MotoGP – GP de Misano – Morbidelli conquista primeira vitória da carreira

Franco Morbidelli conquistou a sua primeira vitória da carreira, em uma corrida impecável do ítalo-brasileiro da Petronas no domingo passado. Suportando a pressão de Valentino Rossi nas primeiras voltas para depois disparar na ponta e manter a posição até a bandeirada.

Sessão de Classificação no Sábado, Fase de repescagem: Os primeiros pilotos a entrarem na pista foram Danilo Petrucci da Ducati e Alex Marquez com a Honda Repsol, eram 11 pilotos para 2 vagas para o Q2, Cal Crutchlow não treinou e nem correu nesse final de semana, deixando a fábrica de Soichiro Honda bem combalida de piloto, apenas com Takaagi Nakagami em condições competitivas. Já que Alex Marquez e Stefan Bradl não estavam conseguindo suprir as expectativas enormes da equipe principal da Honda.

Com 4 minutos de classificação, os Irmãos Espargaró dominavam a sessão, com Aleix na frente de Pol. Miguel Oliveira da KTM vinha na 3ªposição. A 9:50 do final do Q1, Pol Espargaró superou seu irmão com 1:32.159 superando por 136 milésimos o piloto da Aprilla. Danilo Petrucci passou para a terceira posição com 1:32.418.

Miguel Oliveira tentou uma volta rápida e estava conseguindo, mas foi atrapalhado no setor final e acabou indo para os boxes. Naquele momento, Pol e Aleix estavam classificados. A 6 minutos do final, Nakagami, Oliveira, Binder e Lecuona foram os primeiros a irem para a segunda tentativa.

No primeiro momento, nenhum piloto conseguiu melhorar, apenas no final da repescagem é que os tempos começaram a baixar. A 2 minutos do final, Pol Espargaró marcou a brilhante volta de 1:32.064, seria bem difícil de tirar o piloto da KTM do Q2. A 50 segundos do final, Miguel Oliveira toma a segunda posição das mãos de Aleix Espargaró e garante vaga para a fase final de classificação.

Takaagi Nakagami deu o seu máximo, mas não conseguiu ir além do 4ºlugar. Foi a melhor que a Honda fez em Misano. Stefan Bradl e Alex Marquez ficaram nas últimas posições. Sem dúvida é o pior momento da Honda em muito tempo na MotoGP.

Resultado do Q1:

posPilotoEquipeMotoTempo
144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.064
288Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.212
341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.295
430Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.382
59Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’32.418
633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.534
753Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’32.791
827Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.838
96Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’32.915
1038Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’33.166
1173Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’33.333

Partindo para a classificação de cara, todos foram para a pista, sendo que Fabio Quartararo segurou um pouco mais, como habitualmente faz em grande parte desses treinos. Marevick Viñales fez uma grande volta no começo, o 1:32.130 não foi superado por ninguém na primeira tentativa de volta rápida.

A Se destacar Francesco Bagnaia, que depois de um acidente que o afastou de algumas corridas já esta competitivo em sua volta as pistas, Junto do companheiro de equipe da Pramac Jack Miller os dois vinham na 2ª e na 3ªposição. Pol Espargaró foi ao chão durante a 1ªtentativa.

A 9 minutos e meio do final, Valentino Rossi passou para a liderança com 1:31.877. O tempo do doutor foi superado por Quartararo, que marcou 1:31.791. O Vencedor das 2 primeiras corridas da temporada precisava reagir, após algumas corridas bem ruins que o levaram a perder a liderança do Mundial para Andrea Dovizioso. Com metade da classificação, Miguel Oliveira e Pol Espargaró não tinham marcado tempos. Quartararo, Rossi e Morbidelli formavam a primeira fila para o GP de Mizano.

Marevick Viñales foi mais cedo para a pista para uma nova tentativa, A estratégia acaba dando certo e o piloto espanhol da Yamaha passa para a liderança a menos de 5 minutos do final, Com 4 milésimos a frente de Quartararo.

A 4 minutos do final, todo mundo vai para a pista a fim de buscar o tempo do piloto da Petronas. Miguel Oliveira foi para a pista e marcou uma boa volta de 1:32.353 a 1 minuto e 45 segundos do final, mas foi logo superado por Andrea Dovizioso.

Nós minutos finais de classificação, quando o cronometro zera, Franco Morbidelli marca 1:31.723 e passa para a ponta da classificação. Fabio Quartararo fracassou na sua tentativa. Coube a Viñales tentar tomar a pole do Italo-brasileiro. O piloto da Yamaha consegue e marca a impressionante marca de 1:31.411 e garante a pole position em Misano.

Os dois pilotos da Yamaha Petronas completam a primeira fila, Franco Morbidelli larga em 2º e Fabio Quartararo, em busca da recuperação da liderança do campeonato completa a primeira fila. Completando o total domínio da Yamaha, Valentino Rossi vai largar em 4ºlugar.

A primeira moto que não era uma Yamaha foi de Jack Miller, com sua Ducati da Pramac, largaria em uma digna 5ªposição. Completando a 2ªFila, um recuperado Francesco Bagnaia com a outra Pramac, impressionante a moto satélite ter um desempenho melhor que a moto de fábrica da Ducati.

Alex Rins e Joan Mir colocaram as 2 motos da Suzuki na 7ª e 8ªposições e iriam ter em sua companhia na terceira fila, O líder do campeonato Andrea Dovizioso. Johann Zarco da Avintina, Pol Espargaró da KTM e Miguel Oliveira da Tech 3 completavam os 12 primeiros colocados do Grid de Largada do GP de San Marino do Mundial de Motovelocidade.

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTempo
112Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.411
221Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha1’31.723
320Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha1’31.791
446Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamaha1’31.877
543Jack MillerPramac RacingDucati1’32.052
663Francesco BagnaiaPramac RacingDucati1’32.054
742Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.090
836Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzuki1’32.102
94Andrea DoviziosoDucati TeamDucati1’32.184
105Johann ZarcoEsponsorama RacingDucati1’32.218
1144Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.266
1288Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.323
1341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniAprilia1’32.295
1430Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHonda1’32.382
159Danilo PetrucciDucati TeamDucati1’32.418
1633Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTM1’32.534
1753Tito RabatEsponsorama RacingDucati1’32.791
1827Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTM1’32.838
196Stefan BradlRepsol Honda TeamHonda1’32.915
2038Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniAprilia1’33.166
2173Álex MárquezRepsol Honda TeamHonda1’33.333

No dia de domingo, se confirmou o domínio da Yamaha, mas foi só um piloto que confirmou essa dominância. Quem diria que seria com o piloto mais questionável dos 4 pilotos que pilotam essa Moto. A primeira vitória de Franco Morbidelli foi conquistada de maneira primorosa.

Marevick Viñales não largou bem e perdeu a ponta para Morbidelli e a segunda posição para Valentino Rossi. O Doutor tentou um ataque nas primeiras voltas pra cima do Ítalo-brasileiro. Viñales perdeu a 3ªposição para Jack Miller da Pramac. Fabio Quartararo caiu da 3ª para a 5ªposição. Rins, Mir, Bagnaia, Dovizioso e Zarco completavam os 10 primeiros colocados.

Com pneus mais macios, Rossi foi para o ataque nas primeiras voltas a fim de buscar a liderança que vinha nas mãos de Morbidelli. O piloto da Petronas segurava muito bem a pressão e manteve-se firme na ponta. Miller abria distância segura de Viñales, o piloto espanhol estava em briga com Quartararo pela 4ªposição com Alex Rins apenas observando de perto a briga dos dois pilotos da Yamaha.

Com a briga de Morbidelli e Rossi na ponta e de Viñales e Quartararo pelo 4ºlugar, Miller era o único que estava livre de qualquer disputa, tanto na frente como atrás dele. Enquanto isso, Iker Lecuona por infração no grid de largada. No grupo intermediário, Takaaki Nakagami continua a sua saga de tentar levar a moto da Honda além da 11ªposição.

No final da 7ªVolta, Quartararo supera Viñales ganhando a 4ªposição. Porém, na volta seguinte, o francês acabou indo para o chão, um desastre para Fabio Quartararo que voltou a pista na última posição. A liderança do piloto da Petronas que já bem pouco confortável passava a tomar o risco de perder essa liderança. Andrea Dovizioso vinha em uma modesta 8ªposição, mas era o bastante para passar a ser o líder do campeonato.

No começo da 9ªVolta, Alex Rins supera Marevick Viñales passando para o 4ºlugar. A Suzuki começava a mostrar sua força com o decorrer da corrida. Francesco Bagnaia ataca Joan Mir pela 5ªposição. O piloto da Pramac aproveita a brecha deixada pelo jovem piloto da Suzuki para subir uma missão. Logo, Bagnaia foi para cima de Viñales e usando a maior potência da Ducati na reta oposta para ganhar a 5ªposição, ganhando 2 posições em menos de 1 volta.

Franco Morbidelli começou a abrir vantagem para Valentino Rossi, enquanto que Jack Miller tomou advertência por ter saído do traçado da pista. Já Marevick Viñales perdeu a 6ªposição para Joan Mir. Dovizioso, Zarco e Nakagami completavam os 10 primeiros colocados.

Começando a segunda metade da corrida, Rins começa a atacar Jack Miller valendo o pódio. O piloto Australiano da Pramac também visava à liderança do Mundial se defendia como podia dos ataques do piloto da Suzuki. Bem na hora que Bagnaia chegou nos dois, Rins superou Miller conquistando a 3ªposição no começo da 14ªVolta. Na curva 9, Bagnaia supera seu companheiro de equipe e ganha o 4ºlugar para continuar sua perseguição a Rins.

Mais atrás, Takaagi Nakagami superou Johann Zarco subindo para a 9ªposição, com um moto da Honda de 2019. Rins e Bagnaia partiram para a aproximação em cima de Rossi. A 10 voltas do final, os dois começaram a chegar no Doutor, briga valendo os 2 outros lugares no pódio. Joan Mir superou Jack Miller, o desempenho do australiano caia a cada volta.

Fábio Quartararo foi para os boxes e quando achava-se que iria abandonar, o francês voltou para a pista… Porém, era para ter ficado nos boxes mesmo, já que na curva 6, ele caiu pela segunda vez no dia. Apesar de tudo, voltou para a pista, mas sem qualquer chances de algum resultado.

Franco Morbidelli tinha a vitória nas suas mãos, com 2.7 segundos de vantagem para Valentino Rossi que tentava segurar seu lugar no pódio dos ataques de Bagnaia e Rins. O piloto da Pramac passou na reta o piloto da Suzuki passando para a terceira posição. Na 21ªVolta, o campeão da Moto 2 de 2018 superou o Doutor e passou a ser o segundo colocado, deixando a briga para Rossi e Rins pelo terceiro lugar. Já Jack Miller caiu demais, foi superado por Viñales e caiu para a 7ªposição. Dovizioso tentava ganhar alguma posição, para o italiano cada ponto era importante para a briga pelo campeonato.

Valentino Rossi foi para cima de Bagnaia, tirando um último folego para recuperar a segunda posição. Enquanto que Mir chegou em Rins a 4 voltas do final. Antes disso, Esteve Rabat foi para o chão.

Rossi não conseguiu passar Bagnaia que voltou a abrir vantagem para o piloto da Yamaha. O Doutor começou a ser pressionado por Joan Mir nas últimas voltas. Ao contraio de Rins, Joan Mir conseguiu superar Rossi na penúltima volta e a partir dai, tentou chegar em Bagnaia para uma última tentativa de chegar no piloto da Pramac.

Franco Morbidelli conquistou a sua primeira vitória na categoria principal, com uma atuação impecável, desde da largada, dos ataques de Rossi nas primeiras voltas e da forma como ele dominou a corrida a partir da 10ªVolta em diante. É a terceira vitória da Petronas em 2020.

Francesco Bagnaia em uma atuação gigante, logo depois de ficar por 3 corridas de fora por lesão. O piloto da Pramac fez uma bela corrida, progredindo durante a corrida até chegar a segunda posição, no final, segurando um último ataque de Joan Mir da Suzuki, É o segundo pódio de Mir na categoria principal, que começa a amadurecer a sua primeira vitória na categoria.

Valentino Rossi fez todo o possível para conquistar se não a vitória, pelo menos um pódio, mas acabou não sendo possível por 353 milésimos, ao ficar na 4ªposição. Alex Rins não conseguiu superar Rossi, mesmo com muito esforço do mesmo e acabou recuando no final para a 5ªposição, ficando a frente de Marevick Viñales, que mais uma vez não consegue repetir seu desempenho de classificação em corrida, muito longe do desempenho do Rossi na corrida.

Andrea Dovizioso fez uma corrida apagada, mas o 7ºlugar foi o suficiente para assumir a liderança do Mundial, com 76 pontos ganhos, 6 a mais que o francês Fabio Quartararo e 13 pontos a frente de Jack Miller. O piloto australiano acabou ficando com o 8ºlugar, ele caiu demais na segunda metade de corrida. Takaagi Nakagami em boa atuação ficou em 9º e Pol Espargaró com uma KTM apagada em Misano completou os Top 10, Seguido por Miguel Oliveira e Brad Binder.

Aleix Espargaró em 13º mostra o quanto a Aprilla esta abaixo das outras marcas no mundial. Iker Lecuona ficou em 14º apesar da punição da volta longa e Johann Zarco acabou perdendo rendimento no final e só conseguiu salvar um ponto com o 15ºlugar.

Nesse final de semana teremos a segunda corrida do Mundial de Motovelocidade em Misano, com a MotoGP, Moto 2, Moto 3 e rodada dupla da Moto E.

Fotos:

Resultado final da 6ªEtapa do Mundial de Motovelocidade – GP de San Marino
MotoGP – 27 Voltas – Misano

posPilotoEquipeMotoTempo
121Franco MorbidelliPetronas Yamaha SRTYamaha42’02.272
263Francesco BagnaiaPramac RacingDucatia 2.217
336Joan MirTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 2.290
446Valentino RossiMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 2.643
542Álex RinsTeam SUZUKI ECSTARSuzukia 4.044
612Maverick ViñalesMonster Energy Yamaha MotoGPYamahaa 5.383
74Andrea DoviziosoDucati TeamDucatia 10.358
843Jack MillerPramac RacingDucatia 11.155
930Takaaki NakagamiLCR Honda IDEMITSUHondaa 10.839
1044Pol EspargaróRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.030
1188Miguel OliveiraRed Bull KTM Tech 3KTMa 12.376
1233Brad BinderRed Bull KTM Factory RacingKTMa 12.405
1341Aleix EspargaróAprilia Racing Team GresiniApriliaa 15.142
1427Iker LecuonaRed Bull KTM Tech 3KTMa 19.914
155Johann ZarcoEsponsorama RacingDucatia 20.152
169Danilo PetrucciDucati TeamDucatia 22.094
1773Álex MárquezRepsol Honda TeamHondaa 22.473
186Stefan BradlRepsol Honda TeamHondaa 37.856
1938Bradley SmithAprilia Racing Team GresiniApriliaa 1’18.831
53Tito RabatEsponsorama RacingDucati5 voltas
20Fabio QuartararoPetronas Yamaha SRTYamaha9 voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Deixe uma resposta