GP da Áustria – MotoGP – Mundial de Motovelocidade 2022

A repescagem começa com Marco Bezzecchi comandando o pelotão ao sair dos boxes para entrar na pista. O grande nome do Q1 era Aleix Espargaró, vice-líder do mundial que teria o favoritismo para passar ao Q2. Enquanto isso, Fabio Quartararo observava o desempenho do seu mais próximo rival na disputa do título.

Bezzecchi marcou o primeiro tempo da sessão com 3:20 de sessão (1:30.422) e ficou na frente até o momento em que Aleix Espargaró passa a frente com 1:29.692 com quase 4 minutos de sessão. Atrás de Aleix vinham Fabio di Giannantonio (1:29.827) e Pol Espargaró (1:29.965) na segunda e terceira posição deixando Bezzecchi e Marini com a 4ª e 5ªposições.

Na 2ªtentativa, os irmãos Espargaró tomaram conta das duas primeiras posições. Aleix manteve a primeira posição com 1:29.430 e Pol passou a segunda posição a 45 milésimos do piloto da Aprilla. Enquanto que os pilotos foram para dentro dos boxes, Luca Marini fez uma terceira tentativa e se deu bem, subiu para a 3ªposição com 1:29.498 ficando bem perto de Aleix e Pol. Fabio di Giannantonio caiu para a 4ªposição, seguido de Takaagi Nakagami da LCR Honda, Miguel Oliveira da KTM, Marco Bezzecchi da VR46 e Franco Morbidelli da Yamaha completando os 8 primeiros colocado.

A 6 minutos do final, Alex Marquez, Franco Morbidelli, Andrea Dovizioso e Marco Bezzecchi partem para a segunda ida à pista. Para passarem ao Q2 os tempos a serem mirados eram dos irmãos Espargaró.

Franco Morbidelli marca uma volta melhor, suficiente para coloca-lo na 6ªposição. A 3:30 do final, enquanto Andrea Dovizioso completava uma volta rápida Alex Marquez e Marco Bezzecchi acabaram caindo na mesma curva 2B, em acidentes separados.

O quadro dos classificados não mudou e parecia que Aleix e Pol manteriam as duas primeiras posições até os momentos finais de sessão. Aleix Espargaró continuou na liderança e confirmou o favoritismo que tinha nessa repescagem. A briga ficou na segunda posição que acabou ficando nas mãos de Fabio di Giannantonio que marcou 1:29.350 nos momentos finais da sessão. O piloto da Gresini chegou a ser ameaçado por Luca Marini que ficou na 3ªposição superando Takaagi Nakagami e Pol Espargaró.

Resultado do Q1:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’29.2310
2 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati 01’29.3500
3 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’29.3860
4 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’29.3900
5 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’29.4750
6 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’29.5400
7 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’29.6130
8 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda 01’29.8090
9 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’30.0850
10 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’30.1220
11 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’30.3280
12 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’30.3970
13 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’30.4750
14 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia 01’30.4870
15 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 01’33.6530

Após 10 minutos de intervalo o tempo foi disparado para a fase final da classificação para o GP da Áustria. Disposto a buscar a pole Aleix Espargaró foi o primeiro a partir para a pista.

Em sua primeira tentativa de volta o francês Fabio Quartararo acabou saindo do traçado e perdendo a sua primeira volta. Outro que errou na primeira tentativa foi Enea Bastianini (Revigorado após a grande corrida que fez na Inglaterra) da Gresini que acabou desistindo da volta rápida.

Com 3:45 de Q1, Aleix Espargaró marcou 1:29.255 ficando na liderança até a belíssima volta (1:29.164) de Jack Miller da Ducati a 4:20 de sessão. Joan Mir marcou o 3ºtempo.

Aleix procurou recuperar a liderança e conseguiu isso após sua segunda volta, com 1:29.032, sendo 2 décimos mais rápido que na primeira volta e 1 décimo mais rápido que Jack Miller. Jorge Martin chegou a marcar o 3ºtempo, mas foi logo superado por Joan Mir com sua Suzuki.

A 9:15 do final, Miller não deixou por menos e foi o primeiro a baixar da casa do 1 minuto e 29 segundos (1:28.898). No mesmo momento, Enea Bastianini pulou para a terceira posição e Fabio Quartararo passou para a 5ªposição. Todo mundo foi para os boxes, com exceção de Johann Zarco que na sua terceira tentativa pulou para a terceira posição na metade do Q2.

Nesse momento de classificação, Jack Miller vinha conquistando a pole position, Aleix estaria na segunda posição, mas sua volta mais rápida foi cancelada, assim como a volta de Peppo Bagnaia também foi cancelada fazendo o piloto da Ducati cair para a 12ªposição. A 2ªposição passou a ser de Enea Bastianini da Gresini. Johann Zarco completava a 1ªfila. Joan Mir, Aleix Espargaró, Fabio Quartarario, Jorge Martin, Alex Rins, Fabio di Giannantonio, Marevick Viñales, Brab Binder e Francesco Bagnaia completavam a classificação.

Peppo Bagnaia vai para a pista, a 12ªposição não estava sendo nada boa para ele em relação ao campeonato, o piloto italiano teria 6 minutos para melhorara a sua classificação. Na sua primeira volta rápida, Bagnaia marcou 1:28.999 conquistando a segunda posição. Porém, Peppo não estava satisfeito com um lugar na primeira fila, Peppo queria mais e foi atrás da ponta. A 2:20 do final, Perro quebra os cronômetros e faz o melhor tempo (1:28.796) assumindo a liderança.

Parecia mesmo que Bagnaia conseguiria emplacar mais uma pole position na carreira. Mas ainda havia um minuto para o final da sessão. Nessa história, Enea Bastianini vinha bem rápido, mas acabou sendo atrapalhado e abortou esse volta. O piloto da Gresini tinha uma última chance para melhorar seu tempo e tentar a pole position…

… E não é que Enea conseguiu, com o cronometro zerado, Bastianini marcou 1:28.772 e conquistou sua primeira pole position na categoria principal. Além do excepcional sábado, Enea caminhou mais um passo para assumir a vaga na equipe oficial da Ducati. Se ganhar essa vaga será super merecido, Enea Bastianini conseguiu 3 vitórias e grandes exibições, tudo isso com uma moto Ducati de 2021, com uma equipe com dificuldades financeiras e sendo a equipe mais fraca com as motos da Ducati.

Francesco Bagnaia deve ter ficado surpreso por não ter sido o pole position, pois foi muito bem na segunda metade de classificação ao pular da 12ª para a liderança, apesar disso é o favorito a vitória no domingo ao largar na 2ªposição. Jack Miller completa a trinca de motos da Ducati na primeira fila.

Jorge Martin da Pramac larga na 4ªposição, mas sua situação não era fácil em relação a disputa com Enea Bastianini pela vaga na equipe de Fábrica da Ducati, parecia que só uma atuação antológica de Martin para mudar a história dessa disputa. Na liderança do campeonato, Fabio Quartararo iria partir da 5ªposição para tentar minimizar os prejuízos de uma pista extremamente favorável a potência das motos da Ducati, o líder do campeonato tinha os pilotos da Pramac do seu lado já que Johann Zarco largaria da 6ªposição.

Vindo de 2 pódios seguidos, Maverick Viñales larga na 7ªposição e lidera a Aprilla no grid de largada, seu companheiro Aleix Espargaró vai largar na 9ªposição. Joan Mir esta no meio dos representantes da Aprilla com sua Suzuki. Fabio di Giannantonio da Gresini, Alex Rins da Suzuki e Brad Binder da KTM fecham os 12 primeiros colocados. Para a marca austríaca é muito frustrante ver que só uma moto da marca entrou entre os 12 primeiros, sendo que não conseguiu ir além da 12ªposição.

Grid de largada:

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati 01’28.7720
2 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 01’28.7960
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 01’28.8810
4 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati 01’28.9580
5 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’29.0030
6 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati 01’29.0460
7 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’29.1350
8 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’29.2550
9 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’29.2550
10 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati 01’29.3360
11 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’29.4240
12 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’29.5360
13 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’29.3860
14 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’29.3900
15 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’29.4750
16 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 01’29.5400
17 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’29.6130
18 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda 01’29.8090
19 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’30.0850
20 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’30.1220
21 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha 01’30.3280
22 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’30.3970
23 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’30.4750
24 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia 01’30.4870
25 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 01’33.6530

Francesco Bagnaia teve um domingo perfeito, passou Enea Bastianini na largada e a partir dai não teve sua vitória ameaçada por ninguém. Essa foi a 3ªvitória seguida do piloto da Ducati que entrou de vez na disputa do título da MotoGP. Fabio Quartararo conquista a segunda posição e aumentou sua vantagem na liderança do Mundial.

Peppo Bagnaia larga melhor que Bastianini e passa para a liderança logo na primeira curva. O piloto da Gresini conseguiu a principio manter a segunda posição do ataque de Jack Miller. Na curva 4 a corrida acabaria para Joan Mir após uma queda. Ao completar a primeira volta, Bagnaia estava na frente seguido de Bastianini, Miller, Martin, Viñales na 5ªposição após passar Fabio Quartararo.

No começo da segunda volta, Aleix Espargaró superou Luca Marini e passou a ser o 7ºcolocado. O piloto da VR46 perderia mais uma posição, dessa vez para Johann Zarco da Pramac. Ao final dessa segunda volta, os 4 primeiros colocados (Bagnaia, Bastianini, Miller e Martin) abriram 1.1 segundos sobre Viñales e Quartararo.

Miller passou Bastianini na 4ªvolta e passa a ser o segundo colocado. Curvas depois (na parte final da mesma volta) Martin supera Bastianini e assume a terceira posição. Na quinta volta, Marevick Viñales erra na curva 4 e perde 3 posições: para Quartararo, Aleix Espargaró e Johann Zarco, caindo para a 8ªposição.

Na 5ªvolta, Enea Bastianini perdeu posição para Fabio Quartararo na curva 3. Zarco tentou se aproveitar, mas foi muito na sede e acabou errando a curva e perdendo 3 posições. Na curva 4, Bastianini passa reto na curva e acaba parando bem longe da pista, na área de escape. Pelas imagens é certo que a moto do piloto da Gresini teve problemas que acabaram por impedir a continuidade de Enea na corrida.

Na 7ªVolta, Bagnaia era o líder, mas Miller em 2º colocava pressão em cima do companheiro de equipe. No final dessa volta, Jack Miller passa, mas Peppo dá o troco e retorna a liderança. Os dois já tinham aberto boa vantagem para Jorge Martin que vinha em 3º e Fábio Quartararo que estava não estava em posição de atacar o piloto da Pramac (com 1.3 segundos de desvantagem). Aleix Espargaró, Viñales, Marini, Zarco, Rins e Brad Binder completavam  os 10 primeiros colocados.

10ªvolta, Takaagi Nakagami mais uma vez vai para o chão e abandona a corrida. Começa a ficar bem insustentável a permanência do piloto nipônico na LCR em 2023. Jorge Martin tirou a vantagem que Jack Miller tinha sobre ele e começou a lutar com o piloto de fábrica a partir da 11ªvolta. Por consequência, Bagnaia começa uma fuga na frente já que Miller estava sendo obrigado a segurar o ímpeto do jovem piloto da Pramac. Quartararo saiu da pista e foi advertido, precisava tomar cuidado para não tomar uma punição de volta longa. Enquanto isso, Viñales e Marini lutavam pela 6ªposição.

Martin atacou Miller que se manteve firme na 2ªposição. A partir da 16ªvolta, Quartararo tirou a diferença para os dois e começou a pressionar Jorge Martin que tentou estingar para fugir do líder do campeonato, mas um erro na chicane na volta posterior permite a Quartararo a ultrapassagem que o levou a 3ªposição, já em posição de pódio.

A 10 voltas do final, Bagnaia, Miller e Quartararo estavam no pódio. Martin, Aleix Espargaró, Marini, Zarco, Rins, Viñales e Brad Binder completavam os 10 primeiros colocados.

Na 20ªVolta, Brad Binder ultrapassa Viñales e leva a 9ºposição. Um pouco mais a frente, Luca Marini se aproveita de um erro de trajetória de Aleix Espargaró para levar a 5ªposição. Não era um dos melhores dias para a Aprilla nessa temporada, tanto é que Johann Zarco partiu para cima do vice-líder do Mundial.

Quartararo passou a lutar com Jack Miller pela segunda posição a menos de 7 voltas do final, o francês tentava diminuir os prejuízos com relação a Bagnaia, mas tranquilo em relação a Aleix Espargaró. A luta durou por 3 voltas, até a 24ªvolta, quando Fabio Quartararo fez uma brilhante manobra de ultrapassagem sobre Jack Miller, em plena chicane para conquistar a segunda posição.

Enquanto Quartararo foi tentar buscar Peppo Bagnaia, Jack Miller passou a proteger seu lugar no pódio dos ataques de Jorge Martin. Nas últimas voltas, Zarco supera Aleix Espargaró e leva a 6ªposição. Alex Rins tenta superar o piloto da Aprilla, mas erra a curva 3 e permite que Brad Binder assuma a 8ªposição.

Jorge Martin buscou a ultrapassagem sobre Miller nas ultimas voltas da corrida. Finalmente quando chega a ultima volta, Martin coloca por dentro de Miller na entrada da curva 1, consegue a ultrapassagem, mas logo em seguida cai e vai ao chão. Foi a pá de cal não só para o pódio mas também foi para a disputa da vaga na equipe oficial da Ducati para 2023. Martin teve sorte em ainda conseguir voltar rapidamente a corrida, mas perdendo várias posições.

Peppo Bagnaia administrou o final de corrida e acabou levando a bandeira em primeiro, foi a sua 3ªvitória seguida na temporada e sua 4ªvitória na temporada. Esse resultado coloca o piloto da Ducati na 3ªposição do Mundial e agora mais vivo do que nunca na disputa do título.

Fabio Quartararo diminuiu todos os prejuízos e acabou o dia na segunda posição, levando mais uma vez a Yamaha nas costas e conseguindo abrir ainda mais vantagem na liderança para Aleix Espargaró. São 32 pontos separando os dois primeiros lugares no campeonato. Jack Miller completou o pódio, mas sem o mesmo brilho do companheiro de equipe e tendo a sorte de Jorge Martin ter caído no final da corrida. Esse fator fez com que o australiano completasse a corrida na terceira posição.

Luca Marini fez seu melhor resultado na temporada, uma corrida em que o piloto da VR46 foi evoluindo no decorrer da corrida até completar o dia em uma belíssima 4ªposição. Johann Zarco não teve o mesmo brilhantismo de Martin, mas acabou chegando ao final da corrida na 5ªposição.

Em 6ºlugar ficou o espanhol Aleix Espargaró que não teve um grande final de semana, muito porque a Aprilla não mostrou o forte rendimento dessa temporada. Em 7ºlugar, Brad Binder salvou um resultado decente para KTM, mas fica provado que a moto austríaca não esta a altura de brigar por melhor coisa do que as posições intermediárias. Alex Rins levou a Suzuki para a 8ªposição o que pareceu ser o possível para uma moto onde o forte não é a potência e a velocidade.

Marco Bezzecchi fechou o dia na 9ªposição na frente de Jorge Martin que tinha o pódio estar perto das suas mãos e acabou indo para o chão na derradeira volta do GP da Áustria, mas não foi só a chance do pódio que foi para o espaço, o resultado das duas corridas acabou tendendo a favor de Enea Bastianini, anunciado como o piloto da equipe oficial da Ducati para a temporada que vem. Enquanto isso, Jorge Martin vai continuar na Pramac recebendo uma moto competitiva para disputar a temporada que vem, mas deve ter sido um balde de água fria para ele.

Fabio di Giannantonio fez uma decente corrida e ficou na 11ªposição, seguido de Marevick Viñales que teve um dia ruim, só espero que em Misano o seu desempenho seja melhor. Miguel Oliveira que vai correr na RNF em 2023 fechou o dia na 13ªposição. Alex Marquez da LCR Honda e Andrea Dovizioso em sua penúltima corrida da carreira completaram a zona de pontuação. A lamentar o melancólico final de semana de Pol Espargaró que ficou em 16ºlugar e de Stefan Bradl que acabou o dia em 17º. A Honda vive sua maior crise nos últimos 40 anos na categoria rainha que não parece que vai ser resolvida até o final de 2022.

Resultado Final da 13ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Áustria – Red Bull Ring – 27 Voltas – MotoGP

pos Piloto Equipe Moto Tempo/Abandono
1 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 42’14.8860
2 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 0.492
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 2.163
4 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati a 8.348
5 5 Johann Zarco Prima Pramac Racing Ducati a 8.821
6 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia a 11.287
7 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 11.642
8 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 11.780
9 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati a 16.987
10 89 Jorge Martin Prima Pramac Racing Ducati a 17.144
11 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP Ducati a 17.471
12 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 18.035
13 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia a 20.012
14 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda a 26.880
15 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha a 29.744
16 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda a 30.994
17 6 Stefan Bradl Repsol Honda Team Honda a 37.960
18 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM a 42.082
19 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia a 46.666
20 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM a 1 volta
21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 3 voltas – acidente
40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP Team Yamaha a 16 voltas – acidente
30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 19 voltas – acidente
23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP Ducati a 22 voltas – Danos no Aro
36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 27 voltas – acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Deixe um comentário