7ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP da Itália – MotoGP

Domingo perfeito para Peppo Bagnaia, o piloto da Ducati que vinha na cor azul em homenagem as seleções italianas que acabou fazendo uma linda largada, com ultrapassagem sobre Jorge Martin na curva 2 passando a liderar a prova até a bandeirada. Foi um final de semana perfeito para o piloto da Ducati que baixa a vantagem de Jorge Martin de 39 para 18 pontos ao final dessa prova. Enea Bastianini superou Jorge Martin na última volta para completar a dobradinha da equipe oficial da Ducati.

Na largada, Martin pulou bem e manteve a liderança. Porém, Peppo Bagnaia que largou na 5ªposição fez uma largada maravilhosa passando para a segunda posição na curva 1 e em uma sensacional  ultrapassagem na curva 2, Peppo passou para a liderança em um começo de prova prefeita para o piloto da Ducati. Enea Bastianini passou para a terceira posição, Marc Marquez caiu para a 4ªposição, Pedro Acosta subiu para a 5ªposição e Marevick Viñales não conseguiu largar bem e caiu para a 6ªposição. Franco Morbidelli, Aleix Espargaró, Alex Marquez e Fabio di Giannantonio completam o Top 10.

Nas primeiras voltas, Peppo abre pequena vantagem para Jorge Martin que chega a espalhar no começo da segunda volta, mas não teve grandes prejuízos já que o piloto da Pramac manteve a segunda posição.

Pedro Acosta pressiona Marc Marquez que foi pra cima de Enea Bastianini. Na volta 3, o Formiga Atômica passou Enea Bastianini na entrada da curva 1, mas perdeu a tangência e Enea voltou para a 3ªposição. Marc Marquez teve de segurar Pedro Acosta para manter a 4ªposição. Um pouco mais atrás, Franco Morbidelli passou Marevick Viñales na curva 14 subindo para a 6ªposição. O piloto da Aprilia (Viñales) tinha pneus mais duros que seus adversários, então se esperava que Viñales tivesse vantagem nas voltas finais.

Aleix Marquez já estava na frente de Aleix Espargaró que caiu para a 11ªposição após ter sido superado por Fabio di Giannantonio e Brad Binder. Lá nos boxes, Augusto Fernandez da Tech 3 reclama com os mecânicos, mas não havia nada a se fazer a não ser abandonar a corrida.

Nesse momento da prova, não havia muita movimentação. As únicas brigas por posições era entre Brad Binder e Aleix Espargaró pela 10ªposição e entre Alex Rins e Raúl Fernández pela 12ªposição. Joan Mir vai ao chão e abandona a prova na 7ªvolta. Não dava para esperar praticamente nada da Honda em Mugello.

Enea Bastianini tentava chegar em Jorge Martin, mas também era pressionado por Marc Marquez. Apesar de todo o esforço do piloto da Gresini, a velocidade de reta de Enea era maior do que a velocidade de Marc Marquez. No final da 10ªVolta, Takaagi Nakagami foi para o chão e foi mais um piloto a deixar a corrida (o último já que só três pilotos não completaram a corrida).

Peppo Bagnaia continuava tranquilo na liderança, com vantagem segura para Jorge Martin não ameaçar sua liderança. Enea Bastianini continuava ameaçado por Marc Marquez. Mais atrás, Alex Marquez da Gresini luta para manter a 8ªposição dos ataques de Fabio di Giannantonio da VR46.

Marc Marquez continuava pressionando Enea Bastianini que estava mais rápido nas retas. Não tinha jeito, Marc Marquez precisava forçar para tentar superar o piloto da Ducati.

Esse quadro permaneceu até que a 5 voltas do final, No começo da 19ªvolta, Marc Marquez pegou o vácuo e ultrapassou Enea Bastianini assumindo a terceira posição. Enea tentou voltar, mas o Formiga Atômica segurou a posição e começou a abrir uma pequena vantagem, mas não por muito tempo já que Enea buscava um contra-ataque em cima de Marc Marquez.

Nas voltas finais, Jorge Martin tentou a aproximação em cima de Peppo Bagnaia, chegando a diminuir a diferença entre os 2 para 3 décimos apenas, mas nas voltas finais, Peppo abriu vantagem sobre Martin. Logo atrás, Enea Bastianini passa Marc Marquez na metade da penúltima volta passando para a terceira posição.

Na volta final, Enea vai com tudo para cima de Jorge Martin, com pneus melhores que os pneus de Martin. A ultrapassagem parecia improvável, mas na curva que levava para a reta final, Jorge Martin deixou uma brecha que Enea Bastianini aproveitou para ganhar a 2ªposição nos últimos momentos da corrida.

Peppo Bagnaia conquista a vitória em Mugello, sua terceira vitória na temporada concluindo um final de semana praticamente perfeito, com vitória na Sprint Race no sábado e vitória no Domingo, marcando todos os 37 pontos no final de semana. Além disso, Peppo fez uma corrida impecável, sem dar qualquer chance para Jorge Martin buscar a possibilidade de tirar a vitória.

Além da Vitória, Peppo Bagnaia deve estar agradecido a Enea Bastianini pela ultrapassagem na última curva da última volta que deu a Enea a segunda posição e tirou 4 pontos das mãos de Jorge Martin. Com esses resultados, Martin continua líder, mas sua vantagem que era de 39 pontos caiu para 18 pontos ao final da etapa em Mugello. O final de semana de Martinator não foi dos melhores, queda na Sprint Race e a perda da segunda posição nos metros finais acabou concluindo um final de semana não muito bom para Jorge Martin que vai precisar respirar para voltar com tudo em Assen, pois sua vantagem na liderança reduziu em 21 pontos.

Marc Marquez não conseguiu chegar ao 6ªpodio seguido (Incluindo Corrida do domingo e Sprint Race) e acabou o dia na 4ªposição, apesar de ter lutado bastante para estourar a champanhe. Pedro Acosta foi combativo no começo da prova, mas não o suficiente para combater os pilotos da Ducati. O piloto da tech 3 teve de se contentar com a 5ªposição, um resultado muito bom para um piloto com a KTM que não parece estar a altura de lutar com a Ducati nesse momento.

Franco Morbidelli foi pressionado por muitas voltas pelo Marevick Viñales e acabou resistindo e conquistando a 6ªposição, seu melhor resultado na temporada em um grande final de semana do ítalo-brasileiro. Fabio di Giannantonio da VR46 no final superou Marevick Viñales e acabou na 7ªposição após largar na 13ªposição em uma boa corrida de recuperação. Já Viñales que largou na 1ªfila acabou não fazendo uma boa largada (O defeito da moto da Aprilia) e não conseguiu se recuperar, pelo contraio acabou perdendo posição e terminou o dia na 8ªposição com pneus mais resistentes que os pilotos da frente. Ou seja, a tática de Viñales deu errado.

Alex Marquez terminou o dia na 9ªposição em uma participação apenas razoável e Brad Binder não fez nada de mais e acabou salvando a 10ªposição. Fica claro que a KTM precisa trabalhar para lutar de igual para igual com a Ducati e até mesmo com a Aprilia.

Aleix Espargaró chegou na 11ªposição, passando longe do ótimo desempenho na Catalunha. De resto, Raúl Fernández da Trackhouse ficou na 12ªposição seguido de Marco Bezzecchi da VR46 que ficou abaixo da média, de Miguel Oliveira da Trackhouse que ficou 2 posições atrás Raúl Fernández com uma moto de 2024 contra uma moto de 2023 que Fernández usa. Alex Rins com sua Yamaha completou a zona de pontuação.

Devido ao adiamento do GP do Cazaquistão para Setembro (No lugar do GP da Índia que foi adiado para 2025), a MotoGP dava uma pausa de 4 semanas, No dia 30 de Junho teremos o tradicional GP da Holanda no circuito de Assen.  Até lá, todos os pilotos terão a chance de descansarem para estarem no melhor da forma deles. Já as equipes e montadoras vão buscar melhorar as motos. A Ducati é a melhor moto do momento e as demais marcas terão de procurar algo para chegarem ao patamar da moto italiana. Até dia 30, as expectativas ficam para o mercado de pilotos para 2025.

Resultado final da 7ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Itália – Mugello – MotoGP – 23 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 40’51.385
2 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 0.799
3 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 0.924
4 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 2.064
5 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 7.501
6 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 9.890
7 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 10.076
8 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 11.683
9 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 13.535
10 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 15.901
11 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 19.182
12 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 20.307
13 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 20.346
14 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 23.292
15 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 23.613
16 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 28.417
17 44 Pol Espargaró  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 28.778
18 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 30.622
19 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 31.457
20 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 32.310
21 32 Lorenzo Savadori  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 46.724
30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 14 voltas
36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 17 voltas
37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 19 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ducati/Gresini/Tech 3/Pramac/Aprilia/KTM/VR46/Trackhouse/Yamaha/LCR/Honda

Deixe um comentário