4ºdia do Rally Dakar para Quadricíclos e Caminhões – San Juan a Chilecito

Resultado final dos Quadriciclos:
352 km

1.251 Ignacio Casale (Chile) YAMAHA 7:15.31
2.255 Sebastian Husseini (Holanda) HONDA 7:27.36
3.256 Sergio Lafuente (Uruguai) YAMAHA 7:29.04
4.252 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 7:31.16
5.276 Jeremias Gonzalez Ferioli (Argentina) YAMAHA 10:09.40
6.279 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Portugal) YAMAHA 10:25.04
7.268 Victor Manuel Gallegos Lozic (Chile) HONDA 10:28.43
8.273 Mauro Almeida (Uruguai) YAMAHA 10:54.41
9.296 Sergey Karayakin (Russia) YAMAHA 10:58.27
10.257 Pablo Copetti (Argentina) YAMAHA 10:59.57
11.263 Mohammed Abu-Issa (Catar) HONDA 11:02.36
12.258 Daniel Mazzucco (Argentina) CAN-AM 11:07.52

Caminhões:
Resultado: 501 km

1.501 Gerard de Rooy (Holanda) / Tom Colsoul (Bélgica) / Darek Rodewald (Holanda) IVECO 6:06.40
2.506 Andrey Karginov (Rússia) / Andrey Mokeev (Rússia) / Igor Devyatkin (Rússia) KAMAZ 6:08.41
3.500 Eduard Nikolaev (Rússia) / Evgent Yakovlet (Rússia) / Vladimir Rybanov (Rússia) KAMAZ 6:15.44
4.502 Martin Kolomy (República Tcheca) / David kilian (República Tcheca) / Rene Kilian (República Tcheca) TATRA 6:16.58
5.507 Hans Stacey (Holanda) / Detlef Ruf (Alemanha) / Bernard Der Kinderen (Holanda) IVECO 6:20.46
6.508 Marcel van Vleit (Holanda) / Marcel Pronik (Holanda) / Artur Klein (Alemanha) MAN 6:24.03
7.549 Dmitry Sotnikov (Rússia) / Vyatchesla Mizyukaev (Rússia) / Andrew Aferin (Rússia) KAMAZ 6:26.01
8.545 Anton Shibalov (Rússia) / Robert Amatych (Rússia) / Almaz Khisamiev (Rússia) KAMAZ 6:26.02
9.504 Ales Loprais (República Tcheca) / Serge Bruynkens (Bélgica) / Radim Pustejovsky (República Tcheca) TATRA 6:29.52
10.509 Martin van der Brick (Holanda) / Peter Willemsen (Bélgica) / Arjan Veenvliet (Holanda) GINAF 6:33.44
11.505 Pieter Versluis (Holanda) / Jurgen Damen (Bélgica) / Henricus Schuurmans (Holanda) MAN 6:34.16
12.529 Siarhei Viazovich (Bielorrússia) / Dzmitry Vikhrenka (Bielorrússia) / Aliaksei Neviarovich (Bielorrússia) MAZ 6:39.50

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Dakar no dia 4 – Complicado dia das motos e carros – San Juan a Chilecito

Motos:

Dia terrivel para os competidores marca primeira vitória da Sherco, supriedentimente com Juan Pedrero Garcia da Espanha que venceu de forma apretada ficando apenas 29 segundos na frente de Francisco Lopez Contado do Chile que mandou bem também no dia de hoje. Marc Coma também se deu bem hoje e acabou em 3ºlugat Tirando 10 minutos dos 13 minutos que ele tem de desvantagem de Bortjoan Barreda que continua na liderança do Dakar e chegou em 6ºlugar. Atrás de Jeremias Israel Esquerre e de Olivier Pain.

O Dia foi difícil para o time Brasileiro, Julio de Souza ficou em 22ºlugar sobrevivendo ao dia, Mas Jean Azevedo acabou não completando o estágio de hoje e abandonando a competição, San Sunderland piloto que ganhou o estágio 2 do Dakar acabou deixando a competição também. No Geral Bort Barreda está em primeiro três minutos na frente de Coma que esta em segundo, Francisco Lopez Contardo, Alain Duglos, Olivier Pain e Cyril Despres. Julio de Souza esta em 17ºlugar.

Coma Chega em Barreda após 4 estágios no Dakar - Foto:dakar.com
Coma Chega em Barreda após 4 estágios no Dakar – Foto:dakar.com

Resultado do Estágio 4:
San Juan a Chilecito
352 Km

1. 23 Juan Pedrero Garcia (Espanha) SHERCO 5:29.13
2. 5 Francisco Lopez Contardo (Chile) KTM 5:29.42
3. 2 Marc Coma (Espanha) KTM 5:32.23
4. 38 Jeremias Israel Esquerre (Chile) SPEEDBRAIN 5:35.43
5. 6 Olivier Pain (França) YAMAHA 5:36.14
6. 3 Bortjoan Barreda (Espanha) HONDA 5:43.09
7. 10 Paulo Goncalves (Portugal) HONDA 5:47.51
8. 16 Ivan Jakes (Eslováquia) KTM 5:48.43
9. 22 Alain Duglos (França) SHERCO 5:52.26
10.26 Daniel Gouet (Chile) HONDA 5:53.51
11.4 Jordi Viladoms (Espanha) KTM 5:57.50
12.19 Stefan Svitko (Eslováquia) KTM 5:59.45
13.15 Jakub Przygonski (Polônia) KTM 6:00.07
14.9 David Casteu (França) KTM 6:03.10
15.24 Gerard Farres Guell (Espanha) GAS – GAS 6:08.04
16.1 Cyril Despres (França) YAMAHA 6:11.22
17.52 Claúdio Rodriguez (Chile) HONDA 6:18.29
18.76 Nicolas Alberto Cardona Vagnoni (Venezuela) KTM 6:19.16
19.7 Helder Rodrigues (Portugal) HONDA 6:20.03
20.50 Laia Sanz (Espanha) HONDA 6:21.26
21.40 Juan Carlos Salvatierra (Bolívia) SPEEDBRAIN 6:23.17
22.37 Dario Julio de Souza (Brasil) HONDA 6:26.43
23.28 Henk Knuiman (Holanda) KTM 6:32.03
24.39 David Pabiska (República Tcheca) KTM 6:34.12
25.83 Patricio Cabrera (Chile) KAWASAKI 6:35.07
26.74 Henricus Vogels (Holanda) KTM 6:42.20
27.57 Bruno da Costa (França) YAMAHA 6:44.04
28.46 Pablo Rodriguez (Argentina) HONDA 6:53.05
29.59 Brett Cummings (África do Sul) KTM 6:57.13
30.33 Jose Manuel Pellicer (Espanha) SUZUKI 6:57.49

Carros:

Em mais um dia nas dunas Carlos Sainz e Timo Gootschalk venceu o estágio do dia que foi duro, Mas de 5 horas de duração para o vencedor, Sainz teve um pneu furado, Mas Peterhansel teve mais pneus furados que nunca, Mas acabou o dia com 6 minutos atrás de Sainz, Mas fecharam o dia em 2ºlugar e se recuperaram um pouco do péssimo dia que tiveram ontem. Dessa vez o Buggy do piloto espanhol ganhou do esquadrão dos carros da Mini. Nasser Al-Attiyah com seu navegador Lucas Cruz completou a corrida em 3º. Os brasileiros continuam firmes na disputa.

Roma com o Seu Mini
Roma esta em Segundo lugar até agora com o Seu Mini – Foto: Dakar.com

Guilherme Spinelli e Youssef Haddad ficaram em 20º e Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin em 22º Na Classificação Geral a liderança de Sainz e de Gottschalk com o Buggy. Mas eles só tem 2 minutos e 6 segundos de Nani Roma e Michel Perin com o Mini, em 3ºlugar estão Nasser Al-Attiyah e Lucas Cruz com o Mini. Orlando Terranova e Paulo Fiuza estão em 4º e Stephane Peterhansel e Jean Paul Cottret completam os 5 primeiros. Os brasileiros estão indo bem na disputa. Reinaldo Marques Varela e Gustavo Gugelmin estão em 12º e Guilherme Spinelli e Youssef Haddad está logo atrás em 13ºlugar.

Resultado do Estágio 4:
San Juan a Chilecito
501 km

1. 303 Carlos Sainz (Espanha) / Timo Gottschalk (Alemanha) BUGGY 5:20.32
2. 300 Stephane Peterhansel (França) / Jean Paul Cottret (França) MINI 5:26.36
3. 301 Nasser Al-Attiyah (Catar) / Lucas Cruz (Espanha) MINI 5:29.30
4. 330 Federico Villagra (Argentina) / Jorge Perez Companc (Argentina) MINI 5:33.51
5. 304 Nani Roma (Espanha) / Michel Perin (França) MINI 5:34.40
6. 307 Orlando Terranova (Argentina) / Paulo Fiuza (Portugal) MINI 5:36.36
7. 302 Giniel De Villiers (África do Sul) / Dirk von Zitzewitz (Alemanha) TOYOTA 5:45.21
8. 315 Christian Lavieille (França) / Jean-Pierre Garcin (França) HAVAL 5:47.31
9. 316 Pascal Thomasse (França) / Pascal Larroque (França) BUGGY MD RALLYE 5:54.09
10.342 Aidyn Rakhimbayev (Cazaquistão) / Vladmir Demyanenko (Rússia) OVERDRIVE 5:54.40
11.328 Marek Dabrowski (Polônia) / Jacek Czachor (Polônia) OVERDRIVE 5:57.46
12.325 Erik Van Loon (Holanda) / Wouter Rosegaar (Holanda) HRX 6:01.24
13.312 Ronan Chabot (França) / Gilles Pillot (França) SMG 6:02.14
14.305 Robby Gordon (Estados Unidos) /Kellon Walch (Estados Unidos) HUMMER 6:02.48
15.322 Adam Malysz (Polônia) / Rafal Marton (Polônia) OVERDRIVE 6:04.19
16.308 Lucio Alvarez (Argentina) / Bernardo Graue (Argentina) FORD 6:05.09
17.317 Boris Garafulic (Chile) / Gilles Picard (França) MINI 6:05.13
18.404 Thomas Rundle (África do Sul) / Juan Mohr (África do Sul) TOYOTA 6:05.32
19.309 Krzysztof Holowczyc (Polônia) / Konstantn Zhiltsov (Rússia) MINI 6:05.38
20.310 Guilherme Spinelli (Brasil) / Youssef Haddad (Brasil) MITSUBISHI 6:07.03
21.332 Martin Kaczmarski (Polônia) / Filipe Palmeiro (Portugal) MINI 6:12.44
22.336 Reinaldo Marques Varela (Brasil) / Gustavo Gugelmin (Brasil) MITSUBISHI 6:15.39
23.373 Benediktas Vanagas (Lituânia) Andrei Rudnitski (Bielorrússia) OSC 6:18.20
24.370 Laurent Fouquet (França) / Eugenie Decre (Suiça) BUGGY 6:22.54
25.318 J B Baldwin(Estados Unidos) / Quin Cody (Estados Unidos) 6:26.25
26.327 Emiliano Spataro (Argentina) / Benjamin Lozada (Argentina) RENAULT 6:27.25
27.345 Jun Mitsuhashi (Japão) / Alain Guehennec (França) TOYOTA 6:30.54
28.321 Patrick Sireyjol (França) / Francois-Xavier Beguim (Bélgica) BUGGY 6:33.32
29.344 Nicolas Gibon (França) / Akira Miura (Japão) TOYOTA 6:35.26
30.337 Stephan Schott (Alemanha) / Holm Schmidt (Alemanha) MINI 6:37.45

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Humor: GP da Malásia de 2011 – Hispania – É Proibido Fumar

Lembra da Hispania, Quem não se lembra de tamanha Porcaria na Formula 1, O Sonho Espanhol virou fumaça ao final de 2012, Mas em 2011 nos treinos do GP da Malásia a HRT acabou mostrando que além de ruim era politicamente incorreta com seu carro fumando e soltando fumaça para todo o lado. Claro que inspirado na música de Roberto Carlos “É Proibido Fumar” Criamos um Álbum novo, Com o “É Proibido Fumar 2” na versão brasileira e na Estrangeira.

Essa é a Versão do Brasil
Essa é a Versão do Brasil
Essa é a Versão do Estrangeiro! Em Inglês.
Essa é a Versão do Estrangeiro! Em Inglês.

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

Corridas Históricas: GP da Alemanha de 1986

Grid de largada:

1 Keke Rosberg McLaren/TAG 1’42.013
2 Alain Prost McLaren/TAG 1’42.166
3 Ayrton Senna Lotus/Renault 1’42.329
4 Gerhard Berger Benetton/BMW 1’42.541
5 Nelson Piquet Williams/Honda 1’42.545
6 Nigel Mansell Williams/Honda 1’42.696
7 Riccardo Patrese Brabham/BMW 1’43.348
8 René Arnoux Ligier/Renault 1’43.693
9 Teo Fabi Benetton/BMW 1’44.001
10 Michele Alboreto Ferrari 1’44.308
11 Stefan Johansson Ferrari 1’44.346
12 Johnny Dumfries Lotus/Renault 1’44.768
13 Patrick Tambay Lola/Ford 1’44.979
14 Philippe Alliot Ligier/Renault 1’45.047
15 Martin Brundle Tyrrell/Renault 1’45.432
16 Jonathan Palmer Zakspeed 1’45.887
17 Christian Danner Arrows/BMW 1’46.355
18 Philippe Streiff Tyrrell/Renault 1’47.371
19 Alan Jones Lola/Ford 1’47.518
20 Derek Warwick Brabham/BMW 1’48.206
21 Thierry Boutsen Arrows/BMW 1’49.240
22 Alessandro Nannini Minardi/Motori Moderni 1’49.369
23 Andrea de Cesaris Minardi/Motori Moderni 1’50.066
24 Huub Rothengatter Zakspeed 1’50.918
25 Piercarlo Ghinzani Osella/Alfa Romeo 1’56.468
26 Allen Berg Osella/Alfa Romeo 1’56.959

Com Velocidade e inteligência Piquet conquista a 2ªvitória na temporada e se aproxima da luta pelo Tricampeonato.

Se Tem uma pista capaz de ser a Indianápolis da Formula 1 essa pista era sem duvida o circuito de Hockenheim, Local da 10ºetapa do mundial de formula 1. No Circuito Alemão a festa dos treinos foi da Mclaren-Porsche que largavam na primeira fila com Rosberg na pole position e em segundo Alain Prost, na segunda fila tínhamos Senna com a Lotus e Berger com a Benetton, na terceira fila a Dupla da Williams com Nelson Piquet em 5º e Nigel Mansell em 6º. Rosberg que anunciava sua aposentadoria após a temporada de 1986 no circuito alemão. Nos extremos do Grid a Osella ficava com as 2 últimas posições tomando 15 segundos de Rosberg.

Na largada, A dupla da Mclaren não larga bem e Senna se aproveita disso e de 3º passou para a ponta com Berger seguindo ele, com isso os dois se deram bem e assumiram primeira e segunda posições. chegou-se a ter um toque entre Senna sobre a roda de Alain Prost, Logo na primeira curva confusão envolvendo os carros de Alliot e Johansson que atingiram a Fabi que teve de deixar a corrida na primeira volta.

Alliot e Johansson tiveram de ir aos boxes para reparar os seus carros. No final da primeira volta a Liderança era de Senna, 2º Berger, 3ºRosberg, 4ºPiquet, 5ºProst, 6ºMansell. Berger tenta pressionar Senna na região do estádio. Só que na segunda reta Rosberg passou a Senna e Berger de uma vez e assumiu a ponta da corrida, Senna e Berger já sofria a pressão de Piquet.

Piquet passou Berger no começo da volta 3 e já partia para cima de Senna e na 3ªreta de Hockenhein passou Senna e assumiu a 2ºposição, enquanto isso Phillipe Alliot que substituía Jacques Laffite que sofreu grave acidente em Brands Hatch. Prost começou a aparecer na corrida, já estava em 4ºlugar, Berger estava caindo muito, perdendo posições de forma muito rápida, após a 4ªvolta estava em 6ºlugar.

Classificação após 4 voltas: Rosberg 7:36.025, 2.Piquet a 1.729, 3.Senna a 5.724, 4ºProst a 6.104, 5.Mansell a 7.121 e 6.Berger a 7.588.

Rosberg e Piquet já brigavam pela ponta da corrida enquanto isso Prost passava Senna e assumia o 3ºlugar. Enquanto isso,  Senna tinha muitas dificuldades de acompanhar o ritmo de Mclaren e Williams, enquanto isso Berger foi para os boxes, Com problemas, O Austríaco e acabou perdendo muito tempo para colocar Berger de volta a corrida. Na 6ªvolta no final da 3ªReta, Piquet assumiu a ponta da corrida. Mansell que se esperava que iria para cima de Senna começava a ficar com problemas e ficando mais para Alboreto e Arnoux que estavam logo atrás de Mansell.

Classificação após 6 Voltas: Piquet a 11:21,447, Rosberg a 0.621, Prost a 5.513, Senna a 7.078, Mansell a 8.727, Alboreto a 9.074.
Alboreto que vinha em 6ºlugar teve problemas de transmissão e deixou a corrida com a sua Ferrari deixando a 6ªposição para Rene Arnoux. Mansell que tinha perdido posição para Arnoux e Alboreto recuperou o 6ºlugar. Berger depois de 2 voltas voltou a corrida. Phillip Streiff explodiu seu motor de seu Tyrrell-Renault e deixou a corrida, Reginaldo Leme falou quando viu o carro de Streiff pegando fogo a Frase “Vai queimar a câmera” Já que a Câmera especial estava nele para filmar ele onboard.

Enquanto isso Piquet mantia a ponta com Rosberg em 2º andando perto, Prost em 3ºcom alguma vantagem para Senna que segurava o 4ºlugar com mais tranquilidade em cima de Arnoux em 5º e Mansell em 6º com Dumfries em 7º, Warwick que de 20ºlugar na largada já tava em 8º, Jones em 9º e Patrese em 10º.

Na 10ªVolta, A primeira Osella acabou quebrando com problemas de embreagem, Thierry Boutsen que largou em 21ºlugar, Um Mecânico falou dos problemas da Arrows, que tinha um chassi ruim e do projetista esta passeando nos Estados Unidos e que poderia até nem voltar para a Arrows. Boutsen teve de ir aos boxes, mostras de que ele não duraria muito na corrida.

Após 12 voltas a Classificação era: Piquet, Rosberg, Prost, Senna, Arnoux e Mansell são os 6 primeiros colocados. Phillipe Alliot deixava a corrida com problemas de motor na volta 13. Enquanto isso Derek Warwick foi para os boxes para trocar os pneus. Boutsen deixou a corrida na volta 14, seu carro acabou quebrando o motor.

O grande lance da corrida foi esse: na volta 15, Piquet vai para os boxes. E ai vem uma historia do GP da Alemanha. Piquet tinha a comunicação entre a equipe e o Mansell, e parou na volta programada para Mansell, tanto é que um mecânico da Williams acabou reclamando na hora que viu Piquet nos boxes ao invés do Mansell. Piquet voltou em 4ºlugar. Com isso Rosberg reassumiu a ponta da corrida com Prost em 2º e Senna em 3º.

Rosberg começava a pegar o fundo do pelotão para dar uma volta nos primeiros retardatários. Classificação após 16 voltas: Rosberg 30:02.050, Prost a 3.965, Senna a 11.230, Piquet a 18.513, Arnoux a 23.236 e Mansell a 30.289. A Expectativa era pela parada dos dois carros da Mclaren e da Lotus de Senna, Mansell foi para os boxes e após parada voltou em 7ºlugar.

Dumfries que estava nos boxes para trocar os pneus após esta fazendo boa corrida em 8ºlugar acabou tendo seu carro empurrado para os boxes. Aparentemente com problemas no Radiador, a história que o Reginaldo Leme Contou na transmissão foi que a Equipe empurrou Dumfries por que ele poderia atrapalhar a parada do Ayrton Senna que era de forma escancarada o primeiro piloto da Lotus.

Piquet com os pneus novos estava voando baixo para cima de Ayrton Senna enquanto isso Rosberg foi para os boxes, e a Mclaren trabalhou muito bem fazendo 7.48 segundos, Rene Arnoux também fez sua parada nos boxes.

Classificação após 20 voltas: Prost, Senna, Piquet, Rosberg, Patrese, Mansell. Piquet passou Senna e reassumiu a 2ªposição que se tornaria primeiro lugar após a parada de Prost que teve a Mclaren trabalhando em 8 segundos na sua parada. Na votla 20 Piquet fez 1:49.757, a melhor volta da corrida – Média de 222.940 km/h (138.520 Mph). Senna foi para os boxes, foi o último dos lideres a parar nos boxes, a Lotus trocou os pneus de Senna em 8.98 segundos, Boa parada, mas longe de ser como a parada de Rosberg que foi de 7.46 segundos. Já para as Minardi de Nannini e De Cesaris a corrida acabava na metade da corrida, Nannini teve superaquecimento e deixou a corrida na volta 21, De Cesaris na volta 22 com problemas de Câmbio.

Riccardo Patrese que vinha bem na corrida, em 7ºlugar teve problemas com o Turbo da sua Brabham e também abandonava a corrida, após 22 voltas tínhamos 16 pilotos vivos na corrida dos 26 que largaram, tirando Fabi, nenhum deles tinha deixado a corrida por acidente. Piquet tinha uma boa vantagem em cima de Rosberg que manteria-se na frente de Prost com tranquilidade que também nadava tranquilo já que Senna estava longe de Prost em 4ºlugar. A Briga da corrida era entre Arnoux e Mansell pelo 5ºlugar.

Classificação após 23 voltas: Piquet 43:15.779, Rosberg a 5.606, Prost a 18.217, Senna a 26.204, Arnoux a 45.938, Mansell a 46.995. Warwick estava em 7º, Jones em 8º, Tambay em 9º e Danner em 10º.

Na Volta 24, Rosberg faz a volta mais rápida da corrida 1:49.705, Média de 223.045 Km/h – 138.594 Mph) a diferença entre Piquet e Rosberg caia para 5 segundos, o Rendimento da Mclaren de Rosberg era espetacular. Classificação após 25 voltas: Piquet 46:55.627, Rosberg a 5.015, Prost a 19.212, Senna a 27.470, Arnoux a 49.150, e Mansell a 49.835.

Na Volta 26, Piquet decide ir para os boxes para uma segunda troca de pneus, 7.98 foi o tempo que a Williams demorou em sua parada. Com isso Rosberg assumia a ponta com Prost em segundo, Mas agora Piquet tinha a vantagem de ter pneus novos enquanto os pilotos da Mclaren tinham que administrar pneus gastos de pelo menos umas 8 a 10 voltas.
Piquet começava a se aproximar de Alain Prost enquanto isso Rosberg liderava com muita tranquilidade o GP da Alemanha após 29 voltas. Com 15 voltas para o Final da corrida era bem possível que Piquet ainda tentasse a vitória.

Prost já sentia a pressão de Piquet no final da volta 30, Com muito mais pneu que Prost o brasileiro só esperou o momento certo para passar Prost no final da 3ªreta e assumir a 2ªposição. Enquanto isso Mansell fazia sua segunda parada nos boxes. Para Piquet era partir para cima de Rosberg. A Diferença de Rosberg e Piquet era de 11 segundos, distância possível de se tirar em 13 voltas.

Depois da volta 33, Piquet tirava muito a distância e cima de Rosberg. A diferença já estava em 8 segundos apenas, e depois da volta 34 a diferença estava em 6 segundos. Senna também tirava a distância para Prost pela disputa pelo 3ºlugar. Para Martin Brundle a corrida acabava com problemas elétricos, ele já vinha mal na corrida, lá pelos últimos lugares. Enquanto isso na volta 34 Piquet fazia a melhor volta da corrida com 1:47.721 – Média 227.153 Km/h (141.147 Mph).

Piquet definitivamente chegava em Rosberg, na volta 36 Piquet já tinha Rosberg na sua alça de mira com 8 voltas para o GP da Alemanha terminar. Classificação após 36 voltas: Rosberg 1:07.17.979, Piquet a 2.669, Prost a 10.454, Senna a 17.745, Arnoux a 54.464 e Mansell a 1:01.657.

Na Volta 38, Piquet encosta de vez em Rosberg, mas nessa volta Rosberg escapou, Mas na volta 39 Piquet passar por fora pra cima de Rosberg e assumiu a liderança da corrida, uma fantástica ultrapassagem que lhe valeu a primeira posição. Rosberg não desistia da vitória, Senna se aproximava mais e mais de Prost na briga pelo 3ºlugar e pelo pódio. Algo que ele não consegue por causa de rodada na França e de um problema elétrico na Inglaterra.

Mansell também se valendo dos pneus novos ultrapassou Arnoux e assumiu a 5ªposição, Restando 4 voltas para o Final ainda tinha uma briga pela vitória, Rosberg não desistia dessa briga A Zakspeed de Palmer com problemas de motor e Rothengatter e Dannetcom problemas em seu Câmbio abandonaram a corrida. Senna vinha tirando mais e mais em cima de Prost.

A 2 voltas do Final, O fantasma do combustível assombrava a todos. Piquet na última volta ira de um lado para o outro para buscar combustível. para o piloto da Williams, o combustível não foi problema. Com isso e depois de uma grande atuação de Piquet o Brasileiro conquista a 2ªvitória no ano e entrava na briga pelo título. Senna no final teve de balançar para cruzar a linha de chegada em 2ºlugar. A Lotus tinha crônicos problemas de Consumo de Combustível.

Na volta final o fantasma do combustível foi terrível com os dois pilotos da Mclaren, na 1ªparte da última volta Rosberg ficou sem combustível depois de errar a Chicane e nos metros finais Prost acabou sem combustível e proporcionou uma cena história, empurrando o seu carro para tentar cruzar a linha de chegada. Não deu, Prost desistiu por sorte a Mclaren ainda ficaram com o 5º e 6ºlugares. Mansell terminou em 3º e Arnoux em 4º que ganharam as posições dos dois Mclaren.

Corrida fantástica que foi proporcionada pelas longas retas de Hockenheim, e que hoje não passa de uma pista comum e sem graça nenhuma, agradecemos a Hermann Tilke por isso (Mode ironic on).

Resultado final do GP da Alemanha de 1986

Fotos:

View post on imgur.com

Fontes das fotos : Formel1mic, Bestlap
Texto: Deivison da Conceição da Silva