8ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP da Holanda – MotoGP

No domingo, Peppo Bagnaia dominou a corrida e concluiu o final de semana perfeito com a vitória de ponta a ponta. O bicampeão do Mundo e vice-líder do Mundial diminuiu a vantagem de Jorge Martin de 18 para 10 pontos. Enea Bastianini em excelente corrida de recuperação completou o pódio após intensa disputa pelo pódio que durou a corrida inteira.

Para facilitar ainda mais o trabalho de Peppo Bagnaia, o espanhol Jorge Martin foi punido em três posições no Grid de largada por andar lento no traçado rápido no Q2 (Sessão de Classificação). Com isso Martin largaria em 5º.
Aleix Espargaró e Lorenzo Savadori acabaram por ficar de Fora da corrida por causa dos acidentes que eles sofreram. Aleix até tinha condições de correr, mas a equipe optou por preservar a saúde do piloto e por isso é que Aleix não alinhou no grid.

Peppo Bagnaia largou bem e manteve a liderança seguido de Marevick Viñales e Jorge Martin. Na primeira curva, Alex Rins sofreu um acidente muito forte e foi ejetado da moto, com isso Rins sofreu fraturas no pulso e no tornozelo e precisou fazer uma cirurgia bem sucedida. Com isso, o piloto da Yamaha vai ficar de fora do GP da Alemanha. Seu substituto será o Australiano Remy Gardner que é piloto da Yamaha no Mundial de Super Bike.

Jorge Martin ultrapassa Marevick Viñales na curva 7 e leva a segunda posição e praticamente se recuperou da punição que sofreu no Grid. Viñales tentou o troco na parte final da primeira volta. Já na segunda volta, Marc Marquez ultrapassa Viñales na curva 5 assumindo a 3ªposição. Ao mesmo tempo, Pedro Acosta passa Alex Marquez em belíssima ultrapassagem que o levou o piloto da Tech 3 a 5ªposição. Enquanto isso, Luca Marini vai para a brita e ficou mais afundado na última posição.

Lá na frente, Peppo Bagnaia abria 8 décimos em cima de Jorge Martin. No meio do pelotão, Marco Bezzecchi acabou indo ao chão na 4ªVolta (Curva 5), o piloto da VR46 voltou a pista, mas com a moto já problemática o que impossibilitou dele de continuar na corrida. No final da 4ªVolta, Pedro Acosta é superado por Fabio di Giannantonio da VR46 que não tomou o melhor conhecimento do Tubarão e partiu pra cima e ganhou a 5ªposição na Chicane.

Marevick Viñales vai pra cima de Marc Marquez buscando a terceira posição, mas no final da 6ªvolta, Viñales foi superado por Di Giannantonio que assumiu a 4ªposição. O piloto da VR46 partiu pra cima de Marc Marquez e acabou por tomar a terceira posição na 8ªvolta. Lá na frente, Peppo Bagnaia abre 9 décimos de vantagem para Jorge Martin que estava 2.5 segundos a frente de Fabio di Giannantonio liderava o pelotão que tinha Marc Marquez, Marevick Viñales e Pedro Acosta.

Enea Bastianini passou Alex Marquez no setor 3 da 9ªVolta passando a 7ªposição. Pouco tempo depois, foi a vez de Brad Binder passar Alex Marquez para ganhar a 8ªposição. Enquanto a corrida vinha correndo, as nuvens pesadas estavam acumulando no circuito de Assen, isso deixava duvida se iria ter chuva na reta final da prova.

A corrida chegou na sua metade e Marc Marquez (mesmo já advertido por exceder o limite de pista) foi pra cima de Fabio di Giannantonio que segurava bem a sua posição no pódio. O Formiga Atômica chegou a passar Di Giannantonio que conseguiu recuperar a posição na curva 7 da 13ªvolta. Enquanto isso, Peppo Bagnaia fazia a melhor volta da prova e abria 1.3 segundos de vantagem sobre Jorge Martin que não estava achando um meio para chegar no seu grande rival na disputa do título.

A grande briga daquela prova era para saber quem iria completar o pódio, já que a Vantagem de Martin para Di Giannantonio já estava em 3.6 segundos. Enea Bastianini em 7º já começava a se aproximar do pelotão formado por Di Gianntonio, Marquez, Viñales e Acosta.

Na 15ªVolta, Raúl Fernández e Miguel Oliveira, piloto da Trackhouse eram advertidos por exceder o limite da pista. Na volta seguinte, Oliveira comete outra inflação e acaba punido com a volta longa. O Português vai cumprir a punição e acaba errando e tem de pagar novamente a punição. Se a corrida já estaria boa com essa punição, errar o pagamento da punição faria a prova de Oliveira ficar pior ainda.

A 10 voltas do final, Enea Bastianini chegou em Pedro Acosta e não demorou mais do que 1 volta (18ªVolta) para o piloto da Ducati tomar a 6ªposição do piloto da Tech 3.

A 8 voltas do final, Fabio di Giannantonio erra, Marc Marquez vai pra cima para recuperar a terceira posição, mas é Marevick Viñales que consegue voltar a posição de pódio ultrapassando os dois e levando a terceira posição. Quem levou a pior foi Fabio di Giannantonio que caiu para a 5ªposição, atrás de Marc Marquez que manteve a 4ªposição.

Na entrada da 20ªvolta, Enea Bastianini passa Fabio di Giannantonio e pula para a 5ªposição. Enea não perdeu tempo e partiu para cima de Marc Marquez. Na entrada da volta seguinte, Bastianini foi para cima de Marquez e levou a melhor sobre o piloto da Gresini que acabou saindo da pista e voltando logo a frente de Di Giannantonio. O lance entre os dois ocorrido na curva 1 foi para investigação, mas nenhum dos pilotos sofreu alguma sanção e na minha opinião os comissários agiram certo, é um lance de corrida onde Enea levou a melhor e Marc Marquez teve de sair do traçado para não forçar um acidente.

Fabio di Giannantonio chegou a passar Marc Marquez na curva 5, mas não demorou muito para o Formiga atômica de recuperar a 5ªposição. Pedro Acosta aproveitou para passar Di Gianntonio que caiu para a 7ªposição em uma questão de poucas voltas. No entanto, Fabio di Giannantonio recuperou a 6ªposição ao dar o troco em Acosta no final da 21ªVolta.

Enea Bastianini foi ao ataque sobre Marevick Viñales que não resistiu por muito tempo aos ataques do piloto da Ducati. Enea passou Viñales na chicane e entrou na 23ªvolta na 3ªposição em uma ótima prova de recuperação após largar da 10ªposição.

Com toda a emoção da disputa pelo pódio, lá na frente, Peppo Bagnaia estava tranquilo na liderança e assim permaneceu até a bandeirada. O bicampeão do Mundo e atual vice-líder do Mundial conquista a 4ªvitória na temporada. Peppo obteve o final de semana prefeito sendo o melhor na Sexta-feira, a Pole, a vitória na corrida Sprint e a corrida no domingo, demonstrando força para lutar pelo tricampeonato.

Jorge Martin não conseguiu de forma nenhuma confrontar Peppo Bagnaia, mas conseguiu diminuir todos os prejuízos com a segunda posição na etapa de Assen. Martin continua na liderança com 200 pontos contra 190 pontos de Bagnaia.

O pódio foi completado por Enea Bastianini que partiu da 10ªposição e obteve a 3ªposição após brilhante recuperação, enfrentando sem medo seus adversários. Após uma bela corrida curta no sábado e uma ótima corrida no domingo.

Marc Marquez terminou na 4ªposição na pista, mas depois da corrida, uma inspeção acabou fazendo Marquez punido em 16 segundos acrescentados no tempo final de corrida por pressão irregular dos pneus e acabou recuando para a 10ªposição, uma pena, mesmo que as regras tenham sido cumpridas de maneira correta deve-se falar que Marc Marquez fez grande corrida.

A 4ªposição foi herdada por Marevick Viñales que levou a melhor sobre Fabio di Giannantonio, mas logo depois da corrida, foi informado que o piloto da Aprilla saiu do traçado indo para fora da pista na chicane, Viñales perdeu 1 posição e Fabio di Giannantonio acabou herdando a 4ªposição. O piloto da VR46 fez uma grande corrida chegando a ficar uma boa parte da prova na terceira posição e beneficiado com as punições de 2 pilotos acabou conquistando o melhor resultado na temporada ficando perto do primeiro pódio em 2024.

Marevick Viñales foi o único piloto da Aprilla na prova e acabou não decepcionando as expectativas pelo menos de combatividade durante a prova, mas não foi o bastante para sair de Assen com pódio na prova desse domingo. Viñales ainda foi punido em uma posição por sair milimetricamente da pista na chicane e acabou ficando na 5ªposição.

Pedro Acosta acabou indo para o chão na curva 7 da última volta, com isso Brad Binder acabou sendo o melhor piloto de KTM na prova ao chegar na 6ªposição, mas sem jamais conseguir lutar pelas primeiras posições. O mesmo diga-se de passagem a Alex Marquez que terminou o dia até melhor colocado do que na corrida Sprint, mas teve uma atuação bem mais apagada e sem brilho. Raúl Fernandez da Trackhouse mostrou mais uma vez competência conquistando a 8ªposição, 7 posições a frente do seu companheiro de equipe Miguel Oliveira.

Franco Morbidelli com a outra moto Ducati da Pramac acabou ficando na mesma 9ªposição da corrida Sprint. Marc Marquez com a punição acabou o dia na 10ªposição.

Jack Miller que esta procurando lugar para 2025 acabou na 11ªposição com a outra KTM. Fabio Quartararo da Yamaha ficou na 12ªposição, mesmo com as melhoras da Yamaha ainda se nota que falta ainda evoluir mais essa moto para que Quartararo possa lutar por posições melhores. Johann Zarco fez tudo que estava ao seu alcance, mas as limitações da Honda não permitiram ao francês ir além da 13ªposição. Augusto Fernandez salvou uma modesta 14ªposição para a Tech 3 e Miguel Oliveira da Trackhouse fechou a zona de pontuação, mais uma vez o piloto português ficou devendo um desempenho melhor.

Nesse domingo teremos o GP da Alemanha no travado circuito de Sachsenring. É a última prova antes das férias do meio de temporada e a última etapa antes dos jogos Olímpicos de Paris. Sem dúvida todos os pilotos do Mundial de Motovelocidade vão dar tudo de si para obtiverem os melhores resultados possíveis. Essa corrida tem Marc Marquez como o rei, o Formiga Atômica já venceu 11 vezes (2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019, 2021) que tem grandes chances de lutar pela 12ªvitória nesse circuito o que daria um fim a o jejum de vitórias que já dura mais de 2 anos e meio.

Resultado Final da 8ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Holanda – Assen – MotoGP – 26 voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24  40’07.214
2 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 3.676
3 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 7.073
4 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 8.299
5 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 8.258
6 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 16.005
7 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 21.095
8 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 22.368
9 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 23.413
10 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 23.868
11 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 24.004
12 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 24.057
13 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 42.767
14 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 42.871
15 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 44.429
16 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 46.246
17 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 1’10.937
31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 1 volta
36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 20 voltas
72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 21 voltas
42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 26 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ducati/Pramac/VR46/Aprilla/KTM/Gresini/Trackhouse/Yamaha/Tech 3/Honda/LCR

Deixe um comentário