GP da Comunidade Valenciana – 18ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP

Pela última vez a MotoGP estava na pista, já sem muita coisa a se definir, a não ser pela vitória no GP da Comunidade Valenciana. Apenas 20 pilotos iriam correr, já que Pol Espargaró sofreu um acidente na sexta-feira e a Honda resolveu poupar seu piloto para os testes de pós-temporada. Com isso, a equipe principal não teve representantes para a etapa final do Mundial.

10 pilotos disputaram 2 vagas para o Q2, Alex Rins era o candidato principal a classificação do Q2. Alex Marquez foi o primeiro a marcar volta (1:32.195), bem a frente de Andrea Dovizioso. 30 segundos depois, Miguel Oliveira e Marevick Viñales superaram o irmão de Marc Marquez, mas ninguém foi páreo a Alex Rins da Suzuki que foi para a liderança com 1:30.960 com 4 minutos e 20 segundos de sessão.

Na segunda volta, Petrucci que se despedia da MotoGP para disputar o Dakar de 2022 e Dovizioso pulam para 2ª e 3ªposições respectivamente. Ambos superados por Brad Binder, que fica a 2 milésimos de Rins. O piloto da Suzuki deu a resposta ao fazer 1:30.675 e se consolida na liderança.

Na metade da sessão, as vagas para o Q2 estavam com Alex Rins e Brad Binder. Danilo Petrucci vinha em 3º e na sequência: Lecuona, Viñales, Alex Marquez, Oliveira, Dovizioso e Bastianini.

A 6 minutos do final, os pilotos começaram a voltar para a pista. A 4 minutos do final, Dovi dá um belo salto e sobe para 3ªposição. 55 segundos depois, Marevick Viñales faz boa volta e pula para a 4ªposição.

A 2:25 do final, Dovizioso melhora ainda mais e toma a segunda posição de Binder, mas isso dura pouco tempo, o próprio sul-africano recuperou a 2ªposição. A 1:35 do final, Viñales recupera a 4ªposição. Alex Marquez caiu na reta final do Q1.

Alex Rins e Brad Binder confirmaram suas vagas para o Q2. Andrea Dovizioso teve seu melhor resultado desde de quando entrou para tapar o buraco da equipe Petronas, seguido de Marevick Viñales da Aprilla e dos dois pilotos da Tech 3 (Lecuona e Petrucci).

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’30.673
2 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’30.788
3 4 Andrea Dovizioso Petronas Yamaha SRT Yamaha 1’30.859
4 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’30.991
5 27 Iker Lecuona Tech 3 KTM Factory Racing KTM 1’30.994
6 9 Danilo Petrucci Tech 3 KTM Factory Racing KTM 1’31.045
7 10 Luca Marini SKY VR46 Avintia Ducati 1’31.073
8 23 Enea Bastianini Avintia Esponsorama Ducati 1’31.185
9 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 1’31.251
10 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’31.319

Valentino Rossi foi para a sua última classificação, seu último momento de buscar uma volta rápida, um bom grid de largada. A disputa pela pole position era o que menos importava naquele momento.

Com 3:15 de sessão, Aleix Espargaró foi o primeiro a marcar volta, mas acabou superado por Jack Miller 35 segundos depois. Zarco marcou o segundo tempo e acabou sendo superado por Bagnaia e Joan Mir em seu último final de semana como campeão. Os dois foram superados pelos dois pilotos da equipe de Fabrica da Yamaha, sendo que Morbidelli fez um 2ºtempo e superou o campeão da temporada de 2021 (Quartararo) ainda no primeiro terço do Q2.

Na segunda volta, Jack Miller marca 1:30.325 e se consolida na liderança a 9:40 do final. Francesco Bagnaia marcou o 2ºtempo e ficou a 15 milésimos do companheiro de equipe. Mir foi para3º, Rins passou para 4ªposição e Quartararo completava os 5 primeiros colocados quando restavam 9 voltas para o final.

A 8:25 do final, Jorge Martin marca o mesmo tempo de 1:30.325 que estava levando Miller a pole position. Por ter feito o tempo 1 minuto e 15 segundos depois, o piloto da Pramac foi para a segunda posição. Com metade da sessão concluída, a Ducati tinha as 3 posições na primeira fila, com Miller, Martin e Bagnaia. Joan Mir e Alex Rins vinham levando a Suzuki a boas posições e Fabio Quartararo estava na 6ªposição. Nakagami, Morbidelli, Zarco, Aleix Espargaró, Valentino Rossi e Brad Binder.

A 6 minutos do final, Bagnaia, Zarco, Mir e Rossi voltaram à pista em busca da pole. Os outros saíram aos poucos com o objetivo de superar Jack Miller.

A 3:30 do final, Peppo Bagnaia marca 1:30.118 e sobe para a liderança. Zarco e Rossi subiram para a 7ª e 8ªposições, segundos depois, ambos foram superados por Takaagi Nakagami da LCR Honda.

A 1:35 do final do treino, Bagnaia faz 1:30 clavados e essa volta poderia ter consolidado a pole do piloto italiano, mas o vice-campeão de 2021 foi ao chão na curva 2 e acabou permitindo que Jorge Martin tomasse a pole que estava nas suas mãos. O piloto da Pramac fez 1:29.936 e conquista a pole position da última etapa da temporada do Mundial de motovelocidade. O piloto espanhol da equipe Pramac superou os pilotos da equipe oficial da Ducati, os dois completam a primeira fila sendo que Bagnaia larga em 2º e Miller que caiu no final larga na 3ªposição.

Em uma das melhores classificações da temporada, Joan Mir vai abrir a segunda fila e Alex Rins vai fechar a segunda fila. A Suzuki se favorece de pistas que o equilíbrio da moto é fundamental e por isso o bom resultado dos dois pilotos. Johann Zarco vai estar no meio dos 2 (Larga na 5ªposição).

Brad Binder da KTM abre a terceira fila após ficar a frente de Fabio Quartararo por poucos milésimos. Takaagi Nakagami é o melhor piloto da Honda com a 9ªposição. Completam os 12 primeiros colocados: Valentino Rossi, Franco Morbidelli e Aleix Espargaró.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati 1’29.936
2 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 1’30.000
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 1’30.325
4 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’30.395
5 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati 1’30.418
6 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’30.475
7 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’30.509
8 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 1’30.620
9 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’30.644
10 46 Valentino Rossi Petronas Yamaha SRT Yamaha 1’30.746
11 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha 1’30.781
12 41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’31.024
13 4 Andrea Dovizioso Petronas Yamaha SRT Yamaha 1’30.859
14 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’30.991
15 27 Iker Lecuona Tech 3 KTM Factory Racing KTM 1’30.994
16 9 Danilo Petrucci Tech 3 KTM Factory Racing KTM 1’31.045
17 10 Luca Marini SKY VR46 Avintia Ducati 1’31.073
18 23 Enea Bastianini Avintia Esponsorama Ducati 1’31.185
19 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda 1’31.251
20 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’31.319

Domingo, dia 13 de Novembro de 2021, no Circuito de Ricardo Torno, pela última vez, Valentino Rossi foi para a pista disputar uma corrida do Mundial de Motovelocidade.

A corrida era o menos, o título de pilotos e de construtores já estava definido a favor de Fabio Quartararo e da Ducati respectivamente.

Na largada, Jorge Martin manteve a liderança, seguido de Miller, Mir e Bagnaia. O piloto da Suzuki fez uma boa largada e ganhou a posição de um dos pilotos da Ducati. Brad Binder largou bem e pulou para 5ªposição. Quartararo, Rins, Aleix Espargaró, Rossi e Zarco completava os 10 primeiros colocados.

Na entrada da 2ªvolta, Miller chegou a passar Martin que curvas depois, recupera a liderança. Mir passou o piloto da Ducati e pulou para segunda posição. Miller perdeu mais duas posições, para Bagnaia e Rins caindo para a 5ªposição na 3ªvolta. Quartararo e Aleix Espargaró superaram Brad Binder.

Na 4ªVolta, Mir perdeu posição para Francesco Bagnaia que pulou para segundo e para Alex Rins, o companheiro de equipe que passou a ser o 3ºcolocado e passou a ser a pedra no sapato de Martin e Bagnaia. Na 5ªVolta, Takaagi Nakagami vai ao chão, deixando a Honda com Alex Marquez como único representante da fábrica. Fabio Quartararo passou Jack Miller e pulou para a 5ªposição, parecia que o piloto da Yamaha começaria a entrar na disputa pela vitória.

Os quatro primeiros colocados (Martin, Bagnaia, Rins e Mir) abriram 1 segundo de frente para Quartararo, Miller e Espargaró. As primeiras 6 voltas já havia ocorrido muitas ultrapassagens.

Valentino Rossi vinha em 10º, mas pressionado por Enea Bastianini da Avintia. Uma disputa que acabou na entrada da 9ªvolta, foi quando o novato superou o doutor, subindo para a 10ªposição, isso após largar da 18ªposição. Ao mesmo tempo, Jack Miller recupera a 5ªposição.

Na 10ªVolta, Jorge Martin tinha Francesco Bagnaia e Alex Rins colados nele. Peppo fez uma tentativa de ultrapassagem sobre o piloto da Pramac que segurou bem a liderança. Rins vai ao chão na 11ªvolta, terminado de forma desastrosa seu campeonato que foi bem ruim. Martin e Bagnaia ficavam mais tranquilos na frente, Mir voltava a 3ªposição, mas já pressionado por Jack Miller que vinha em plena recuperação. Na metade da corrida Martin e Bagnaia disputavam a vitória. Mir e Miller disputavam o pódio. Quartararo em 5º com uma boa vantagem sobre Espargaró, Binder, Zarco, Bastianini e Rossi.

No final da 15ªVolta, Francesco Bagnaia supera Jorge Martin e assume a liderança. Mir fez um esforço para se aproximar do piloto da Pramac e conseguiu abrir uma pequena vantagem para Jack Miller.

Porém, a 10 voltas do final, Miller volta a se aproximar de Mir, a única ameaça do esquadrão da Ducati em Valência. Jorge Martin ainda estava perto de Peppo Bagnaia e não desistia de lutar pela vitória. Na 19ªVolta, Miller supera Mir e assume a terceira posição. Valentino Rossi tentava segurar a 10ªposição dos ataques de Franco Morbidelli.

Nas últimas voltas, Miller tirou a vantagem que os dois primeiros tinham sobre ele. A 1 volta e meia do final, o australiano pressionou Jorge Martin, mas teve tempo para preparar a ultrapassagem pra cima do novato do ano.

Francesco Bagnaia vence o GP da Comunidade Valenciana, um grande final de campeonato do piloto italiano, mas que não deu a chance de brigar mais pelo título. Um dia glorioso para a Ducati, já que Jorge Martin da Pramac e Jack Miller da Ducati completaram o pódio. A primeira trinca da Fábrica italiana na temporada.

Jorge Martin conquistou o título do Novato do ano. Porém, na minha opinião, o melhor novato do ano foi Enea Bastianini. Por que não o Martin? A resposta é que com muito menos moto, o piloto da Avintia ganhou 2 pódios e alguns grandes resultados diante de motos mais desenvolvidas do que a dele. Mesmo com uma moto de equipe privada, Jorge Martin tinha uma moto Ducati de 2021 e apesar de ter vencido uma corrida (Na primeira corrida na Áustria) acho que facilitou para ele obter resultados melhores do que os resultados de Bastianini, mas eu acho que os feitos do Enea são mais heroicos em 2021.

Joan Mir fechou a temporada na 4ªposição, fazendo o que era possível para tentar brigar com a Ducati, mas ainda falta potência para a Suzuki. Fabio Quartararo fechou o ano na 5ªposição, sem muito destaque, mas fazendo uma corrida correta. Johann Zarco fez uma prova de recuperação e completou a prova na 6ªposição, mas termina mais uma temporada sem vencer na Moto 2.

Brad Binder levou a KTM a uma decente 7ªposição. A temporada do sul-africano foi muito boa, bem regular, e com 1 vitória, terminou a temporada na 6ªposição. Enea Bastianini fez uma excelente corrida de recuperação, largando da 18ªposição e completando a etapa na 8ªposição. Aleix Espargaró fez uma boa corrida, mas a moto da Aprilla perdeu rendimento e o piloto espanhol fica na 9ªposição. Foi mais uma temporada de superação para Aleix que mais uma vez leva a Aprilla no limite ou até um pouco mais do que o limite da moto.

Valentino Rossi levou sua moto pela última vez na bandeirada, a 10ªposição pouco importa para a sua festa de despedida. O importante foi celebrar uma carreira histórica, com 432 largadas, 115 vitórias, 65 poles, 96 melhores voltas, 235 pódios, 6357 pontos e 9 títulos mundiais (1997 nas 125cc, 1999 nas 250cc, 2001 nas 500cc, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008, 2009 na MotoGP).

O Doutor continuara na MotoGP, mas agora ele vai ser dono de equipe nas três categorias. Franco Morbidelli da Yamaha, Andrea Dovizioso da Petronas, Alex Marques da LCR, Miguel Oliveira da KTM e Iker Lecuona da Tech 3 completaram a zona de pontuação.

Resultado final da 19ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Comunidade Valenciana – 27 voltas – MotoGP

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati 41’15.481
2 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati a 0.489
3 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 0.823
4 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 5.214
5 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 5.439
6 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati a 6.993
7 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 8.437
8 23 Enea Bastianini Avintia Esponsorama Ducati a 10.933
9 41 Aleix Espargaró Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 12.651
10 46 Valentino Rossi Petronas Yamaha SRT Yamaha a 13.468
11 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP Yamaha a 14.085
12 4 Andrea Dovizioso Petronas Yamaha SRT Yamaha a 16.534
13 73 Alex Marquez LCR Honda CASTROL Honda a 17.059
14 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 18.221
15 27 Iker Lecuona Tech 3 KTM Factory Racing KTM a 19.233
16 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 19.815
17 10 Luca Marini SKY VR46 Avintia Ducati a 28.860
18 9 Danilo Petrucci Tech 3 KTM Factory Racing KTM a 32.169
42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 17 voltas
30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 23 voltas

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

 

GP da Comunidade Valenciana – 18ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2

A decisão começava na Sessão de Classificação. Remy Gardner e Raúl Fernández brigam pelo título da Moto 2 até a etapa final. Porém, eles ainda teriam de esperar a repescagem acontecer para que 4 pilotos possam se juntar aos 14 pré-classificados para o derradeiro Q2 da temporada de 2021.

Praticamente todos os pilotos entraram nos primeiros segundos do Q1, com exceção do jovem Fermín Aldeguer um pouco mais tarde. OS dois pilotos da SAG foram os primeiros pilotos a marcarem volta, com 3:25 de sessão. O holandês Bo Bendsneyder foi mais rápido que Thomas Luthi. 30 segundos depois, Joe Roberts passa para 2º, superando o piloto suíço que fazia sua última corrida na carreira. Garzó da Pons, Chantra da Honda Asia Team e Baldassarri da MV Agusta completavam os 6 primeiros.

Com 5 minutos de sessão, Simone Corsi assumiu a liderança com 1:35.290, seguido de Roberts, Bendsneyder e Aldeguer. A 8:25 do final, Thomas Luthi fez um tempo melhor e pulou para a 4ªposição, Hafizh Syarhin sobe para a 5ªposição. Na sua terceira tentativa, o jovem Fermín Aldeguer pulou da 6ª para a 2ªposição, se colocando como um dos favoritos a uma das vagas para o Q2. Porém, o piloto de 17 anos acabou indo para o chão na curva 3.

A 6:20 do final, Simone Corsi leva a sua MV Agusta para a liderança. Stefano Manzi chegou a ter uma volta com perspectivas de marcar o melhor tempo, mas perdeu tempo na última parcial e acabou ficando com o 5ºtempo.

A 6 minutos do final, Syarhin melhora e marca um brilhante segundo tempo, só ficando atrás de Corsi. Segundos depois, Hector Garzó voltou a se posicionar na 3ªposição. A 5 minutos do final, Joe Roberts supera Garzó e assume a 3ªposição, enquanto que Corsi faz 1:35.155 e se consolida na frente.

A 3:15 do final, Roberts chegou a marcar o 2ºmelhor tempo, mas sua volta foi cancelada por ter passado do limite da pista na curva 12, o mesmo caso aconteceu com Thomas Luthi que teve de fazer uma nova volta e que acabou sendo melhor, colocando o suíço na segunda posição e conseguindo a classificação para o Q2. Os pilotos da Pons acabaram ficando com o 5º e 6ºtempos.

Simone Corsi da MC Agusta foi o mais rápido da sessão, junto com Luthi da SAG, Syarhin da NTS e Roberts da Italtrans. Passaram para a próxima fase.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’35.155
2 12 Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.208
3 55 Hafizh Syarhin NTS RW Racing GP NTS 1’35.270
4 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 1’35.323
5 40 Hector Garzó Flexbox HP40 Kalex 1’35.368
6 62 Stefano Manzi Flexbox HP40 Kalex 1’35.468
7 54 Fermín Aldeguer Termozeta Speed Up Boscoscuro 1’35.477
8 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.508
9 96 Jake Dixon Petronas Sprinta Racing Kalex 1’35.528
10 11 Nicolò Bulega Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’35.620
11 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’35.818
12 75 Albert Arenas Inde Aspar Team Boscoscuro 1’35.916
13 14 Tony Arbolino Liqui Moly Intact GP Kalex 1’36.218
14 7 Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’36.418
15 20 Dimas Ekky Pramata Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’37.476
70 Barry Baltus NTS RW Racing GP NTS Sem Tempo

O momento da luta pelo título chegou, começando pela sessão do Q2. Remy Gardner com 305 pontos e Raúl com 282 pontos teriam outros 16 pilotos para a disputa da última pole da temporada.

Os primeiros pilotos a entrarem na pista foram os pilotos da VR46, Marcel Schrotter e Hafizh Syarhin. Remy e Raúl saíram 30 segundos depois. Os primeiros tempos marcados, Joe Roberts fez a melhor marca e ficou por 40 segundos na frente, até que a liderança foi tomada pelo espanhol Augusto Fernández da Marc VDS. Aron Canet foi para segundo a 10:50 do final e Celestino Vietti foi para 3º. Na sua primeira volta, Rául Fernández fez o 8ºtempo e Remy Gardner o 16ºtempo.

Na 2ªtentativa, Schrotter e Luthi fizeram ótimas voltas e assumiram as 2 primeiras posições a 9 minutos e 40 segundos do término da sessão. Raúl Fernández (tempo de 1:35.036) foi para a liderança 25 segundos depois. Fabio di Giannantonio da Gresini e Aron Canet da Aspar Martinez foram para 2ª e 3ªposições. Remy Gardner subiu 8 posições e foi para 8ªposição. Na metade da sessão, Jorge Martin subiu para a quarta posição.

Com metade da sessão percorrida, Raúl Fernández, Fabio di Giannantonio e Aron Canet faziam a primeira fila. Jorge Navarro, Marcel Schrotter, Thomas Luthi, Augusto Fernandez, Simone Corsi, Celestino Vietti e Marco Bezzecchi completava os 10 primeiros colocados. Logo depois, Augusto Fernandez pulou para a ponta com o tempo de 1:35.033, apenas 3 milésimos a frente de Raúl. Simoni Corsi subiu da 8ª para 5ªposição.

A 5 minutos e 15 segundos do final, Celestino Vietti pula para a pole com a marca de 1:35.005. com o tempo ficando escasso, o piloto da VR46 poderia conquistar sua primeira pole na Moto 2. Porém, Simone Corsi com sua Mv Agusta acabou indo para a liderança, com 1:34.956 Surpreendente, restando 4 minutos do final.

Fernández e Gardner estava na pista para melhorarem suas posições de largada. A 3:30 do final, Raúl foi para o chão na curva 2, praticamente sem chance de melhorar da 2ªposição, era a chance para Remy melhorar, mas o australiano não passava da 12ªposição.

Augusto Fernandez fez boa volta e subiu para a 3ªposição, a 107 milésimos de Corsi. Fabio di Giannantonio  chegou a fazer o melhor tempo, mas a sua volta acabou sendo cancelada e o piloto da Gresini teve de ir para a última tentativa, o italiano melhora seu tempo, avançando da 6ª para a 4ªposição.

Terminada a sessão, Simoni Corsi leva a MV Agusta a primeira pole position depois de mais de 40 anos das grandes conquistas da fábrica italiana. Uma classificação brilhante para o veterano de 34 anos que ainda tinha esperanças de permanecer na equipe para a temporada de 2022. Celestino Vietti teve uma classificação brilhante e conquistou seu melhor grid da sua temporada de estreia na Moto 2. Augusto Fernandez da Marc VDS completava a primeira fila.

Fabio di Giannantonio que poderia ter a pole position iria comandar a segunda fila, largando na 4ªposição. Raúl Fernández levou a melhor sobre Remy Gardner na classificação, mas largando da 5ªposição teria que ser agressivo para concluir o objetivo de vencer para ter a chance de ser campeão. Em sua despedida das pistas, Thomas Luthi teve seu melhor grid do ano e vai largar na 6ªposição.

Remy Gardner vai largar na 8ªposição, atrás de Aron Canet da Aspar Martinez e na frente de Jorge Navarro da Speed UP. Esse resultado para o australiano bastava para ser o campeão da categoria intermediária. Marco Bezzecchi da VR46 completava os 10 primeiros colocados.

Grid de Largada:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’34.956
2 13 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 Kalex 1’35.005
3 37 Augusto Fernandez Elf Marc VDS Racing Team Kalex 1’35.026
4 21 Fabio di Giannantonio Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’35.034
5 25 Raúl Fernández Red Bull KTM Ajo Kalex 1’35.036
6 12 Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.091
7 44 Aron Canet Inde Aspar Team Boscoscuro 1’35.103
8 87 Remy Gardner Red Bull KTM Ajo Kalex 1’35.117
9 9 Jorge Navarro Termozeta Speed Up Boscoscuro 1’35.153
10 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex 1’35.179
11 72 Marco Bezzecchi SKY Racing Team VR46 Kalex 1’35.232
12 97 Xavi Vierge Petronas Sprinta Racing Kalex 1’35.242
13 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex 1’35.244
14 55 Hafizh Syarhin NTS RW Racing GP NTS 1’35.410
15 45 Tetsuta Nagashima Italtrans Racing Team Kalex 1’35.496
16 42 Marcos Ramirez American Racing Kalex 1’35.575
17 16 Joe Roberts Italtrans Racing Team Kalex 1’35.620
18 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex 1’35.961
19 40 Hector Garzó Flexbox HP40 Kalex 1’35.368
20 62 Stefano Manzi Flexbox HP40 Kalex 1’35.468
21 54 Fermín Aldeguer Termozeta Speed Up Boscoscuro 1’35.477
22 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’35.508
23 96 Jake Dixon Petronas Sprinta Racing Kalex 1’35.528
24 11 Nicolò Bulega Federal Oil Gresini Moto2 Kalex 1’35.620
25 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex 1’35.818
26 75 Albert Arenas Inde Aspar Team Boscoscuro 1’35.916
27 14 Tony Arbolino Liqui Moly Intact GP Kalex 1’36.218
28 7 Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward Racing MV Agusta 1’36.418
29 20 Dimas Ekky Pramata Pertamina Mandalika SAG Team Kalex 1’37.476
30 70 Barry Baltus NTS RW Racing GP NTS Sem Tempo

Domingo, dia de homenagens a Valentino Rossi, as atenções estavam todas voltadas para o Doutor. Porém, ainda havia um campeonato para ser decidido entre Remy Gardner que tinha uma vantagem enorme de 23 pontos sobre Raúl Fernández. Para o espanhol só a vitória interessava  e além desse resultado era torcer para Gardner ter um dia desastroso e não chegar no 13ºlugar (Que garantia sem depender de ninguém o título da Moto 2).

Simone Corsi vivia seu momento de glória ao largar na pole position. Na largada, o piloto da MV Agusta segura a liderança, Raúl Fernández pulou bem na largada e foi da 5ªposição até superar Fabio di Giannantonio na curva 2 e assumir a segunda posição, Remy vinha em 8º.

Entre a curva 2 e 3, Xavi Vierge, Marco Bezzecchi e Lorenzo Baldassarri caíram. A moto do piloto da VR46 vazou líquidos e acabou por provocar uma bandeira vermelha e a paralisação da corrida. Todo mundo voltou para os boxes e aguardou a pista ser limpa do fluido que caiu na pista. Isso durou mais ou menos 20 minutos para ser feito.

Nesse meio tempo, Bezzecchi volta aos boxes com sua moto para sua equipe fazer o milagre de colocarem a moto em condições de disputarem a corrida. Pior que a equipe VR46 conseguiu, a moto foi ajeitada nesse meio tempo, mas não foi suficiente para devolver Bezzecchi para a sua posição no grid de largada, obrigando Marco a largar dos boxes.

Na volta de apresentação, Simone Corsi tem problemas na sua moto e acaba nem conseguindo largar. O lugar na primeira posição ficou vazio para a segunda largada. O número de voltas foi reduzida para 16 voltas.

Na 2ªLargada, Augusto Fernandez pulou para a liderança, seguido de Raúl Fernández que largou muito bem foi para segundo. Fabio di Giannantonio, Aron Canet, Thomas Luthi, Marcel Schrotter, Celestino Vietti que largou mal e Xavi Vierge. Remy Gardner vinha na 9ªposição.

Raúl já foi para cima de Augusto Fernandez, somente a vitória interessava para o piloto espanhol da equipe Ajo. Na curva 7 da 2ªVolta, Raúl passa Augusto Fernandez e assume a liderança, mas isso não era o bastante. Gardner estava em 9º e estava levando o título de campeão.

Augusto Fernandez e Raúl Fernández duelam pela liderança por algumas boas curvas da 3ªVolta, o piloto da equipe Ajo manteve a frente do piloto da Marc VDS. Na volta 4, Fabio di Giannantonio supera os dois Fernandez e assume a liderança, Raúl passou Augusto Fernadez que tinha tomado posição no mesmo momento do ataque ao piloto da Gresini. Mais uma vez o espanhol teria de buscar a liderança.

Na 6ªVolta, Gardner já pressionado acabou superado por Jorge Navarro e Sam Lowes, caindo para a 11ªposição, que ainda daria o campeonato ao australiano, mas o momento era crítico e o filho de Wayne Gardner (Que estava no Autódromo Ricardo Torno) tinha que ter calma e se manter frio para conquistar o título.

Enquanto Fabio di Giannantonio lutava com Raúl Fernández e Augusto Fernandez para manter a liderança, Remy Gardner tinha Thomas Luthi logo à frente, mas atrás tinha o perigoso Tetsuta Nagashima que substituía Lorenzo Dalla Porta e fazia seu melhor final de semana da temporada. Remy precisava passar alguns pilotos para respirar.

Na 9ªVolta, Nagashima chegou a passar Remy que recuperou a posição curvas depois. Com Luthi sem o ritmo das primeiras voltas, Gardner tinha que passar o suíço de imediato. A 6 voltas do final, Remy passou Luthi e subiu para 10ªposição. O problema foi Nagashima se aproveitar e também passar o piloto suíço. Porém, Gardner tinha a chance de fugir do pelotão a partie desse momento.

Enquanto que Rául foi para cima de Di Giannantonio, pelo menos para vencer a corrida. Na volta 13, acontece a ultrapassagem de Fernández sobre di Giannantonio e assumiu a liderança, deixando o piloto da Gresini mais para Augusto Fernandez para uma disputa final pela segunda posição.

Raúl Fernández conquistou a 8ªvitória na temporada, mas não foi o bastante para o espanhol. Remy Gardner chegou na 10ªposição, era mais do que suficiente para o australiano se tornar o campeão do mundo de 2021. Uma corrida de muito controle e sem grandes riscos, por isso que a posição não foi uma posição de destaque, até porque não precisava fazer muita coisa para confirmar o campeonato. Remy se tornou o segundo filho de campeão que conseguiu o campeonato. O primeiro foi Kenny Roberts jr. em 2000, filho de Kenny Roberts, campeão das 500cc de 1977,1979 e 1980. Wayne Gardner foi campeão das 500cc em 1987.

O pódio foi completado pelo Italiano Fabio di Giannantonio da Gresini que sobe para a MotoGP em 2022 e Augusto Fernandez da Marc VDS. Celestino Vietti fez mais uma bela corrida, apesar da largada ruim acabou se recuperando e ficando em 4ºlugar. Certamente em 2022 vai brigar por pódios constantemente. Em 5ºlugar, Aron Canet se despede da Aspar Martinez com mais uma boa corrida. Xavi Vierge se despede da Moto 2 com a 6ªposição, numa corrida surpreendente boa. O espanhol vai para a SuperBike em 2022 e a equipe Petronas encerrava suas atividades nessa corrida.

Sam Lowes tentou se recuperar, mas o tempo encurtado de corrida acabou levando o britânico a não passar da 7ªposição. Jorge Navarro da Speed UP, Marcel Schrotter da Dynavolt e Remy Gardner da KTM Ajo completaram as 10 primeiras posições.

Boa corrida de Tetsuta Nagashima, chegando na 11ªposição. Além disso, o japonês não fez nenhuma manobra que comprometesse a disputa do título, o comportamento dele foi correto.
Apesar da 12ªposição, Thomas Luthi teve seu melhor final de semana da temporada, largando na frente e resistindo nas primeiras voltas de prova, depois acabou perdendo rendimento e posições. O suíço mereceu esse final digno de carreira. Stefano Manzi da Pons, Marcos Ramirez da American Racing e Hafizh Syarhin da NTS completaram a zona de pontuação.

O Portal Sportszone parabeniza Remy Gardner pelo título da Moto 2, pela pilotagem, pela regularidade e pelo controle para confirmar o campeonato a favor dele, um merecidíssimo campeonato.

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 25 Raúl Fernández Red Bull KTM Ajo Kalex 25’38.612
2 21 Fabio di Giannantonio Federal Oil Gresini Moto2 Kalex a 0.517
3 37 Augusto Fernandez Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 0.786
4 13 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 Kalex a 2.393
5 44 Aron Canet Inde Aspar Team Boscoscuro a 4.978
6 97 Xavi Vierge Petronas Sprinta Racing Kalex a 5.091
7 22 Sam Lowes Elf Marc VDS Racing Team Kalex a 5.415
8 9 Jorge Navarro Termozeta Speed Up Boscoscuro a 5.808
9 23 Marcel Schrotter Liqui Moly Intact GP Kalex a 7.941
10 87 Remy Gardner Red Bull KTM Ajo Kalex a 9.112
11 45 Tetsuta Nagashima Italtrans Racing Team Kalex a 9.420
12 12 Thomas Luthi Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 10.355
13 62 Stefano Manzi Flexbox HP40 Kalex a 11.898
14 42 Marcos Ramirez American Racing Kalex a 12.088
15 55 Hafizh Syahrin NTS RW Racing GP NTS a 12.361
16 96 Jake Dixon Petronas Sprinta Racing Kalex a 13.982
17 54 Fermín Aldeguer Termozeta Speed Up Boscoscuro a 14.022
18 70 Barry Baltus NTS RW Racing GP NTS a 14.145
19 35 Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 17.111
20 72 Marco Bezzecchi SKY Racing Team VR46 Kalex a 19.273
21 6 Cameron Beaubier American Racing Kalex a 19.426
22 75 Albert Arenas Inde Aspar Team Boscoscuro a 19.608
23 14 Tony Arbolino Liqui Moly Intact GP Kalex a 19.986
24 11 Nicolò Bulega Federal Oil Gresini Moto2 Kalex a 23.805
25 64 Bo Bendsneyder Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 31.559
40 Hector Garzo Flexbox HP40 Kalex a 5 voltas
20 Dimas Ekky Pramata Pertamina Mandalika SAG Team Kalex a 14 voltas
24 Simone Corsi MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 16 voltas
7 Lorenzo Baldassarri MV Agusta Forward Racing MV Agusta a 16 voltas

Resultado final da 19ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Comunidade Valenciana – 16 voltas – Moto2

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Comunidade Valenciana – 18ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 3

Última etapa da Moto 3, era a última oportunidade dos pilotos mostrarem serviço em 2021. Para Pedro Acosta, Niccolò Antonelli, Filip Salac e alguns outros pilotos seria a última corrida na Moto 3, eles iriam subir para a Moto 2. No caso do sul-africano Darryn Binder vai direto para a MotoGP.

O indonésio Andi Farid Izdihar não iria correr, por causa de acidente durante os treinos livres. 13 pilotos disputavam 4 vagas para o Q2. Sergio Garcia e Niccolò Antonelli eram os principais candidatos a essas vagas. Logo na primeira volta, o japonês Ayumi Sasaki vai para o chão.

Dos primeiros pilotos a marcarem volta a 3:30 de sessão, Lorenzo Fellon fez 1:40.016 e estava na frente de Sergio Garcia. O piloto da Gas Gas foi superado por Adrian Fernández e Jaume Masia que passaram a 2ª e 3ªposições respectivamente.

Os tempos baixaram em uma nova tentativa, o espanhol Jose Antonio Rueda  faz um belo 3ºtempo, com 1:40.154 a 10 minutos do final da sessão. Logo depois, Niccolò Antonelli da Avintia foi para a liderança e foi superado por Xavier Artigas com 1:39.374 e Adrian Fernández da Husqvarna. Masia fez o 4ºtempo, mas é superado pelo Japonês Ryusei Yamanaka da PruestelGP.

Com 8 minutos para o final, os classificados eram Artigas, Fernández, Antonelli e Yamanaka. Masia precisava melhorar para evitar uma vexatória eliminação no Q1. Os pilotos foram para os boxes na metade da sessão. Rossi e Surra ainda não tinham tempos marcados.

A 5 minutos do final, Sergio Garcia e Alberto Surra são os primeiros a voltarem para a pista. Todo o resto saiu para a pista a 3:30 do final da sessão. Sergio Garcia com o tempo de 1:39.222 passou para a liderança a menos de 2 minutos do final. Kunii em busca de uma nova classificação ao Q2 foi para 3º com 1:39.604.

Masia foi com tudo para tentar entrar na zona de classificação, mas a volta não foi boa e acabou deixando o piloto da KTM Ajo na 9ªposição, ficando de fora do Q2, um resultado muito frustrante para o companheiro de Pedro Acosta.

Rueda chegou a se colocar na 4ªposição, mas foi superado e acabou ficando em uma respeitável 7ªposição. Os classificados para o Q2 foram: Niccolò Antonelli que marcou o melhor tempo (depois do cronometro zerado), Sergio Garcia, Xavier Artigas e Lorenzo Ferron. O francês da Sic58 levou a última vaga.

Resultado do Q1:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 23 Niccolò Antonelli Avintia VR46 KTM 1’39.159
2 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 1’39.222
3 43 Xavier Artigas Leopard Racing Honda 1’39.374
4 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 1’39.410
5 31 Adrian Fernandez Sterilgarda Max Racing Team Husqvarna 1’39.428
6 92 Yuki Kunii Honda Team Asia Honda 1’39.604
7 95 Jose Antonio Rueda Indonesian Racing Gresini Moto3 Honda 1’39.617
8 6 Ryusei Yamanaka CarXpert PruestelGP KTM 1’39.873
9 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM 1’39.980
10 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM 1’40.162
11 67 Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda 1’40.202
12 71 Ayumu Sasaki Red Bull KTM Tech 3 KTM 1’40.339
54 Riccardo Rossi BOE Owlride KTM Sem Tempo

A última decisão de pole position da Moto 3 e Pedro Acosta já tinha vitória, o título garantido, grandes exibições durante a temporada inteira, mas ainda faltava uma pole position e essa era a última chance para ele levar essa pole.

Os primeiros tempos do Q2 foram de Izan Guevara (1:39.223) e do maluco do Darryn Binder que ficou em 2º, até que Sergio Garcia fez uma bela volta e tomou a posição, formando a dobradinha provisória da Gas Gas. Alcoba, Antonelli e Acosta completavam os 5 primeiros colocados após a primeira tentativa. Salac, Onçü e Nepa fizeram o 9º, 10º e 11ºlugares respectivamente.

A 9 minutos e 20 segundos do final, Andrea Migno marcou o 2ºtempo, 1 décimo atrás de Garcia. Dennis Foggia e Jeremy Alcoba. Artigas errou na curva 2 e Tatsuki Suzuki acabou com sua melhor volta cancelada por exceder o limite da pista. Os pilotos foram para os boxes na metade da sessão com Izan Guevara conquistando a pole seguido de Andrea Migno e Dennis Foggia na 1ªfila. Alcoba, Antonelli, Garcia, Acosta, Binder, Fenati e Luthi.

A 3 minutos do final, todo mundo foi para a pista para uma única e decisiva tentativa. Garcia foi o primeiro a concluir sua última volta e pulou para 2º com 1:39.309. Os outros concluíram suas voltas depois de uns 30 segundos depois. Suzuki chegou a superar Garcia, mas Pedro Acosta passa a frente do piloto japonês e leva a pole position, completando com chave de ouro a sua primeira temporada no Mundial de Motovelocidade.

Acosta tem tudo para conquistar a vitória, mas a disputa não será nada fácil para o campeão do mundo fechar o ano com vitória. Tatsuki Suzuki da SIC58 e Izar Guevara da Gas Gas completam a primeira fila.

O experiente Andrea Migno vai liderar a 2ªfila com a moto da equipe Ongetta. Filip Salac vai largar em uma boa 5ªposição e Lorenzo Fellon vai tentar marcar pontos pela primeira vez ao partir da 6ªposição.

Dennis Foggia da Leopard Racing, Romano Fenati da Husqvarna, Niccolò Antonelli da Avintia e Sergio Garcia da Gas Gas completaram os Top 10.

Grid de largada:

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 37 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo KTM 1’38.668
2 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’38.978
3 28 Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 1’39.053
4 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda 1’39.060
5 12 Filip Salac CarXpert PruestelGP KTM 1’39.092
6 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 1’39.133
7 7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda 1’39.134
8 55 Romano Fenati Sterilgarda Max Racing Team Husqvarna 1’39.143
9 23 Niccolò Antonelli Avintia VR46 KTM 1’39.149
10 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 1’39.309
11 99 Carlos Tatay Avintia Esponsorama Moto3 KTM 1’39.317
12 52 Jeremy Alcoba Indonesian Racing Gresini Moto3 Honda 1’39.370
13 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech 3 KTM 1’39.493
14 82 Stefano Nepa BOE Owlride KTM 1’39.562
15 17 John McPhee Petronas Sprinta Racing Honda 1’39.666
16 40 Darryn Binder Petronas Sprinta Racing Honda 1’39.810
17 43 Xavier Artigas Leopard Racing Honda 1’39.970
18 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM 1’40.109
19 31 Adrian Fernandez Sterilgarda Max Racing Team Husqvarna 1’39.428
20 92 Yuki Kunii Honda Team Asia Honda 1’39.604
21 95 Jose Antonio Rueda Indonesian Racing Gresini Moto3 Honda 1’39.617
22 6 Ryusei Yamanaka CarXpert PruestelGP KTM 1’39.873
23 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM 1’39.980
24 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM 1’40.162
25 67 Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda 1’40.202
26 71 Ayumu Sasaki Red Bull KTM Tech 3 KTM 1’40.339
27 54 Riccardo Rossi BOE Owlride KTM Sem Tempo

A primeira corrida do dia foi da Moto 3, era a última vez que os pilotos iriam da espetáculo em 2021. Alguns se despediram para darem o passo seguinte e outros se despediram do Mundial de Motovelocidade.

Acosta largou bem e manteve a 1ªposição, Izar Guevara passou Tatsuki Suzuki na segunda curva e foi para segunda posição. Darryn Binder, Lorenzo Fellon e Ryusei Yamanaka foram ao chão e abandonaram após percorridas algumas curvas.

Acosta começa a segunda volta na frente, mas ao errar a trajetória da curva 4 para a 5 acaba cedendo a liderança Tatsuki Suzuki da SIC58 e a segunda posição para Izar Guevara, Acosta cai para 3ªposição. Izar Guevara sai das 3 primeiras posições, mas tem uma incrível recuperação e chega a superar Suzuki que sai da pista na curva 1, Acosta se aproveita para recuperar a liderança na curva seguinte.

Na volta seguinte, Guevara passa de novo a frente, mas Acosta dá o troco novamente no piloto da Gas Gas e por muito pouco Filip Salac não surpreendeu os dois e tomou a liderança.

Na 5ªVolta, Enquanto Guevara e Acosta abriram vantagem para os demais pilotos, Joel Kelso cai e Jose Antonio Rueda não conseguiu desviar do australiano caído e foi para o chão também.

Após 6 voltas, Acosta e Guevara estavam revezando na frente, Salac estava perto dos dois, podendo se aproveitar de uma bobeada dos líderes para tomar a liderança. Sergio Garcia vinha em 4º, seguido de Deniz Oncü, Tatsuki Suzuki e Xavier Artigas.

No começo da 8ªVolta, Izar Guevara passa Acosta e volta à liderança e fica na posição até que o campeão da temporada dá o troco no piloto da Gas Gas e volta a pontiar a prova, Izan acabou caindo para 4ªposição após ser superado por Oncü e Salac.

O Turco Deniz Oncü superou Acosta na entrada da 9ªVolta, assumindo a primeira posição e fica a frente até a metade dessa volta, quando novamente Pedro Acosta dá o troco no adversário e recupera a liderança. Salac continua em 3º, Masia que largou da 23ªposição completou a 9ªvolta em 4º após superar Izar Guevara.

Ano final da 10ªVolta, Acosta passa Onçü e recupera a liderança. Yuki Kunii acaba indo para o chão, o japonês conseguiu voltar à corrida, mas sem chance de disputar algum resultado relevante. Volta após volta, Masia evoluía na tabela de classificação, até que no começo da 12ªvolta, o espanhol supera Oncü e recupera a liderança. Com metade da corrida percorrida, Masia liderava, seguindo por Oncü, Acosta, Salac, Garcia, Artigas, Guevara, Foggia, Migno, Nepa, Suzuki e Fenati. Os 12 primeiros estavam separados por um pouco mais de 1 segundo.

No final da 12ªVolta, Acosta e Garcia passaram por Masia e travaram um belo duelo pela liderança. Na curva 2, Acosta toca em Garcia e o piloto da Gas Gas leva a pior e cai para a 8ªposição. Se aproveitando dessas confusões, Xavier Artigas assumiu a liderança, Acosta chegou a travar um duelo com o piloto da Leopard Racing que se deu bem e manteve a liderança até se engolido por Oncü e Acosta na reta dos boxes.

Na volta seguinte, Artigas e Acosta passam Oncü. O Turco acabou sendo punido com a volta longa, por passar do limite de pista. Filip Salac também foi punido e ambos saíram da disputa das primeiras posições assim que cumpriram a punição na 16ªVolta. Guevara perdeu posições após um erro, mas continuava no pelotão dos 12 pilotos do primeiro pelotão.

Acosta e Artigas trocaram de posições na liderança na 17ªvolta. Masia e Garcia se juntaram aos dois primeiros e abriram dos demais pilotos. Tatsuki Suzuki caiu a 6 voltas do final e abandonou a última corrida da sua história na SIC58.

No começo da 19ªVolta, Sergio Garcia passou a liderar, mas Masia recuperou a liderança e levou com ele Acosta, Artigas e Foggia, deixando o piloto da Gas Gas na 5ªposição. Nas últimas voltas, Os pilotos da KTM Ajo e da Leopard Racing disputavam a liderança.

Foggia foi pela primeira vez a liderança na 20ªVolta, na metade da volta, Acosta voltou a liderança, deixando Foggia em 2º, Artigas em 3º, Oncü em 4º e Garcia em 5º. Alberto Surra caiu no final dessa volta.

A 2 voltas do final, Foggia e Artigas passou Acosta, mas a dobradinha da Leopard Racing dura pouco tempo e Acosta passou Artigas e partiu para cima de Foggia. Na entrada da última volta, Acosta supera Foggia e assume a liderança…

… Foggia foi dar o troco, mas em uma manobra infeliz acaba tocando em Acosta que foi para o chão. Uma pena que esse confronto final acabou dessa forma no começo da volta final. Sergio Garcia foi para a liderança, seguido de perto de Xavier Artigas. O piloto da Gas Gas liderou a prova até a última curva quando Artigas de forma precisa passou Garcia e levou a sua moto até a sua primeira vitória na carreira, na sua despedida na Leopard. Foi nessa mesma pista que Artigas correu sua primeira corrida na Moto 3 e conquistou o pódio em 2019.

Sergio Garcia fechou seu melhor ano na Moto 3 na segunda posição e Jaume Masia completou o pódio após uma excelente corrida, da 23ªposição na largada para a 3ªposição na bandeirada. Uma brilhante recuperação do piloto da KTM Ajo. Filip Salac da PruestelGP e Deniz Oncü da Tech 3 se recuperaram da punição da volta longa e acabaram a corrida em ótimas 4ª e 5ªposições respectivamente.

Dennis Foggia que tinha chegado na 6ªposição foi punido por pilotagem irresponsável e acabou acrescentados 3 segundos no tempo final. O vice-campeão do Mundo caiu para a 13ªposição. Stefano Nepa da Owlride herdou a 6ªposição. Izar Guevara começou na frente, mas acabou perdendo posições e não conseguiu ir além da 7ªposição. Carlos Tatay e Niccolò Antonelli da Avintia chegaram em 8º e 9ºlugares e o japonês Ayumu Sasaki completou os 10 primeiros colocados.

Resultado final da 18ªEtapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Comunidade Valenciana – 23 voltas – Moto 3

pos piloto Equipe Moto Tempo
1 43 Xavier Artigas Leopard Racing Honda 38’30.302
2 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS a 0.043
3 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM a 0.232
4 12 Filip Salac CarXpert PruestelGP KTM a 0.443
5 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech 3 KTM a 0.540
6 82 Stefano Nepa BOE Owlride KTM a 1.156
7 28 Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS a 1.209
8 99 Carlos Tatay Avintia Esponsorama Moto3 KTM a 2.109
9 23 Niccolò Antonelli Avintia VR46 KTM a 2.185
10 71 Ayumu Sasaki Red Bull KTM Tech 3 KTM a 2.322
11 17 John McPhee Petronas Sprinta Racing Honda a 2.791
12 55 Romano Fenati Sterilgarda Max Racing Team Husqvarna a 2.461
13 7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda a 3.819
14 31 Adrian Fernandez Sterilgarda Max Racing Team Husqvarna a 13.298
15 52 Jeremy Alcoba Indonesian Racing Gresini Moto3 Honda a 13.348
16 54 Riccardo Rossi BOE Owlride KTM a 13.369
17 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM a 17.249
18 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda a 45.581
19 6 Ryusei Yamanaka CarXpert PruestelGP KTM a 5 voltas
37 Pedro Acosta Red Bull KTM Ajo KTM a 1 volta
67 Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda a 3 voltas
24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 6 voltas
92 Yuki Kunii Honda Team Asia Honda a 11 voltas
66 Joel Kelso CIP Green Power KTM a 19 voltas
95 Jose Antonio Rueda Indonesian Racing Gresini Moto3 Honda a 19 voltas
20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda a 23 voltas
40 Darryn Binder Petronas Sprinta Racing Honda a 23 voltas

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Aragón – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 13ªetapa

O GP de Aragón vai ficar marcado principalmente para Francesco Bagnaia, um piloto consolidado na MotoGP, mas que ainda faltava a primeira vitória na carreira, recolocando na disputa pelo título. Isso após um belo duelo com Marc Marquez.

Sessão de Classificação do Sábado: Logo que começa a repescagem, todos os pilotos foram para a pista, com exceção de Johann Zarco, que vinha sendo um dos favoritos a vaga ao Q2 só foi para a pista com 1:40 de sessão.

Nas suas primeiras voltas: Lecuona, Petrucci, Oliveira, Marini e Dixon erraram a primeira curva, já comprometendo essa volta. Motivado pelo melhor resultado da temporada, Alex Rins marcou 1:50.593 e passou para a liderança, a milésimos a frente de Alex Marquez da LCR Honda a 11 minutos do final da sessão.

Na segunda tentativa, os pilotos melhoram muito seus tempos. A 9 minutos e 30 segundos do final, na sua primeira volta, Johann Zarco marca 1:47.327, colocando quase 7 décimos a frente de Alex Marquez, que ultrapassou Alex Rins que caiu da primeira para a terceira posição. 30 segundos depois, Brad Binder tomou a segunda posição que pertencia a Alex Marquez, com 1:47.708, ficando a frente de Luca Marini, Valentino Rossi, Miguel Oliveira. O irmão de Marc Marquez caiu para a 6ªposição.

A 8:30 do final, Crutchlow faz uma boa volta, sobe para 4ªposição. Nessa altura, Rins estava na 10ªposição. O piloto da Suzuki foi para nova volta, mas acaba fazendo 1:47.886 subindo para 3ªposição. Mesmo assim, estaria fora do Q2 se terminasse naquele momento a repescagem.

Zarco e Binder vinham sendo os classificados, Rins vinha em 3º, Marini, Crutchlow, Rossi, Oliveira, Alex Marquez, Petrucci, Viñales, Dixon e Lecuona completavam a lista dos pilotos do Q1.

A 5 minutos do final, todo mundo começa a voltar para a segunda e última tentativa de volta rápida. O final foi muito agitado. Na sua estreia na Aprilla, Maverick Viñales deu um belo salto, pulando da 10ª para a 3ªposição a menos de 2 minutos do final.

A 1 minuto do final, Danilo Petrucci passou a segunda posição com 1:47.708, mas o piloto da Tech 3 foi superado por Brad Binder (1:47.344) e Iker Lecuona (1:47.508). Na volta final, Zarco faz 1:47.293 e termina a sessão em primeiro lugar. A outra vaga ficou com Brad Binder da KTM.  Lecuona, Alex Marquez, Cal Crutchlow e Danilo Petrucci completaram as 6 primeiras posições.

Marevick Viñales fechou sua primeira classificação na nova equipe na 9ªposição, logo a frente de Alex Rins, numa deprimente 10ªposição no Q1.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
15Johann ZarcoPramac RacingDucati1’47.293
233Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.344
327Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’47.508
473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’47.542
535Cal CrutchlowMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’47.613
69Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’47.708
710Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’47.741
888Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.750
912Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.764
1042Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.790
1146Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’47.863
1296Jake DixonPetronas Yamaha SRTYamaha1’48.146

Disposto a se recuperar da queda em Silverstone, Marc Marquez foi o primeiro a entrar na parte final da classificação. Ao contraio, Fabio Quartararo foi um dos últimos a saírem para a pista. O último foi Johann Zarco, com 3 minutos dos 15 minutos de sessão que os pilotos tinham.

Marc Marquez fez 1:50.676 na sua primeira volta a 11:17 do final. O Tempo do formiga atômica foi superado facilmente, primeiro por Takaagi Nakagami (1:49.817) e depois, por um temporal de Enea Bastianini, 1:47.578, colocando mais de 2 segundos nos concorrentes. Porém, ainda tinha pilotos a fecharem suas primeiras voltas, a marca do piloto da Avintia acabou sendo superado, primeiro por Jack Miller, seguido de Francesco Bagnaia, em uma super volta de 1:46.908, colocando meio segundo no companheiro de equipe. O francês Fabio Quartararo conseguiu a 3ªposição a 9:50 do final da sessão.

Marc Marquez melhorou muito na sua segunda volta, pulando para 2ªposição com 1:47.144. A 8:55 do final, Jorge Martin é o primeiro piloto a entrar na casa do 1 minuto e 46 segundos (1:46.878), assumindo a primeira posição. Essa liderança do piloto da Pramac duraria até que Fabio Quartararo mandou ver e passou para a liderança, ao obter a volta de 1:46.727.

A maioria dos 12 pilotos foi para os boxes na metade do Q2. Takaagi Nakagami e Joan Mir foram para mais uma vez rápida. Melhor para o campeão da temporada passada, que subiu da 12ª para a 6ªposição. Enquanto que o Japonês da LCR Honda marcou o 8ºtempo. A 6 minutos do final do Q2: Quartararo, Martin e Bagnaia estavam compondo a primeira fila. Depois vinham Miller, Marc Marquez, Mir, Zarco, Nakagami, Aleix Esdpargaró, Bastianini, Pol Espargaró e Brad Binder.

A 5 minutos do final, os pilotos começaram a sair para a pista, na parte final da sessão. Bagnaia saiu antes disso, provavelmente a 6 minutos do final da sessão. O piloto da Ducati fez uma brilhante volta e passou da 3ª para a primeira posição, a 2 minutos e meio do final ao marcar 1:46.322.

Os outros teriam de lutar para tirar o italiano da pole position. Miller, Quartararo e Marquez bem que tentaram e conseguiram fazer voltas rápidas, mas não chegaram na marca de Peppo Bagnaia que largaria na pole position para a prova do domingo, em busca da tão sonhada primeira vitória na MotoGP.

Jack Miller, companheiro de Bagnaia foi que chegou mais perto, vai largar na segunda posição. Dobradinha da equipe Ducati. Fabio Quartararo larga na 3ªposição, completando a primeira fila.

Na segunda fila, O Formiga atômica vai para o ataque, prometendo um grande resultado, junto do piloto da Honda, largam Jorge Martin da Pramac em 5º e Aleix Espargaró da Aprilla na 6ªposição. Joan Mir vai abrir a terceira fila, levando a Suzuki para a 7ªposição e tendo Pol Espargaró com a outra Honda e Enea Bastianini em mais uma excelente classificação com sua Ducati Avintia.

Na 4ªfila larga Johann Zarco que desapontou com sua Ducati Pramac, Takaagi Nakagami da LCR Honda e Brad Binder da KTM.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’46.322
243Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’46.688
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’46.719
493Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’46.736
589Jorge MartinPramac RacingDucati1’46.878
641Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’46.883
736Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.162
844Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’47.194
923Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’47.278
105Johann ZarcoPramac RacingDucati1’47.288
1130Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’47.366
1233Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.932
1327Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’47.508
1473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’47.542
1535Cal CrutchlowMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’47.613
169Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’47.708
1710Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’47.741
1888Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’47.750
1912Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’47.764
2042Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’47.790
2146Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’47.863
2296Jake DixonPetronas Yamaha SRTYamaha1’48.146

No domingo, tivemos um belo duelo pela vitória entre Francesco Bagnaia da Ducati e Marc Marquez da Honda durante as 23 voltas no circuito de Aragón.

Na largada, Francesco Bagnaia largou bem e manteve a liderança, Jack Miller tentou um ataque no companheiro de equipe, mas não conseguiu a ultrapassagem. Nisso, o australiano manteve a segunda posição por algumas curvas, mas foi superado por Marc Marquez e acabou caindo para 3ªposição. Fabio Quartararo perdeu 3 posições caindo para a 6ªposição.

No final da 1ªVolta, Jorge Martin supera o líder do campeonato e passa a ser o 6ºcolocado. Já na segunda volta, Marc Marquez já estava próximo de Peppo Bagnaia, enquanto que seu irmão, Alex Marquez foi para o chão ainda na primeira volta. Jake Dixon também foi ao chão, na segunda volta. Era a última participação do britânico na MotoGP pela Petronas.

Bagnaia e Marquez vinha na frente seguido de Miller que fez a melhor volta da prova, tentando chegar nos dois primeiros. Já Quartararo não tinha um bom ritmo de corrida, caindo para a 7ªposição e pressionado por Iker Lecuona da Tech 3 que fazia um ótimo começo de prova. Em ótimo inicio também estava Alex Rins, que pulou da 20ª para a 12ªposição em 5 voltas. Marevick Viñales vinha na 19ªposição, pressionado por Valentino Rossi, numa deprimente 20ª e última posição.

Ao final da 6ªvolta, Iker Lecuona supera Fabio Quartararo e passa a ser o 7ºcolocado. Na volta seguinte, Enea Bastianini chegou a superar o francês que consegue da o troco imediatamente, recuperando a 10ªposição. O Fato é que a Yamaha vinha muito mal em Aragón, só Quartararo mantinha um desempenho razoável, os outros vinham nas últimas posições.

Nesse meio tempo, Bagnaia e Marquez começaram a se distanciar na frente, abrindo 2 segundos de frente para Jack Miller, Aleix Espargaró e Joan Mir. Ao final da 11ªVolta, Miller erra no curvão e perde posições para Aleix Espargaró e Mir, que se aproveitam muito bem e passam o australiano que caiu para a 5ªposição. Jorge Martin, Iker Lecuona, Brad Binder, Fabio Quartararo e Enea Bastianini.

Joan Mir ainda com intensão de disputar o título passou Aleix Espargaró na metade da 12ªvolta, passando a ser o terceiro colocado. A disputa entre Quartararo e Bastianini continuava. Por 2 vezes, Bastianini chegou a passar Quartararo, mas o francês deu o troco imediatamente. No começo da 14ªvolta, Takaagi Nakagami se aproveita e fica do lado de Quartararo e Bastianini. O que aconteceu foi que Nakagami acabou superando o piloto da Avintia e levando a  10ªposição, mas no começo da 15ªVolta, Bastianini tratou de recuperar essa posição. Mais a frente, Jorge Martin era pressionado por Lecuona e Binder.

Lá na frente, Bagnaia tinha a vantagem das retas, a Ducati é potente demais, Marquez se aproximava nas curvas, mas não o bastante para tentar tomar a ponta do piloto da Ducati. OS 2 primeiros já vinham a 4.3 segundos a frente de Mir. A 7 voltas do final, Iker Lecuona sai da pista na curva 9 e cai da 7ª para a 11ªposição depois de ter sido superado por Nakagami. Fabio Quartararo vinha em 8º, mas continuava pressionado por Bastianini.

Nas voltas finais, Marquez foi pra cima de Bagnaia definitivamente. Nas últimas 4 voltas de prova, foram 7 ultrapassagens que foram revidadas pelo italiano, Peppo bateu o pé que iria vencer pela primeira vez em Aragón.

A última tentativa foi na entrada da curva 12, Marquez chegou a passar Bagnaia, mas acabou saindo da pista. Foi caminho livre para Francesco Bagnaia levar sua moto até o final. E eis que finalmente, o piloto italiano conquistou sua primeira vitória na categoria principal. Após vários momentos nessa temporada, Bagnaia finalmente conseguiu esse importante resultado para a sua carreira, e se consideramos o resultado que Quartararo conquistou, Peppo ainda poderia sonhar com o título.

Marc Marquez voltou para o pódio com a segunda posição, um belo resultado após a queda na Inglaterra. Que bom que os comissários não puniram o Formiga Atômica pela saída de pista na última volta. Joan Mir completou o pódio, com mais uma bela atuação do campeão da temporada passada, o espanhol consegue manter alguma chance de campeonato.

Aleix Espargaró novamente se posiciona muito bem, levou a Aprilla para a 4ªposição. Os bons resultados fazem o piloto espanhol ficar bem colocado nas 10 primeiras posições. Jack Miller não conseguiu ter um desempenho igual ao de Bagnaia e acabou ficando na 5ªposição, muito longe de Francesco Bagnaia.

Enea Bastianini fez uma ótima corrida, subindo bastante nas últimas volta e fechou em uma bonita 6ªposição para o piloto da Avintia, deixando Brad Binder na 7ªposição. O guepardo sul-africano foi de novo o melhor piloto da marca austríaca.

Fabio Quartararo ficou longe de disputar a vitória, sua Yamaha não tinha rendimento para brigar pelos primeiros lugares. O 8ºlugar foi tudo que deu para o francês conquistar em Aragón. Outro que perdeu rendimento na 2ºmetade de corrida foi Jorge Martin, que acabou ficando na 9ªposição, muito longe dos melhores desempenhos na temporada. O Japonês Takaagi Nakagami completou a lista dos 10 primeiros colocados.

Iker Lecuona tinha tudo para até fazer sua melhor corrida na temporada, mas a partir do erro na 2ªmetade de prova o piloto da Tech 3 perdeu posições e acabou ficando com a 11ªposição. Alex Rins fez um bom inicio de corrida, mas ficou apenas nisso em uma 12ªposição. Não chegou nem perto do grande desempenho de Silverstone, onde o piloto da Suzuki conquistou o pódio.

Pol Espargaró da Honda Repsol, Miguel Oliveira da KTM e Danilo Petrucci da Tech 3  completaram a zona de pontuação. Cal Crutchlow melhorou muito em relação a prova em Silverstone, mas por 7 décimos acabou ficando de fora da zona de pontuação. Johann Zarco fez uma prova totalmente desastrosa, em 17ºlugar, sem ser nada competitivo. Marevick Viñales fez sua estria na Aprilla em discretíssima 18ªposição.

Resultado Final – GP de Aragón
MotoGP – 23 Voltas

pospilotoequipemototempo
163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati41’44.422
293Marc MarquezRepsol Honda TeamHondaa 0.673
336Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 3.911
441Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniApriliaa 9.269
543Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 11.928
623Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 13.757
733Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 14.064
820Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 16.575
989Jorge MartinPramac RacingDucatia 16.615
1030Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 16.904
1127Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 17.124
1242Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 17.710
1344Pol EspargaroRepsol Honda TeamHondaa 19.680
1488Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 22.703
159Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 25.723
1635Cal CrutchlowMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 26.413
175Johann ZarcoPramac RacingDucatia 26.620
1812Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniApriliaa 27.128
1946Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 32.517
2010Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 39.073
96Jake DixonPetronas Yamaha SRTYamahaa 22 voltas
73Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 23 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Aragón – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 2 – 13ªetapa

O GP de Aragón é mais um capitulo da disputa do título entre os pilotos da KTM Ajo. Remy Gardner largou na frente de Raúl Fernández. Na corrida, foi Raúl que se saiu melhor e conquistou a vitória, mas ainda com vantagem considerável para o filho de Wayne Gardner.

Sessão de Classificação do Sábado: Última classificação do sábado, a Moto 2 com um grid bem cheio. 18 pilotos saíram para a pista em busca de 4 vagas para o Q2. Tinha tudo para ser uma repescagem bem disputada e acabou sendo, principalmente na primeira parte dos 15 minutos.

Marcel Schrotter foi o primeiro a marcar tempo, com 1:52.902 a 11:15 do final, logo foi superado por Hector Garzó da Pons e Thomas Luthi da SAG.  Na volta seguinte, Garzó marca 1:52.311 e abre boa vantagem para Luthi, Schrotter e Baltus da NTS, surpreendendo com uma moto tão fraca como a marca japonesa.

Na volta seguinte, Garzó baixou seu tempo, com 1:52.249. Schrotter recuperou a segunda posição, Luthi estava em 3º com 1:52.717 e Cameron Beaubier passou a ser o 4ºcolocado com 1:52.784. A 8:50 do final, Simone Corsi fez o que era possível com sua MV Agusta, mas acaba marcando o 5ºtempo. De todos os pilotos, Joe Roberts sem tempo não foi para os boxes.

Xavier Cardelus com todo o seu esforço acabou fazendo apenas o 15ºtempo a 7 minutos do final, ficando somente a frente de Miguel Gonzalez que substitua Lorenzo Baldassari na MV Agusta.

Garzó, Schrotter, Luthi e Beaubier estavam sendo os classificados. Essa classificação só mudaria a 3 minutos do final, foi quando Joe Roberts marcou 1:52.400 e passou da última para a segunda posição, tirando Beaubier da zona de classificação e colocando Luthi na bolha.

Nos minutos finais, Garzó e Schrotter voltaram para os boxes, já considerando que os seus tempos eram suficientes para a classificação. E de fato, não houve quase nenhuma mudança na classificação. Apenas no final, Lorenzo Dalla Porta melhorou sua classificação, da 10ª para a 7ªposição.

Com o tempo encerrado, Hector Garzó da Pons foi o mais rápido, com muita tranquilidade de relação aos demais. Joe Roberts da Italtrans, Marcel Schrotter da Dynavolt e Thomas Luthi da SAG foram os outros 3 classificados. O escocês John McPhee que faz sua estreia na Moto 2 ficou na 15ªposição, ficando a frente de Miguel Gonzalez, Xavier Cardelus e Piotr Biesiekirski.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
140Hector GarzoFlexbox HP40Kalex1’52.249
216Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex1’52.400
323Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex1’52.697
412Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’52.717
56Cameron BeaubierAmerican RacingKalex1’52.784
624Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’52.830
719Lorenzo Dalla PortaItaltrans Racing TeamKalex1’52.846
870Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS1’52.929
914Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex1’52.992
1062Stefano ManziFlexbox HP40Kalex1’53.005
1155Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTS1’53.114
1213Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’53.259
1335Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’53.264
1464Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’53.416
1517John McPheePetronas Sprinta RacingKalex1’53.475
1681Manuel GonzalezMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’53.589
1718Xavi CardelusCerba Promoracing TeamKalex1’54.477
1874Piotr BiesiekirskiPertamina Mandalika SAG EuvicKalex1’54.502

Ao começar o Q2, Raúl Fernández foi para a pista, em busca da pole e em busca da recuperação após a queda na Inglaterra. Já Remy Gardner queria a pole e mais uma vitória para dar mais um passo rumo ao título.

Com 4 minutos de sessão, Raúl Fernández marcou 1:52.563 e ficou a frente do Luthi. A 10 minutos do final, Gardner Marca 1:52.825 e fica atrás de Fernández. Segundos depois, Jorge Navarro passa a frente com 1:52.436 deixando Fernández na 2ªposição e Gardner na 5ªposição. entre eles vinham Albert Arenas e Aron Canet da Aspar Martinez.

Na volta seguinte, todo mundo melhorou suas marcas. A 8 minutos e meio do final, Ai Ogura chega a ocupar a liderança, 22 milésimos a frente de Albert Arenas. Ambos superaram Navarro. Porém, Sam Lowes destruiu a concorrência, com uma brilhante volta de 1:51.778 passando a liderança, com grandes chances de pole. Nessa altura do campeonato, Raúl Fernández estava na 12ªposição e Remy Gardner na 14ªposição.

Lowes na frente, com Hector Garzó numa brilhante segunda posição, após já aprontar na repescagem e Ogura em 3º completando a primeira fila. Completando os 10 primeiros: Albert Arenas, Jorge Navarro, Fabio di Giannantonio, Marco Bezzecchi, Marcos Ramirez, Aron Canet e Augusto Fernandez.

Os pilotos da KTM ajo foram para a pista, tanto Fernández como Gardner precisavam melhorar ou largaram muito longe das primeiras posições.

Fernández consegue melhorar, mas fica apenas na 8ªposição. O espanhol teria ainda mais uma chance de entrar nos primeiros lugares. Remy Gardner foi com tudo para sair da 14ªposição para chegar à segunda posição, mas com o tempo encerrado, o australiano não teria uma nova chance de melhorar.

Raúl Fernández melhorou na volta final e passou da 9ª para a 3ªposição. Os pilotos da KTM salvaram uma situação difícil e vão largar na primeira fila, mas a pole ficou mesmo com o britânico Sam Lowes, que resolveu tudo em uma volta rapidíssima na primeira parte do Q2. O piloto da Marc VDS estava em busca da vitória que não vinha a 11 corridas.

Atrás dos pilotos da KTM Ajo, o espanhol Hector Garzó no seu melhor dia da temporada, conquistando uma incrível 4ªposição com a moto da Pons, abrindo a segunda fila que terá também o japonês Ai Ogura da Honda Asia Team e Albert Arenas da Aspar Martinez.

Jorge Navarro começou muito bem no Q2, mas perdeu posições e acabou ficando com a 7ªposição, abrindo a 3ªFila. Os outros pilotos que compõem essa fila são Fabio di Giannantonio da Gresini e Marco Bezzecchi da VR46. E completando as 12 primeiras posições: Marcos Ramirez da American Racing, Aron Canet da Aspar Martinez e Augusto Fernandez da Marc VDS.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
122Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalex1’51.778
287Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalex1’52.057
325Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKalex1’52.084
440Hector GarzoFlexbox HP40Kalex1’52.107
579Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’52.148
675Albert ArenasKipin Energy Aspar TeamBoscoscuro1’52.170
79Jorge Navarroa EGO Speed UpBoscoscuro1’52.197
821Fabio Di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’52.387
972Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalex1’52.391
1042Marcos RamirezAmerican RacingKalex1’52.400
1144Arón CanetKipin Energy Aspar TeamBoscoscuro1’52.478
1237Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalex1’52.494
1397Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalex1’52.528
1411Nicolo BulegaFederal Oil Gresini Moto2Kalex1’52.626
1523Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalex1’52.856
1612Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’52.879
1754Fermín Aldeguera EGO Speed UpBoscoscuro1’52.947
1816Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalex1’53.310
196Cameron BeaubierAmerican RacingKalex1’52.784
2024Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’52.830
2119Lorenzo Dalla PortaItaltrans Racing TeamKalex1’52.846
2270Barry BaltusNTS RW Racing GPNTS1’52.929
2314Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalex1’52.992
2462Stefano ManziFlexbox HP40Kalex1’53.005
2555Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTS1’53.114
2613Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalex1’53.259
2735Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalex1’53.264
2864Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalex1’53.416
2917John McPheePetronas Sprinta RacingKalex1’53.475
3081Manuel GonzalezMV Agusta Forward RacingMV Agusta1’53.589
3118Xavi CardelusCerba Promoracing TeamKalex1’54.477
3274Piotr BiesiekirskiPertamina Mandalika SAG EuvicKalex1’54.502

O duelo da moto 2 teve um começo que parecia que teríamos uma briga pela vitória, mas Raúl Fernández não deu chance aos seus adversários. Uma vitória incontestável para o piloto espanhol.

Sam Lowes lutou para manter a liderança na largada e acabou conseguindo manter a liderança. Remy Gardner vinha logo atrás, Raúl Fernández, Ai Ogura, Hector Garzó e Albert Arenas vindo logo a seguir, completando os 6 primeiros lugares.

Fernández foi para o ataque pra cima de Gardner, o espanhol superou seu companheiro de equipe passando a ser o 2ºcolocado, só atrás de Sam Lowes, que abriu 0.6 segundos ao completar a primeira volta. O polonês Piotr Biesiekirski queima a largada e teria de pagar a punição da volta longa dupla (2 Voltas longas).

Raúl Partiu para cima de Sam Lowes, em duelo que valia a liderança. Enquanto isso, Ai Ogura superou Remy Gardner que não estava muito bem, o 4ºlugar ajudaria muito Fernández na disputa do título.

Na entrada da 4ªVolta, Raúl Fernández passa por Lowes e assume a ponta, enquanto que Remy Gardner recupera a 3ªposição ao tomar a frente de Ogura. Porém, Gardner cometeu um erro e permitiu o japonês da equipe Honda a retornar a 3ªposição. Hector Garzói chegou a ficar próximo de Gerdner. Na mesma 4ªVolta, Thomas Luthi e Xavi Vierge abandonaram após irem para o chão.

Na 5ªVolta, Gardner passou Garzó e Ogura, recuperando a 3ªposição. Curvas depois, o piloto da Pons, Hector Garzó foi para o chão e jogou fora a sua melhor chance de bom resultado na temporada.

Fernández começou a abrir vantagem de Lowes, abrindo 1 segundo do britânico. No entanto, o piloto da Marc VDS vinha confortável em 2º, com boa vantagem para Remy Gardner, que tinha pouca tranquilidade na terceira posição, já que Ogura estava chegando perto do australiano. Jorge Navarro em 5º e Aron Canet em 6º disputavam quem seria o melhor piloto do chassis Boscoscuro. Bezzecchi, Arenas, di Giannantonio e Augusto Fernandez completavam os 10 primeiros colocados.

Na 7ªVolta, Arenas cai e abandona a prova. Ogura perdeu rendimento e isso fez com que Navarro e Canet passassem a disputar a 4ªposição. Enquanto isso, o japonês em 6º começava a ficar mais para Fabio di Giannantonio e Augusto Fernandez.

Raúl Fernández estava mantendo um pouco mais de 1 segundo de vantagem para Sam Lowes, nessa altura, somente os 2 brigavam pela vitória, mas com vantagem ao piloto da KTM Ajo. Gardner vinha em 3º, mas com meio segundo a frente de Navarro, que estava disposto a ganhar seu segundo pódio seguido de 2021.

Enquanto Augusto Fernandez sobe para a 7ªposição após passar Ai Ogura. O italiano Marco Bezzecchi era mais um a encontrar o chão e abandonar a prova. Na parte de trás, o jovem piloto Fermín Aldeguer fazia uma bela corrida, estava na 12ªposição.

Remy Gardner conseguiu fugir um pouco na 3ªposição. Muito ajudado pela briga entre Jorge Navarro e Aron Canet. O piloto da Aspar Martin superou o piloto da Speed UP na 12ªvolta, Canet ganhava a 4ªposição.

A 9 voltas do final, Sam Lowes tentava alcançar Fernández acabou indo ao chão na curva 7. Fim de corrida para o britânico e a grande ameaça a vitória a Fernández já não estava mais ao seu encalço. Com 6 segundos a frente de Gardner, Raúl Fernández tinha a corrida nas suas mãos.

A disputa pelo pódio continuava, dessa vez era Navarro que atacava Canet e acabou conseguindo retornar a 3ªposição. Nessa altura, Augusto Fernandez já vinha em 5º e já na disputa por esse pódio. Mais atrás, Fabio di Giannantonio já vinha em 6º, a frente de Ogura. Schrotter e Arbolino da Dynavolt e Simoni Corsi da MV Agusta completavam os 10 primeiros colocados.

Na 14ªVolta, Augusto Fernandez superou Aron Canet e passou a ser o 4ºcolocado. O piloto da Marc VDS foi com tudo para cima de Navarro. Do final da 16ªVolta até o começo da volta seguinte, Augusto Fernandez e Navarro trocaram de posição em um grande duelo. Nessa, o piloto da Speed UP levou a melhor.

Porém, o piloto da Marc VDS foi a luta de novo. No final da 17ªvolta, Augusto Fernandez tenta passar Navarro e consegue, mas toma o troco de novo. Com Raúl Fernández, 7 segundos de frente para Gardner e com o australiano bem distanciado em 2º. O pega do final da prova estava na disputa pelo pódio.

Esse pega durou até o finalzinho, Augusto Fernandez passou Jorge Navarro pela terceira vez. Dessa vez, não teve troco do piloto da Speed UP.

Raúl Fernández venceu o GP de Aragón, em uma exibição de gala, colocando mais de 5 segundos de frente para Remy Gardner. O espanhol tira 5 pontos da boa vantagem que o filho de Wayne Gardner obtém nesse campeonato, mas com 5 etapa pela frente, ainda é possível que Raúl ficasse com o campeonato.

Gardner fez uma corrida boa, mas não conseguiu em momento nenhum brigar com o companheiro de equipe pela vitória, mesmo assim chegou em 2º, que ao meu modo de ver, foi muito bom para o australiano.

A complementação do pódio acabou sendo do espanhol Augusto Fernandez da Marc VDS, que chegou a ficar na 10ªposição, ganhando posições na pista e herdando outras com quedas de outros pilotos. Um merecidíssimo resultado, como seria merecido também um novo pódio de Jorge Navarro, que resistiu bastante aos ataques de Augusto, mas dessa vez não deu para o piloto da Speed UP levar o segundo pódio na temporada. Aron Canet ficou para trás no final, chegando na 5ªposição. Fabio di Giannantonio fez uma boa corrida e acabou obtendo a 6ªposição.

Fermín Aldeguer fez uma corridaça, o jovem piloto da Speed UP acabou o dia em uma brilhante 7ªposição.  Ai Ogura começou bem, mas perdem rendimento e acabou salvando apenas uma razoável 8ªposição. Tony Arbolino da Dynavolt fez uma corrida de chegada e acabou o dia na 9ªposição. Outro que fez corridaça foi Simone Corsi, o experiente piloto italiano levou a MV Agusta a 10ªposição.

Marcel Schrotter que vinha para ficar em uma posição muito boa acabou caindo no final, ficando na 11ªposição. Marcos Ramirez da American Racing, Joe Roberts da Italtrans, Cameron Beaubier da American Racing e Celestino Vietti da VR46 completaram a zona de pontuação.

Barry Baltus ficou em 16º, a 1 décimo da zona de pontuação, um bom resultado para o piloto belga que tem um equipamento ruim nas suas mãos. O espanhol Manuel Gonzalez da MV Agusta, substituindo Lorenzo Baldassarri em 17º e John McPhee substituindo Jake Dixon na Petronas (chegando na 20ªposição) tiveram participações bem dignas em Aragón.

Resultado Final – GP de Aragón
Moto 3 – 21 Voltas

pospilotoequipemototempo
125Raúl FernándezRed Bull KTM AjoKalex39’49.990
287Remy GardnerRed Bull KTM AjoKalexa 5.408
337Augusto FernandezElf Marc VDS Racing TeamKalexa 6.824
49Jorge Navarroa EGO Speed UpBoscoscuroa 7.051
544Arón CanetKipin Energy Aspar TeamBoscoscuroa 10.695
621Fabio Di GiannantonioFederal Oil Gresini Moto2Kalexa 15.160
754Fermín Aldeguera EGO Speed UpBoscoscuroa 16.730
879Ai OguraIDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 17.085
914Tony ArbolinoLiqui Moly Intact GPKalexa 17.704
1024Simone CorsiMV Agusta Forward RacingMV Agustaa 20.121
1123Marcel SchrotterLiqui Moly Intact GPKalexa 20.852
1242Marcos RamirezAmerican RacingKalexa 24.602
1316Joe RobertsItaltrans Racing TeamKalexa 26.086
146Cameron BeaubierAmerican RacingKalexa 29.101
1513Celestino ViettiSKY Racing Team VR46Kalexa 30.301
1670Barry BaltusNTS RW Racing GPNTSa 30.420
1781Manuel GonzalezMV Agusta Forward RacingMV Agustaa 34.977
1862Stefano ManziFlexbox HP40Kalexa 35.789
1955Hafizh SyahrinNTS RW Racing GPNTSa 36.036
2017John McPheePetronas Sprinta RacingKalexa 47.756
2118Xavi CardelusCerba Promoracing TeamKalexa 47.834
35Somkiat ChantraIDEMITSU Honda Team AsiaKalexa 4 voltas
11Nicolo BulegaFederal Oil Gresini Moto2Kalexa 5 voltas
22Sam LowesElf Marc VDS Racing TeamKalexa 8 voltas
64Bo BendsneyderPertamina Mandalika SAG TeamKalexa 9 voltas
72Marco BezzecchiSKY Racing Team VR46Kalexa 9 voltas
19Lorenzo Dalla PortaItaltrans Racing TeamKalexa 14 voltas
75Albert ArenasKipin Energy Aspar TeamBoscoscuroa 16 voltas
40Hector GarzoFlexbox HP40Kalexa 17 voltas
97Xavi ViergePetronas Sprinta RacingKalexa 18 voltas
12Thomas LuthiPertamina Mandalika SAG TeamKalexa 18 voltas
74Piotr BiesiekirskiPertamina Mandalika SAG EuvicKalexa 19 voltas

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP