Ferrari mostra o seu carro em Homenagem aos 90 anos da Empresa

A Ferrari mostrou seu carro no dia de ontem, Em uma apresentação de verdade, Tradicional e como manda o figurino das verdadeiras apresentações na sede da Ferrari, em Maranello. O SF90 é o nome do carro de 2019 em celebração dos 90 anos da Ferrari.

Vice-campeã em 2015, 2017 e 2018, Esse ano a Ferrari pretende terminar com o jejum de 11 anos sem vitória nos Construtores e 12 anos do Mundial de Pilotos. O SF90 não é uma evolução segundo Mattia Binotto, Porém eles trabalharam ainda mais sobre os conceitos do ano de 2018 para superar o desempenho do ano anterior. “Tivemos nossa melhor temporada, Mas ainda não alcançamos o grande objetivo” – Falou o novo chefe de equipe.

O carro fez as modificações do carro de 2018 para o carro de 2019 de acordo com o novo regulamento. Além disso foi feito um esforço para diminuir o peso das peças do novo carro. O rolo do Aro mais estreito e a Carroceria muito fina, Além disso foi usada tinta fosca para o novo carro. O Layout que era vermelho e branco do ano passado passou ao vermelho e preto sem brilho nenhum. A Red Bull foi a primeira a usar esse tipo de pintura na temporada de 2016.

O Direto-executivo, Louis Camilleri falou que Vettel continua motivado para alcançar suas ambições e que esta entusiasmado por ter Leclerc, Pelo seu talento, Maturidade, habilidade e velocidade em corrida que foram evidentes na temporada passada e que grandes conquistas aguardam para o Futuro.

Os testes de pré-Temporada começam nessa segunda-feira no Circuito da Catalunha em Barcelona.

Fotos:

Vídeo do Lançamento do Carro:

Ficha Técnica do Carro

Chassi: SF90 Composto de Fibra de Carbono, Com construção de Favos de Mel, equipado com o dispositivo de Proteção Halo sobre o Cockpit
Motor: Ferrari 064 V6 1.6 Litros
Capacidade Cúbica:1600 cc
RPM: 15000 (Máximo)
Taxa de Fluxo de Combustível: 100 kg / h máx
Tanque de Combustível: 110 kg
Configuração: V6 90 °
Válvulas: 24 (4 Por cilindro)
Injeção: Direto, 500 Bar (Máximo)
Sistema ERS
Energia da Bateria: 4 MJ
Força do MGU-K: 120 kW
MGU-K MAX RPM: 50.000
MGU-H MAX RPM: 125.000
Freios e Discos de Carbono: Brembo
Peso do Carro: 743 Kg
Motor: Ferrari 064
Transmissão: 8 Marchas + Marcha reversa
Combustível e Lubrificantes: Shell V-Power e Shell Helix Ultra
Pneus: Pirelli P Zero (Seco)
Pirelli Cinturato (Chuva)
Aro: rodas de magnésio forjadas da OZ Racing de 113 polegadas
Diretor Técnico: Mattia Binotto
Pilotos:
5. Sebastian Vettel (Alemanha)
16. Charles Leclerc (Mônaco)

Patrocinadores : Shell, Mission Winnow, Ray-ban, Kasperskys, Ups, Weichai, Hublot, AMD

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: Ferrari

Racing Point acrescenta o Azul com o Rosa e apresenta em Toronto o RP19

SportPesa Racing Point BWT é o nome da Racing Point para a temporada de 2019. Ao contraio dos boatos, A BWT manteve a parceria com a Racing Point e vai para o 3ºano com o Rosa em seu carro. Ainda terá acrescentado o Azul com o patrocinador da SportPesa, Um site de apostas com operações na África. (Quênia, Tanzânia, África do Sul) e na Europa (Na Ilha de Man e no Reino Unido)

O Lançamento do carro foi realizada no Canadian International AutoShow em Toronto hoje.

Vídeo do Evento:

A Racing Point ainda terá uma parceira com a JCB, A Empresa vai ter um importante papel no desenvolvimento da Racing Point ao fornecer maquinas para ajudar na construção da nova fábrica de última geração. A Equipe também terá Ferramentas elétricas e Roupas de Trabalho da empresa.

Expectativas dos seus dois pilotos:

Lance Stroll: Eu sempre almejo alto, então quero que sejamos competitivos desde o começo. É muito cedo para saber como nos comparamos com as outras equipes, mas aqui, hoje, acredito que devemos lutar por pontos em todas as corridas. Meu objetivo é voltar ao pódio em 2019 também.

Sergio Perez: Estou muito animado com este novo capítulo e pronto para o desafio à minha frente. O início de uma nova temporada é sempre excitante e depois de alguns meses longe da pista, você só quer entrar no carro novo o mais rápido possível. É sempre uma nova oportunidade para mostrar o que essa equipe é capaz de fazer, especialmente com todos 100% focados em melhorar o carro. É um novo nome de equipe, mas ainda estou trabalhando com as mesmas pessoas e passamos 5 anos juntos agora. Eles me ajudaram a melhorar como piloto e desfrutamos de bons momentos no passado. O potencial para o futuro é o que me entusiasma é o potencial para o Futuro.

Os pilotos serão o Mexicano Sergio Perez (Em sua 6ªTemporada seguida se contamos os anos de Force India) e o Canadense Lance Stroll. No ano passado juntando os pontos da Force India, A Racing Point marcou 111 pontos. Porém apenas 52 pontos valeram na classificação do Mundial de Construtores, O que deu o 7ºlugar no Mundial de Construtores. Em 2017 e 2016 a Force India obteve o 4ºlugar no Construtores.

Ficha Técnica do Carro:

Chassis: RP19 Monocoque composto de fibra de carbono com painéis laterais anti-intrusão de legalidade Zylon.
Suspensão: feitos de alumínio com triângulos compósitos de fibra de carbono, trackrod e pushrod. Molas de torção montadas no chassi, amortecedores e montagem da barra estabilizadora.
Rodas: BBS (Dianteiras: 13 ”x 13.7” –  Traseiras: 13 ”x 16.9”)
Embreagem : AP Racing
Pneus: Pirelli P Zero
Sistema de Travagem: Pinças de freio 920E e no projeto de casa freio pelo sistema de arame com discos de fibra de carbono e almofadas
Largura Total: 2000mm
Comprimento Total : 5600mm
Peso Total: 743kg (incluindo motorista e excluindo combustível) Distribuição de peso entre 45,4% e 46,4%
Motor: Mercedes-AMG F1 M10 EQ Potência + Turbo 1.6L v6 carregado + sistema de recuperação de energia
Transmissão: Mercedes com 8 Marchas, semi-automática
Diretor Técnico: Andrew Green

Pilotos:
11. Sergio Perez (México)
18. Lance Stroll (Canadá)

Patrocinadores: BWT, SportPesa, JCB, Hackett, Claro, NEC, Acronis UNIVA, Telcel

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Racing Point

Mercedes apresenta seu carro e faz shakedown no circuito de Silverstone

A Campeã do Mundo apresentou seu carro hoje, A Mercedes sem perda de tempo colocou W10 na pista de Silvestone para fazer o Shakedown do equipamento para os testes da pré-temporada, que vão começar no dia 18, Como para a temporada desse ano que começa no dia 17 de Março na Austrália. A TV Sky Sports flagrou as imagens do carro na pista.

Hamilton falou que dirigir o carro é como conhecer uma nova pessoa pela primeira vez e que você quer conhece-lo melhor e o mais rápido possível para iniciar uma nova Jornada. Valtteri Bottas falou da emoção em entrar no carro e descobrir o equilíbrio e do comportamento do novo bólido nesse Shakedown.

O Chefe técnico da Mercedes James Allison falou sobre o Shakedown de hoje: Esse é apenas um dos 90 eventos planejados de testes do sistema. Mas é um momento especial porque o Shakedown é quando o carro novo vai para a pista pela primeira vez. Esperamos andar os poucos quilômetros que é permitido pelo regulamento sem falhas e com todos esses sistemas funcionando, O que nos dá a confiança de que podemos levar o carro até Barcelona.

Para Toto Wolff a temporada será um desafio para todos da equipe: “Os Regulamentos mudaram substancialmente. Temos que começar do Zero, Precisamos nos prova de novo – Contra nossas próprias expectativas e contra nossos concorrentes. Começamos sem pontos, Então não damos nada como garantido e não há absolutamente nenhum sentimento de direito de estamos na frente. De Fato, com a mudança de regulamento para essa temporada, Cada equipe tem chance de vencer o campeonato e estamos vendo todos eles como ameaçadas em potencial.

O novo Regulamento fez com que o W10 tivesse mudanças em relação ao seu antecessor. “As mudanças no Regulamento são uma oportunidade ou uma ameaça” Disse James Allison (Diretor Técnico) “Eles são uma oportunidade, Porque todas as antigas suposições sobre o que se precisava para o carro ser rápida são eliminadas e se você for esperto e lidar com isso, Você vai ficar na frente das outras equipes que vão ter esse mesmo problemas. Eles são uma ameaça, Porque se você não for tão inteligente e não souber aproveitar ao máximo esse novo regulamento, Certamente você ira sofrer na próxima temporada. Mas eles são estimulantes porque você tem aquela sensação de ansiedade de que talvez você não esteja fazendo o suficiente, Mas igualmente você tem a emoção e o entusiasmo para descobrir se você fez o suficiente ou não”.

James ainda falou sobre o desenvolvimento do W10 e do trabalho duro para a melhora das partes mais fracas do carro anterior e da melhora dos pontos fortes. “O manejo do W09 foi a grande melhora em relação ao W08” … Conseguimos ser competitivos nas pistas em que mais nos atormentavam nos últimos anos. Apesar disso não éramos tão bons como os nossos concorrentes em preservar o desempenho dos pneus traseiros (Lembrando que no ano passado a Mercedes sofria para ter rendimento com os pneus mais macios) Temos trabalhado Arduamente na suspensão e na características aerodinâmicas para entregar um carro muito mais gentil com os pneus. Esperamos que sejamos competitivos por toda a temporada.

James Allison ainda falou do desafio de reduzir o peso do carro. Mesmo que o regulamento desse ano aumentou o limite de peso dos carros. Na parte do motor (unidade de potência) a Mercedes trabalhou em dois principais objetivos: Desempenho e confiabilidade.

“Fizemos alterações na arquitetura no resfriamento da unidade de potência” Disse Andy Cowell (Diretor administrativo da parte dos motores da Mercedes-AMG) Ele ainda falou sobre o aumento da permissão máxima de combustível para cada corrida: “Se você tem um motor eficiente com aerodinâmica eficiente e esta preparado para fazer um pouco da sustentação e descida, Então você tem a oportunidade de começar a corrida com menos de 110 kg” … “Para cada 5 kg de combustível a menos no carro você ganha cerca de 2 décimos de segundo por volta, Então existe uma recompensa natural ao começar a prova um pouco mais leve”

A Mercedes busca o seu 6ºtítulo seguido de pilotos e de Construtores. Para isso manteve a dupla de pilotos e a equipe campeã do ano passado.

Fotos:

Ficha Técnica do Carro

Chassi: F1 W10 EQ Power
Motor: Mercedes M10 EQ Power+
Projetista: James Allison

Pilotos:
44. Lewis Hamilton (Inglaterra)
77. Valtteri Bottas (Finlândia)

Patrocinadores: Petronas, Epson, Crowdstrike, IWC, Tommy Hilfiger

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: SkySports/Mercedes

Williams – O primeiro carro de fato a ser apresentado

Com a Toro Rosso e a Haas mostrando seus carros de forma artificial o fato é que a Williams mostra de fato mostrado o carro de verdade, Sem um estúdio escuro com a pintura do carro apenas. Particularmente a FIA deveria marcar uma apresentação coletiva dos carros para um dia em evento aberto para o público. Seria um grande chamariz para que convidar o público se ligar para o campeonato Mundial de Formula 1.

Não é tão difícil de se fazer, A Liberty Media pode realizar esse evento já para o ano de 2020. Marcando uma data para todas as equipes fazendo uma apresentação conjunta e com a TV da Formula 1 e as detentoras dos Direitos realizarem a Transmissão do evento para cada um dos seus países.

Com a Saída da Martini, O Layout do carro muda para um azul claro e Branco. Manteve o patrocínio da Rexona e com o novo patrocinador, A Rokit, Uma nova empresa Global de Telecomunicações. Com Smartphones Premium e na instalação de redes Wi-Fi inovadoras. Atualmente eles estão instalando Wi-Fi público para as 27 maiores cidades da Índia e tem a visão de criar cidades inteligente em outros 10 países nos próximos 3 anos. A Rokit terá sua marca no nome oficial da equipe em 2019 (ROKiT Williams Racing) também terá destaque nos macacão e no capacete dos seus pilotos.

Os pilotos serão o Polonês Robert Kubica que volta depois de 8 anos fora da Formula 1. Um acidente de Rally durante a pré-temporada acabou afastando por muito tempo da possibilidade de andar em um carro de Formula 1. No ano passado ele foi piloto Reserva da Williams para ajudar no Desenvolvimento do carro de 2018. Quem completa o time é o Inglês George Russell. O Campeão da Formula 2 no ano passado é um dos pilotos da Academia de pilotos da Mercedes (Assim como o Francês Esteban Ocon, que esse ano será piloto de testes da Mercedes AMG)

Nada vai ser pior do que a desastrosa temporada de 2018 para a equipe de Grove. Os 7 pontos levaram ao inédito último lugar no Mundial de Construtores. Pelo menos parece que tem piloto, Bem mais do que em 2018. A Dúvida vai para o carro que a Williams vai ter a sua disposição. Se ele for bem nascido o FW42 pode dar alguns bons resultados, Mas se o carro for ruim ai vai ser mais um ano de sofrimento e o pior, Com um orçamento menor do que nos outros anos (Pelo menos 40 milhões a Menos que 2018 nos direitos de TV) Muito pelo péssimo resultado da temporada passada e não se sabe até que ponto os novos patrocinadores reduziram esse rombo para 2019.

Dados sobre o Carro de 2019

Chassi: FW42
Motor: Mercedes M10 EQ Power+ 1.6 Litros V6
Rotações por Minuto (RPM): 15000
Caixa de velocidades: 8 + Marcha reversa
Pneus: Pirelli
Pilotos:

63. George Russell (Inglaterra)
88. Robert Kubica (Polônia)

Patrocinadores: Rokit, Rexona, Orlen
Projetista: Paddy Lowe 

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Williams

Pedido para a Liberty Media cancelar o GP do Brasil

Prezada Liberty Media

Estou escrevendo esse texto para vocês para descrever a situação patética que vive o Brasil de hoje. Esse país não pode realizar o GP do Brasil desse ano e vou dar motivos para que vocês questionem pelo menos a realização da prova.

1ºMotivo:

Vivemos uma crise política. Estamos em uma disputa política tão polarizada e tão cheio de ódio dos dois lados. A Guerra chega a resultados trágicos, Deputados sendo ameaçados de morte, Pessoas que morrem por declararem voto em outro candidato, A maioria da população querendo resolver as discursões políticas com Fake News e com o Fígado e por vezes (Muitas vezes) usando da violência que chega até a letalidade (Morte).

2ºMotivo:

Temos um país em crise Financeira, Com altas doses de corrupção em todos os setores da sociedade. Lava Jato a cada fase da operação desenterrando toda a lama desse mal, levando a cadeia Políticos corruptos, Empresários que participaram de esquemas de corrupção, Financiam ou financiavam campanhas de políticos em troca de benefícios e contratos no mandato de quem eles financiaram, Um horror.

3ºMotivo:

Crise na segurança nacional. O Crime organizado em todas as Áreas esta comandando o país! O Trafico controlando o comercio das Drogas, As Milícias, (Comandada por Ex-policiais e Agentes que eram para servir a população acabam servindo feitos Legiões de mercenários ao comandar serviços ilegais), O sistema carcerário que não funciona e não reabilita ninguém para a sociedade, As Cadeias só servem para piorar o ser humano como elas estão nos dias de hoje. Isso só para não falar das mais de 60 mil mortes que acontece no Brasil e das milhares de pessoas que são assaltadas todo o ano, as vezes a mesma pessoa é assaltada mais que 1 ou 2 vezes num período de 2 anos.

A Formula 1 já sofreu com assaltos: Em 2010 tentaram assaltar o Inglês Jenson Button, 6 homens armados tentaram assaltar o carro dele. O Motorista conseguiu fugir, Na Época o piloto da Mclaren deu graças a deus por não ter levado sua namorada ao Brasil, Ela ficaria assustada. http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2010/11/assustado-com-tentativa-de-assalto-button-elogia-motorista-uma-lenda.html

No ano de 2017, Integrantes da Mercedes tiveram uma experiência dramática, Com o carro Roubado e com um fuzil na cabeça de um deles. Lewis Hamilton, Niki Lauda e Valtteri Bottas expressaram suas opiniões sobre esse fato lamentável e inaceitável que aconteceu antes da prova de classificação.

Alguns membros da equipe tiveram armas apontadas ontem à noite saindo do circuito aqui no Brasil. Tiros foram disparados, e armas colocadas em suas cabeças. Isso é muito triste de se ouvir. Por favor, mandem orações para meus caras que estão aqui, que estão sendo profissionais mesmo abalados. Isso acontece todo ano. A F1 e as equipes precisam fazer mais, não há mais desculpas – Falou um revoltado Lewis Hamilton.

No domingo, Dia da corrida os Assaltantes tentaram assaltar uma van pertencente a Pirelli, A ação foi neutralizada pela segurança da Borracharia. Depois disso acabaram por cancelar testes com os pneus do ano seguinte. Que iriam ser feitos na Terça e quarta-feira.  https://extra.globo.com/esporte/pirelli-cancela-teste-de-pneus-da-f1-em-sao-paulo-apos-assaltos-22063791.html

4ºMotivo

Uma Crise Moral da população, A torcida Brasileira em grande parte é a pior torcida do Mundo. Somente aqui você ver as pessoas vaiando os estrangeiros. No mundo inteiro isso não se ver isso. Todos os atletas são aplaudidos. Junte isso ao momento político que vivemos e em tempos de muito ódio. O Resultado disso é um desastre total. Irão politizar a prova, Principalmente se um piloto criticar o político de estimação da torcida, Ele sem dúvida vai ficar marcado.

5ºMotivo

O governo usar a corrida de forma política para mostrar uma falsa realidade para o Mundo inteiro, Enquanto eles escondem as mazelas do pais. Esconder a as suas atitudes para a população de um Pais esta em jogo.

É por essas e outras que eu falo, Uma corrida de Formula 1 sendo realizado no Brasil ou em qualquer país do mundo seria impudente. A Liberty Media quando chegou ao comando da Formula 1 ela já mostrou claramente de que iria quer mudar a categoria. Que tal a Categoria dar o pontapé inicial para mudar outras situações como vetar um país que tenha a crise em que o Brasil vive nesse momento.

Esse cancelamento pode acontecer Sim! Lembra do GP do Bahrein em 2011, Aonde teve uma onda de manifestos violentos o que inviabilizou a realização da prova e que essa tensão aconteceu também em 2012 e em 2013 de uma maneira mais tímida (Entre a Família Real de lá que é Sunita e a maioria da População que é Xiita e é essa parte da população que é discriminada com acesso a serviços públicos) Existia um favorecimento de uma parte da população de forma visível, A Revolta dos Xiitas foi mais forte no ano de 2011, O GP do Barhein seria a prova de abertura do Calendário daquele ano e acabou sendo cancelado. Em 2012 contra a vontade do Mundo inteiro acabou sendo realizada a corrida.

Os manifestos duraram durante 3 anos, Mas esses manifestos se intensificaram em fevereiro de 2011 e acabaram sendo violentos a tal ponto que até a organização da Formula 1 falou para o Insensível Bernie Ecclestone: “Senhor Ecclestone, será que vale sacrificar nossas vidas pelo prêmio de Fórmula 1?” Acabou que o bom senso prevaleceu e não ocorreu corrida.

Da forma que esta esse governo, eu não duvido em nada que em Novembro a situação possa chegar a ter manifestos violentos a tal ponto que possa ser questionada a realização do GP do Brasil em 2019.

Nesse momento, dia 9 de Fevereiro do ano de 2019 eu sou a favor que o GP do Brasil seja cancelado do calendário da Formula 1 desse ano. O Brasil não tem condições de realizar esse evento pelos problemas que foram citados por mim nessa coluna. E Necessário que o país se estabilize e que se tenha um mínimo de segurança Econômica (Que até acredito que tenha até Novembro), Política (Não acredito da forma que tá que esteja estável a democracia, Se é que não teremos um possível e temido Golpe Militar) e de Segurança nacional (Com perseguições Políticas e perseguições Étnicas além da possível incapacidade do governantes de resolver os problemas de criminalidade no País com suas soluções rasas e de curto prazo)

Estou enviando esse texto para a Liberty Media e também para colocando no ar no Portal Sportszone. Espero que essa carta pelo menos tenha repercussão e que possa pelo menos se questionar a realização da prova.

Texto: Deivison da Conceição da Silva