2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP de Portugal – Moto 3

Abrindo a temporada europeia a Moto 3 teve na montanha russa de Algarve mais um final de semana de muita disputa, um novato Jose Antonio Rueda fez a pole e buscou a vitória, mas teve pela frente grandes adversários. Entre eles um que conseguiu vencer o piloto da Ajo nesse final de semana disputado.

Resultado dos Treinos Livres:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’47.175 Q2
2 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’47.202 Q2
3 99  José Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’47.322 Q2
4 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’47.683 Q2
5 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP 1’47.690 Q2
6 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 1’47.753 Q2
7 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’47.839 Q2
8 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 1’47.855 Q2
9 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1:47.881 Q2
10 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’47.938 Q2
11 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 1’47.986 Q2
12 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’48.112 Q2
13 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’48.147 Q2
14 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’48.254 Q2
15 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’48.261 R
16 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’48.327 R
17 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’48.408 R
18 21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’48.534 R
19 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1:48.644 R
20 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’48.805 R
21 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’48.984 R
22 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 1’48.990 R
23 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 1’49.389 R
24 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’49.471 R
25 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’49.658 R
26 71 Hamad al Sahouti  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’52.287 R

Q2: Classificados direto para o Q2
R: Disputam a repescagem

12 pilotos disputam a repescagem, o piloto Qatari Hamad al Sahouti lutou muito para ficar abaixo do limite dos 105% do tempo do primeiro tempo dos treinos livres e acabou conseguindo. Pilotando pela Snipers, Al Sahouti esta substituindo a David Almansa que sofreu lesão durante os treinos do GP do Qatar.

Vicente Perez que substitui Xabi Zurutuza que vai começar a correr a partir do Grande Prêmio dos Estados Unidos (A próxima depois da etapa Portuguesa) foi um dos primeiros pilotos a entrarem na pista. Com 4 vagas em disputa, Suzuki, Piqueras, Farioli e Furusato seriam os candidatos a essas vagas.

Na tentativa de fazer uma boa volta, o italiano Luca Lunetta e jogado da moto e sofre um acidente violento e perigoso já que o piloto caiu no meio da pista e poderia ter sido atropelado.

Com 5 minutos de sessão, Vicente Perez era o líder seguido de Filippo Farioli, Tairo Furusato, Joshua Whatley e Angel Piqueras.

Na segunda tentativa, com 7 minutos de Q1, Angel Piqueras marcou o tempo de 1:48.359, mas acaba sendo escalado pelo pelotão. O japonês Ryusei Yamanaka da MT Helmets assumiu a ponta com 1:47.949 seguido de Nicola Carraro da MTA Angeluss (1:48.104) e Filippo Farioli da SIC58 (1:48.340). Os três superaram Piqueras da Leopard que ficou na bolha. Furusato e Whatley vinham na 5ª e 6ªposições.

Com 5:45 de sessão pela frente, Tatsuki Suzuki melhorou seu tempo, mas só foi o suficiente para passar da 7ª para a 5ªposição, 22 milésimos de Angel Piqueras.A 5 minutos do final, Yamanaka, Carraro, Farioli e Piqueras estavam classificados. Suzuki em 5º tentava ainda entrar na zona de classificação, mas sem sucesso.

Todo mundo foi para os boxes a menos de 2 minutos do final da sessão. Com o tempo tão curto, a grande maioria dos pilotos não conseguiu abrir a volta, com exceção de Vicente Perez e Tatsuki Suzuki. Na tentativa final, foi o Perez que conseguiu uma vaga para o Q2 e com isso, Angel Piqueras da Leopard Racing acabou caindo fora da classificação tendo que largar em uma incomoda 19ªposição com Suzuki em 20º e Furusato em 21º além dos outros pilotos até a 26ªposição que já tinham suas posições definidas. Já Ryusei Yamanaka, Nicola Carraro, Filippo Farioli e Vicente Perez avançaram para o Q2.

Resultado do Q1:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’47.979
2 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’48.104
3 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’48.256
4 21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’48.342
5 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’48.359
6 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’48.381
7 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’48.439
8 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 1’48.498
9 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’50.313
10 71 Hamad al Sahouti  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’51.625
55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP Sem Tempo
58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW Sem Tempo

Sem perder tempo e aprendendo a lição, os pilotos foram para a pista de imediato. As atenções estavam voltadas para David Alonso, o líder do campeonato, Daniel Holgado, Vice-líder do campeonato, Jose Antonio Rueda da Ajo, Ivan Ortola da MT Helmets e para Joel Kelso da Boe que foi o mais rápido das sessões de treinos livres.

Com quase 4 minutos de sessão, Kelso marcou 1:47.483, uma boa marca, mas que acabou sendo superado por Rueda que marcou 1:47.294 e por Matteo Bertelle da Snipers. Com 4:20 de sessão, David Alonso superou todo mundo ao marcar 1:47.190 e foi para a liderança deixando Rueda, Bertelle, Kelso e Adrián Fernández para trás.

Com 5:40 de Q2, Daniel Holgado chegou a liderar a sessão com 1:47.113, mas logo foi superado pelo Jose Antonio Rueda que baixou da casa do 1 minuto e 47 segundos (Rueda marcou 1:46.895) e David Alonso que foi para segundo ao marcar 1:46.898. Collin Veijer melhorou e foi para a quarta posição. Bertelle, Kelso, Adrián Fernández, Ortolá, Rossi e Roulstone completava os 10 primeiros colocados. Os pilotos foram para os boxes com exceção de Kelso, Farioli e Muñoz que continuavam na pista.

A 4 minutos do final, a turma que estava nos boxes voltou para a pista. Um minuto depois a pole muda de mãos e passa a ficar com Joel Kelso  que marcou o tempo de 1:46.438 abrindo 4 décimos em cima de Rueda e de Alonso. Filippo Farioli passou para a 4ªposição.

A menos de 2 minutos do final, enquanto Rueda, Alonso e Holgado buscavam entrar na disputa da pole, o espanhol Adrián Fernández acabou indo para o chão na curva 8 e acabou perdendo a chance de melhorar o seu tempo.

A 45 segundos do final, David Alonso pula para segundo com 1:46.558 e Ivan Ortolá foi para a 4ªposição. Com o cronometro zerado, Alonso melhorou seu tempo, mas fica a 59 milésimos de Kelso que estava se encaminhando para a pole…

… Mas ainda tinha Jose Antonio Rueda para completar a volta, e que volta que o piloto da Ajo realizou para levar a pole position com o tempo de 1:46.379. Pela primeira vez que o piloto espanhol vai largar na primeira posição esta em busca de uma grande exibição para se redimir do erro que cometeu no GP do Qatar, quem sabe conquistar sua primeira vitória no mundial de Motovelocidade.

Joel Kelso ficou muito perto da primeira pole da carreira, piloto australiano da Boe Motorsports vai sair na segunda posição, na frente do colombiano David Alonso da CF Moto Aspar que vai completar a primeira fila. O líder do campeonato busca a segunda vitória na temporada, mas terá adversários fortíssimos para evitar essa vitória.

Daniel Holgado da Tech 3 parte da 4ªposição e lidera a segunda fila, disposto a vencer após ter deixado a vitória escapar na última curva do GP do Qatar. Riccardo Rossi da CIP Green que começou bem a temporada e Collin Veijer da Husqvarna fecham a segunda fila.

Ivan Ortolá sai na 7ªposição com a sua moto da MT Helmets seguido de Filippo Farioli da SIC58, o melhor piloto da Honda no Grid, em uma clara demonstração de superioridade as motos KTM e suas filiadas em relação às motos japonesas. Scott Odgen da MLav fecha a terceira fila na 9ªposição. Stefano Nepa da MTA Angeluss, Joel Esteban da CF Moto Aspar e Matteo Bertelle da Snipers compõe a 4ªFila.

Grid de Largada:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 99  José Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’46.379
2 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’46.438
3 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’46.497
4 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 1’46.547
5 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP 1’46.817
6 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’46.874
7 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’46.949
8 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 1’47.030
9 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 1’47.173
10 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’47.207
11 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 1’47.336
12 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’47.366
13 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP 1’47.394
14 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 1’47.463
15 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’47.500
16 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 1’47.694
17 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 1’47.871
18 21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 1’47.999
19 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 1’48.359
20 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 1’48.381
21 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’48.439
22 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 1’48.498
23 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 1’50.313
24 71 Hamad al Sahouti  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 1’51.625
25 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP Sem Tempo
26 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW Sem Tempo

A corrida da Moto 3 marcou o inicio da programação das corridas em Algarve e foi uma bela corrida e uma bela disputa pela primeira posição.

Jose Antonio Rueda largou bem segurou a liderança seguido por David Alonso, Daniel Holgado, Riccardo Rossi, Joel Kelso, Ivan Ortolá nas 6 primeiras posições. Na metade da primeira volta, Ryusei Yamanaka derruba Angel Piqueras e ambos abandonaram a prova.

 

Na segunda volta, Alonso Lopez passou Daniel Holgado subindo para a segunda posição. Um piloto que largou muito bem era Joel Esteban que pulou da 11ª para a 6ªposição. Na 3ªVolta, David Alonso errou e acabou caindo da segunda para a sétima posição, o colombiano foi ultrapassado por Holgado, Rossi, Kelso, Esteban e Ortolá.

Na 4ªVolta, Luca Lunetta foi para o chão e curiosamente caiu na curva 5, na mesma curva onde caiu na sessão de classificação.

Rueda abriu meio segundo sobre seus adversários que eram liderados por Daniel Holgado. Nas curvas, Holgado e os demais se aproximavam, mas das curvas 14 até a entrada da curva 1 da volta seguinte a vantagem era toda do piloto da equipe Ajo que só com isso garantia a liderança ficasse nas mãos dele.

Chegando na 6ªVolta, os 6 primeiros colocados: Rueda, Holgado, Alonso, Ortolá, Rossi e Kelso estavam fugindo na frente, abrindo vantagem sobre Collin Veijer que ultrapassou David Muñoz para passar a ser o 7ªcolocado. Na curva 10, David Alonso aproveitou a balançada de Holgado para retornar a 2ªposição. Na volta seguinte, na mesma curva 10, Holgado tentou passar Alonso, mas teve de se cuidar para não perder a 3ªposição sobre Ortolá. Na 8ªVolta, Daniel Holgado recupera a segunda posição sobre Alonso, o colombiano que conseguiu segurar os ataques de Ortolá com a moto da MT Helmets.

Na 9ªVolta, David Alonso teve que evitar a batida na traseira em Holgado e com isso acabou por recuar 2 posições, para Ortolá e para Rossi, em poucas curvas o piloto da CF Moto recuperou a posição sobre Rossi.

A 9 voltas do final, Jose Antonio Rueda continuava na liderança seguido de Holgado, Ortolá, Alonso, Rossi, Veijer e Kelso eram os 7 pilotos que disputavam pela vitória.

Na 10ªVolta, David Alonso passou Daniel Holgado (que perdeu posição para Ortolá) e pulou para a segunda posição. Não satisfeito o colombiano foi para cima de Rueda e conseguiu a ultrapassagem no final da 10ªvolta assumindo a liderança. Daniel Holgado foi no embalo e também passou pelo piloto da Ajo, Rueda caiu para a terceira posição e parecia que os seus pneus começavam a deixar o pole position na mão. Ortolá, Veijer e Kelso vinham completando as 6 primeiras posições. Mais atrás, Joel Esteban e Stefano Nepa disputavam a 7ªposição. Riccardo Rossi que vinha nas primeiras posições cometeu um erro e caiu para a 11ªposição.

Rueda consegue voltar à disputa pela liderança. na volta 13 o piloto da Ajo foi para cima de Holgado. Nas curvas 14 e 15, Rueda passou Holgado e voltou a segunda posição, mas na reta, Holgado com a sua GasGas da Tech 3 recuperou a segunda posição.

Na 14ªVolta, o holandês Collin Veijer ultrapassou Ivan Ortolá assumindo a 4ªposição (na curva 10). David Alonso errou e Daniel Holgado passou na reta e voltou para a liderança. Já o colombiano passou a ser pressionado por Rueda. Nisso, Veijer, Ortolá e Kelso se aproximou do primeiro pelotão. A 4 voltas do final, Riccardo Rossi caiu e abandonou a corrida.

A final da 16ªVolta, nas curvas 14 e 15, Rueda faz uma grande ultrapassagem sobre David Alonso e pula para a segunda posição. Na curva 1 da antepenúltima volta, David Alonso volta a 2ªposição. Logo atrás, Joel Kelso passou Collin Veijer e subiu para a 4ªposição e Ortolá caiu para a 6ªposição.

No final da 17ªvolta, Ivan Ortolá reagiu e passou Veijer e recuperou a 5ªposição. O piloto da MT Helmets começava uma reação fantástica que culminou na dupla ultrapassagem em cima de Joel Kelso e de David Alonso e passou da 5ª para a terceira posição.

Na reta final, Holgado e Rueda abriram dos demais e brigaram pela vitória. Já Ortolá, Alonso, Veijer e Kelso lutavam pela última posição no pódio. Nos momentos finais, Veijer passou Alonso e subiu para a 4ªposição.

Nos momentos finais, Jose Antonio Rueda buscou a ultrapassagem sobre Daniel Holgado. A sua derradeira tentativa foi na curva 14, a mesma manobra que fez o jovem piloto da Ajo passar David Alonso, mas diferente do confronto com o piloto colombiano, Daniel Holgado se defendeu bem do último ataque e recebeu a bandeirada na frente. Daniel Holgado venceu pela 4ªvez no Mundial de Motovelocidade, sua primeira vitória na temporada 2024. Os resultados fazem do piloto da GasGas Tech 3 o líder do Mundial com 45 pontos.

Jose Antonio Rueda liderou a 1ªmetade da corrida e esteve perto da primeira vitória na categoria, o piloto da Ajo chega na segunda posição e deu mostras de que pode liderar a sua equipe nessa temporada. O pódio foi completado por Ivan Ortolá da MT Helmets, o primeiro pódio dele em sua nova equipe em uma boa exibição.

David Alonso conseguiu recuperar a 4ªposição, mas acabou perdendo a liderança do Mundial para Holgado. O piloto colombiano tentou vencer a prova, mas não conseguiu chegar sequer ao pódio. O piloto da CF Moto ficou atrás de 3 rivais na luta pelo título e isso acaba não sendo um grande resultado, apesar de ter corrido bem em Alvarge.

Collin Veijer acabou não só perdendo posição para Alonso como também perdeu a 5ªposição para o australiano Joel Kelso que fez uma bela participação no final de semana, o piloto da Boe Motorsports brigou nas primeiras posições o tempo todo e demonstrou que pode fazer uma grande temporada com uma moto mais competitiva. Já o piloto holandês ficou na 6ªposição e apesar de ter se esforçado para chegar na disputa das primeiras posições, dá para dizer que Veijer e a Husqvarna estão um pouco abaixo das expectativas que foram geradas nesse começo de temporada.

No segundo pelotão da prova, o italiano Stefano Nepa levou a melhor e acabou chegando na 7ªposição com a moto da MTA Angeluss. O estreante Joel Esteban da CF Moto Aspar chegou na 8ªposição fazendo uma boa apresentação na corrida, com uma bela largada e disputando posição com o Nepa pelo título de melhor do segundo pelotão. David Muñoz deixa a desejar e chegar apenas na 9ªposição. O piloto que fez boas temporadas na Boé em 2022 e 2023 esta longe dos melhores dias, ficando atrás de Joel Kelso, seu companheiro de equipe.

Adrián Fernández completou o Top 10 do GP de Portugal e foi o melhor piloto da Honda na classificação. Uma mostra clara de superioridade da KTM e suas filiadas em relação a Honda que esta sem desenvolvimento se dedicando a melhorar sua moto na Categoria Rainha. O estreante Jacob Roulstone da Tech 3 GasGas mais uma vez concluiu uma corrida na zona de pontuação na 11ªposição.

Matteo Bertelle da Snipers chegou na 12ªposição, seguido de Tatsuki Suzuki da IntactGP, Vicente Perez da Ajo e de Scott Odgen da MLav.

Resultado final da 2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024
GP de Portugal – Algarve – Moto 3 – 19 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 34’09.038
2 99  José Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 0.044
3 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP a 0.820
4 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto a 2.218
5 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP a 2.246
6 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 2.263
7 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP a 4.499
8 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto a 5.430
9 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP a 16.018
10 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW a 16.143
11 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP a 16.213
12 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 16.757
13 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 20.682
14 21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 20.776
15 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW a 21.163
16 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP a 21.172
17 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 23.285
18 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW a 32.751
19 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW a 38.600
20 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP a 42.061
21 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW a 53.651
22 71 Hamad al Sahouti  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 1’10.193
23 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 1’25.798
54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP a 5 voltas
6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP a 19 voltas
36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW a 19 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Tech 3/Ajo/Mt Helmets/CF Moto Aspar/Boé/Husqvarna/MTA/Leopard/Snipers/MLav/CIP/Honda Asia Team/

2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP de Portugal – MotoGP

O domingo em Algarve tivemos uma prova nem tão movimentada e isso se deve a Jorge Martin que não deu chances aos seus adversários, Desde da ultrapassagem sobre Enea Bastianini na largada até a bandeirada o piloto da Pramac manteve a liderança para conquistar a vitória e de acabar pela primeira vez um final de semana na liderança do Mundial.

Apesar de uma vitória tranquila, a prova teve boas disputas nas outras posições.

Na largada, Bastianini largou bem melhor, mas não foi o suficiente para deter Jorge Martin que tomou a ponta na primeira curva. Enea Bastinini se sustentou na 2ªposição até ter dado uma erradinha na curva 5, permitindo que Marevick Viñales (Vencedor da prova curta de ontem) passasse para a segunda posição. Peppo Bagnaia e Marc Marquez brigaram pela 4ªposição na segunda metade da 1ªVolta. Franco Morbidelli acabou caindo no setor 2 e voltou na última posição.

Na segunda volta, Alex Marquez foi para o chão na curva 5 e também voltou para a corrida. Jorge Martin começou a abrir dos demais pilotos na frente.

Jack Miller passou a ser pressionado por Pedro Acosta e Brad Binder. O piloto da Tech 3 tentou passar Miller, mas levou no contra pé de Binder e acabou por perder a 7ªposição. Na 4ªVolta foi a vez de Raúl Fernández de ir parar no chão, nesse caso o piloto espanhol não voltou para a corrida.

Na 5ªVolta, Jack Miller foi ultrapassado por Binder e Acosta caindo da 6ª para a 8ªposição. Acosta passou a atacar Brad Binder. O piloto da Tech 3 não esperou mais do que uma volta para passar o piloto oficial da KTM para assumir a 6ªposição. A partir dai, Acosta começou a ir a caça de Marc Marquez e sem perder tempo acabou superando o formiga atômica e indo para a 5ªposição.

Jorge Martin começou a ser atacado pelo Marevick Viñales com Enea Bastianini um pouco mais atrás, mas acompanhando os dois, em fase de espera do que iria acontecer por diante.

Após 1 terço de prova, Pedro Acosta chegou em Peppo Bagnaia e começou a batalhar pela 4ªposição. Acosta tentava passar na reta, mas a potência da Ducati era o bastante para Peppo evitar a ultrapassagem.

Na 12ªVolta, Acosta conseguiu a ultrapassagem, mas errou a curva e Peppo voltou a 4ªposição. Isso não significou que o tubarão desistiu, pelo contraio, Acosta continuou a abrir fogo em cima de Bagnaia. Na metade da corrida, Martin, Viñales e Bastianini estavam na frente com Bagnaia e Acosta lutando pela 4ªposição, Marc Marquez em 6º na espera, Brad Binder em 7º, Jack Miller em 8º com as KTM oficiais e depois, Fabio Quartararo em 9º segurando posição sobre os ataques de Miguel Oliveira da Trackhouse e de Marco Bezzecchi da VR46.

Jorge Martin voltou a abrir vantagem sobre Viñales e Bastianini a 10 voltas do final. A vitória estava cada vez mais próximo. A 7 voltas do final, Alex Marquez foi para os boxes e desistiu já que não teria qualquer chance de pontuar.

A 6 voltas do final, Fabio Quartararo acabou perdendo posições para Miguel Oliveira e Marco Bezzecchi e acabou saindo do top 10. Ao mesmo tempo em que Acosta pressionava Peppo, mas precisava achar um ponto que não fosse a reta já que a Ducati iria se favorecer tranquilamente.

No começo da 21ªvolta, Pedro Acosta aproveitou a brecha que Peppo Bagnaia deixou, foi para cima e passou na curva 3. Os dois pilotos chegaram a se tocar, mas o piloto da Tech 3 levou a melhor e passou para a 4ªposição.

Enquanto Acosta abria vantagem, Peppo passou a ter dificuldades e começou a ser pressionado por Marc Marquez. A ultrapassagem seria uma questão de tempo e ela aconteceu a três voltas do final, na entrada da curva 5 quando o piloto da Gresini passou, mas Marquez espalhou um pouco, Peppo tentou retornar a posição e acabou espalhando um pouco, os dois acabaram se tocando e ambos caíram. Peppo E Marquez conseguiram voltar, mas sem chances de pontuar, o piloto oficial da Ducati foi para os boxes e abandonou e o piloto da Gresini voltou fora da zona de pontuação.

Jorge Martin estava com a vitória nas mãos, a luta no final da prova ficou entre Marevick Viñales e Enea Bastianini. O piloto da Ducati tinha mais pneus e mais desempenho que o piloto da Aprilla. Na entrada da volta final, Enea Passou Viñales facilmente e passa a segunda posição, já Viñales com sérios problemas de câmbio desde da 6ªvolta acabou escapando na curva 1 e caindo. Um final imerecido para um grande final de semana do piloto da Aprilla que certamente chegaria ao pódio.

Jorge Martin levou sua moto com tranquilidade até a bandeirada, o piloto da Pramac conquista a vitória em Algarve e pela primeira vez termina um final de semana na liderança do Mundial. Martinator teve uma corrida absolutamente perfeito, liderando desde da 1ªcurva das 25 voltas do Grande Prêmio e teve poucos momentos com alguma ameaça de Marevick Viñales e na maior parte do tempo Martin liderou com tranquilidade, esse foi o retrato de uma merecida vitória.

O Pole position Enea Bastianini largou bem hoje, mas não evitou a ultrapassagem de Bastianini e não teve condições de recuperação a ponto de lutar pela vitória. Com o problema de Viñales, Enea terminou o dia na 2ªposição, concluindo um final de semana foi muito bom.

O grande destaque do dia foi Pedro Acosta que já tinha chamado a atenção em Losail, mas dessa vez além de um brilhante desempenho, obteve um brilhante resultado que foi a terceira posição, ajudado pela quebra de Viñales no final da corrida. Acosta leva a Tech 3 ao pódio, algo que não acontecia desde do GP de Portugal de 2020 com Miguel Oliveira (que venceu nessa ocasião) , seu primeiro pódio na categoria principal. Acosta esta mostrando todo o seu talento e correspondendo as expectativas de ser a maior revelação do Mundial de Motovelocidade recente.

As quedas de Viñales, Bagnaia e Marc Marquez favoreceram demais aos pilotos que vinham mais atrás. Brad Binder e Jack Miller levaram as duas KTM de fábrica a 4ª e 5ªposições respectivamente. O sul-africano fez uma corrida regular assim como Jack Miller que não teve uma queda como teve em Losail e garantiu uma boa posição. Binder assume a vice-liderança do Mundial com 42 pontos, 18 atrás de Jorge Martin que esta em uma situação que pode-se dizer confortável com 2 etapas completadas. O único ponto negativo para Binder e Miller é terem chegado atrás de Pedro Acosta com uma moto de equipe satélite, um ponto a se pensar e que esta incomodando os pilotos da KTM nesse momento inicial de campeonato.

Marco Bezzecchi se recuperou do fiasco que foi sua apresentação em Losail e concluiu a prova na 6ªposição, mas a moto Ducati de 2023 da VR46 não parece que vai fazer frente a moto Ducati de 2024 até agora. Fabio Quartararo lutou muito o final de semana inteiro e acabou salvando uma boa 7ªposição, que mostra que a Yamaha esta no caminho de volta a briga pelas primeiras posições.

Aleix Espargaró fez uma corrida super apagada e ficou na 8ªposição. Aliás, todo o final de semana dele foi apagado em relação a Viñales que acabou brilhando bastante. Miguel Oliveira fez uma corrida decente chegando na 9ªposição, mas bem longe daquela vitória que conquistou no mesmo circuito em 2020, mas deve se dar um crédito a Trackhouse que esta começando na MotoGP e já esta obtendo resultados decentes em sua segunda corrida de sua história na categoria rainha. Fabio di Giannantonio com a outra moto da VR46 fechou o Top 10.

Augusto Fernández chegou em 11º, bem longe de Acosta, seu companheiro de equipe na Tech 3 e certamente o espanhol esta sentindo a pressão para melhorar seus resultados rapidamente. Joan Mir começa o ano bem, não pelo resultado que foi a 12ªposição, mas pelo equipamento que tem que é a Honda (certamente a pior moto do Grid hoje) até que o campeão de 2020 conseguiu se sair bem.

Alex Rins chegou a andar mais afrente, mas perdeu rendimento e acabou o dia na 13ªposição. A zona de pontuação foi completada pelos dois pilotos da LCR Honda, Takaagi Nakagami se destacou em alguns momentos dos treinos, mas na corrida não passou da 14ªposição e Johann Zarco ficou em 15º, fechando a zona de pontuação. Marc Marquez tentou salvar algum ponto, mas não conseguiu levar sua moto além da 16ªposição, a frente de Luca Marini que juntamente de Franco Morbidelli foram os dois piores pilotos desse começo de temporada.

Devido ao cancelamento do GP da Argentina  a MotoGP só volta as pistas daqui a 3 semanas no Circuito das Américas, o GP dos Estados Unidos. Até lá, Jorge Martin tem a liderança do Mundial e Brad Binder, Peppo Bagnaia e outros pilotos vão pensar em buscar o piloto da Pramac que parece estar mais forte esse ano para conquistar o título.

Resultado final da 2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024
GP de Portugal – Algarve – MotoGP – 25 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 41’18.138
2 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 0.882
3 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 5.362
4 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 11.129
5 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 16.437
6 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 19.403
7 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 20.130
8 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 21.549
9 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 23.929
10 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 28.195
11 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 28.244
12 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 29.271
13 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 31.334
14 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 34.932
15 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 38.267
16 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 40.174
17 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 40.775
18 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 52.362
12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 1 volta
1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 2 voltas
73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 8 voltas
25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 22 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/Ducati/Tech 3/KTM/VR46/Yamaha/Aprilla/Trackhouse/Honda/LCR/Gresini

Mundial de Motovelocidade 2024 – GP de Portugal – MotoGP – Classificação e Corrida Sprint

Dia de Sábado em Algarve teve uma classificação e uma corrida bem disputada e com resultados inesperados, mas não surpreendentes pelos desempenhos de Enea Bastianini e Marevick Viñales no circuito português.

Na sessão da repescagem, os favoritos as duas vagas no Q2 eram Pedro Acosta da Tech 3, Fabio di Giannantonio da VR46, Alex Marquez da Gresini e Aleix Espargaró da Aprilla.

A primeira marca da sessão foi marcada por Fabio di Giannatonio (com 3:25 de sessão) ficando 6 décimos mais lento que a marca que Alex Marquez faria segundos depois (1:38.422). 30 segundos depois, Pedro Acosta começou a mostrar suas garras e superou o piloto da Gresini com o tempo de 1:38.403, colocando 19 milésimos de frente para Alex Marquez. Miguel Oliveira, dono da casa vinha na terceira posição.

Com 1 terço de sessão (5:10 de Q1 percorridos), Alex Marquez retornou a liderança ao marcar 1:38.340. Porém, durou pouco essa liderança já que Pedro Acosta marcou 1:38.328 voltou a ponta a 12 milésimos do irmão de Marc Marquez. Aleix Espargaró marcou o terceiro tempo, a 1 décimo dos dois times que estavam se classificando para o Q2 naquele momento. Miguel Oliveira, Raúl Fernández, Johann Zarco, Fabio di Giannantonio, Franco Morbidelli, Augusto Fernandez, Joan Mir, Luca Marini e Takaagi Nakagami.

A 5:30 do final, os pilotos começaram a sair dos boxes para a reta final da sessão. 1 minuto depois, Aleix Espargaró, Fabio di Giannantonio e Alex Marquez saíram dos boxes para a pista.

A 2:30 do final, Miguel Oliveira se esforça bastante para levar a Aprilla da Trackhouse para a terceira posição, ficando pouco atrás da zona de classificação. A menos de 2 minutos do final, Pedro Acosta consolida de vez seu lutar no Q2 ao marcar o tempo de 1:38.065. Já Raúl Fernández tentou melhorar seu tempo, mas não passou da 4ªposição. A 1:10 do final, Alex Marquez recupera a liderança com o tempo de 1:38.060. Aleix Espargaró e Fabio di Giannantonio passaram para a 3ª e 4ªposições.

Apesar dos esforços dos outros competidores, Alex Marquez e Pedro Acosta impuseram um sarrafo bem alto para a concorrência, isso fez com que não tivéssemos mais mudanças na zona de classificação do Q2. Alex Marquez e Pedro Acosta seguiram para a fase final da classificação. Aleix Espargaró e Fabio di Giannantonio ficaram na 3ª e 4ªposições, de certo modo confirmando o favoritismo, mas ficando na 13ª e 14ªposições no Grid de Largada. Os pilotos da Honda ficaram nas 4 últimas posições mostrando toda a crise que se encontra a fábrica japonesa nesse começo de temporada.

Resultado do Q1:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 1’38.060
2 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’38.065
3 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’38.279
4 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’38.309
5 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 1’38.385
6 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 1’38.448
7 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’38.454
8 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’38.934
9 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 1’39.004
10 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’39.025
11 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 1’39.058
12 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’39.451

Assim que o cronometro é disparado, os pilotos começam a sair para a pista ou pelo menos a maioria dele já que Pedro Acosta e Alex Marquez não saíram no começo do Q2. Fabio Quartararo foi o último a deixar os boxes.

No final da primeira volta rápida, Marc Marquez acabou indo para o chão entre a curva 14 e 15. Essa queda prejudicou a volta de muitos pilotos que vinham atrás do Formiga Atômica. Dos pilotos que conseguiram marcar volta, Marevick Viñales foi o mais rápido seguido de Jack Miller e Peppo Bagnaia. No Setor 2, Brad Binder foi para o chão na sua segunda tentativa.

Com 1 terço de sessão percorridos (5:07 de Q2), Peppo Bagnaia foi para a liderança ao marcar 1:37.942, seguido de Jack Miller a 90 milésimos do piloto da Ducati. 20 segundos depois, Jorge Martin da Pramac supera Miller e ficando apenas 4 milésimos de Peppo Bagnaia.

Após 7 minutos de sessão, apenas 6 pilotos tinham marcado tempos: Peppo Bagnaia, Jack Miller, Maverick Viñales, Marco Bezzecchi, Fabio Quartararo e Alex Rins. O restante não tinha feito volta, Alex Marquez e Pedro Acosta não tinham se quer entrado na pista.

A 6 minutos e 20 segundos do final, Fabio Quartararo foi para a pista, começava os pilotos a voltarem para a pista para a reta final da classificação.

A 3 minutos do final, Jorge Martin pulou para a ponta com o tempo de 1:37.812. O  piloto da Pramac ficou na liderança por poucos segundos já que Enea Bastianini tratou de baixar a marca da pole para 1:37.706, deixando Martin em 2º e Peppo Bagnaia na terceira posição, Jack Miller caiu para 4º e Pedro Acosta em sua primeira volta foi para a 5ªposição com sua KTM da Tech 3.

A 65 segundos do final, Marco Bezzecchi pula da 7ª para a 5ªposição superando Pedro Acosta. Já os pilotos da Yamaha Fabio Quartararo e Alex Rins estavam fazendo o possível, eles subiram para a 8ª e 10ªposições respectivamente.

Com o cronometro zerado, Marc Marquez fez sua última tentativa e pulou da 11ª para a 8ªposição. Quem melhorou mesmo foi Marevick Viñales que fez uma brilhante volta, perfurando o domínio dos pilotos da Ducati na 2ªposição, a 82 milésimos de Enea Bastianini da Ducati, pole position para a prova curta do sábado e para a corrida do domingo. Enea esta em um processo de recuperação da temporada acidentada de 2023 onde ele perdeu praticamente metade da temporada e quando correu não teve condições físicas para desempenhar seu papel, mas agora em 2024 Bastianini tem as condições físicas para disputar até mesmo o título dessa temporada.

Marevick Viñales larga na segunda posição e busca a vitória na Aprilla para entrar no seleto Grupo de vencedores da categoria principal por 3 marcas diferentes, Viñales venceu de Suzuki, venceu de Yamaha e esta em busca de vitória com a Aprilla. No ano passado, Viñales ficou na segunda posição na prova do domingo.

Jorge Martin completa a primeira fila com a sua Ducati da equipe Pramac. O piloto espanhol espera ter sucesso na prova do domingo, mas também busca a 11ªvitória em corrida Sprint. Peppo Bagnaia, o líder do campeonato vai abrir a segunda fila, largando na 4ªposição.

Jack Miller é o primeiro piloto da KTM no Grid de largada, largando na 5ªposição após ficar nas primeiras posições no final de semana inteiro. Largando na 6ªposição, Marco Bezzecchi parece já ter se adaptado melhor a moto Ducati de 2023, o piloto da VR46 fecha a segunda fila.

Pedro Acosta buscou sua classificação no Q1 para o Q2 e acabou conquistando a 7ªposição no Grid de Largada, abrindo a 3ªfila que terá dois campeões Mundiais: Marc Marquez com a Ducati de 2023 da Gresini em 8º e Fabio Quartararo fazendo tudo que era possível com sua Yamaha na 9ªposição.

Brad Binder da KTM, Alex Rins com a Yamaha e Alex Marquez com a Ducati da Gresini fecham o Top 12. Binder não teve um bom treino, Rins fez o que dava para fazer com a Yamaha e Alex Marquez nem se quer conseguiu marcar um tempo.

Grid de largada para o GP de Portugal e Corrida Sprint:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 1’37.706
2 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’37.788
3 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’37.812
4 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 1’37.922
5 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’38.032
6 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’38.072
7 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’38.138
8 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 1’38.147
9 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’38.322
10 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 1’38.412
11 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 1’38.502
12 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 Sem Tempo- Q2
13 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 1’38.279
14 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 1’38.309
15 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 1’38.385
16 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 1’38.448
17 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 1’38.454
18 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 1’38.934
19 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V 1’39.004
20 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’39.025
21 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V 1’39.058
22 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V 1’39.451

Fechando o dia na MotoGP, tivemos a segunda corrida curta que teve a vitória de Marevick Viñales que conquista sua primeira conquista pela fábrica Italiana, fruto de muito trabalho e de um erro de Peppo Bagnaia que tinha tudo para vencer a corrida do Sábado.

Pole position, Enea Bastianini não largou bem e perdeu posições. Marevick Viñales chegou a virar a primeira curva na frente, mas logo foi superado por Jack Miller que passou a liderar a partir da 2ªcurva com Peppo Bagnaia em 2º, Marevick Viñales em terceiro. Jorge Martin chegou a estar em 4º, mas foi superado por Bastianini e Marc Marquez e caiu para a sexta posição. No final da volta, Marc Marquez passou Enea Bastianini pulando para 4ªposição.

Na segunda metade da volta seguinte, o Formiga Atômica passou por Marevick Viñales e sobe mais uma posição na classificação. Ao final da 2ªvolta, Peppo Bagnaia faz bonita ultrapassagem sobre Jack Miller e pula para a ponta.

Na 3ªVolta, Marquez passou Jack Miller e pula para a segunda posição. Enquanto isso, Alex Rins foi para o chão e abandonou a prova. Ainda na mesma volta, Johann Zarco, Brad Binder e Fabio di Giannantonio foram para o chão. O piloto da LCR Honda ainda conseguiu voltar a prova, mas abandonaria a corrida voltas depois.

Após 4 voltas: Peppo Bagnaia vinha na frente seguindo de Marc Marquez, Viñales, Martin, Miller, Bastianini, Acosta, Aleix Espargaró, Fabio Quartararo e Raúl Fernández.

Na 5ªvolta, Marc Marquez erra e perder a segunda posição para Marevick Viñales que passa a tentar buscar Peppo Bagnaia. Jorge Martin passou a atacar Marc Marquez e mostrando seu melhor equipamento e sua velocidade, Martinator passou Formiga Atômica na curva 12 e alcançou lugar no pódio no final da 6ªvolta.

Peppo Bagnaia vinha mantendo 1 segundo de vantagem para Viñales que estava sendo atacado por Jorge Martin que buscava perder menos pontos possíveis para o líder do campeonato. O piloto da Ducati tinha a potência de sua moto, mas o piloto da Aprilla resistia bem aos ataques.

Na 9ªvolta, na entrada da curva 1, Peppo Bagnaia passa do ponto de frenagem, erra a curva 1 e cai da liderança para a 4ªposição. Com isso, Viñales era o líder e Jorge Martin passou a abrir fogo de vez para tentar a vitória.

Apesar dos ataques de Martin na reta, Viñales compensava tudo nas frenagens que faziam a diferença a favor do Top Gun. Marc Marquez estava em 3º, observando o que aconteceria nessa briga.

A disputa pela vitória acabou no final da penúltima volta, quando Martin perde tempo, Viñales abriu vantagem e Marc Marquez chegou no piloto da Pramac. Na última volta, o Formiga Atômica aproveitou a chance e a pequena brecha para passar Jorge Martin na curva 5, passando para a segunda posição.

A vitória na Corrida Sprint ficou mesmo com Marevick Viñales que soube aproveitar a chance que teve quando Peppo Bagnaia perdeu a vitória (por causa do erro na 9ªvolta) e se defendeu muito bem dos ataques de Jorge Martin que durou por boa parte da corrida curta de hoje. No final, Viñales venceu sua primeira corrida defendendo a Aprilla.

Marc Marquez fez excelente apresentação, tirando a pequena falha que teve que resultou na ultrapassagem de Viñales acabou ficando na segunda posição, conquistando o primeiro pódio no ano e a sua primeira medalha em corrida Sprint. Jorge Martin que buscava a sua 11ªvitória na corrida Sprint acabou ficando na frustrante 3ªposição, que não é tão frustrante porque Martinator tirou um ponto da vantagem que Peppo Bagnaia tinha na liderança quando começou esse final de semana.

Bagnaia se não tivesse errado, quase que certamente teria vencido a corrida curta de hoje. A quarta posição é frustrante para o bicampeão do Mundo, mas termina o sábado na liderança do Mundial com 37 pontos contra 35 pontos de Jorge Martin.

Jack Miller teve uma boa corrida, começou na frente, mas perdeu posições. Pelo menos não despencou na classificação e acabou o dia na 5ªposição. Já Enea Bastianini teve uma ótima classificação, mas a sua corrida no sábado foi ruim na largada e não teve condições de reação. Enea termina mal o sábado com a 6ªposição após largar na frente.

Pedro Acosta se recuperou após uma largada fraca e acabou na 7ªposição, a mesma posição de onde largou. Aleix Espargaró teve uma boa recuperação, da 13ª para a 8ªposição ao cruzar a linha de chegada. Fabio Quartararo lutou muito e acabou conquistando um ponto com a  9ªposição. Raúl Fernández chegou na 10ªposição e superou em 2 posições o português Miguel Oliveira que tem a moto do ano e o apoio da Torcida e mesmo assim perdeu para o companheiro de equipe que esta com equipamento defasado.

Amanhã teremos a partir das 8 da manhã a Moto 3, as 9 e 15 da manhã a Moto 2 e as 11 da manhã a MotoGP, todos horários de Brasília.

Resultado final da 2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024
GP de Portugal – Algarve – MotoGP – Corrida Sprint – 12 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 19’49.636
2 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 1.039
3 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 1.122
4 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 4.155
5 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 4.329
6 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 4.384
7 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 5.088
8 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 6.161
9 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 7.501
10 25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 8.484
11 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 9.529
12 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 10.519
13 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 11.458
14 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 14.035
15 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 14.853
16 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 16.049
17 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 16.398
18 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 24.907
5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 7 voltas
33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 9 voltas
49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 9 voltas
42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 10 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ducati/Tech 3/Aprilla/Gresini/Pramac

1ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP do Qatar – Moto 3

Abertura de campeonato em Losail, com a estreia dos pneus Pirelli e com nova formação de pilotos para 2024. A se lamentar o baixo grid da categoria, apenas 26 pilotos vão correr a temporada inteira. Pior ainda que David Almansa teve uma fratura no Braço nos treinos livres de sexta-feira e foi considerado inapto para a sua primeira corrida na estreia dele em uma temporada completa.

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 99  José Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 2’03.465 Q2
2 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 2’03.521 Q2
3 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 2’03.524 Q2
4 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 2’03.606 Q2
5 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 2’03.669 Q2
6 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 2’03.775 Q2
7 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP 2’03.795 Q2
8 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP 2’03.862 Q2
9 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP 2’04.019 Q2
10 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’04.150 Q2
11 21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 2’04.279 Q2
12 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP 2’04.282 Q2
13 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 2’04.399 Q2
14 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 2’04.417 Q2
15 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’04.478 R
16 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’04.539 R
17 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 2’04.604 R
18 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 2’04.669 R
19 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 2’04.806 R
20 22  David Almansa  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 2’04.848 R
21 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’04.868 R
22 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 2’05.162 R
23 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’05.212 R
24 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 2’05.385 R
25 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’05.767 R
26 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 2’06.458 R

Q2: Classificados direto para o Q2
R: Disputam o Q1

No começo da sessão, o estreante Ángel Piqueras da Leopard Racing fez um bom tempo de 2:03,892 e ficou na liderança com 5 minutos de sessão alcançadas. 1 minuto e meio depois, o italiano Filippo Farioli com a moto da SIC58 passou a frente com o tempo de 2:03.541 deixando Piqueras para segundo. Luca Lunetta (estreante e companheiro de equipe de Farioli) e Tairo Furusato da Honda Asia Team completavam a zona de classificação para o Q2.

Por incrível que pareça, Farioli, Piqueras, Lunetta e Furusato continuaram no Top 4 até o fechamento do Q1 e se classificaram para o Q2. Tatsuki Suzuki tentou por 4 vezes entrar na zona de classificação, mas não conseguiu, o japonês que estreia na Husqvarna ficou na 5ªposição e iria largar na 19ªposição.

Resultado do Q1:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’03.541
2 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 2’03.892
3 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’04.129
4 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’04.355
5 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’04.468
6 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 2’04.716
7 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 2’04.858
8 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 2’05.163
9 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 2’05.355
10 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’05.634
11 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 2’05.738

Já na fase final da sessão de classificação, a maioria foi de imediato para a pista, sem perderem tempo. Já Collin Veijer da Husqvarna e Ángel Piqueras da Leopard Racing saíram um pouco mais atrás, com uns 30 segundos de sessão percorridos.

Adrian Fernández, piloto principal da Leopard Racing marcou um bom tempo de 2:03.539 que foi dizimado pela devastadora volta de Ivan Ortolá que marcou 2:02.541 colocando quase 1 segundo (0.998 segundos) de vantagem para Adrián Fernández que vinha em 2º. Surpresa era a terceira posição de Luca Lunetta da SIC58. David Alonso da Aspar CFMoto, Matteo Bertelle da Snipers e Stefano Nepa da MTA Angeluss completava o Top 6.

Ortolá acabou perdendo o protetor de freio que poderia ter furado um pneu de um ou mais pilotos. Certamente colocariam um novo protetor assim que voltasse para os boxes.

Com 6:30 de sessão, Jose Antonio Rueda da Ajo com 2:03.036, David Alonso da Aspar CF Moto com 2:03.059 e Daniel Holgado da Tech 3 passaram para a 2ª, 3ª e 4ªposições. respectivamente. Farioli, Vicente Perez, Kelso, Adrián Fernández, Lunetta e Jacob Roulstone completavam o Top 10 na metade da sessão.

Collin Veijer foi para a pista para marcar suas voltas rápidas. A primeira dele o levou a 12ªposição (na metade da sessão). Na volta seguinte, o piloto holandês deu um bom pulo passando para a 6ªposição. E na sua melhor volta, Veijer foi para a 5ªposição, tempo marcado a 1:10 do final. Ryusei Yamanaka tinha feito uma boa volta pulando para a 7ªposição.

A menos de 4 minutos do final, todo mundo que estava nos boxes voltou para uma última tentativa de volta.

Com o cronometro zerado, Daniel Holgado fez uma estupenda volta de 2:02.276 e acabou levando a primeira posição e com a pole position para a corrida do domingo, desbancando a Ivan Ortolá que parecia esta com seu lugar garantido na frente, mas que acabou ficando com a segunda posição no Grid de largada, tudo porque confiou demais no tempo espetacular marcado na sua primeira tentativa nos primeiros minutos de sessão.

Daniel Holgado da Tech 3, Ivan Ortolá da MT Helmets e Jose Antonio Rueda da Ajo foram a primeira fila do Grid de largada e são certamente 3 dos candidatos ao título nessa temporada. Na segunda fila, tem dois pilotos da Honda: Adrián Fernández da Leopard Racing e Matteo Bertelle da Snipers que alcançaram a 4ª e 5ªposições com o australiano Joel Kelso da Boe em 6º, fechando a segunda fila.

Estreando na CIP Green, Riccardo Rossi abre a 3ªfila que terá David Alonso da Aspar CF Moto e Vicente Perez da Ajo a completando na 8ª e 9ªposições. Collin Veijer só conseguiu a 10ªposição no Grid de largada, se esperava um pouco mais do piloto holandês que abre a 4ªfila que terá também o italiano Filippo Farioli e o espanhol Ángel Piqueras.

Grid de largada:

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 2’02.276
2 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 2’02.541
3 99  José Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 2’02.596
4 31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW 2’02.632
5 18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 2’02.672
6 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP 2’02.691
7 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP 2’03.020
8 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 2’03.059
9 21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 2’03.166
10 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’03.249
11 7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’03.327
12 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW 2’03.370
13 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP 2’03.389
14 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW 2’03.390
15 6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP 2’03.462
16 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP 2’03.551
17 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP 2’03.760
18 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’04.071
19 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 2’04.468
20 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW 2’04.716
21 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW 2’04.858
22 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP 2’05.163
23 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto 2’05.355
24 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW 2’05.634
25 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP 2’05.738

Abrindo os trabalhos do Domingo, na reta final da tarde em Losail tivemos a primeira etapa da Moto 3, com novos pneus, mas com a mesma dinâmica de corrida e com a decisão acontecendo os metros finais da primeira etapa do Mundial.

Antes da Largada, David Muñoz da Boe deixa a moto Morrer e foi obrigado a largar dos boxes, o piloto chegou a peitar a decisão, mas teve de ir para o pit lane para largar de lá mesmo.

Daniel Holgado larga bem e fica na ponta com Ortolá e Rueda mantendo a 2ª e 3ªposições. Adrián Fernández, Riccardo Rossi (que pulou da 7ª para a 5ªposição) e David Alonso (pula de 8ª para a 6ªposição) completam o Top 6.

Nas primeiras curvas, Jose Antonio Rueda passou Ivan Ortolá passando a segunda posição, o piloto da Ajo não satisfeito foi para cima de Holgado que segura a ponta. No final da 1ªVolta, Adrián Fernández passou Ivan Ortolá e passou para terceiro, na reta, o piloto da Leopard Racing chegou a segunda posição, mas logo em seguida, Rueda voltou a se colocar na frente de Fernández e passa a lutar pela ponta com Holgado. Já Adrián Fernández caiu para a 5ªposição após ser superado por Ortolá e David Alonso.

Ainda pela 2ªVolta, Rueda chega a passar Holgado na curva 10, mas toma o troco do piloto da Tech 3. Os dois lutaram pela ponta até que ao começar a terceira volta (Curva 1), Rueda cai e leva Ivan Ortolá junto com ele. O piloto da Ajo abandona, já o piloto da MT Helmets consegue voltar rapidamente para a pista, voltando na última posição.

Holgado se deu bem, ficou mais sossegado na ponta, mas não por muito tempo já que David Alonso, Adrián Fernández, Joel Kelso, Collin Veijer e Riccardo Rossi vinham logo atrás, Apesar disso, as posições nas 5 primeiras posições ficam inalteradas na 4ªvolta.

Mais atrás, Vicente Perez chega a passar Riccardo Rossi para ganhar a 6ªposição, mas toma ultrapassagem do próprio Rossi e de Tairo Furusato caindo para a 8ªposição. Aliás, Furusato começava a se destacar.

Na volta 5, Collin Veijer supera Joel Kelso e passa para a 4ªposição. Furusato passa por Rossi e sobe para a 6ªposição.  Na Curva 12, Matteo Bertelle e Filippo Farioli se chocam e sofrem um acidente feio, mas sem consequências mais graves para os dois pilotos.

Apesar de uma briga acirrada, não teve mudanças de posição até a 7ªvolta, foi quando Tairo Furusato vai para a 5ªposição e leva junto Riccardo Rossi que vai para a 6ªposição, deixando Kelso na 7ªposição. Nessa altura da prova, 11 pilotos estavam no pelotão da frente: Holgado, Alonso, Adrián Fernández, Veijer, Furusato, Rossi, Kelson, Suzuki, Nepa, Yamanaka e Perez. No final da volta, Furusato passou para a 4ªposição após superar Collin Veijer.

Na entrada da 8ªvolta, Furusato faz uma grande manobra, passa Adrián Fernández e David Alonso de uma vez passando para ser o adversário principal de Daniel Holgado. Furusato foi pra cima de Holgado e chegou a passar o piloto da Tech 3 e ficou na ponta por algumas curvas até Holgado retornar a liderança.

Riccardo Rossi chega a 3ªposição na curva 16 após passar Adrián Fernández que usa o vácuo para recuperar a posição em cima do piloto da CIP na entrada da 9ªvolta. Mas logo o italiano Riccardo Rossi voltou a terceira posição, chegou a passar Furusato, mas tomou o troco de imediato e logo depois tomou passada de Alonso e Fernández caindo para a 5ªposição.

Na metade da 11ªVolta (Curva 10) Furusato escapa e perde posições e cai para a 4ªposição, Alonso e Fernández passam para a 2ª e 3ªposições.

A 4 voltas do final, Holgado estava firme e forte na liderança, desde da largada (só perdendo a ponta por momentos para Rueda). Mesmo com a pressão da turma que estava logo atrás dele. Holgado, Alonso, Fernández e Furusato tentam uma fuga sobre os demais pilotos do restante do pelotão da frente, um pouco mais atrás, Rossi e Nepa tentavam alcançar os 4 e acabam conseguindo chegar aos primeiros colocados.

Furusato fez outra grande manobra, passando para segunda posição após ultrapassar Adrián Fernández e David Alonso pela segunda vez e parte para o ataque sobre Holgado. Fernández é superado por Riccardo Rossi e cai para a 5ªposição.

A 2 voltas do final, várias mudanças por posições: Na reta, Furusato chegou a tomar a ponta de Daniel Holgado. Na curva 1, David Alonso foi para a ponta passando o japonês por fora. Nessa briga, Holgado aproveitou para recuperar a ponta da prova. Ryusei Yamanaka que vinha de uma corrida bem decente acabou caindo entre a curva 4 e 5. O clima esquenta na reta final da prova.

Ao final da penúltima volta (Curva 16) Riccardo Rossi passou Tairo Furusato passando a segunda posição, mas na reta, o piloto da Honda Asia Team recupera a segunda posição e vai em busca da vitória.

Na curva 5, Vicente Perez e Adrián Fernández vão ao chão, enquanto isso, David Alonso passou Riccardo Rossi e também passou Furusato e foi para cima de Daniel Holgado que se defendeu muito bem de praticamente todos os ataques do seus adversário.

Porém, David Alonso arriscou tudo na última curva e acabou dando certo a tentativa de ultrapassagem, uma certeira ultrapassagem na curva 16 que deu ao piloto colombiano a sua 5ªvitória no Mundial. Foi mais uma grande corrida da categoria menor e uma exibição espetacular de David Alonso que sai na frente na busca pelo título da Moto 3.

Daniel Holgado fez praticamente uma corrida perfeita, liderou o tempo todo a corrida, mas na curva final foi superado por David Alonso e acabou por perder uma vitória que seria muito merecida após ter comandado o pelotão da frente por 95% da prova. O pódio foi completado por Tairo Furusato da Honda Asia Team em uma apresentação sensacional, partindo da 18ªposição para a 3ªposição e para o seu segundo pódio no Mundial. O piloto japonês promete uma boa temporada em 2024.

Riccardo Rossi fez uma grande corrida na estreia na CIP Green, até surpreendente pelo desempenho fraco da equipe em 2023 ficando na 4ªposição. Collin Veijer da Husqvarna não teve grandes momentos na prova, mas acabou em uma importante 5ªposição, se esperava um pouquinho mais do holandês. Stefano Nepa da MTA Angeluss fecha o Top 6 com competência.

Tatsuki Suzuki não teve um grande final de semana, mas acabou na 7ªposição, numa corrida em que muitos candidatos a vitória caíram esses 9 pontos acabaram sendo bem vindos ao mais experiente piloto da Moto 3. Joel Kelso chegou a flertar com posições na frente, mas perdeu posições e acabou ficando na 8ªposição, com dificuldades para se manter no primeiro pelotão.

Ivan Ortolá da MT Helmets se recuperou da queda no começo da prova e acabou conquistando a 9ªposição. Um resultado heroico visto o que aconteceu no começo da corrida. Esses 7 pontos podem fazer toda a diferença no campeonato. O australiano Jacob Roulstone da Tech 3 fechou o Top 10. Joel Esteban da Aspar, Angel Piqueras da Leopard, Scott Odgen da MLav, Nicola Carraro da MTA Angeluss e Luca Lunetta da SIC58 completaram a zona de pontuação.

Resultado Final da 1ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP do Qatar – Losail – Moto 3 – 16 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 80  David Alonso  CFMoto Aspar Team CFMoto 33’19.778
2 96  Daniel Holgado  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP a 0.041
3 72  Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW a 0.143
4 54  Riccardo Rossi  CIP Green Power KTM RC250GP a 0.186
5 95  Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 0.338
6 82  Stefano Nepa  LevelUp – MTA KTM RC250GP a 0.416
7 24  Tatsuki Suzuki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 1.144
8 66  Joel Kelso  Boé Motorsports KTM RC250GP a 9.465
9 48  Iván Ortolá  MT Helmets – MSi KTM RC250GP a 10.019
10 12  Jacob Roulstone  Red Bull GasGas Tech3 Gas Gas RC250GP a 10.626
11 78  Joel Esteban  CFMoto Aspar Team CFMoto a 10.827
12 36  Ángel Piqueras  Leopard Racing Honda NSF250RW a 10.933
13 19  Scott Ogden  MLav Racing Honda NSF250RW a 12.928
14 10  Nicola Carraro  LevelUp – MTA KTM RC250GP a 12.946
15 58  Luca Lunetta  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 13.527
16 64  David Muñoz  Boé Motorsports KTM RC250GP a 15.953
17 55  Noah Dettwiler  CIP Green Power KTM RC250GP a 28.926
18 70  Joshua Whatley  MLav Racing Honda NSF250RW a 29.126
19 5  Tatchakorn Buasri  Honda Team Asia Honda NSF250RW a 34.620
21  Vicente Pérez  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 1 volta
31  Adrián Fernández  Leopard Racing Honda NSF250RW a 1 volta
6  Ryusei Yamanaka  MT Helmets – MSi KTM RC250GP a 2 voltas
7  Filippo Farioli  Sic58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 12 voltas
18  Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 12 voltas
99  José Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 14 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: CF Moto Aspar, Tech 3, Honda Asia Team, CIP Green, Intact GP, MTA Angeluss, Boe, MT Helmets, Leopard Racing, MLav Racing, SIC58, Ajo, Snipers

1ªEtapa do Mundial de Motovelocidade 2024 – GP do Qatar – MotoGP

Um domingo de muita disputa em Losail e com a vitória de Peppo Bagnaia que em questão de 5 curvas alcançou a da prova para não perder mais a vitória fazendo o bicampeão do Mundo partir na liderança do Mundial. Brad Binder com sua KTM venceu o duelo com Jorge Martin da Pramac e ficou com a segunda posição.

A largada foi adiada devido a problemas na Moto de Raúl Fernández que teve que pegar a moto reserva para largar na última posição. A prova teve 1 volta a menos passando de 22 para 21 voltas.

Na largada, Jorge Martin pulou bem e manteve a liderança com Brad Binder na segunda posição e Peppo Bagnaia em 3ºlugar largaram muito bem. Peppo foi para cima de Binder e passou na curva 2 e depois de algumas poucas curvas, o campeão do Mundo de 2022 e 2023 ultrapassou Jorge Martin e assumiu a liderança da prova, em questão de poucas curvas da primeira volta.

Aleix Espargaró largou muito mal, caiu da segunda para a 9ªposição. Ao final da primeira volta, Fabio di Giannantonio e Alex Marquez superaram Jack Miller que tinha novamente largado muito bem. Bagnaia fecha a primeira volta na ponta, com Martin, Binder, Marquez, Bastianini, di Giannantonio, Alex Marquez, Acosta e Aleix Espargaró.

Na segunda volta, Jack Miller passou reto e caiu para a última posição. Lá na frente, Brad Binder passou Jorge Martin pulando para a segunda posição, Seria a primeira ultrapassagem nesse duelo entre os dois pilotos.

Enquanto Alex Marquez busca ultrapassagem sobre Enea Bastianini (lutando pela 5ªposição), o jovem Pedro Acosta tomou a 7ªposição de Fabio di Giannantonio. O campeão da Moto 2 de 2023 começaria a se destacar na prova já na 3ªvolta.

Ao final da mesma 3ªvolta (Curva 16), Acosta passou Bastianini (Que tinha perdido posição para Alex Marquez antes) e passou a sexta posição.

Na metade da 4ªVolta, Martinator passa o Gueopardo Sul-africano e retorna a 2ªposição. Na volta seguinte, Pedro Acosta faz mais uma vitima, dessa vez ultrapassa Alex Marquez pulando para a 5ªposição. Assombroso o rendimento do piloto da Tech 3 na sua estreia na categoria principal. Acosta começaria a se aproximar de Marc Marquez.

Brad Binder buscava recuperar a segunda posição, mas não tinha potência o suficiente para superar o piloto da Pramac junto da sua potente moto. O sul-africano precisou se arriscar e acabou conseguindo a ultrapassagem no começo da 8ªvolta para voltar a ser o segundo colocado, isso após muita luta na reta e nas curvas 1 e 2 do circuito de Losail. Naquele momento: Bagnaia, Binder, Martin, Marc Marquez, Acosta, Alex Marquez, Bastianini, Di Giannantonio, Aleix Espargaró, Viñales no Top 10. Mais atrás Fabio Quartararo vinha na 11ªposição.

Duas voltas depois, foi a vez de Jorge Martin recuperar a 2ªposição na entrada da curva 1. Marc Marquez tentou passar os dois por fora e acaba não dando certo, a sorte do formiga atômica foi que Pedro Acosta também foi por fora e não conseguiu ultrapassar ninguém.

Enquanto Martin, Binder, Marquez e Acosta brigam pela segunda posição, Peppo Bagnaia abre vantagem de 1 segundo e fica mais tranquilo na liderança. A luta pela segunda posição estava com Martin, Binder, Marquez e Acosta bem próximos na metade da prova.

No começo da volta 12, Pedro Acosta supera Marc Marquez e passa a 4ªposição, demonstrando força de Acosta que não estava tomando conhecimento de nenhum adversário. Apesar disso, Marc Marquez foi acompanhar Acosta, mas acabou errando em uma curva e se afastou do piloto da Tech 3.  Mais atrás, Joan Mir e Fabio Quartararo lutavam pela 11ªposição, seguidos de Alex Rins e Johann Zarco que lutavam pela 13ªposição.

Assim como Peppo, Brad Binder consegue se afastar de Jorge Martin, o piloto da KTM parece que estava consolidando a segunda posição. Jorge Martin estava ficando para Pedro Acosta que buscava o pódio, mas Marc Marquez voltou a ficar logo atrás de Acosta. Tal pressão do Formiga Atômica sobre o novato deu certo já que Acosta acabou espalhando na curva 12 no que permitiu a Marc Marquez recuperar a 4ªposição. Pouco tempo depois, Acosta espalha de novo e acaba sendo superado por Alex Marquez e Enea Bastianini. O piloto da tech 3 dava claros sinais de perda de ritmo pelo desgaste dos pneus.

Marc Marquez começou a se aproximar de Jorge Martin para lutar por um lugar no pódio. Enquanto que Pedro Acosta perde terreno e perde a 8ªposição para Aleix Espargaró a menos de 3 voltas do final. Na penúltima volta, Enea Bastianini supera Alex Marquez e sobe para a 5ªposição. Na volta final, Jorge Martin se aproxima de Brad Binder, mas não tinha mais tempo para tentar um ataque em cima do piloto da KTM.

Peppo Bagnaia conquista a vitória na estreia do Mundial de 2024. Bicampeão do Mundo fez uma brilhante largada e brilhantes primeiras curvas, passando da 5ªposição para a liderança e a partir desse momento não perdeu mais a ponta até a bandeirada. Peppo assume a liderança do Mundial após a corrida Sprint do sábado e da prova desse domingo.

Brad Binder assim como na corrida Sprint conquistou novamente a segunda posição na prova do domingo. O piloto da KTM conseguiu superar Jorge Martin no decorrer da corrida e acabou levando um ótimo resultado para a equipe Austríaca. Já Jorge Martin que dominou o sábado acabou sendo superado no domingo e não conseguiu ir além da terceira posição apesar de uma boa atuação.

Em sua estreia na Gresini, Marc Marquez, 4ºcolocado na etapa de hoje mostrou ótimo rendimento de corrida, mas não chegou a lutar de fato pela vitória nem na corrida curta do sábado e também não lutou pela vitória no domingo. Ainda dá para esperar mais do formiga atômica em 2024. Enea Bastianini obteve uma ótima posição no Grid de largada, mas não teve rendimento para lutar pelo pódio e acabou ficando no segundo pelotão, lutando com Alex Marquez. No final, Enea conseguiu a ultrapassagem sobre o irmão de Marc Marquez e assegurou a 5ªposição, deixando Alex Marquez na sexta posição.

7ºcolocado, Fabio di Giannantonio salvou o final de semana da VR46 que teve Marco Bezzecchi andando bem no final do pelotão. O piloto que veio correu na Gresini nos 2 últimos anos começa a temporada com o mesmo ímpeto de como terminou a temporada passada. Se esperava muito de Aleix Espargaró depois da corrida Sprint de ontem, mas a sua largada foi bem ruim e só por ela já acabou por comprometer a corrida do piloto da Aprilla que ficou apenas na 8ªposição.

Pedro Acosta foi um dos grandes destaques do final de semana, andando sempre entre os 10 primeiros colocados. Na corrida, Acosta não tomou conhecimento dos seus adversários, foi passado um por um até chegar na turma da frente e até seus pneus aguentaram, foi nítida a queda de rendimento do campeão do Mundo da moto 2 na temporada passada nas últimas voltas levando o piloto da Tech 3 a ficar com a 9ªposição. Marevick Viñales fechou o Top 10, mas sem qualquer destaque no final de semana inteiro.

Lá atrás, o francês Fabio Quartararo ficou na frente dos pilotos com motos japonesas e acabou na 11ªposição, apenas 3 décimos a frente do francês Johann Zarco da LCR Honda, ambos fazendo o possível com suas motos que estão deficitárias em relação a Ducati, KTM e Aprilla, o mesmo pode se dizer de Joan Mir que ficou na 13ªposição.

Marco Bezzecchi fez um final de semana desastroso, jamais ameaçou lutar por posições mais a frente, mal nos treinos, mal na corrida Sprint e mal na corrida, conseguiu ainda pontuar com a 14ªposição, mas nem chega ser a sombra do piloto que terminou na terceira posição no Mundial. Miguel Oliveira completou a zona de pontuação com a Aprilla da Trackhouse, já seu companheiro de equipe, Raúl Fernández desistiu da prova nas voltas finais.

Alex Rins da Yamaha, Augusto Fernandez da Tech 3, Franco Morbidelli da Pramac, Takaagi Nakagami da LCR, Luca Marini da Honda e Jack Miller da KTM terminaram fora da zona de pontuação. Daqui a duas semanas teremos a segunda etapa do Mundial de Motovelocidade, a primeira na Europa, no circuito de Algarve em Portugal, uma bela e desafiadora pista em Portimão.

Resultado Final da 1ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP do Qatar – Losail – MotoGP – 21 Voltas

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 1  Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 39:34.869
2 33  Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 1.329
3 89  Jorge Martín  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 1.933
4 93  Marc Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 3.429
5 23  Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP24 a 5.153
6 73  Álex Márquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP23 a 6.791
7 49  Fabio Di Giannantonio  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 9.161
8 41  Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 11.242
9 31  Pedro Acosta  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 11.595
10 12  Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP24 a 13.197
11 20  Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 17.701
12 5  Johann Zarco  Castrol Honda LCR Honda RC213V a 18.075
13 36  Joan Mir  Repsol Honda Team Honda RC213V a 18.437
14 72  Marco Bezzecchi  Pertamina Enduro VR46 MotoGP Team Ducati Desmosedici GP23 a 19.914
15 88  Miguel Oliveira  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP24 a 20.717
16 42  Álex Rins  Monster Energy Yamaha MotoGP Team Yamaha YZR-M1 a 24.093
17 37  Augusto Fernández  Red Bull GasGas Tech3 KTM RC16 a 24.106
18 21  Franco Morbidelli  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP24 a 24.641
19 30  Takaaki Nakagami  Idemitsu Honda LCR Honda RC213V a 25.556
20 10  Luca Marini  Repsol Honda Team Honda RC213V a 42.422
21 43  Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 42.761
25  Raúl Fernández  Trackhouse Racing Aprilia RS-GP23 a 4 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Ducati/Pramac/VR46/Gresini/Honda/LCR/Aprilla/Trackhouse/Yamaha/KTM/Tech 3