GP da Alemanha – Moto 3 – Mundial de Motovelocidade 2022

Sachsenring, a pista mais curta e encurvada do Mundial de Motovelocidade, palco de mais uma etapa do campeonato. Esse cenário favorecia muito as motos com menos potência. A prova era que as diferenças entre as motos da MotoGP para a Moto 2 e Moto 3 são as menores do campeonato inteiro.

Para a etapa da Moto 3, tivemos a volta de Diogo Moreira depois de se ausentar da classificação e da corrida do GP da Catalunha e a volta também de Ayumu Sasaki.

Segundos depois de começar a repescagem, os pilotos começaram a partir para a pista, liderados por Ivan Ortolá e Stefano Nepa. Os mais fortes e favoritos a passar para a segunda fase eram sem dúvida Deniz Oncü e Riccardo Rossi. Com 3:30 de sessão, Xavier Artigas faz o primeiro tempo (1:27.137) colocando mais de 4 décimos de frente de Matteo Bertelle da Avintia (1:27.575). Riccardo Rossi vinha em 3º e Taiyo Furusato completava a zona de classificação.

Como a pista é curtinha, dava para os pilotos darem mais voltas rápidas e até algumas táticas diferentes. Artigas queria melhorar seu tempo e se consolidar na liderança, mas não conseguiu e muito pelo contraio, foi superado por Riccardo Rossi, o piloto da SIC58 marcou 1:27.068. Artigas teria sido superado por por Bertelle, mas a volta do piloto da Avintia foi cancelada e o piloto da CF Moto preservou o segundo lugar. Taiyo Furusato e Matteo Bertelle completavam a zona de classificação, com um terço de Repescagem concluido. Diogo Moreira vinha em uma decente 5ªposição, seguido de Fellon, Adrian Fernández e Deniz Oncü.

Com 8:50 para o final da classificação, praticamente todos estavam ou foram para os boxes (com exceção de Ortolá e Nepa). 2 Minutos depois, os pilotos começaram a voltar para a segunda fase do Q1. Os pilotos tinham muito tempo para melhorarem suas marcas, principalmente Deniz Oncü. O turco foi com tudo para marcar a impressionante marca de 1:26.616, passando a ser o primeiro colocado quando faltavam 3:40 para o termino da sessão, colocando 4 décimos em Riccardo Rossi. Adrian Fernández foi muito bem na sua volta e passou para a 3ªposição e Diogo Moreira melhorou a volta, mas ainda não foi o bastante para entrar na zona de classificação.

Na ânsia de melhorar seus tempos, as quedas começavam a acontecer, 4 pilotos foram ao chão: Xavier Artigas, Mario Aji, Riccardo Rossi e Joshua Whatley. A bandeira amarela estava acionada para o setor2 do circuito. Nesse momento a menos de 3 minutos do final já estava difícil a melhora dos tempos.

A 40 segundos do final, Taiyo Furusato conseguiu melhorar sua marca que levaria ao 3ºlugar. Porém, a sua volta foi cancelada. Deniz Oncü já tinha voltado para os boxes, confiante que sua volta seria o suficiente para entrar no Q2. Nós últimos momentos, Matteo Bertelle faz uma boa volta, mas acaba ficando na 5ªposição.

Com o cronometro zerado, Oncü, Fernández, Rossi e Artigas conquistaram a classificação. Mas minutos depois do final do Q1, os comissários cancelaram a melhor volta de Deniz Oncü que foi jogado para a 10ªposição. Adrian Fernández passou a ser o 1ºcolocado da repescagem, seguido de Rossi, Artigas e Matteo Bertelle que herdou a vaga do piloto turco.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 31  Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM 01’26.806
2 54  Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda 01’27.068
3 43  Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’27.137
4 18  Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’27.144
5 10  Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM 01’27.192
6 72  Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda 01’27.254
7 82  Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM 01’27.418
8 20  Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 01’27.462
9 23  Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’27.693
10 53  Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM 01’28.001
11 67  Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda 01’28.019
12 48  Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 01’28.101
13 27  Kaito Toba CIP Green Power KTM 01’28.109
14 70  Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda 01’28.114
15 64  Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda 01’28.186
16 22  Ana Carrasco BOE Motorsports KTM 01’29.017

Após os 10 minutos de intervalo onde aconteceu o cancelamento da volta de Oncü, 6 dos 18 postulantes a pole (Sasaki, Odgen, Yamanaka, McPhee, Kelso e Tatay) entraram imediatamente assim que o cronometro foi disparados. Um segundo grupo saiu após 1 minuto e 30 segundos de sessão percorrida. Guevara, Foggia, Suzuki e Migno saíram com 2 minutos de sessão. Riccardo Rossi foi o único a ficar nos boxes.

Com 3 minutos de sessão, John McPhee da Husqvarna foi o mais rápido com 1:26.751, seguido de Ayumu Sasaki (Companheiro de equipe do escocês), Ryusei Yamanaka, Scott Odgen e Carlos Tatay. A sessão começaria a esquentar a partir desse momento.

Jaume Masia foi para o chão na curva 6. Já lá em cima, Sasaki supera McPhee e pula para a ponta, com 4:30 de sessão. Ryusei Yamanaka passou para segundo, deixando John McPhee na terceira posição. Os favoritos ainda não tinham aparecido na sessão. Os pilotos da Leopard Racing (Suzuki e Foggia) marcaram o 6º e 7ºtempos respectivamente.

A 8:40 do final, Izan Guevara aparece na sessão e marca o 2ºtempo, mas sua volta acabou sendo cancelada. Quem assumiu a segunda posição foi Tatsuki Suzuki. Após metade da sessão completada, A 1ªfila teria a trinca japonesa formada por Sasaki, Suzuki e Yamanaka. Nessa altura da sessão, somente Guevara, Suzuki, Foggia e Migno estavam na pista para marcarem mais uma volta. Após ter sua volta anulada, o piloto da Gas Gas foi para os boxes. Já Suzuki e Foggia melhoraram a suas voltas, sendo que o piloto italiano da Leopard Racing subiu para a 6ªposição, atrás de McPhee e de Daniel Holgado.

Os pilotos começaram a voltar para a pista a 6:30 do final do Q2. Alguns outros pilotos continuavam na pista, como era o caso de Sergio Garcia. Os pilotos da Leopard Racing foram para os boxes 1 minuto depois, mas certamente eles voltariam para a pista.

Ryusei Yamanaka e Scott Odgen queriam colocar os cronômetros para baixo, mas foi o jovem e novato Daniel Holgado que conseguiu o feito a menos de 3 minutos do final, passando para a ponta ao marcar o tempo de 1:26.189.

A 2 minutos do final, a turma que estava os boxes voltou para a pista. Daniel Holgado tinha a pole na mão, mas a 30 segundos do final, em uma volta sensacional, Izan Guevara passou a ser o pole com 1:25.869. Dennis Foggia passou para a terceira posição, mas ainda tinha uma última tentativa e foi o bastante para tomar a segunda posição de Daniel Holgado.

Izan Guevara conquista a pole position, o piloto da Gas Gas vem embalado pelos bons resultados e principalmente pela vitória no GP da Catalunha. O piloto espanhol terá a companhia de Dennis Foggia da Leopard Racing (piloto que precisava se recuperar, pois vinha de 2 corridas sem marcar pontos) e de Daniel Holgado da equipe Ajo, em busca do seu primeiro pódio na carreira. Algo que começava a ser possível para esse promissor piloto espanhol.

A segunda fila será toda japonesa, com Ayumu Sasaki comandando essa fila, em uma volta muito boa após ter ficado de fora do GP da Espanha. Em 5º, Tatsuki Suzuki que vem de 2 pódios seguidos (Itália e na Catalunha) e Ryusei Yamanaka da MT Helmets.

David Muñoz, surpresa e revelação do GP da Catalunha, abre a 3ªfila, em 7ºlugar, na frente do líder do campeonato, Sergio Garcia pouco apareceu na classificação e acabou em uma modesta 8ªposição. Matteo Bertelle fez uma bela classificação, quase que acaba eliminado, mas conseguiu entrar no Q2 pela anulação do tempo de Oncü e aproveitou bem a chance de disputar a parte final da classificação, ficando em uma ótima 9ªcolocação no Grid de largada. Scott Odgen da VisionTrack, Joel Kelso da CIP Green e Andrea Migno da Snipers completam os 12 primeiros colocados.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 28 Izan Guevara GASGAS Aspar Team GASGAS 01’25.869
2 7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda 01’26.164
3 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM 01’26.189
4 71 Ayumu Sasaki Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna 01’26.299
5 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda 01’26.325
6 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM 01’26.467
7 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM 01’26.617
8 11 Sergio Garcia GASGAS Aspar Team GASGAS 01’26.626
9 18 Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’26.640
10 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda 01’26.645
11 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM 01’26.649
12 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda 01’26.734
13 17 John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna 01’26.751
14 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM 01’26.759
15 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda 01’27.101
16 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’27.256
17 99 Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’27.474
18 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM Sem Tempo
19 10  Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM 01’27.192
20 72  Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda 01’27.254
21 82  Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM 01’27.418
22 20  Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 01’27.462
23 23  Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’27.693
24 53  Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM 01’28.001
25 67  Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda 01’28.019
26 48  Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 01’28.101
27 27  Kaito Toba CIP Green Power KTM 01’28.109
28 70  Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda 01’28.114
29 64  Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda 01’28.186
30 22  Ana Carrasco BOE Motorsports KTM 01’29.017

No domingo, o espanhol Izan Guevara que partiu da pole position não deu chances para seus adversários e conquistou a sua 3ªvitória no ano e se aproximou de Sergio Garcia na disputa pela liderança e pelo título de pilotos da Moto 3.

Guevara largou bem e garantiu a liderança, Suzuki chegou a superar Foggia que quase de imediato recuperou a 2ªposição. Na curva 1, um perigoso acidente que envolveu 5 pilotos, mas foram os pilotos Carlos Tatay, Riccardo Rossi e o escocês John McPhee que acabaram se acidentando. Os dois primeiros abandonaram a corrida, já o 3º, ficou na corrida, mas na última posição, comprometendo a sua corrida.

No final da primeira volta, Guevara, Foggia, Suzuki, Muñoz, Garcia e Holgado ocupavam as 6 primeiras posições. A partir da metade da 2ªVolta, Daniel Holgado começou a sua escalada rumo às primeiras posições. O jovem piloto da Ajo passou Sergio Garcia e David Muñoz passando a 4ªposição. Sergio Garcia também passou por Muñoz que acabaria ficando para trás com o decorrer das voltas. Na 3ªVolta, Holgado passou Suzuki e assumiu a terceira posição e já partiu para cima de Dennis Foggia.

Por parte das punições Ruysei Yamanaka teve de pagar uma volta longa de punição por ter derrubado David Salvador e Daniel Holgado durante o GP da Catalunha e caiu para a 13ªposição quando cumpriu essa penalidade. Pior seria para Deniz Oncü e Kaito Toba, os dois queimaram a largada e teriam de cumprir por duas vezes a punição da volta longa.

Ao iniciar a 4ªVolta, Daniel Holgado passa Dennis Foggia e assume a segunda posição e logo depois, Holgado já foi para cima de Izan Guevara, era um impressionante inicio para esse jovem piloto que faz sua primeira temporada completa. Na metade da 5ªVolta, Scott Odgen e Matteo Bertelle se acidentaram e deixavam a corrida.

Na disputa entre Guevara e Holgado, o piloto da Gas Gas abriu um pouco de vantagem na frente, já o piloto da equipe Ajo errou a curva e perdeu posição para Foggia e Suzuki. No final da 6ªvolta, Garcia e Suzuki passaram por Holgado e passaram para 4ª e 5ªposições respectivamente. Os dois pilotos da Gas Gas e os dois pilotos da Leopard Racing estão nas 4 primeiras posições. Sem dúvida são as duas melhores equipes da Moto 3. Joel Kelso caiu na 7ªvolta e abandona a corrida. O Australiano fez sua estreia na moto 3 exatamente nessa pista no ano passado.

Com o decorrer das voltas, Izan Guevara começava a abrir vantagem para o restante do Grupo (8 décimos na 7ªvolta) que era liderado por Foggia, seguido de Suzuki, Garcia, Sasaki e Holgado. No segundo pelotão vinha sendo liderado por Deniz Oncü, em 7ºlugar, isso mesmo sofrendo uma punição de duas voltas longas. Muñoz, Ortolá, Adrián Fernández, Masia, Migno, Nepa, Bartolini e Artigas.

Na 10ªVolta, Sergio Garcia supera Tatsuki Suzuki, assumindo a terceira posição. Com 10 voltas completadas, Dennis Foggia e Sergio Garcia estavam advertidos e não poderiam passar do limite da pista, se não, seriam penalizados. No segundo bloco, estava movimentada a briga entre Oncü, Masia, Fernández, que eram 3 pilotos das equipe oficiais da KTM (Ajo e Tech 3).

As posições na frente continuavam inalteradas na parte da frente (Guevara, Foggia, Garcia, Suzuki, Sasaki e Holgado). Ao chegar na 14ªVolta, Sergio Garcia partiu para cima de Dennis Foggia. A corrida parecia muito mais um jogo de xadrez, os pilotos estavam calculando bem as suas estratégias. Um movimento errado custaria posições na corrida. Ao contraio das outras corridas, o líder abria cada vez mais do pelotão que o seguia, Izan Guevara vinha a 2 segundos de Foggia.

A classificação só se modificou quando faltava 12 voltas do final, quando Ayumu Sasaki superou seu compatriota Tatsuki Suzuki e assumiu a 4ªposição. Enquantp ossp. Oncü e Fernández buscaram fugir de Masia e Muñoz. Logo a seguir, Andrea Migno e Ivan Ortolá disputavam a 11ªposição.

Izan Guevara estava com a corrida na mão, A briga da corrida no final passou a ser entre Foggia e Garcia pela 2ªposição. Logo atrás, Sasaki e Suzuki estavam na espera, principalmente porque tanto Foggia como Garcia já tinham sido advertidos. Com mais uma saída de pista dos dois da frente, os japoneses poderiam se beneficiar.

Izan Guevara não teve adversários, acabou vencendo de ponta a ponta a sua 3ªcorrida na temporada. O Espanhol vem em grande sequência no campeonato, se aproximando de Sergio Garcia na pontuação e coloca mais fogo na disputa do título. A briga entre Foggia e Garcia se estendeu até o final da corrida, na última curva, quando Sergio Garcia passou Foggia, mas o piloto da Leopard Racing deu o X e assegurou o segundo lugar, um ótimo resultado para quem vinha de dois abandonos seguidos. Sergio Garcia completou o pódio, mas viu a sua liderança no campeonato ficar um pouco mais ameaçada pelo Guevara, seu companheiro de equipe.

De volta após ficar de fora do GP da Catalunha, Ayumu Sasaki fez um grande final de semana e terminou o dia na 4ªposição. Tatsuki Suzuki não repetiu os belíssimos desempenhos das duas últimas corridas e terminou o dia na 5ªposição, bem a frente de Daniel Holgado que perdeu folego na reta final e acabou o dia na 6ªposição, mas pelo menos mostrou disposição para lutar pelos primeiros lugares, certamente dará frutos para a equipe Ajo na segunda metade da temporada.

Deniz Oncü chegou na 7ªposição a menos de 1 segundo de Holgado, apesar de largar muito atrás e de ter sido punido por queima de largada (2 voltas longas) o turco obteve um belo desempenho, mas por erros dele terminou sendo prejudicado. Adrian Fernández terminou o dia em uma boa 8ªposição, 1.2 segundos atrás de Oncü, o companheiro de equipe da Tech 3.

David Muñoz da BOE, Ivan Ortolá da Angeluss, Andrea Migno da Snipers e Jaume Masia da Ajo completaram as 12 primeiras posições. Após uma serie de boas corridas, Masia teve um resultado e um final de semana bem decepcionante, se afastando da luta do campeonato.

Resultado Final da 10ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Alemanha – Sachsenring – 27 Voltas – Moto 3

pos piloto equipe moto tempo
1 28  Izan Guevara GASGAS Aspar Team GASGAS 39’14.9460
2 7  Dennis Foggia Leopard Racing Honda a 4.853
3 11  Sergio Garcia GASGAS Aspar Team GASGAS a 4.964
4 71  Ayumu Sasaki Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna a 5.941
5 24  Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda a 9.081
6 96  Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM a 12.826
7 53  Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM a 13.426
8 31  Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM a 14.664
9 44  David Muñoz BOE Motorsports KTM a 21.055
10 48  Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM a 21.272
11 16  Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda a 21.452
12 5  Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM a 21.529
13 43  Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 31.870
14 23  Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM a 31.792
15 82  Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM a 31.949
16 10  Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM a 32.120
17 72  Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda a 32.228
18 20  Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda a 32.321
19 17  John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna a 45.223
20 27  Kaito Toba CIP Green Power KTM a 51.842
21 67  Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda a 55.564
22 22  Ana Carrasco BOE Motorsports KTM a 1:17.865
23 64  Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda a 5 Voltas
99  Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 10 Voltas – Acidente
6  Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM a 13 Voltas – Fisico (Piloto)
70  Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda a 13 Voltas – Mecânico
66  Joel Kelso CIP Green Power KTM a 18 Voltas – Acidente
18  Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM a 23 Voltas – Acidente
19  Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda a 23 Voltas – Acidente
54  Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda a 27 Voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Catalunha – Moto 3 – Mundial de Motovelocidade 2022

Mais um final de semana de sucesso da Gas Gas na Moto 3, A vitória de Izan Guevara no GP da Catalunha é mostra que a equipe Aspar Martinez junto da Gas Gas (Que é uma satélite da KTM) é o melhor conjunto do campeonato e que a Dupla Garcia/Guevara é a melhor dupla do campeonato.

Começando os trabalhos, David Muñoz da BOE foi o primeiro a entrar na pista, em sua segunda participação no Mundial de Motovelocidade. Junto dele, outros 8 pilotos partiram para a pista (Toba, Ortolá, Aji, Adrian Fernández, Furusato, Bartolini, Carrasco e Uriarte). Os outros ficaram esperando por 4 minutos para saírem para a primeira tentativa.

Com quase 4 minutos de sessão, Toba foi o primeiro a marcar uma volta. Segundos depois, Aji com 1:49.873, Bartolini com 1:50.196, Furusato e Adrian Fernández superaram o piloto da CIP Green. Na segunda volta, Taiyo Furusato melhora seu tempo e pula para a segunda posição apor superar em mais de 1 décimos a marca de Elia Bartolini que recuou para a terceira posição, com 9 minutos de sessão para percorrer.

Kaito Toba foi para uma volta mais rápida, suficiente para ganhar 1 posição, passando da 8ª para a 7ªposição, muito pouco para quem era um dos cotados a vaga para o Q2.

A 7 minutos do final, Riccardo Rossi marca 1:49.519 e passa para a liderança, superando Mario Aji. Xavier Artigas da CF Moto marcou o 3ºtempo, ficando entre Aji e Furusato. A 5:15 do final, Scott Odgen acabou fazendo uma brilhante volta de 1:49.389. O piloto da VisionTrack assumiu a liderança da sessão. Ao mesmo tempo em que Ryusei Yamanaka marcou o terceiro tempo, deixando Aji na bolha e tirando Artigas da zona de classificação.

Nos minutos finais de sessão, o britânico Joshua Whatley da VisionTrack acabou perdendo o controle da sua moto, saiu da pista e acabou caindo na brita da curva 5. A 2:30 do final, Scott Odgen foi para o chão, mas sua situação era bem tranquila. A 1:15 do final, Ryusei Yamanaka vai para os boxes. A situação do Japonês não era de garantia de classificação com a marca que tinha marcado.

O piloto da MS Helmets confiou muito que a sua marca seria o suficiente para a classificação. A aposta acabou dando certo, somente Kaito Toba conseguiu melhorar sua posição, passando a ser o segundo colocado, deixando Riccardo Rossi e Ryusei Yamanaka para 3º e 4ºlugares. A sessão chegou ao final e Scott Odgen foi o mais rápido, seguido de Toba, Rossi e Yamanaka que passaram para o Q2. Mario Aji e David Muñoz começaram bem, mas não resistiram a concorrência e terminaram o Q1 na 5ª e 6ªposições.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda 01’49.389
2 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM 01’49.416
3 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda 01’49.495
4 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM 01’49.776
5 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda 01’49.873
6 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM 01’49.957
7 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’49.971
8 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda 01’49.986
9 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’50.137
10 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM 01’50.230
11 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM 01’50.277
12 63 Syarifuddin Azman VisionTrack Racing Team Honda 01’50.448
13 89 Marcos Uriarte Rivacold Snipers Team Honda 01’50.823
14 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 01’51.642
15 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM 01’51.812
16 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda Sem Tempo

Assim que o cronometro foi disparado, todos os pilotos entraram na pista, com exceção de Scott Odgen que precisou esperar 2 minutos para a VisionTrack reparar sua moto, consequências ainda da queda no final do Q1. Com exceção de Izan Guevara e Joel Kelso, todos os outros pilotos foram para a primeira volta rápida.

Com 3:45 de sessão, Dennis Foggia marcou 1:48.292, um tempo forte que não foi ameaçado por ninguém na primeira volta (Esse tempo já seria o suficiente para Foggia conquistar a pole position). Riccardo Rossi, John McPhee, Tatsuki Suzuki e Andrea Migno completavam as 5 primeiras posições. Enquanto que Scott Odgen volta aos boxes, a moto não estava 100% ainda.

A 9:30 do termino do Q2, Tatsuki Suzuki marca 1:40.858 e ganha a posição de McPhee passando a 3ªposição. 8:55 do final, Jaume Masia e Andrea Migno marcaram razoáveis 6ª e 7ªmarcas. Os dois foram superados por Izan Guevara que fez uma bela primeira volta, marcando o segundo melhor tempo com a marca de 1:48.858. Porém, estava a 361 milésimos de Foggia, ainda longe do líder.

A 6 minutos e 30 segundos do final da sessão, a primeira fila seria formada por Dennis Foggia, Izan Guevara e Riccardo Rossi. Seguidos de Tatsuki Suzuki, John McPhee, Lorenzo Fellon, Jaume Masia, Andrea Migno, Kaito Toba e Sergio Garcia, o líder do campeonato estava em uma nada favorável 10ªposição.

Todo mundo estava nos boxes ao faltarem 5 minutos do final da sessão. Os primeiros pilotos voltaram para a pista a 3 minutos e meio do final da classificação. A meta era tirar Dennis Foggia na pole position.

Porém, a pole não saiu das mãos de Foggia, o piloto da Leopard Racing ainda melhorou um pouco mais seu tempo para 1:48.290, o que nem era necessário, o tempo anterior já daria a pole para Foggia. Com o cronometro zerado, Deniz Oncü marcou 1:48.428 e acabou a sessão na segunda posição e a primeira fila foi completada por Izan Guevara da Gas Gas que acabou no último momento conquistando a 3ªposição que estava nas mãos do francês Lorenzo Fellon da SIC58.

Fellon vai abrir a segunda fila que terá a composição de Ryusei Yamanaka da MT Helmets, o companheiro de Diogo Moreira (Que não teve condições de disputar o GP da Catalunha por causa do acidente no final do GP da Itália) e pelo italiano Riccardo Rossi da SIC58, uma equipe que teve um bom dia, colocando seus dois pilotos nas 6 primeiras posições.

Sergio Garcia melhorou sua volta no final e terminou o dia na 7ªposição. O líder do campeonato terá na 3ªfila a companhia dos dois pilotos da CIP Green, Kaito Toba ficou em 8º a 52 milésimos a frente de Kelso. Tatsuki Suzuki perdeu terreno na parte final de sessão e vai largar na 10ªposição, a mesma coisa aconteceu com o escocês John McPhee da Husqvarna na 11ªposição. Matteo Bertelle da Avintia completa a 4ªfila, na 12ªposição.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda 01’48.290
2 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM 01’48.428
3 28 Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 01’48.537
4 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 01’48.574
5 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM 01’48.693
6 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda 01’48.726
7 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 01’48.729
8 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM 01’48.744
9 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM 01’48.806
10 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda 01’48.858
11 17 John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna 01’48.925
12 18 Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’48.965
13 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda 01’49.258
14 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM 01’49.288
15 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda 01’49.314
16 38 David Salvador Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna 01’49.394
17 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM 01’49.407
18 99 Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’49.832
19 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda 01’49.873
20 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM 01’49.957
21 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’49.971
22 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda 01’49.986
23 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’50.137
24 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM 01’50.230
25 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM 01’50.277
26 63 Syarifuddin Azman VisionTrack Racing Team Honda 01’50.448
27 89 Marcos Uriarte Rivacold Snipers Team Honda 01’50.823
28 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 01’51.642
29 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM 01’51.812
30 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda Sem Tempo

Começando o dia de domingo mais uma disputa acirrada na moto 3. A segunda corrida em solo espanhol de 4 que todas as categorias vão fazer nessa temporada. Apesar da pole de Dennis Foggia, a corrida acabou sendo conquistada por Izan Guevara, pela terceira vez na temporada. A surpresa foi David Muñoz, piloto da BOE na sua segunda corrida conseguindo um lugar no pódio após uma brilhante corrida.

Deniz Oncü que continuava na sua batalha pela primeira vitória no Mundial larga bem e tenta pegar a liderança, mas Dennis Foggia consegue segurar a 1ªposição. Apesar da boa largada, Oncü caiu para a 5ªposição, foi superado por Izan Guevara, Riccardo Rossi e Sergio Garcia. Antes do final da primeira volta, Garcia e Oncü superaram Rossi e passaram a 3ª e 4ªposição.

Foggia resiste ao ataque de Guevara e fica na frente ao abrir a segunda volta. Os dois primeiros abriram vantagem sobre Garcia, Rossi e Tatsuki Suzuki. Ao abrirem a volta seguinte, Guevara ataca de novo Foggia, mas o piloto da Leopard segue firme e forte na frente, mas a turma toda chegou em Izan Guevara. Os pilotos Tatsuki Suzuki, Sergio Garcia e Deniz Oncü.

Ao final da terceira volta, inicio da 4ªvolta, Suzuki passou Guevara e curvas depois, o japonês passou Foggia e assumiu a liderança da corrida. Um belo começo de corrida para Suzuki que largou na 10ªposição. Enquanto que Foggia perdeu posições para os dois pilotos da Gas Gas e caiu para a 4ªposição.

Suzuki se defende bem na liderança, mas não por muito tempo já que os dois pilotos da Gas Gas superaram o japonês e formaram a dobradinha da equipe, com Guevara na frente de Garcia. Os pilotos da Leopard Racing, Tatsuki Suzuki e Dennis Foggia ocupavam a 3ª e 4ªposições respectivamente. Quem vinha em grande corrida era o espanhol David Salvador na 5ªposição. Salvador estava substituindo Ayumu Sasaki na equipe Husqvarna.

Guevara e Garcia travavam mais um belo duelo pela liderança na 6ªvolta. Sergio Garcia chegou a assumir a liderança por algumas curvas, mas eis que Izan Guevara recuperou a liderança antes do final da volta. Na reta dos boxes, Tatsuki Suzuki usa o vácuo dos dois primeiros e pula para a liderança da corrida. Izan Guevara tentou recuperar a ponta, mas o japonês segura a liderança muito bem.

Ao final da 7ªVolta, Dennis Foggia tem problemas mecânicos em sua moto e foi obrigado a deixar a corrida. E a segunda corrida em sequência que o italiano abandona o que dificulta demais a sua briga pelo título da temporada.

Sergio Garcia passou Tatsuki Suzuki e assumiu a liderança. O japonês estava sozinho contra a legião de motos da KTM e das suas subsidiárias. Mesmo assim, Suzuki conseguiu voltar a liderança no começo da 9ªvolta, com Oncü, Garcia, Guevara, Salvador e David Muñoz da BOE, que largou na 20ªposição e já vinha em uma ótima 6ªposição.

Na curva 10, ainda na 9ªvolta, Ryusei Yamanaka acabou indo ao chão e derrubou junto Daniel Holgado e David Salvador. Fim de corrida para os três e o que deu mais pena foi o caso de David Salvador que estava fazendo uma grande corrida. Izan Guevara chega a passar Tatsuki Suzuki no começo da 10ªvolta, mas o japonês mais uma vez consegue reaver a liderança. Na curva 5, Taiyo Fusurato foi para o chão e se juntou a lista dos pilotos que abandonaram a corrida.

Deniz Oncü assume a liderança na 11ªvolta e fica na frente até o final da volta, foi quando o espanhol David Muñoz da BOE assumiu a liderança, mas logo a ponta foi retomada por Izan Guevara da Gas Gas. Não satisfeito, Muñoz recuperou a liderança no começar da 13ªvolta, mas foi surpreendido algumas curvas depois por Adrían Fernández da Tech 3, o novo líder da corrida. Nessa disputa, os 7 primeiros colocados tinham alguma vantagem para Kaito Toba, John McPhee, Riccardo Rossi e Joel Kelso, mas essa vantagem acabou evaporando e esses 4 chegaram no primeiro pelotão. Enquanto isso, Andrea Migno que estava na 13ªposição tomou punição da volta longa. Essa punição só foi o estopim para tudo dar errado para o piloto da Snipers: Ao cumprir a punição, Migno erra a entrada da volta longa e depois acaba indo para os boxes e abandona a corrida. Certamente já tinha algum problema maior em sua moto.

Jaume Masia chegou a liderar a corrida, mas logo Tatsuki Suzuki recuperou a ponta. Até que na 15ªposição, Izan Guevara voltou à ponta e começou a tentar uma fuga sobre Oncü, Muñoz e Masia. Suzuki ficou para trás nesse momento. Lorenzo Fellon foi punido com a volta longa e Marcos Uriarte vai para o chão e abandona. Não era o dia da equipe Snipers definitivamente.

A 5 voltas do final, Guevara abriu vantagem para Garcia e Muñoz que abriram vantagem para Oncü, Masia, Suzuki e Toba. Na curva 10, Toba foi para o chão e deixou a luta pelas primeiras posições.

A 3 voltas do final, Sergio Garcia e David Muñoz tentaram um último esforço para se aproximar de Guevara, mas esse esforço não surtiu muito efeito não, Guevara abriu vantagem na penúltima volta e praticamente sacramentou a vitória nesse momento. O pega no final passou a ser pelo segundo lugar entre Garcia, Muñoz e Suzuki que conseguiu chegar nessa disputa.

No começo da volta final na segunda posição, Garcia é engolido por Muñoz e Suzuki, caindo para a 4ªposição. Algumas curvas depois, Suzuki e Garcia passaram pelo Muñoz e tomaram a segunda e terceira posições, mas o jovem piloto da Boe não se entregou, foi para cima de Garcia e passou pelo piloto da Gas Gas na curva 4 e logo depois, se aproveitou da brecha que Suzuki deu na frente para tomar a segunda posição do piloto da Leopard Racing. A poucas curvas do final, Muñoz estava em uma sensacional segunda posição, na frente de Garcia e Suzuki.

Sem ter nada a ver com a confusão, Izan Guevara conquista a vitória e se aproxima mais de Sergio Garcia na disputa do Mundial da Moto 3. Foi Uma belíssima corrida do piloto da Gas Gas.

A disputa da segunda posição acabou com David Muñoz como o ganhador dessa disputa. Em sua segunda corrida na carreira, Muñoz leva a BOE ao pódio, na segunda posição após largar em 20º. Sem dúvida o jovem de 16 anos é o nome desse final de semana na Catalunha. O pódio foi completado por Tatsuki Suzuki que passou Sergio Garcia na última curva, ficando com a terceira posição e levando a única moto da Honda entre os 10 primeiros colocados.

Deniz Oncü lutou como nunca, mas acabou de novo vendo a vitória ficar longe das suas mãos, o piloto da Tech 3 ficou com a 5ªposição, chegando a frente de Carlos Tatay da CF Moto que não teve nenhum destaque na corrida, sendo um 6ºcolocado bem discreto. John McPhee salvou a 7ªposição para a equipe Husqvarna, seguido de Jaume Masia que perdeu rendimento na parte final da corrida, de Adrian Fernández da Tech 3 que correu bem nesse final de semana e Xavier Artigas da CF Moto completando os 10 primeiros colocados. Kaito Toba que tinha ido ao chão a menos de 5 voltas do final ainda conseguiu salvar a 15ªposição no final da corrida.

Resultado Final da 9ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Catalunha – Mugello – Bugatti – 21 Voltas – Moto 3

pos piloto equipe moto tempo
1 28 Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 38’22.3510
2 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM a 1.975
3 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda a 1.985
4 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS a 2.036
5 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM a 2.752
6 99 Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 3.134
7 17 John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna a 3.341
8 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM a 3.633
9 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM a 5.285
10 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 5.555
11 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda a 7.626
12 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM a 9.215
13 18 Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM a 11.325
14 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda a 11.379
15 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM a 24.644
16 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM a 25.007
17 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM a 25.036
18 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM a 25.165
19 63 Syarifuddin Azman VisionTrack Racing Team Honda a 25.210
20 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda a 25.239
21 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM a 40.387
22 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM a 58.048
89 Marcos Uriarte Rivacold Snipers Team Honda a 6 Voltas – Acidente
16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda a 7 Voltas – Mecânico
70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda a 9 voltas – Mecânico
72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda a 12 voltas – Acidente
64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda a 13 voltas – Acidente
96 Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM a 13 voltas – Acidente
38 David Salvador Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna a 13 voltas – Acidente
7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda a 15 voltas – Câmbio

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Itália – Moto 3 – Mundial de Motovelocidade 2022

Final de semana em Mugello aconteceu a 8ªEtapa do Mundial de Motovelocidade, o palco era o tradicional e rapidíssimo circuito de Mugello, na Toscana e era a chance de motos mais rápidas em reta de conquistarem melhores resultados.

Na Moto 3, a novidade foi a estreia de David Muñoz na BOé SKX. O espanhol não pode estrear antes porque não tinha a idade mínima de 16 anos de idade. Os favoritos as 4 vagas no Q1 eram Lorenzo Fellon, Ryusei Yamanaka, Kaito Toba e Xavier Artigas.

Com exceção de Yamanaka, Bertelle e Bartolini, todo mundo saiu para a pista de imediato. O Final de semana terminaria para Alberto Surra nos primeiros minutos do Q1, voltando de uma lesão, o piloto da Snipers sofre novo acidente e mais uma vez tem uma lesão que faz ele se afastar de mais uma corrida no mundial. Com 3 minutos de sessão, Os três pilotos que estavam nos boxes saíram para a primeira tentativa.

David Muñoz surpreende e faz o melhor tempo (1:58.495), com 4:15 de sessão, superando Adrian Fernández, Mario Aji e Taiyo Furusato. A 8:45 do final, Furusato passou Aji (que ficou na bolha) e subiu para a terceira posição.

Na metade da sessão, Ryusei Yamanaka acabou com a brincadeira, o piloto da MT Helmets fez 1:57.595 e colocou 9 décimos de frente para Matteo Bertelle da Avintia. Os dois deixaram Muñoz e Fernández para 3º e 4º e tiraram os dois pilotos da Honda Asia Team da zona de classificação.

Depois disso, os tempos pararam de melhorar, até chegamos a menos de 3 minutos do final, foi quando Fellon e Kelso marcaram o 5º e 6ºtempos, entrando de novo na briga por uma vaga ao Q2. Enquanto a turma tentava melhorar suas marcas, Ryusei Yamanaka voltou para os boxes, com um belo tempo e a classificação ao Q2 garantida.

A poucos segundos do final, Ivan Ortolá melhora 4 posição, passa da 11ª para a 7ªposição. Já Xavier Artigas não vai além da 12ªposição, um resultado extremamente decepcionante.

Com o cronometro zerado, Lorenzo Ferron e David Muñoz marcaram o 3º e 4ºtempos, tirando Adrian Fernández e Joel Kelso da zona de classificação. Ryusei Yamanaka da MT Helmets e Matteo Bertelle da Avintia ficaram com as duas primeiras posições.

Resultado do Q1:

pos piloto equipe moto tempo
1 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM 01’57.595
2 18 Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’58.158
3 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 01’58.463
4 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM 01’58.471
5 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM 01’58.645
6 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM 01’58.804
7 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 01’58.832
8 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda 01’59.009
9 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda 01’59.018
10 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’59.021
11 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM 01’59.133
12 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’59.185
13 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda 01’59.430
14 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM 02’00.488
67 Alberto Surra Rivacold Snipers Team Honda Sem Tempo

Izan Guevara, disposto a entrar de vez na disputa do campeonato é o primeiro a entrar na pista, para a decisão da pole position, a maioria o seguiu 40 segundos depois. Foggia, Suzuki e McPhee esperaram um pouco mais, só saindo com 3 minutos de sessão.

Com 4:10 de sessão, Izan Guevara registrou a primeira marca do Q2 que acabou cancelada por passar do limite da pista. 30 segundos depois, Riccardo Rossi da SIC58 (1:57.450) assume a liderança, seguido pelo novato Daniel Holgado da equipe Ajo.

Guevara teve de ir a luta para marcar uma nova volta rápida e acaba conseguindo uma boa volta de 1:58.010 que lhe deu a 3ªposição a menos de 9 minutos do final da sessão. Ao chegar na metade da sessão, a liderança passa a ser do escocês John McPhee da Husqvarna com 1:57.299, jogando Rossi para segundo. Masia e Suzuki subiram para 3ª e 4ªposições, Holgado cai para 5º, Bertelle esta em uma boa 6ªposição. Odgen, Guevara, Foggia e Muñoz completam os 10 primeiros colocados. A 7 minutos do final, Dennis Foggia marca boa volta e ganha 3 posições subindo para a 6ºposição. Nesse momento, a maioria dos pilotos estavam abrigados nos boxes.

A 3 minutos do final, a maioria voltava a pista se juntando a Foggia e Yamanaka que continuavam a marcar volta rápida. A 2 minutos do final, Dennis Foggia da Leopard Racing passou a segunda posição, com 1:5.366 (67 milésimos mais lento que McPhee).

A partir dai, Foggia e Oncü foram para a volta rápida e o turco levou a melhor com 1:56.811, tempo marcado a 2 segundos do final da sessão. Tanto o piloto da Leopard como o piloto da tech 3 teriam uma última tentativa para buscarem a pole position.

Na última tentativa, Sergio Garcia e Diogo Moreira fizeram boas marcas, mas não chegaram a lutar pela pole position. Dennis Foggia acabou com a terceira posição, Daniel Holgado ficou a frente do piloto de casa e colocou a moto da equipe Ajo na segunda posição.

A pole para o GP da Itália foi para o turco Deniz Onçü da Tech 3, que apareceu nos minutos finais para ser o mais rápido no sábado, buscando a tão sonhada primeira vitória na carreira. Também buscando a primeira vitória, Daniel Holgado vai largar na segunda posição e completando a 1ªfila, o italiano Dennis Foggia da Leopard Racing.

Os dois pilotos da Gas Gas, Sergio Garcia e Izan Guevara largam na 4ª e 5ªposições respectivamente. John McPhee tinha a pole nas mãos, mas ela escapa das mãos dele no final e o escocês teve de se contentar com a 6ªposição, fechando a segunda fila.

Diogo Moreira da MT Helmets vai abrir a terceira fila que será composta por Riccardo Rossi da SIC58 e Ryusei Yamanaka da mesma MT Helmets. Fechando os Top 12, na quarta fila, os fortíssimos Jaume Masia e Tatsuki Suzuki que pouco fizeram na sessão e Lorenzo Fellon da SIC58, o francês veio do Q1 para largar na 12ªposição.

Grid de Largada:

pos piloto equipe moto tempo
1 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM 01’56.811
2 96 Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM 01’56.908
3 7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda 01’57.094
4 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 01’57.232
5 28 Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 01’57.236
6 17 John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna 01’57.299
7 10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM 01’57.405
8 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda 01’57.450
9 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM 01’57.513
10 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM 01’57.532
11 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda 01’57.553
12 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda 01’57.702
13 18 Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’57.794
14 19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda 01’57.958
15 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM 01’58.089
16 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda 01’58.188
17 99 Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’58.189
18 82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM 01’58.466
19 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM 01’58.645
20 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM 01’58.804
21 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM 01’58.832
22 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda 01’59.009
23 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda 01’59.018
24 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM 01’59.021
25 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM 01’59.133
26 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO 01’59.185
27 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda 01’59.430
28 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM 02’00.488

Primeira corrida do dia, a Moto 3 mais uma vez teve uma corrida muito disputada e que mostrou uma melhor gerencia e um melhor desempenho do grid. Dobradinha da Gas Gas com vitória de Sergio Garcia após Izan Guevara ter sido penalizado em uma posição.

O GP da Itália começa e Deniz Oncü larga bem e permanece na liderança. O Brasileiro Diogo Moreira fez excelente largada, pulando da 7ª para a 2ªposição. Nos primeiros metros, Scott Odgen acabou caindo e abandonando a corria de forma muito estranha. Izan Guevara vinha em 3º e junto dos dois primeiros começou a se destacar dos demais. Dennis Foggia e Daniel Holgado (que não foi muito bem na largada, caindo da 2ª para a 6ªposição) superaram Sergio Garcia no decorrer da primeira volta.

Nas duas voltas seguintes, Guevara passou Diogo Moreira (na 2ªVolta) e na volta seguinte, passa Oncü e assume a liderança, sempre no final da reta ao se aproveitar do vácuo de quem esta na frente. Oncü e Moreira batalhavam pela segunda posição. Os três estavam 0.7 segundos Tatsuki Suzuki, Dennis Foggia e dos demais pilotos do segundo pelotão (Holgado, Migno e Garcia).

Na 4ªVolta, Oncü e Moreira passaram por Guevara e voltaram às posições que estavam nas primeiras curvas da prova (1ª e 2ªposições). Na parte final da volta, Stefano Nepa é o primeiro a encontrar o chão (Curva 11), primeiro piloto a deixar a corrida.

A corrida começa a mudar a partir da 5ªvolta, o pelotão chegou em Oncü, Moreira e Guevara. Os pilotos da Leopard Racing passaram a liderar a corrida, sendo Foggia no começo da 5ªvolta e Suzuki no começo da 6ªvolta. Algumas curvas depois, o japonês foi superado por Guevara e Foggia e cai para a 3ªposição. Jaume Masia foi para fora da pista e acabou voltando na 25ªposição, muito longe dos ponteiros.

Começando a 7ªvolta, Dennis Foggia usou o vácuo para voltar à liderança, mas Oncü, Suzuki e os demais estavam bem perto do piloto da casa. Parecia impossível manter a liderança por 2 voltas seguidas. Na 8ªvolta, Guevara chega a superar Foggia, mas espalhou na curva 1 e permitiu a volta de Foggia a liderança e tenta uma fuga para Izan Guevara e Deniz Oncü, o turco por sua vez, se aproveita da briga entre Guevara e Suzuki para colocar meio segundo em cima dos dois que lutavam pela 4ªposição.

Na 10ªVolta, Dennis Foggia continuava na frente, Sergio Garcia e Ricciardo Rossi passaram a segunda e terceira posições, superando Izan Guevara, Deniz Oncü e Tatsuki Suzuki. Migno, Yamanaka, McPhee e Holgado completavam o Top 10.

Na 11ªVolta, Tatsuki Suzuki acaba empurrando Denis Oncü. O Turco foi para o chão e voltou muito lá atrás. Essa manobra rendeu a punição da volta longa para o piloto da Leopard Racing, o que jogaria o piloto para longe do primeiro pelotão.

Foggia chegou a abrir 4 décimos, mas curvas depois, o italiano acabou indo para o chão, abandonando uma corrida que poderia ser tranquilamente dele. A liderança passou a ser do também italiano Riccardo Rossi. Outros 3 pilotos foram ao chão na acidentada 11ªvolta: Daniel Holgado, John McPhee e Carlos Tatay.

Suzuki chega a voltar a liderança, mas ao pagar a volta longa acaba caindo para 7ªposição, a mais de 2 segundos do pelotão de frente, agora com Andrea Migno na liderança, seguido de Guevara, Garcia, Yamanaka, Moreira e Rossi. Na metade da 13ªVolta, Guevara supera Migno e voltou à liderança. Com 7 voltas pela frente, qualquer um dos 6 poderia vencer a corrida.

Guevara acabou espalhando, caindo de 1ª para 5ª, mas ao chegar na reta dos boxes, o piloto da Gas Gas retornou a liderança, usando o vácuo de todos os pilotos que estavam na sua frente. Enquanto isso, Jaume Masia vinha tentando entrar na zona de pontuação, mas estava na 18ªposição, tentando passar Kaito Toba e Tairo Furusato. Enquanto isso, Lorenzo Fellon tomou a punição da volta longa, isso fez o francês cair da 11ª para a 15ªposição.

Ao entrar na 16ªVolta, Diogo Moreira assume a liderança, com os pilotos da Gas Gas (Garcia e Guevara), Yamanaka (seu companheiro de equipe), Rossi, Migno e Tatsuki Suzuki que voltou para a disputa no pelotão principal. Matteo Bertelle, Joel Kelso e Elia Bartolini já estavam bem longe do pelotão da frente.

Nas voltas seguinte, Suzuki e Riccardo Rossi passaram para a liderança. A 3 voltas do final, Rossi abre 3 décimos para Izan Guevara e Sergio Garcia, durante toda a volta, os pilotos da Gas Gas foram para cima do piloto da casa.

Na penúltima volta, a classificação muda totalmente, a liderança passa a ser de Andrea Migno e o segundo lugar fica para Diogo Moreira. Durante a penúltima volta, o brasileiro da MT Helmets assume a liderança. Moreira parte para a volta final na liderança, mas é engolido pelo pelotão na metade da reta dos boxes. A liderança passou para as mãos de Izan Guevara, com Suzuki, Migno e Garcia a seguir. Moreira caiu para a 6ªposição.

Durante a volta final, Sergio Garcia passou da 4ª para a 2ªposição e tenta tirar a vitória de Izan Guevara. Na última curva, Diogo Moreira acabou sendo tocado e foi para o chão. Nessa queda, Moreira teve uma fratura em seu braço (Que impediria a sua participação no GP da Catalunha).

Izan Guevara cruzou a linha de chegada na frente, mas por exceder o limite da pista, Guevara acabou perdendo a vitória para Sergio Garcia, sua terceira vitória na temporada e liderança do Mundial consolidada, com 28 pontos de frente para Izan Guevara, que acabou ficando com a segunda posição.

Após uma punição de volta longa e uma belíssima recuperação, Tatsuki Suzuki conquistou a terceira posição, seu melhor resultado em quase 2 anos e o fim do jejum de pódios para o piloto japonês e da Honda que não teve pilotos entre os 3 primeiros colocados desde do GP dos Estados Unidos. Andrea conseguiu uma boa 4ªposição. O japonês Ryusei Yamanaka, 5ºcolocado, conseguiu seu melhor resultado da carreira. Riccardo Rossi da SIC58 completou os 6 primeiros colocados.

Ivan Ortolá conquistou uma digna 7ªposição com sua KTM da MTA, também conquista seu melhor resultado no ano de estreia, seguido dos dois pilotos da Avintia que chegaram na 8ª e 9ªposição (Elia Bartolini levou vantagem sobre Matteo Bertelle). Adrian Fernandez da tech 3 completou o Top 10 em Mugello. Estreante do final de semana, David Muñoz acabou na 11ªposição. Mais atrás, Deniz Oncü conseguiu salvar 1 ponto ao terminar a corrida na 15ªposição, após se levantar da queda que sofreu, o turco teve muita garra não ter desistido da corrida.

Resultado Final da 8ªetapa do Mundial de Motovelocidade – Temporada 2022
GP da Itália – Mugello – Bugatti – 20 Voltas – Moto 3

pos piloto equipe moto tempo
1 11 Sergio Garcia Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 39’43.2140
2 28 Izan Guevara Valresa GASGAS Aspar Team GASGAS 39’43.1930
3 24 Tatsuki Suzuki Leopard Racing Honda a 0.012
4 16 Andrea Migno Rivacold Snipers Team Honda a 0.137
5 6 Ryusei Yamanaka MT Helmets – MSI KTM a 0.234
6 54 Riccardo Rossi SIC58 Squadra Corse Honda a 0.999
7 48 Ivan Ortola Angeluss MTA Team KTM a 5.387
8 23 Elia Bartolini QJMotor Avintia Racing Team KTM a 5.477
9 18 Matteo Bertelle QJMotor Avintia Racing Team KTM a 5.480
10 31 Adrian Fernandez Red Bull KTM Tech3 KTM a 5.747
11 44 David Muñoz BOE Motorsports KTM a 5.751
12 66 Joel Kelso CIP Green Power KTM a 5.989
13 64 Mario Suryo Aji Honda Team Asia Honda a 6.109
14 20 Lorenzo Fellon SIC58 Squadra Corse Honda a 12.643
15 53 Deniz Öncü Red Bull KTM Tech3 KTM a 16.689
16 27 Kaito Toba CIP Green Power KTM a 16.738
17 5 Jaume Masia Red Bull KTM Ajo KTM a 16.789
18 72 Taiyo Furusato Honda Team Asia Honda a 19.449
19 99 Carlos Tatay CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 32.404
20 43 Xavier Artigas CFMOTO Racing PruestelGP CFMOTO a 33.421
21 70 Joshua Whatley VisionTrack Racing Team Honda a 41.412
22 22 Ana Carrasco BOE Motorsports KTM a 1:14.077
10 Diogo Moreira MT Helmets – MSI KTM a 1 volta
96 Daniel Holgado Red Bull KTM Ajo KTM a 10 voltas
17 John McPhee Sterilgarda Husqvarna Max Husqvarna a 10 voltas
7 Dennis Foggia Leopard Racing Honda a 10 voltas
82 Stefano Nepa Angeluss MTA Team KTM a 17 voltas
19 Scott Ogden VisionTrack Racing Team Honda a 20 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

GP da Estiria – Mundial da Motovelocidade 2021 – Moto 3 – 10ªetapa

Prova realizada no dia 8 de Agosto, no último dia das Olimpíadas de 2021. Sessão de Classificação: Nenhum dos pilotos partiu de cara para o começo da repescagem. Só depois de 1 minuto e que entrou os dois pilotos da Honda Asia Team (Izdihar e Kunii) para marcarem volta. Com 3 minutos e 20 segundos de sessão, o espanhol David Salvador entra na pista, substituindo a Alberto surra na equipe Snipers. Já Filip Salac reestreava na PruestelGP e estava no Q2. A 9:20 do final, Izhidar estava na liderança, seguindo de Kunii.

Quando a sessão estava chegando na sua metade, com 8 minutos para o final, todo mundo resolve entrar na pista. A sessão iria começar de verdade. Enquanto isso, Salvador passou a liderança com o tempo de 1:37.846.

Enquanto o estreante da Snipers voltava para os boxes, os pilotos dizimaram o tempo de Salvador. Tatsuki Suzuki faz 1:36.528 e assume a liderança. 10 segundos depois, Romano Fenati faz o segundo tempo. Ryusei Yamanaka e Dennis Foggia completavam os 4 primeiros.

A 2:45 do final, Artigas e Rodrigo fizeram boas marcas. Com pouco tempo pela frente, ninguém poderia marcar bobeira. Tanto é que Artigas da Leopard e Rodrigo da Gresini foram para outra volta rápida. Nela, o Argentino fez o segundo tempo com 1:36.605, Já Xavier Artigas melhorou para a 4ªposição. Fenati melhora a sua marca, mas fica mesmo na 3ªposição.

Muitos tentaram melhorar na última volta, mas somente Dennis Foggia conseguiu melhorar seu tempo. De fora do Q2 para a 1ªposição após fazer 1:36.526, se classificando para o Q2, junto de Tatsuki Suzuki, Gabriel Rodrigo e Romano Fenati. Sobrou para Xavier Artigas que ficou em 5º e teve seu treino encerrado naquele momento, junto de outros 10 concorrentes.

Resultado do Q1:

pospilotoequipemototempo
17Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’36.526
224Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHonda1’36.528
32Gabriel RodrigoIndonesian Racing Gresini Moto3Honda1’36.605
455Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’36.618
543Xavier ArtigasLeopard RacingHonda1’36.742
699Carlos TatayAvintia Esponsorama Moto3KTM1’36.818
76Ryusei YamanakaCarXpert PruestelGPKTM1’36.872
892Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’36.882
920Lorenzo FellonSIC58 Squadra CorseHonda1’36.953
1073Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’36.970
1127Kaito TobaCIP Green PowerKTM1’37.317
1238David SalvadorRivacold Snipers TeamHonda1’37.366
1331Adrian FernandezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’37.538
1419Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHonda1’37.713

De imediato, Sergio Garcia, Dennis Foggia e Izar Guevara foram para a pista, segundos depois  a maioria dos pilotos saíram para a disputa da pole position. Darryn Binder, John McPhee, Gabriel Rodrigo e Andrea Migno esperaram um pouco, até que os pilotos da Petronas foram para a pista, seguido dos outros dois pilotos.

Foggia fez 1:36.817, mas seu tempo é superado por Niccolò Antonelli da Avintia, com a marca de 1:36.728.

Izar Guevara e Dennis Foggia estavam mirando a pole position. A menos de 10 minutos do final, Guevara passa a liderar a disputa pela pole, a apenas 2 milésimos de Foggia.

Antonelli vinha muito rápido, tinha tudo para voltar a pole, mas acabou indo para o chão, justo na curva 10 e acaba deixando a sessão, no que poderia ser um grande dia para ele.

Na metade da sessão, Izar Guevara vinha com a pole nas mãos, seguido de Dennis Foggia, Darryn Binder da Petronas, Niccolò Antonelli que não iria mais treinar, John McPhee que subiu para 5ªposição em sua volta. Rodrigo, Garcia, Fenati, Oncü e Nepa eram os 10 primeiros colocados.

A classificação mudaria a 5:50 do final. Foi nessa hora que Pedro Acosta marcou 1:36.575 e tomou das mãos de Guevara a liderança da sessão. Seu companheiro de equipe, Jaume Masia não foi além da 11ªposição.

Vice-líder do campeonato, Sergio Garcia mirou o tempo de Acosta para superar seu grande rival na disputa pelo título. A 3:10 do final, o piloto principal da Gas Gas passa a frente com 1;36.512. Jaume Masia fez uma boa volta e pulou da 11ª para a 5ªposição.

Garcia não queria perder a pole de jeito nenhum e acabou baixando sua marca a 1 minuto e meio do final do Q2, com 1:36.477. Mas na volta seguinte, o piloto da Gas Gas foi para o chão e deixou uma brecha para alguém tirar ele da pole position, isso aconteceu nos instantes finais.

Deniz Oncü acabou marcando 1:36.453 e levou a pole position para ele. Um ótimo trabalho do turco da Tech 3, que faz uma temporada bem irregular. Em 2º, estava um frustrado Sergio Garcia da Gas Gas que tinha a pole em suas mãos, pelo menos partia na frente de Pedro Acosta. O líder do campeonato larga em 4º e abre a segunda fila. Entre eles, estava o Italiano Romano Fenati da Husqvarna que subiu para 3ªposição na reta final de classificação.

Izan Guevara levou a outra Gas Gas na 5ªposição, chegando a lutar pela pole position na primeira metade do Q2. O italiano Dennis Foggia completa a 2ªfila com sua moto da Leopard Racing, que acabou sendo a melhor Honda na classificação.

Jaume Masia abre a 3ªfila, na 7ªposição. Porém, mas vendo mais uma vez Acosta na sua frente. Completando os 10 primeiros colocados: Darryn Binder da Petronas, Jeremy Alcoba e Gabriel Rodrigo, ambos da Gresini que largariam na 9ªe 10ªposições.

Grid de Largada:

pospilotoequipemototempo
153Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTM1’36.453
211Sergio GarcíaSANTANDER Consumer GASGASGASGAS1’36.477
355Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’36.506
437Pedro AcostaRed Bull KTM AjoKTM1’36.575
528Izan GuevaraSANTANDER Consumer GASGASGASGAS1’36.635
67Dennis FoggiaLeopard RacingHonda1’36.637
75Jaume MasiaRed Bull KTM AjoKTM1’36.637
840Darryn BinderPetronas Sprinta RacingHonda1’36.657
952Jeremy AlcobaIndonesian Racing Gresini Moto3Honda1’36.716
102Gabriel RodrigoIndonesian Racing Gresini Moto3Honda1’36.720
1123Niccolo AntonelliAvintia VR46KTM1’36.728
1217John McPheePetronas Sprinta RacingHonda1’36.743
1354Riccardo RossiBOE OwlrideKTM1’36.807
1424Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHonda1’36.819
1571Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTM1’37.116
1616Andrea MignoRivacold Snipers TeamHonda1’37.296
1782Stefano NepaBOE OwlrideKTM1’37.513
1812Filip SalačCarXpert PruestelGPKTMSem Tempo
1943Xavier ArtigasLeopard RacingHonda1’36.742
2099Carlos TatayAvintia Esponsorama Moto3KTM1’36.818
216Ryusei YamanakaCarXpert PruestelGPKTM1’36.872
2292Yuki KuniiHonda Team AsiaHonda1’36.882
2320Lorenzo FellonSIC58 Squadra CorseHonda1’36.953
2473Maximilian KoflerCIP Green PowerKTM1’36.970
2527Kaito TobaCIP Green PowerKTM1’37.317
2638David SalvadorRivacold Snipers TeamHonda1’37.366
2731Adrian FernandezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarna1’37.538
2819Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHonda1’37.713
Niccolò Antonelli e Carlos Tatay não participaram da corrida por causa de acidente
Xavier Artigas não participou da prova por ter sido infectado com a Covid-19

No começo do domingo, choveu em Spielberg e a prova de retornada do Mundial de Motovelocidade. Seria uma prova de fortes emoções, com uma pista úmida e com uma pequena trilha seca.

Deniz Oncü teve problemas e teve de partir da última posição no grid de largada, era horrível para o turco que tinha feito a pole position. Se o piloto da Tech 3, Garcia e Fenati estavam na primeira fila para disputar a liderança na largada. Nessa largada, Fenati leva a melhor e assumiu a liderança, seguido de Sergio Garcia, Pedro Acosta, Izar Guevara e Jaume Masia.

Ao final da primeira volta, Garcia recuperou a liderança. A se destacar a brilhante largada do Austríaco Maximilian Kofler, ganhando 15 posições em 1 volta e subindo para a 7ªposição. Yuki Kunii e Ryusei Yamanaka ganharam 11 posições nessa largada.

Pedro Acosta supera Fenati na 2ªVolta e sobe para segunda posição e vai para cima do Garcia, na volta seguinte, Acosta supera Garcia e ganha a liderança da prova. Os 2 líderes do campeonato vinham na frente, com Fenati vinha acompanhando eles em 3º. Masia, Sasaki, Kofler e Yamanaka disputavam a 4ªposição. Izan Guevara perdeu posições. Já Darryn Binder, John McPhee, Dennis Foggia e Gabriel Rodrigo vinham muito mal, nas últimas posições, muito por causa do acerto das motos. Deniz Oncü vinha tentando a recuperação, mas estava bem longe da ponta, na 24ªposição.

Sergio Garcia voltou a ponta, o piloto da Gas Gas e o piloto da KTM Ajo, Pedro Acosta abriram e passaram a disputar a vitória. Enquanto isso, Romano Fenati começou a ser pressionado por Masia, Sasaki e Kofler, a partir da 9ªvolta que passou a ser uma disputa pelo pódio. Nessa mesma volta, Yuki Kunii passou Ryusei Yamanaka e assumiu a 7ªposição.

Enquanto Garcia e Acosta brigando pela vitória, Darryn Binder vinha se recuperando. O sul-africano estava na 14ªposição e virando bons tempos, um pouco mais lento que os da ponta, mas bem mais rápido que a maioria dos que estavam na frente.

Na 13ªVolta, Acosta chega a passar Garcia no começo da volta, mas o piloto da Gas Gas recupera a ponta na curva 8 para a 9. Um pega maravilhoso entre os 2 principais pilotos na disputa pelo título. Enquanto isso, Masia superou Fenati e assumia a 3ªposição. Andi Farid Izdihar caiu duas vezes e acabou deixando a prova.

Outro piloto que foi ao chão foi o espanhol David Salvador a 10 voltas do final. Nessa altura do campeonato, Garcia e Acosta já abriram quase 10 segundos para o 3ºcolocado, o espanhol Jaume Masia. Fenati, Sakaki, Kofler (Que vinha fazendo sua melhor corrida na Moto 3), Kunii, Yamanaka, Adrian Fernández e Kaito Toba completavam os Top 10.

A 8 Voltas do final, Darryn Binder passou para a 10ªposição após superar Kaito Toba. Enquanto isso, Acosta tentava de todo o jeito superar Garcia. A 6 Voltas do final, o piloto da equipe ajo consegue a ultrapassagem, mas o piloto da Gas Gas deu o troco e voltou a frente.

Binder a 5 voltas do final passou Yamanaka da PruestelGP e Kunii da Honda Asia Team, na volta 20, passou Kofler da CIP Green e passou para a 6ªposição. Grande prova de recuperação do piloto Sul-africano. A 3 voltas do final, Fenati ataca Masia para tentar retornar ao pódio.

Nas voltas finais, Sergio Garcia e Pedro Acosta proporcionaram um final sensacional, os dois brigaram bravamente pela vitória. Na penúltima volta, Acosta passa Garcia, mas o piloto da Gas Gas usou a potência da sua moto e recuperou a ponta. Na volta final, os dois se tocam na curva 3.

O pega foi até o final da prova, na curva 9, Pedro Acosta passou Sergio Garcia, ao mesmo tempo, o piloto da Gas Gas foi para o chão. Acosta vence o duelo com seu rival e conquista a 5ªvitória na temporada e consolidou ainda mais a liderança no Mundial. O piloto da KTM Ajo deu ais um passo para o campeonato.

Sergio Garcia conseguiu ainda levantar sua moto e voltar para a pista e conseguiu terminar a prova na segunda posição. A sua vantagem para os outros era muito grande e permitiu ainda ao piloto da Gas Gas conquistar um grande resultado. O pódio acabou ficando com Romano Fenati, que conseguiu a ultrapassagem sobre Jaume Masia. Enquanto o piloto da Husqvarna comemorava o 3ºlugar, Masia lamentava a 4ªposição, a não ida ao pódio e mais uma vez ver Acosta vencendo. Não esta sendo nada fácil o ano do experiente piloto da equipe Ajo.

Ayumi Sasaki voltou muito bem após ficar de fora de algumas corrida, com uma prova consistente e uma boa 5ªposição. Darryn Binder fez uma corrida de recuperação para ser aplaudida, saindo lá de trás para terminar o dia na 6ªposição.

Ryusei Yamanaka fez uma boa corrida e ficou na 7ªposição. A PruestelGP se reencontrou após corridas ruins que começou no acidente fatal de Jason Dupasquier no GP da Itália. Filip Salac que voltou a equipe, fez um final de semana bem decente e acabou o dia na 11ªposição.

Yuki Kunii da Honda Asia Team chegou em 8ºlugar e Maximilian Kofler da CIP Green em 9ºlugar, conquistaram seus melhores resultados nas suas carreiras. O irmão de Raúl Fernández completou o Top 10. Foi a segunda pontuação de Adrian Fernández na temporada de 2021.

Resultado final do GP da Estíria
10ªEtapa do Mundial de motovelocidade – Moto 3

pospilotoequipemototempo
137Pedro AcostaRed Bull KTM AjoKTM39’45.869
211Sergio GarcíaSANTANDER Consumer GASGASGASGASa 14.431
355Romano FenatiSterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 15.410
45Jaume MasiáRed Bull KTM AjoKTMa 15.510
571Ayumu SasakiRed Bull KTM Tech 3KTMa 18.847
640Darryn BinderPetronas Sprinta RacingHondaa 20.534
76Ryusei YamanakaCarXpert PruestelGPKTMa 30.080
892Yuki KuniiHonda Team AsiaHondaa 30.174
973Maximilian KoflerCIP Green PowerKTMa 30.245
1031Adrián FernándezSterilgarda Max Racing TeamHusqvarnaa 36.355
1112Filip SalačCarXpert PruestelGPKTMa 36.437
1227Kaito TobaCIP Green PowerKTMa 36.659
1317John McPheePetronas Sprinta RacingHondaa 36.665
1428Izan GuevaraSANTANDER Consumer GASGASGASGASa 37.514
1524Tatsuki SuzukiSIC58 Squadra CorseHondaa 37.918
1620Lorenzo FellonSIC58 Squadra CorseHondaa 47.645
1716Andrea MignoRivacold Snipers TeamHondaa 52.877
1852Jeremy AlcobaIndonesian Racing Gresini Moto3Hondaa 53.006
1982Stefano NepaBOE OwlrideKTMa 55.944
202Gabriel RodrigoIndonesian Racing Gresini Moto3Hondaa 1’06.540
2153Deniz ÖncüRed Bull KTM Tech 3KTMa 1’12.291
227Dennis FoggiaLeopard RacingHondaa 1’22.638
2354Riccardo RossiBOE OwlrideKTMa 1’31.488
38David SalvadorRivacold Snipers TeamHondaa 9 voltas
19Andi Farid IzdiharHonda Team AsiaHondaa 11 voltas
99Carlos TatayAvintia Esponsorama Moto3KTMa 23 Voltas

Fotos:

imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox imgbox

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Corridas Históricas – Formula Indy – GP de Detroit de 1993

Formula Indy – GP de Detroit de 1993

Grid de Largada:
1 Nigel Mansell 5 (Lola Ford Newman-Haas) 106.627 Milhas
2 Emerson Fittipaldi 4 (Penske Chevrolet Penske) 105.849 Milhas
3 Paul Tracy 12 (Penske Chevrolet Penske) 105.144 Milhas
4 Stefan Johansson 16 (Penske Chevrolet Bettenhausen) 105.082 Milhas
5 Bobby Rahal 1 (Lola Chevrolet Rahal) 104.962 Milhas
6 Andrea Montermini 50 (Lola Chevrolet Euromotorsport) 104.823 Milhas
7 Al Unser, Jr. 3 (Lola Chevrolet Galles) 104.723 Milhas
8 Robby Gordon 14 (Lola Ford Foyt) 104.553 Milhas
9 Mario Andretti 6 (Lola Ford Newman-Haas) 104.486 Milhas
10 Danny Sullivan 7 (Lola Chevrolet Galles) 104.356 Milhas
11 Raul Boesel 9 (Lola Ford Dick Simon) 104.234 Milhas
12 Mark Smith 25 (Penske Chevrolet Arciero) 104.187 Milhas
13 Arie Luyendyk 10 (Lola Ford Chip Ganassi) 103.724 Milhas
14 Jimmy Vasser 18 (Lola Chevrolet Hayhoe) 103.568 Milhas
15 Olivier Grouillard 29 (Lola Chevrolet Indy Regency) 103.455 Milhas
16 Teo Fabi 8 (Lola Chevrolet Hall) 103.170 Milhas
17 Scott Brayton 22 (Lola Ford Dick Simon) 102.969 Milhas
18 Roberto Guerrero 40 (Lola Chevrolet Bernstein) 102.833 Milhas
19 Scott Pruett 45 (Lola Chevrolet Pro Formance) 102.741 Milhas
20 Eddie Cheever 99 (Penske Chevrolet P.I.G.) 102.732 Milhas
21 Adrián Fernández 11 (Lola Chevrolet Galles) 102.640 Milhas
22 Scott Goodyear 2 (Lola Ford Walker) 102.116 Milhas
23 Robbie Buhl 19 (Lola Chevrolet Dale Coyne) 101.834 Milhas
24 Mike Groff 26 (Rahal/Hogan Chevrolet Rahal) 101.334 Milhas
25 Willy T. Ribbs 75 (Lola Ford Walker) 101.329 Milhas
26 Buddy Lazier 20 (Lola Buick Leader Card) 100.596 Milhas
27 Hiro Matsushita 15 (Lola Ford Walker) 100.362 Milhas
28 Marco Greco 30 (Lola Chevrolet Arciero) 100.177 Milhas


Danny Sullivan resiste aos ataques, Punições e acidentes e conquista vitória na Belle Isle

O ano de 1993 vinha proporcionando momentos incríveis para o fã do Automobilismo com uma Briga entre 2 gigantes do Automobilismo Mundial como eram Nigel Mansell que foi o campeão da Temporada de 1992 de Formula 1 e Emerson Fittipaldi que foi Bicampeão da Formula 1 (1972 e 1974) e Campeão da Formula Indy em 1989, Sem contar as vitórias das 500 milhas em 1989 e 1993.

Nigel Mansell
Nigel Mansell

No Treinos a pole foi de Nigel Mansell com Emerson Fittipaldi em 2º, Paul Tracy em 3º, Stefan Johansson em grande momento na Formula Indy largando em 4ºlugar e Bobby Rahal o campeão de 1986,1987 e 1992 largando em 5ºlugar, Tivemos surpresa com a ótima classificação da Euromotorsports do piloto Andrea Montermini que colocou o Lola T9200 com motor Chevrolet da versão A em 6ºlugar na frente de Al Unser jr., Danny Sullivan, Raul Boesel, Mario Andretti e Arie Luyendky.

Emerson Fittipaldi
Emerson Fittipaldi

Marco Greco com problemas não largou e ficou nos boxes. Aliás uma largada polêmica demais pois Emerson Fittipaldi se posicionou na frente de Nigel Mansell na hora da largada o que ajudou ele a largar bem e assumir a liderança com o Canadense Paul Tracy seguindo o Emmo e também passando a Mansell que caiu para o 3ºlugar, Apesar da Inexperiência de Mansell com largada em Movimento o caso foi investigado. Nesse caso eu acredito que teve culpa do Emerson e também da direção de corrida que vendo a posição indevida poderia anular a largada e fazer os pilotos darem mais uma volta de apresentação, Mas decidiram seguir com o procedimento e com isso a largada foi validada.

Bobby Rahal ganhou o 4ºlugar de Stefan Johansson, Gordon, Montermini, Al Unser jr. vinham a seguir, A Newman-Haas apelou e pediu uma punição para o Emerson Fittipaldi, Enquanto não era decidido essa questão tanto Emerson como Tracy estavam na frente com Mansell sofrendo pressão de Bobby Rahal que tinha que tomar cuidado com o Sueco Stefan Johansson. Já Andrea Montermini que estava como piloto de testes da Benetton naquele ano estava segurando Al Unser jr. , Mario Andretti, Danny Sullivan, Raul Boesel e Arie Luyendky que estava em 12ºlugar.

O que ajudava a missão de segurar todo mundo era que a pista era bem travada em que uma ultrapassagem era difícil de ser executada. Rahal atacava a Mansell com um carro rendendo melhor que o piloto da Newman-Haas e mesmo assim não conseguia a ultrapassagem, Com 5 voltas completadas Emerson continuava na liderança com Paul Tracy em 2º, Mansell em 3º segurando a Rahal que estava em 4º, Johansson colado em Rahal em 5º e Robby Gordon estava por perto em 6ºlugar já distanciado de Andrea Montermini na 7ºposição que estava fazendo a melhor volta da corrida na volta seguinte, Andando muito o piloto Italiano.

Johansson começava a pressionar a Rahal na 7ªVolta, Finalmente Na volta 9 foi confirmada a punição ao piloto Emerson Fittipaldi que teve de ir para os boxes para fazer um stop in go parando no seu boxe e logo em seguida voltar para a corrida, Mas a Penske tentou reverter a punição do piloto Brasileiro fazendo um protesto oficial questionando a punição. A discussão durou por alguns minutos até que o oficial da CART decidiu de vez punir o piloto Brasileiro que parou para cumprir a punição na volta 13, Após a Punição Emmo voltou na 6ªposição na frente de Andrea Montermini que acabou se atrapalhando um pouco e acabou tomando a ultrapassagem de Al Unser jr. que assumiu o 7ºlugar. Um pouco mais atrás Raul Boesel conseguiu passar Danny Sullivan assumindo o 10ºlugar.

Andrea Montermini com o Euromotorsports
Andrea Montermini com o Euromotorsports

Após a punição de Emerson Fittipaldi a liderança foi para Paul Tracy com Nigel Mansell na segunda punição pressionado por Stefan Johansson com o Penske de 1992 com o motor da Chevrolet de 1993, Bobby Rahal em 4º, Robby Gordon em 5º, Emerson Fittipaldi em 6º, Al Unser jr. em 7º, Andrea Montermini em 8º Danny Sullivan que recuperou a posição em cima de Raul Boesel recuperando o 9ºlugar, Já Mario Andretti acabou ficando para trás perdendo algumas posições caindo para o 11ºlugar.

Johansson continuava pressionando Nigel Mansell e buscando uma ultrapassagem a todo o custo a levar a Bettenhausen a primeira vitória na Formula Indy. Marco Greco depois de 14 voltas finalmente conseguiu largar enquanto que continuava o bate boca entre os fiscais da CART e Roger Penske sobre o caso polêmico da largada, Enquanto isso Emerson Fittipaldi chegava em Robby Gordon para disputar o 5ºlugar, Já no meio do pelotão Scott Brayton não vende barato sua posição em tentativa de ultrapassagem que Scott Pruett e acaba os dois se tocando com Pruett tocando com o pneu da frente no pneu traseiro do piloto da Dick Simon o que fez o piloto da Pro Formance ir para os boxes enquanto isso Robbie Buhl com o carro da Dale Coyne acaba batendo nos pneus em uma das ultimas curvas do circuito na 18ªVolta o que iria provocar a primeira bandeira amarela da corrida.

Nesse período em 2 voltas 4 pilotos deixaram a corrida, Além do Robbie Buhl o piloto Mark Smith da Arciero na volta 17 e Roberto Guerrero na volta 18 ambos com problemas de Suspensão e na mesma volta que Guerrero abandonou a prova tivemos o abandono de Scott Pruett em decorrência da briga de posição entre ele e o Scott Brayton que estava com o carro quase integralmente branco para essa prova. Com a Bandeira amarela todos os pilotos foram para os boxes aproveitarem para fazerem a primeira parada de troca de pneus e reabastecimento, nessas paradas Emerson Fittipaldi teve mais problemas e perdeu muito tempo batendo em um pneu sendo o Grande prejudicado dessa rodada de paradas.

Após essa rodada de paradas nos boxes a classificação era a seguinte na volta 21: 1. Paul Tracy, 2. Nigel Mansell, 3. Stefan Johansson, 4. Bobby Rahal, 5. Al Unser jr., 6.Danny Sullivan, 7. Robby Gordon, 8. Raul Boesel, 9. Mario Andretti, 10. Arie Luyendky, 11. Teo Fabi, 12. Jimmy Vasser e Emerson Fittipaldi caiu para o 13ºlugar e Mike Groff com o Chassi da Rahal-Hogan em 14ºlugar.

Stefan Johansson
Stefan Johansson

Relargaram na volta 25 com dois carros lentos na frente que eram do Marco Greco e Buddy Lazier que acabaram por atrapalhar os ponteiros mesmo com toda a boa vontade deles, Na mesma Volta 25 Olivier Grouillard que não foi vitorioso na Formula 1 e que estava com o carro da Indy Regency acaba batendo na proteção de pneus e acabou deixando a corrida, Com tudo isso Paul Tracy e Nigel Mansell agradeciam pois deixaram toda a confusão para o resto da turma, Enquanto isso Scott Brayton acabou indo para os boxes fazer uma parada para reabastecimento e troca de pneus. Mesmo com a batida do piloto da Indy Regency a corrida continuava com a Bandeira amarela só no local do acidente, Stefan Johansson voltou a caça de Nigel Mansell em busca do 2ºlugar e melhorar o desempenho da prova de 1992 aonde ele estreou na Formula Indy já conquistando um pódio na 3ªposição.

Paul Tracy continuava na liderança e com um desempenho acima de Mansell que ganhou um folego para Johansson que estava na pressão quase sempre do piloto da Newman-Haas, Mike Groff vinha em uma belíssima corrida de recuperação com o Chassi Rahal-Hogan que mostrava qualidades em circuitos de Rua fazendo o piloto norte-americano que largou em 24ºlugar assumir o 14ºlugar logo atrás de Emerson Fittipaldi. Já Johansson definitivamente estava decidido a passar Mansell, Só restava saber se ele conseguiria fazer isso devido a dificuldade de fazer essa ultrapassagem.

Bobby Rahal
Bobby Rahal

Classificação após 30 voltas de corrida:

1. Paul Tracy – 12
2. Nigel Mansell – 5 (a 1.5)
3. Stefan Johansson – 16 (a 2.3)
4. Bobby Rahal – 1 (a 3.5)
5. Al Unser jr. – 3 (a 8.1)
6. Danny Sullivan – 7 (a 9.6)
7. Robby Gordon – 14 (a 10.5)
8. Raul Boesel – 9 (a 16.3)
9. Mario Andretti – 6 (a 17.1)
10. Arie Luyendky – 10 (a 18.3)
11. Teo Fabi – 8 (a 22.6)
12. Jimmy Vasser – 18 (a 23.1)
13. Emerson Fittipaldi – 4 (a 23.7)
14. Mike Groff – 26 (a 24.1)
15. Eddie Cheever – 99 (a 25.7)
16. Willy T. Ribbs – 75 (a 26.3)
17. Andrea Montermini – 50 (a 26.4)
18. Adrian Fernandez – 11 (a 33.4)
19. Scott Goodyear – 2 (a 42.3)
20. Scott Brayton – 22 (a 43.3)
21. Buddy Lazier – 20 (a 1 Volta)
22. Hiro Matsushita – 15 (a 1 Volta)

Marco Greco estava ainda atrás dos 5 pilotos que já tinham deixado a corrida mas em poucas voltas ele seria o 23ºlugar. Enquanto isso Stefan Johansson buscava superar Nigel Mansell já que o Seu Penske 92 com o Chevrolet rendia muito melhor que o Lola 9300 com o Motor Ford de Nigel Mansell e em consequência disso é que Paul Tracy já estava com mais de 4 segundos na frente do Mansell enquanto que Eddie Cheever teve um pneu furado teve de caminhar lentamente para os boxes com o carro da equipe PIG também com o motor Chevrolet e Chassi Penske de 1992.

Estávamos na 35 volta perto da metade da corrida no circuito de rua da ilha bela (Belle Isle). Tracy era o primeiro com Mansell em 2º, Johansson na cola do leão em 3º, Bobby Rahal em 4º, Al Unser jr. em 5º, Danny Sullivan em 6º e depois vinham Robby Gordon, Raul Boesel, Mario Andretti, Arie Luyendky, Teo Fabi, Jimmy Vasser, Emerson Fittipaldi e Mike Groff completando os 14 primeiros colocados da corrida.

Paul Tracy
Paul Tracy

Groff fez a primeira parada na volta 35 perdendo uma volta praticamente, por isso até que ele conseguiu esta em 14ºlugar sem menosprezar a qualidade do piloto da Rahal-Hogan. Na volta 37 Teo Fabi tenta passar Arie Luyendky e acaba errando miseravelmente perdendo tempo e atrapalhando a Jimmy Vasser que teve de diminuir a velocidade e com isso acabou Emerson superando a ambos assumindo o 11ºlugar, Na frente Mansell segurava Johansson e com isso veio para a disputa colando em Johansson os pilotos Bobby Rahal e Al Unser jr. formando um só bloco disputando o 2ºlugar, Sem dúvida o carro do Leão não estava nos melhores dias.

Na 38ªVolta tentando passar Arie Luyendky acabou indo para a parte suja da pista e rodando e batendo praticamente no mesmo lugar que Grouillard, Todos os pneus caíram na cabeça do Emmo que nada sofreu com o acidente, Mas era final de corrida numa tragédia que era anunciada com uma corrida tão complicada devido a punição.
Com a Bandeira Amarela em toda a pista muitos pilotos foram para os boxes aproveitarem para fazerem a segunda parada nos boxes o que não foi o caso de Bobby Rahal que assumiu a liderança por não ter feito a troca de pneus e reabastecimento (e era uma tática bem plausível devido as paradas dos outros pilotos estarem sendo na volta 39 e portanto poderia eles todos ou pouparem combustível ou então fazerem uma terceira para no que Bobby Rahal poderia muito bem prolongar o seu 2ºSprint de corrida e algumas voltas depois fazer a parada nos boxes para garantir terminar a prova com apenas 2 trocas). Paul Tracy acabou penalizado por andar nos boxes a 92 milhas por hora quando o limite de velocidade é de 80 milhas complicando a sua corrida que poderia estar nas suas mãos.

Rahal era o líder,Paul Tracy era o 2º, Mansell em 3º, Johansson em 4º, Danny Sullivan em 5º tomando a posição de Al Unser jr. que era o seu rival na Galles principalmente devido a uma corrida no ano anterior que é uma que vou contar a história dela em breve, 7º Jimmy Vasser que não deve ter parado, 8ºRobby Gordon, 9º Raul Boesel, 10º Willy T. Ribbs que não fez a parada e em 11º estava Andrea Montermini.

Al Unser jr.
Al Unser jr.

Bandeira verde na volta 44 com Bobby Rahal segurando a liderança com Mansell tendo que resistir a pressão de Johansson, Já Paul Tracy em segundo lugar teria de cumprir a punição, Mas tentava pressionar o piloto/dono da Rahal-Hogan enquanto isso Teo Fabi acabou batendo na proteção de pneus na curva que dava acesso a parte mais rápida do circuito que era aquela sequência de pequenas retas e de curvas leves aonde os carros atingiam as maiores velocidades isso depois de bater em Mike Groff, na volta 45 o Eddie Cheever que já tinha a sua corrida complicada bateu no muro Praticamente destruindo a Asa traseira além de Furar outro pneu, Ainda sem terem dado a bandeira amarela Johansson ataca Mansell, Mas não percebe a bandeira amarela no local aonde Teo Fabi bateu. Resultado foi que o piloto Sueco acabou batendo a roda na traseira do carro do piloto da Hall e com isso Johansson abandona a corrida e joga fora uma real possibilidade até de vencer em Detroit, Bandeira amarela na pista depois disso.

Danny Sullivan
Danny Sullivan

Tudo parecia favorecer Mansell, Mas a sorte do leão mudou com um furo dos pneus fazendo ele partir para uma nova parada nos boxes, Bobby Rahal Também iria parar nos boxes na volta seguinte e como Paul Tracy tendo de cumprir a punição. Com tudo isso o líder iria passar a ser Danny Sullivan com Al Unser jr. em 2º ambos da equipe Galles, Robby Gordon em 3º e Raul Boesel em 4º, Mario Andretti em 5º, Arie Luyendky em 6º, Willy T. Ribbs em 7º, Adrian Fernandez em 8º (Ambos estavam em táticas diferentes dos ponteiros), 10º jimmy Vasser, 11º Nigel Mansell e em 12º Bobby Rahal, muitos desses teriam de saber se poderiam terminar a corrida com apenas esse tanque, Mesmo assim com as bandeiras amarelas poderiam aliviar o consumo de Combustível. Rahal e Mansell estavam praticamente garantidos para o final da prova dos ponteiros, Tracy entrou nos boxes na volta 48 deixando a liderança para Danny Sullivan, Para o piloto da Penske ele tinha que cumprir uma penalização nos boxes o que praticamente iria retirar qualquer possibilidade de vitória.

Relargada aconteceu na volta 50 com Danny Sullivan que tinha na sua cola o seu companheiro de equipe e desafeto Al Unser jr. com Robby Gordon em 3º e Raul Boesel em 4ºlugar enquanto isso Paul Tracy cumpriu a sua punição e ficou longe dos ponteiros, Scott Brayton teve problemas saindo da pista após um toque em Mike Groff que estava virando um alvo dos pilotos. Sullivan começou a abrir de Al Unser jr. que tinha vantagem boa sobre Robby Gordon que estava em uma ótima 3ªPosição com alguma vantagem para Raul Boesel que estava em 4ºlugar, Em uma corrida discreta Mario Andretti começava a Sofrer pressão de Arie Luyendky em disputa pelo 5ºlugar. Jimmy Vasser vinha em uma ótima corrida com o Lola de 1992 da equipe Hayhoe na 7ªposição, Mansell em 8º, Rahal em 9ºlugar.

Mas o sossego de Sullivan acabou pois Al Unser jr. foi para cima de seu desafeto para disputar a vitória que estava entre os pilotos da equipe Galles.

Robby Gordon
Robby Gordon

Classificação após 55 Voltas:

1. Danny Sullivan – 7
2. Al Unser jr. – 3 (a 1.7)
3. Robby Gordon – 14 (a 4.3)
4. Raul Boesel – 9 (a 5.8)
5. Mario Andretti – 6 (a 10.3)
6. Arie Luyendky – 10 (a 11.2)
7. Jimmy Vasser – 18 (a 18.9)
8. Nigel Mansell – 5 (a 19.4)
9. Bobby Rahal – 1 (a 21.3)
10. Andrea Montermini – 50 (a 26.7)
11. Paul Tracy – 12 (a 30.3)
12. Adrian Fernandez – 11 (a 32.6)
13. Scott Brayton – 22 (a 1 Volta)
14. Buddy Lazier – 20 (a 1 Volta)
15. Scott Goodyear – 2 (a 1 Volta)
16. Mike Groff – 26 (a 1 Volta)
17. Willy T.Ribbs – 75 (a 1 Volta)
18. Hiro Matsushita – 15 (a 1 Volta)
19. Stefan Johansson – 16 – Abandonou
20. Eddie Cheever – 99 – Abandonou
21. Teo Fabi – 8 – Abandonou
22. Emerson Fittipaldi – 4 – Abandonou
23. Marco Greco – 30 (a 20 Voltas)
24. Olivier Grouillard – 29 – Abandonou
25. Roberto Guerrero – 40 – Abandonou
26. Scott Pruett – 45 – Abandonou
27. Mark Smith – 25 – Abandonou
28. Robbie Buhl – 19 – Abandonou

Impressionante era a atuação do Buddy Lazier com o motor Buick em 14ºlugar, Mas a corrida dele acabaria na volta 55 por causa de um acidente que não afetou o andamento da corrida.

E continuava o Pega entre Danny Sullivan e Al Unser Jr. pela liderança da corrida na 56ªVolta. Isso por que Danny Sullivan precisava poupar combustível mais do que Al Unser jr., Arie Luyendky que fazia uma boa corrida em 6ºlugar até que na volta 59 ele parou com problemas elétricos deixando a corrida dentro da pista mas fora do traçado o que fez a direção de prova só dar Bandeira amarela naquele local.

Al Unser jr. continuou a pressionar Sullivan que estava em situação complicada e só não perdeu a posição por que em uma parte da pista ele seria ultrapassado pelo seu companheiro de equipe estava em Bandeira amarela devido ao acidente de Buddy Lazier, Depois Al Unser tentou em uma pequena reta a ultrapassagem e não conseguiu concluir essa ultrapassagem porque ele acabou atrapalhado pelo carro de Serviço que estava terminando o trabalho para retirar de vez o carro de Luyendky e acabou sendo uma pena pois era a melhor chance de ultrapassagem já que o Brasileiro Marco Greco atrapalhou aos 2 primeiros colocados. (De forma desnecessária já que estava a 21 voltas dos líderes)

Raul Boesel
Raul Boesel

Mas não foi só o Greco que fez isso, Também o Japonês Hiro Matsushita como retardatário também atrapalhou a Sullivan e Al Unser jr., Já Raul Boesel estava também poupando combustível em 4ºlugar. Um outro piloto que vinha muito bem na corrida acabou tendo problemas na volta 66, Foi o Norte-Americano Jimmy Vasser que estava em 6ºlugar, Com isso Nigel Mansell estava recuperando terreno assumindo essa posição, Destaque também para Bobby Rahal que estava em 7ºlugar e a Paul Tracy em 8ºlugar, ambos em corrida de recuperação. E continuava o pega entre Sullivan e Little Al com menos de 10 Voltas para o final da corrida.

A disputa esquentava cada vez mais entre os dois, No final de sequência de curvas rápidas Al Unser jr. vai até os confins da pista e atinge os cones (o que iria provocar em mais uma estupida punição) A disputa entre os dois estava em seu auge quando surge a bandeira amarela devido a batida de Nigel Mansell no muro a 8 voltas do final, Todo mundo se juntou para fazerem um final sensacional. Mas a poucas voltas do final a disputa entre os pilotos da Galles foi ceifada devido a uma punição que ele sofreu por ter atropelado os cones para demarcar a pista, Pela forma que foi esse lance e pelo motivo da punição eu achei estupida a punição, A direção da CART foi completamente equivocada nessa corrida na minha opinião. Dick Simon pediu para os 2 retardatários que estavam na frente de Boesel, A CART concordou e pediu para ambos deixarem passar, Pelo menos 1 deles aceitou, Já Willy T.Ribbs tendo a sua razão não quis fazer essa concessão.

A 3 voltas do final tivemos a Bandeira Verde com Danny Sullivan em primeiro lugar e Al Unser jr. acabou indo cumprir a penalização, Mas Danny teve de enfrentar um último susto com Robby Gordon que foi com tudo para buscar a primeira vitória da sua carreira e que poderia ser a primeira vitória da equipe de A.J.Foyt na Formula Indy e parecia ter mais rendimento do que Sullivan, Infelizmente para Gordon a duas voltas do final começou a sentir um problema com seu pneu traseiro e começou a ficar muito para trás, Na volta final o pneu do jovem piloto norte-americano acabou furando e fazendo ele rodar deixando escapar o 2ºlugar das mãos dele.

Danny Sullivan conquista a sua 17ºvitória da sua carreira na Formula Indy (a última da sua carreira) era a primeira vitória da Galles na temporada, Raul Boesel em também em corrida perfeita estrategicamente conquistou o segundo lugar e foi um dos que beneficiaram nessa prova já que ele terminou a etapa a apenas 3 pontos atrás de Mansell. Mario Andretti completou o pódio.

Olivier Grouillard
Olivier Grouillard

E deve-se falar, Corridaça de Andrea Montermini que levou a fraquíssima Euromotorsport em 4ºlugar com um equipamento defasado em relação a outros pilotos como Bobby Rahal, Al Unser jr que ainda salvou um 6ºlugar, Adrian Fernandez que correu pela Galles nessa corrida fechando em 7ºlugar após largar do 21ºposto, Robby Gordon que ainda ficou em 8ºlugar com um problema que não deve ser creditado a ele e sim aos pneus que ou não resistiram ou pegarem detritos que fizeram esse pneu furar, Paul Tracy ficou em 9º e Scott Goodyear em uma corrida completamente apagada não só dele como de toda a Walker ficou em 10ºlugar e o alvo da corrida Mike Groff acabou batendo nas ultimas curvas de uma corrida completamente confusa e que os fiscais da CART conseguiram deixar ela ainda mais confusa, Mas ela fez parte dos melhores tempos da Formula Indy que estava em seu auge.

Vídeo do GP de Detroit de 1993:

Resultado do GP de Detroit de 1993

Prints do GP de Detroit

View post on imgur.com

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Prints: Youtube (MrChato27)
Vídeo: TheRacingJungle