Dixon abre campeonato da Formula Indy com vitória no Texas

Depois de muito tempo, a Formula Indy consegue realizar sua abertura de campeonato. Em um vazio Circuito do Texas, para uma corrida de 200 voltas e que nada poderia dar errado na organização. Criou-se uma janela de paradas que deveria ser praticamente obrigatória que todos os 24 pilotos deveriam parar com 35 voltas de pista, O que ajudou a tornar a prova menos interessante, Mas tudo isso foi para se evitar riscos devido ao Covid-19.

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMédia
11Josef NewgardenTeam Penske347.200 Km/h
29Scott DixonChip Ganassi Racing347.036 Km/h
322Simon PagenaudTeam Penske346.756 Km/h
428Ryan Hunter-ReayAndretti Autosport344.900 Km/h
526Zach VeachAndretti Autosport344.368 Km/h
612Will PowerTeam Penske344.287 Km/h
715Graham RahalRahal Letterman Lanigan Racing344.203 Km/h
827Alexander RossiAndretti Autosport343.899 Km/h
910Felix RosenqvistChip Ganassi Racing343.692 Km/h
1014Tony KanaanA.J. Foyt Enterprises343.414 Km/h
1198Marco AndrettiAndretti Herta with Marco & Curb-Agajanian343.097 Km/h
124Charlie KimballA.J. Foyt Enterprises342.436 Km/h
1320Ed CarpenterEd Carpenter Racing342.331 Km/h
1488Colton HertaAndretti Harding Steinbrenner Autosport342.302 Km/h
1529James HinchcliffeAndretti Autosport342.152 Km/h
1655Alex PalouDale Coyne Racing with Team Goh341.993 Km/h
178Marcus EricssonChip Ganassi Racing341.245 Km/h
185Patricio O’WardArrow McLaren SP341.202 Km/h
1959Conor DalyCarlin340.256 Km/h
207Oliver AskewArrow McLaren SP339.313 Km/h
2160Jack HarveyMeyer Shank Racing330.957 Km/h
2218Santino FerrucciDale Coyne Racing with Vasser SullivanSem Tempo
2330Takuma SatoRahal Letterman Lanigan RacingSem Tempo
2421Rinus Van KalmthoutEd Carpenter RacingSem Tempo

Josef Newgarden foi o pole position, Scott Dixon em 2º e Simon Pagenaud em 3º, Eles mantiveram as 3 primeiras posições após a largada. Já os dois pilotos da Rahal vinham com problemas, Rahal largou atrasado e Sato abandonou voltas depois.

Newgarden tinha um equipamento muito bom nas mãos, até pegar o primeiro retardatário. O inglês Jack Harvey da Meyer Shank que não permitiu ao campeão do ano passado a ultrapassagem. Muito também por conta do piloto da Penske que estava evitando riscos. Nisso, Dixon e Pagenaud chegaram no líder.

Newgarden não conseguia passar Harvey e decidiu esperar. Diferente de Scott Dixon, que quando viu a chance acabou colocando por dentro do piloto da Penske para tomar a ponta na metade final da 32ªVolta. Ao mesmo tempo que os pilotos começaram a ir para a primeira rodada de paradas nos boxes. Tudo acabou correndo sem problemas.

Porém, logo em seguida, o estreante Rinus Van Kalmthout acabou pegando a parte de fora quando se encaminhava a reta oposta e roda e acaba levando um outro estreante, o espanhol Álex Palou foi atingido e ambos bateram no muro interno. Isso provocou a bandeira amarela em toda a pista. O bom é que os prejuízos foram somente materiais e os dois pilotos saíram sem qualquer problema.

Na 47ªVolta, a corrida recomeça. Enquanto Dixon continuava na frente, Alexander Rossi se arriscou demais tentando passar por fora na curva 1, Isso quase fez ele bater no muro, O Norte-americano teve que tirar o pé e com isso perdeu muito tempo. Sua corrida estava ruim, ele ocupava o 20ºlugar.

Dixon começava a abrir muita vantagem para Newgarden, A cada volta aumentava cada vez mais a diferença entre o Neozelandês da Ganassi para o Norte-Americano da equipe Penske. Simon Pagenaud em 3º estava sendo segurado pelo ritmo de corrida de Newgarden que piorava muito no final da janela das 35 voltas, Mesmo que ele tenha aberto uma vantagem por um tempo, Newgarden voltou a ser pressionado por Pagenaud e na volta 75, o francês supera Newgarden e assume o segundo lugar. Logo depois, Josef perdeu posição para Felix Rosenquist e caiu para o 4ºlugar.

Dixon tinha 8 segundos de diferença para Pagenaud, eis que por detritos na pista foi dada a segunda bandeira amarela da prova. Era a hora para a segunda rodada de paradas, Sendo 2 segundos mais rápidos que Dixon, as equipes de Newgarden e de Rosenquist devolveram os dois a frente. Pagenaud vinha em 4º (Atrás do Dixon), seguido de Zach Veach, Charlie Kimball e Ed Carpenter. Já Will Power teve problemas nos boxes, ao sair a roda traseira dele não estava presa e isso fez com que o Australiano perdesse muito tempo.

Na volta 87, ocorreu nova relargada, Dixon não teve dificuldades para passar Rosenquist e assumir o segundo lugar. 4 voltas depois já passava Newgarden e assumia de novo a liderança.

A partir dai, Dixon abriu, abriu e abriu distância para Newgarden e os demais pilotos. Enquanto o piloto da Chip Ganassi abria 4 segundos de frente na volta 105, Newgarden estava na alça de mira de Rosenquist. Pagenaud, Veach e Kimball completando os 6 primeiros lugares. Umas 10 voltas depois, Dixon tinha 9 segundos para Newgarden, que perdia rendimento volta e segurava Rosenquist.

Na volta 117, Felix Rosenquist superou Newgarden e assumiu o segundo lugar. Na volta seguinte, Simon Pagenaud superou Newgarden, que aproveitou para ir aos boxes fazer sua 3ªparada. 4 voltas depois, Dixon, Rosenquist e Pagenaud foram para a suas paradas.

Ao final das paradas, Dixon tinha 8 segundos sobre Rosenquist. A Chip Ganassi vinha dominando a corrida no Texas. Pagenaud e Newgarden vinham sendo seguidos por Charlie Kimball da A.J.Foyt (Algo inesperado pelo nível de competividade da equipe nos anos anteriores). Veach, Conor Daly e Carpenter completavam os 8 primeiros.

Na volta seguintes, Newgarden perdeu posição para Kimball e Veach e era pressionado pelo Daly e Carpenter. O bom desempenho do carro da Penske no começo da prova praticamente sumiu na metade da prova. Kimball com a chance de obter pódio na estreia da Foyt foi para cima de Newgarden. Enquanto que lá na frente, Felix Rosenquist vinha chegando em Dixon para disputar a liderança. Os dois lideres abriram 15 segundos sobre Pagenaud, que sofria pressão de Kimball.

Na volta 156, parou Dixon, na 157 parou Rosenquist. Foi nessa altura do campeonato a penúltima parada de todos os pilotos que continuavam na corrida. Para Azar de Santino Ferrucci, ele ou a equipe se atrapalhou nessa parada e comprometeu a prova do jovem piloto da Dale Coyne.

Depois das paradas, Rosenquist foi para cima de Dixon, chegou a tentar fazer a manobra de ultrapassagem por fora, mas acabou desistindo. Passar por fora na situação que estava a pista era uma missão das mais difíceis. A prova entrou um pouco no marasmo. Até que a 20 voltas do final, os pilotos começaram a ir para a última parada nos boxes.

A Chip Ganassi sem correr muitos riscos fizeram os dois pilotos pararem com 3 voltas de distancia entre eles.

Quando parecia que a prova iria se encaminhava para o final tranquilo, Rosenquist na ânsia de brigar pela vitória acaba tentando passar James Hinchcliffe por fora, mas perde o controle do seu carro, roda e bate no muro, provocando uma bandeira amarela a 9 voltas do final. A Ganassi perderia Marcus Ericsson que teve danos no seu carro e teve de deixar a prova.

Dixon tinha sua vitória ameaçada, Pagenaud e Newgarden vinham logo atrás do Neozelandês. Porém , na relargada, Dixon abriu bastante do resto da turma e acabou confirmando a 47ªVitória de sua carreira. Uma corrida impecável do Neozelandês que mostra que é de novo candidato ao campeonato da IndyCar.

Simon Pagenaud e Josef Newgarden conseguiram levar os dois carros da Penske ao pódio, em 2º e 3º respectivamente. Zach Veach passou Ed Carpenter no final da prova e acabou conquistando o 4ºlugar, sendo a boa surpresa do final de semana e o melhor piloto da Andretti (que teve uma corrida difícil no Texas).

Outro destaque positivo foi o belo 6ºlugar de Conor Daly com o único carro da Carlin na pista. Colton Herta salvou um 7ºlugar para a Andretti Harding seguido do experiente Ryan Hunter-Reay (Andretti). O Estreante melhor colocado na prova foi Oliver Askew da Mclaren, chegando em 9ºlugar. O Veterano Tony Kannan conseguiu a recuperação no final da prova (Após sofrer punição depois da primeira parada) e acabou o dia com o 10ºlugar, a frente de Charlie Kimball que perdeu espaço na parte final de prova e acabou na volta final indo para fora da pista e indo bater no muito interno. Apesar da batida, Kimball não teve grandes prejuízos na classificação final, sua posição foi a 11ºposição já que Patrício O’Ward da Mclaren chegou em 12º, a 1 volta do vencedor.

Fotos:

Resultado final da 1ªEtapa da Indy Car 2020
Texas

posPilotoEquipeTempo
19Scott DixonChip Ganassi Racing1:38:37.7648
222Simon PagenaudTeam Penskea 4.4109
31Josef NewgardenTeam Penskea 5.8064
426Zach VeachAndretti Autosporta 6.5778
520Ed CarpenterEd Carpenter Racinga 6.9481
659Conor DalyCarlina 7.5762
788Colton HertaAndretti Harding Steinbrenner Autosporta 8.0553
828Ryan Hunter-ReayAndretti Autosporta 8.3105
97Oliver AskewArrow McLaren SPa 8.6943
1014Tony KanaanA.J. Foyt Enterprisesa 8.9630
114Charlie KimballA.J. Foyt Enterprisesa 1 Volta
125Patricio O’WardArrow McLaren SPa 1 Volta
1312Will PowerTeam Penskea 1 Volta
1498Marco AndrettiAndretti Herta with Marco & Curb-Agajaniana 1 Volta
1527Alexander RossiAndretti Autosporta 1 Volta
1660Jack HarveyMeyer Shank Racinga 1 Volta
1715Graham RahalRahal Letterman Lanigan Racinga 2 Voltas
1829James HinchcliffeAndretti Autosporta 2 Voltas
198Marcus EricssonChip Ganassi Racinga 4 Voltas
2010Felix RosenqvistChip Ganassi Racinga 10 Voltas
2118Santino FerrucciDale Coyne Racing with Vasser Sullivana 44 Voltas
2221Rinus Van KalmthoutEd Carpenter Racinga 164 Voltas
2355Alex PalouDale Coyne Racing with Team Goha 164 Voltas
2430Takuma SatoRahal Letterman Lanigan RacingNão largou

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Penske/Chip Ganassi/Andretti/Mclaren SP

Corridas históricas: GP de Meadowlands de 1989

Grid de Largada

1KMeXka8J2AaztMCAf
3cnAqA52p4XSruQAA0
55Iy3EJbI6mnQL1CrU
7CW1leTxm80d9zJgVj
99fYfcnAo10cMazWHXM
11sY4HORce123VElG4Mw
13hOqSIir414QnVU8hKl
15RoGkGHWN162qqx6BYo
17kQqTwMGA18dSllggVs
19BOGXtQ9e20zIjVRPB4
21TPKSLbHl22cM05XtXm
23L6SiBI9d24uq7fAtOc
25YmPuFDou26njlLG4Bv
27Viuub7Lh28keN4AmiD

Em uma das pistas mais curtinhas da Formula Indy naquela época. Em Meadowlands, New Jersey foi realizada a 8ªEtapa da Formula Indy de 1989. Em grande fase na temporada, Emerson Fittipaldi vinha de 3 vitórias seguidas e na liderança do campeonato, Com 108 pontos contra os 80 pontos de Rick Mears (Penske), o vice-líder do campeonato. Al Unser jr. da Galles (68), Teo Fabi da Porsche (59) e Michael Andretti da Newman-Haas (55).

Emerson Fittipaldi sobrou na Classificação e foi o pole position, Com Mario Andretti largando ao seu lado na primeira fila. Na segunda fila, largaram Al Unser Jr. com o carro da Galles e Michael Andretti com carro da Newman-Haas. Na terceira fila largaram Rick Mears da Penske e Bobby Rahal da Kraco Racing. Pruett (Truesports), Fabi (Porsche), Sullivan (Penske) e Daly (Raynor) completavam os 10 primeiros no Grid de Largada. 28 pilotos disputariam a co

A corrida teria 150 voltas de duração e a premiação seria de 700 mil dólares. O tempo estava encoberto com possibilidades de chuva. Antes mesmo da largada, Dominic Dobson rodou na volta de apresentação, Voltou a andar sem muito problema, mas rodar na volta de apresentação já não é um bom cartão de visita.

A primeira tentativa de largada foi abortada, as filas não estavam formadas corretamente e Fittipaldi disparou demais na frente. Na segunda largada, Mario Andretti chegou a passar para a frente, Mas Emmo recuperou a ponta no final da primeira parte da 1ªVolta. Michael Andretti vinha colado no pai em 3º. Os três abriram muito de Al Unser jr.

Emerson Fittipaldi conseguiu abrir dos dois pilotos da Newman-Haas, Michael tentou duas vez por dentro na curva 1, depois ele usou a potência do seu carro e passou o pai, assumindo a ponta. Na 3ªVolta, Michael superou Fittipaldi e assumiu a ponta, no final da mesma volta foi a vez de Mario superar o piloto da Partick Racing, voltando ao 2ºlugar. Algumas gotas começam a cair no circuito, mas ainda não era o suficiente nem para pensar em colocar pneus de chuva.

Mais atrás, Al Unser jr. e Bobby Rahal brigavam pelo 4ºlugar. O piloto da Kraco tinha uma desvantagem grande, seu motor Cosworth não era páreo aos motores Chevrolet e até mesmo para os motores Porsche de Teo Fabi. Após 6 voltas a classificação era: 1. Michael Andretti, 2. Mario Andretti, 3. Emerson Fittipaldi, 4. Al Unser jr., 5. Bobby Rahal, 6. Rick Mears, 7. Fabrizio Barbazza, 8. Teo Fabi, 9. Scott Pruetti, 10. Derek Daly.

Com uma pista tão curta, era evidente que os primeiros colocados iriam colocar volta nos últimos colocados em pouco tempo. Enquanto Michael abriu uma boa vantagem na ponta, Mario se enrolou com os retardatários e com isso, Emerson estava bem perto dele, Little Al se aproveitou e também entrou na briga pelo 2ºlugar. Deixando Bobby mais para trás.

Apesar de ser um circuito de rua, a pista era razoavelmente larga e permitia a possibilidade de ultrapassagem. A batalha pelo 2ºlugar estava dura, Rahal chegou no pelotão, Agora os 4 (Mario, Emmo, Al Unser jr. e Bobby) estavam disputando a 2ªPosição. Havia momentos que pilotos como John Jones no momento adequado ele facilitava a ultrapassagem, mas em outros, quando tinha 2, 3 disputando posição na frente, ai a situação se complicava para os ponteiros. Como quase sempre, Bobby ficou numa posição mais de espera, enquanto que Mario, Fittipaldi e Little Al vinham disputando o 2ºlugar, Uma hora Fittipaldi era pressionado pelo piloto da Galles, em outra, Mario era pressionado pelo piloto Brasileiro.

Mario em uma das voltas tenta passar um carro bem lento, mas não consegue e permite a todo mundo chegar nele. Seu filho Michael conseguia com mais tranquilidade superar os retardatários. O piloto da Bettenhausen, Steve Chassey foi o primeiro a deixar a prova, com problemas de motor na 13ªVolta.

No final da 18ªvolta, Derek Daly facilitou a vida de Mario Andretti ao deixar passar o Veterano da equipe Newman-Haas, mas com Emerson, ele não fez isso, Num ponto bem complicado, o piloto irlandês acabou atrapalhando demais o Brasileiro da Partick, que viu Al Unser e Rahal encostarem. Tom Sneva acabou com o Turbo estourado no ponto mais crítico da pista, Isso fez com que Dominic Dobson da Bayside rodasse (de novo), ficando em situação perigosa, ao lado contraio da pista.

Prruwbsw o

Roberto Guerreiro não quis saber de deixar Al Unser jr. passar, (Apesar de ele esta com um carro da Morales e com um motor Alfa Romeo ainda em fase de desenvolvimento o colombiano não estava a fim de ajudar. ) Little al tocou na roda traseira do retardatário e por sorte ele continuou na prova. Classificação após 20 voltas: 1. Michael Andretti, 2. Mario Andretti, 3. Emerson Fittipaldi, 4. Al Unser jr., 5. Bobby Rahal.

O Toque dado em Roberto Guerreiro não afetou o carro de Al Unser jr. que continuava no ataque em cima de Fittipaldi. Era naquele momento o pega da corrida, Little Al colava em determinado ponto da pista, mas não conseguia um ponto ideal para superar o piloto da Partick Racing. Até que Emerson escorrega e Al Unser jr. conseguiu a ultrapassagem por fora, mas quando achou que tinha acabado tudo ai, se engana, Pois o piloto da Galles escorrega no ponto mais critico do circuito, Emerson não consegue aproveitar a situação, mas quem se aproveita muito bem foi Bobby Rahal, que tomou posição do Brasileiro e quase tomou o terceiro lugar de Al Unser jr. Emerson levou a pior nessa disputa ao cair do 3º para o 5ºlugar.

Chegando as 30 voltas completadas, tudo tranquilo para Michael Andretti como líder da prova. O Belga Didier Theys deixou a prova com problemas no injetor do combustível na 19ªVolta. Após 29 Voltas a Classificação era essa: 1. Michael Andretti, 2. Mario Andretti, 3. Al Unser jr. , 4.Bobby Rahal, 5.Emerson Fittipaldi. 25 pilotos continuavam na prova. Era muito carro em uma pista tão curta como essa pista de rua.

Al Unser jr. já estava em cima de Mario Andretti, disposto a tomar o segundo lugar do velho campeão mundial de Formula 1, Para ajudar Mario tinha 5 retardatários na sua frente. O que salvou Mario foi uma bandeira amarela que surgiu na 35ªVolta, por causa de detritos na pista. Também era o momento ideal para a primeira parada dos líderes aos boxes. Todos os lideres foram para a parada. O piloto da Euromotorsports, Scott Acthison praticamente parou com problemas em uma das rodas.

Classificação após 38 Voltas: 1. Michael Andretti, 2. Al Unser jr., 3. Mario Andretti, 4. Emerson Fittipaldi, 5. Bobby Rahal, 6.Raul Boesel, 7. Fabrizio Barbazza, 8. Scott Pruett, 9. Scott Brayton, 10. Arie Luyendky. Al Unser jr. e Emerson Fittipaldi ganharam 1 posição sobre Mario e Rahal após as paradas. Raul Boesel em ótima corrida de recuperação em 6ºlugar, Fabrizio Barbazza andando muito bem com o carro da Arciero. Rick Mears e Danny Sullivan fora dos 10 primeiros colocados.

Bandeira verde na volta 39, Michael Andretti continuava na frente, abrindo muito sobre Al Unser jr. que tinha uma penca de retardatários para superar. Rahal superou Emerson e agora estava  querendo o 3ºlugar de Mario Andretti. Em um momento quase que o piloto da Kraco conseguiu superar o campeão do Mundo de 1978.

Na empolgação, Al Unser jr. escorrega ao entrar na reta dos boxes ao tentar colocar volta em Raul Boesel. Estava em 2ºlugar a buscar de Michael, mas acabou tomando volta do líder e caiu para o 6ºlugar, logo atrás do mesmo Raul Boesel. Dessa vez Little Al não teve dificuldade para superar o piloto brasileiro e recuperou o 5ºlugar. A pista começava a ficar mais úmida. Ao mesmo tempo que Bobby Rahal supera Mario Andretti assumindo o 3ºlugar.

Scott Pruett foi para cima de Boesel e conquistou a 6ªposição do piloto da Shierson (Que vinha perdendo rendimento). Ao mesmo tempo, Derek Daly se arrastava com problemas Elétricos no seu carro (Logo depois abandonaria a corrida por causa desse problema). Segundos depois, Scott Brayton bateu no muro e danificou a asa dianteira. Porem, ele conseguiu voltar a prova sem maiores prejuízos. Com 50 Voltas de corrida a classificação era: 1. Michael Andretti, 2. Mario Andretti, 3.Bobby Rahal, 4. Emerson Fittipaldi, 5. Al Unser jr., 6. Teo Fabi, 7. Scott Pruett, 8. Raul Boesel, 9. Rick Mears, 10. Bernard Jourdain, 11.Jeff Wood, 12. Arie Luyendyk, 13. Kevin Cogan, 14. Danny Sullivan, 15. Roberto Guerrero, 16. Pancho Carter, 17.John Paul Jr., 18. Scott Brayton, 19. John Jones, 20. A.J.Foyt, 21. Dominic Dobson, 22. Randy Lewis, 23. Scott Atchison, 24. Derek Daly, 25. Fabrizio Barbazza, 26. Didier Theys, 27. Tom Sneva, 28. Steve Chassey. Uma pena foi o abandono de Fabrizio Barbazza que vinha em uma ótima posição.

8398qcvr o

A pista vinha com uma dificuldade de condução cada vez maior. Randy Lewis acabou rodando com seu carro da Dick Simon, num ponto muito perigoso da pista, Roberto Guerreiro vinha se arrastando na pista. Provavelmente ele tocou por trás de Lewis que rodou, Já era a segunda que o colombiano maluco aprontava. Isso provoca a segunda bandeira amarela na 54ªVolta.

Após 55 voltas: 1. Michael Andretti, 2. Mario Andretti, 3. Bobby Rahal, 4. Emerson Fittipaldi, 5. Al Unser jr. 5 voltas depois, Emerson Fittipaldi fez uma parada e isso permitiu a Little Al voltar ao 4ºlugar.

Na volta 61, ocorreu a relargada, com Michael Andretti bem a frente dos seus adversários. La atrás, Guerrero outra vez tenta aprontar, quase enchendo a traseira de Danny Sullivan. Teo Fabi, Arie Luyendky e Scott Pruett vinham por disputar posições na parte intermediária. O piloto da Truesports superou o Holandês Voador ganhando mais uma posição. As gotas de chuva continuavam a cair devagar, mas isso preocupava os pilotos desde das primeiras voltas numa possibilidade de cair uma chuva na 2ªMetade da prova.

56kgvpqp o

Pruett vai para cima de Fabi, briga pela 6ªposição. Um Ex-Formula 1 contra um novato na Formula Indy. Após 73 voltas: Michael continuava na liderança, Com Mario, Rahal, Fittipaldi e Al Unser jr. nas 5 primeiras posições.

Na Volta 75, uma confusão entre Mario Andretti e Pancho Carter provocou a terceira bandeira amarela da prova. O Velho Mario abandonou com problemas em sua suspensão. Enquanto que Michael Andretti fez mais uma parada nos boxes. Bobby Rahal assumiu pela primeira vez a liderança, mas logo o piloto da Kraco parou também e deixou a liderança de volta para o Filho do Mario.

Kwqdh9lk o

Relargada na 84ªVolta e Michael teria muito trafego pela frente, Porém a pista já estava molhada e com mais dificuldade para a condução dos pilotos. Ainda tínhamos mais de 20 pilotos da corrida e toda a ultrapassagem precisava ser bem feita para se manter vivo na disputa. Scott Pruett superou Teo Fabi e assumiu a 5ªposição. Porém, Fabi reagiu e acabou superando da Truesport e voltou ao 5ºlugar.

Na volta 89, John Jones rodou e Teo Fabi acabou batendo de leve, por sorte, o piloto da Porsche foi empurrado e voltou para a disputa. Na mesma volta, Michael Andretti bateu e teve de deixar a prova (ele não bateu na confusão da rodada de Jones). Bobby Rahal assumiu a liderança. Mesmo com o incidente, não precisou-se acionar uma nova bandeira amarela.

Jyaygqfh o

Rahal agora tinha que administrar a liderança debaixo de uma chuva. Porem, uma coisa que Bobby tinha de sobra era cabeça para administrar essa situação. Após 94 voltas, a classificação era: 1. Bobby Rahal, 2. Emerson Fittipaldi, 3. Al Unser jr., 4. Scott Pruett, 5. Rick Mears.

No começo da terceira parte de corrida, Emerson Fittipaldi se aproximou muito de Rahal, querendo emplacar uma 4ªVitória seguida. Bobby queria a primeira vitória em 1989, mesmo com um carro aquém do Penske-Chevrolet do Brasileiro. Seu Lola-Cosworth não estava a altura do seu talento. Em temos de piloto, Emerson e Bobby se equivalem.

T6wixkta o

Emerson tentava uma brecha para passar Rahal, que se defende bem dos ataques do piloto da Partick Racing. Chassey, Sneva, Theys, Daly, Barbazza, Foyt, Guerrero, Paul jr., Mario Anretti, Jourdain e Michael Andretti já tinham abandonado a corrida. 17 pilotos seguiam dos 28 que largaram da 8ªEtapa do campeonato.

Com o passar das voltas, a chuva piorava ainda mais. Com 23 voltas do final: Bobby Rahal e Emerson Fittipaldi disputavam a vitória. Scott Pruett passou Al Unser jr. assumindo a 3ªposição. Rick Mears completava os 5 primeiros colocados.

Upoqw0yo o

Em um dos lances mais marcantes da corrida, Emerson Tentou superar Rahal, que acabou tocando no Brasileiro que bate no muro. A sorte é que nem Bobby e nem Emerson tiveram problemas em seus carros. O Toque ocorreu muito porque a visibilidade da pista estava precária e provavelmente o líder não viu a presença de Emmo naquele momento. Emerson continuava a acompanhar Bobby, só que um pouco mais longe que o piloto da Kraco.

A corria estava chegando na sua reta final e Emerson precisava chegar em cima de Rahal se quisesse a vitória. Porém, seria difícil para ele. Jeff Wood acabou indo para o muro e parando na parte da reta dos boxes. Voltas depois, na volta 140, Kevin Cogan bateu violentamente no muro. Provocando uma nova bandeira amarela, que 5 voltas depois se transformaria em bandeira vermelha e em final de corrida.

H6yqmgym o

Bobby Rahal comemora a primeira vitória na temporada (Que seria sua única vitória em 1989) Uma vitória merecida de um piloto que teve paciência na hora certa, quando a chuva caiu. Emerson Fittipaldi termina em 2ºlugar e abria mais um pouco de vantagem para Rick Mears na liderança do campeonato. O Brasileiro tem 124 pontos contra 92 do Lendário piloto da Penske que chegou em 4ºlugar.

O pódio ficou com Scott Pruett da Truesports, Rick Mears acabou em 4º, depois de ficar fora dos primeiros lugares na primeira parte da corrida. Al Unser jr. completou os 5 primeiros colocados. Bela corrida de recuperação de Raul Boesel, chegando em 6ºlugar após largar na 16ªposição. Luyendyk, Sullivan, Fabi e Brayton completaram as 10 primeiras posições. John Jones que rodou ainda conseguiu o 11ºlugar e Kevin Cogan mesmo batendo salvou 1 ponto com o 12ºlugar.

Resultado final do GP de Meadowlands de 1989

Vídeo da corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Video e Sceens: RaceHistory from Johann Alboretto (Dailymotion/NBC Sports)



Sainz jr. acerta com a Ferrari e tem grande chance de sua vida, Ricciardo é o escolhido para substituir o Espanhol na Mclaren.

Com o fim da passagem de 6 temporadas de Sebastian Vettel pela equipe Ferrari, A equipe de Maranello precisava tomar uma decisão de quem seria o piloto a substituir o tetracampeão do mundo de Formula 1. A decisão foi rápida, poucos dias depois, A Ferrari anunciou a contratação de Sainz jr. para substituir Sebastian Vettel na temporada de 2021. É a volta de um piloto espanhol a Ferrari depois da passagem de Fernando Alonso (2010-2014).

Sainz jr. apesar de ter um nome do Multi campeão do Rally Carlos Sainz, não tinha uma pressão como piloto de Formula 1, até porque seu pai é campeão no offroad e não em asfalto. O Espanhol pilotou por quase 3 anos pela Toro Rosso, o final de 2017 e a temporada de 2018 pela Renault, ficando um pouco ofuscado pelo companheiro de equipe Nico Hulkenberg.

Em 2019, trocou a Renault pela Mclaren, Uma decisão acertada para o espanhol que fez seu melhor ano da carreira, Com uma temporada bem regular, conseguindo a proeza de conquistar o pódio no GP do Brasil, ficando em 3ºlugar e de ficar em 6ºlugar no Mundial de pilotos. Ficando na frente de Pierre Gasly e de Alexander Albon andando com a Red Bull e da Toro Rosso.

Mesmo sem ter tido corridas na temporada de 2020 por causa da Pandemia, O desempenho do espanhol em 2019 parece ter sido suficiente para a Ferrari ver nele um substituto para Sebastian Vettel. Sem duvida é a chance de Carlos Sainz jr. mostrar que pode ser um dos pilotos de ponta nas próximas temporadas. O que pode ajudar é a boa temporada que ele fez na Mclaren no ano passado. Certamente não vai ter o mesmo desempenho do Leclerc pelo menos para 2021. Porém ele pode ser uma surpresa agradável para o futuro.

O Fato é que Leclerc vai ser o primeiro piloto da Ferrari e terá a dura missão de tirar a equipe da fila que já dura 13 anos sem título de pilotos e de 12 anos sem título de construtores.

Já a Mclaren logo que Sainz jr. foi confirmado pela Ferrari para 2021, A equipe de Woking rapidamente anunciou a contratação de Daniel Ricciardo que está na equipe Renault. O piloto Australiano após sair da Red Bull (Após uma temporada de 2018 inexplicável aonde só o carro dele quebrava na segunda parte da temporada) acabou indo para a Renault na temporada passada.

Mesmo com um projeto audacioso a Renault decepciona e Ricciardo não tem um dos seus melhores anos em 2019. A sua saída da Renault para a sua ida a Mclaren pode ser interpretada de 2 modos: Primeiro é que o piloto Australiano se arrependeu de ter optado pela Renault para tentar brigar pelas primeiras posições por vários motivos. Primeiro que o carro de 2019 foi um carro ruim e que nem de longe proporcionou a chance dele disputar lugar nas primeiras posições de maneira constante. Outra é que o carro não tinha evolução suficiente para alcançar Mercedes, Ferrari e Red Bull. O motor Renault também não ajudou nenhum pouco e para piorar, a Mclaren com o mesmo motor foi muito superior a equipe Francesa.

A segunda é que a Renault pode dar um indício de sair da categoria no final da temporada de 2021. O projeto da Equipe Francesa desde da sua volta a categoria não resultou em voltar a disputar as posições da parte da Frente. O melhor resultado da equipe em corrida e no Mundial de Construtores foi o 4ºlugar. Em 2019 era a temporada em que eles esperavam conquistar pódios e se firmarem como a 4ªforça do campeonato, entrando em disputa por posições melhores, Mas a temporada foi frustrante para a equipe francesa e acabaram ficando em 5ºlugar no sufoco, muito atrás não só das 3 grandes como também sendo superada pela Mclaren, com o mesmo motor Renault.

Ricciardo vai ter uma situação diferente na Mclaren do que teve na Renault, Uma equipe tradicional que está recuperando sua força, que vai ter motores Mercedes no ano que vem e só por isso e esperado que a equipe possa sonhar com algo a mais do que ser a melhor equipe do segundo pelotão. Com o motor Mercedes e a possibilidade de melhora pode sim levar Daniel Ricciardo a disputar até por alguns pódios em 2021.

Se der tudo certo, com o novo regulamento, Tanto Ricciardo como Lando Norris vão poder disputar por vitórias como também disputarem o título. Algo que a Mclaren não faz desde da temporada de 2012, Quando ela conquistou sua última vitória com Jenson Button no GP do Brasil.

Sobre Sebastian Vettel, vamos falar sobre o futuro dele nos próximos dias.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mclaren/Renault/Red Bull/Toro Rosso

Corridas Históricas – MotoGP – GP da Holanda de 2007

Mais de 91 mil pessoas estavam no circuito de Assen, para ver uma das maiores exibições de Valentino Rossi, que vindo lá de trás, acabou conquistando uma grande vitória em cima do líder do campeonato Casey Stoner, que seria o campeão do Mundo nessa mesma temporada.

Grid de Largada:

posPilotoEquipeMotoTemponºVoltas
171Chris VermeulenRizla Suzuki MotoGPSuzuki1’48.55525
227Casey StonerDucati Marlboro TeamDucati1’48.57219
314Randy de PunietKawasaki Racing TeamKawasaki1’49.57928
433Marco MelandriHonda GresiniHonda1’49.67923
521John HopkinsRizla Suzuki MotoGPSuzuki1’49.68428
65Colin EdwardsCamel Yamaha TeamYamaha1’49.69124
713Anthony WestKawasaki Racing TeamKawasaki1’49.80727
866Alex HofmannPramac dAntinDucati1’49.92722
926Dani PedrosaRepsol Honda TeamHonda1’50.13225
1065Loris CapirossiDucati Marlboro TeamDucati1’50.16918
1146Valentino RossiYamaha Factory Racing TeamYamaha1’50.39223
124Alex BarrosPramac dAntinDucati1’50.40221
131Nicky HaydenRepsol Honda TeamHonda1’50.58126
1480Kurtis RobertsProton Team KRKR212V1’51.25925
1556Shinya NakanoKonica Minolta HondaHonda1’51.82726
167Carlos ChecaHonda LCRHonda1’53.27124
1750Sylvain GuintoliDunlop Yamaha Tech 3Yamaha1’54.25325
186Makoto TamadaDunlop Yamaha Tech 3Yamaha1’57.52521

Sob chuva a classificação de Sexta-feira teve o Australiano Chris Vermeulen marcando a pole position. O piloto da Suzuki venceu o GP da França com a pista molhada. Era um belo momento da Carreira para esse piloto. O líder do campeonato Casey Stoner larga em segundo. O Homem que conseguiu domar a nervosa Ducati estava com 165 pontos e 5 vitórias em 8 etapas. Completando a primeira fila, o francês Randy de Puniet da Kawasaki.

Na segunda fila, largava Marco Melandri da Honda Gresini, John Hopkins da Suzuki e Colin Edwards da Yamaha. O norte-americano vinha de um 2ºlugar na etapa passada. (Inglaterra) Completando os 10 primeiros colocados: Anthony West (Kawasaki), Alex Hofmann (Pramac Ducati), O terceiro lugar do campeonato Dani Pedrosa (Honda) e Loris Capirossi (Ducati).

Valentino Rossi, largaria do 11ºlugar, O vice-líder do campeonato, 26 pontos atrás de Stoner e 2 vitórias no ano estava longe das primeiras posições. A sua moto tinha um visual novo. Logo atrás vinha Alexandre Barros, com sua Pramac Ducati.

Diferente da Classificação. O Sábado em Assen estava sol e tempo seco. Para o Australiano da Suzuki não era muito bom. Stoner era o candidato à vitória.

Antes da volta de apresentação, Hoffman teve de ter sua moto religada pela equipe dele e dessa forma ele e os outros 17 pilotos seguiram para a volta de apresentação.

Quando se deu a largada, Stoner largou melhor e assumiu a liderança, Com os dois pilotos da Suzuki logo a seguir. Melandri e Eduards disputavam o 4ºlugar. Hayden fez uma incrível largada e pulou do 13º para a 6ºlugar. Pedrosa, Capirossi, Hoffmann e Rossi completavam os Top 10.

No fim da primeira volta, Rossi já tinha passado para o 9ºlugar e mais a frente, Hayden passou por fora Edwards e foi para o 5ºlugar. Stoner abria vantagem para Hopkins, que superou Vermeulen e assumiu o segundo lugar. Randy de Puniet largou bem mal e caiu do 3º para o 10ºlugar.

Hayden continuava a atacar brutalmente seus adversários, dessa era Marco Melandri, que foi superado no meio da segunda volta. O norte-americano que vinha mal no campeonato retirou o controle de tração da sua moto e o resultado é que Hayden era outro piloto e subiu para o 4ºlugar. Pedrosa estava acompanhando seu companheiro de equipe, superando Melandri e passando ao 5ºlugar.

Hayden partiu para cima de Vermuelen, em busca do 3ºlugar. Na reta oposta, o campeão do mundo supera o pole position e assume o terceiro lugar, após 3 voltas e meia, Hayden ganhava 10 posições. Hopkins fez a melhor volta da prova e tentava a aproximação em Stoner. A diferença entre os 2 era de 1.3 segundos.

O Australiano vinha perdendo terreno e posições (Perdeu o 4ºlugar para Dani Pedrosa). Ao contraio de Rossi, que superou seu companheiro de equipe Colin Edwards passando para o 6ºlugar. Hopkins vinha tentando chegar no Stoner, que estava tentando manter distância para o norte-americano da Suzuki. 2 segundos e meio depois, Hayden e Pedrosa vinham em 3º e 4ºlugares. Rossi já tinha superado Vermuelen e subiu para o 5ºlugar.

Após 6 voltas, Rossi vai para cima de Hayden e Pedrosa. O primeiro alvo era Pedrosa, O Doutor vinha com a melhor volta da prova e com um impressionante desempenho, virando mais rápido que Stoner. Na chicane antes dos boxes, Rossi passou Pedrosa e assumiu a quarta posição. Classificação após 7 Voltas: Stoner, Hopkins (a 1.057), 3. Hayden (a 3.293), 4. Rossi (a 3.794), 5. Pedrosa (a 4.082), 6. Vermeulen (a 5.987), 7. Edwards (a 6.274), 8. De Puniet (a 8.141), 9. Melandri (a 9.839), 10.Capirossi (a 10.034), 11. Hofmann (a 10.161), 12. Barros (a 10.227), 13. West (a 10.724), 14. Tamada (a 11.504), 15. Guintoli (a 13.038), 16. Checa (a 14.695).

Rossi pressionou Hayden e na curva 10, o Doutor superou o campeão do Mundo de 2006 e passou para o 3ºlugar. Agora o piloto da Yamaha teria 2.5 segundos para tirar de John Hopkins. Enquanto que Edwards superou Vermuelen e subiu para o 6ºlugar. Stoner não conseguia abrir vantagem sobre Hopkins. Mais atrás, Alex Barros disputava o 9ºlugar com o italiano Marco Melandri. Em bom momento na temporada, Barros superou o piloto da Gresini e passou para o 9ºlugar.

Rossi vinha fazendo volta mais rápida em sequência, tirando vantagem sobre Hopkins rapidamente. No final da 11ªVolta, O piloto da Yamaha chegou no piloto da Suzuki e sem muita cerimonia, na volta seguinte, antes da reta oposta, Rossi foi para a segunda posição. Uma brilhante corrida de Valentino Rossi. Enquanto isso, Randy de Puniet foi para o chão, deixando a corrida após largar da primeira fila. Ele acabou jogando sua moto para cima de Chris Vermeulen, que acabou caindo e depois voltando na última posição.

Classificação após 13 Voltas: Stoner, Rossi, Hopkins, Hayden, Pedrosa eram os 5 primeiros colocados. Rossi chegava em Stoner, querendo a vitória para se aproximar do líder do campeonato. Já Hopkins começava a ser pressionado pelos pilotos da Honda. Tanto Hayden como Pedrosa estavam mais rápidos que o piloto da Suzuki.

Rossi começava a atacar Stoner, seriam 12 voltas de muita disputa pela vitória. Na entrada da 14ªVolta, Hayden e Pedrosa superam de uma vez Hopkins e passam a serem os 3º e 4ºlugares respectivamente. Mais atrás, Melandri, West, Hoffmann e Checa disputaram o 8ºlugar.

Rossi atacava Stoner de todo o jeito. A 10 voltas do final, os 6 primeiros colocados eram: Stoner, Rossi, Hayden, Pedrosa, Hopkins e Edwards. Barros vinha em 7ºlugar, muito na frente de Melandri, West, Hoffmann e Checa. Tamada, Guintoli, Nakano, Capirossi completavam os 15 primeiros colocados.

Rossi continuava a pressionar Stoner, enquanto que Pedrosa pressionava Hayden na disputa dos pilotos da Honda pelo último lugar do pódio. O Pega no bloco de trás também era muito boa. Melandri, West, Hoffmann e Checa disputavam o 8ºlugar, 1 segundo depois, Tamada e Nakano disputavam o 12ºlugar, com Guintoli logo atrás dos dois.

A 5 Voltas do final, a Classificação era: 1. Stoner , 2. Rossi (a 0.165), 3. Hayden (a 2.367), 4. Pedrosa (a 4.096), 5. Hopkins (a 7.754), 6. Edwards (a 10.535), 7. Barros (a 26.383), 8. Hoffmann (a 34.107), 9. Melandri (a 34.913), 10. West (a 34.994), 11. Checa (a 36.698), 12. Nakano (a 36.829), 13. Tamada (a 39.082), 14. Guintoli (a 39.188).

Rossi continuava a pressionar Stoner. Sempre na curva da Chicane Rossi atacava e o piloto da Ducati continuava a defender posição. Hayden se consolidou na 3ªposição, abrindo boa vantagem sobre Pedrosa.

No final da 23ªvolta, Rossi vai para cima de Stoner e dessa vez, realiza a ultrapassagem sobre o Australiano e assumiu a liderança. A partir dai, Rossi começou a abrir enquanto Stoner preferiu salvar 20 pontos e manter a liderança do campeonato. Mais atrás, Anthony West superou Marco Melandri e assumiu o 9ºlugar.

Rossi acabou indo da 11ªposição para conquistar sua 3ªVitória na temporada, Numa atuação impecável do doutor, que ganhou a prova com uma pintura especial, fazendo promoção da carro da Fiat 500. Casey Stoner ficou com o segundo lugar e manteve a liderança do campeonato. O pódio foi completado pelo Nicky Hayden. Foi sua primeira grande atuação do Garoto de Kentucky na temporada de 2007, premiado com o 3º

lugar.

Dani Pedrosa levou a outra moto da Honda Repsol para o 4ºlugar. John Hopkins com a Suzuki e Colin Edwards com a Yamaha completaram os 6 primeiros colocados. Alex Barros e Alex Hoffmann chegaram ao 7º e 8ºlugar, bela corrida dos pilotos da Pramac Ducati. Anthony West, atuando muito bem chegou em 9ºlugar com a Kawasaki. Marco Melandri (que largou em 4ºlugar) fez uma corrida fraca e ficou em 10ºlugar.

Stoner vinha com 185 pontos contra 164 pontos de Rossi, 21 pontos separavam os 2, na briga pelo campeonato de 2007 do Mundial de Motovelocidade.

Resultado final do GP da Holanda do Mundial de Motovelocidade de 2007

posPilotoEquipeMotoTempo
146Valentino RossiYamaha Factory Racing TeamYamaha42’37.149
227Casey StonerDucati Marlboro TeamDucatia 1.909
31Nicky HaydenRepsol Honda TeamHondaa 6.077
426Dani PedrosaRepsol Honda TeamHondaa 10.465
521John HopkinsRizla Suzuki MotoGPSuzukia 13.138
65Colin EdwardsCamel Yamaha TeamYamahaa 15.139
74Alex BarrosPramac dAntinDucatia 36.075
866Alex HofmannPramac dAntinDucatia 41.768
913Anthony WestKawasaki Racing TeamKawasakia 43.605
1033Marco MelandriHonda GresiniHondaa 43.796
117Carlos ChecaHonda LCRHondaa 43.826
1256Shinya NakanoKonica Minolta HondaHondaa 47.896
136Makoto TamadaDunlop Yamaha Tech 3Yamahaa 54.068
1450Sylvain GuintoliDunlop Yamaha Tech 3Yamahaa 57.718
1580Kurtis RobertsProton Team KRKR212Va 1’28.637
1671Chris VermeulenRizla Suzuki MotoGPSuzukia 1’34.808
65Loris CapirossiDucati Marlboro TeamDucatia 9 Voltas
14Randy de PunietKawasaki Racing TeamKawasakia 15 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Foto: MotoGP

Corridas Históricas – GP do Canadá de 1988

Grid de Largada:

1 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’21.681
2 Alain Prost (McLaren/Honda) 1’21.863
3 Gerhard Berger (Ferrari) 1’22.719
4 Michele Alboreto (Ferrari) 1’23.296
5 Alessandro Nannini (Benetton/Ford) 1’23.968
6 Nelson Piquet (Lotus/Honda) 1’23.995
7 Thierry Boutsen (Benetton/Ford) 1’24.115
8 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’24.679
9 Nigel Mansell (Williams/Judd) 1’24.844
10 Philippe Streiff (AGS/Ford) 1’24.968
11 Riccardo Patrese (Williams/Judd) 1’24.971
12 Andrea de Cesaris (Rial/Ford) 1’24.988
13 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’25.373
14 Ivan Capelli (March/Judd) 1’25.609
15 Stefano Modena (Euro Brun/Ford) 1’25.713
16 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’25.740
17 Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’25.765
18 Mauricio Gugelmin (March/Judd) 1’25.910
19 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’26.092
20 René Arnoux (Ligier/Judd) 1’26.327
21 Luis Perez-Sala (Minardi/Ford) 1’26.437
22 Piercarlo Ghinzani (Zakspeed) 1’26.784
23 Julian Bailey (Tyrrell/Ford) 1’27.139
24 Oscar Larrauri (Euro Brun/Ford) 1’27.321
25 Stefan Johansson (Ligier/Judd) 1’27.637
26 Gabriele Tarquini (Coloni/Ford) 1’27.665

Não se Classificaram para a corrida:

Adrián Campos (Minardi/Ford) 1’27.885
Nicola Larini (Osella)1’27.981
Yannick Dalmas (Lola/Ford) 1’28.012
Bernd Schneider (Zakspeed) 1’28.215
Alex Caffi (Dallara/Ford) 1’29.103

Senna supera Prost, vence em Montreal e assume a vice-liderança do Mundial de pilotos

Ayrton Senna conseguiu sua quinta pole position na temporada e precisava da vitória para entrar na disputa do campeonato. Alain Prost tinha 33 pontos, Berger era o vice-líder com 18 pontos e Senna aparecia em 3º com 15 pontos. O líder do Campeonato Alain Prost largava em 2º. Na segunda fila largava os dois pilotos da Ferrari, com Gerhard Berger em 3º e Michele Alboreto em 4º. Na terceira fila largava o melhor dos pilotos com motor aspirado, o italiano Alessandro Nannini da Benetton e o Brasileiro Nelson Piquet da Lotus fechava os 6 primeiros colocados.

Thierry Boutsen (Benetton), Eddie Cheever (Arrows), Nigel Mansell (Williams) e completando os 10 primeiros colocados o Francês Phillipe Streiff (AGS) com uma grande classificação. Adrián Campos, Nicola Larini, Yannick Dalmas, Bernd Schneider e Alex Caffi não foram classificados para a corrida. Aliás, essa foi a última vez que Campos participou de um GP de Formula 1.

Senna reclamou demais da posição onde ficava o pole position, Ele estava por fora, enquanto que Prost vinha por dentro. Isso deve ter feito toda a diferença na largada. Prost assumiu a liderança deixando Senna para a segunda posição. Os dois seguidos de perto por Berger, Alboreto, Boutsen, Nannini, Piquet e Mansell. Uma bela largada de Prost e uma grande largada de Boutsen, que subiu do 7º para o 5ºlugar.

Prost, Senna e Berger vinham na mesma balada ao completarem a primeira volta, enquanto Alboreto ficava mais para os dois pilotos da Benetton. Enquanto isso lá atrás, Julian Bailey bateu em Luis Perez Sala que acabou perdendo o aerofólio traseiro. Enquanto o piloto da Tyrrell abandonava a prova o piloto da Minardi acabou indo para os boxes para recolocar um novo aerofólio.

Os pilotos da Mclaren, Ferrari e Lotus poderiam ter problemas de consumo de combustível, coisa que as Benetton e outros carros aspirados não tinham. Boutsen vai para cima de Alboreto, mesmo com potência a menos, o carro da Benetton vinha mais equilibrado do que o carro do piloto italiano.

Prost vinha na frente de Senna que vinha acompanhando o Francês e Berger tentava acompanhar os dois. A Ferrari aumentou a potência do seu motor para poder lutar de igual para igual com os pilotos da Mclaren. Enquanto isso, Piquet sofria pressão de Nigel Mansell, tentando segurar o 7ºlugar. muito longe do 9ºcolocado. Após 6 voltas completadas: 1. Prost (8:52.36), 2. Senna (a 0.71), 3. Berger (a 1.79), 4. Alboreto (a 4.12), 5. Boutsen (a 4.89), 6. Nannini (a 6.09)

Alboreto vivia momentos difíceis com Boutsen na sua cola após 8 voltas de prova. Seu companheiro Gerhard Berger vinha em 3º, ainda perto de Prost e Senna que começavam a fugir do Berger. Lá atrás, Oscar Larrauri abandonou com problemas de chassis da Eurobrun, Após tocar o Aerofólio dianteiro em Stefan Johansson (Ligier).

Na 9ªVolta, Senna começa a ameaçar um ataque em cima de Prost. Berger já não consegue acompanhar os dois de perto; Já Alboreto continuava pressionado por Boutsen e Nannini com um ótimo chassis e um motor que consumia pouco. Classificação após 10 Voltas: 1. Prost (14:41.14), Senna (a 0.30), 3. Berger (a 2.97), 4. Alboreto (a 7.53), 5. Boutsen (a 7.53), 6. Nannini (a 8.39) 

No final da 11ªVolta, Boutsen e Nannini (A dupla da Benetton) superaram Alboreto e passaram para o 4º e 5ºlugares respectivamente. E acabaram indo embora, deixando o piloto da Ferrari para trás. Prost tentava abrir um pouco de vantagem para Senna, abrindo 0.7 segundos para o piloto brasileiro. Berger vinha em 3º, mas começava a ver os pilotos da Benetton mais de perto, Já para buscarem o vice-líder do campeonato. Era impressionante como a Benetton andava muito.

No final da 14ªVolta, Boutsen e depois Nannini superaram Berger e subiram para o 3º e 4ºlugares e se mandaram na frente. A uns 10 segundos a frente, Senna foi com tudo para cima de Prost. Enquanto que Nannini teve de deixar a prova, por causa da ignição ao começar à 16ªVolta. Com isso Berger volta ao 4ºlugar, com Alboreto e Piquet completando os 6 primeiros colocados.

Prost e Senna pegaram o primeiro retardatário (Piercarlo Ghinzani) e ambos passaram com pouco de dificuldade. Mansell continuava atacando Piquet, Os dois disputam o 6ºlugar, um pouco atrás, vinha Phillipe Streiff, se aproximando dos dois com sua AGS.

Na 19ªVolta, Prost e Senna pegam Luis Perez Sala, Senna se aproveitou do piloto da Minardi e foi para a ultrapassagem no Haipin ao final da prova. O Brasileiro assumiu a liderança. Agora era Prost que tinha que partir para cima do piloto Brasileiro. Após 19 voltas completadas a classificação era: Senna, Prost, Boutsen, Berger, Alboreto, Piquet, Mansell e Streiff. Andrea de Cesaris (Rial) e Ivan Capelli (March) completavam os 10 primeiros colocados.

Senna começava a abrir um pouco de vantagem para cima de Prost. Ambos tinham que se preocupar com o consumo de combustível, Além de Berger, Alboreto, Piquet e Nakajima. Para o Austríaco, A preocupação do combustível acabaria na 23ªVolta. Seu Ferrari sofreu de problemas elétricos e acabou deixando a corrida. Enquanto que Mansell continuava a pressionar Piquet. Já Streiff estava perto dos dois, mas errou uma marcha e perdeu uns 3 segundos em relação a Piquet e Mansell.

Na mesma 23ªVolta, Mansell supera Piquet e assume o 5ºlugar. Os problemas do campeão de 1987 não iriam parar por ai, Ele começava a ser pressionado pelo Phillipe Streiff. Lá na frente, Senna e Prost passaram por Gugelmin. Senna já estava mais sossegado na liderança, com 4 segundos a frente do piloto francês. Thierry Boutsen vinha em 3º, a 10 segundos do líder e na frente de Alboreto.  Classificação após 25 voltas: 1. Senna (36:27.34), 2. Prost (a 4.02), 3. Boutsen (11.40), 4. Alboreto (29.23), 5. Mansell (35.53), 6. Piquet (39.07).

Senna perdeu tempo para superar Tarquini e depois, na 28ªVolta, o líder da prova pegou logo três retardatários: Arnoux, Warwick e Cheever. Senna acabou tendo de resolver rápido essa situação. Prost chegou perto, mas tinha que passar pelos três, que brigavam pelo 16ºlugar. Resultado foi que Prost demorou mais de 1 volta para conseguir passar pelos 3 pilotos, nesse meio tempo, Nigel Mansell abandonou com problemas de Motor.

Piquet voltou para o 5ºlugar e Streiff entra na zona de pontuação, mas a posição de Piquet era frágil. Streiff colocava pressão em cima de Piquet. Os problemas do chassis desse ano da Lotus era evidente, somente o motor turbo da Honda e o braço do Piquet é que deixava o piloto em 5ºlugar. Algumas voltas depois, Andrea de Cesaris chegou na batalha pela posição. Lá atrás, Tarquini tocou em Arnoux e rodou logo na frente de Warwick. Apesar disso, o piloto da Coloni voltou à prova.

Classificação após 31 Voltas: Senna (45:08.94), 2. Prost (a 4.36), 3. Boutsen (a 12.60), 4. Alboreto (34.05), Piquet (45.90) e Streiff (a 46.46). De Cesaris, Capelli, Patrese e Modena completam os 10 primeiros colocados.

Michele Alboreto abandona a prova, enterrando de uma vez o final de semana da Ferrari. Na mesma volta, o italiano Ricardo Patrese abandonou. A Williams também estava fora da prova. Piquet subiu para o 4ºlugar, mas era atacado incansavelmente pelo Streiff, levando a AGS ao seu melhor momento na Formula 1.

Após a metade da prova, 17 pilotos ainda estavam na corrida. A Classificação era: Senna (50:53.808), Prost (a 3.178), Boutsen (a 15.339), Piquet (a 53.088), Streiff (a 54.322) e De Cesaris (a 55.512) Apesar de não ter problemas de combustível, Boutsen não parecia ser páreo para os dois pilotos da Mclaren-Honda. Senna se estabilizou na frente, com 3 a 4 segundos de frente para Prost, cuidando do consumo de combustível que para ele era dramático. Na 37ªVolta, Senna coloca uma volta em Stefano Modena, que estava fazendo um belo final de semana com sua Eurobrun, em 8ºlugar. O italiano facilitou a ultrapassagem dos dois primeiros.

Arnoux foi para os boxes, o que seria uma troca de pneus acabou na verdade sendo um abandono, por causa da quebra da transmissão do Ligier. Nelson Piquet conseguiu abrir um pouco de vantagem para Streiff que começava a ficar mais para De Cesaris. Eram duas equipes pequenas com bons carros brigando pelo 5ºlugar. Até que na 42ªVolta, Phillipe Streiff entrava para os boxes com a suspensão quebrada, Nada se podia fazer para o piloto da AGS. O francês abandonou no que poderia ser a melhor corrida da história da equipe francesa. De Cesaris vai para o 5ºlugar e Ivan Capelli passou a ser o 6ºcolocado.

Classificação após 43 voltas: Senna (1:02.24.46), Prost (a 4.36), Boutsen (a 23.29), Piquet (a 1:06.76), De Cesaris (71.08), Capelli (a 1 Volta) Modena (em uma impressionante 7ªposição), Alliot, Palmer e Warwick completavam os 10 primeiros. O piloto da Arrows sofreu um acidente impressionante e mesmo assim estava resistindo à corrida. Ivan Capelli estava apenas a 1 segundo a frente de Modena, A pequena Eurobrun tinha a chance de marcar seu primeiro ponto na Formula 1 em sua 5ªparticipação em GPs.

Prost na 45ªVolta marcou a melhor volta da prova, Com 1:26,362 (média de 186.141 km/h  – 116.041 Mph). Porém a vantagem de Senna era de 4 segundos na saída da 46ªVolta. Modena vai para cima de Capelli, A briga do piloto da March e do piloto da Eurobrun pelo 6ºlugar, pelo ponto que era importante para as duas equipes.

Prost tentava baixar a diferença para Senna e estava conseguindo aos poucos, baixando de 4 para 3.2 segundos. Por isso o Brasileiro pisou forte para tentar sustentar a vantagem. Ao mesmo tempo que ele precisava passar os retardatários. Na volta de número 50, Senna estava perto de colocar uma volta em Andrea de Cesaris enquanto que Boutsen colocou uma volta em Capelli. Classificação após 50 Voltas: 1. Senna (1:12:12.23), 2. Prost (a 3.22), 3. Boutsen (a 30.32), 4. Piquet (a 1 Volta), 5. De Cesaris (a 1 Volta), 6. Capelli (a 1 Volta), O piloto da March conseguiu abrir vantagem sobre Modena. O piloto da Eurobrun sofria pressão de Phillipe Alliot da Larrousse. 7. Modena (a 1 Volta), 8. Alliot (a 1 Volta), 9. Palmer (a 1 Volta), 10. Warwick (a 1 Volta), 11. Tarquini (a 1 Volta), 12. Gugelmin (a 2 Voltas)

A prova estava concentrava na briga entre Senna e Prost, A vantagem entre os dois oscilavam entre 2.8 a 3.2 segundos. A corrida não estava definida de forma nenhuma, mas Senna fez a melhor volta da prova, baixando da marca de 1 minuto e 25 segundos para a casa do 1 minuto e 24 segundos (1:24.973 na 53ªVolta).

Senna passou Tarquini e depois passou Warwick e terminando a sequencia de ultrapassagem com Piercarlo Ghinzani. Apesar desse trafego, Senna acabou aumentando sua vantagem para 3.9 segundos. Mauricio Gugelmin abandonou na 55ªVolta. Senna aumentou sua vantagem para 5 segundos sobre Prost. Parecia que a corrida estava se definido a favor do piloto Brasileiro.

Andrea de Cesaris estava a 11 voltas de marcar os primeiros pontos da equipe Rial na Formula 1, numa belíssima atuação do piloto italiano que era acostumado a causar acidentes (88 foi uma das melhores temporadas do piloto Italiano). A 10 voltas do final, a prova estava sob controle para Senna. Com 7 segundos e Prost já sem folego para tirar esse tempo todo nas últimas voltas, além de ter muita dificuldade ao colocar a 2 volta em Jonathan Palmer.

A poucas voltas do final, Modena vai para os boxes com problemas em seu Eurobrun, o que tirava qualquer chance de pontuar. Já com 10 segundos de vantagem, Senna já vinha administrando sua vantagem para Prost que também tirou o pé.

Tudo parecia definido, até que nas voltas finais ocorreram mudanças. Andrea de Cesaris acabou parando por pane seca e perdendo 2 pontos certos depois de uma grande corrida que acabava de fazer. Ghinzani e Alliot também deixaram a corrida no final, mudando a classificação da prova.

Senna levou com cuidado seu carro para vencer pela 8ªVez na sua carreira. Uma bela atuação do piloto brasileiro, que terminou quase 6 segundos a frente de Alain Prost. Thierry Boutsen levou a Benetton-Ford ao primeiro pódio do ano e o primeiro pódio de um motor aspirado desde de 1983 (GP de Detroit de 1984 com Martin Brundle, sem contar desclassificação da Tyrrell do campeonato inteiro).

Nelson Piquet sofreu, mas resistiu a pressão de 2 adversários para terminar a prova em 4ºlugar e marcar mais 3 pontos no Mundial. Ivan Capelli marcou os dois primeiros pontos da March em 1988. Completando a zona de pontuação o discreto Jonathan Palmer da Tyrrell, que fez uma corrida na dele e aproveitou os abandonos no final para ficar em 6º.

Derek Warwick fez uma prova heroica, com muitas dores acabou levando seu Arrows ao 7ºlugar. Gabriele Tarquini marcou o melhor resultado da história da Coloni, com o 8ºlugar no final de Semana dos Namorados em Montreal. Senna agora assumia a vice-liderança do campeonato, Agora com 24 pontos contra os 39 pontos de Alain Prost. Era a 5ªVitória da Mclaren no campeonato em 5 corridas.

Resultado do GP do Canadá de 1988

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Formel1mic