Power conquista as 500 milhas de Indianapolis mais monótonas da história

Uma corrida que tinha tudo para ser competitiva acabou tendo um enredo morno com um final sem muita emoção. É a descrição perfeita da pior 500 milhas da década. Que teve Will Power como vencedor. O Australiano confirmou o favoritismo da Penske e acabou vencendo pela primeira vez.

Um dia de muito sol e calor em Indianapolis. Que teve na largada Carpenter mantendo a liderança seguido de Pagenaud, Power e Newgarden. Kannan largou muito bem, Subiu do 10º para o 6ºlugar. Danica Partick perdeu posições assim como o Brasileiro Matheus Leist.

Lá atrás, Alexander Rossi ganhou algumas posições. Nas primeiras voltas Carpenter demonstrou um ritmo de prova fantástico abrindo para Pagenaud que tinha uma distância razoavelmente boa para Power. Os pilotos em geral estavam bem espalhados.

Danica foi o primeiro a fazer a parada na volta 30. Era o começo da primeira rodada de paradas nos boxes. Após as paradas acabou Kannan pulando para o segundo lugar ao aproveitar os novos pneus muito bem, E o trafego que pilotos da frente encararam antes da parada nos boxes. Spencer Pigot foi um dos pilotos que mais esticaram a 1ªparada que foi na volta 35.

Carpenter e Kannan vinham na frente dos 4 pilotos da Penske, Que vinham liderados pelo Newgarden que superou Simon Pagenaud, Seguido de Castroneves e Power. A corrida continua com os primeiros colocados muito distanciados. Até que na volta 48. James Davidson, com problemas sérios em seu carro, acabou atingindo de traseira pelo Takuma Sato. Terminava ai a defesa pelo título. Era a primeira bandeira amarela da prova. Todos aproveitaram para fazer uma nova parada nos boxes.

O líder passou a ser Zachary Claman de Mello com a Dale Coyne que não parou nos boxes, Carpenter e Kannan vinham logo a seguir. Bandeira verde na volta 56, Tony é barrado pelo piloto da Dale Coyne. Newgarden que quase tirou o segundo lugar do piloto Brasileiro que se sustentou a posição. Enquanto o piloto Canadense foi ficando para trás. 3 voltas depois o 3ºlugar do ano passado Ed Jones escapa de traseira e bateu no muro. Segunda bandeira amarela da prova.

Na Relargada, Kannan assumiu pela primeira vez a liderança do campeonato, Foi o primeiro piloto a ultrapassar o dono da equipe Carpenter que voltou a liderança na volta seguinte e voltou a abrir diferença. Na volta 68 foi a vez de Danica Partick perder a traseira e abandonar a prova em sua última corrida da carreira.

A partir dai. Alguns pilotos fizeram a parada nos boxes. Entre eles a Penske apostou em uma tática diferente para o Josef Newgarden. Era uma garantia da Penske ter pelo menos 1 dos pilotos para disputar a vitória. Relargada na volta 74. De novo Kannan passou Carpenter e voltou a liderança, Dessa vez ele passou e abriu do Carpenter. Power, Pagenaud, Castroneves e Hunter-Reay.

Alexander Rossi já estava em 12ºlugar, Ele fez uma ultrapassagem muito arriscada no Francês Sebastien Bourdais, Era uma corrida sensacional do piloto da Andretti Autosport. Os seis primeiros lugares vinham a 12 segundos a frente de Marco Andretti que vinha em 7ºlugar, Pigot, Dixon e Servia completavam os 10 primeiros colocados.

Na volta 90, Jay Howard atrapalhou a vida de Castroneves e por muito pouco o Hunter-Reay não tomou o 5ºlugar. No final da volta, Tony Kannan foi para a sua 3ªparada nos boxes. Era o começo de uma nova rodada nos boxes.

Carpenter fez a parada 2 voltas depois e voltou atrás de Kannan. Os outros lideres foram para a parada. Spencer Pigot foi penalizado por ultrapassar a velocidade Máxima nos boxes. Ele teve de fazer um Drive Turoght e o piloto da Carpenter se complicou na corrida.

Na volta 99, Tony Kannan teve problema com um pneu furado. O piloto da Foyt teve sua corrida bem comprometida. Na metade da prova, O líder era Graham Rahal, Com Wickens em 2º, Josef Newgarden em 3º, Carlos Muñoz em 4º e J.R.Hildebrand em 5ºlugar.

O piloto da Rahal vinha com mais de 3 segundos de vantagem para Wickens. Porém essa turma que liderava a prova estava em tática diferente. Power era o líder dos pilotos que pararam entre os líderes. Na volta 105 parou Graham Rahal e Robert Wickers.

Power passou para a liderança da prova na volta 110 com Carpenter em segundo e Kannan tentando não tomar volta dos líderes. Nesse momento da prova, Hélio Castroneves vinha fazendo suas melhores voltas na corrida em 5ºlugar.

Com problemas mecânicos, Kyle Kaiser da Juncos Racing acabou abandonando a prova. Enquanto isso Power estava a 5 segundos a frente do Carpenter que vinha com Pagenaud, Hunter-Reay e Castroneves juntos do 2º ou 5ºlugar.

Depois de 5 segundos vinha um solitário Marco Andretti, que vinha tranquilo já que Charlie Kimball vinha a 6 segundos do filho de Michael Andretti, Em uma surpreendente 7ªposição com o carro da Carlin. Na frente de Dixon com o carro da Ganassi. Leist vinha de forma constante, em 11ºlugar numa corrida sem erros e na Frente de Rossi.

Marco Andretti parou na volta 128, Começava a 4ªrodada de paradas nos boxes. Carpenter parou na volta 129. Pagenaud e Castroneves pararam na volta seguinte. O líder da prova Will Power parou na volta 130.

Hunter-Reay liderou uma volta e depois foi para os boxes, assim como o Neozelandês Scott Dixon que vinha fazendo uma prova discreta.

Bourdais era o novo líder com Oriol Servia em 2ºlugar com o carro da Rahal-Letterman. (que parou na volta 133) O piloto da Daler Coyne parou na volta 134. A Liderança passa a ser de Josef Newgarden.

Zach Veach teve pela segunda vez seu carro pegando fogo, Dessa vez os mecânicos apagaram o fogo do carro dele para o estreante voltar a prova. Rahal liderava a prova e tinha ido para os boxes. Foi quando o Francês Sebastian Bourdais acabou batendo. Era a 4ªbandeira amarela da corrida na volta 138.

Tony Kannan que vinha levado uma volta acabou por recuperar essa volta. Carlos Munoz e Charlie Kimball foram para a parada e buscaram uma nova parada nos boxes. Quando o Brasileiro se juntou a turma Tony Também foi para a parada. Agora Kannan era um franco atirador a menos de 60 voltas para o final.

Na volta 146 a corrida recomeça e Alexander Rossi por fora passou dois carro de maneira espetacular. Segundos depois formaram uma fila com 4 pilotos lado a lado (Chilton, Karam,Daly e Pigot) Com Dixon logo atrás. No final da volta, Hélio Castroneves acabou escapando e batendo no muro interno. Era uma nova bandeira amarela. Os três primeiros colocados de 2017 já tinha abandonado a prova.

Na Volta 154 a corrida recomeça, Com Rossi passando por fora Ryan Hunter-Reay e assumindo a 4ªposição após largar do 32ºlugar! No final da volta, Sage Karam que vinha em uma boa corrida acabou batendo de leve no muro, O Pneu estourou e saiu do carro. Era final de prova para o piloto da Dreyer & Reinbold, O que provocou a 6ªbandeira amarela.

Na volta 161, Scott Dixon foi para os boxes tentar o pulo do Gato para vencer a prova. Assim como alguns outros pilotos que estavam na parte de trás da corrida na mesma volta do líder (Serviá, Stefan Wilson e Jack Harvey também estavam na mesma tática de parada)

Na volta 162, A corrida recomeça. Carpenter quase foi ultrapassado pelo Rossi, Que estava sim na disputa pela vitória da prova. Tony Kannan fez impressionante relargada subindo do 14º para a 9ºposição após se aproveitar da confusão no meio do pelotão.

Os lideres teriam que fazer a última parada nos boxes. Power abria diferença para Carpenter, O carro da Penske vinha sobrando na turma.

Na Volta 172, Power é o primeiro dos líderes a fazer a parada. Na volta seguinte parou Hunter-Reay e Kannan.

Ed Carpenter para na volta 174 e volta atrás de Power. Se nada desse errado, A prova estava nas mãos do Australiano. Alexander Rossi parou na 175. Simon Pagenaud foi o último dos líderes a parar. Sua parada foi na volta 176.

Munõz parou na 177. O líder era Oriol Serviá que tentava uma vitória totalmente improvável. Wilkens passou o espanhol, Porém ele não iria durar muito na liderança. Na volta 181, O piloto da Schmidt fez sua última parada nos boxes.

Serviá, Stefan Wilson, Jack Harvey e Scott Dixon vinham apostando tudo para tentar a vitória. Porém para Dixon a tática parecia ter ido para o espaço. Power acabou passando facilmente piloto da Chip Ganassi e assumindo a 4ªposição, Se a logica desse certo. Os primeiros colocados não seriam páreo ao piloto da Penske.

A 11 voltas do final, Tony Kannan sai de traseira e vai para o Muro interno. Era a 7ªbandeira amarela, Para Serviá, Wilson e Harvey poderia ser a salvação deles. Para Power, poderia ser a grande chance de vencer a prova.

Corrida recomeça na volta 194, Serviá perdeu a liderança para Stefan Wilson e Jack Harvey caindo para o terceiro lugar. Power passou o piloto Espanhol e ganhou o 3ºlugar. Agora era esperar se ambos tinham tanque ou teriam de parar nos boxes.

A 4 Voltas do final, Stefan Wilson e Jack Harvey pararam deixando Will Power na liderança, Que não perdeu mais a liderança. O piloto Australiano conquistou sua primeira 500 milhas da sua carreira. O piloto que não era conhecido pela sua historia no Ovais agora tem o Campeonato da Formula Indy e o Título das 500 milhas, Que pode render 3 milhões de Dólares.

Ed Carpenter teve sua grande exibição nas 500 milhas, Apesar disso, O segundo lugar vai deixar o piloto da com a sensação de dever cumprido, Mas que poderia sim ter ganho a prova, Já que ele tinha um carro pelo menos tão bom como os carros da Penske.

Scott Dixon ficou em 3ºlugar. Com um carro que não era nada competitivo para disputar a vitória. Por muito pouco mesmo a sua ousada tática acabou dando a vitória a ele.

Alexander Rossi foi o grande nome da prova. Chegar em 4ºlugar, em uma corrida que não tivemos uma prova cheia de ultrapassagens, O Norte-americano que largou em 32º, foi um dos maiores destaques dessa prova. Ryan Hunter-Reay ficou em 5ºlugar após uma prova aonde ele manteve-se entre os primeiros lugares sempre.

Simon Pagenaud ficou em 6ºlugar, O piloto Francês não teve o mesmo ritmo para ganhar a prova como teve o seu companheiro de equipe. Josef Newgarden não se deu bem com a tática alternativa que a Penske adotou para ele e ficou em 8ºlugar, Atrás de Carlos Muñoz, Que fez grande prova na sua única participação na Temporada.

Fechando os 10 primeiros colocados vieram o Canadense Robert Wickens (Melhor estreante da temporada) com o carro da Schmidt-Peterson e de Graham Rahal, Que também fez uma bela corrida de recuperação.

Matheus Leist foi o único piloto Brasileiro que completou as 500 milhas. Uma corrida sem falhas do piloto de Novo Hamburgo, que chegou em 13ºlugar, Também foi o único dos pilotos da Foyt a completar a prova.

Agora, A corrida em si foi muito ruim. Bem aquém da prova de 2017 que teve uma corrida muito melhor e com muito mais emoção no final da prova. é preciso repensar esse Kit Aerodinâmico para os circuito ovais.

Semana que vem teremos a rodada dupla em Detroit. As etapas 7 e 8 do campeonato serão feitas no famoso circuito da Belle Isle.

Resultado final da 102ª 500 Milhas de Indianapolis
6ªEtapa do Mundial de Formula Indy 2018

pos Piloto Equipe Chassi/Motor Voltas Tempo
1 12 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 200 2h 59:42.6365
2 20 Ed Carpenter Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 200 a 3.1589
3 9 Scott Dixon Chip Ganassi Dallara/Honda 200 a 4.5928
4 27 Alexander Rossi Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 5.2237
5 28 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 6.7187
6 22 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 7.2357
7 29 Carlos Munoz Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 7.8377
8 1 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 200 a 8.6917
9 6 Robert Wickens Schmidt Peterson Dallara/Honda 200 a 9.3112
10 15 Graham Rahal Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 11.3368
11 66 J.R. Hildebrand Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet 200 a 12.7354
12 98 Marco Andretti Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 200 a 14.0745
13 4 Matheus Leist A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 200 a 14.7798
14 88 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 200 a 15.1173
15 25 Stefan Wilson Andretti Autosport Dallara/Honda 200 a 33.6747
16 60 Jack Harvey Michael Shank Racing Dallara/Honda 200 a 34.7970
17 64 Oriol Servia Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 200 a 38.2325
18 23 Charlie Kimball Carlin Dallara/Chevrolet 200 a 41.5146
19 19 Zachary Claman Dale Coyne Dallara/Honda 199 a 1 Volta
20 21 Spencer Pigot Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 199 a 1 Volta
21 17 Conor Daly Dale Coyne Dallara/Honda 199 a 1 Volta
22 59 Max Chilton Carlin Dallara/Chevrolet 198 a 2 Voltas
23 26 Zach Veach Andretti Autosport Dallara/Honda 198 a 2 Voltas
24 7 Jay Howard Schmidt Peterson Dallara/Honda 193 a 7 Voltas
25 14 Tony Kanaan A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 187 Acidente
26 24 Sage Karam Dreyer & Reinbold Racing Dallara/Chevrolet 154 Acidente
27 3 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 145 Acidente
28 18 Sebastien Bourdais Dale Coyne Dallara/Honda 137 Acidente
29 32 Kyle Kaiser Juncos Racing Dallara/Chevrolet 110 Mecânico
30 13 Danica Patrick Ed Carpenter Dallara/Chevrolet 67 Acidente
31 10 Ed Jones Chip Ganassi Dallara/Honda 57 Acidente
32 30 Takuma Sato Rahal Lettermann Lanigan Racing Dallara/Honda 46 Acidente
33 33 James Davison A.J.Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 45 Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Preview dos 33 pilotos que largam nas 500 milhas de Indianapolis – 2018

Ed Carpenter: Pela terceira vez ele larga na pole position, Apesar das suas limitações em circuitos mistos ele se mostra um grande piloto em ovais. A dúvida é se Carpenter vai ter condições para vencer a prova diante de tantos pilotos com capacidade para ganhar a prova. E Também seu histórico de resultado não é um dos melhores em 14 participações nas 500 Milhas.
Chances de Vitória: Boas

Simon Pagenaud: O Campeão de 2016, dos 4 pilotos da Penske em Indianapolis parece ser o que chama menos atenção em Indianapolis. Apesar disso foi muito rápido tanto no sábado como no Pole Day. Conseguiu um lugar na primeira fila, Porém não teve resultados expressivos em 7 participações. Esta em busca da primeira vitória ou pelo menos, Um grade resultado
Chances de Vitória: Boas

Will Power: O piloto Australiano fecha a primeira fila, Ele foi o mais rápido em velocidade absoluta, Com 237 milhas de velocidade no pole day. Apesar de não ser um especialista em Circuito Oval conseguiu um segundo lugar no ano de 2015. Busca sua primeira vitória na sua 11ªparticipação em Indianápolis
Chances de Vitória: Muito boas

Josef Newgarden: Abrindo a segunda fila, O Campeão de 2017 tem um belo carro nas mãos e vem disposto a defender o título da Formula Indy nesse ano. Em Indianapolis obteve em 2016 seu melhor resultado (3ºlugar), Não foi o mais rápido da equipe nos treinos e na classificação. Porém, Não vejo como o piloto Norte-Americano não ter chances reais de vitória.
Chances de Vitória: Boas

Sebastien Bourdais: O Francês que acabou não correndo no ano passado devido a um fortíssimo acidente na classificação de 2017. A Dale Coyne que sempre era conhecida como uma das equipes mais modestas da Indy, Agora tem o carro para disputar a vitória. Visto o que fez Ed Jones no ano passado. Provavelmente essa é a melhor chance do Francês vencer em Indianapolis.
Chances de Vitória: Muito Boas

Spencer Pigot: Um piloto com pouca experiência em Indianapolis. Muito porque ele dividia o carro da equipe Carpenter com o próprio Ed Carpenter que corria nos ovais. Suas 2 participações nas 500 milhas foram em carros não muito competitivos, Será sua primeira chance de disputar a vitória, Com o carro da Equipe Carpenter já mostrou velocidade. Agora é esperar um bom desempenho nas 200 voltas.
Chances de Vitória: Boas

Danica Partick: Volta para a Formula Indy, A principio faz sua última corrida da sua carreira com o carro da Ed Carpenter. Acertou na escolha da equipe, Mostrou-se competitiva nos treinos e tem um bom histórico no circuito de Indianapolis com um 3º (2009) e um 4º (2005). Uma vitória de Danica não se pode ser descartada, apesar de estar afastada da categoria a 7 anos.
Chances de Vitória: Boas

Hélio Castroneves: O Brasileiro vem em busca da 4ªvitória em Indianapolis. Ele bateu na trave em 2014 e no ano passado, Ele andou muito no Bump Day e se colocou como favorito a pole. Em busca da pole ele arriscou a pole que estava muito na mão de Carpenter. Acabou não dando certo e o piloto da Penske larga apenas na 3ªFila, Mas isso não significa nada para quem largou em 19ºlugar, Que teve seu carro danificado no acidente com Scott Dixon e chegou em 2ºlugar disputando a vitória com Takuma Sato. Considero Hélinho favorito a vitória.
Chances de Vitória: Principal Favorito

IndyCar Grand Prix
Tuesday, May 15, 2018
©2018 Walt Kuhn

Scott Dixon: O Milagreiro da Chip Ganassi conseguiu colocar seu carro entre os 9 primeiros colocados. No pole Day, não conseguiu nada além do 9ºlugar, Porém o neozelandês é um piloto perigoso. Ano passado passou por um susto enorme após sofrer o impressionante acidente após atingir a Jay Howard, Não sofreu nenhuma complicação. O Campeão das 500 milhas de 2008 e tetracampeão da Formula Indy tem grandes chances de vitória.
Chances de Vitória: Principal Favorito

Tony Kannan: Um dos mais experientes pilotos da Formula Indy. Aos 43 anos acabou ganhando nova vida na equipe de A.J.Foyt ao lado de Matheus Leist. Faltou pouco para o vencedor das 500 milhas de 2013 conseguir a vaga no pole day. Porém ele conseguiu ser o melhor piloto dos demais que não disputaram o primeiro lugar no Grid de largada. A Foyt que até ano passado não dava condições para serem competitivos. Agora que deu um salto de qualidade, Kannan pode sonhar com a vitória para a equipe, que não vem desde de 1999, com Kenny Brack.
Chances de Vitória: Boas

Matheus Leist: O mais jovem piloto da Indy 500 de 2018, parece que o piloto de Novo Hamburgo tem 20 anos de experiência. Os treinos livres e na classificação se comportou de forma exemplar e é o melhor estreante até agora. Uma vitória não esta descartada já que Alexander Rossi em 2016 era estreante e conseguiu uma improvável vitória, Mas Indianapolis pode reservar uma grande surpresa pelas mãos do carro 4. Em condições normais, Tem tudo para o Gaúcho conseguir um bom resultado.
Chances de Vitória: Razoáveis

Marco Andretti: Representante da Clã dos Andretti, Luta contra um tabu de 49 anos sem vitória da sua Família em Indianapolis. Marco bateu na trave em 2006 quando perdeu a vitória para San Hornish jr. Com um bom histórico que também conta com 3 vezes em 3ºlugar (2008, 2010 e 2014) Sempre pela equipe de seu pai Michael Andretti. Esse ano ele esta na Andretti-Herta (Equipe Braço direito da Andretti Autosport) Teve bons treinos e uma boa classificação.
Chances de Vitória: Boas

Zachary Claman DeMelo: Faz sua estreia nas 500 Milhas de Indianapolis, Ele foi colocado na prova depois do Acidente de Pietro Fittipaldi no WEC, Que impossibilitou o Brasileiro de correr na Dale Coyne. O piloto Canadense de 20 anos esta em sua 6ªparticipação na Formula Indy. A esperança para um bom resultado é o Resultado do também estreante Ed Jones, que levou a equipe até o 3ºlugar no Ano passado.
Chances de Vitória: Remotas

Ryan Hunter-Reay: O Norte-Americano que venceu as 500 milhas de Indianapolis em 2014 (Largando do 19ºlugar), Não teve condições de disputar a pole position. Desde de 2010 na Andretti e Campeão em 2012, Ele sempre é um piloto muito forte nesse circuito. Apesar do grid não esta favorável para Hunter-Reay, Dá para acreditar em vitória.
Chances de Vitória: Boas

IndyCar Grand Prix
Tuesday, May 15, 2018
©2018 Walt Kuhn

Charlie Kimball: Um piloto dos mais corajosos da categoria, Ele tem momentos de alta e momentos de Baixa na Categoria. Esse parece ser um momento de baixa. Esta começando um trabalho na Carlin e conseguiu uma surpreendente 5ªFila. Ele tem um 3ºlugar em 2015 e um 5º em 2016. Porém apesar das suas qualidades como piloto eu vejo bem mais dificuldades para ele tentar uma vitória em Indianapolis, Acho até que o foco dele não deve ser tentar esse feito, Ao invés isso ele deveria tentar um lugar entre os 10 primeiros.
Chances de Vitória: Nenhuma

Takuma Sato: Vencedor das 500 milhas de Indianapolis do ano passado sua vida esteve bem longe da tranquilidade na Classificação. Acabou muito atrás no Bump Day quase ficando perto da eliminação. No domingo passado conseguiu colocar o carro da Rahal-Letterman (que foi muito mal) em 16ºlugar, estar em uma posição acima do que a sua equipe demonstrou em todos os treinamentos. Apesar do quadro todo contra, É um erro descartar qualquer chance de vitória para o Japonês de 41 anos de idade. Ano passado tinha um grande carro na mão, Mas não era o favorito. Conseguiu vencer. Agora ele não tem um grande carro nas mãos. Porém, Dessa vez não se descarta que ele vença a prova.
Chances de Vitória: Razoável

Kyle Kaiser: O Jovem campeão da Indy Lights de 2017 tem um belo futuro pela frente. Subiu para a categoria principal junto com a Juncos Racing. O Norte-americano sofre com a inexperiência da sua equipe e dele na categoria. Ele me surpreendeu com o 17ºlugar no Grid de largada, Mas suas pretensões parecem ser muito grandes para as 500 milhas desse ano. A principio tentar terminar a prova e depois terminar a prova em uma posição decente.
Chances de Vitória: Nenhuma

Robert Wickers: Estreante nessa temporada, Mas com muita bagagem de outras categorias. O Canadense de 29 anos é a esperança da Schmidt que não terá James Hinchcliffe que foi eliminado da corrida. Na sua primeira participação nas 500 milhas ele não teve nenhum problema. Somente o carro que não pareceu ser competitivo para disputar as primeiras posições, Classificou-se em uma posição intermediária. Eu diria que ele pode ter problemas em disputar uma 500 milhas. Porém esse piloto esta tão bem no campeonato, Que não vai me impressionar se ele conseguir disputar a vitória.
Chances de Vitória: Razoável

James Davison: O piloto Australiano corre com o Terceiro carro da Foyt, Suou muito para não ser eliminado ficando com o 33ºlugar no Bump Day. Na definição do Grid foi outra história e ele conseguiu um lugar muito bom. Faz sua 6ªcorrida na formula Indy, sendo a 4ª em Indianapolis. Por esta na equipe da Foyt pode aproveitar o bom momento que ela vive em 2018 e ter uma corrida decente.
Chances de Vitória: Nenhuma

IndyCar Grand Prix
Tuesday, May 15, 2018
©2018 Walt Kuhn

Max Chilton: O piloto Britânico vai para a sua 3ª 500 Milhas. Deixou uma bela impressão em 2017 quando ficou em 4ºlugar com a Chip Ganassi. Agora tem um desafio de correr pela Carlin. Não parece ter muitas esperanças de disputar lá em cima a prova. Se andar bem, pode sonhar com um bom resultado.
Chances de Vitória: Nenhuma

Carlos Munõz: Esse Colombiano é uma das grandes ausências no Grid da Formula Indy, Em temporada completa. Após ter caído em uma furada como a Foyt em 2017 ele volta para a Andretti. Aonde teve suas melhores temporada e os seus 2ºlugar (2013 e 2016) Largando do Incomodo 21ºlugar, Mas tem um carro rápido nas mãos e uma bela equipe que pode colocar ele na disputa pela vitória.
Chances de Vitória: Razoável

Gabby Chaves: O Colombiano que quando esteve na Herta não mostrou muita coisa. Porém hoje vive uma bela fase. Começando um trabalho com a equipe Harding na Formula Indy. Ano passado ele chegou em 9ºlugar com essa equipe, que até agora mostrou muito pouco desempenho nessa temporada. Se espera que eles possam fazer uma boa corrida e Chaves poderá levar de novo o carro 88 ao Top 10.
Chances de Vitória: Nenhuma

Stefan Wilson: É o irmão do falecido Justin Wilson, Ele correria pela Andretti em 2017, Mas acabou cedendo seu lugar para Fernando Alonso com a promessa de que voltaria em 2018. O que acabou acontecendo. Faz sua 2ªIndianapolis e a 3ªcorrida da sua carreira. Não tem muitas expectativas, Apesar da equipe que ele tem a disposição dele.
Chances de Vitória: Nenhuma

Sage Karam: É um piloto que busca ainda uma afirmação na Formula Indy, De repente com os planos da DRR de fazer a temporada toda em 2019 pode ser a chance de Karam. Apesar de não ter um grande currículo ele conseguiu em 2014 um boa 9ªColocação, com essa mesma equipe. Nesse ano podemos esperar não muita coisa dele, Um Top 10 não é impossível de acontecer. Porém nada mais do que isso.
Chances de Vitória: Nenhuma

Zach Veach: Na sua primeira temporada completa, Veach fez um bom trabalho, Classificou seu carro sem qualquer problema no Bump Day, Classificou o seu carro da Andretti na 9ªFila. É um piloto que esta fazendo sua segunda corrida nas 500 milhas. Espera-se que ele de um salto na sua Classificação no ano passado. Se conseguir tiver um bom acerto pode buscar um bom resultado e se der a sorte do Rossi em 2016, Pode figurar como um vencedor improvável.
Chances de Vitória: Remotas

Oriol Servia: O único espanhol da Formula Indy não parece que vai ter uma boa 500 milhas, Pelo sufoco que passou para escapar da Eliminação do Bump Day e pelo grid de largada com o 3ºCarro da Rahal-Letterman.  Seus melhores anos nas 500 milhas foram em 2011 e 2012. Não é por causa do piloto, Mas devido a tudo que ele passou e com um carro não muito bom, Não espero muito dessa vez do piloto de Girona.
Chances de Vitória: Nenhuma

J.R.Hildebrand: Esse piloto Norte-americano parecia ser uma das revelações da categoria, Com o tempo ele se mostrou que não passava apenas de uma promessa do Automobilismo Norte-americano. O Fato dele ter conseguido perder a vitória em 2011 acabou marcando muito a carreira dele. Esta agora na Dreyer & Reinbold após uma passagem fraca pela Carpenter em 2017, esta lutando para tentar se recolocar para a temporada 2019 em tempo integral. Largando na 9ªfila, não tem muito que se esperar do piloto de 30 anos de idade.
Chances de Vitória: Nenhuma

Jay Howard: Antes de Tudo, Que bom que não privaram o piloto Inglês de correr em Indianapolis. Acho justíssimo que ele corra, Mesmo com Hinchcliffe sendo o piloto que corre a temporada inteira. No ano passado passou por um grande susto naquele acidente horrível com Scott Dixon. Por sorte, nada aconteceu com os dois. O piloto da Schmidt busca completar pela primeira vez as 500 milhas.
Chances de Vitória: Nenhuma

Ed Jones: Esta em sua segunda participação nas 500 milhas, Apesar da inexperiência conseguiu um estupendo 3ºlugar com o carro da Dale Coyne. Nesse ano esta na Chip Ganassi. Apesar de estar em uma das melhores equipes da categoria. Não obteve um bom grid, Acabou errando no acerto do seu carro na definição do seu lugar na largada. Para mim ele tem de fazer chover para obter alguma chance de vencer, apesar de acreditar em boa corrida do piloto dos Emirados Árabes Unidos.
Chances de Vitória: Nenhuma

Graham Rahal: Um piloto que já tem sua história na Formula Indy. Não depende mais do seu pai, apesar de estar na equipe do Pai desde de 2013. Mesmo assim não teve bons treinos em Indianapolis. Ficou perto da zona de eliminação e seu lugar no Grid de largada não anima para almejar um bom resultado. Vitória? Só um milagre para acontecer.
Chances de Vitória: Nenhuma

Jack Harvey: O piloto Britânico faz sua segunda prova em Indianapolis e a 4ªcorrida da sua carreira na Categoria. Com uma equipe que esta começando seus Trabalhos (Michael Shank) não tem como esperar muita coisa para ele.
Chances de Vitória: Nenhuma

Alexander Rossi: Como um piloto que tenha um bom carro nas mãos e conseguiu uma vitória improvável em 2016? O Norte-Americano da equipe Andretti teve problemas na hora de definir seu lugar no Grid de largada, 1 dia depois de ficar a poucos milésimos de tomar o lugar da Danica Partick no Pole day. O 32ºlugar no começo da prova pode representar nada demais se o carro estiver ajustado, Acredito que Rossi possa fazer uma grande corrida e se colocar como um dos candidatos a vencer pela segunda vez.

Chances de Vitória: Boas

Conor Daly: O piloto norte-americano já esta no total lucro. Com um carro bem ruim na mão, Acabou se salvando no Bump Day após 3 tentativas e no dia de definir o seu grid de largada não passou pelo 33ºlugar. Não tem como esperar coisa melhor do piloto norte-americano dessa vez.
Chances de Vitória: Nenhuma

Comentários: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar