Rosberg vence em Mônaco por erro de estratégia da Mercedes de Hamilton

Nessa corrida o que um piloto construiu em 64 voltas acabou destruído por uma tática desastrosa, Foi o resumo do GP de Mônaco que acabou vencido pelo alemão Nico Rosberg com a Mercedes em uma sonolenta prova talvez a pior da temporada junto do australia que foi também um porre.

Na Largada Hamilton manteve a primeira posição seguido de Rosberg, Vettel e Kvyat que tomou o 4ºlugar de Ricciardo. Dois incidentes aconteceram no começo da prova, Felipe Massa se chocando com Pastor Maldonado na saída da Saint Devoit e Nico Hulkenberg indo parar no muro perdendo o seu bico  e tendo de ir aos boxes igual ao Brasileiro Felipe Massa, Já Maldonado acabou deixando a prova no começo por causa de problemas de Freios na 6ªVolta.

A Partir dai a corrida começou a ser uma procissão daquelas bem sofridas com praticamente nenhuma emoção, As únicas mudanças aconteciam quando Massa passou os dois pilotos da Manor e brigas entre Rosberg e Vettel, Ricciardo e Raikkonen, Mas ultrapassagem praticamente era quase impossível de se concretizar.

Final de semana para esquecer para Massa, Bottas e a Williams.
Final de semana para esquecer para Massa, Bottas e a Williams.

Os pilotos fizeram a sua parada única nos boxes já que os pneus tinham pouco desgaste em Mônaco, O que aconteceu na prova foi apenas Hamilton abrindo diferença para Rosberg que tinha por perto Sebastian Vettel, Com Nasr e Sainz fazendo belas corridas de recuperação, Perez resistindo em 7ºlugar com o carro da Force India. Nesse meio tempo tivemos o abandono de Fernando Alonso que vinha em 9ºlugar e continua na seca na zona de pontuação.

A Corrida depois continuou na sua monotonia até que na Volta 64 Max Verstappen tentou a ultrapassagem em cima de Romain Grosjean valendo o 10ºlugar, Mas acabou sendo uma manobra infeliz, Verstappen atingiu Grosjean e bateu forte no muro na curva Saint Devoit, Foi dada a entrada do safety car virtual, Mas logo a o real Safety car foi para a pista e vários pilotos aproveitaram para fazerem suas paradas. Hamilton foi para os Boxes, Mas Rosberg e Vettel não foram para os boxes…

…E ai a Mercedes matou Hamilton com essa parada tanto é que ele voltou atrás de Rosberg e de Vettel, Na Largada Hamilton por mais que tentasse não conseguiu passar Vettel e Rosberg deve ter agradecido a Mercedes pelo belíssimo trabalho que fizeram ao seu companheiro de equipe dai foi só levar o carro até o final e vencer pela terceira vez seguida em Mônaco e igualando o Feito de Graham Hill, Alain Prost e Ayrton Senna que venceram em 3 anos seguidos.

Vettel segurou de forma soberba a Hamilton e levou a Ferrari a segunda posição e Hamilton que dominou a corrida acabou lesado pela tática da Mercedes acabou com cara de poucos amigos em 3ºlugar e vendo sua vantagem diminuir de 20 para 10 pontos quando poderia sair de Mônaco com 27 pontos na frente.

O Russo Danill Kvyat conseguiu seu melhor resultado na Formula 1 ficando em 4ºlugar após começo de ano muito abaixo do que se esperava dele fazendo uma corrida melhor do que Daniel Ricciardo que fez a parada nos boxes quando estávamos em Safetycar e depois da relargada passou Kimi Raikkonen e Passou Danill Kvyat por pedido da equipe e foi para cima de Hamilton e Vettel para tentar até chegar em 2ºlugar, Mas acabou ficando para trás e devolvendo posição para Kvyat ficando em 5ºlugar, Raikkonen em 6º teve uma corrida bem apagada em relação ao Sebastian Vettel.

Sergio Perez levou mais 6 pontos com a Force India em final de semana que ele apagou totalmente a Nico Hulkenberg com belo desempenho no Treino oficial e na corrida foi manter o seu carro até o final na 7ªposição.

Nasr conseguiu levar a Sauber a 9ªposição num final de semana difícil.
Nasr conseguiu levar a Sauber a 9ªposição num final de semana difícil.

Jenson Button quebra um jejum de quase 7 anos sem a Honda marcar pontos na Formula 1, Pelo menos o motor Honda (Última Vez foi Rubens Barrichello em 2008 no GP da Inglaterra) e faz a Mclaren marcar pontos pela primeira vez no ano com o 8ºlugar mostrando que o Chassi da equipe de Woking é o que tem de melhor na Mclaren e que falta é a potência do motor Honda. Felipe Nasr com um carro bem abaixo do que ele tinha no começo da temporada largou em 15º e numa corrida muito forte levou a Sauber a mais dois pontos o que leva o time suíço a manter o 5ºlugar no mundial de construtores e deu uma surra em seu companheiro de equipe o Regular Marcus Ericsson que ficou em 13º e na 10ªposição completando a zona de pontuação largando do último lugar ficou com Carlos Sainz jr. com a Toro Rosso fazendo excelente corrida de recuperação.

Nico Hulkenberg numa corrida apagada ficou de fora da Zona de pontuação em 11º, Romain Grosjean que por pouco não abandonou a corrida pela manobra de Max Verstappen que acabou dando errado na entrada da Saint devoit levou a Lotus que sobrou da corrida (Ou melhor a Única Lotus na pista) em 12º Ericsson em 13º com a Sauber engolido pelo Nasr.

Para as Williams uma corrida para esquecer, viveram um dia de Mclaren-Honda ou de Minardi, Bottas ficou em 14ºlugar e Massa em 15ºlugar sem qualquer possibilidade de bom resultado e a frente apenas dos dois pilotos da Manor dessa vez com o Espanhol Roberto Merhi na frente de Will Stevens.

Daqui a duas semanas teremos a primeira corrida das Américas em Montreal no Canadá e Hamilton terá que dar a virada ou Rosberg continuar sua luta para tomar a liderança do campeonato, Vettel vai voltar a incomodar e as Williams voltam ao pelotão de frente? Veremos daqui a 2 semanas na 7ªEtapa do Mundial de Formula 1.

Piloto Número Equipe-Motor Chassis Voltas Tempo Grid de Largada Pontos
1. Nico Rosberg
6
Mercedes F1 W06 Hybrid 78
1:49:18.420
2 25
2. Sebastian Vettel
5
Ferrari SF15-T 78
a 4.486
3 18
3. Lewis Hamilton
44
Mercedes F1 W06 Hybrid 78
a 6.053
1 15
4. Danill Kvyat
26
Red Bull-Renault RB11 78
a 11.965
5 12
5. Daniel Ricciardo
3
Red Bull-Renault RB11 78
a 13.608
4 10
6. Kimi Raikkonen
7
Ferrari SF15-T 78
a 14.345
6 8
7. Sergio Perez
11
Force India-Mercedes VJM08 78
a 15.013
7 6
8. Jenson Button
22
Mclaren-Honda MP4-30 78
a 16.063
10 4
9. Felipe Nasr
12
Sauber-Ferrari C34 78
a 23.626
14 2
10. Carlos Sainz jr.
55
Toro Rosso-Renault STR10 78
a 25.026
20 1
11. Nico Hulkenberg
27
Force India-Mercedes VJM08 78
a 26.232
11
12. Romain Grosjean
8
Lotus-Mercedes E23 Hybrid 78
a 28.415
15
13. Marcus Ericsson
9
Sauber-Ferrari C34 78
a 31.159
17
14. Valtteri Bottas
77
Williams-Mercedes FW37 78
a 45.789
16
15. Felipe Massa
19
Williams-Mercedes FW37 77
a 1 Volta
12
16. Roberto Merhi
98
Manor-Ferrari MR03 76
a 2 Voltas
20
17. Will Stevens
28
Manor-Ferrari MR03 76
a 2 Voltas
19
Max Verstappen
33
Toro Rosso-Renault STR10 62
Acidente
9
Fernando Alonso
14
Mclaren-Honda MP4-30 41
Câmbio
13
Pastor Maldonado
13
Lotus-Mercedes E23 Hybrid 5
Freios
8

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes / Williams / Sauber

Especial: Os anos da Verdinha Leyton House na Formula 1

A Equipe March voltou a Formula 1 em 1987 com a Cor Verde e com o patrocínio da Leyton House, Uma empresa imobiliária Japonesa que financiava a equipe inglesa que voltava depois de um Hiato de 5 temporadas aproveitando o regulamento de motores aonde já se preparava para o fim dos motores Turbo e a volta dos aspirados. Depois de 3 temporadas como patrocinador da March sendo que o ano de 1988 foi o melhor deles o Japonês Akira Akari resolve comprar a equipe e renomear o time como Leyton House.

Temporada de 1990:

Leyton House
CG901
Projetistas: Adrian Newey e Gustav Brunner
Câmbio: March – 6 Marcas
Combustível/Lubrificante: BP
Amortecedores: Koni
Freios: Freios à Disco de Carbono – AP Racing/ Carbono Industrial

Começaram a temporada de 1990 muito mal com Gugelmin em 25º e Capelli em 26º no grid de largada com o piloto Italiano tendo a sorte de estar no Grid já que uma das ligier acabou sendo desclassificado do Grid e com isso Capelli entrou para a corrida em que Capelli acabou não indo muito longe deixando a corrida com problemas elétricos, Gugelmin teve muitos problemas na corrida inteira, Mas cruzou a linha de Chegada em 14ºlugar a 6 Voltas do Vencedor.

Mas se em Phoenix as coisas foram bem ruins em São Paulo piorou para a Leyton House, nenhum dos dois pilotos classificaram para a corrida, Um tremendo fracasso para um time que conseguiu pódio em 1988 e 1989.

Indo para a primeira corrida na Europa em San Marino finalmente um desempenho decente com o Brasileiro Maurício Gugelmin com o 12ºlugar no Grid de largada e Ivan Capelli em 18º bem melhor do que nas primeiras corridas na América, Mas nenhum deles viram a bandeirada Capelli sofreu acidente na primeira volta e Gugelmin teve problemas elétricos na 24ªVolta e abandonou, Em Mônaco A Leyton House só se classificou para a corrida com Capelli que ficou em 23ºlugar que acabou deixando a corrida cedo com problemas de Travões em seu carro, Gugelmin acabou fora da corrida.

Indo para a 2ªParte na América no Canadá nova eliminação de Maurício Gugelmin na classificação para a corrida e mais uma vez o time só correu com 1 carro que foi de Ivan Capelli que largou em 24º para completar a prova em 10ºlugar a 2 voltas do Vencedor da prova, Agora no México a Leyton House vive um dos seus piores pesadelos, Ambos os pilotos não conseguiram largar, Nem Capelli e nem Gugelmin que ficava pela 3ªVez Seguida de fora do Grid de largada conseguiram colocar o carro Verde entre os 26 que largavam para a corrida.

Em 6 Corridas era uma enorme decepção o campeonato do time de Akira Akari com 0 ponto e vendo times como a Footwork já tendo 2 pontos e até a Onxy tirando um 7ºlugar em Mônaco, Era uma temporada péssima até agora, O Conceito do carro de Adrian Newey não estava dando resultados…
…Até agora pois a corrida seguinte seria na França no circuito de Paul Ricard, E dai se explicar uma coisa, O Chassi CG901 é um chassi que fica tão no chão que ele acaba sendo um chassi eficiente apenas em circuitos em que a pista é lisa, Em pistas como a do México em que o Asfalto era totalmente irregular o carro não rende de forma nenhuma.

Franca1990_20

Nos treinos oficiais Ivan Capelli ficou em 7ºlugar e Maurício Gugelmin ficou em 10ºlugar, Ambos largavam nas 10 primeiras posições no Grid de largada:
A Corrida no dia seguinte na corrida ambos os pilotos decidiram não fazer nenhuma troca nos seus pneus, Com isso esperavam pular nas primeiras posições quando os lideres pararem nos boxes.

Logo depois o primeiro terço de corrida tanto Capelli como Gugelmin subiam de posições até que na volta 33, Ivan Capelli passou ao Italiano Riccardo Patrese da Williams para assumir a liderança da corrida e com Gugelmin na segunda posição e mesmo com a Pressão de ninguem mais que Alain Marie Pascal Prost a equipe manteve a dobradinha durante 19 Voltas seguidas até que o Tricampeão do mundo com sua Ferrari Mostrou sua força e passou Gugelmin que 5 voltas depois deixava uma bela corrida que ele vinha fazendo com problemas de Motor.

A Partir da Prost buscou feito um louco Ivan Capelli que só entregou a vitória a Prost por que o Motor Judd poderia estourar se ele continuasse a ter um ritmo forte de corrida, Apesar de não ter conquistado a vitória Capelli deu a Equipe um resultado magnifico para o time de Akira Akari (O que seria o melhor resultado da História da Leyton House) Com Ivan Capelli completando a corrida em 2ºlugar na frente de Ayrton Senna e festejando no Pódio de Paul Ricard que foi o 3º da sua carreira na Formula 1 (Último pódio de Capelli).

Franca1990_17

Com os 6 pontos de Capelli a Leyton House iria aparecer no campeonato na 6ªPosição atrás das 4 grandes (Mclaren, Ferrari, Benetton e Williams) e da Tyrrell que era a melhor das 4 Grandes.

Com o Positivo Resultado a equipe foi embalada para Silverstone para a 8ªEtapa, Gugelmin que pouco tinha feito até a prova da França largou numa ótima 9ºlugar considerando o fraco motor Judd que ele tinha, Capelli já largava mais atrás em 15ºlugar. Capelli fez uma grande corrida e chegou a estar na 3ªposição quando a 17 Voltas do final o piloto Italiano teve problemas na Alimentação de seu carro o que fez ele deixar a corrida, Já Gugelmin nem largou, Teve problemas na bomba de Gasolina de seu carro.

Na Alemanha em mais um circuito de alta Ivan Capelli largou em 10ºlugar e fez uma bela corrida chegando a estar por algumas voltas a estar na 6ªposição, Mas Capelli perdeu essa posição para a Williams de Thierry Boutsen e terminou em 7ºlugar, Já o Brasileiro Maurício Gugelmin largou em 14º abandonou com problemas de Válvula do motor Judd. Partido para o Leste da Europa na Etapa da Hungria cheio de incidentes um grid abaixo do esperado com Capelli em 16º e Gugelmin em 17º, Na corrida Gugelmin levou o carro para a 8ªposição após uma corrida difícil em que o piloto procurou sobreviver na corrida, Capelli fazia o mesmo na frente de Gugelmin até ter problemas de Câmbio a 21 voltas do final da corrida.

Voltando para a parte ocidental da Europa tivemos o Desafiante GP da Bélgica em Spa-Francorchamps aonde o time do carro verdinho acabou se dando bem graças a tática de não fazer paradas nos boxes, O Brasileiro Maurício Gugelmin voltou a marcar pontos ao terminar a corrida em ótima 6ªPosição após largar da 14ªPosição com Ivan Capelli que largou de 12º para chegar na sétima posição.

Após esse bom resultado a equipe Leyton House foi motivada para o GP da Itália em Monza, Apesar do carro tendo um motor de pouca potência como a Judd Gugelmin largou em 10º e Capelli largou em 16º, O brasileiro teve problemas de motor quando estava bem classificado na 25ªVolta e Capelli ficou por algumas voltas em 6ºlugar quando teve problemas de Bomba de Gasolina tendo que deixar a corrida perdendo mais uma possibilidade de marcar pontos na temporada, Em Portugal o time já não arranjou nada demais, Gugelmin mesmo com condições precárias de Saúde (Febre de 39ºGraus) levou seu carro até o 12ºlugar após largar do 14º, Capelli quebrou o motor na 51ªVolta após largar na 12ªPosição.

Em Jerez de la Fronteira a Equipe do Japonês Akira Akari completou sua temporada Europeia Gugelmin teve mais uma boa corrida largando do 12ºlugar e chegando a disputar o 6ºlugar por algumas voltas, Mas não foi capaz de deter o avanço de Suzuki e de Larini e acabou ficando em 8ºlugar pelo menos tendo mais sorte do que Capelli que abandonou a corrida por cãibras a 14 Voltas do final.

Na parte final do campeonato não foi das mais felizes para a Leyton House, na luta pelo 6ºlugar no mundial de construtores, Em Suzuka no Japão ela acabou vendo a Larrousse de Aguri Suzuki em 3ºlugar no Pódio fazendo com que o time francês ultrapassasse a Leyton House que tinha 4 pontos de desvantagem para os carros coloridos, Gugelmin que largou em 12º abandonou com problemas de Motor na 6ªVolta e Capelli com muitos problemas e indo duas vezes para os boxes abandonou com problemas elétricos, Em Adelaide Gugelmin e Capelli abandonaram a corrida após terem problemas de travões do carro e de Acelerador do carro respectivamente.

Após um ano de muitos altos e Baixos a Leyton House acabou o campeonato Mundial de Formula 1 em 7ºlugar com 7 pontos, 1 pódio na França com Ivan Capelli e um 6ºlugar na Bélgica com Maurício Gugelmim e com um projetista revelado de vez para o mundo que era o Adrian Newey que logo foi contratado pela Williams para construir o carro para 1991 e começar uma era que o faria ter o título de o Mago na matéria de Chassis.

Gps: 32 (Largou em 26 Gps)
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 1
Pontos: 7
Motor: Judd EV 8 Cilindros
Potência: 640 Cavalos a 12.500 RPM
Chassi: CG901
Pilotos:
Mauricio Gugelmin
Ivan Capelli
Número de Voltas Completadas: 1.046
Voltas Lideradas: 45

Fotos

View post on imgur.com

Temporada de 1991 da Leyton House:

Chassi: Leyton House CG911
Projetista: Chris Murphy / Gustav Brunner
Câmbio: transversal – 6 Marcas
Combustível/Lubrificante: BP
Amortecedores: Koni
Freios: Freins à Disco de Carbono – AP Racing/ Carbono Industrial

Após a temporada de Altos e Baixos da Leyton House em 1990 para 91 o time teve que substituir a nada menos que Adrian Newey que foi para a Williams fazer o FW14, O Substituto para essa missão ardua foi o Chris Murphy que junto com Gustav Brunner teve de fazer o CG911 agora com os motores da Ilmor V10 que estreavam na Formula 1 que tinham a potência de 680 Cavalos, Manteve seus pilotos Tanto o Maurício Gugelmin como o Ivan Capelli e com isso esperava que o time terminasse mais corridas, que o Chassi fosse tão bom como 90 e que o resultado das corridas fosse melhor.

Mas na abertura do campeonato em Phoenix não foi nada boa, Capelli conseguiu o 18ºlugar no Grid de largada e deixou a corrida na metade da corrida e Gugelmin ficou no final do Grid na 23ªposição acabou deixando a corrida algumas voltas antes ambos com problemas de câmbio, Indo para Interlagos o belíssimo 8ºlugar no Grid de largada de Maurício Gugelmin deu esperanças de uma grande corrida para o piloto Brasileiro, Mas problemas físicos ocorridos por causa de queimaduras acabaram fazendo o que o Brasileiro não aguentasse a dor. Capelli largou em 15ºlugar e não durou muito na prova Abandonou na 16ªVolta com problemas de Motor.

brasil91_f1_502 (20)

Na abertura da temporada europeia em San Marino numa corrida chuvosa Gugelmin largava em 15º e Capelli em 22º, Na Corrida Capelli chegou a estar em 5ºlugar mas abandonou a prova com problemas de Furo de pneu, Gugelmin ficou lá atrás até o final da corrida quando acabou abandonando com problemas de Motor, Ainda assim ficou classificado em 12ºlugar, Em Mônaco mais uma corrida de problemas, Gugelmin que largou em 15º com problemas de Acerelador na 44ªVolta, Capelli largando de 18º abandonou logo na 13ªVolta com problemas de Carro Travando.

Em Montreal no Canadá a Leyton House acabou tendo mais uma chance de marcar ponto na temporada, Ivan Capelli conseguiu o 13ºlugar no Grid de largada e estava escalando posições de acordo com as quebras dos pilotos das equipes grandes, Quando estava em 4ºlugar na volta 41 o Motor Ilmor deu problema e deixou Capelli na mão, Gugelmin largando em 23ºlugar foi mais longe, Mas muito atrás na prova acabou com problemas de motor também não terminando a corrida, Continuando na América do Norte no desalinhado circuito do México aonde a equipe deu vexame em 1990 dessa vez ambos os pilotos conseguiram classificação, Capelli e Gugelmin largaram na 11ªFila, Mas na corrida ambos abandonaram a corrida com problemas de Motor.

monaco504f1 (16)

De Volta a Europa a partir da França a equipe conseguiu dar uma grande melhorada em retirar as molas do carro que era um dos erros do carro que foi identificado pelo Brasileiro Maurício Gugelmin e sua incrível capacidade de acertar carros e foi recompensado largando muito bem na 9ªposição e na corrida ficou a uma posição da zona de pontuação, Capelli largou mais atrás na 14ªposição e deixou a prova na 8ªVolta com problema de Rotação Mas com o 7ºlugar de Gugelmin foi a primeira vez que um carro da Leyton House recebeu a bandeirada de chegada, Partindo para Silverstone na metade do campeonato a pista foi modificada no que acabou tendo pior para os pilotos da Leyton House que tinha mais chances de marcar pontos com Silverstone de 1990. Gugelmin repetiu o 9ºlugar no Grid de largada e começou largando muito bem ficando por 5 voltas na 6ªposição, Mas Gugelmin teve caibras e foi obrigado a abandonar a corrida na 24ªVolta, Seu companheiro de equipe não foi brilhante na corrida, Capelli largou em 16ºlugar e chegou a andar em 9ºlugar até ter mais uma vez problemas de rotação na 17ªVolta.

Começando a segunda metade de temporada no GP Alemão em Hockenheim foi um final de semana não foi dos melhores, Capelli largou em 12º e estava entre os 10 primeiros até deixar a corrida com problemas elétricos e o Brasileiro Gugelmin largando do 16ºlugar deixou a corrida com problemas de Câmbio. Na Hungria finalmente a Leyton House conseguiria sucesso, Ivan Capelli que largou em 9ºlugar fez uma corrida primorosa na maior parte do tempo nas 6 primeiras posições até o final das 77 Voltas daquela corrida vencida por Ayrton Senna. O piloto Italiano marcaria o primeiro ponto da equipe na temporada (Seria o último ponto da história da Leyton House) Gugelmin teve uma corrida bem difícil, Largando do 13ºlugar acabou ficando muito para trás com problemas, Mas se recuperou e acabou a prova em 11ºlugar.

Já mais tranquilos e confiantes a equipe de Akira Akari para a Bélgica, Mas problemas de Motor acabaram com a corrida de Ambos: Gugelmin que largou em 15º abandonou na 2ªvolta e Capelli que largou em 12º abandonou na 14ªvolta, Depois desse balde de água fria eles iriam para mais um circuito rápido que era o de Monza na Itália, Mas a corrida foi relativamente boa, Capelli largando do 12ºlugar chegou em 8ºlugar após uma boa corrida, Gugelmin com muitos problemas largou em 18º e chegou ao final em 15ºlugar.

Belgica1991 (3)

Em Portugal a equipe teve um bom final de semana, Mas não conseguiu ganhar pontuação, Capelli largou do 9ºlugar e estava fazendo uma belíssima corrida estava na 5ªposição até ter danos no bico do seu carro e com isso acabou comprometendo as chances de marcar pontos, Gugelmin que largou em 7ºlugar acabou deixando os pontos escaparem fazendo uma largada fraca e só conseguindo ficar em 7ºlugar, Apesar da Frustração do GP de Portugal a equipe vai para o Circuito de Catalunha para o GP da Espanha mantendo a boa fase dos treinos, Capelli largou em 8º e estava perto dos pontos mais acabou rodando e deixando a corrida na segunda volta, Gugelmin largando do 13ºlugar ficou perto dos pontos de novo ficando em 7ºlugar.

Nesse final de temporada estourou o escândalo de que o dono da equipe Akira Akari que envolveu o Fuji Bank no que acabou preso com o esquema de lavagem de dinheiro usando a equipe como fachada. Ivan Capelli acabou saindo do cockpit de número 16 e entrou em seu lugar o jovem estreante austríaco Karl Wendlinger para as corridas do Japão e Austrália.

515_91_japan21

O time estava em crise financeira, no Japão a prova foi terrível, Gugelmin largou em 18º, Mas se aproveitou das quebras para ficar num honroso 8ºlugar, Wendlinger acabou envolvido em um acidente e deixou a corrida na 2ªVolta, No Japão a corrida durou pouco apenas 14 Voltas, Gugelmin sofreu um acidente na 14ªVolta e acabou a corrida apenas em 13ºlugar após largar em 14ºlugar, Wendlinger largou em 26º e levou o Leyton House para o 20ºlugar.

Karl Wendlinger
Karl Wendlinger

No final desse campeonato foi que a Leyton House marcou apenas um único ponto que aconteceu no GP da Hungria com Ivan Capelli, 32 corridas e simplesmente várias e várias quebras de equipamento principalmente na primeira parte de campeonato, após esse campeonato a Leyton House foi vendida para um grupo que tinha um consorcio com John Byfield, Tony Birchfield, Gustav Brunner e Henny Vollenberg e voltou a ser March na temporada de 1992.

Números da Leyton House em 1991

Gps: 32
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 0
Pontos: 1
Motor: Ilmor LH10 V10
Potência: 680 Cavalos a 13.000 RPM
Chassi: CG911
Pilotos:

Mauricio Gugelmin
Ivan Capelli
Karl Wendlinger
Número de Voltas Completadas: 1.088 Fotos:

View post on imgur.com

Histórico da Leyton House

GPs: 64 (Largaram em 58 Corridas)
Vitórias: 0
Pole: 0
Pódios: 1
Pontos: 8
Pilotos:

Ivan Capelli (Itália)
Maurício Gugelmin (Brasil)
Karl Wendlinger (Áustria)

Voltas na liderança: 45
Voltas percorridas: 2.133
Melhor Grid de Largada: 7ºlugar Capelli (França/1990) e Gugelmin (Portugal/1991)
Melhor resultado em Corrida: 2ºlugar Capelli (França/1990)

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Especial: F1 Grand prix 1 – SNES – O Jogo

Introdução

Esse jogo produzido pela Video System em 1991 se tornou o primeiro simulador de jogos sobre Formula 1, com todas as equipes e pilotos da Temporada de 1991, você pode correr com qualquer carro e qualquer equipe e qualquer piloto do mundial de 1991, pelas 16 pistas do mundial de 1991, desafiando os melhores pilotos: Senna, Mansell, Patrese, Berger, Prost e entre outros. e no final da corrida ver que você ganhou, chegou ao pódio, ou fracassou na corrida. Então divirta-se com esse jogo. F-1 Grand Prix.

Free Run

Single: Você corre sozinho na pista para praticar, pode se escolher qualquer carro e você pode escolher andar 1, 3, 5 ou 7 voltas na pista.

Pratice Simulation: Você corre na pista já com todos os outros carros, simulando um treino. você pode escolher andar 1, 3, 5 ou 7 voltas

Battle: Você batalha com um ou outro piloto que você quiser, uma batalha particular pela vitória. Você pode escolher andar 1, 3, 5 ou 7 voltas.

World GP

New Game: Você começa um novo campeonato, onde você primeiro coloca seu nome, isso é opcional, e depois escolhe a equipe e o piloto que você deseja correr a temporada inteira, você pode escolher nos treinos andar 1, 3 ou 5 voltas e nas corridas você pode escolher algumas voltas ou até fazer a totalidade de voltas de uma corrida.

Continue: Você pode continuar o jogo que foi salvo. para você continuar a jogar o mesmo jogo.

Ainda tem dois modos de jogo:

Best lap: Você confere as melhores voltas que você ou seus colegas fizeram no jogo, em todos os modos de jogo.

Option: Você Escolhe nível de jogo, Som Stereo ou Mono, e ver quais são as musicas do jogo no BGM, mas o mais interessante é a opção de você colocar os pilotos em outras equipes. Exemplo, o Prost na Lamborghini, o Piquet na Brabham ou o Berger na Coloni, o unico que não pode ser mudado é o Ayrton Senna.

Pilotos:

Piloto País Equipe
1. Ayrton Senna Brasil Mclaren
2. Gerhard Berger Áustria Mclaren
27. Alain Prost França Ferrari
28. Jean Alesi França Ferrari
5. Nigel Mansell Inglaterra Williams
6. Riccardo Patrese Itália Williams
3. Satoru Nakajima Japão Tyrrell
4. Stefano Modena Itália Tyrrell
32. Michael Schumacher Alemanha Benetton
20. Nelson Piquet Brasil Benetton
29. Eric Bernard França Lola
30. Aguri Suzuki Japão Lola
19. Roberto Pupo Moreno Brasil Jordan
33. Andrea de Cesaris Itália Jordan
21. Emanuele Pirro Itália Dallara
22. Jyrki Jarvi Lehto Finlândia Dallara
11. Mika Hakkinen Finlândia Lotus
12. Johnny Herbert Inglaterra Lotus
23. Pierluigi Martini Itália Minardi
24. Gianni Morbidelli Itália Minardi
25. Thierry Boutsen Bélgica Ligier
26. Eric Comas Itália Ligier
15. Maurício Gugelmin Brasil Leyton House
16. Ivan Capelli Itália Leyton House
7. Martin Brundle Inglaterra Brabham
8. Mark Blundell Inglaterra Brabham
14. Olivier Grouillard França Fondmetal
9. Michele Alboreto Itália Footwork
10. Alex Caffi Itália Footwork
17. Gabriele Tarquini Itália AGS
18. Fabrizio Barbazza Itália AGS
31. Pedro Chaves Portugal Coloni
34. Nicola Larini Itália Lamborghini
35. Eric van der Poele Bélgica Lamborghini

Equipes:

equipes_f1_grand_prix_SNES

Circuitos:

circuitos_f1_grand_prix_SNESVídeos: (Modo campeonato)

Estados Unidos


F 1 Grand Prix SNES EUA tyrrell por Deivisonf1world

Brasil


F 1 Grand Prix SNES Brasil tyrrell por Deivisonf1world

San Marino


F 1 Grand Prix SNES San Marino – Tyrrell por Deivisonf1world

Mônaco


F 1 Grand Prix SNES Monaco por Deivisonf1world

Canadá


F 1 Grand Prix SNES Canada por Deivisonf1world

México


F 1 Grand Prix SNES México por Deivisonf1world

França


F 1 Grand Prix SNES França por Deivisonf1world

Inglaterra


F 1 Grand Prix SNES Inglaterra por Deivisonf1world

Alemanha


F 1 Grand Prix SNES Alemanha por Deivisonf1world

Hungria


F 1 Grand Prix SNES Hungria por Deivisonf1world

Bélgica


F-1 Grand Prix SNES Bélgica por Deivisonf1world

Itália


F 1 Grand Prix SNES Itália por Deivisonf1world

Portugal


F-1 Grand Prix SNES Portugal por Deivisonf1world

Espanha


F-1 Grand Prix SNES Espanha por Deivisonf1world

Japão


F-1 Grand Prix SNES Japão por Deivisonf1world

Austrália


F-1 Grand Prix SNES Austrália por Deivisonf1world

Fiz um jogo com o piloto Satoru Nakajima e conquistei todas as 16 vitórias da Temporada de 1991 e com isso a classificação terminou assim:

Mundial de Pilotos:

1. Satoru Nakajima Tyrrell 160 pontos
2. Ayrton Senna Mclaren 72 Pontos
3. Nigel Mansell Williams 44 Pontos
4. Ricardo Patrese Williams 43 Pontos
5. Alain Prost Ferrari 29 Pontos
6. Gerhard Berger Mclaren 28 Pontos
7. Nelson Piquet Brabham 12 Pontos
8. Jean Alesi Ferrari 10 Pontos
9. Roberto Pupo Moreno Jordan 6 Pontos
10. Mauricio Gugelmin leyton House 3 Pontos
11. Stefano Modena Tyrrell 3 pontos
12. Michael Schumacher Benetton 3 Pontos
13. Andrea de Cesaris Jordan 2 Pontos
14. Gianni Morbidelli Minardi 1 Ponto

Mundial de Construtores:

1. Tyrrell 153 Pontos
2. Mclaren 100 Pontos
3. Wiliams 87 Pontos
4. Ferrari 39 Pontos
5. Benetton 15 Pontos
6. Jordan 8 Pontos
7. Leyton House 3 Pontos
8. Minardi 1 Ponto

Avaliação do Jogo

>Essa foi à primeira tentativa bem sucedida de Simulação de um jogo com todas as condições reais de um jogo normal, com a exceção de que você não quebra durante as corridas, como acontece com alguns outros, a jogatividade do jogo apesar dos caracteres sendo alguns deles japonês é grande parte em Inglês é bastante fácil, no nível Fácil, Normal e Difícil não tem muita diferença em termos de corrida. a Vantagem do nível mais fácil e de ter um grid melhor. Pois não importando o Nível que você esteja Senna, Mansell, Patrese, e sempre por fora em algumas corridas Berger e Prost vão incomodar muito você e deverão ser a pedrinha no seu sapato. Teoricamente com todos os carros você pode ser Campeão. Mas Vamos te passar os níveis dos pilotos para você não se perder, e achar que qualquer carro você vai ganhar fácil:

Niveis de Pilotos e Equipes:

Mclaren : A
Ayrton Senna: A
Gerhard Berger: B
Williams: A
Nigel Mansell: A
Riccardo Patrese: B
Ferrari: A
Alain Prost: A
Jean Alesi: B
Benetton: B
Nelson Piquet: B
Michael Schumacher: C
Tyrrell: B
Satoru Nakajima: D
Stefano Modena: C
Lola/Larrousse: C
Eric Bernard: C
Aguri Suzuki: C
Jordan: B
Roberto Pupo Moreno: B
Andrea de Cesaris: B
Dallara: C
Emanuelle Pirro: D
Jyrki Jarvi Lehto: C
Lotus: D
Mika Hakkinen: C
Johnny Herbert: C
Minardi: C
Pierluigi Martini: C
Gianni Morbidelli: C
Ligier: D
Thierry Boutsen: C
Erik Comas: D
Leyton House: C
Mauricio Gugelmin: C
Ivan Capelli: C
Brabham: D
Martin Brundle: C
Mark Blundell: C
Fondmetal: E
Olivier Grouillard: D
Footwork: E
Michele Alboreto: D
Alex Caffi: E
AGS: E
Gabriele Tarquini: D
Fabrizio Barbazza: E
Coloni: F
Pedro Chaves: F
Lamborghini: E
Nicola Larini: D
Eric van de Poele: E

Recomendação:

Para você que é iniciante, comece pelo mais fácil e vai aumentando de nível, a medida em que você se sentir mais confiante você vai passando de Nível para um nível mais avançado de jogo.

Nota para o Jogo: 10

Pontos Positivos: são muitos nesse jogo vou citar alguns deles, possibilidade de Fazer toda a Temporada de Formula 1 com a integralidade de voltas, corrida com todos os pilotos disponíveis, pistas originais de 1991.

Pontos Negativos: Não tem muitos não, só alguns, o tempo das voltas são irreais, e colocaram o Moreno na Jordan e o Schumacher na Benetton, mas não trocaram a numeração deles dois não.

Produção do Jogo: Video System 1991 / Nintendo

Especial Ligier : Temporada de 1986

Após o promissor ano da ligier em 1985 em que o time azul voltou a lutar por pódios. Com bons patrocinadores e com bons pilotos e era esperado que superassem a temporada passada aonde foram 4 pódios e 23 pontos e que o equipamento fosse mais resistente.

A equipe Manteve os motores Turbo da Renault e os pneus Pirelli. De pilotos eles mantiveram o Veterano Jacques Laffite que andou muito bem na temporada passada. E Contrataram o piloto Rene Arnoux que foi demitido logo depois da primeira etapa do campeonato passado por conta de problemas físicos. (que na Verdade não passava de jogada para que a equipe italiana contratasse Stefan Bellof para 1986 que acabaria morrendo em 1985 em um acidente em Spa-Francorchamps)

O Chassi seria o JS27 (construído pelos projetistas Michel Tétu (Diretor Técnico), Claude Gallopin (Design), Henri Durand (Aerodinâmica) e os pneus seriam os Pirelli que eram mais lentos que os pneus da Goodyear porém mais resistentes do que seus adversários na borracharia, Esses componentes  teriam a missão de colocar o time de volta a luta pelas primeiras posições no campeonato.

Arnoux fazendo um belo Trabalho no Brasil

No Brasil a Ligier teve um grid muito animador com Rene Arnoux largando em 4ºlugar atrás apenas de Senna, Mansell e Piquet e Laffite em 5ºlugar. Na Corrida enquanto a maioria dos favoritos foram abandonando a corrida os pilotos da Ligier resistiram ao forte calor de Jacarepaguá. Laffite superou a Arnoux e conquistou um importante 3ºlugar com Arnoux em 4ºlugar. Desde de 1979 a Ligier não saia tão bem em uma estreia de temporada na Formula 1. Com um pódio e a vice-liderança do campeonato atrás somente da Williams e a Frente de Lotus, Ferrari, Mclaren como não se via a muito tempo.

Partindo para a segunda prova em Jerez na Espanha os dois carros da Ligier largam entre os primeiros colocados (Arnoux obtendo o 6ºlugar e Laffite o 8ºlugar) Na Corrida os dois pilotos ficam na frente, Mas ambos são traídos pela transmissão Arnoux na 29ªVolta e Laffite na 40ªVolta deixam a prova. Em San Marino a Ligier outra vez fica zerada, Arnoux que largou em 8ºlugar fazia uma corrida solida e certamente pontuaria se não tivesse quebrado a Roda a 14ªvoltas do final da prova, Laffite largando em 14º acabou de fora da corrida com problemas no Turbo do motor Renault.

Arnoux em Mônaco

Em Mônaco o time sai da mare de azar e consegue pontos com os dois carros novamente, Arnoux que conseguiu no Grid de largada o 12ºlugar chegou em 5º e Jacques Laffite que tinha o 7ªlugar no grid de largada por causa de problemas acabou largando lá atrás e fazendo um corridão de recuperação ,incluindo uma ultrapassagem monstro em cima de Stefan Johansson na Rascasse na 12ªVolta o piloto conseguiu reagir diante do contratempo que teve e conseguiu o 6ºlugar, Com o desempenho que teve poderia sim sonhar com algo a mais do que esse ponto que ele marcou.

Em Spa-Francorchamps na Bélgica com a categoria ainda marcada pela morte de Elio de Angelis nos testes de Paul Ricard na França a Ligier conquistou mais dois pontos com Laffite que largando do 17ºlugar e se aproveitando da largada que foi confusa acabou ganhando posições e subindo na corrida fechou a prova em 5ºlugar, Arnoux também vinha para uma corrida dentro da zona de pontuação largando do 7ºlugar mas acabou tendo problemas no motor e acabou deixando a prova.

Passando para a fase da América do Norte da Temporada o time tem seu melhor momento na temporada, Nem é muito pelo Canadá aonde Arnoux largando em 5º conquista o 6ºlugar após perder um belo duelo com Senna e Laffite largando de 8º para chegar em 7ºlugar, Mas sim pela corrida dos Estados Unidos:

A Prova marcou com a vitória de Senna e a bandeirinha do Brasil que ele pediu para o Torcedor isso em Forma de uma vingança por causa da Derrota do Brasil para a França na Copa do Mundo, Mas essa corrida a Ligier com certeza tem como uma das melhores da sua história. Arnoux largou em 4º e Laffite em 6º, No começo de Prova Arnoux acompanhou os líderes e logo com os problemas de Mansell e de Senna que teve de ir aos boxes fazer uma parada o Francês assumia a liderança da corrida, Laffite subiu rápido na corrida e logo na 14ªVolta os dois carros da Ligier estavam ocupando o primeiro e segundo lugares da prova.

Laffite faz brilhante corrida em Detroit

Dai surgiu uma briga pela primeira posição e isso lembrou o GP da Austrália de 1985 aonde Laffite e Streiff acabaram batendo nas voltas finais e por muito pouco o time não perdia um dos pódios. Mas nada disso aconteceu e na 18ªvolta Laffite de 42 anos de idade assumiu a liderança da prova e ficou como líder até a volta 30 quando ele foi para a sua única parada nos boxes, Depois disso Senna dominou a prova e a Ligier não podia mais vencer, Mas Arnoux tentou feito um louco tirar a diferença para Senna. Só que ele não viu o carro de Piquet que tinha batido voltas antes e acabou batendo e deixando a prova quando vinha na segunda posição. Mas cabeu a Laffite resgatar a honra da Ligier no final da prova ultrapassando a Alain Prost e levando para casa o segundo lugar da prova. No Pódio o Francês nem parecia ter 42 anos pois a disposição para ele comemorar esse resultado era algo impressionante.

No GP de sua Casa em Paul Ricard na França, Arnoux que largou em 4ºlugar fez boa largada e no começo da prova estava em 2ºlugar, Mas depois não teve como concluir a sua tática com perfeição e acabou tendo de fazer 2 trocas ficando em 5ºlugar, Laffite largou em 11ºlugar e chegou em 6ºlugar. Mal sabia que o piloto Francês de 42 anos teria feito seu último ponto na Formula 1.

Laffite em sua última corrida na Formula 1

No GP da Inglaterra em Brands Hatch Arnoux tinha se classificado na 8ºlugar e Laffite em 19ºlugar o que era muito incomum para um carro da Ligier na temporada, Pois bem na largada da corrida Laffite acaba se acidentando e se ferindo gravemente nas duas pernas, Com isso o Veterano piloto Francês deixava a Formula 1. Arnoux ainda assim conseguiu levar o carro a 4ªposição. Eram 3 pontos a mais para o time Azul na temporada. Mas esse fim de carreira prematuro de Laffite acabaria refletindo no desempenho da equipe na temporada.

Na Alemanha a equipe coloca no Lugar de Laffite o questionável Phillipe Alliot que não tinha feito nada de relevante na Formula 1. No Grid de largada Arnoux alcançou o 8ºlugar e na sua estreia Alliot largou em 14ºlugar, Na corrida enquanto Arnoux acabou a prova em 4ºlugar Alliot deixava a prova com problemas de motor na volta 11. Na Hungria um final de semana para se esquecer: Arnoux em 9ºno Grid abandonou a prova e Alliot em 12ºlugar no Grid teve um desempenho fraco chegando ao final na 9ªposição atrás de carros piores do que o Ligier nesse ano.

Na Áustria e na Itália o time Francês teria chances de marcar mais pontos no campeonato, Mas a nuvem do azar continuava em cima da equipe de Guy Ligier. Nos Treinos Alliot superou a Arnoux largando em 11ºlugar contra o 12ºLugar de seu companheiro de equipe. Alliot em 8ºlugar deixou a prova na 16ªVolta com problemas de  Motor. Arnoux vinha bem na corrida ganhando posição por posição e na metade da corrida quando vinha em um solido 3ºlugar atrás somente de Mansell e Prost. Veio problemas com o carro do piloto Francês o que fez ele perder 3 a 4 voltas até voltar a pista para terminar a prova em 10ºlugar. Além disso a Ferrari tinha conquistado pódio com Alboreto e com Johansson e isso fazia com que o 4ºlugar dos construtores que antes parecia estar seguro ficasse ameaçado.

Na Casa da escuderia italiana em Monza Arnoux largou em 11ºlugar fez uma belíssima largada assumindo a 4ªposição e vinha de novo fazendo boa corrida chegando a estar em 2ºlugar até que um problema de Câmbio acabou fazendo ele deixar a corrida, Alliot largou em 14º e abandonando com problemas de motor sem grande destaque enquanto isso Johansson levou a Ferrari ao pódio e a ultrapassar a Ligier na Classificação dos construtores com 30 pontos contra 28 dos Franceses isso em Pleno GP da Itália.

Alliot em nada Ajudou a Ligier no final da temporada a manter o 4ºlugar nos construtores.

Em Portugal Arnoux ficou perto dos pontos largando do 10ºlugar acabou chegando ao final da prova em 7ºlugar, Alliot largando em 11ºlugar abandonou a corrida com problemas de motor de novo sendo que foi a 3ªVez seguida que Alliot tinha problemas de motor.

A Ligier somente no México voltaria a zona de pontuação com Alliot que largou em 10ºlugar e acabou a corrida em 6ºlugar após ver Johansson e Patrese abandonarem a prova quando estavam na sua frente, Era o primeiro ponto de Alliot na Formula 1. Arnoux em 13ºlugar no Grid teve problemas de Motor e ficou somente em 15ºlugar ficando só lembrado por aquela cena dele, de Alliot e de Johansson pegando carona no carro de Nelson Piquet no final do GP do México.

Na Austrália em Adelaide Com 33 pontos da Ferrari e 29 da Ligier se esperava por parte dos franceses em recuperar a 4ºposição no campeonato, Nos treinos oficiais Arnoux largaria em 5ºlugar e Alliot em 8º o que era muito bom se tratando que o Carro casa com tipo de circuito de rua. Mas na corrida nada deu certo, Arnoux teve de ir aos boxes e Alliot não foi bem de novo tanto é que Arnoux acabou a prova em 7ºlugar enquanto Alliot chegou logo atrás em 8ºlugar.

Apesar dos esforços a Ligier acabou sem a 4ªposição no campeonato terminando o ano com 29 pontos, 2 pódios, 1.634 Voltas completadas (A Segunda equipe a completar voltas no campeonato) e 17 Voltas na liderança. Mas depois de tudo a saída de Laffite foi sentida e afetou muito no final do campeonato até porque Alliot não estava a altura nem de Laffite e nem de Arnoux.

Números da Ligier no ano de 1986:

GPs: 32
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 2
Pontos: 29
Motor: Renault EF15 V6 t
Potência: 885 Cavalos
Pilotos:
Jacques Laffite
Renê Arnoux
Phillipe Alliot
Pneus: Pirelli
Número de voltas Completadas: 1.634

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Especial Ligier: 19761977197819791980198119821983 – 19841985

Melhor volta de Cada piloto no GP de Abu Dhabi

pos Piloto Equipe Chassis Motor Tempo NºVolta
1 3 Daniel Ricciardo  Infiniti Red Bull Racing RB10 Renault Energy F1-2014 1:44.496 50
2 19 Felipe Massa  Williams Martini Racing FW36 Mercedes PU106A Hybrid 1:44.826 47
3 1 Sebastian Vettel  Infiniti Red Bull Racing RB10 Renault Energy F1-2014 1:45.552 51
4 44 Lewis Hamilton  Mercedes AMG Petronas F1 Team F1 W05 Hybrid Mercedes PU106A Hybrid 1:45.599 49
5 25 Jean-Eric Vergne  Scuderia Toro Rosso STR9 Renault Energy F1-2014 1:45.686 50
6 77 Valtteri Bottas  Williams Martini Racing FW36 Mercedes PU106A Hybrid 1:45.727 54
7 27 Nico Hulkenberg  Sahara Force India F1 Team VJM07 Mercedes PU106A Hybrid 1:45.777 47
8 11 Sergio Perez  Sahara Force India F1 Team VJM07 Mercedes PU106A Hybrid 1:45.808 49
9 22 Jenson Button  McLaren Mercedes MP4-29 Mercedes PU106A Hybrid 1:46.739 47
10 20 Kevin Magnussen  McLaren Mercedes MP4-29 Mercedes PU106A Hybrid 1:46.824 37
11 6 Nico Rosberg  Mercedes AMG Petronas F1 Team F1 W05 Hybrid Mercedes PU106A Hybrid 1:46.869 17
12 14 Fernando Alonso  Scuderia Ferrari F14 T Ferrari 059/3 1:47.424 45
13 10 Kamui Kobayashi  Caterham F1 Team CT05 Renault Energy F1-2014 1:47.431 38
14 99 Adrian Sutil  Sauber F1 Team C33 Ferrari 059/3 1:47.508 44
15 21 Esteban Gutierrez  Sauber F1 Team C33 Ferrari 059/3 1:47.698 43
16 7 Kimi Räikkönen  Scuderia Ferrari F14 T Ferrari 059/3 1:47.736 46
17 8 Romain Grosjean  Lotus F1 Team E22 Renault Energy F1-2014 1:47.897 35
18 46 Will Stevens  Caterham F1 Team CT05 Renault Energy F1-2014 1:48.398 47
19 26 Daniil Kvyat  Scuderia Toro Rosso STR9 Renault Energy F1-2014 1:48.748 10
20 13 Pastor Maldonado  Lotus F1 Team E22 Renault Energy F1-2014 1:48.933 9