GP de Portugal – MotoGP – Mundial de Motovelocidade 2022

Após o 4ºtreino livre, a pista já estava mais seca, não o ideal, mas bem melhor para os pilotos da categoria rainha de realizar a sua classificação para o grid de largada. A fase de Francesco Bagnaia continuava a ser ruim, o piloto principal da Ducati estava disputando a repescagem, igualmente na briga estava o vencedor da corrida anterior e líder do campeonato Enea Bastianini. Alex Rins vinha em final de semana ruim e precisava mostrar algo para passar para o Q2. Enquanto que Enea entrava na pista (com 2 minutos e meio de sessão), Alex Rins estava abrindo sua primeira volta rápida.

A pista estava com condições dos pilotos usarem os pneus de pista seca, mas ainda havia certos pontos que ainda tinha trechinho de água, Isso fez com que Remy Gardner fosse para o chão na curva 9. O australiano não teve culpa, foi vendido pela situação que estava o asfalto.

Takaagi Nakagami foi para os boxes para pegar a outra moto, certamente ele se sentia mais confiante com essa outra moto. Com quase 4 minutos de sessão, Rins marca o primeiro tempo (1:53.279). Porém, essa marca e pulverizada por Alex Marquez (alguns segundos depois) com 1:50.435, quase 2.3 segundos de frente para o piloto da Suzuki.

Porém, vários pilotos tiveram suas voltas canceladas. No final disso tudo, somente 5 pilotos tinham suas voltas válidas:  Marevick Viñales vinha na frente com 1:51.309, Lorenzo Savadori vinha em 2º com 1:51.457. Franoc Morbidelli, Raul Fernández e Darryn Binder vinham logo atrás. O resto estava sem tempo válido.

Em uma volta bem melhor, Rins vai para 3º com 1:52.300 a 9:20 do final da sessão. 30 segundos depois, Bastianini com 1:50.618 e Andrea Dovizioso com 1:50.779 foram para a ponta. Por outro lado, Francesco Bagnaia foi para o chão na curva 3 e abandonou a sessão. O inferno astral do vice-campeão do ano passado continuava em 2022.

A 7:45 do final, Takaagi Nakagami passa a liderar o Q1 com 1:50.478. Seu companheiro de equipe, Alex Marquez foi para a liderança a 7:10 do final, marcando 1:50.435. A diferença entre os 2 pilotos da LCR era de 43 milésimos. Ambos estavam se classificando e estavam deixando Lucio Cecchinello feliz. Enea Bastianini vinha em 3º perto dessa briga. Muitos pilotos foram para os boxes, o resto ficou na pista para tentar marcar uma boa volta.

Para recuperar sua confiança, Remy Gardner fez uma boa volta que rendeu a 9ªposição. Enquanto isso, Alex Rins foi para a pista, sua classificação era péssima, o espanhol estava na 10ªposição, bem distante de uma briga pelas 2 primeiras posições.

A 2 minutos do final, Dovizioso e Nakagami vinham dispostos a levarem as duas vagas. O japonês não conseguiu melhorar, perdeu tempo na última parcial. Dovizioso conseguiu melhorar bastante, marcou 1:49.695 e colocou 7 décimos de frente para Alex Marquez. A 1 minuto e 15 segundos do final. Raúl Fernández foi para o chão e saiu da disputa da sessão.

Alex Marquez foi para uma nova volta e acabou colocando ordem na casa, com 1:49.004 e 25 segundos do final era praticamente a garantia do irmão de Marc Marquez esta no Q2, mas Jorge Martin derrubou todo mundo, do nada surgindo para marcar 1:48.870, assumindo a liderança.

Com o tempo zerado, Alex, Martin e Marini vinham virando voltas muito rápidas. Enea Bastianini foi para o chão, era fim do dia para o piloto da Gresini. No final, Viñales chega a entrar na brincadeira, mas não passa da 3ªposição e fica de fora do Q2.

Alex Marquez marca 1:46.316 e carimbou de vez seu lugar no Q2. A definição ficou para a outra vaga e acabou ficando nas mãos de Luca Marini que foi bem melhor que Jorge Martin na volta derradeira. Desde da primeira marca a ser feita até o tempo de Alex Marquez a melhora foi de 7 segundos. Viñales com sua Aprilla, Fabio di Giannantonio da Gresini e Dovizioso da RNF Yamaha completaram as 6 primeiras posições.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda 01’46.316
2 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’47.199
3 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati 01’47.936
4 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’49.332
5 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’49.639
6 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’49.695
7 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’49.889
8 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’50.618
9 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’50.702
10 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’50.953
11 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia 01’51.308
12 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’51.639
13 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’52.300
14 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’53.603
15 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Sem Tempo

Marco Bezzecchi, Alex Marquez e Joan Mir foram os primeiros a partirem rumo à disputa da pole position. A expectativa dos torcedores era com o desempenho de Miguel Oliveira, um dos mais rápidos nos treinos livres. Com 1 minuto e meio de sessão, todos os 12 pilotos estavam na pista.

Assim como no Q1, ainda havia lampejos de pista molhada. Nessa quase que Fabio Quartararo não foi para o chão na sua volta de aquecimento. Na primeira volta, se destacaram Alex Marquez com 1:46.569 (com quase 5 minutos de sessão) e Pol Espargaró (uns 30 segundos depois). Os outros pilotos não ameaçaram, não fizeram voltas pra valer. Era a partir da segunda volta rápida que a sessão iria começar pra valer.

Alex Marquez tratou de melhorar seu tempo para 1:45.654 a 9:20 do final da sessão, mas logo Joan Mir superou o piloto da LCR Honda com 1:45.414. A 8:50 do final, Jack Miller faz uma bela volta e subiu para a segunda posição, jogando Alex para terceiro. Bezzecchi, Quartararo, Pol Espargaró, Miguel Oliveira, Aleix Espargaró, Brad Binder e Zarco completavam os 10 primeiros colocados até aquele momento.

Na metade da sessão, Alex Marquez volta a figurar na liderança com 1:43.774, muito a frente de seus adversários. 30 segundos depois, Marc Marquez faz o segundo tempo e faz dobradinha com seu irmão nas 2 primeiras posições. Os dois eram seguidos pelos dois pilotos da VR46, com Bezzecchi na frente de Luca Marini. Fabio Quartararo que subiu da 9ª para a 5ªposição e Joan Mir completavam os 6 primeiros colocados.

O único representante da Suzuki, Joan Mir fez uma bela volta e colocou a Suzuki na 2ªposição, colocando. A 5 minutos do final, Fabio Quartararo foi com tudo para colocar sua Yamaha para a 2ªposição, a 19 milésimos do tempo de Alex Marquez. Joan Mir continuava em 3º, seguido de Jack Miller que tinha feito uma pela volta segundos antes, Marc Marquez e Johann Zarco que chegou a fazer o 4ºtempo.

Alex Marquez foi para uma nova volta rápida e conseguiu uma melhora de meio segundo em relação à volta anterior ( 1:43.211). Alex nunca esteve tão perto de uma pole position, que seria a primeira na categoria principal.

Porém, tudo começa a mudar a partir do momento em que Johann Zarco marcou 1:43.151 a 3:40 do final. O francês passou a liderar a sessão. Fabio Quartararo foi para segundo a 3:25 do final. Alex Marquez, Jack Miller e Marc Marquez completam o Top 5.

2 minutos e 20 segundos do final, Joan Mir baixa seu tempo e volta a liderança com 1:43.055. 25 segundos depois, Zarco pulou para a ponta com 1:42.620 e Miller acabou superando o tempo do francês (1:42.503) e foi para liderança.

A briga pela pole não tinha terminado de forma nenhuma. Marc Marquez foi para uma volta brilhante, diante de seus problemas físicos, o Formiga Atômica fez 1:42.295. Era a volta que lhe dava a pole, mas quem atrapalhou foi Pol Espargaró, justamente seu companheiro de equipe que foi para o chão. Por ter passado rápido no último setor o piloto da Honda teve sua melhor volta dele cancelada.

Com o cronometro zerado, Zarco acabou com o jogo, marcou a volta de 1:42.003 e conquistou a pole position com sua Ducati Pramac. O francês teve uma duríssima batalha para levar a sua 7ªpole na categoria rainha, mas ainda lhe faltava à vitória que tanto almeja na sua carreira. Joan Mir vai largar em uma ótima segunda posição com sua Suzuki que anda muito bem nas curvas, mas que nas retas ainda deve velocidade. Completando a primeira fila, Aleix Espargaró que apareceu na volta final e acabou conquistando a 3ªposição.

Jack Miller que chegou a ficar pela pole, mas no final acabou o dia na 4ªposição e vai abrir a segunda fila. Fabio Quartararo fez o possível com sua Yamaha e até conseguiu um bom 5ºlugar. Fechando a segunda fila, Marco Bezzecchi  fez uma excelente classificação, isso se contamos que o estreante esta com uma Ducati de 2021 e se colocou 2 posições a frente de Luca Marini que esta com a Ducati de 2022.

Alex Marquez acabou caindo no final da classificação e viu sua possível primeira pole position se transformar em uma modesta 7ªposição, seguido de Luca Marini e do Formiga Atômica. Marc Marquez que se tivesse o seu tempo válido iria largar na primeira fila, perder a sua melhor volta e largar na 9ªposição foi um tremendo de um prejuízo para o piloto da Honda, ainda mais que foi o companheiro de equipe que acabou ajudando nesse fracasso.

Pol Espargaró acabou com a 10ªposição e com um peso na sua cabeça por ter involuntariamente atrapalhado Marquez. Miguel Oliveira e Brad Binder acabaram desapontando e acabaram por fechar as 12 primeiras posições.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati 01’42.003
2 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’42.198
3 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’42.235
4 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 01’42.503
5 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’42.716
6 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’42.716
7 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda 01’42.903
8 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’43.179
9 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 01’43.575
10 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’43.832
11 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’44.066
12 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’44.710
13 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati 01’47.936
14 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’49.332
15 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’49.639
16 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’49.695
17 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’49.889
18 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’50.618
19 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’50.702
20 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’50.953
21 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia 01’51.308
22 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’51.639
23 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’52.300
24 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’53.603
25 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Sem Tempo

A principal categoria do Mundial de motovelocidade foi a segunda corrida do dia, tudo para evitar conflito com a Formula 1. Sinceramente, a MotoGP poderia manter sua programação normal, se os dirigentes da categoria tivessem coragem poderiam confrontar com a Formula 1, e com toda a falta de credibilidade que vive a Formula 1, era bem capaz de vemos mais audiência no Mundial de Motovelocidade.

A corrida de Algarve, o campeão da temporada passada ressurge para vencer e entrar em definitivo na luta pelo bicampeonato.

Na Largada, Mir larga bem melhor que todo o resto do pelotão e pula para a liderança. Zarco não foi muito bem na largada e caiu para a 5ªposição. Fabio Qaurtararo pula da 5ª para a segunda posição, seguido por Jack Miller e Alex Marquez que veio da 7ª para a 4ªposição.

Aleix Espargaró, Miguel Oliveira, Pol Espargaró, Jorge Martin e Marc Marquez completavam os 10 primeiros colocados. O dono da casa largou muito bem, partido da 11ªposição para se colocar em boa situação, na 4ªposição. Alex Rins que largou da 23ªposição fez uma largada fantástica, ganhando 12 posições. Ainda por cima, passado Marc Marquez no final da primeira volta e entrando no Top 10.

Após uma largada ruim, Zarco recuperou 2 posições, subindo para a 3ªposição. Enquanto isso, Fabio Quartararo começava a ameaçar a liderança de Mir. Enquanto que Alex Marquez trava um belo duelo com Jack Miller valendo a 4ªposição.

Ao final da 3ªvolta, Quartararo foi pra cima de Mir e usando a potência da sua Yamaha acabou superando o piloto da Suzuki e assumia a liderança da prova no alvorecer da 4ªvolta. Zarco vinha se consolidando na 3ªposição. Em apenas 1 volta, Fabio Quartararo abriu 6 décimos de frente para Joan Mir. Mais atrás, Miguel Oliveira era pressionado por Alex Rins que vinha em uma excelente corrida até aquele momento.

Jorge Martin vai para o chão na 6ªvolta e abandona a corrida. Logo atrás, Marc Marquez e Pol Espargaró brigavam pela 9ªposição. Após idas e vindas, o Formiga Atômica conseguiu se sobressair sobre seu companheiro de equipe no final da 7ªvolta. Bastianini e Brad Binder estavam muito perto dos dois pilotos da Honda Repsol.

Aleix Espargaró foi para cima de Alex Marquez que se defendia com muita garra sobre o piloto da LCR Honda. Apesar disso, Aleix levou a melhor sobre o Little Marquez que perdeu posição para Alex Rins que se aproveitou e subiu para a 6ªposição. Enquanto Alex Marquez ficou para Miguel Oliveira, Aleix Espargaró começava a ver Rins querendo sua 5ªposição.

Lá na frente, Fabio Quartararo já abriu 2 segundos sobre Joan Mir que começaria a sofrer pressão de um rapidíssimo Johann Zarco, a moto da Ducati era bem mais veloz que a Suzuki que se beneficia da ótima ciclística que tem sua moto.

Na metade da 10ªVolta, Enea Bastianini vai ao chão na curva 8 e abandona a prova, que já não vinha tão boa assim para o piloto da Gresini, muito longe das primeiras posições. A liderança teria grandes chances de mudar de mãos. Naquele momento, Quartararo estaria para assumir a liderança.

E por falar no francês, ele vinha arrepiando, fazendo volta mais rápida e abrindo cada vez mais da concorrência. Na parte final da 11ªvolta, Takaagi Nakagami foi para o chão, mas conseguiu voltar a corrida. Porém, teria que suar muito para conseguir algum ponto, com 13 voltas de corrida pela frente.

Ao chegamos a metade da corrida, o pega estava sendo entre Mir e Zarco. O piloto da Suzuki estava se defendendo com muito bem do piloto da Pramac. Depois vinham Jack Miller, Aleix Espargaró, Alex Rins, Miguel Oliveira e Alex Marquez em 8º, logo a frente de Marc Marquez. Francesco Bagnaia que largou da 24ªposição já vinha na 12ªposição, fazendo uma boa prova de recuperação.

A pressão de Zarco era grande, a ultrapassagem iria acontecer a qualquer momento e foi na 16ªvolta que o francês passou Mir, mas o piloto da Pramac errou a curva e permitiu que o piloto da Suzuki voltasse a segunda posição. Com isso, Jack Miller se aproximou dos dois e tornou a disputa mais interessante.

Na volta seguinte, Zarco usou a potência da sua Ducati, passou Mir e dessa vez não deu chances para o troco, Mir ainda tentou reverter o jogo, mas Zarco se estabeleceu na segunda posição. Miller agora teria a chance de buscar seu lugar no pódio se superar Joan Mir. Aleix Espargaró e Alex Rins estavam se aproximando para entrarem na disputa do pódio. A 8 voltas do final, Brad Binder foi para o chão na curva 11.

Na entrava da 19ªVolta, Jack Miller foi decidido para passar Joan Mir, coloca por dentro e tudo indicaria que iria passar a terceira posição, mas o australiano ao fazer a curva 1 acaba caindo e Mir acabou sendo derrubado. Ambos acabaram abandonando a corrida. Sem dúvida Miller foi o culpado, mas não porque Miller provocou, foi um acidente de corrida. Com esse acidente, Zarco se beneficiou e ganhou um folego em segundo, Aleix Espargaró passou a herdar o pódio e Alex Rins (que largou da 23ªposição) já esta em 4ªlugar. O dono da casa, Miguel Oliveira subiu para a 5ªposição.

Depois do acidente de Miller e Mir, a corrida deu uma esfriada, as brigas na frente se escarçaram demais. Quartararo estava com 5.8 segundos de frente para Zarco, o francês segurava o 2ºlugar, praticamente 1 segundo de frente para Aleix Espargaró que vinha 1.3 segundos a frente de Rins.

Nas últimas voltas, Aleix Espargaró foi para cima de Johann Zarco, era o pega do final da corrida. Nessa penúltima volta, Alex e Marc Marquez disputariam a 6ªposição, em um duelo de irmãos que iria até a última volta. Francesco Bagnaia queria tomar o 8ºlugar que estava nas mãos de Pol Espargaró.

Fabio Quartararo, de forma soberana acaba conquistando a primeira vitória em 2022, passando a liderar o mundial e entrando de vez na disputa do título. O piloto da Yamaha mostra cada vez mais ser o líder da Yamaha na MotoGP.

Johann Zarco fez um final de semana excelente, mas mais uma vez a vitória ficou no quase. Pode ser devido a largada ruim? Pode, mas ninguém poderia conseguiria bater Quartararo. Então, o piloto da Pramac consegue um importante 2ºlugar, isso após resistir a pressão de Aleix Espargaró nas voltas finais. Por falar em Aleix, foi o segundo pódio do piloto da Aprilla em 2022. Importante é que a marca esta conseguindo resultados que jamais conseguiu em toda a sua história na categoria principal.

Agora, que corridaça de Alex Rins, vindo de uma terrível classificação no sábado para a brilhante 4ªposição na bandeirada. Diferente de 2021, o ano de 2022 é muito bom para o piloto da Suzuki. O piloto da casa Miguel Oliveira honrou sua torcida com a 5ªposição após largar da 11ªposição, o piloto da KTM obteve uma recuperação muito boa para chegar nessa posição.

Marc Marquez venceu a luta dos irmãos e acabou o dia na 6ªposição, a poucos milésimos a frente de Alex Marquez. O piloto da LCR Honda fez seu melhor final de semana em 2022 longe. Um grande desempenho na classificação onde Alex chegou a ficar perto da primeira pole da carreira e um domingo bom, mas sem ser excepcional.

Francesco Bagnaia também obteve uma grande corrida de recuperação, vindo de último para ficar na 8ªposição, que foi conquistada nas curvas finais sobre o espanhol Pol Espargaró. O companheiro de Marc Marquez definitivamente ainda não se achou na Honda. Longe do brilho de Aleix Espargaró, o espanhol Marevick Viñales fecha o Top 10 com a outra Aprilla.

Em 11º ficou o italiano Andrea Dovizioso, que fez o possível com a moto ruim da RNF. Luca Marini acabou o dia na 12ªposição. Franco Morbidelli teve mais um dia terrível, muito longe de ter um desempenho decente com sua Yamaha da equipe oficial. A 13ªposição é só mais uma munição para os detratores usarem contra a sua permanência na Yamaha para 2023. A zona de pontuação é encerrada com Remy Gardner e Marco Bezzecchi. O japonês Takaagi Nakagami acabou ficando a uma posição da zona de pontuação.

Resultado Final da 5ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP de Portugal – Algarve – 25 Voltas – MotoGP

pos piloto equipe moto tempo
1 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 41’39.6110
2 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati a 5.409
3 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia a 6.068
4 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 9.633
5 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 13.573
6 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 16.163
7 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda a 16.183
8 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati a 16.511
9 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda a 16.769
10 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia a 18.063
11 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha a 29.029
12 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati a 29.249
13 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha a 33.354
14 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM a 40.205
15 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati a 46.052
16 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 49.569
17 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha a 50.303
18 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia a 24 voltas – Acidente
19 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati a 21 voltas – Mecânico
20 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 18 voltas – Acidente
21 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 18 voltas – Acidente
22 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 17 voltas – Acidente
23 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati a 9 voltas – Acidente
24 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati a 4 voltas – Acidente
25 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM Não Largou

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP do Qatar – MotoGP – Mundial de Motovelocidade 2022

Com o cair da noite, começava a repescagem, com a inesperada participação do campeão do mundo de 2021. Fabio Quartararo teria de conquistar uma das duas vagas para ir ao Q2 e disputar a pole position, era o favorito a uma dessas vagas.

Os dois pilotos da nova equipe RNF MotoGP Team, Andrea Dovizioso e Darryn Binder foram os primeiros pilotos a irem para a pista e tentaram se puxar um ao outro. Essa estratégia de Dovi e Darryn Binder não deu muito resultado, os dois não foram muito rápido e foram facilmente superados por seus adversários por mais de 5 segundos de diferença.

Com 4 minutos e 30 segundos de treinamento, Miguel Oliveira da KTM e Marevick Viñales da Aprilla vinham nas 2 primeiras posições. 20 segundos depois, Zarco com sua Ducati Pramac e o estreante Marco Bezzecchi foram para a zona de classificação, mas Fabio Quartararo acabou com a brincadeira e foi para a liderança do Q1 com 1:53.654, como era esperado. Segundos depois, Brad Binder marcou o segundo tempo.

Na metade da sessão, Quartararo e Brad Binder estavam indo para o Q2. Zarco vinha em terceiro, seguido de Bezzecchi, Nakagami e Miguel Oliveira. Todos os pilotos estavam nos boxes nesse momento.

A menos de 5 minutos do final, os 14 pilotos começaram a sair dos boxes para as últimas tentativas. Brad Binder, Raúl Fernández, Dovizioso, Darryn Binder e Miguel Oliveira foram os 5 primeiros a entrarem na pista, já Zarco e Marini foram os últimos a partirem para as voltas rápidas.

Os franceses Zarco e Quartararo lutavam pela liderança da sessão. O piloto da Pramac chegou a fazer a melhor volta, mas. Teve a sua volta cancelada por causa da bandeira amarela. Zarco ficou sem chances de arrumar uma vaga para o Q2. Já Fabio Quartararo erra a volta, mas tem uma última chance.

Brad Binder acabou tomando a primeira posição no final da sessão, com 1:53.512 o Guepardo Sul-africano ficou na frente. Fabio Quartararo não conseguiu melhorar seu tempo, mas acabou ficando com a segunda vaga no Q2. Johann Zarco acabou em 3º, seguido de Miguel Oliveira que deu uma bela melhorada no final e de Marco Bezzecchi que ficou na frente de Luca Marini.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’53.512
2 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’53.654
3 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati 01’53.780
4 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’53.819
5 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’53.915
6 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’54.038
7 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’54.222
8 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda 01’54.224
9 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’54.228
10 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’54.244
11 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’54.276
12 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’54.378
13 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’54.889
14 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’56.011

Dois dos últimos campeões mundiais, Marc Marquez e Joan Mir foram os primeiros a entrarem para o inicio dos 15 minutos do Q2, que define o primeiro pole position do ano. Após 2 minutos, tudo mundo estava na pista, com exceção de Brad Binder que estava em uma tática diferente.

Com 4 minutos e 15 segundos de sessão, Marc Marquez, o formiga atômica usa o vácuo de Mir para assumir a liderança com 1:53.566. Miller e Aleix Espargaró vinham na segunda e 3ªposições. 30 segundos depois, Francesco Bagnaia passou para a segunda posição. Enquanto isso, Jorge Martin acabou tendo sua primeira volta rápida cancelada.

Aleix Espargaró com a nova equipe Aprilla fez uma ótima volta e passou para segunda posição. Porém, foi Jack Miller que assumiu a liderança em uma volta muito rápida. Não foi só o australiano que superou Marquez, o espanhol Pol Espargaró com a Honda Repsol foi para segundo e Jorge Martin da Pramac foi para terceiro. Com metade da sessão, essa seria a primeira fila, Marc Marquez foi rebaixado para a segunda fila, junto de Enea Bastianini da Gresini e de Francesco Bagnaia.

Brad Binder vai para a batalha a 5 minutos e meio do final da sessão. Quase mundo voltou no mesmo período para os minutos finais do Q2, já que Marc Marquez e Francesco Bagnaia já estavam na pista em volta rápida.

Em brilhante volta, Marquez assume a liderança com 1:53.283, colocando 128 milésimos de frente para Bagnaia com sua Ducati 2022 da equipe oficial. A pole era do piloto da Honda, mas a classificação estava longe de terminar, com 3 minutos ainda por percorrer.

A 1 minuto e 15 segundos do final, Jorge Martin fez a volta do Treino e acabou conquistando a pole position, com 1:53.011, muito próximo de entrar na casa do 1 minuto e 52 segundos. Essa pole foi ameaçada pelo ótimo final de Enea Bastianini, com uma Ducati de 2021, chegou a fazer parciais para a pole, mas perdeu tempo e acabou ficando na segunda posição, com 147 milésimos de Martin. Marc Marquez completa a primeira fila, atrás de duas motos de equipes satélites da Ducati.

Na segunda fila é iniciada por Jack Miller da Ducati oficial e é seguido pelos irmãos Espargaró, o piloto da Aprilla estava na frente do piloto da Honda. Brad Binder em sua única vinda a pista a 5 minutos do final não foi mal e acabou o dia colocando a primeira KTM na 7ªposição. Joan Mir levou a Suzuki para uma modesta 8ªposição e Francesco Bagnaia desapontou seus torcedores ao ficar apenas na 9ªposição, fechando a 3ªfila.

Alex Rins da Suzuki larga na 10ªposição e completando a 4ªfila, os dois pilotos oficiais da Yamaha: Fabio Quartararo e Franco Morbidelli.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati 01’53.011
2 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’53.158
3 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 01’53.283
4 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 01’53.298
5 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’53.319
6 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’53.346
7 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’53.350
8 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’53.407
9 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 01’53.411
10 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’53.481
11 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’53.635
12 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’53.982
13 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati 01’53.780
14 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’53.819
15 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’53.915
16 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’54.038
17 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’54.222
18 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda 01’54.224
19 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’54.228
20 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’54.244
21 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’54.276
22 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’54.378
23 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’54.889
24 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’56.011

A categoria rainha do Mundial de Motovelocidade teve sua corrida na noite de Losail, que consagrou uma equipe em um novo rumo e um jovem e promissor piloto italiano. O Grid de largada estava diferente. Na primeira fila estavam Jorge Martin da equipe Pramac, equipe satélite da Ducati. Outro satélite da Ducati, mas com a moto de 2021, Enea Bastianini larga em 2º e completando a primeira fila, Marc Marquez com a Honda de 2022.

Jack Miller é o melhor piloto da equipe oficial da Ducati, vai largar na 4ªposição, liderando a segunda fila, completando a fila, os irmãos Espargaró, Aleix na 5ª e Pol na 6ªposição respectivamente. Brad Binder da KTM abre a 3ªfila, em busca de uma temporada melhor, Joan Mir aparece em 8º com sua Suzuki de nova roupagem. Francesco Bagnaia ficou longe da pole position e fecha a 3ªfila. Alex Rins, Fabio Quartararo e Franco Morbidelli completam as 12 primeiras posições.

Jorge Martin larga muito mal, Bastianini também não teve uma boa largada e acabam permitindo que Marc Marquez e Pol Espargaró tomassem as 2 primeiras posições logo na primeira curva. Brad Binder vai para terceiro, Enea Bastianini caiu da 2ª para a 4ªposição, Aleix Espargaró manteve a 5ªposição e depois vinham Mir, Quartararo que pulou da 11ª para a 7ªposição, Martin que caiu da liderança para o 8ºlugar, Jack Miller que também largou mal e perdeu 5 posições e Alex Rins.

Antes do término da primeira volta, Pol Espargaró superou Marc Marquez e assumiu a liderança. O formiga atômica deu o troco, mas Pol recuperou a liderança. Joan Mir progrediu bastante, passou da 6ª para a 4ªposição, superando Bastianini e Aleix Espargaró. Quem teve dificuldades foi Francesco Bagnaia que chegou a cair para a 14ªposição em determinado momento, mas em um espaço de 1 volta, Peppo passou 4 pilotos para assumir a 10ªposição.

Pol, Marc Marquez, Brad Binder, Mir, Bastianini, Aleix e Martin formavam o primeiro grupo. Já Quartararo foi facilmente superado por Alex Rins e caiu para a 9ªposição. No final da 4ªVolta, Joan Mir partiu para cima do sul-africano da KTM. Nisso, com os pneus mais macios, os dois pilotos da Honda Repsol tentavam uma fuga na frente.

Na parte final da 5ªVolta, Marc Marquez começa a ser atacado por Brad Binder, enquanto que Mir era pressionado por Bastianini que tinha um ritmo rápido de corrida apesar de ter uma Ducati defasada em 1 ano. Na 6ªVolta, Binder passa Marquez e assume a segunda posição na entrada da curva 1. Logo a seguir, Enea Bastianini passou Joan Mir e assumiu a 4ªposição.

O piloto da Suzuki passou a ser pressionado por Aleix Espargaró, lutando pela 5ªposição. No final da 7ªvolta, Bastianini supera Marc Marquez e passa a ser o terceiro colocado. Tava muito na cara que os pneus macios não funcionaram com o formiga atômica. Em contra partida, o desempenho de Pol Espagaró era muito bom, o espanhol já tinha aberto 6 décimos de vantagem sobre Brad Binder.

Na 8ªVolta, Jack Miller abandonou a prova. Fabio Quartararo acabou sendo superado por Francesco Bagnaia, caindo para a 10ªposição. O rendimento da Yamaha deixa a desejar bastante em Losail, principalmente na corrida.

Ao começar a 10ªVolta, Alex Marquez foi ao chão na curva 1 e abandonou a prova. Na volta seguinte, foi a vez de Miguel Oliveira ter caído na curva 1. Marc Marquez tentava recuperar o lugar no pódio, mas precisava passar Bastianini na parte das curvas, pois nas retas a Ducati tinha mais potência do que a Honda, fazendo o trabalho do Formiga Atômica ser muito mais árdua.

Na entrada da 12ªvolta, Francesco Bagnaia foi para cima de Jorge Martin, em busca da 7ªposição. Porém, na curva 1, Bagnaia acabou caindo e levando o piloto da Pramac junto. Ambos foram para o chão e abandonaram a corrida. Não era a noite da Ducati, pelo menos para a equipe principal. A esperança de um bom resultado estava nas mãos de Bastianini, em 3ºlugar com a Ducati de 2021.

Enea começou a se aproximar de Brad Binder. A 9 voltas do final, o piloto da Gresini supera o gueopardo Sul-africano para conquistar a segunda posição, mas teria ainda 1.3 segundos para tirar sobre Pol Espargaró que liderava com tranquilidade. Binder e Marquez ainda estavam perto do piloto da Gresini. Já um pouco mais longe, Aleix Espargaró vinha em quinto, seguido de Joan Mir. Já bem mais longe, vinham Alex Rins em 7º, Fabio Quartararo em 8º, Johann Zarco em 9º e Takaagi Nakagami em 10º.

Bastianini começou a tirar aos poucos a vantagem para Pol que começava a sentir o desgaste dos seus pneus. Na 15ªvolta, Aleix Espargaró superou Marquez e passou para a quarta posição.

Enea Bastianini de Ducati 2021 chega em Pol Espargaró, com desempenho melhor que o desempenho do piloto da Honda. No final da 18ªVolta, Bastianini usa a potência da sua moto e passar Pol Espargaró que ao tentar um contra-ataque acabou indo bem para fora da pista na curva 1. Isso possibilitou a Brad Binder a ultrapassagem para a 2ªposição.

A 3 voltas do final, Bastianini tinha 1.3 segundos, com a vitória praticamente nas suas mãos, o piloto da Gresini administrou sua vantagem até a bandeirada. Após 15 anos de espera, após a morte de Fausto Gresini por Covid-19 no ano passado, finalmente a equipe comemora uma vitória no Mundial de Motovelocidade. Em uma longa e sofrida espera, desde da vitória de Toni Elias no GP de Portugal de 2006, a Equipe Gresini comemora uma vitória no Mundial de Motovelocidade.

Enea Bastianini conquistou sua primeira vitória na categoria principal, mostrando que o investimento feito para o piloto já deus os primeiros resultados de imediato. Quem diria que a Ducati do ano passado venceria na abertura do Mundial.

Brad Binder começa o ano muito bem, levando a KTM a 2ªposição e com a certeza de que a moto austríaca pode esse ano disputar o campeonato. Pol e Aleix  brigaram pelo pódio nas ultimas voltas. O piloto da Honda levou a melhor e acabou ficando com a 3ªposição. Já o piloto da Aprilla começou muito bem a temporada, com o 4ºlugar e a possibilidade de terem uma temporada de 2021 muito melhor que as temporadas anteriores.

Marc Marquez não conseguiu ir além da 5ªposição,  no começo de corrida se imagina que fosse um grande dia para o multicampeão da MotoGP, mas os pneus mais macios não funcionaram para o formiga atômica dessa vez. Joan Mir por sua vez começou bem, mas no decorrer da corrida não teve moto para brigar por melhores posições e acabou ficando na 6ªposição. A Suzuki começa o ano no mesmo estágio de 2021, sem uma moto competitiva para disputar uma vitória. Alex Rins ficou na 7ªposição.

Já a Yamaha, foi um dia para esquecer, o melhor piloto foi o campeão da temporada passada, mas Fabio Quartararo perdeu a 8ºposição para Johann Zarco nos metros finais. O piloto da Pramac ficou bem abaixo de Bastianini, mas pelo menos levou a Pramac ao final. Takaaki Nakagami completou os 10 primeiros colocados, salvando o dia da LCR Honda.

Franco Morbidelli terminou o dia em uma modesta 11ªposição, seguido pelo espanhol Marevick Viñales que ainda não parece ter se achado a bordo da Aprilla. Luca Marini ficou na 13ªposição na estreia da equipe de Valentino Rossi. Andrea Dovizioso da RNF e Remy Gardner da Tech 3 completaram a zona de pontuação.

Resultado final da 1ªetapa do Mundial de Motovelocidade
MotoGP – GP do Qatar – 22 Voltas

pos piloto equipe moto tempo
1 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati 42’13.1980
2 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 0.346
3 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda a 1.351
4 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia a 2.242
5 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 4.099
6 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 4.843
7 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 8.810
8 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati a 10.536
9 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha a 10.543
10 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 14.967
11 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha a 16.712
12 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia a 23.216
13 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati a 27.283
14 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha a 27.374
15 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM a 41.107
16 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha a 41.119
17 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati a 41.349
18 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM a 42.357
73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda a 11 voltas – colisão
88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 11 voltas – colisão
63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati a 12 voltas – Acidente
89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati a 13 voltas – acidente
43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 16 voltas – acidente
72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati a 16 voltas – perda de potência

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

GP dos Estados Unidos – 15ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP

Em Austin, Marc Marquez mostrou casa perfeitamente com essa pista. Mesmo sem estar 100% fisicamente, o formiga atômica dominou a prova e conquistou a vitória no Circuito das Americas, desde quando assumiu a liderança na largada até a bandeirada só deu Marquez.

Na largada, Bagnaia não foi bem e caiu para 3ª. Marc Marquez pulou da 3ª para a liderança, Quartararo manteve a segunda posição. Rins, Martin, Mir, Nakagami e Zarco completavam os 8 primeiros lugares.

Bagnaia perdeu posição para Rins ainda na primeira volta, depois perdeu posição para Jorge Martin e disputava posição com o Japonês Takaagi Nakagami da LCR Honda. Para o vice-líder do campeonato, foi um alivio ver Nakagami ir para o chão na curva 12 da segunda volta. Pelo menos Peppo se livrou dessa, mas seu começo de corrida não era bom.

Rins vinha na frente, mas Jorge Martin estava na pressão, buscando a 3ªposição. Era Potência vs Agilidade. Nessa disputa, acabou a cavalaria da Ducati levando a melhor, Jorge Martin passou a ser o 3ºcolocado.

Em 7º, Joan Mir vinha pressionado por Brad Binder da KTM. O campeão do mundo do ano passado tentando manter alguma chance de campeonato, algo que Johann Zarco já não poderia fazer após a queda no começo da 5ªVolta.

Jack Miller foi com tudo pra cima de Francesco Bagnaia e acabou superando seu companheiro de equipe. O Australiano vinha com pneus mais duros e começando a ter um melhor desempenho.

Martin foi pra cima de Quartararo, isso fez com que Marquez começasse a abrir vantagem. Já Miller passou por Rins e assumiu a 4ªposição, já visando às posições de Martin e Quartararo.

Na metade da prova, Aleix Espargaró foi para o chão, foi um final de semana muito complicado para o único piloto da Aprilla, já que Marevick Viñales não esteve nesse final de semana, tudo em decorrência da morte do seu primo Dean Berta Viñales, durante uma prova do World Supersport 300.

Com 10 voltas completadas, Marquez abriu mais de 2 segundos para Quartararo. Seguido de Martin e Miller. Peppo Bagnaia passou Alex Rins e começou ai a sua recuperação em Austin. Mir superou Binder e voltou a 7ªposição (O piloto da Suzuki superou o piloto da KTM). Andrea Dovizioso vinha em boa corrida, na 12ªposição.

Jack Miller chegou a sonhar com o pódio, mas na 12ªVolta, Bagnaia chegou no australiano e a ultrapassagem não foi só inevitável como também uma ordem da Ducati. A partir dai, Miller foi ladeira abaixo, acabou superado por Alex Rins a 7ªvoltas do final, caindo para a 6ªposição.

A 4 voltas do final, Jorge Martin erra de proposito para deixar Bagnaia passar, o piloto da Pramac tomou punição da volta longa (Ele cumpre na última volta). Com isso, Peppo estava no pódio.

Marc Marquez foi para 4.3 segundos de vantagem. Sem ameaças e sem problemas físicos, o piloto da Honda conquistou sua segunda vitória na temporada, sua 7ªvitória no circuito das Americas. Realmente um brilhante retrospecto do Formiga Atômica nesse circuito.

Fabio Quartararo fez uma corrida pensando no campeonato, com a 2ªposição o francês pode ser campeão na próxima etapa. Na corrida de Misano. Para isso acontecer, basta Quartararo chegar à frente de Peppo Bagnaia para confirmar seu primeiro título de campeão do Mundo. Já o piloto da Ducati precisa de um milagre para ainda poder ser o campeão do Mundo.

Alex Rins acabou em uma ótima quarta posição, seguido de Jorge Martin que foi prejudicado pela ordem que recebeu da Ducati e pela punição. O piloto da Pramac tinha condições de conquistar o pódio.

Enea Bastianini veio no final e acabou conquistando a 6ªposição, vivendo o melhor momento na temporada, com a Ducati de 2019 que obteve grande desempenho em Austin. Jack Miller acabou prejudicado por uma manobra de Joan Mir e acabou ficando na 7ªposição. Para o piloto da Suzuki, a disputa pelo campeonato terminou com a 8ªposição. Com 79 pontos atrás de Quartararo, Mir já não pode mais alcançar o título.

Brad Binder com sua KTM e Pol Espargaró da Honda (Muito longe do desempenho de Marquez) completaram as 10 primeiras posições. Miguel Oliveira foi o 11ºcolocado, seguido de Alex Marquez da LCR e de Andrea Dovizioso da Petronas, que em sua segunda corrida já consegue entrar na zona de pontuação, em 13ªlugar.

Luca Marini da Avintia e Valentino Rossi da VR46 completaram a zona de pontuação. Dia 24 de outubro, em Mizano pode se definir o mundial a favor de Fabio Quartararo, com 52 pontos de frente para Francesco Bagnaia, o único piloto que ainda pode tirar o já encaminhado campeonato do Francês.

Fotos:

Resultado final do GP dos Estados Unidos
Moto 3 – Circuito das Americas – 20 voltas

pospilotoequipemototempo
193Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda41’41.435
220Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 4.679
363Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 8.547
442Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 11.098
589Jorge MartinPramac RacingDucatia 11.752
623Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 13.269
743Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 14.722
836Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 13.406
933Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 15.832
1044Pol EspargaroRepsol Honda TeamHondaa 20.265
1188Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 23.055
1273Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 24.743
134Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamahaa 25.307
1410Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 26.853
1546Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 28.055
1627Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 30.989
1730Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 35.251
189Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 42.239
1921Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 49.854
41Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniApriliaa 12 voltas
5Johann ZarcoPramac RacingDucatia 15 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Holanda – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 9ªetapa

Em Assen, Fabio Quartararo conquistou a sua 4ªVitória na temporada e termina a primeira parte do campeonato com uma bela vantagem de 34 pontos para Johann Zarco, seu mais próximo adversário.

No sábado ocorreu a classificação. Na repescagem, os pilotos foram de cara para a pista, não deram o mole que muitos dos pilotos da Moto 3 deram no Q1. Johann Zarco e Francesco Bagnaia eram os dois grandes favoritos as vagas para o Q2.

Lorenzo Savadori começou na frente, mas era muito no começo e os principais candidatos as 2 primeiras posições não tinham feita sua voltas rápidas. Até que Francesco Bagnaia toma a ponta com 1:32.761, bem a frente de Savadori.

A 10 minutos do final, Martin pulou para 2º com 1:33.075. 15 segundos depois, Danilo Petrucci subiu para 3º. Zarco erra em sua volta e foi para os boxes. Na volta seguinte, Bagnaia baixa seu tempo e mantem a liderança, com 4 décimos de frente para Jorge Martin. Os dois pilotos da Tech 3, Iker Lecuona e Danilo Petrucci vinham em 3º e 4º respectivamente. Savadori, Marc Marquez, Binder, Gerloff, Bastianini, Marini, Zarco e Alex Marquez.

A 5 minutos do final, a grande maioria dos pilotos entravam para a 2ª e derradeira tentativa. O estreante Garrett Gerloff já estava na pista, aprendendo bastante sobre a moto da Yamaha Petronas.

A 1 minuto e 40 segundos do final, Danilo Petrucci marca o 2ºtempo, mas sua volta é cancelada e Iker Lecuona passou para 2ªposição com 1:32.724 e iria levar a segunda volta para o Q2.

Porém, Johann Zarco fez uma volta prefeita na última tentativa e acabou fazendo o melhor tempo da repescagem, com 1:32.541. Os favoritos passaram para a fase final da classificação. Em contra partida, Marc Marquez caiu a 40 segundos do final e acabou sua classificação nua desanimadora 10ªposição (Largando na 20ªposição).

Resultado do Q1:

pospilotoequipemotostempo
15Johann ZarcoPramac RacingDucati1’32.541
263Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’32.657
327Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’32.724
489Jorge MartinPramac RacingDucati1’32.850
532Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’33.258
673Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’33.288
710Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’33.321
89Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’33.378
923Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’33.404
1093Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’33.477
1133Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’33.597
1231Garrett GerloffPetronas Yamaha SRTYamaha1’33.739

Depois de alguns minutos, começa o Q2 e de imediato, a maioria dos pilotos partiram para a pista, os favoritos a pole eram Zarco, Bagnaia, Miller e Quartararo. Desses, os 3 últimos foram para a pista depois dos outros pilotos.

Um desacreditado e já desempregado da Yamaha, Marevick Viñales fez uma boa volta de 1:32.413, a 11:30 do final e ficou na liderança até Quartararo baixar sua marca em 76 milésimos (1:32.336) a 10:45 do final do Q2.  Zarco em 3º foi com tudo para melhorar sua posição, mas acabou mantendo a posição, Nakagami fez uma boa volta passando para 4ªposição, seguido de Aleix Espargaró.

A 9 minutos e meio do final, Jack Miller pula para 4ªposição e 15 segundos depois, Quartararo baixa o seu tempo para 1:31.922, melhorando sua situação para jantar mais uma pole na carreira. Seguido de Viñales, Zarco, Miller, Nakagami, Aleix Espargaró, Oliveira, Rins que fez uma boa volta a 8:20 do final, pulando para 8º, Bagnaia, Pol Espargaró, Rossi e Mir.

Todo mundo foi pra pista a fim de destronar Quartararo. Viñales, Pol e Mir foram os primeiros a partirem para uma segunda tentativa. Enquanto o piloto da Yamaha não conseguiu um bom tempo, Pol Espargaró deu um pulo e passou para 7ªposição.

Viñales parte para uma nova volta, foi nessa volta que Marevick acertou, uma brilhante volta de 1:31.814. Liderança para o espanhol e de quebra o novo recorde do circuito de Assen. Agora era Quartararo que precisava melhorar para chegar na pole a 2 minutos do final da classificação. Os tempos baixavam na reta final, Quartararo chega a melhorar, mas não consegue superar o tempo de Viñales.

No último minuto, Bagnaia sobe para 3º, mas é superado por Nakagami da LCR Honda a 15 segundos do final, com 1:32.314, mas as atenções estavam todas voltadas para a última tentativa do francês, só que ele falha e a pole fica mesmo nas mãos de Marevick Viñales.

O piloto que esta fora da Yamaha em 2022 superou as expectativas e sua má fase de resultados para largar na frente. O líder do campeonato, Fabio Quartararo completa a dobradinha da equipe oficial da Yamaha. A primeira fila vai ser completada pelo italiano Francesco Bagnaia, o piloto da Ducati marcou 1:32.116 e tomou 3ªposição, que estava nas mãos do japonês Takaagi Nakagami da LCR.

Aliás, Nakagami vai abrir a 2ªfila. Foi um bom treino, sendo ele o melhor piloto da Honda na classificação. Johann Zarco leva a Pramac a 5ªposição e Miguel Oliveira que vive uma ótima fase da sua carreira vai largar na 6ªposição.

Alex Rins fez o que era possível, mas que não pode lhe dar um resultado além da 7ªposição. Jack Miller decepcionou, não conseguiu um bom tempo e vai largar na 8ªposição, sem jamais ter brigado pela pole position. Aleix Espargaró fecha a terceira fila. Completando o grid de largada: Joan Mir da Suzuki, Pol Espargaró da Honda Repsol e Valentino Rossi da Yamaha Petronas.

Grid de largada:

pospilotoequipemotostempo
112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.814
220Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.885
363Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’32.116
430Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.314
55Johann ZarcoPramac RacingDucati1’32.394
688Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.450
742Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.597
843Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’32.609
941Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.666
1036Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.748
1144Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’32.830
1246Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’32.919
1327Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’32.724
1489Jorge MartinPramac RacingDucati1’32.850
1532Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’33.258
1673Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’33.288
1710Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’33.321
189Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’33.378
1923Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’33.404
2093Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’33.477
2133Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’33.597
2231Garrett GerloffPetronas Yamaha SRTYamaha1’33.739

A Yamaha domina o domingo, mas foi Fabio Quartararo a conquistar a vitória e de uma maneira fácil, apesar de sofrer um pouco no começo com Francesco Bagnaia. Depois disso acabou sendo um passeio do piloto francês que abre mais vantagem na ponta do campeonato.

Viñales que ela pole não largou bem, Quartararo vai bem melhor e assume a liderança, seguido de Bagnaia, Nakagami e Viñales que caiu da 1ª para a 4ªposição. Marc Marquez fez uma brilhante largada, ao ganhar 9 posições, subindo para a 11ªposição. Curvas depois, Francesco Bagnaia vai pra cima de Fabio Quartararo e acaba tomando a liderança.

Quartararo estava disposto a recuperar a liderança, nas mãos de Bagnaia. Nakagami seguia junto deles na 3ªposição. Enquanto isso, na metade da 2ªVolta, Rins acaba saindo da pista após se chocar com Johann Zarco, nessa o piloto da Suzuki se deu mal e caiu para a última posição.

Quartararo e Bagnaia travam um belo duelo pela liderança. No final da 5ªVolta, Quartararo volta a ponta, mas ao chegar na reta, o piloto da Ducati com mais potência voltava a se colocar na frente no começo da volta. Na curva 11, Quartararo supera Bagnaia, mas dessa vez, o piloto da Yamaha evita o troco do piloto italiano e começa a partir dai a abrir vantagem na frente. Enquanto isso, Joan Mir e Johann Zarco disputam a 5ªposição. Valentino Rossi acaba indo para o chão na 7ªVolta.

Takaagi Nakagami vinha fazendo uma ótima prova. Porém, era pressionado pelo espanhol Marevick Viñales, que tentava se recuperar da largada ruim. Algumas voltas depois, Francesco Bagnaia começou a ficar para Nakagami, Viñales, Zarco e Mir, na 10ªVolta.

Nakagami tinha a chance de subir ainda mais na classificação, mas a Honda parecia não ter potência para enfrentar a poderosa moto da Ducati, principalmente pela moto do Japonês ser um modelo 2019 contra o modelo 2021 da Desmosedici de Bagnaia.

Por duas vezes, Nakagami chegou a superar Bagnaia que acabou dando o troco de imediato, na 11ª e na 13ªvolta. Porém, Bagnaia tomou uma punição por exceder o limite da pista e teria de fazer uma volta longa. Quem saiu ganhando foi Marevick Viñales que acabou passando para segunda posição, após superar Nakagami e depois do piloto da Ducati pagar a punição. Já Jack Miller acabou indo para o chão na curva 5 da 15ªVolta, fim de prova para um dos primeiros colocados no campeonato.

Fabio Quartararo lidera com tranquilos 4 segundos de frente para Viñales. O francês estavam sobrando na disputa, Já Nakagami caiu na classificação, ao tentar recuperar posições, acaba errando na curva 1 da 16ªVolta. Resultado foi que o piloto da LCR Honda caiu para a 9ªposição. Tava na cara que o Japonês vinha andando acima do limite de sua moto.

Viñales estava ainda na alça de mira de Johann Zarco da Pramac. Mais atrás, Bagnaia supera Aleix Espargaró e ganha a 6ªposição, Marquez vinha em 8º, já estava no lucro por ter largado na 20ªposição.

Viñales acaba vantagem para Zarco que acaba sendo superado por Joan Mir e perdendo a 3ªposição para o piloto da Suzuki. A menos de 8 voltas do final, Iker Lecuona vai ao chão e abandona no meio da chicane, sua moto ficou em posição perigosa, mas ela foi retirada rapidamente.

A poucas voltas do final, Viñales vinham tirando vantagem para Quartararo, mas a vantagem do francês era consideravelmente grande e deu para Fabio Quartararo administrar a vantagem e conquistar a 4ªVitória na temporada e disparar ainda mais na liderança do campeonato, com 156 pontos contra os 122 pontos de Johann Zarco (Que ficou em 4º e acabou fora do pódio). A Yamaha mostrou que é a melhor e mais equilibrada moto do Grid, um equipamento que sabe dosar equilíbrio com potência mais que a Ducati, KTM e outras adversárias.

Viñales completa a dobradinha da equipe oficial da Yamaha ao chegar na segunda posição. O pódio foi completado por Joan Mir da Suzuki, que visivelmente não tem uma moto competitiva para disputar vitórias, apesar de todo o esforço do campeão do mundo de 2020 que acabou conquistando seu 3ºpódio da temporada.

Johann Zarco, vice-líder do campeonato não segurou o pódio e acabou o dia na 4ªposição. menos qual que acabou sendo a mais bem colocada Ducati do dia. Miguel Oliveira em boa corrida levou a KTM a 5ªposição. O português vem num momento de Ascenção na temporada.

Francesco Bagnaia pagou caro pela punição que sofreu, mas não teve condições de sair da sexta posição. Marc Marquez fez uma corrida heroica e acabou em 7º, superando no final o espanhol Aleix Espargaró da Aprilla. O Formiga Atômica largou da 20ªposição enquanto que Aleix fez o que era possível com seu equipamento. Takaagi Nakagami começou muito bem, mas não teve moto para ficar nas primeiras posições e acabou ficando longe dos primeiros colocados, o piloto da LCR Honda ficou em 9ºlugar. Pol Espargaró completa os 10 primeiros colocados numa atuação discreta.

Alex Rins se recuperou bem e salvou uma 11ªposição, foi um campeonato bem ruim para o companheiro de Mir até agora. Brad Binder ficou na 12ªposição, bem atrás de Miguel Oliveira. Assim como ficou Danilo Petrucci que acabou levando a Tech 3 a marcar alguns pontos com a 13ªposição. Alex Marquez da LCR Honda e Enea Bastianini da Avintia completava a zona de pontuação.

O Mundial de Motovelocidade vai para as férias de meio de temporada, a volta será no dia 8 de Agosto, no circuito de Spielberg para a primeira corrida da dupla jornada que vai acontecer na Áustria. Primeiro com o GP da Estíria e no domingo seguinte com o GP da Áustria.

Resultado final do GP da Holanda
MotoGP – 9ªEtapa – Assen – 26 Voltas

pospilotoequipemotostempo
120Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha40’35.031
212Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 2.757
336Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 5.760
45Johann ZarcoPramac RacingDucatia 6.130
588Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 8.402
663Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 10.035
793Marc MarquezRepsol Honda TeamHondaa 10.110
841Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniApriliaa 10.346
930Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 12.225
1044Pol EspargaroRepsol Honda TeamHondaa 18.565
1142Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 21.372
1233Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 21.676
139Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 27.783
1473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 29.772
1523Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 32.785
1632Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 37.573
1731Garrett GerloffPetronas Yamaha SRTYamahaa 53.213
1810Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 1’06.791
27Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 8 voltas
43Jack Miller Ducati Lenovo TeamDucatia 8 voltas
89Jorge MartinPramac RacingDucatia 12 voltas
46Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 19 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Alemanha – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto GP – 8ªetapa

A consagração e a retomada de Marc Marquez, o formiga atômica venceu a etapa em Saschering e manteve a sua hegemonia no circuito alemão.

Classificação do Sábado começou com a repescagem, envolvendo os dois pilotos da Suzuki, e 3 pilotos da Yamaha, o que era preocupante para a fábrica, que só tinha Fabio Quartararo Garantido no Q2. 9 pilotos entram na pista, isso segundos depois do tempo começar a correr, Rossi e Viñales partiram 1 minuto depois. Rins foi o último a sair dos boxes;

Nessa primeira volta, Rins mostrou seu potencial ao fazer 1:20.844 e assumir a ponta a 11 minutos do final da sessão.  Mir tentou por duas vez passar para a zona de classificação. Na segunda , o campeão chega a marcar o segundo tempo, mas logo é superado por Pol Espargaró e Brad Binder, que o jogam para a 4ªposição. O piloto da Honda assumiu a segunda posição, a 7 milésimos de Rins.

Na volta seguinte, Rins melhora em alguns milésimos seu tempo e se consolida na primeira posição com 1:20.784, enquanto isso, nem Morbidelli e nem mesmo Viñales conseguia chegar perto da disputa dos primeiros lugares. Rins e Pol Espargaró estavam se classificando para o Q2 a 7 minutos do final. O italiano Lorenzo Savadori acabou indo ao chão no começo da segunda tentativa de volta rápida, não era nada fácil para quem via Aleix Espargaró passando para o Q2 diretamente.

Joan Mir foi com tudo para entrar no Q2. Seu esforço foi recompensado, o campeão do mundo marcou o segundo tempo com 1:20.843, apenas 8 milésimos a frente de Pol Espargaró. A 5 minutos do final do Q1, nada estava decidido, e os outros pilotos foram para a pista.

O espanhol Pol Espargaró superou os pilotos da Suzuki e assumiu a liderança (1:20.700) a 3 minutos e 25 segundos do final. Luca Marini marcou um bom 4ºtempo, seguido de Brad Binder que tentava melhorar sua marca, mas sem sucesso.

A 2 minutos do final, Rins melhora seu tempo e garante seu lugar no Q2. Rossi também melhorou seu tempo e conseguiu melhorar para a 5ªposição.

No final, Alex Rins e Pol Espargaró ficaram com as duas vagas, Brad Binder não conseguiu melhorar nada e Franco Morbidelli acabou indo para o chão, a bandeira amarela na curva 13 atrapalhou os planos dos outros pilotos de melhorarem suas marcas. Joan Mir, o campeão do Mundo do ano passado despencou para a 7ªposição e só largaria na 17ªposição.

Resultado do Q1:

pospilotoEquipeMotoTempo
142Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’20.644
244Pol EspargaróRepsol Honda TeamHonda1’20.700
333Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’20.736
410Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’20.864
523Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’20.953
646Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’20.972
736Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’21.014
821Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’21.091
99Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’21.137
1027Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’21.154
1112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’21.165
1232Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’21.411

Assim que o cronometro foi disparado, todos os pilotos foram para a pista de cara, com exceção dos franceses Quartararo e Zarco que entraram na pista 1 minuto depois e de Pol Espargaró que não foi para a pista nesse primeiro momento.

Todos estavam buscando destronar Marquez, que vence desde 2010 na pista. (Em 2020 a corrida não aconteceu devido a crise da Covid-19) Na primeira volta, Marc Marquez foi o mais rápido, seguido de Fabio Quartararo da Yamaha e Aleix Espargaró da Aprilla, a 11 minutos do final, porém, o líder do campeonato teve sua volta cancelada. Quem marcou uma ótima volta e subiu para a 2ªposição foi Jorge Martin da Pramac, dando mostras de esta mais recuperado do acidente que o afastou por algumas corridas.

A 9 minutos e 40 segundos do final, Quartararo vai para a nova tentativa e passa para a ponta, marcando 1:20.437, deixando Marquez e Martin para 2ª e 3ªposições. Takaagi Nakagami passou da 8ª para a 5ªposição em uma boa volta.

Na metade da sessão: Quartararo, Marquez e Martin formavam a primeira fila, uma Honda, uma Yamaha e uma Ducati. Seguidos de Aleix, Nakagami, Bagnaia, Oliveira, Miller, Zarco, Rins, Alex Marquez e Pol.

Jack Miller continua na pista e precisava de um tempo melhor para brigar pela pole position, mas quem realmente melhora é Francesco Bagnaia a 5 minutos do fim, marcando o segundo tempo com 1:20.508, se aproximando de Quartararo.

Visto que sua pole estava sob perigo, Fabio Quartararo partiu para a volta rápida, a 2:15 do final, o líder do campeonato marcou 1:20.247 e poderia ter consolidado a pole position… Poderia se não fosse pela grande volta de Johann Zarco, o piloto da Pramac pulou lá de trás para a pole position, 11 milésimos mais rápido que Quartararo.

A 1:45 do final, Zarco vai ao chão na curva 5, agora, o piloto da Pramac teria de torcer para ninguém melhorar sua marca. Ao final da sessão, Nakagami também foi para o chão e Aleix Espargaró da Aprilla e Jack Miller da Ducati passaram Marquez e assumiram 3ª e 4ªposições.

Zarco manteve a posição e conquistou a pole para a prova do domingo, desde de 2013 ninguém a não ser Mac Marquez largava na primeira posição, dessa vez, Zarco iria pontilhar o grid de largada ao conquistar sua 9ªpole da carreira na MotoGP. Fabio Quartararo da Yamaha larga em 2º, acreditava que poderia ser o pole position, mas por outro lado, vendo seus companheiros de equipe Yamaha (Incluindo os pilotos da Petronas), o francês pode se considerar bem no lucro. Aleix Espargaró completa a primeira fila, com expectativas de colocar sua Aprilla em uma ótima posição no domingo.

Marc Marquez vai partir da 5ªposição, como o melhor piloto da Honda no grid, mas se tinha chances de vitória, a chance era nessa corrida. O formiga atômica larga atrás de Jack Miller e a frente do Português Miguel Oliveira, embalado pela vitória na etapa da Catalunha.

Jorge Martin abre a 3ªfila e se mostra recuperado do acidente que o tirou de algumas corridas desse campeonato. Pol Espargaró e Takaagi Nakagami com suas motos da Honda (Um da equipe oficial e outro com a Moto de 2019 da LCR) completam a 3ªfila. Francesco Bagnaia desapontou com a 10ªposição, só ficando a frente de Alex Rins da Suzuki e Alex Marquez da LCR Honda.

Grid de Largada:

pospilotoEquipeMotoTempo
15Johann ZarcoPramac RacingDucati1’20.236
220Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’20.247
341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’20.447
443Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’20.508
593Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’20.567
688Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’20.589
789Jorge MartinPramac RacingDucati1’20.617
844Pol EspargaróRepsol Honda TeamHonda1’20.659
930Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’20.810
1063Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’20.811
1142Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’20.949
1273Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’21.135
1333Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’20.736
1410Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’20.864
1523Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’20.953
1646Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’20.972
1736Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’21.014
1821Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’21.091
199Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’21.137
2027Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’21.154
2112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’21.165
2232Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’21.411

No domingo, todos esperavam ver quem iria destronar Marc Marquez em Saschering, agora você vai saber se alguém conseguiu isso ao final das 30 voltas da etapa Alemã do Mundial.

Zarco chegou a largar bem, quando parecia que ele ficaria na frente, o francês foi superado por Aleix Espargaró com sua Aprilla e Marc Marquez com a Honda. Zarco caiu para a 3ªposição, seguido de Quartararo, Miller, Oliveira, Martin, Binder (que ganhou 6 posições na largada), Rins e Pol Espargaró.

No final da volta inicial, Marquez passa para a liderança. Na volta seguinte, Aleix não desiste e chega a retornar a ponta, mas o Formiga Atômica retornou a frente na curva 14. Ao mesmo tempo, Miller superou Quartararo subindo para a 4ªposição. Joan Mir que largou em 17º vinha em 12º, com a melhor volta da prova.

Na 4ªVolta, Aleix, Marquez, Zarco e Miller abriram um pouco de vantagem para Quartararo que perderia a 5ªposição para Miguel Oliveira, que tinha o melhor ritmo de corrida. No começo da 5ªVolta, Alex Marquez e Danilo Petrucci foram para o chão na curva 1. Na curva 10, foi a vez de Lorenzo Savadori ir para o chão e abandonar a prova. Morbidelli e Viñales vinham nas últimas posições, muito ruim o final de semana de ambos.

Marc Marquez abriu uma pequena vantagem para Aleix Espargaró, o piloto da Aprilla já sofria pressão de Zarco, Miller, Oliveira e dos demais pilotos.  Miller passou Zarco na entrada da 8ªVolta, uma volta depois passou Aleix Espargaró e assumiu a segunda posição. Junto dele, Miguel Oliveira também passou o piloto da Aprilla e assumir a 3ªposição.

No final da 11ªVolta, Miguel Oliveira supera Jack Miller e assume a 2ªposição. Enquanto isso, Johann Zarco e Brad Binder disputavam a 6ªposição. Logo atrás vinha Joan Mir, em boa corrida de recuperação com sua Suzuki (na 8ªposição).

Enquanto isso, Marquez tentava manter a sua vantagem para Miguel Oliveira, o piloto da KTM vinha com melhor rendimento, mas o piloto da Honda fazia de tudo para manter a vantagem de 2 segundos sobre o piloto Português. Miller, Aleix e Quartararo disputavam o 3ºlugar, Zarco e Binder brigavam pela 6ªposição. O gueopardo sul-africano chegou a passar o francês da Pramac que deu o troco de imediato. Lá Atrás, Rossi vinha em 14º, seguido de Iker Lecuona. Os últimos colocados eram Luca Marini, Enea Bastianini, Marevick Viñales e Franco Morbidelli. Era lamentável que 3 dos 4 pilotos da Yamaha brigavam pelas últimas posições.

No final da 17ªVolta, Quartararo supera Aleix Espargaró e sobe para 4ªposição, na volta seguinte, Binder supera de vez Zarco e assume a 6ªposição. No final da 20ªVolta, o líder do campeonato, Fabio Quartararo superou Jack Miller e subiu para a 3ªposição. Era uma prova de cabeça do piloto da Yamaha, visando continuar na liderança do mundial.

Na 23ªVolta (A menos de 8 voltas do final) Binder supera Aleix Espargaró, apesar dos esforços do piloto da Aprilla, o sul-africano sobe para a 5ªposição.

A 5 voltas do final, Miguel Oliveira se aproxima perigosamente de Marc Marquez, chegando a ficar a menos de um segundo do Formiga Atômica. Marquez precisava reagir para não perder a vitória que estava bem perto das suas mãos, Nas últimas volta, o Formiga atômica consegue abrir vantagem para o piloto da KTM. Enquanto isso acontecia, Brad Binder passou Jack Miller e passou a 4ªposição.

Marc Marquez acabou com o jejum de 581 dias sem vitória. Essa era uma vitória importante para o piloto espanhol, mostra definitivamente sua volta ao Mundial de Motovelocidade, a manutenção de seu domínio, com a 11ªvitória seguida (Contando as vitórias nas 125cc e Moto 2) e a 8ªVitória em 8 GPs disputados na categoria principal.

Miguel Oliveira leva a KTM a 2ªposição, um grande resultado e que dá mostras da KTM esta chegando cada vez mais na briga por vitórias e pelo título. Porém, Fabio Quartararo terminou o dia com a 3ªposição, mais uma vez no pódio (O Único a pontuar em todas as provas da MotoGP). E mantem a liderança do campeonato, agora de forma mais tranquila, com 22 pontos de frente para Johann Zarco (que ficou apenas na 8ªposição).

Brad Binder que largou da 13ªposição, chegou ao final da prova na 4ªposição, após uma bela corrida de recuperação. Jack Miller acabou sendo superado pelo companheiro de equipe Francesco Bagnaia, o italiano evoluiu no decorrer da corrida e acabou ficando na 5ªposição, deixando Miller em uma decepcionante 6ªposição. Mais decepcionante foi para Aleix Espargaró ficar em 7ºlugar, mais uma vez limitado pela sua Aprilla que ainda esta longe de ser competitiva.

Johann Zarco esperava bem mais, principalmente depois da pole position no sábado, mas na corrida não obteve desempenho o bastante para ficar nas primeiras posições, o francês teve de se contentar com a 8ªposição. Joan Mir teve uma corrida de recuperação boa, mas o campeão do ano passado não passou da 9ªposição. A Suzuki precisa evoluir sua moto ou Mir não terá qualquer chance de brigar por vitórias e muito menos pelo título de 2021. Pol Espargaró completava os 10 primeiros colocados.

Alex Rins levou a outra moto da Suzuki até a 11ªposição, ficando a frente de Jorge Martin da Pramac, ainda longe do seu desempenho no começo da temporada. Takaagi Nakagami salvou o dia para a LCR Honda, mas não passou da 13ªposição. Valentino Rossi teve um dia ruim, mas diferente de Viñales e Morbidelli acabou salvando pontos com a 14ªposição. Luca Marini completou a zona de pontuação. Franco Morbidelli e Marevick Viñales fizeram feio no treino e na corrida, com certeza eles querem é esquecer esse final de semana.

Resultado final do GP da Alemanha
Saschering – Moto GP – 30 Voltas

pospilotoEquipeMotoTempo
193Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda41’07.243
288Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 1.610
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 6.772
433Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 7.922
563Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 8.591
643Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 9.086
741Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniApriliaa 9.371
85Johann ZarcoPramac RacingDucatia 11.439
936Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 11.625
1044Pol EspargaroRepsol Honda TeamHondaa 14.769
1142Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 16.803
1289Jorge MartinPramac RacingDucatia 16.915
1330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 19.217
1446Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 22.300
1510Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 23.615
1623Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 23.738
1727Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 23.946
1821Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 24.414
1912Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 24.715
32Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 25 voltas
9Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 26 voltas
73Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 26 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP