Dakar 2022 – Avaliação da categoria SSV

SSV, boa disputa e final emocionante, essa foi a receita de uma categoria que cresce ano a ano e se torna cada vez mais competitivo, desde de 2016 quando eram somente 8 SSV. Com o decorrer dos anos, o número de competidores foi aumentando até chegar ao número de 47 competidores, todos eles com seus navegadores.

A briga pelo título foi disputada. Muita gente boa esteve nessa disputa. A citar os irmãos Goczal (Com Marek e Michal), Também podemos citar o brasileiro Rodrigo Luppi de Oliveira que não era um dos mais conhecidos pilotos para o público, mas que na primeira metade da disputa, chegou a disputar os 3 primeiros colocados e só acabou ficando mais longe por que teve problemas na segunda metade da disputa.

A grande disputa ficou entre o norte-americano Austin Jones e o espanhol Gerard Farres Guell. Ambos eram pilotos de alto gabarito e em busca do primeiro título do Dakar. Foi uma linda disputa entre os dois, a partir da 7ªetapa, quando a vantagem de Austin Jones vinha sendo de apenas 6 minutos e 33 segundos de vantagem para Farres Guell.

A diferença chegou a aumentar para até 13 minutos e 47 segundos no 9ºestágio. Jones parecia encaminhando a sua vitória, mas na penúltima especial, o norte-americano perde mais de  13 minutos sobre Gerard Farres Guell, que passou a liderar a soma de tempos, com apenas 1 especial para disputar. Sendo que essa era mais curta, o que dificultava bastante uma recuperação de Jones.

Mas como diz uma velha frase, “A corrida só termina no final”, na bandeirada, Farres Guell teve problemas no final da última especial e por um capricho do destino, Austin Jones recuperou a liderança e se tornou campeão do Dakar pela primeira vez. Foi uma incrível decisão entre Jones e Farres Guell, separados por apenas 2 minutos e 37 segundos, após 47 horas de disputa e 12 especiais.

E essa disputa poderia ter um final mais épico, já que o lituânio Rokas Baciuska ficou na 3ªposição, com 15 minutos e 18 segundos atrás do vencedor, sendo que 15 minutos foram por causa de penalização. O que significa que sem a punição, Baciuska ficaria a 18 segundos do título do Dakar nos SSV.

Os irmãos Goczal ficaram com a 4ª e 5ªposições (Marek na frente). Detalhe é que Michal Goczal venceria na soma dos tempos se não fosse as punições sofreu, 32 minutos nessa soma final, o que acabou fazendo Michal ficar a 28 minutos e 28 segundos atrás do vencedor.
Rodrigo Luppi De Oliveira completou os 6 primeiros colocados, a menos de 1 hora atrás de Austin Jones.

Foi uma briga muito disputada entre os principais pilotos da SSV. Infelizmente Aron Donzala e Sergei Kariakin, 2 candidatos a vencer no Dakar acabaram ficando longe dos primeiros lugares, ou por problemas nos veículos ou por acidente. No geral, saldo muito positivo para a categoria SSV, esperamos que 2023 a disputa seja ainda mais apertada e que só tenhamos a definição do vencedor na última especial.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2022 – Avaliação da categoria Quadriciclos

A categoria perdeu completamente a relevância no Dakar, com apenas 20 competidores (Já teve edições com mais de 40 competidores) e o excessivo calor foram determinantes para que apenas 7 pilotos terminassem o Dakar. Desses 7, apenas os 3 primeiros colocados não tiveram problemas graves, os outros ficaram no evento, mas com um atraso enorme em relação ao campeão do Dakar.

Alexandre Giroud conquistou o merecido campeonato nos Quadriciclos. O francês foi o único a não ter nenhum problema significativo durante as especiais do evento. Seus maiores rivais acabaram não completando o evento ou ficando muito para trás.

Apesar de ver os favoritos a vitória sendo vencidos pelo deserto saudita, tivemos um representante Argentino no pódio, Francisco Moreno acabou fazendo a dobradinha da Drag’on na soma dos tempos e foi beneficiado pelos 15 minutos de punição que o polonês Kamil Wisniewski tomou. Sem a punição, Moreno acabaria perdendo a 2ªposição.

Wisnieski fez a parte dele, não foi espetacular, mas foi competente o suficiente para completar o evento e para angariar o pódio. Foi um prêmio para um dos poucos pilotos que resistiram até o final.

Zdenek Tumka, Carlos Alejandro Verza, Marcelo Medeiros e Nicolas Robledo foram os 4 pilotos que completaram a lista dos pilotos que completaram o evento, mas com tempo muito distante dos 3 primeiros colocados.

Manuel Andújar, Giovanni Enrico e Pablo Copetti, três favoritos que tinham o sonho de vencer o Dakar acabaram não chegando ao final do evento. Entre as marcas, foi um passeio dos Quadriciclos da Yamaha que dominou a classificação final, com 6 dos 7 pilotos que chegaram ao final do evento. Apenas a CAM-AM do colombiano Nicolas Robledo conseguiu ser o intruso no ninho das Yamaha.

Para Fechar, ou a organização do Dakar faz um trabalho para os Quadriciclos voltarem a crescer ou vai chegar o ponto de diminuir ainda mais ou a categoria acabar, o que é uma pena, pois é uma categoria que merecia ter muitos competidores e que os antigos pilotos ou pelo menos alguns possam voltar a competir. Junto de um incentivo e até mesmo em um preço de inscrição um pouco menor. Essa receita poderia revigorar a categoria e a disputa nos próximos anos.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2022 – Stage 12 – Bisha até Jeddah – SSV

A vitória no último estágio ficou com o Lituânio Rokas Baciuska que tinha ganho a especial anterior.

A disputa que chamava a atenção era entre Gerard Farres Guell e Austin Jones pelo título na soma dos tempos. O espanhol estava levando o campeonato até o 3ºcheckpoint, mas nos últimos 34 km, Farres Guell teve problemas elétricos e Austin Jones acabou levando o título após chegar na 3ªposição, a 5 minutos e 47 segundos do vencedor (Atrás de Rodrigo Luppi de Oliveira, 2ºcolocado do dia) e acabou colocando 4 minutos e 18 segundos, o suficiente para conquistar o campeonato do Dakar na soma dos tempos. A diferença foi de 2 minutos e 37 segundos entre os dois pilotos.

Rokas Baciuska acabou o Dakar na 3ªposição, mesmo com uma punição de 15 minutos acrescidos no seu tempo final. Os irmãos Goczal (Marek e Michal) e Rodrigo Luppi de Oliveira completaram as 6 primeiras posições.

Resultado final do 12ºestágio do Dakar 2022 – Bisha até Jeddah – 164 km
SSV:

pos No. Piloto/copiloto País Carro/Equipe tempo diferença penalização
1 414 Rokas Baciuska Lituânia Can-Am Maverick XRS 01H 51′ 15”
Oriol Mena Espanha South Racing Can-Am
2 415 Rodrigo Luppi De Oliveira Brasil Can-Am XRS 01H 54′ 38” + 00H 03′ 23”
Maykel Justo Brasil South Racing Can-Am
3 401 Austin Jones Estados Unidos Can-Am XRS 01H 57′ 02” + 00H 05′ 47”
Gustavo Gugelmin Brasil Can-Am Factory South Racing
4 410 Marek Goczal Polônia Can-Am XRS 01H 57′ 05” + 00H 05′ 50”
Lukasz Laskawiec Polônia Cobant-Energylandia Rally Team
5 403 Michal Goczal Polônia Can-Am XRS 01H 57′ 57” + 00H 06′ 42”
Szymon Gospodarczyk Polônia Cobant-Energylandia Rally Team
6 416 Gerard Farres Guell Espanha Can-Am Maverick XRS 02H 01′ 20” + 00H 10′ 05”
Diego Ortega Gil Espanha Can-Am Factory South Racing
7 421 Jerome De Sadeleer Suíça Can-Am 02H 01′ 36” + 00H 10′ 21”
Michael Metge França Team Galag
8 402 Aron Domzala Polônia Can-Am XRS 02H 02′ 31” + 00H 11′ 16”
Maciej Marton Polônia Can-Am Factory South Racing
9 446 David Zille Argentina Can-Am XRS 02H 04′ 19” + 00H 13′ 04”
Sebastian Cesana Argentina South Racing Can-Am
10 423 Michele Cinotto Itália Polaris Pro XP 02H 07′ 22” + 00H 16′ 07”
Maurizio Dominella Itália Xtremeplus Polaris Factory Team
11 437 Pietro Cinotto Itália Polaris RZR Pro XP 02H 07′ 56” + 00H 16′ 41”
Alberto Bertoldi Itália Xtremeplus Polaris Factory Team
12 451 Ievgen Kovalevych Ucrânia Can-Am 02H 08′ 22” + 00H 17′ 07”
Dmytro Tsyro Ucrânia South Racing Can-Am

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2022 – Stage 12 – Bisha até Jeddah – Carros

A última especial do Dakar nos carros aconteceu entre as cidades de Bisha e Jeddah. Foram 164 km para ratificar Henk Lategan como a revelação do Dakar e o 4ºtítulo do Qatari Nasser Al-Attiyah nos carros.

Com 39 km percorridos, Henk Lategan da Toyota era o líder, com bons 42 segundos a frente do francês Stephan Peterhansel da Audi. Em terceiro, outro sul-africano, Brian Baragwanath da Century Racing. Representando o carro britânico da Mini, Sebastian Halpern estava classificado na 4ªposição, 1 minuto e 6 segundos atrás do líder da competição.

A 5ª e 6ªposição eram ocupados por carros da Century Racing. O brasileiro Marcelo Tiglia Gastaldi 1 segundo a frente do sul-africano Christiaan Visser. Jakub Przygonski da Mini e Bernhard T.Brinke da Toyota vinham empatados na 7ªposição, 1 segundo a frente de Vaidotas Sala da Teltonika.

Sebastien Loeb vinha na 10ªposição, 1 minuto e 35 segundos atrás do líder e 1 minuto e 33 segundos a frente de Nasser Al-Attiyah, mas isso ainda era muito pouco, Loeb precisava tirar mais de 30 minutos para conseguir alcançar seu rival e conquistar o título.

No km 81, o sul-africano Brian Baragwanath passou da 3ª para a 1ªposição, abrindo 17 segundos em relação ao também sul-africano Henk Lategan. 1 segundo atrás, estava a lenda do Dakar, Stephane Peterhansel com seu Audi hibrido. Christiaan Visser era o terceiro sul-africano no checkpoint, em 4ºlugar, 51 segundos atrás de Baragwanath.

Vaidotas Zala vinha na 5ªposição, com pouca vantagem para Sebastien Loeb (Prodrive), Sebastian Halpern (Mini) e de Gastaldi (Century). Os 4 pilotos estavam sendo separados por apenas 8 segundos. Sheik Al Qassimi da Pegueot e Bernhard T. Brinke da Toyota completavam os 10 primeiros colocados. A destacar a ótima recuperação de Orlando Terranova que subiu da 19ª para a 11ªposição e a queda de Jakub Przygonski, perdendo 8 posições, no que fez o polonês cair para a 15ªposição.

Nasser Al-Attiyah vinha na 25ªposição, mas estava a 4 minutos e 13 segundos atrás do líder. Ou seja, não estava longe de Loeb.

No km 120, Lategan volta a liderança e abre 9 segundos de frente para Peterhansel. O líder do checkpoint anterior, Brian Baragwanath caiu para a 3ªposição, ficando com 46 segundos de atraso. Ainda na esperança de tirar o título das mãos de Al-Attiyah, Sebastien Loeb vinha na 4ªposição, com 1 minuto e 37 segundos atrás do líder.

Depois vinha Vaidotas Zala continuando sua ótima especial na 5ªposição. O argentino Sebastian Halpern vem na 6ªposição, 9 segundos a frente de Bernhard T.Brinke e de Orlando Terranova. Fechando o Top 10: Al Qassimi e Gastaldi. Nasser Al-Attiyah vinha em 20º, com 5 minutos e 40 segundos da liderança e 4 minutos atrás de Loeb e com o título praticamente nas suas mãos.

Após 1 hora e 35 minutos de disputa, Henk Lategan conquistou a vitória na última especial do Dakar, com muita autoridade, 49 segundos de vantagem sobre Stephane Peterhansel. A lenda do Dakar sem dúvida vai querer esquecer a edição de 2022 que foi marcada por muitos problemas em seu Audi hibrido.O também sul-africano Brian Baragwanath levou o Century para a terceira posição, o melhor desempenho do piloto e da equipe no Dakar.

Sebastien Loeb acabou na quarta posição, fez o que era possível para tirar os mais de 30 minutos de desvantagem para Nasser Al-Attiyah. Porém, o piloto da Hunter acabou tirando apenas 5 minutos dessa vantagem do piloto do Qatar. Nasser Al-Attiyah chegou na 19ªposição, mas garantiu o título pela 4ªvez nos carros, mostrando que é um dos melhores pilotos da história recente do Rally Dakar. A vantagem de Nasser Al-Attiyah sobre Sebastien Loeb foi de 27 minutos e 46 segundos.

Sumido nessa edição do Dakar, o lituânio Vaidotas Zala obteve seu melhor resultado de 2022 com o 5ºlugar. Orlando Terranova fechou na 6ªposição na especial e concluiu o Dakar em uma ótima 4ªposição na soma dos tempos.

O brasileiro Marcelo Tiglia Gastaldi obteve 7ºlugar, seu melhor resultado dele na sua história do Dakar. Gastaldi estava aprontando em algumas especiais bons momentos, mas foi no estágio 12 o seu apogeu em temos de resultado e de desempenho, pois andou o tempo todo entre os 10 primeiros colocados.

Bernhardt T.Brinke encerrou a sua participação de novo entre os 10 primeiros colocados. Nada mal para quem teve que substituir o também Holandês Erik Van Loon que acabou dando positivo para Covid-19. Khalid Al Qassimi da Pegueot e o Argentino Sebastian Halpern da Mini completaram as 10 primeiras posições.

Yazeed Al-Rajhi conquistou a 11ªposição na especial e a terceira posição na soma dos tempos, o saudita conquista o seu 1ºpódio na classificação final do evento. Giniel de Villiers completou os 5 primeiros colocados, colocando 11 minutos de frente para o polonês Jakub Przygonski, o melhor piloto com o carro da Mini.

Resultado final do 12ºestágio do Dakar 2022 – Bisha até Jeddah – 164 km
Carros:

pos No. Piloto/copiloto País Carro/Equipe tempo diferença penalização
1 225 Henk Lategan África do Sul Toyota GR DKR Hilux 01H 35′ 19”
Brett Cummings África do Sul Toyota Gazoo Racing
2 200 Stéphane Peterhansel França Audi RS Q e-tron 01H 36′ 08” + 00H 00′ 49”
Edouard Boulanger França Audi Q Motorsport
3 230 Brian Baragwanath África do Sul Century CR6 01H 37′ 10” + 00H 01′ 51”
Leonard Cremer África do Sul Century Racing
4 211 Sebastien Loeb França BRX Hunter T1+ 01H 37′ 39” + 00H 02′ 20”
Fabian Lurquin Bélgica Prodrive
5 234 Vaidotas Žala Lituânia Mini John Cooper Works Rally 01H 38′ 44” + 00H 03′ 25”
Paulo Fiúza Portugal Teltonika Racing
6 221 Orlando Terranova Argentina BRX Hunter T1+ 01H 39′ 06” + 00H 03′ 47”
Daniel Oliveras Carreras Espanha Prodrive
7 278 Marcelo Tiglia Gastaldi Brasil Century CR6 01H 39′ 35” + 00H 04′ 16”
Cadu Sachs Brasil Century Racing
8 217 Bernhardt Ten Brinke Holanda Toyota Hilux Overdrive 01H 39′ 46” + 00H 04′ 27”
Sébastien Delaunay França Overdrive Toyota
9 206 Khalid Al Qassimi Kuwait Peugeot 3008 DKR 01H 40′ 22” + 00H 05′ 03”
Dirk Von Zitzewitz Alemanha Abu Dhabi Racing
10 223 Sebastian Halpern Argentina Mini John Cooper Works Buggy 01H 40′ 38” + 00H 05′ 19”
Bernardo Graue Argentina X-raid Mini JCW Rally
11 205 Yazeed Al-Rajhi Árabia Saudita Toyota Hilux Overdrive 01H 40′ 42” + 00H 05′ 23”
Michael Orr Inglaterra Overdrive Toyota
12 207 Giniel De Villiers África do Sul Toyota GR DKR Hilux 01H 40′ 49” + 00H 05′ 30”
Dennis Murphy África do Sul Toyota Gazoo Racing
13 209 Martin Prokop Rep.Tcheca Ford Raptor RS Cross Country 01H 40′ 50” + 00H 05′ 31”
Viktor Chytka Rep.Tcheca Benzina Orlen Team
14 212 Mathieu Serradori França Century CR6 01H 40′ 58” + 00H 05′ 39”
Loic Minaudier França SRT Racing
15 222 Lucio Alvarez Argentina Toyota Hilux Overdrive 01H 41′ 21” + 00H 06′ 02”
Armand Monleon Espanha Overdrive Toyota
16 263 François Cousin França MD Rally Sport Optimus 01H 41′ 55” + 00H 06′ 36”
Stéphane Cousin França Compagnie Des Dunes
17 216 Denis Krotov Rússia Mini John Cooper Works Buggy 01H 42′ 06” + 00H 06′ 47”
Konstantin Zhiltsov Rússia MSK Rally Team
18 210 Cyril Despres França Peugeot 3008 01H 43′ 09” + 00H 07′ 50”
Taye Perry Alemanha Rebellion & Hexaom
19 201 Nasser Al-Attiyah Qatar Toyota GR DKR Hilux 01H 43′ 12” + 00H 07′ 53”
Matthieu Baumel Andorra Toyota Gazoo Racing
20 243 Pierre Lachaume França MD Rally Sport Optimus 01H 43′ 30” + 00H 08′ 11”
Stephane Duple França MD Rally Sport
21 203 Jakub Przygoński Polônia Mini John Cooper Works Buggy 01H 44′ 21” + 00H 09′ 02”
Timo Gottschalk Alemanha X-raid Orlen Team
22 235 Michael Pisano França MD Rally Sport Optimus 01H 44′ 25” + 00H 09′ 06”
Max Delfino França MD Rally Sport
23 214 Christian Lavieille França MD Rally Sport Optimus 01H 44′ 25” + 00H 09′ 06”
Johnny Aubert França MD Rally Sport
24 202 Carlos Sainz Espanha Audi RS Q e-tron 01H 44′ 35” + 00H 09′ 16”
Lucas Cruz Espanha Audi Q Motorsport
25 229 Ronan Chabot França Toyota Hilux Overdrive 01H 45′ 16” + 00H 09′ 57”
Gilles Pillot França Overdrive Toyota
26 224 Mattias Ekström Suécia Audi RS Q e-tron 01H 45′ 26” + 00H 10′ 07”
Emil Bergkvist Suécia Audi Q Motorsport
27 239 Carlos Checa Espanha MD Rally Sport Optimus 01H 45′ 29” + 00H 10′ 10”
Ferran Marco Alcayna Espanha MD Rally Sport
28 253 Mark Corbett África do Sul Century CR6 01H 45′ 41” + 00H 10′ 22”
Rodney Burke África do Sul Century Racing
29 250 Alexandre Leroy Bélgica Century CR6 01H 46′ 26” + 00H 11′ 07”
Nicolas Delangue França SRT Racing
30 236 Lionel Baud França Peugeot 3008 DKR 01H 46′ 38” + 00H 11′ 19”
Jean-Pierre Garcin França PH-Sport
31 233 Shameer Variawa África do Sul Toyota GR DKR Hilux 01H 47′ 09” + 00H 11′ 50”
Danie Stassen África do Sul Toyota Gazoo Racing
32 213 Guoyu Zhang China BAIC BJ40 01H 48′ 26” + 00H 13′ 07”
Hongyu Pan China BAIC ORV
33 228 Miroslav Zapletal Rep.Tcheca Ford F150 Evo 01H 49′ 16” + 00H 13′ 57”
Marek Sýkora Eslováquia Offroadsport
34 237 Juan Cruz Yacopini Argentina Toyota Hilux Overdrive 01H 49′ 25” + 00H 14′ 06”
Alejandro Miguel Yacopini Argentina Overdrive Toyota
35 254 Jean Remy Bergounhe França MD Rally Sport Optimus 01H 52′ 59” + 00H 17′ 40”
Gérard Dubuy França MD Rally Sport

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Dakar 2022 – Stage 12 – Bisha até Jeddah – Quadriciclos

Foi só para ratificar o campeonato do francês Alexandre Giroud. O primeiro francês a ganhar nessa categoria.  A vitória da especial ficou com Francisco Moreno da Drag’on Rally e acabou com o vice-campeonato na soma dos tempos. O pódio foi completado por Kamil Wisniewski da Orlen Team.

Resultado final do 12ºestágio do Dakar 2022 – Bisha até Jeddah – 164 km
Quadriciclos:

 

 

pos

No. Piloto País Quadriciclo Equipe tempo diferença penalização
1 192 Francisco Moreno Argentina Yamaha Raptor 700 Drag’On Rally Team 02H 14′ 13”
2 175 Kamil Wisniewski Polônia Yamaha Raptor 700 Orlen Team 02H 16′ 56” + 00H 02′ 43”
3 183 Marcelo Medeiros Brasil Yamaha YFM 700R Team Marcelo Medeiros 02H 21′ 55” + 00H 07′ 42”
4 185 Zdenek Tuma Rep.Tcheca Yamaha RR 700 Barth Racing Team 02H 33′ 37” + 00H 19′ 24”
5 174 Alexandre Giroud França Yamaha YFZ 700 Yamaha Racing – SMX – Drag’On 02H 34′ 26” + 00H 20′ 13”
6 186 Carlos Alejandro Verza Argentina Yamaha YFM 700R Verza Rally Team 03H 07′ 33” + 00H 53′ 20”
7 182 Nicolas Robledo Colômbia Can-Am Renegade X XC850 Equipo Colombia 4X4 03H 58′ 13” + 01H 44′ 00”

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar