Toro Rosso revela o STR14, Em busca de melhor classificação nos construtores com nova Dupla de Pilotos

A Toro Rosso na semana passada mostrou seu carro para a Temporada de 2019, Esse carro tem muitas semelhanças com o carro da Red Bull. Assim como a Haas faz parceria com a Ferrari e adquire tudo que eles podem ter da sua matriz sem ferir o regulamento.

Toro Rosso manteve pintura do ano passado, Mas nada além disso Somente a pintura é igual. Os pilotos são diferentes dos pilotos do ano passado. Saíram Pierre Gasly para a Red Bull e Brendon Hartley que saiu da equipe por falta de resultados (Vai desenvolver carros para a Formula E, Correr de endurance e ser piloto de simulador da Ferrari) No ano passado apesar de alguns bons resultados (Todos eles com o Francês Pierre Gasly como o 4ºlugar no Bahrein, 6ºlugar em Mônaco) a Toro Rosso ficou em 9ºlugar, Ficando a frente apenas da equipe Williams.

Franz Tost falou sobre as suas expectativas da temporada de 2019 no comunicado da Toro Rosso aonde ele foi entrevistado.

O objetivo é melhorar sempre para competir ao mais alto nível possível e este inverno tivemos trabalhado intensamente para trazer algumas mudanças organizacionais, que a nossa  esperança é ajudar a suavizar algumas questões que experimentamos no passado. Nós analisamos todos os procedimentos internos para otimizar nossos pontos fortes e minimizar nossas fraquezas. Em comparação com outras equipes, a Toro Rosso conta com um número menor de pessoas (Cerca de 400 funcionários) , mas com a parceria com a Red Bull que também vai usar os motores Honda vai deixar mais tempo para os nossos grupos de trabalho técnico se concentrarem nos detalhes. Em busca de um desempenho melhor.

Apesar dos inúmeros problemas do Motor Honda, Tost avalia positivamente a mudança de motor do Renault para a Honda a partir de 2018. “Foi uma ótima decisão mudar para a Honda no ano passado e, apesar de ser o primeiro ano do que esperamos venha a ser uma parceira muito longa, A cooperação com os japoneses tem sido incrível. Tost concordou que o fornecimento dos motores Honda para a Aston Martin Red Bull Racing vai dar um impulso adicional para melhorar ainda mais o motor em 2019.

Tost falou sobre a volta de Daniil Kvyat e a vinda de Alex Albon para a temporada de 2019

Eu sempre digo que um jovem piloto precisa de dois a três anos para entender esse mundo complicado da F1, mas Daniil mostrou sua velocidade natural desde o começo. Quando a contingência exigiu sua mudança para a Red Bull Racing, parecia que ele estava pronto para o desafio. Ele mostrou algumas performances muito boas, mas sob pressão é sempre um desafio, agora podemos dizer com essa retrospectiva que era muito cedo para isso. Ele teve que passar por um momento difícil quando voltou a Toro Rosso em 2016 – foi psicologicamente difícil, mas ninguém nunca duvidou de suas habilidades de condução. Eu acredito fortemente ele merece outra chance na Fórmula 1. Tanto porque amadureceu como pessoa longe das pistas que vai ajudar a mostrar sua capacidade na pista bem como apoiar seu companheiro de equipe. Alex terá muito a aprender, como qualquer novato na Fórmula 1, mas ele certamente mostrou qualidades nas categorias de base como a Fórmula 3 Europeia, GP3 e especialmente na Fórmula 2, onde ele foi capaz de vencer corridas. No segundo semestre do ano passado Campeonato F2, ele impressionou com muitas manobras de ultrapassagem e é isso que nos convenceu de que ele é o piloto certo para completar o time. Com Daniil do outro lado do garagem, ele tem um piloto experiente F1 com quem ele vai aprender muito, junto com o apoio da equipe ao seu redor. Temos em Daniil e Alex, temos dois pilotos jovens e competitivos.

A expectativa dos pilotos para 2019:

Alexander Albon (Tailândia)

“Em geral, a maneira que eu tenho percorrido minha carreira e minhas corridas, é que nunca estabeleço nenhum objetivo em qualquer coisa. Todos os anos, meu foco é apenas passo a passo de corrida após corrida – seja o que for, treinos, classificação a corrida. Se você começar a definir objetivos de longo prazo, você só coloca pressão desnecessária sobre si mesmo. Eu estou apenas focado em mim mesmo e vamos ver como tudo andar.

Daniil Kvyat (Rússia)

“Não sabemos exatamente onde estaremos. Como todo mundo, estamos trabalhando duro para montar o melhor pacote possível. A melhor coisa que posso fazer por mim mesmo é trabalhar duro quanto possível em mim e no meu desempenho. Eu acredito nos funcionários da equipe. Eles sabem o que estão fazendo. Eu e minha equipe de engenharia faremos tudo para extrair o máximo do carro que receberemos da equipe. Eu acho que estamos bem e eu sinto que todos estão motivados e focados no projeto. Eu posso ver isso e isso me dá confiança para o futuro.”

Jody Egginton (Diretor Técnico Adjunto)

“Nada mudou em termos do processo de design de colocar o carro para fora, só temos poucas variáveis ​​a menos para trabalhar. No entanto, no âmbito de uma quantidade fixa de recurso, isso pode fornecer uma oportunidade, pois permite mais foco em outras áreas do conceito do carro, que por sua vez, pode trazer desempenho melhor para nós. ”

Graham Watson (Gerente da Equipe)

“(Falando sobre as paradas), No ano passado, nós fomos mais consistentes e mais rápidos do que nós últimos quatro anos. Neste inverno, primeiramente, estudamos cuidadosamente vídeos das paradas nos boxes e 2018 e estamos trabalhando um pouco no refinamento do posicionamento. Em segundo lugar, vamos herdar parte do design do carro da Red Bull, acreditamos que uma combinação disso e do trabalho no posicionamento nos permitirá melhorar ainda mais. Eu estou confiante de que daremos outro passo na direção certa. ”

Toyoharu Tanabe (Diretor Técnico da Honda F1)

“Em termos simples, nosso objetivo é alcançar melhores resultados do que em 2018 para ambas as equipes (Red Bull e Toro Rosso). Isso significa terminar Melhor colocado no Mundial de Construtores, marcando mais pontos, correndo de forma mais confiável e, talvez até mesmo repetindo o GP do Bahrein do ano passado ou um resultado melhor. ”

Fotos:

Dados técnicos do STR14

Chassis: STR14 – Monocoque composto de fibra de carbono

Suspensão dianteira e traseira: Fabricado pela Scuderia Toro Rosso/Red Bull Technology –Feito de Fibra de carbono
Chassi: Scuderia Toro Rosso – monocoque composto de carbono.
Suspensão dianteira: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology – carbono
Incluindo o Trangulo da suspensão, Barras de Torçao e amortecedores.
Direção: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology
Caixa de velocidades: Red Bull Technology – composto de carbono
montado longitudinalmente, acionado hidraulicamente com 8 marchas mais a marcha reversa
Sistema de Freio: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology
Banco do condutor: Scuderia Toro Rosso – composto de carbono específico para cada condutor
Pneus: Pirelli
Sistema de Combustível: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology
Peso total: 743 kg
Motor: Honda RA619H
Número de Cilindros: 6
Capacidade: 1.600cc
combustível e Lubrificante: Mobil 1
Freios: Brembo

Pilotos:

26. Daniil Kvyat (Rússia)
23. Alexander Albon (Tailândia)

Patrocinadores: Red Bull, MyWorld, Casio

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Toro Rosso

Dovizioso conquista vitória em Misano e assume a vice-liderança

Uma grande corrida de Andrea Dovizioso, O Estrategista voltou a toda e conquistou a terceira vitória da temporada e Reassumiu a vice-liderança do campeonato. Para completar, Jorge Lorenzo caiu a 1 volta e meia do final. Isso pode restabelecer de vez o status de primeiro piloto a Dovi, Algo conquistado na pista desde da temporada passada.

Lorenzo largou bem e manteve a liderança, Com Jack Miller logo a seguir, Marquez e Dovizioso largando bem. Quem foi mal na largada foi Maverick Vinales largando do 3º e descendo para o 6ºlugar. Na curva 8, Dovizioso passou Miller e ganhou o 2ºlugar. Era evidente a moto de Miller não iria ficar muito tempo nas primeiras posições. Marquez foi pra cima de Miller, No final da Terceira volta a Formiga Atômica passou para o 3ºlugar.

Miller não iria durar muito na frente, ele caiu na curva 14 e voltou lá atrás. Enquanto Viñales perderia o 4ºlugar para Alex Rins na 5ªvolta. Enquanto a Moto da Suzuki estava andando bem, Ao contraio da Yamaha.

Dovizioso vinha mais rápido que Lorenzo, O Estrategista estava estudando o melhor do seu adversário na Ducati, Ao mesmo tempo, Marquez se aproxima dos dois. Mais atrás, Rins vinha em 4º tentando chegar no pelotão da Frente. Crutchlow passou Viñales, Ganhando a 5ªposição.

Na 7ªVolta, Dovizioso superou Lorenzo e assumiu a liderança e começou dai ao piloto Italiano a abrir diferença para Lorenzo que teria de segurar a Marc Marquez. Na 10ªVolta, Crutchlow passou Rins e assume a 4ªposição.

Lorenzo e Marquez travaram um dos mais bonito duelos do ano. Os futuros companheiros de equipe na Honda em 2019 disputavam a 2ªposição em uma bela disputa. Na 14ªVolta, Marquez passou Lorenzo e levou o segundo lugar. O que estava longe da briga esta encerrada, Já que Lorenzo continuou em cima da Formiga Atômica. A 11 voltas do final, Os dois pilotos trocavam ultrapassagens. Na volta seguinte, Lorenzo passou Marquez na curva 8 e na volta seguinte o piloto da Honda deu o troco.

A 8 voltas e meia do final, Lorenzo em uma manobra arriscada e muito audaciosa passou Marquez tomando o segundo lugar para as mãos dele. Porém, Dovizioso aproveitou a briga para abrir seus 2 segundos de diferença. Pol Espargaró que voltou as pistas depois de um grave acidente que o tirou o piloto de 3 corridas acabou abandonado a prova. De positivo foi que o piloto Espanhol voltou as atividades na MotoGP.

Dovizioso nas voltas finais começou a administrar sua vantagem para Lorenzo e Marquez que vinham tirando tempo nas voltas finais, Mas ainda assim com uma vantagem minimamente segura para o líder da prova.

Na penúltima volta, Jorge Lorenzo acabou caindo na curva 8 e deixando a prova, Para desespero da Ducati que estava prestes a fazer dobradinha. Marc Marquez agradeceu, Ganhou um segundo lugar de graça e Dovizioso pode respirar de vez para levar sua moto até a bandeirada, Conquistando sua 3ªvitória em 2018 e sua 11ªVitória da carreira.

O Vice-campeão do ano passado com a vitória e o mal resultado do Valentino Rossi que teve uma corrida bem apagada promove Dovi a vice-liderança do campeonato a 67 pontos atrás de Marc Marquez. Com o segundo lugar em Misano, o espanhol fica cada vez mais perto do campeonato. Apesar dele não ter a melhor moto do Grid, O espanhol esta usando a cabeça e se aproveitando do mal momento da Yamaha para consolidar o campeonato praticamente.

Cal Crutchlow que vinha com uma consolidada a 4ªposição acabou conquistando o pódio com sua CLR Honda, O piloto inglês fez um dos melhores finais de semana em 2018. Alex Rins levou a Suzuki para o 4ºlugar, Em uma bela corrida do piloto Espanhol. A Suzuki faz um ano bem melhor do que o ano de 2017 e me atrevo a dizer que esta em melhor momento que a Yamaha. Com o 5ºlugar de Marevick Viñales e o 7ºlugar de Valentino Rossi, A Yamaha chega a 22 corridas sem vitória. Caso não vença em Aragón esse jejum se torna o maior jejum da história da Fábrica italiana.

No meio deles chegou o espanhol Dani Pedrosa chegando em 6ºlugar, com a mesma moto de Marquez chegando a mais de 20 segundos atrás da Formiga Atômica. Andrea Iannone com a outra Suzuki chegou em 8ºlugar. Completando os 10 primeiros chegaram Alvaro Bautista em mais uma brilhante corrida com a Angel Nieto. (E saber que a Avintia prefere Simeon e Abraham para 2019) e Johann Zarco que já deve ter dado off para 2018. Lamentável o desempenho da Yamaha 2016 da Tech 3.

Danilo Petrucci (Em fraquíssima corrida), Franco Morbidelli, Takaaki Nakagami, Aleix Espargaró com sua Aprilla e Michele Pirro que não fez um bom final de semana, Mas conseguiu seu pontinho. Jorge Lorenzo ainda voltou para completar em 17ºlugar.

Daqui a duas semanas a MotoGP volta a Espanha, Para o GP de Aragón. O Terceiro dos 4 desafios realizados em Solo Espanhol, A Ducati com a melhor moto do Grid é favorita a vitória, Mas Marquez é o grande favorito ao título restando 6 corridas para o final da temporada.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado final  do GP de San Marino
MotoGP – Misano – 13ªEtapa

pos Piloto Equipe Motor Tempo
1 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 42’05.426
2 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 2.822
3 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda a 7.269
4 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 14.687
5 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 16.016
6 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 17.408
7 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 19.086
8 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 21.804
9 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 23.919
10 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 27.559
11 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 30.698
12 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 32.941
13 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 33.461
14 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 35.686
15 51 Michele Pirro Ducati Team Ducati a 35.812
16 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 46.500
17 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 46.614
18 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 50.593
19 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 55.168
20 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1’02.255
21 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 1’09.475
22 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 1’12.608
23 23 Christophe Ponsson Reale Avintia Racing Ducati a 1 Volta
6 Stefan Bradl HRC Honda Team Honda a 10 Voltas
44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 10 Voltas
10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 25 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Moto 2 – Bagnaia vence com domínio em Misano, Schrotter conquista seu primeiro pódio e Fenati comete ato estupido e é suspenso por 2 corridas

Um domínio bem tranquilo para Francesco Bagnaia que levou o GP de San Marino com muita facilidade, Liderando a prova de ponta a ponta. O piloto da VR46 ampliou sua vantagem na liderança do campeonato. A corrida foi marcada por uma manobra inaceitável, Que pode ter decretado o fim da carreira de um piloto no Mundial de motovelocidade.

Na largada, Schrotter tentou tomar a ponta de Francesco Bagnaia que segurou a liderança. Os pilotos da KTM largaram muito bem, Brad Binder subiu para o terceiro lugar e Miguel Oliveira sobe para o 5ºlugar. Já Pasini caiu do 2º para o 4ºlugar e Quartararo caiu do 4º para o 6ºlugar. No final da primeira volta, Alex Marquez e Augusto Fernandez caíram. Ambos voltaram, mas nas últimas posições.

Miguel Oliveira continuou a escalar o pelotão. Começando com Brad Binder e assumindo a 4ªposição, Enquanto que Mattia Pasini pressionava Marcel Schrotter em busca do segundo lugar. Na terceira volta, O piloto da Italtrans passou o piloto da Dynavolt assumindo a 2ªposição.

Enquanto Pasini tenta partir para cima de Bagnaia que já colocava 1 segundo de diferença. Schrotter era pressionado pelo Miguel Oliveira. Na reta oposta, Ainda na 3ªVolta. Miguel Oliveira passou pelo piloto Alemão e passou a terceira posição, Era um ótimo começo de prova para o piloto da KTM Red Bull Ajo. Quem também avançava na prova era Joan Mir que largou do 10ºlugar para assumir o 5ºlugar. (Ao superar Brad Binder) Jorge Navarro e Fábio Quartararo disputavam a 7ªposição.

Enquanto Bagnaia e Pasini estavam fugindo da turma, Miguel Oliveira não conseguia se distanciar de Marcel Schrotter e de Joan Mir.

No final da 8ªVolta, O Espanhol Jorge Navarro da equipe Gresini passou Joan Mir da Marc VDS passando ao 5ºlugar. Luca Marini que vinha em 10ºlugar acabou quebrando no final da 8ªvolta para o começo da 9ºvolta, Encerrando sua sequencia de 3 pódios seguidores.

Na metade da prova o desempenho de Pasini cai, e ele começa a se tornar o alvo para Oliveira e Schrotter um pouco mais atrás chegaram no piloto da Italtrans. Sam Lowes acabou caindo ao final da 12ªvolta.

Joan Mir recupera a 5ªposição, Ao Superar Jorge Navarro que depois precisou ceder uma posição. Mais atrás, A partir do 11ºlugar que era ocupado pelo Italiano Simone Corsi da Tasca até o 19ºlugar que era ocupado Italiano Andrea Locatelli, todos juntos nessa disputa. Entre eles vinha o Italiano Stefano Manzi com sua Suter e Romano Fenati da Marinelli, Com sua moto Kalex. Eles iriam ser protagonistas de um lance que marcou essa corrida e que pode ter selado de vez a carreira de um piloto no Mundial de Motovelocidade.

A 9 Voltas do final, Oliveira chegou em Pasini, Era questão de tempo para o piloto da KTM superar Pasini. Foi o que aconteceu na volta 17, Quando o Português Voador passou o Pasini, Assumindo a segunda posição. O piloto Italiano ainda tentou revidar uma vez, Porém o piloto da KTM consolidou a ultrapassagem na volta seguinte.

Pasini começou a ficar para Schrotter, dois brigavam pelo pódio.

Já mais atrás, Manzi e Fenati acabaram se enroscando e perdendo várias posições. Na Volta seguinte, Em plena reta, Romano Fenati cometeu um ato irresponsável para não dizer criminoso. Ao colocar a mão no freio da moto de Stefano Manzi que quase fez ele cair em plena reta, O piloto da Forward caiu curvas depois.

A Direção de prova deu bandeira preta para o piloto da moto 13 por pilotagem impudente. Romano Fenati foi suspenso por 2 corridas (Não corre em Aragón e na Tailândia) Essa atitude pode ter selado definitivamente a carreira desse piloto, que correu pela equipe de Valentino Rossi que surgiu como um grande piloto, Pode ter seu futuro no Mundial de motovelocidade encerrado pela fama de piloto mal caráter.

Na 20ªVolta, Marcel Schrotter passou Mattia Pasini passando ao 3ºlugar, Nesse momento, O piloto Alemão estava com grandes chances de ir para o pódio pela primeira vez. O piloto da Dynavolt foi para cima de Oliveira, Em busca de um Glorioso 2ºlugar. Enquanto que Joan Mir foi para cima de Pasini na reta final da prova.

O piloto da Marc VDS ganhou a posição do piloto da Italtrans, Porém ele foi obrigado a ceder posição para Pasini por ordem da direção da prova.

Na volta final, Schrotter tentou a ultrapassagem sobre Oliveira, Ele fez a tentativa nas curvas finais, Conseguiu a ultrapassagem, Mas perde a curva e o piloto da KTM consolidou a 2ªposição.

Francesco Bagnaia levou a sua Kalex da equipe de Valentino Rossi para a vitória de ponta a ponta, Aumentando sua vantagem na liderança do campeonato para 8 pontos a frente de Miguel Oliveira que teve um grande começo de prova, E aproveitando o melhor desempenho da KTM com os pneus mais gastos acabou conquistando o 2ºlugar.

A Grande novidade Foi o terceiro lugar de Marcel Schrotter da Dynavolt, Conquistando o primeiro pódio da carreira. Um resultado merecido para um piloto Alemão que batalhou muito por esse resultado e que tem feito uma bela temporada.

Mattia Pasini sofreu, Mas sustentou a 4ªposição ao suportar Joan Mir. O piloto da Marc VDS mais uma vez salva o final de semana da sua equipe com o 5ºlugar, Já que Alex Marquez com mais uma queda (Chegou em 18ºlugar) deixando de pontuar pela 4ªVez seguida nessa temporada e perdendo o 3ºlugar no Mundial.

Lorenzo Baldassarri teve um final de semana discreto, Mas levou a 6ªposição. Seguido de Fabio Quartararo da Speed Up, Brad Binder depois de um bom começo de prova acabou caindo na classificação e acabou em 8ºlugar, mas foi o bastante para assumir a 3ªposição do Campeonato. Jorge Navarro e Xavi Vierge completaram os 10 primeiros lugares.

Simone Corsi, Remy Gardner com a Tech 3, Dominique Aegerter com a moto da Kiefer, Andrea Locatelli e Jesko Raffin que teve problemas para largar e mesmo assim fez uma bela estreia na SAG, Com o 15ºlugar. Marcando seu primeiro ponto no ano.

Daqui a 2 semanas teremos o GP de Aragón, Com a Briga pelo título entre o Italiano da VR46 com a Kalex versus a KTM do Português Voador Miguel Oliveira.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado Final do GP de San Marino
Moto 2 – Misano – Mundial de motovelocidade

pos Piloto Equipe Motor Tempo
1 42 Francesco Bagnaia SKY Racing Team VR46 Kalex 41’02.106
2 44 Miguel Oliveira Red Bull KTM Ajo KTM a 3.108
3 23 Marcel Schrotter Dynavolt Intact GP Kalex a 4.094
4 54 Mattia Pasini Italtrans Racing Team Kalex a 6.320
5 36 Joan Mir EG 0,0 Marc VDS Kalex a 6.728
6 7 Lorenzo Baldassarri Pons HP40 Kalex a 9.470
7 20 Fabio Quartararo a  Ego Speed Up Racing Speed Up a 12.068
8 41 Brad Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 12.134
9 9 Jorge Navarro Federal Oil Gresini Moto2 Kalex a 17.425
10 97 Xavi Vierge Dynavolt Intact GP Kalex a 21.986
11 24 Simone Corsi Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex a 24.701
12 87 Remy Gardner Tech 3 Racing Tech 3 a 25.582
13 77 Dominique Aegerter Kiefer Racing KTM a 25.760
14 5 Andrea Locatelli Italtrans Racing Team Kalex a 26.718
15 2 Jesko Raffin Temporary Lavorint SAG Team Kalex a 31.168
16 16 Joe Roberts NTS RW Racing GP NTS a 38.707
17 4 Steven Odendaal NTS RW Racing GP NTS a 39.432
18 73 Alex Marquez EG 0,0 Marc VDS Kalex a 39.551
19 27 Iker Lecuona Swiss Innovative Investors KTM a 40.436
20 64 Bo Bendsneyder Tech 3 Racing Tech 3 a 41.814
21 66 Niki Tuuli Petronas Sprinta Racing Kalex a 48.043
22 89 Khairul Idham Pawi IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 53.390
23 95 Jules Danilo Nashi Argan SAG Team Kalex a 1’05.605
24 21 Federico Fuligni Tasca Racing Scuderia Moto2 Kalex a 1’16.602
25 18 Xavier Cardelus Team Stylobike Kalex a 1’31.250
40 Augusto Fernandez Pons HP40 Kalex a 4 Voltas
62 Stefano Manzi Forward Racing Team Suter a 7 Voltas
45 Tetsuta Nagashima IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 10 Voltas
12 Sheridan Morais Willi Race Racing Team Kalex a 12 Voltas
22 Sam Lowes Swiss Innovative Investors KTM a 14 Voltas
10 Luca Marini SKY Racing Team VR46 Kalex a 16 Voltas
52 Danny Kent a  Ego Speed Up Racing Speed Up a 24 Voltas
DES 13 Romano Fenati Marinelli Snipers Team Kalex a 7 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Lorenzo Dalla Porta conquista vitória em prova marcada por perigoso acidente, Martin voltou a liderança do Mundial da Moto 3

A primeira prova do dia foi marcada por um acidente entre 5 pilotos em Misano e pela primeira vitória do Italiano Lorenzo Dalla Porta, Conquistada nos últimos metros. Diante de toda a força dos pilotos da Gresini que pressionaram no final da prova. Jorge Martin acabou vendo seu grande rival na disputa pelo título cair no final da penúltima volta, O Segundo lugar fez o piloto da Gresini voltar a liderança do campeonato.

A Largada, Gabriel Rodrigo superou Jorge Martin que chegou a sair na frente, Porém o Argentino passou para a liderança com Fabio di Giannatonio em segundo e Martin caindo para o 3ºlugar. Na Curva 8, Di Giannantonio passou Rodrigo e assumiu a liderança, O Argentino revidou e voltou a liderança. Esses dois pilotos trocaram ultrapassagens, Até que o Italiano Marco Bezzecchi que partiu do 10ºlugar acabou passando Rodrigo e Di Giannatonio, Passando para a liderança com 1 volta e meia. O Italiano Kevin Zannoni com a sua TM Racing. (Fazendo a estreia no Mundial de motovelocidade)

No final da Volta 2, Ocorreu o acidente que envolveu 5 pilotos, Ao começar pela derrapada e queda do Espanhol Jaume Masia que acabou tendo uma reação em cadeia. Niccolò Bulega, Aron Canet (Que praticamente deixa a briga pelo campeonato após esse acidente), Ayumi Sasaki e Enea Bastianini.

Após esse acidente, Os 5 primeiros colocados (Bezzecchi, Rodrigo, Dalla Porta, Di Giannatonio e Jorge Martin) se distanciaram dos demais pilotos, Deixando a disputa pela vitória entre eles.

O piloto da Leopard Racing que restou na pista sentia que poderia ser o dia dele vencer, Por isso Dalla Porta foi para cima de Bezzecchi. Na Sétima volta ele assumiu a liderança, Na volta seguinte o líder do campeonato voltou pra cima de Dalla Porta e ganhou de novo a liderança.

No segundo grupo, Jakub Kornfeil vinha a 4 segundos dos líderes em 6ºlugar, Aguentando a pressão de Darryn Binder que vinha em seu melhor final de semana de 2018, Dennis Foggia, Albert Arenas entre outros pilotos desse bloco.

Na 12ªVolta, Enquanto Bezzecchi passou de novo Dalla Porta, O Escocês John McPhee que vinha em final de semana muito ruim abandonou a corrida após uma queda no chão.

Fabio di Giannantonio e Gabriel Rodrigo estavam duelando pelo 3ºlugar por boa parte da corrida, Enquanto Jorge Martin estava se guardando para atacar na parte final. A 9 Voltas, O Rei da pole começou a aparecer na prova, passando do 5 para o primeiro lugar em um espaço de 1 volta e 2 curva. Sendo que a ultrapassagem sobre Dalla Porta quando assumiu a liderança foi maravilhosa e muito arriscada.

Mas se pensa que a disputa acabou? Se enganou. No final da volta seguinte, Bezzecchi voltou a ponta e Martin voltou para o 5ºlugar. Isso beneficiaria muito ao piloto da Redox PruestelGP que aumentaria mais ainda a liderança do campeonato.

Martin sabia que não poderia guardar mais nada, Ou ira para cima do Bezzecchi ou se complicaria muito na disputa pelo título. A 5 voltas, Martin passou para a segunda posição e foi para o ataque em cima do seu rival na disputa pelo título.  Porém, Dalla Porta e Di Giannatonio também queriam a vitória em casa assim como Bezzecchi. O piloto da Leopard e o piloto da Gresini estavam disputando a liderança. Deixando Bezzecchi, Martin e Rodrigo disputando o 3ºlugar.

Na curva 14, Di Giannatonio passou Dalla Porta e Bezzecchi, Mas perde a curva e deixa a liderança para Bezzecchi. Parecia que a vitória iria ficar nas mãos do líder do campeonato. Porém, O regular Marco Bezzecchi no final da penúltima volta acabou perdendo o controle da sua KTM e indo para o chão, A queda não só tirou a corrida como a liderança das mãos do piloto da PreustelGP.

Na volta final, Martin poderia agir com Cautela, Mas foi pra cima de Dalla Porta e Di Giannantonio para buscar a vitória. Fabio di Giannantonio foi para cima de Dalla Porta, Na última curva os dois pilotos da Gresini tentaram o bote no Piloto da Leopard, Que resistiu a pressão e cruzou a frente para conquista a primeira vitória da sua carreira.

Jorge Martin saiu no lucro com o segundo lugar ele volta a liderança do campeonato, Com 8 ponto de frente para Marco Bezzecchi. O pódio foi completado pelo Italiano Fabio di Giannatonio. Um pouco mais atrás, O Argentino Gabriel Rodrigo teve mais uma boa corrida, O 4ºlugar de hoje mostra a melhor consistência do piloto da RBA Racing.

Jakub Kornfeil salvou o dia da PruestelGP com o 5ºlugar, Vencendo a disputa do segundo pelotão, Com Albert Arenas da Angel Nieto na 6ªposição. Dennis Foggia e Darryn Binder tiveram seus melhores resultados do ano com o 7º e 8ºlugares respectivamente. Completando os 10 primeiros colocados, Os pilotos Andrea Migno e Niccolò Antonelli.

O Espanhol Vicente Perez da Avintia completou a prova em 14ºlugar e marcou seus dois primeiros pontos da sua carreira. A Aventura da TM Racing com Kevin Zannoni acabou com o piloto em 20ºlugar a 1 volta do líder, Isso após a queda.

Daqui a 2 semanas teremos o GP de Aragón, O terceiro dos 4 desafios em Solo Espanhol. Com a disputa do campeonato cada vez mais acirrada entre Jorge Martin e Marco Bezzecchi. Com alguma chance ainda de Fabio di Giannatonio de disputar o campeonato.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado final do GP de San Marino
Misano – 13ªEtapa – Moto 3

pos Piloto Equipe Motor Tempo
1 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 39’38.684
2 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.058
3 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.122
4 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 0.822
5 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 6.553
6 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM a 6.859
7 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 7.315
8 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 7.380
9 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 8.608
10 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 8.853
11 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 10.408
12 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 10.783
13 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 27.817
14 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM a 27.897
15 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 28.062
16 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 47.155
17 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM a 34.385
18 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 47.510
19 55 Yari Montella SIC58 Squadra Corse Honda a 47.577
20 3 Kevin Zannoni TM Racing Factory 3570 MTA TM RACING a 1 Volta
12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 2 Voltas
24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 4 Voltas
17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 12 Voltas
5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 22 Voltas
44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 22 Voltas
71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 22 Voltas
33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 22 Voltas
8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM a 22 Voltas
72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 22 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Jorge Lorenzo domina classificação e leva a pole position em Misano

O piloto Espanhol Jorge Lorenzo acabou sobrando na turma e conquistou mais uma pole position. Em grande fase, O Gladiador do asfalto não deu chance nenhuma para seus adversários no Q2. Onde ele usou todo o potencial da sua Ducati.

No Q1, que teve pela primeira vez Andrea Iannone, Começou com Alvaro Bautista e Aleix Espargaró nas duas primeiras posições.

As os pilotos que se destacaram foram Michele Pirro que volta para a prova de Misano. Após fortíssimo acidente em Mugello e Dani Pedrosa com a Honda, Ambos vinham revezando a 1ªposição. Com Franco Morbidelli querendo entrar no Q2.

Andrea Iannone em sua primeira volta rápida conquistou a 2ªposição, Parecia que o piloto da Suzuki poderia levar uma das vagas para a fase final da classificação. Porém não foi isso que aconteceu.

No final da Classificação, Michele Pirro acabou caindo, Apesar do 2ºlugar isso tirou o piloto da Ducati da disputa da vaga. Franco Morbidelli a segundos do final da classificação marcou 1:32.454 passando para o segundo lugar. Depois da Bandeirada, Andrea Iannone melhorou seu tempo, Mas o 1:32.566 não foi o suficiente para o piloto da Suzuki que vai largar apenas em 13ºlugar. Daniel Pedrosa que faz sua última corrida da carreira em Solo Italiano foi o mais rápido da primeira parte da Classificação. Tanto ele como Franco Morbidelli da Marc VDS classificaram para o Q2.

Resultado do Q1:

pos Piloto Equipe Motor Tempo
1 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’32.389
2 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.454
3 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’32.566
4 51 Michele Pirro Ducati Team Ducati 1’32.624
5 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’32.792
6 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’33.084
7 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’33.085
8 6 Stefan Bradl HRC Honda Team Honda 1’33.361
9 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’33.437
10 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’33.502
11 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’33.572
12 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati 1’33.705
13 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’33.755
14 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’33.812
15 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’34.080
16 23 Christophe Ponsson Reale Avintia Racing Ducati 1’37.180

No Q2, tirando Morbidelli todos os outros pilotos foram para a pista em busca da pole. Marquez começou muito bem marcando o melhor tempo com 1:32.061, Com Jack Miller em 2ºlugar.

Tudo certo para o piloto da Honda, Até que Lorenzo a 10 minutos e 45 segundos do final acabou com a história toda do treino. O Tempo de 1:31.763 levou o piloto da Ducati a liderança. Enquanto todos os pilotos foram para os boxes, Marc Marquez acabou indo para a pista buscando novamente a pole, Mas acabou caindo a 6 minutos e 26 segundos do final. O que obrigou a pegar a moto reserva.

Todos foram para a luta para tomar a pole de Lorenzo na reta final. Porém, o máximo que se conseguiu foi uma grande volta de Jack Miller, Que marcou 1:31.916 marcando o segundo tempo a 5 minutos do final.

Depois disso, Vários pilotos marcaram tempos na casa do 1:32.0 e 1:32,1. Ou seja, Lorenzo não teve ameaças para conquistar a pole position em Misano, Para confirmar ele baixou o tempo para 1:31.629. É a 3ªpole da temporada. Jack Miller da Pramac e Marevick Viñales com a Yamaha (Finalmente fazendo uma boa classificação) completam a primeira fila.

Marc Marquez, Líder do campeonato larga em 5ºlugar, A frente de Cal Crutchlow da LCR Honda e atrás de Andrea Dovizioso da Ducati. Tanto Dovi como Crutchlow foram muito bem no final de semana. Porém, Não conseguiram levar seus equipamentos a posições melhores.

Na Terceira fila largam Valentino Rossi da Yamaha, Danilo Petrucci da Pramac Ducati e Johann Zarco com sua Yamaha de 2016 da Tech 3. Completando os 12 primeiros colocados, Os pilotos Alex Rins da Suzuki, Dani Pedrosa da Honda e Franco Morbidelli da Marc VDS. Os dois pilotos vindos do Q1 não passaram do 11º e 12ºlugares.

Amanhã, a Partir das 9 da manhã será dada a largada para a 13ªEtapa do Mundial de motovelocidade, No circuito de Misano. A Ducati pode sim vencer essa prova para alegria dos italianos, Mas tem uma Yamaha disposta a terminar com um jejum de vitórias, e Marc Marquez e Cal Crutchlow representeando a Honda em busca da Vitória.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Grid de largada – Mundial de Motovelocidade
13ªEtapa – Misano – MotoGP

pos Piloto Equipe Motor Tempo
1 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati 1’31.629
2 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati 1’31.916
3 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’31.950
4 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 1’32.003
5 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 1’32.016
6 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 1’32.025
7 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’32.028
8 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati 1’32.136
9 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’32.250
10 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’32.338
11 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’32.369
12 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’32.454
13 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’32.566
14 51 Michele Pirro Ducati Team Ducati 1’32.624
15 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’32.792
16 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’33.084
17 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’33.085
18 6 Stefan Bradl HRC Honda Team Honda 1’33.361
19 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’33.437
20 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’33.502
21 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’33.572
22 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati 1’33.705
23 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’33.755
24 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’33.812
25 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’34.080
26 23 Christophe Ponsson Reale Avintia Racing Ducati 1’37.180

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP