GP de Portugal – Mundial de Motovelocidade 2023 – 1ªEtapa da Moto 3

Começa a temporada da categoria menor do Mundial de Motovelocidade. No difícil e seletivo circuito de Algarve, em Portugal que foi o palco da primeira etapa do Campeonato. Sem Izan Guevara, Sergio Garcia e Dennis Foggia que foram para a Moto 2, os pilotos que ficaram por lá e os que estrearam nesse final de semana estão cobiçando a tão sonhada taça de campeão da moto 3.

Foram feitos os treinos livres que asseguraram 14 pilotos para o Q2 de forma direta: Ortolá, Rueda, Muñoz, Moreira, Holgado, Toba, Sasaki, Masia, Yamanaka, Alonso, Nepa, Kelso, Salvador e Onçü. Já os outros 14 pilotos foram para a repescagem: Artigas, Suzuki, Rossi, Odgen, Bertelle, Farioli, Veijer, Aji, Fenati, Azman, Furusato, Whatley, Carrasco e Fellon.

A sessão de classificação começa com o Q1. Com Artigas, Suzuki e Rossi como favoritos a levar 3 das 4 vagas para o Q2. Com 2 minutos de sessão, todos os 14 concorrentes da repescagem estavam na pista, prontos para começarem suas voltas.

Logo na sua primeira tentativa, Romano Fenati sai da pista na curva 2 e tem sua volta cancelada. O primeiro tempo foi de Tairo Furusato, com 3 minutos e 50 segundos de sessão marcou o tempo de 1:49.271. Uma marca que acabou sendo bem superada, primeiro por Scott Odgen e depois o piloto da Visiontrack foi superado pelo italiano Riccardo Rossi da SIC58, marcando 1:48.092 termina a primeira volta na ponta, seguido de Ogden, Artigas e Whatley nas 4 primeiras posições.

A 9 minutos do final, Matteo Bertelle passaria para a liderança com 1:48.083, apenas 9 milésimos de frente para Riccardo Rossi, mas por sair do traçado na curva 15 a sua volta foi cancelada. A menos de 9 minutos do final, Ogden manteve a 2ªposição e Suzuki usando o vácuo marca o 3ºtempo. Com 7 minutos do final, os classificados para o Q2 estavam sendo Rossi, Odgen, Suzuki e Veijer.

A 6:10 do final do Q1, o espanhol Xavier Artigas faz grande volta e coloca a CF Moto Pruestel na liderança. Segundos depois Azman e Whatley sobem para a 6ª e 7ªposições. A 5 minutos do final, muitos pilotos estavam nos boxes, inclusive Tatsuki Suzuki e Scott Odgen.

A 4:20 do final, o estreante Collin Veijer faz boa volta e pula para a segunda posição. Isso faz com que Suzuki saia da zona de classificação e que Odgen ficasse na bolha.

A dois minutos do final, quase todo mundo vai para a última tentativa de volta. Um minuto antes, Tairo Furusato acabou indo para o chão e deixou a sessão mais cedo.

Com o cronometro zerado, Tatsuki Suzuki saiu do sufoco e acabou marcando o segundo tempo e vai para o Q2, só atrás de Xavier Artigas que foi o mais rápido e na frente de Collin Veijer da Dynavolt Husqvarna e Riccardo Rossi da SIC58 que ficaram com as 2 outras vagas. Sem dúvida o piloto holandês é a surpresa da sessão. Matteo Bertelle ficou na 5ªposição e Scott Odgen acabou caindo da 4ª para a 6ªposição nos últimos momentos do Q1. A Lamentar a patética 11ªposição de Romano Fenati que não disse ao que veio.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 43 Xavier Artigas  CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’47.694
2 24 Tatsuki Suzuki  Leopard Racing Honda NSF250RW 01’47.894
3 95 Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’47.913
4 54 Riccardo Rossi  SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’48.092
5 18 Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.206
6 19 Scott Ogden  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.293
7 7 Filippo Farioli  Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’48.614
8 64 Mario Suryo Aji  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’48.687
9 63 Syarifuddin Azman  MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’48.729
10 70 Joshua Whatley  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.731
11 55 Romano Fenati  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.834
12 72 Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’49.271
13 22 Ana Carrasco  BOE Motorsports KTM RC250GP 01’49.379
14 20 Lorenzo Fellon  CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.055

Assim que começou o Q1, praticamente todo mundo foi para a pista assim que o cronometro foi disparado, estava lançada a sorte de quem seria o primeiro pole position da temporada. Um dos grandes favoritos ao título, Ayumu Sasaki saiu logo atrás Collin Veijer, companheiro de equipe que estava no Q2 para ajudar o primeiro piloto da equipe com 1 minuto e meio de Q2.

Holgado, Moreira, Toba e Salvador foram os primeiros a marcarem volta. Quem levou a melhor foi o japonês Kaito Toba da SIC58 ao marcar 1:47.606 com 4 minutos de sessão. Segundo depois, Ricciardo Rossi vindo do Q2 empatou no tempo com o companheiro de equipe da SIC58.

Com quase 5 minutos de sessão, Joel Kelso em sua nova casa, na CF Moto marca 1:47.268 e assumiu a liderança seguido de Xavier Artigas, completando o 1-2 para a CF Moto Pruestel.

Mas tudo isso é anulado após a excelente volta de Ayumi Sasaki da Dynavolt Husqvarna, o Japonês assumiu a liderança com 1:46.798, colocando mais de 4 décimos a frente de Kelso. A 9 minutos do final, Os pilotos da Leopard Racing ganham posições Masia pula da 14ª para a 4ªposição e Suzuki sobe para a 7ªposição.

Chegando a metade da sessão, Sasaki estava na liderança com muita folga para os dois pilotos da CF Moto (Kelso em 2º e Artigas em 3º). Masia, Toba. Riccardo Rossi, Suzuki, Veijer, Ortolá e Moreira completavam o Top 10 do Q2.

A 6:20 do final, Collin Veijer melhora seu tempo e passa Tatsuki Suzuki para ocupar a 7ªposição. Com um pouco mais de 5 minutos do final, o estreante José Antonio Rueda usa o vácuo de Denis Oncü e passa para a segunda posição, enquanto que Daniel Holgado passa a ser o 4ºcolocado após uma boa volta marcada.

Os pilotos que estavam nos boxes saíram a 3 minutos do final, com exceção de Ayumu Sasaki que só saiu para a pista com menos de 1 minuto do final, tamanha a confiança de que seu tempo de 1:46.798 era o suficiente para levar a pole.

A confiança do piloto da Husqvarna acabou sendo confirmada. Ninguém chegou perto de seu tempo e com isso, Sasaki pode comemorar a pole position para a etapa de abertura do Mundial de Motovelocidade na Moto 3, confirmando que é um dos favoritos ao título de 2023. O estreante José Antonio Rueda, piloto da equipe KTM Ajo vai largar em excelente 2ªposição e Joel Kelso começa muito bem na CF Moto, a terceira posição e a primeira fila no grid de largada é o melhor resultado que ele teve em classificação.

Abrindo a segunda fila, o piloto principal da Tech 3, Daniel Holgado seguido de Ivan Ortolá da MTA Angeluss e de David Alonso da Gas Gas Aspar Martinez, uma ótima e surpreendente classificação do piloto colombiano.

Xavier Artigas com a outra Moto da CF Moto PruestelGP vai abrir a terceira fila que terá em sua companhia os pilotos Deniz Oncü da equipe Ajo Motorsport e Jaume Masia da Leopard Racing. E fechando os 12 primeiros colocados: O italiano Stefano Nepa da MTA Angeluss, Kaito Toba e Riccardo Rossi da SIC58.

Grid de largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 71 Ayumu Sasaki  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’46.798
2 99 Jose Antonio Rueda  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’47.172
3 66 Joel Kelso  CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’47.248
4 96 Daniel Holgado  Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’47.412
5 48 Ivan Ortola  Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’47.514
6 80 David Alonso  Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’47.519
7 43 Xavier Artigas  CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’47.531
8 53 Deniz Öncü  Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’47.561
9 5 Jaume Masia  Leopard Racing Honda NSF250RW 01’47.580
10 82 Stefano Nepa  Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’47.589
11 54 Riccardo Rossi  SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’47.606
11 27 Kaito Toba  SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’47.606
13 44 David Muñoz  BOE Motorsports KTM RC250GP 01’47.628
14 95 Collin Veijer  Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’47.854
15 24 Tatsuki Suzuki  Leopard Racing Honda NSF250RW 01’47.892
16 10 Diogo Moreira  MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’48.046
17 6 Ryusei Yamanaka  Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’48.200
18 38 David Salvador  CIP Green Power KTM RC250GP 01’48.388
19 18 Matteo Bertelle  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.206
20 19 Scott Ogden  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.293
21 7 Filippo Farioli  Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’48.614
22 64 Mario Suryo Aji  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’48.687
23 63 Syarifuddin Azman  MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’48.729
24 70 Joshua Whatley  VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’48.731
25 55 Romano Fenati  Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’48.834
26 72 Taiyo Furusato  Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’49.271
27 22 Ana Carrasco  BOE Motorsports KTM RC250GP 01’49.379
28 20 Lorenzo Fellon  CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.055

A Moto 3 sempre tem a incumbência de começar o domingo de corridas. Porém, dessa vez o Warm UP para essa e a categoria intermediária foram extintos, a principio não vejo nenhum sentido.

Na volta de apresentação, Denis Oncü teve problemas e foi obrigado a largar para os boxes.

Na largada, Joel Kelso pulou melhor e assumiu a liderança em cima de Ayumu Sasaki. O piloto da CF Moto abriu quase 6 décimos sobre o segundo colocado que passou a ser de Daniel Holgado após ter superado o piloto japonês. Dois pilotos abandonaram na primeira volta: Lorenzo Fellon se quer começou a prova, ele foi para os boxes e abandonou após poucos metros de corrida. E o outro abandono foi de Scott Odgen que foi ao chão na metade da primeira volta.

Kelso e Holgado tentaram uma folga dos demais pilotos na segunda volta. Durante a volta, Holgado passou o piloto australiano para assumir a liderança. Na volta três, o pelotão anula a vantagem que Daniel Holgado e Joel Kelso tinha nas 2 primeiras posições. Ayumu Sasaki era o terceiro colocado seguido de Xavier Artigas, David Muñoz, Stefano Nepa, Ivan Ortolá, David Alonso, Diogo Moreira e Jaume Masia completavam os 10 primeiros colocados.

Na 4ªVolta, David Alonso vai ao chão na curva 1 após toque com Ivan Ortolá. O piloto da Gas Gas até volta a corrida, mas na última posição e sem muita chance de recuperação. Esse toque fez com que o piloto da MTA Angeluss fosse punido com a dupla volta longa.

Na 5ªVolta o grupo se junta de vez, o Líder Holgado chegou a ser superado por Ayumu Sasaki na curva 1, mas logo recuperou a primeira posição. Na mesma volta, o italiano Filippo Farioli foi para o chão e só voltou lá para trás, abandonando voltas depois.

Holgado abriu a volta 6 na liderança, mas era pressionado por Sasaki, Muñoz e companhia. Após 7 voltas, os 9 primeiros colocados: Holgado, Muñoz, Masia, Sasaki, Nepa, Artigas, Kelso e Ortolá estavam a 9 décimos de distância. Diogo Moreira, Rueda, Yamanaka, Toba e David Salvador estavam entre o 9ª a 13ªposições respectivamente. A vantagem de Holgado para Salvador era de apenas 1.9 segundos.

David Muñoz e Daniel Holgado lutaram pela liderança na 8ªvolta, com ultrapassagem de Muñoz e troco de Holgado na mesma reta dos boxes.

Ao começar a 9ªVolta, Ayumu Sasaki aproveitou o vácuo para superar Muñoz e Holgado e recuperar a liderança perdida na largada. Artigas, Masia e Moreira, o piloto brasileiro vinha em grande corrida de recuperação, subindo da 16ª para a 6ªposição. No decorrer dessa volta, Diogo Moreira passou um a um seus adversários e passou da 6ª para a segunda posição, só atrás de Holgado que recuperou a ponta.

O piloto brasileiro tentou disputar a liderança da prova, mas Artigas foi para cima e passou Moreira na curva 10, a partir dessa curva, além desses dois, Muñoz e Sasaki partiram para lutar pela segunda posição. Nessa história, Holgado agradeceu pois os 4 preocupados em brigarem, o piloto da tech 3 abriu vantagem de 3 décimos para os 4 primeiros.

Mas se pensa que essa vantagem adiantou para consolidar Holgado na liderança, se enganou, já que Ayumu Sasaki passou de passagem a Daniel Holgado na 12ªVolta, voltando para a liderança, mas com o 8 pilotos no pelotão e mais 3 se entregando a ele, ainda não dava para dizer quem seria o vencedor entre eles.

Sasaki ficou na liderança até David Muñoz conseguir a ultrapassagem no final da 13ªvolta. O piloto da BOE ficou na frente até a curva 2, quando Daniel Holgado tratou de recuperar a liderança. Na metade da volta, Diogo Moreira passou David Muñoz e voltou a assumir a segunda posição.

Na entrada da 15ªvolta, Muñoz assume a ponta, mas nas curvas seguintes foi a vez de Diogo Moreira assumir pela primeira vez a liderança nessa temporada. Faltando 5 voltas do final, 8 pilotos estavam advertidos por saírem de pista (Holgado, Toba, Salvadori, Yamanaha, Rossi, Bertelle, Whatley e Fenati).

Na metade da volta, Muñoz recupera a ponta. Porém, tudo mudaria radicalmente. O espanhol Jose Antonio Rueda passou para a liderança no final da volta, mas ao chegar na reta dos boxes, Rueda foi engolido e a liderança passou a ser de Holgado com Sasaki, Moreira, Artigas, Rueda e Muñoz logo atrás. No decorrer da volta 16, Ivan Ortolá que vinha na zona de pontuação acabou indo ao chão e abandonou a prova.

A 3 voltas do final, Holgado abre uma pequena vantagem para Diogo Moreira que passou novamente para a segunda posição, a frente de Muñoz, Sasaki, Masia, Artigas, Rueda, Nepa, Toba e Kelso nas 10 primeiras posições. Largando dos boxes, o turco Deniz Oncü vinha em 11º, com a melhor volta da prova e querendo ganhar mais algumas posições.

Moreira acabou superado por Muñoz na entrada da penúltima volta da corrida. Na volta final, foi a vez de Moreira dá o troco e de recuperar a segunda posição, de onde o brasileiro fica até a curva 7, quando David Muñoz recuperava a segunda posição. Muñoz foi para um último ataque em cima do Holgado. Já Moreira e Rueda lutavam pelo último lugar no pódio.

Daniel Holgado resiste a pressão final de Muñoz e conquista a vitória na abertura do Mundial. O piloto da Tech 3 conquista a sua primeira vitória na categoria e da equipe na Moto 3. Foi o piloto que mais liderou a corrida e em determinados momentos, Holgado aparentava estar muito seguro, mesmo com toda a pressão de seus adversários.

David Muñoz repete seu melhor resultado no Mundial com a segunda posição. Se tinha dúvidas do jovem piloto espanhol brigue pelo título, acho que pela exibição no domingo, pode ter certeza de que Muñoz tá muito na luta pelo campeonato.

A mesma coisa para Diogo Moreira, que veio da 16ªposição para completar o Grande Prêmio de Portugal na 3ªposição após superar Jose Antonio Rueda nos metros finais para ganhar o primeiro pódio da carreira no Mundial de Motovelocidade. Moreira é outro que deixa o recado que vai lutar pelo título.

Jose Antonio Rueda fez um ótimo final de semana na equipe Ajo, largando na primeira fila e ficando a poucos milésimos do pódio, chegando na 4ªposição. Com 4 motos da KTM na frente, eis que Jaume Masia da Leopard Racing trás a primeira Honda na classificação, numa corrida onde ele pouco apareceu. O que pode encaminhar uma temporada dominante da KTM em 2023.

Ayumu Sasaki estava nas primeiras posições, mas no fim acabou ficando para trás, mas pelo menos completou a prova em uma honrosa 6ªposição com sua Husqvarna da equipe Dynavolt. Stefano Nepa levou a MTA Angeluss a uma honrosa 7ªposição, dando mostras que sua equipe pode conquistar bons resultados em 2023.

Xavier Artigas e Joel Kelso tiveram um bom final de semana, com primeira fila e participação na disputa da liderança na primeira parte da corrida. Apesar da 8ª e 9ªposições (respectivamente), os dois dão esperanças para a CF Moto de que podem contar com eles para lutarem pelos primeiros lugares.

Após a bandeirada, Daniel Holgado diminuiu a velocidade, feliz da vida com a vitória, mas eis que mais atrás, o australiano Joel Kelso após cruzar a linha de chegada acabou não prestando atenção pela frente e atingiu a traseira de Holgado e foi para o chão, precisando de atendimento dos médicos apesar de esta consciente. Denis Oncü completa os 10 primeiros colocados após excelente corrida de recuperação. Kaito Toba, Collin Veijer, David Salvador, Tatsuki Suzuki e Riccardo Rossi completaram a zona de pontuação.

Resultado final da primeira etapa do Mundial de Motovelocidade
GP de Portugal – Algarve – 19 voltas – Moto 3

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 34’27.0610
2 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 0.160
3 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 0.175
4 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 0.206
5 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 0.233
6 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 1.090
7 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1.125
8 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 1.137
9 66 Joel Kelso CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 1.268
10 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 1.409
11 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 2.852
12 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 6.904
13 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 6.931
14 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW a 9.722
15 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 9.748
16 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 9.771
17 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 19.803
18 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 20.317
19 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 29.900
20 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 29.948
21 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 29.904
22 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 29.969
23 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 30.066
48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 1 Volta
80 David Alonso Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 6 Voltas
7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 14 Voltas
19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 19 Voltas
20 Lorenzo Fellon CIP Green Power KTM RC250GP a 19 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP