Especial Red Bull – das latinhas até o topo da formula 1 – Capitulo 1

especial_Red_bull_gif
Surgimento da Empresa Red Bull.

Em 1987 surgiu no mercado a bebida Red Bull criada pelo empresário austríaco Dietrich Mateschitz após uma pesquisa que começou em 1984 quando foi para a Tailândia a uma viagem de negócios descobriu, casualmente, um líquido que continha, entre outras substâncias estimulantes, cafeína e taurina chamada Krating Daeng. A bebida causava furor naquele país e Mateschitz imaginou o sucesso que faria na Europa, onde não era conhecida. De regresso à Áustria, levou consigo uma pequena amostra dos compostos e uma ideia na cabeça. Surgia assim a bebida energética Red Bull e uma nova faceta de Dietrich Mateschitz De empresário.


Propaganda de 1994 da Red Bull – Vídeo : MV Ventures

Só que por causa das Rígidas normas de aprovação da bebida na Europa Mateschitz demorou 3 anos para obter a licença de vender de seu produto na Áustria, O Maior motivo da Demora é que era uma bebida com uma dose de cafeína 3 vezes maior do que a de um refrigerante comum. Em parceria com o empresário tailandês Chaleo Yoovidhya a bebida Red Bull foi inventada e hoje é a bebida mais consumida do mundo com 4,5 bilhões de latas vendidas a cada ano e tem faturamento de o faturamento da empresa ascende aos 21 bilhões de euros, e pensar que Mateschitz e Chaleo Yoovidhya fundaram a Red Bull GmbH, e começaram com o investimento de US $ 500.000 de poupança e cada um tendo 49% das Ações da empresa e o filho de Yoovidhya (Chalerm Chaleo) tendo os outros 2%. Mateschitz é quem comanda a empresa Red Bull e em 2008 ele foi considerado o 260ºhomem mais rico do mundo com um patrimônio de 5 bilhões de Dólares.

A Entrada da Red Bull na Formula 1

Primeira aparição da Red Bull na Formula 1
Primeira aparição da Red Bull na Formula 1

Em 1995 no GP do Brasil de formula 1, O Carro da equipe Sauber Azul escuro, bem escuro com a Marca Red Bull é que a Marca começou a ser reconhecida pelo circo da Formula 1, O Acordo veio em muito boa hora para a Sauber que estava com os cofres vazios e com risco de ir a bancarrota depois de perder a Mercedes para a Mclaren, e junto com os motores Ford Cosworth Zetec a Sauber começou um longo casamento de 9 anos com a Fábrica de Latinhas austríaca. No começo de ano a Sauber contou com Heinz-Harald Frentzen e Karl Wendlinger, Na primeira etapa do campeonato no Brasil ambos os pilotos tiveram problemas elétricos na corrida.

Na Argentina a Sauber conquistou os seus 2 primeiros pontos na temporada e da parceria Sauber-Red Bull com a 5ªposição de Frentzen, na corrida seguinte em San Marino (Ímola) mais um ponto conquistado pelo piloto alemão, Já Wendlinger abandonava pela 3ªvez seguida estando longe da sua melhor forma, Tanto é que apenas na Espanha no circuito de Barcelona é que Wendlinger completou uma corrida ficando em 13ºlugar, longe do 8ºlugar do seu companheiro de equipe Frentzen que estava fazendo um belo trabalho, No treinos Wendlinger estava nas últimas posições do grid (Entre o 19º ao 21º) enquanto que Frentzen largava com tranquilidade na metade do grid e tendo o melhor grid um 9ºlugar na Argentina.

Monaco1995 (57)

Wendlinger foi substituído pelo campeão da Formula 3000 internacional de 1994 Jean-Christophe Boullion que estreou relativamente bem largando em 19ºlugar e chegando em 8º a 2 posições atrás de Frentzen que levou o Sauber-Ford pela terceira vez a zona de pontuação.

Depois dessa corrida a Sauber passa em Branco nas provas do Canadá e na França voltando a pontuar com o 6ºlugar de Frentzen que continuava a fazer um bom trabalho, Boullion chegou em 9º nessa prova e não mostrava o mesmo rendimento de Frentzen que já tinha 5 pontos no campeonato, Mas na Alemanha o piloto francês aproveitando todos os incidentes na corrida leva seu carro para a 5ªposição marcando seus primeiros pontos e ajudando a Sauber no mundial de construtores que buscava melhor coisa que o 7ºlugar nos construtores.

Frentzen_3lugar_gpdaitalia

Esse foi o melhor momento da equipe na temporada pois Frentzen marcou pontos seguidamente na Hungria em 5ºlugar, Na Bélgica em 4ºlugar que já era o melhor resultado no campeonato e o ápice do ano foi o 3ºlugar no GP da Itália de 1995 aonde também Boullion conquistou um 6ºlugar nas últimas voltas da prova, Com tudo isso a Equipe totalizava 17 pontos, Em Portugal Frentzen conseguiu um novo 6ºlugar após ter tido o melhor grid da temporada ao Largar na 5ªposição.

Mas nas 4 últimas corridas a Sauber não conseguiu pontuar chegando perto nas provas de Aida e na Austrália quando Frentzen estava bem posicionado na prova até que ele acabou deixando a prova com problemas de câmbio. Wendlinger voltou a equipe nas 2 etapas finais do campeonato no Japão e na Austrália. Seu melhor desempenho foi no Japão aonde ele ficou em 10ºlugar. Ao final dessa temporada a Sauber marcou 18 pontos e ficou na 7ªposição com Frentzen fazendo os melhores resultados da equipe (3ªLugar no GP da Itália e um 5ºlugar no grid de largada do GP de Portugal) marcando 15 pontos, Já Jean Christophe Bouillon fez 3 pontos apenas. O piloto Alemão manteve-se na Sauber para 1996, Já o piloto Francês não renovou o seu contrato assim como Karl Wendlinger que não teve o desempenho esperado por causa do acidente terrível que ele teve em Mônaco nos treinos da corrida de 1994 e acabou deixando a formula 1.

Última corrida de Wendlinger na Formula 1 em Adelaide
Última corrida de Wendlinger na Formula 1 em Adelaide

Gps: 34
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 1
Pontos: 18
Motor: Ford Cosworth ECA Zetec-R
Motor de 8 Cilindros em V com ângulo de 75 Graus
Configuração: 4 Valvulas por cilindro – 32 Valvulas
2 999 cm³
Potência: 66o Cavalos – 14500 RPM
Peso: 135 kg
Pilotos:
Karl Wendlinger
Jean Christophe Boullion
Heinz-Harald Frentzen
Pneus: Goodyear

Chassis: Sauber C14
Projetistas: Andre de Cortanze (Diretor Técnico)
Leo Ress (Design)
Chassis :  Monocoque em fibra de carbono
peso :  595 kg
Transmissão :  Sauber/XTrac L semi-automático – 6 Marchas
Combustível e Lubrificante :  Elf
Tanque de combustível :  135 Litros
Freios :  discos de freio de carbono Brembo
distância entre eixos :  2900 mm
eixo dianteiro :  1710 mm
eixo traseiro :  1610 mm

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic/f1_history
Informações técnicas: Stats F1

Sem categoria

Deixe uma resposta