5ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP da França – MotoGP

GP da França em Le Mans, muita história para contar, um final de semana perfeito de Jorge Martin e um duelo épico entre 3 dos melhores pilotos da MotoGP. Antes de tudo, queremos demonstrar toda a nossa solidariedade com as vitimas das enchentes no Rio Grande do Sul. A maior tragédia ambiental que já existiu no país necessita de ações contundentes, para a reconstrução de todo um estado com a consciência ambiental e que não se viole mais a natureza que tanto é mal tratada e que agora esta reagindo fora do nosso controle.

   

Deixamos aqui algumas das campanhas que estão sendo realizadas para arrecadar recursos para as vitimas das enchentes. E só para encerrar, elogiar o trabalho da imprensa séria desse país pela cobertura (Globo News e ICL Notícias entre outros canais de imprensa) feita dessa tragédia. Elogiar as ações do governo federal que está verdadeiramente preocupado em ajudar o Rio Grande do Sul a se reerguer, ao exercito, bombeiros, entidades, cidadãos comuns, famosos que estão ajudando no resgaste de todas as vitimas.

Para encerrar, NÃO ACREDITEM EM FAKE NEWS! QUEM FAZ FAKE NEWS RELACIONADOS AS ENCHENTES DO RIO GRANDE DO SUL COMO UM TODO PARA NÓS ESTA FAZENDO UMA ATITUTE DE CRIMINOSO, POIS ESTA ATRAPALHANDO O RESGATE E ESTA ATRAPALHANDO AS CAMPANHAS DE SOLIDARIEDADE QUE O BRASIL INTEIRO ESTA AJUDANDO, UNIDO EM UMA CORRENTE DO BEM, ONDE O MAL JAMAIS IRA VENCER!

Em Le Mans sobre tempo nublado e com risco da chuva aparece tivemos um belo e grande duelo pela vitória do GP da França entre Peppo Bagnaia e Jorge Martin na maior parte da corrida e com Marc Marquez em excelente recuperação lutando pela vitória. A Vitória ficou com Jorge Martin da Pramac que teve um final de semana perfeito. Marc Marquez e Peppo Bagnaia completaram o pódio e proporcionaram um grande momento na temporada de 2024 na categoria Rainha.

Na largada, Peppo Bagnaia pulou melhor que Jorge Martin e assumiu a liderança. Marevick Viñales acabou furando a curva 3, mas não levou vantagem e não foi punido. Aleix Espargaró passou da 6ª para a 3ªposição, Fabio di Giannantonio da VR46 manteve a 4ªposição e Marevick Viñales foi da 3ª para a 5ªposição perdendo 2 posições. Pedro Acosta, Enea Bastianini, Marc Marquez, Marco Bezzecchi e Fabio Quartararo completam o Top 10. A melhor largada foi de Brad Binder que ganhou 9 posições, pulando da 22ª para a 13ªposição.

Logo na segunda volta, Jorge Martin passou a pressionar Peppo Bagnaia enquanto que Pedro Acosta foi para cima de Marevick Viñales e acabou passando o piloto da Aprilia na curva 5 subindo para a 5ªposição.

Na terceira volta, Aleix Espargaró lutava para se manter na frente de Fabio di Giannantonio que estava com rendimento melhor, os dois trocaram ultrapassagens na curva 6 e 7, nisso Pedro Acosta se anima e partiu para cima de Fabio di Giannantonio, mas o excesso de ímpeto acabou levando o piloto da Tech 3 ao chão. Acosta abandonou pela primeira vez uma corrida na categoria principal.

Na volta seguinte, Marco Bezzecchi vai para o chão na curva 6 quando tentava passar Enea Bstianini, terminando seu final de semana em Le Mans zerado.

Peppo Bagnaia continuava pressionado por Jorge Martin. Já Aleix Espargaró e Fabio di Giannantonio estava se aproximando dos dois primeiros colocados. Marc Marquez se aproximou de Marevick Viñales buscando a 5ªposição do piloto da Aprilia que vinha bem colocado com seus dois pilotos. Bastianini, Quartararo, Oliveira e Miller completava os 10 primeiros colocados.

Na 7ªVolta, Marc Marquez buscou ultrapassagem sobre Viñales e conseguiu na curva 3, mas Viñales deu o troco na curva 4 e manteve a 5ªposição. Diante da briga dos dois, Enea Bastianini se aproximou dos dois. O tempo em Le Mans estava nublado e havia chances de chuva a qualquer momento da prova, o que embolaria tudo.

Na 8ªVolta, Aleix Espargaró deu uma escapada e isso fez que Fabio di Giannantonio conseguisse a ultrapassagem, mas perdeu a trajetória da curva e com isso Aleix conseguiu retornar a posição. Com isso, Viñales e Marc Marquez chegaram nessa disputa pela 3ªposição com Enea Bastianini um pouco mais atrás.

Na 10ªVolta, Fabio di Giannantonio ultrapassa Aleix Espargaró passando a 3ªposição. O piloto da VR46 abril enquanto que o piloto da Aprilla ficou para Viñales, Marc Marquez e Bastianini, sem ritmo para brigar pelas primeiras posições. Na volta seguinte, Viñales aproveita o erro de Espargaró e toma posição do companheiro de equipe. Marc Marquez aproveitou e fez a ultrapassagem em cima de Espargaró que passou a ser pressionado por Bastianini.

Na 12ªVolta, Fabio di Giannantonio erra na curva 8 e Viñales se aproxima. Na mesma volta, Aleix Espargaró após ultrapassagem de Enea Bastianini que acabou ficando sem tomada. Resultado é que Enea ficou sem tomada e acabou cortando a curva 9 e Aleix Espargaró acabou saindo da pista e acabou voltando na 8ªposição, atrás de Fabio Quartararo. Devido ao incidente, Bastianini acabou sendo punido injustamente com a volta longa por cortar a curva 9. Enea cumpriu a punição na 14ªvolta caindo para a 9ªposição.

Marc Marquez passou Marevick Viñales na curva 8 e passou para a 4ªposição.

Nesse momento da prova, Peppo Bagnaia abriu 4 décimos de vantagem para Jorge Martin que estava 1.1 segundos a frente de Fabio di Giannantonio que teria a preocupação de ter Marc Marquez chegando nele… E advinha, foi isso que aconteceu a partir da 16ªvolta. Marquez passou na curva 3, mas Di Giannantonio deu o troco na curva seguinte. Viñales se aproximou dos dois e chegou a sonhar em brigar pelo pódio.

Na 17ªvolta, Fabio Quartararo que fazia uma grande corrida com a sua Yamaha acabou indo para o chão para a tristeza da torcida francesa que estava vendo o seu principal piloto se esforçando para obter um bom resultado. Na mesma volta, Jack Miller que já não vinha bem na corrida acaba indo para o chão.

Na 18ªVolta, Marc Marquez supera Fabio di Giannantonio e sobe para a 3ªposição. O piloto da VR46 ainda tentou retornar, mas acaba errando e cortando a curva  3 e 4 e cedeu posição para Marevick Viñales que vinha um pouco atrás dos dois pilotos. Além desse prejuízo, Fabio di Giannantonio tomou punição de volta longa e acabou perdendo a 5ªposição para Enea Bastianini.

Jorge Martin partiu para o ataque sobre Peppo Bagnaia. O piloto da Pramac foi decidido a passar seu grande rival na luta pelo título. Na 20ªVolta, Martin passa Peppo na curva 3 e leva o troco na curva seguinte. Na volta seguinte, Martinator passa novamente Peppo na curva 3, mas dessa vez o piloto da Pramac segura e ponta…

… Mas tinha o Marc Marquez que chegou em Martin e Bagnaia a menos de 7 voltas do final. A partir desse momento é que tivemos um dos momentos mais fantásticos recentes do Mundial de Motovelocidade. Na 22ªVolta, Marc Marquez partiu para cima de Peppo Bagnaia que também foi para cima de Jorge Martin. A corrida só iria se definir mesmo era nas curvas finais.

Mais atrás, Enea Bastianini chegou em Maverick Viñales e acabou conseguindo a ultrapassagem sobre o piloto da Aprilia que lhe rendeu a 4ªposição a 2 voltas do final.

Na ultima volta, Peppo Bagnaia foi para cima de Jorge Martin com Marc Marquez colando nos dois na curva 4. Os três pilotos ficaram bem próximos até que Marquez colocou por dentro de Peppo na curva 9 passando a segunda posição. Jorge Martin aproveitou para abrir a vantagem suficiente e para cruzar a linha de chegada na frente, a segunda vitória de Jorge Martin em final de semana perfeito do piloto da Pramac, com todos 37 pontos possíveis ganhos. O resultado leva Martinator a sair de Le Mans fortalecido na liderança do Mundial.

Marc Marquez fez um brilhante final de semana, reverteu a sua posição no Grid de largada (13ªposição) tanto no sábado como no domingo que acabou sendo finalizada com uma impressionante e decisiva ultrapassagem sobre Peppo Bagnaia, ultrapassagem que rendeu ao Formiga atômica a segunda posição e o segundo pódio na temporada. Se tivesse largado nas entre os primeiros lugares, Marc Marquez poderia ter vencido.

Peppo Bagnaia depois de liderar pela maior parte da corrida acabou sendo superado por Jorge Martin a 7 voltas do final e nas ultimas curvas foi superado por Marc Marquez e acabou por ficar apenas na 3ªposição, o piloto da Ducati completou o pódio e recuperou a vice-liderança do Mundial, mas acabou sendo derrotado pelo seu rival novamente que esta bem a frente na liderança do Mundial.

Completando a quadra da Ducati nas 4 primeiras posições, Enea Bastianini não teve sorte na classificação, acabou sendo punido injustamente com punição de volta longa, mas compensou sendo um piloto rápido e combativo tanto na corrida Sprint como na corrida do domingo e foi recompensado com a 4ªposição. Se Enea não continuar na Ducati sem dúvida vai ter equipe que vai querer seus serviços nas próximas temporadas.

Marevick Viñales foi o melhor piloto fora dos pilotos da Ducati, o piloto da Aprilia fez boa corrida e muito bom final de semana. Infelizmente para Viñales ele não pode lutar pela vitória e não teve equipamento obter algo melhor que a 5ªposição. Fabio di Giannantonio chegou a estar no pódio por algumas voltas, mas perdeu rendimento no final da prova e acabou ficando na 6ªposição, mas pelo menos conseguiu representar muito bem a VR46 que só obteve pontuação com Di Giannantonio já que Marco Bezzecchi caiu tanto no sábado como no domingo.

Franco Morbidelli finalmente conseguindo terminar uma corrida no domingo, apesar de ter ficado muito atrás de Jorge Martin o outro piloto da Pramac evoluiu em relação as outras corridas e completou a etapa francesa na 7ªposição. Brad Binder fez uma grande corrida de recuperação, partiu da 22ªposição e acabou o dia na 8ªposição e salvou o que poderia ter sido um final de semana desastroso para o piloto sul-africano da KTM.

Aleix Espargaró teve uma ótima largada e muita resistência para ficar na frente, mas não teve rendimento para isso e acabou perdendo posições na metade da corrida e se sustentando na 9ªposição. Alex Marquez fechou o Top 10, mas diferente de Marc Marquez não teve nenhum brilho nesse final de semana.

Raúl Fernández salvou alguns pontos para a Trackhouse com a 11ªposição. Já Miguel Oliveira acabou tendo problemas técnicos e abandonou quando estava no Top 10 na corrida. Johann Zarco mais uma vez foi o melhor piloto da Honda chegando na 12ªposição, o francês mostra comprometimento, mas mostra também as enormes deficiências da marca japonesa que já foi superada pela Yamaha.

Augusto Fernandez da Tech 3 ficou em 13º, Takaagi Nakagami da LCR e Alex Rins da Yamaha completaram a zona de pontuação. Luca Marini foi o 16º e último dos pilotos que terminaram a corrida, dos pilotos que disputam a temporada completa, o meio-irmão de Valentino Rossi é o único que não pontuou no Mundial.

Dia 27 de maio, a MotoGP realiza o GP da Catalunha com Jorge Martin na liderança, Peppo Bagnaia em 2º, Marc Marquez, Enea Bastianini e Marevick Viñales nas 5 primeiras posições lutando pelo título, com vantagem para o piloto da Pramac. E o que vai apontar Pedro Acosta que não teme ninguém com seu ímpeto de estreante na MotoGP. Será que veremos mais uma batalha como vimos na Espanha e principalmente em Le Mans?

Resultado final da 5ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da França – Le Mans Bugatti – MotoGP – 27 voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 41’23.709
2 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 0.446
3 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 0.585
4 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 2.206
5 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 4.053
6 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 9.480
7 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 9.868
8 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 10.353
9 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 11.392
10 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 13.442
11 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 24.201
12 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 26.809
13 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 27.426
14 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 30.026
15 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 30.936
16 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 40.000
20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 11 voltas
43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 11 voltas
88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 11 voltas
36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 13 voltas
72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 24 voltas
31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 25 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ducati/Pramac/Gresini/VR46/Aprilia/Trackhouse/Yamaha/Honda/LCR/KTM/Tech 3

 

Mundial de Motovelocidade 2024 – GP da Espanha – MotoGP – Classificação e Corrida Sprint

Na sessão de treinamentos na sexta feira aconteceram com pista seca, mas com o alerta de que teríamos chuva nesse sábado. Para a MotoGP não seria problema, pois teria a decisão das vagas diretas para o Q2. Já a Moto 2 e Moto 3 praticamente tiveram sua decisão na sessão da sexta-feira.

Na MotoGP, 3 pilotos de testes participaram desse final de semana: Daniel Pedrosa da KTM, Lorenzo Savadori da Aprilla e Stefan Bradl da Honda, fazendo que o grid tivesse cheio com 25 pilotos disputando a etapa de Jerez de la Fronteira.

Ao final da sessão, os classificados para o Q2 foram Peppo Bagnaia (Ducati), Marevick Viñales (Aprilla), Marc Marquez (Gresini), Marco Bezzecchi (VR46), Jorge Martin (Pramac), Pedro Acosta (Tech 3), Aleix Espargaró (Aprilla), Enea Bastianini (Ducati), Fabio di Giannantonio (VR46) e Alex Marquez (Gresini). Os demais pilotos teriam de passar pela repescagem.

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 1’36.025 Q2
2 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’36.125 Q2
3 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 1’36.168 Q2
4 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’36.364 Q2
5 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’36.435 Q2
6 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’36.439 Q2
7 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’36.446 Q2
8 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 1’36.480 Q2
9 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’36.536 Q2
10 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 1’36.539 Q2
11 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’36.644 R
12 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’36.711 R
13 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’36.900 R
14 26 Daniel Pedrosa  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’36.944 R
15 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’36.959 R
16 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 1’36.969 R
17 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 1’37.111 R
18 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 1’37.277 R
19 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 1’37.342 R
20 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’37.382 R
21 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’37.476 R
22 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’37.611 R
23 6 Stefan Bradl HRC Test Team Honda RC213V 1’37.709 R
24 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’37.838 R
25 32 Lorenzo Savadori  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’37.902 R

Q2 – Classificados direto para o Q2
R – Disputam a repescagem

Sobre a pista úmida, 15 pilotos lutavam por 2 vagas para o Q2. Brad Binder que tinha a classificação nas suas mãos na sexta-feira acabou caindo no final da sessão de sexta e perdendo seu posicionamento. Binder era o principal favorito a passar para a parte final da sessão.

Com 4:10 de sessão, Brad Binder faz o primeiro tempo (1:49.112) superando em 1 décimo a Franco Morbidelli da Pramac que marcou o primeiro marca dessa sessão. Augusto Fernandez (Tech 3), Johann Zarco (LCR Honda) e Miguel Oliveira (Trackhouse) completam o Top 5.

A maioria dos pilotos baixaram seus tempos na segunda volta rápida. Franco Morbidelli marca 1:48.918 e fica 1 décimo a frente de Daniel Pedrosa da KTM. A 9:10 do final, Brad Binder melhora sua marca para 1:48.626 recupera a liderança da sessão. Pouco depois, Raúl Fernández da Trackhouse e Jack Miller da KTM superaram Franco Morbidelli  e passaram para a 2ª e 3ªposição respectivamente. Morbidelli caiu para 4ª e Zarco para 5ªposição.

Alguns pilotos foram para os boxes, mas outros seguiram para nova volta, o que foi o caso de Miguel Oliveira que deu um belo pulo na classificação, passando de 8º para 3º a menos de 7 minutos do final. 1 minuto e meio depois, Daniel Pedrosa faz uma bela volta e passa a segunda posição com 1:48.699 passando para a segunda posição.

Os resultados levavam Binder e Pedrosa, dois pilotos da KTM para o Q2 seguidos de Raúl Fernández que voltou a 3ªposição após melhora de volta, Miguel Oliveira, em 4º, Jack Miller em 5º e depois vinham Morbidelli, Zarco, Augusto Fernandez, Stefan Bradl, Joan Mir, Fabio Quartararo, Luca Marini, Alex Rins, Lorenzo Savadori e Takaagi Nakagami.

A 3:15 do final, Miguel Oliveira fez uma grande volta (1:48.418) e subiu para a liderança. Mas essa liderança durou pouco, pois 45 segundos depois, Franco Morbidelli baixou seu tempo para 1:47.887 pulando para a ponta. A menos de 1:45 do final, Brad Binder pula para segunda posição e tira o piloto Português da Trackhouse da zona de classificação.

Johann Zarco batalho muito para entrar no Q2, mas acabou subindo apenas para a 3ªposição. O piloto francês claramente tirou mais do que seu fraco equipamento pode oferecer. Franco Morbidelli da Pramac e Brad Binder da KTM conquistaram as duas vagas para o Q2. Johann Zarco vai largar em uma honrosa 13ªposição, seguido de Miguel Oliveira, Jack Miller e Daniel Pedrosa.  Fabio Quartararo vai largar em uma lamentável 23ªposição, só a frente de Nakagami da LCR Honda e de Alex Rins, companheiro de equipe na Yamaha.

Resultado do Q1:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’47.887
2 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’47.949
3 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 1’48.102
4 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 1’48.418
5 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’48.672
6 26 Daniel Pedrosa  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’48.699
7 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 1’48.728
8 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’49.229
9 6 Stefan Bradl HRC Test Team Honda RC213V 1’49.659
10 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’49.765
11 32 Lorenzo Savadori  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’49.860
12 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’49.978
13 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’50.100
14 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 1’50.245
15 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’50.302

A pista não estava totalmente seca foi realizada a fase final da classificação. Toda a tropa da Ducati estava na disputa, com as suas 8 motos. A Aprilla e a KTM teriam 2 representantes nessa disputa.

Após a primeira volta, Marc Marquez assume a liderança (1:48.016) colocando meio segundo de frente para Pedro Acosta que marcou o segundo tempo. Fabio di Giannantonio, Jorge Martin, Franco Morbidelli e Marco Bezzecchi completavam o Top 6 naquele momento.

Na segunda volta, Jorge Martin passou para segundo, mas continuava meio segundo atrás do Formiga Atômica. 10 segundos depois, Brad Binder desbancou o piloto da Gresini e assumiu a liderança com o tempo de 1:47.807 a 9:10 do final do Q2. Marc Marquez iria dar o troco em uma brilhante volta que foi estragada por um desequilíbrio do Marquez que conseguiu corrigir e evitou a queda.

A 7 minutos do final, Binder estava com a pole nas mãos seguido de Marc Marquez e Jorge Martin formando a primeira fila. Pedro Acosta vinha em 4º seguido de Di Giannantonio, Morbidelli, Bezzecchi, Alex Marquez, Bastianini, Viñales e Aleix Espargaró.

Pilotos começaram a voltar para a pista a 6 minutos do final. Pedro Acosta foi com tudo para fazer o melhor tempo, o Tubarão vinha voando na pista e fazendo 3 parciais mais rápidas, mas na curva 13, Acosta foi para o chão e acabou perdendo aquela que poderia ser o seu grande momento na MotoGP em 4 participações.

A 2:45 do final, Marco Bezzecchi pula para a liderança ao marcar o tempo de 1:47.044 para a satisfação de Valentino Rossi (Dono da VR46). Jorge Martin passou para segundo a 3 décimos atrás.

A 1:45 do final, Marc Marquez concluiu sua brilhante volta em 1:46.773 e foi para a liderança da sessão de onde não saiu mais já que outros pilotos não conseguiram mais melhorar seus tempos.

Marc Marquez conquista a primeira pole com a moto da Gresini e com a moto da Ducati e a sua 93ªpole da sua carreira. Uma ótima sessão de classificação para o Formiga Atômica. Marco Bezzecchi da VR46 obteve uma ótima segunda posição e completando a 1ªfila teremos Jorge Martin com a Ducati de 2024 da equipe Pramac. Pelo menos na classificação a Ducati de 2023 levou a melhor sobre a Ducati de 2024.

Brad Binder da KTM que enfrentou uma repescagem acabou conquistando uma ótima 4ªposição no grid de largada vai comandar a segunda fila no Grid de largada. Fabio di Giannantonio com a outra moto da VR46 fez uma boa sessão e vai largar na 5ªposição e Alex Marquez da Gresini deu um belo pulo no final da sessão para fechar a segunda fila na 6ªposição.

Peppo Bagnaia vai partir da 7ªposição, bicampeão do Mundo precisava reverter o jogo que estava muito favorável nesse momento para Jorge Martin em relação a luta pelo título. Franco Morbidelli vai partir da 8ªposição, a frente de Enea Bastianini que completa a 3ªfila. Pedro Acosta da Tech 3, Marevick Viñales que venceu em Austin em seu grande final de semana de sua carreira e Aleix Espargaró, companheiro de equipe de Viñales na Aprilla compõem a 4ªFila.

Grid de Largada:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 1’46.773
2 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’47.044
3 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’47.381
4 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’47.730
5 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’47.778
6 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 1’47.840
7 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 1’47.962
8 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’48.116
9 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 1’48.362
10 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’48.528
11 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’48.595
12 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’49.417
13 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 1’48.102
14 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 1’48.418
15 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’48.672
16 26 Daniel Pedrosa  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’48.699
17 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 1’48.728
18 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’49.229
19 6 Stefan Bradl HRC Test Team Honda RC213V 1’49.659
20 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’49.765
21 32 Lorenzo Savadori  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’49.860
22 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’49.978
23 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’50.100
24 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 1’50.245
25 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’50.302

Se a sessão de classificação foi disputada, emocionante e cheia de alternâncias na briga pela pole a corrida foi bem mais disputada e cheia de alternativas além de um número de quedas bem incomum.

Marc Marquez que largou na pole position foi superado na largada por Brad Binder que pulou da 4ª para a 1ªposição em uma ótima partida. Jorge Martin passou para segundo e Marc Marquez caiu para a terceira posição. Alex Marquez passou de 6ªpara 4ªposição, Peppo Bagnaia pulou da 7ª para a 5ªposição e Marco Bezzecchi despencou da 2ª para a 6ªposição. Aleix Espargaró acabou indo para o chão na curva 7.

Jorge Martin partiu para o ataque em cima de Brad Binder e acabou passando para a liderança na entrada da curva 8. Ainda na primeira volta, Jack Miller foi para o chão na curva 13, mas conseguiu se levantar e voltar para a corrida.

Marc Marquez na segunda volta supera Brad Binder na curva 8 e passa a segunda posição, mas se pensa que a disputa terminou por aqui, se enganou, isso porque na curva 13, Brad Binder foi com tudo para passar o Formiga Atômica. O resultado dessa manobra foi que Marquez e Binder se tocaram e perderam a trajetória da curva, Alex Marquez aproveitou para tomar a segunda posição com Marc Marquez em 3º e Brad Binder caindo para 4º. Na reta, Marc Marquez passa Alex Marquez na briga de família e volta à segunda posição.

Na terceira volta, Peppo Bagnaia cai na cura 1 após ser tocado por Brad Binder e por Marco Bezzecchi. Não foi um bom final de semana para o campeão do Mundo de 2023.

A classificação na terceira volta era a seguinte: Martin, Marc Marquez, Alex Marquez, Binder, Bastianini, Acosta, Bezzecchi, Di Giannantonio, Viñales e Quartararo (Que partiu da 23ªposição no Grid de largada). No final da 4ªVolta, foi a vez de Fabio di Giannantonio ir para o chão na curva 13. Antes disso, Pedro Acosta chegou a superar Enea Bastianini que acabou voltando a ficar na frente do piloto da Tech 3.

Jorge Martin vinha na frente com Marc Marquez chegando cada vez mais no piloto da Pramac. O Formiga Atômica se distanciou de Alex Marquez que liderava o segundo pelotão formado por ele, Brad Binder, Enea Bastianini e Pedro Acosta. Na metade da 7ªvolta, Jorge Martin erra e Marc Marquez aproveita para ultrapassar o piloto da Pramac e assumir a liderança da prova. O público comemora a ultrapassagem do piloto da Gresini.

Tudo encaminhava bem na prova, mas na 9ªVolta aconteceu um acidente muito bizarro na curva 5 onde Alex Marquez, Brad Binder e Enea Bastianini caíram em sequência, ao mesmo tempo. Em principio, Não havia nenhuma explicação a não ser que a pista estivesse cheia de óleo ou que ela estivesse em condições estranhas por causa das mudanças constantes de tempo e de temperatura.

Na curva 8, Marc Marquez vai ao chão, mas ainda consegue voltar a prova na 10ªposição. Tudo rapidamente conspirou a favor de Jorge Martin que tinha a corrida em suas mãos, com grande vantagem para Pedro Acosta que passou para a segunda posição. Marevick Viñales vinha em 3º, mas a 2 voltas do final, o piloto da Aprilla foi ao chão e abandonou a corrida. Eis que Fabio Quartararo que largou na 23ªposição estava no pódio, mas começou a sofrer pressão de Daniel Pedrosa que largou na 16ªposição para lutar pelo pódio. Johann Zarco e Franco Morbidelli vinham logo atrás de Pedrosa e Quartararo. Na volta final, Pedrosa buscou ultrapassar o piloto da Yamaha que segurou com unhas e dentes a 3ªposição.

Na última volta, Luca Marini e Stefan Bradl caíram. Na última curva, Johann Zarco cai após ter sido superado por Franco Morbidelli e perde uma boa classificação que teria na prova.

Jorge Martin da Pramac conquista uma vitória tranquila e consolida ainda mais a liderança no Mundial. Martinator fez uma corrida muito boa e acabou sobrevivendo a serie de quedas que ocorreu durante as 12 provas da corrida curta. Martin abre 29 pontos de frente para Pedro Acosta, novato nessa temporada também sobrevive as quedas e acaba herdando a segunda posição, seu primeiro pódio em corrida Sprint da sua carreira.

Fabio Quartararo chegou em 3º e conquistou brilhantemente o pódio , isso após largar na 23ªposição, mas o francês acabou punido em 8 segundos de acréscimo no seu tempo final de corrida por ter infringido a regra da pressão de pneus e acabou por perder posição para Daniel Pedrosa que herda a 3ªposição e para Franco Morbidelli que marca seus primeiros 6 pontos na temporada. Mesmo com a punição, Quartararo fez uma brilhante corrida de recuperação, assim como Daniel Pedrosa fez uma bela prova de recuperação herdando o pódio de Quartararo. Franco Morbidelli também fez um grande trabalho, recuperando posições após ter largado mal e conquistando um importante resultado.

Marc Marquez de maneira até que afobada acabou recuperando posições chegando na 6ªposição. Se o Formiga Atômica não tivesse caído poderia ter vencido a prova. Marquez foi beneficiado pela punição de Raúl Fernández que também foi punido em 8 segundos por ter infringido a regra da pressão de pneus e acabou caindo para a 12ªposição. Augusto Fernandez da Tech 3 conseguiu uma boa 7ªposição se aproveitando todas as quedas que ocorreram na corrida.

Miguel Oliveira da Trackhouse e Joan Mir da Honda completaram a zona de pontuação na corrida Curta. Jack Miller foi outro piloto que infringiu a regra da pressão de pneus e acabou perdendo 8 segundos, mas ficou de fora da zona de pontos e sua classificação acabou sendo a 14ªposição. Se a pista estiver nas mesmas condições no domingo podemos esperar muito mais emoção para a corrida nas 3 categorias.

Resultado final da 4ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Espanha – Jerez de la Fronteira – Corrida Sprint – 12 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 19’52.682
2 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 2.970
3 26 Daniel Pedrosa  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 7.102
4 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 8.481
5 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 15.052
6 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 18.131
7 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 18.278
8 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 18.418
9 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 18.553
10 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 21.136
11 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 21.948
12 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 23.882
13 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 31.478
14 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 45.901
15 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 1’10.288
16 32 Lorenzo Savadori  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 1’22.979
10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 1 volta
6 Stefan Bradl HRC Test Team Honda RC213V a 1 volta
12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 3 voltas
73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 4 voltas
33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 4 voltas
23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 4 voltas
72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 4 voltas
1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 10 voltas
41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 12 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/Tech 3/KTM/Yamaha/Gresini/TrackHouse/Honda/LCR Honda/Ducati/VR46/Aprilla

Mundial de Motovelocidade 2024 – GP dos Estados Unidos – MotoGP – Classificação e Corrida Sprint

O final de semana em Austin marcou história para Marevick Viñales, dominador do final de semana. Pole no sábado, Vitória na Sprint Racing e Vitória na corrida do domingo. O piloto espanhol entrou no seleto grupo de vencedores com 3 marcas diferentes na categoria principal do Mundial de Motovelocidade.

Resultado do Treino de Definição para a sessão de classificação (sexta-feira):

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 2’01.397 Q2
2 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 2’01.473 Q2
3 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 2’01.806 Q2
4 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 2’01.808 Q2
5 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 2’01.966 Q2
6 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 2’02.024 Q2
7 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 2’02.103 Q2
8 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 2’02.144 Q2
9 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 2’02.244 Q2
10 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 2’02.358 Q2
11 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 2’02.466 R
12 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 2’02.476 R
13 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 2’02.493 R
14 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 2’02.551 R
15 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 2’02.553 R
16 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 2’02.802 R
17 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 2’02.839 R
18 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 2’02.875 R
19 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 2’03.014 R
20 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 2’03.444 R
21 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 2’03.521 R
22 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 2’03.984 R

Q2: Classificados direto para o Q2
R: Disputam a repescagem (Q1)

Os favoritos ao Q2 são os dois pilotos da Trackhouse, a equipe da casa esperava que Miguel Oliveira ou Raúl Fernández alcançasse um lugar na fase final da classificação. Alex Marquez era a única Ducati fora do Q2 também era favorito assim como os dois pilotos da KTM. Alex Rins, vencedor do GP norte-americano no ano passado não tinha muita chance com a moto da Yamaha.

Brad Binder que já não conseguiu a classificação para o Q2 na sexta-feira acabou indo para o chão na primeira tentativa de volta fazendo o piloto sul-africano voltar para os boxes.

Com 4:20 de sessão, Alex Marquez faz o melhor tempo com 2:01.870 seguido de perto por Alex Rins da Yamaha. Os dois contavam com voltas fracas de outros pilotos para ficarem nas duas primeiras posições. Jack Miller e Augusto Fernández vinham logo atrás.

Com 8:10 para o final da sessão, Miguel Oliveira fez grande volta (2:01.844) pulando para a ponta  deixando Alex Marquez em segundo e tirando Rins da zona de classificação. Jack Miller da KTM, Fabio Quartararo da Yamaha e Raúl Fernández da Trackhouse completavam o Top 6. Depois vinham Augusto Fernandez, Johann Zarco, Takaagi Nakagami e Luca Marini.

A 5 minutos do final, os pilotos saíram para as suas últimas tentativas de voltas rápidas.

Jack Miller aproveitou bem essa tentativa na reta final e marcou o melhor tempo com 2:01.541 ficando na 1ªposição no Q1. A outra vaga ficou com Alex Marquez da Gresini que superou os dois pilotos da Trackhouse. Raúl Fernández e Miguel Oliveira ficaram na 3ª e 4ªposições na repescagem e vão largar na 13ª e 14ªposições na corrida Sprint e na prova do Domingo.

Já Brad Binder voltou para a pista e não conseguiu passar da 7ªposição. Vai ser difícil para o sul-africano fazer uma boa corrida partindo da 17ªposição. Pior fica para a Honda que fica com as 4 últimas posições.

Resultado do Q1:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 2’01.541
2 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 2’01.553
3 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 2’01.726
4 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 2’01.844
5 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 2’01.893
6 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 2’02.089
7 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 2’02.140
8 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 2’02.223
9 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 2’02.380
10 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 2’02.829
11 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 2’03.114
12 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 2’03.249

30 segundos foi o que se precisou para todos os pilotos (Com exceção de Alex Marquez) fossem para a pista para começarem a definição do pole position.

Na sua primeira tentativa de volta, Jorge Martin foi para o chão na curva 11, a partir desse ponto o psicológico do piloto da Pramac começou a ficar abalado que voltou para a batalha com a mesma moto, mas na volta seguinte acabou caindo na curva 18 e ai Martin teve que ir para os boxes trocar sua moto.

Dos pilotos que marcaram volta, Marevick Viñales foi para primeiro com 2:01.243, 23 milésimos a frente de Marc Marquez que marcou o segundo tempo. Bastianini, Aleix Espargaró e Peppo Bagnaia vinham atrás do piloto da Aprilla e do piloto da Gresini. Acosta, Morbidelli, Di Giannantonio, Bezzecchi, Miller, Martin e Alex Marquez completavam a classificação, sendo que Martin não marcou tempo e Alex Marquez não tinha entrado na pista.

A 6 minutos do final, Viñales, Espargaró e Bagnaia já estavam na pista. 1 minuto depois foi a vez do restante dos pilotos de partirem para uma última tentativa de tirar Viñales da Pole position.

Peppo Bagnaia marcou uma boa volta e pulou para a terceira posição. Viñales estava disposto a manter sua posição na ponta e acabou por melhorar ainda mais seu tempo, com menos de 2 minutos do final, Viñales marcou o tempo de 2:00.864 e colocou 4 décimos de frente para o Formiga Atômica e passava a ficar muito próximo da pole position.

A 40 segundos do final, Pedro Acosta pulou para a segunda posição e Marc Marquez teve a sua volta cancelada.

Marevick Viñales conquistou a pole position para a corrida Sprint e para a corrida no domingo. O piloto da Aprilla espera um resultado diferente da corrida do GP de Portugal quando abandonou na última volta por causa de problemas mecânicos. Em Austin, Viñales espera não ter mais esses problemas para vencer pela primeira vez pela Aprilla.

Pedro Acosta vai largar na segunda posição, pela primeira vez na primeira fila o campeão da Moto 2 em 2023 eleva demais o nível da Tech 3 nesse começo de temporada. Marc Marquez fecha a primeira fila com a melhor moto da Ducati no grid.

Peppo Bagnaia larga na 4ªposição e busca a recuperação logo após o erro que lhe custou o abandono no GP de Portugal e a liderança do Mundial. Enea Bastianini, seu companheiro de equipe na Ducati vai larga ao seu lado na 5ªposição. Jorge Martin, líder do campeonato conseguiu fazer uma volta razoável que lhe deu a 6ªposição e por consequência o último lugar na segunda fila.

Aleix Espargaró com sua Aprilla abre a terceira fila que terá Fabio di Giannantonio da VR46 e Franco Morbidelli da Pramac em sua melhor classificação na temporada. Na quarta-feira teremos Marco Bezzecchi da VR46, Jack Miller da KTM e Alex Marquez da Gresini.

Grid de largada:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 2’00.864
2 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 2’01.192
3 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 2’01.266
4 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 2’01.352
5 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 2’01.439
6 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 2’01.511
7 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 2’01.562
8 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 2’01.667
9 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 2’01.737
10 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 2’02.279
11 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 2’02.297
12 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 Sem Tempo
13 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 2’01.726
14 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 2’01.844
15 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 2’01.893
16 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 2’02.089
17 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 2’02.140
18 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 2’02.223
19 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 2’02.380
20 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 2’02.829
21 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 2’03.114
22 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 2’03.249

No final da programação tivemos a corrida Curta de 10 voltas que foram totalmente dominadas por Marevick Viñales que acabou conquistando uma grande vitória em cima de Marc Marquez, Jorge Martin e Pedro Acosta.

Viñales largou muito bem e manteve a ponta, já Pedro Acosta foi superado por Marc Marquez que assumiu a segunda posição deixando o piloto da Tech 3 na terceira posição. Na primeira volta, Takaagi Nakagami e Augusto Fernandez foram para o chão e Fabio di Giannantonio teve problemas de motor na sua moto, todos eles abandonaram na primeira volta.

Na segunda volta, Pedro Acosta passou a pressionar Marc Marquez que estava acompanhando Viñales. Os três primeiros abrem vantagem para Enea Bastianini e Jorge Martin que lutavam pela 4ªposição. Na metade da 3ªVolta, Martinator passou Enea e assumiu a 4ªposição.

Viñales começou a abrir vantagem sobre Marquez e Acosta que passaram a duelar pela segunda posição. O piloto da Gresini rendia melhor nas retas, mas acabou errando a curva 12 e isso permitiu que Acosta encostasse de novo. Na 5ªVolta, Jorge Martin já estava encostado em Marquez e Acosta enquanto Viñales abria cada vez mais e mais vantagem. Na mesma volta e na curva 11 foi a vez de Aleix  Espargaró ultrapassar Enea Bastianini para levar a 5ªposição.

Na 6ªVolta, Pedro Acosta consegue ultrapassar Marc  Marquez que de imediato passou o tubarão e recuperou a segunda posição. Curvas depois, Acosta foi superado por Martin cedendo a 3ªposição e seu lugar no pódio. Mais atrás, Jack Miller ganhou a 6ªposição em cima de Bastianini e Raúl Fernández ultrapassou Franco Morbidelli para levar a 8ªposição.

Johann Zarco caiu e abandonou na 7ªvolta deixando apenas Marini de piloto da Honda na corrida.

Nas voltas finais, Peppo Bagnaia conseguiu passar Franco Morbidelli e a Raúl Fernández (Essa ultrapassagem foi na última volta). Na volta final, Bastianini recuperou a 6ªposição em cima de Jack Miller

Marevick Viñales levou sua moto da Aprilla com tranquilidade para a segunda vitória seguida em corrida curta do sábado com uma corrida impecável, simplesmente uma atuação sem qualquer se não do “Top Gun”. Marc Marquez soube se segurar muito bem dos ataques de Acosta e Martin para conquistar mais uma vez a segunda posição em uma corrida curta.

Jorge Martin fez boa corrida de recuperação, ganhando 3 posições durante as 10 voltas, entre elas ultrapassando a Enea Bastianini e a Pedro Acosta. Com os resultados, Martin vai a 67 pontos e se distancia um pouco mais na liderança do Mundial. Pedro Acosta que largou na segunda posição foi combativo, mas acabou ficando na 4ªposição e acabou sem lugar no pódio.

Aleix Espargaró fez uma boa corrida chegando na 5ªposição, mas acabou por ter esse bom desempenho ofuscado pelo excelente desempenho de Viñales. Terminando na 6ªposição, Enea Bastianini não conseguiu um desempenho a altura de ficar nas primeiras posições com a Ducati de Fábrica. Jack Miller ficou na 7ªposição ficando por algumas voltas na frente de Enea.

Peppo Bagnaia teve uma largada ruim e não conseguiu se recuperar muito bem e só conseguiu a 8ªposição nos últimos momentos da corrida. Fechando a zona de pontuação do sábado, Raúl Fernández fez uma bela corrida chegando na 9ªposição. Franco Morbidelli que tinha ficado a maior parte do tempo entre os 9 primeiros colocados acabou na 10ªposição.

Resultado final do Mundial de Motovelocidade
GP dos Estados Unidos – Austin – MotoGP – Corrida Sprint – 10 voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 20’27.825
2 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 2.294
3 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 4.399
4 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 6.480
5 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 6.657
6 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 8.621
7 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 9.237
8 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 9.349
9 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 9.637
10 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 9.894
11 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 10.364
12 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 10.724
13 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 11.549
14 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 15.468
15 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 15.574
16 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 18.146
17 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 22.989
5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 4 voltas
36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 7 voltas
49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 10 voltas
37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 10 voltas
30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 10 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Aprilla/Gresini/Pramac/Tech 3/Ducati/KTM/Trackhouse/VR46/Yamaha/Honda/LCR

GP da Comunidade Valenciana – Mundial de Motovelocidade 2023 – 20ªEtapa da MotoGP

Domingo, 26 de Novembro de 2023

Finalmente chega o dia da decisão do Dakar de 2023 entre Peppo Bagnaia e Jorge Martin, 26 voltas separavam os dois do título, com as chances sendo maiores para Peppo Bagnaia conquistar o título. Principalmente depois do Warm Up já que Marevick Viñales não foi para os boxes com sua moto enfumaçando. A Equipe alegou que não se tratava de uma quebra, mas essa desculpa não colou para a direção de prova e Viñales acabou punido em 3 posições no Grid de largada. Bagnaia, Zarco e Miller passavam a formar a primeira fila enquanto que Viñales cai para a 4ªposição abrindo a segunda fila que tem Brad Binder e Jorge Martin do seu lado. Outro detalhe, Franco Morbidelli e Luca Marini foram punidos com 3 segundos acrescidos no tempo final do GP da Comunidade Valenciana.

Na largada, Peppo Bagnaia pula bem e manteve a ponta. Já Jorge Martin fez uma impressionante largada, pulando da sexta para a segunda posição em questão de 2 curvas e Brad Binder vinha na terceira posição. Nas primeiras curvas, Marco Bezzecchi foi para o chão e foi o primeiro piloto a abandonar a corrida.

Peppo Bagnaia na liderança sofria pressão de Jorge Martin na entrada da 2ªvolta. Os dois abriram meio segundo de frente para os dois pilotos da KTM sendo Binder na frente de Miller.

Ao começar a terceira volta, Jorge Martin pegou o vácuo de Peppo Bagnaia, mas ao fazer a curva 1 o piloto da Pramac foi puxado pelo vácuo e acabou saindo da pista, caindo para a 8ªposição. Quem se deu bem foi Peppo que se manteve na liderança. A partir daquele momento, Jorge Martin começava a fazer uma corrida no desespero, mesmo ainda faltando 23 voltas para o final.

Brad Binder passou a ser o segundo colocado seguido de Jack Miller, Johann Zarco, Marc Marquez, Marevick Viñales e Alex Marquez, todos eles na frente de Jorge Martin. Na 4ªvolta, Jorge Martin passou Alex Marquez na curva 4 subindo para a 7ªposição e Fabio di Giannantonio passa Aleix Espargaró e assume a 9ªposição.

Na 5ªVolta, Binder ataca Bagnaia buscando a vitória na despedida da temporada. Na mesma curva 4, Martin passou Viñales, mas acabou tomando o troco no piloto da Aprilla. Martin luta para passar Viñales. Enquanto que Johann Zarco conquistou a ultrapassagem sobre Marc Marquez assumindo a 4ªposição.

Na 6ªVolta, Martin consegue passar Marevick Viñales e vai para cima de Marc Marquez, mas de forma precipitada, Martin acerta a moto de Marquez que vai ao chão na curva 4, Martin passa reto, vai para a caixa de brita e cai em seguida. O campeonato estava se encerrando naquele momento. Martin sem condições de continuar na corrida, Peppo Bagnaia conquistava o bicampeonato da MotoGP.

No final da volta, Peppo era superado por Brad Binder e no começo da 7ªvolta foi a vez de Jack Miller passar o já bicampeão do Mundo para forma dobradinha da KTM nas 2 primeiras posições. Zarco vinha em 4º com Viñales, Alex Marquez, di Giannantonio, Aleix Espargaró, Raúl Fernández e Bastianini.

Na 10ªVolta, Enea Bastianini (na curva 1) e Augusto Fernández (na curva 7) abandonaram após acidentes individuais. A corrida dá uma acalmada nas 4 primeiras posições, Brad Binder abre 1 segundo de vantagem para Jack Miller. Peppo Bagnaia em 3º e Johann Zarco em 4º não estava lutando pela posição. A briga mais relevante naquele momento era Alex Marquez ameaçando a 5ªposição que estava nas mãos de Marevick Viñales.

No final da 14ªVolta, Brad Binder erra, vai para fora da pista (curva 11) e cai para a 6ªposição. Jack Miller assumiu a liderança seguido de Peppo Bagnaia e Johann Zarco. Viñales e Alex Marquez também se beneficiaram do Erro de Binder e subiram para a 4ª e 5ªposições.

O Guepardo sul-africano disposto a se recuperar fica louco, passa Alex Marquez trombando no piloto da Gresini na curva 4 e leva a 5ªposição. Aproveitando-se dessa disputa, Fabio di Giannantonio passou seu companheiro de equipe. O irmão de Marc Marquez acabou caindo para a 7ªposição.

A trombada em cima de Alex Marquez custou a Brad Binder a punição de 1 posição que ele teria que ceder posição para o piloto que estivesse logo atrás que seria Fabio di Giannantonio, mas logo depois, Binder passou Marevick Viñales e depois deixou o piloto da Aprilla passar, cumprindo a punição. (Acho que deveria ceder posições até ficar atrás de Alex Marquez que acabou sendo a vitima do sul-africano. Para mim a punição foi branda para o piloto da KTM).

Na entrada da 19ªVolta, Binder volta a superar Viñales pulando em definitivo a 4ªposição. Algumas curvas depois, Fabio di Giannantonio supera Viñales assumindo a 5ªposição.

Jack Miller vinha na liderança, mas acabou indo para o chão e jogou fora sua melhor chance de vencer uma corrida nessa temporada. Peppo Bagnaia assume a liderança a 7 voltas do final com Johann Zarco em 2º e Brad Binder depois de tudo voltou a fincar seu lugar no pódio. Fabio di Giannantonio subiu para a 4ªposição seguido de Viñales, Alex Marquez, Aleix Espargaró, Raúl Fernández, Franco Morbidelli, Luca Marini no Top 10. Pol Espargaró, Fabio Quartararo, Takaagi Nakagami e Lorenzo Savadori completavam os pilotos que estavam na corrida já que Alex Rins caiu no começo da 20ªvolta.

Por falar em Lorenzo Savadori, piloto que substitui a Miguel Oliveira na RNF sofreu punição da volta longa, mas como ele era o 14º e último colocado, não teria problemas para fazer essa volta. O trabalho do piloto da Aprilla era levar a sua moto até a bandeirada (26ªVolta).

Lá na frente, Fabio di Giannantonio partiu para o ataque em cima de Brad Binder enquanto que Marevick Viñales acabou sendo superado primeiro por Aleix Espargaró e Raúl Fernández caindo para a 8ªposição. Pouco tempo depois, Viñales perderia a 8ªposição para Franco Morbidell que vinha em uma crescente na reta final da prova a 5 volta do final.

Na reta final da  22ªVolta (curva 11), Fabio di Giannantonio realiza ultrapassagem em cima de Brad Binder assumindo a terceira posição. Na volta seguinte, Johann Zarco passa a pressionar Peppo Bagnaia em busca da vitória na sua despedida da Pramac Racing. Além disso, Di Giannantonio e Binder estavam chegando nessa disputa a poucas voltas do final. Pol Espargaró foi para o chão, mas conseguiu voltar para a corrida para terminar a prova.

Na penúltima volta, Fabio Di Giannantonio supera Johann Zarco e partiu para cima de Peppo Bagnaia na volta final. O piloto da Gresini fez tudo que era possível, mas Peppo Bagnaia segurou a liderança e cruzou a linha de chegada à frente, finalizando sua temporada com chave de ouro, com a vitória em Valencia e o título de bicampeão do Mundo.

Após 20 etapas do Mundial, Peppo Bagnaia alcançou o título com 467 pontos , um título merecidíssmo para o piloto da Ducati que defendeu muito bem seu título.

Fabio di Giannantonio foi punido com 3 segundos por violar o regulamento da pressão de pneus pela segunda vez na temporada. Com isso, Johann Zarco foi beneficiado e acabou com a segunda posição na sua última corrida pela Pramac, lugar onde correu desde de 2021 e que finalmente conseguiu sua primeira vitória na MotoGP no GP da Austrália dessa temporada. Brad Binder que tinha a liderança nas mãos, mas cometeu um erro que lhe custou uma possível vitória acabou herdando o pódio na terceira posição. Se não tivesse errado, a vitória poderia ter sido dele.

Fabio di Giannantonio fez uma brilhante corrida, apesar de punido acabou ficando na 4ªposição. Com seus desempenhos na reta final de temporada fizeram com que a VR46 preferisse ele para substituir Luca Marini na temporada de 2024. Com muito esforço e com grandes exibições, Di Giannantonio segue na MotoGP na próxima temporada.

Raúl Fernández fez grande corrida, uma surpreendente 5ªposição com a Aprilla da RNF, por sinal, a equipe não corre a temporada de 2024 por causa de várias violações cometidas além da crise financeira. A equipe será substituída pela TrackHouse, uma equipe que esta disputando a Nascar e que agora vai comandar uma equipe de MotoGP sendo a equipe satélite da Aprilla.

Alex Marquez fecha sua boa temporada pela Gresini em uma honrosa 6ªposição. Franco Morbidelli levou a Yamaha a 7ªposição e fechou sua história com a equipe oficial da Yamaha com dignidade, andando bem com sua moto que não esta a altura de lutar por vitórias.

Aleix Espargaró ficou na 8ªposição seguido de Luca Marini que se despediu da VR46 após 2 boas temporadas pela equipe de Valentino Rossi. Marevick Viñales não conseguiu aproveitar a sua boa posição no Grid de largada, perdeu a pole por uma irregularidade no Warm UP e na corrida foi ficando para trás na parte final de prova e acabou o dia apenas na 10ªposição, muito pouco para alguém que poderia até mesmo vencer a corrida.

Fabio Quartararo não fez milagre dessa vez, acabou em uma apática 11ªposição, só ficando na frente de Takaagi Nakagami que fez uma temporada lamentável na LCR Honda, de Lorenzo Savadori que correu no lugar de Miguel Oliveira na RNF e de Pol Espargaró da Gas Gas que levou sua moto até o final na 14ªposição, por questão de honra de cruzar a linha de chegada na sua ultima corrida pela Gas Gas como titular.

Depois da chegada, Peppo Bagnaia comemorou a conquista do seu segundo título na MotoGP e o seu terceiro título no Mundial de Motovelocidade. O piloto de 26 anos esta na MotoGP desde de 2019, com 86 corridas, 18 vitórias, 35 pódios, 18 poles, 12 melhores voltas, 1085 pontos marcados, vice-campeão em 2021 e bicampeão da MotoGP em 2022 e 2023. Foi campeão da moto 2 em 2019. Peppo estreou no Mundial de Motovelocidade em 2013 e tem em seu currículo 191 Grandes Prêmios, 28 vitórias, 58 pódios, 25 poles, 17 Voltas mais rápidas e 1836 pontos.

O Portal Sportszone parabeniza Peppo Bagnaia pela conquista do bicampeonato da MotoGP, após aduas batalhas durante as 20 etapas do Mundial mais longo da história. Foram 39 corridas (20 corridas de domingo e 19 corridas Sprint) onde o piloto da Ducati mostrou toda a sua qualidade e sua competência para manter a coroa de campeão do Mundo. Semana que vem teremos a avaliação da temporada 2023 do Mundial de Motovelocidade.

Resultado final da última etapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Comunidade Valenciana – Ricardo Torno – MotoGP – 26 Voltas

pos. Piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 1 Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 40’58.535
2 5 Johann Zarco  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 0.360
3 33 Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 2.347
4 49 Fabio di Giannantonio  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 3.176
5 25 Raúl Fernández  CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 4.636
6 73 Alex Marquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 4.708
7 21 Franco Morbidelli  Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 4.736
8 41 Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 8.014
9 10 Luca Marini  Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 9.486
10 12 Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 10.556
11 20 Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 12.001
12 30 Takaaki Nakagami  LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 21.695
13 32 Lorenzo Savadori  CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 43.297
14 44 Pol Espargaró  GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 2 voltas
42 Alex Rins  LCR Honda CASTROL Honda RC213V a 8 voltas
43 Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 9 voltas
23 Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 18 voltas
37 Augusto Fernandez  GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 18 voltas
93 Marc Marquez  Repsol Honda Team Honda RC213V a 22 voltas
89 Jorge Martin  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 22 voltas
72 Marco Bezzecchi  Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 26 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/Ducati/VR46/Gresini/Honda/KTM/Aprilla/LCR/Yamaha/Tech 3/RNF

GP da Malásia – Mundial de Motovelocidade 2023 – 18ªEtapa da MotoGP

No domingo em Sepang a chuva não veio e tivemos tempo seco, e muito calor, mas com as melhores condições possíveis para as 20 voltas na categoria rainha. O italiano Enea Bastianini conquistou sua primeira vitória na equipe oficial da Ducati, com uma atuação que faz muito tempo não conseguia fazer muito por causa das lesões que sofreu nessa temporada.

Na largada, Enea Bastianini passou para a liderança superando a Peppo Bagnaia. Jorge Martin espalha na primeira curva e cai para a 5ªposição. Alex Marquez da Gresini sobe para a segunda posição com Peppo Bagnaia e Marco Bezzecchi logo atrás do irmão de Marc Marquez.

No final da primeira volta (Curva 14), Jorge Martin ultrapassa Marco Bezzecchi e assume a 4ªposição e já partia para o ataque em cima de Peppo Bagnaia. A vantagem entre os dois era de apenas 11 pontos.

Na segunda volta, Martinator atacava Peppo que se defendia muito bem desses ataques, isso fazia Enea e Alex Marquez abrirem vantagem na frente. No final da terceira volta, na curva 14, Jorge Martin passou Peppo Bagnaia, mas logo Peppo mostrou do porque está na defesa do título e recuperou rapidamente a 3ªposição.

Na volta seguinte, na curva 4, Martin ultrapassou por dentro Bagnaia, mas na curva seguinte, Peppo faz uma espetacular ultrapassagem por fora e recupera a terceira posição. Uma ultrapassagem digna de um Campeão do Mundo.

Joan Mir vai para o chão na 5ªvolta, foi o primeiro piloto a abandonar a prova. Após a luta dos dois principais candidatos ao título, Peppo Bagnaia abre 7 décimos de vantagem para Jorge Martin. A partir desse momento, as 4 primeiras posições começavam a estar estabilizadas com Bastinini e Alex Marquez na frente, com boa distância de Bagnaia e Martin.

Já mais atrás Marco Bezzecchi estava segurando de maneira precária a 5ªposição dos ataques de Jack Miller, Fabio Quartararo, Fabio di Giannantonio, Brad Binder e Luca Marini. Na 5ªVolta, Joan Mir vai para o chão.  Outro que abandonou na mesma volta foi Miguel Oliveira da RNF Racing. A equipe deixaria a corrida mais cedo com Raúl Fernández, abandonando a prova por problemas mecânicos.

A corrida lá na frente estava mais calma, as movimentações aconteciam no segundo pelotão. Na 9ªVolta, Aleix Espargaró vai para o chão e abandona a prova, esse foi um terrível final de semana para o piloto da Aprilla.

Na metade da corrida, 11ªvolta, Fabio Quartararo pressiona Jack Miller, mas é pressionado por Fabio di Giannantonio e Brad Binder que estavam visando a posição do piloto francês. Franco Morbidelli passou Luca Marini subindo para a 10ªposição. Na volta seguinte, Brad Binder vai para o chão e abandona a prova também.

Lá na frente, Enea Bastinini abre 1.4 segundos de vantagem para Alex Marquez e quase 3 segundos de vantagem para Peppo Bagnaia. O líder do campeonato estava em posição de pódio, de forma muito segura já que Jorge Martin vinha 2.1 segundo atrás do piloto da Ducati e não parecia ter rendimento para alcançar Peppo na reta final de corrida.

Na 13ªvolta, Fabio Quartararo supera Jack Miller e sobe para a 6ªposição. Ótima corrida do piloto da Yamaha. Na mesma volta, Takaagi Nakagami vai para o chão na curva 13. Mais um péssimo final de semana para o piloto da LCR Honda.

Quartararo partiu para cima de Marco Bezzecchi, já praticamente fora da disputa do título o piloto da VR46 para lutar pela 5ªposição. Com melhor rendimento, não foi nada difícil para o francês superar Bezzecchi. Era a pá de cal para o piloto da VR46 com relação ao título da temporada de 2023.

A corrida praticamente se estagnou nas últimas voltas, exceto a ultrapassagem de Franco Morbidelli sobre Fabio di Giannantonio valendo a 8ªposição.

Após 1 temporada extremamente problemática e cheia de lesões, Enea Bastianini finalmente tem um final de semana muito feliz, o piloto conquistou sua primeira vitória pela equipe oficial da Ducati. Foi a primeira vitória de Enea na temporada e a 4ªvitória na categoria principal, mostrando que ele esta disposto a dá a volta por cima na próxima temporada e que a vitória em Sepang é um recomeço.

Alex Marquez teve um grande final de semana, com a vitória na corrida Sprint e com a segunda posição na corrida. Ou seja, em um final de semana quase perfeito para o piloto da Gresini.

Peppo Bagnaia teve um bom domingo, completou o pódio e conseguiu chegar a frente de Jorge Martin. Além disso, realizou uma das mais bonitas ultrapassagens da temporada, se não uma das mais bonitas ultrapassagens dos últimos anos. Jorge Martin teve um domingo discreto, com um desempenho fraco, principalmente na segunda metade da corrida e ficando bem longe de Bagnaia. O piloto da Pramac acabou mantendo 4ªposição.

Fabio Quartararo fez uma brilhante corrida de recuperação, mesmo com uma Yamaha ainda sem condições de lutar pela vitória deu para perceber uma melhora da moto japonesa. O francês ficou em uma ótima 5ªposição, chegando na frente de Marco Bezzecchi da VR46 que acabou com a 6ªposição ficando definitivamente fora da luta pelo título. Bagnaia com 412 pontos e Martin com 398 pontos são os únicos que podem ser campeão da temporada. Bezzecchi com 323 pontos já não pode mais alcançar nem Peppo e nem Martin na classificação.

Franco Morbidelli passou Jack Miller na volta final e acabou ficando com a 7ªposição. Jack Miller fechou o dia na 8ªposição salvando o final de semana da KTM. Fabio di Giannantonio da Gresini obteve a 9ªposição e Luca Marini da VR46 fechou os 10 primeiros colocados.

Marevick Viñales teve um final de semana apagado salvando apenas a 11ªposição ficando a frente de Johann Zarco da Pramac, também em corrida apagada. Marc Marquez em sua antepenúltima corrida na Honda ficou na 13ªposição. A zona de Pontuação foi completada por Augusto Fernández e Pol Espargaró, ambos os pilotos da Tech 3.

A duas provas do final, Bagnaia e Martin terão 74 pontos em jogo no Qatar e em Valencia para a definição de quem vai levar a taça de campeão da temporada da MotoGP em 2023.

Resultado final da 18ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Malásia – Sepang – MotoGP – 20 voltas

pos. Piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 23 Enea Bastianini Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 39’59.137
2 73 Alex Marquez Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 1.535
3 1 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 3.562
4 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 10.526
5 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 15.000
6 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 16.946
7 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 18.553
8 43 Jack Miller Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 19.204
9 49 Fabio di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 19.399
10 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 19.740
11 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 21.189
12 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 23.598
13 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda RC213V a 27.079
14 37 Augusto Fernandez GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 28.940
15 44 Pol Espargaró GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 29.849
16 27 Iker Lecuona LCR Honda CASTROL Honda RC213V a 50.960
17 19 Alvaro Bautista Aruba.it Racing Ducati Desmosedici GP23 a 53.564
18 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 1’42.162
33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 9 voltas
41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 12 voltas
25 Raúl Fernández CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 14 voltas
88 Miguel Oliveira CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 15 voltas
36 Joan Mir Repsol Honda Team Honda RC213V a 16 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/Gresini/Ducati/VR46/Honda/LCR/Aprilla/RNF/Yamaha/KTM/Gas Gas/