430
14 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 02’02.9500
15 88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP 02’03.0650
16 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 02’03.3500
17 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V 02’03.4030
18 51 Michele Pirro Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 02’03.4520
19 25 Raul Fernandez CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP 02’03.5270
20 37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 02’03.7980
21 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda RC213V 02’03.9070
22 94 Jonas Folger GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 02’07.5970

O gran finale do sábado foi a corrida Sprint de 10 voltas. Peppo Bagnaia teve muita pouca dificuldade para conquistar a vitória. Porém, a corrida valeu muito a pena pela disputa da segunda posição.

Na largada, Peppo e Rins largam muito bem e disputam a liderança que acaba ficando nas mãos do piloto da Ducati. No setor da serpente (Setor dos S) Rins passa Bagnaia na marra e assume a liderança da prova, mas na reta, Peppo Bagnaia tem moto o bastante para passar Alex Rins e recuperar a liderança para as mãos dele. Aleix Espargaró e Fabio Quartararo fizeram boas largadas e pularam para a 3ª e 4ªposições. Zarco, Martin, Alex Marquez, Binder, Miller e oliveira fecharam o Top 10 ao final da primeira volta. Bezzecchi caiu para a 11ªposição, Luca Marini perdeu 11 posições caindo para a 14ªposição. Viñales foi pior ainda, caiu para a 19ªposição.

Na segunda volta, Rins tentava dá o troco em Bagnaia, mas o piloto da LCR Honda acabou escapando na curva 12 e perdendo o segundo lugar para Aleix Espargaró e por pouco não perde a terceira posição para Quartararo. O piloto da LCR Honda voltou logo a frente de piloto da Yamaha e conseguiu segurar a posição.

Bagnaia começa a abrir 1 segundo de vantagem para Aleix. Na terceira volta, Jorge Martin não tomou conhecimento sobre Fabio Quartararo e passou de passagem, usando a potência da Ducati assumindo a terceira posição.

Na quarta volta, Quartararo erra ao tentar ficar na frente de Alex Marquez e cai para a 6ªposição. Ao começar a 5ªvolta, o piloto da Yamaha cai na curva 1, desespero nos boxes pela queda de Quartararo. O francês voltou a corrida, mas bem nenhuma chance de conseguir pontuar. Michele Pirro também foi para o chão, voltou à prova, mas depois recolheu a moto para os boxes.

Chegando a primeira metade de corrida Sprint, Bagnaia continua mais de 1 segundo a frente de Aleix Espargaró, Alex Rins, Jorge Martin e Alex Marquez que se distanciaram do segundo pelotão que era liderado por Johann Zarco da Pramac, pressionado por Brad Binder, Marco Bezzecchi e um pouco mais atrás Luca Marini que estava fechando a zona de pontuação.

Rins foi com tudo para cima de Aleix Espargaró, a primeira ultrapassagem foi na curva 11 da 6ªVolta com Aleix recuperando a 2ªposição no meio da reta. Na volta seguinte, Rins forçou o erro de Aleix Espargaró e acabou tomando em definitivo a segunda posição. Já o piloto da Aprilla perdeu a 3ªposição para Jorge Martin. Logo atrás, Alex Marquez foi para o chão e abandonou a corrida quando vinha muito bem colocado na zona de pontuação.

A disputa no final da prova ficou mesmo entre Martin e Aleix Espargaró pela última vaga no pódio da Sprint. Essa luta durou até o final da corrida, exatamente na penúltima curva, foi quando o piloto da Aprilla fez a manobra de ultrapassagem, mas Martin de imediato deu o X e recuperou o seu lugar no pódio.

Peppo Bagnaia venceu o GP dos Estados Unidos sem sustos ou ameaças. O piloto da Ducati dominou todas as 10 voltas da corrida curta e levou os 12 pontos da vitória em uma exibição impecável e digna de campeão do Mundo. Alex Rins foi o melhor piloto do dia, levando uma moto da Honda sem condições a segunda posição que não foi por acaso, esse resultado foi fruto de uma corrida excelente e arrojada do piloto da LCR Honda que demonstra o seu valor em relação aos outros pilotos da Honda que não chegaram nem perto da zona de pontuação.

Jorge Martin segurou na garra o pódio, o espanhol da Pramac estava doente e mesmo assim segurou a terceira posição. Aleix Espargaró teve uma corrida muito boa, mas o erro ao tentar segurar a segunda posição custou muito caro para o piloto da Aprilla que ficou na 4ªposição e ficou fora do pódio.

Brad Binder levou sua KTM para a 5ªposição, mais uma vez mostrando que o seu forte é mesmo nas corridas. Marco Bezzecchi chegou em 6ºlugar em corrida de recuperação, o mesmo fez seu companheiro de equipe, Luca Marini que caiu para a 15ªposição logo após a largada e conseguiu a recuperação para cruzar a linha de chegada na 7ªposição.

Miguel Oliveira marca mais dois pilotos com a 8ªposição e Jack Miller salvou o último ponto do dia, seguido de Marevick Viñales da Aprilla e Johann Zarco da Pramac que perdeu rendimento na parte final da prova curta.

Amanhã, a largada da 3ªetapa do Mundial de Motovelocidade vai acontecer a partir das 16 horas, horário de Brasília. A Moto 3 terá a largada as 13 horas e a Moto 2 as 14:15.

Resultado final da 3ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP dos Estados Unidos – Circuito das Américas – Corrida Sprint – 10 Voltas – MotoGP

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 1 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 20’35.2700
2 42 Alex Rins LCR Honda CASTROL Honda RC213V a 2.545
3 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 4.706
4 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 5.052
5 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 8.175
6 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 8.877
7 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 9.453
8 88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 10.768
9 43 Jack Miller Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 12.448
10 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 12.739
11 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 14.251
12 36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V a 14.988
13 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 15.592
14 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 16.534
15 25 Raul Fernandez CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 19.290
16 37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 23.128
17 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 25.626
18 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda RC213V a 25.787
19 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 27.169
20 94 Jonas Folger GASGAS Factory Racing Tech3 Gas Gas RC16 a 46.973
73 Alex Marquez Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 4 Voltas
51 Michele Pirro Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 5 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

 

Dakar 2023 – Especial 13 – Shaybah até Al-Hofuf – Categoria Protótipo Leve

Mitchell Gutrie repetiu a vitória no dia anterior e conquistou a vitória na 13ªetapa do Dakar que teve a largada em Shaybah e foi até a cidade de Al-Hofuf em 154 km cronometrados. Mais uma vez a diferença entre o primeiro colocado para o segundo e o terceiro colocado foi pequena. Ignacio Casale ficou em 2º com 50 segundos de atraso e Seth Quintero ficou em 3º a 57 segundos. Ricardo Porem da Turbo Prototype, Cristina Gutiérrez Herrero da Red Bull e Saleh Alsaif da Black Horse completaram as 6 primeiras posições.

Com 54 minutos e 30 segundos, Austin Jones tinha o campeonato nas mãos, estava com grande vantagem em relação à Seth Quintero, seu companheiro de equipe na Red Bull. Guillaume de Mevius continuava na terceira posição a mais de 1 hora e meia atrás de Jones e praticamente 1 hora e meia a frente de Cristina Gutiérrez Herrero que superou o chileno Francisco Lopez Contardo, os dois lutavam pela 4ªposição, separados por apenas 34 segundos, restando apenas 1 etapa para o final do Dakar.

Classificação final da décima terceira etapa do Dakar 2023
154 Km – Shaybah até Al-Hofuf – Protótipo Leve

POS. número Piloto/Copiloto País Equipe/Carro Tempo Diferença Penalidades
1 314 Mitchell Guthrie Estados Unidos MCE-5 Development T3M 02H 41′ 08”
Kellon Walch Estados Unidos Red Bull Off-Road JR Team USA By BFG
2 322 Ignacio Casale Chile Yamaha X-Raid YXZ 1000R 02H 41′ 58” + 00H 00′ 50”
Alvaro Leon Chile Turbo Prototype
3 301 Seth Quintero Estados Unidos Can-Am Maverick XRS 02H 42′ 05” + 00H 00′ 57”
Dennis Zenz Alemanha Red Bull Off-Road JR Team USA By BFG
4 328 Ricardo Porem Portugal Yamaha X-Raid YXZ 1000R 02H 47′ 34” + 00H 06′ 26”
Agusto Sanz Argentina Turbo Prototype
5 302 Cristina Gutiérrez Herrero Espanha Can-Am Maverick XRS 02H 47′ 35” + 00H 06′ 27”
Pablo Moreno Huete Espanha Red Bull Can-Am Factory Team
6 309 Saleh Alsaif Arábia Saudita Can-Am Maverick X3 02H 50′ 01” + 00H 08′ 53”
João Pedro Vitoria Re Portugal Black Horse Team
7 300 Francisco Lopez Contardo Chile Can-Am Maverick XRS 02H 50′ 51” + 00H 09′ 43”
Juan Pablo Latrach Vinagre Chile Red Bull Can-Am Factory Team
8 339 Ebenhaezer Basson África do Sul OT3 – 04 02H 52′ 01” + 00H 10′ 53”
Bertus Leander Pienaar África do Sul Grallyteam
9 303 Austin Jones Estados Unidos Can-Am Maverick XRS 02H 52′ 12” + 00H 11′ 04”
Gustavo Gugelmin Brasil Red Bull Off-Road JR Team USA By BFG
10 319 Helder Rodrigues Portugal Can-Am Maverick XRS 02H 56′ 09” + 00H 15′ 01”
Goncalo Reis Portugal South Racing Can-Am
11 320 Mashael Alobaidan Arábia Saudita Can-Am Maverick XRS 02H 57′ 05” + 00H 15′ 57”
Paolo Ceci Itália South Racing Can-Am
12 335 Lucas del Rio Chile Can-Am Maverick XRS 02H 57′ 40” + 00H 16′ 32”
Bruno Jacomy Argentina South Racing Can-Am
13 305 Santiago Navarro Espanha Can-Am Maverick X3 02H 59′ 12” + 00H 18′ 04”
Adrien Metge França FN Speed Team
14 304 Guillaume de Mevius Bélgica OT3 – 04 02H 59′ 50” + 00H 18′ 42”
Francois Cazalet França Grallyteam
15 312 Dania Akeel Arábia Saudita Can-Am Maverick XRS 03H 02′ 12” + 00H 21′ 04”
Sergio Lafuente Uruguai South Racing Can-Am
16 347 Enio Bozzano Junior Brasil Can-Am Maverick X3 03H 08′ 08” + 00H 27′ 00”
Luciano Gomes Brasil Team BBR / Pole Position 77
17 327 Ania Van Loon Holanda Can-Am Maverick XRS 03H 09′ 57” + 00H 28′ 49”
Dmytro Tsyro Ucrânia South Racing Can-Am
18 340 Hans Weijs Holanda Arcane T3 03H 09′ 58” + 00H 28′ 50”
Rudolf Meijer Holanda Arcane Racing
19 306 Jean-Luc Cellaldi-Pisson França PH-Sport Zephyr 03H 10′ 56” + 00H 29′ 48”
Cedric Duple França JLC Racing
20 341 Geoff Minnitt África do Sul Can-Am Maverick XRS 03H 11′ 02” + 00H 29′ 54”
Gerhard Snyman África do Sul South Racing Can-Am
21 321 Ahmed Alkuwari Fahad Qatar Yamaha X-Raid YXZ 1000R 03H 15′ 26” + 00H 34′ 18”
Manuel Lucchese Itália Turbo Prototype
22 318 Jon Font Espanha Can-Am Maverick X3 03H 17′ 41” + 00H 36′ 33”
Themis Lopez Espanha FN Speed Team
23 330 Javier Velez Colômbia Can-Am Maverick X3 03H 18′ 56” + 00H 37′ 48”
Mateo Moreno Kristiansen Colômbia FN Speed Team
24 350 Patricia Pita Gago Uruguai Can-Am Maverick 03H 21′ 42” + 00H 40′ 34”
Ruben Garcia Argentina Proracing Competicion Rallye Servicios
25 332 Claude Fournier França Can-Am Maverick X3 03H 23′ 36” + 00H 42′ 28”
Arnold Brucy França Team BBR / Pole Position 77
26 325 Jean-Pascal Besson França MMP Can-Am 03H 24′ 59” + 00H 43′ 51”
Delphine Delfino França MMP
27 329 David Zille Argentina Can-Am Maverick XRS 03H 34′ 01” + 00H 52′ 53”
Sebastian Cesana Argentina South Racing Can-Am
28 342 Benjamin Lattard França MMP Can-Am 03H 39′ 24” + 00H 58′ 16”
Patrick Jimbert França MMP
29 348 Antonio Marmolejo Colômbia Can-Am Maverick XRS 03H 41′ 49” + 01H 00′ 41”
Ariel Jaton Argentina South Racing Can-Am
30 326 Xavier Foj Espanha AMS Oryx T3 03H 42′ 03” + 01H 00′ 55”
Antonio Ângulo Espanha Foj Motorsport
31 345 Josef Machacek Rep.Tcheca Buggyra Can-Am ZV21 03H 44′ 35” + 01H 03′ 27”
David Schovanek Rep.Tcheca Buggyra ZM Academy
32 344 Aliyyah Koloc EAU Buggyra Can-Am ZV21 03H 48′ 17” + 01H 07′ 09”
Stephane Duple França Buggyra ZM Academy
33 346 Pamela Bozzano Brasil Can-Am Maverick X3 04H 06′ 11” + 01H 25′ 03”
Carlos Sachs Brasil Team BBR / Pole Position 77
34 336 Brad Salazar Equador Can-Am Maverick X3 04H 16′ 05” + 01H 34′ 57”
Eugenio Arrieta Argentina FN Speed Team
35 317 Antoine Meo França PH-Sport Zephyr 04H 30′ 31” + 01H 49′ 23”
Fabien Planet França Team PH-Sport
36 334 Jose Castan França Can-Am 23H 00′ 00” + 20H 18′ 52” 15H 20′ 00”
Jean-Francois Palissier França RM Sport
37 311 Camelia Liparoti Itália Yamaha X-Raid YXZ 1000R 23H 00′ 00” + 20H 18′ 52” 15H 20′ 00”
Xavier Blanco Garcia Espanha Turbo Prototype
38 337 João Ferreira Portugal Yamaha X-Raid YXZ 1000R 54H 26′ 57” + 51H 45′ 49” 50H 00′ 00”
Filipe Palmeiro Portugal Turbo Prototype

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar