GP da Itália – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 6ªetapa

O Q1 seria marcado pelo duelo psicológico entre Marc Marquez e Marevick Viñales, os dois estavam na repescagem e eram os grandes favoritos a conquistar as duas vagas para o Q2. As nuvens carregadas indicava que poderia chover a qualquer momento.

Na sua primeira volta, Aleix Espargaró leva a Aprilla a primeira posição, mas logo é superado Enea Bastianini, o melhor estreante do ano na MotoGP, com sua Ducati de 19 da Avintia.
Marquez e Viñales foram terminar suas primeiras voltas, quando se esperava a melhor volta de um dos dois, eis que surge Michele Pirro da Pramac marcando o primeiro tempo, com 1:46.493.

A menos de 9 minutos do final, Bastianini volta a liderança com 1:46.448. Enquanto o piloto da Avintia comemora, Rossi tem sua volta rápida cancelada. A 8 minutos do final, Nakagami faz um brilhante tempo de 1:46.195 e passa a liderar a sessão. Se terminasse naquele momento, O japonês da LCR Honda e o piloto principal da Avintia estariam classificados. Marquez vinha em 5º e Viñales em 7º a 7 minutos do final e estavam ambos precisando de tempo para classificar.

A partir dai, começa o jogo psicológico de Marquez e Viñales, os dois saíram para a pista ao mesmo tempo a 5 minutos do final, no final da volta, Viñales voltou para boxes e Marquez foi junto (Assim como Bastianini e Alex Marquez). Enquanto os rivais brigavam, Aleix Espargaró acabou fazendo uma ótima volta e subiu para a segunda posição.

A segundos do final, Marquez e Viñales disputam o melhor tempo por questão de milésimos. Quem leva a melhor é o formiga atômica que marca 1:45.924 contra 1:46.045 de Viñales. Os dois estavam classificados, mas dai veio Aleix Espargaró e colocou a Aprilla entre os dois, na segunda posição.

Viñales tinha uma última chance, mas errou na última curva e acabou ficando de fora do Q2. Na guerra psicológica, o piloto da Yamaha fraquejou e o Formiga Atômica se deu bem e classificou junto de Aleix Espargaró para o Q2. Viñales só iria largar na 13ªposição, a se destacar o belo trabalho de Enea Bastianini, levando a Avintia a ficar na 4ªposição no Q1, a frente de Takaagi Nakagami que perdeu uma bela volta e acabou a sessão apenas na 5ªposição.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
193Marc Marquez Repsol Honda TeamHonda1’45.924
241Aleix Espargaro Aprilia Racing Team GresiniAprilia1’46.024
312Maverick Viñales Monster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’46.045
423Enea Bastianini Avintia EsponsoramaDucati1’46.129
530Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSUHonda1’46.195
651Michele Pirro Pramac RacingDucati1’46.302
710Luca Marini SKY VR46 AvintiaDucati1’46.481
89Danilo Petrucci Tech 3 KTM Factory RacingKTM1’46.548
946Valentino Rossi Petronas Yamaha SRTYamaha1’46.770
1027Iker Lecuona Tech 3 KTM Factory RacingKTM1’47.084
1132Lorenzo Savadori Aprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.146
1273Alex Marquez LCR Honda CASTROLHonda1’47.216

Com medo da chuva começar a cair, os pilotos foram de imediato para a pista, com exceção de Marquez (Ainda não esta 100% da sua capacidade física). Sabedor de que a Yamaha e a Ducati eram as motos mais rápidas, não valeria muito a pena o Formiga Atômica se esforçar por pouca coisa.

No começo da Sessão, Aleix Espargaró chega a ocupar a liderança da sessão, mas é superado por Jack Miller, o vencedor das 2 corridas passadas querendo a pole em Mugello, mas é superado pela volta do francês Fabio Quartararo que marcou 1:45.942.

A 9:30 do final, Aleix Espargaró volta a ponta com 1:45.651 e fica 1 décimo a frente de Miller que não conseguiu baixar o tempo a ponto de superar o piloto da Aprilla. Tudo estava sendo incrível para um dos irmãos Espargaró, mas Quartararo resolve acabar com a brincadeira e marca 1:45.481 a 8:30 do termino do Q2.

A primeira fila seria formada por Quartararo, Aleix e Miller, a segunda seria formada por Bagnaia, Rins e Binder com a KTM que pouco se falou, mas tem moto muito rápida nesse tipo de circuito. Miguel Oliveira, Mir, Pol, Morbidelli, Zarco e Marquez completavam os 12 primeiros.

Morbidelli e Marquez foram os primeiros a voltarem para a pista a 6 minutos do final, Quartararo saiu a 5 minuto do final da sessão, os pilotos da Ducati e Aleix Espargaró com a surpreendente Aprilla saíram a 4 minutos do final da sessão.

A 2 minutos e 15 segundos do final, Miguel Oliveira mostra a força da KTM e faz uma ótima volta, subindo para a 3ªposição. Porém, nada se comparou a volta devastadora de Quartararo a 1 minuto e meio do final, marcando 1:45.187 e sacramentando a pole position nas mãos do piloto da Yamaha.

Nos segundos finais, Brad Binder chega a fazer o terceiro tempo, mas acaba superado por 4 pilotos, com destaque para Francesco Bagnaia que pulou para 2º e Johann Zarco da Pramac que passou a 3ªposição, completando a primeira fila para a corrida no domingo.

Quartararo levou a pole com sobras em relação aos seus adversários, seguido do vice-líder Francesco Bagnaia e do seu compatriota Johann Zarco, doido para conquistar sua primeira vitória na MotoGP e a primeira vitória da Pramac.

Aleix Espargaró levou sua Aprilla a uma improvável 4ªposição no Grid de largada, ele abre a segunda fila que terá Jack Miller da Ducati e Brad Binder com a melhor KTM do grid, apenas 2 milésimos a frente de Miguel Oliveira com a mesma moto e da mesma equipe. O português comanda a 3ªfila que vai ser completa pelos dois pilotos da Suzuki, Alex Rins e Joan Mir que dependem muito da ciclística da moto para se colocarem nessas posições.

Franco Morbidelli da Petronas, Marc Marquez e Pol Espargaró da Honda completaram as 12 primeiras posições.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
120Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’45.187
263Francesco Bagnaia Ducati Lenovo TeamDucati1’45.417
35Johann Zarco Pramac RacingDucati1’45.432
441Aleix Espargaro Aprilia Racing Team GresiniAprilia1’45.538
543Jack Miller Ducati Lenovo TeamDucati1’45.598
633Brad Binder Red Bull KTM Factory RacingKTM1’45.743
788Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory RacingKTM1’45.745
842Alex Rins Team SUZUKI ECSTARSuzuki1’45.996
936Joan Mir Team SUZUKI ECSTARSuzuki1’46.076
1021Franco Morbidelli Petronas Yamaha SRTYamaha1’46.084
1193Marc Marquez Repsol Honda TeamHonda1’46.125
1244Pol Espargaro Repsol Honda TeamHonda1’46.393
1312Maverick Viñales Monster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’46.045
1423Enea Bastianini Avintia EsponsoramaDucati1’46.129
1530Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSUHonda1’46.195
1651Michele Pirro Pramac RacingDucati1’46.302
1710Luca Marini SKY VR46 AvintiaDucati1’46.481
189Danilo Petrucci Tech 3 KTM Factory RacingKTM1’46.548
1946Valentino Rossi Petronas Yamaha SRTYamaha1’46.770
2027Iker Lecuona Tech 3 KTM Factory RacingKTM1’47.084
2132Lorenzo Savadori Aprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.146
2273Alex Marquez LCR Honda CASTROLHonda1’47.216

Antes da corrida da categoria principal foi feita uma homenagem de todos os pilotos para o piloto da PruestelGP, Jason Dupasquier que tinha morrido a quase 2 horas atrás.

Após essa homenagem, os pilotos foram para a volta de apresentação… Tudo estaria normal se não fosse por Enea Bastianini não tivesse atingido a traseira da moto de Johann Zarco. Resultado disso é que o piloto da Avintia acabou abandonando a prova antes mesmo da largada.

Ao largar, Quartararo acabou sendo superado por Francesco Bagnaia que assume a liderança. Miguel Oliveira fez uma excelente largada, pulando da 7ª para a 3ªposição. Zarco caiu para 4º e depois vinham Miller, Binder, Mir, Aleix Espargaró, Rins e Marc Marquez.

Na segunda volta, Marc Marquez vai para o chão e abandona a corrida, Franco Morbidelli atrapalhado foi pra fora da pista e caiu para última posição. Na curva 9, Francesco Bagnaia acabou indo para o chão e abandonando a prova.

Quartararo voltou para a liderança, mas por pouco tempo, ao começar a volta 3, Zarco superou Quartararo e foi para a liderança. Porém, o francês não desistiu e foi pra cima do piloto da Pramac e recuperou a ponta na curva 7. A partir dai, o piloto da Yamaha começou a abrir vantagem sobre o compatriota.

Lá atrás, Rins e Mir estavam pressionando Miller, algo impensável num circuito que favorecia a potência da Ducati. Na 8ªVolta, Rins e Miller duelaram  pela 4ªposição e quem levou a melhor foi o piloto da Suzuki e quando Miller achou que iria dar o troco, mas acabou sendo superado não só por Joan Mir, mas também pelo sul-africano Brad Binder com a outra KTM que é muito rápida de reta também. O Vencedor das 2 últimas corridas vinha em uma decepcionante 7ªposição.

Quartararo abriu 1.7 segundos sobre Zarco, colado no francês vinha Miguel Oliveira, sua KTM rendia mais que o piloto da Pramac. 2 segundos depois vinham os pilotos da Suzuki brigando pela 4ªposição. Na 11ªVolta, Joan Mir, campeão do Mundo de 2020 supera Rins e passa a 4ªposição.

Zarco era muito pressionado pelo Oliveira e teria mais pressão já que Mir e Rins vinham se aproximando dessa briga pela 2ªposição. Binder vinha em 6º, já um pouco a frente de Miller. Aleix Espargaró, Takaagi Nakagami e Marevick Viñales completavam os 10 primeiros colocados.

A 9 voltas do final, Mir e Rins chegaram em definitivo em Zarco e Oliveira. Na volta de número 16, O português Miguel Oliveira supera Johann Zarco e leva a KTM a 2ªposição após uma bela manobra na curva 10. Nas voltas 17 e 18, Mir e Rins passaram por Zarco na mesma curva 10 e passaram a 3ª e 4ªposições. Zarco com a traseira danificada pela batida não vinha com bom rendimento na reta final de prova.

Fabio Quartararo vinha em um passeio na frente, Já Mir começou a se aproximar de Oliveira. Ao final  da 19ªVolta, Rins acabou indo ao chão na curva 15 e foi para a sua quarta corrida sem pontuação, um momento muito difícil para o piloto da Suzuki. A 3 voltas do final, Nakagami acabou indo para o chão e deixando a corrida quando vinha em uma decente 9ªposição.

Fabio Quartararo levou sua Yamaha tranquilamente para a 3ªVitória dele na temporada e a 4ª da moto japonesa em 2021, num dia muito favorável para o piloto francês que agora tem 24 pontos de frente para o vice-líder do campeonato.

Já a segunda posição foi bem disputada e acabou com uma confusão tremenda. Oliveira cruzou a frente, mas por minutos a posição foi para Mir por que o piloto da KTM tinha passado do limite de pista… Mas Mir acabou passando do limite da pista. Resultado de toda essa confusão é que as posições permaneceram as mesmas, Miguel Oliveira em 2º e Joan Mir em 3º. Três marcas no auto do pódio: Yamaha, KTM e Suzuki. A Ducati ficou de fora do pódio, uma derrota para a fábrica italiana. Seu melhor representante foi Johann Zarco que sobreviveu a uma batida por trás no alinhamento do grid e acabou o dia na 4ªposição e passou a vice-liderança do campeonato.

Brad Binder consegue um bom resultado com a 5ªposição, foi muito bom o final de semana da equipe KTM, o melhor na temporada 2021. Jack Miller acabou na 6ªposição e nunca conseguiu ser competitivo no dia da corrida. Aleix Espargaró fez o que era possível, mas a Aprilla ainda não mostra um grande desempenho em corrida, só conseguindo chegar até a 7ªposição.

Marevick Viñales não teve uma boa corrida, ficou bem longe de Quartararo, na 8ªposição. Danilo Petrucci faz uma boa apresentação e levou a Tech 3 a 9ªposição e Valentino Rossi chegou ao seu melhor resultado do ano, ficando na 10ªposição logo a frente de Iker Lecuona com a outra Tech 3.

Finalmente chegamos a primeira Honda na classificação, que foi de Pol Espargaró na 12ªposição, em uma moto que já foi a moto mais poderosa do Mundial. Completaram a zona de pontuação: Michele Pirro que substituiu Jorge Martin na Pramac, Alex Marquez da LCR Honda e Lorenzo Savadori da Aprilla.

Domingo teremos a 7ªetapa do Mundial de Motovelocidade, o GP da Catalunha, em Barcelona, com as 4 categorias do campeonato. MotoGP, Moto 2, Moto 3 e a 3ªetapa da Moto E.

Resultado final da 6ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Itália – Mugello – MotoGP – 23 Voltas

pospilotoequipemototempo
120Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGPYamaha41’16.344
288Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory RacingKTMa 2.592
336Joan Mir Team SUZUKI ECSTARSuzukia 3.000
45Johann Zarco Pramac RacingDucatia 3.535
533Brad Binder Red Bull KTM Factory RacingKTMa 4.903
643Jack Miller Ducati Lenovo TeamDucatia 6.233
741Aleix Espargaro Aprilia Racing Team GresiniApriliaa 8.030
812Maverick Viñales Monster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 17.239
99Danilo Petrucci Tech 3 KTM Factory RacingKTMa 23.296
1046Valentino Rossi Petronas Yamaha SRTYamahaa 25.146
1127Iker Lecuona Tech 3 KTM Factory RacingKTMa 25.152
1244Pol Espargaro Repsol Honda TeamHondaa 26.059
1351Michele Pirro Pramac RacingDucatia 26.182
1473Alex Marquez LCR Honda CASTROLHondaa 29.400
1532Lorenzo Savadori Aprilia Racing Team GresiniApriliaa 32.378
1621Franco Morbidelli Petronas Yamaha SRTYamahaa 37.906
1710Luca Marini SKY VR46 AvintiaDucatia 50.306
30Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSUHondaa 4 voltas
42Alex Rins Team SUZUKI ECSTARSuzukia 5 voltas
63Francesco Bagnaia Ducati Lenovo TeamDucatia 22 voltas
93Marc Marquez Repsol Honda TeamHondaa 22 voltas
23Enea Bastianini Avintia EsponsoramaDucatia 23 Voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Itália – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2 – 6ªetapa

Com uma leve garoa, os 17 pilotos foram para o Q1 com a pista em situação crítica. Nas primeiras marcações de volta, Simone Corsi da MV Agusta saiu na frente com 1:52.303, seguido de Chantra da Honda Asia Team, Sharyin da NTs e Manzi da Pons.

A 8:30 do final, o piloto malaio da NTS supera Corsi em 16 milésimos e passa a liderar a sessão de repescagem, mas não fica muito tempo na frente, pois poucos momentos depois é superado pelo Tailandês Somkiat Chantra, o primeiro a fazer tempo na casa do 1 minuto e 51 segundos (1:51.824), Garzó também superou Syarhin e passou a 2ªposição, Corsi estava em 4º, na bolha na metade da classificação.

A partir dai, o jovem Fermín Aldeguer de 16 anos, com sua moto da Speed Up começou a se destacar com brilhantismo, A 6:40 do final, passou a liderar a sessão com 1:51.710.

Nos minutos finais, não tivemos muitas modificações na frente, apenas Marcos Ramirez passou para 3º e o Holandês Bo Bendsneyder passou para 4ªposição. Isso fez com que Garzo e Syahrin perdessem seus lugares na zona de classificação.

Bulega, Luthi e Vietti melhoraram seus tempos, mas não foram mudanças significantes para mudar os 4 primeiros colocados, o estreante Fermín Aldeguer passou na primeira posição, junto do piloto da Speed UP se classificaram Chantra, Ramirez e Bendsneyder.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
154Fermín AldeguerMB Conveyors Speed UpBoscoscuro1’51.710
235Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’51.824
342Marcos Ramirez American RacingKalex1’52.006
464Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG TeamKalex1’52.126
540Hector Garzo Flexbox HP40Kalex1’52.160
655Hafizh Syahrin NTS RW Racing GPNTS1’52.287
724Simone Corsi MV Agusta Forward RacingMV Agusta1’52.303
896Jake Dixon Petronas Sprinta RacingKalex1’52.368
962Stefano Manzi Flexbox HP40Kalex1’52.382
1011Nicolo Bulega Federal Oil Gresini Moto2Kalex1’52.455
117Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward RacingMV Agusta1’52.863
126Cameron Beaubier American RacingKalex1’53.008
1313Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’53.111
1412Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG TeamKalex1’53.130
1570Barry Baltus NTS RW Racing GPNTS1’53.564
1675Albert Arenas Kipin Energy Aspar TeamBoscoscuro1’54.566
1710Tommaso Marcon MV Agusta Forward RacingMV Agusta1’54.649

Quando começou o Q2 a pista estava tão complicada como no Q1, nada que impedisse de se realizar a decisão da pole position da Moto 2. Joe Roberts começou na frente com 1:52.897 e se sustentar na frente até que os dois pilotos da KTM tomaram a frente. Segundos depois, San Lowes marcou o segundo tempo e ficou entre os dois pilotos da equipe de Nikias Ajo.

Porém, Gardner acabou tendo sua primeira volta cancelada e caiu para último. Bo Bendsneyder passou para 3º, mas acaba superado por Joe Roberts da Italtrans na sua segunda volta.

A liderança troca de mãos em poucos segundos, Marco Bezzecchi chega a liderar com 1:51.630, mas é superado pelo líder do campeonato Remy Gardner com 1:51.306, depois, com 8 minutos e 30 segundos do final, Lowes baixa o tempo para 1:51.088 e passa a ser o líder do Q2.

Com a chuva ameaçando a cair de vez, Raúl Fernández foi com tudo para tomar a ponta do piloto britânico, e acabou conseguindo ao fazer 1:50.723, o primeiro a romper a casa do 1 minuto e 51 segundos, colocando quase meio segundo em cima de Lowes. Gardner e Navarro vinham em 3º e 4ºlugares, o piloto da Speed Up acaba sendo superado por Fabio di Giannantonio e sua belíssima volta que levou o piloto da Gresini da 9ª para a 4ªposição.

Lowes melhora o tempo, mas o tempo de 1:50.990 não é o bastante para superar Fernández, nesse momento a chuva começa a cair um pouco mais forte e os tempos começam a não melhorar. A não ser por Jorge Navarro, que na penúltima volta, pula de 7º para 6º e na última volta, pulou de 6º para 3º e puxou o tapete de Gardner na primeira fila.

Raúl Fernández conquistou a pole position em Mugello, mais uma vez o jovem piloto espanhol mostra sua enorme capacidade de pilotagem, junto a uma moto da melhor qualidade e consegue um resultado sensacional. Sam Lowes com a Marc VDS e Jorge Navarro da Speed UP, com o chassi Boscoscuro completam a primeira fila, destaque principalmente para Navarro que fez um brilhante trabalho para melhorar sua marca, sob condições muito desfavoráveis.

Remy Gardner da Red Bull ficou frustrado com a 4ªposição, abrindo a segunda fila do grid de largada. Fabio di Giannantonio da Gresini larga em 5º e Tony Arbolino embalado pela ótima corrida em Le Mans (onde o piloto Italiano chegou na 4ªposição) larga na 6ªposição, fechando a segunda fila.

Marco Bezzecchi da VR46 larga em 7º, seguido de Xavi Vierge da Petronas e de Marcel Schrotter da Dynavolt completando a 3ªfila. Joe Roberts completou os 10 primeiros colocados e comandava  a 4ªfila, que teria o companheiro de equipe Lorenzo Dalla Porta e Ai Ogura da Honda Asia Team.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
125Raúl Fernández Red Bull KTM AjoKalex1’50.723
222Sam Lowes Elf Marc VDS Racing TeamKalex1’50.990
39Jorge Navarro MB Conveyors Speed UpBoscoscuro1’51.097
487Remy Gardner Red Bull KTM AjoKalex1’51.306
521Fabio Di Giannantonio Federal Oil Gresini Moto2Kalex1’51.355
614Tony Arbolino Liqui Moly Intact GPKalex1’51.448
772Marco Bezzecchi SKY Racing Team VR46Kalex1’51.462
897Xavi Vierge Petronas Sprinta RacingKalex1’51.497
923Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GPKalex1’51.504
1016Joe Roberts Italtrans Racing TeamKalex1’51.541
1119Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing TeamKalex1’51.793
1279Ai Ogura IDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’51.884
1337Augusto Fernandez Elf Marc VDS Racing TeamKalex1’51.917
1442Marcos Ramirez American RacingKalex1’52.066
1554Fermín AldeguerMB Conveyors Speed UpBoscoscuro1’52.191
1664Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG TeamKalex1’52.480
1744Arón Canet Kipin Energy Aspar TeamBoscoscuro1’52.937
1835Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’53.527
1940Hector Garzo Flexbox HP40Kalex1’52.160
2055Hafizh Syahrin NTS RW Racing GPNTS1’52.287
2124Simone Corsi MV Agusta Forward RacingMV Agusta1’52.303
2296Jake Dixon Petronas Sprinta RacingKalex1’52.368
2362Stefano Manzi Flexbox HP40Kalex1’52.382
2411Nicolo Bulega (Não Largou)Federal Oil Gresini Moto2Kalex1’52.455
257Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward RacingMV Agusta1’52.863
266Cameron Beaubier American RacingKalex1’53.008
2713Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’53.111
2812Thomas Luthi (Não Largou)Pertamina Mandalika SAG TeamKalex1’53.130
2970Barry Baltus NTS RW Racing GPNTS1’53.564
3075Albert Arenas Kipin Energy Aspar TeamBoscoscuro1’54.566
3110Tommaso Marcon MV Agusta Forward RacingMV Agusta1’54.649

A Moto 2 iria largar sobre o choque da notícia de Jason Dupasquier, os pilotos não souberam da notícia, por isso foram para a pista como se não tivesse acontecido nada. Mais uma vez, os dois pilotos da KTM Ajo dominaram a corrida e só foram ameaçados pelo britânico Sam Lowes que caiu a 6 voltas do final. A definição do vencedor da prova até a bandeirada entre Raúl Fernández e Remy Gardner.

Na Largada, Raúl Fernández largou bem melhor que Sam Lowes e assumiu a liderança, Remy Gardner em 2º, Tony Arbolino em 3º, Jorge Navarro em 4º e Sam Lowes que caiu da primeira para a quinta posição. Nas primeiras curvas caiu Lorenzo Dalla Porta, Na curva 10, Augusto Fernández acabou caindo e também abandonando a prova. Enquanto que Simone Corsi faz excelente largada, pulando da 21ª para a 13ªposição.

Logo na segunda volta, Lowes e Di Giannantonio superam Navarro deixando o piloto da Speed UP na 6ªposição. Logo o britânico foi pra cima de Tony Arbolino, a Ultrapassagem de Lowes acontece na terceira volta. Fabio di Giannantonio foi pra cima do piloto da Dynavolt e acabou ganhando a 4ªposição no começo da volta posterior.

Lowes começou a se aproximar de Remy Gardner e de Raúl Fernández. Por outro  lado, Tony Arbolino vinha descendo na classificação caindo para 7ªposição após perder posição para Marco Bezzecchi. Na 5ªVolta, Jorge Navarro foi para o chão e abandonou a prova.

Fernández, Gardner e Lowes fugiram na frente, com Di Giannantonio em 4º, Bezzecchi em 5º, Arbolino em 6º pressionado por Joe Roberts, Schrotter, Ogura e Ramirez completam os Top 10. Ao final da 7ªvolta, detrito na curva 15, algo muito perigoso para os pilotos, mas certamente esse detrito acabou sendo retirado do circuito.

Lowes se aproximava de Gardner, com a briga dos dois, Raúl Fernández aproveitou para abrir 1.4 segundos dos dois. Fabio di Giannantonio se afastou do segundo pelotão e estava em confortável 4ªposição.

Na 10ªVolta, Lowes e Gardner brigavam pela segunda posição, após algumas boas curvas o britânico conseguiu a ultrapassagem e assumiu a segunda posição e começou a tentar partir pra cima de Fernández. Enquanto que Joe Roberts passou Tony Arbolino subindo para a 6ªposição.

No final da 12ªVolta, Fabio di Giannantonio acabou indo para o chão e abandonando a corrida para a tristeza da Gresini. Marco Bezzecchi herdou a 4ªposição, mas com Roberts já visando essa posição, depois vinham Schrotter, Arbolino, Ogura, Ramirez e Garzo.

Joe Roberts foi pra cima de Bezzecchi e acabou passando o piloto da VR46 na 15ªvolta. Sam Lowes já vinha próximo de Fernández e levando com ele o australiano Remy Gardner, mas tudo mudou na 16ªVolta, foi quando Lowes foi ao chão e abandonou uma corrida em que era o único piloto a combater o domínio da KTM Ajo.

Depois disso, a corrida ficou toda nas mãos de Fernández e Gardner. 7.5 segundos atrás vinha Joe Roberts na 3ªposição, mas ameaçado por Marco Bezzecchi.

A poucas voltas do final, Gardner partiu para cima de Fernández com os pneus mais desgastados. Enquanto que Bezzecchi ataca Roberts para recuperar o pódio.

Fernández sustenta a liderança até que na curva 11, o filho de Wayne Gardner foi com tudo para superar seu companheiro de equipe e levar sua moto para a primeira vitória na temporada e a sua segunda vitória na carreira, conseguindo com o resultado continuar na liderança do Mundial, com 6 pontos a frente de Raúl Fernández que liderou a maior parte da prova, mas acabou perdendo a vitória por detalhes e por um desgaste de pneus maior que o Remy.

Joe Roberts acabou na frente de Marco Bezzecchi, mas acabou sendo penalizado por ter passado do limite da pista e acabou deixando a posição no pódio para Bezzecchi da VR46, um bom resultado para a equipe de Valentino Rossi.

Marcel Schrotter conseguiu seu melhor resultado na temporada ao alcançar a 5ªposição a bordo da moto da Dynavolt, seguido de Ai Ogura da Honda Asia Team que largou da 12ªposição para a 6ªposição. Tony Arbolino acabou perdendo posições na corrida e acabou ficando ainda com uma boa 7ªposição em sua 6ªcorrida na Moto 2.

Na reta final de corrida, uma bela disputa pela 8ªposição e ela foi conquistada pelo Norte-americano Cameron Beaubier da American Racing que acabou nos metros finais superando o malaio Hafizh Syarhin da NTS que conquistou seu melhor resultado na temporada. Stefano Manzi da Pons completa os Top 10.

A se destacar o espanhol Fermín Aldeguer que fez um final de semana muito bom, na sua primeira aparição na Moto 2 acabou fazendo uma boa classificação e uma boa corrida, levando a sua Boscoscuro para a 12ªposição.

Resultado final da 6ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Itália – Mugello – Moto 2 – 21 Voltas

pospilotoequipemototempo
187Remy Gardner Red Bull KTM AjoKalex39’17.667
225Raúl Fernández Red Bull KTM AjoKalexa 0.014
372Marco Bezzecchi SKY Racing Team VR46Kalexa 8.021
416Joe Roberts Italtrans Racing TeamKalexa 8.004
523Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GPKalexa 12.343
679Ai Ogura IDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 23.170
714Tony Arbolino Liqui Moly Intact GPKalexa 23.764
86Cameron Beaubier American RacingKalexa 34.825
955Hafizh Syahrin NTS RW Racing GPNTSa 34.849
1062Stefano Manzi Flexbox HP40Kalexa 34.965
1144Arón Canet Kipin Energy Aspar TeamBoscoscuroa 35.250
1254Fermín AldeguerMB Conveyors Speed UpBoscoscuroa 35.300
1340Hector Garzo Flexbox HP40Kalexa 35.450
1496Jake Dixon Petronas Sprinta RacingKalexa 36.161
1564Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG TeamKalexa 40.700
1613Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalexa 46.263
1770Barry Baltus NTS RW Racing GPNTSa 46.403
1835Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 48.566
1910Tommaso Marcon MV Agusta Forward RacingMV Agustaa 1’16.213
42Marcos Ramirez American RacingKalexa 3 voltas
22Sam Lowes Elf Marc VDS Racing TeamKalexa 6 voltas
21Fabio Di Giannantonio Federal Oil Gresini Moto2Kalexa 10 voltas
24Simone Corsi MV Agusta Forward RacingMV Agustaa 10 voltas
75Albert Arenas Kipin Energy Aspar TeamBoscoscuroa 10 voltas
97Xavi Vierge Petronas Sprinta RacingKalexa 16 voltas
9Jorge Navarro MB Conveyors Speed UpBoscoscuroa 17 voltas
7Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward RacingMV Agustaa 19 voltas
19Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing TeamKalexa 21 Voltas
37Augusto Fernandez Elf Marc VDS Racing TeamKalexa 21 Voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Itália – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 3 – 6ªetapa

Um final de semana triste para o Mundial de Motovelocidade. Com o falecimento do suíço Jason Dupasquier da PruestelGP na sessão de classificação da Moto 3, foi realizada no final de semana passada o GP da Itália em Mugello.

Q1 começou com nenhuma movimentação na pista, todos ficaram esperando o primeiro piloto a entrar na pista. A isca foi o líder do campeonato, Pedro Acosta que mais uma vez estava buscando uma das 4 vagas para o Q2, mas tinha muito piloto forte nessa repescagem.

Acosta fez 1:58.234, o tempo não se sustentou e o surpreendente Alberto Surra da academia da equipe de Valentino Rossi marcou o melhor tempo com 1:58.082. Essa marca desse jovem piloto foi superado por Tatsuki Suzuki da SIC58 a 7 minutos e 40 segundos do final, com 1:57.122, Niccolò Antonelli passa para a segunda posição enquanto que Takuma Matsuyama foi parar no chão da curva 15.

A 6 minutos do final, o motivado Andi Farid Izdihar marca o 4ºtempo e tira Pedro Acosta da zona de classificação. Ao mesmo tempo em que Izan Guevara foi ao chão após tocar por trás de Ricardo Rossi (que nada sofreu). A menos de 6 minutos do final, Suzuki, Toba (Que marcou uma bela volta, se posicionando na segunda posição), Antonelli e Surra eram os classificados para o Q2.

Acosta precisava fazer tempo ou ficaria de novo abaixo da 19ªposição no grid de largada, mas acabou tendo uma das suas tentativas atrapalhada por vários pilotos no setor final. Restando poucos segundos, Acosta teria só mais uma chance de fazer volta. Nessa volta, ele acabou pegando o vácuo de outro piloto na frente e acaba conseguindo a classificação, ficando na 3ªposição. Tatsuki Suzuki com 1:56.875 fica na frente, seguido de Kaito Toba da Cip Green. Niccolò Antonelli acabou com a última vaga no Q2 e deixou o piloto da academia da VR46, Alberto Surra de fora.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
124Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra CorseHonda1’56.875
227Kaito Toba CIP Green PowerKTM1’57.229
337Pedro Acosta Red Bull KTM AjoKTM1’57.330
423Niccolo Antonelli Avintia Esponsorama Moto3KTM1’57.382
567Alberto Surra Team Bardahl VR46 Riders AcademyKTM1’57.698
643Xavier Artigas Leopard RacingHonda1’57.794
754Riccardo Rossi BOE OwlrideKTM1’57.832
819Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHonda1’57.964
922Elia BartoliniTeam Bardahl VR46 Riders AcademyKTM1’57.977
1020Lorenzo Fellon SIC58 Squadra CorseHonda1’58.138
116Ryusei Yamanaka CarXpert PruestelGPKTM1’58.280
1231Adrian Fernandez Sterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’58.290
1399Carlos Tatay Avintia Esponsorama Moto3KTM1’58.452
1473Maximilian Kofler CIP Green PowerKTM1’59.219
1528Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar TeamGASGAS2’00.834
1632Takuma MatsuyamaHonda Team AsiaHondaSem Tempo

No Q2, o tempo começa a roda, mas só depois de 2 minutos e que o primeiro piloto vai para a pista, Pedro Acosta estava disposto a levar a pole position. Os outros pilotos estavam muito devagar, após 4 minutos de sessão, pouca gente foi para a pista.

Acosta fez um tempo alto e acabou facilmente superado, primeiro com Deniz Oncü da Tech 3 (1:57.574), depois por Antonelli com 1:57.134 e depois pelo argentino Gabriel Rodrigo da Gresini, com 1:56.685.

A 5 minutos do final, somente Rodrigo, Alcoba, Antonelli, Toba, Oncü, McPhee, Acosta e Binder marcaram uma volta, os outros 10 pilotos não tinham feito nenhum tempo. A 2 minutos e meio do final, Os pilotos que não marcaram tempo foram para a pista. Não era mais o caso de Romano Fenati que marcou uma boa marca e sobe para a 4ªposição. Pouco depois, John McPhee sobe para a 5ªposição.

Com o tempo encerrando, Dennis Foggia marcou uma ótima marca que lhe dava a segunda posição. Porém, nada foi tão avassalador como o 1:56.001 de Tatsuki Suzuki da SIC58, conquistando a pole position com mais de meio segundo de frente para Pedro Acosta da KTM Ajo. Gabriel Rodrigo completa a primeira fila. Dennis Foggia da Leopard Racing, Jaume Masia da KTM Ajo e Jeremy Alcoba da Gresini compõem a segunda fila. Fenati, Antonelli, McPhee e Sasaki completam os 10 primeiros.

Mas um fato lamentável aconteceu no final do Q2, o suíço Jason Dupasquier acabou indo para o chão e sofreu graves ferimentos e se submetendo a uma intervenção “neurocirúgica”, seu estado é grave. Ayumi Sasaki da Tech 3 e Jeremy Alcoba acabaram se envolvendo no acidente, mas nada sofreram.

Grid de largada:

pospilotoequipemototempo
124Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra CorseHonda1’56.001
237Pedro Acosta Red Bull KTM AjoKTM1’56.597
32Gabriel Rodrigo Indonesian Racing Gresini Moto3Honda1’56.685
47Dennis Foggia Leopard RacingHonda1’56.980
55Jaume Masia Red Bull KTM AjoKTM1’56.985
652Jeremy Alcoba Indonesian Racing Gresini Moto3Honda1’57.107
755Romano Fenati Sterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’57.110
823Niccolo Antonelli Avintia Esponsorama Moto3KTM1’57.137
917John McPhee Petronas Sprinta RacingHonda1’57.152
1071Ayumu Sasaki Red Bull KTM Tech 3KTM1’57.206
1150Jason Dupasquier (Não largou)CarXpert PruestelGPKTM1’57.213
1227Kaito Toba CIP Green PowerKTM1’57.298
1353Deniz Öncü Red Bull KTM Tech 3KTM1’57.574
1482Stefano Nepa BOE OwlrideKTM1’57.776
1511Sergio García Valresa GASGAS Aspar TeamGASGAS1’58.456
1640Darryn Binder Petronas Sprinta RacingHonda1’58.472
1716Andrea Migno Rivacold Snipers TeamHonda2’01.176
1812Filip Salač Rivacold Snipers TeamHonda2’01.325
1967Alberto Surra Team Bardahl VR46 Riders AcademyKTM1’57.698
2043Xavier Artigas Leopard RacingHonda1’57.794
2154Riccardo Rossi BOE OwlrideKTM1’57.832
2219Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHonda1’57.964
2322Elia BartoliniTeam Bardahl VR46 Riders AcademyKTM1’57.977
2420Lorenzo Fellon SIC58 Squadra CorseHonda1’58.138
256Ryusei Yamanaka (Não largou)CarXpert PruestelGPKTM1’58.280
2631Adrian Fernandez Sterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’58.290
2799Carlos Tatay Avintia Esponsorama Moto3KTM1’58.452
2873Maximilian Kofler CIP Green PowerKTM1’59.219
2928Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar TeamGASGAS2’00.834
3032Takuma MatsuyamaHonda Team AsiaHondaSem Tempo

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Começando a programação do domingo, A moto 3 acabou largando com 28 pontos, o companheiro de Jason Dupasquier na PruestelGP, Ryusei Yamanaka não iria para a corrida.

Na largada, Pedro Acosta toma a ponta, seguido de Gabriel Rodrigo e Tatsuki Suzuki que não fez uma brilhante largada. Só na primeira volta, 6 pilotos foram ao chão, primeiro foram Alberto Surra e Adrian Fernández. O piloto da academia da VR46 errou uma marcha e o irmão de Raúl Fernández não conseguiu evitar a batida e ambos foram para o chão.

Já o segundo incidente foi mais grave, com 4 pilotos envolvidos: Deniz Oncü, Carlos Tatay, Andrea Migno e Maximilian Kofler. Felizmente nenhum deles acabou ferido de forma grave.

Na 2ªVolta, o italiano Dennis Foggia foi da 5ªposição para a liderança usando o vácuo, que era fundamental em uma reta tão grande como é a reta do circuito de Mugello. Rodrigo passou a ser o segundo, Acosta em 3º, Fenati, Suzuki, Binder, Alcoba, Masia, Sasaki e Salac eram os 10 primeiros.

Acosta reagiu e passou Gabriel Rodrigo antes do final da  segunda volta e partiu para a liderança após passar Dennis Foggia na reta, mas na volta seguinte tudo mudou e Acosta foi engolido pelo pelotão, enquanto que Foggia voltava para a liderança seguido de Fenati com sua Husqvarna em 2º, Suzuki da Sic58 em 3º e Rodrigo que tinha caído para o 8ºlugar e na volta 4 retornou as posições de frente. Acosta caiu para a 10ªposição.

No meio da 4ªVolta, Fenati supera Foggia e passa a liderar o pelotão da frente. Na 5ªvolta, Tatsuki Suzuki retorna a liderança, mas Foggia passou por Suzuki curvas depois. O piloto da Leopard Racing estava disposto a vencer de qualquer maneira, mas teria que suportar a pressão de Fenati e de mais 13 pilotos que estavam na cola do Foggia.

Na 8ªVolta, Pedro Acosta, líder do campeonato voltar a liderar a corrida, com Foggia, Suzuki e Rodrigo colados na rabeta da sua moto. Na 10ªVolta e na 11ªVolta, Dennis Foggia disputa a ponta com Tatsuki Suzuki e consegue se sustentar na frente do piloto japonês. Sergio Garcia começa a aparece na entrada da 11ªVolta, se colocando na 3ªposição.

Ao final da volta 11, Suzuki supera Foggia e volta a liderar a corrida e conseguiu evitar o ataque dos seus adversários na reta dos boxes, começando a volta seguinte na liderança. Foggia retorna a liderança na 13ªVolta, Já Suzuki acabou caindo para a 8ªposição. Quem voltou a corrida foi Pedro Acosta que voltou a ser o segundo colocado, o jovem piloto da Equipe Ajo foi com tudo para tentar superar Foggia e os dois trocam de posições na 14ªVolta.

Tatsuki Suzuki fez uma manobra audaciosa e quase tomou a ponta da prova, ficando entre Foggia e Acosta.

Na 15ª e 16ªVoltas John McPhee, Romano Fenati e Darryn Binder passaram para a liderança, Dennis   Foggia caiu para a 13ªposição. Suzuki também perdeu posições. Na entrada da 17ªVolta, Acosta volta a assumir a liderança, com Ayumi Sasaki cheio de dores na segunda posição, Masia em 3º e Darryn Binder em 4º.

A corrida estava totalmente indefinida, Acosta ficou na frente até quando Fenati passou para frente a 2 voltas do final e tentou abrir frente, mas não conseguiu impedir que Dennis Foggia o superasse assumisse a frente na reta final de prova.

Na última volta, Foggia vinha abrindo uma vantagem de 3 décimos em cima de Masia, Rodrigo e Sasaki. A vantagem aberta na volta final foi o suficiente para o piloto da Leopard Racing conquistar sua primeira vitória na temporada, foi também a primeira vitória da Honda na Moto 3 e no Mundial juntando as 3 categoria. O piloto italiano estava determinado a vencer e acabou conseguindo seu objetivo.

Jaume Masia acabou em 2ºlugar e recupera um pouco da sua moral abalada pelos ótimos resultados de Pedro Acosta nas 4 primeiras etapas do campeonato. O Argentino Gabriel Rodrigo conquista seu primeiro pódio na temporada e o segundo pódio da carreira chegando na 3ªposição, numa bela corrida do piloto da Gresini.

Ayumi Sasaki superou todas as dores que ele obteve no acidente do sábado e acabou na 4ªposição e assume a 3ªposição do Mundial, somente atrás de Jaume Masia por 2 pontos e do líder disparado Pedro Acosta que acabou o dia na 8ªposição.

Darryn Binder, Romano Fenati e John McPhee flertaram com a disputa da vitória. Os pilotos da Petronas que chegaram em 5º e 7º só conseguiram isso por um momento, já o piloto da Husqvarna chegou a ter mais momentos na frente, mas acabou perdendo posições na última volta.

Pedro Acosta acabou perdendo terreno no final e ficou na 8ªposição, mas sua vantagem que era gigante continua confortável, com 52 pontos de frente para Jaume Masia. De positivo, Acosta já tem lugar na Moto 2 em 2022 pela equipe  Ajo.  Sergio Garcia da Gas Gas e Tatsuki Suzuki completaram as 10 primeiras posições.

Após o pódio realizado, já na formação do Grid da Moto 2 foi informada o falecimento de Jason Dupasquier. O piloto de 19 anos teve sua morte confirmada as 7 horas da manhã por morte cerebral. Durante a madrugada, o piloto foi submetido a uma cirurgia torácica por causa de uma lesão vascular e lesões cerebrais.

Duspasquier vinha em sua segunda temporada na Moto 3 e vinha fazendo uma boa temporada, com 27 pontos conquistados e o 7ºlugar no GP da Espanha foi seu melhor resultado no Mundial de Motovelocidade. Nossas condolências as família desse jovem piloto que perdeu sua vida nesse terrível acidente em Mugello.

Resultado final da 6ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Itália – Mugello – Moto 3 – 20 Voltas

pospilotoequipemototempo
17Dennis Foggia Leopard RacingHonda39’37.497
25Jaume Masia Red Bull KTM AjoKTMa 0.036
32Gabriel Rodrigo Indonesian Racing Gresini Moto3Hondaa 0.145
471Ayumu Sasaki Red Bull KTM Tech 3KTMa 0.240
540Darryn Binder Petronas Sprinta RacingHondaa 0.499
655Romano Fenati Sterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 0.711
717John McPhee Petronas Sprinta RacingHondaa 0.918
837Pedro Acosta Red Bull KTM AjoKTMa 0.745
911Sergio García Valresa GASGAS Aspar TeamGASGASa 0.861
1024Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra CorseHondaa 0.963
1112Filip Salač Rivacold Snipers TeamHondaa 1.080
1227Kaito Toba CIP Green PowerKTMa 1.351
1323Niccolo Antonelli Avintia Esponsorama Moto3KTMa 1.429
1482Stefano Nepa BOE OwlrideKTMa 4.472
1552Jeremy Alcoba Indonesian Racing Gresini Moto3Hondaa 12.491
1643Xavier Artigas Leopard RacingHondaa 23.493
1728Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar TeamGASGASa 23.499
1854Riccardo Rossi BOE OwlrideKTMa 23.609
1920Lorenzo Fellon SIC58 Squadra CorseHondaa 23.774
2022Elia BartoliniTeam Bardahl VR46 Riders AcademyKTMa 39.959
2119Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHondaa 40.023
2232Takuma MatsuyamaHonda Team AsiaHondaa 40.035
53Deniz Öncü Red Bull KTM Tech 3KTMa 20 voltas
16Andrea Migno Rivacold Snipers TeamHondaa 20 voltas
67Alberto Surra Team Bardahl VR46 Riders AcademyKTMa 20 voltas
31Adrian Fernandez Sterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 20 voltas
99Carlos Tatay Avintia Esponsorama Moto3KTMa 20 voltas
73Maximilian Kofler CIP Green PowerKTMa 20 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Formula 3 – GP da Toscana – A Decisão do título em Mugello

Realizada a 2 semanas atrás, o GP da Toscana sediou a decisão do campeonato mundial de Formula 3. Entre os 28 pilotos que disputavam o final de semana, 6 delas disputam o campeonato: O líder era Oscar Piastri da Prema, com 160 pontos, seguido de Logan Sargeant da Prema com 152 pontos. Os dois são os maiores e mais fortes disputantes ao campeonato. Os outros pilotos que disputavam o campeonato eram: Théo Pourchaire da ART Grand Prix com 136 pontos, Liam Lawson da Hitech com 127 pontos, David Beckmann da Trident com 123,5 pontos e Frederik Vesti da Prema com 117,5 pontos.

Sobre os participantes para a última etapa, o piloto francês Pierre-Louis Chovet não pode correr em Mugello por outros compromissos. A Hitech iria ter o brasileiro Igor Fraga como substituto para a vaga de Chovet. A equipe Charouz Já tinha liberado a ida do piloto para a equipe inglesa. Porém, na última hora a Charouz voltou atrás e proibiu Fraga de correr por lá. Resultado dessa história, Fraga não pode correr na HiTech e nem pode correr na Charouz. As duas equipes ficaram desfalcadas de 1 piloto cada, por isso é que só tivemos 28 pontos em Mugello.

Na sexta-feira de classificação, era a última do campeonato. Para Vesti era praticamente uma decisão, caso não fosse pole position ele praticamente iria se despedir do título. Os pilotos foram para a pista assim que a contagem regressiva de 30 minutos foi acionada.

Após as 2 voltas de aquecimento, todo mundo partiu para as voltas rápidas. Lirim Zendeli em volta bem rápida fez um bom tempo de 1:36.346, Mas não foi o suficiente, David Beckmann passou a frente com 1:36.177. Sargeant e Vesti ocupavam 3º e 4ºlugares, O Norueguês Dennis Hauger vinha à frente de Oscar Piastri. Théo Pourchaire vinha em 7º e Liam Lawson na 11ªposição. Porém, logo depois de alguns segundos, Hughes e Fittipaldi fizeram boas voltas e foram para 4ª e 7ªposições respectivamente.

Depois de uma nova volta para esfriar os pneus, todos os outros pilotos partiram para uma nova volta, Beckmann marcou 1:36.069 a 20 minutos do final. 30 segundos depois, Vesti chegou perto do tempo do alemão, mas fica a 80 milésimos do pole. O piloto dinamarquês foi superado pelo vice-líder do campeonato Sargeant com 1:36.104 (35 milésimos atrás de Beckmann).

Mas dai veio Jake Hughes e destronou Beckmann da pole por 9 milésimos. A maioria dos pilotos foram para os boxes. Mas outros acabaram tentando uma 3ªvolta rápida. Foi o exemplo de Théo Pourchaire, Nannini, Fernandez e Smolyar. A 16 minutos do final, Matteo Nannini subiu para a 12ªposição. Classificação dos pilotos que brigavam pelo título: Beckmann em 2º, Sargeant em 3º, Vesti em 4º, Piastri em 5º, Pourchaire em 7º e Lawson em 13º a 14 minutos e meio do final da sessão.

A 10 minutos do final, os 28 pilotos foram para as últimas tentativas. Para Vesti era tudo ou nada, ou ele fazia a pole ou se despedia da disputa pelo título. A 6 minutos do final, o piloto da Prema abriu sua volta, e usou tudo e até um pouco da brita para marcar o melhor tempo 1:35.943 depois, mas era muito pouco para Vesti, já que Sebástian Fernández da ART Grand Prix marcou 1:35.594 e foi para a liderança, a 4 minutos e 20 segundos do final.

Théo Pourchaire chega a melhorar e passar para 2º, a 37 milésimos da ponta e Smolyar sobe para a 3ªposição. A Trinca da ART Grand Prix logo seria desformada por Zendeli, que passa a ponta e Sargeant para a segunda posição. Jake Hughes da HWA subiu para a terceira posição, seguido de Fernandez, Pourchaire, Hauger, Beckmann, Smolyar, Piastri e Fittipaldi. Vesti em 12º e Lawson em 20º viviam em situação pior a 3 minutos do final.

Todo mundo foi para uma volta mais lenta para poder dar uma última tentativa. Vesti foi com tudo para essa última tentativa, ele jogou suas últimas fichas para ainda poder disputar o campeonato, porém, não passou da 4ªposição. Zendeli tentou melhorar sua volta, mas não conseguiu. Por sorte ninguém tirou a sua pole position, os 4 pontos foram para ele. Vesti em 4º já estava eliminado da disputa do título. Na frente do piloto da Prema, iriam largar Logan Sargeant, vice-líder do campeonato e Jake Hughes da HWA na 3ªposição.

Enzo Fittipaldi melhorou seu tempo no final e larga na 5ªposição. Foi o melhor desempenho do piloto brasileiro nessa temporada em termos de grid. Ele vai ter na terceira fila, o venezuelano Sebastian Fernandez da ART Grand Prix. Théo Pourchaire ficou com a 7ªposição e teria do lado dele, o ainda postulante ao título David Beckmann da Trident. Dennis Hauger e Alesander Smolyar completam os Top 10. Oscar Piastri iria largar apenas em 11º, já Liam Lawson conseguiu uma melhora no final e larga em 13º.

Grid de Largada:

pospilotoequipetempo
110Lirim ZendeliTrident1:35.328
215Jake HughesHWA Racelab1:35.453
32Frederik VestiPrema Racing1:35.548
414Enzo FittipaldiHWA Racelab1:35.561
53Logan SargeantPrema Racing1:35.362
69Sebastian FernandezART Grand Prix1:35.594
77Théo PourchaireART Grand Prix1:35.631
811David BeckmannTrident1:35.646
98Alexander SmolyarART Grand Prix1:35.693
1016Jack DoohanHWA Racelab1:35.941
115Liam LawsonHitech Grand Prix1:35.999
126Dennis HaugerHitech Grand Prix1:35.682
1317Richard VerschoorMP Motorsport1:36.043
1429Alex PeroniCampos Racing1:36.094
1522Matteo NanniniJenzer Motorsport1:36.135
161Oscar PiastriPrema Racing1:35.699
1727David SchumacherCarlin Buzz Racing1:36.166
1812Olli CaldwellTrident1:36.176
1918Bent ViscaalMP Motorsport1:36.231
2021Federico MalvestitiJenzer Motorsport1:36.364
2119Lukas DunnerMP Motorsport1:36.477
2231Sophia FlörschCampos Racing1:36.606
2325Michael BelovCharouz Racing System1:36.319
2420Calan WilliamsJenzer Motorsport1:36.853
2523Roman StanekCharouz Racing System1:36.879
2628Cameron DasCarlin Buzz Racing1:37.571
2730Alessio DeleddaCampos Racing1:37.575
2826Clément NovalakCarlin Buzz Racing1:36.537
Logan Sargeant, Dennis Hauger, Oscar Piastri, Michael Belov e Clement Novalak foram punidos e perderam posições no Grid de largada

Na manhã do Sábado, foi realizada a primeira parte da decisão do título da Formula 3. Com 5 pilotos ainda na disputa, Já Vesti teria que ganhar as duas corridas e as duas melhores voltas, torcendo para Piastri e Sargeant não pontuasse mais. O resto ainda tinha chances um pouco maiores para brigar pelo título.

5 pilotos foram punidos, isso mudou o Grid de largada. Um deles foi Logan Sargeant que caiu da 2ªpara a 5ªposição, O outro foi Oscar Piastri, líder do campeonato que tinha a 11ªposição do Grid iria largar apenas na 16ªposição.

Na largada, Lirim Zendeli manteve na frente, com Jake Hughes em 2º, Frederik Vesti em 3º e Logan Sargeant em 4º. Lá atrás, muitas disputas e Oscar Piastri não consegue ganhar posição nenhuma lá atrás, ficando em 16º, Liam Lawson vinha em 11º. Théo Pourchaine, Enzo Fittipaldi, David Beckmann, Ales. Smolyar, Sebastian Fernandez e Jack Doohan completavam os 10 primeiros colocados.

Na segunda volta, Théo Pourchaire passou na reta Logan Sargeant e subiu para 4ªposição. Na volta seguinte, Fernandez e Smolyar brigam pelo 8ºlugar, os dois não se tocaram, nem forçaram a barra e tiveram um duelo leal pela posição, O Russo levou a vantagem sobre o Venezuelano. Mais atrás, Piastri passou Matteo Nannini e sobe para 15º.

Jake Hughes começou a pressionar Zendeli pela liderança, sendo que o inglês quase conseguiu superar o piloto da Trident que segurou a ponta. Mas isso não duraria muito tempo, Hughes acabou superando Zendeli na 7ªvolta e assumiu a liderança. Logan Sargeant recuperou a 4ªposição sobre Théo Pourchaire. Piastri teve de passar na marra Alex Peroni para ganhar a 14ªposição.

Na volta seguinte, Zendeli usa o vácuo e o DRS para recuperar a liderança da prova, Piastri tenta passar Dennis Hauger, os dois acabaram se tocando e a vantagem ficou com o piloto norueguês.

Na volta 9, Pourchaine supera pela segunda vez Sargeant e voltou a ser o 4ºcolocado. Na mesma volta, Piastri superou Hauger e subiu para a 13ªposição. Os 10 primeiros eram Zendeli, Hughes, Vesti, Pourchaire, Sargeant, Fittipaldi, Beckmann, Smolyar, Fernandez e Doohan. Com esses resultados, Sargeant iria para o domingo com 162 pontos contra 160 pontos de Piastri. Isso até a metade da corrida.

Hughes continua no ataque em cima de Zendeli, até que na 13ªVolta, o piloto da HWA consegue a ultrapassagem sobre o piloto alemão e assume em definitivo a liderança da prova, Vesti começa a visar a posição do piloto da Trident que começava a perder rendimento, mas Zendeli não desistiu tão facilmente da briga, ainda tentou retornar a ponta, mas essa foi a sua última tentativa de liderar a corrida. Vesti passou a pressionar e na volta seguinte, assumiu a segunda posição após ultrapassagem sobre Zendeli.

Frederik Vesti precisava vencer e fazer a melhor volta da corrida. Era tudo que restava para chegar ao domingo com chances mínimas de campeonato. A situação melhoraria com Sargeant passando2 vezes a roda na brita e perdendo a 5ªposição para Enzo Fittipaldi (Na sua melhor corrida da temporada) e Sargeant recuava para 160 pontos, Piastri mesmo sem pontuar voltava à liderança do campeonato naquele momento. Lá atrás, alguns bons pegas, mas claro que nem sempre dava certo as manobras de ultrapassagens, uma delas foi de Belov quando tentava passar Alex Peroni, isso na parte de trás da prova.

Hughes vai para cima de Vesti, chega a passar o dinamarquês, mas perde a curva e deixa seu adversário retornar a 1ªposição. David Beckmann sofre pressão de Smolyar e Fernandez, segurando a 7ªposição. Piastri passou Doohan e assumiu a 11ªposição, o Australiano estava a 1.9 segundos de Liam Lawson a poucas voltas do final.

Na penúltima volta, Hughes passou Vesti passando para a liderança. O inglês começa a volta final na frente, mas Vesti pega o vácuo e na entrada da primeira curva volta para a liderança. Théo Pourchaire passou Lirim Zendeli e vai para o pódio e Enzo passou pela segunda vez Sargeant para ficar em definitivo na 5ªposição.

Frederik Vesti conquista a 3ªvitória no campeonato na penúltima corrida do ano. Jake Hughes da HWA Racelab e Théo Pourchaine da ART Grand Prix completaram o pódio. O pole position Lirim Zendeli não teve rendimento na parte final para ficar no pódio, acabou ficando com o 4ºlugar. Enzo Fittipaldi foi muito bem, justificou sua boa posição de grid de largada, teve um ritmo de prova constante e acabou conquistando a 5ªposição.

Logan Sargeant acabou mal, perdeu posição no final da corrida e acabou ficando com o 6ºlugar, no que só faz ele empatar com Oscar Piastri na liderança do campeonato com 160 pontos, mas a vantagem era do piloto australiano que não marcou pontos, ficando em 11ºlugar.

Smolyar acabou superando David Beckmann e terminou a corrida em 7ºlugar, o piloto Alemão resistiu aos ataques de Sebastian Fernandez e acabou em 8ºlugar. Liam Lawson completou a zona de pontuação e deixou Oscar Piastri de fora dos pontos.

Com os resultados, Piastri continua líder com 160 pontos, mesma pontuação tem Sargeant e Théo Pourchaine terminou o sábado com 151 pontos. Esses três brigariam pelo campeonato na corrida de domingo. Frederik Vesti apesar da vitória acabou sem a volta mais rápida e acabou eliminado da disputa pelo título, com 142.5 pontos, só poderia chegar a 159.5 pontos se ganhar a prova do domingo e marcar a melhor volta. Liam Lawson com 128 pontos e David Beckmann com 127.5 pontos também estão fora da eliminação.

Resultado final da GP da Toscana
17ªCorrida da Formula 3

pospilotoequipetempomelhor voltanº da volta
12Frederik VestiPrema Racing34:42.8731:37.6913
215Jake HughesHWA Racelaba 0.3241:37.3213
37Théo PourchaireART Grand Prixa 2.3691:37.7622
410Lirim ZendeliTridenta 4.7831:37.1273
514Enzo FittipaldiHWA Racelaba 7.8151:37.9074
63Logan SargeantPrema Racinga 8.5111:37.8744
78Alexander SmolyarART Grand Prixa 10.5401:37.8134
811David BeckmannTridenta 11.0181:37.9524
99Sebastian FernandezART Grand Prixa 11.5051:38.1185
105Liam LawsonHitech Grand Prixa 12.4961:38.5174
111Oscar PiastriPrema Racinga 13.4831:38.47412
1217Richard VerschoorMP Motorsporta 15.3081:38.4266
1316Jack DoohanHWA Racelaba 19.4891:38.4064
146Dennis HaugerHitech Grand Prixa 25.8621:38.8264
1527David SchumacherCarlin Buzz Racinga 26.3111:38.96116
1622Matteo NanniniJenzer Motorsporta 26.8341:38.8854
1712Olli CaldwellTridenta 26.9001:39.15714
1821Federico MalvestitiJenzer Motorsporta 32.6041:39.0664
1920Calan WilliamsJenzer Motorsporta 33.9101:39.18019
2029Alex PeroniCampos Racinga 35.4691:38.9244
2119Lukas DunnerMP Motorsporta 35.5091:38.84815
2231Sophia FlörschCampos Racinga 39.5881:39.6236
2328Cameron DasCarlin Buzz Racinga 40.7931:39.6418
2426Clément NovalakCarlin Buzz Racinga 48.0671:39.6697
2530Alessio DeleddaCampos Racinga 50.0781:40.0316
2623Roman StanekCharouz Racing Systema 1 volta1:39.4848
2725Michael BelovCharouz Racing Systema 1 volta1:38.7185
18Bent ViscaalMP Motorsporta 18 voltas1:40.8972

Grid de Largada do GP da Toscana
18ª Corrida da Formula 3

pospilotoequipe
15Liam LawsonHitech Grand Prix
29Sebastian FernandezART Grand Prix
311David BeckmannTrident
48Alexander SmolyarART Grand Prix
53Logan SargeantPrema Racing
614Enzo FittipaldiHWA Racelab
710Lirim ZendeliTrident
87Théo PourchaireART Grand Prix
915Jake HughesHWA Racelab
102Frederik VestiPrema Racing
111Oscar PiastriPrema Racing
1217Richard VerschoorMP Motorsport
1316Jack DoohanHWA Racelab
146Dennis HaugerHitech Grand Prix
1527David SchumacherCarlin Buzz Racing
1622Matteo NanniniJenzer Motorsport
1712Olli CaldwellTrident
1821Federico MalvestitiJenzer Motorsport
1920Calan WilliamsJenzer Motorsport
2029Alex PeroniCampos Racing
2119Lukas DunnerMP Motorsport
2231Sophia FlörschCampos Racing
2328Cameron DasCarlin Buzz Racing
2426Clément NovalakCarlin Buzz Racing
2530Alessio DeleddaCampos Racing
2623Roman StanekCharouz Racing System
2725Michael BelovCharouz Racing System
2818Bent ViscaalMP Motorsport

Última corrida do ano: Domingo era dia de GP da Toscana de Formula 1, mas antes tinha a Formula 2 com a 9ªRodada Dupla e como a primeira atração seria a decisão da Formula 3. 3 pilotos na disputa do título: Piastri 160 pontos, Sargeant 160 pontos e Pourchaire 151 pontos, com 17 pontos em jogo nas 21 últimas voltas do campeonato.

A largada da última etapa do campeonato, Liam Lawson manteve a liderança, seguido de Smoylar, Beckmann e Fernandez. Logo após a curva 2, Logan Sargeant se envolve em acidente com Lidim Zendeli, os dois se tocam e ambos vão para a brita e abandonam a prova. O Safety Car entra na pista. Para o piloto norte-americano o campeonato terminava por ai, ele já não poderia ser o campeão da Formula 3. Mesmo com a mesma pontuação de Piastri, ele perderia o título pelo critério de desempate. Somente Théo Pourchaire teria chance de tirar o campeonato do piloto Australiano. A Classificação após 3 voltas: Lawson, Smolyar, Beckmann, Fernandez, Fittipaldi, Hughes, Piastri, Pourchaire, Verschoor e Vesti.

Os pilotos relargaram na 4ªvolta, David Beckmann tenta passar Smolyar, mas o russo fica na frente. Quem foi muito bem foi Théo Pourchaire que pulou da 8ª para a 6ªposição. Já Piastri caiu para a 9ªposição. O piloto da ART Grand Prix só tinha uma opção, ficar pelo menos em 3ºlugar e torcer para Piastri não pontuar ou pontuar menos pontos possíveis para levar o campeonato.

Aleksandr Smolyar segurava a turma inteira, Beckmann não conseguia superar o piloto russo da ART, até que na volta 8, David Beckmann supera o russo e assume a 2ªposição. No mesmo momento que Vesti superou Piastri e subiu para a 9ªposição.

Smolyar a partir daquele momento iria cair muito na classificação, na 9ªVolta, Fernandez passa o piloto russo ganhando a 3ªposição. Na volta seguinte, foi à vez de Enzo Fittipaldi e Theo Pourchaire superarem Smolyar que caiu para 6ªposição. Na 11ªVolta, Pourchaire superou Enzo e subiu para a 4ªposição na metade da prova. Se terminasse naquele momento a corrida, Piastri seria o campeão com 161 pontos, Pourchaire estava a 2 pontos atrás da pontuação do piloto da Prema.

Pourchaire tinha pela frente o companheiro de equipe Sebastian Fernandez a sua frente e a ultrapassagem a favor do francês seria natural nesse momento da corrida. Porém o venezuelano pensou em atacar Beckmann, visando a 2ªposição. Na 13ªVolta, Verschoor passa Smolyar e ganha a 6ªposição, o russo passou a ser pressionado pelo Jake Hughes que passa com facilidade e leva a 7ªposição.

Enquanto todas essas brigas acontecem, Liam Lawson abre quase 4 segundos de vantagem sobre Beckmann a 7 voltas do final. Enquanto isso, Piastri em 10º precisava reagir, pois com a ultrapassagem de Pourchaire sobre Fernandez na 16ªvolta levaria o campeonato ao francês, mas Piastri acabou passando Smolyar ao mesmo tempo, passando para a 9ªposição. A 5 voltas do final, Pourchaire vinha em 3º e Piastri vinha em 9º.

A 5 voltas do final, Smolyar perde posições, passa pela brita e cai para 12ªposição. Jack Doohan passou para a 10ªposição. A 4 voltas do final, Piastri passou Vesti e assumiu a 8ªposição, deixando o australiano com 163 pontos. Já Pourchaire, com 161 pontos, precisava chegar em Beckmann, passar o piloto da Trident e fazer a volta mais rápida para superar Piastri e levar o título. Missão que ficava mais difícil a cada volta.

Nas voltas finais, Sebastian Fernandez perde rendimento e posições para Pietro Fittipaldi na 19ªVolta, Richard Verschoor na 20ªVolta e na entrada da volta final, Jake Hughes foi o piloto a superar o piloto venezuelano, deixando a encrenca para Piastri.

Liam Lawson venceu muito facilmente, de ponta a ponta, o piloto neozelandês conquistou a 3ªvitória no ano, junto de Frederik Vesti acabaram sendo os maiores vencedores da temporada. David Beckmann terminou sua belíssima temporada, com 15 corridas na zona de pontuação em 16 corridas, um único abandono na 2ªcorrida de Monza devido a problemas mecânicos.

Um valente e brilhante Théo Pourchaire acabou a prova em 3ºlugar e fechou o ano com o vice-campeonato com 161 pontos. Uma brilhante temporada do piloto da ART Grand Prix que furou o domínio dos pilotos da Prema (que tem o melhor equipamento e estrutura de equipe da Formula 3). Enzo Fittipaldi terminou na 4ªposição, fechando o ano muito bem e com toda a chance de evoluir muito para uma próxima temporada.

Richard Verschoor e Jake Hughes enceraram bem suas temporada na 5ª e 6ªposições respectivamente.

Oscar Piastri acabou nos metros finais superando Sebastian Fernandez (Que não tem condições de ser um piloto de Formula 1 pelo que se viu dele em 2020) e acabou coroando o campeonato com a 7ªposição, com 164 pontos e 300 mil dólares para ajudar-lo a ele buscar um lugar na Formula 2 em 2021. Eu acho muito pouco essa premiação, é uma premiação que deveria ser um prêmio bem maior do que esta sendo ofertado para o campeão de uma categoria eu é o penúltimo passo rumo a Formula 1, deveriam pagar 1 milhão para quem ganha a Formula 3. Mas certamente Piastri vai ser pescado para a F2 em 2021, assim como Pourchaire também deverá subir para a categoria superior.

Frederik Vesti e Aleksandr Smolyar completaram a zona de pontuação. Ao final do campeonato, os 6 primeiros colocados ficaram separados por apenas 24.5 pontos. A Prema foi a campeã do Mundial de equipes, mas o domínio do ano passado ficou longe de ser repetido. Houve mais competição e algumas equipes se aproximaram do poder da equipe italiana. Isso foi um dos pontos positivos da temporada de 2020. A Formula 3 só volta no ano de 2021, Parabéns a Oscar Piastri pelo título da Formula 3, o primeiro campeão das grandes categorias do automobilismo mundial de 2020.

Fotos:

Resultado final da GP da Toscana
18ªCorrida da Formula 3

pospilotoequipetempomelhor voltanº da volta
15Liam LawsonHitech Grand Prix36:30.3791:38.0845
211David BeckmannTridenta 7.8061:38.0388
37Théo PourchaireART Grand Prixa 9.1931:37.99311
414Enzo FittipaldiHWA Racelaba 10.3991:38.1547
517Richard VerschoorMP Motorsporta 10.9821:38.2607
615Jake HughesHWA Racelaba 12.4361:38.4178
71Oscar PiastriPrema Racinga 13.5211:38.30617
89Sebastian FernandezART Grand Prixa 13.5641:38.1799
92Frederik VestiPrema Racinga 14.9801:37.8797
108Alexander SmolyarART Grand Prixa 19.4001:38.3986
1116Jack DoohanHWA Racelaba 20.6841:38.6517
126Dennis HaugerHitech Grand Prixa 21.7121:38.5307
1329Alex PeroniCampos Racinga 22.2351:38.6357
1426Clément NovalakCarlin Buzz Racinga 22.7851:38.7477
1522Matteo NanniniJenzer Motorsporta 23.2561:38.6408
1612Olli CaldwellTridenta 23.4431:38.6677
1719Lukas DunnerMP Motorsporta 26.1331:38.7287
1823Roman StanekCharouz Racing Systema 29.0761:38.9788
1927David SchumacherCarlin Buzz Racinga 30.8411:38.4187
2018Bent ViscaalMP Motorsporta 30.9301:38.9799
2120Calan WilliamsJenzer Motorsporta 32.2101:38.9478
2221Federico MalvestitiJenzer Motorsporta 34.3161:38.6227
2325Michael BelovCharouz Racing Systema 34.8031:39.0209
2431Sophia FlörschCampos Racinga 35.2841:39.0569
2528Cameron DasCarlin Buzz Racinga 37.7341:39.0509
2630Alessio DeleddaCampos Racinga 55.4841:39.2488
3Logan SargeantPrema Racinga 21 voltas
10Lirim ZendeliTridenta 21 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Prema/Trident/@Superlicenca/MP motorsport/HWA Racelab/Hitech

Formula 2 – Etapa da Toscana – Disputa do título continua bem aberta

O GP de Mugello teve muitas disputas, muitos acidente e as vitórias de Nikita Mazepin na corrida do sábado e o passeio de Christian Lundgaard na corrida de Domingo. Enquanto a disputa do título, Schumacher se deu bem e recuperou a liderança, mas tá bem longe do campeão esta definido, esta muito apertado a questão dos postulantes ao campeonato da categoria de acesso a Formula 2.

Assim que começou a classificação, a maioria dos pilotos foram de imediato para a pista, enquanto que pilotos como os dois pilotos da Carlin e da DAMS esperaram 1 minuto para entrarem na pista. Os pilotos partiram para as voltas rápidas após 2 voltas de aquecimento. Em sua volta rápida, Schumacher exagera, coloca as rodas na brita e roda, por sorte não acabou indo para o muro. Luca Ghiotto também foi para a brita na curva 7, mas conseguiu voltar a pista sem rodada.

Depois de 7 minutos de classificação, o neozelandês Marcus Armstrong marcou o melhor tempo na sua primeira volta, com seu companheiro de equipe Christian Lundgaard a 33 milésimos atrás. Juri Vips e Dan Ticktum vinham em 3º e 4ºlugares. Shwartzman e Drugovich completava os 6 primeiros colocados, separados por apenas 276 milésimos de segundo.

Os pilotos deram uma aliviada de 1 volta e depois foram para uma segunda volta rápida. Lundgaard voou baixo e acabou marcando a grande volta de 1:30.205, sobrando na turma, ninguém conseguiu superar o piloto da ART. Dan Ticktum da DAMS com 1:30.273 e Felipe Drugovich da MP Motorsport com 1:30.339. Juri Vips em belíssima classificação subiu para o 4ºtempo. Deletraz, Tsunoda, Mazepin, Aitken, Daruvala e Armstrong completa os 10 primeiros colocados. Os principais candidatos ao título vinham mal, Ilott vinha em 14º, Mick Schumacher em uma horrorosa 21ªposição, 3 milésimos a frente do horrível Guilherme Samaia.

Os pilotos foram para os boxes aos 18 minutos do final, depois de 7 minutos, todo mundo começou a voltar à pista para os 11 minutos e meio finais da sessão. A 7 minutos e meio do final, Marcos Armstrong foi com tudo para sair da 10ªposição e acabou conseguindo passar para a terceira posição, Mas o que o piloto neozelandês fez foi pouco para o que Lundgaard fez, melhorando em 72 milésimos seu melhor tempo, com 1:30.133, ficando na frente. Dan Ticktum a 5 minutos e 25 segundos do final, marca o segundo tempo, apenas 5 milésimos acima do tempo do pole provisório.

Luca Ghiotto deu uma bela subida, passando da 15ª para a 6ªposição. A 5 minutos do final, Ilott subiu para a 3ªposição, superando Armstrong e Drugovich. Daruvala acabou subindo para a 6ªposição. Ainda houve uma última tentativa para todo mundo, mas praticamente ninguém conseguiu melhorar a sua volta. Apenas Yuki Tsunoda subiu para a 9ªposição.

Christian Lundgaard da ART Grand Prix conquistou merecidamente a pole position, ganhando 4 pontos no mundial de pilotos. O inglês Daniel Ticktum da DAMS vai dividir a primeira fila com o piloto dinamarquês. Na segunda fila, largam Callum Ilott da Uni-virtuosi, que tinha uma boa chance de tirar Mick Schumacher da liderança do campeonato. Em 4º vai largar Marcos Armstrong da ART Grand Prix, um bom momento do piloto neozelandês que se perdeu no decorrer do campeonato.

Na terceira fila, vão largar Felipe Drugovich da MP motorsport e Jehan Daruvala da Carlin. Completando os 10 primeiros colocados: Juri Vips da DAMS, num boa classificação do estones protegido da Red Bull, Luca Ghiotto da HiTech, Robert Shwartzman da Prema e Jack Aitken da Campos Racing.

Grid de largada:

pospilotoEquipeTemponºVoltas
16Christian LundgaardART Grand Prix1:30.13310
22Dan TicktumDAMS1:30.13812
34Callum IlottUNI-Virtuosi1:30.20411
45Marcus ArmstrongART Grand Prix1:30.31710
515Felipe DrugovichMP Motorsport1:30.33912
68Jehan DaruvalaCarlin1:30.43711
71Jüri VipsDAMS1:30.48612
825Luca GhiottoHitech Grand Prix1:30.50811
921Robert ShwartzmanPrema Racing1:30.52711
109Jack AitkenCampos Racing1:30.53312
117Yuki TsunodaCarlin1:30.54212
1211Louis DelétrazCharouz Racing System1:30.55212
133Guanyu ZhouUNI-Virtuosi1:30.58612
1424Nikita MazepinHitech Grand Prix1:30.59210
1520Mick SchumacherPrema Racing1:30.92410
1612Pedro PiquetCharouz Racing System1:30.97411
1723Marino SatoTrident1:31.1319
1822Roy NissanyTrident1:31.15911
1916Artem MarkelovBWT HWA RACELAB1:31.33110
2017Giuliano AlesiBWT HWA RACELAB1:31.34511
2114Nobuharu MatsushitaMP Motorsport1:31.9618
2210Guilherme SamaiaCampos Racing1:32.35911

Sábado, depois da classificação da Formula 1, tivemos a primeira corrida do final de semana. Foram 33 voltas de muita disputa e muita mudança de posição com uma equipe se dando muito bem, com seus dois pilotos nas duas primeiras posições.

Na largada, Lundgaard e Ticktum mantiveram as duas primeiras posições. Luca Ghiotto fez excelente largada, pulando da 8ª para a 3ªposição, Marcos Armstrong manteve a 4ªposição, Drugovich, Aitken que passou da 10ª para a 6ªposição, Ilott que recuou 4 posições, Daruvala, Tsunoda e Vips completando os 10 primeiros colocados. Zhou e Schumacher disputavam a 13ªposição no final da primeira volta.

Na volta 2, Mazepin supera Vips, ganhando a 10ªposição. Nas primeiras voltas, não tivemos grandes disputas pelas primeiras posições. Apenas na entrada da 4ªvolta é que começavam a ultrapassagens a vela. Primeiro com Drugovich passando Armstrong e ganhando o 4ºlugar. Ao mesmo tempo que Ilott passou Aitken e ganhou a 7ªposição.

Na volta seguinte, Shwartzman foi pra cima de Juri Vips. Era nessa hora que o desgaste de pneus era maior para alguns pilotos. Era o caso de Daruvala, que acabou superado por Vips e Shwartzman no começo da 6ªVolta.

Na 7ªVolta, Ilott supera Armstrong e ganha a 5ªposição. Enquanto que Dan Ticktum da DAMS começava a chegar em Lundgaard, que liderava com pelo menos 1 segundo de vantagem. Em 3ºLuca Ghiotto chegou nessa disputa. Visto que iria ser superado caso ficasse na pista, o piloto Dinamarquês foi para a parada obrigatória na entrada da 8ªvolta. Ticktum passou a ser o líder, com Luca Ghiotto e Drugovich nas 3 primeiras posições. vinha em 4º após ser superado pelo piloto inglês da Uni-Virtuosi.

Na 9ªVolta, Ghiotto supera Ticktum e passou a ser o líder da prova, Marcos Armstrong foi para a parada. Na volta seguinte, Ghiotto e Ticktum foram para a parada, Ao mesmo tempo que Ilott toma a liderança das mãos de Felipe Drugovich no final da reta dos boxes.

Na 11ªVolta, Ilott, Drugovich, Tsunoda, Aitken e Daruvala foram para os boxes Nikita Mazepin passou a ser o líder da corrida. Vips e Shwartzman vinham em 2º e 3ºrespectivamente. Dan Ticktum aproveitou que Ilott estava com os pneus mais frios e acabou ganhando a 14ªposição. Os 11 primeiros não tinham feito a parada: Mazepin, Vips, Shwartzman, Zhou, Schumacher, Deletraz, Markelov, Nissany, Sato, Samaia e Matsushita.

Na volta 13, Ghiotto ganha à posição de Ticktum. O piloto italiano da Hitech fez a melhor volta da corrida. O melhor piloto dos pilotos que pararam era Lundgaard, que entrou na zona de pontuação na 14ªvolta após passar o brasileiro Guilherme Samaia.

Enquanto Ghiotto e Ticktum ultrapassam os pilotos de trás que resolveram não fazer a parada, Guanyu Zhou superou Robert Shwartzman passando para a 3ªposição. Logo, Zhou passou a pressionar Juri Vips. Nikita Mazepin vinha tranquilo, com 3.7 segundos de vantagem para o estones. Mick Schumacher e Louis Deletraz passaram por Shwartzman, que parou na 17ªVolta.

Na 17ªVolta, Zhou passou Vips por fora, ganhando a 2ªposição. Os 8 primeiros colocados não tinham parado a 15 voltas do final. Situação bem favorável para Mazepin, que vinha 6.2 segundos a frente de Zhou. Vips, Deletraz, Schumacher, Markelov, Nissany e Sato precisavam parar. Lundgaard vinham na 9ªposição, diminuindo a diferença para o líder da prova. O dinamarquês subiu para 8ªposição após superar Marino Sato. Enquanto isso, Robert Shwartzman abandona, por colocar o carro totalmente fora da pista, em uma área de escape, Não precisando de Bandeira amarela ou safety car.

Na 19ªVolta, Vips e Markelov foram para os boxes. Na volta seguinte pararam Zhou e Schumacher fizeram a parada obrigatória. Lundgaard vinha em 3º, com 16 segundos atrás de Mazepin e 6 segundos atrás de Deletráz. O suíço parou na 21ªvolta.

Mazepin e Nissany pararam na 22ªVolta, Christian Lundgaard volta à liderança, seguido de Luca Ghiotto da HiTech, Ticktum da DAMS, Tsunoda da Carlin, Ilott da Uni-Virtuosi, Armstrong da ART Grand Prix, Drugovich da MP, Maitken da Campos, Daruvala da Carlin e Zhou da Uni-Virtuosi.

Na 22ªVolta, Alesi estoura o motor e abandona. O Safey Car virtual é acionado, parecia que seria suficiente para tirar o carro do piloto francês sem precisar de um safety car na pista. Porém, tiveram dificuldades para tirar o carro de Alesi, isso levou o Safety Car entrar na pista na 23ªVolta.

Muitos pilotos aproveitaram para entrarem nos boxes, colocando pneus novos. Com a vantagem do Lundgaard virando pó, algo poderia mudar na prova.

Na 27ªVolta, a corrida recomeça e Lundgaard segura a ponta sobre Ghiotto e Mazepin na sua cola, mas isso não dura por muito tempo. Guanyu Zhou, Jake Aitken e Callum Ilott Se tocaram, Zhou acabou indo para a brita e Aitken parou na pista. Enquanto que Yuki Tsunoda se tocou em Daniel Ticktum e prejudicou a corrida do piloto inglês.

O Safety Car entrou na pista na 27ªvolta, Ilott também não se deu bem, ele teve de ir para os boxes trocar seu aerofólio dianteiro. Lundgaard, Ghiotto, Mazepin, Tsunoda, Deletraz, Schumacher, Vips, Drugovich, Markelov e Ticktum eram os 10 primeiros colocados.

Relargam a 3 voltas do final, Nessa, Lundgaard acabou sendo engolido pelos pilotos da Hitech e Mazepin passou a liderança com Ghiotto em segundo e Lundgaard foi ladeira abaixo na reta final de corrida, tanto é que acabou superado pelo Felipe Drugovich e Louis Deletraz. Na penúltima volta acabou superado por Mick Schumacher, caindo para a 6ªposição.

Na última volta, Deletraz supera Drugovich ganhando a 3ªposição. A vitória ficou com Nikita Mazepin com Luca Ghiotto em 2º, fazendo a dobradinha da Hitech em Mugello. O russo fez uma grande corrida, usando muito bem sua tática de paradas enquanto que Ghiotto fez uma grande corrida, até mesmo mais merecedor da vitória, porém não pode-se tirar os méritos da vitória de Mazepin.

Louis Deletráz fez uma grande corrida, chegando a terceira posição após largar na 12ªposição, 4ªpódio do piloto da Charouz na temporada. Felipe Drugovich fez uma bela corrida e voltou a marcar pontos em 4ºlugar. Mick Schumacher fez uma grande corrida de recuperação, partindo da 15ªposição para chegar na 5ªposição e voltar à liderança do campeonato.

Christian Lundgaard acabou sem pneus no final de prova, foi um desastre para o dinamarquês que venceria se não tivesse o Safety Car, mas acabou ficando em um amargo e injusto 6ºlugar. Yuki Tsunoda que ficou em 8ºlugar na pista foi punido e caiu para a 16ªposição. Juri Vips ficou com a posição de número 7 e marcou seus primeiros pontos da temporada. Artem Markelov com o 8ºlugar, larga na pole position da prova curta de domingo. Completaram a zona de pontuação, Marcus Armstrong da ART Grand Prix e Jehan Daruvala da Carlin.

Resultado final da 17ªcorrida da Formula 2
GP da Toscana – 33 Voltas

pospilotoEquipeTempoMelhor Voltanº da Volta
124Nikita MazepinHitech Grand Prix59:22.8691:34.67832
225Luca GhiottoHitech Grand Prixa 4.4601:35.05912
311Louis DelétrazCharouz Racing Systema 4.5191:33.96922
415Felipe DrugovichMP Motorsporta 4.8601:35.16132
520Mick SchumacherPrema Racinga 5.3741:34.89521
66Christian LundgaardART Grand Prixa 7.8251:35.1352
71Jüri VipsDAMSa 8.3531:35.66421
816Artem MarkelovBWT HWA RACELABa 10.1721:35.82420
95Marcus ArmstrongART Grand Prixa 10.4341:35.13010
108Jehan DaruvalaCarlina 10.6631:34.66514
1114Nobuharu MatsushitaMP Motorsporta 11.1001:36.35321
124Callum IlottUNI-Virtuosia 11.7471:35.30116
1312Pedro PiquetCharouz Racing Systema 11.7571:35.24612
1423Marino SatoTridenta 12.4281:36.9085
1522Roy NissanyTridenta 13.5881:36.7115
167Yuki TsunodaCarlina 14.1121:35.10412
172Dan TicktumDAMSa 15.9591:35.23616
1810Guilherme SamaiaCampos Racinga 52.1961:37.3567
9Jack AitkenCampos Racinga 7 Voltas1:35.26213
3Guanyu ZhouUNI-Virtuosia 7 Voltas1:33.73221
17Giuliano AlesiBWT HWA RACELABa 12 Voltas1:36.23217
21Robert ShwartzmanPrema Racinga 17 Voltas1:36.6766

Grid de Largada da 18ªcorrida da Formula 2
GP da Toscana

pospilotoEquipe
116Artem MarkelovBWT HWA RACELAB
21Jüri VipsDAMS
36Christian LundgaardART Grand Prix
420Mick SchumacherPrema Racing
515Felipe DrugovichMP Motorsport
611Louis DelétrazCharouz Racing System
725Luca GhiottoHitech Grand Prix
824Nikita MazepinHitech Grand Prix
95Marcus ArmstrongART Grand Prix
108Jehan DaruvalaCarlin
1114Nobuharu MatsushitaMP Motorsport
124Callum IlottUNI-Virtuosi
1312Pedro PiquetCharouz Racing System
1423Marino SatoTrident
1522Roy NissanyTrident
167Yuki TsunodaCarlin
172Dan TicktumDAMS
1810Guilherme SamaiaCampos Racing
199Jack AitkenCampos Racing
203Guanyu ZhouUNI-Virtuosi
2117Giuliano AlesiBWT HWA RACELAB
2221Robert ShwartzmanPrema Racing

No domingo, tivemos uma corrida intensa, mas não na liderança, que a coisa se resolveu em poucos segundos, com uma largada impressionante de Christian Lundgaard, que acabou superando na arrancada Vips e passou Markelov antes da primeira curva, chegando a primeira posição. Markelov, Deletraz, Vips, Schumacher, Drugovich, Armstrong, Ghiotto, Mazepin e Daruvala nas 10 primeiras posições.

Na segunda volta, Ticktum foi para os boxes trocar o aerofólio dianteiro, voltou a corrida, mas perdeu muito tempo em um final de semana bem complicado do piloto da DAMS.

Em 3 voltas, Lundgaard abriu 3.5 segundos de Markelov. O russo vinha segurando Deletraz e Vips. Enquanto isso, Schumacher era pressionado por Felipe Drugovich pela 5ªposição, com Armstrong e Ghiotto vindo na balada dos dois da frente.

No começo da 5ªVolta, Deletraz ganha a 2ªposição das mãos de Markelov com uma bela ultrapassagem por fora e deixando a encrenca russa para o escandinavo Vips. Na 7ªVolta, o piloto da DAMS tentou passar Markelov, mas acabou falhando na tentativa e quase acabou superado pelo Mick Schumacher.

Luca Ghiotto que já tinha passado Armstrong acabou passando Drugovich na 8ªVolta, passando para a 6ªposição. Ao mesmo que Armstrong foi superado pelo vencedor da prova de Sábado, Nikita Mazepin. Enquanto tivemos brigas interessantes pelo meio do pelotão, Lundgaard estava passeando, com 6.2 segundos a frente de Deletraz que já tinha aberto vantagem de 1.6 segundos par Markelov, que segurava com dificuldades a 3ªposição.

Na 10ªVolta, Vips passou Markelov passando a 3ªposição. Schumacher se aproveitou e chegou a passar o piloto da HWA que conseguiu recuperar a posição. Mas a ultrapassagem do líder do campeonato iria acontecer mais cedo ou mais tarde, e isso acontece na 11ªvolta. Mick e depois, Mazepin (Que levou duas posições em poucos segundos) e depois Ghiotto. Durante essas ultrapassagens e brigas o aerofólio dianteiro de Markelov quebrou e ele teve de ir para os boxes na 12ªvolta. Nessa volta, Marcus Armstrong acabou exagerando no ponto na curva 1, perdendo a 8ªposição para Jehan Daruvala.

Na entrada da volta 13, Ilott passou Armstrong e ganhou a 9ªposição. Lá atrás, Zhou e Shwartzman tentavam subir na classificação. Lundgaard vinha 7.4 segundos a frente de Deletraz, a corrida tava muito na mão do piloto da ART Grand Prix.

Na 15ªVolta, Ghiotto buscou recuperar a posição sobre Mazepin, mas ocorreu o desastre para a Hitech. Mazepin perde a curva 1 e acaba se chocando com seu companheiro de equipe. Um erro do piloto russo que acabou fazendo Ghiotto deixar a prova e provocar o acionamento do Safety Car Virtual. Mazepin perdeu muito tempo e teve de ir para os boxes, até porque o acidente que teve seria muito lógico que ele tivesse peças quebradas no seu carro. Muitos pilotos aproveitaram para fazer uma parada e colocar pneus novos para poder voar na reta final de corrida.

Na volta 17, o Safety Car Virtual foi desativado e a corrida voltou ao ritmo normal. De imediato, Daruvala passou Drugovich que via seu desempenho ir ladeira abaixo, tanto é que na volta seguinte, o piloto da MP motorsport errou a curva e acabou perdendo posições para Zhou e Ilott.

A menos de 6 voltas do final, Shwartzman ao tentar passar Armstrong acabou indo para a fora da pista e para a brita por 2 vezes, perdendo 2 posições e logo depois sofrendo a pressão do Japonês Marino Sato.

Tsunoda passou Drugovich, mas tocou a parte traseira antes dessa ultrapassagem, isso fez o aerofólio dianteiro dele quebrar no que obrigou o japonês a ir aos boxes (Tinha tudo para fazer bons resultados) comprometendo qualquer chance de resultado.

Quem subia e subia muito era Guanyu Zhou, que acabou passando Jehan Daruvala a menos de 4 voltas do final e ganhou a 5ªposição. Enquanto isso, Felipe Drugovich acabou perdendo posições e saindo da zona de pontuação.

Christian Lundgaard da ART sobrou a corrida inteira e acabou levando a vitória, com todo merecimento. Foi um final de semana dominado por ele e que poderia ter vencido as duas provas se não tivesse tido problemas no final da corrida do Sábado. 14 segundos atrás terminou Louis Deletráz, que teve seu melhor final de semana assim como o final de semana de Lundgaard, em uma grande corrida no sábado e também no domingo, chegando em 2ºlugar e conquistando 2 pódios no final de semana. Juri Vips finalmente conseguiu obter os resultados que ele vinha batalhando, o piloto da DAMS conquista seu primeiro pódio da temporada de 2020, no seu 3ºfinal de semana de corridas na Formula 2.

Mick Schumacher levou a melhor nesse final de semana com relação ao campeonato, Após uma grande atuação no Sábado conseguiu fazer uma boa corrida no domingo, ficando com o 4ªlugar. A 3 rodadas duplas do final, Mick esta na liderança com 161 pontos, abrindo 8 pontos de Callum Ilott, 16 pontos de Christian Lundgaard e 21 pontos de frente para Yuki Tsunoda (que não conseguiu pontuar em nenhuma das duas corridas).

Corridaça de Guanyu Zhou da Uni-virtuosi, deu tudo errado no sábado, mas no domingo deu tudo certo para o chinês que largou da 20ªposição para chegar em uma brilhante 5ªposição, Numa recuperação belíssima. Callum Ilott salvou um 6ºlugar e perdeu a liderança do campeonato. Completaram a zona de pontuação o indiano Jehan Daruvala da Carlin e Marino Sato da Trident, que marcou seu primeiro ponto na temporada, superando Robert Shwartzman e Roy Nissany.

Esse final de semana, teremos a 10ªRodada dupla da Formula 2 em Sochi na Rússia. Começando a reta final da temporada, com pelo menos 4 pilotos na briga direta pelo título.

Fotos:

Resultado final da 18ªcorrida da Formula 2
GP da Toscana – 23 Voltas

pospilotoEquipeTempoMelhor Voltanº da Volta
16Christian LundgaardART Grand Prix37:51.9801:34.9072
211Louis DelétrazCharouz Racing Systema 14.3211:35.0863
31Jüri VipsDAMSa 14.8701:35.4623
420Mick SchumacherPrema Racinga 18.0181:35.6713
53Guanyu ZhouUNI-Virtuosia 18.3821:35.16418
64Callum IlottUNI-Virtuosia 24.4211:35.8116
78Jehan DaruvalaCarlina 26.2641:35.6364
823Marino SatoTridenta 26.3011:35.14722
921Robert ShwartzmanPrema Racinga 31.4251:35.9278
1022Roy NissanyTridenta 32.9421:36.0056
115Marcus ArmstrongART Grand Prixa 34.9021:35.5774
1212Pedro PiquetCharouz Racing Systema 35.0401:35.9935
139Jack AitkenCampos Racinga 35.2541:34.67118
1414Nobuharu MatsushitaMP Motorsporta 36.9831:35.14019
1515Felipe DrugovichMP Motorsporta 39.0721:35.6844
1610Guilherme SamaiaCampos Racinga 48.4331:34.62719
172Dan TicktumDAMSa 48.4831:33.29518
1824Nikita MazepinHitech Grand Prixa 50.7931:34.27423
197Yuki TsunodaCarlina 1:09.6491:33.37622
2016Artem MarkelovBWT HWA RACELABa 1:21.8851:35.6353
25Luca GhiottoHitech Grand Prixa 9 Voltas1:35.5186
17Giuliano AlesiBWT HWA RACELABa 9 Voltas1:36.3805

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Formula Scout/Carlin/Charouz/DAMS/Prema/HiTech