Miguel Oliveira vence de ponta a ponta em Algarve, Morbidelli conquista vice-campeonato da MotoGP

Miguel Oliveira domina a última etapa do Mundial de Motovelocidade, vencendo a etapa de Portugal, fechando com chave de ouro a sua ótima temporada de 2020. Jack Miller e Franco Morbidelli completaram o pódio. O piloto Ítalo-brasileiro conquistou o vice-campeonato sem grandes problemas.

Oliveira manteve a ponta na largada, com Morbidelli e Miller mantendo as suas posições. Cal Crutchlow, Pol Espargaró, Alex Rins, Stefan Bradl, Fabio Quartararo, Johann Zarco e Marevick Viñales completavam as 10 primeiras posições. Francesco Bagnaia teve problemas e acabou abandonando na primeira volta, Brad Binder acabou indo para o chão na 3ªVolta.

A disputa ficou longe das 3 primeiras posições, A partir da 4ªposição, Cal Crutchlow brigava com o Stefan Bradl e Pol Espargaró pela posição. Um pouco mais atrás, Johann Zarco liderava um grande pelotão que disputavam essa posição.

Na 5ªVolta, Pol Espargaró passou Stefan Bradl e subiu para a 5ªposição. Enquanto lá na frente, Oliveira abria muito de Morbidelli e Miller, Alex Rins e Fabio Quartararo disputavam a 8ªposição. Na 7ªVolta, Pol supera Crutchlow e passa para a 4ªposição.

Quartararo e Nakagami travaram um bom duelo pela 9ªposição que foi conquistada pelo piloto nipônico. Já o piloto da Petronas começou a cair mais e mais, enquanto que Nakagami começou a lutar por posições mais a frente.

Na 12ªVolta, Pol Espargaró chega a perder a 4ªposição para Crutchlow, mas recupera a posição curvas depois. 2 voltas depois, Zarco supera Bradl e sobe para 6ªposição. Fabio Quartararo caia cada vez mais, vinha em uma decepcionante 13ªposição. A 10 voltas do final, Mir abandona com problemas na sua Suzuki, mas não tinha mais do que se preocupar, era o campeão da temporada independente do resultado.

Miller tentava chegar em cima de Morbidelli nas voltas finais. No bloco de trás, muita briga pela 5ªposição. Zarco chegou a ocupar essa posição, mas acabou sendo superado por outros pilotos, assim como Cal Crutchlow que errou a curva e a partir dai foi caindo na classificação. Andrea Dovizioso fez uma bela manobra, passando a ocupar a 5ªposição na entrada da 22 volta, mas acabou sendo superado por Takaagi Nakagami a 3 voltas do final.

Na volta final, Miller supera Quartararo e passa para segunda posição.

Miguel Oliveira vence de ponta a ponta, sua segunda vitória na categoria, em uma temporada totalmente diferente de tudo que aconteceu nos últimos anos. O Português fez a festa na sua casa, uma pena não ter nenhum público para a comemoração, mas foi por motivos de força maior. A Europa vive uma segunda onda do Covid-19 e isso impossibilitou a presença de público no circuito.

Jack Miller conquista a segunda posição, se despedindo da Pramac com grandes atuações e já dando o seu cartão de visitas para um grande ano na equipe oficial da Ducati. Franco Morbidelli não vinha que reclamar de perder a 2ªposição na volta final, o ítalo-brasileiro conquistou o vice-campeonato com facilidade. Seus adversário na disputa não foram nada bem na corrida. Seu principal concorrente, Alex Rins ficou com a melancólica 15ªposição.

Pol Espargaró fechou bem sua trajetória na KTM, com uma bela prova e uma merecida 4ªposição. Takaaki Nakagami ficou na 5ªposição, uma bela temporada do piloto da LCR Honda.

Andrea Dovizioso se defendeu bem dos ataques de Stefan Bradl e conquistou a 6ªposição, no que pode ter sido sua última participação no Mundial de Motovelocidade. Já o piloto alemão teve sua melhor atuação no ano, Bradl ficou com uma boa 7ªposição, mesma posição que ele largou no grid de largada.

Aleix Espargaró lutou com muita garra com sua Aprilla e acabou sendo recompensado com a 8ªposição. Completando os 10 primeiros colocados: Alex Marquez e Johann Zarco.

A Temporada do Mundial de Motovelocidade se encerra, mesmo com todas as dificuldades, os pilotos deram o show nas pistas e tivemos um grande campeonato nas 3 categorias. Fica a expectativa para que a temporada de 2021 seja bem melhor e que não tenhamos mais pandemia, para que os pilotos possam correr com mais calma e que o público volte a encher os autódromos e a colorir o cenário da MotoGP

Fotos:

Resultado final do GP de Portugal
Mundial de Motovelocidade – Moto GP – 25 Voltas

posPilotoEquipeMotoTempo
188Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM41’48.163
243Jack MillerPramac RacingDucatia 3.193
321Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 3.298
444Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.626
530Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 13.318
64Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 15.578
76Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 15.738
841Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 16.034
973Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 18.325
105Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 18.596
1112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 18.685
1246Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 18.946
1335Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHondaa 19.159
1420Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamahaa 24.376
1542Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 27.776
169Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 34.266
1782Mika KallioRed Bull KTM Tech 3KTMa 48.410
1853Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 48.411
32Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 3 Voltas
36Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 10 Voltas
33Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 23 Voltas
63Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 25 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Em Valencia, Morbidelli vence pela 3ªvez no ano, Com o 7ºlugar, Joan Mir conquista título da Moto GP

Joan Mir escreve seu nome na história do mundial de motovelocidade. Num final de semana discreto, o piloto da Suzuki ficou em 7ºlugar, o suficiente para conquistar o título com antecipação. A Suzuki faz um campeão depois de 20 anos, desde do título de Kenny Roberts jr. no ano 2000. Franco Morbidelli conquistou sua 3ªVitória na temporada.

Na repescagem, com tempo frio começa a disputa pela pole position. Os 2 primeiros colocados entram no Q2. Brad Binder foi muito bem na primeira volta e foi para a liderança, Fabio Quartararo era o 2º, seguido de Crutchlow, Dovizioso, Rabat e Petrucci. Rins não começou bem, estava na 7ªposição.

O Quadro não muda na volta seguinte, Binder e Quartararo entra na casa do 1 minuto e meio. Crutchlow e Petrucci vinham logo a seguir. A 9 minutos e 40 segundos do final, Alex Marquez sofre um acidente feio e vai ao chão. Enquanto isso, o restante dos pilotos foram para os boxes, com exceção de Alex Rins que conseguiu ficar na 4ªposição, mas insuficiente para entrar na zona de classificação.

A 6 minutos do final, todos foram para a pista. Quartararo e Rins disputavam vaga no Q2 e uma melhor posição para a corrida. A Suzuki não parece estar tão bem como estava na semana anterior.

Mais um fator fez com que os tempos ficassem mais praticamente inalterados, a chuva começou a cair a minutos do final da repescagem. Com isso, Binder e Quartararo levaram as vagas para o Q2. Crutchlow fica em 3º e Rins que venceu no domingo acabou ficando apenas em 4ºlugar, largando na 14ªposição.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
133Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’30.810
220Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’30.959
335Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’31.159
442Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’31.594
59Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’31.601
646Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.604
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’31.606
86Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’31.831
953Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’32.063
1073Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’32.205
1132Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.237

A chuva caia de leve no circuito Ricardo Torno. Porém, ainda estava em condições de pista seca. Os pilotos foram para a pista buscarem a pole position. Marevick Viñales marcou 1:31.936 e ficou na liderança até ser desbancado pelo francês Fabio Quartararo a 11 minutos do final.

A 10 minutos do final, Morbidelli passa para a liderança, Aleix Espargaró passa para segundo, uma grata surpresa do piloto da Aprilla. Os dois são superados novamente pelo Quartararo a 9:40 do final.

A liderança trocou de mãos a 8:25 do final, com Miguel Oliveira da Tech 3 marcando 1:30.839. Fabio Quartararo vinha com tempo para superar Oliveira, mas perdeu tempo no final e acabou marcando o segundo tempo, Takaagi Nakagami sobe para terceiro e Brad Binder para 4ªposição. Morbidelli, Miller, Zarco, Aleix Espargarí, Viñales, Mir, Bagnaia e Pol Espargaró completava os 12 primeiros colocados.

A 7 minutos do final, Binder marca 1:30.763 e passa a liderar o treino. A partir dai, os tempos pararam de cair e o piloto da KTM se manteve na liderança da sessão, até o momento que Pol Espargaró marcou o segundo tempo, ficando entre Binder e Oliveira e formando a trinca de pilotos da KTM nas 3 primeiras posições.

A 3 minutos do final, Viñales toma a ponta de Binder e coloca a Yamaha na liderança. Já Joan Mir passou para a 7ªposição. A 2:23 do final, Jack Miller marca uma bela marca de 1:30.287 e passa para a ponta, o único que conseguia levar a Ducati para as primeiras posições.

A 1 minuto e 40 segundos do final, Pol Espargaró marcou o segundo tempo. A 1 minuto do final, Morbidelli supera Miller e assume a liderança. A 25 segundos do final, Zarco faz espetacular volta e sobe par 3º, mas é superado por Nakagami que toma a posição na primeira fila das mãos do piloto da Avintia.

Franco Morbidelli conquista a pole position, o ítalo-brasileiro buscava sobreviver no campeonato. Completando a primeira fila, Jack Miller em 2º, numa grande fase com a Ducati da equipe Pramac e Takaagi Nakagami da LCR Honda em 3º.

Johann Zarco em mais um grande final de semana abre a segunda fila, a Avintia Ducati de 2019 esta sendo muito bem conduzido pelo francês que corre pela Pramac em 2021. Pol Espargaró da KTM em 5º e Marevick Viñales da Yamaha em 6º completa a segunda fila.

Belo resultado de Aleix Espargaró da Aprilla, levando sua limitada moto a 7ªposição. Francesco Bagnaia da Pramac larga em 8º e Brad Binder ficou para trás no final e larga na 9ªposição. Completando os 12 primeiros colocados vão largar Miguel Oliveira da Tech 3, Fabio Quartararo da Petronas e Joan Mir da Suzuki. O líder do campeonato larga em 12º. Isso dava alguma esperança para os adversários levarem a decisão para Portimão.

Fotos:

Grid de Largada
13ªEtapa do Mundial de Motovelocidade:

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’30.191
243Jack MillerPramac RacingDucati1’30.287
330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’30.413
45Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’30.520
544Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’30.553
612Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’30.645
741Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’30.657
863Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’30.671
933Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’30.737
1088Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’30.781
1120Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’30.864
1236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’30.988
1335Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’31.159
1442Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’31.594
159Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’31.601
1646Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.604
174Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’31.606
186Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’31.831
1953Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’32.063
2073Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’32.205
2132Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.237

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

A última corrida do dia no Circuito Ricardo Torno foi disputada, num clima de decisão e de muito suspense na disputa pelo título. Acabou dando tudo certo para Joan Mir. O piloto da Suzuki correu lendo o regulamento e fez uma corrida sem riscos, o 7ºlugar foi o suficiente para conquistar o título de campeão da categoria principal.

Miller larga muito bem e chega a assumir a ponta, mas espalha na curva 1 e acaba deixando Morbidelli voltar a ponta, Pol Espargaró chegou a ocupar a segunda posição, mas Miller recuperou a posição rapidamente sobre o piloto da KTM. Belas largadas de Oliveira que pulou da 10ª para a 5ªposição (Atrás de Nakagami) e de Alex Rins que saltou da 14ª para a 7ªposição (Atrás de Zarco). Mir vinha em 10º. Já Quartararo errou a segunda curva e caiu para a 18ªposição.

Na 4ªVolta, Nakagami é superado por Oliveira, o Português assumiu a 4ªposição. Na volta 6, Zarco que vinha ido muito bem o final de semana inteiro caiu e abandonou a prova. Mir subiu para 9ªposição, naquele momento ele seria o campeão com 27 pontos de frente para Morbidelli. O Ítalo-Brasileiro abria 0.9 segundos do Miller e de Pol Espargaró, os dois vinham tentando acompanhar o piloto da Petronas.

Rins vai para cima de Nakagami, enquanto que Mir vai pra cima de Aleix Espargaró. Na volta 9, Quartararo foi para o chão e abandonou a corrida. Era também fim de campeonato para o piloto francês.

No final da 10ªvolta, Nakagami recupera a 4ªposição que estava nas mãos de Miguel Oliveira, Na volta seguinte, foi a vez de Rins superar o piloto da Tech 3, assumindo a 5ªposição após largar em 14º. Mir estava pressionando Aleix Espargaró, mas era pressionado por Andrea Dovizioso. O líder do campeonato não perdeu mais tempo com o piloto da Aprilla, acabou realizando a ultrapassagem e assumiu a 8ªposição.

Morbidelli vinha 1.2 segundos à frente de Miller e de Pol Espargaró. Enquanto isso, Rossi e Crutchlow disputando a 13ªposição. Os dois numa corrida bem apagada.

Após algumas voltas sem muita coisa acontecendo, Nakagami foi para cima de Pol Espargaró buscando o primeiro pódio na MotoGP, enquanto que Miller começava a tirar a vantagem para Morbidelli.

Nakagami ao fazer o movimento para passar Pol Espargaró acabou indo para o chão na curva 14, deixando a prova no final da volta 19. O piloto da KTM fica mais sossegado no 3ºlugar, enquanto que Mir sobe para 7º. Era só administrar o resultado para levar o título.

Miller vai para cima de Morbidelli, o Australiano queria que queria a vitória, ser o 10ªVencedor do ano. Ao chegar a volta final, os dois trocar de posições na liderança, foi uma disputa intensa, que acabou com Morbidelli vencendo pela 3ªVez na temporada,  Miller ficou muito perto da segunda vitória da carreira, chegando na segunda posição. O pódio foi completado por Pol Espargaró da KTM.

Alex Rins travou um duelo com Brad Binder nas voltas finais pelo 4ºlugar, onde ele acabou saindo vitorioso. Uma bela corrida de recuperação do piloto espanhol. O Gueopado sul-africano acabou a prova na 5ªposição. Miguel Oliveira chegou na 6ªposição com a única Tech 3 do final de semana.

Joan Mir chegou em 7ºlugar e conquistou sem grandes sustos o título de campeão do Mundial de Motovelocidade. Usando da sua incrível regularidade e do melhor desempenho da Suzuki no decorrer do Mundial dessa temporada, com 7 pódios no ano e 1 vitória, mostrou capacidade, velocidade e consistência para chegar a esse título.

Andrea Dovizioso ficou em 8ºlugar, superando Aleix Espargaró que com todo o esforço, não consegue levar a Aprilla a disputar o bloco da frente. Marevick Viñales completa os 10 primeiros colocados, com uma atuação bem complicada. A Yamaha mais uma vez foi muito mal, Morbidelli fez a diferença, correu muitíssimo bem com sua Yamaha da Petronas e colhe os frutos com a vice-liderança do Mundial.

Francesco Bagnaia da Pramac, Valentino Rossi da Yamaha, Cal Crutchlow da LCR, Stefan Bradl da Honda e Danilo Petrucci da Ducati completou os 15 primeiros colocados.

O Portal Sportszone parabeniza a Joan Mir pelo título do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2020.

Fotos:

Resultado Final
13ªEtapa do Mundial de Motovelocidade:

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha41’22.478
243Jack MillerPramac RacingDucatia 0.093
344Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 3.006
442Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 3.697
533Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 4.127
688Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 7.272
736Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 8.703
84Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 8.729
941Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 15.512
1012Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 19.043
1163Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 19.456
1246Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 19.717
1335Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHondaa 23.802
146Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 27.430
159Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 30.570
1673Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 30.619
1753Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 42.365
1832Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 46.472
30Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 9 voltas
20Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamahaa 19 voltas
5Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 22 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

MotoGP – GP da Europa – Joan Mir vence pela 1ªvez e fica muito perto do título

A prova da Europa pode ter dado a Joan Mir não só a primeira vitória como pode ser sido fundamental para conquistar o título da categoria principal, uma corrida perfeita da Suzuki, que acabou fazendo a dobradinha dos seus pilotos, superando Pol Espargaró da KTM.

Pòl Espargaró manteve a ponta após a largada, Rins em 2ºlugar tentou supera-lo nessa largada. Nakagami, Mir e Oliveira nas 5 primeiras posições. Na curva 8, Aleix Espargaró que vinha muito bem e Fábio Quartararo foram para o chão. Enquanto que o piloto da Aprilla deixou a prova, o piloto da Petronas conseguiu fazer sua Yamaha continuar na corrida.

Na metade da segunda volta, Rins supera Pol Espargaró e passa para a ponta, Na parte final da volta 2, Nakagami foi superado por Mir e Oliveira e caiu para 5º. Enquanto Rins tentava abrir na ponta, Mir passava a pressionar Pol pela segunda posição.

Na 4ªVolta, Mir supera Pol Espargaró e passa a segunda posição, Já era muito boa a posição do líder do campeonato naquela altura do campeonato. Enquanto isso, Valentino Rossi abandona com problemas mecânicos em sua moto.

Os dois pilotos da Suzuki vinham colocando frente para Pol e Miguel Oliveira, Já Nakagami e Zarco vinham um pouco mais atrás. Francesco Bagnaia foi ao chão na 6ªVolta, na curva 2. Cal Crutchlow também foi para o chão na mesma volta, só que na curva 8. Com todas as quedas que estavam acontecendo, Fabio Quartararo estava em 16º, a 1 posição de entrar na zona de pontos, Marevick Viñales que largou dos boxes por usar o 6ºmotor do ano (passando do limite de motores na temporada) estava em 15º. Lorenzo Salvadori que caiu no começo da prova, vinha em 17º e última posição.

Franco Morbidelli não vinha bem na corrida, perdeu a 7ªposição para Jack Miller e passou a ficar pressionado por Alex Marquez e Andrea Dovizioso.

Joan Mir começou a buscar a vitória, passou a ficar mais perto de Alex Rins, enquanto que Pol continuava na balada dos pilotos da Suzuki. Nakagami começava a se aproximar de novo de Oliveira. Esteve Rabat (Que faz suas últimas corridas pela Avintia) deixa a prova com problemas mecânicos.

No começo da 15ªVolta, Pol Espargaró erra, perde tempo e se afasta dos dois primeiros colocados, Nessa mesma volta, Nakagami passou Oliveira ganhando a 4ªposição.

A menos de 11 voltas do final, Mir aproveita uma brecha de Rins para ir a ponta na curva 10. O piloto da Suzuki que cresceu muito a partir da metade do campeonato e estava ficando bem perto da taça, principalmente por que os seus adversários mais próximos estavam muito mal: Dovizioso em 9º, Morbidelli em 11º, Viñales em 14º e Quartararo em 15º. Rins vinha muito bem em 2º, ainda não tinha desistido da vitória, mas Mir estava em melhor momento.

Zarco começava a cair na classificação, foi superado pelo Australiano Jack Miller da Pramac que ganhou a 6ªposição em cima do piloto francês.

Dovizioso ainda queria ganhar posições para continuar com chances de título, No final da volta 24, o piloto da Ducati ganhou a 8ªposição, superando Alex Marquez que tentou retornar a posição, mas acaba caindo ao começar a 25ªVolta. Fim de corrida para o irmão de Marc Marquez.

Mir abriu 1.2 segundos sobre Rins a 3 voltas do final, A prova estava nas mãos dele. Foi só administrar sua bela vantagem para vencer pela 1ªvez na MotoGP. Uma grande e importantíssima vitória que praticamente encaminha Mir para ser o campeão da temporada de 2020. Alex Rins ficou em 2º, completando a dobradinha da Suzuki. Algo que não acontece desde de 1982. A Suzuki parece ser a dona desse campeonato. Pol Espargaró completou o pódio, com um belo trabalho da KTM em Valencia.

Takaagi Nakagami ficou perto de ganhar seu primeiro pódio da carreira, levando a Honda para o 4ºlugar, mais um belo resultado do piloto Japonês. Miguel Oliveira honrou muito bem a tech 3, que só teve ele na pista e o Português não decepcionou, conquistou uma importante 5ªposição. Jack Miller completou os 6 primeiros colocados.

Brad Binder teve de pagar uma punição da volta longa, depois disso acabou fazendo uma grande corrida e terminou a corrida em 7ºlugar, superando a Andrea Dovizioso que fica com pouquíssimas chances de ser o campeão. Johann Zarco em 9º acabou caindo na parte final da prova e em mais uma corrida apagada, Danilo Petrucci completa os 10 primeiros colocados.

Franco Morbidelli acabou ficando bem para trás, um péssimo dia dele e de todos os pilotos com a moto da Yamaha. O ítalo-brasileiro ficou na 11ªposição. Marevick Viñales ficou em 13º após largar dos boxes e Fabio Quartararo acabou em 14º, salvando 2 pontos no campeonato. Stefan Bradl ficou na 12ªposição.

Se Joan Mir chegar entre os 3 primeiros colocados, será o campeão da temporada 2020 do Mundial de Motovelocidade. Nesse domingo teremos a etapa da Comunidade Valenciana no mesmo Circuito Ricardo Torno. O jovem piloto da Suzuki pode fazer história para a fábrica, quebrando o jejum de 20 anos sem título da marca na categoria.

Fotos:

Resultado final da 13ªEtapa do Mundial de Motovelocidade – Moto GP
GP da Europa – Ricardo Torno – 28 voltas

posPilotoEquipeMotoTempo
136Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki41’37.297
242Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 0.651
344Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 1.203
430Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 2.194
588Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 8.046
643Jack MillerPramac RacingDucatia 8.755
733Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 10.137
84Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 10.801
95Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 11.550
109Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 16.803
1121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 17.617
126Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 24.350
1312Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 25.403
1420Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamahaa 39.639
32Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 2 voltas
73Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 4 voltas
53Tito RabatEsponsorama RacingDucatia 14 voltas
63Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 22 voltas
35Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHondaa 22 voltas
46Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 23 voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 28 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

MotoGP – GP da Europa – Treino de Classificação

A 13ªEtapa pode ter sido decisiva para levar Joan Mir e a Suzuki ao título do Mundial de Motovelocidade. Uma prova que começou com uma classificação sobre chuva. Valentino Rossi acabou indo para Valencia correr, mas precisava confirmar que não estava mais com o Covid-19. Isso só foi confirmado da sexta para o sábado. O norte-americano Garrett Gerloff fez os treinos de sexta-feira no lugar do Doutor.

Iker Lecuona acabou de fora da corrida, seu irmão foi diagnosticado com o Covid-19 e tem de ficar em quarentena por 10 dias. Sua participação na semana que vem estava em dúvida. Na Aprilla, Bradley Smith deixou seu lugar para Lorenzo Salvadori nas 3 últimas provas do campeonato.

O Estreante Lorenzo Salvadori da Aprilla é o primeiro a entrar na pista, sua missão seria bem difícil. Assim como seria difícil para Valentino Rossi, que só foi liberado para disputar a corrida e a classificação da sexta para o sábado. Na sua primeira volta, aos 4 minutos da repescagem, o Doutor mostrou que estava recuperado, marcou 1:42.916, mais de 1 segundo mais rápido que o tempo de Danilo Petrucci.

Cal Crutchlow acabou indo para os boxes, iria acertar sua moto para uma volta melhor. A 9 minutos do final, Miguel Oliveira começa o seu domínio passando para a liderança, com 1:41.791. Uma surpresa, Stefan Bradl passou para segundo e Valentino Rossi caiu para 3º, superando o espanhol Alex Marquez. Quem decepcionou foi Marevick Viñales, ficando com o 5ºtempo, mas ainda tinha muito tempo de treino e a pista vinha melhorando.

Mas o Português Miguel Oliveira vinha com tudo, nas duas voltas seguintes ele baixou em 0.996 segundos e consolidou na liderança, Stefan Bradl era o dono da outra vaga a 5 minutos do final. Quem decepcionada mesmo era Viñales, com uma apagada 9ªposição, só a frente de Rabat e Zarco.

A menos de 4 minutos do final, Francesco Bagnaia aparece na sessão e passa para 2ªposição numa boa volta, superando Bradl. Johann Zarco deu um pulo da última para a 4ªposição. A 2 minutos do final, Oliveira baixou ainda mais seu tempo e Bradl voltou para segunda posição.

O piloto alemão da Repsol estava próximo da vaga ao Q2, até que Johann Zarco marcar uma grande volta, com 1:40.821 o piloto da Avintia acabou ficando com a segunda vaga para a fase final da sessão. Miguel Oliveira com sobras ficou a 1ªposição. Bradl acabou ficando de fora do Q2 por pouco. De positivo, ele se tornou um pouco competitivo na reta final de campeonato e acabou ficando a frente de Alex Marquez.

Marevick Viñales decepciona, ficou apenas na 5ªposição e teria de partir da 15ªposição. Valentino Rossi sentiu a falta de ritmo e só larga na 18ªposição.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
188Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’40.771
25Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’40.821
36Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’41.010
473Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’41.276
512Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’41.310
635Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’41.311
763Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’41.395
846Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’42.039
99Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’42.244
1032Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’42.532
1153Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’43.030

A pista estava um pouco melhor para a fase final da classificação. Jack Miller e Johann Zarco não saíram de cara, Franco Morbidelli acabou voltando aos boxes após dá uma volta na pista, os outros 9 pilotos abriram a volta rápida. Alex Rins foi o mais rápido nessa primeira tentativa. Porém, a volta foi 1.7 segundos mais lenta do que a volta mais rápida do Q1, pertencente a Miguel Oliveira.

Alex Rins melhora seu tempo para 1:41.714 a menos de 10 minutos do final, mas dessa vez, acaba superado por Joan Mir da Suzuki e depois de 40 segundos, Takaagi Nakagami passou para a ponta, o sol estava ajudando a melhorar o tempo, mas não o suficiente para algum piloto colocar pneus de pista seca.

Morbidelli acabou voltando para a pista, o acerto melhor da sua moto deu resultado e o vencedor da corrida passada passa para a ponta, com 1:41.517 a 8:15 do final da sessão, mas Rins voltou a ponta segundos depois. Ao contraio de Morbidelli, o francês Fabio Quartararo decepciona, estava apenas na 8ªposição. A 7 minutos do final, Rins, Morbidelli e Nakagami formavam a primeira fila do Grid de largada. Líder do campeonato (Mir) e o melhor piloto do Q1 (Oliveira) vinham logo a seguir.

Nakagami volta para a ponta com 1:40.530, o japonês estava em uma grande fase, apesar da queda na corrida passada. Jack Miller passa para segundo e Pol Espargaró levou sua KTM para 3ªposição. Faltavam 4 minutos para o término da sessão, Joan Mir subiu da 5ª para a 3ªposição, superando Pol Espargaró. O mesmo não se poderia dizer de Andrea Dovizioso que não conseguia sair da 12ªposição.

A 2 minutos do final, Rins foi para a ponta, enquanto que Nakagami foi para o chão. Mir e Aleix Espargaró fizeram belas marcas e subiram para 3ª e 4ªposições. A menos de 1 minuto do final, Rins e Pol disputavam a pole position, os dois faziam as melhores parciais. No fim, foi Pol Espargaró que levou a melhor por 41 milésimos e conquistou a pole position. O piloto da KTM estava em busca da primeira vitória da carreira.

Completando a primeira fila, Alex Rins da Suzuki, numa excelente fase do piloto e da equipe de fábrica e Takaagi Nakagami da LCR Honda. Johann Zarco fez uma excelente classificação, mais uma vez sendo o melhor piloto da Ducati na 4ªposição, O líder do campeonato Joan Mir vai largar em uma boa 5ªposição. Completando a segunda fila, Aleix Espargaró com sua Aprilla, outro piloto que fez um belíssimo trabalho.

Na terceira fila vão largar Jack Miller da Pramac, Miguel Oliveira da Tech 3 e Franco Morbidelli da Petronas. Foi decepcionante o desempenho das Yamaha no geral. Fabio Quartararo iria largar em 11º, atrás de Brad Binder da KTM e só a frente de Andrea Dovizioso da Ducati.

Fotos:

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’40.434
242Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’40.475
330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’40.530
45Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’40.577
536Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’40.704
641Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.893
743Jack MillerPramac RacingDucati1’40.893
888Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’41.328
921Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’41.557
1033Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’41.781
1120Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’41.943
124Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’42.249
136Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’41.010
1473Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’41.276
1512Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’41.310
1635Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’41.311
1763Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’41.395
1846Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’42.039
199Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’42.244
2032Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’42.532
2153Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’43.030

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Classificação do GP de Teruel – MotoGP

Na repescagem da classificação da MotoGP, a Ducati vivia de novo o terror de ter suas 6 motos no Q1, definitivamente as motos italianas não se deram bem em Aragón. Brad Binder marcou na sua primeira volta em 1:48.333, colocando meio segundo sobre Francesco Bagnaia da Pramac. Andrea Dovizioso da Ducati, Esteve Rabat (Avintia) e Bradley Smith (Aprilla) completavam os 5 primeiros com 4 minutos da repescagem.

A 9 minutos do final, Jack Miller fez uma brilhante volta e passou a ser o líder. Os irmãos Espargaró vinham em 2º e 3ºlugar, com vantagem de 2 milésimos a favor de Pol sobre Aleix. Dovizioso caiu para 4º, estava a 23 milésimos atrás do 2ºcolocado e Zarco completava os 5 primeiros colocados. Binder foi para os boxes, assim como outros pilotos, enquanto que Bagnaia tentou mais uma volta para melhorar sua volta, mas não passou da 7ªposição.

Na metade da sessão, a briga das 2 vagas ainda estava aberto. A menos de 7 minutos do final, todo mundo começou a voltar para a pista.

Binder e Pol Espargaró vinham com ótimas parciais na primeira parte, mas perderam tempo nos setores seguintes. Ainda assim, o sul-africano melhorou para 4ªposição. Pol tentou uma nova volta e acabou marcando o melhor tempo a 30 segundos do final, com 1:47.071.

Dovizioso chegou a fazer a terceira melhor marca, mas não foi além disso. Um dos candidatos ao título foi superado por Stefan Bradl, em seu primeiro treino decente com a Honda Repsol. Com o cronometro zerado, Aleix Espargaró tira Jack Miller da 2ªposição, mas logo depois, em questão de segundos, Johann Zarco passa a frente do piloto da Aprilla e leva a Ducati de 2019 da Avinta para o Q2. Pol Espargaró é o mais rápido da repescagem.

As Ducati de 2020 foram muito mal, desespero para Andrea Dovizioso que iria largar na 17ªposição, bem longe dos primeiros lugares. Aleix Espargaró ficou em uma boa terceira posição, largar em 13º com a Aprilla de hoje é algo respeitável.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.071
25Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’47.303
341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.372
443Jack MillerPramac RacingDucati1’47.394
533Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.478
66Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’47.585
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’47.747
863Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’47.759
99Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’47.855
1053Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’48.114
1138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’48.402

Começa a fase final da sessão de Classificação, O Japonês Takaagi Nakagami nunca teve um momento tão bom como esse, nunca teve uma chance tão grande de conquistar uma pole e uma vitória. Os pilotos foram para a pista aos poucos, sendo que Alex Rins foi o primeiro a sair e o primeiro a completar a volta. Uma volta que não foi nada boa, longe disso, pois logo acabou sendo superado pelo Pol Espargaró da KTM e Miguel Oliveira da Tech 3.

A 10:45 do final, Nakagami passa para a ponta com 1:48.139. Porém, Marevick Viñales superou o nipônico da LCR e se mostrou um adversário duro de ser superado, com 1:47.908. Isso foi a primeira volta.

Rins numa volta lançada, marcou tempo para a pole position, com 1:47.593. Porém, o piloto da Suzuki não ficou muito tempo na frente. Nakagami superou em meio segundo o tempo do vencedor da prova passada. Zarco passou para segundo e Fabio Quartararo da Petronas passou para a terceira posição a 8 minutos e meio do final da sessão. 30 segundos depois, Franco Morbidelli sobe para 2º.

Rins faz a terceira tentativa, nessa tentativa o piloto da Suzuki foi feliz e subiu para a 5ªposição. Os outros já estavam a caminho dos boxes. A primeira fila seria formada por Nakagami, Morbidelli e Zarco. Quartararo vinha em 4º seguido de Rins, Crutchlow, Viñales, Lecuona, Oliveira, Pol Espargaró, Alex Marquez e Joan Mir. O líder do campeonato não aparecia na briga pela pole.

Nakagami estava apenas 46 milésimos a frente de Morbidelli. A 5 minutos do final, Nakagami volta para a pista, Começava a parte final do Q2, os últimos a saírem eram Viñales e Pol Espargaró. 

O quadro em relação a pole não mudou, pelo contraio, Nakagami acabou pulverizando os sonhos dos seus concorrentes de tirar a pole das mãos deles. Com 1:46.882, o japonês conquistou a primeira pole position da carreira e a primeira pole de um piloto Nipônico desde de 2004. Quem completa a primeira fila é o Ítalo-brasileiro Franco Morbidelli da Petronas e Alex Rins que acabou conquistando um belíssimo 3ºtempo com sua moto da Suzuki.

Marevick Viñales acabou ficando de fora da primeira fila, mesmo com seu esforço, o piloto da Yamaha Oficial (Ainda desfalcada de Valentino Rossi) vai largar na 4ªposição. Na frente de Johann Zarco, o melhor piloto da Ducati no grid, com o modelo de 2019 mostra o quanto a moto de 2020 da Ducati é bem complicada. O piloto da Avintia vai largar na 5ªposição e Fabio Quartararo não foi além da 6ªposição.

Cal Crutchlow da LCR Honda abre a terceira fila, que vai ser composta por Miguel Oliveira da Tech 3 e Pol Espargaró da KTM. Na quarta fila vão largar Alex Marquez da Honda Repsol, Iker Lecuona da Tech 3 e Joan Mir da Suzuki. O líder do campeonato acabou decepcionando e vai partir da 12ªposição.

Fotos:

Grid de largada do GP de Teruel
12ªEtapa do Mundial de Motovelocidade

posPilotoEquipeMotoTempo
130Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’46.882
221Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’46.945
342Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.155
412Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’47.241
55Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’47.297
620Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’47.326
735Cal CrutchlowLCR Honda CASTROLHonda1’47.377
888Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’47.509
944Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.519
1073Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’47.603
1127Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’47.621
1236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.642
1341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.372
1443Jack MillerPramac RacingDucati1’47.394
1533Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.478
166Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’47.585
174Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’47.747
1863Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’47.759
199Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’47.855
2053Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’48.114
2138Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’48.402

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP