GP de Portugal – MotoGP – Mundial de Motovelocidade 2022

Após o 4ºtreino livre, a pista já estava mais seca, não o ideal, mas bem melhor para os pilotos da categoria rainha de realizar a sua classificação para o grid de largada. A fase de Francesco Bagnaia continuava a ser ruim, o piloto principal da Ducati estava disputando a repescagem, igualmente na briga estava o vencedor da corrida anterior e líder do campeonato Enea Bastianini. Alex Rins vinha em final de semana ruim e precisava mostrar algo para passar para o Q2. Enquanto que Enea entrava na pista (com 2 minutos e meio de sessão), Alex Rins estava abrindo sua primeira volta rápida.

A pista estava com condições dos pilotos usarem os pneus de pista seca, mas ainda havia certos pontos que ainda tinha trechinho de água, Isso fez com que Remy Gardner fosse para o chão na curva 9. O australiano não teve culpa, foi vendido pela situação que estava o asfalto.

Takaagi Nakagami foi para os boxes para pegar a outra moto, certamente ele se sentia mais confiante com essa outra moto. Com quase 4 minutos de sessão, Rins marca o primeiro tempo (1:53.279). Porém, essa marca e pulverizada por Alex Marquez (alguns segundos depois) com 1:50.435, quase 2.3 segundos de frente para o piloto da Suzuki.

Porém, vários pilotos tiveram suas voltas canceladas. No final disso tudo, somente 5 pilotos tinham suas voltas válidas:  Marevick Viñales vinha na frente com 1:51.309, Lorenzo Savadori vinha em 2º com 1:51.457. Franoc Morbidelli, Raul Fernández e Darryn Binder vinham logo atrás. O resto estava sem tempo válido.

Em uma volta bem melhor, Rins vai para 3º com 1:52.300 a 9:20 do final da sessão. 30 segundos depois, Bastianini com 1:50.618 e Andrea Dovizioso com 1:50.779 foram para a ponta. Por outro lado, Francesco Bagnaia foi para o chão na curva 3 e abandonou a sessão. O inferno astral do vice-campeão do ano passado continuava em 2022.

A 7:45 do final, Takaagi Nakagami passa a liderar o Q1 com 1:50.478. Seu companheiro de equipe, Alex Marquez foi para a liderança a 7:10 do final, marcando 1:50.435. A diferença entre os 2 pilotos da LCR era de 43 milésimos. Ambos estavam se classificando e estavam deixando Lucio Cecchinello feliz. Enea Bastianini vinha em 3º perto dessa briga. Muitos pilotos foram para os boxes, o resto ficou na pista para tentar marcar uma boa volta.

Para recuperar sua confiança, Remy Gardner fez uma boa volta que rendeu a 9ªposição. Enquanto isso, Alex Rins foi para a pista, sua classificação era péssima, o espanhol estava na 10ªposição, bem distante de uma briga pelas 2 primeiras posições.

A 2 minutos do final, Dovizioso e Nakagami vinham dispostos a levarem as duas vagas. O japonês não conseguiu melhorar, perdeu tempo na última parcial. Dovizioso conseguiu melhorar bastante, marcou 1:49.695 e colocou 7 décimos de frente para Alex Marquez. A 1 minuto e 15 segundos do final. Raúl Fernández foi para o chão e saiu da disputa da sessão.

Alex Marquez foi para uma nova volta e acabou colocando ordem na casa, com 1:49.004 e 25 segundos do final era praticamente a garantia do irmão de Marc Marquez esta no Q2, mas Jorge Martin derrubou todo mundo, do nada surgindo para marcar 1:48.870, assumindo a liderança.

Com o tempo zerado, Alex, Martin e Marini vinham virando voltas muito rápidas. Enea Bastianini foi para o chão, era fim do dia para o piloto da Gresini. No final, Viñales chega a entrar na brincadeira, mas não passa da 3ªposição e fica de fora do Q2.

Alex Marquez marca 1:46.316 e carimbou de vez seu lugar no Q2. A definição ficou para a outra vaga e acabou ficando nas mãos de Luca Marini que foi bem melhor que Jorge Martin na volta derradeira. Desde da primeira marca a ser feita até o tempo de Alex Marquez a melhora foi de 7 segundos. Viñales com sua Aprilla, Fabio di Giannantonio da Gresini e Dovizioso da RNF Yamaha completaram as 6 primeiras posições.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda 01’46.316
2 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’47.199
3 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati 01’47.936
4 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’49.332
5 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’49.639
6 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’49.695
7 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’49.889
8 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’50.618
9 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’50.702
10 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’50.953
11 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia 01’51.308
12 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’51.639
13 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’52.300
14 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’53.603
15 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Sem Tempo

Marco Bezzecchi, Alex Marquez e Joan Mir foram os primeiros a partirem rumo à disputa da pole position. A expectativa dos torcedores era com o desempenho de Miguel Oliveira, um dos mais rápidos nos treinos livres. Com 1 minuto e meio de sessão, todos os 12 pilotos estavam na pista.

Assim como no Q1, ainda havia lampejos de pista molhada. Nessa quase que Fabio Quartararo não foi para o chão na sua volta de aquecimento. Na primeira volta, se destacaram Alex Marquez com 1:46.569 (com quase 5 minutos de sessão) e Pol Espargaró (uns 30 segundos depois). Os outros pilotos não ameaçaram, não fizeram voltas pra valer. Era a partir da segunda volta rápida que a sessão iria começar pra valer.

Alex Marquez tratou de melhorar seu tempo para 1:45.654 a 9:20 do final da sessão, mas logo Joan Mir superou o piloto da LCR Honda com 1:45.414. A 8:50 do final, Jack Miller faz uma bela volta e subiu para a segunda posição, jogando Alex para terceiro. Bezzecchi, Quartararo, Pol Espargaró, Miguel Oliveira, Aleix Espargaró, Brad Binder e Zarco completavam os 10 primeiros colocados até aquele momento.

Na metade da sessão, Alex Marquez volta a figurar na liderança com 1:43.774, muito a frente de seus adversários. 30 segundos depois, Marc Marquez faz o segundo tempo e faz dobradinha com seu irmão nas 2 primeiras posições. Os dois eram seguidos pelos dois pilotos da VR46, com Bezzecchi na frente de Luca Marini. Fabio Quartararo que subiu da 9ª para a 5ªposição e Joan Mir completavam os 6 primeiros colocados.

O único representante da Suzuki, Joan Mir fez uma bela volta e colocou a Suzuki na 2ªposição, colocando. A 5 minutos do final, Fabio Quartararo foi com tudo para colocar sua Yamaha para a 2ªposição, a 19 milésimos do tempo de Alex Marquez. Joan Mir continuava em 3º, seguido de Jack Miller que tinha feito uma pela volta segundos antes, Marc Marquez e Johann Zarco que chegou a fazer o 4ºtempo.

Alex Marquez foi para uma nova volta rápida e conseguiu uma melhora de meio segundo em relação à volta anterior ( 1:43.211). Alex nunca esteve tão perto de uma pole position, que seria a primeira na categoria principal.

Porém, tudo começa a mudar a partir do momento em que Johann Zarco marcou 1:43.151 a 3:40 do final. O francês passou a liderar a sessão. Fabio Quartararo foi para segundo a 3:25 do final. Alex Marquez, Jack Miller e Marc Marquez completam o Top 5.

2 minutos e 20 segundos do final, Joan Mir baixa seu tempo e volta a liderança com 1:43.055. 25 segundos depois, Zarco pulou para a ponta com 1:42.620 e Miller acabou superando o tempo do francês (1:42.503) e foi para liderança.

A briga pela pole não tinha terminado de forma nenhuma. Marc Marquez foi para uma volta brilhante, diante de seus problemas físicos, o Formiga Atômica fez 1:42.295. Era a volta que lhe dava a pole, mas quem atrapalhou foi Pol Espargaró, justamente seu companheiro de equipe que foi para o chão. Por ter passado rápido no último setor o piloto da Honda teve sua melhor volta dele cancelada.

Com o cronometro zerado, Zarco acabou com o jogo, marcou a volta de 1:42.003 e conquistou a pole position com sua Ducati Pramac. O francês teve uma duríssima batalha para levar a sua 7ªpole na categoria rainha, mas ainda lhe faltava à vitória que tanto almeja na sua carreira. Joan Mir vai largar em uma ótima segunda posição com sua Suzuki que anda muito bem nas curvas, mas que nas retas ainda deve velocidade. Completando a primeira fila, Aleix Espargaró que apareceu na volta final e acabou conquistando a 3ªposição.

Jack Miller que chegou a ficar pela pole, mas no final acabou o dia na 4ªposição e vai abrir a segunda fila. Fabio Quartararo fez o possível com sua Yamaha e até conseguiu um bom 5ºlugar. Fechando a segunda fila, Marco Bezzecchi  fez uma excelente classificação, isso se contamos que o estreante esta com uma Ducati de 2021 e se colocou 2 posições a frente de Luca Marini que esta com a Ducati de 2022.

Alex Marquez acabou caindo no final da classificação e viu sua possível primeira pole position se transformar em uma modesta 7ªposição, seguido de Luca Marini e do Formiga Atômica. Marc Marquez que se tivesse o seu tempo válido iria largar na primeira fila, perder a sua melhor volta e largar na 9ªposição foi um tremendo de um prejuízo para o piloto da Honda, ainda mais que foi o companheiro de equipe que acabou ajudando nesse fracasso.

Pol Espargaró acabou com a 10ªposição e com um peso na sua cabeça por ter involuntariamente atrapalhado Marquez. Miguel Oliveira e Brad Binder acabaram desapontando e acabaram por fechar as 12 primeiras posições.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati 01’42.003
2 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’42.198
3 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia 01’42.235
4 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati 01’42.503
5 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’42.716
6 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’42.716
7 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda 01’42.903
8 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati 01’43.179
9 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 01’43.575
10 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda 01’43.832
11 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’44.066
12 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM 01’44.710
13 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati 01’47.936
14 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia 01’49.332
15 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’49.639
16 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’49.695
17 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 01’49.889
18 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati 01’50.618
19 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 01’50.702
20 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’50.953
21 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia 01’51.308
22 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha 01’51.639
23 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 01’52.300
24 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM 01’53.603
25 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati Sem Tempo

A principal categoria do Mundial de motovelocidade foi a segunda corrida do dia, tudo para evitar conflito com a Formula 1. Sinceramente, a MotoGP poderia manter sua programação normal, se os dirigentes da categoria tivessem coragem poderiam confrontar com a Formula 1, e com toda a falta de credibilidade que vive a Formula 1, era bem capaz de vemos mais audiência no Mundial de Motovelocidade.

A corrida de Algarve, o campeão da temporada passada ressurge para vencer e entrar em definitivo na luta pelo bicampeonato.

Na Largada, Mir larga bem melhor que todo o resto do pelotão e pula para a liderança. Zarco não foi muito bem na largada e caiu para a 5ªposição. Fabio Qaurtararo pula da 5ª para a segunda posição, seguido por Jack Miller e Alex Marquez que veio da 7ª para a 4ªposição.

Aleix Espargaró, Miguel Oliveira, Pol Espargaró, Jorge Martin e Marc Marquez completavam os 10 primeiros colocados. O dono da casa largou muito bem, partido da 11ªposição para se colocar em boa situação, na 4ªposição. Alex Rins que largou da 23ªposição fez uma largada fantástica, ganhando 12 posições. Ainda por cima, passado Marc Marquez no final da primeira volta e entrando no Top 10.

Após uma largada ruim, Zarco recuperou 2 posições, subindo para a 3ªposição. Enquanto isso, Fabio Quartararo começava a ameaçar a liderança de Mir. Enquanto que Alex Marquez trava um belo duelo com Jack Miller valendo a 4ªposição.

Ao final da 3ªvolta, Quartararo foi pra cima de Mir e usando a potência da sua Yamaha acabou superando o piloto da Suzuki e assumia a liderança da prova no alvorecer da 4ªvolta. Zarco vinha se consolidando na 3ªposição. Em apenas 1 volta, Fabio Quartararo abriu 6 décimos de frente para Joan Mir. Mais atrás, Miguel Oliveira era pressionado por Alex Rins que vinha em uma excelente corrida até aquele momento.

Jorge Martin vai para o chão na 6ªvolta e abandona a corrida. Logo atrás, Marc Marquez e Pol Espargaró brigavam pela 9ªposição. Após idas e vindas, o Formiga Atômica conseguiu se sobressair sobre seu companheiro de equipe no final da 7ªvolta. Bastianini e Brad Binder estavam muito perto dos dois pilotos da Honda Repsol.

Aleix Espargaró foi para cima de Alex Marquez que se defendia com muita garra sobre o piloto da LCR Honda. Apesar disso, Aleix levou a melhor sobre o Little Marquez que perdeu posição para Alex Rins que se aproveitou e subiu para a 6ªposição. Enquanto Alex Marquez ficou para Miguel Oliveira, Aleix Espargaró começava a ver Rins querendo sua 5ªposição.

Lá na frente, Fabio Quartararo já abriu 2 segundos sobre Joan Mir que começaria a sofrer pressão de um rapidíssimo Johann Zarco, a moto da Ducati era bem mais veloz que a Suzuki que se beneficia da ótima ciclística que tem sua moto.

Na metade da 10ªVolta, Enea Bastianini vai ao chão na curva 8 e abandona a prova, que já não vinha tão boa assim para o piloto da Gresini, muito longe das primeiras posições. A liderança teria grandes chances de mudar de mãos. Naquele momento, Quartararo estaria para assumir a liderança.

E por falar no francês, ele vinha arrepiando, fazendo volta mais rápida e abrindo cada vez mais da concorrência. Na parte final da 11ªvolta, Takaagi Nakagami foi para o chão, mas conseguiu voltar a corrida. Porém, teria que suar muito para conseguir algum ponto, com 13 voltas de corrida pela frente.

Ao chegamos a metade da corrida, o pega estava sendo entre Mir e Zarco. O piloto da Suzuki estava se defendendo com muito bem do piloto da Pramac. Depois vinham Jack Miller, Aleix Espargaró, Alex Rins, Miguel Oliveira e Alex Marquez em 8º, logo a frente de Marc Marquez. Francesco Bagnaia que largou da 24ªposição já vinha na 12ªposição, fazendo uma boa prova de recuperação.

A pressão de Zarco era grande, a ultrapassagem iria acontecer a qualquer momento e foi na 16ªvolta que o francês passou Mir, mas o piloto da Pramac errou a curva e permitiu que o piloto da Suzuki voltasse a segunda posição. Com isso, Jack Miller se aproximou dos dois e tornou a disputa mais interessante.

Na volta seguinte, Zarco usou a potência da sua Ducati, passou Mir e dessa vez não deu chances para o troco, Mir ainda tentou reverter o jogo, mas Zarco se estabeleceu na segunda posição. Miller agora teria a chance de buscar seu lugar no pódio se superar Joan Mir. Aleix Espargaró e Alex Rins estavam se aproximando para entrarem na disputa do pódio. A 8 voltas do final, Brad Binder foi para o chão na curva 11.

Na entrava da 19ªVolta, Jack Miller foi decidido para passar Joan Mir, coloca por dentro e tudo indicaria que iria passar a terceira posição, mas o australiano ao fazer a curva 1 acaba caindo e Mir acabou sendo derrubado. Ambos acabaram abandonando a corrida. Sem dúvida Miller foi o culpado, mas não porque Miller provocou, foi um acidente de corrida. Com esse acidente, Zarco se beneficiou e ganhou um folego em segundo, Aleix Espargaró passou a herdar o pódio e Alex Rins (que largou da 23ªposição) já esta em 4ªlugar. O dono da casa, Miguel Oliveira subiu para a 5ªposição.

Depois do acidente de Miller e Mir, a corrida deu uma esfriada, as brigas na frente se escarçaram demais. Quartararo estava com 5.8 segundos de frente para Zarco, o francês segurava o 2ºlugar, praticamente 1 segundo de frente para Aleix Espargaró que vinha 1.3 segundos a frente de Rins.

Nas últimas voltas, Aleix Espargaró foi para cima de Johann Zarco, era o pega do final da corrida. Nessa penúltima volta, Alex e Marc Marquez disputariam a 6ªposição, em um duelo de irmãos que iria até a última volta. Francesco Bagnaia queria tomar o 8ºlugar que estava nas mãos de Pol Espargaró.

Fabio Quartararo, de forma soberana acaba conquistando a primeira vitória em 2022, passando a liderar o mundial e entrando de vez na disputa do título. O piloto da Yamaha mostra cada vez mais ser o líder da Yamaha na MotoGP.

Johann Zarco fez um final de semana excelente, mas mais uma vez a vitória ficou no quase. Pode ser devido a largada ruim? Pode, mas ninguém poderia conseguiria bater Quartararo. Então, o piloto da Pramac consegue um importante 2ºlugar, isso após resistir a pressão de Aleix Espargaró nas voltas finais. Por falar em Aleix, foi o segundo pódio do piloto da Aprilla em 2022. Importante é que a marca esta conseguindo resultados que jamais conseguiu em toda a sua história na categoria principal.

Agora, que corridaça de Alex Rins, vindo de uma terrível classificação no sábado para a brilhante 4ªposição na bandeirada. Diferente de 2021, o ano de 2022 é muito bom para o piloto da Suzuki. O piloto da casa Miguel Oliveira honrou sua torcida com a 5ªposição após largar da 11ªposição, o piloto da KTM obteve uma recuperação muito boa para chegar nessa posição.

Marc Marquez venceu a luta dos irmãos e acabou o dia na 6ªposição, a poucos milésimos a frente de Alex Marquez. O piloto da LCR Honda fez seu melhor final de semana em 2022 longe. Um grande desempenho na classificação onde Alex chegou a ficar perto da primeira pole da carreira e um domingo bom, mas sem ser excepcional.

Francesco Bagnaia também obteve uma grande corrida de recuperação, vindo de último para ficar na 8ªposição, que foi conquistada nas curvas finais sobre o espanhol Pol Espargaró. O companheiro de Marc Marquez definitivamente ainda não se achou na Honda. Longe do brilho de Aleix Espargaró, o espanhol Marevick Viñales fecha o Top 10 com a outra Aprilla.

Em 11º ficou o italiano Andrea Dovizioso, que fez o possível com a moto ruim da RNF. Luca Marini acabou o dia na 12ªposição. Franco Morbidelli teve mais um dia terrível, muito longe de ter um desempenho decente com sua Yamaha da equipe oficial. A 13ªposição é só mais uma munição para os detratores usarem contra a sua permanência na Yamaha para 2023. A zona de pontuação é encerrada com Remy Gardner e Marco Bezzecchi. O japonês Takaagi Nakagami acabou ficando a uma posição da zona de pontuação.

Resultado Final da 5ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP de Portugal – Algarve – 25 Voltas – MotoGP

pos piloto equipe moto tempo
1 20 Fabio Quartararo Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha 41’39.6110
2 5 Johann Zarco Pramac Racing Ducati a 5.409
3 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Aprilia a 6.068
4 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 9.633
5 88 Miguel Oliveira Red Bull KTM Factory Racing KTM a 13.573
6 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 16.163
7 73 Alex Marquez LCR Honda Castrol Honda a 16.183
8 63 Francesco Bagnaia Ducati Lenovo Team Ducati a 16.511
9 44 Pol Espargaro Repsol Honda Team Honda a 16.769
10 12 Maverick Viñales Aprilia Racing Aprilia a 18.063
11 4 Andrea Dovizioso WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha a 29.029
12 10 Luca Marini Mooney VR46 Racing Team Ducati a 29.249
13 21 Franco Morbidelli Monster Energy Yamaha MotoGP™ Yamaha a 33.354
14 87 Remy Gardner Tech3 KTM Factory Racing KTM a 40.205
15 72 Marco Bezzecchi Mooney VR46 Racing Team Ducati a 46.052
16 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 49.569
17 40 Darryn Binder WithU Yamaha RNF MotoGP™ Team Yamaha a 50.303
18 32 Lorenzo Savadori Aprilia Racing Aprilia a 24 voltas – Acidente
19 49 Fabio Di Giannantonio Gresini Racing MotoGP™ Ducati a 21 voltas – Mecânico
20 36 Joan Mir Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 18 voltas – Acidente
21 43 Jack Miller Ducati Lenovo Team Ducati a 18 voltas – Acidente
22 33 Brad Binder Red Bull KTM Factory Racing KTM a 17 voltas – Acidente
23 23 Enea Bastianini Gresini Racing MotoGP™ Ducati a 9 voltas – Acidente
24 89 Jorge Martin Pramac Racing Ducati a 4 voltas – Acidente
25 25 Raul Fernandez Tech3 KTM Factory Racing KTM Não Largou

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP de Portugal – 17ªEtapa – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP

Com o título decidido, a MotoGP volta para Portugal para a penúltima etapa da temporada de 2021. Em cima de fim de festa, começou a sessão de classificação com a repescagem. Sob pressão, Johann Zarco precisava classificar para o Q2 e era o favorito para uma dessas duas vagas.

Na primeira tentativa, Iker Lecuona que vem fazendo um bom trabalho no final da temporada foi 1 milésimo mais rápido que Aleix Espargaró a 11:20 do final. Logo cedo, Brad Binder cai a 4:20 de tempo percorrido da sessão.

Alguns pilotos foram para os boxes. Dos que ficaram na pista, Johann Zarco marcou uma bela volta e subiu para a liderança com 1:39.340, logo na metade da sessão. Com 7 minutos para o final, os classificados eram Zarco da Pramac e Aleix Espargaró da Aprilla. Miguel Oliveira da KTM vinha em 3º, seguindo de Lecuona, Viñales, Petrucci, Bradl, Rossi, Nakagami, Dovizioso, Binder e Bastianini.

As 6 minutos do final, os pilotos que pararam voltaram para a pista, enquanto que a turma do Zarco acabou indo para os boxes e depois voltaram para a pista assim como a turma do Lecuona e Aleix Espargaró.

Takaagi Nakagami fez um bom 6ªtempo a 4:20 do final, na volta seguinte, o japonês da LCR Honda foi ao chão e deixou a briga pelas vagas ao Q2.

Quem estava vivo era Iker Lecuona que passou a liderar a sessão com 1:39.171 a 2:35 do final. Enea Bastianini tinha tudo para passa a liderança, com 3 ótimas parciais, mas perdendo tempo na última parcial, acaba ficando com o 2ºtempo. A menos de 1 minuto do final, Zarco estava fora da zona de classificação, mas ainda aproveitou bem as 2 últimas voltas e passou da 3ª para a 1ªposição, sendo a última volta feita em 1:39.199.

Aleix Espargaró ainda conseguiu marcar o 4ºtempo, mas não impediu a classificação de Zarco e Lecuona para o Q2. Enea Bastianini ficou em 3º, perto do Q2. Aleix Espargaró, Danilo Petrucci e Valentino Rossi completaram os 6 primeiros colocados.

Resultado do Q1:

pospilotoEquipeMotoTempo
15Johann ZarcoPramac RacingDucati1’39.130
227Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’39.171
323Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’39.283
441Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.389
59Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’39.595
646Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.604
788Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.624
812Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.738
933Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.859
106Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’39.907
114Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.918
1230Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’40.009

Após alguns minutos, começa o Q2, com os pilotos da Ducati e Fabio Quartararo eram os grandes favoritos a pole position. Já sem chances de título, Joan Mir é o primeiro a marcar tempo com 1:40.700 e acaba superado por Alex Marquez com 3:40 dos 15 minutos disponíveis. O irmão de Marc Marquez foi superado por  Jorge Martin da Pramac ao fazer 1:39.264, por Bagnaia e aos 10:25 do final, Quartararo passou a ser o terceiro colocado.

A 9:50 do final, Jack Miller passa para a ponta com 1:38.836, superando Joan Mir que chegou a ficar na pole por 5 segundos na ponta.  Fabio Quartararo superou Martin e Bagnaia no tempo, mas teve sua volta cancelada (por ter passado do limite da pista), caindo para a 9ªposição. Miller estava levando a pole naquele momento a 6:30 do final, seguido de Mir, Martin, Bagnaia, Pol, Zarco, Morbidelli, Alex Marquez, Quartararo, Lecuona, Rins e Marini.

A 5 minutos do final, todo mundo voltava para a pista para as últimas tentativas de volta. O italiano Francesco Bagnaia fez uma grande volta, passando para a liderança ao fazer 1:38.775 e a equipe oficial da Ducati estava conquistando uma dobradinha nas 2 primeiras posições.

Pol Espargaró e Alex Marquez fizeram boas voltas, mas não chegaram nem perto de Bagnaia e Miller. Ainda no final, Joan Mir passou para 3ªposição e Jorge Martin subiu para a 4ªposição. Na última tentativa, Fabio Quartararo não conseguiu passar da 7ªposição.

Francesco Bagnaia confirmou a pole position na 2ªcorrida em Portugal. A Ducati teve um dia de domínio imenso, já que dos 5 primeiros colocados, 4 tem motos da fábrica italiana, Jack Miller em 2º, Jorge Martin em 4º e Johann Zarco em 5º. O intruso foi o espanhol Joan Mir da Suzuki, que fez uma excelente classificação e colocou sua moto no complemento da primeira fila.

Largando na 6ªposição, Pol Espargaró foi o melhor piloto da Honda, motivado pela 2ªposição em Misano. O Campeão Fabio Quartararo vai abrir a 3ªfila e vai ter do seu lado, Alex Marquez e Franco Morbidelli. Completando as 12 primeiras posições, Iker Lecuona da Tech 3, Alex Rins da Suzuki e Luca Marini da Avintia.

Grid de Largada:

pospilotoEquipeMotoTempo
163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’38.725
243Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’38.829
336Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’38.893
489Jorge MartinPramac RacingDucati1’38.916
55Johann ZarcoPramac RacingDucati1’38.918
644Pol EspargaróRepsol Honda TeamHonda1’39.058
720Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.131
873Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’39.191
921Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.321
1027Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’39.387
1142Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.649
1210Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’39.828
1323Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’39.283
1441Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.389
159Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’39.595
1646Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.604
1788Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.624
1812Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.738
1933Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.859
206Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’39.907
214Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.918
2230Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’40.009

Em um domingo interessante, Francesco Bagnaia obteve uma bela vitória em Algarve. A MotoGP foi a segunda prova do dia, diferente da maioria das ocasiões que a MotoGP é a última corrida do dia.

Na largada, Jack Miller leva a melhor e passa a liderança, mas logo na curva 1, seu companheiro de equipe recupera a 1ªposição. Mir continuava na terceira posição até a metade da volta, quando superou Miller e tomou a segunda posição das mãos do australiano. Jorge Martin era o 4º, Alex Marquez superou Pol Espargaró e subiu para 5ªposição.

Nas primeiras voltas, os irmãos Espargaró erram a mesma curva e perderam posições. Miguel Oliveira correndo em sua cada fez ótima largada e pulou da 17ª para a 10ªposição.

Mir cola em Bagnaia, buscando a primeira vitória da temporada, enquanto que Miller ficou para trás e fica mais para Jorge Martin, Alex Marquez e Fabio Quartararo. Na 4ªVolta, o irmão de Marc Marquez supera Martin e assume a 4ªposição.

Após 6 voltas, Bagnaia abre 6 décimos de frente para Mir com sua Suzuki. Miller vinha em 3º já começando a ser pressionado por Alex Marquez. Martin e Quartararo completava os 6 primeiros colocados. Iker Lecuona erra uma curva e acaba caindo da 7ª para a 12ªposição. O Campeão Fabio Quartararo tentava superar Jorge Martin sem sucesso, igualmente Miguel Oliveira não conseguia avançar além da 10ªposição.

Alex Marquez pressiona Jack Miller e acaba na 12ªvolta passando o piloto da Ducati, subindo para 3ªposição. Era a chance do irmão de Marc Marquez levar seu primeiro pódio do ano. Fabio Quartararo errou na curva 13 e acabou sendo superado por Johann Zarco e caiu para a 6ªposição.

Nessa altura da prova, Bagnaia abriu 2 segundos de frente para Mir, a Ducati tem uma moto melhor e mais potente do que a Suzuki que privilegia a ciclística. Enquanto isso, na parte intermediaria brigavam Alex Rins, Miguel Oliveira, Enea Bastianini, Brad Binder e Iker Lecuona. Já mais atrás, Franco Morbidelli com problemas físicos, Valentino Rossi e Stefan Bradl brigavam pelas últimas posições.

Zarco lutava para tentar superar seu companheiro de equipe, mas ao invés de superar Jorge Martin, o francês da Pramac é superado por Quartararo que volta para a 6ªposição.

Jack Miller vai pra cima de Alex Marquez, travando um duelo pelo pódio. Mais atrás Martin, Quartararo, Zarco e Pol Espargaró. A 5 voltas do final, Zarco e Quartararo passaram por Jorge Martin. Ao mesmo tempo, Jack Miller passou Alex Marquez e recuperou a terceira posição.

A 4 Voltas do final, Fabio Quartararo foi para o chão e abandonou a corrida na curva 5. Pela primeira vez no ano que o campeão do mundo não marca pontos na temporada.

No final da 23ªVolta, Miguel Oliveira foi para o chão, o acidente foi forte e acabou por encerrar a corrida a 2 voltas do final. A vitória ficou com Francesco Bagnaia, com uma certa facilidade em relação a Joan Mir que acabou na segunda posição. A potência da moto italiana favoreceu ao vice-campeão da temporada.

Jack Miller conseguiu salvar o pódio após uma disputa com Alex Marquez que durou até o final da prova. O irmão de Alex Marquez conquista o seu melhor resultado da temporada e o melhor resultado da LCR Honda em 2021. Johann Zarco fez uma corrida de regular para bom, conseguiu ficar na frente de Jorge Martin e acaba o dia na 5ªposição, seguido de Pol Espargaró (com uma boa 6ªposição) e de Jorge Martin.

Alex Rins ficou na 8ªposição, muito atrás do companheiro de equipe que vai para o pódio. Enea Bastianini da Avintia e Brad Binder da KTM completaram os 10 primeiros colocados.

Largando da última posição, Takaagi Nakagami conseguiu fazer uma razoável recuperação e ficou na 11ªposição. Na disputa das últimas posições na zona de pontuação, Luca Marini ficou na frente e ficou na 12ªposição, seguindo de Valentino Rossi em sua penúltima corrida da carreira, Andrea Dovizioso e Stefan Bradl que completaram a zona de pontuação.

Uma grande festa de despedida seria feita para Valentino Rossi em Valência no domingo seguinte.

Resultado final do GP de Portugal
Algarve – 23 Voltas – MotoGP

pospilotoEquipeMotoTempo
163Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati38’17.720
236Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 2.478
343Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 6.402
473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 6.453
55Johann ZarcoPramac RacingDucatia 7.882
644Pol EspargaróRepsol Honda TeamHondaa 9.573
789Jorge MartinPramac RacingDucatia 10.144
842Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 10.742
923Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 13.840
1033Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 14.487
1130Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 20.912
1210Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 22.450
1346Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 22.752
144Andrea DoviziosoPetronas Yamaha SRTYamahaa 26.207
156Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 26.284
1612Maverick ViñalesAprilia Racing Team GresiniApriliaa 26.828
1721Franco MorbidelliMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 27.863
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 1 Volta
27Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 1 Volta
20Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 3 Voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 16 Voltas
9Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 23 Voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Áustria – Mundial da Motovelocidade 2021 – MotoGP – 11ªetapa

A etapa da Áustria, no mesmo circuito de Spielberg só teria 20 pilotos no grid. Já que Lorenzo Savadori não pode correr, teve de fazer uma cirurgia no joelho. Dani Pedrosa não correu pela KTM nesse final de semana.

A principal ausência foi do espanhol Marevick Viñales foi por causa de uma punição imposta pela Yamaha para o piloto. Viñales foi acusado de operação irregular do equipamento, por forçar por diversas vezes o motor da moto nas últimas voltas do GP da Estíria. Dias depois, a Yamaha rompeu o contrato com o piloto espanhol. A situação entre a equipe e Marevick estava praticamente insustentável.

Com 10 pilotos na repescagem, o cronometro foi disparado e 8 dos 10 competidores foram para a pista de imediato. Alex Rins entrou 1 minuto depois.

Os pilotos partiram para fazerem as primeiras marcas, com exceção de Danilo Petrucci que teve sua volta cancelada. Quem começou na frente é o vencedor do GP da Estíria, Jorge Martin com 1:23.556, sobrando muito em relação a Alex Marquez da LCR Honda em segundo tempo com 1:24.243.

Começava ai a caçada ao tempo de Martin. A 10:10, Alex Marquez entra na casa do 1 minuto e 23 segundos (1:23.885), mas fica a 3 décimos do líder do Q1. Valentino Rossi e Miguel Oliveira foram para 3º e 4ºlugares. A 9:30 do final, Alex Rins da Suzuki marcou 1:23.874 e por milésimos assumiu a segunda posição.

A 8:45 do final, Enea Bastianini da Avintia, que colocou o estreante na 2ªposição. 10 segundos depois, Martin baixa sua marca, com 1:23.396, consolidando a frente. Alex Rins foi para segundo, com 1:23.781. A diferença entre o piloto da Suzuki e o piloto da Avintia era de apenas 9 milésimos a 8 minutos do final da sessão. Oliveira, Alex Marquez, Rossi, Marini, Lecuona, Petrucci e Crutchlow completavam os 10 primeiros colocados.

A Turma teria que buscar Martin e Rins para classificarem. Principalmente o piloto da Pramac que parecia imbatível em Spielberg.

Rins melhora sua marca a 1:35 do final, com 1:23.596. Miguel Oliveira supera Alex Marquez (que tinha feito uma boa volta antes do Português). Começava ai a disputa da 2ªvaga. A primeira já era de Jorge Martin, o espanhol marcou 1:23.317 e assegurou a liderança e o lugar no Q2.

A Decisão da 2ªvaga só foi no final da sessão. Nessa briga foi Miguel Oliveira que levou a melhor. O português fez 1:23.365 e ficou na 2ªposição. Jorge Martin foi o mais rápido, com direito a baixar o melhor tempo para 1:23.197. Alex Rins acabou ficando mais uma vez de fora do Q2, ficando na 3ªposição na repescagem e na 13ªposição no grid de largada.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
189Jorge MartinPramac RacingDucati1’23.197
288Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.365
342Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.470
473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’23.535
523Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’23.790
627Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’23.825
710Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’23.834
846Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’23.939
99Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.405
1035Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.509

Os primeiros a entrarem na pista foram Joan Mir e Marc Marquez, os dois últimos campeões do mundo. Os 12 pilotos estavam na pista com 2 minutos de sessão, com os primeiros já fazendo as primeiras voltas rápidas.

Essas primeiras voltas, Brd Binder chegou a fazer o melhor tempo, até que Johann Zarco faz 1:23.984 e assumiu a liderança nos primeiros 4 minutos de decisão. Aleix Espargaró, o único representante da Aprilla vinha em 3º. Quartararo não foi bem na primeira volta, parando na 8ªposição.

Na volta seguinte, Mir chega a fazer uma bela volta, tomando a ponta com 1:23.688, mas o piloto da Suzuki foi superado por 4 pilotos. Por Marc Marquez com 1:23.431, Aleix Espargaró a 38 milésimos do formiga Atômica em2º, Jack Miller em 3º e Brad Binder em 4º.

Porém, todos foram suplantados por Jorge Martin, o vencedor da prova passada estava impossível e queria fazer mais uma vez a festa em solo austríaco. Zarco passou para 2ª, a 3 décimos do companheiro de equipe.

Fabio Quartararo resolveu acabar com a brincadeira, com 9:30 do final, o francês que lidera o campeonato marcou 1:22.677, tomando a liderança de uma maneira até fácil demais. Após essas voltas, a maioria dos pilotos vai para os boxes. Quartararo ficou mais uma volta, mas não conseguiu melhorar sua volta não.

Após a metade do treino: Quartararo, Martin e Zarco estavam compondo a primeira fila, Marc Marquez vinha na 4ªposição com a Honda Repsol, Aleix Espargaró colocando a Aprilla em 5º, Depois vinha Miller, Binder, Mir, Pol Espargaró, Nakagami e Oliveira.

Francesco Bagnaia não teve nenhuma das suas voltas validadas, passou do limite da pista. Mir faz uma grande volta e sobe para a 3ªposição a 4 minutos e 30 segundos do final. Francesco Bagnaia precisava marcar um tempo e foi isso que o piloto da Ducati fez, a 3:35 do final, Peppo fez 3ºtempo.

Quartararo parecia seguro na pole position e esse quadro se manteve até os últimos momentos. Foi exatamente nesse último momento que Jorge Martin marcou 1:22.643 e acabou levando a pole position assim como na semana anterior. O piloto da Pramac poderia esperar sim disputar a vitória no domingo. Fabio Quartararo vai ser um fortíssimo adversário, largando na segunda posição. Francesco Bagnaia completa a primeira fila, levando a Ducati oficial a terceira posição.

Johann Zarco abre a segunda fila. Marc Marquez com a Honda e Jack Miller da Ducati melhoraram suas últimas voltas e foram recompensados com lugares na segunda fila, na 5ª e 6ªposições respectivamente.

Na terceira fila, Joan Mir com a sua Suzuki, Aleix Espargaró como o único soldado no exercito italiano da Aprilla e Miguel Oliveira com a KTM. O outro piloto da KTM principal, Brad Binder abre a quarta fila que terá o espanhol Pol Espargaró da Honda Repsol e Takaagi Nakagami da LCR Honda.

Grid de largada:

pospilotoequipemototempo
189Jorge MartinPramac RacingDucati1’22.643
220Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’22.677
363Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’23.063
45Johann ZarcoPramac RacingDucati1’23.120
593Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’23.227
643Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’23.320
736Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.378
841Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’23.423
988Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.499
1033Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’23.568
1144Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’23.738
1230Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’23.990
1342Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’23.470
1473Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’23.535
1523Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’23.790
1627Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’23.825
1710Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’23.834
1846Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’23.939
199Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’24.405
2035Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamaha1’24.509

A categoria rainha teve uma corrida bem disputada, mas a chuva foi um fator para embolar tudo. O sul-africano Brad Binder acreditou que poderia desafiar a chuva e acabou dando certo, o gueopardo sul-africano conquistou sua segunda vitória na MotoGP.

Jorge Martin largou bem e manteve a liderança, Bagnaia vinha em segundo. Na primeira curva, alguns pilotos foram para fora do traçado da pista, mas sem acidentes. Poucas curvas depois, mudança de posições na liderança, Francesco Bagnaia superou o piloto da Pramac e assumiu a ponta da prova.

Martin começou a tentar manter a segunda posição. Marc Marquez vinha em 4º, seguido de Miller, Quartararo, Mir, Binder, Aleix Espargaró e Iker Lecuona (que ganhou  6 posições na primeira volta) completando os Top 10.

Marquez brigava contra as Ducatis da  equipe Pramac, era uma briga muito difícil para o Formiga atômica, mas Marquez não se intimidou, passou Martin primeiro e depois, passou o francês Johann Zarco, assumindo a segunda posição na 3ªvolta.

Martin esboça reação a partir da 4ªvolta, sua primeira vitima foi Johann Zarco. 4 curvas depois, foi a vez de Marquez ser superado pelo vencedor da etapa anterior, que estava se sentindo muito a vontade no circuito de Spielberg.

O líder do campeonato, Fabio Quartararo passou Johann Zarco na marra e assumiu a 4ªposição. O piloto da Yamaha junto de Marquez eram os intrusos no grupo dos pilotos da Ducati. Bagnaia em 1º, Martin em 3º, Zarco em 5º e Miller na 6ºposição.

Na 6ªVolta, Jorge Martin supera Marquez e volta a segunda posição. Enquanto isso, Brad Binder disputou e conquistou a 7ªposição. Logo, Martin foi pra cima e Bagnaia, mas isso custou ao espanhol a perda de posição para Marquez e Quartararo, caindo para a 4ªposição.

No começo da 7ªVolta, Marquez errou alguma coisa e tomou passada de Fabio Quartararo. O francês era o segundo colocado e foi a caça de Peppo. Na 8ªVolta, o piloto da Yamaha superou o piloto da Pramac na curva 5, o adversário tentou dar o troco de imediato, mas Quartararo manteve a dianteira. Porém na reta, Bagnaia retorna a ponta, usando a potência da sua Ducati. Na curva 1, Quartararo e Aleix Espargaró saíram da pista, mas não tiveram grandes prejuízos.

Com 9 voltas completadas: Bagnaia (Ducati) na frente, seguido de Quartararo (Yamaha), Marquez (Honda), Martin e Zarco (Pramac) nas 5 primeiras posições. Jack Miller da Ducati e Joan Mir da Suzuki estão duelando pela 6ªposição.

Na 12ªVolta, Mir superou Miller e assumiu a 6ªposição. Ao mesmo tempo, Marquez parte para a pressão em cima de Quartararo. Essa briga valendo a segunda posição estava deixando Francesco Bagnaia tranquilo para tocar o barco na liderança. Os três primeiros abriram vantagem sobre os dois pilotos da Pramac que precisavam ter cuidado com Joan Mir que vinha se aproximando dos dois.

Enquanto os 3 primeiros vinham duelando pela ponta. Brad Binder vinha desafiando Jack Miller, buscando a 7ªposição, no começo da 18ªvolta, o sul-africano conseguiu a ultrapassagem, mas o piloto australiano acabou recuperando a posição, usando a maior potência da sua Ducati.

Enquanto Bagnaia, Quartararo e Marquez continuavam o pega pela vitória, o francês Johann Zarco vai para o chão a 10 voltas do final. Ficou ruim para o francês da Pramac que tenta entrar na disputa pelo título.

A chuva começava a cair na 20ªVolta, Quartararo acaba errando na curva 3, Marquez aproveita a situação e passa a ser 2ºcolocado. O Formiga atômica vai com tudo para lutar pela vitória com Francesco Bagnaia, o piloto da Ducati queria conquistar sua primeira vitória. O pega entre os dois. A 7 voltas do final, Marquez chegou a tomar a ponta, mas Bagnaia recuperou a ponta. Já Quartararo vinha mais afastado em 3º, sendo mais precavido. Isso acabou não acontecendo com Miguel Oliveira que caiu e deixou a prova na 23ªvolta. O português que comemorou a primeira vitória na MotoGP vai querer esquecer essas duas corridas em Spielberg, nada deu certo para ele.

A 5 Voltas do final, Miller e Rins vão para os boxes para trocarem de moto. Era a aposta dos dois pilotos que estavam vendo a chuva apertar. A pergunta era para saber se valia a pena fazer essa troca a 4 voltas do final.

No final da 25ªVolta, Marquez, Bagnaia, Martin, Quartararo e Mir partiram para a troca de motos. Binder e Aleix Espargaró continuaram na pista. As fichas foram colocadas na mesa e iria depender da chuva para sabemos quem estava certo.

Foi nessa hora que Binder começou a abrir um temporal de Aleix Espargaró e passou a ficar com a corrida nas mãos. Na penúltima volta, Marquez vai para o chão e volta muito, mas muito lá atrás.

Na última volta, a chuva apertou demais. A missão de manter a moto na pista não era nada fácil para Brad Binder. Porém, o sul-africano não poderia voltar atrás, então ele foi superando curva após curva até chegar na linha de chegada e concretizar a sua segunda vitória no Mundial de motovelocidade. O gueopardo sul-africano vinha em uma corrida para uma boa 7ªposição, mas com tudo que ele fez no final acabou merecendo demais essa vitória, na casa da KTM e do patrocinador principal.

Francesco Bagnaia acabou passando todos os pilotos que apostaram em ficar na pista no final, mas acabou mais uma vez vendo a vitória escapar das suas mãos, ficando na segunda posição. O pódio é completado por Jorge Martin que vai guardar seus bons desempenhos nesses finais de semana, principalmente a exibição da primeira corrida na Áustria, sua primeira vitória na MotoGP.

Joan Mir teve mais um bom final de semana, levando sua Suzuki para a 4ªposição. Esses resultados colocam o campeão de 2020 na vice-liderança do mundial, empatado com Francesco Bagnaia, com 134 pontos, mas os dois estão a 47 pontos atrás de Fabio Quartararo. O líder do campeonato terminou a corrida na 7ªposição. Mesmo com esse resultado, o francês ainda saiu no lucro e com uma confortável vantagem no mundial.

A frente de Quartararo, chegaram em 5ºlugar o italiano Luca Marini, que alcançou seu melhor resultado na MotoGP. Igualmente com o espanhol Iker Lecuona, que ficou na 6ªposição.

Valentino Rossi chegou a ficar no pódio, mas acabou perdendo posições no final, terminando o dia na 8ªposição. Alex Marquez da LCR Honda e Aleix Espargaró da Aprilla completaram as 10 primeiras posições.

Jack Miller teve um resultado desastroso com a 11ªposição, a corrida do australiano já não era Top e com a tática que fez ela acabou com perdas para o piloto da Ducati. Danilo Petrucci ficou em 12º, salvando alguns pontos para a Tech 3. Takaagi Nakagami acabou com uma apagada 13ªposição. Alex Rins acabou bem mal, na 14ªposição. Os primeiros pilotos a trocarem as suas motos se deram muito mal.

Marc Marquez brigou pela vitória a maior parte do tempo, mas a chuva acabou sendo cruel para o formiga atômica, após a queda, o espanhol teve que se esforçar muito para salvar o último lugar na zona de pontuação.

No começo da prova, Enea Bastianini (que vinha razoavelmente bem) perdeu a carenagem da sua moto e acabou abandonando no começo da prova. Um fato curioso e até de certo modo, bizarro para a MotoGP em 2021.

Resultado final da 11ªetapa do Mundial de Motovelocidade
GP da Áustria – Spielberg – 28 Voltas – MotoGP

pospilotoequipemototempo
133Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM40’43.928
263Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 12.991
389Jorge MartinPramac RacingDucatia 14.570
436Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 15.623
510Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 17.831
627Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 17.952
720Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 19.650
846Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 20.150
973Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 20.692
1041Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniApriliaa 21.270
1143Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 28.144
129Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 28.193
1330Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 28.603
1442Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 33.642
1593Marc MarquezRepsol Honda TeamHondaa 38.459
1644Pol EspargaroRepsol Honda TeamHondaa 43.384
1735Cal CrutchlowPetronas Yamaha SRTYamahaa 55.950
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 6 voltas
5Johann ZarcoPramac RacingDucatia 10 voltas
23Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 22 voltas

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da França – Mundial de Motovelocidade 2021 – Corrida da MotoGP

O australiano Jack Miller surfou sobre o complicado tempo em Le Mans para conquistar sua segunda vitória seguida na temporada 2021 do Mundial de Motovelocidade. A Corrida começou com tempo seco, mas a chuva caiu forte por algumas voltas e foi o suficiente para bagunçar toda a disputa por posições.

Jack Miller pulou na frente de Viñales e de Quartararo nas 3 primeiras posições. Nakagami chegou a ficar em 4º nas primeiras curvas acabou superado por Marquez e Espargaró da Honda que começou de forma competitiva. No final da primeira volta, Franco Morbidelli erra a curva 10 e acabou indo para a brita e depois para o chão comprometendo seu domingo.

Na 2ªVolta, Marevick Viñales aproveita a brecha e passa Miller na curva 6, assumindo a liderança (sua breve liderança). Quartararo vinha perto dos dois na 3ªposição. Nakagami, Rins e Marquez vinham disputando a 4ªposição.

Porém, a chuva iria chegar e tudo começaria a mudar a partir do momento que ela caísse. Antes disso, Fabio Quartararo faz uma manobra incrível e passa da 3ª para a primeira posição na curva 3. Depois disso, Viñales foi ladeira abaixo na classificação, enquanto que Alex Rins e Marc Marquez aparecem na disputa, subindo para a 3ª e 4ªposições.

A chuva chegou na 5ªvolta, os pilotos tiveram que ir para os boxes para trocarem de motos. Antes disso, Joan Mir foi para o chão e abandonou a prova.

Marquez voltou para a pista na liderança, seguido de Rins e Quartararo. Na curva 3, o piloto da Suzuki foi ao chão e ficou muito para trás. Estava ventando, estava bem difícil de conduzir em Le Mans, Marc Marquez, Fábio Quartararo e Jack Miller vinham bem a frente de Takaagi Nakagami e Johann Zarco.

Os pilotos da equipe oficial da Ducati foram punidos com duas voltas longas que complicariam a corrida de ambos.

Ao final da 9ªVolta, Marc Marquez acaba indo para o chão e perdendo a liderança para Quartararo. O francês agora parecia ter a corrida nas suas mãos, Miller era o segundo, mas tinha que pagar a punição (Algo que ele fez nas voltas 10 e 11) e isso o deixaria mais atrás, dando tranquilidade para o piloto da Yamaha. Nakagami vinha em 3º em busca do primeiro pódio seguido de Zarco, Alex Marquez e Aleix Espargaró nas 6 primeiras posições.

Miller cumpriu a punição, mas logo se aproximou de Quartararo. Na 12ªVolta, o piloto da Ducati passou para a ponta, Miller estava bem à vontade e sua moto rendia muito bem. Já Quartararo se resguardava na 2ªposição.

A chuva diminuiu, mas a pista continuava complicada, as quedas de Miguel Oliveira e de Alex Rins (2ªqueda dele) comprovaram isso. Zarco foi para cima de Nakagami e acabou superando na reta o japonês ao começar a 15ªVolta e passou para 3ªposição. A partir daquele momento o francês da equipe Pramac iria se destacar. Alex Marquez vinha em bela 5ªposição após largar na 18ªposição. Aleix Espargaró começou a ser pressionado por Danilo Petrucci, numa briga valendo a 6ªposição.

Lá atrás, Marc Marquez vinha se recuperando, na 11ªposição, virando 2 segundos mais rápido que Miller. Aleix Espargaró acabou abandonando a prova por problemas mecânicos, a mesma coisa aconteceu com Lorenzo Savadori voltas antes.

Johann Zarco estava em 3º, virando 2 segundos mais rápido que Quartararo. Na volta 18, Marc Marquez foi para o chão de novo e dessa vez abandonou a prova.

Na 20ªVolta, Alex Marquez superou Takaagi Nakagami em briga domestica da LCR Honda e subiu para 4ªposição. Na volta seguinte, o piloto nipônico foi superado por Petrucci e Bagnaia caindo para a 7ªposição.

Zarco acabou chegando no Quartararo a 6 Voltas do final. O francês passou seu compatriota facilmente na reta, assumindo a segunda posição, mas teria que se esforçar para tentar chegar em Jack Miller. A pista já estava em condições bem melhores.

Francesco Bagnaia também avançou no final, primeiro passando Petrucci na 23ªVolta e passando Alex Marquez na volta seguinte. No final de prova, Petrucci superou Marquez e subiu para a 5ªposição.

Jack Miller levou sua moto com cuidado e conquistou sua segunda vitória seguida na temporada, mesmo com a punição de 2 voltas longas e com um erro quando se encaminhava para trocar sua moto, o australiano estava sobrando nas condições adversas, se sentindo a vontade para pilotar sua moto da Ducati.

A Marca italiana teve uma dobradinha, dessa vez o segundo colocado foi Johann Zarco da Pramac (Equipe satélite da Ducati) o francês se destacou na segunda parte de prova. Já Fabio Quartararo acabou sendo penalizado pelos pneus que se desgastaram demais. O piloto da Yamaha salvou o pódio e termina a 5ªetapa do mundial na liderança, só 1 ponto a frente de Francesco Bagnaia.

Por falar no piloto italiano, acabou muito bem a corrida, chegando na 4ªposição em uma grande recuperação nas últimas voltas. Apesar disso, cai para segunda posição no Mundial de pilotos. Danilo Petrucci fez uma brilhante corrida, andando bem sob condições adversas para levar sua KTM da tech 3 a 5ªposição. Alex Marquez, Takaagi Nakagami e Pol Espargaró levaram a esquadra da Honda a 6ª, 7ª e 8ªposições respectivamente. Mostrando que a fábrica japonesa ainda não esta a altura de lutar de igual para igual com Yamaha e Ducati.

Iker Lecuona acabou em uma boa 9ªposição, num bom final de semana da Tech 3 que corrida em casa. Já Marevick Viñales vai muito mal, muito mal mesmo, acabou ficando em uma apática 10ªposição, ao contraio de Quartararo que foi muito bem. Valentino Rossi sobreviveu a dura corrida e terminou o dia na 11ªposição.

Luca Marini da Avintia, Brad Binder da KTM, Enea Bastianini da Avintia e Esteve Rabat da Pramac completaram a zona de pontuação. Franco Morbidelli ainda voltou a corrida, mas ficou em 16º, 4 voltas atrás do vencedor e de todos os outros pilotos que terminaram a prova.

MotoGP vai partir para Mugello, para a 6ªetapa do Mundial de Motovelocidade no dia 30 de maio. Lá teremos mais um duelo pela disputa do título, uma batalha que ainda esta indefinida, mas se encaminhando para um duelo de Yamaha versus Ducati.

Resultado final do GP da França
Mundial de motovelocidade – MotoGP – 27 Voltas

pospilotoequipemototempo
143Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati47’25.473
25Johann ZarcoPramac RacingDucatia 3.970
320Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 14.468
463Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 16.172
59Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 21.430
673Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 23.509
730Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 30.164
844Pol EspargaróRepsol Honda TeamHondaa 35.221
927Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 40.432
1012Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 40.577
1146Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 42.198
1210Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 52.408
1333Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 59.377
1423Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 1’02.224
1553Tito RabatPramac RacingDucatia 1’09.651
1621Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 4 voltas
93Marc MarquezRepsol Honda TeamHondaa 10 voltas
41Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 12 voltas
88Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 15 voltas
42Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 15 voltas
32Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 16 voltas
36Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 23 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Mundial de Motovelocidade -GP de Portugal – 3ªEtapa – MotoGP

A expectativa estava diante de Marc Marquez, depois de 9 meses parado recuperando-se de um grave acidente, o Formiga Atômica estava de volta as pistas e mostrando rapidez, mas ainda em busca do ritmo habitual acabou ficando mesmo na repescagem junto de Joan Mir. Os dois eram os favoritos a passarem para o Q2.

Na sua primeira volta Marquez não foi rápido, mas com totais condições de melhora. Nesse primeiro momento Joan Mir foi o mais rápido com 1:39.917 seguido de Pol Espargaró da Honda. Na volta seguinte, Marquez usa a referência de Mir e passa para a ponta com 1:39.253 e o campeão de 2020 desde para segundo, apesar de melhorar quase meio décimos seu tempo (1:39.399). Alex Marquez (Irmão de Marc Marquez) estava em 3º a 9 minutos do final. Depois disso, todos foram para os boxes, com exceção de Brad Binder que não consegue arranjar nada.

As 6 minutos e meio do final da sessão, Marquez volta à pista praticamente com a vaga garantida. Os outros pilotos não conseguiram remover nem mesmo Mir das vagas no Q2. Quem mais se aproximou foi Alex Marquez em 3º. Seguido de Pol Espargaró, Brad Binder, Enea Bastianini e Valentino Rossi que teve mais uma classificação bem complicada.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemotoTempo
193 Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’39.253
236 Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.302
373 Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’39.530
444 Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’39.710
533 Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.776
623 Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’39.855
746 Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.943
89 Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’40.202
927 Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’40.408
1032 Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.444
1130 Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaSem Tempo

Aos poucos, 11 dos 12 pilotos foram para a pista. Apenas Marc Marquez ficou nos boxes, o que prova que o Formiga Atômica ainda não estava em plena forma. Primeiro a entrar na pista, o português Miguel Oliveira fez 1:40.517, um tempo fraco para o piloto da KTM que foi superado por Aleix Espargaró com 1:39.452. O principal piloto da Aprilla só foi superado por Fabio Quartararo da Yamaha Oficial, com 1:39.028 assume a ponta da sessão. Zarco e Viñales vinham logo atrás de Aleix em 3º e 4ºlugares respectivamente.

A 9 minutos e 30 segundos do final, Mir mostra a suas armas e passa para segundo, mas depois é superado por Franco Morbidelli da Petronas. Francesco Bagnaia fez uma bela volta, mas ela acabou anulada por causa de uma bandeira amarela no local, provocada pelo francês Johann Zarco. Viñales também teve sua volta anulada pelo mesmo motivo de Bagnaia.

Ao chegar na metade da sessão, Quartararo e Morbidelli fazem a dobradinha das motos Yamaha em 1º e 2º, seguido de Mir, Aleix Espargaró, Miller, Zarco, Viñales, Marini, Oliveira, Rins, Bagnaia e Marc Marquez que não saiu para a pista. Marquez só entrou na pista a 4 minutos do final, junto de Rins para pegar referência.

Fabio Quartararo foi para consolidar a pole position e marcou 1:38.862, Jack Miller tinha tudo para tomar a pole do piloto francês (Com as 3 melhores parciais), mas a sua última parcial é ruim e Miller acaba fazendo um tempo inferior ao tempo de Quartararo.

No último minuto, Miguel Oliveira acabou indo ao chão na curva 9 enquanto que Zarco fazia uma grande volta e passou a ser o segundo colocado. Francesco Bagnaia consegue a segundos do final uma excelente volta de 1:38.494 para ninguém mais alcançar. Esse tempo daria a pole position, mas a volta acabou cancelada por ter passado em alta velocidade em bandeira amarela, justamente pela queda de Miguel Oliveira e acaba indo da pole para a 11ªposição, um tombo enorme em relação à posição no grid.

Fabio Quartararo recuperou a pole position, sendo que o francês dominou a maior parte da classificação e mesmo se Bagnaia tivesse o tempo validado acabaria largando em boa posição. Alex Rins coloca a Suzuki na primeira fila, na segunda posição para uma moto equilibrada como é a moto japonesa. Johann Zarco leva a única Pramac do grid para a 3ªposição.

A segunda fila é formada pelo Australiano Jack Miller da Ducati, Franco Morbidelli da Petronas e do Formiga Atômica, Marc Marquez sim conseguiu  seu objetivo de largar nas duas primeiras filas, levando a Honda para a 6ªposição.

Na terceira fila largam Aleix Espargaró da Aprilla em um excelente começo de campeonato, Luca Marini da Avintia, passando pelo Q2 direito e se posicionando numa excelente 8ªposição, na frente de Joan Mir com a segunda Suzuki do grid. Miguel Oliveira da KTM, Francesco Bagnaia da Ducati e Marevick Viñales da Yamaha completaram as 4 primeiras filas do grid de largada da categoria rainha.

Grid de Largada:

pospilotoequipemotoTempo
120 Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’38.862
242 Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’38.951
35 Johann ZarcoPramac RacingDucati1’38.991
443 Jack MillerDucati Lenovo TeamDucati1’39.061
521 Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.103
693 Marc MarquezRepsol Honda TeamHonda1’39.121
741 Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniAprilia1’39.169
810 Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucati1’39.386
936 Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’39.398
1088 Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.445
1163 Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucati1’39.482
1212 Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’39.807
1373 Alex MarquezLCR Honda CASTROLHonda1’39.530
1444 Pol EspargaroRepsol Honda TeamHonda1’39.710
1533 Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’39.776
1623 Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucati1’39.855
1746 Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamaha1’39.943
189 Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTM1’40.202
1927 Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTM1’40.408
2032 Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniAprilia1’40.444
2130 Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaSem Tempo

A MotoGP ao invés de fechar o dia na programação passou a ser a 2ªcorrida do dia, provavelmente para não competir com a Formula 1.

Na largada da 3ªetapa da categoria rainha, Fabio Quarataro não vai bem e a liderança passa para as mãos de Johann Zarco da equipe Pramac, Alex Rins manteve a segunda posição e Marc Marquez passou a ser o terceiro, a frente de Mir e de Miller. Quartararo caiu para a 6ªposição. No final da 1ªVolta, Mir superou Marquez e assumiu a terceira posição. Os pilotos que mais subiram de posição na largada foi Takaagi Nakagami ganhando 7 posições (da 21ª para a 14ªposição) e Brad Binder que ganhou 6 posições (Pulando da 15ª para a 9ªposição).

Na 2ªVolta, Marquez acabou tocando na traseira de Mir e caiu para a 6ªposição. Os dois pilotos da Suzuki vinham em 2º e 3º, Rins já vinha tentando superar Zarco, mas o que a Suzuki não tinha era potência em seu motor, algo que a Ducati tinha de sobra. Isso dificultava bastante a ultrapassagem de Rins.

No começo da 4ªVolta, Quartararo passa Mir e recupera a 3ªposição e chega em Rins e Zarco. No final da volta, Rins chega a passar Zarco, mas na reta o piloto da Pramac recuperou facilmente a ponta. No começo da 5ªVolta, Rins e Quartararo superaram Zarco e assumiram as duas primeiras posições. O mais importante é que os dois evitaram o troco do piloto da Pramac e se estabeleceram na frente. Enquanto isso, Aleix Espargaró passava a 5ªposição após superar Jack Miller. Pol Espargaró abandonou no final da volta anterior.

Na volta 6, Miller vai ao chão e abandona a prova. O Australiano que era para ser o primeiro piloto da Ducati em um momento complicado. Seu companheiro de equipe Francesco Bagnaia vinha em 7º. Marc Marquez já longe da disputa pelas primeiras posições, vinha em 9ºlugar que mostrava que ainda não estava 100% e que terminar a corrida seria seu objetivo na prova.

Rins chegou a abrir meio segundo de vantagem, mas Quartararo vinha com mais moto e com ritmo melhor de corrida, na 9ªVolta, o piloto da Yamaha ganha à liderança passando Rins na reta. Enquanto isso, Mir passou Zarco e assumiu a terceira posição, deixando Zarco na 4ªposição. Enquanto isso, Alex Marquez, Luca Marini e Valentino Rossi estavam disputando a 10ªposição. Viñales vinha nas últimas posições desde dos primeiros momentos da corrida.

Em 5ºlugar, Franco Morbidelli começa a avançar e chegar ao pelotão da frente, Binder que largou em 15º estava na 6ªposição, seguido de Bagnaia, Aleix Espargaró e Marc Marquez. Na 12ªVolta acontece a ultrapassagem de Francesco Bagnaia em cima de Brad Binder, que conduziu o piloto da Ducati a 6ªposição.

Quartararo e Rins abriram de Mir e Zarco e passaram a duelar pela vitória, os outros dois brigavam pelo lugar no pódio. Na 15ªVolta, Zarco recupera a 3ªposição, Mir começava a sentir um pouco de desgaste nos seus pneus. Na mesma volta, Rossi cai e abandona a corrida.

Na 17ªVolta, Bagnaia supera Morbidelli subindo para a 5ªposição e começando a visar Zarco e Mir em busca do pódio. Enquanto que Rins tentava chegar em Quartararo, mas acaba forçando demais e indo para o chão a 7 voltas do final. Com o abandono do piloto da Suzuki, Quartararo ficou livre da pressão do piloto espanhol e ficou tranquilo na frente e Bagnaia que passou Mir acabou pulando para a terceira posição.

Na 20ªVolta, Zarco foi superado por Bagnaia e perdeu a 2ªposição. Mais que isso, o piloto francês foi ao chão na reta final da volta. Mir volta ao pódio, mas teve na reta final a pressão de Franco Morbidelli.

Fabio Quartararo vence pela segunda vez na temporada e assume a liderança do campeonato Mundial de Motovelocidade com 61 pontos em 3 corridas, um ótimo começo de ano para o piloto da Yamaha que ficou 4.8 segundos a frente de Francesco Bagnaia que fez uma grande corrida de recuperação, da 11ªposição na largada para uma brilhante 2ªposição. O pódio foi completado pelo campeão de 2020 Joan Mir da Suzuki que segurou a 3ªposição por 2 décimos a frente de Franco Morbidelli da Petronas. O ítalo-brasileiro se redimiu de péssimo rendimento na etapa passada.

Brad Binder é outro que fez ótima corrida de recuperação, largando da 15ªposição para chegar até a 5ªposição, foi um belo resultado da KTM, foi seguido pelo espanhol Aleix Espargaró, com uma Aprilla renovada e com outro rendimento, bem melhor do que no ano passado.

Marc Marquez fez um final de semana heroico mesmo sem estar nos 100% da sua forma o Formiga Atômica conquistou uma vitória pessoal na sua carreira, um 7ºlugar que valeu como se fosse uma vitória. Desde do GP de Valência de 2019 Marquez não completa uma corrida. Seu irmão Alex Marquez ficou na 8ªposição, seus primeiros pontos na temporada. Enea Bastianini da Avintia chegou em 9ºlugar, seu melhor resultado na temporada e Takaagi Nakagami completou os 10 primeiros colocados.

Marevick Viñales fez uma prova lamentável, o 11ºlugar foi muito para ele. Luca Marini começou muito bem, mas não segurou o ritmo de corrida até o final e acabou na 12ªposição, seguido de Danilo Petrucci que salvou o dia da Tech 3 em 13º. Lorenzo Savadori da Aprilla e Iker Lecuona da Tech 3 completaram a zona de pontuação.

Resultado final
Mundial de Motovelocidade -GP de Portugal – 3ªEtapa – MotoGP

pospilotoequipemotoTempo
120 Fabio QuartararoMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha41’46.412
263 Francesco BagnaiaDucati Lenovo TeamDucatia 4.809
336 Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 4.948
421 Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamahaa 5.127
533 Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 6.668
641 Aleix EspargaroAprilia Racing Team GresiniApriliaa 8.885
793 Marc MarquezRepsol Honda TeamHondaa 13.208
873 Alex MarquezLCR Honda CASTROLHondaa 17.992
923 Enea BastianiniAvintia EsponsoramaDucatia 22.369
1030 Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 23.676
1112 Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 23.761
1210 Luca MariniSKY VR46 AvintiaDucatia 29.660
139 Danilo PetrucciTech 3 KTM Factory RacingKTMa 29.836
1432 Lorenzo SavadoriAprilia Racing Team GresiniApriliaa 38.941
1527 Iker LecuonaTech 3 KTM Factory RacingKTMa 50.642
1688 Miguel OliveiraRed Bull KTM Factory RacingKTMa 1 volta
5 Johann ZarcoPramac RacingDucatia 6 voltas
42 Alex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 7 voltas
46 Valentino RossiPetronas Yamaha SRTYamahaa 11 voltas
43 Jack MillerDucati Lenovo TeamDucatia 20 voltas
44 Pol EspargaroRepsol Honda TeamHondaa 21 voltas

Fotos:

image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host image host

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP