GP de Teruel – Moto GP – Morbidelli vence e Mir consolida liderança do Mundial

A MotoGP foi a 2ªprova do dia no Aragón Motorland. Uma corrida que apesar da vitória de Franco Morbidelli, mostrou também a ótima fase da Suzuki nesse momento decisivo do Mundial.

Takaagi Nakagami largou bem e manteve a liderança sobre Morbidelli e Rins, mas essa liderança durou poucas curvas, o piloto da LCR Honda acabou indo ao chão e abandonou a prova. Na curva 2, Jack Miller e Brad Binder foram para o chão. 3 pilotos saíram da corrida antes mesmo do final da 1ªVolta.

Morbidelli, Rins e Zarco eram os 3 primeiros colocados, O piloto da Avintia era disparado o melhor piloto da Ducati no final de semana. Viñales em 4º já estava sendo pressionado por Joan Mir da Suzuki. Quartararo, Crutchlow, Pol Espargaró, Alex Marquez e Oliveira completavam os 10 primeiros colocados. Em poucas voltas, o irmão de Marc Marquez ganha 3 posições, subindo para a 6ªposição.

Mir supera Viñales na metade da 6ªvolta, ganhando a 4ªposição. Marquez aproveitou e também superou o único piloto equipe oficial da Yamaha em Aragón. Mais uma vez a Yamaha sofria com os problemas de ritmo de corrida das suas 3 motos, Com exceção de Morbidelli, que vinha bem na liderança, mas com Rins na sua cola. Já Quartararo acabou sendo superado primeiro por Pol Espargaró, logo começou a ser pressionado por Miguel Oliveira.

Na 11ªVolta, Mir supera Zarco e assume a 3ªposição. O líder do campeonato estava muito bem colocado, 1.6 segundos atrás de Morbidelli e Rins, mas Mir não poderia bobear, já que Alex Marquez passou Zarco, apesar do piloto da Avintia ter recuperado por uma vez a posição, o piloto da Honda se impôs ao francês levando a 4ªposição. Viñales e Quartararo continuava caindo. O piloto da Yamaha oficial foi superado pelo Pol Espargaró perdendo a 6ªposição e Quartararo tinha enormes dificuldades para manter a 8ªposição dos ataques de Miguel Oliveira.

Alex Marquez vai ao chão no começo da 14ªvolta, dando fim a boa sequência de resultados recentes no pódio. Enquanto Morbidelli e Rins vinham se distanciando de Mir. Zarco vinha em 4º, Pol Espargaró passou para 5º, superando Viñales. A briga entre Quartararo e Oliveira pela 7ªposição continuou por mais algumas voltas, até que o piloto Português levou vantagem e ganhou a posição de Quartararo.

Andrea Dovizioso que vinha em uma corrida recuperação, em 9ºlugar acabou perdendo posições na reta final de corrida para Aleix Espargaró (Que abandonaria no final com problema mecânico), Iker Lecuona e Cal Crutchlow, caindo para 12ªposição.

A menos de 6 voltas do final, Miguel Oliveira superou Marevick Viñales e levava a sua KTM Tech 3 para a 6ªposição. Lá na frente, Morbidelli começou a abrir diferença para Rins, o piloto da Petronas estava mais perto da vitória. Mir já estava satisfeito com a 3ªposição. Pol Espargaró superou Zarco e ganhou a 4ªposição. O piloto da Avintia teria que suportar a pressão de Oliveira nas últimas voltas, isso sem pneus.

Morbidelli leva a moto com muita tranquilidade até a bandeirada, se tornando o segundo piloto a vencer mais de uma corrida nessa temporada. Essa vitória coloca o Ítalo-brasileiro com chances de disputar o título. O pódio foi completado pelos 2 pilotos da Suzuki. Alex Rins reviveu na disputa pelo título, com 1 vitória na semana anterior e um 2ºlugar no último domingo. Joan Mir chega na 3ªposição e continua na liderança do Mundial, com 14 pontos de frente para Fabio Quartararo a 3 etapas do final do campeonato.

Pol Espargaró leva a KTM á mais uma belíssima classificação para a marca Austríaca, chegando ao 4ºlugar. Johann Zarco por sua vez, resiste aos ataques de Miguel Oliveira e acabou o final de semana na 5ªposição, sendo disparado o melhor piloto da Ducati do final de semana. Miguel Oliveira acabou ficando com a boa sexta posição.

Marevick Viñales em 7º e Fabio Quartararo em 8º acabaram tendo um desempenho bem abaixo do desempenho de Morbidelli e abaixo do desempenho da sessão de classificação. Iker Lecuona da Tech 3, Danilo Petrucci da Ducati completam os 10 primeiros lugares.

Cal Crutchlow e Stefan Bradl tiveram desempenho bem abaixo de Nakagami e Marquez no final de semana, mas acabaram completando a corrida ao contraio dos dois, chegando em 11ª e 12ªposições. Andrea Dovizioso teve um final de semana terrível, com uma classificação ruim e com uma corrida ruim, ficou com a 13ªposição, Apenas a frente de Esteve Rabat da Avintia e Bradley Smith da Aprilla.

Faltam 3 corridas do final da temporada, Joan Mir é o piloto mais regular da disputa pelo título. Apesar de não ganhar corrida ainda, o piloto da Suzuki é o principal favorito ao título da categoria principal.

Fotos:

Resultado final do GP de Teruel
11ªEtapa do Mundial de Motovelocidade – Moto GP – 23 Voltas

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha41’47.652
242Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 2.205
336Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 5.376
444Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 10.299
55Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 12.915
688Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 12.953
712Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 14.262
820Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamahaa 14.720
927Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 17.177
109Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 19.519
1135Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHondaa 19.708
126Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 20.591
134Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 22.222
1453Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 26.496
1538Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 31.816
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 3 Voltas
73Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 10 Voltas
63Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 18 Voltas
30Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 23 Voltas
43Jack MillerPramac RacingDucatia 23 Voltas
33Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 23 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Classificação do GP de Teruel – MotoGP

Na repescagem da classificação da MotoGP, a Ducati vivia de novo o terror de ter suas 6 motos no Q1, definitivamente as motos italianas não se deram bem em Aragón. Brad Binder marcou na sua primeira volta em 1:48.333, colocando meio segundo sobre Francesco Bagnaia da Pramac. Andrea Dovizioso da Ducati, Esteve Rabat (Avintia) e Bradley Smith (Aprilla) completavam os 5 primeiros com 4 minutos da repescagem.

A 9 minutos do final, Jack Miller fez uma brilhante volta e passou a ser o líder. Os irmãos Espargaró vinham em 2º e 3ºlugar, com vantagem de 2 milésimos a favor de Pol sobre Aleix. Dovizioso caiu para 4º, estava a 23 milésimos atrás do 2ºcolocado e Zarco completava os 5 primeiros colocados. Binder foi para os boxes, assim como outros pilotos, enquanto que Bagnaia tentou mais uma volta para melhorar sua volta, mas não passou da 7ªposição.

Na metade da sessão, a briga das 2 vagas ainda estava aberto. A menos de 7 minutos do final, todo mundo começou a voltar para a pista.

Binder e Pol Espargaró vinham com ótimas parciais na primeira parte, mas perderam tempo nos setores seguintes. Ainda assim, o sul-africano melhorou para 4ªposição. Pol tentou uma nova volta e acabou marcando o melhor tempo a 30 segundos do final, com 1:47.071.

Dovizioso chegou a fazer a terceira melhor marca, mas não foi além disso. Um dos candidatos ao título foi superado por Stefan Bradl, em seu primeiro treino decente com a Honda Repsol. Com o cronometro zerado, Aleix Espargaró tira Jack Miller da 2ªposição, mas logo depois, em questão de segundos, Johann Zarco passa a frente do piloto da Aprilla e leva a Ducati de 2019 da Avinta para o Q2. Pol Espargaró é o mais rápido da repescagem.

As Ducati de 2020 foram muito mal, desespero para Andrea Dovizioso que iria largar na 17ªposição, bem longe dos primeiros lugares. Aleix Espargaró ficou em uma boa terceira posição, largar em 13º com a Aprilla de hoje é algo respeitável.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.071
25Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’47.303
341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.372
443Jack MillerPramac RacingDucati1’47.394
533Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.478
66Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’47.585
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’47.747
863Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’47.759
99Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’47.855
1053Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’48.114
1138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’48.402

Começa a fase final da sessão de Classificação, O Japonês Takaagi Nakagami nunca teve um momento tão bom como esse, nunca teve uma chance tão grande de conquistar uma pole e uma vitória. Os pilotos foram para a pista aos poucos, sendo que Alex Rins foi o primeiro a sair e o primeiro a completar a volta. Uma volta que não foi nada boa, longe disso, pois logo acabou sendo superado pelo Pol Espargaró da KTM e Miguel Oliveira da Tech 3.

A 10:45 do final, Nakagami passa para a ponta com 1:48.139. Porém, Marevick Viñales superou o nipônico da LCR e se mostrou um adversário duro de ser superado, com 1:47.908. Isso foi a primeira volta.

Rins numa volta lançada, marcou tempo para a pole position, com 1:47.593. Porém, o piloto da Suzuki não ficou muito tempo na frente. Nakagami superou em meio segundo o tempo do vencedor da prova passada. Zarco passou para segundo e Fabio Quartararo da Petronas passou para a terceira posição a 8 minutos e meio do final da sessão. 30 segundos depois, Franco Morbidelli sobe para 2º.

Rins faz a terceira tentativa, nessa tentativa o piloto da Suzuki foi feliz e subiu para a 5ªposição. Os outros já estavam a caminho dos boxes. A primeira fila seria formada por Nakagami, Morbidelli e Zarco. Quartararo vinha em 4º seguido de Rins, Crutchlow, Viñales, Lecuona, Oliveira, Pol Espargaró, Alex Marquez e Joan Mir. O líder do campeonato não aparecia na briga pela pole.

Nakagami estava apenas 46 milésimos a frente de Morbidelli. A 5 minutos do final, Nakagami volta para a pista, Começava a parte final do Q2, os últimos a saírem eram Viñales e Pol Espargaró. 

O quadro em relação a pole não mudou, pelo contraio, Nakagami acabou pulverizando os sonhos dos seus concorrentes de tirar a pole das mãos deles. Com 1:46.882, o japonês conquistou a primeira pole position da carreira e a primeira pole de um piloto Nipônico desde de 2004. Quem completa a primeira fila é o Ítalo-brasileiro Franco Morbidelli da Petronas e Alex Rins que acabou conquistando um belíssimo 3ºtempo com sua moto da Suzuki.

Marevick Viñales acabou ficando de fora da primeira fila, mesmo com seu esforço, o piloto da Yamaha Oficial (Ainda desfalcada de Valentino Rossi) vai largar na 4ªposição. Na frente de Johann Zarco, o melhor piloto da Ducati no grid, com o modelo de 2019 mostra o quanto a moto de 2020 da Ducati é bem complicada. O piloto da Avintia vai largar na 5ªposição e Fabio Quartararo não foi além da 6ªposição.

Cal Crutchlow da LCR Honda abre a terceira fila, que vai ser composta por Miguel Oliveira da Tech 3 e Pol Espargaró da KTM. Na quarta fila vão largar Alex Marquez da Honda Repsol, Iker Lecuona da Tech 3 e Joan Mir da Suzuki. O líder do campeonato acabou decepcionando e vai partir da 12ªposição.

Fotos:

Grid de largada do GP de Teruel
12ªEtapa do Mundial de Motovelocidade

posPilotoEquipeMotoTempo
130Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’46.882
221Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’46.945
342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.155
412Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’47.241
55Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’47.297
620Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’47.326
735Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’47.377
888Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’47.509
944Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.519
1073Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’47.603
1127Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’47.621
1236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.642
1341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.372
1443Jack MillerPramac RacingDucati1’47.394
1533Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.478
166Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’47.585
174Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’47.747
1863Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’47.759
199Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’47.855
2053Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’48.114
2138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’48.402

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

MotoGP – GP da Catalunha

Na Catalunha, um gigante domínio da Yamaha e principalmente da Petronas, com a pole de Franco Morbidelli e vitória de Fabio Quartararo, que volta a liderança do Mundial.

Classificação do Sábado, Líder do campeonato, Andrea Dovizioso foi um dos primeiros a entrar na pista, seguido de Alex Rins e Estebe Rabat. Dovi não acerta a primeira volta e decide abortar ela. Já Alex Rins não abortou sua volta e acabou marcando 1:40.469 a 11:30 do final, muito na frente de Rabat. Iker Lecuona passou a ser o segundo colocado, superando Francesco Bagnaia a 11 minutos do final da sessão.

A 9:45 do final da sessão de repescagem, Dovizioso em sua primeira volta rápida passou para a ponta com 1:40.467. Porém, um recuperado Cal Crutchlow subiu para a ponta com 1:40.124. Miller que vinha em volta rápida perdeu tempo e só marcou o 8ºtempo.

Os dois pilotos da Pramac foram para uma terceira tentativa seguida. Nessa volta é que Miller andou rápido e passou para a ponta, baixando da casa do 1 minuto e 40 segundos (1:39.705). Francesco Bagnaia não repetiu o mesmo bom desempenho de Miller e ficou com o 4ºtempo. Quem surpreendeu foi Aleix Espargaró marcando o segundo tempo, tomando a vaga de Crutchlow e empurrando Dovizioso para a 5ªposição.

A 6 minutos e 30 segundos do final, Dovizioso volta a pista. Nos dois minutos seguintes, todos os 12 pilotos estavam na pista em sua segunda e última tentativa de voltas. Não tivemos melhoras na classificação, até que a 2 minutos e 20 segundos do final, Takaagi Nakagami passou para a 5ªposição.

Miller em busca de garantir a classificação acabou marcando o tempo de 1:39.399 a 1 minuto e 15 segundos do final. Alex Rins passou a ser o segundo após uma volta muito boa. Nakagami superou Crutchlow e ficou perto do tempo de Rins a 40 segundos do final.

Porém o Japonês não se contentou com seu tempo e foi para uma última tentativa, dessa vez, o piloto da LCR Honda acabou superando Rins e levou a 2ªvaga de classificação, salvando a Honra da Honda. Andrea Dovizioso acabou não arranjando nada no final e acabou ficando na 7ªposição, tendo que largar na 17ªposição na corrida de domingo.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
143Jack MillerPramac RacingDucati1’39.399
230Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’39.547
342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.751
463Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’39.777
541Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.973
635Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’39.988
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’40.109
873Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’40.164
927Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.490
106Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’40.721
1138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.838
1253Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’41.013

Com sua moto Yamaha da Petronas, Franco Morbidelli foi o primeiro a entrar na pista na fase final de classificação. Sem aglomerações, os 12 pilotos entraram na pista aos poucos sendo Quartararo o último a entrar na pista. Quase todos os pilotos estavam usando pneus macios nas duas rodas, com alguns usando pneus médios em uma das rodas.

Morbidelli acabou fazendo um tempo alto demais, O outro piloto da Petronas acabou perdendo a volta, Quartararo passou reto na curva 10. Enquanto que Rossi a 10:50 do final, passou para a pole com 1:39.851 e 10 segundos depois, foi a vez de Viñales marcar o melhor tempo com 1:39.655. Morbidelli, Mir e Nakagami completavam os 5 primeiros colocados.

Franco Morbidelli baixou muito seu tempo anterior na segunda volta, passando para a ponta a 9:50 do final com 1:39.110. Enquanto que Miguel Oliveira acabou indo para o chão na curva 10. A menos de 8 minutos do final da sessão, Jack Miller passou para segunda posição ao marcar 1:39.225. Johann Zarco marcou o 3ºTempo e Pol Espargaró o 5ºtempo, ficando atrás de Marevick Viñales.

Fabio Quartararo ainda não tinha feito sua volta rápida, acabou tendo problemas nas duas voltas. O Francês voltou a pista a 6:30 do final da Classificação, assim como outros pilotos que saíram aos poucos dos seus boxes para a pista.

A 3:23 do final, Quartararo marca o segundo melhor tempo com 1:39.193, Viñales não consegue acompanhar o piloto da Petronas e marca o 4ºtempo. A 2 minutos do final, os 4 pilotos da Yamaha brigavam pela pole position.

A 1 minuto e 40 segundos do final, Quartararo tomou a ponta com 1:39.008. 10 segundos depois, Rossi marcou o 2ºtempo 121 milésimos mais lento que o piloto francês. Mas ainda teríamos uma última volta para todo mundo. Foi nessa volta final que Morbidelli brilhou e acabou marcando o tempo de 1:38.798 e marcou a pole position no GP da Catalunha. Liderando o pleno domínio dos pilotos da Yamaha. Seu companheiro de equipe Fabio Quartararo larga em 2º, Valentino Rossi da equipe oficial da Yamaha em 3º e deixando um pouco a desejar, Marevick Viñales larga em 5ºlugar, atrás de Jack Miller da Pramac, que ficou em uma honrosa 4ªposição.

Johann Zarco levou a Avintia a um belo resultado de classificação, colocando a Ducati de 2019 na 6ªposição, fechando a 2ªfila. Na 3ªfila vão largar: Pol Espargaró da KTM, Joan Mir da Suzuki e Danilo Petrucci da equipe oficial da Ducati. Completando os 12 primeiros colocados: Brad Binder da KTM, Takaaki Nakagami da LCR Honda e Miguel Oliveira da Tech 3.

Fotos:

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’38.798
220Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.008
346Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.129
443Jack MillerPramac RacingDucati1’39.225
512Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.371
65Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’39.378
744Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.495
836Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.628
99Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’39.641
1033Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.659
1130Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’39.713
1288Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.188
1342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.751
1463Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’39.777
1541Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.973
1635Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’39.988
174Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’40.109
1873Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’40.164
1927Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.490
206Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’40.721
2138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.838
2253Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’41.013

No domingo, tivemos o domínio dos pilotos da Yamaha numa tarde de tempo nublado na Catalunha. Franco Morbidelli, o pole position largou bem e manteve a ponta, quem largou muito bem foi Jack Miller que pulou para segunda posição, com Rossi e Quartararo em 3º e 4ºlugares. Na segunda curva da prova, Zarco acabou caindo e Dovizioso não pode se quer desviar, ambos acabaram deixando a corrida. Para o piloto da Ducati foi um fim de semana para esquecer.

Antes do termino da primeira volta, Rossi e Quartararo reagiram e superaram o piloto da Pramac. Já Marevick Viñales largou muito mal e caiu para a 16ªposição. Morbidelli, Rossi, Quartararo, Miller e Mir são os 5 primeiros colocados. Alex Rins ganhou 7 posições, subindo da 13ª para a 6ªposição. Outro piloto que subiu bastante foi Aleix Espargaró, pulando da 16ª para a 10ªposição, resistindo aos ataques de Miguel Oliveira e Takaaki Nakagami.

Valentino Rossi tentou se aproximar de Quartararo trazendo com ele Fabio Quartararo. Na 6ªVolta, o piloto francês superou Rossi e assumiu a segunda posição. Mais atrás, Alex Rins briga com Pol Espargaró em busca da 6ªposição. O piloto da Suzuki superou Pol na 7ªVolta ganhando a 6ªposição. Danilo Petrucci, Francesco Bagnaia e Miguel Oliveira se aproximaram do piloto da KTM, formando um grupo entre a 7ª a 10ªposição.

Quartararo chegou em Morbidelli e sem perder muito tempo, na 9ªVolta, o francês supera seu companheiro de equipe passando para a liderança. O ítalo-brasileiro vinha disposto a recuperar a liderança das mãos de Quartararo para a suas mãos. Juntamente de Rossi que vinha em 3º, os 3 pilotos com a Moto Yamaha vinham com boa vantagem para Miller e Mir. Ao contraio de Viñales, na 15ªposição, bem mal na corrida, sofrendo para marcar ponto.

Danilo Petrucci passou Pol Espargaró, que ao buscar superar o piloto oficial da Ducati acabou indo para o chão e deixando a corrida na 13ª volta.

A 11 voltas do final, Franco Morbidelli erra a curva 1 e perde a 2ªposição para Valentino Rossi. Duas voltas depois, Rossi que tentava alcançar Quartararo vai para o chão e abandona, perdendo a chance de conquistar o primeiro pódio na temporada. Ao mesmo tempo, Joan Mir superou Jack Miller passando para 3ªposição. A moto da Suzuki tinha desempenho melhor na parte final de prova.

Quartararo vinha com a corrida nas mãos, com 3 segundos de frente para Morbidelli, o ítalo-brasileiro começava a ser Joan Mir se aproximar. Enquanto isso, Francesco Bagnaia passou Danilo Petrucci e ganhou a 6ªposição, Logo atrás vinha Nakagami em uma digna 8ªposição.

A 5 voltas do final, Rins vai para cima de Miller, não demora muito para o piloto da Suzuki supera o australiano e sobe para a 4ªposição. Ao mesmo tempo, Mir já vinha chegando em Morbidelli que estava sem pneus. Na penúltima volta, Mir leva a segunda posição de Morbidelli que fica na alça de mira de Rins. Na curva 10 da penúltima volta, Rins assume a 2ªposição.

Fabio Quartararo levou tranquilo sua moto até a bandeira, para a terceira vitória do francês na carreira e na temporada, voltando a liderar o campeonato com 108 pontos. O pódio foi completado pelos dois pilotos da Suzuki. Grande corrida de Joan Mir e de Alex Rins, mostrando a qualidade da Ciclística da Suzuki. Franco Morbidelli acabou ficando com a 4ªposição, perdendo no final a chance de subir ao pódio pela terceira vez no ano.

Jack Miller acabou ficando com a 5ªposição, mas muito pressionado pelo companheiro de equipe Francesco Bagnaia e pelo Japonês Takaagi Nakagami, o melhor piloto da Honda nessa temporada. Danilo Petrucci em mais uma exibição abaixo da média fica em 8ºlugar, numa Ducati sem direção, sem rota nessa temporada.

Porém, nada foi pior que a desastrosa prova de Marevick Viñales que não conseguiu fazer uma recuperação minimamente decente, ficando em uma lamentável 9ªposição. Cal Crutchlow completou os 10 primeiros colocados, seu melhor resultado do ano, numa temporada bem ruim do piloto britânico.

Brad Binder (KTM), Aleix Espargaró (Aprilla), Alex Marquez (Respol Honda), Iker Lecuona (tech 3) e Estebe Rabat (Avintia) sem muito destaque completaram a zona de pontuação.

Fotos:

Resultado final do GP da Catalunha – Moto GP
Mundial de Motovelocidade

posPilotoEquipeMotoTempo
120Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha40’33.176
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 0.928
342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 1.898
421Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 2.846
543Jack MillerPramac RacingDucatia 3.391
663Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 3.518
730Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 3.671
89Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 6.117
912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 13.607
1035Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHondaa 14.483
1133Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 14.927
1241Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 15.647
1373Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 17.327
1427Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 27.066
1553Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 27.282
1638Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 28.736
176Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 32.643
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 6 voltas
46Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 9 voltas
44Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12 voltas
5Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 24 voltas
4Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 24 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Viñales vence em Misano e entra na disputa pelo campeonato completamente bagunçado

Marevick Viñales finalmente conseguiu transformar seu domínio na classificação em vitória no dia da corrida, com uma tática que se revelou correta e aproveitando-se da queda de Francesco Bagnaia na reta final de corrida, O espanhol venceu a 7ªetapa da MotoGP e entrou de vez na disputa pelo título.

Na largada, Miller foi melhor que Viñales e Quartararo passando para a liderança, uma liderança do Australiano que durou 4 curvas, Viñales voltou para a ponta e abriu do piloto da Pramac. Quartararo manteve a terceira posição, seguido de Francesco Bagnaia. Na parte final da 1ªVolta, Bagnaia ganhou a posição de Quartararo e subindo para a terceira posição. Binder e Pol Espargaró levavam as KTM a 5ª e 6ªposições.

Alex Marquez fez uma bela largada e estava na 7ªposição. Na metade da primeira volta, Aleix Espargaró caiu e atrapalhou Franco Morbielli que caiu para a última posição. O piloto da Aprilla levou sua moto até os boxes e abandonou a prova.

Na 2ªVolta, Valentino Rossi foi para o chão na curva 4, conseguiu a volta a corrida na última posição. Na terceira volta, Miller erra e permite a ultrapassagem de Bagnaia. Foi ruim para o piloto da Pramac, mas ficou bem pior para Brad Binder que foi para o chão, o Gueopado sul-africano pegou sua moto e voltou à corrida. Porém, caiu de novo em poucos minutos e dessa vez, não teve como continuar na corrida.

Bagnaia se aproximou de Viñales, muito na frente de Pol Espargaró e Quartararo. Na 6ªVolta, o piloto da Pramac supera o pole position e assume a liderança, Viñales tentou dar o troco, mas Bagnaia se defende muito bem e se firma na frente.

Na parte de trás, Joan Mir se livrou do Grupão e passou a ser 5ºcolocado. Iker Lecuona vinha na frente de Jack Miller, que caia a cada volta na classificação. No final da 8ªVolta, a moto do piloto Australiano quebra e Miller foi obrigado a abandonar.

O líder do campeonato, Andrea Dovizioso vinha em uma apagada corrida, disputando a 8ªposição que estava nas mãos de Alex Marquez (O irmão do Marc Marquez vinha fazendo uma corrida muito decente). Naquela altura do campeonato, Dovizioso e Quartararo estariam empatados com 83 pontos.

Na 11ªVolta de corrida, Francesco Bagnaia abre 1.3 segundos de frente para Marevick Viñales e 2.7 segundos de Pol Espargaró e Fabio Quartararo. Joan Mir em 5º vinha tirando tempo e vantagem do piloto da Petronas. Lecuona e Oliveira vinham muito bem na 6ª e 7ªposições. Já os pilotos da Ducati oficial não conseguiam evoluir na corrida, Dovi não conseguia superar Alex Marquez e Danilo Petrucci vinha em 11º, tomando pressão de Johann Zarco, com uma moto de 2019 e com uma Avintia que sofria sérios problemas financeiros. Na 13ªVolta, o outro piloto da Avintia, Esteve Rabat vai para o chão e deixa a prova.

Na volta seguinte, Miguel Oliveira supera Iker Lecuona na disputa particular dos pilotos da tech 3 pela 6ªposição. Valentino Rossi acabou abandonando, visto que não conseguiria muita coisa naquela altura do campeonato. Enquanto que Bagnaia vinha na frente, mantendo o ritmo de prova, 1.4 segundos a frente de Viñales. O piloto da Yamaha vinha 2.8 segundos a frente de Pol e de Quartararo, que lutaram pelo lugar no pódio. Lá atrás, Takaagi Nakagami vinha para cima de Andrea Dovizioso, com melhor desempenho que vinha o piloto da Ducati, que vivia um momento dramático em Misano.

A partir da 20ªVolta, Viñales começava a chegar em cima de Bagnaia, que começava a sentir o desgaste dos seus pneus mais macios contra os pneus médios de Viñales. O pega pela vitória prometia muito para o final, mas o pega não aconteceu… Bagnaia caiu na volta 21, na curva 6 e abandonou uma corrida onde ele poderia vencer ou pelo menos ser o segundo colocado.

Viñales volta a liderança sem esforço. Pol Espargaró sofria a pressão de Quartararo, o piloto da KTM e o piloto da Yamaha disputavam posição pelo menos da metade da corrida em diante. Joan Mir vinha cada vez chegando mais perto dos dois pilotos. Mais atrás, Nakagami Supera Dovizioso, pegando a 8ºposição. Naquele momento de corrida, Dovi, Quartararo e Viñales lideravam com 83 pontos na liderança

A 4 voltas do final, Mir chega em Quartararo e em Pol Espargaró. Sem perda de tempo, Mir partiu para superar os dois. Sendo que Quartararo na volta 25 e Pol na volta 26. O piloto da KTM também foi superado por Quartararo e via sua chance de pódio escapar. Porém, Quartararo acabou punido com a volta longa por ter saído da pista. Na penúltima volta, Iker Lecuona cai e perde a chance de fazer um bom resultado.

Marevick Viñales cruzou a linha de chegada, vencendo pela primeira vez na temporada, se tornando o 6ºvencedor diferente do ano. Viñales entra na disputa pelo título. O pódio foi completado pelo Espanhol Joan Mir da Suzuki, que esta em 4ºno campeonato, com 80 pontos do campeonato e Pol Espargaró que foi beneficiado com a punição de Quartararo e acabou ficando com a 3ªposição, Seu segundo pódio com a KTM. Quartararo com a punição, perdeu a liderança do Mundial. Mesmo com o 8ºlugar, Dovizioso continua na liderança do mundial, com apenas 1 ponto a frente de Viñales e Quartararo  e a 4 pontos a frente de Joan Mir.

Miguel Oliveira teve mais uma boa atuação, levando a KTM da equipe Tech 3 a 5ªposição. Takaaki Nakagami superou Alex Marquez no final e acabou levando a 6ªposição do piloto da Honda Repsol. O irmão de Marc Marquez obteve seu melhor resultado da temporada, em uma atuação bem aceitável. Andrea Dovizioso teve uma atuação apagada, mas fez uma corrida para chegar nos pontos necessários para continuar na liderança do Mundial.

Franco Morbidelli fez uma corrida de recuperação decente e ficou em 9ºlugar e Danilo Petrucci com a Ducati, completa a lista dos 10 primeiros colocados. Chegando ao final da prova: Johann Zarco da Avintia, Alex Rins da Suzuki (Que não foi nada bem o final de semana) e Bradley Smith da Aprilla.

O Campeonato continua apertado e imprevisível. Semana que vem, teremos o GP da Catalunha. Com 175 pontos em jogo, não pintou alguém para dominar o campeonato. A saída de Marc Marquez parece ter feito o nível do campeonato cair. Só espero que o campeonato ganhe em qualidade daqui para o final da temporada.

Fotos:

Resultado Final da 8ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
Moto GP – 27 Voltas – GP DELL’EMILIA ROMAGNA E RIVIERA DI RIMINI

posPilotoEquipeMotoTempo
112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha41’55.846
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 2.425
344Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 4.528
420Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamahaa 6.419
588Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 7.368
630Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 11.139
773Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 11.929
84Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 13.113
921Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 15.880
109Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 17.682
115Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 23.144
1242Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 24.962
1338Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 30.008
27Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 3 voltas
63Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 7 voltas
46Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 12 voltas
53Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 15 voltas
43Jack MillerPramac RacingDucatia 20 voltas
33Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 24 voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 27 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

MotoGP – GP de Misano – Morbidelli conquista primeira vitória da carreira

Franco Morbidelli conquistou a sua primeira vitória da carreira, em uma corrida impecável do ítalo-brasileiro da Petronas no domingo passado. Suportando a pressão de Valentino Rossi nas primeiras voltas para depois disparar na ponta e manter a posição até a bandeirada.

Sessão de Classificação no Sábado, Fase de repescagem: Os primeiros pilotos a entrarem na pista foram Danilo Petrucci da Ducati e Alex Marquez com a Honda Repsol, eram 11 pilotos para 2 vagas para o Q2, Cal Crutchlow não treinou e nem correu nesse final de semana, deixando a fábrica de Soichiro Honda bem combalida de piloto, apenas com Takaagi Nakagami em condições competitivas. Já que Alex Marquez e Stefan Bradl não estavam conseguindo suprir as expectativas enormes da equipe principal da Honda.

Com 4 minutos de classificação, os Irmãos Espargaró dominavam a sessão, com Aleix na frente de Pol. Miguel Oliveira da KTM vinha na 3ªposição. A 9:50 do final do Q1, Pol Espargaró superou seu irmão com 1:32.159 superando por 136 milésimos o piloto da Aprilla. Danilo Petrucci passou para a terceira posição com 1:32.418.

Miguel Oliveira tentou uma volta rápida e estava conseguindo, mas foi atrapalhado no setor final e acabou indo para os boxes. Naquele momento, Pol e Aleix estavam classificados. A 6 minutos do final, Nakagami, Oliveira, Binder e Lecuona foram os primeiros a irem para a segunda tentativa.

No primeiro momento, nenhum piloto conseguiu melhorar, apenas no final da repescagem é que os tempos começaram a baixar. A 2 minutos do final, Pol Espargaró marcou a brilhante volta de 1:32.064, seria bem difícil de tirar o piloto da KTM do Q2. A 50 segundos do final, Miguel Oliveira toma a segunda posição das mãos de Aleix Espargaró e garante vaga para a fase final de classificação.

Takaagi Nakagami deu o seu máximo, mas não conseguiu ir além do 4ºlugar. Foi a melhor que a Honda fez em Misano. Stefan Bradl e Alex Marquez ficaram nas últimas posições. Sem dúvida é o pior momento da Honda em muito tempo na MotoGP.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.064
288Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.212
341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.295
430Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.382
59Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’32.418
633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.534
753Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’32.791
827Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.838
96Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’32.915
1038Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’33.166
1173Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’33.333

Partindo para a classificação de cara, todos foram para a pista, sendo que Fabio Quartararo segurou um pouco mais, como habitualmente faz em grande parte desses treinos. Marevick Viñales fez uma grande volta no começo, o 1:32.130 não foi superado por ninguém na primeira tentativa de volta rápida.

A Se destacar Francesco Bagnaia, que depois de um acidente que o afastou de algumas corridas já esta competitivo em sua volta as pistas, Junto do companheiro de equipe da Pramac Jack Miller os dois vinham na 2ª e na 3ªposição. Pol Espargaró foi ao chão durante a 1ªtentativa.

A 9 minutos e meio do final, Valentino Rossi passou para a liderança com 1:31.877. O tempo do doutor foi superado por Quartararo, que marcou 1:31.791. O Vencedor das 2 primeiras corridas da temporada precisava reagir, após algumas corridas bem ruins que o levaram a perder a liderança do Mundial para Andrea Dovizioso. Com metade da classificação, Miguel Oliveira e Pol Espargaró não tinham marcado tempos. Quartararo, Rossi e Morbidelli formavam a primeira fila para o GP de Mizano.

Marevick Viñales foi mais cedo para a pista para uma nova tentativa, A estratégia acaba dando certo e o piloto espanhol da Yamaha passa para a liderança a menos de 5 minutos do final, Com 4 milésimos a frente de Quartararo.

A 4 minutos do final, todo mundo vai para a pista a fim de buscar o tempo do piloto da Petronas. Miguel Oliveira foi para a pista e marcou uma boa volta de 1:32.353 a 1 minuto e 45 segundos do final, mas foi logo superado por Andrea Dovizioso.

Nós minutos finais de classificação, quando o cronometro zera, Franco Morbidelli marca 1:31.723 e passa para a ponta da classificação. Fabio Quartararo fracassou na sua tentativa. Coube a Viñales tentar tomar a pole do Italo-brasileiro. O piloto da Yamaha consegue e marca a impressionante marca de 1:31.411 e garante a pole position em Misano.

Os dois pilotos da Yamaha Petronas completam a primeira fila, Franco Morbidelli larga em 2º e Fabio Quartararo, em busca da recuperação da liderança do campeonato completa a primeira fila. Completando o total domínio da Yamaha, Valentino Rossi vai largar em 4ºlugar.

A primeira moto que não era uma Yamaha foi de Jack Miller, com sua Ducati da Pramac, largaria em uma digna 5ªposição. Completando a 2ªFila, um recuperado Francesco Bagnaia com a outra Pramac, impressionante a moto satélite ter um desempenho melhor que a moto de fábrica da Ducati.

Alex Rins e Joan Mir colocaram as 2 motos da Suzuki na 7ª e 8ªposições e iriam ter em sua companhia na terceira fila, O líder do campeonato Andrea Dovizioso. Johann Zarco da Avintina, Pol Espargaró da KTM e Miguel Oliveira da Tech 3 completavam os 12 primeiros colocados do Grid de Largada do GP de San Marino do Mundial de Motovelocidade.

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.411
221Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’31.723
320Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’31.791
446Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.877
543Jack MillerPramac RacingDucati1’32.052
663Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’32.054
742Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.090
836Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.102
94Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’32.184
105Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’32.218
1144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.266
1288Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.323
1341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.295
1430Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.382
159Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’32.418
1633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.534
1753Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’32.791
1827Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.838
196Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’32.915
2038Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’33.166
2173Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’33.333

No dia de domingo, se confirmou o domínio da Yamaha, mas foi só um piloto que confirmou essa dominância. Quem diria que seria com o piloto mais questionável dos 4 pilotos que pilotam essa Moto. A primeira vitória de Franco Morbidelli foi conquistada de maneira primorosa.

Marevick Viñales não largou bem e perdeu a ponta para Morbidelli e a segunda posição para Valentino Rossi. O Doutor tentou um ataque nas primeiras voltas pra cima do Ítalo-brasileiro. Viñales perdeu a 3ªposição para Jack Miller da Pramac. Fabio Quartararo caiu da 3ª para a 5ªposição. Rins, Mir, Bagnaia, Dovizioso e Zarco completavam os 10 primeiros colocados.

Com pneus mais macios, Rossi foi para o ataque nas primeiras voltas a fim de buscar a liderança que vinha nas mãos de Morbidelli. O piloto da Petronas segurava muito bem a pressão e manteve-se firme na ponta. Miller abria distância segura de Viñales, o piloto espanhol estava em briga com Quartararo pela 4ªposição com Alex Rins apenas observando de perto a briga dos dois pilotos da Yamaha.

Com a briga de Morbidelli e Rossi na ponta e de Viñales e Quartararo pelo 4ºlugar, Miller era o único que estava livre de qualquer disputa, tanto na frente como atrás dele. Enquanto isso, Iker Lecuona por infração no grid de largada. No grupo intermediário, Takaaki Nakagami continua a sua saga de tentar levar a moto da Honda além da 11ªposição.

No final da 7ªVolta, Quartararo supera Viñales ganhando a 4ªposição. Porém, na volta seguinte, o francês acabou indo para o chão, um desastre para Fabio Quartararo que voltou a pista na última posição. A liderança do piloto da Petronas que já bem pouco confortável passava a tomar o risco de perder essa liderança. Andrea Dovizioso vinha em uma modesta 8ªposição, mas era o bastante para passar a ser o líder do campeonato.

No começo da 9ªVolta, Alex Rins supera Marevick Viñales passando para o 4ºlugar. A Suzuki começava a mostrar sua força com o decorrer da corrida. Francesco Bagnaia ataca Joan Mir pela 5ªposição. O piloto da Pramac aproveita a brecha deixada pelo jovem piloto da Suzuki para subir uma missão. Logo, Bagnaia foi para cima de Viñales e usando a maior potência da Ducati na reta oposta para ganhar a 5ªposição, ganhando 2 posições em menos de 1 volta.

Franco Morbidelli começou a abrir vantagem para Valentino Rossi, enquanto que Jack Miller tomou advertência por ter saído do traçado da pista. Já Marevick Viñales perdeu a 6ªposição para Joan Mir. Dovizioso, Zarco e Nakagami completavam os 10 primeiros colocados.

Começando a segunda metade da corrida, Rins começa a atacar Jack Miller valendo o pódio. O piloto Australiano da Pramac também visava à liderança do Mundial se defendia como podia dos ataques do piloto da Suzuki. Bem na hora que Bagnaia chegou nos dois, Rins superou Miller conquistando a 3ªposição no começo da 14ªVolta. Na curva 9, Bagnaia supera seu companheiro de equipe e ganha o 4ºlugar para continuar sua perseguição a Rins.

Mais atrás, Takaagi Nakagami superou Johann Zarco subindo para a 9ªposição, com um moto da Honda de 2019. Rins e Bagnaia partiram para a aproximação em cima de Rossi. A 10 voltas do final, os dois começaram a chegar no Doutor, briga valendo os 2 outros lugares no pódio. Joan Mir superou Jack Miller, o desempenho do australiano caia a cada volta.

Fábio Quartararo foi para os boxes e quando achava-se que iria abandonar, o francês voltou para a pista… Porém, era para ter ficado nos boxes mesmo, já que na curva 6, ele caiu pela segunda vez no dia. Apesar de tudo, voltou para a pista, mas sem qualquer chances de algum resultado.

Franco Morbidelli tinha a vitória nas suas mãos, com 2.7 segundos de vantagem para Valentino Rossi que tentava segurar seu lugar no pódio dos ataques de Bagnaia e Rins. O piloto da Pramac passou na reta o piloto da Suzuki passando para a terceira posição. Na 21ªVolta, o campeão da Moto 2 de 2018 superou o Doutor e passou a ser o segundo colocado, deixando a briga para Rossi e Rins pelo terceiro lugar. Já Jack Miller caiu demais, foi superado por Viñales e caiu para a 7ªposição. Dovizioso tentava ganhar alguma posição, para o italiano cada ponto era importante para a briga pelo campeonato.

Valentino Rossi foi para cima de Bagnaia, tirando um último folego para recuperar a segunda posição. Enquanto que Mir chegou em Rins a 4 voltas do final. Antes disso, Esteve Rabat foi para o chão.

Rossi não conseguiu passar Bagnaia que voltou a abrir vantagem para o piloto da Yamaha. O Doutor começou a ser pressionado por Joan Mir nas últimas voltas. Ao contraio de Rins, Joan Mir conseguiu superar Rossi na penúltima volta e a partir dai, tentou chegar em Bagnaia para uma última tentativa de chegar no piloto da Pramac.

Franco Morbidelli conquistou a sua primeira vitória na categoria principal, com uma atuação impecável, desde da largada, dos ataques de Rossi nas primeiras voltas e da forma como ele dominou a corrida a partir da 10ªVolta em diante. É a terceira vitória da Petronas em 2020.

Francesco Bagnaia em uma atuação gigante, logo depois de ficar por 3 corridas de fora por lesão. O piloto da Pramac fez uma bela corrida, progredindo durante a corrida até chegar a segunda posição, no final, segurando um último ataque de Joan Mir da Suzuki, É o segundo pódio de Mir na categoria principal, que começa a amadurecer a sua primeira vitória na categoria.

Valentino Rossi fez todo o possível para conquistar se não a vitória, pelo menos um pódio, mas acabou não sendo possível por 353 milésimos, ao ficar na 4ªposição. Alex Rins não conseguiu superar Rossi, mesmo com muito esforço do mesmo e acabou recuando no final para a 5ªposição, ficando a frente de Marevick Viñales, que mais uma vez não consegue repetir seu desempenho de classificação em corrida, muito longe do desempenho do Rossi na corrida.

Andrea Dovizioso fez uma corrida apagada, mas o 7ºlugar foi o suficiente para assumir a liderança do Mundial, com 76 pontos ganhos, 6 a mais que o francês Fabio Quartararo e 13 pontos a frente de Jack Miller. O piloto australiano acabou ficando com o 8ºlugar, ele caiu demais na segunda metade de corrida. Takaagi Nakagami em boa atuação ficou em 9º e Pol Espargaró com uma KTM apagada em Misano completou os Top 10, Seguido por Miguel Oliveira e Brad Binder.

Aleix Espargaró em 13º mostra o quanto a Aprilla esta abaixo das outras marcas no mundial. Iker Lecuona ficou em 14º apesar da punição da volta longa e Johann Zarco acabou perdendo rendimento no final e só conseguiu salvar um ponto com o 15ºlugar.

Nesse final de semana teremos a segunda corrida do Mundial de Motovelocidade em Misano, com a MotoGP, Moto 2, Moto 3 e rodada dupla da Moto E.

Fotos:

Resultado final da 6ªEtapa do Mundial de Motovelocidade – GP de San Marino
MotoGP – 27 Voltas – Misano

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha42’02.272
263Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 2.217
336Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 2.290
446Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 2.643
542Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 4.044
612Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 5.383
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 10.358
843Jack MillerPramac RacingDucatia 11.155
930Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 10.839
1044Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.030
1188Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 12.376
1233Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.405
1341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 15.142
1427Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 19.914
155Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 20.152
169Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 22.094
1773Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 22.473
186Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 37.856
1938Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 1’18.831
53Tito RabatEsponsorama RacingDucati5 voltas
20Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha9 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP