Bottas conquista vitória em Sochi, Lewis erra antes da largada e adia a conquista do recorde de vitórias para Nurburgring

Se esperava muito que Lewis Hamilton pudesse conquistar a 91ªVitória da carreira. Porém isso acabou antes da largada. Hamilton acabou fazendo simulação de largada por duas vezes, em dois locais proibidos. Isso teria consequências para a sua corrida e impediria a sua tentativa de vitória. Valtteri Bottas aproveitou bem a situação e acabou conquistando a vitória, com uma grande atuação do piloto finlandês desde da sua largada até a bandeirada, tirando 11 pontos da diferença de Lewis Hamilton em relação ao campeonato.

Na Largada, Hamilton larga bem, Bottas é melhor que Verstappen na largada e ganha a 2ªposição e por muito pouco não consegue superar seu companheiro de equipe na chicane, mas com a perda da velocidade na segunda perna dessa chicane. Verstappen vazou a chicane com outros pilotos, Um deles acabou batendo no muro interno e acabou sendo Carlos Sainz jr. que acabou abandonando. Já ao sair da curva 4, Charles Leclerc acabou tocando em Lance Stroll (que fez uma grande largada) e que levou a bater no muro por fora. O Safety Car entrou na pista devido a esses dois abandonos.

Albon, Norris e Russell foram para os boxes colocarem os pneus duros e tentarem levar o carro até o final da prova só com essa parada. Hamilton era o líder, com Bottas, Verstappen, Ocon, Ricciardo, Perez, Gasly, Leclerc, Magnussen e Grosjean. Os dois pilotos da Haas largaram muito bem, principalmente o piloto dinamarquês que acabou pulando da 18ª para a 9ªposição.

Os pilotos relargaram na volta 6, as 5 primeiras posições foram mantidas. Sabendo da dupla punição que tomou, Hamilton precisava abrir vantagem para Bottas e Verstappen para obter alguma chance de ganhar. Porém, no decorrer das voltas, o rendimento de Hamilton não parecia ser o bastante para abrir uma grande vantagem para Bottas e Verstappen e até mesmo do Ocon, Ricciardo e Perez. Lá atrás, Norris e Albon disputam posição na parte de trás da disputa.

Na 8ªvolta, Kvyat supera Grosjean passando para a 10ªposição. Após 11 voltas, Hamilton estava com 1.5 segundos da frente de Bottas e 2.7 segundos atrás do Verstappen. Ocon não vinha longe de Verstappen, estava a 2.1 segundos atrás (4.8 segundos atrás do Hamilton). Ricciardo e Perez vinham perto do piloto Francês. Na 13ªVolta, Daniil Kyvat passou Kevin Magnussen e ganhando a 9ªposição, o russo era o melhor piloto até aquele momento de prova.

Russell que vinha segurando Albon e Norris de forma heroica a 16ªposição, até que o piloto da Williams freia demais e acaba perdendo posição para os dois pilotos.

Lá na frente, Hamilton com os pneus muito desgastados tentava abrir um pouco mais de vantagem para Bottas, ele consegue abrir um pouco mais de diferença. Na 15ªvolta, Perez supera Ricciardo por fora e levou a 5ªposição. Visto que seus pneus tinham terminado, Ricciardo foi aos boxes para sua parada, colocar os pneus duros e ir até o final.

Hamilton foi para os boxes na volta 17 e voltou na 11ªposição. Bottas assumiu a liderança, com 3.8 segundos a frente de Max Verstappen. Ocon, Perez e Gasly eram os únicos pilotos com os pneus macios. Na 19ªVolta, Ocon e Gasly foram para os boxes. O piloto da Alpha Tauri começava a ser pressionado por Leclerc. Naquela altura do campeonato, Bottas abria já 5 segundos a frente de Verstappen, depois vinha Perez em 3º a 15 segundos atrás do ponteiro, Leclerc (23.6 segundos), Kvyat (25.9 segundos), Hamilton (37 segundos), Vettel (39.6 segundos), Ocon (40.4 segundos), Ricciardo (44.8 segundos), Raikkonen (46 segundos). A 21ªVolta foi agitada, Ricciardo passou Raikkonen e passou para a 9ªposição. Perez acabou fazendo sua parada na entrada da 22ªvolta. Após 21 voltas: Bottas, Verstappen, Leclerc, Kvyat e Vettel não vinham feito paradas nos boxes.

Na 25ªVolta, Ricciardo passou Ocon, mas passou do ponto da chicane e acabou não devolvendo a posição para o francês. Isso leva o piloto australiano a ser punido com 5 segundos de acréscimo de tempo. Ao saber da punição, o Australiano começou a andar forte e falar para reverter essa punição. Os dois pilotos da Renault já tinham passado Vettel.

Verstappen foi para os boxes na 26ªvolta e volta atrás de Kvyat. Na volta 27, para Valtteri Bottas numa parada segura de 2.7 segundos, Já Verstappen teve uma parada de 1.9 segundos. Bottas permaneceu na liderança, com 8.4 segundos a frente de Leclerc e 10 segundos sobre Verstappen. Já Hamilton vinha em 5º, com 16 segundos atrás de Bottas e 3 segundos atrás de Daniil Kvyat (4ºcolocado).

Os últimos pilotos a pararem nos boxes foram Leclerc na 29ªvolta, Kvyat e Vettel na 30ªvolta. Bottas abriu 12 segundos sobre Verstappen e 21.4 segundos sobre Hamilton. O piloto britânico poderia tentar tirar a diferença para o piloto da Red Bull, mas tirando algum imprevisto a vitória estava nas mãos de Bottas.

Gasly foi para o ataque em cima de Raikkonen, apesar do homem de gelo se defender muito bem a ultrapassagem do francês aconteceria a qualquer momento e isso aconteceu na 34ªvolta, quando o piloto da Alpha Tauri passou para a 9ªposição. Kimi para na 36ªVolta. Na mesma volta, Kvyat vai para cima de Ocon disputando a 7ªposição.

Enquanto isso, Albon continuava a sua batalha para entrar nos pontos, brigando com os pilotos da Alfa Romeo, Haas e com Lando Norris. Na 42ªVolta, Albon passou Grosjean, que vazou a chicane e atingiu a placa de isopor. Isso provoca o acionamento do Safety Car Virtual para a limpeza da pista e a substituição da placa atingida pelo piloto maluco da Haas.

Nesse Safety Car virtual, Gasly faz a parada e caiu para a 11ªposição a 8 voltas do final, nesse exato momento o safety car virtual acaba, Mas não temos muitas disputas na parte final da prova. A 8 voltas do final, Albon ataca Norris e Gasly chega nos dois. O piloto tailandês fez tudo para passar o piloto da Mclaren, mas ele não conseguiu. Já Gasly aproveitou o fracasso de Albon para ganhar a 10ªposição e depois acabou passando Norris na 48ªvolta. O piloto da Mclaren sofreu com os pneus e acabou indo para os boxes, sepultando o final de semana desastroso da Mclaren.

Verstappen tentou chegar em Bottas em algumas voltas, mas o piloto da Mercedes estava com a corrida nas mãos e nas voltas finais, consegue marcar a volta mais rápida da corrida e leva a vitória em Sochi, sendo a 9ªVitória da carreira e a 2ªVitória na temporada. O finlandês aumentou sua vantagem em relação à Verstappen que ficou em 2º e tirou 11 pontos da diferença para Hamilton que ficou em 3ºlugar. Numa grande corrida diga-se de passagem independente dos problemas de Hamilton.

Max Verstappen fez o que era possível e acabou ficando mesmo com a segunda posição. Já Lewis Hamilton não foi o dia dele, pelas punições e pelo ritmo de corrida que não foi bom, muito longe de disputar vitória. Se tudo sai normalmente já teria dificuldade para vencer Bottas, talvez vencesse, mas acabou ficando com o 3ºlugar e completou o pódio. O positivo foi que os 2 pontos na carteira que ele iria levar acabaram sendo anulados. Se os 2 pontos fossem computados, Lewis ficaria pendurado, com 10 pontos na carteira, podendo ser suspenso por uma corrida, isso se tivesse mais dois pontos de punição até o GP da Turquia desse ano.

Sergio Perez fez uma boa corrida, sem chamar atenção e com uma boa ultrapassagem sobre Riccardo, ficando em 4ºlugar. O Australiano conseguiu compensar a punição de 5 segundos e acabou na 5ªposição. Charles Leclerc (Que deveria ter levado 5 segundos de punição pelo incidente com Stroll) correu muito bem, tirando leite de pedra de uma Ferrari bem ruim e levando esse carro a grande 6ªposição.

Esteban Ocon acabou ficando em 7ºlugar, segurando muito bem a Daniil Kvyat. O Francês teve seu destaque no começo da prova, mas acabou depois da metade da corrida sumindo da prova. Já o piloto russo andou bem na corrida e pontuou pela terceira corrida seguida na temporada, melhorando a cada corrida. Pierre Gasly acabou recuperando a 9ªposição após uma parada no final do VSC a voltas do final. Quase que o francês conseguiu a melhor volta da corrida, que faria a troca ser justificada.

Alexander Albon fez um final de semana ruim, largando lá atrás (provavelmente punido na posição do Grid) e lutando pela parte de trás acabou completando a zona de pontuação, uma corrida lamentável para o piloto da Red Bull que volta a ficar sobre pressão pela falta de resultados. Isso depois do pódio no GP da Toscana.

Antonio Giovinazzi ficou perto dos pontos na 11ªposição até que fez um bom final de corrida. Kevin Magnussen fez brilhante largada, mas o carro não ajuda e o piloto da Haas não pode ir além da 12

ªposição. Sebastian Vettel em mais uma péssima corrida e em péssimo final se semana acabou na 13ªposição, será mesmo que o tetracampeão do mundo vai se recuperar em 2021 ou essas corridas ruins já é um indicio de que Vettel já esta na linha descendente da carreira.

Kimi Raikkonen acabou longe de Giovinazzi ficando na 14ªposição. Lando Norris fez uma corrida desastrosa e acabou na 15ªposição. Um final de semana para a Mclaren esquecer. Com um piloto batendo na primeira volta e o outro piloto que correu com a tática errada. Ou seja, um desastre para o time de Woking.

Nicholas Latifi ficou em 16ºlugar, chegando a frente de Romain Grosjean que dá mostras de que não pode continuar na Formula 1 e na frente de George Russell que tentou ficar a frente de Albon e Norris no começo da prova, mas não conseguiu fazer nada mais que isso e acabou na 18ªposição.

Daqui a duas semanas teremos a 11ªetapa do Mundial de Formula 1. Em Nurburgring, Hamilton poderá chegar as 91 vitórias e se igualar ao número de vitórias de Michael Schumacher. Basta não cometer os erros que cometeu no dia de hoje.

Fotos:

Resultado final da 10ªEtapa do Mundial de Formula 1
GP da Rússia – 53 Voltas

posPilotoEquipeChassiMotorTempo
177Valtteri Bottas Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:34:00.364
233Max Verstappen Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620Ha 7.729s
344Lewis Hamilton Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M11a 22.729s
411Sergio Perez BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedesa 30.558s
53Daniel Ricciardo Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 20a 52.065s
616Charles Leclerc Scuderia FerrariSF1000Ferrari 065a 1:02.186s
731Esteban Ocon Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 20a 1:08.006s
826Daniil Kvyat Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620Ha 1:08.740s
910Pierre Gasly Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620Ha 1:29.766s
1023Alexander Albon Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620Ha 1:37.860s
1199Antonio GiovinazziAlfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 065a 1 volta
1220Kevin Magnussen Haas F1 TeamVF-20Ferrari 065a 1 volta
135Sebastian Vettel Scuderia FerrariSF1000Ferrari 065a 1 volta
147Kimi RäikkönenAlfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 065a 1 volta
154Lando Norris McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 20a 1 volta
166Nicholas Latifi Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M11a 1 volta
178Romain Grosjean Haas F1 TeamVF-20Ferrari 065a 1 volta
1863George Russell Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M11a 1 volta
55Carlos Sainz McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 20a 53 Voltas – Acidente
18Lance Stroll BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedesa 53 Voltas – Acidente

Melhor volta de cada piloto: Valtteri Bottas ganhou 1 ponto pela melhor volta da prova

posPilotoEquipeChassiMotorTemponº da volta
177Valtteri Bottas Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:37.03051
210Pierre Gasly Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:37.23150
333Max Verstappen Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:37.33253
463George Russell Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:37.35252
54Lando Norris McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:37.37750
63Daniel Ricciardo Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:37.88653
744Lewis Hamilton Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:38.07548
811Sergio Perez BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:38.14152
923Alexander Albon Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:38.37751
107Kimi RäikkönenAlfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 0651:38.85837
1116Charles Leclerc Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:39.05347
1226Daniil Kvyat Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:39.13348
1331Esteban Ocon Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:39.21648
145Sebastian Vettel Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:39.58846
158Romain Grosjean Haas F1 TeamVF-20Ferrari 0651:39.61444
1699Antonio GiovinazziAlfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 0651:39.76644
1720Kevin Magnussen Haas F1 TeamVF-20Ferrari 0651:40.38052
186Nicholas Latifi Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:41.04447

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Red Bull/Mclaren/Renault/Alpha Tauri/Racing Point/Alfa Romeo/Haas/Williams

Hamilton supera dificuldades para conquistar a pole em Sochi

Lewis Hamilton viveu um enorme sufoco nessa classificação, mas conseguiu reverter à situação no Q2 e conseguiu a pole position, em uma parte final sensacional, o Inglês conquistou com facilidades a 96ªpole position da carreira. Sochi teve uma classificação sobre tempo nublado e tempo frio.

Na primeira parte da classificação, George Russell foi o primeiro a entrar na pista, com esperanças de entrar no Q2. Com os pneus médios, o piloto da Williams voltou aos boxes, prevendo que não daria certo com os pneus médios.

Muitos pilotos tiveram dificuldades para fechar a volta, inclusive com alguns pilotos anulando suas voltas por passar dos limites da pista, entre eles o inglês Lewis Hamilton. O mesmo caso aconteceu com Pierre Gasly, Kevin Magnussen e Nicholas Latifi. O líder do campeonato partiu para uma nova volta e acabou marcando o 2ºtempo, os dois pilotos da Mercedes lideravam com folga, seguidos de Perez, Sainz jr. e Verstappen.

A 6 minutos do final os eliminados eram: Esteban Ocon, Kimi Raikkonen, Antonio Giovinazzi, Romain Grosjean e Nicholas Latifi. O francês da equipe Renault teve de ir para a pista a 4 minutos do final, precisando entrar no Q2 no que acabou conseguindo com sobras, chegando a marcar o 3ºtempo. Porém, foi Daniil Kvyat que terminou o terceiro lugar, com direito ao melhor terceiro setor. Os dois primeiros foram mesmo os dois pilotos da Mercedes.

George Russell passou para o Q2 na 13ªcolocação, a frente dos dois pilotos da Ferrari. Os eliminados foram Romain Grosjean da Haas, Antonio Giovinazzi da Alfa Romeo, Kevin Magnussen da Haas, Nicholas Latifi da Williams e Kimi Raikkonen da Alfa Romeo (Que acabou rodando ao tentar fazer uma melhor marca no seu limitado carro da antiga Sauber).

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeChassiMotorTempo
177Valtteri Bottas  Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:32.656 
244Lewis Hamilton  Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:32.983 
326Daniil Kvyat  Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:33.511 
431Esteban Ocon  Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:33.557 
533Max Verstappen  Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:33.630 
63Daniel Ricciardo  Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:33.650 
711Sergio Perez  BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:33.704 
810Pierre Gasly  Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:33.734 
94Lando Norris  McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:33.804 
1018Lance Stroll  BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:33.852 
1123Alexander Albon  Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:33.919 
1255Carlos Sainz  McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:33.967 
1363George Russell  Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:34.020 
1416Charles Leclerc  Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:34.071 
155Sebastian Vettel  Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:34.134 
168Romain Grosjean  Haas F1 TeamVF-20Ferrari 0651:34.592 
1799Antonio Giovinazzi Alfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 0651:34.594 
1820Kevin Magnussen  Haas F1 TeamVF-20Ferrari 0651:34.681 
196Nicholas Latifi  Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:35.066 
207Kimi Räikkönen Alfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 0651:35.267 

No Q2, o primeiro piloto a entrar foi a Ferrari antes mesmo dos pilotos da Mercedes. Os três pilotos que arriscaram usar os pneus médios: Valtteri Bottas, Lewis Hamilton e Max Verstappen. O resto precisa usar os pneus macios.

Dai começa os problemas do piloto inglês, Na sua primeira volta que era excelente foi anulada por passar do ponto na curva 18. Bottas não vai bem na volta e fica com um tempo longe do que ele poderia fazer e dai, quem se aproveita é Daniel Ricciardo com 1:32.218, levando a Renault para a liderança depois de muito tempo, Com Carlos Sainz e Sergio Perez em segundo e terceiro e a frente de Valtteri Bottas. Os outros classificados eram: Lando Norris, Pierre Gasly, Max Verstappen, Esteban Ocon, Charles Leclerc e Daniil Kvyat.

George Russell entra a 7 minutos do final, mesmo com toda a sua correção e competência acaba ficando apenas com a 13ªposição. Ao mesmo tempo que Russell fazia sua volta, todos os pilotos foram para a pista para melhorarem suas marcas, principalmente Lewis Hamilton que precisava melhorar sua marca…

…e quando parecia que iria conseguir essa melhorar de tempo, Sebastian Vettel acabou batendo no muro após escapar na curva 5. Isso provoca uma bandeira vermelha a 2 minutos e 15 segundos do final. Hamilton não conseguiu terminar a volta e estava em uma situação desesperadora, podendo largar na 15ªposição se a classificação terminasse naquele momento.

O carro de Vettel fica em pedaços, e os fiscais de pista demoram mais de 10 minutos para liberarem a pista dos destroços do carro do alemão. Depois disso, todo mundo, com exceção de Daniel Ricciardo saíram dos boxes para entrarem na pista.

Com o tempo apertado, ou faziam uma volta de aquecimento rápida ou não conseguiriam abrir voltas. No finalzinho, Hamilton conseguiu abrir uma volta e acabou marcando o 4ºtempo, mas teve de usar os pneus macios. O importante é ter passado para a fase final, o mesmo aconteceu com Alexander Albon subiu da 11ª para a 8ªposição.

Ricciardo acabou ficando com o melhor tempo, com Bottas, Sainz jr., Hamilton, Perez, Norris, Gasly, Albon, Verstappen e Ocon foram os pilotos classificados. Ficaram eliminados os pilotos Charles Leclerc da Ferrari, Daniil Kvyat da Alpha Tauri, Lance Stroll da Racing Point (Que teve um problema na parte final), George Russell da Williams e Sebastian Vettel da Ferrari.

Resultado do Q2:

posPilotoEquipeChassiMotorTempo
13Daniel Ricciardo  Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:32.218 
277Valtteri Bottas  Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:32.405 
355Carlos Sainz  McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:32.757 
444Lewis Hamilton  Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:32.835 
511Sergio Perez  BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:33.038 
64Lando Norris  McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:33.081 
710Pierre Gasly  Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:33.139 
823Alexander Albon  Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:33.153 
933Max Verstappen  Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:33.157 
1031Esteban Ocon  Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:33.196 
1116Charles Leclerc  Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:33.239 
1226Daniil Kvyat  Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:33.249 
1318Lance Stroll  BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:33.364 
1463George Russell  Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:33.583 
155Sebastian Vettel  Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:33.609 

Os pilotos da Renault foram os primeiros pilotos a entrarem na pista, embalados com a primeira posição de Ricciardo os dois foram buscar o melhor tempo possível. Já que a pole position era praticamente impossível. Os favoritos eram os dois pilotos da Mercedes a primeira fila.

Ricciardo fez o que era possível com 1:32.364. Depois vieram os dois pilotos da Mercedes e dai, Lewis Hamilton arrebenta e marca 1:31.391, colocando quase 8 décimos em cima de Valtteri Bottas que não achou uma boa volta, Verstappen marcou o terceiro tempo, mas já tinha a praticamente 1 segundo de Hamilton. Ricciardo vinha em 4º e depois vinham Perez, Sainz jr., Ocon, Albon, Gasly e Norris.

A 4 minutos do final, todos voltaram para a pista. Dificilmente Hamilton seria batido por ninguém. A 40 segundos do final, Bottas consegue melhorar sua marca, mas longe de conseguir o melhor tempo, com 1:31.956. Pior foi ter sido superado pelo Holandês Max Verstappen que fez 1:31.867 que toma a segunda posição e larga ao lado de Lewis Hamilton, que conquistou o recorde do circuito de Sochi com 1:31.304.

Hamilton e Verstappen abrem a primeira fila, Bottas terá do seu lado na segunda fila o mexicano Sergio Perez com sua Racing Point em muito bom treino do piloto que já tem seu bilhete azul assinado. Na terceira fila, largam o australiano Daniel Ricciardo com sua Renault e o espanhol Carlos Sainz jr. da Mclaren. Isso confirma o equilíbrio das equipes Racing Point, Renault e Mclaren na disputa pela terceira força da Formula 1.

Esteban Ocon larga em uma boa 7ªposição confirmando o bom momento da equipe francesa, Lando Norris completa a 4ªfila com sua Mclaren. Completando os 10 primeiros colocados ficaram os pilotos Pierre Gasly da Alpha Tauri e Alexander Albon da Red Bull.

Amanhã, a largada da 10ªetapa do Mundial vai ser bem cedo, a partir das 8 da manhã no horário de Brasília. Lewis Hamilton luta para conquistar a 91ªVitória da sua carreira  e de igualar a marca de 91 vitórias de Michael Schumacher.

Fotos:

Grid de Largada do GP da Rússia
10ªEtapa do Mundial de Formula 1 – Temporada 2020

posPilotoEquipeChassiMotorTemponºvoltas
144Lewis Hamilton  Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:31.304 19
233Max Verstappen  Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:31.867 21
377Valtteri Bottas  Mercedes-AMG Petronas F1 TeamF1 W11Mercedes-AMG F1 M111:31.956 19
411Sergio Perez  BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:32.317 15
53Daniel Ricciardo  Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:32.364 15
655Carlos Sainz  McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:32.550 15
731Esteban Ocon  Renault DP World F1 TeamR.S.20Renault E-Tech 201:32.624 20
84Lando Norris  McLaren F1 TeamMCL35Renault E-Tech 201:32.847 19
910Pierre Gasly  Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:33.000 21
1023Alexander Albon  Aston Martin Red Bull RacingRB16Honda RA620H1:33.008 19
1116Charles Leclerc  Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:33.239 10
1226Daniil Kvyat  Scuderia AlphaTauriAT01Honda RA620H1:33.249 16
1318Lance Stroll  BWT Racing Point F1 TeamRP20BWT Mercedes1:33.364 11
1463George Russell  Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:33.583 11
155Sebastian Vettel  Scuderia FerrariSF1000Ferrari 0651:33.609 11
168Romain Grosjean  Haas F1 TeamVF-20Ferrari 0651:34.592 7
1799Antonio Giovinazzi Alfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 0651:34.594 6
1820Kevin Magnussen  Haas F1 TeamVF-20Ferrari 0651:34.681 8
196Nicholas Latifi  Williams RacingFW43Mercedes-AMG F1 M111:35.066 5
207Kimi Räikkönen Alfa Romeo Racing ORLENC39Ferrari 0651:35.267 5

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Red Bull/Mclaren/Renault/Alpha Tauri/Racing Point/Alfa Romeo/Haas/Williams

Petrov e o pensamento ultrapassado e conservador de um país

Nas últimas duas semanas, um dos principais assuntos da Formula 1 foi a manifestação de Lewis Hamilton no pódio do GP de Mugello.

O piloto inglês se manifestou pedindo cadeia para os policiais que mataram Breonna Taylor durante uma operação que envolvia um ex-namorado suspeito de trafico de Drogas e que já teria sido condenado. Em uma operação brutal, os policiais deram 8 tiros na jovem que tinha 26 anos e que estava dormindo no momento da sua morte. Os policiais disseram que chamaram ela várias vezes, mas vizinhos de condomínio disseram que os policiais chamara polícia só uma vez e depois arrobaram a porta do apartamento de Breonna e deram os tiros que mataram a técnica de emergências médicas que tinha sonho de ser enfermeira.

Esse manifesto chegou a ser investigado pela FIA, por ter violado o artigo 1.2 do seu estatuto, o órgão diz que “vai evitar se manifestar sobre discriminação por raça, cor, gênero, orientação sexual, etnia, idioma, religião, filosofia, política, situação familiar ou deficiência em suas atividades”. Lewis Hamilton disse que não iria parar com as manifestações. A entidade acabou recuando na investigação.

Parecia que esse episódio já tinha sido pagina enviada. Porém, nessa semana o piloto Vitaly Petrov, primeiro russo a correr na Formula 1 (Renault 2010-2011 e Caterham 2012)  disse ao site “Championat” que Lewis Hamilton “foi longe demais quando pediu a todos que se ajoelhassem” Petrov que corre pela SMP Racing pelo endurance disse que metade dos adeptos não sabiam nem do que aconteceu até que tivesse uma explicação… E ai, o que ele falou a seguir é inacreditável. “E se um piloto admitir que é homossexual, Hamilton irá usar uma bandeira arco-íris para incentivar todos a serem homossexuais também? Acho que a FIA não vai permitir mais este tipo de comportamento”.

Petrov falou que no seu país as coisas são diferentes e que é preciso respeitar as leis de cada país. Na Rússia, Atleta ou adepto que seja homossexual ou defensor dos direitos LGBT pode ser preso por 14 dias. Caso seja estrangeiro, o cidadão pode ser expulso se ficar provado de envolvimento na divulgação de propaganda homossexual.

Petrov se posicionou contra o movimento ‘Black Lives Mater’, depois falou sobre as tradições russas: “Segundo as nossas tradições, só se pode ajoelhar em duas ocasiões: num tempo perante Deus e quando pedimos a nossa namorada em casamento. Na Rússia, temos uma mentalidade diferente e não temos os problemas [de racismo] de que Hamilton fala. Tem que haver respeito por todos”

Os Russos não se ajoelham por uma questão histórica. Eles interpretam o ato de se ajoelhar como um sinal de submissão. Isso, se monta entre o século 13 e 14, quando as terras russas foram dominadas pelo Império Mongol e pela Horda de Ouro. Quando o governante mongol e fundador da Horda Dourada, Batu Khan, invadiu a Rus Kievana, no período de 1237-1242, os príncipes russos se tornaram politicamente dependentes da vontade do cã. os príncipes Russos eram forçados a se ajoelhar ao soberano que dominou as suas terras. De certo modo, Isso fazia a reedição da tradição medieval de homenagem, uma cerimônia em que um vassalo promete sua lealdade, reverência e submissão ao seu senhor feudal. Parte desse texto foi pego do site: https://br.rbth.com/estilo-de-vida/84104-por-que-russos-nao-ajoelham-protesto (Russia Beyond BR)

Minha opinião: Tudo bem que a Rússia temos uma tradição e um contexto histórico diferente. Porém, a Rússia esta em termos de costumes atrasado em mais de 100 anos. Na maioria do mundo as coisas mudaram não se pode e nem devemos admitir discursos violentos de pessoas conservadoras e retrogradas. Sobre o Petrov, além de ser contra a um momento legitimo ele acabou sendo grosseiramente homofóbico. A fala dele se retratando caso tivéssemos um homossexual na Formula 1 (Até parece que nunca tivemos ou não temos piloto, engenheiro ou mecânico Gay trabalhando entre as 10 equipes ou no circo da Formula 1) é de uma grosseria sem tamanho, em grande parte do mundo Petrov iria para a cadeia, já que homofobia é crime. Infelizmente no Brasil, esse piloto seria chamado de mito e de representante da extrema direita no esporte a motor.

O esporte a motor no Brasil é ultraconservador, na maioria dos casos os pilotos são pessoas grosseiras, preconceituosas, não conseguem dialogar com a realidade. Alguns pilotos são adesistas ao governo que destroem florestas e se alinham a uma linha negacionista da realidade. Logo que Hamilton falou sobre as queimadas da Floresta amazônica, o piloto Lucas di Grassi questionou Hamilton e outros pilotos brasileiros começaram a implicar com Lewis. No começo da temporada da Formula 1, um outro piloto (no qual não cito o nome dele, mas é um piloto medíocre da Stock Car que apoiou Bolsonaro e até tirou foto) de forma tendenciosa questionou a manobra de Hamilton com Alexander Albon no final do GP da Áustria, 1ªetapa da temporada. Pelo menos, um piloto não passa pano para esse obscurantismo, ele se chama João Paulo de Oliveira.

Não tem justificativa para proibir uma manifestação racista ou tentar inibir os manifestos mais do que justos de Lewis Hamilton. Prestes a superar o recorde de vitórias de Michael Schumacher, o único piloto negro a disputar a Formula 1 nos seus 70 anos de história esta enfrentando essa frente de trabalho que não é fácil de lutar. Acreditem nisso, Hamilton não tem o apoio da FIA pra valer. A Federação Internacional de Automobilismo negocia com países como Arábia Saudita para levar o circo da categoria até lá. Um país que vive uma ditadura, condenável e que viola os direitos humanos. Tem corridas em países onde não se vive democracia e que os direitos humanos são violados. Além de ter corridas em Bahrein, Abu Dhabi e Turquia que são países aonde se viola direitos humanos e tem cerceamento de liberdades.

O que eu quero dizer, se Hamilton não lutasse, não se manifestasse contra o racismo a FIA nada iria fazer, não iria nem tocar no assunto. Em suma, a FIA continua sendo a mesma de antes, a Formula 1 muda de dono, mas a essência elitista e totalmente sem qualquer empatia com quem mais precisa. O que importa para eles é apenas o verde das notas e não o verde das florestas. É a hipocrisia completa de uma entidade que de frente se mostra aberta as pautas necessárias para um mundo melhor, mas por debaixo dos panos, vêm todas as negociatas com ditaduras, com petrodólares e riquezas banhadas de muito sangue de pessoas inocentes, mortas por violarem regras ultrapassadas e inaceitáveis em pleno século XXI.

A Formula 1 Corre no Bahrein – mesmo diante dos manifesto de 2012

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Latuff/Grupo Sinos/BestLap (forum antigo)