GP da Abu Dhabi – 22ªEtapa do Mundial de Formula 1 – 2021

Um dos capítulos mais bizarros da história na Formula 1. Um resultado claramente manipulado, com bilhões de pessoas vendo nas seus Televisores, Tablets, Computadores, Streams. Uma decisão muito da cara-de-pau que joga a credibilidade da categoria na lama.

Classificação

Verstappen, Perez, os pilotos da Ferrari e da Alpha Tauri entraram logo que disparado o cronometro. Os pilotos da Mercedes e Mclaren esperaram mais um pouco (3 minutos) para entrarem.

Max Verstappen não brincou no serviço e faz a melhor volta no começo da sessão, com 1:23.680, colocando 3 décimos em Yuki Tsunoda e 573 Milésimos de frente para Sergio Perez que não fez uma boa volta. Gasly passa para a segunda posição com 4 minutos de sessão, superando Tsunoda e Perez, mas ainda a 3 décimos atrás de Verstappen.

Hamilton foi abrir a primeira volta e marcou o melhor tempo com 1:23.266, Bottas marcou 1:23.377 e assumiu a segunda posição. Após essas voltas voadoras, os pilotos da Mercedes foram para os boxes, ao mesmo tempo em que Verstappen e Perez partiram para a segunda tentativa e ambos melhoraram, Verstappen passou para 2º a 56 milésimos de Hamilton e Perez pulou para 4º, a 311 milésimos de Hamilton, mas foi superado por Lando Norris que fez uma excelente volta.

Mick Schumacher acabou tirando um cone do lugar e Lando Norris ao completar a prova acabou levando o cone por alguns metros. Tivemos uma bandeira vermelha por causa desse cone. Não foi uma bandeira vermelha longa, ela terminou assim que o cone foi retirado da pista.

A 6 minutos do final: Hamilton, Verstappen, Bottas, Norris, Perez, Tsunoda, Ricciardo, Ocon, Alonso, Gasly (que teve a volta mais rápida cancelada), Sainz jr., Leclerc, Stroll, Russell e Giovinazzi estavam classificando para o Q2. Vettel em 16º e comandava a lista dos eliminados, juntamente com Raikkonen, Latifi, Mick Schumacher e Mazepin.

Assim que a sessão recomeçou, Giovinazzi foi o primeiro a sair, com os pilotos da Ferrari logo a seguir. Leclerc e Sainz jr. precisavam melhorar seus tempos, a sua classificação ainda não era nada sólida para o Q2. Vettel entrou 1 minuto depois e precisava melhorar seu tempo para classificar.

A menos de 3 minutos do final, Leclerc pula para 6ªposição e Sainz jr. para a 10ªposição. Nessa altura do campeonato, só Verstappen e Norris estavam nos boxes, ambos garantidos para o Q2. Hamilton e Bottas confirmaram as 2 primeiras posições, seguidos de Verstappen, Perez, Tsunoda e Leclerc.

Pierre Gasly foi o 7º, seguido de Norris, Sainz jr., Ocon, Ricciardo, Alonso, Stroll, Giovinazzi e Vettel que se safou da eliminação. A classificação terminou para Nicholas Latifi, George Russell, Kimi Raikkonen, Mick Schumacher e Nikita Mazepin.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe chassis motor Tempo
1 44 Lewis Hamilton Mercedes-AMG Petronas F1 Team F1 W12 Mercedes-AMG F1 M12 1:22.845
2 77 Valtteri Bottas Mercedes-AMG Petronas F1 Team F1 W12 Mercedes-AMG F1 M12 1:23.117
3 33 Max Verstappen Red Bull Racing Honda RB16B Honda RA621H 1:23.322
4 11 Sergio Perez Red Bull Racing Honda RB16B Honda RA621H 1:23.350
5 22 Yuki Tsunoda Scuderia AlphaTauri Honda AT02 Honda RA621H 1:23.428
6 16 Charles Leclerc Scuderia Ferrari Mission Winnow SF21 Ferrari 065/6 1:23.467
7 10 Pierre Gasly Scuderia AlphaTauri Honda AT02 Honda RA621H 1:23.489
8 4 Lando Norris McLaren F1 Team MCL35M Mercedes-AMG F1 M12 1:23.553
9 55 Carlos Sainz Scuderia Ferrari Mission Winnow SF21 Ferrari 065/6 1:23.624
10 31 Esteban Ocon Alpine F1 Team A521 Renault E-Tech 20B 1:23.764
11 3 Daniel Ricciardo McLaren F1 Team MCL35M Mercedes-AMG F1 M12 1:23.829
12 14 Fernando Alonso Alpine F1 Team A521 Renault E-Tech 20B 1:23.846
13 18 Lance Stroll Aston Martin Cognizant F1 Team AMR21 Mercedes-AMG F1 M12 1:24.061
14 99 Antonio Giovinazzi Alfa Romeo Racing Orlen C41 Ferrari 065/6 1:24.118
15 5 Sebastian Vettel Aston Martin Cognizant F1 Team AMR21 Mercedes-AMG F1 M12 1:24.225
16 6 Nicholas Latifi Williams Racing FW43B Mercedes-AMG F1 M12 1:24.338
17 63 George Russell Williams Racing FW43B Mercedes-AMG F1 M12 1:24.423
18 7 Kimi Räikkönen Alfa Romeo Racing Orlen C41 Ferrari 065/6 1:24.779
19 47 Mick Schumacher Uralkali Haas F1 Team VF-21 Ferrari 065/6 1:24.906
20 9 Nikita Mazepin Uralkali Haas F1 Team VF-21 Ferrari 065/6 1:25.685

Lewis Hamilton foi o primeiro a partir para a volta, seguido do companheiro de equipe (Bottas) dos pilotos da Alpha Tauri e da Red Bull. Nesses primeiros momentos, Daniel Ricciardo e os pilotos da Ferrari e Alpine não tinham saído dos boxes.

Na primeira tentativa, Lewis Hamilton saiu na frente, com 4 milésimos de frente para Verstappen e 61 milésimos de frente para Valtteri Bottas. Perez não fez nem de longe uma grande volta, tanto é que o mexicano é superado por Yuki Tsunoda e Lando Norris. Stroll, Giovinazzi, Gasly e Vettel completavam os 10 primeiros.

A 9:30 do final, Ricciardo, Leclerc, Sainz jr., Alonso e Ocon foram para a pista realizarem a 1ªtentativa. Os pilotos da Renault fizeram bons tempos, sendo Alonso em 5º e Ocon em 6º, mas foram os pilotos da Ferrari que se destacaram, principalmente o espanhol Carlos Sainz jr. que tomou o primeiro tempo do Hamilton por 11 milésimos e Leclerc foi para 4ªposição e se meteu entre Verstappen e Bottas.

Ao final da primeira metade do Q2, Sainz jr., Hamilton, Verstappen, Leclerc, Bottas,Tsunoda, Alonso, Ocon,, Norris e Perez estavam qualificados para o Q3. Ricciardo, Stroll, Giovinazzi, Vettel e Gasly precisavam melhorar para entrar na zona dos 10 primeiros colocados.

Vettel é o primeiro a sair na segunda tentativa de volta. Aos poucos, os outros pilotos foram para a pista. Com a noite começando a cair, um enorme trafego de pilotos se posicionando para fazerem a última volta, pelo menos, todos tiveram tempo para abrirem a última volta.

Lewis Hamilton conseguiu retornar a ponta a 10 segundos do final. Porém, os dois pilotos da Red Bull, escolhendo os pneus mais macios e tanto Max quanto Checo superaram seus adversários e ficaram nas 2 primeiras posições e iriam largar com os pneus macios, enquanto que os pilotos da Mercedes largariam com pneus médios.

Os eliminados foram Fernando Alonso da Alpine, Pierre Gasly da Alpha Tauri (uma surpresa o francês ter sido eliminado no Q2), Lance Stroll da Aston Martin, Antonio Giovinazzi da Alfa Romeo e Sebastian Vettel da Aston Martin.

Resultado do Q2:

pos piloto equipe chassis motor Tempo
1 33 Max Verstappen Red Bull Racing Honda RB16B Honda RA621H 1:22.800
2 11 Sergio Perez Red Bull Racing Honda RB16B Honda RA621H 1:23.135
3 44 Lewis Hamilton Mercedes-AMG Petronas F1 Team F1 W12 Mercedes-AMG F1 M12 1:23.145
4 55 Carlos Sainz Scuderia Ferrari Mission Winnow SF21 Ferrari 065/6 1:23.174
5 16 Charles Leclerc Scuderia Ferrari Mission Winnow SF21 Ferrari 065/6 1:23.202
6 77 Valtteri Bottas Mercedes-AMG Petronas F1 Team F1 W12 Mercedes-AMG F1 M12 1:23.246
7 4 Lando Norris McLaren F1 Team MCL35M Mercedes-AMG F1 M12 1:23.256
8 22 Yuki Tsunoda Scuderia AlphaTauri Honda AT02 Honda RA621H 1:23.404
9 31 Esteban Ocon Alpine F1 Team A521 Renault E-Tech 20B 1:23.420
10 3 Daniel Ricciardo McLaren F1 Team MCL35M Mercedes-AMG F1 M12 1:23.448
11 14 Fernando Alonso Alpine F1 Team A521 Renault E-Tech 20B 1:23.460
12 10 Pierre Gasly Scuderia AlphaTauri Honda AT02 Honda RA621H 1:24.043
13 18 Lance Stroll Aston Martin Cognizant F1 Team AMR21 Mercedes-AMG F1 M12 1:24.066
14 99 Antonio Giovinazzi Alfa Romeo Racing Orlen C41 Ferrari 065/6 1:24.251
15 5 Sebastian Vettel Aston Martin Cognizant F1 Team AMR21 Mercedes-AMG F1 M12 1:24.305

Após alguns minutos de pausa, os 10 melhores pilotos do Q2 foram para a decisão da última pole da temporada. Verstappen e Perez foram os primeiros a partirem para a volta. Já os pilotos da Mercedes foram para a pista uns 35 segundos depois.

Nessa primeira tentativa, Verstappen sobrou demais e marcou 1:22.109, mais de meio segundo de frente para Lewis Hamilton. Bottas acabou superado pela ótima volta de Yuki Tsunoda da Alpha Tauri. Carlos Sainz jr. completava os 5 primeiros colocados.

Sergio Perez foi usado como vácuo e por isso que o mexicano fez um tempo 18 segundos acima do tempo do Verstappen. O mexicano foi para a luta e partiu para a segunda volta, que lhe rendeu da 10ª para a 3ªposição a faltando 7 minutos para o fim do Q3.

A 6 minutos do final, com todos os pilotos nos boxes, a primeira fila será Verstappen a frente de Hamilton. Com o cancelamento da volta de Tsunoda por ter passado do limite da pista na curva 10, Sergio Perez e Valtteri Bottas estavam compondo a segunda fila. Sainz jr., Leclerc, Norris, Ocon, Ricciardo e Tsunoda completavam os Top 10.

3 minutos e 30 segundos para o fim da sessão, os pilotos da Red Bull e Mercedes saíram dos boxes para a última tentativa de volta. Lewis Hamilton tentou tirar a pole de Verstappen, mas o tempo de 1:22.480 não foi o suficiente para tirar a pole do piloto holandês. A primeira batalha foi vencida pelo piloto da Red Bull, mas ainda teríamos uma corrida de 58 voltas e Hamilton largaria na segunda posição.

Lando Norris conseguiu uma excelente volta e arrumou uma terceira posição, ficando na frente de Sergio Perez que vai largar em 4º, de Carlos Sainz jr. que vai largar em 5º e de Valtteri Bottas que vai largar em 6º. Tanto Perez como Bottas não poderiam ajudar no primeiro momento.

Completam as 10 primeiras posições: Charles Leclerc da Ferrari, Yuki Tsunoda da Alpha Tauri, Esteban Ocon da Renault e Daniel Ricciardo da Mclaren.

Grid de Largada:

pos piloto equipe chassis motor Tempo nº de Voltas
1 33 Max Verstappen Red Bull Racing Honda RB16B Honda RA621H 1:22.109 20
2 44 Lewis Hamilton Mercedes-AMG Petronas F1 Team F1 W12 Mercedes-AMG F1 M12 1:22.480 19
3 4 Lando Norris McLaren F1 Team MCL35M Mercedes-AMG F1 M12 1:22.931 20
4 11 Sergio Perez Red Bull Racing Honda RB16B Honda RA621H 1:22.947 24
5 55 Carlos Sainz Scuderia Ferrari Mission Winnow SF21 Ferrari 065/6 1:22.992 22
6 77 Valtteri Bottas Mercedes-AMG Petronas F1 Team F1 W12 Mercedes-AMG F1 M12 1:23.036 20
7 16 Charles Leclerc Scuderia Ferrari Mission Winnow SF21 Ferrari 065/6 1:23.122 23
8 22 Yuki Tsunoda Scuderia AlphaTauri Honda AT02 Honda RA621H 1:23.220 22
9 31 Esteban Ocon Alpine F1 Team A521 Renault E-Tech 20B 1:23.389 20
10 3 Daniel Ricciardo McLaren F1 Team MCL35M Mercedes-AMG F1 M12 1:23.409 19
11 14 Fernando Alonso Alpine F1 Team A521 Renault E-Tech 20B 1:23.460 12
12 10 Pierre Gasly Scuderia AlphaTauri Honda AT02 Honda RA621H 1:24.043 16
13 18 Lance Stroll Aston Martin Cognizant F1 Team AMR21 Mercedes-AMG F1 M12 1:24.066 17
14 99 Antonio Giovinazzi Alfa Romeo Racing Orlen C41 Ferrari 065/6 1:24.251 17
15 5 Sebastian Vettel Aston Martin Cognizant F1 Team AMR21 Mercedes-AMG F1 M12 1:24.305 18
16 6 Nicholas Latifi Williams Racing FW43B Mercedes-AMG F1 M12 1:24.338 8
17 63 George Russell Williams Racing FW43B Mercedes-AMG F1 M12 1:24.423 7
18 7 Kimi Räikkönen Alfa Romeo Racing Orlen C41 Ferrari 065/6 1:24.779 8
19 47 Mick Schumacher Uralkali Haas F1 Team VF-21 Ferrari 065/6 1:24.906 9
20 9 Nikita Mazepin Uralkali Haas F1 Team VF-21 Ferrari 065/6 1:25.685 9

Domingo, 12 de Dezembro de 2021, o dia em que o mundo inteiro ficou ultrajada com a manipulação da FIA na decisão do Mundial de Formula 1.

A corrida só teria 19 pilotos, Nikita Mazepin foi contaminado com a Covid-19 e não pode correr.

O GP de Abu Dhabi começa com Hamilton largando melhor que Verstappen e assumindo a liderança, Norris vai para fora da pista e Perez assumiu a 3ªposição. O piloto da Mclaren perderia a 4ªposição para Carlos Sainz jr.

Logo na metade da primeira volta, no final da primeira reta oposta, Verstappen em manobra inconsequente colocou do lado de Lewis e praticamente jogou o carro do inglês pra fora da pista. Isso fez com que Lewis vazasse a chicane e ainda voltasse a frente, um lance discutível que para mim não deveria ter punição nenhuma, pois o piloto da Mercedes foi jogado para fora da pista. A decisão dos comissários em não punir Hamilton foi correta.

Se Verstappen pretendia abrir vantagem para Lewis Hamilton, acabou que a tática caiu por terra, pelo menos nas primeiras voltas. Perez vinha em 3º, Sainz jr. já muito longe liderava o segundo pelotão. Lando Norris, Charles Leclerc, Yuki Tsunoda, Valtteri Bottas, Esteban Ocon e Daniel Ricciardo completam os 10 primeiros colocados.

Leclerc passou Norris na 4ªvolta, porém, o piloto da Mclaren recuperou a posição. Já mais atrás, Vettel superou Stroll subindo para a 14ªposição.

Com 7 voltas completadas, Hamilton abria 2.1 segundos a frente de Verstappen, 5.5 segundos a frente de Perez e 13.3 segundos a frente de Sainz jr.. Nessa altura do campeonato, a tática dos pneus macios foi para o saco, hora porque a pista era de difícil ultrapassagem, ora porque os pneus macios não tiveram o rendimento esperado. A partir da 10ªVolta, Verstappen e Perez foram ficando para trás e Hamilton foi abrindo mais vantagem na liderança.

Sem rendimento, Verstappen vai para a parada na 14ªvolta e voltou em 5º, logo atrás de Lando Norris que acabou superado curvas depois pelo piloto holandês. Leclerc acabou saindo da pista e permitiu a Yuki Tsunoda passar o monegasco, que chegou a recuperar a posição, perderia na volta seguinte a posição em definitivo para o piloto nipônico.

Hamilton para na 15ªVolta, Perez assume a liderança, já com seus pneus desgastados. Hamilton voltou em 2º, com uma vantagem confortável para Max Verstappen que vinha em 4º, entre eles, estava Carlos Sainz jr.

Enquanto Hamilton continuava a fazer volta mais rápida em cima de volta mais rápida, Verstappen por sua vez, chega a dar uma pequena escapada da pista. Quando chega em Carlos Sainz jr. o espanhol ofereceu resistência a Max, mesmo com os pneus usados. A ultrapassagem do piloto da Red Bull aconteceu na metade da 18ªvolta. Porém, Hamilton abria 8.3 segundos de frente para Verstappen e estava chegando em Sergio Perez.

Sainz jr. parou na 20ªVolta, foi a mesma volta em que Hamilton chegou em Sergio Perez. O mexicano acabou não só endurecendo jogo como também fez uma pilotagem lenta e até de certo modo perigosa. Esse tipo de trabalho sujo merecia uma punição.

Com esse trabalho sujo de Perez (que parou na 22ªvolta), a vantagem de Hamilton que era de 8 segundos praticamente sumiu, despencou para 1.4 segundos sobre Verstappen. Yuki Tsunoda e Valtteri Bottas vinham em 3º e 4ºlugares, mas ainda teriam de fazer a parada. Sergio Perez voltou na 5ªposição. Alonso em 6º e Gasly em 7º ainda não tinham parado. Sainz jr., Vettel e Norris completavam a lista dos 10 primeiros colocados.

Hamilton voltou a aumentar a vantagem sobre Verstappen, o rendimento de Lewis era melhor que o desempenho de Max. Yuki Tsunoda parou na 24ªVolta, Bottas assumiu a terceira posição, junto de Alonso e Gasly teriam de fazer uma parada.

A corrida chegava perto da sua metade, mas dois pilotos não chegariam a essa metade. Kimi Raikkonen roda e acaba indo para os boxes, o finlandês acabou não voltando a pista e abandonando a corrida, foi seu último final de semana na Formula 1. Volta depois, George Russell tem problemas no seu carro e abandona a sua última corrida pela equipe Williams.

Após passada a metade da corrida, Hamilton estava 4 segundos de frente para Verstappen. Bottas que vinha na terceira posição, parou na volta 31 e volta com novos pneus e na 9ªposição, na volta seguinte, o finlandês passou a atacar Charles Leclerc. Foram 3 voltas de muita pressão, até que na 34ªVolta, Valtteri Bottas superou o piloto da Ferrari e subiu para a 8ªposição.

Na volta 36, Antonio Giovinazzi parou em uma área de escape. Foi o bastante para que o Safety Car virtual fosse acionado. Nesse meio tempo, a Red Bull chama Verstappen para fazer uma parada nos boxes e colocar pneus novos a fim de levar vantagem em cima de Hamilton. Perez, Leclerc e Ricciardo também pararam nos boxes, mas quem se deu bem foram Alonso e Gasly que fizeram a parada na 37ªvolta.

O Safety Car Virtual foi desativado na 38ªvolta, Verstappen tinha 17 segundos para tirar sobre Lewis Hamilton. Nas primeiras voltas, Verstappen faz a volta mais rápida da prova e começa a tirar 7 a 8 décimos por volta. Enquanto isso, Yuki Tsunoda passou Fernando Alonso, assumindo a 7ªposição, na 42ªVolta, seria a vez de Gasly superar o Príncipe das Astúrias. Uma boa corrida de recuperação do Piloto francês que subia para a 8ªposição.

A 15 voltas do final, Hamilton vinha 14 segundos a frente de Verstappen, a vantagem vinha baixando, mas era pouco e de forma nenhuma era suficiente para ameaçar a liderança do piloto da Mercedes.

Hamilton tinha 4 retardatários para ultrapassar. Nenhum deles ofereceu alguma resistência e deixaram o inglês passar, sem perder muito tempo e administrando bem os pneus e sua vantagem. Nesse meio tempo, Bottas foi para cima de Norris, disputa que valia a 5ªposição. Na 49ªVolta, Norris foi para uma parada (que só pode ser explicada se houve algum furo de pneu). E caiu para a 10ªposição. Em 2 voltas, Norris passou os dois pilotos da Alpine (Ocon primeiro e depois Alonso) e subiu para a 8ªposição na 51ªVolta.

O título estava nas mãos de Lewis Hamilton, em condições normais, Verstappen já não poderia fazer mais nada na pista.

A 5 voltas do final, Nicholas Latifi ao brigar por posição com Mick Schumacher acaba batendo em um ponto complicado da pista. O Safety Car entrou na pista. Na possiblidade de ter uma relargada, Verstappen e alguns pilotos foram para os boxes e colocaram pneus novos.

Porém, nessa altura do campeonato, só tinha 2 opções possíveis. Ou terminar do jeito que estava, sem relargada ou então, bandeira vermelha na 54ªvolta, para ter uma relargada com 3 ou 4 voltas de final de campeonato.

Porém…

… Não se fez isso, o que aconteceu foi que o diretor de prova ordenou que os carros ficassem em suas posições na 56ªvolta. Ou seja, não dava tempo para uma relargada, mas a Red Bull pressionou o direito de prova, chamado Michael Masi para que mudasse o procedimento.

Infelizmente em detrimento do esporte, em detrimento do regulamento, Mais tomou a pior de todas as decisões: Pediu para que os 5 carros que estavam entre Hamilton e Verstappen passassem para recuperar a volta, e segundos depois, sem qualquer critério, ordenou a relargada na última volta.

Não vamos se quer comentar essa última volta do GP de Abu Dhabi. Não tem nenhuma lógica com o esporte que foi deixado em segundo plano, tudo em nome de um show barato e que ficou sem credibilidade para a categoria.

Opinião:

Foi uma vergonha a conclusão desse campeonato!!! Em uma canetada definiram o campeonato a favor de Max Verstappen e em detrimento de Lewis Hamilton. E foi tudo feito de uma maneira descarada, sem qualquer pudor, um roubalheira visto por bilhões de pessoas pelo mundo. Essas pessoas foram lesadas por uma competição que teve seu resultado manipulado.

A Formula 1 comandada pela Liberty Media jogou a categoria na lama, em nome de média, de fazer um show e aparecer no tosco e patético documentário na Netflix. Rasgaram o regulamento e pronto.

O incompetente diretor de prova Michael Masi violou uma regra do regulamento que lhe tira qualquer moral

O Artigo 48, paragrafo 12 diz que “quaisquer carros que tenham sido ultrapassados pelo líder serão obrigados a ultrapassar os carros na volta inicial e no safety car”.

Ou seja, não haveria a permissão para os retardatários passarem o líder. Isso significava que Lando Norris , Fernando Alonso , Esteban Ocon , Charles Leclerc e Sebastian Vettel ficariam entre Hamilton e Verstappen.

Porém, na descida da curva 9, Masi ordena para que esses 5 pilotos recuperassem a volta e voltassem a volta do líder. Uma violação ao que o regulamento diz, a mensagem tinha que ser enviada para todos os pilotos que tivessem voltas atrás do líder. Além disso, o regulamento afirma que assim que o último carro passasse o líder, o safety car teria de voltar aos boxes na volta seguinte.

O seja, a ultrapassagem dos 5 carros foi na volta 57. Só por isso, a prova não poderia recomeçar na volta 58. O Safety Car teria de ficar na pista na 58ªvolta (última volta) e só sair para os boxes. Só daria tempo para a bandeirada, sem haver ultrapassagem nenhuma.

Só ai, Masi violou o regulamento por 2 vezes. Então, já não tem qualquer condição de ter sido uma decisão imparcial.

E o resultado da corrida? Para mim, o resultado da pista tinha que ser preservada, não a palhaçada da última volta. A FIA deveria outorgar o resultado dessa corrida pela classificação da 53ªvolta (52 Voltas completadas), até mesmo antes da batida do Latifi. Esse seria o procedimento mais correto. Ou então, uma bandeira vermelha para 4 voltas finais, com todo mundo de pneu novo e com a chance de vencer.

Dessa forma, Hamilton, o melhor piloto da temporada, principalmente nas 4 provas finais seria pela 8ªvez o Campeão do Mundo. Mesmo depois de tudo que a FIA e os comissários fizeram para tirar o título. Em pelo menos 3 corridas, Verstappen foi favorecido:

  1. GP do Brasil, na volta 48, quando Verstappen viu que iria ser superado por Lewis Hamilton, ele não faz a curva e tanto ele como Lewis saíram da pista. No que poderia ser facilmente uma punição de 5 segundos.

A Mercedes apelou e pediu uma punição a Verstappen, os comissários investigaram e depois disseram: “A posição do competidor (Mercedes) é que esta nova imagem forneceu informações suficientes para que os comissários cheguem a uma conclusão totalmente diferente da anterior”. “No entanto, os comissários determinaram que a imagem não mostra nada de excepcional que seja particularmente diferente dos outros ângulos que estavam disponíveis para eles na época, ou que mude particularmente sua decisão…” Ou seja, mesmo provando que tinha informações suficientes para uma punição, os comissários deixaram Verstappen em pune a punição, que para mim seria uma justa punição.

  1. GP da Arabia Saudita, volta 37, Max Verstappen faz um brake test pra cima de Lewis Hamilton. Detalhe: Com o holandês no meio da pista. O brake test é a mais baixa manobra no automobilismo. Era passível de uma bandeira preta! Desclassificação da corrida. Com isso, Verstappen teria menos 18 pontos e estaria em situação desesperadora para a decisão em Abu Dhabi.

Max Foi de fato punido, mas só em 10 segundos, no que não adiantou nada, pois manteve a segunda posição em Jeddah.

  1. Foi o que aconteceu nessa prova em Jeddah. Ou seja, um campeonato que foi manipulado, um campeão que não é campeão de fato. A FIA é que quis e até forçou a barra para que o título ficasse nas mãos de Verstappen.

Vamos fazer um último texto falando sobre a repercussão do que aconteceu na corrida e as palavras finais desse lamentável final dessa temporada.

Texto: Deivison da Conceição da Silva