Dakar 2022 – Avaliação dos pilotos e equipes da categoria Motos

Sam Sunderland: Teve um comportamento muito bom no Dakar. O inglês obteve um desempenho bem regular, mesmo quando não obteve em determinado estágio bons resultados, Sunderland quase sempre ficou na 1ªposição na classificação geral (8 dos 12 estágios). Desse modo, o piloto da Gas Gas conquistou o bicampeonato e coloca o nome da marca espanhola na história dos grandes vencedores do Rally Dakar.

Pablo Quintanilla: Após anos na Husqvarna, o chileno foi escolhido para ser o substituto de Kevin Benavides na Honda. Pelo seu desempenho do Dakar, a contratação foi acertadíssima apesar de não ter levado o 3ºtitulo seguido da Honda e o primeiro título do Dakar na carreira. Apesar de ido mal de 2 das primeiras sessões o chileno se recuperou, venceu 2 estágios e acabou a disputa a poucos minutos atrás de Sunderland e ficou pela segunda vez com o vice-campeonato.

Matthias Walkner: Possivelmente um dos pilotos mais contestáveis pelo menos da KTM apesar de ter vencido um Dakar. O austríaco estava caminhando muito bem na disputa da geral. Seu ponto alto foi ter alcançado a liderança na soma dos tempos na 9ªetapa, mas tudo acabou sendo comprometido pelo resultado muito ruim no 10ºestágio. Esse resultado comprometeu a sua tentativa de vitória. No final, acabou sendo o melhor piloto da KTM na soma dos tempos.

Adrien Van Beveren: O francês estava disposto a levar a Yamaha não só a uma recuperação, mas também para levar a marca a vencer o Rally, algo que não acontece desde 1998. Após o vexame de 2021, tanto a Yamaha como o piloto francês tiveram uma recuperação invejável e sim, Van Beveren teve a chance de vencer o Dakar, chegando a liderar a soma dos tempos na 7ª e na 10ªespecial. Porém, os 2 últimos estágios não foram nada bons para Van Beveren que acabou perdendo a vitória e caindo para o 4ºlugar, repetindo seu melhor resultado que foi obtido em 2017. Um belo trabalho, mas com um final frustrante.

Joan Barreda Bort: Não foi um dos melhores anos para o rápido, mas desastrado piloto espanhol, que tem como a característica ser muito rápido em estágios, mas não era um piloto constante a ponto de disputar o título do Dakar. O espanhol venceu 2 especiais nesse ano (chegando a 29 vitórias em especiais), mas teve atuações ruins e isso não deu a possibilidade para Barreda Bort disputar o título. Porém, deve ser exaltar a sua garra, mesmo depois de ter tido uma lesão durante o Dakar 2022 acabou continuando na disputa e foi recompensado com o top 5 na soma dos tempos, igualando seu melhor resultado, em 2017 com a 5ªposição.

José Ignacio Cornejo: Um jovem piloto chileno que mostra competência, mas ainda não esta no patamar de ser um dos favoritos ao titulo na soma dos tempos. No Dakar desse ano mostra que falta um bom caminho para isso. Apesar disso, Cornejo conquistou vitórias em 2 especiais na segunda metade do Rally, que ajudou muito o chileno a evoluir na classificação geral. Após ficar a maior parte do tempo lutando para ficar no Top 10, Cornejo acabou com uma respeitável 6ªposição, na frente de muita gente boa.

Ricky Brabec: Após o título de 2020 e o vice-campeonato de 2021, ficou claro que o Norte-americano acabou ficando abaixo do esperado. O piloto da Honda teve uma especial desastrosa e isso acabou afetando o seu desempenho no Dakar. Apesar de ter feito bons resultados em grande parte das especiais, mas sem ter conseguido a vitória e com apenas uma terceira posição na 9ªespecial. No final, um estágio ruim acabou rebaixando Brabec da 5ª para a 7ªposição. Fica para 2023 uma melhor exibição do campeão de 2020.

Andrew Short: Quando entrou para disputar seu primeiro Dakar, Short era um estranho no ninho, mas o norte-americano da Yamaha hoje é um piloto já identificado com a Rally mais perigoso do mundo. Apesar de ainda não ter obtido vitórias em estágios. Obteve uma participação regular em 2022, foram 7 vezes no top 10 (2 vezes na 6ªposição como melhor resultado em especial) que o levaram ao seu 3º Top 10 no Dakar e o 2ºmelhor resultado do já outrora piloto de sucesso no AMA Motorcross e que esta se tornando um piloto bem sucedido em Rallys.

Mason Klein: Uma grata surpresa, o norte-americano da equipe BAS (a melhor equipe privada do Dakar) fez uma brilhante primeira participação. Claro que a sua inexperiência, junto de uma equipe que não tem todos os recursos e noviciado acabaram fazendo Klein ter atuações irregulares de um dia para o outro. Mas já na 3ªespecial, conquistou uma grande 3ªposição. Já tinha sido 5ºlugar na 1ªespecial do Dakar e repetiu por 2 vezes essa 5ªposição. Ao final, acabou ajudado pelas punições de Svitko e Santolino para ficar com a 9ªposição na geral, se tornando o melhor piloto de equipe privada e o novato do ano. Assim como Howes, poderá ser puxado para uma equipe de fábrica para o Dakar de 2023.

Toby Price: O desempenho do bicampeão do Dakar foi para esquecer, com algumas especiais terríveis, chegando muito longe dos líderes (ficando fora até mesmo dos 20 primeiros) e ficando tempo o suficiente para não conseguir lutar pelo terceiro campeonato. Apesar da vitória na 10ªespecial e de 2 resultados na segunda posição em especial, Price não mereceu nem chegar entre os 10 primeiros colocados. Acabou ficando em 10º por se beneficiar da punição de Santolino e Svitko. Deixou a desejar o experiente piloto australiano… A se esperar uma melhor apresentação para o próximo Dakar.

Lorenzo Santolino: Após o 6ºlugar do ano passado, o principal piloto da Sherco TVS tinha a missão de levar mais uma vez a fabrica Francêsa/Espanhola para mais uma grande exibição. E pelo que se desempenhou no Dakar, as suas participações nos 12 estágios corresponderam as expectativas e fez um Dakar a altura de ficar entre os Top 10. Santolino só não conseguiu esse resultado por que acabou sendo punido em uma das especiais (assim como Stefan Svitko). Foi o 4ºcolocado em um dos dias mais formidáveis da Sherco no Dakar (na História) e por duas vezes na 5ªposição. Acabou na 11ªposição, mas com uma exibição de muito respeito.

Stefan Svitko: Uma das lendas do Dakar, sem título, o piloto eslovaco teve mais um Dakar com muita regularidade. É um dos mais competitivos pilotos de moto privada e em 2022 não se mostrou diferente ao brigar pelo título dos privados com o norte-americano Mason Klein. Acabou perdendo essa disputa por causa de um estágio ruim, junto de uma punição de 15 minutos, no que acabou fazendo toda a diferença contra o piloto da Slovnaft Rally Team. Svitko apesar do 12ºlugar terminou o Rally Dakar a menos de 1 hora do vencedor. Isso mostrou a imensa competitividade na categoria motos.

Luciano Benavides: O irmão de Kevin Benavides acabou sendo o melhor piloto da Husqvarna, mas muito longe de disputar o título. Na verdade, a marca sueca decepcionou totalmente nessa edição. Primeiro perdeu Pablo Quintanilla que foi para a Honda e acabou contratando um belo piloto, o norte-americano Skyler Howes. Porém, a grande aposta da marca acabou abandonando após um acidente e dai ficou nas mãos de Luciano a missão de liderar a Husqvarna, mas acabou não conseguindo muita coisa na classificação geral, ficando na 13ªposição. O seu melhor momento foi a 2ªposição na 10ªespecial, mas muito pouco para o argentino que já teve resultados entre os 10 primeiros em outras edições do Dakar.

Joaquim Rodrigues: Em uma palavra que define a participação de Joaquim Rodrigues é uma: Superação. Sim, após perder seu cunhado e amigo Paulo Gonçalves. Voltar ao Dakar e conquistar a primeira vitória da história da Hero, pelas suas mãos foi emocionante, principalmente por lembrar do seu amigo que se foi. O Português que foi o primeiro piloto da marca não teve resultados muito consistentes para brigar mais em cima, mas a vitória no 3ºestágio e o 3ºlugar no penúltimo estágio compensou essa irregularidade, levando o português até a 14ªposição.

Xavier De Soultrait: A participação do francês foi bem burocrática, ficou quase sempre entre os Top 20, próximo dos 15 primeiros colocados na geral, mas nada que chamasse a atenção. Tanto é que só conseguiu 1 vez Top 10 em especial (8ºlugar no primeiro estágio do Dakar). Acho até o 15ºlugar muito para o piloto da Husqvarna.

Aaron Hare: Pegou uma missão difícil, acabou substituindo o argentino Franco Caimi que teve uma lesão. O Sul-africano não foi mal não, conseguiu fazer um Dakar decente, até mesmo no começo do evento estava entre os 10 primeiros colocados na geral, mas depois a falta de experiência contou. Hare conseguiu o seu objetivo, chegar ao final do Dakar e ainda por cima chegou muito bem colocado na soma dos tempos.

Daniel Nosiglia: De volta após a ausência em 2021, o principal piloto boliviano fez um Dakar muito bom… Logico que dentro da limitação da moto que ele teve nas mãos. A Rieju, em seu segundo ano aumentou sua equipe e confiou em Nosiglia uma das suas motos, no que se mostrou acertada a escolha do piloto. Sem nenhum top 10, seu melhor desempenho foi o 13ºlugar na penúltima especial, Nosiglia foi o melhor piloto da nova marca, ficando entre os Top 20 com sucesso.

Maciej Giemza: Um dos melhores pilotos de equipe privada do Dakar 2022. Sempre evoluindo na classificação geral e sempre com desempenhos decentes nas especiais. Os seus principais desempenhos foram nos estágios 9, 10 e 11. O polonês conquistou seus melhores resultados, com dois resultados no Top 10 e uma 12ªposição no 11ºestágio. Principalmente no estágio 9, foi quando Giemza ficou nas primeiras posições durante todo aquele dia. Mesmo com ao 18ªposição na soma dos tempos, Giemza foi bem melhor que os pilotos oficiais da Husqvarna, mesmo com uma moto privada da Orlen Team.

Camille Chapeliere: Não chamou muito a atenção pelos resultados (apenas um Top 20 em 2022), mas a consistência do piloto da Team Baines Rally ajudou muito para obter bom resultado.

Juan Pedrero García: Uma das lendas do Dakar, o espanhol não precisaria mostrar mais nada para demonstrar o seu talento e suas qualidades como piloto. Nesse Dakar de 2022, obteve desempenhos consistentes entre os Top 30 (Conseguindo um Top 20, com o 19ºlugar na segunda especial). Completou o Dakar em uma digna 20ªposição e ajudando a Rieju a colocar 2 motos da marca entre os 20 primeiros colocados.

Antonio Maio: O português da Yamaha fez um trabalho bem decente, até se destacando em alguns momentos. Maio conseguiu 5 vezes chegar entre os Top 20 nas especiais e evoluiu 6 posições (Na Soma dos tempos) em relação ao ano passado, completando na 21ªposição.

Romain Dumontier: O francês de 33 anos estava fazendo uma estreia sem chamar muita a atenção. Até que no penúltimo estágio, Dumontier consegue uma incrível 8ªposição. Foi sem dúvida seu melhor momento na sua estreia. Se voltar ano que vem, esperamos que o francês possa ter condições de disputar posições mais a frente.

Jan Brabec: O piloto tcheco não teve muito destaque, mas teve sua melhor atuação, com, 3 especiais entre os 20 primeiros e foi o dono de uma belíssima imagem em uma das primeiras especiais do Dakar 2022.

Rui Gonçalves: O jovem piloto da Sherco foi para seu segundo ano e alternou atuações lindíssimas como a 4ªespecial, em uma excelente 3ªposição, ajudando a Sherco TVS a obter um dos melhores dias dele na história. No entanto, teve dias bem ruins, principalmente no 1ºestágio, com uma longínqua 70ªposição. Foram esses altos e baixo que fizeram Rui Gonçalves ficar longe de um bom resultado na soma dos tempos.

Bradley Cox: O Sul-africano mesmo com bons desempenhos acabou ofuscado por Mason Klein, da sua mesma equipe. Cox vinha entre os 20 primeiros na soma dos tempos, até que o resultado do 9ºestágio (84ªlugar) o jogou fora de uma classificação importante e impediu a dobradinha de novatos da equipe BAS Dakar (Cox foi o 3ºmelhor novato do Dakar de 2022).

Diego Gamaliel Llanos: Era outro novato que não esperava muito e teve desempenho modesto na primeira metade do Dakar, mas Llanos cresceu na segunda metade do evento e chegou no auge, com o 10ºlugar na última especial. O Argentino fechou o Dakar em uma boa 26ªposição na soma dos tempos.

Konrad Dąbrowski: O polonês fez um Dakar bem discreto e digno, conseguiu melhorar 1 posição em relação ao Dakar de 2021.

Arūnas Gelažninkas: Conquistou o Bicampeonato da Original by Motul, não com um desempenho espetacular, mas mesmo assim foi o suficiente para levar esse título importante para um piloto de moto privada.

Martin Michek: O piloto Tcheco fez um estupendo Dakar em 2021, o piloto da Orion MRG queria repetir esse desempenho ou pelo menos fazer um bom papel. Durante a maior parte do Dakar vinha muito bem, entre os 20 primeiros na soma dos tempos e com 3 especiais entre os 10 primeiros colocados. Porém, Michek viu tudo se perder na penúltima especial, com um resultado bem ruim que o jogou bem mais atrás. Um 36ºlugar muito frustrante para um piloto que esperava chegar nas cabeças em 2022.

Franco Picco: O italiano tem uma história no Dakar, foram 2 vice-campeonatos e muita história. Isso faz Picco não ter que provar mais nada, mas ele teve uma missão no Dakar 2022: Desenvolver a moto da Fantic. Como foi o único piloto da marca, as pretensões eram apenas chegar ao final do Dakar. Missão dada a Picco e cumprida com êxito, mesmo com uma modesta posição 72.

Danilo Petrucci: Vindo direito da MotoGP, Danilo Petrucci passou por uma odisseia para chegar e disputar o Dakar 2022. Acabou sendo roubado, teve Covid 19 o que poderia acabar com seu sonho de Disputar esse Dakar. Sua participação foi confirmada na última hora e o piloto da Tech 3 foi para a luta. Logo na segunda especial, um problema acaba tirando de qualquer disputa por uma boa posição na categoria geral.
Mas Petrucci teve seu grande momento no Dakar, ao vencer a 5ªespecial, numa exibição brilhante. Danilo Petrucci se tornou o primeiro piloto que correu na MotoGP que venceu uma especial no Dakar. Um feito que já marca a sua história no Dakar definitivamente.

Kevin Benavides: O Argentino, vencedor do Dakar de 2021 com a moto da Honda, foi a grande aposta para a KTM recuperar a coroa do Dakar. Porém, não parece ter se casado com a moto austríaca, mesmo disputando as primeiras posições em praticamente todos os estágios e com condições de conquistar o bicampeonato. Kevin não parecia ser o melhor piloto do Dakar e acabou não sendo esse melhor piloto de 2022.

O que acaba com as chances do argentino foi uma desastrosa 123ªposição no 10ºestágio que o jogou para fora da disputa. Ainda assim, seguiu em frente e conquistou sua 1ª e única vitória em uma especial (Na 11ªespecial). Sua campanha acabou sendo de 1 vitória, 2 vezes na segunda posição, mais uma vez na terceira posição. Foram 6 resultados no Top 10, Sem o desastroso 10ºestágio, Kevin teria um resultado entre os Top 10, quem sabe entre os Top 5. Seria muito bem colocado na soma dos tempos, mas não iria vencer o Dakar de 2022.

Harith Noah Koitha Veettil: O piloto indiano vinha em um Dakar bem decente, caminhando um Top 30 na soma dos tempos, mas também acabou perdendo tudo na 10ªespecial, com problemas na sua Moto. Ainda assim, Veettil conseguiu um Top 20 em especiais (na 18ªposição no penúltimo estágio).

Ross Branch: O Botsuano tinha tudo para fazer seu melhor Dakar. Ross vinha indo bem, entre os 10 primeiros colocados. A se destacar uma segunda posição na 5ªespecial. Porém, um acidente acabou com as suas chances no Dakar. Branch abandonou a competição depois da 8ªespecial. Poderia chegar tranquilamente entre os 10 primeiros colocados na soma dos tempos.

Daniel Sanders: Um jovem e rápido piloto australiano. Em 2022, tinha uma grande equipe nas mãos e uma moto rápida para disputar o título do Dakar. O 4ºcolocado do Dakar 2021 era um dos favoritos ao título do Dakar 2022. Na primeira parte do Dakar, 2 vitórias e 3ºcolocado na geral. Estava dando tudo certinho para o Australiano, mas um fortíssimo gravíssimo na 7ªespecial. Um fim prematuro para Sanders, sem o acidente, seria um sério candidato a vitória.

Skyler Howes: O piloto norte-americano era uma das esperanças da Husqvarna no Dakar 2022. Pelos desempenhos muito bons nos primeiros estágios ele seria o único piloto da marca sueca na disputa pelas 10 primeiras posições, nas especiais e na geral. Porém, Howes que ficou na 5ªposição em 2021 (Com uma moto privada) acabou deixando a disputa após a 5ªespecial.

Equipes no Dakar:

Gas Gas: Foi o primeiro Dakar da marca com a direção do grupo KTM e pela primeira vez com uma equipe competitiva para disputar o título. Com 2 pilotos fortes, sendo um campeão e um jovem e potencial campeão do Dakar no futuro.

O Dakar para os dois foi brilhante. Daniel Sanders fez um brilhante trabalho na primeira parte do Rally. Com o abandono do australiano, Sunderland passou a ser o único piloto da marca espanhola. O britânico acabou usando da regularidade para conquistar o título do Dakar 2022. Um grande feito para uma das marcas do Grupo KTM. Foi o primeiro campeonato da marca espanhola na história do Dakar.

Honda: Em busca do tricampeonato seguido, a Honda acabou contratando uma grande recomposição, o chileno Pablo Quintanilla que chegou da equipe Husqvarna. Além de ter no seu plantel, os pilotos Ricky Brabec, campeão de 2020, Jose Ignacio Cornejo e Joan Barreda Bort, um dos maiores vencedores em especial do Dakar.

Os pilotos da marca japonesa fizeram um belo trabalho, principalmente Pablo Quintanilla que lutou até o final pelo título do Dakar. Infelizmente o grande reforço para o Dakar desse ano acabou ficando com o vice-campeonato. Dessa forma, a Honda perdeu a chance e conquistar o tricampeonato.

Os 4 pilotos da Honda completaram o Dakar entre os 10 primeiros colocados. Além do vice-campeonato de Quintanilla tivemos  Joan Barreda Bort na 5ªposição, Jose Ignacio Cornejo em 6º e Ricky Brabec em 7ºlugar. Nada mal para a fábrica de Soichiro Honda, apesar de perder o tri-campeonato.

KTM: Após 19 títulos seguidos, a marca austríaca estava com fome para levar o campeonato de novo, para isso buscou um peso de ouro para tentar a conquista. O argentino Kevin Benavides foi essa peça para tentar esse triunfo. A equipe oficial tinha como pilotos: o austríaco Matthias Walkner e do australiano Toby Price. Além disso, tinha o consistente eslovaco Stefan Svitko e outras motos de equipes privadas. Essas sempre vinha um ou outro piloto para apontar entre os grandes.

Em 2022, a Fábrica austríaca não conseguiu de novo seu objetivo. Kevin Benavides não teve um casamento prefeito com a marca e acabou devendo as expectativas. Já Toby Price deixou a desejar e quase ficou de fora dos Top 10. O único que chegou perto de ser o campeão foi Walkner, chegando na 3ªposição, com quase 7 minutos de atraso para Sanders.

Entre os pilotos privados, Mason Klein e Stefan Svitko foram os melhores e ficaram em boas posições no Dakar. A BAS Dakar revelou Klein como uma boa revelação para ser um futuro piloto da equipe oficial. A KTM também levou o título da Original by Motul com Arūnas Gelažninkas (bi-campeão). Apesar de tudo, o saldo do Dakar 2022 ainda foi bem positivo para a marca austríaca.

Yamaha: A Yamaha precisava de uma grande recuperação, devido aos patéticos resultados em 2021. Para isso, a marca manteve o francês Adrien Van Beveren como o principal piloto da fábrica. O norte-americano Andrew Short, o Português Antonio Maio e o Botsuano Ross Branch eram o esquadrão para devolver a marca aos primeiros lugares.

Missão essa que acabou sendo bem sucedida, Quase com o campeonato para Van Beveren que estava na liderança da soma dos tempos até o finalzinho, mas o francês acabou perdendo tempo nas 2 últimas especiais e a Yamaha perdeu um pódio encaminhado. Andrew Short acabou a soma dos tempos entre os Top 10. Maio melhorou sua posição em relação ao ano passado.

Foram 2 motos entre os 10 primeiros colocados, mas poderiam ter sido 3 motos da fábrica, caso Ross Branch não tivesse tido problemas e não tivesse abandonado o Rally. Redimiram-se bem, mas faltou um pouco mais para levarem o caneco.

Sherco TVS: A Marca franco-espanhola que teve um desempenho histórico em 2021 queria melhorar essa marca para 2022. Apesar de apenas 3 motos na disputa, os três pilotos mostravam que poderiam incomodar. Principalmente o espanhol Lorenzo Santolino, 6ºcolocado em 2021.

Apesar de boas especiais e principalmente um grande resultado em uma delas (Onde colocou Rui Gonçalves e Santolino na 3ª e 4ªposições) que acabou sendo uma dos melhores dias da Sherco no Dakar. Infelizmente, os resultados de 2021 não se repetiram. Uma punição tirou o certo Top 10 de Santolino. Rui Gonçalves e principalmente o indiano Harith Noah Koitha Veettil tiveram problemas que impossibilitaram os dois de obterem melhores resultados. Uma pena, pois desempenho, os três pilotos e a equipe mostraram em 2022.

Hero: A Fábrica indiana teve seu plantel reduzido para 2022, com apenas 2 motos no grid. Sendo que um dos pilotos titulares e uma aposta da fábrica para esse ano, Franco Caimi não pode disputar o Dakar por causa de lesão. O substituto da equipe foi o sul-africano Aaron Hare, um estreante que seria companheiro de equipe de Joaquim Gonçalves, o principal piloto da fábrica. O alemão Sebastian Buhler também ficou de fora, por causa fraturas no fémur e no pulso.

Há de se falar, apesar do resultado final não mostrar grandes desempenhos, a Hero tem motivos para comemorar. Nas mãos de Joaquim Rodrigues, a marca conquistou a primeira vitória em uma especial. Como são as coisas, dois anos atrás, a equipe lamentava a morte de Paulo Gonçalves. Dois anos depois, através do seu cunhado, eles venceram pela primeira vez. Tanto Joaquim como Hare conseguiram manter a Hero entre os 20 primeiros colocados, um resultado bom. Além disso, uma boa estreia para Hare, o sul-africano mostra ter um futuro promissor.

Husqvarna: A maior decepção do Dakar 2022 fica para a marca sueca que deu uma bela investida no norte-americano Skyler Howes para pilotar uma das suas motos. Esse investimento estava na cara que daria certo. Howes foi o único da fábrica que iria disputar o título, mas acabou deixando o Rally no 5ºestágio.

A partir dai, a Husqvarna foi uma coadjuvante na disputa,  com alguns lampejos de bons resultados com o argentino Luciano Benavides, o melhor colocado na soma dos tempos, na 13ªposição. 2 posições atrás, ficou o francês Xavier de Soultrait, em uma apresentação totalmente apagada e sem destaque algum. A única notícia boa foi o ótimo trabalho de Maciej Giemza, levando a Husqvarna privada da Orlen a 17ªposição, com desempenho bem superior aos pilotos oficiais da fábrica.

Foi um ano para os suecos esquecerem, agora é pensar na volta por cima em 2023.

Rieju: A marca não tinha grandes pretensões para esse Dakar, é mais um braço do Grupo KTM, mas ainda tem um longo caminho para andar no caminho das vitórias. Daniel Nosiglia e Joan Pedrero Garcia eram os dois principais nomes da equipe para o Rally desse ano e ambos conquistaram os melhores resultados da fábrica e ficaram entre os 20 primeiros colocados.

Além disso, tiveram o chileno Patricio Cabrera e o espanhol Marc Calmet como pilotos da marca, mas em posições bem mais modestas.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2022 – Stage 6 – Riyadh – Protótipo Leve

Seth Quintero esta arrebentando nesse Dakar 2022. Se o campeonato fosse por pontos corridos, o norte-americano era sério candidato ao título. Quintero venceu a 6ªespecial do Dakar, com uma enorme vantagem para a espanhola Cristina Gutierrez Herrero, companheira de equipe do vencedor.

A sorte dos adversários é que o OT3 de Quintero e Gutierrez Herrero é que não esta sendo muito confiável. O líder na soma dos tempos é Francisco Lopez Contardo, o chileno levou seu protótipo até a terceira posição e ficou 53 segundos a frente de Sebastian Eriksson, o 4ºcolocado da especial. Os dois pilotos da EKS – South Racing (Contardo e Eriksson) estão nesse momento disputando o título do Dakar 2022. A vantagem é do chileno por 23 minutos e 9 segundos sobre o piloto sueco. A piloto Cristina Gutierrez Herrero passou a ser a 3ªcolocada, a mais de 2 horas e 20 segundos da liderança geral.

Resultado final do 6ºestágio do Dakar 2022 – Riyadh – 402 km
Protótipo Leve:

pos número Piloto/co-piloto País Carro/Equipe tempo diferença penalização
1 303 Seth Quintero Estados Unidos OT3 – 02 03H 27′ 23”
Dennis Zenz Alemanha Red Bull Off-Road Junior Team USA
2 301 Cristina Gutiérrez Espanha OT3 – 01 03H 38′ 44” + 00H 11′ 21”
Francois Cazalet França Red Bull Off-Road Team USA
3 305 Francisco Lopez Contardo Chile Can-Am XRS 03H 40′ 48” + 00H 13′ 25”
Juan Pablo Latrach Vinagre Chile EKS – South Racing
4 306 Sebastian Eriksson Suécia Can-Am Maverick X3 03H 41′ 41” + 00H 14′ 18”
Wouter Rosegaar Holanda EKS – South Racing
5 333 Marco Carrara Itália PH-Sport Zephyr 03H 43′ 28” + 00H 16′ 05”
Enrico Gaspari Itália PH-Sport
6 350 Hans Weijs Holanda Arcane T3 03H 48′ 30” + 00H 21′ 07”
Tim Rietveld Holanda Arcane Factory Racing
7 316 Lionel Costes França PH-Sport Zephyr 03H 49′ 08” + 00H 21′ 45”
Christophe Tressens França PH-Sport Dans Les Pas de Léa
8 335 Sebastian Guayasamin Equador Can-Am X3 03H 51′ 26” + 00H 24′ 03”
Ricardo Adrian Torlaschi Argentina Sebastian Guayasamin
9 309 Fernando Álvarez Espanha Can-Am Maverick X3 03H 51′ 45” + 00H 24′ 22” 00H 05′ 00”
Xavier Panseri França South Racing Can-Am
10 314 Santiago Navarro Espanha Can-Am Maverick X3 03H 52′ 58” + 00H 25′ 35”
Marc Sola Espanha FN Speed Team
11 300 Josef Macháček Rep.Tcheca Buggyra Can-Am DV12 03H 57′ 01” + 00H 29′ 38”
Pavel Vyoral Rep.Tcheca Buggyra Zero Mileage Racing
12 312 Pavel Lebedev Rússia Can-Am Maverick 03H 57′ 02” + 00H 29′ 39” 00H 15′ 00”
Kirill Shubin Rússia MSK Rally Team
13 339 Michiel Becx Holanda Arcane T3 03H 57′ 48” + 00H 30′ 25”
Edwin Kuijpers Holanda Arcane Factory Racing
14 310 Dania Akeel Árabia Saudita Can-Am Maverick X3 03H 58′ 54” + 00H 31′ 31”
Antonia De Roissard França South Racing Middle East
15 311 Camelia Liparoti Itália Yamaha YXZ 1000R Rally Edition 04H 01′ 55” + 00H 34′ 32”
Xavier Blanco Espanha Yamaha powered by X-Raid Team

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2022 – Stage 5 – Riyadh – Motos

Um dia histórico para o Dakar. Recém-saído da MotoGP, Danilo Petrucci conquistou a primeira vitória de um piloto que disputou o Mundial de Motovelocidade. A etapa aconteceu toda em Riyadh e teve 346 km cronometrados.

Nos primeiros 41 quilômetros (1ºcheckpoint), Daniel Sanders era o líder a apenas 4 segundos a frente de Toby Price e 15 segundos a frente de Kevin Benavides. No total de 9 pilotos estavam separados por menos de 1 minuto: Spyler Howes (Husqvarna), Mason Klein (Bas Dakar), Ross Branch (Yamaha), Ricky Brabec (Honda), Jose Ignacio Cornejo (Honda) e Danilo Petrucci (Tech 3) completavam essa turma da frente. Juan Barreda Nort em 25º, Lorenzo Santolino em 28º e Pablo Quintanilla em 29º sofrem pelo fato deles serem os primeiros a largarem para o estágio.

Com 81 km percorridos a liderança passa para as mãos de Kevin Benavides da KTM após superar os australianos Sanders e Price. O Argentino estava 9 segundos a frente do piloto australiano da Gas Gas. Já Price caiu um pouco mais, estava na 5ªposição, 43 segundos atrás de Benavides, mas estava apenas segundos atrás de Spyler Howes e Mason Klein, 3º e 4ºcolocados, mas na cola, tinha Jose Ignacio Cornejo e Ross Branch na 6ª e 7ªposições.

O norte-americano Ricky Brabec estava em 8º, com uma vantagem de 43 segundos para Matthias Walkner com sua KTM oficial. Na 10ªposição, vinha o português Antonio Maio da Yamaha que não é um dos pilotos do primeiro escalão, mas que estava na parte da frente nesse ponto. Martin Michek, Danilo Petrucci, Sam Sunderland, Andrew Short e Maciel Giemza completavam os 15 primeiros colocados.

No km 120, Daniel Sanders volta a dianteira da especial, com 44 segundos a frente de Toby Price que pula da 5ª para a 2ªposição. 7 segundos depois, Spyler Howes, com sua Husqvarna estava na 3ªposição. Kevin Benavides caiu para a 4ªposição, com 1 minuto de distância para o líder e 27 segundos a frente de Ricky Brabec com a primeira Honda. A segunda volta vinha 13 segundos atrás, com o chileno Jose ignacio Cornejo.

Ross Branch estava em 7º, com a melhor Yamaha do estágio. Antonio Maio continuava a surpreender, com um ritmo rápido, o português da Yamaha vinha na 9ªposição. Maio estava atrás de Walkner da KTMK, mas a frente de Martin Michek da Orion MRG, outra boa surpresa naquele momento. Danilo Petrucci da Tech 3 vinha em 11º e Pablo Quintanilla se recuperou muito bem, ganhou 17 posições e estava nesse momento na 12ªposição.

Com 157 km percorridos, a Gas Gas continuava na frente com Sanders e com uma vantagem maior para Toby Price (KTM). Howes (Husqvarna), Kevin Benavides (KTM) e Ricky Brabec (Honda) seguraram suas posições. O Botsuano Ross Branch (Yamaha) supera ignacio Cornejo (Honda) e sobe para a 6ªposição.

Danilo Petrucci da Tech 3 sobe na classificação e passa a ser o 8ºcolocado. Walkner de KTM e Martin Michek da Orion MRG completava os 10 primeiros colocados. Maio acabou saindo dos Top 10, mas estava ainda na jogada, só 3 segundos de Michek.

No km 190, Sanders continua na liderança, mas a vice-liderança voltou as mãos de Kevin Benavides, a 2 minutos e 4 segundos de atraso para o piloto da Gas Gas. 25 segundos depois, o companheiro de equipe Toby Price vinha em 3º após superar Spyler Howes da Husqvarna.

Jose Ignacio Cornejo passou da 7ª para a 5ªposição e levou com ele Danilo Petrucci que subiu da 8ª para a 6ªposição, os dois estavam separados por apenas 5 segundos entre o piloto da Honda e o piloto da tech 3. Quem perdeu nessa história foram Ricky Brabec que caiu para 7º e Ross Branch que caiu para 8º, separados por 6 segundos entre eles.

O independente Mason Klein passa a ser o melhor piloto dessa categoria, 23 segundos de frente de Antonio Maio que voltou a colocar sua Yamaha na 10ªposição. Matthias Walkner e Andrew Short vinham logo atrás. Martin Michek caiu para 15ªposição e Pablo Quintanilla recuou para a 16ªposição.

Muitos pilotos que deveriam ocupar os primeiros lugares não estavam bem, era o caso de Sam Sunderland na 19ªposição, com 9 minutos e 31 segundos atrás de Sanders (Líder). Adrien van Beveren em 23º, Juan Barreda Bort em 24º e Lorenzo Santolino em 25º não conseguiram fazer uma boa especial. No caso de Santolino, ele e seu companheiro de equipe, Rui Gonçalves estavam meio perdidos nesse estágio.

No km 253, Daniel Sanders (Gas Gas) continua firme e forte na liderança, colocando 2 minutos e 9 segundos a frente de Kevin Benavides (KTM) e 3 minutos e 47 segundos para Toby Price (KTM). Atrás dos dois pilotos da equipe oficial da KTM, Danilo Petrucci passou Spyler Howes e subiu para a 4ªposição e estava a 14 segundos atrás de Price. O italiano vinha em franca ascensão nesses últimos checkpoints, mas ainda tinha Howes perto dele, a 6 segundos atrás.

Já mais longe, Jose Ignacio Cornejo (Honda), Ricky Brabec (Honda) disputavam a 6ªposição, com 6 segundos separando os 3. Mason Klein da Bas Dakar vinha em 9ºlugar e pela primeira vez nos Top vinha Andrew Short na 10ªposição com sua Yamaha. Matthias Walkner (KTM) e Antonio Maio (Yamaha) completavam os 12 primeiros colocados.

No penúltimo Checkpoint, tudo muda na classificação. Toby Price passou a liderar a especial enquanto que Daniel Sanders perdeu praticamente 15 minutos e caiu da liderança para a 18ªposição, lamentavelmente para esse jovem piloto da Gas Gas que fazia uma especial muito forte, praticamente impecável até a perda desse importante tempo.

Danilo Petrucci subiu para a segunda posição com sua KTM da Tech 3. Os pilotos da Honda, Jose Ignacio Cornejo e Ricky Brabec foram para a 3ª e 4ªposições. Ross Branch também subiu e estava na 5ªposição. Spyler Howes que estava levando sua Husqvarna nas 3 primeiras posições caiu para a 6ªposição.

Mason Klein em mais uma excelente apresentação, chega na reta final em 7ºlugar, um ótimo resultado para uma moto privada. Andrew Short vinha na 8ªposição, a 6 minutos e 31 segundos atrás do líder da especial. Kevin Benavides perdeu muitas posições e estava na 9ªposição e completando os 10 primeiros colocados, Antonio Maio, fazendo com que a Yamaha tivesse 3 motos no Top 10.

Na reta fina, Luciano Benavides (Husqvarna) vinha reagindo e melhorando bastante sua posição, passando a 11ªposição, seguido de Martin Michek que recuperou algumas posições, mas já estava a 10 minutos de Price (Líder).

Terminando a sessão, Price cruzou na frente, mas acabou punido por passar do ponto de velocidade de um trecho de villa. Isso acabou levando o australiano a perder a vitória. Sorte de Danilo Petrucci que se tornou o primeiro piloto de MotoGP a vencer um estágio no Dakar, um feito para um piloto que troca as pistas pelo Off-Road. Sem dúvida um brilhante dia para Petrucci.

Ross Branch chegou em 2º, apenas 2 segundos atrás do piloto da Tech 3 e Jose Ignacio Cornejo chegou em 3º. A 5 segundos de Petrucci. Se não tivesse tido uma queda durante a sessão, seria Ignacio Cornejo que venceria a prova.

Ricky Brabec chegou na frente de Toby Price por 14 segundos e ficou na 4ªposição. Já Price conseguiu chegar na frente, mas acabou perdendo tempo fundamental para não ter a vitória nas suas mãos, que seria uma vitória com margem tranquila, mas os 6 minutos de punição o jogaram para a 5ªposição da especial.

Em mais um grande dia, o norte-americano Mason Klein da BAS Dakar chega na 6ªposição. Superando vários pilotos com motos de equipe oficial. Andrew Short acaba ficando na 7ªposição, 13 segundos a frente de Kevin Benavides da KTM que poderia até mesmo ter conseguido a vitória se não tivesse caído no final da prova.

Martin Michek foi outro independente que foi muito bem nessa etapa e acabou ficando na 9ªposição, 7 minutos e 7 segundos atrás de Petrucci. Em apertada disputa, Luciano Benavides ficou 7 segundos a frente de Matihias Walkner e terminou o estágio na 10ªposição, deixando o austríaco com a 11ªposição.

Sam Sunderland apesar do 12ºlugar e da perda de 8 minutos para o vencedor ainda continua na liderança na geral. Daniel Sanders conseguiu reagir, mas acabou não passando da 13ªposição, quase 9 minutos atrás do vencedor do dia. O polonês Maciej Giemza da Orlen Team e Adrien van Beveren da Yamaha completou os 15 primeiros colocados.

Resultado final do 5ºestágio do Dakar 2022 – Riyadh – 346 km
Motos:

pos No. Piloto País Bike Team tempo diferença penalização
1 90 Danilo Petrucci Itália KTM 450 Rally Factory Replica Tech3 KTM Factory Racing 03H 23′ 46”
2 16 Ross Branch Botsuana Yamaha WR450F Rally Monster Energy Yamaha Rally Team 03H 23′ 48” + 00H 00′ 02”
3 11 José Ignacio Cornejo Chile Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 03H 23′ 51” + 00H 00′ 05”
4 2 Ricky Brabec EUA Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 03H 25′ 18” + 00H 01′ 32”
5 18 Toby Price Austrália KTM 450 Rally Factory Replica Red Bull KTM Factory Team 03H 25′ 32” + 00H 01′ 46” 00H 06′ 00”
6 43 Mason Klein EUA KTM 450 Rally Replica BAS Dakar KTM Racing Team 03H 27′ 07” + 00H 03′ 21”
7 29 Andrew Short EUA Yamaha WR450F Rally Monster Energy Yamaha Rally Team 03H 28′ 15” + 00H 04′ 29”
8 1 Kevin Benavides Argentina KTM 450 Rally Factory Replica Red Bull KTM Factory Team 03H 28′ 28” + 00H 04′ 42”
9 10 Martin Michek Rep.Tcheca KTM 450 Rally Replica Orion – Moto Racing Group 03H 30′ 53” + 00H 07′ 07”
10 77 Luciano Benavides Argentina Husqvarna 450 Rally Factory Replica Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing 03H 31′ 11” + 00H 07′ 25”
11 52 Matthias Walkner Áustria KTM 450 Rally Factory Replica Red Bull KTM Factory Team 03H 31′ 18” + 00H 07′ 32”
12 3 Sam Sunderland Inglaterra Gas Gas 450 Rally Factory Replica Gas Gas Factory Team 03H 31′ 49” + 00H 08′ 03”
13 4 Daniel Sanders Austrália Gas Gas 450 Rally Factory Replica Gas Gas Factory Team 03H 32′ 43” + 00H 08′ 57”
14 22 Maciej Giemza Polônia KTM 450 Rally Factory Replica Orlen Team 03H 32′ 48” + 00H 09′ 02”
15 42 Adrien Van Beveren França Yamaha WR450F Rally Monster Energy Yamaha Rally Team 03H 32′ 54” + 00H 09′ 08”
16 30 Antonio Maio Portugal Yamaha WR450F Rally Franco Sport Yamaha Racing Team 03H 33′ 20” + 00H 09′ 34”
17 142 Štefan Svitko Eslovaquia KTM 450 Factory Rally Replica Slovnaft Rally Team 03H 33′ 57” + 00H 10′ 11”
18 12 Xavier De Soultrait França Husqvarna FR 450 Rally HT Rally Raid Husqvarna Racing 03H 35′ 03” + 00H 11′ 17”
19 27 Joaquim Rodrigues Portugal Hero 450 Rally Hero Motosports Team Rally 03H 36′ 45” + 00H 12′ 59”
20 15 Lorenzo Santolino Espanha Sherco 450 SEF Rally Sherco TVS Rally Factory 03H 36′ 48” + 00H 13′ 02”
21 49 Bradley Cox África do Sul KTM 450 Rally Factory Replica BAS Dakar KTM Racing Team 03H 37′ 02” + 00H 13′ 16”
22 7 Pablo Quintanilla Chile Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 03H 37′ 31” + 00H 13′ 45”
23 24 Camille Chapeliere França KTM 450 Rally Factory Replica Team Baïnes Rally 03H 38′ 48” + 00H 15′ 02”
24 17 Juan Pedrero García Espanha Rieju 450 Rally Rieju – FN Speed Team 03H 40′ 18” + 00H 16′ 32”
25 88 Joan Barreda Boat Espanha Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 03H 40′ 35” + 00H 16′ 49”
26 19 Rui Gonçalves Portugal Sherco 450 SEF Rally Sherco TVS Rally Factory 03H 40′ 56” + 00H 17′ 10”
27 20 Harith Noah Koitha Veettil Índia Sherco 450 SEF Rally Sherco TVS Rally Factory 03H 41′ 05” + 00H 17′ 19”
28 26 Konrad Dąbrowski Polônia KTM 450 Rally Replica Duust Rally Team 03H 41′ 51” + 00H 18′ 05”
29 54 Daniel Nosiglia Bolívia Rieju 450 Rally Rieju – FN Speed Team 03H 41′ 57” + 00H 18′ 11”
30 78 Romain Dumontier França Husqvarna 450 Rally Team Dumontier Racing 03H 43′ 49” + 00H 20′ 03”
31 36 Arūnas Gelažninkas Lituânia KTM 450 Rally Replica Orion Dakar Team 03H 44′ 16” + 00H 20′ 30”
32 46 Paolo Lucci Itália Husqvarna FR 450 Rally Solarys Racing 03H 44′ 48” + 00H 21′ 02”
33 83 Julien Jagu França KTM 450 Rally Factory Replica LG Rally Team 03H 47′ 21” + 00H 23′ 35”
34 21 Milan Engel Rep.Tcheca KTM 450 Rally Replica Moto Racing Group (MRG) 03H 47′ 39” + 00H 23′ 53”
35 23 Jan Brabec Rep.Tcheca KTM 450 Rally Replica Strojrent Racing 03H 47′ 44” + 00H 23′ 58”
36 6 Aaron Hare África do Sul Hero 450 Rally Hero Motosports Team Rally 03H 49′ 27” + 00H 25′ 41”
37 76 Jean-Loup Lepan França KTM 450 Rally Replica Nomade Racing 03H 49′ 30” + 00H 25′ 44”
38 56 Jerome Martiny Bélgica Husqvarna 450 Rally Team Dumontier Racing 03H 52′ 35” + 00H 28′ 49”
39 123 Charan Moore África do Sul KTM 450 Rally Replica Xtrem Garage 03H 53′ 02” + 00H 29′ 16”
40 33 Mario Patrão Portugal KTM 450 Rally Credito Agricola – Mario Patrão Motorsport 03H 54′ 03” + 00H 30′ 17”

Classificação após 5 especiais

pos No. Piloto País Bike Team tempo diferença penalização
1 3 Sam Sunderland Inglaterra Gas Gas 450 Rally Factory Replica Gas Gas Factory Team 19H 01′ 50”
2 52 Matthias Walkner Áustria KTM 450 Rally Factory Replica Red Bull KTM Factory Team 19H 04′ 19” + 00H 02′ 29”
3 42 Adrien Van Beveren França Yamaha WR450F Rally Monster Energy Yamaha Rally Team 19H 07′ 49” + 00H 05′ 59”
4 4 Daniel Sanders Austrália Gas Gas 450 Rally Factory Replica Gas Gas Factory Team 19H 09′ 51” + 00H 08′ 01”
5 15 Lorenzo Santolino Espanha Sherco 450 SEF Rally Sherco TVS Rally Factory 19H 17′ 17” + 00H 15′ 27”
6 7 Pablo Quintanilla Chile Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 19H 18′ 45” + 00H 16′ 55”
7 16 Ross Branch Botsuana Yamaha WR450F Rally Monster Energy Yamaha Rally Team 19H 20′ 05” + 00H 18′ 15”
8 1 Kevin Benavides Argentina KTM 450 Rally Factory Replica Red Bull KTM Factory Team 19H 23′ 41” + 00H 21′ 51”
9 142 Štefan Svitko Eslovaquia KTM 450 Factory Rally Replica Slovnaft Rally Team 19H 24′ 40” + 00H 22′ 50”
10 88 Joan Barreda Boat Espanha Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 19H 24′ 48” + 00H 22′ 58” 00H 01′ 00”
11 29 Andrew Short EUA Yamaha WR450F Rally Monster Energy Yamaha Rally Team 19H 36′ 47” + 00H 34′ 57”
12 43 Mason Klein EUA KTM 450 Rally Replica BAS Dakar KTM Racing Team 19H 37′ 51” + 00H 36′ 01”
13 18 Toby Price Austrália KTM 450 Rally Factory Replica Red Bull KTM Factory Team 19H 39′ 09” + 00H 37′ 19” 00H 06′ 00”
14 11 José Ignacio Cornejo Chile Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 19H 43′ 54” + 00H 42′ 04”
15 12 Xavier De Soultrait França Husqvarna FR 450 Rally HT Rally Raid Husqvarna Racing 19H 44′ 30” + 00H 42′ 40”
16 2 Ricky Brabec EUA Honda CRF450 Rally Monster Energy Honda Team 2022 19H 50′ 17” + 00H 48′ 27” 00H 02′ 00”
17 6 Aaron Hare África do Sul Hero 450 Rally Hero Motosports Team Rally 20H 01′ 54” + 01H 00′ 04” 00H 10′ 00”
18 77 Luciano Benavides Argentina Husqvarna 450 Rally Factory Replica Rockstar Energy Husqvarna Factory Racing 20H 03′ 06” + 01H 01′ 16”
19 10 Martin Michek Rep.Tcheca KTM 450 Rally Replica Orion – Moto Racing Group 20H 04′ 10” + 01H 02′ 20”
20 27 Joaquim Rodrigues Portugal Hero 450 Rally Hero Motosports Team Rally 20H 04′ 52” + 01H 03′ 02”
21 49 Bradley Cox África do Sul KTM 450 Rally Factory Replica BAS Dakar KTM Racing Team 20H 16′ 10” + 01H 14′ 20”
22 54 Daniel Nosiglia Bolívia Rieju 450 Rally Rieju – FN Speed Team 20H 16′ 44” + 01H 14′ 54”
23 24 Camille Chapeliere França KTM 450 Rally Factory Replica Team Baïnes Rally 20H 23′ 48” + 01H 21′ 58”
24 30 Antonio Maio Portugal Yamaha WR450F Rally Franco Sport Yamaha Racing Team 20H 25′ 42” + 01H 23′ 52”
25 17 Juan Pedrero García Espanha Rieju 450 Rally Rieju – FN Speed Team 20H 33′ 18” + 01H 31′ 28” 00H 01′ 00”
26 23 Jan Brabec Rep.Tcheca KTM 450 Rally Replica Strojrent Racing 20H 37′ 21” + 01H 35′ 31” 00H 05′ 00”
27 78 Romain Dumontier França Husqvarna 450 Rally Team Dumontier Racing 20H 41′ 16” + 01H 39′ 26”
28 36 Arūnas Gelažninkas Lituânia KTM 450 Rally Replica Orion Dakar Team 20H 43′ 43” + 01H 41′ 53”
29 46 Paolo Lucci Itália Husqvarna FR 450 Rally Solarys Racing 20H 43′ 56” + 01H 42′ 06” 00H 03′ 00”
30 20 Harith Noah Koitha Veettil Índia Sherco 450 SEF Rally Sherco TVS Rally Factory 20H 45′ 05” + 01H 43′ 15”
31 22 Maciej Giemza Polônia KTM 450 Rally Factory Replica Orlen Team 20H 49′ 58” + 01H 48′ 08”
32 21 Milan Engel Rep.Tcheca KTM 450 Rally Replica Moto Racing Group (MRG) 21H 00′ 15” + 01H 58′ 25”
33 76 Jean-Loup Lepan França KTM 450 Rally Replica Nomade Racing 21H 13′ 19” + 02H 11′ 29” 00H 02′ 00”
34 26 Konrad Dąbrowski Polônia KTM 450 Rally Replica Duust Rally Team 21H 15′ 04” + 02H 13′ 14”
35 158 Diego Gamaliel Llanos Argentina KTM 450 Rally Replica XRaids Experience 21H 18′ 04” + 02H 16′ 14” 00H 01′ 00”
36 19 Rui Gonçalves Portugal Sherco 450 SEF Rally Sherco TVS Rally Factory 21H 18′ 19” + 02H 16′ 29” 00H 15′ 00”
37 83 Julien Jagu França KTM 450 Rally Factory Replica LG Rally Team 21H 21′ 52” + 02H 20′ 02” 00H 19′ 00”
38 56 Jerome Martiny Bélgica Husqvarna 450 Rally Team Dumontier Racing 21H 33′ 40” + 02H 31′ 50”
39 123 Charan Moore África do Sul KTM 450 Rally Replica Xtrem Garage 21H 56′ 01” + 02H 54′ 11” 00H 08′ 00”
40 31 Mohammed Balooshi EAU KTM 450 Rally MX Ride Dubai 22H 00′ 35” + 02H 58′ 45” 00H 01′ 00”

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Treinos Livres do GP da Emilia-Romagna – Mundial de Motovelocidade 2021

O primeiro Match Point de Fabio Quartararo.

Esta bem perto de um feito, Fabio Quartararo tem a bola do jogo nas mãos em Misano. Será sua primeira tentativa de fechar o campeonato que se tornou fácil à medida que o piloto da Yamaha usou da sua regularidade no decorrer da temporada. Apesar da recuperação de Francesco Bagnaia, vencedor das provas de Aragón e Misano a diferença entre os dois primeiros colocados continuou favorável ao piloto francês.

Na etapa passada, Quartararo tem um resultado importante ao chegar na segunda posição em Austin e chegando a frente de Francesco Bagnaia, que precisou de ajuda de Jack Miller e Jorge Martin para ficar na 3ªposição. Restando 3 provas para o final da temporada, as chances de Quartararo fechar o campeonato em Misano existem e não são pequenas.

Para Bagnaia e a Ducati, agora é jogar ou tudo ou nada para tentar levar a decisão para Portugal, e se tudo der certo, pode ser que consigam chegar na última etapa com a decisão ainda em aberto. Porém, para isso acontecer, as coisas precisam dar muito errado para Quartararo que não abandonou corridas e pontuou em todas as provas do ano.

Dos 3 campeonatos, o da MotoGP, a categoria rainha é que tem a situação mais encaminhada para ter um campeão antecipado. Nas outras categorias, ainda estamos com a disputa em aberto.  Apesar da vantagem de 30 pontos, Pedro Acosta esta vendo Dennis Foggia se aproximar etapa a etapa na classificação do campeonato. Em melhor momento, o piloto da Leopard Racing esta em uma bela arrancada, podendo chegar até Ricardo Torno com chances boas de título.

Na Moto 2, a disputa esta polarizada entre Remy Gardner e Raúl Fernández. Apenas 9 pontos separam os dois pilotos, vantagem que foi reduzida por completo na etapa passada, pela vitória de Raúl e a queda de Remy. É impressionante como a equipe KTM Ajo teve o domínio quase por completo de seus pilotos na temporada.

Amanhã, teremos o 3ºtreino livre, na madrugada de sábado que vai definir os classificados direto para o Q2. A Classificação será a partir das 7 e meia da manhã (Horário de Brasília) primeiro com a Moto 3, seguido da Moto GP e terminando com a Moto 2.

Fotos:

Resultado dos treinos livres de Sexta-feira

MotoGP

1ºTreino Livre

posPilotoEquipeMotoTempo
15Johann ZarcoPramac RacingDucati1’42.374
293Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’43.791
343Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’43.999
489Jorge MartinPramac RacingDucati1’44.041
521Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’44.054
663Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’44.183
788Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’44.243
89Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’44.324
927Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’44.405
1036Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’44.513
1110Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’44.575
1246Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’44.751
1351Michele PirroDucati Lenovo TeamDucati1’44.888
1473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’45.011
1544Pol EspargaróRepsol Honda TeamHonda1’45.204
1642Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’45.221
1712Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’45.445
1820Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’45.477
1941Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’45.656
2023Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’45.853
214Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamaha1’45.881
2230Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’46.046
2333Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’46.152
2432Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’46.966

2ºTreino Livre

posPilotoEquipeMotoTempo
143Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’41.305
25Johann ZarcoPramac RacingDucati1’42.232
341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’42.291
427Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’42.576
588Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’42.591
610Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’42.601
732Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’42.615
863Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’42.669
99Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’42.775
1089Jorge MartinPramac RacingDucati1’42.809
1136Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’42.842
1223Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’42.842
1373Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’42.879
1493Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’42.883
1542Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’42.944
1620Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’43.097
1733Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’43.237
1851Michele PirroDucati Lenovo TeamDucati1’43.413
1944Pol EspargaróRepsol Honda TeamHonda1’43.470
2021Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’43.585
2112Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’43.679
2246Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’43.789
2330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’44.075
244Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamaha1’44.643

Moto 2

1ºTreino Livre

posPilotoEquipeMotoTempo
111Nicolò BulegaFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’48.541
237Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalex1’48.604
314Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex1’48.864
413Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’48.902
540Hector GarzoFlexbox HP40Kalex1’48.910
672Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalex1’48.969
770Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS1’48.989
816Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex1’49.098
923Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex1’49.289
1025Raul FernandezRed Bull KTM AjoKalex1’49.305
116Cameron BeaubierAmerican RacingKalex1’49.407
1297Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalex1’49.430
1312Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’49.581
1427Mattia CasadeiItaltrans Racing TeamKalex1’49.652
1587Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalex1’49.667
169Jorge NavarroEGO Speed UpBoscoscuro1’49.825
1754Fermín AldeguerEGO Speed UpBoscoscuro1’49.844
1844Aron CanetAspar Team Moto2Boscoscuro1’49.918
1979Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’49.935
2035Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’49.968
2121Fabio di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’50.092
2275Albert ArenasAspar Team Moto2Boscoscuro1’50.233
237Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’50.335
2422Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalex1’50.687
2564Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’51.031
2624Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’51.043
2762Stefano ManziFlexbox HP40Kalex1’51.295
2896Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalex1’52.216
2942Marcos RamirezAmerican RacingKalex1’52.735
3010Tommaso MarconNTS RW Racing GPNTS1’52.760

2ºTreino Livre

posPilotoEquipeMotoTempo
137Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalex1’40.930
287Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalex1’41.006
397Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalex1’41.012
496Jake DixonPetronas Sprinta RacingKalex1’41.446
513Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’42.153
622Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalex1’42.326
779Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’42.330
825Raul FernandezRed Bull KTM AjoKalex1’42.387
935Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’42.421
1054Fermín AldeguerEGO Speed UpBoscoscuro1’42.693
1162Stefano ManziFlexbox HP40Kalex1’43.051
1242Marcos RamirezAmerican RacingKalex1’43.096
1312Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’43.115
1444Aron CanetAspar Team Moto2Boscoscuro1’43.348
1572Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalex1’43.366
1624Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’43.482
1775Albert ArenasAspar Team Moto2Boscoscuro1’43.631
189Jorge NavarroEGO Speed UpBoscoscuro1’43.679
1964Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’43.771
2014Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex1’43.852
216Cameron BeaubierAmerican RacingKalex1’43.940
2223Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex1’43.982
2340Hector GarzoFlexbox HP40Kalex1’44.020
247Lorenzo BaldassarriMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’44.180
2521Fabio di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’44.218
2627Mattia CasadeiItaltrans Racing TeamKalex1’44.444
2710Tommaso MarconNTS RW Racing GPNTS1’44.565
2811Nicolò BulegaFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’44.725
2916Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex1’44.861
3070Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS1’46.332

Moto 3

1ºTreino Livre

posPilotoEquipeMotoTempo
116Andrea MignoRivacold Snipers TeamHonda1’52.529
267Alberto SurraRivacold Snipers TeamHonda1’52.807
312Filip SalacCarXpert PruestelGPKTM1’53.362
464Mario AjiHonda Team AsiaHonda1’53.429
528Izan GuevaraGAVIOTA GASGAS Aspar TeamGASGAS1’53.446
619Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHonda1’53.670
727Kaito TobaCIP Green PowerKTM1’53.707
882Stefano NepaBOE OwlrideKTM1’53.716
920Lorenzo FellonSIC58 Squadra CorseHonda1’53.845
1023Niccolò AntonelliAvintia VR46KTM1’53.892
115Jaume MasiaRed Bull KTM AjoKTM1’54.049
1224Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHonda1’54.188
1343Xavier ArtigasLeopard RacingHonda1’54.230
1492Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’54.242
1537Pedro AcostaRed Bull KTM AjoKTM1’54.277
1640Darryn BinderPetronas Sprinta RacingHonda1’54.565
177Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’54.682
1831Adrian FernandezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’54.818
196Ryusei YamanakaCarXpert PruestelGPKTM1’54.952
2054Riccardo RossiBOE OwlrideKTM1’55.042
2199Carlos TatayAvintia Esponsorama Moto3KTM1’55.083
2273Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’55.110
2380David AlonsoGAVIOTA GASGAS Aspar TeamGASGAS1’55.439
2471Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTM1’55.854
2555Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’56.160
2696Daniel HolgadoRed Bull KTM Tech 3KTM1’56.291
2752Jeremy AlcobaIndonesian Racing Gresini Moto3Honda1’56.295
17John McPheePetronas Sprinta RacingHondaSem tempo

2ºTreino Livre

posPilotoEquipeMotoTempo
137Pedro AcostaRed Bull KTM AjoKTM1’52.536
267Alberto SurraRivacold Snipers TeamHonda1’53.319
371Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTM1’53.349
423Niccolò AntonelliAvintia VR46KTM1’53.417
512Filip SalacCarXpert PruestelGPKTM1’53.472
692Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’53.591
782Stefano NepaBOE OwlrideKTM1’53.595
896Daniel HolgadoRed Bull KTM Tech 3KTM1’53.651
924Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHonda1’53.737
1054Riccardo RossiBOE OwlrideKTM1’53.835
1119Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHonda1’53.901
1220Lorenzo FellonSIC58 Squadra CorseHonda1’54.073
1327Kaito TobaCIP Green PowerKTM1’54.085
1443Xavier ArtigasLeopard RacingHonda1’54.168
1555Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’54.211
1616Andrea MignoRivacold Snipers TeamHonda1’54.226
1728Izan GuevaraGAVIOTA GASGAS Aspar TeamGASGAS1’54.249
185Jaume MasiaRed Bull KTM AjoKTM1’54.252
1999Carlos TatayAvintia Esponsorama Moto3KTM1’54.275
2040Darryn BinderPetronas Sprinta RacingHonda1’54.302
216Ryusei YamanakaCarXpert PruestelGPKTM1’54.394
227Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’54.466
2373Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’54.546
2464Mario AjiHonda Team AsiaHonda1’54.604
2531Adrian FernandezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’54.694
2680David AlonsoGAVIOTA GASGAS Aspar TeamGASGAS1’54.702
2752Jeremy AlcobaIndonesian Racing Gresini Moto3Honda1’54.969
17John McPheePetronas Sprinta RacingHondaSem tempo

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Misano – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 14ªetapa

Francesco Bagnaia venceu o GP de Misano e aumentou suas chances de ser o campeão, apesar da vantagem de Fabio Quartararo ainda ser consideravelmente grande, com 48 pontos de frente e faltando 100 pontos em disputa.

Sessão se Classificação no Sábado

Começando o Q1, todo mundo saiu dos boxes e foi para a primeira tentativa, com alguns segundos de treinamento. Com exceção de Valentino Rossi que saiu com 45 segundos de sessão e de Michele Pirro que entrou na pista depois de 1 minuto.

Muitos pilotos não fazem voltas rápidas na primeira tentativa, O mais rápido foi o italiano Enea Bastianini (1:32.528), 4 décimos a frente de Valentino Rossi. Mal sabia que esse seria um brilhante final de semana do primeiro piloto da Avintia.

Michele Pirro foi para uma bela volta de 1:32.614 a 10:15 do final, se colocando na segunda posição, a menos de 1 décimo do líder da sessão. 15 segundos depois, Marc Marquez chega a fazer a melhor volta, mas isso não durou muito. Pois Franco Morbidelli, já na moto oficial da Yamaha supera o tempo do Formiga Atômica.

Bastianini foi para a sua segunda volta, o piloto da Avintia faz 1:31.876 e coloca 420 milésimos de frente para Franco Morbidelli a 9:40 do final. Já Valentino Rossi acaba indo para o chão.

Com metade da sessão de repescagem, Bastianini e Morbidelli vinham garantindo as vagas para o Q2. Marc Marquez vinha em 3º, seguido de Nakagami, Binder, Pirro, Bradl, Marini, Lecuona (Que tentou uma 3ªVolta, mas não saiu da 9ªposição), Oliveira, Alex Marquez, Valentino Rossi, Dovizioso e Petrucci.

A 6:30 do final da repescagem, Pirro foi o primeiro a entrar para a segunda tentativa, a partir daí, começa os pilotos a fazerem suas últimas jogadas no Q1. Com exceção de Marini que acabou saindo mais a frente. Fora da zona de classificação, Marc Marquez tentou melhorar sua marca e acabou conseguindo, a menos de 3 minutos do final superar Franco Morbidelli.

Brad Binder marcou o 5ºtempo, mas logo nas primeiras curvas o sul-africano vai ao chão. Outro que acabou indo ao chão foi Takaagi Nakagami na curva 9. Uma pena é que o Japonês da LCR vinha fazendo grandes parciais e poderia ter entrado na briga de uma das vagas ao Q2.

No final da sessão, Bastianini em 1º e Marc Marquez em 2º foram classificados para a fase final da classificação. Takaagi Nakagami ficou em 3ºlugar, apesar de ter caído nos minutos finais. Michele Pirro com a Ducati e Luca Marini da Avintia melhoraram seus tempos e terminaram a sessão em 4º e 5ºlugares na sessão.

Brad Binder ficou em 6º seguido de Stefan Bradl que corre nesse final de semana na moto de testes da Honda, assim como Michele Pirro com a moto de testes da Ducati. Andrea Dovizioso que estreia na Petronas não foi além da última posição. Aliás, a equipe vive uma crise, Valentino Rossi ficou na 13ªposição. Ou seja, os dois fechariam o grid.

Resultado do Q1:

pospilotoEquipeMotoTempo
123Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’31.876
293Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’32.029
330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.210
451Michele PirroDucati Lenovo TeamDucati1’32.287
510Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’32.289
621Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’32.296
733Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.427
86Stefan BradlTeam Honda HRCHonda1’32.439
973Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’32.476
1027Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’32.481
1188Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.821
129Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’32.891
1346Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’32.967
144Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamaha1’33.098

Marc Marquez foi o primeiro a partir para a disputa da pole position, Jack Miller, Joan Mir, Marevick Viñales e Aleix Espargaró seguiram o Formiga Atômica. Por ter caído no final do Q1, Enea Bastianini ficou mais tempo nos boxes, não saiu nos primeiros momentos do Q2.

Quartararo foi um dos últimos a entrar, uma tática que se torna prache na sua carreira. Com 4 minutos de sessão, na sua primeira volta, o francês superou a concorrência, com o tempo de 1:32.097, muito a frente de Francesco Bagnaia da Ducati.

Aleix Espargaró é primeiro a baixar da casa do 1 minuto e 32 segundos a 10 minutos do final da sessão. Porém, não duraria muito o reinado do piloto da Aprilla na frente. Marc Marquez e depois Jorge Martin e Francesco Bagnaia superaram Aleix, mas ai veio Fabio Quartararo com a volta de 1:31.367 a 9:15 do final. O Francês parecia esta sempre um ou dois passos a frente da concorrência.

A 6:50 do final, Enea Bastianini chegou a marcar o 6ºtempo, mas sua volta foi cancelada por ter passado do limite da pista. Naquela altura da classificação: Quartararo, Bagnaia e Martin formavam a primeira fila. Marc Marquez em 4º, seguido de Aleix, Miller, Zarco, Pol, Rins, Mir, Viñales e Bastianini.

Aos 6 minutos, começava os pilotos a saírem para a rodada final do Q2. Com 4 minutos do final, Marc Marquez vai ao chão e sai da briga pela pole. Quando terminava de marcar sua volta, Aleix Espargaró acabou indo para o chão e também deixa escapar a chance de levar a Aprilla a uma possível pole.

A 3:25 do final, Bagnaia e Martin mantiveram a 2ª e 3ªposições respectivamente. Bagnaia foi para uma nova volta, essa volta do vencedor do GP de Aragón foi brilhante, no que confirmou no tempo de 1:31.065 a 1 minuto e 15 segundos do final, tomando a pole que estava com Quartararo. O Francês foi para uma última tentativa, mas logo na primeira curva, o piloto da Yamaha foi para o chão.

Bagnaia não viu mais adversários para impedi-lo de conquistar novamente a pole position. O piloto da Ducati vinha com vontade de ainda disputar o título da MotoGP e de vencer em Misano. De quebra, a equipe oficial da Ducati conquista a dobradinha, Jack Miller vai largar na segunda posição. A queda de Quartararo custou duas posições para o próprio francês que vai fechar a primeira fila.

A Segunda fila terá o espanhol Jorge Martin, comandando mais uma vez a equipe Pramac, colocando quase 2 décimos de frente para Johann Zarco. Completando a 2ªfila, o espanhol Pol Espargaró que fez uma bela volta para se colocar na 6ªposição, 12 milésimos a frente de Marc Marquez, companheiro de equipe na Honda Repsol. Completando a 3ªfila: O Motivado Aleix Espargaró da Aprilla e o desacreditado Alex Rins com sua Suzuki.

Quem compõem a 4ªfila, fechando a lista dos 12 primeiros colocados os pilotos Marevick Viñales da Aprilla, Joan Mir da Suzuki e Enea Bastianini da Avintia.

Grid de Largada:

pospilotoEquipeMotoTempo
163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’31.065
243Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’31.314
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.367
489Jorge MartinPramac RacingDucati1’31.663
55Johann ZarcoPramac RacingDucati1’31.836
644Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’31.923
793Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’31.935
841Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’31.937
942Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.017
1012Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.121
1136Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.426
1223Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’32.461
1330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.210
1451Michele PirroDucati Lenovo TeamDucati1’32.287
1510Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’32.289
1621Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’32.296
1733Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.427
186Stefan BradlTeam Honda HRCHonda1’32.439
1973Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’32.476
2027Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’32.481
2188Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.821
229Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’32.891
2346Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’32.967
244Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamaha1’33.098

Na Largada, Francesco Bagnaia manteve a liderança, já Jack Miller teve dificuldades, mas conseguiu manter a segunda posição. Quartararo manteve a 3ªposição, Marquez e Pol Espargaró vinham em 4º e 5º. Porém, Pol foi superado por Martin e seu irmão Aleix Espargaró, caindo para 7º. Rins, Bastianini e Mir completa os Top 10.

Jorge Martin passou na reta Marquez e Quartararo e quase conseguiu manter posição a frente do líder do campeonato. Quartararo recuperou a 3ªposição e Martin conseguiu manter-se a frente de Marquez, em 4ºlugar. Bagnaia e Miller começaram a abrir dos demais. Na 3ªVolta, Martin supera Quartararo na curva 1, mas curvas depois, o francês dá o troco. Porém, a briga continuou por mais algumas curvas com o francês levando a melhor e Martin caindo na curva 14.

Bagnaia abriu 1.3 segundos de Miller e 2.5 segundos sobre Quartararo, A briga acontecia entre Aleix e Marc Marquez pela 4ªposição. No final da 4ªVolta, Bastianini e Rins superaram Pol Espargaró. O piloto da Avintia vinha em excelente 6ªposição. Por outro lado, Pol começaria a sofrer pressão de Joan Mir.

Na 5ªVolta, Marc Marquez e Enea Bastianini superam Aleix Espargaró e passam a 4ª e 5ªposições respectivamente, mas o piloto da Avintia não estava satisfeito, ele queria a posição do Formiga Atômica e partiu para a briga. Na volta seguinte, Bastianini supera MArquez e assume a 4ªposição. Impressionante a prova do piloto da Avintia que faz uma bela temporada de estreia na MotoGP. Na curva 14, Rins passa Aleix e sobe para 6º.

Os três primeiros colocados estavam tranquilos na frente, a briga estava intensa do 4ºlugar para trás. No final da 7ªVolta, na mesma curva 14, Mir supera Pol e sobe para 8º. Michele Pirro estava na 10ªposição, na frente de Johann Zarco. Stefan Bradl vinha em 18º, atrás de Alex Marquez.

Zarco tomou punição da volta longa. Ao mesmo tempo em que Jack Miller errou a curva 4, era nessa hora que a corrida do piloto australiano começaria a ir por água abaixo. Quartararo se aproxima do piloto da Ducati. Jorge Martin e Luca Marini tomou punição da volta longa. Jorge Martin tomou a segunda punição. Na última posição, o piloto da Pramac viu que não teria mais o que fazer na pista, Martin se encaminhou para os boxes e abandonou após a 11ªvolta completada.

Quartararo seguia Miller que ainda conseguia livrar alguma frente pela potência da sua Ducati. Essa situação durou até a 14ªvolta, foi quando o piloto da Yamaha supera Miller e assume a segunda posição, minimizando prejuízos na classificação do campeonato.

Na mesma volta, Rins supera Marquez e tenta partir para cima de Bastianini. Moto o espanhol tinha melhor do que a Ducati de 2019 da Avintia. Porém, Bastianini mostrou força e marcou a melhor volta da prova, mostrando ter desempenho para estar em uma excelente 4ªcolocação. Iker Lecuona foi ao chão na 15ªVolta, o segundo piloto a deixar a prova.

Bastianini começou a se aproximar de Miller que sofria com o desgaste da sua moto. Enquanto que o piloto da Avintia acreditava na conquista do pódio. Alex Rins acabou indo para o chão a 10ªVoltas do final, que temporada dura para o piloto da Suzuki.

A 9 voltas do final, Bastianini chega em Miller e pasmem, “Bestia” de Ducati 2019 supera a Miller de Ducati 2021, a 8 voltas do final, Enea Bastianini estava em posição de um inédito pódio na categoria principal.

Enquanto que lá na frente, Fabio Quartararo começou a tirar a diferença que Bagnaia tinha na liderança, A vantagem que chegou a ser de 2.5 segundos acabiu caindo para pela metade a 7 voltas do final. Vendo sua vantagem cair, Bagnaia faz boa volta e eleva vantagem para 1.5 segundos.

Nesse mesmo tempo, mais atrás, Mir disputava a 7ªposição com Aleix Espargaró. Enquanto que Takaagi Nakagami desafiava Brad Binder em disputa da 9ªposição a 5 voltas do final.

Na 24ªvolta, Fabio Quartararo reduz a vantagem de Bagnaia para meio segundo. O francês tentaria a vitória a todo o custo, já Bagnaia precisava vencer para ter mais chances de ainda lutar pelo campeonato. Por sorte, Peppo tinha a potência as sua moto como grande aliada nas retas, isso segurava uma maior ação do piloto da Yamaha.

Joan Mir supera Aleix Espargaró, subindo para a 6ªposição. Jack Miller vinha segurando Marc Marquez nas últimas 3 voltas, isso permitiu a chegada de Mir na briga pela 4ªposição.

Quartararo chegou muito perto de Bagnaia na última volta. Mir passou Marquez e foi para a 5ªposição, ainda com chances de passar Miller no final.

Bagnaia usou bem a potência da Ducati para se distanciar o suficiente para segurar a vitória, sua segunda vitória na MotoGP e baixar em 5 pontos a enorme vantagem que Quartararo tem na liderança do Mundial. Grande corrida e grande momento que Peppo vive no campeonato. Fabio Quartararo conseguiu fazer uma bela corrida, levando nas costas a Yamaha para a 2ªposição. A liderança de Fabio ainda é bastante tranquila, com 48 pontos de frente para Bagnaia.

Enea Bastianini fez um final de semana magnifico, com uma boa classificação e uma excelente corrida, levando sua Ducati de 2019 até o terceiro lugar e para um improvável pódio. Sem dúvida o melhor estreante do ano, com sobras e muita sobra mesmo.

Tão genial foi Marc Marquez, que na curva 14 se aproveitou da briga de Miller e Mir para tomar a 4ªposição, uma manobra que deu mais 3 pontos para o Formiga Atômica, mais que isso foi ter levantado ainda mais sua moral. Joan Mir chegou a frente de Jack Miller, mas as posições foram invertidas porque o piloto da Suzuki acabou passando do limite da pista. Jack Miller começou muito bem, mas acabou perdendo terreno na segunda metade de prova e acabou ficando apenas na 5ªposição. Mir fez uma boa corrida de recuperação, mas não foi além da 6ªposição.

Os irmãos Espargaró chegaram na 7ª e 8ªposições, sendo que Pol acabou ficando na frente de Aleix. Ambos chegaram a ocupar as primeiras posições, mas não tiveram rendimento para chegarem mais a frente. Brad Binder suportou a pressão de Nakagami nas últimas voltas e levou a KTM a 9ªposição, enquanto que o Japonês da LCR Honda completou as 10 primeiras posições.

A se destacar o bom resultado dos pilotos de testes da Ducati e Honda. Michele Pirro chegou na 11ªposição e Stefan Bradl acabou na 14ªposição, na frente de pilotos titulares como Johann Zarco da Pramac, em 12º e Alex Marquez na 15ªposição. Marevick Viñales terminou o dia na 13ªposição e marcou os primeiros pontos com a moto da Aprilla.

Resultado final da 14ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP de Misano –MotoGP – 27 Voltas

pospilotoEquipeMotoTempo
163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati41’48.305
220Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 0.364
323Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 4.789
493Marc MárquezRepsol Honda TeamHondaa 10.245
543Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 10.469
636Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 10.325
744Pol EspargaróRepsol Honda TeamHondaa 13.234
841Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 15.698
933Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 16.129
1030Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 18.519
1151Michele PirroDucati Lenovo TeamDucatia 20.373
125Johann ZarcoPramac RacingDucatia 21.066
1312Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniApriliaa 21.258
146Stefan BradlTeam Honda HRCHondaa 28.142
1573Álex MárquezLCR Honda CASTROLHondaa 30.686
169Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 32.654
1746Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 33.853
1821Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 36.272
1910Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 36.839
2088Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 37.202
214Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamahaa 42.587
42Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 10 voltas
27Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 13 voltas
89Jorge MartínPramac RacingDucatia 17 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP