Especial – Redução de Custos F1 Manager 96

especial_reducao_custos

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Jogo base que usamos para essa teoria: F1 Manager 96 http://depositfiles.org/files/1dhhd6mmc

Esta na Hora da Formula 1 Deixar de ser conservadora
e radicalizar em seu regulamento, Principalmente com a Crise mundial encurtando
o dinheiro de todo mundo e com os times dependendo de Pay Drivers de forma
até que preocupa o Esporte. Eu tenho uma boa ideia para que esse quadro diminuía
ou então a solução para que isso tudo se acabe sem tirar a competitividade
e a tecnologia da categoria. eu estou usando os números
da Temporada de 1996 da Formula 1 que já eram bem caros, e estou fazendo
uma comparação
entre a minha primeira proposta Revolucionária para a Categoria:

Eu sou a Favor do fim do Chassi produzido pelas equipes de Formula 1, gostaria
de que uma Fabricante de chassis fizesse um chassi padrão para as equipes
de Formula 1, isso não proibiria que as equipes não fizessem
desenvolvimentos aerodinâmicos.

Querem um Exemplo:

é um jogo, mas isso simula perfeitamente o que é o custos dos
Chassis de Formula 1.

Pelo que você ver nesse gráfico os melhores Chassis da Formula
1 em 1996 custavam em projeto uns 7 milhões de Dólares

Jordan UB021-96 – U$7.360.000 – 4 Estrelas

Minardi UB005-96 – U$8.640.000 – 4 Estrelas

Tyrrell UB003-96 – U$9.280.000 – 4 Estrelas

Williams UB019-96 – U$8.960.000 – 4 Estrelas

Benetton UB018-96 – U$5.520.000 – 3 Estrelas

Ferrari UB009-96 – U$5.760.000 – 3 Estrelas

Ligier UB004-96 – U$7.320.000 – 3 Estrelas

Minardi UB012-96 – U$7.080.000 – 3 Estrelas

Benetton UB020-96 – U$3.840.000 – 2 Estrelas

Jordan UB001-96 – U$4.640.000 – 2 Estrelas

Minardi UB013-96 – U$4.400.000 – 2 Estrelas

Sauber UB015-96 – U$4.000.000 – 2 Estrelas

Tyrrell UB011-96 – U$4.600.000 – 2 Estrelas

Williams UB007-96 – U$4.320.000 – 2 Estrelas

Arrows UB014-96 – U$ 2.180.000 – 1 Estrela

Benetton UB010-96 – U$2.120.000 – 1 Estrela

Benetton UB017-96 – U$2.320.000 – 1 Estrela

Ferrari UB016-96 – U$1.840.000 – 1 Estrela

Forti Corsi UB002-96 U$ 2.500.000 – 1 Estrela

Ligier UB008-96 U$2.400.000 – 1 Estrela

Veja só. Olha que ninguém colocou os custos em 5 estrelas, pois
iria passar dos 10 e até chegar a mais de 12 milhões de Dólares.
E vem ao Caso agora os valores de Venda de Chassis, não vender o Projeto,
mas sim o Chassi em si e você vera que eu tenho razão, não é que
você concorde comigo, mas que eu tenha razão que a Compra de Chassi
ao invés da Construção do Projeto é bem mais barato.

Ferrari UB010-96 – U$156.000 – 4 Estrelas

Forti Corsi UB009-96 U$147.600 – 4 Estrelas

Forti Corsi UB016-96 U$100.880 – 4 Estrelas

Sauber UB007-96 U$208.000 – 4 Estrelas

Williams UB013-96 U$90.480 – 4 Estrelas

Ferrari UB003-96 – U$108.000 – 3 Estrelas

Forti Corsi UB012-96 – U$96.480 – 3 Estrelas

Ferrari UB008-96 – U$65.600 – 2 Estrelas

Ligier UB004-96 – U$32.000 – 2 Estrelas

Ligier UB005-96 – U$77.600 – 2 Estrelas

Minardi UB006-96 – U$74.400 – 2 Estrelas

Sauber UB011-96 – U$73.600 – 2 Estrelas

Williams UB001-96 – U$53.600 – 2 Estrelas

Arrows UB015-96 U$ 5.680 – 1 Estrela

Ligier UB014-96 U$ 5.360 – 1 Estrela

Tyrrell UB002-96 U$ 11.360 – 1 Estrela

Um Chassi bom padrão custa o mais caro 208 mil por unidade, ele é 9
vezes mais barato do que produzir um Chassi Ruim. Isso o mais barato dos Ruins.
Sendo que a Equipe pode comprar entre 6 a 12 Chassis por Ano e se produzisse
o Chassi iria custar muito mais, por que além de Fazer o Chassi eles
teriam que produzir as unidades para a corrida e tudo mais.

Custo de materiais da temporadas  – Nível 4

Bico: U$ 86.300 a U$ 125.000

Nariz do Carro: U$ 86.300 a U$ 125.000

Monocoque: U$ 86.300 a U$ 125.000

Chassis: U$ 138.300 a U$ 200.000

Entradas de Ar do Lado U$ 259.000 a U$ 375.000

Entrada de ar do motor Cima U$ 86.300 a U$ 125.000

Capa do motor: U$ 259.000 a U$ 375.000

Aerofólio: U$ 259.000 a U$ 375.000

Tanque de Combustível: U$ 690.665 a U$ 1.000.000

Total por carro: Entre U$ 1.950.995 a U$ 2.825.000

Custo com o chassi padrão com os desenvolvimentos 4

Bico: U$ 86.300 a 125.000

Nariz: U$ 86.300 a 125.000

Monocoque: U$ 130.000

Chassis U$ 170.560

Entrada de ar Lado U$ 259.000 a 375.000

Entrada de ar do Motor U$ 86.300 a 125.000

Capa do motor: U$ 259.000 a 375.000

Aerofólio: U$ 259.000 a 375.000

Tanque de Combustível: U$ 452.400

Total por carro: Entre U$ 1.788.860 a U$ 2.252.960

Custo com o chassi padrão puro 4

Bico: U$ 118.300

Nariz: U$ 79.200

Monocoque: U$ 130.000

Chassis: U$ 170.560

Entrada de ar do Lado: U$ 354.900

Entrada de ar do motor: U$ 85.500

Capa do motor: U$ 347.100

Aerofólio: U$ 339.300

Tanque de Combustível: U$ 452.400

Total por carro: U$ 2.077.260

Partes Mecânicas:

Motores: – Ferrari U$ 250.000 – Mercedes U$ 200.000 – Renault U$ 300.000

Câmbio: U$ 597.876

Freios: U$ 861.770

Suspensão: U$ 13.296

Eletrônica: U$ 1.999.155

Tanque: U$ 1.318.400

Radiador: U$ 25.939

Vamos avaliar o que vale mais a pena, investir numa coisa cara ou em algo mais
barato e que pode manter a mesma tecnologia na Formula 1.

Gráfico – Chassi produzido pela Equipe:

Partes mecânicas

Equipamento Preço Número de peças necessárias Total
Motores V10 entre U$ 200.000 a U$ 300.000 (550 km) 40 a 50 Entre U$ 8.000.000 a U$ 10.000.000 a U$ 12.000.000
a U$ 15.000.000
Freios U$ 861.770 30 a 40 Entre U$ 25.853.100 a U$ 34.470.800
Suspensão U$ 13.296 40 a 50 U$ 531.840 a U$ 664.800
Eletrônica U$ 1.999.155 20 a 24 Entre U$ 39.983.100 a U$ 47.979.720
Tanque U$ 1.318.400
Radiador U$ 25.939 20 a 25 Entre U$ 518.780 a U$ 648.475
Câmbio U$ 597.876 20 a 25 Entre U$ 11.957.520 a U$ 14.946.900
Total Entre U$ 88.162.740 a U$ 115.029.095

Peças aerodinâmicas:

Bico Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 20 Entre U$ 1.726.000 a U$ 2.500,000
Nariz Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 20 Entre U$ 1.726.000 a U$ 2.500,000
Monocoque Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 10 Entre U$ 863.000 a U$ 1.250,000
Chassis Entre U$ 138.300 a U$ 200,000 10 Entre U$ 1.383.000 a U$ 2.000,000
Entrada de ar do Lado Entre U$ 259.000 a U$ 375,000 20 Entre U$ 5.180.000 a U$ 7.500,000
Entrada de ar do Motor Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 20 Entre U$ 1.726.000 a U$ 2.500,000
Capa do Motor Entre U$ 259.000 a U$ 375,000 20 Entre U$ 5.180.000 a U$ 7.500,000
Tanque de Combustivel Entre U$ 690.665 a U$ 1.000,000 10 a 12 Entre U$ 6.906.650 a U$ 10.000,000
Aerofólio Entre U$ 259.000 a U$ 375,000 20 Entre U$ 5.180.000 a U$ 7.500,000
Total Entre U$ 29.870.650 a U$ 43.250.000

Com o Carro padrão para as equipes:

Partes Mecânicas:

Equipamento Preço Número de peças necessárias Total
Motores V6 Turbo entre U$ 800,000 a U$ 1,000,000 (2.000 km) 12 a 15 Entre U$ 9,600,000 a U$ 12,000,000 a U$ 12.000.000
a U$ 15.000.000
Freios U$ 861.770 17% (550 Km) 30 a 40 Entre U$ 25.853.100 a U$ 34.470.800
Suspensão U$ 13.296 34% (550 km) 40 a 50 U$ 531.840 a U$ 664.800
Eletrônica U$ 1.999.155 (Excluida) 20 a 24 Entre U$ 39.983.100 a U$ 47.979.720
Tanque U$ 452.400 (Padrão) 6% (550 km) 10 a 12 Entre U$ 4.524.000 a U$ 5.428.000
Radiador U$ 25.939 5% (550km) 20 a 25 Entre U$ 518.780 a U$ 648.475
KERS Padrão pela Temporada por volta de U$ 10.000.000
Câmbio U$ 597.876 5% (550 Km) 20 a 25 Entre U$ 11.957.520 a U$ 14.946.900
Total Entre U$ 62.985.240 a U$ 81.158.975

Partes Aerodinâmicas:

Bico Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 20 Entre U$ 1.726.000 a U$ 2.500,000
Nariz Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 20 Entre U$ 1.726.000 a U$ 2.500,000
Monocoque Entre U$ 130.000 10 U$ 1.300.000
Chassis Entre U$ 170.560 10 U$ 1.705.600
Entrada de ar do Lado Entre U$ 259.000 a U$ 375,000 20 Entre U$ 5.180.000 a U$ 7.500,000
Entrada de ar do Motor Entre U$ 86.300 a U$ 125,000 20 Entre U$ 1.726.000 a U$ 2.500,000
Capa do Motor Entre U$ 259.000 a U$ 375,000 20 Entre U$ 5.180.000 a U$ 7.500,000
Tanque de Combustivel Entre U$ 452.400 10 a 12 Entre U$ 4.524.000 a U$ 5.428.800
Aerofólio Entre U$ 259.000 a U$ 375,000 20 Entre U$ 5.180.000 a U$ 7.500,000
Total Entre U$ 28.247.600 a U$ 38.434.400

Gastos com o Chassis construido pela equipes:

Entre U$ 118.033.390 a U$ 158.279.095

Gastos com o Chassis sendo feito por uma outra empresa:

Entre U$ 91.232.840 a U$ 119.593.375

Esses Números considerando uma equipe Grande:

Gastos com os pneus:

cada equipe terá a disposição de 8 jogos de pneus de cada tipo:

Tipo A ( O Mais duro, Possivelmente para fazer a corrida inteira – Ou seja,
um pedaço de pau)

Tipo B (Pneu que resiste a 50% a 60% da Corrida com um bom desempenho a partir
de 10 voltas)

Tipo C (Pneu Rápido que resiste 30% a 35% da corrida, Mas de duração
curta)

Tipo D (Pneu de classificação, dura 2 voltas de desempenho rápido
na corrida e depois perde desempenho)

Pneus de Chuva: (Pneu que tem capacidade de andar bem em pista molhada de
todo o tipo, dura em torno de 40% a 60% da Corrida)

Total 40 jogos de pneus x U$ 8.000 de custos por jogo de pneus = U$ 320.000

Total por temporada = U$ 6.400.000

Em Resumo:

Chassi, Monocoque e Tanque de combustível serão
padronizados, Eletrônica sai para a Entrada do KERS.

Aqui As peças que eu citei acima:

design_partfinalPartes Mecânicas:

partesmecanicas

 Depois dos inquestionáveis números de que mostra o quanto
a Formula 1 iria ganhar com os Chassis únicos e assim até evitar
de contratar o piloto pelo Patrocinador ao invés do talento do Piloto
Agora vou dar um exemplo da Moto GP.

Na Moto GP estava capengando para ter mais de 15 motos no Grid, Dai a FIM (Federação
Internacional de Motociclismo) junto com a Dorna resolveu adotar a ideia das
motos CRT que eram motos com Chassis Artesanais ao invés dos tradicionais
Chassis das equipes de moto oficial. As CRT custam bem menos que uma moto satélite,
mas no enteando eram motos mais lentas em reta dos que as Motos Oficiais (Protótipos).

Se temia que as motos CRT teriam desempenho pífio, Mas o que se viu foi
um desempenho acima da média e as CRT melhores chegavam a desafiar as
motos protótipos em algumas corridas mostrando que o Futuro da Categoria
deve estar pelo caminho das Claiming Rule Teams. Um dos apoiadores das CRT é o
Bicampeão da MotoGP Jorge Lorenzo.

“É o único caminho. Ezpeleta está certo em baixar
os custos”, afirmou Lorenzo à publicação italiana “Gazzetta
dello Sport”. O nome de Carmelo Ezpeleta é o nome do Diretor Comercial
da Moto GP que autorizou as CRT no Grid da MotoGP.

Protótico = 10 milhões de Dolares = Passado

CRT = 750 mil Dolares = Futuro

Para quem acha que isso vai matar a Formula 1,
eu uso uma frase que Lorenzo falou sobre a essência do Automobilismo
e que é obvio o que se
deve fazer em tempos de crise para o Esporte sobreviver:

“O básico do automobilismo é a combinação
de entretenimento e tecnologia. Em tempos de crise, se cortarmos algo, deve ser
em tecnologia, não o entretenimento, pelo qual a televisão e os
circuitos pagam.”

Se vamos as pistas para ver a disputa, as brigas, quem é o melhor piloto,
uma ultrapassagem espetacular, não estamos interessados em ver o que tem
naquele carro, Olha o desenho daquele chassi, se temos que tirar algo para manter
o Esporte vivo, então que se tire um pouco da tecnologia, mas que se mantenha
a essência do Automobilismo que é a disputa, a Briga, a ultrapassagem.

Então dai podem surgir novas ideias para o Futuro da Formula 1 que são
essas:

1. O fim dos chassis construídos pela equipe, as equipes podem desenvolver
o pacote aerodinâmico que quiser, aerofólio e o Bico do carro que
desejarem fazer. Mas os Chassis serão construidos por 1 ou 2 fábricas de Chassis
(EX: Dallara e Panoz)

2. Equipes independentes podem se inscrever para a corrida pagando uma taxa
de inscrição para uma determinada corrida sem ser obrigado a correr
o ano todo, Dependendo do número de participantes que terá em determinadas
corridas teríamos um treino de uma hora na Quinta-Feira para fazer Selecionar
os Classificados para o Treinos livres e o Treino oficial da Formula 1. Claro
que obedecendo o limite de 26 carros no grid e a regra dos 107%. Algo que acontecia
nos anos 70 principalmente.

Nos anos 70 os pilotos de times independentes eram comuns
no Grid da formula 1.

3. Treinos de Classificação divididas em duas fases, primeira
Fase os pilotos darão 2 voltas de classificação Separados
depois do 2ºtreino livre, A melhor delas vale para a definição
dos 6 que estão automaticamente classificados para a parte final do
Treino, E no Sábado o Treino terá 2 partes, a primeira com os
outros pilotos que não passaram para a Fase Final automaticamente fazerem
o Treino em 30 minutos aonde os 4 primeiros colocados do Treino vão
ganhar vaga para a parte final do Treino onde terão 20 minutos para
classificarem para o Grid de largada, E quem não passar larga da 13ª até a
26ªposição
caso consigam fazer tempo menor que 107% do que o Tempo do melhor tempo do
tempo da primeira fase do Treino.

4. A Formula 1 poderia promover eventos promocionais da corrida desde do inicio
de semana de corrida naquelas corridas que forem separadas em 15 dias do evento
passado e  poderia usar a marca da Formula 1 para fazer solidariedade como
Atividades com Órfãos e pessoas com doenças graves além
de campanhas de educação para crianças, jovens e Adultos.

5. Fim definitivo do jogo de equipe na Formula 1, se possível no Regulamento
podemos ter uma equipe de comissários que tenham experiência em
Equipes de Formula 1 e se comunicando por rádio que ficam observando os
rádios de cada piloto e se acharem algo suspeito ele deve enviar a mensagem
de Rádio para os comissários, Essa mensagem pode ser passiva de
advertência na primeira vez e a partir da segunda serão punidos
desde de 30 segundos acrescentados ao seu tempo final de corrida até a
Desclassificação da corrida. Se o jogo de Equipe em que um piloto
tenha que deixar o outro passar for identificado imediatamente os comissários
deve de forma imediata desclassificar os dois pilotos da corrida até como
forma de respeitar quem pagou um ingresso caro para ver um jogo de equipe descabivel
e que só prejudica o espetáculo.

6. Para facilitar o Final do jogo de equipe a equipes estão liberadas
a colocarem os seus dois carros de Cores diferentes e com patrocinadores diferentes.
Isso acontece na Indy e não existe problema nenhum em se fazer isso, ele
terá apenas a preocupação em vencer a corrida sem ter
ordens de equipe para deixar seu companheiro passar, se quer passar vai ter
de batalhar pela posição.

Qual o problema de ter carros da mesma equipe com patrocinadores
e cores diferentes um do outro.

7. Diminuir o preço dos ingressos das corridas
que são uma fortuna
e que não dão chance para quem não tem muito dinheiro
de participar da corrida, finalmente seria bom temos as arquibancadas cheia
em todos os dias do final de semana de corrida.

Essas medidas farão a Formula 1 mudar para melhor, e Tornarão os
pilotos mais corretos e mais decentes para brigarem pela vitória, para
criarem credibilidade de jogo limpo na formula 1 sem que o negócio domine
a categoria, onde os melhores pilotos do mundo terão chance de disputar
vitórias na categoria, o Aumento da competitividade entre as equipes
grandes e as equipes pequenas e com os pilotos que disputam algumas provas,
todos teriam uma chance de mostrar serviço na Formula 1.

Também só para encerrar, olhe esse gráfico e veja como é mal
explorado o Marketing da Formula 1.

erenciamentoieficientepatrociniosEspaços Vazios no carro mostram a própria incapacidade
das equipes de Ganharem dinheiro.
 prenchinchaOlhe os espaços que poderiam ser explorados
pelas equipes caso elas aceitassem propostas menores do que elas querem.

Olha os espaços que tem para preencher o carro, Tudo bem que estamos em
crise econômica, Mas será que não dá para fazer uma
exigência menor de preço pelo Espaço, se você quer
20 milhões pede o espaço por 10 milhões isso logo após
a temporada ter começado ou se você sentir que o patrocinador não
vai vim antes do começo do Certame, é melhor ter um pouco menos
de dinheiro do que não ter patrocinadores, A Sauber por exemplo tem uns
85 a 90 milhões por temporada pode ser que com essa medida você tenha
um pouco mais de dinheiro para desenvolver seu carro para que ele fique mais
competitivo.

Sem categoria

Deixe uma resposta