Comentários sobre sambas de Enredo carnaval 1992 de São Paulo – Especial

Estou começando a fazer uma série aqui no Portal Sportszone sobre Sambas de enredo, Vez ou outra vou trazer meus comentários sobre sambas de enredo. Para começar vou analisar os sambas de Enredo do Carnaval de 1992 de São Paulo. Minhas notas serão de 6 até 10 e a ordem das escolas é a ordem do Disco oficial do Carnaval Paulista daquele ano.

Rosas de Ouro: Um dos maiores sambas da História do carnaval Paulista, Só mesmo um samba com essa qualidade para fazer uma escola que foi a segunda do desfile ser a campeã do carnaval, “Non dvcor dvco” – Qual a minha cara? é uma exaltação a cidade de São Paulo e que pode ser tranquilamente um hino para essa grande cidade que é uma das maiores cidades do mundo inteiro, Desde da Catedral da Sé até o Avenida São João, Do Pacaembu até o Theatro Municipal foi cantado e homenageado no samba interpretado pelo Royce do Cavaco que estava voando naquela época na Rosas de Ouro. O Samba foi gravado também por Leandro Lehart, foi gravado por Dois artistas desconhecidos do grande público que são Kiko Melodia e poeta dos motoboys. Minha nota para o Samba da Rosas é 10.

Vai-Vai : Samba muito para cima e bem interpretado pelo Thobias que levou essa letra cheia de informações até em excesso com o Enredo Por Mares Nunca Dantes Navegados, Mas que cabia a esse enredo e ao samba e que o tornou agradável, Ele não é merecedor de criticas apesar de ficar um pouco abaixo dos melhores sambas dos anos 90 e além disso esse samba pode ser a maior prova inequívoca de que através do carnaval pode-se aprender muito sobre a História tanto do Brasil como do mundo inteiro e não simplesmente apenas sambas que só servem para um desfile de carnaval. Parabéns a Escola por essa prestação a história mundial. Nota: 9.7

Peruche: Cantando as cores do Brasil com esse samba que teve uma levada cadenciado e de condução correta pela Interprete Bernadete sem mostrar aquela tocada que faz o povo vibrar com ele apesar de muita qualidade que ele possuía, Mas mostrada uma bonita cadência o que ajuda a tornar um samba de bom nível, A Letra tem nos seus refrãos o seu momento mais inspirados sendo o restante do samba é apenas correto, Ele acabou funcionando bem para o desfile. Nota: 9.4

Barroca Zona Sul: Esse foi o ano que a Barroca resolveu se alto derrubar no carnaval, Uma escola que estava consolidada com alguma tranquilidade no Grupo Especial teve um ano de 1992 infeliz. O Samba Roma Negra não convenceu, Sem explosão nenhuma e nada que faça você querer ouvir de novo. Isso e outros fatores no desfile levaram a Barroca a penúltima posição do Carnaval desse ano. Nota: 8,5

Gaviões da Fiel: Um samba que marca o começo da consolidação da escola de samba do Corinthians no Grupo Especial com um tema muito criativo, Um samba bonito sobre São Paulo e sua influência do Signo de Aquário no seu todo já que a cidade foi fundada no dia 25 de Janeiro o que significa que a cidade fundada pelo Padre Anchieta estava regido por esse símbolo, Grande Samba cantado pelo Ernesto Teixeira que levou a escola a uma posição que se tivesse o rebaixamento nesse ano ela não iria cair, ficaria pelos próprios méritos no Grupo Especial. Nota: 9.7

Camisa Verde e Branco: Samba muito poético, Bem simples em letra mas adequado ao tema falando sobre a Lua com uma condução correta e cadenciada do Interprete da escola, A Camisa teve a esperança de que essa exaltação a Lua desse o tetra campeonato para a Barra Funda o que acabou não acontecendo para a escola verde e Branco. Nota: 9.4

Leandro de Itaquera: Mas um tema Afro desenvolvido pela Leandro de Itaquera, O Samba não chega ao pés do babalotim de forma nenhuma, Mas gosto muito de ouvir ele e a Interpretação da Eliane de Lima talvez ela tenha salvado o samba e o faça ele um samba audível para os ouvidos, Mas estava pretendendo um samba a altura do samba de 1989 acabou sendo um fracasso muito grande apesar de reconhecer que o refrão principal do samba é muito bom e que a letra é boa. Nota: 9.4

Mocidade Alegre: Um dos sambas do ano de 1992, A Escola homenageando o Jornal “O Estado de São Paulo” Levou um samba de ótima qualidade e com letra muito bonita e adequada para o tema, O Samba ganhou ainda mais com a bela interpretação de Carlão Manero é o Segundo melhor samba desse ano no Grupo Especial só perdendo por muito pouco para o samba da Rosas de Ouro. Se a Mocidade Alegre pudesse reeditar esse enredo com esse samba os meus ouvidos agradeceriam. Nota: 9.9

Nenê de Vila Matilde: Em sua retornada aos primeiros lugares a Nenê de Vila Matilde conseguiu produzir um samba de muita beleza sobre a Luz divina e que abrangeu todos os tipos de Luz e de iluminação, Mas confesso que seria um samba mais bonito sendo cantado pelo Armando da Mangueira e iria ganhar mais beleza, No Desfile ele foi interpretado pelo Armando e que acabou sendo mais bonito do que na gravação oficial. Nota: 9.6

Colorado do Brás: Voltando para o Grupo Especial a Colorado do Brás com um tema “A Cara da Mãe, a Cara do Pai” que era na verdade contava a história do sambista que convivia com os problemas do país naquela época e com as suas diversões no final de semana, Um tema critico que se revela um samba bem alegre e com um refrão do meio que pega na veia. Não foi o bastante para a escola sair do último lugar, Mas não foi por causa do Samba o motivo do fracasso da Agremiação em termos de Resultado. Nota: 9.5

Ouça os Sambas de enredo desse ano no carnaval Paulista de 1992:

Comentários dos Sambas: Deivison da Conceição da Silva
Vídeos: Marcelo Veronez / Bigode sumerbeachsamba
Veja as Letras do Samba e do Resultado do Carnaval 1992 Nesse Link

Sem categoria

Deixe uma resposta