Indy 500 – Edição 103 – Capítulo Final – Os erros capitais para a eliminação de Alonso

Os Erros que a Mclaren cometeu para tirar Fernando Alonso da corrida foram inacreditáveis. Não é possível que uma organização com tanto prestígio e com tanta história, Vencedora de corrida nas 500 milhas em 1966 com Graham Hill tenha tido tanto relaxamento como o que fizeram nesse mês em Indianápolis. Visto que a 2 anos atrás a mesma Mclaren fez a coisa certa, Se associou com a equipe certa, que conhecia a Formula Indy com os olhos fechados a muitos e muitos anos.

A Participação de Alonso na edição de 2019 nem de longe lembra a grande Estreia que ele teve em Parceira com a Andretti no ano de 2017

Pra começar, Pegaram o acerto básico da Carlin. Uma gigante da Formula Indy! Que teve 3 dos seus 4 carros eliminados no Bump Day. (Apenas Charlie Kimball classificou para a prova) O Detalhe é que a Mclaren poderia ter feito parceira com a equipe de Ed Carpenter para correr nas 500 milhas, Mas recusaram porque era eles acharam os custos que a Carpenter iria cobrar muito caros. O Resultado disso, vocês viram na Classificação e na Corrida: Os três pilotos largaram na frente e Carpenter ficou em uma boa 6ªposição. Isso é que dá querer pechinchar para ser competitivo. Em 500 Milhas você não pode pechinchar para vencer uma prova como essas.

O Segundo erro, Eu posso juntar todas as circunstâncias que atrapalharam o desenvolvimento na pista.

Atrasar a chegada do volante do carro, o diretor da Equipe Zak Brown admitiu que os Volantes chegaram atrasado e com isso ele não testou no oval do Texas.

Problemas com a pintura do carro reserva, Após o acidente, O Carro reserva não tinha a sua pintura pronta, Isso tirou praticamente dois dias de testes. A Juncos Racing não tinha pintura nenhuma quando para os treinos sem qualquer patrocinador.

Usar Sensores errados nos Pneus, Por isso não identificaram um furo de pneu rapidamente. Isso é algo que não é admissível acontecer em equipe pequena, Muito menos com uma Mclaren.

Quanto mede uma Polegada?  A Mclaren não conseguiu converter em polegadas para o seu sistema métrico que é utilizado nos Estados Unidos. O Carro de Alonso ficou tremendo por causa desse acerto equivocado. Tiveram que consertar o acerto e Alonso perdeu praticamente mais um dia de pista.

A Mclaren acabou praticamente perdendo 3 dias de pista, Veja o quanto de informação não se perdeu e o quanto de erro a equipe poderia ter evitado. A eliminação das 500 milhas no Bump Day acabou chocando o público comum, Mas quem conviveu os treinos acabou não sendo surpresa. Fizeram tudo errado para Indianapolis, Ou melhor, Fizeram tudo certo para fracassarem. Nunca se extraiu alguma velocidade para estarem no Grid de Largada, Alonso tentou de tudo, Mas com o que ele tinha não dava para classificar.

E mesmo se conseguisse a Classificação, Quais seriam as chances de vencer largando do 33ºlugar? Para mim, Um carro que demonstrou estar ruim durante todo o período de classificação tentar a vitória, nesse tipo de carro? Eu acho que é impossível, Principalmente quando você não tem um carro em boas condições.

James Hinchcliffe que largou em 32ºlugar, Com um carro que não andou nada nos treinos e que só melhorou um pouco no Bump Day conseguiu terminar a prova em 11ºlugar, Mas não apareceu em nenhum momento da prova e se quer brigou pela vitória. Acredito que isso seria o destino possível para o Príncipe das Astúrias.

Agora, Alonso e a Mclaren sem dúvida vai tentar ganhar as 500 Milhas e completar a tríplice coroa. Para mim, O Espanhol precisa disputar a temporada da Formula Indy ou parte dela. Se a Mclaren não topar, que ele vai tentar a sorte para uma outra equipe, que não vai faltar a ele é Proposta das equipes que já estão na categoria. E duvido que ele vá para alguma equipe pequena e acho que ele só conversaria com equipes de Média para Grande.

Alonso na temporada completa da Indy em 2020, Poderia ser o grande chamariz para a categoria. Ter um campeão Mundial de Formula 1 no grid da categoria Norte-Americana.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Pedido para a Liberty Media cancelar o GP do Brasil

Prezada Liberty Media

Estou escrevendo esse texto para vocês para descrever a situação patética que vive o Brasil de hoje. Esse país não pode realizar o GP do Brasil desse ano e vou dar motivos para que vocês questionem pelo menos a realização da prova.

1ºMotivo:

Vivemos uma crise política. Estamos em uma disputa política tão polarizada e tão cheio de ódio dos dois lados. A Guerra chega a resultados trágicos, Deputados sendo ameaçados de morte, Pessoas que morrem por declararem voto em outro candidato, A maioria da população querendo resolver as discursões políticas com Fake News e com o Fígado e por vezes (Muitas vezes) usando da violência que chega até a letalidade (Morte).

2ºMotivo:

Temos um país em crise Financeira, Com altas doses de corrupção em todos os setores da sociedade. Lava Jato a cada fase da operação desenterrando toda a lama desse mal, levando a cadeia Políticos corruptos, Empresários que participaram de esquemas de corrupção, Financiam ou financiavam campanhas de políticos em troca de benefícios e contratos no mandato de quem eles financiaram, Um horror.

3ºMotivo:

Crise na segurança nacional. O Crime organizado em todas as Áreas esta comandando o país! O Trafico controlando o comercio das Drogas, As Milícias, (Comandada por Ex-policiais e Agentes que eram para servir a população acabam servindo feitos Legiões de mercenários ao comandar serviços ilegais), O sistema carcerário que não funciona e não reabilita ninguém para a sociedade, As Cadeias só servem para piorar o ser humano como elas estão nos dias de hoje. Isso só para não falar das mais de 60 mil mortes que acontece no Brasil e das milhares de pessoas que são assaltadas todo o ano, as vezes a mesma pessoa é assaltada mais que 1 ou 2 vezes num período de 2 anos.

A Formula 1 já sofreu com assaltos: Em 2010 tentaram assaltar o Inglês Jenson Button, 6 homens armados tentaram assaltar o carro dele. O Motorista conseguiu fugir, Na Época o piloto da Mclaren deu graças a deus por não ter levado sua namorada ao Brasil, Ela ficaria assustada. http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2010/11/assustado-com-tentativa-de-assalto-button-elogia-motorista-uma-lenda.html

No ano de 2017, Integrantes da Mercedes tiveram uma experiência dramática, Com o carro Roubado e com um fuzil na cabeça de um deles. Lewis Hamilton, Niki Lauda e Valtteri Bottas expressaram suas opiniões sobre esse fato lamentável e inaceitável que aconteceu antes da prova de classificação.

Alguns membros da equipe tiveram armas apontadas ontem à noite saindo do circuito aqui no Brasil. Tiros foram disparados, e armas colocadas em suas cabeças. Isso é muito triste de se ouvir. Por favor, mandem orações para meus caras que estão aqui, que estão sendo profissionais mesmo abalados. Isso acontece todo ano. A F1 e as equipes precisam fazer mais, não há mais desculpas – Falou um revoltado Lewis Hamilton.

No domingo, Dia da corrida os Assaltantes tentaram assaltar uma van pertencente a Pirelli, A ação foi neutralizada pela segurança da Borracharia. Depois disso acabaram por cancelar testes com os pneus do ano seguinte. Que iriam ser feitos na Terça e quarta-feira.  https://extra.globo.com/esporte/pirelli-cancela-teste-de-pneus-da-f1-em-sao-paulo-apos-assaltos-22063791.html

4ºMotivo

Uma Crise Moral da população, A torcida Brasileira em grande parte é a pior torcida do Mundo. Somente aqui você ver as pessoas vaiando os estrangeiros. No mundo inteiro isso não se ver isso. Todos os atletas são aplaudidos. Junte isso ao momento político que vivemos e em tempos de muito ódio. O Resultado disso é um desastre total. Irão politizar a prova, Principalmente se um piloto criticar o político de estimação da torcida, Ele sem dúvida vai ficar marcado.

5ºMotivo

O governo usar a corrida de forma política para mostrar uma falsa realidade para o Mundo inteiro, Enquanto eles escondem as mazelas do pais. Esconder a as suas atitudes para a população de um Pais esta em jogo.

É por essas e outras que eu falo, Uma corrida de Formula 1 sendo realizado no Brasil ou em qualquer país do mundo seria impudente. A Liberty Media quando chegou ao comando da Formula 1 ela já mostrou claramente de que iria quer mudar a categoria. Que tal a Categoria dar o pontapé inicial para mudar outras situações como vetar um país que tenha a crise em que o Brasil vive nesse momento.

Esse cancelamento pode acontecer Sim! Lembra do GP do Bahrein em 2011, Aonde teve uma onda de manifestos violentos o que inviabilizou a realização da prova e que essa tensão aconteceu também em 2012 e em 2013 de uma maneira mais tímida (Entre a Família Real de lá que é Sunita e a maioria da População que é Xiita e é essa parte da população que é discriminada com acesso a serviços públicos) Existia um favorecimento de uma parte da população de forma visível, A Revolta dos Xiitas foi mais forte no ano de 2011, O GP do Barhein seria a prova de abertura do Calendário daquele ano e acabou sendo cancelado. Em 2012 contra a vontade do Mundo inteiro acabou sendo realizada a corrida.

Os manifestos duraram durante 3 anos, Mas esses manifestos se intensificaram em fevereiro de 2011 e acabaram sendo violentos a tal ponto que até a organização da Formula 1 falou para o Insensível Bernie Ecclestone: “Senhor Ecclestone, será que vale sacrificar nossas vidas pelo prêmio de Fórmula 1?” Acabou que o bom senso prevaleceu e não ocorreu corrida.

Da forma que esta esse governo, eu não duvido em nada que em Novembro a situação possa chegar a ter manifestos violentos a tal ponto que possa ser questionada a realização do GP do Brasil em 2019.

Nesse momento, dia 9 de Fevereiro do ano de 2019 eu sou a favor que o GP do Brasil seja cancelado do calendário da Formula 1 desse ano. O Brasil não tem condições de realizar esse evento pelos problemas que foram citados por mim nessa coluna. E Necessário que o país se estabilize e que se tenha um mínimo de segurança Econômica (Que até acredito que tenha até Novembro), Política (Não acredito da forma que tá que esteja estável a democracia, Se é que não teremos um possível e temido Golpe Militar) e de Segurança nacional (Com perseguições Políticas e perseguições Étnicas além da possível incapacidade do governantes de resolver os problemas de criminalidade no País com suas soluções rasas e de curto prazo)

Estou enviando esse texto para a Liberty Media e também para colocando no ar no Portal Sportszone. Espero que essa carta pelo menos tenha repercussão e que possa pelo menos se questionar a realização da prova.

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Como chamar mais equipes e Aumentar o Grid da Formula 1 – Equipes de Formula 2 sendo Equipes CRT da Formula 1

A Formula 1, Sendo a maior categoria do automobilismo mundial tem no meu modo de ver muitos poucos assentos. 20 carros no Grid e sem uma expectativa em curto prazo de uma nova equipe entrar na categoria. Os custos não são só proibitivos, Como são totalmente excludentes para quem não tem uma fábrica por trás. Só entra equipes com uma Forte Parceira (No Caso da Haas) ou com uma fábrica como foi no caso da Renault que voltou em 2016.

Ao terminar o 13ºcampeonato da GP2 Series/Formula 2, Resolvi fazer um Exercício. Quanto cada equipe ganharia se tivesse premiação por ponto na categoria de acesso a Formula 1

De 2005 a 2011 a Pontuação foi essa:

1ªCorrida – Pontos 2ªCorrida – Pontos
1ºLugar 10 6
2ºLugar 8 5
3ºLugar 6 4
4ºLugar 5 3
5ºLugar 4 2
6ºLugar 3 1
7ºLugar 2
8ºLugar 1
Pole 2
Melhor Volta 1 1

De 2012 até hoje a Pontuação é essa:

1ªCorrida – Pontos 2ªCorrida – Pontos
1ºLugar 25 15
2ºLugar 18 12
3ºLugar 15 10
4ºLugar 12 8
5ºLugar 10 6
6ºLugar 8 4
7ºLugar 6 2
8ºLugar 4 1
9ºLugar 2
10ºLugar 1
Pole 4
Melhor Volta 2 2

Premiação deles conforme a pontuação de 2005 até 2017:

Contando os critérios da premiação:

De 2005 até 2011 : 12 mil dólares por ponto marcado
De 2012 até hoje: 5 mil dólares por ponto marcado

ART Grand Prix U$ 18.296.000
DAMS U$ 12.411.000
Racing Engineering U$ 11.897.500
iSport International U$ 7.892.000
Arden International U$ 7.032.000
Russian Time U$ 6.435.000
Rapax U$ 4.850.000
Campos Racing U$ 4.715.000
Barwa Addax Team U$ 4.711.000
Super Nova Racing U$ 4.356.000
Carlin U$ 4.293.000
Trident Racing U$ 4.157.000
Prema Racing U$ 4.050.000
Hitech/Piquet Racing U$ 3.840.000
Coloni Motorsport U$ 2.724.000
Caterham Team AirAsia U$ 2.103.000
MP Motorsport U$ 1.780.000
Durango U$ 1.140.000
Hilmer Motorsport U$ 1.035.000
David Price Racing U$ 1.024.000
BCN Competición U$ 792.000
Ocean Racing Technology U$ 790.000
Venezuela GP Lazarus U$ 315.000
Status Grand Prix U$ 300.000

Em Negrito as equipes que disputaram a Formula 2 em 2017.

7vgbmg9w o
A ART Grand Prix pode hoje muito bem virar uma equipe CRT na Formula 1.

O que ponto você quer chegar? Então eu vou falar: Não tá na hora de liberarem uma venda de chassis antigos e de Motores Antigos para essas equipes de GP2/Formula 2.

Se eu fosse a Liberty Média eu faria a proposta para as principais equipes da Formula 2 para participarem do campeonato como equipes clientes, com carros comprados das outras equipes. Poderiam entrar no campeonato apenas com um carro no campeonato inteiro. Acredito que verba eles teriam com 1 carro na pista apenas.

Quanto custaria uma equipe como essa que eu proponho: Eu usei o melhor dos cenários em termos de competitividade com o mais elevado custo para uma equipe que quer ser competitiva em alto nível. (Todos os valores são em Dólar) U$

Custos
Manutenção da Estrutura U$ 4.000.000
Salário de Funcionários U$ 9.000.000 (150 empregados)
Despesas com Alimentação e eventos U$ 1.000.000
Compra dos chassis (2 carros) U$ 2.000.000
Motores de ano anterior U$ 10.000.000/15.000.000
Outros Gastos U$ 1.000.000
Gasto com Combustivel e Lubrificantes U$ 1.000.000
Transporte rodoviário U$ 300.000
Carros em corrida U$ 7.500.000
Pesquisas e Desenvolvimento U$ 7.500.000
Salário dos pilotos U$ 2.000.000
Tunel de Vento U$ 5.000.000
Gastos com viagens e hospedagem U$ 6.000.000
Fabricação dos carros (Apenas as peças do carro) U$ 8.000.000
Corpo Técnico da Equipe U$ 6.000.000
Total U$ 70.300.000 a 75.300.000

Também fiz esse Calculo vendo se essa equipe CRT é uma equipe média

Custos
Manutenção da Estrutura U$ 2.500.000
Salário de Funcionários U$ 6.000.000 (100 Empregados)
Despesas com Alimentação e eventos U$ 800.000
Compra dos chassis (2 carros) U$ 1.600.000
Motores de ano anterior U$ 10.000.000/15.000.000
Outros Gastos U$ 900.000
Gasto com Combustivel e Lubrificantes U$ 900.000
Transporte rodoviário U$ 250.000
Carros em corrida U$ 6.000.000
Pesquisas e Desenvolvimento U$ 6.000.000
Salário dos pilotos U$ 1.000.000 (Ou Pagante)
Tunel de Vento U$ 3.000.000
Gastos com viagens e hospedagem U$ 4.000.000
Fabricação dos carros (Apenas as peças do carro) U$ 6.000.000
Corpo Técnico da Equipe U$ 4.000.000
Total U$ 51.950.000 a 57.950.000

E fiz também com uma equipe CRT pequena

Custos
Manutenção da Estrutura U$ 1.500.000
Salário de Funcionários U$ 4.000.000 (60 empregados)
Despesas com Alimentação e eventos U$ 600.000
Compra dos chassis (2 carros) U$ 1.400.000
Motores de ano anterior U$ 10.000.000/15.000.000
Outros Gastos U$ 800.000
Gasto com Combustivel e Lubrificantes U$ 800.000
Transporte rodoviário U$ 200.000
Carros em corrida U$ 4.000.000
Pesquisas e Desenvolvimento U$ 4.000.000
Salário dos pilotos U$ 500.000 (Ou Pagante)
Tunel de Vento U$ 1.500.000
Gastos com viagens e hospedagem U$ 2.000.000
Fabricação dos carros (Apenas as peças do carro) U$ 3.000.000
Corpo Técnico da Equipe U$ 2.000.000
Total U$ 35.800.000 a 41.300.000

Considerando esses números, é Bem possível que pelo menos duas equipes da GP2 Series e outras duas equipes vindas de outras categorias possam entrar na Formula 1 daqui a alguns anos. Caso isso aconteça, Teremos 24 carros no grid em breve.

A Formula 1 ganharia com essas mudanças. teria mais possibilidades de temos os melhores pilotos do Mundo por ter mais carros no Grid. Poderíamos ter novas equipes que seriam pequenas em um primeiro momento, Mas com o decorrer dos anos essas equipes podem se tornar em construtoras de carros.

Esacoriz o
Hoje, A Sauber luta para sobreviver na Formula 1. Ao invés de disputar o campeonato

Não é mais possível a Formula 1 ter esse tipo de custos para sempre. A maioria das equipes esta de pires na mão. Precisando de pilotos pagantes ao invés de procurar os melhores pilotos e se vendendo a qualquer custo para completar o orçamento para a temporada. Também visto que as equipes não aceitam fazer patrocinadores temporários? Porque falar que só vamos colocar o patrocinador com determinado valor.

Zqcf7z2v o
Enquanto não tivemos um redução de custos e uma divisão mais justa de dinheiro a Mercedes vai continuar a dar as cartas na Formula 1.

O Caso da LCR Honda na Moto GP, Ela decidiu angariar pequenos patrocinadores, Com valores menores, Mas sempre tinha patrocínio em todas as corridas. Desta forma, Lucio Cecchinello conseguia os recursos para ser competitivo na principal categoria da Motovelocidade.

Cakxhxrx o
Não tendo grandes patrocinadores e tendo seus patrocínios negociando de corrida a corrida faz com que a LCR Honda seja uma equipe competitiva na MotoGP.

O Caminho não vai fugir disso, A tecnologia pela tecnologia já não atrai mais o público em geral. A disputa é que vai fazer isso. A Liberty Média já percebeu isso, Mas será que eles vão resolver esses problemas? Só veremos isso no futuro. Eu espero que esse futuro seja em breve.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: GP2 Series/Sauber/Mercedes/MotoGP

Dakar 2014 – O jogo de equipe da Mini

Opinião de Deivison da Conceição da Silva

O jogo de equipe da Mini eu achei uma coisa vergonhosa para o Esporte, Uma prática muito comum na Formula 1 e em muitos casos sendo desnecessária essa prática. A Mini não precisava disso para vencer o Dakar, teve 7 carros entre os 10 primeiros colocados. Manchou o título de Nani Roma que também não precisaria de ordem de equipe para ganhar o Dakar, Stephan Peterhansel ficou irritado por ter recebido essa Ordem, um piloto 11 vezes campeão desse evento não aceitou ser impedido de ganhar pela 12ªVez.

O bom disso é que o Dakar reprovou essa atitude da Mini. Os Organizadores do Evento não ficam vendo com bons olhos essa palhaçada dessa equipe, Mas essa coisa não aconteceu pela primeira vez. Em 1989, a Pegueot no Rally Dakar fez isso, A corrida estava na mão dos pilotos da equipe Francesa. Na última etapa lá vem Jean Todt num helicóptero e manda os pilotos pararem: A História é incrivelmente bizarra. Ele pega uma moeda e os pilotos Ari Vatanen e Jacky Ickx, É isso, ele decidiu o Dakar numa moedinha, O Resultado é que Ari Vatanen foi o vencedor no cara e Coroa e nem é preciso dizer que ganhou o Dakar, Vatanen ganhou.

Lamentável que isso se repita no Dakar, esta na hora da Organização do Evento tomar Medidas duras contra esse tipo de Procedimento para que o Evento não perda credibilidade.

Texto: Deivison da Conceição da Silva