GP da Argentina – Mundial de Motovelocidade 2023 – 2ªEtapa da Moto 3

Os pilotos da categoria de entrada do Mundial de Motovelocidade tiveram um desafio daqueles em Termas de Rio Hondo, tanto na definição de grid como na corrida.

David Almansa substituindo Joel Kelso na CF Moto. O Australiano sofreu um acidente logo depois de cruzar a linha de chegada ao bater na traseira da moto de Daniel Holgado. Lorenzo Fellon não correu na Argentina, seu substituto foi o experiente Andrea Migno.

Para a repescagem, Denis Onçü, Ricciardo Rossi, Jose Antonio Rueda, Romano Fenati, Ivan Ortolá, Syarifuddin Azman, Filippo Farioli, Tairo Furusato, David Almansa, David Salvador, Mario Aji, Ana Carrasco, Ryusei Yamanaka e Joshua Whatley disputam as últimas 4 vagas para o Q2, onde Ayumu Sasaki, Diogo Moreira, Jaume Masia, Tatsuki Suzuki,  Stefano Nepá, Matteo Bertelle, Kaito Toba, David Alonso, Scott Odgen, Daniel Holgado, Collin Veijer, David Muñoz, Andrea Migno e Xavier Artigas estavam esperando .

Fagioli foi o primeiro piloto a marcar uma volta (Que foi bem alta) ao 4:45 de sessão. O mais rápido na primeira tentativa foi o turco Deniz Onçü ao marcar o tempo de 1:50.689, seguido de Azman, Salvador e Rueda que estavam na zona de classificação. Riccardo Rossi, Ivan Ortolá, Mario Aji, Romano Fenati, Ryusei Yamanaka e David Almansa completavam o Top 10.

A 8:10 do final, Ivan Ortolá, Jose Antonio Rueda e Ricciardo Rossi subiram para a 2ª, 3ª e 4ªposições respectivamente. A menos de 6 minutos do final do Q2, Azman marca uma boa marca e retorna a segunda posição. Deniz Onçü continua inatingível na primeira posição. Azman, Ortolá e Rueda vinham completando a zona de classificação, o espanhol David Salvador marcou o 5ºtempo a 4 minutos do final, visando tirar a vaga de um dos pilotos do Top 4.

A poucos momentos do final, Ortolá e Onçü disputaram a liderança na última tentativa de volta. Ao final da volta, Onçü não conseguiu melhorar sua marca e Ortolá aproveitou para tomar a primeira posição com a marca de 1:50.034. Ryusei Yamanaka pulou para 3º deixando Syarifuddin Azman na bolha.

Na volta decisiva, Jose Antonio Rueda mostrou suas qualidades e pulou da 6ª para a terceira posição ao marcar 1:50.206, garantindo sua classificação para o Q2 junto de Ortolá que ficou em 1º e Onçü que ficou em 2 após dominar grande parte da repescagem. O último classificado foi Ryusei Yamanaka com sua Gas Gas. Riccardo Rossi tentou a vaga, mas não passou da 5ªposição e Azman acabou caindo para a 6ªposição. Romano Fenati fez mais uma classificação lamentável e só vai largar na 24ªposição.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’50.034
2 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’50.117
3 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’50.206
4 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’50.493
5 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’50.659
6 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’50.784
7 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’50.838
8 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.953
9 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.011
10 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’51.358
11 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’51.697
12 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.729
13 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 01’52.114
14 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’52.142

O que Q2 começou de forma muito tática, a maioria dos pilotos não saíram para a pista, com exceção de Holgado e Muñoz que saíram nos primeiros segundos de sessão. Como estava demorando muito, Masia, Nepa e Bertelle saíram. Já cansados de esperarem, praticamente todo mundo saiu com 2 minutos de sessão. Porém, Sasaki, Toba e Veijer continuavam nos boxes e foram os últimos a saírem para marcarem suas primeiras voltas.

Com 4 minutos e 20 segundos de sessão, Holgado com 1:51.467 e Muñoz com 1:51.507 fizeram suas primeiras marcas. Esses tempos não resistiram por muito tempo, aos 5 minutos de Q2, Deniz Onçü passou a liderança com 1:49,142 (mais de 2 segundos a frente de Holgado) com Diogo Moreira em 2º, Ivan Ortolá em 3º e Andrea Migno com a moto da CIP Green completava os 4 primeiros colocados. Masia, Rueda, Odgen, Suzuki, Yamanaka e Artigas completavam os 10 primeiros colocados.

Holgado e Muñoz ficaram muito para trás, na 14ª e 15ªposições respectivamente. Chegando a metade da sessão, Xavier Artigas pulou da 10ª para a 6ªposição. Jose Antonio Rueda tem uma queda e acabou se complicando na classificação.

A menos de 3 minutos do final, quase todo mundo foi para a pista em busca do tempo de Onçü. Rueda consegue voltar aos boxes para a equipe ajeitar a moto, resultado disso é que o piloto consegue ir para a pista a tempo de marcar uma última volta.

Ayumu Sasaki na sua última tentativa marca o tempo de 1:48.539 e acaba conquistando a segunda pole position na temporada 2023 da Moto 3 O piloto da Husqvarna fez uma volta excepcional. Deniz Onçü da Ajo Motorsport e Diogo Moreira da MT Helmets – MSI completam uma primeira fila de muito respeito.

A segunda fila vai ser aberta pelo espanhol Ivan Ortolá da Angeluss, na frente dos dois pilotos da Leopard Racing, Jaume Masia e Tatsuki Suzuki melhoraram suas voltas e concluíram o dia com a 5ª e 6ªposições respectivamente. Em busca da recuperação, David Alonso da Gas Gas vai largar em 7º, abrindo a 3ªfila com o britânico Scott Odgen da Visiontrack e Andrea Migno da CIP Green. Uma ótima sessão de Andrea Migno que esta substituindo a Lorenzo Fellon e pelo que se viu, fez muito mais do que o piloto francês.

O líder do campeonato, Daniel Holgado da Tech 3, Kaito Toba da SIC58 e Matteo Bertelle da Snipers formarão a 4ªfila.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’48.539
2 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’49.142
3 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’49.214
4 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’49.314
5 5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW 01’49.344
6 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 01’49.417
7 80 David Alonso Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’49.454
8 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’49.545
9 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP 01’49.642
10 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’49.665
11 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’49.673
12 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’49.678
13 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 01’49.766
14 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP 01’49.778
15 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’49.904
16 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP 01’50.025
17 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP 01’50.028
18 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP 01’50.342
19 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 01’50.659
20 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP 01’50.784
21 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP 01’50.838
22 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP 01’50.953
23 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.011
24 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW 01’51.358
25 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 01’51.697
26 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW 01’51.729
27 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP 01’52.114
28 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW 01’52.142

Se no sábado a pista estava um pouco molhada, no domingo a pista estava mais molhada e mais crítica para os 28 pilotos da categoria menor do Mundial de Motovelocidade. Principalmente quando não temos mais Warm Up no domingo de manhã, tão importante para um último acerto para uma corrida tão difícil como essa.

Na largada, Sasaki tentou permanecer na liderança, mas é Moreira que fica na liderança após a 2ªcurva com Ortolá, Onçü e Suzuki nas 4 primeiras posições. Sasaki que largou da pole position caiu para a 5ªposição e Daniel Holgado subiu da 10ª para a 6ªposição.

Apesar de muitas tentativas de ultrapassagem e de lances arrojados, ninguém conseguiu tirar Diogo Moreira da liderança até o começo da segunda volta, quando Deniz Onçü e Tatsuki Suzuki passaram pelo piloto brasileiro e assumiram as 2 primeiras posições. Quem impressionou muito, mas muito mesmo é o jovem David Almansa que largou da 26ªposição e já estava na 11ªposição em apenas 1 volta.

Na metade da 2ªvolta, Diogo Moreira acabou perdendo várias posições e cai para a 11ªposição. Enquanto isso, Almansa já era o 8ºcolocado no final da segunda volta.

Denis Onçü abriu meio segundo de vantagem para Tatsuki Suzuki. Porém, o turco caiu na parte final da 3ªvolta e perde muito tempo para voltar a pista, caindo para a última posição. Tatsuki Suzuki assumia a liderança, seguido de Masia, Sasaki e Holgado. O Jovem David Almansa estava na 5ªposição e Xavier Artigas logo atrás em 6º. Ortolá, Ogden, Migno e Moreira completavam o Top 10.

David Almansa foi para cima de Holgado e sem nenhuma cerimônia ou receio o piloto da CF Moto ultrapassou o líder do Mundial subindo para a 4ªposição e logo o jovem espanhol supera Sasaki e depois Masia para assumir a segunda posição em um espaço de 4 voltas. Xavier Artigas, companheiro de equipe de Almansa que largou na 15ªposição faz uma bela corrida de recuperação e já se colocava nas primeiras posições.

Após um terço de prova, Tatsuki Suzuki abriu 2 segundos de vantagem para a concorrência que estava sendo liderada pelo também japonês Ayumu Sasaki da Husqvarna. Jaume Masia, David Almansa, Xavier Artigas, , Daniel Holgado, Scott Odgen, Ivan Ortolá, Andrea Migno e Diogo Moreira seguiram nesse pelotão da frente. O destaque da corrida eram Almansa e Artigas da CF Moto Pruestel GP, ambos sonhando com grandes resultados.

No final da 8ªVolta, Almansa passou a terceira posição após superar Jaume Masia, o piloto da Leopard Racing precisava se defender dos ataques de Xavier Artigas. Enquanto que Almansa foi para o ataque em cima de Sasaki, mas não precisou de muito esforço não, na verdade, o piloto da CF Moto foi beneficiado por causa de uma punição de Sasaki, que teria de ceder uma posição por pilotagem irresponsável.

Na entrada da 10ªVolta, Almansa assume a segunda posição, mas na reta oposta, Sasaki mostrou sua força e recuperou com facilidade a segunda posição. Na mesma volta, Ivan Ortolá acabou indo ao chão e saiu da luta pelos primeiros lugares (Apesar de ter voltado à corrida). Toda essa briga só favorecia a Suzuki, só aumentando a vantagem na ponta que era de 3.3 segundos.

Ao final da 11ªvolta, Ayumi Sasaki perdeu o controle de sua Husqvarna na curva 13 e acabou indo ao chão. O Japonês não conseguiu voltar e acabou sendo o primeiro piloto a abandonar a corrida. Almansa esta em segundo, mas Masia partiu para cima dele e em questão de poucas curvas o piloto da Leopard Racing sobe para a segunda posição e abre vantagem em cima do pelotão.

A 7 voltas do final, David Muñoz que largou mais atrás começava a aparecer nas primeiras posições da corrida. Ao começar a 13ªVolta, Muñoz passou os dois pilotos da CF Moto e passou a ser o terceiro colocado. David Almansa que vinha na 3ªposição perdeu lugar para Artigas e Moreira caindo para a 6ªposição. No final da Volta, Moreira e Muñoz brigam pela 4ªposição. Isso logo após Artigas ter tomado o terceiro lugar das mãos do piloto da Boe.

No começo da 14ªVolta, Jaume Masia acabou caindo sozinho e perde a chance de fazer uma dobradinha da Leopard Racing. Outro que foi para o chão foi o indonésio Mario Aji. Xavier Artigas passou a ser o segundo colocado e David Muñoz na terceira posição, logo esses dois caíram no final da volta. Enquanto Artigas conseguiu voltar rapidamente e ainda se posicionar na zona de pontuação, David Muñoz demora mais tempo e volta fora da zona de pontuação.

Diogo Moreira passou a ser o segundo colocado, mas por pouco tempo já que David Almansa foi para cima do piloto brasileiro e o superou poucas curvas depois. Começava a ter o pega entre os dois pela segunda posição. Ao final da 15ªVolta, Moreira chega a superar Almansa e fica na frente até a curva 1 quando Almansa recupera a posição. Logo atrás estava Migno, Holgado e Ogden buscando se aproveitar dessa briga. Lá na frente, Suzuki estava com a vitória nas mãos, com mais de 7 segundos a frente do pelotão.

Tudo mudou na penúltima volta, Almansa foi para segundo, Andrea Migno foi para terceiro e Diogo Moreira caiu para 4ºlugar. Os três lutaram por 2 lugares no pódio na volta final. Almansa, Moreira e Migno lutaram pelo segundo lugar na reta oposta. Ao final dessa reta oposta, em uma manobra bem precipitada, Scott Odgen erra a freada e atinge a moto de David Almansa, fazendo o piloto da CF Moto ir para o chão. Um fim de corrida triste para a grande revelação da corrida do domingo.

Diogo Moreira foi beneficiado e voltou ao segundo lugar, mas Andrea Migno estava no seu calcanhar e ainda sonhando com pódio vinha o italiano Riccardo Rossi. Nos últimos momentos da prova, Rossi acaba indo para uma linha diferente e acabou pagando caro com uma queda na curva 12.

Tatsuki Suzuki acabou conquistando a vitória de forma incontestável, praticamente de ponta a ponta. O japonês quebra o jejum de mais de 2 anos sem vitória (A última vitória foi em 2020) e a sua primeira vitória na equipe Leopard Racing com a moto da Honda que não sofreu na chuva o que sofre com o tempo em pista seca.

Diogo Moreira fez uma corrida taticamente perfeita, largando na frente, perdendo posições no começo e se recuperando no momento certo, chegando à segunda posição. O piloto brasileiro é um piloto rápido, com experiência de um ano, uma moto que esta bem acertada e um piloto que comete poucos erros pode ser a receita para o piloto da MT Helmets disputar o título.

Andrea Migno fez um excelente final de semana, o italiano usou da sua experiência e do seu talento para ficar em ótima 3ºposição. Se eu fosse a CIP Green, dispensava Lorenzo Ferron que pouco fez na Moto 3 e contratava Migno para o resto da temporada. Acredito que a equipe vai ganhar muito mais do que manter uma aposta.

Daniel Holgado perdeu no final, acabou em 5ºlugar, mas foi beneficiado por uma punição de 6 segundos para Scott Odgen por pilotagem irresponsável e ganhou uma posição na classificação final. Com os resultados, Holgado fica na liderança do Mundial com 38 pontos, 2 a frente de Diogo Moreira. Em 5ºlugar, Scott Odgen conseguiu seu melhor resultado da carreira, apesar da punição que sofreu (Punição merecida).

Stefano Nepa da Angeluss em 6ºlugar e Kaito Toba da SIC58 em 7ºlugar fizeram corridas discretas, mas foram corretos e conseguiram bons resultados.  Xavier Artigas foi um dos destaques da corrida, a queda acabou prejudicando sua corrida, mas felizmente o espanhol voltou a disputa de maneira rápida e acabou conquistando a 8ªposição, salvando alguns pontos da CF Moto que merecia ter um resultado melhor nesse final de semana.

Ryusei Yamanaka da Gas Gas ficou em 9ºlugar, ainda esta devendo pela moto que tem nas mãos. David Salvador completou o Top 10 com uma atuação regular. O malaio Azman conquistou a 11ªposição, seu melhor resultado da carreira. Matteo Bertelle, Romano Fenati, David Alonso e Joshua Whatley completou a zona de pontuação. Alonso e Whatley marcaram seus primeiros pontos no Mundial de Motovelocidade.

Resultado final da segunda etapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Argentina – Termas de Rio Hondo – Moto 3 – 18 Voltas

pos piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda NSF250RW 35’18.0990
2 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 4.571
3 16 Andrea Migno CIP Green Power KTM RC250GP a 4.699
4 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 8.814
5 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 11.512
6 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 11.865
7 27 Kaito Toba SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 12.159
8 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 12.467
9 6 Ryusei Yamanaka Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 12.844
10 38 David Salvador CIP Green Power KTM RC250GP a 12.884
11 63 Syarifuddin Azman MT Helmets – MSI KTM RC250GP a 14.033
12 18 Matteo Bertelle Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 20.736
13 55 Romano Fenati Rivacold Snipers Team Honda NSF250RW a 26.304
14 80 David Alonso Autosolar GASGAS Aspar M3 Gas Gas RC250GP a 27.524
15 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda NSF250RW a 37.275
16 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM RC250GP a 39.602
17 92 David Almansa CFMOTO Racing PruestelGP CFMoto Moto3 a 41.959
18 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda NSF250RW a 45.783
19 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM RC250GP a 47.086
20 7 Filippo Farioli Red Bull KTM Tech3 KTM RC250GP a 47.380
21 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM RC250GP a 53.918
22 95 Collin Veijer Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 55.636
23 99 Jose Antonio Rueda Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 56.852
24 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP a 83.159
54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW a 1 Volta
64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda NSF250RW a 5 Voltas
5 Jaume Masia Leopard Racing Honda NSF250RW a 5 Voltas
71 Ayumu Sasaki Liqui Moly Husqvarna Intact GP Husqvarna FR250GP a 8 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP