GP de Aragón – Moto 2 – Mundial de Motovelocidade 2022

Em Aragón, a vitória ficou com Pedro Acosta que passou a liderar a partir da metade da corrida e não perdeu mais até a bandeirada. Em relação a disputa do título, Augusto Fernandez começou na frente, mas perdeu ritmo de prova a partir do 2ºterço de corrida e acabou sendo superado por Aron Canet no final da corrida, ficando na 3ªposição. Ai Ogura teve que suar muito para conquistar a 4ªposição nas últimas voltas. A disputa pelo título parece cada vez ficar mais e mais para Fernandez e Ogura.

Fernandez largou muito bem e disparou na frente com Dixon, Arenas e Canet logo atrás. Nas primeiras curvas, Alonso Lopez foi para o chão na curva 3 e abandonou, em uma corrida em que poderia disputar as primeiras posições. Marcel Schrotter também foi ao chão e 4 pilotos foram para fora da pista para evitar caírem também. Um começo de corrida confusa demais.

Na segunda volta, Albert Arenas foi perdendo posições na classificação até ter ido para o chão na curva 12. Mais um final de semana que terminou mal para o piloto espanhol da Aspar Martinez. Manuel Gonzalez e Jemery Alcoba caíram na mesma curva 12 e ambos abandonaram.

Briga pela terceira posição na 3ªvolta entre Canet e Acosta. A disputa durou pela volta inteira até que na entrada da 4ªvolta, Pedro Acosta passou Aron Canet e assumiu a 3ªposição. A batalha ainda não tinha terminado e Canet tentou retomar a posição.

No final da 4ªVolta, Dixon cedeu ultrapassagem para Acosta e Canet e logo depois cedeu o 4ºlugar para Tony Arbolino. O piloto britânico não tinha condições físicas de correr em 2º devido a um acidente grave que sofreu no Warm UP. Na volta 5, Ogura passou a pressionar Dixon e parecia que iria ser uma ultrapassagem fácil. Porém o piloto britânico estava resistindo a pressão do piloto japonês.

Na 8ªVolta, Canet se aproveita de um erro de Acosta para ganhar a segunda posição do jovem piloto da Ajo e parte para buscar Augusto Fernandez que liderava desde da largada. Tony Arbolino ficou um pouco para trás na disputa. Ogura chegou a passar Dixon, mas a curva 1 acaba perdendo a curva e Dixon pode voltar a 5ªposição.

Nesse momento da corrida, o desempenho de Fernandez começou a guinar para baixo e isso permitiu que Acosta, Canet e Arbolino chegasse nele. No final da 10ªVolta, Acosta supera seu companheiro de equipe e assume a liderança da prova e Tony Arbolino passou Canet e passou a ser o terceiro colocado.

Arbolino e Canet duelam pela 3ªposição por toda a 11ªvolta, até que Canet passou o piloto da Marc VDS no final da volta recuperando a terceira posição. Acosta e Fernandez abriram vantagem na frente de Acosta e Arbolino.

Depois de muitas voltas, Ai Ogura finalmente conseguiu a ultrapassagem sobre Jake Dixon, subindo para a 5ªposição a 8 voltas do final. Nessa altura da corrida, Pedro Acosta estava 8 décimos a frente de Augusto Fernandez. Aron Canet vinha chegando em Fernandez para lutar pela 2ªposição. Tony Arbolino ficou para trás e passou a ficar na alça de mira de Ogura.

A 4 voltas do final, Canet passou a atacar Fernandez e em questão de uma volta é que o piloto da Pons superou o piloto da equipe Ajo. Canet assumia a segunda posição, acabando com a dobradinha da equipe Ajo. Uma volta antes, Taira Haga e Keimith Kubo se acidentaram e foram para o chão.

Ogura partiu para o ataque em cima de Arbolino nas últimas voltas da corrida. Na metade da penúltima volta (Curva 12) o japonês conseguiu a ultrapassagem, mas a luta não tinha terminado. Ao começar a volta final, Arbolino deu o troco e recuperou a 4ªposição.

Ogura não se deu por vencido, foi para cima de Arbolino e na mesma curva 12 foi que o piloto da Honda Asia Team realizou a ultrapassagem importante não só pelo 4ºlugar como também para a briga pelo título da temporada. No mesmo momento, Jake Dixon acabou caindo e indo para o chão e jogando fora uma heroica 6ªposição.

Pedro Acosta venceu pela 2ªvez na temporada e pela segunda vez na categoria intermediária. A promessa vinda da Moto 3 vez se consolidando como um grande e combativo piloto de ponta e despontando como favorito ao título da Moto 2 em 2023.

Aron Canet mais uma vez chegou na segunda posição e ainda tem sonhos não só na são sonhada e almejada primeira vitória que esta demorando para vim como ainda mira o título da temporada. O espanhol da equipe Pons esta fazendo boas corridas nessa segunda metade de campeonato e foi fundamental ter superado Augusto Fernandez para continuar sua luta pelo título.

Augusto Fernandez parecia que iria disparar para a vitória, mas não teve tanto equipamento para levar mais uma vitória. O espanhol que vai correr para a Gas Gas (Tech 3) na MotoGP em 2023 tentou manter a segunda posição, mas foi superado por Canet e acabou ficando na 3ªposição e completou o pódio.

Ai Ogura conseguiu diminuir os prejuízos com o 4ºlugar, estava na cara que o japonês não tinha equipamento a altura para lutar por um pódio e por isso que a 4ªposição é para ser considerada uma boa posição para Ogura. A diferença entre Fernandez e Ogura é de 7 pontos, tudo pode acontecer na 5 etapas restantes.

Tony Arbolino fez uma bela primeira metade de corrida, mas perdeu rendimento na 2ªmetade de corrida e não conseguiu segurar posição sobre Ai Ogura e acabou o dia na 5ªposição. Fermín Aldeguer levou a Boscoscuro ao 6ºlugar salvando o final de semana da Speed UP. Em 7ºlugar, Somkiat Chantra fez uma corrida consistente, seguido de Jorge Navarro da Pons e de Joe Roberts da Italtrans.

Celestino Vietti teve um final de semana ruim, Caiu na classificação e não conseguiu ir muito além na corrida no que resultou em uma 10ªposição. Com o momento ruim que vive no campeonato, Vietti praticamente saiu da disputa do título.

Cameron Beaubier da American Racing, Lorenzo Dalla Porta da Italtrans, Barry Baltus da RW Racing, Alessandro Zaccone da Gresini e Bo Bendsneyder da SAG completaram a zona de pontuação.

Resultado Final da 15ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP de Aragón – Teruel – 21 Voltas – Moto 2

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex 39’35.3370
2 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex a 2.612
3 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex a 3.799
4 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 7.736
5 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 7.803
6 54 Fermín Aldeguer CAG Speed Up Boscoscuro a 8.620
7 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 14.893
8 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex a 20.014
9 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex a 26.758
10 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex a 31.360
11 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex a 31.501
12 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex a 31.876
13 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex a 31.952
14 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex a 32.178
15 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 32.895
16 8 Senna Agius Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 33.396
17 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex a 42.998
18 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 45.314
19 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 50.088
20 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex a 53.382
21 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex a 1:02.499
96 Jake Dixon Shimoko GASGAS Aspar Team Kalex a 1 volta – acidente
29 Taiga Hada Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 5 voltas – acidente
81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 5 voltas – acidente
84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex a 15 voltas – acidente
52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex a 20 voltas – acidente
18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 20 voltas – acidente
75 Albert Arenas Shimoko GASGAS Aspar Team Kalex a 20 voltas – acidente
21 Alonso Lopez CAG Speed Up Boscoscuro a 21 voltas – acidente
23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex a 21 voltas – acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Inglaterra – Moto 2 – Mundial de Motovelocidade 2022

A prova que fechou o dia em Silverstone foi mais uma corrida muito disputada e sendo liderada a maior parte pelo jovem Alonso Lopez, mas no final sobressaiu a experiência e o momento de Augusto Fernandez que acabou com a vitória passando o piloto da Speed UP nas ultimas curvas da corrida. Além da vitória, Fernandez assumiu a liderança do mundial da categoria intermediária. Jake Dixon correspondeu às expectativas e acabou conquistando seu terceiro pódio na temporada.

Na largada, Joe Roberts faz largada melhor que Fernandez e assume a liderança. A liderança do piloto da Italtrans durou até o final da reta oposta, foi quando Ai Ogura engoliu Fernandez e Roberts ao mesmo tempo e passou da 3ª para a 1ªposição. Alonso Lopez se aproveitou e passou a ser o segundo colocado também passando Roberts em 3º e Fernandez na 4ªposição após esta em 1º no grid. Arenas, Bendsneyder, Dixon, Vietti, Canet e Arbolino completavam os 10 primeiros ao final da 1ªvolta.

Ao iniciar a segunda volta, Alonso Lopez pula para a liderança após superar Ai Ogura, iria começar a grande corrida da sua carreira em Silverstone. Celestino Vietti e Simone Corsi teriam de cumprir a punição da volta longa. Para Vietti a corrida começava muito mal, caiu da 5ªposição na largada para a 10ªposição nas primeiras voltas de corrida.

Na 4ªvolta, Vietti cumpre a punição da volta longa e volta na 11ªposição a 4 segundos, mas por muito pouco ele não foi para o chão. Nesse meio tempo, o espanhol Aron Canet da equipe Pons estava fazendo um grande começo de corrida, já colocado na 5ªposição após 3 voltas completadas. Na 4ªVolta, Canet sobe para 3ªposição com uma ultrapassagem dupla sobre Fernandez (Que passou o piloto da Italtrans) e Roberts (Caindo para a 5ªposição).

Após 5 voltas completadas, Zonta van der Goodbergh (Na 4ªVolta) e Cameron Beaubier (na 5ªVolta) foram os dois primeiros pilotos a deixarem a corrida.

Na volta 6, Canet supera Ogura na reta oposta e assume a segunda posição. Tudo parecia que levar o piloto da Pons buscar Lopez da Speed UP valendo a liderança da prova que chegava ao segundo terço. Ogura passou a lutar para manter a 3ªposição dos ataques de Augusto Fernandez, os dois em briga direta pela liderança do campeonato. Os dois pilotos da Aspar Martinez já vinham um pouco longe, Dixon em 5º e Arenas na 6ªposição. Vietti estava na 9ªposição, perdendo a liderança do campeonato.

Marcos Ramirez abandona com problemas eletrônicos, a equipe MV Agusta esta enterrando a temporada do piloto espanhol. Na 9ªVolta, praticamente na metade da corrida, Fernandez supera Ogura e sobe para a terceira posição. Na volta seguinte, o piloto da equipe Ajo passou Canet e passou a ser o segundo colocado, a 8 décimos de Alonso Lopez que não estava sendo incomodado até aquele momento.

Na 10ªVolta, um acidente perigoso provocado por Albert Arenas caindo na curva 6, o piloto nada sofreu, mas sua moto acabou atravessando a pista e acabou atrapalhando o italiano Tony Arbolino que acabou saindo da pista para desviar da moto de Arenas. Isso levou o piloto da Marc VDS cair para a 12ªposição.

Mas se pensa que Fernandez foi para cima de Lopez, acabou sendo ao contraio, foi Canet que foi para cima e voltou a figurar na segunda posição, assim como Ai Ogura também o fez. Enquanto Canet, Ogura, Fernandez e Dixon ficavam brigando, Alonso Lopez continuava tranquilo na liderança com quase 1 segundo de frente para a turma que brigava pela 2ªposição.

Na 12ªVolta, Ogura passa Canet e assume a segunda posição, mas na 2ªmetade de volta, tanto Ogura como Canet erraram a trajetória da curva, Fernandez não marcou bobeira e recuperou a segunda posição. Foi a partir desse momento em que a corrida começou a mudar sua trajetória.

Augusto Fernandez começou a tirar vantagem sobre Alonso Lopez até finalmente chegar no piloto da Speed UP a 4 voltas do final. Os dois estavam na frente de Dixon, Ogura e Canet que lutavam pela última posição no pódio. Joe Roberts em 6º já vinha bem longe dos primeiros colocados e vinha sendo ameaçado por Celestino Vietti que estava tentando diminuir os prejuízos na classificação do Campeonato.

Fernandez atacou Alonso Lopez e se esperava que fosse ser fácil a ultrapassagem. Porém, o piloto da Speed UP manteve a liderança e não deixando qualquer espaço para o piloto da equipe Ajo ter uma possibilidade de ultrapassagem. Essa briga pela vitória durou até as últimas curvas do circuito quando Augusto Fernandez em brilhante manobra passou Alonso Lopez, no risco e acabou levando a 4ªvitória na temporada e que lhe deu a liderança do Campeonato pela primeira vez na temporada e na carreira. Fernandez vive seu melhor momento na carreira, com 4 vitórias e 127 pontos marcados nas últimas 6 corridas.

Alonso Lopez fez uma corrida brilhante liderando a prova quase que por inteira e resistiu a quase todos os ataques de Augusto Fernandez. O piloto da Speed UP merecia ter ganho a corrida, só não conseguiu pelo momento que Fernandez esta vivendo na temporada. A segunda posição demonstra que o piloto espanhol foi uma aposta exata da Speed UP após a dispensa de Romano Fenati que não tinha bons resultados.

O inglês Jake Dixon repetiu a terceira posição do GP da Holanda, uma bela corrida e com um resultado satisfatório para os mais de 40 mil torcedores ingleses que estavam em Silverstone. Ai Ogura superou Aron Canet na reta final da corrida, mas acabou ficando de fora do pódio, na 4ªposição. O lado bom do resultado foi que o japonês da Honda Asia Team assumiu a vice-liderança do campeonato, o lado ruim é que a vantagem passou para 14 pontos a favor de Fernandez . Em 5ºlugar, Aron Canet voltou após a ausência na Holanda e fez uma boa corrida, mas agora esta bem longe dos primeiros colocados e começa a ver o título ficar longe de suas mãos.

Celestino Vietti não foi muito bem, começou mal e teve de pagar uma punição de volta longa. Depois até se recuperou e chegou na 6ªposição, mas acabou perdendo não só a liderança como caiu para a 3ªposição no campeonato, agora com 15 pontos atrás de Augusto Fernandez. O piloto da VR46 precisa voltar ao ritmo do começo de ano se quiser ainda ser o campeão da temporada. Joe Roberts que liderou nas primeiras curvas acabou ficando para trás e acabou na 7ªposição.

Jorge Navarro na 8ªposição fez um bom final de semana, com uma bela classificação e uma boa participação na corrida, seguido de Filip Salac que começa a emplacar bons resultados na Moto 2 e de regular Bo Bendsneyder da SAG.

Manuel Gonzalez da Yamaha VR46 fechou a corrida na 11ªposição, foi seguido do prejudicado Tony Arbolino da Marc VDS que até poderia ter um resultado melhor, mas não demonstrou desempenho para ir muito melhor do que uma 8ª ou 9ªposição. Somkiat Chantra da Honda Asia Team, Jeremy Alcoba da IntactGP e Fermín Aldeguer da Speed UP completaram a zona de pontuação.

No GP da Áustria daqui a 2 semanas veremos se Augusto Fernandez vai despontar como o grande favorito ao título ou se vai ter mais uma reviravolta no campeonato.

Resultado Final da 12ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Inglaterra – Silverstone – 18 Voltas – Moto 2

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex 37’38.6700
2 21 Alonso Lopez CAG Speed Up Boscoscuro a 0.070
3 96 Jake Dixon GASGAS Aspar Team Kalex a 0.662
4 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 1.741
5 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex a 1.946
6 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex a 5.440
7 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex a 7.528
8 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex a 10.647
9 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex a 11.646
10 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 12.259
11 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 14.040
12 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 14.802
13 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 16.098
14 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex a 17.285
15 54 Fermín Aldeguer CAG Speed Up Boscoscuro a 19.253
16 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex a 19.336
17 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex a 27.544
18 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex a 32.993
19 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex a 34.996
20 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 40.187
21 33 Rory Skinner American Racing Kalex a 40.601
22 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex a 40.943
23 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 45.026
24 74 Piotr Biesiekirski Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 56.612
23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 2 voltas – Acidente
75 Albert Arenas GASGAS Aspar Team Kalex 8 voltas – Acidente
42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 11 voltas – Problema eletronico
6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 14 voltas – Acidente
84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 15 voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da França – Moto 2 – Mundial de Motovelocidade 2022

A categoria intermediaria teve uma repescagem muito disputada, com vários nomes que normalmente estariam no Q2. Entre eles, Celestino Vietti, o líder do campeonato que teria que se esforçar para conseguir a classificação, como também seria a missão de Jorge Navarro, Fermin Aldeguer, Joe Roberts e Bo Bendsneyder. Desses, 1 deles fatalmente largaria da 19ªposição para trás.

Vietti foi para a primeira volta, apesar do bom tempo de 1:36.772, o piloto da VR46 é superado pelo jovem e talentoso Manuel Gonzalez da Yamaha VR46, por Lorenzo Dalla Porta da Italtrans e  por Jorge Navarro. Dessa forma, Vietti estava na bolha, em 4ºlugar com 4 minutos e meio de sessão.

Vietti melhorou sua volta na segunda tentativa, chegando a liderar a sessão, mas quase de imediato foi superado por Jorge Navarro (que marcou 1:36.304) e pelo argentino Gabriel Rodrigo da SAG. Simone Corsi completava a zona de classificação.

A 9 minutos do final, Dalla Porta com 1:36.259 e Bo Bendsneyder com 1:36.297 derrubam Vietti para a 5ªposição. Era dai que o desespero do piloto da VR46 estava começando, ele teria que voltar aos 4 primeiros nos próximos 8 minutos, mas Vietti não estava conseguindo melhorar seu tempo. Para piorar a situação, Fermin Aldeguer da Speed UP faz grande volta e pula da 10ª para a 2ªposição.

Vietti foi tentar pelo menos se posicionar em 4ºlugar, as suas 2 últimas voltas, o piloto da VR46 conseguia fazer ótimas parciais e dava a impressão de que conseguiria ser o mais rápido, mas sempre na última parcial perdia o suficiente para não conseguir superar o tempo de Jorge Navarro. Alessandro Zacconi e Niccolò Antonelli foram para o chão ao buscarem o melhor tempo.

Com o Q1 encerrado, Lorenzo Dalla Porta, Fermin Aldeguer, Bo Bendsneyder e Jorge Navarro classificaram para o Q2.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 01’36.259
2 54 Fermín Aldeguer MB Conveyors Speed Up Boscoscuro 01’36.278
3 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’36.297
4 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 01’36.304
5 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’36.310
6 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’36.434
7 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 01’36.478
8 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 01’36.528
9 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 01’36.599
10 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 01’36.623
11 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 01’36.766
12 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 01’37.031
13 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 01’37.105
14 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’37.422
15 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 01’37.778
16 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 01’38.454

Com a entrada de 6 pilotos, começava os 15 minutos da decisão da pole position. Bo Bendsneyder e companhia limitada foram para as primeiras tentativas de volta. Os pilotos da equipe Ajo (Acosta e Augusto Fernandez), os pilotos da Honda Asia Team (Chantra e Ogura) e Sam Lowes entraram algum tempo depois. Fermin Aldeguer foi o último a sair para a primeira tentativa, já aos 3 minutos de sessão.

Sam Lowes marcou 1:36.489 e ficou na frente, mas bem a frente de Marcel Schrotter da IntactGP. Enquanto isso, Cameron Beaubier abortou sua 1ªvolta e voltou para os boxes. A 10:20 do final, Albert Arenas fez uma boa volta e pulou para a segunda posição.

Com 1/3 de sessão, Lowes melhorou sua marca para 1:36.071, ficando na frente de Ai Ogura, Tony Arbolino, Pedro Acosta e Albert Arenas que acabou perdendo 3 posições. Alguns segundos depois, o jovem Alonso Lopez, o substituto de Romano Fenati levou a moto da Boscoscuro a uma belíssima segunda posição, com 1:36.269.

Sam Lowes parecia estar em um dia iluminado, mas acabou indo para o chão a 8 minutos do final, essa queda acabaria com o final de semana do piloto da Marc VDS, pois o impediria de disputar a corrida no domingo. Antes de terminar a primeira metade de sessão, Albert Arenas conseguiu recuperar a 2ªposição.

Na metade da sessão, Lowes, Arenas e Lopez vinha sendo uma 1ªfila bem diferente da Habitual, mas isso iria mudar nos 7 minutos finais de sessão.

A 6:15 do final, Pedro Acosta sai da 7ª para a 3ªposição, entrando na primeira fila. Porém, isso não deixou o campeão da moto 3 de 2021 satisfeito e por isso, Acosta foi para uma nova volta e o tempo de 1:35.803 o levou a primeira posição. Um temporal que seria difícil de ser batido por qualquer piloto. Jake Dixon passou para segundo e Augusto Fernandez pulou para 3º, os três mudaram totalmente a primeira fila. Aron Canet também melhorou bastante sua posição, após 2 voltas rápidas o piloto da Pons pulou da 12ª para a 5ªposição.

A sessão durou mais alguns minutos, mas ninguém ameaçou a pole position das mãos de Pedro Acosta. O jovem piloto de 18 anos finalmente parece ter se achado na Moto 2. O piloto da Ajo vai largar na frente, certamente sonhando com a primeira vitória, assim como o inglês Jake Dixon, o 2ºcolocado no Grid de largada, que por sinal, esta indo muito bem na Aspar Martinez. O mais experiente da 1ªfila é o espanhol Augusto Fernandez que vai largar na 3ªposição.

A segunda fila teria Sam Lowes largando na 4ªposição, mas acabaria por ser vetado da prova pelos médicos. Dessa forma, Albert Arenas herda essa posição no grid de largada. Alonso Lopez em uma ótima classificação, na sua primeira corrida com a Boscoscuro vai largar em excelente 5ªposição, na frente de Aron Canet da Pons.

Ai Ogura da Honda Asia Team tem a chance de tirar a diferença sobre o líder do campeonato, vai largar 12 posições a frente de Vietti. Bo Bendsneyder da SAG e Tony Arbolino da Marc VDS complementam a 3ªfila. Somkiat Chantra que foi ao chão na reta final da classificação larga em 10º, seguido de Jorge Navarro e Marcel Schrotter da IntactGP.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex 01’35.803
2 96 Jake Dixon Inde GASGAS Aspar Team Kalex 01’35.921
3 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex 01’35.963
4 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex 01’36.071
5 75 Albert Arenas Inde GASGAS Aspar Team Kalex 01’36.088
6 21 Alonso Lopez MB Conveyors Speed Up Boscoscuro 01’36.269
7 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex 01’36.303
8 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 01’36.309
9 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’36.341
10 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex 01’36.351
11 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 01’36.461
12 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 01’36.472
13 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact Gp Kalex 01’36.502
14 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 01’36.743
15 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 01’36.962
16 62 Stefano Manzi Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 01’36.979
17 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 01’37.037
18 54 Fermín Aldeguer MB Conveyors Speed Up Boscoscuro 01’37.098
19 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’36.310
20 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’36.434
21 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 01’36.478
22 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 01’36.528
23 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 01’36.599
24 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 01’36.623
25 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 01’36.766
26 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 01’37.031
27 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 01’37.105
28 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’37.422
29 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 01’37.778
30 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 01’38.454

Em Le Mans, mais uma corrida com muitas quedas, o que vem sendo uma constante negativa para a categoria intermediária. A briga pela vitória ficou entre os dois pilotos da equipe Ajo e acabou com a vitória de Augusto Fernandez que estava a mais de 2 anos sem vitória. Entre os postulantes ao título, Aron Canet levou a melhor sobre Celestino Vietti e Ai Ogura. No domingo, foi confirmado a não participação de Sam Lowes por recomendação médica.

Ao partirem para a largada, Pedro Acosta manteve a sua liderança e Augusto Fernandez passou para 2º. A equipe Ajo relembrou o domínio da temporada passada (Remy Gardner e Raúl Fernández dominaram em 2021 com as motos da equipe de Nikias Ajo). Albert Arenas foi muito bem na largada, pulando da 5ª para a 3ªposição. Seu companheiro de equipe caiu para a 6ªposição. Atrás de Alonso Lopez e de Marcos Ramirez da MV Agusta, em uma largada espetacular, da 13ª para a 5ªposição.

Aron Canet passou Dixon no final da primeira volta. No começo da segunda volta, Alonso Lopez supera Albert Arenas, subindo para a terceira posição. Por outro lado, Tony Arbolino e Fermin Aldeguer vão para o chão na mesma curva.

Acosta e Fernandez já abrem uma vantagem enorme para a concorrência que era liderada por Alonso Lopez da Speed Up. Arenas, Canet, Ramirez, Dixon, Beaubier, Chantra e Navarro completavam os 10 primeiros. Ai Ogura vinha em 12º e Celestino Vietti vinha na 18ªposição.

Canet supera Arenas e parte para cima de Lopez na 4ªvolta, foi a mesma volta que ocorreu o encontro de Jake Dixon com o chão. Mal dia para o piloto britânico. Na 5ªVolta, Canet supera Lopez e assume a terceira posição, mas se quisesse a primeira vitória na Moto 2 teria que tirar 3 segundos que Acosta e Fernandez abriram na liderança. Ao final da 5ªVolta, Acosta acabou tendo que salvar sua moto de uma queda, com isso, Augusto Fernandez tentou a ultrapassagem sobre o companheiro de equipe. Apesar disso, ainda deu para Acosta segurar a liderança.

Na metade da 6ªVolta, Arenas e Lopez foram para o chão, o toque de lado do piloto da Speed UP acabou influenciando para a queda do piloto da Gas Gas e do próprio Alonso Lopez. Ambos voltam à corrida, mas já sem condições de fazerem nada de relevante. Canet estava mais tranquilo em 3º, a classificação mudava da 4ªposição em diante, agora era o norte-americano Cameron Beaubier da American Racing que vinha em 4º, seguido de Somkiat Chantra da Honda Asia Team e de Marcos Ramirez da MV Agusta. Ai Ogura vinha na 7ªposição. Enquanto isso, Celestino Vietti vinha em 13º, se recuperando aos poucos. Na 8ªVolta, Chantra supera Ramirez e sobe para a 5ªposição.

Com 8 voltas completadas, Acosta e Fernandez abriram quase 6 segundos sobre Canet, a briga pela vitória estava entre os dois pilotos da Ajo. Enquanto isso, o holandês Bo Bendsneyder iria pagar uma punição da volta longa. Enquanto o piloto da equipe SAG foi cumprir sua punição, Celestino Vietti acabou saindo da pista, na curva 8, no mesma curva onde Bendsneyder pagou a punição. O líder do campeonato saiu no prejuízo e caiu para a 19ªposição.

Na 11ªvolta, a corrida tinha seu momento decisivo, Pedro Acosta vai para o chão e abandona a corrida, a liderança passa a ser de Augusto Fernandez, com confortáveis 6 segundos sobre Aron Canet que não vinha nada confortável, pressionado por Cameron Beaubier em 3º e chegando nessa disputa o tailandês Somkiat Chantra da Honda Asia Team. Essa disputa pelo segundo lugar passou a ser a grande briga da corrida.

Marcos Ramirez foi para a chão, numa corrida super promissora que ele estava tendo. A 5ªposição passou a ser de Marcel Schrotter da IntactGP.

Na 14ªVolta, Chantra se aproveita de um erro de Beaubier na curva 7 para tomar a terceira posição. Logo o piloto da Honda Asia Team parte para o ataque em cima de Canet da Pons. A pressão funciona, Chantra passou Canet e Beaubier se aproveitou e foi junto e voltou à terceira posição. Azar do Canet que teria de galgar de novo para reconquistar seu lugar no pódio.

Algumas voltas depois, Canet passou Beaubier e foi para cima de Chantra, dessa vez foi o tailandês que errou e caiu para a quarta posição, dessa vez Canet levou a melhor e voltou a ser o segundo colocado a menos de 7 voltas do final.

Mais um pouco atrás, Ai Ogura ganhou a 5ªposição de Marcel Schrotter. Já Celestino Vietti vinha em seu melhor momento na corrida, se recuperando muito bem e galgando posições dentro da zona de pontuação.

Beaubier tentou ir para cima de Canet, mas acabou ficando para Chantra que tentou uma arrancada final para buscar o pódio. Essa arrancada dá certo e no final da penúltima volta, o tailandês supera o piloto norte-americano e volta a terceira posição.

Augusto Fernandez conquista sua primeira vitória na temporada e quebra um jejum de mais de 2 anos sem vencer corridas no Mundial de Motovelocidade. (Desde do GP de San Marino de 2019) Uma merecida vitória de Fernandez, que dá a equipe Ajo o primeiro triunfo do ano de 2022.

Aron Canet emplaca mais um segundo lugar, um ano muito regular do piloto da equipe de Sito Pons, teve calma e teve equipamento para conquistar essa posição. O pódio foi completado por Somkiat Chantra que esta virando uma figurinha constante na festa do pódio, apesar de certa irregularidade que o faz ficar zerado em Austin e em Algarve.

Ainda não foi dessa vez que Cameron Beaubier conquistou seu primeiro pódio da carreira, mesmo assim o 4ºlugar é seu melhor resultado desde da sua integração ao Mundial de Motovelocidade em 2020.

Ai Ogura fez uma corrida apenas regular e chegou na 5ªposição, apesar disso, conseguiu diminuir um pouco a vantagem que Celestino Vietti tem na liderança. O piloto da VR46 teve uma corrida de altos e baixos e ficou na 8ªposição. Seu melhor momento foi na reta final, desde da sua saída de pista ainda na 1ªmetade da corrida (seu pior momento na corrida) até o final da corrida, Vietti reagiu muito bem e salvou um razoável resultado, mas seu final de semana foi ruim e seu desempenho já não foi tão bom assim em Algarve (apesar do 2ºlugar). Apesar da liderança do campeonato, é bom que a VR46 e o próprio Vietti precisa melhorar para não só manter a liderança como também se consolidar na disputa do título.

Marcel Schrotter em mais uma boa corrida chega em sólida 6ªposição, seguido de Joe Roberts da Italtrans em corrida igualmente solida. Atrás de Vietti, chegaram Jorge Navarro, que continua longe do desempenho de Aron Canet e de Stefano Manzi da Yamaha VR46, mais um ótimo resultado do piloto italiano, sendo o substituto de Keminth Kubo pela segunda vez.

Manuel Gonzalez levou a outra moto da VR46 a uma boa 11ªposição. Lorenzo Dalla Porta em da Italtrans, Jeremy Alcoba da IntactGP, Bo Bendsneyder da SAG e Filip Salac da Gresini completaram a zona de pontuação.

Resultado Final da 7ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da França – Le Mans – Bugatti – 25 Voltas – Moto 2

pos piloto equipe moto tempo
1 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex 40’31.7260
2 40 Aron Canet  Flexbox HP40 Kalex a 3.746
3 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 4.628
4 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex a 4.745
5 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 15.376
6 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex a 17.547
7 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex a 19.035
8 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex a 19.854
9 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex a 20.766
10 62 Stefano Manzi Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 20.879
11 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 21.381
12 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex a 23.892
13 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex a 26.881
14 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 26.952
15 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex a 32.063
16 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 36.712
17 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex a 50.822
18 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex a 59.691
19 75 Albert Arenas Inde GASGAS Aspar Team Kalex a 1 volta
20 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex a 2 voltas
21 96 Jake Dixon Inde GASGAS Aspar Team Kalex a 2 voltas
7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex a 6 voltas – acidente
42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 13 voltas – acidente
51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex a 15 voltas – acidente
2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 16 voltas – acidente
21 Alonso Lopez MB Conveyors Speed Up Boscoscuro a 19 voltas – acidente
14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 24 voltas – acidente
54 Fermín Aldeguer MB Conveyors Speed Up Boscoscuro a 24 voltas – acidente
28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex a 25 voltas – acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Portugal – Moto 2 – Mundial de Motovelocidade 2022

A categoria intermediária teve a honra de encerrar de ser a as programações do sábado e do domingo em Algarve. Esse final de semana da moto 2 foi marcada por um impressionante acidente que poderia ter terminado mal, mas que não passou de uma perigosa onde todos saíram praticamente ilesos, com exceção de Aron Canet que teve uma lesão na mão.

Com uma pista praticamente seca começava a fase de repescagem da categoria intermediária. Tony Arbolino, vencedor da etapa anterior estava entre os 16 pilotos que disputariam uma das 4 vagas para o Q2. Logo nos primeiros segundos, praticamente todo mundo foi para a pista. Todo mundo estava na pista com 1 minuto de sessão.

Manuel Gonzalez foi o primeiro a marcar uma volta significativa (o piloto da Yamaha VR46 teria um grande final de semana) que logo foi superada. Com 4 minutos e 40 segundos de sessão, Pedro Acosta baixa da casa do 1 minuto e 50 segundos (marcando 1:49.987). Pouco depois, Toby Arbolino vai para a casa do 1 minuto e 48 segundos (1:48.826). Barry Baltus da RW Racing e Romano Fenati da Speed UP completavam os 4 primeiros colocados.

A 8:40 do final, Pedro Acosta reassume a liderança com 1:48.305, poucos segundos depois, Tony Arbolino faz uma grande volta e assume a liderança da sessão com 1:47.246, colocando mais de um segundo no 2ºcolocado e Jorge Navarro estava colocado na terceira posição. A classificação dos 3 primeiros não era surpresa nenhuma.

Querendo surpreender, Marcos Ramirez e Jeremy Alcoba fazendo a 2ª e 3ªmelhores marcas a 7 minutos do final. Acosta cai para a bolha e Navarro sai da zona de classificação.

Visto que Barry Baltus pulou para 2º, (tirando Acosta do Q2) o campeão da Moto 3 do ano passado partiu para uma nova volta rápida. Acosta reagiu muito bem e mesmo com o transito que estava na sua frente, acabou marcando 1:46.468 a 5 minutos do final e voltou para a liderança, que durou poucos segundos, já que Arbolino fez 1:46.357 e retornou a liderança da sessão. Baltus fez uma boa volta e estava entre os classificados, na 3ªposição, logo a frente de Jorge Navarro que estava na bolha.

Manuel Gonzalez era quem ameaçava a posição de Navarro. A 3 minutos e 30 segundos do final, o piloto da Yamaha VR46 marcou o 3ºtempo e jogou Navarro para o 5ºlugar que segundos depois se recolocou entre na 3ºposição (1:46.578).

Na reta final do Q1, Navarro, Zonta van der Goodbergh, Marcos Ramirez e Filip Salac vinham mirando a marca de Arbolino. A 1 minuto e meio do final, van der Goodbergh chegou a liderar a sessão, mas logo foi superado por Jorge Navarro com 1:46.076. Filip Salac e Marcos Ramirez pegaram a 3ª e 4ªposição. Arbolino estava em 6º, mas vinha em volta rápida e bastou poucos segundos para o piloto da Marc VDS recuperar a 1ªposição.

Nos momentos finais, Marcos Ramirez da MV Agusta acabou marcando o melhor tempo do Q1, em uma excelente volta de 1:45.533. Arbolino ficou em 2º, Jorge Navarro em 3º e Zona van der Goodbergh completando os 4 primeiros colocados. Pedro Acosta desapontou na volta final e acabou ficando com a 6ªposição. Ou seja, não seria nada fácil para o piloto da Ajo largar da 20ªposição no domingo.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Team MV Agusta 01’45.533
2 14 Tony Arbolino ELF Marc VDS Racing Team Kalex 01’45.566
3 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 01’46.076
4 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 01’46.086
5 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 01’46.086
6 51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex 01’46.160
7 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 01’46.600
8 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’46.712
9 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 01’46.787
10 5 Romano Fenati Lightech Speed Up Boscoscuro 01’46.787
11 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’47.213
12 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 01’47.274
13 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Team MV Agusta 01’47.676
14 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 01’47.762
15 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 01’48.021
16 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’48.305

Começava a decisão da pole position na categoria intermediária, com a melhor situação do dia e a melhor pista do dia. Os favoritos estavam todos nessa disputa: Os dois pilotos da Marc VDS, Augusto Fernandez, Celestino Vietti, os dois pilotos da Honda Asia Team, Jake Dixon, Cameron Beaubier e Aron Canet eram os candidatos a pole.

Logo na primeira volta, o tailandês Keminth Kubo foi para o chão. Com 4 minutos de disputa, na disputa particular entre Dixon e Zonta, melhor para o piloto holandês, com quase meio segundo (495 milésimos) a frente do piloto da Gas Gas. A marca do piloto da RW Racing caiu com mais uma excelente volta de Tony Arbolino (1:46.963) que vinha embalado pela 1ªvitória na categoria intermediária. Aron Canet foi para terceiro, logo atrás de van der Goodbergh e na frente de Dixon e Chantra.

Em sua segunda volta, Dixon chegou a se desequilibrar, mas acabou fazendo uma bela volta e foi para a ponta a 9:15 do final, marcando o tempo de 1:46.329, superando Lowes e Zonta. A 8:50 do final, Jorge Navarro entra no jogo e vai para a liderança com 1:46.058. A 8 minutos e meio do final, Arbolino marca 1:45.502, colocando mais de 5 décimos de frente para Navarro.  Naquele momento parecia que Tony Arbolino seria imbatível no Q2, levando a pole position em Algarve.

O alemão Marcel Schrotter que vive um bom momento foi para segunda posição (Puxado pelo Somkiat Chantra), a 164 milésimos de Arbolino, a 7:05 do final. Canet chega a fazer 1:45.452, mas segundos depois, Arbolino foi para a casa do 1 minuto e 44 segundos (1:44.957) a 6:45 do final. Ninguém conseguia para-lo até aquele momento.

Até que faltando 5 minutos para o final da sessão, Aron Canet passa Tony Arbolino e assume a liderança, o Piloto da Pons marcou 1:44.556 e ficou a 28 milésimos do piloto da Marc VDS. Lowes estava na terceira posição, seguido de Navarro, Beaubier (que fez uma boa volta) e Zonta van der Goodberch completando as 6 primeiras colocações.

Lowes seria despejado da sua posição na primeira fila, após a bela volta do compatriota Jake Dixon da Aspar Martinez a menos de 4 minutos do final. Schrotter passa a 4ªposição e Celestino Vietti foi para a 5ªposição, superando Chantra a 3:25 do final da sessão. Canet melhorou 1 centésimo seu tempo.

A disputa continuava entre Canet e Arbolino, até que a menos de 2 minutos do final, Canet marcou 1:44.151 e fincou com uma das mãos na pole position. Já Tony Arbolino parou de melhorar sua marca (Só melhorava em alguns milésimos). O terceiro colocado passou a ser Albert Arenas da Aspar Martinez, seguido de Cameron Beaubier, Jake Dixon e Celestino Vietti.

Sam Lowes que caiu para a 10ªposição fez uma volta muito boa e voltou para a terceira posição com 1:44.955 a 20 segundos do final. Ogura toma o terceiro lugar, Já com o cronometro zerado. No final da sessão, Cameron Beaubier da American Racing e Jake Dixon da Aspar Martinez superaram Tony Arbolino e o tiraram da primeira fila.

Aron Canet conquistou a pole position. O piloto da equipe Pons que busca sua primeira vitória na categoria intermediária fez uma excelente classificação, principalmente na segunda metade quando conseguiu virar o jogo contra o italiano Tony Arbolino da Marc VDS, que não conseguiu se quer ficar na primeira fila. As duas outras posições ficaram com o norte-americano Cameron Beaubier da American Racing que fez mais uma excelente classificação e de Jake Dixon que arrancou no último momento a terceira posição no grid de largada.

Tony Arbolino teve uma primeira parte de classificação excelente no Q2 e parecia que conseguiria ser o pole para a corrida do domingo, mas acabou perdendo no terço final de sessão e acabou no final caindo para a 4ªposição. Augusto Fernandez da Ajo e Sam Lowes da Marc VDS completam essa segunda fila.

Ai Ogura e Somkiat Chantra levaram as motos da Honda Asia Team até as 7ª e 8ªposições respectivamente. Definitivamente os asiáticos não são fogo de palha, eles vão brigar por vitórias e por consequência pelo título. Joe Roberts da Italtrans completa a 3ªfila. A Quarta fila será formada por Albert Arenas da Gas Gas, Jorge Navarro da Pons e Marcel Schrotter da IntactGP. Celestino Vietti vai ter muito trabalho para ganhar posições, já que vai partir 13ªposição no dia seguinte.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex 01’44.151
2 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 01’44.479
3 96 Jake Dixon Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex 01’44.501
4 14 Tony Arbolino ELF Marc VDS Racing Team Kalex 01’44.560
5 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex 01’44.788
6 22 Sam Lowes ELF Marc VDS Racing Team Kalex 01’44.827
7 79 Ai Ogura Idemitsu Honda Team Asia Kalex 01’44.898
8 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 01’44.911
9 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 01’44.915
10 75 Albert Arenas Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex 01’44.999
11 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 01’45.016
12 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 01’45.018
13 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’45.076
14 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Team MV Agusta 01’45.251
15 54 Fermín Aldeguer Lightech Speed Up Boscoscuro 01’45.304
16 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 01’45.354
17 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 01’46.859
18 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex Sem Tempo
19 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 01’46.086
20 51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex 01’46.160
21 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 01’46.600
22 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’46.712
23 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 01’46.787
24 5 Romano Fenati Lightech Speed Up Boscoscuro 01’46.787
25 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 01’47.213
26 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 01’47.274
27 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Team MV Agusta 01’47.676
28 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 01’47.762
29 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 01’48.021
30 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 01’48.305

A categoria intermediária fechou a programação do Mundial de motovelocidade e acabou promovendo a corrida mais impressionante e a mais caótica do campeonato. Ao final, mais um piloto obteve sua vitória inédita e quebrou no jejum que durava mais de 30 anos.

Na largada, o norte-americano Cameron Beaubier larga melhor que Aron Canet e passa a liderança, enquanto que o piloto da Pons teve de lutar muito para tentar manter a segunda posição. O espanhol conseguiu, mas na curva 5, Tony Arbolino acabou lhe tomando a segunda posição. Somkiat Chantra e Ai Ogura largaram bem e vinham juntos na 4ª e 5ªposições. Chantra precisava pagar uma punição pela pilotagem irresponsável  no GP dos Estados Unidos (quando ele provocou o acidente na 1ªvolta da etapa norte-americana).

Ainda na segunda parte da 1ªvolta, Canet passa Arbolino e recupera a segunda posição. Ao final da 1ªvolta, Canet pega o vácuo de Beaubier e no final da reta dos boxes, o espanhol supera o piloto norte-americano e volta a 1ªposição. Somkiat Chantra passa Tony Arbolino e sobe para a 3ªposição. A chuva começava a cair aos poucos em Algarve e ameaçava a continuidade da corrida.

No finalzinho da terceira volta, Somkiat Chantra paga a volta longa e caiu da 3ª para a 9ªposição. Tony Arbolino recupera a 3ªposição, seguido de Ogura, Augusto Fernández, Joe Roberts e Jake Dixon passaram pelo tailandês.

Marcos Ramirez iria para o chão na 4ªvolta. Essa caída do piloto da MV Agusta já poderia ser efeito da chuva leve que estava caindo. Enquanto isso, Ai Ogura partiu para cima de Tony Arbolino na 5ªvolta e acabou o japonês levando a melhor. Nessa briga, Augusto Fernandez se aproximou dessa briga. O tailandês Somkiat Chantra vinha em franca recuperação, na 6ªposição.

Arbolino luta para se manter na frente de Fernandez, mas também tentava duelar de novo com Ogura pela 3ªposição. Com a pista ficando molhada a cada momento, já se poderia a direção de corrida dá uma bandeira vermelha na 7ªvolta, mas essa mesma direção decidiu que a corrida deveria continuar.

E assim foi feito, a prova continuava. Na 8ªvolta, Ogura chegou em Canet e Beaubier. Os três abriram 1 segundo sobre Fernandez e os demais.

Ao chegar na 9ªvolta, na curva 2,  Canet, Beaubier, Ogura, Fernandez, Arbolino, Chantra, Lowes, Arenas e Corsi foram para o chão, Uma catástrofe em termos de corrida, mas nenhum dos pilotos ter algum ferimento grave. Apenas Aron Canet que teve uma lesão na mão. De uma coisa ficou provado, a pista já estava ficando molhada e sem condições de ter a continuidade da prova.

A direção de corrida acionou a bandeira vermelha e a corrida é interrompida após 8 voltas. Augusto Fernandez, Ai Ogura, Albert Arenas voltaram para os boxes com a esperança de poderem largar na segunda largada. Porém, a direção da prova acabou por vetar os acidentados de voltar á corrida. Com isso, somente 17 pilotos poderiam largar para essa corrida de apenas 7 voltas. Ou seja, pouco tempo para atacar e para uma recuperação e todo mundo voando baixo, sem poupar equipamento nenhum.

Grid de Largada para a 2ªlargada – 7 voltas

pos piloto equipe moto
1 96 Jake Dixon Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex
2 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex
3 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex
4 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex
5 54 Fermín Aldeguer Lightech Speed Up Boscoscuro
6 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex
7 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex
8 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex
9 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex
10 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex
11 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex
12 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex
13 5 Romano Fenati Lightech Speed Up Boscoscuro
14 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex
15 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex
16 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex
17 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex
18 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex

Não Qualificados para a 2ªLargada

piloto equipe moto
40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex
6 Cameron Beaubier American Racing Kalex
14 Tony Arbolino ELF Marc VDS Racing Team Kalex
37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex
22 Sam Lowes ELF Marc VDS Racing Team Kalex
79 Ai Ogura Idemitsu Honda Team Asia Kalex
35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex
75 Albert Arenas Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex
84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex
51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex
24 Simone Corsi MV Agusta Forward Team MV Agusta
42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Team MV Agusta

A corrida já iria começar com poucos competidores, ainda piorou com Lorenzo Dalla Porta não podendo sair, certamente com problemas mecânicos na sua moto.

Na largada, Jake Dixon manteve a liderança, seguido de Joe Roberts e Fermin Aldeguer. Celestino Vietti vendo sua boa situação no campeonato, não quis arriscar e acabou caindo para a 5ªposição após ser superado por Marcel Schrotter.

Dixon tinha tudo para vencer, mas acabou indo para o chão na curva 6 e acabou perdendo uma chance incrível de conquistar a sua primeira vitória na moto 2. A liderança passava para as mãos de Joe Roberts da Italtrans. Fermin Aldeguer passou a segunda posição, mas foi por pouco tempo, o espanhol foi superado pelo alemão Marcel Schrotter da IntactGP e numa questão de algumas curvas foi superado por Jorge Navarro da Pons, o jovem piloto da Speed UP caiu para a 4ªposição.

Na metade da 3ªVolta, Roberts já estava abrindo 3.3 segundos sobre Schrotter e Navarro. Celestino Vietti e Manuel Gonzalez superaram Aldeguer. O piloto da Yamaha VR46 estava colado no líder do campeonato. Enquanto isso, Niccolò Antonelli acabou indo para o chão na 4ªvolta (curva 3) e perde uma ótima chance de marcar ponto pela primeira vez na Moto 2.

Schrotter e Navarro se afastam um pouco de Vietti e Gonzalez e travam um duelo pela 2ªposição na metade da corrida. Ao final da 4ªvolta, Schrotter é superado por Navarro e leva a segunda posição. Vietti e Gonzalez se aproximaram do piloto alemão.

O líder do campeonato em manobra muito audaciosa e precisa acaba passando Schrotter, passando a ser o terceiro colocado, não muito longe de Jorge Navarro. O piloto da VR46 foi para cima do piloto da Pons, visto que a segunda posição ainda era bem viável para Vietti. Manuel Gonzalez passou Marcel Schrotter no final da 5ªVolta, o jovem piloto da Yamaha VR46 queria fazer história com um pódio impensável em condições normais.

A 1 volta e meia do final, Vietti se aproveitou de um erro de Navarro na curva 11 para tomar a segunda posição. Manuel Gonzalez foi pra cima de Navarro na volta final, sonhando com um pódio inédito. Porém, o sonho de Gonzalez terminou quando Schrotter deu o bote na curva 2 e voltou para a 4ªposição.

Joe Roberts foi tranquilo para vencer pela primeira vez no Mundial de motovelocidade. O norte-americano da equipe Italtrans além de vencer o GP de Portugal, conseguiu quebrar um jejum de 33 anos sem uma vitória de um norte-americano na categoria intermediária. A última vitória tinha sido do norte-americano John Kocinski no GP da Austrália de 1990. Roberts se torna o 4ªvencedor de uma corrida no ano e foi o 4ªpiloto a vencer sua primeira corrida na Moto 2.

Celestino Vietti acabou sendo o outro grande vencedor do dia, se aproveitou muito bem das quedas dos seus adversários na disputa pelo título e acabou fazendo uma corrida precavida e atacando na hora certa, foi recompensado com a segunda posição. O pódio foi completado por Jorge Navarro, o primeiro pela equipe de Sito Pons, mesmo caso de Vietti, não estava nas primeiras posições e acabou beneficiado por isso. Na segunda corrida, Navarro foi bem e acabou levando a 3ªposição.

Marcel Schrotter chegou a ficar na segunda posição, mas acabou perdendo o pódio para Vietti e Navarro. O alemão chegou a perder posição para Manuel Gonzalez. Na volta final, Schrotter conseguiu retornar a 4ªposição, apesar de sair sem o pódio foi mais um bom resultado para o piloto da IntactGP. Já o piloto da Yamaha VR46 conquistou uma 5ªposição que nem de longe estava ao seu alcance. Foi um grande resultado para Gonzalez que começa a se destacar diante dos olhos de outras equipes, quem sabe para Gonzalez pilotar uma moto melhor para 2023.

Jeremy Alcoba foi o 6ºcolocado, é outro que vem andando muito bem, parece que se adaptou melhor que muitos que vieram da Moto 3. Fermin Aldeguer fez um bom começo de corrida, mas ficou para trás e acabou ficando com a 7ªposição, seguido do holandês Bo Bendsneyder da SAG.

Barry Baltus da RW Racing obteve mais um resultado positivo com a 9ªposição. Gabriel Rodrigo completou em 10º e marcou seus primeiros 6 pontos na Moto 2. Muito abaixo do seu companheiro de equipe, Romano Fenati acabou o dia na 11ªposição. Keminth Kubo, Sean Dylan Kelly, Filip Salac e Alessandro Zaccone marcaram seus primeiros pontos na Moto 2. Se a corrida tivesse sido uma corrida normal, dificilmente teríamos algum deles entre os 15 primeiros colocados.

Resultado Final da 5ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP de Portugal – Algarve – 7 Voltas – Moto 2

pos piloto equipe moto tempo
1 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 12’09.7570
2 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex a 2.818
3 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex a 2.991
4 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex a 3.104
5 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 3.199
6 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex a 3.821
7 54 Fermín Aldeguer Lightech Speed Up Boscoscuro a 3.784
8 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 4.648
9 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex a 8.103
10 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 8.880
11 5 Romano Fenati Lightech Speed Up Boscoscuro a 9.511
12 81 Keminth Kubo Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 22.541
13 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex a 24.669
14 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex a 1:53.045
15 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex a 12’30.3660
16 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex a 4 voltas – acidente
17 96 Jake Dixon Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex a 7 Voltas – acidente
18 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex Não Largou – 2ªlargada
19 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex Não Largou – 2ªlargada
20 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex Não Largou – 2ªlargada
21 14 Tony Arbolino ELF Marc VDS Racing Team Kalex Não Largou – 2ªlargada
22 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex Não Largou – 2ªlargada
23 22 Sam Lowes ELF Marc VDS Racing Team Kalex Não Largou – 2ªlargada
24 79 Ai Ogura Idemitsu Honda Team Asia Kalex Não Largou – 2ªlargada
25 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex Não Largou – 2ªlargada
26 75 Albert Arenas Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex Não Largou – 2ªlargada
27 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex Não Largou – 2ªlargada
28 51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex Não Largou – 2ªlargada
29 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Team MV Agusta Não Largou – 2ªlargada
30 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Team MV Agusta Não Largou – 2ªlargada

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP dos Estados Unidos – Moto 2 – Mundial de Motovelocidade 2022

GP dos Estados Unidos, a 4ªetapa do Mundial de Motovelocidade aconteceu no Circuito das Américas. Diante das reclamações, A pista foi reasfaltada, mas não todas as curvas, e foram essas curvas que se tornaram problemáticas no final de semana.

Diferente do normal, por estratégia de programação para não bater com a corrida de Long Beach do Mundial de Formula Indy quem iria começar era o Moto 2, seguido da MotoGP e no final, deixaram os coitados dos novatos da Moto 3 para fechar o dia. Claro que a Moto 2 não iria pagar o pato, afinal de contas, era uma corrida com 3 pilotos da casa.

Começando com a classificação da Moto 2, a surpresa  era a não classificação direta de Celestino Vietti. O líder do campeonato precisaria passar pelo Q1 para garantir sua vaga para disputar a pole. Em apenas 45 segundos, todos os pilotos já estavam na pista.

Determinado a passar por cima dos adversários, Vietti na primeira volta já fez tempo muito forte de 2:10.698. Essa marca ninguém conseguiu alcançar na primeira tentativa. Barry Baltus da RW Racing, Lorenzo Dalla Porta da Italtrans e Manuel Gonzalez da Yamaha VR46 eram os que mais se aproximaram do piloto da VR46.
Ao ver que Vietti era o piloto imbatível no Q1, Baltus acabou pegando a referência do piloto italiano, acabou que essa tática deu muito certo para o piloto Belga que se consolidou na segunda posição, marcando 2:10.629 a 8:15 do final da sessão. Celestino Vietti melhorou sua marca para 2:10.463, bem consolidado na primeira posição. Zonta van der Goodbergh e Manuel Gonzalez eram os dois outros classificados.

Parecia que Vietti não teria problemas e nem mesmo dificuldades para passar ao Q2… Porém, tudo mudou a 5 minutos e 20 segundos do final da sessão. Marcus Ramirez passou a liderança com 2:10.154, seguido de Jeremy Alcoba da Intact GP, Filip Salac da Gresini e Bo Bendsneyder da SAG. Todos eles superaram e jogaram Vietti para fora da zona de classificação.

Ramirez, Alcoba, Salac e Bendsneyder eram os classificados. Vietti vinha em 5º, seguido de Zonta van der Goodbergh, Baltus e Fenati.

Vietti precisava dar uma resposta para esse revés. E essa resposta foi muito bem dada a 1:25 do final, com o tempo de 2:09.975 (primeiro a fazer tempo abaixo dos 130 segundos) e volta a pontilhar a tabela de classificação. Salac vinha em volta bem rápida, mas caiu a 1 minuto do final e complicou a sua classificação ao Q2.

Com 30 segundos do final, o holandês Bo Bendsneyder se atreveu a superar Celestino Vietti  consideravelmente (2:09.791) e assumir a liderança. Vietti tentou recuperar a ponta no final, mas acabou ficando em 2º, a 16 milésimos do piloto do primeiro piloto da SAG (equipe de Eduardo Pelarez). Marcus Ramirez da MV Agusta e Jeremy Alcoba da Dynavolt completaram a zona de classificação. Alcoba acabou tomando a última vaga para o Q2 nos instantes finais, deixando Salac de fora do Q2.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’09.791
2 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’09.807
3 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’10.154
4 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 02’10.157
5 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 02’10.209
6 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 02’10.471
7 5 Romano Fenati MB Conveyors Speed Up Boscoscuro 02’10.599
8 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 02’10.619
9 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 02’11.078
10 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’11.113
11 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 02’11.288
12 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 02’11.486
13 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’13.291
14 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 02’13.562
15 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’17.038

Começava a fase decisiva para a disputa da pole position. Os norte-americanos Joe Roberts e Cameron Beaubier foram os primeiros a entrarem na pista, com 1 minuto de sessão, junto deles vinha Marcus Ramirez e sua MV Agusta. Ao contraio do Q1, os pilotos demoram para entrarem na pista, principalmente os considerados favoritos a pole position. Jorge Navarro teria de pagar uma punição de volta longa por ter ignorado bandeira amarela no 3ºtreino livre.

Marcus Ramirez foi o primeiro a marcar volta, mas foi um tempo alto e fácil de ser superado. Igualmente o tempo de Somkiat Chantra era fácil de superar (mesmo o tailandês ter superado 32 milésimos o tempo do piloto da MV Agusta a 9 minutos do final).

Os tempos começaram a baixar de vez, 45 segundos depois, com Ai Ogura ao marcar 2:10.003.Mas ai, Celestino Vietti vindo do Q1 acabou destruindo todo mundo, com a devastadora volta de 2:09.091. Ou seja, quase 1 segundo a frente de Ogura. Por outro lado, Augusto Fernandez foi para o chão e compromete a sua classificação. Joe Roberts vinha em 3º, seguido de Lowes e Chantra. Tony Arbolino acabou indo para o chão, só que na curva 8. Pelo menos, o italiano da Marc VDS conseguiu voltar para a disputa.

Com 5 minutos e 30 segundos do termino da sessão, Aron Canet fez uma boa volta, passando a ser o segundo colocado. 30 segundos depois, Ai Ogura vai para o chão e perde a chance de fazer um bom grid. Pior de tudo foi que Ogura caiu na entrada da reta oposta (Curva 11).

Tony Arbolino em volta por cima passa a ser o segundo colocado, mas uma pena que a sua volta de 2:09.239 foi cancelada por causa da bandeira amarela no segundo setor (Curva 11).

O norte-americano Cameron Beaubier acabou fazendo uma estupenda volta de 2:08.751 e passou a liderar a sessão, com 2 minutos pela frente, o piloto da American Racing estava muito próximo da primeira pole da sua carreira.

Aron Canet tentava tirar a pole de Beaubier, o piloto da Pons vinha mais rápido nos 2 primeiros setores, mas acabou indo para o chão a 1 minuto do final e dessa forma, Canet perde a chance de conquistar a pole.

Com o cronometro zerado, Acosta não conseguiu ir além do 7ºlugar e ainda perdeu uma posição, caindo para 8º. Na reta final, Tony Arbolino fez tudo que foi ao seu alcance para conquistar a 4ªposição.

Cameron Beaubier conquistou a sua primeira pole position, em plena corrida de casa, Superando os favoritos e levando a mediana American Racing ao primeiro lugar no grid de largada. A festa era toda de Beaubier. Do Q1 para uma ótima segunda posição, foi assim a odisseia de Celestino Vietti para chegar até essa posição no grid de largada. O vice-líder Aron Canet da Pons completa a primeira fila.

Tony Arbolino lutou muito para conquistar a 4ªposição (abrindo a segunda fila), já com o cronometro zerado e com uma volta anterior cancelada, Boa surpresa Albert Arenas na 5ªposição, mostras de uma melhor adaptação à categoria intermediária. Jake Dixon completa a segunda fila e tenta beliscar um bom resultado nas primeiras posições.

Com a segunda moto da Pons, Jorge Navarro vai largar na 7ªposição e comanda a terceira fila, que terá o novato Fermin Aldeguer da Speed UP e Sam Lowes da Marc VDS. Na quarta fila teremos Pedro Acosta da equipe Ajo, Ai Ogura da Honda Asia Team e Bo Bendsneyder da SAG.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 02’08.751
2 13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’09.091
3 40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex 02’09.283
4 14 Tony Arbolino Elf Marc VDS Racing Team Kalex 02’09.329
5 75 Albert Arenas Inde GASGAS Aspar Team Kalex 02’09.358
6 96 Jake Dixon Inde GASGAS Aspar Team Kalex 02’09.434
7 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex 02’09.462
8 54 Fermín Aldeguer MB Conveyors Speed Up Boscoscuro 02’09.614
9 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex 02’09.900
10 51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex 02’09.925
11 79 Ai Ogura IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 02’10.003
12 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’10.020
13 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 02’10.069
14 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’10.127
15 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex 02’10.152
16 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 02’10.325
17 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 02’10.707
18 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex Sem Tempo
19 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex 02’10.209
20 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex 02’10.471
21 5 Romano Fenati MB Conveyors Speed Up Boscoscuro 02’10.599
22 84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex 02’10.619
23 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex 02’11.078
24 2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 02’11.113
25 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex 02’11.288
26 61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex 02’11.486
27 28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex 02’13.291
28 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex 02’13.562
29 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 02’17.038

Cameron Beaubier imagina que era esse domingo seria o seu dia de glória na Moto 2, mas isso não saiu como o norte-americano planejava. Na verdade, tudo foi bem diferente do que estava se imaginava. Essa 4ªcorrida da temporada teve o 3ºvencedor e um 3ºvencedor que nunca tinha vencido Moto 2.

Na largada, Beaubier parecia que iria sustentar a liderança, mas na entrada da curva 1, Celestino Vietti mergulhou muito bem para tomar a liderança. Beaubier acabou perdendo posições para Canet e Arbolino, caindo para a 4ªposição. Pedro Acosta vinha em uma ótima 5ªposição. Ogura, Dixon, Lowes, Navarro e Fenati completavam os 10 primeiros colocados.

No final da reta oposta, um acidente que começou com uma manobra desastrosa de Somkiat Chantra que se jogou pra cima de Sam Lowes e acabou derrubando não só ele como Sam Lowes, por culpa total do Tailandês. Fermin Aldeguer, Gabriel Rodrigo e Zonta van der Goodbergh acabaram também indo ao chão na mesma curva 12. 5 abandonos em apenas meia volta, quase todos no meio do pelotão, que certamente teria uma cara um pouco diferente das disputas habituais.

Lá na frente, Vietti começa abrindo de Canet, Arbolino e Beaubier. O piloto da VR46 parecia disposto a emplacar uma 3ªvitória em 4 corridas. Na curva 12, Cameron Beaubier passa Tony Arbolino e recupera a 3ªposição, mas já vinha longe de Vietti e Canet que chegou no líder do campeonato.

No começar da 3ªVolta, Arbolino dá o troco em Beaubier e volta a 3ªposição. Já na parte do miolo, Aron Canet supera Vietti e assume a liderança. Jorge Navarro precisava pagar uma punição de Volta Longa por ignorar uma bandeira amarela no 3ºtreino livre (que aconteceu no Sábado).

Cameron Beaubier caiu para a 7ªposição. Mais atrás, Simone Corsi acabou indo para o chão com sua MV Agusta, na parte final da 3ªvolta (Curva 14).
Na serpente, Pedro Acosta foi para o chão e aumentava a lista dos pilotos que deixaram a corrida, isso em apenas 3 voltas e meia percorridas.

Cameron Beaubier erra a curva 12 e fica mais longe do pelotão da frente e Jorge Navarro acabou cumprindo a punição da volta longa e voltou na 8ªposição. Quem se beneficiou foi o alemão Marcel Schrotter que acabou pulando da 8ª para a 6ªposição.

Na 5ªvolta, no trecho das curvas, Celestino Vietti vai ao chão, termina a corrida para o líder do campeonato. Aron Canet estava mais tranquilo na liderança. Poderia ser a sua grande chance de vencer pela primeira vez e assumir a liderança da categoria intermediária. Tony Arbolino vinha em 2º, mas muito pressionado por Jake Dixon da Aspar Martinez. Ogura vinha um pouco mais longe, em um confortável 4ºlugar. Schrotter, Beaubier, Navarro, Baltus, Augusto Fernandez e Bendsneyder completavam os 10 primeiros colocados.

Canet vinha com folga na liderança, abrindo vantagem e rumando para a sua primeira vitória na Moto 2. Mas na 8ªvolta, na parte das curvas, Canet foi para o chão, assim como sua 1ªvitória se espatifaram no concreto do Circuito das Américas. A liderança passaria a ser de Tony Arbolino da Marc VDS. Sorte para Celestino Vietti que manteria a liderança do campeonato. Jake Dixon passou a ser o segundo e Ai Ogura subia para uma posição de pódio.

Após 7 voltas de corrida, somente 19 pilotos continuavam na disputa. Parecia uma corrida de sobrevivência ao invés de uma prova do Mundial de Motovelocidade. Schrotter vinha em 4º com Beaubier em 5º, almejando a posição do piloto alemão. Navarro vinha em 6º, seguido de Bendsneyder, Roberts, Adrian Fernandez, Alcoba, Baltus, Fenati, Salac, Arenas, Gonzalez, Ramirez, Dalla Porta, Antonelli e Kelly Dylan.

Ai Ogura chegou a sair da pista na entrada da reta oposta, na 9ªvolta, mas não teve nenhum grande prejuízo com sua posição. Enquanto isso, Arbolino vinha com vantagem segura para Jake Dixon, e uma vantagem que aumentava a cada volta que se sucedia a corrida. Dixon a principio não era ameaçado por Ogura que estava a léguas de frete para Schrotter, Beaubier e Navarro. Mais atrás, Bensdneyder, Joe Roberts, Adrian Fernandez e Jeremy Alcoba brigavam pela 7ªposição no terceiro pelotão da corrida.

Na metade da 12ªVolta, Ogura mergulhou no final da reta oposta e supera Dixon, passando a ser o segundo colocado. Em 1 volta, o japonês abriu pelo menos meio segundo. Naquela altura da prova, Arbolino já estava com 3 segundos à frente de Ogura e Dixon, encaminhando muito bem para a vitória.

Briga intensa estava sendo a de Cameron Beaubier que superou Marcel Schrotter e estava com o 4ºlugar, que será o melhor resultado se a corrida encerasse na 14ªvolta, mas Schrotter não iria desistir fácil da posição e também partiu para o ataque conta o piloto da casa.

O pega pelo 7ºlugar continuava muito boa, mas com Bendsneyder na frente de Roberts, Alcoba e Fernandez. Já Albert Arenas e Manuel Gonzalez se divertiram ao brigarem pela 12ªposição.

Tony Arbolino levou sua moto da Marc VDS para a vitória, vindo da Moto 3 em 2020 e de uma temporada razoável na Intact GP, o piloto italiano conquistou sua primeira vitória na categoria intermediária. Também com tranquilidade, Ai Ogura leva a 2ªposição, mas um pódio para o piloto japonês e para a Honda Asia Team. Jake Dixon conquista o seu primeiro pódio na sua trajetória na moto 2, com uma ótima terceira posição para ele e para a Aspar Martinez.

Nas últimas curvas, Cameron Beaubier acabou indo para o chão nas últimas curvas. Quem se beneficiou da queda foi Marcel Schrotter que soube aproveitar as quedas e acabou chegando na 4ªposição. Jorge Navarro chegou na 5ªposição, salvando o final de semana da equipe de Sito Pons.

A batalha pela 7ªposição acabou com Jeremy Alcoba levando a melhor e ficando com a 6ªposição por causa da queda do Beaubier. Bo Bendsneyder acabou ficando na 7ªposição, lugar por onde ficou por boa parte da corrida. Em 8ºlugar, ficou Joe Roberts, o melhor norte-americano do dia e o piloto que carrega a Italtrans nas costas. Augusto Fernandez teve um final de semana muito apagado, conseguiu até se recuperar da 18ªposição no grid de largada, mas o 9ºlugar parece ser muito pouco para quem corre na equipe Ajo (que foi a campeã da temporada passada).

Barry Baltus completou os Top 10, o belga progrediu bastante em relação aos anos anteriores e esta fazendo um bom trabalho nesse começo de temporada. Albert Arenas tinha um grid muito bom, mas acabou sendo atingido na entrada da 1ªcurva por Schrotter e isso fez ele perder muitas posições e dai, o espanhol teve de fazer uma prova de recuperação que apenas proporciona ao piloto da Aspar Martinez na 11ªposição.

Marcus Ramirez levou a MV Agusta a uma decente 12ªposição, seguido de Manuel Gonzalez que faz mais alguns pilotos para o piloto da Yamaha VR46. Filip Salac e Romano Fenati completaram a zona de pontuação.

Resultado Final da 4ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP dos Estados Unidos – Circuito das Americas – 18 Voltas – Moto 2

pos piloto equipe moto tempo
1 14 Tony Arbolino ELF Marc VDS Racing Team Kalex 39’06.5520
2 79 Ai Ogura Idemitsu Honda Team Asia Kalex a 3.439
3 96 Jake Dixon Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex a 4.787
4 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex a 14.529
5 9 Jorge Navarro Flexbox HP40 Kalex a 16.347
6 52 Jeremy Alcoba Liqui Moly Intact GP Kalex a 17.388
7 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 17.631
8 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex a 19.784
9 37 Augusto Fernandez Red Bull KTM Ajo Kalex a 24.595
10 7 Barry Baltus RW Racing GP Kalex a 30.291
11 75 Albert Arenas Autosolar GASGAS Aspar Team Kalex a 33.475
12 42 Marcos Ramirez MV Agusta Forward Team MV Agusta a 34.785
13 18 Manuel Gonzalez Yamaha VR46 Master Camp Team Kalex a 34.988
14 12 Filip Salac Gresini Racing Moto2 Kalex a 37.786
15 5 Romano Fenati Lightech Speed Up Boscoscuro a 38.408
16 19 Lorenzo Dalla Porta Italtrans Racing Team Kalex a 1:19.999
17 4 Sean Dylan Kelly American Racing Kalex a 1:24.437
6 Cameron Beaubier American Racing Kalex a 1 volta – acidente
28 Niccolò Antonelli Mooney VR46 Racing Team Kalex a 6 voltas – desistiu
40 Aron Canet Flexbox HP40 Kalex a 11 voltas – acidente
13 Celestino Vietti Mooney VR46 Racing Team Kalex a 14 voltas – acidente
51 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo Kalex a 15 voltas – acidente
61 Alessandro Zaccone Gresini Racing Moto2 Kalex a 15 voltas – mecânico
24 Simone Corsi MV Agusta Forward Team MV Agusta a 16 voltas – acidente
54 Fermín Aldeguer Lightech Speed Up Boscoscuro a 17 voltas – acidente
84 Zonta Van Den Goorbergh RW Racing GP Kalex a 17 voltas – acidente
2 Gabriel Rodrigo Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 17 voltas – acidente
22 Sam Lowes ELF Marc VDS Racing Team Kalex a 17 voltas – acidente
35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 17 voltas – acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP