GP do Brasil de 1987

Grid de largada:

1 Nigel Mansell (Williams/Honda) 1’26.128
2 Nelson Piquet (Williams/Honda) 1’26.567
3 Ayrton Senna (Lotus/Honda) 1’28.408
4 Teo Fabi (Benetton/Ford) 1’28.417
5 Alain Prost (McLaren/TAG) 1’29.175
6 Thierry Boutsen (Benetton/Ford )1’29.450
7 Gerhard Berger (Ferrari )1’30.357
8 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’30.467
9 Michele Alboreto (Ferrari )1’30.468
10 Stefan Johansson (McLaren/TAG) 1’30.476
11 Riccardo Patrese (Brabham/BMW) 1’31.179
12 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’32.276
13 Andrea de Cesaris (Brabham/BMW) 1’32.402
14 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’32.769
15 Alessandro Nannini (Minardi/Motori Moderni) 1’33.729
16 Adrián Campos (Minardi/Motori Moderni) 1’33.825
17 Christian Danner (Zakspeed) 1’35.212
18 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’36.091
19 Martin Brundle (Zakspeed) 1’36.160
20 Philippe Streiff (Tyrrell/Ford) 1’36.274
21 Alex Caffi (Osella/Alfa Romeo) 1’38.770
22 Pascal Fabre (AGS/Ford) 1’39.816

Não Largou:
Ivan Capelli (March/Ford) 1’43.580

Prost pela 4ªvez vence no Rio de Janeiro num dia infernal dos pneus.

Depois de meses de testes a Formula 1 iria para a sua abertura de campeonato de 1987, com apenas 23 pilotos participando, A Ligier teve problemas por causa do motor Alfa Romeo e teve de trocar para o motor Megatron que era nada mais nada menos que os motores BMW, e O Chassi da Ligier de 87 precisava adaptar para receber o novo motor, com isso impossibilitando eles de participarem da prova em Jacarepaguá, a equipe Larrousse que não era nada mais que a Lola acabaria também não disputando a prova de estreia de 1987.

As novidades era apenas a March de volta depois de 5 anos a Formula 1, Só que Capelli acabou não largando. No Grid de Domingo apenas 22 pilotos estariam no Grid de largada com Mansell na pole e Piquet em 2º, impressionante foi a diferença dos dois para o 3ºlugar do Grid Ayrton Senna com a Lotus-Honda cerca de 2 segundos para o Brasileiro da Equipe de Colin Chapman, era acachapante o que a Williams fez nesse treino.

Na Largada Mansell não largou bem e Piquet pegou a ponta da corrida com Senna em segundo, Fabi e Boutsen também pegaram posição de Mansell que caiu de 1º para o 5ºlugar. Prost acabou caindo também para o 7ºlugar.
Piquet começava a corrida como queria, ele poderia abrir uma boa vantagem para Mansell que além de ter Senna para passar, teria os dois carros da Benetton que era um time em ascensão, Mais ainda assim com um motor com pelo menos 100 cavalos a menos que os motores Honda, Só que na Reta oposta Mansell passou de passagem a Thierry Boutsen e assumiu a 4ªposição.

Adrian Campos foi desclassificado por ter queimado a largada, era questão de tempo Mansell pressionar a Teo Fabi com a Benetton-Ford, E na reta oposta na terceira volta Mansell sobrou para cima de Teo Fabi e assumiu o 3ºlugar, Enquanto isso Andrea de Cesaris se recuperava na corrida ultrapassando a Christian Danner com a Zakspeed, Mansell na quarta volta vinha tranquilo na ponta, Mas Senna começaria a sofrer a pressão de Mansell, o Carro da Lotus não era páreo ao carro da Williams de Mansell, Mesmo com a Suspensão Ativa que estava sendo implantado no carro da Lotus, que teria um grande benefício, preservar mais os pneus já que a suspensão ativa iria se adaptar a qualquer tipo de piso e de ondulação do circuito.

Classificação Após 5 Voltas: 1. Piquet (8:04.732) 2. Senna (a 2.702) 3. Mansell (3.356) 4.Fabi (a 5.102) 5. Prost (a 6.237) 6. Boutsen (a 9.176).
Piquet tinha uma pequena, Mas confortável vantagem sobre Senna e Mansell, Mas Piquet no final da 7ªvolta foi para os boxes para uma parada antecipada devido a sujeira da pista ter entrado no Radiador do carro, Com isso Piquet caia para o 14ºlugar e Senna assumia a ponta da prova e Mansell em 2º, Mas a Pressão do Mansell era terrível sobre Senna e quem viria para cima era Alain Prost que passou Teo Fabi e assumiu o terceiro lugar. Piquet iria para uma corrida de recuperação.

Mas a parada de Piquet poderia ser uma previa de que o quanto os pneus iriam sofrer nessa prova, Senna continuava na ponta mesmo com um carro pior do que a Williams de Mansell, isso só iria beneficiar a Prost que chegou de vez em Mansell e de Senna isso na 10ªvolta completada. Teo Fabi depois de 9 voltas já foi para a primeira parada, mas não era só pneus, Ele tinha problemas sérios com o Turbo do seu motor Ford TEC V6.

No Começo da 12ªVolta Senna conseguia uma pequena folga em cima de Mansell e com isso Prost, campeão de 1986 foi para cima de Mansell, Os pneus de Mansell já estavam detonados e que era hora de ele parar. Prost na reta oposta foi para cima de Mansell e passou usando a potência dos motores Porsche assumindo o 2ºlugar na prova. Mansell no final da 12ªvolta foi para os boxes para a sua primeira parada nos boxes. Com isso Prost iria para cima de Senna, O francês se preservou nas primeiras voltas e agora começava a ir para cima, com os pneus preservados começava a atacar na hora certa, Boutsen era o terceiro lugar, Alboreto foi para os boxes para a sua parada, e quem se beneficiou com isso era Piquet que já tinha parado e tinha um desempenho melhor que os líderes naquele momento, Senna que era o líder da prova foi para os Boxes e com isso Prost era o líder da corrida, com Boutsen em 2º, Berger em 3º Johansson em 4º e Piquet em 5º, Sendo que Piquet era o único dos 5 primeiros a ter trocado os pneus. Já Prost pegava os carros mais lentos do Grid, que eram as Osellas, AGS e as Tyrrell, Já as Tyrrell e a AGS estavam com o motor Ford aspirado e disputavam o Trofeu Jim Clark e o Trofeu Colin Chapman para os pilotos e equipes que tinham motores aspirados, Também disputavam o campeonato dos motores aspirados os carros da March e a Lola também que não poderiam disputar a corrida.

Classificação após 14 voltas: 1. Prost (22:54.817), 2.Boutsen (a 5.206), 3.Berger (a 8.518), 4.Piquet (a 10.928), 5. Johansson (a 15.822), 6. Mansell (a 17.464).

Piquet continuava a sua escalada rumo a liderança da corrida passando a Berger também e assumindo o terceiro lugar, Enquanto isso Prost com 15 Voltas continuava sem fazer paradas, Mas seus pneus já estavam desgastados e com isso era mais que prudente que ele fosse para os boxes e perdendo vantagem para Piquet que já vinha para cima de Boutsen para lutar pelo segundo lugar.

Classificação após 15 Voltas: 1. Prost (24.31.513), 2. Boutsen (a 9.456), 3. Piquet (a 12.467), 4. Berger (a 13.990), 5. Mansell (a 16.896), 6. Warwick (a 22.958)
Prost no final da volta 16 foi para os boxes e com isso Boutsen era o líder, Mas já sofria a pressão de Piquet, e na volta 17 na Reta Oposta Piquet não tomou menor cerimônia e conhecimento de Boutsen e assumiu a ponta da corrida para a alegria do Torcedor Brasileiro que vibrava com a passada de Piquet sobre o Belga, Era muito gritante a diferença entre a Williams e a Benetton, Já Martin Brundle deixava a corrida com problemas no seu turbo. Senna já vinha se recuperando também estando em 6ºlugar.

Classificação após 17 Voltas: 1. Piquet (27.58.572), 2. Boutsen (a 1.708), 3. Mansell (a 4.320), 4. Berger (a 10.429), 5. Prost (a 11.922), 6. Senna (a 13.419) Boutsen e Berger não tinham parado nos boxes até aquele presente momento.
Já Alessandro Nannini que começava sua segunda temporada na formula 1 acabou beliscando a roda na grama perto da curva da cobra nonato e acabou perdendo a roda, com isso o Jovem Italiano deixava a corrida. A volta mais rápida da corrida era ainda de Nigel Mansell na volta 3 com o tempo de 1:35.083, Média: 190.482 km/h – 118.360 Milhas. O que significava que a pista estava ficando cada vez pior para o rendimento dos pneus, Mansell foi para cima de Boutsen e assumia o 2ºlugar, com isso a Dupla da Williams estava em 1º e 2º novamente. Já Nelson Piquet na volta 20 foi para os boxes na segunda vez, incrivelmente os pneus estavam ruins. Nigel Mansell era o líder da prova com Prost em 2º, Só que na reta oposta da 21ªVolta Prost foi para cima e mesmo com a espremida de Mansell o Francês volta a ponta da corrida com a Mclaren-Porsche, Senna era o terceiro com Johansson em 4º e Piquet em 5º. Mansell começava a ter problemas com os pneus e foi para os boxes pela segunda vez na volta 23 para 24 pela segunda vez, As trocas estavam entre 9 a 12 segundos, os mecânicos estavam meio lentos, Senna em segundo passava Satoru Nakajima para colocar volta em seu companheiro de equipe que fazia sua estreia na Formula 1, Nakajima largou em 12ºlugar e o Ritmo dele era bem mais lento que o Ritmo de Ayrton Senna que tirava até mais do que podia da Sua Lotus.
Classificação após 23 Voltas: 1. Prost (37:53.887) 2. Senna (a 7.586), 3. Johansson (a 15.818) 4.Piquet (a 16.514), 5. Mansell (a 30.244), 6. Berger (a 31.884).

Enquanto isso Patrese em 7ºlugar e Alboreto em 8ºlugar brigavam por posição e ultrapassavam retardatários, Enquanto isso a diferença entre Prost e Senna era exatamente de 10.256 segundos. Já na lista de abandonos se acresentava a Campos, Fabi , Brundle e Nannini os pilotos Alex Caffi que acabou desistindo, Derek Warwick com problemas no motor da sua Arrows, De Cesaris com a Brabham com problemas no diferencial de seu carro. Com tudo isso teríamos ainda 15 carros na corrida dos 22 que largaram na prova que já vinha em sua metade da corrida.

Piquet foi para cima de Johansson para tentar tomar o 3ºlugar na prova, O carro de Piquet rendia mais, Mas era impressionante o desempenho de Johansson que vinha numa corrida de Recuperação, da 10ºdo Grid para o 3ºlugar na corrida, Piquet tentava usar a Nakajima para fazer a ultrapassagem, Mas acabou Johansson conseguindo fechar  a porta para Piquet e enquanto isso Senna perdia rendimento e sua vantagem iria para 15 segundos atrás de Prost, já dando indícios de que precisaria de mais uma troca de pneus, Já Prost com uma parada apenas liderava a corrida, Seria um Biônio perfeito entre a pilotagem de Prost que gastava menos pneus do que os outros e sabia a Hora certa de atacar e a Mclaren que tem um carro muito mais no chão do que as suas adversárias fazendo seus pneus durarem mais na prova, o GP do Brasil de 1987 era mais uma prova desse casamento perfeito entre homem e máquina.
Classificação após 26 voltas: 1. Prost (42:42.049), 2. Senna (a 15.075), 3. Johansson (a 21.042), 4. Piquet (a 21.950), 5. Mansell (a 38.906), 6. Berger (a 42.246).

Enquanto isso Piquet continuava no ataque para cima de Johansson, Mas o Carro do piloto Sueco rendia bem e Piquet não tinha chance de tentar passar o piloto da Mclaren, Mas Ambos estavam se aproximando de Senna que tinha os seus pneus muito ruins naquele momento da corrida. Na Volta 28 Senna foi para os boxes para a sua segunda parada nos boxes, uma bela troca da Lotus que demorou somente 9,47 segundos. Com isso Johansson subia para o 2º, Piquet em 3º e Mansell para 4º e Senna voltava em 5º. E continuava a briga entre Johansson e Piquet pelo segundo lugar, Com tudo isso Prost em primeiro estava rindo a toa na frente, Chegando as 30 voltas completadas.

A Briga do momento na prova era sem dúvida de Johansson vs Piquet pelo 2ºlugar, Johansson continuava na frente de Piquet de forma correta e com um desempenho pelo menos igual ao Williams-Honda de Piquet e tanto Johansson como Prost fizeram uma parada a menos que os outros favoritos era de se supor que o Carro da Mclaren superava aos carros da Williams, Lotus e Ferrari pelo  que o Chassis dava aos pneus utilizados.

Classificação após 30 Voltas completadas: 1. Prost (49.10.233) 2. Johansson (23.073), 3. Piquet (23.632), 4. Mansell (43.022), 5. Senna (44.319), 6.Berger (51.110)

Senna enquanto isso passava a Mansell e assumia a 4ªposição, Seus pneus estavam muito melhores que os pneus de Mansell, E pelo desempenho que estava tendo com o seu 3ºjogo de pneus ele certamente iria para a 3ªtroca de pneus, E o Substituto de Keke Rosberg vinha uma corrida corretíssima na 2ªposição e segurando a pressão que o Bicampeão Nelson Piquet vinha fazendo nele. Prost estava tranquilo na ponta e passando sem problemas os retardatários e depois de 35 voltas ele continuava firme e forte na ponta da prova e já tinha dado volta em Michele Alboreto que estava em 9ºlugar com a Ferrari, E seguia a Briga Johansson vs Piquet pelo segundo lugar.

No final da Volta 35 Johansson foi para a segunda parada nos boxes, Piquet depois de pelo menos 13 a 15 voltas Se livrava de Johansson e assumia o segundo lugar e Senna iria para o 3ºlugar e com Johansson em 4º, Mas de Johansson fez sua troca significava que Prost teria de fazer uma parada logo, Só que Piquet também teria de Fazer uma parada e a vantagem de  Prost para Piquet era de acachapantes 31.524 a favor do Francês.
Prost na volta 37 iria para a segunda parada e com uma razoável parada Prost voltava ainda na frente com uma boa vantagem para Piquet que teria de fazer uma nova parada na teoria já que os seus pneus estava cada vez mais desgastados.

Na Volta 38 Piquet foi para os boxes e acabou demorando 11 segundos, com isso Prost era o primeiro com Senna em 2º,Johansson em 3º Piquet em 4º, Mansell em 5º. Senna em 2ºlugar fazia boa estreia da suspensão Ativa mesmo não estando muito bem ajustado ainda para o equipamento de Senna e de Nakajima que estava fazendo uma corrida bastante honesta para a sua estreia desse piloto que não tinha muito talento por que o Automobilismo do Japão era pouco desenvolvido, Mas não era tão ruim assim como todos dizem quando se trata do Satoru.
Classificação após 40 Voltas Completadas: 1. Prost (1:05.44.745), 2. Senna (a 23.626), 3.  Johansson (a 32.760), 4. Piquet (a 37.471), 5. Mansell (a 47.549), 6.Berger (a 1:08.203).

Restando 1 terço de corrida a Vitória de Prost parecia encaminhada, já estava a mais de 20 segundos na frente de Senna, Enquanto isso Prost estava dando volta em Thierry Boutsen que estava em 9ºlugar, apesar de liderar a corrida Boutsen ficou bem para trás na prova, e Prost iria dar uma volta em Riccardo Patrese que estava em 8ºlugar com a Brabham-BMW que estava totalmente abandonada pelo Bernie Ecclestone, Piquet enquanto isso começava a mostrar mais serviço, fez a volta mais rápida com 1:34.435 – Média de 191.789 Km/h – 119.172 milhas isso na volta 41.
Prost não conseguia passar Patrese, com mais carro Prost ficou atrás de Patrese pelo menos 2 Voltas, Foi difícil, Mas conseguiu passar Patrese enquanto Piquet baixava a melhor volta da corrida que era dele, 1:33.861 – Média de 192,962 km/h – 119.901 Milhas na volta 42 e sem dúvida Piquet estava para pressionar a Johansson pelo 3ºlugar na corrida.
Senna foi para uma nova parada nos boxes, com isso perdeu posição para Piquet que conseguiu uma ultrapassagem em cima de Johansson que assumiu o segundo lugar, Senna teria pneus novos e poderia tentar um pódio, ele voltou na frente de Mansell que era o 5ºlugar. Na volta 45 Prost tinha quase 30 se frente para Piquet e passava para dar a 4ªvolta em Pascal Fabre com a AGS-Ford aspirado, imagina um time pequeno, com um Chassi ruim e um motor aspirado, só poderia dar nisso mesmo. Classificação após 45 Voltas: 1. Prost (1:13.48.700) 2. Piquet (a 29.036), 3.Johansson (a 31.149), 4. Senna, 5. Mansell, 6. Berger.

Mansell além de uma corrida burocrática além disso teve seu pneu furado e furou no meio da pista ou na parte inicial da pista, ele perderia um tempo enorme na prova, praticamente sem chances de pontuação, Só um milagre para ele pontuar, Em outras palavras não foi o dia do leão no Rio.

E apesar do Calor forte no Rio de Janeiro apesar do dia não ter sido de sol estremo como fora em 1986 nós tínhamos 15 carros ainda na prova, Prost continuava tranquilo na ponta , Piquet tinha 29 segundos para Prost e tinha Johansson não muito longe em 3º tentando recuperar a dobradinha para a Mclaren.
Ricciardo Patrese que vinha numa boa corrida com a sua Brabham acabou tendo problemas Elétricos quando estava em 7ºlugar até com chances de lutar pelos pontos com uma ou duas quebras na volta 48.

Senna que vinha em 4ºlugar teve problemas com o motor Honda e acabou deixando a corrida, com isso ajudava a quem estava lá atrás que era Berger, Alboreto e Mansell que ganhavam posições. A Lotus também estava esperando para uma nova parada nos boxes, igualzinho o que acontece com a Formula 1 de 2012 e desse ano onde os pneus nessa corrida estavam se desgastando demais. Prost administrava a corrida com Piquet administrando a sua segunda posição e Johansson tentando ainda recuperar a dobradinha, Mas O sueco não parecia ter mais ritmo de prova para tirar o segundo lugar de Piquet.

Eddie Cheever de volta a Formula 1 com o Bom carro da Arrows com o motor Megatron deixava a corrida com problemas de superaquecimento de seu carro. Classificação após 52 Voltas: 1. Prost (1:25.06.605), 2. Piquet (a 29.161), 3. Johansson (a 35.601), 4. Alboreto (a 1:24.925), 5. Berger (a 1 Volta), 6. Boutsen (a 1 Volta).
Berger que estava atrás de Alboreto e com uma volta atrás de Prost tentava se aproximar do seu companheiro de equipe Michele Alboreto que queria reverter o quadro que começava a favorecer a Berger em detrimento a Alboreto. Prost começava a administrar a prova, não tinha nada a ver com essa briga das Ferraris, O que ele fez acabou deixando Berger passar e ele ficou observando de camarote a Briga dos dois, mas não estava muito por perto não pois se algo acontecesse entre os dois ele teria campo de trabalho para desviar de um possível destroço de um dos carros ou dos dois carros, Restando 3 voltas para o final da corrida o Carro de Alboreto começava a soltar faísca e dessa forma perdendo tempo, com isso Berger tomou a 4ªposição que era de Alboreto, Alboreto acabou Rodando e deixando a corrida, com isso Mansell que estava praticamente condenado a ficar sem pontos na primeira corrida salvava o 6ºlugar.
Classificação após 58 Voltas: 1. Prost (1:34.49.272), 2. Piquet (a 33.743), 3. Johansson (a 49.451).

Prost só precisou levar seu carro tranquilamente nas duas voltas finais para a sua 26ªvitória na Carreira ficando a apenas 1 vitória do recorde até aquele momento que era de Jackie Stewart das 27 Vitórias na Formula 1, Era a 4ªvitória de Prost no Rio de Janeiro, Já Piquet confirmou o segundo lugar e Stefan Johansson com a Mclaren fazia uma belíssima estreia com a Mclaren conquistando a 3ªposição. Berger da Ferrari, Boutsen da Benetton e Mansell da Williams completava a zona de pontuação. Na primeira prova dos motores aspirados domínio total da Tyrrell com Palmer na frente de Streiff e Pascal Fabre em 3º.

Prost era o Rei do Rio, O Professor, E ele e a Mclaren era uma verdadeira conjunção entre máquina e Piloto na Formula 1.

Resultado Final do GP do Brasil de 1987

Fotos:

Vídeo da Corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic
Vídeo: dodonai12

Sem categoria

Deixe uma resposta