Dakar 2016 – Analise Final das Motos

Dakar2016_estagio12 (9)

Vi um grande equilíbrio de Forças entre a Honda e a KTM pelo campeonato desse Dakar, Mas tínhamos a Husqvarna que estava muito forte com Palbo Quintanilla, a Yamaha que foi crescendo durante o Dakar com Helder Rodrigues e com Adrien van Beveren e a Sherco vez em quando chegava entre os 10 primeiros colocados nos estágios, Mas com problemas na parte final do Dakar o que é algo Crônico para a Sherco.

A Disputa do título do Dakar ficou evidenciado entre os pilotos da KTM representado principalmente pelos piloto Toby Price da Austrália, O Eslovaco Stefan Svitko com uma KTM independente e do jovem Austríaco Matthias Walkner, Pelo lado da Honda os candidatos ao Título tivemos os pilotos Paulo Gonçalves que foi vice-campeão do Dakar de 2015, Do rapidíssimo Espanhol Juan Barreda Boat e até mesmo pelo Argentino Javier Pizzolito que era piloto da Honda da América do Sul que fez bonito trabalho no Dakar 2013 onde ele chegou em 8ºlugar na Geral.

Dakar712016_estagio5 (11)

Só que no começo do Dakar não se esperava a grande Surpresa da Competição, Um outro Argentino chamado Kevin Benavides do time da América do Sul da Honda, Chegando a liderar a Competição na Geral Benavides poderia até ter os comentários de que ele seria fogo de palha e que logo iria ficar para trás, Mas o Argentino ficou até o final nas primeiras posições, Já os principais pilotos da Honda acabaram ficando pelo caminho. Barreda Boat que é conhecido pelas quedas acabou tendo problemas de Motor que deixou ele de fora do Dakar e o Português Paulo Gonçalves acabou tomando 2 tombos fortes, No primeiro ele danificou muito sua moto e com isso perdeu muito tempo deixando o título do Dakar nas mãos da KTM que pela 15ªvez conquistou o titulo.

Toby Price fez uma Dakar fortíssimo e bem regular em todos os estágios e conseguiu levar o título, Com isso o Australiano de 28 se torna um candidato para ser o sucessor de Marc Coma que deixou as Motos para ser o Diretor do Evento. Aliás parabéns para Coma por ter feito o Fair Play ter valido a pena, Pois Laia Sanz, Palbo Quintanilla e Paulo Gonçalves acabaram ajudando pilotos acidentados e tiveram os seus tempos recolocados na classificação do Dakar. Um bom exemplo para o Esporte a Motor que esta cheio de exemplos ruins nos dias de hoje.

Dakar_uyun_8116 (10)

Stefan Svitko que já teve um grande destaque no Dakar de 2015 conseguiu se destacar mais ainda em 2016 levando um vice-campeonato, Seu melhor resultado no Dakar e acredito que seja o melhor resultado da Eslováquia nesse Rally, Algo bem raro para um país com pouquíssima tradição em competições de moto e de Carros e com uma KTM que não é oficial, Mostrando que é possível ser competitivo com equipamentos não oficiais no Dakar, Basta ter competência para vencer.

O Chileno Palbo Quintanilla levou a sueca Husqvarna para um pódio na 3ªposição após ter feito um grande Dakar em 2015 e por pouco ter ficado fora do pódio dessa vez não deixou o pódio escapar das suas mãos. Quintanilla fez um Dakar muito regular e sendo rápido conseguiu segurar seus adversários nessa disputa e se colocar entre os 3 melhores do maior Rally do Mundo.

Dakar2016_estagio12 (22)

A Se Destacar os pilotos vindos do Enduro que foram muito bem no Dakar desse ano, Além de Kevin Benavides que levou o 4ºlugar na Geral temos que falar também de Antonie Meo que andou muito mesmo com sua KTM e que se não fosse os problemas no final do Dakar ele poderia muito bem levar o pódio na sua primeira participação no Dakar, Acabou ficando em 7ºlugar com os problemas atrás do Francês Adrien van Beveren que levou a Yamaha a 6ªposição em um Dakar muito competente ficando 1 posição atrás do Português Helder Rodrigues que tem muito mais experiência do que o campeão do Enduro de Touquet em 2 oportunidades. Fechando a Série de Enduristas que brilharam no Dakar o Norte-Americano Ricky Brabec, Campeão do Baja 1000 fez um belo Dakar ficando um pouco mais atrás dos seus colegas de Classe o que não deixou de ser relevante o 9ºlugar no Dakar desse ano.

Helder Rodrigues fez a Yamaha crescer no Dakar desse ano, com desempenhos discretos mas bem eficientes ele levou a sua moto a ficar a muito pouco tempo do pódio nesse Dakar ficando em 5ºlugar, Mas do que se viu no Dakar passado aonde a Yamaha estava muito mal foi uma boa evolução em termos de Classificação.

Bela Participação dos espanhóis Gerard Farreis que registou 173 km/h em um dos estágios fechando o Dakar em 8ºlugar e de Armand Monleón que se aproveitou das quedas e problemas de vários pilotos e com isso obteve uma boa 10ªposição. O Brasileiro Jean Azevedo teve um desempenho decepcionante e não fez praticamente nada isso devido a um acidente no primeiro dia do Dakar.

Dakar_2016_chegada (19)

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar

Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *