GP da Espanha – Mundial de Motovelocidade 2023 – 4ªEtapa da Moto 3

Após uma classificação da categoria rainha com tempo encoberto era esperado como estaria o tempo para as sessões de classificação da Moto 3 e Moto 2. Chegado a hora, a classificação da categoria menor e intermediária teve um tempo seco e até mesmo com o sol voltando em Jerez.

A surpresa era a presença de Diogo Moreira e Ivan Ortolá no Q1, ambos pilotos que brigam pela primeira parte do grid teriam de lutar por uma das 4 vagas para o Q2. Esperando a repescagem estavam: Deniz Oncü, David Alonso, Ryusei Yamanaka, Jaume Masia, Xavier Artigas, Andrea Migno, David Muñoz, Joel Kelso (Que voltou ao grid após ficar de fora de 2 corridas), Ayumu Sasaki, Kaito Toba, Scott Odgen, Daniel Holgado e Tatsuki Suzuki.

Além de Moreira e Ortolá estavam no Q1: Ricciardo Rossi, Collin Veijer, Felipe Fagioli, Romano Fenati, Matteo Bertelle, Tairo Furusato, David Almansa, Mario Aji, Syarifuddin Azman, Stefano Nepa, Ana Carrasco, David Salvador, Joshua Whatley para disputar as 4 vagas.

Em um primeiro momento, Matteo Bertelle e Romano Fenati da Snipers marcaram os 2 primeiros tempos com Whatley e Carrasco completando os 4 primeiros lugares nos primeiros minutos de sessão. Porém, a maioria dos pilotos ainda não tinha feito tempo.

Na segunda rodada de voltas, Bertelle continuou na frente seguido de Fagioli, Nepa e Fenati com Carrasco e Furusato na 5ª e 6ªposições, perto dos 4 primeiros. Foi nesse momento onde Moreira e Ortolá entraram na pista e a partir daquele momento a brincadeira acabaria já que teríamos os mais rápidos pilotos na sessão a menos de 8 minutos do final da sessão.

A 7 minutos do final, Collin Veijer pula para a terceira posição. Quase 2 minutos depois (a 5:15 do final) Veijer sobe mais uma posição e pula para a 2ªposição.

A menos de 5 minutos do final, Diogo Moreira com 1:46.130 e Ivan Ortolá com 1:46.419 marcaram os dois primeiros tempos. Tudo indicava que os dois ficariam nas duas primeiras posições, mas ai veio o italiano Romano Fenati do nada foi para a 1ºlugar com 1:45.908 e foi nessa posição onde o experiente piloto da Snipers terminou o Q1.

A Snipers colocou Matteo Bertelle na 3ªposição, sucesso total da equipe nessa repescagem. Ivan Ortolá ficou no risco na reta final da sessão por conta do ótimo tempo de Bertelle, mas conseguiu ficar com a última vaga para o Q2, um pouco a frente de David Salvador da CIP Green e Collin Veijer que chegou a estar na 4ªposição. Diogo Moreira passou na segunda posição, sem sofrer nenhum susto.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’45.9080
2 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’46.1300
3 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’46.3250
4 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’46.4190
5 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 01’46.5090
6 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’46.5910
7 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’46.7270
8 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’46.7380
9 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’47.0110
10 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’47.2390
11 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’47.5010
12 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 01’47.6590
13 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’47.9320
14 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’48.1970
15 92 David Almansa Finetwork Intact GP Husqvarna FR250GP 01’48.5440

Assim que começa o Q2, muitos dos 18 postulantes a pole position saíram para a pista, outros esperaram momento melhor, como mais calma para marcar tempos.

Nos primeiros minutos de sessão, Deniz Oncü marcou o melhor tempo com 1:46.396 seguido de Diogo Moreira. Porém, Ivan Ortolá, embalado com a vitória em Austin marcou 1>46.224 e assumiu a liderança da sessão com 4 minutos percorridos. 30 segundos depois, Fenati surpreende e vai para a ponta (tempo de 1:45.984), Sasaki chegou a fazer o 3ªtempo, mas quase de imediato foi superado pelo líder do campeonato, o espanhol Daniel Holgado.

Jaume Masia e Tatsuki Suzuki se puxaram para melhorarem seus tempos. Porém, o esforço dos pilotos da Leopard não adiantou muito. Masia vai para 7º e Suzuki vai para 10ªposição.

Na metade da sessão, a pole estava nas mãos de Romano Fenati seguido de Ortolá, Holgado, Sasaki, Oncü, Toba, Masia, Moreira, Yamanaka, Suzuki, Migno e Bertelle completando as 12 primeiras posições.

Yamanaka e David Alonso, os dois pilotos da Gas Gas saíram para melhorarem suas marcas.

A menos de 4 minutos do final, Deniz Oncü pulou para a liderança com 1:45.839, a 2:15 do final, o piloto turco da tech 3 melhora sua marca para 1:45.668, aumentando a sua margem na liderança. Diogo Moreira teve sua volta cancelada, uma volta que lhe dava lugar entre as primeiras posições.

A menos de 1 minuto do final, Ivan Ortolá marca bela volta e volta a segunda posição e David Muñoz pula para a 3ªposição. Nos momentos finais, todo mundo tenta tirar Oncü da pole, mas um acidente grave de David Muñoz colocou um ponto final na sessão de classificação da Categoria Menor.

Denis Oncü confirma a pole position na sua 60ªcorrida no Mundial de Motovelocidade. O turco da equipe Ajo Motorsport esta em busca da primeira vitória no Mundial, uma conquista que escapou por algumas vezes diante dos dedos na temporada passada.

Ivan Ortolá da Angeluss vai largar na segunda posição e busca de novo a vitória para entrar de vez na luta pelo título. David Muñoz completaria a 1ªfila, mas uma lesão no pé esquerdo tirou ele da corrida de casa. Seu lugar na primeira fila será ocupado por Romano Fenati da Snipers, que de longe fez sua melhor sessão de classificação.

O Espanhol Jaume Masia da Leopard Racing abre a segunda fila, seguido de Ryusei Yamanaka da GasGas e Daniel Holgado, líder do campeonato que vai partir da 6ªposição, bem melhor do que a posição de largada de Diogo Moreira que parte da 13ªposição para a prova do domingo.

Ayumu Sasaki da Husqvarna vai largar na 7ªposição, o japonês vai comandar a terceira fila do grid que será composta por Xavier Artigas da CF Moto e Jose Antonio Rueda da Ajo Motorsport. Completam as 12 primeiras posições: Scott Odgen da VisionTrack, Joel Kelso da CFMoto e Kaito Toba da SIC58.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’45.6680
2 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’45.7830
3 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP 01’45.9650
4 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’45.9840
5 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW 01’46.0480
6 6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’46.1980
7 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’46.2450
8 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’46.2610
9 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’46.3230
10 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’46.3690
11 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’46.3800
12 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’46.4060
13 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’46.4490
14 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’46.5640
15 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 01’46.6540
16 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 01’46.6610
17 80 David Alonso Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’46.7440
18 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’46.7660
19 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 01’46.5090
20 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’46.5910
21 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’46.7270
22 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’46.7380
23 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’47.0110
24 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’47.2390
25 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’47.5010
26 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 01’47.6590
27 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’47.9320
28 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’48.1970
29 92 David Almansa Finetwork Intact GP Husqvarna FR250GP 01’48.5440

O domingo em Jerez, a categoria menor entregou uma boa corrida e o primeiro piloto a vencer 2 corridas na temporada. A vitória de Ivan Ortolá ratifica a posição do piloto da Angeluss na disputa pelo título da temporada de 2023 do Mundial de Motovelocidade.

Na largada, Deniz Oncü segura a liderança, quem faz uma largada sensacional foi Daniel Holgado que pulou da 6ª para a 2ªposição. Ortolá caiu para a terceira posição, Yamanaka e Fenati completam os 5 primeiros lugares. No final da reta oposta, Ryusei Yamanaka da Gas Gas passou Ivan Ortolá e passou a ser o terceiro colocado.

Oncü fechou a primeira volta na frente, seguido de Holgado e Ortolá que recuperou a 3ªposição. No começo da segunda volta, Holgado passa Oncü e toma a liderança da prova, O turco acabaria por perder a segunda posição para Ivan Ortolá.

A Partir da 3ªvolta, Holgado e Ortolá começaram a tentar uma fuga dos demais pilotos, Principalmente de Oncü, Masia, Artigas e Yamanaka. Ao final da 4ªVolta (Curva 11), Jaume Masia ultrapassa Deniz Oncü e passou a ser o terceiro colocado.  Depois disso, o turco em curva descendente na corrida perde posição para Ryusei Yamanaka e cai para a 5ªposição.

Na 6ªVolta, Masia e Yamanaka neutralizam a fuga de Holgado e Ortolá que estava nas 2 primeiras posições. Ryusei Yamanaka sentiu que era o momento dele de brilhar, foi para cima de Masia e passou, depois foi para cima de Ortolá e passou também…

Mas quando estava em segundo e com a possibilidade de duelar pela ponta a moto do piloto da Gas Gas quebra e Yamanaka fica na mão, uma pena, pois tinha tudo para atingir seu melhor desempenho no Mundial.

Com o abandono de Yamanaka, Jaume Masia assumiu a segunda posição e passou a ser o adversário de Holgado na disputa da corrida. Não que os outros pilotos que estavam no primeiro pelotão não pudessem lutar pela vitória, mas naquele momento, Holgado e Masia os principais candidatos a vitória.

Na 8ªVolta, enquanto Masia atacava Holgado, logo atrás, Xavier Artigas da CF Moto passou Ivan Ortolá e passou a ser o terceiro colocado. Na volta seguinte, Masia passou Holgado e assumiu a liderança pela primeira vez. Os dois primeiros colocados começavam a fugir do pelotão ao final da 9ªVolta, a mesma volta onde Ricciardo Rossi foi para o chão.

Na metade da prova, Masia liderava com Holgado, Ortolá, Artigas, David Alonso em 5º, na  melhor corrida na Moto 3 e Jose Antonio Rueda completando o pelotão da frente. No segundo pelotão, Denis Oncü liderava com Sasaki, Suzuki, Toba, Fenati, Moreira e Odgen. Por sinal, a corrida de Diogo Moreira muito apagada.

Na 10ªVolta, Holgado e Artigas superaram Masia e passam as 2 primeiras posições. A 9 voltas do final, David Alonso, a estrela colombiana passou Masia e pulou para terceiro, mas Masia deu a volta por cima e recuperou 2 posições, subindo para a 2ªPosição e novamente se colocando como o principal adversário de Holgado.

Na volta 13, Masia volta a liderança superando Holgado, enquanto que Collin Veijer foi ao chão e caiu da luta pela zona de pontuação. Ivan Ortolá passou Holgado e voltou a ficar na segunda posição e Rueda passou Artigas indo para a 5ªposição.

Kaito Toba caiu a 5 voltas do final e acabou saindo da luta pelos pontos. Nesse mesmo tempo, Sasaki, Oncü e Suzuki chegaram e encorparam o primeiro pelotão a poucas voltas do final, tornando a briga um pouco mais interessante. A poucas voltas do final, Deniz Oncü foi punido com a volta longa e praticamente perdeu a chance de um resultado melhor.

A 2 voltas do final, Masia continuava na liderança com Holgado, Alonso, Ortola e Sasaki nas 5 primeiras posições.

Na volta final, David Alonso vai com tudo e passa Holgado e depois na volta final passou Masia, parecia que a vitória seria do colombiano. Porém, na curva 12, Ivan Ortolá passou para a liderança e segurou o jovem David Alonso para vencer pela segunda vez na carreira. Não só isso, Ortolá se torna o primeiro piloto a ganhar 2 corridas nessa temporada e sem nenhuma duvida entra na disputa do título da temporada de 2023.

Se novamente Ortolá, piloto da Angeluss levou o troféu de vencedor, O colombiano David Alonso foi o piloto que brilhou no final de semana, lutando não só pelas primeiras posições como pela possível primeira vitória na carreira. Apesar da vitória ter escapado por 34 milésimos, David Alonso faz história em se tornar o primeiro colombiano a conquistar um pódio na história dos 74 anos do Mundial de Motovelocidade.

Jaume Masia salva mais uma vez a honra já muito machucada da Honda e sobe ao pódio. A Leopard Racing é a única equipe que consegue fazer a Honda andar na frente, muito porque a Honda não investe no desenvolvimento da moto, enquanto isso a KTM continua a investir e a expandir seus braços na categoria menor.

Na 4ªposição, Ayumu Sasaki chegou perto do pódio. Apesar do melhor resultado do ano e de uma bela recuperação na reta final de corrida, ainda esta a dever o começo do ano do piloto da equipe Husqvarna. Lembrando que Sasaki era considerado um dos grandes favoritos ao título da Moto 3. Jose Antonio Rueda fez mais uma boa corrida e alcançou a 5ªposição, na frente de Daniel Holgado que perdeu posições nas voltas finais e acabou ficando apenas na 6ªposição.

O ponto positivo para Holgado é que continua na liderança do Mundial, agora sozinho e 4 pontos a frente de Diogo Moreira que não teve um bom dia, não conseguiu uma grande recuperação e jamais conseguiu lutar pelas primeiras posições. A 10ªposição do piloto brasileiro foi lucro para o Holgado que conseguiu se segurar na ponta e ao mesmo tempo para o Diogo que não seu adversário fugir mais na liderança do Mundial.

Xavier Artigas em 7º lutou pelas primeiras posições, mas que também ficou para trás nas voltas finais (Aconteceu a mesma coisa com o Daniel Holgado). Tatsuki Suzuki acabou em 8º, beneficiado pela punição de 3 segundos que Deniz Oncü tomou após a linha de chegada, isso foi fruto do não cumprimento da punição da volta longa que ele sofreu. Oncü terminou o dia na 9ªposição e vai continuar por mais uma corrida buscando a sua primeira vitória no Mundial.

Roman Fenati da Snipers, Scott Odgen da Visiontrack, Matteo Bertelle da Snipers, Filippo Farioli da Tech 3 e Stefano Nepa da Angeluss completaram a zona de pontuação.

Resultado da 4ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
19 Voltas – Jerez de La Fronteira – Moto 3

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 33’57.5060
2 80 David Alonso Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 0.034
3 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 0.215
4 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 0.422
5 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 0.549
6 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 0.640
7 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 0.738
8 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW a 1.991
9 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 3.862
10 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 4.397
11 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 4.412
12 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 4.722
13 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 10.012
14 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 11.335
15 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 11.613
16 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 14.667
17 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP a 16.525
18 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 26.905
19 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 30.347
20 92 David Almansa Finetwork Intact GP Husqvarna FR250GP a 33.542
21 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 33.578
22 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 33.671
23 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 35.488
24 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 35.734
25 6 Ryusei Yamanaka Gaviota GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 1 Volta
27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 5 Voltas
54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 11 Voltas
38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 14 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP dos Estados Unidos – Mundial de Motovelocidade 2023 – 3ªEtapa da Moto 3

O final de semana da categoria menor do Mundial de Motovelocidade escreveu mais uma história incrível de um jovem e promissor piloto que passou por diversidades para conquistar sua primeira vitória, Numa complicada e desadora pista como é o traçado do Circuito das Américas.

A sessão de classificação rolou no sábado, sobre um asfalto muito ruim e com tempo encoberto. No Q1, 14 pilotos foram para a pista em busca de 4 vagas para o Q2. David Alonso, David Salvador, Collin Veijer, Xavier Artigas, Tairo Furusato, Ryusei Yamanaka, Scott Odgen, Filippo Fagioli, David Almansa, Andrea Migno, Joshua Whatley, Ana Carrasco, Mario Aji e Azman disputavam essas 4 vagas.

Artigas e Carrasco foram os primeiros a saírem para a pista. Porém, todo o resto da turma ficou esperando um piloto sair para o resto da turma ir atrás para se aproveitar do vácuo de quem estivesse na frente. Porém, essa tática fez com que a maioria deles desperdiçasse 2 minutos e 30 segundos, mas não superaram a demora de Veijer, Odgen e Aji que só saíram após 3 minutos e 30 segundos de sessão.

Artigas e Carrasco voltaram para os boxes sem abrirem uma volta rápida. O primeiro a fazer uma marca foi o japonês Tairo Furusato com 2:19,316, isso com mais de 5 minutos de sessão e ficou na liderança da sessão. A maioria dos pilotos não quiseram marcar tempo. David Almansa e Scott Odgen caíram.

Furusato continuou na liderança por muito tempo. A classificação só mudou a 5:20 do final, quando David Salvador da CIP Green marcou 2:17.597, foi para a liderança, passando por cima do tempo de Furusato.

Xavier Artigas fez a liderança de Salvador durar 20 segundos. O piloto da CF Moto passou para a liderança. A 4:40 do final, Collin Viejer faz boa volta e pula para terceira posição, Mario Aji melhorou bem e subiu para 3º. Até aquele momento: Artigas, Salvador, Veijer e Fagioli estavam na zona de classificação para o Q2.

Nos momentos finais, Fagioli (que estava na bolha) erra sua volta e fica no risco de ser eliminado. Com o tempo zerado, Scott Ogden faz grande volta e pula de 10º para 4º. Porém, não é o suficiente para levar a vaga para o Q2.

No final, Syarifuddin Azman foi para 2º e Ryusei Yamanaka arranca a última vaga para o Q2. Xavier Artigas ficou na frente seguido de Azman, David Salvador que se segurou na 3ªposição e de Ryusei Yamanaka com sua Gas Gas em 4º. Tairo Furusato, Filippo Fagioli, Collin Veijer e os demais já estavam com seus lugares definidos para a corrida no domingo.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 02’17.318
2 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 02’17.542
3 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 02’17.597
4 6 Ryusei Yamanaka Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’17.919
5 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’17.946
6 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 02’18.065
7 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 02’18.129
8 80 David Alonso Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’18.178
9 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’18.181
10 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 02’18.257
11 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’18.363
12 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 02’18.667
13 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’19.710
14 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 Sem Tempo

A hora da decisão de quem será o pole position do Grande Prêmio dos Estados Unidos, as atenções estavam voltados para Daniel Holgado (líder do campeonato), Diogo Moreira (vice-líder do campeonato), Tatsuki Suzuki (Vencedor do GP da Argentina), Ayumu Sasaki (Dominador da sessão) e Jaume Masia (Vencedor da prova do ano passado). Esses 5 eram os grandes favoritos a pole position.

David Muñoz caiu na 1ªtentativa de volta. Ivan Ortolá fez um bom tempo e passou a liderar no primeiro momento de prova, mas com 5 minutos de sessão, Jaume Masia com o tempo de 2:16.250 pulou para a liderança seguido de Ivan Ortolá, Diogo Moreira e Daniel Holgado que caiu Logo depois da primeira volta completada. Nepa, Artigas, Suzuki, Ortolá, Bertelle e Fenati completavam os Top 10 nesse primeiro momento de sessão.

Chegando a metade da sessão, Ayumu Sasaki foi para suas tentativas de voltas rápidas sem ninguém por perto. A primeira volta acabou sendo cancelada e o japonês ficou mesmo na 15ªposição. Nos boxes, David Muñoz da Boe sentiu seu braço em decorrência da queda no começo da sessão. Na pista, Kaito Toba foi ao chão a 5 minutos e 40 segundos do final. A 4 minutos do final, Ricciardo Rossi teve de levar sua moto até aos boxes a pé, tudo a fim do piloto da SIC58 ainda ter alguma possibilidade de fazer uma volta rápida.

Segundos depois, a maioria dos pilotos saíram para a última tentativa de volta rápida. Enquanto isso Ayumu Sasaki para uma nova volta, dessa vez o japonês encaixou uma bela volta e pulou da 15ª para a 2ªposição.

Apesar das tentativas, praticamente não tivemos pilotos melhorando seus tempos, ao invés disso, Deniz Oncü foi para o chão e ficou longe dos primeiros lugares. A pole position ficou mesmo com Jaume Masia da Leopard Racing, com a volta marcada nos primeiros minutos de sessão. O vencedor do GP dos Estados Unidos do ano passado terá a companhia de Ayumu Sasaki que busca a primeira vitória na temporada e Ivan Ortolá da Angeluss em busca do primeiro pódio da carreira.

Diogo Moreira abre a segunda fila e larga na frente de Daniel Holgado que larga em 5º e Stefano Nepa com a outra moto da Angeluss em 6º completando a segunda fila. Moreira e Holgado lutam pela liderança do Mundial.

Ryusei Yamanaka conseguiu uma boa marca no final da sessão e vai largar na 7ªposição com sua Gas Gas da Aspar Martinez. A terceira fila será completada por Matteo Bertelle da Snipers e Xavier Artigas da CF Moto Pruestel. Na 4ªFila, o japonês Tatsuki Suzuki da Leopard Racing vai partir da 10ªposição, seguido do jovem Jose Antonio Rueda da Ajo Motorsport e David Salvador da CIP Green.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW 02’16.250
2 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 02’16.351
3 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 02’16.556
4 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 02’16.866
5 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 02’16.912
6 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 02’17.016
7 6 Ryusei Yamanaka Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’17.330
8 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 02’17.348
9 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 02’17.372
10 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 02’17.407
11 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 02’17.683
12 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 02’17.708
13 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 02’17.752
14 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 02’17.998
15 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 02’18.001
16 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP Sem Tempo
17 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW Sem Tempo
18 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP Sem Tempo
19 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’17.946
20 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 02’18.065
21 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 02’18.129
22 80 David Alonso Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 02’18.178
23 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’18.181
24 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 02’18.257
25 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 02’18.363
26 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 02’18.667
27 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 02’19.710
28 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 Sem Tempo

Do sábado com tempo nublado para um dia de sol magnifico no Circuito das Américas para mais uma disputado Grande Prêmio na Moto 3. O domingo seria marcado pela caminhada do espanhol Ivan Ortolá rumo a uma incrível recuperação… O final dessa história vocês verão agora. Para Joshua Whatley nem teve começo, ele caiu na volta de apresentação e comprometeu sua participação na corrida.

Na largada, Diogo Moreira faz uma incrível largada e pula da 5ª para a 1ªposição. Ivan Ortolá vinha logo atrás, mas sua moto se desequilibra e o piloto da Angeluss conseguiu de algum jeito equilibrar a moto e conseguir ficar de pé. Porém, Ortolá acabou caindo para a 18ªposição e ficou bem longe dos primeiros colocados.

Ayumu Sasaki foi para cima de Diogo Moreira e conseguiu a ultrapassagem sobre o piloto brasileiro que sofreria bastante com a falta de velocidade nas retas. Jaume Masia vinha em 3º, seguido de Nepa, Holgado e Ryusei Yamanaka. Romano Fenati queimou a largada e ganhou uma punição de dupla volta longa. O ano começa muito mal para o piloto da Snipers.

Nas primeiras voltas, Sasaki, Masia e Moreira estavam nas 3 primeiras posições de forma muito consistente. Holgado, Artigas que estava subindo na corrida, Nepa, Suzuki e Yamanaka completavam os 8 primeiros colocados.

No começo da 4ªvolta, Suzuki passou Nepa e assumiu a 6ªposição. Mas na 6ªVolta, o japonês sofreu um acidente violentíssimo na curva 5, sua moto Honda da Leopard Racing ficou bem detonada. Apesar disso, Suzuki saiu sem grandes ferimentos e aparentemente bem.

Azman no final da 6ªvolta e Bertelle no começo da 7ªvolta aumentaram a lista de pilotos que foram até o chão

Ivan Ortolá em incrível recuperação já estava no primeiro pelotão após 6 voltas ultrapassando vários pilotos do pelotão intermediário. Ao final da 7ªvolta, Ayumu Sasaki continuava na frente seguido de Masia, Diogo Moreira, Daniel Holgado, Ivan Ortolá na 5ªposição e Xavier Artigas. Esses 6 pilotos formavam o pelotão que disputaria a vitória. Já distanciados vinham Ryusei Yamanaka liderando o segundo pelotão seguido de David Muñoz, Stefano Nepa, Jose Antonio Rueda, David Salvador, David Alonso, Deniz Oncü, Kaito Toba e Riccardo Rossi.

Na 9ªVolta, Ortolá passa por cima de Daniel Holgado e pula para a 4ªposição. No começo da volta seguinte, foi a vez de Diogo Moreira ser superado pelo piloto da Angeluss. Incrível a recuperação de Ortolá que se recupera após o desequilíbrio na primeira volta, da 18ª para a 3ªposição.

Masia passa a pressionar Sasaki enquanto que Ortolá se aproxima dos dois primeiros, deixando Moreira, Artigas e Holgado um pouco mais para trás.

Na 11ªvolta, Masia ultrapassa Sasaki e passa a liderar pela primeira vez o GP dos Estados Unidos. Restando 3 voltas do final, Sasaki deu o troco em cima de Masia e voltou a liderança, porém, o japonês caiu, foi ao chão e atrapalhou Masia que caiu para 5º e se afastou do pelotão. Ivan Ortolá passou a liderar a prova com Diogo Moreira em 2º, Xavier Artigas em 3º e Daniel Holgado em 4º.

Diogo Moreira lutou bravamente para manter a posição sobre Xavier Artigas, nas curvas a moto do brasileiro rendia mais, mas na reta era evidente a falta de velocidade de sua KTM e o piloto da CF Moto levou vantagem nessa disputa pela segunda posição.

A 2 voltas do final, Masia voltou a turma e deu uma carterada primeiro em Holgado e depois deu uma carterada em Moreira passando a 3ªposição.

Ortolá abriu a volta final na frente, mas Artigas tomou a liderança logo no começo da 14ª e derradeira volta do GP dos Estados Unidos. Porém, a prova estava longe de acabar. Na serpente, Diogo Moreira espreme Masia e passa para 3º e na curva 11 o piloto da MT Helmets pula para a liderança.

O brasileiro tenta resistir na reta oposta, mas acaba sendo superado por Ortolá que levou sua moto até a bandeirada. Essa foi a primeira vitória da carreira do piloto da Angeluss, e que primeira vitória, após dificuldades nos primeiro metros, fazendo uma prova de recuperação e conseguindo chegar nos líderes, lutar, batalhar e conquistar uma vitória marcante na sua carreira.

A Batalha pelas outras posições no pódio durou até o final. Na última curva, Masia passou por Moreira e ficou com o segundo lugar, após uma recuperação brilhante nas voltas finais. Xavier Artigas se aproveitou da briga, e mergulhou pra cima de Moreira para pegar a última posição no pódio. 3ºPódio do espanhol na Moto 3 e o primeiro pela CF Moto. Diogo Moreira ficou em 4ºlugar, o brasileiro lutou muito com uma moto sem velocidade de reta, acabou chegando perto da vitória, mas acabou vendo até mesmo o pódio escapando por poucos milésimos. Pelo lado bom da história, Moreira ficou na frente de Daniel Holgado, 5ºcolocado na corrida. Com esse resultado, Holgado e Moreira empatam na liderança do mundial com 49 pontos, sendo que o espanhol lidera por ter uma vitória como seu melhor resultado contra o segundo lugar do brasileiro no GP da Argentina.

Deniz Oncü salvou a 6ªposição, mas em  nenhum momento mostrou equipamento para lutar pela vitória. David Salvador fez um ótimo 7ºlugar com sua CIP Green, uma equipe que não tem a força das grandes equipes e até mesmo das equipes médias. David Alonso em 8º e Ryusei Yamanaka em 9º deram mostras que vão ter de melhorar muito para repetirem o sucesso da equipe no ano passado. E fechando o Top 10 ficou o espanhol Jose Antonio Rueda. Destacar a corrida de Mario Aji conquistando seu melhor resultado na Moto 3, chegando em respeitável 12ªposição.

A lamentar a queda de David Muñoz e Stefano Nepa na última curva do Circuito das Américas, que pelas imagens a culpa foi do piloto da Boe, afobado para tentar ganhar 1 posição acabou não só perdendo tudo como também jogando no chão todo o esforço do seu adversário.

Resultado final da 3ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP dos Estados Unidos – Circuito das Américas – 14 Voltas – Moto 3

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 32’01.0620
2 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 0.457
3 43 XavierArtigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 0.558
4 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 0.567
5 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 0.657
6 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 9.493
7 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 9.547
8 80 David Alonso Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 9.663
9 6 Ryusei Yamanaka Valresa GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 9.975
10 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 10.085
11 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 12.430
12 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 15.789
13 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 15.967
14 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 16.179
15 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 16.214
16 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 23.833
17 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 24.204
18 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 24.401
19 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP a 24.676
20 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 24.913
21 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 35.940
82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1 Volta
44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 1 Volta
71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 2 Voltas
18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 8 Voltas
63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 9 Voltas
24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW a 10 Voltas
70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW não largou

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Argentina – Mundial de Motovelocidade 2023 – 2ªEtapa da Moto 3

Os pilotos da categoria de entrada do Mundial de Motovelocidade tiveram um desafio daqueles em Termas de Rio Hondo, tanto na definição de grid como na corrida.

David Almansa substituindo Joel Kelso na CF Moto. O Australiano sofreu um acidente logo depois de cruzar a linha de chegada ao bater na traseira da moto de Daniel Holgado. Lorenzo Fellon não correu na Argentina, seu substituto foi o experiente Andrea Migno.

Para a repescagem, Denis Onçü, Ricciardo Rossi, Jose Antonio Rueda, Romano Fenati, Ivan Ortolá, Syarifuddin Azman, Filippo Farioli, Tairo Furusato, David Almansa, David Salvador, Mario Aji, Ana Carrasco, Ryusei Yamanaka e Joshua Whatley disputam as últimas 4 vagas para o Q2, onde Ayumu Sasaki, Diogo Moreira, Jaume Masia, Tatsuki Suzuki,  Stefano Nepá, Matteo Bertelle, Kaito Toba, David Alonso, Scott Odgen, Daniel Holgado, Collin Veijer, David Muñoz, Andrea Migno e Xavier Artigas estavam esperando .

Fagioli foi o primeiro piloto a marcar uma volta (Que foi bem alta) ao 4:45 de sessão. O mais rápido na primeira tentativa foi o turco Deniz Onçü ao marcar o tempo de 1:50.689, seguido de Azman, Salvador e Rueda que estavam na zona de classificação. Riccardo Rossi, Ivan Ortolá, Mario Aji, Romano Fenati, Ryusei Yamanaka e David Almansa completavam o Top 10.

A 8:10 do final, Ivan Ortolá, Jose Antonio Rueda e Ricciardo Rossi subiram para a 2ª, 3ª e 4ªposições respectivamente. A menos de 6 minutos do final do Q2, Azman marca uma boa marca e retorna a segunda posição. Deniz Onçü continua inatingível na primeira posição. Azman, Ortolá e Rueda vinham completando a zona de classificação, o espanhol David Salvador marcou o 5ºtempo a 4 minutos do final, visando tirar a vaga de um dos pilotos do Top 4.

A poucos momentos do final, Ortolá e Onçü disputaram a liderança na última tentativa de volta. Ao final da volta, Onçü não conseguiu melhorar sua marca e Ortolá aproveitou para tomar a primeira posição com a marca de 1:50.034. Ryusei Yamanaka pulou para 3º deixando Syarifuddin Azman na bolha.

Na volta decisiva, Jose Antonio Rueda mostrou suas qualidades e pulou da 6ª para a terceira posição ao marcar 1:50.206, garantindo sua classificação para o Q2 junto de Ortolá que ficou em 1º e Onçü que ficou em 2 após dominar grande parte da repescagem. O último classificado foi Ryusei Yamanaka com sua Gas Gas. Riccardo Rossi tentou a vaga, mas não passou da 5ªposição e Azman acabou caindo para a 6ªposição. Romano Fenati fez mais uma classificação lamentável e só vai largar na 24ªposição.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’50.034
2 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’50.117
3 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’50.206
4 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’50.493
5 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’50.659
6 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’50.784
7 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’50.838
8 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.953
9 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.011
10 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’51.358
11 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’51.697
12 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.729
13 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 01’52.114
14 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’52.142

O que Q2 começou de forma muito tática, a maioria dos pilotos não saíram para a pista, com exceção de Holgado e Muñoz que saíram nos primeiros segundos de sessão. Como estava demorando muito, Masia, Nepa e Bertelle saíram. Já cansados de esperarem, praticamente todo mundo saiu com 2 minutos de sessão. Porém, Sasaki, Toba e Veijer continuavam nos boxes e foram os últimos a saírem para marcarem suas primeiras voltas.

Com 4 minutos e 20 segundos de sessão, Holgado com 1:51.467 e Muñoz com 1:51.507 fizeram suas primeiras marcas. Esses tempos não resistiram por muito tempo, aos 5 minutos de Q2, Deniz Onçü passou a liderança com 1:49,142 (mais de 2 segundos a frente de Holgado) com Diogo Moreira em 2º, Ivan Ortolá em 3º e Andrea Migno com a moto da CIP Green completava os 4 primeiros colocados. Masia, Rueda, Odgen, Suzuki, Yamanaka e Artigas completavam os 10 primeiros colocados.

Holgado e Muñoz ficaram muito para trás, na 14ª e 15ªposições respectivamente. Chegando a metade da sessão, Xavier Artigas pulou da 10ª para a 6ªposição. Jose Antonio Rueda tem uma queda e acabou se complicando na classificação.

A menos de 3 minutos do final, quase todo mundo foi para a pista em busca do tempo de Onçü. Rueda consegue voltar aos boxes para a equipe ajeitar a moto, resultado disso é que o piloto consegue ir para a pista a tempo de marcar uma última volta.

Ayumu Sasaki na sua última tentativa marca o tempo de 1:48.539 e acaba conquistando a segunda pole position na temporada 2023 da Moto 3 O piloto da Husqvarna fez uma volta excepcional. Deniz Onçü da Ajo Motorsport e Diogo Moreira da MT Helmets – MSI completam uma primeira fila de muito respeito.

A segunda fila vai ser aberta pelo espanhol Ivan Ortolá da Angeluss, na frente dos dois pilotos da Leopard Racing, Jaume Masia e Tatsuki Suzuki melhoraram suas voltas e concluíram o dia com a 5ª e 6ªposições respectivamente. Em busca da recuperação, David Alonso da Gas Gas vai largar em 7º, abrindo a 3ªfila com o britânico Scott Odgen da Visiontrack e Andrea Migno da CIP Green. Uma ótima sessão de Andrea Migno que esta substituindo a Lorenzo Fellon e pelo que se viu, fez muito mais do que o piloto francês.

O líder do campeonato, Daniel Holgado da Tech 3, Kaito Toba da SIC58 e Matteo Bertelle da Snipers formarão a 4ªfila.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’48.539
2 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’49.142
3 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’49.214
4 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’49.314
5 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW 01’49.344
6 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 01’49.417
7 80 David Alonso Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’49.454
8 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’49.545
9 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 01’49.642
10 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’49.665
11 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’49.673
12 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’49.678
13 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’49.766
14 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’49.778
15 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’49.904
16 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP 01’50.025
17 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’50.028
18 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’50.342
19 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’50.659
20 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’50.784
21 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’50.838
22 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.953
23 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.011
24 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’51.358
25 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’51.697
26 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.729
27 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 01’52.114
28 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’52.142

Se no sábado a pista estava um pouco molhada, no domingo a pista estava mais molhada e mais crítica para os 28 pilotos da categoria menor do Mundial de Motovelocidade. Principalmente quando não temos mais Warm Up no domingo de manhã, tão importante para um último acerto para uma corrida tão difícil como essa.

Na largada, Sasaki tentou permanecer na liderança, mas é Moreira que fica na liderança após a 2ªcurva com Ortolá, Onçü e Suzuki nas 4 primeiras posições. Sasaki que largou da pole position caiu para a 5ªposição e Daniel Holgado subiu da 10ª para a 6ªposição.

Apesar de muitas tentativas de ultrapassagem e de lances arrojados, ninguém conseguiu tirar Diogo Moreira da liderança até o começo da segunda volta, quando Deniz Onçü e Tatsuki Suzuki passaram pelo piloto brasileiro e assumiram as 2 primeiras posições. Quem impressionou muito, mas muito mesmo é o jovem David Almansa que largou da 26ªposição e já estava na 11ªposição em apenas 1 volta.

Na metade da 2ªvolta, Diogo Moreira acabou perdendo várias posições e cai para a 11ªposição. Enquanto isso, Almansa já era o 8ºcolocado no final da segunda volta.

Denis Onçü abriu meio segundo de vantagem para Tatsuki Suzuki. Porém, o turco caiu na parte final da 3ªvolta e perde muito tempo para voltar a pista, caindo para a última posição. Tatsuki Suzuki assumia a liderança, seguido de Masia, Sasaki e Holgado. O Jovem David Almansa estava na 5ªposição e Xavier Artigas logo atrás em 6º. Ortolá, Ogden, Migno e Moreira completavam o Top 10.

David Almansa foi para cima de Holgado e sem nenhuma cerimônia ou receio o piloto da CF Moto ultrapassou o líder do Mundial subindo para a 4ªposição e logo o jovem espanhol supera Sasaki e depois Masia para assumir a segunda posição em um espaço de 4 voltas. Xavier Artigas, companheiro de equipe de Almansa que largou na 15ªposição faz uma bela corrida de recuperação e já se colocava nas primeiras posições.

Após um terço de prova, Tatsuki Suzuki abriu 2 segundos de vantagem para a concorrência que estava sendo liderada pelo também japonês Ayumu Sasaki da Husqvarna. Jaume Masia, David Almansa, Xavier Artigas, , Daniel Holgado, Scott Odgen, Ivan Ortolá, Andrea Migno e Diogo Moreira seguiram nesse pelotão da frente. O destaque da corrida eram Almansa e Artigas da CF Moto Pruestel GP, ambos sonhando com grandes resultados.

No final da 8ªVolta, Almansa passou a terceira posição após superar Jaume Masia, o piloto da Leopard Racing precisava se defender dos ataques de Xavier Artigas. Enquanto que Almansa foi para o ataque em cima de Sasaki, mas não precisou de muito esforço não, na verdade, o piloto da CF Moto foi beneficiado por causa de uma punição de Sasaki, que teria de ceder uma posição por pilotagem irresponsável.

Na entrada da 10ªVolta, Almansa assume a segunda posição, mas na reta oposta, Sasaki mostrou sua força e recuperou com facilidade a segunda posição. Na mesma volta, Ivan Ortolá acabou indo ao chão e saiu da luta pelos primeiros lugares (Apesar de ter voltado à corrida). Toda essa briga só favorecia a Suzuki, só aumentando a vantagem na ponta que era de 3.3 segundos.

Ao final da 11ªvolta, Ayumi Sasaki perdeu o controle de sua Husqvarna na curva 13 e acabou indo ao chão. O Japonês não conseguiu voltar e acabou sendo o primeiro piloto a abandonar a corrida. Almansa esta em segundo, mas Masia partiu para cima dele e em questão de poucas curvas o piloto da Leopard Racing sobe para a segunda posição e abre vantagem em cima do pelotão.

A 7 voltas do final, David Muñoz que largou mais atrás começava a aparecer nas primeiras posições da corrida. Ao começar a 13ªVolta, Muñoz passou os dois pilotos da CF Moto e passou a ser o terceiro colocado. David Almansa que vinha na 3ªposição perdeu lugar para Artigas e Moreira caindo para a 6ªposição. No final da Volta, Moreira e Muñoz brigam pela 4ªposição. Isso logo após Artigas ter tomado o terceiro lugar das mãos do piloto da Boe.

No começo da 14ªVolta, Jaume Masia acabou caindo sozinho e perde a chance de fazer uma dobradinha da Leopard Racing. Outro que foi para o chão foi o indonésio Mario Aji. Xavier Artigas passou a ser o segundo colocado e David Muñoz na terceira posição, logo esses dois caíram no final da volta. Enquanto Artigas conseguiu voltar rapidamente e ainda se posicionar na zona de pontuação, David Muñoz demora mais tempo e volta fora da zona de pontuação.

Diogo Moreira passou a ser o segundo colocado, mas por pouco tempo já que David Almansa foi para cima do piloto brasileiro e o superou poucas curvas depois. Começava a ter o pega entre os dois pela segunda posição. Ao final da 15ªVolta, Moreira chega a superar Almansa e fica na frente até a curva 1 quando Almansa recupera a posição. Logo atrás estava Migno, Holgado e Ogden buscando se aproveitar dessa briga. Lá na frente, Suzuki estava com a vitória nas mãos, com mais de 7 segundos a frente do pelotão.

Tudo mudou na penúltima volta, Almansa foi para segundo, Andrea Migno foi para terceiro e Diogo Moreira caiu para 4ºlugar. Os três lutaram por 2 lugares no pódio na volta final. Almansa, Moreira e Migno lutaram pelo segundo lugar na reta oposta. Ao final dessa reta oposta, em uma manobra bem precipitada, Scott Odgen erra a freada e atinge a moto de David Almansa, fazendo o piloto da CF Moto ir para o chão. Um fim de corrida triste para a grande revelação da corrida do domingo.

Diogo Moreira foi beneficiado e voltou ao segundo lugar, mas Andrea Migno estava no seu calcanhar e ainda sonhando com pódio vinha o italiano Riccardo Rossi. Nos últimos momentos da prova, Rossi acaba indo para uma linha diferente e acabou pagando caro com uma queda na curva 12.

Tatsuki Suzuki acabou conquistando a vitória de forma incontestável, praticamente de ponta a ponta. O japonês quebra o jejum de mais de 2 anos sem vitória (A última vitória foi em 2020) e a sua primeira vitória na equipe Leopard Racing com a moto da Honda que não sofreu na chuva o que sofre com o tempo em pista seca.

Diogo Moreira fez uma corrida taticamente perfeita, largando na frente, perdendo posições no começo e se recuperando no momento certo, chegando à segunda posição. O piloto brasileiro é um piloto rápido, com experiência de um ano, uma moto que esta bem acertada e um piloto que comete poucos erros pode ser a receita para o piloto da MT Helmets disputar o título.

Andrea Migno fez um excelente final de semana, o italiano usou da sua experiência e do seu talento para ficar em ótima 3ºposição. Se eu fosse a CIP Green, dispensava Lorenzo Ferron que pouco fez na Moto 3 e contratava Migno para o resto da temporada. Acredito que a equipe vai ganhar muito mais do que manter uma aposta.

Daniel Holgado perdeu no final, acabou em 5ºlugar, mas foi beneficiado por uma punição de 6 segundos para Scott Odgen por pilotagem irresponsável e ganhou uma posição na classificação final. Com os resultados, Holgado fica na liderança do Mundial com 38 pontos, 2 a frente de Diogo Moreira. Em 5ºlugar, Scott Odgen conseguiu seu melhor resultado da carreira, apesar da punição que sofreu (Punição merecida).

Stefano Nepa da Angeluss em 6ºlugar e Kaito Toba da SIC58 em 7ºlugar fizeram corridas discretas, mas foram corretos e conseguiram bons resultados.  Xavier Artigas foi um dos destaques da corrida, a queda acabou prejudicando sua corrida, mas felizmente o espanhol voltou a disputa de maneira rápida e acabou conquistando a 8ªposição, salvando alguns pontos da CF Moto que merecia ter um resultado melhor nesse final de semana.

Ryusei Yamanaka da Gas Gas ficou em 9ºlugar, ainda esta devendo pela moto que tem nas mãos. David Salvador completou o Top 10 com uma atuação regular. O malaio Azman conquistou a 11ªposição, seu melhor resultado da carreira. Matteo Bertelle, Romano Fenati, David Alonso e Joshua Whatley completou a zona de pontuação. Alonso e Whatley marcaram seus primeiros pontos no Mundial de Motovelocidade.

Resultado final da segunda etapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Argentina – Termas de Rio Hondo – Moto 3 – 18 Voltas

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 35’18.0990
2 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 4.571
3 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP a 4.699
4 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 8.814
5 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 11.512
6 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 11.865
7 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 12.159
8 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 12.467
9 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 12.844
10 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 12.884
11 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 14.033
12 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 20.736
13 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 26.304
14 80 David Alonso Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 27.524
15 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 37.275
16 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 39.602
17 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 41.959
18 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 45.783
19 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 47.086
20 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 47.380
21 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 53.918
22 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 55.636
23 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 56.852
24 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 83.159
54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 1 Volta
64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 5 Voltas
5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 5 Voltas
71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 8 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Portugal – Mundial de Motovelocidade 2023 – 1ªEtapa da Moto 3

Começa a temporada da categoria menor do Mundial de Motovelocidade. No difícil e seletivo circuito de Algarve, em Portugal que foi o palco da primeira etapa do Campeonato. Sem Izan Guevara, Sergio Garcia e Dennis Foggia que foram para a Moto 2, os pilotos que ficaram por lá e os que estrearam nesse final de semana estão cobiçando a tão sonhada taça de campeão da moto 3.

Foram feitos os treinos livres que asseguraram 14 pilotos para o Q2 de forma direta: Ortolá, Rueda, Muñoz, Moreira, Holgado, Toba, Sasaki, Masia, Yamanaka, Alonso, Nepa, Kelso, Salvador e Onçü. Já os outros 14 pilotos foram para a repescagem: Artigas, Suzuki, Rossi, Odgen, Bertelle, Farioli, Veijer, Aji, Fenati, Azman, Furusato, Whatley, Carrasco e Fellon.

A sessão de classificação começa com o Q1. Com Artigas, Suzuki e Rossi como favoritos a levar 3 das 4 vagas para o Q2. Com 2 minutos de sessão, todos os 14 concorrentes da repescagem estavam na pista, prontos para começarem suas voltas.

Logo na sua primeira tentativa, Romano Fenati sai da pista na curva 2 e tem sua volta cancelada. O primeiro tempo foi de Tairo Furusato, com 3 minutos e 50 segundos de sessão marcou o tempo de 1:49.271. Uma marca que acabou sendo bem superada, primeiro por Scott Odgen e depois o piloto da Visiontrack foi superado pelo italiano Riccardo Rossi da SIC58, marcando 1:48.092 termina a primeira volta na ponta, seguido de Ogden, Artigas e Whatley nas 4 primeiras posições.

A 9 minutos do final, Matteo Bertelle passaria para a liderança com 1:48.083, apenas 9 milésimos de frente para Riccardo Rossi, mas por sair do traçado na curva 15 a sua volta foi cancelada. A menos de 9 minutos do final, Ogden manteve a 2ªposição e Suzuki usando o vácuo marca o 3ºtempo. Com 7 minutos do final, os classificados para o Q2 estavam sendo Rossi, Odgen, Suzuki e Veijer.

A 6:10 do final do Q1, o espanhol Xavier Artigas faz grande volta e coloca a CF Moto Pruestel na liderança. Segundos depois Azman e Whatley sobem para a 6ª e 7ªposições. A 5 minutos do final, muitos pilotos estavam nos boxes, inclusive Tatsuki Suzuki e Scott Odgen.

A 4:20 do final, o estreante Collin Veijer faz boa volta e pula para a segunda posição. Isso faz com que Suzuki saia da zona de classificação e que Odgen ficasse na bolha.

A dois minutos do final, quase todo mundo vai para a última tentativa de volta. Um minuto antes, Tairo Furusato acabou indo para o chão e deixou a sessão mais cedo.

Com o cronometro zerado, Tatsuki Suzuki saiu do sufoco e acabou marcando o segundo tempo e vai para o Q2, só atrás de Xavier Artigas que foi o mais rápido e na frente de Collin Veijer da Dynavolt Husqvarna e Riccardo Rossi da SIC58 que ficaram com as 2 outras vagas. Sem dúvida o piloto holandês é a surpresa da sessão. Matteo Bertelle ficou na 5ªposição e Scott Odgen acabou caindo da 4ª para a 6ªposição nos últimos momentos do Q1. A Lamentar a patética 11ªposição de Romano Fenati que não disse ao que veio.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 43 Xavier Artigas  CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’47.694
2 24 Tatsuki Suzuki  Leopard Racing Honda NSF250RW 01’47.894
3 95 Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’47.913
4 54 Riccardo Rossi  SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’48.092
5 18 Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.206
6 19 Scott Ogden  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.293
7 7 Filippo Farioli  Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’48.614
8 64 Mario Suryo Aji  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’48.687
9 63 Syarifuddin Azman  MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’48.729
10 70 Joshua Whatley  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.731
11 55 Romano Fenati  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.834
12 72 Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’49.271
13 22 Ana Carrasco  BOE Motorsports KTM RC250GP 01’49.379
14 20 Lorenzo Fellon  CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.055

Assim que começou o Q1, praticamente todo mundo foi para a pista assim que o cronometro foi disparado, estava lançada a sorte de quem seria o primeiro pole position da temporada. Um dos grandes favoritos ao título, Ayumu Sasaki saiu logo atrás Collin Veijer, companheiro de equipe que estava no Q2 para ajudar o primeiro piloto da equipe com 1 minuto e meio de Q2.

Holgado, Moreira, Toba e Salvador foram os primeiros a marcarem volta. Quem levou a melhor foi o japonês Kaito Toba da SIC58 ao marcar 1:47.606 com 4 minutos de sessão. Segundo depois, Ricciardo Rossi vindo do Q2 empatou no tempo com o companheiro de equipe da SIC58.

Com quase 5 minutos de sessão, Joel Kelso em sua nova casa, na CF Moto marca 1:47.268 e assumiu a liderança seguido de Xavier Artigas, completando o 1-2 para a CF Moto Pruestel.

Mas tudo isso é anulado após a excelente volta de Ayumi Sasaki da Dynavolt Husqvarna, o Japonês assumiu a liderança com 1:46.798, colocando mais de 4 décimos a frente de Kelso. A 9 minutos do final, Os pilotos da Leopard Racing ganham posições Masia pula da 14ª para a 4ªposição e Suzuki sobe para a 7ªposição.

Chegando a metade da sessão, Sasaki estava na liderança com muita folga para os dois pilotos da CF Moto (Kelso em 2º e Artigas em 3º). Masia, Toba. Riccardo Rossi, Suzuki, Veijer, Ortolá e Moreira completavam o Top 10 do Q2.

A 6:20 do final, Collin Veijer melhora seu tempo e passa Tatsuki Suzuki para ocupar a 7ªposição. Com um pouco mais de 5 minutos do final, o estreante José Antonio Rueda usa o vácuo de Denis Oncü e passa para a segunda posição, enquanto que Daniel Holgado passa a ser o 4ºcolocado após uma boa volta marcada.

Os pilotos que estavam nos boxes saíram a 3 minutos do final, com exceção de Ayumu Sasaki que só saiu para a pista com menos de 1 minuto do final, tamanha a confiança de que seu tempo de 1:46.798 era o suficiente para levar a pole.

A confiança do piloto da Husqvarna acabou sendo confirmada. Ninguém chegou perto de seu tempo e com isso, Sasaki pode comemorar a pole position para a etapa de abertura do Mundial de Motovelocidade na Moto 3, confirmando que é um dos favoritos ao título de 2023. O estreante José Antonio Rueda, piloto da equipe KTM Ajo vai largar em excelente 2ªposição e Joel Kelso começa muito bem na CF Moto, a terceira posição e a primeira fila no grid de largada é o melhor resultado que ele teve em classificação.

Abrindo a segunda fila, o piloto principal da Tech 3, Daniel Holgado seguido de Ivan Ortolá da MTA Angeluss e de David Alonso da Gas Gas Aspar Martinez, uma ótima e surpreendente classificação do piloto colombiano.

Xavier Artigas com a outra Moto da CF Moto PruestelGP vai abrir a terceira fila que terá em sua companhia os pilotos Deniz Oncü da equipe Ajo Motorsport e Jaume Masia da Leopard Racing. E fechando os 12 primeiros colocados: O italiano Stefano Nepa da MTA Angeluss, Kaito Toba e Riccardo Rossi da SIC58.

Grid de largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 71 Ayumu Sasaki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’46.798
2 99 Jose Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’47.172
3 66 Joel Kelso  CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’47.248
4 96 Daniel Holgado  Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’47.412
5 48 Ivan Ortola  Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’47.514
6 80 David Alonso  Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’47.519
7 43 Xavier Artigas  CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’47.531
8 53 Deniz Öncü  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’47.561
9 5 Jaume Masia  Leopard Racing Honda NSF250RW 01’47.580
10 82 Stefano Nepa  Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’47.589
11 54 Riccardo Rossi  SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’47.606
11 27 Kaito Toba  SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’47.606
13 44 David Muñoz  BOE Motorsports KTM RC250GP 01’47.628
14 95 Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’47.854
15 24 Tatsuki Suzuki  Leopard Racing Honda NSF250RW 01’47.892
16 10 Diogo Moreira  MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’48.046
17 6 Ryusei Yamanaka  Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’48.200
18 38 David Salvador  CIP Green Power KTM RC250GP 01’48.388
19 18 Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.206
20 19 Scott Ogden  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.293
21 7 Filippo Farioli  Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’48.614
22 64 Mario Suryo Aji  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’48.687
23 63 Syarifuddin Azman  MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’48.729
24 70 Joshua Whatley  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.731
25 55 Romano Fenati  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.834
26 72 Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’49.271
27 22 Ana Carrasco  BOE Motorsports KTM RC250GP 01’49.379
28 20 Lorenzo Fellon  CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.055

A Moto 3 sempre tem a incumbência de começar o domingo de corridas. Porém, dessa vez o Warm UP para essa e a categoria intermediária foram extintos, a principio não vejo nenhum sentido.

Na volta de apresentação, Denis Oncü teve problemas e foi obrigado a largar para os boxes.

Na largada, Joel Kelso pulou melhor e assumiu a liderança em cima de Ayumu Sasaki. O piloto da CF Moto abriu quase 6 décimos sobre o segundo colocado que passou a ser de Daniel Holgado após ter superado o piloto japonês. Dois pilotos abandonaram na primeira volta: Lorenzo Fellon se quer começou a prova, ele foi para os boxes e abandonou após poucos metros de corrida. E o outro abandono foi de Scott Odgen que foi ao chão na metade da primeira volta.

Kelso e Holgado tentaram uma folga dos demais pilotos na segunda volta. Durante a volta, Holgado passou o piloto australiano para assumir a liderança. Na volta três, o pelotão anula a vantagem que Daniel Holgado e Joel Kelso tinha nas 2 primeiras posições. Ayumu Sasaki era o terceiro colocado seguido de Xavier Artigas, David Muñoz, Stefano Nepa, Ivan Ortolá, David Alonso, Diogo Moreira e Jaume Masia completavam os 10 primeiros colocados.

Na 4ªVolta, David Alonso vai ao chão na curva 1 após toque com Ivan Ortolá. O piloto da Gas Gas até volta a corrida, mas na última posição e sem muita chance de recuperação. Esse toque fez com que o piloto da MTA Angeluss fosse punido com a dupla volta longa.

Na 5ªVolta o grupo se junta de vez, o Líder Holgado chegou a ser superado por Ayumu Sasaki na curva 1, mas logo recuperou a primeira posição. Na mesma volta, o italiano Filippo Farioli foi para o chão e só voltou lá para trás, abandonando voltas depois.

Holgado abriu a volta 6 na liderança, mas era pressionado por Sasaki, Muñoz e companhia. Após 7 voltas, os 9 primeiros colocados: Holgado, Muñoz, Masia, Sasaki, Nepa, Artigas, Kelso e Ortolá estavam a 9 décimos de distância. Diogo Moreira, Rueda, Yamanaka, Toba e David Salvador estavam entre o 9ª a 13ªposições respectivamente. A vantagem de Holgado para Salvador era de apenas 1.9 segundos.

David Muñoz e Daniel Holgado lutaram pela liderança na 8ªvolta, com ultrapassagem de Muñoz e troco de Holgado na mesma reta dos boxes.

Ao começar a 9ªVolta, Ayumu Sasaki aproveitou o vácuo para superar Muñoz e Holgado e recuperar a liderança perdida na largada. Artigas, Masia e Moreira, o piloto brasileiro vinha em grande corrida de recuperação, subindo da 16ª para a 6ªposição. No decorrer dessa volta, Diogo Moreira passou um a um seus adversários e passou da 6ª para a segunda posição, só atrás de Holgado que recuperou a ponta.

O piloto brasileiro tentou disputar a liderança da prova, mas Artigas foi para cima e passou Moreira na curva 10, a partir dessa curva, além desses dois, Muñoz e Sasaki partiram para lutar pela segunda posição. Nessa história, Holgado agradeceu pois os 4 preocupados em brigarem, o piloto da tech 3 abriu vantagem de 3 décimos para os 4 primeiros.

Mas se pensa que essa vantagem adiantou para consolidar Holgado na liderança, se enganou, já que Ayumu Sasaki passou de passagem a Daniel Holgado na 12ªVolta, voltando para a liderança, mas com o 8 pilotos no pelotão e mais 3 se entregando a ele, ainda não dava para dizer quem seria o vencedor entre eles.

Sasaki ficou na liderança até David Muñoz conseguir a ultrapassagem no final da 13ªvolta. O piloto da BOE ficou na frente até a curva 2, quando Daniel Holgado tratou de recuperar a liderança. Na metade da volta, Diogo Moreira passou David Muñoz e voltou a assumir a segunda posição.

Na entrada da 15ªvolta, Muñoz assume a ponta, mas nas curvas seguintes foi a vez de Diogo Moreira assumir pela primeira vez a liderança nessa temporada. Faltando 5 voltas do final, 8 pilotos estavam advertidos por saírem de pista (Holgado, Toba, Salvadori, Yamanaha, Rossi, Bertelle, Whatley e Fenati).

Na metade da volta, Muñoz recupera a ponta. Porém, tudo mudaria radicalmente. O espanhol Jose Antonio Rueda passou para a liderança no final da volta, mas ao chegar na reta dos boxes, Rueda foi engolido e a liderança passou a ser de Holgado com Sasaki, Moreira, Artigas, Rueda e Muñoz logo atrás. No decorrer da volta 16, Ivan Ortolá que vinha na zona de pontuação acabou indo ao chão e abandonou a prova.

A 3 voltas do final, Holgado abre uma pequena vantagem para Diogo Moreira que passou novamente para a segunda posição, a frente de Muñoz, Sasaki, Masia, Artigas, Rueda, Nepa, Toba e Kelso nas 10 primeiras posições. Largando dos boxes, o turco Deniz Oncü vinha em 11º, com a melhor volta da prova e querendo ganhar mais algumas posições.

Moreira acabou superado por Muñoz na entrada da penúltima volta da corrida. Na volta final, foi a vez de Moreira dá o troco e de recuperar a segunda posição, de onde o brasileiro fica até a curva 7, quando David Muñoz recuperava a segunda posição. Muñoz foi para um último ataque em cima do Holgado. Já Moreira e Rueda lutavam pelo último lugar no pódio.

Daniel Holgado resiste a pressão final de Muñoz e conquista a vitória na abertura do Mundial. O piloto da Tech 3 conquista a sua primeira vitória na categoria e da equipe na Moto 3. Foi o piloto que mais liderou a corrida e em determinados momentos, Holgado aparentava estar muito seguro, mesmo com toda a pressão de seus adversários.

David Muñoz repete seu melhor resultado no Mundial com a segunda posição. Se tinha dúvidas do jovem piloto espanhol brigue pelo título, acho que pela exibição no domingo, pode ter certeza de que Muñoz tá muito na luta pelo campeonato.

A mesma coisa para Diogo Moreira, que veio da 16ªposição para completar o Grande Prêmio de Portugal na 3ªposição após superar Jose Antonio Rueda nos metros finais para ganhar o primeiro pódio da carreira no Mundial de Motovelocidade. Moreira é outro que deixa o recado que vai lutar pelo título.

Jose Antonio Rueda fez um ótimo final de semana na equipe Ajo, largando na primeira fila e ficando a poucos milésimos do pódio, chegando na 4ªposição. Com 4 motos da KTM na frente, eis que Jaume Masia da Leopard Racing trás a primeira Honda na classificação, numa corrida onde ele pouco apareceu. O que pode encaminhar uma temporada dominante da KTM em 2023.

Ayumu Sasaki estava nas primeiras posições, mas no fim acabou ficando para trás, mas pelo menos completou a prova em uma honrosa 6ªposição com sua Husqvarna da equipe Dynavolt. Stefano Nepa levou a MTA Angeluss a uma honrosa 7ªposição, dando mostras que sua equipe pode conquistar bons resultados em 2023.

Xavier Artigas e Joel Kelso tiveram um bom final de semana, com primeira fila e participação na disputa da liderança na primeira parte da corrida. Apesar da 8ª e 9ªposições (respectivamente), os dois dão esperanças para a CF Moto de que podem contar com eles para lutarem pelos primeiros lugares.

Após a bandeirada, Daniel Holgado diminuiu a velocidade, feliz da vida com a vitória, mas eis que mais atrás, o australiano Joel Kelso após cruzar a linha de chegada acabou não prestando atenção pela frente e atingiu a traseira de Holgado e foi para o chão, precisando de atendimento dos médicos apesar de esta consciente. Denis Oncü completa os 10 primeiros colocados após excelente corrida de recuperação. Kaito Toba, Collin Veijer, David Salvador, Tatsuki Suzuki e Riccardo Rossi completaram a zona de pontuação.

Resultado final da primeira etapa do Mundial de Motovelocidade
GP de Portugal – Algarve – 19 voltas – Moto 3

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 34’27.0610
2 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 0.160
3 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 0.175
4 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 0.206
5 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 0.233
6 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 1.090
7 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1.125
8 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 1.137
9 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 1.268
10 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 1.409
11 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 2.852
12 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 6.904
13 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 6.931
14 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW a 9.722
15 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 9.748
16 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 9.771
17 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 19.803
18 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 20.317
19 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 29.900
20 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 29.948
21 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 29.904
22 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 29.969
23 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 30.066
48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1 Volta
80 David Alonso Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 6 Voltas
7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 14 Voltas
19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 19 Voltas
20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP a 19 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP