GP da Comunidade Valenciana – Mundial de Motovelocidade 2023 – 20ªEtapa da MotoGP

Domingo, 26 de Novembro de 2023

Finalmente chega o dia da decisão do Dakar de 2023 entre Peppo Bagnaia e Jorge Martin, 26 voltas separavam os dois do título, com as chances sendo maiores para Peppo Bagnaia conquistar o título. Principalmente depois do Warm Up já que Marevick Viñales não foi para os boxes com sua moto enfumaçando. A Equipe alegou que não se tratava de uma quebra, mas essa desculpa não colou para a direção de prova e Viñales acabou punido em 3 posições no Grid de largada. Bagnaia, Zarco e Miller passavam a formar a primeira fila enquanto que Viñales cai para a 4ªposição abrindo a segunda fila que tem Brad Binder e Jorge Martin do seu lado. Outro detalhe, Franco Morbidelli e Luca Marini foram punidos com 3 segundos acrescidos no tempo final do GP da Comunidade Valenciana.

Na largada, Peppo Bagnaia pula bem e manteve a ponta. Já Jorge Martin fez uma impressionante largada, pulando da sexta para a segunda posição em questão de 2 curvas e Brad Binder vinha na terceira posição. Nas primeiras curvas, Marco Bezzecchi foi para o chão e foi o primeiro piloto a abandonar a corrida.

Peppo Bagnaia na liderança sofria pressão de Jorge Martin na entrada da 2ªvolta. Os dois abriram meio segundo de frente para os dois pilotos da KTM sendo Binder na frente de Miller.

Ao começar a terceira volta, Jorge Martin pegou o vácuo de Peppo Bagnaia, mas ao fazer a curva 1 o piloto da Pramac foi puxado pelo vácuo e acabou saindo da pista, caindo para a 8ªposição. Quem se deu bem foi Peppo que se manteve na liderança. A partir daquele momento, Jorge Martin começava a fazer uma corrida no desespero, mesmo ainda faltando 23 voltas para o final.

Brad Binder passou a ser o segundo colocado seguido de Jack Miller, Johann Zarco, Marc Marquez, Marevick Viñales e Alex Marquez, todos eles na frente de Jorge Martin. Na 4ªvolta, Jorge Martin passou Alex Marquez na curva 4 subindo para a 7ªposição e Fabio di Giannantonio passa Aleix Espargaró e assume a 9ªposição.

Na 5ªVolta, Binder ataca Bagnaia buscando a vitória na despedida da temporada. Na mesma curva 4, Martin passou Viñales, mas acabou tomando o troco no piloto da Aprilla. Martin luta para passar Viñales. Enquanto que Johann Zarco conquistou a ultrapassagem sobre Marc Marquez assumindo a 4ªposição.

Na 6ªVolta, Martin consegue passar Marevick Viñales e vai para cima de Marc Marquez, mas de forma precipitada, Martin acerta a moto de Marquez que vai ao chão na curva 4, Martin passa reto, vai para a caixa de brita e cai em seguida. O campeonato estava se encerrando naquele momento. Martin sem condições de continuar na corrida, Peppo Bagnaia conquistava o bicampeonato da MotoGP.

No final da volta, Peppo era superado por Brad Binder e no começo da 7ªvolta foi a vez de Jack Miller passar o já bicampeão do Mundo para forma dobradinha da KTM nas 2 primeiras posições. Zarco vinha em 4º com Viñales, Alex Marquez, di Giannantonio, Aleix Espargaró, Raúl Fernández e Bastianini.

Na 10ªVolta, Enea Bastianini (na curva 1) e Augusto Fernández (na curva 7) abandonaram após acidentes individuais. A corrida dá uma acalmada nas 4 primeiras posições, Brad Binder abre 1 segundo de vantagem para Jack Miller. Peppo Bagnaia em 3º e Johann Zarco em 4º não estava lutando pela posição. A briga mais relevante naquele momento era Alex Marquez ameaçando a 5ªposição que estava nas mãos de Marevick Viñales.

No final da 14ªVolta, Brad Binder erra, vai para fora da pista (curva 11) e cai para a 6ªposição. Jack Miller assumiu a liderança seguido de Peppo Bagnaia e Johann Zarco. Viñales e Alex Marquez também se beneficiaram do Erro de Binder e subiram para a 4ª e 5ªposições.

O Guepardo sul-africano disposto a se recuperar fica louco, passa Alex Marquez trombando no piloto da Gresini na curva 4 e leva a 5ªposição. Aproveitando-se dessa disputa, Fabio di Giannantonio passou seu companheiro de equipe. O irmão de Marc Marquez acabou caindo para a 7ªposição.

A trombada em cima de Alex Marquez custou a Brad Binder a punição de 1 posição que ele teria que ceder posição para o piloto que estivesse logo atrás que seria Fabio di Giannantonio, mas logo depois, Binder passou Marevick Viñales e depois deixou o piloto da Aprilla passar, cumprindo a punição. (Acho que deveria ceder posições até ficar atrás de Alex Marquez que acabou sendo a vitima do sul-africano. Para mim a punição foi branda para o piloto da KTM).

Na entrada da 19ªVolta, Binder volta a superar Viñales pulando em definitivo a 4ªposição. Algumas curvas depois, Fabio di Giannantonio supera Viñales assumindo a 5ªposição.

Jack Miller vinha na liderança, mas acabou indo para o chão e jogou fora sua melhor chance de vencer uma corrida nessa temporada. Peppo Bagnaia assume a liderança a 7 voltas do final com Johann Zarco em 2º e Brad Binder depois de tudo voltou a fincar seu lugar no pódio. Fabio di Giannantonio subiu para a 4ªposição seguido de Viñales, Alex Marquez, Aleix Espargaró, Raúl Fernández, Franco Morbidelli, Luca Marini no Top 10. Pol Espargaró, Fabio Quartararo, Takaagi Nakagami e Lorenzo Savadori completavam os pilotos que estavam na corrida já que Alex Rins caiu no começo da 20ªvolta.

Por falar em Lorenzo Savadori, piloto que substitui a Miguel Oliveira na RNF sofreu punição da volta longa, mas como ele era o 14º e último colocado, não teria problemas para fazer essa volta. O trabalho do piloto da Aprilla era levar a sua moto até a bandeirada (26ªVolta).

Lá na frente, Fabio di Giannantonio partiu para o ataque em cima de Brad Binder enquanto que Marevick Viñales acabou sendo superado primeiro por Aleix Espargaró e Raúl Fernández caindo para a 8ªposição. Pouco tempo depois, Viñales perderia a 8ªposição para Franco Morbidell que vinha em uma crescente na reta final da prova a 5 volta do final.

Na reta final da  22ªVolta (curva 11), Fabio di Giannantonio realiza ultrapassagem em cima de Brad Binder assumindo a terceira posição. Na volta seguinte, Johann Zarco passa a pressionar Peppo Bagnaia em busca da vitória na sua despedida da Pramac Racing. Além disso, Di Giannantonio e Binder estavam chegando nessa disputa a poucas voltas do final. Pol Espargaró foi para o chão, mas conseguiu voltar para a corrida para terminar a prova.

Na penúltima volta, Fabio Di Giannantonio supera Johann Zarco e partiu para cima de Peppo Bagnaia na volta final. O piloto da Gresini fez tudo que era possível, mas Peppo Bagnaia segurou a liderança e cruzou a linha de chegada à frente, finalizando sua temporada com chave de ouro, com a vitória em Valencia e o título de bicampeão do Mundo.

Após 20 etapas do Mundial, Peppo Bagnaia alcançou o título com 467 pontos , um título merecidíssmo para o piloto da Ducati que defendeu muito bem seu título.

Fabio di Giannantonio foi punido com 3 segundos por violar o regulamento da pressão de pneus pela segunda vez na temporada. Com isso, Johann Zarco foi beneficiado e acabou com a segunda posição na sua última corrida pela Pramac, lugar onde correu desde de 2021 e que finalmente conseguiu sua primeira vitória na MotoGP no GP da Austrália dessa temporada. Brad Binder que tinha a liderança nas mãos, mas cometeu um erro que lhe custou uma possível vitória acabou herdando o pódio na terceira posição. Se não tivesse errado, a vitória poderia ter sido dele.

Fabio di Giannantonio fez uma brilhante corrida, apesar de punido acabou ficando na 4ªposição. Com seus desempenhos na reta final de temporada fizeram com que a VR46 preferisse ele para substituir Luca Marini na temporada de 2024. Com muito esforço e com grandes exibições, Di Giannantonio segue na MotoGP na próxima temporada.

Raúl Fernández fez grande corrida, uma surpreendente 5ªposição com a Aprilla da RNF, por sinal, a equipe não corre a temporada de 2024 por causa de várias violações cometidas além da crise financeira. A equipe será substituída pela TrackHouse, uma equipe que esta disputando a Nascar e que agora vai comandar uma equipe de MotoGP sendo a equipe satélite da Aprilla.

Alex Marquez fecha sua boa temporada pela Gresini em uma honrosa 6ªposição. Franco Morbidelli levou a Yamaha a 7ªposição e fechou sua história com a equipe oficial da Yamaha com dignidade, andando bem com sua moto que não esta a altura de lutar por vitórias.

Aleix Espargaró ficou na 8ªposição seguido de Luca Marini que se despediu da VR46 após 2 boas temporadas pela equipe de Valentino Rossi. Marevick Viñales não conseguiu aproveitar a sua boa posição no Grid de largada, perdeu a pole por uma irregularidade no Warm UP e na corrida foi ficando para trás na parte final de prova e acabou o dia apenas na 10ªposição, muito pouco para alguém que poderia até mesmo vencer a corrida.

Fabio Quartararo não fez milagre dessa vez, acabou em uma apática 11ªposição, só ficando na frente de Takaagi Nakagami que fez uma temporada lamentável na LCR Honda, de Lorenzo Savadori que correu no lugar de Miguel Oliveira na RNF e de Pol Espargaró da Gas Gas que levou sua moto até o final na 14ªposição, por questão de honra de cruzar a linha de chegada na sua ultima corrida pela Gas Gas como titular.

Depois da chegada, Peppo Bagnaia comemorou a conquista do seu segundo título na MotoGP e o seu terceiro título no Mundial de Motovelocidade. O piloto de 26 anos esta na MotoGP desde de 2019, com 86 corridas, 18 vitórias, 35 pódios, 18 poles, 12 melhores voltas, 1085 pontos marcados, vice-campeão em 2021 e bicampeão da MotoGP em 2022 e 2023. Foi campeão da moto 2 em 2019. Peppo estreou no Mundial de Motovelocidade em 2013 e tem em seu currículo 191 Grandes Prêmios, 28 vitórias, 58 pódios, 25 poles, 17 Voltas mais rápidas e 1836 pontos.

O Portal Sportszone parabeniza Peppo Bagnaia pela conquista do bicampeonato da MotoGP, após aduas batalhas durante as 20 etapas do Mundial mais longo da história. Foram 39 corridas (20 corridas de domingo e 19 corridas Sprint) onde o piloto da Ducati mostrou toda a sua qualidade e sua competência para manter a coroa de campeão do Mundo. Semana que vem teremos a avaliação da temporada 2023 do Mundial de Motovelocidade.

Resultado final da última etapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Comunidade Valenciana – Ricardo Torno – MotoGP – 26 Voltas

pos. Piloto Equipe Moto Modelo Tempo
1 1 Francesco Bagnaia  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 40’58.535
2 5 Johann Zarco  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 0.360
3 33 Brad Binder  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 2.347
4 49 Fabio di Giannantonio  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 3.176
5 25 Raúl Fernández  CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 4.636
6 73 Alex Marquez  Gresini Racing MotoGP Ducati Desmosedici GP22 a 4.708
7 21 Franco Morbidelli  Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 4.736
8 41 Aleix Espargaró  Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 8.014
9 10 Luca Marini  Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 9.486
10 12 Maverick Viñales  Aprilia Racing Aprilia RS-GP a 10.556
11 20 Fabio Quartararo  Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha YZR-M1 a 12.001
12 30 Takaaki Nakagami  LCR Honda IDEMITSU Honda RC213V a 21.695
13 32 Lorenzo Savadori  CryptoDATA RNF MotoGP Team Aprilia RS-GP a 43.297
14 44 Pol Espargaró  GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 2 voltas
42 Alex Rins  LCR Honda CASTROL Honda RC213V a 8 voltas
43 Jack Miller  Red Bull KTM Factory Racing KTM RC16 a 9 voltas
23 Enea Bastianini  Ducati Lenovo Team Ducati Desmosedici GP23 a 18 voltas
37 Augusto Fernandez  GASGAS Factory Racing Tech3 KTM RC16 a 18 voltas
93 Marc Marquez  Repsol Honda Team Honda RC213V a 22 voltas
89 Jorge Martin  Prima Pramac Racing Ducati Desmosedici GP23 a 22 voltas
72 Marco Bezzecchi  Mooney VR46 Racing Team Ducati Desmosedici GP22 a 26 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Pramac/Ducati/VR46/Gresini/Honda/KTM/Aprilla/LCR/Yamaha/Tech 3/RNF

Deixe um comentário