Resumo final do Dakar 2019

Transmissão do Pódio do Dakar 2019

Nas Motos, O Fato lamentável foi ver pela 18ªVez seguida uma marca vencer o Dakar. Eu não sou a favor da alternância de campeões vejo isso como preocupante para o Futuro do Rally nas Motos. Tá na cara que essa moto não é a mais rápida moto e nem a melhor. Já vejo a Honda, Husqvarna e Yamaha como motos superiores as motos Austríacas. O que faz essas motos ganharem todo o ano é a resistência da moto, O que é de melhor que oferece essa moto.

E soube os pilotos, Eu não acho que o Toby Price foi o melhor piloto desse ano. Teve 2 pilotos que me foram superiores ao Australiano. Um dele foi o Pablo Quintanilla, Que se não tivesse problemas em uma das Especiais do Dakar e não tivesse uma lesão no último dia poderia ter ganho o campeonato sem qualquer duvida. O outro foi o Norte-Americano Ricky Brabec, que vinha fazendo um Dakar muito bom. Liderava a Geral quando sua moto quebrou na 8ªEspecial e dai o sonho de título foi para o espaço.

Para terminar o Assunto KTM, De certo modo é nítido que existe um favorecimento do Dakar a marca KTM. Pode não ser explicito e eles fazem de uma forma aonde não se discute. Sunderland teve uma punição de 1 hora acrescentada no seu tempo de corrida, que no último dia acabou sendo devolvido esse tempo. Ao mesmo tempo não é devolvida a punição bizarra dada a Kevin Benavides de 3 horas de acréscimo de tempo. Nem se isso fosse proibido a punição se justifica esse tempo todo que tirou o Argentino da briga pelos primeiros lugares.

Apesar dos problemas e das quedas de seus pilotos a marca japonesa pode falar que mais uma vez foi roubada. Assim como eu acho que em 2017 eles também foram roubados quando eles venceram por tempo, Mas acabaram punidos em 1 hora por supostamente reabastecer suas motos em local proibido. Então, Tá muito chato a competição das motos e algo tem que ser feito. Não dá mais para a melhor moto ou melhor piloto não conseguindo a vitória, Isso desmotiva  as outras marcas. Daqui a pouco teremos um Dakar apenas com motos da KTM já que pelas regras e pela consistência da moto é praticamente impossível de vencer eles.

Gostei muito do Desempenho de alguns pilotos que eu destaco, O Norte-Americano Andrew Short que para mim ficou acima da expectativas, Eu achei que ele iria ficar entre os 10 primeiros lugares. Porém, Um 5ºlugar foi uma surpresa muito positiva para o piloto da Husqvarna. Os Sul-Americanos Jose Ignacio Cornejo e Luciano Benavides e o Francês Xavier de Soultrait também tiveram seus melhores desempenhos no Dakar, São jovens e tem tudo para serem o futuro do Dakar. Além do Boliviano Daniel Nosiglia Jager levando a bandeira da Bolívia e sua Honda privada até o 10ºlugar.

Ross Branch de Botsuana foi o melhor Rookie do ano, Chegando em 13ºlugar com sua KTM da BAS Dakar Team. Desempenho da Sherco foi muito interessante, Chegando a ganhar 1 especial e revelando o Espanhol Lorenzo Santorini como um dos melhores estreantes do ano, Até sofrer o acidente na 5ªEspecial. Porém a falta de confiabilidade acabou complicando o Resultado Final. Já a Hero não teve velocidade, Mas conseguiu ter a confiabilidade necessária para colocar o Espanhol Oriol Mena de novo entre os 10 primeiros lugares.

A Yamaha também sofreu com a falta de confiabilidade, Adrien van Beveren que vinha disputando o campeonato acabou quebrando no Penúltimo dia do Dakar e acabou de Fora. Assim como Franco Caimi e Rodney Faggoter. Somente 1 moto oficial da marca terminou o Evento.

Nos Quadriciclos, Eu juro que nesses 5 anos que acompanho eu nunca vi nenhum domínio  tão grande de um piloto como foi desse ano com Nicolas Cavigliasso. Sem dúvida ele é um dos principais personagens do Dakar de 2019. Que ele era um dos favoritos ao campeonato dos Quadriciclos isso era bem claro, Ao visto que ele foi o vice-campeão de 2018 e que não teria Os irmãos Patronelli, Nem o Chileno Ignacio Casale (que foi para o SxS) assim como o Russo Sergei Kariakin e Rakal Sonic.

Porém, As 9 vitórias em 10 especiais foi assombroso. O maior domínio de um piloto campeão, As quase 2 horas de vantagem para Jeremias Gonzalez Ferioli não refletem o Domínio desse piloto Argentino. O Vice-campeão de 2015 não foi se quer páreo e acabou com o Vice-campeonato. Pelo menos participou com destaque do domínio Argentino nos Quadriciclos. Com os 3 lugares do pódio, O Terceiro colocado foi Gustavo Gallego, e 4 pilotos entre os 5 primeiros colocados. Com Manuel Andujar em 5ºlugar. Ainda tiveram mais 3 pilotos Argentinos que terminaram o Dakar. (Julio Estanguet, Carlos Alejandro Verza e Gaston Ariel Mattarucco)

O Francês Alexandre Giroud foi o único a furar a fila dos Argentinos ao terminar em 4ºlugar, Mas a 4 horas dos vencedores. Em termos de veículos, Os 5 primeiros colocados são da Yamaha, Marca dominadora hoje. O primeiro CAN-AM ficou em 6º com Kamil Wisniewski da Polônia. Foram 26 pilotos largando e 15 terminando o Dakar. O que mostra um certo esvaziamento dos Quadriciclos, É preciso ser feito algo para que isso não aconteça um completo esvaziamento. A SxS cresceu demais com os principais pilotos dos Quadris que perderam competidores.

Nos Carros, A Disputa ficaria entre dos pilotos da Mini e da Toyota a principio, Sem o apoio oficial a Pegueot ficaria para trás. Ford e Buggy vinham mais atrás. Stephan Peterhansel, Carlos Sainz e Nasser Al-Attiyah eram os principais favoritos ao campeonato.

Nas primeiras Especiais, Sainz acabou saindo da disputa com problemas, Porém o Francês Sebastien Loeb com seu Peugeot acabou entrando nessa disputa junto de Peterhansel e de Al-Attiyah. Apesar de suas 4 vitórias em especiais. A Consistência de Nasser Al-Attiyah e a confiabilidade do seu Toyota Hilux acabou por levar o piloto do Qatar o Campeonato do Dakar.

A Toyota acabou conquistando seu primeiro campeonato na categoria carros. Após anos de espera a marca Japonesa conquistou o primeiro campeonato no Dakar. Com um carro que é contra o conceito de um Semi-Buggy que era os carros da Pegueot e os carros da equipe oficial da Mini (Pilotos como Nani Roma, Jakub Pryzgonski usavam o carro mais convencional) Por curioso, O vice-campeão foi o Nani Roma com o Mini mais convencional.

Sebastian Loeb teve um desempenho brilhante ao usar o carro de equipe Privada da Pegueot, Pena que os problemas que ele teve em algumas especiais afastaram da disputa pelo título. Acho que o 3ºlugar nessas condições é algo para se admirar. O multicampeão do WRC mostrou todo o seu valor em seu melhor Dakar desde da sua estreia.

O Trio de Ferro da Mini acabou com problemas não conseguindo conquistar o título. Cyril Despres chegou em 5ºlugar, Mas não esta a altura dos melhores pilotos dos Carros. Carlos Sainz acabou tendo um dia catastrófico na primeira metade e na segunda metade ficou com outros dias difíceis, O que fez ele ficar de Fora dos 10 primeiros colocados. O Francês Stephane Peterhansel vinha sendo um dos principais Rivais de Nasser Al-Attiyah. Não acho que ele venceria dessa vez por causa de alguns problemas que ele teve, Mas ele vinha para um possível vice-campeonato. Até que na penúltima prova o Co-piloto e Navegador David Castera teve uma lesão, Que obrigou a lenda do Dakar a abandonar.

O Polonês Jakub Pryzgonski foi muito bem, Também vindo das motos ele levou seu Mini ao 4ºlugar. Outro destaque é o 6ºlugar do Tcheco Martin Prokop da Ford, Fazendo um Dakar muito Regular em 2019 e sendo o único piloto a terminar entre os 10 primeiros fora do Trio de Ferro (Mini-Toyota-Pegueot). Os lituânios tiveram um desempenho melhor nesse Dakar. Por muito pouco (Apenas 5 segundos) não pintou o Top 10 para Benediktas Vanagas com seu Toyota. Na posição seguinte terminou Vaidotas Zala também de Toyota. É evidente a evolução deles em relação ao Dakar passado.

Nicholas Fuchs chegou a fazer bonito em sua casa e terminou em uma digna 16ªposição. Duas posições a Frente do Argentino Juan Silva com um CAN-AM e pilotando sem co-piloto. (O único a correr dessa forma nos carros) E a Dupla da Mongolia que disputou o Dakar conseguiu chegar ao final do Evento com seu CAN-AM em 32ºlugar Byambatsogt Udiikhuu/Byambadelger Udiikhuu. 56 pilotos completaram o Dakar desse ano nos carros que marcou a inédita vitória da Toyota.

Nos SxS pelo 3ºano no Dakar vimos um bom número de competidores, A disputa foi boa e pelo menos 5 pilotos almejaram o Campeonato desse ano. Na defesa do Campeonato vinham Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin. Porém, Tinha fortíssimos adversários pela vitória. Os principais eram Gerard Farres Guell, Sergei Kariakin e Casey Currie com Ignacio Casale brigando por fora.

Na primeira semana, O Brasileiro vinha na tocada para disputar o campeonato, Mas dai aparece o Chileno Francisco Lopez Contardo que não aparecia entre os cotados para a vitória e começou a aparecer como candidato ao triunfo na competição. Durante as provas, Ele viu Ignacio Casale cair, Sergei Kariakin com seu BRP ter problemas, Gerard Farres Guell também perder tempo e o Brasileiro Reinaldo Varela ter um dia problemático para o Chileno assumir a liderança para não perder mais a vitória na Geral.

Pela primeira vez o título não ficou com um Brasileiro, Mas mesmo assim Isso não vai sair da América do Sul que domina em número de campeonatos. Os Chilenos terão a honra de até o começo de 2020 de serem os defensores do Dakar no SxS. Reinaldo Varela Fez um belíssimo trabalho, Acho que ele não tivesse problemas no 8ºSetor ele poderia ter vencido e virado o Bicampeão da Categoria.

E devo Salientar a bela estreia de Gerard Farres Guell, Que em seu primeiro Dakar nos SxS acabou muito bem colocado com o Vice-campeonato. O Espanhol ficou a 1 hora do vencedor e a 3 minutos dos Campeões do ano passado. Mostras de que esse piloto que ficou em 3ºlugar no Dakar de 2017 vai ter uma bela carreira nos SxS. Pelo que me parece. Casey Currie (Que não brigou em nenhum momento pela vitória) e Rodrigo Javier Moreno Piazzoli completaram os 5 primeiros colocados.  20 competidores terminaram o Dakar.

Nos caminhões, Muitas quebras aconteceram essa edição do Dakar, Foram 14 caminhões que terminaram nessa edição. Pelo 16ªvez a Kamaz levou o campeonato e o 4ºCampeonato da Kamaz. Dá para se dizer que venceram na primeira parte do Evento. Nos 4 primeiros dias foram 4 vitórias de Caminhões Russos. A tropa de 4 caminhões diminuiu para 2: A desistência de Airat Mardeev e a Desclassificação de Andrey Karginov complicou um pouco a trajetória dos Russos.

Na segunda metade do Dakar, O Holandês Gerard de Rooy e a Iveco reagiram, Com alguns problemas dos caminhões russos deram a esperança para de Rooy tomar o campeonato dos Russos. Porém não foi o bastante para isso acontecer e Eduard Nikolaev confirmou o campeonato, Com Dmitry Sotnikov em 2ºlugar ao completar a dobradinha da Kamaz. A Iveco parece ser o único caminhão que consegue competir com os Russos. Porém, só levaram 2 títulos nos últimos 10 anos de Dakar. Gerard de Rooy ficou com o 3ºlugar e Cheio de problemas, Mas conseguindo o Quarto lugar o Argentino Federico Villagra. Completando os 5 primeiros colocados o Tcheco Ales Loprais da Tatra.

Quem decepcionou foi o vice-campeão de 2018 Siahrei Viazovich da MAz, Muito mais pelos problemas do caminhão Bielorrusso acabou ficando longe da vitória. Apesar da dureza que foi a disputa do Dakar devo dizer que os pilotos, Copilotos e Mecânicos estão de parabéns pela competição.

Para encerrar, Essas imagens são maravilhosas. O Campeão do Dakar de 2019 Nicolas Cavigliasso pediu sua namorada em Casamento. Um momento incrível e inesquecível para esse Dakar. Sabe, Digno de final de filmes de ação quando o herói da História chega ao final da batalha com a vitória ele pede sua mão da sua amada para ser a minha mulher.

Essa é para mim a melhor coisa do Ano que aconteceu e o que mais me marcou nessas 6 edições do Dakar que o Portalsportszone cobriu em sua História

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar/Martín Bellido López
Vídeo: Dakar

Dakar – Estágio 13 – Consagração dos campeões em Buenos Aires

Carros:

Num estágio bem curto que foi esse último estágio acabou consagrando a Robby Gordon e Johnny Campbell que levou o Hummer a vitória com direito a Salto da vitória e com giros na pista, Mas a festa verdadeira ficou para Nasser Al-Attiyah (Qatar)/Matthieu Baumel (França) com o 6ºlugar conquistou o Rally Dakar desse ano, é o segundo dele na sua carreira, Em um Dakar sem erros aonde predominou nas primeiras posições nos estágios e desde do primeiros dias ele ficou na liderança sem dar a menor chance para seus adversários além de alguns dos principais pilotos terem tido problemas como Nani Roma que já teve problemas no primeiro dia e acabou saindo do Dakar na parte final devido a um acidente, Já Stephane Peterhansel teve problemas com a Pegueot e terminou o Dakar apenas em 11ºlugar.

Sobrou para a Dupla Giniel de Villiers e Dirk von Zitzewitz que com a Toyota tentou tirar o Qatari do Topo, Mas ficou a mais em 2ºlugar a mais de 30 minutos dos vencedores apesar de um belo Dakar que essa dupla da Toyota fez, O pódio do Dakar foi completado pelos pilotos Krzysztof Holowczyc (Polônia)/Xavier Panseri (França) com o carro da Mini que dominou o Dakar ficando com o 4ºlugar Erik van Loon (Holanda)/Wouter Rosegaar (Holanda) MINI, Com o 5ºLugar com a Dupla Vladimir Vasilyev (Rússia)/Konstantin Zhiltsov (Rússia) e com o 9ºlugar de Aidyn Rakhimbayev (Cazaquistão)/Anton Nikolaev (Rússia) mostrando que a Mini mesmo sem pilotos como Peterhansel e com os problemas de Orlando Terranova que certamente chegaria entre os 10 primeiros colocados na Classificação Geral. O Único Brasileiro a chegar ao Final do Dakar foi Eduardo Sachs que foi copiloto de Ricardo Leal dos Santos que ficou em 25ºlugar com o carro da Nissan.

Resultado final do último estágio do Dakar: Rosario até Buenos Aires

1 308 Robby Gordon (Estados Unidos)/Johnny Campbell (Estados Unidos) HUMMER 000:13:16
2 327 Leeroy Poulter (África do Sul)/Robert Howie (África do Sul) TOYOTA 000:13:41
3 316 Emiliano Spataro (Argentina)/Benjamin Lozada (Argentina) RENAULT 000:13:45
4 305 Orlando Terranova (Argentina)/Bernardo Graue (Argentina) MINI 000:13:47
5 303 Giniel de Villiers (África do Sul)/Dirk von Zitzewitz (Alemanha) TOYOTA 000:13:50
6 301 Nasser Al-Attiyah (Qatar)/Matthieu Baumel (França) MINI 000:13:55
7 315 Bernhard Ten Brinke (Holanda)/Tom Colsoul (Bélgica) TOYOTA 000:14:04
8 307 Krzysztof Holowczyc (Polônia)/Xavier Panseri (França) MINI 000:14:05
9 314 Erik van Loon (Holanda)/Wouter Rosegaar (Holanda) MINI 000:14:13
10 310 Vladimir Vasilyev (Rússia)/Konstantin Zhiltsov (Rússia) MINI 000:14:17
11 306 Carlos Souza (Portugal)/Paulo Fiuza (Portugal) MITSUBISHI 000:14:19
12 302 Stephane Peterhansel (França)/Jean Paul Cottret (França) PEUGEOT 000:14:22
13 309 Christian Lavielle (França)/Pascal Maimon (França) TOYOTA 000:14:37
14 329 Aidyn Rakhimbayev (Cazaquistão)/Anton Nikolaev (Rússia) MINI 000:14:52
15 320 Ronan Chabot (França)/Gilles Pillot (França) SMG 000:14:54
16 319 Boris Garafulic (Chile)/Filipe Palmeiro (Portugal) MINI 000:15:08
17 360 Ricardo Leal dos Santos (Portugal)/Eduardo Sachs (Brasil) NISSAN 000:15:24
18 332 Yong Zhou (China)/Andreas Schulz (Alemanha) MINI 000:15:29
19 326 Patrick Sireyjol (França)/Francois-Xavier Beguin (Bélgica) BUGGY 000:15:30
20 333 Pierre Lachaume (França)/Jean Brucy (França) BUGGY MD RALLYE 000:15:41
21 322 Cyril Despres (França)/Gilles Picard (França) PEUGEOT 000:15:46
22 328 Thierry Magnaldi (França)/Guy Leneveu (França) BUGGY DESSOUDE 000:16:09
23 380 David Bensadoun (Canadá)/Patrick Beaule (Canadá) OVERDRIVE 000:16:47
24 334 Stephan Schott (Alemanha)/Holm Schmidt (Alemanha) MINI 000:16:49
25 317 Federico Villagra(Argentina)/Andres Memi (Argentina) FORD 000:17:21
26 368 Piotr Beaupre (Polônia)/Jacek Lisicki (Polônia) BMW 000:19:17
27 362 Jerôme Pelichet (França)/Eugenie Decre (Chipre) TOYOTA 000:19:42
28 345 Nicolas Gibon (França)/Akira Miura (Japão) TOYOTA 000:19:52
29 343 Jun Mitsuhashi (Japão)/Alain Guehennec (França) TOYOTA 000:20:05
30 342 Rodrigo Javier Moreno Piazzoli (Chile)/Jorge Gabriel Araya Diaz (Chile) SAM-MERCEDES 000:20:26
31 383 Johan Van Staden (África do Sul)/Mike Lawrenson (África do Sul) NISSAN 000:22:30
32 340 Bauyrzhan Issabayev (Cazaquistão)/Vladimir Demyanenko (Rússia) TOYOTA 000:23:24
33 352 Jurgen Schroder (Alemanha)/Daniel Schroder (Alemanha) NISSAN 000:26:33
34 393 Kun Liu (China)/Min Liao (China) PROTO DESSOUDE 000:28:10
35 358 Peter Jerie(Austrália)/Laurent Lichtleuchter (França) TOYOTA 000:30:15
36 374 Evgeny Firsov (Rússia)/Vadim Filatov (Rússia) TOYOTA 000:31:16
37 387 Gilles Billaut (França)/Mayeul Barbet (França) BMW 000:34:13
38 311 Marek Dabrowski (Polônia)/ Jacek Czachor (Polônia) TOYOTA 000:36:18
39 378 Omar Alberto Campillay Rojas (Chile)/Maurice Andre Maurin Arevalo (Chile) SAM-MERCEDES 000:38:05
40 339 Benediktas Vanagas (Lituânia)/Andrei Rudnitski (Bielorrússia) TOYOTA 000:39:27

Motos:

podio_dakar_2015_motos

No Estágio final os dois pilotos eslovacos dominaram com a vitória de Ivan Jakes com Stefan Svitko em segundo lugar ambos de KTM, Svitko fechou o Dakar em 5ºlugar, O Chileno Pablo Quintanilla acabou em 4ºlugar na classificação geral e foi o melhor piloto sul-americano do Dakar na categoria Motos (8ºnno último estágio). Mas não foi o Bastante para ficar com o pódio e deter o Australiano Toby Price que fez seu primeiro Dakar nesse ano e acabou conquistando o 3ºlugar na Classificação geral o que foi o mesmo Lugar o que conquistou no 13ºEstágio, Paulo Gonçalves e Marc Coma completaram os 5 primeiros colocados.

Marc Coma venceu pela 5ªVez o Dakar na sua carreira (2006-2009-2011-2014-2015) com sua KTM confirmando seu nome como um dos maiores pilotos do Mundo e o maior em Termos de Rally de longa duração como o Dakar, Mas Coma também contou com a Sorte, pois se o Joan Barreda Bort não tivesse problemas possivelmente seria o vencedor do Dakar desse ano, A Honda mais uma vez ficou sem o título ficando com o Português Paulo Gonçalves como o melhor piloto da Honda no Dakar ficando com o vice-campeonato.

Destaque positivo para as Mulheres foi o desempenho de Laia Sanz que levou sua Honda a uma expressiva 9ªposição na Classificação Geral do Dakar, mostrando que as mulheres podem sim serem competitivas e brigarem a altura dos homens em quaisquer categorias do esporte a motor, Jean Azevedo nosso representante brasileiro fez apenas um Dakar Razoável ficando na 22ªPosição na geral.

Resultado final do último estágio do Dakar: Rosario até Buenos Aires

1 21 Ivan Jakes (Eslováquia) KTM 000:52:06
2 18 Stefan Svitko (Eslováquia) KTM 000:52:51
3 26 Toby Price (Austrália) KTM 000:53:13
4 7 Paulo Gonçalves (Portugal) HONDA 000:53:21
5 1 Marc Coma (Espanha) KTM 000:55:17
6 37 Hans Vogels (Holanda) KTM 000:55:42
7 15 Frans Vergoeven (Holanda) YAMAHA 000:56:41
8 31 Pablo Quintanilla (Chile) KTM 000:56:58
9 44 Xavier de Soultrait (França) YAMAHA 000:58:00
10 29 Laia Sanz Pla-Giribert (Espanha) HONDA 001:00:01
11 3 Olivier Pain (França) YAMAHA 001:00:05
12 9 David Casteu (França) KTM 001:00:22
13 49 Emanuel Gyenes (Romênia) KTM 001:00:41
14 25 Fabien Planet (França) SHERCO TVS 001:01:19
15 32 Paolo Ceci (Itália) KTM 001:01:25
16 11 Ruben Faria (Portugal) KTM 001:01:28
17 38 Thomas Berglund (Suécia) KTM 001:01:57
18 22 Javier Pizzolito (Argentina) HONDA 001:02:54
19 79 Txomin Arana Cobeaga (Espanha) YAMAHA 001:03:12
20 160 Ondrej Klymciw (República Tcheca) KTM 001:04:16
21 73 Francisco Errazuriz (Chile) HUQSVARNA 001:05:26
22 34 David Pabiska (República Tcheca) KTM 001:07:19
23 45 Bruno da Costa (França) YAMAHA 001:07:33
24 24 Jean Azevedo (Brasil) HONDA 001:08:27
25 14 Alain Duclos (França) SHERCO TVS 001:08:47
26 65 Jurgen van der Goorberch (Holanda) KTM 001:09:45
27 35 Miran Stanovnik (Eslovênia) KTM 001:09:59
28 57 Laurent Lazard (Uruguai) KTM 001:10:58
29 151 Milan Engel (República Tcheca) KTM 001:12:21
30 156 Sakir Senkalayci (Turquia) KTM 001:12:43
31 60 Patricio Cabrera (Chile) KAWASAKI 001:12:55
32 161 Ariel Lopez Jove Esteban (Argentina) KAWASAKI 001:13:12
33 153 Sergio Miguel Petrone (Argentina) YAMAHA 001:15:49
34 63 Patrice Carillon (França) KTM 001:16:00
35 83 Boldbaatar Damdinkhorloo (Mongólia) KTM 001:17:17
36 92 Juan Sebastian Toro (Colômbia) KAWASAKI 001:17:27
37 51 Mart Meeru (Estônia) HONDA 001:19:01
38 46 Mauricio Javier Gomez (Argentina) YAMAHA 001:19:47
39 167 Jasper Riezebos (Holanda) KTM 001:19:55
40 128 Domingo Fernandez Mendez (Espanha) KTM 001:20:07

Quadriciclos:

casalecampeaopraticamente

A Vitória ficou para Willen Saaijman no último estágio do Dakar, Mas a festa ficou com o Polônes Rafal Sonik que quebra uma sequência de conquistas de pilotos sul americanos nos Quadriciclos que dominam o dakar desde de 2010 com o domínio de Alejandro Patronelli e de Marcos Patronelli e com o título de 2014 de Ignacio Casale Sonik ficou em 8º no estágio final do Dakar, Sonik contou com quebra do Quadriciclo do Campeão Ignacio Casale e do Acidente grave que teve o Uruguaio Sérgio Lafuente que disputaram o título com o Polonês. As os Argentinos tiveram motivos para comemorar com o vice-campeonato de Jeremias Gonzales Ferioli que fez belíssimo Dakar nesse ano, Em terceiro lugar ficou o Boliviano Walter Nosiglia para a alegria de Evo Morales.

Suguita_dakar

André Suguita resistiu ao Dakar conquistando na classificação Geral a 10ªposição com a CAM-AM, um motivo de muito orgulho para o Estreante brasileiro no Dakar sendo um dos 18 pilotos a completarem o evento aonde 45 pilotos começaram essa aventura.

Resultado final do último estágio do Dakar: Rosario até Buenos Aires

1 286 Willen Saaijman (África do Sul) YAMAHA 001:05:05
2 260 Christophe Declerck (França) YAMAHA 001:05:11
3 270 Daniel Domaszewski (Argentina) HONDA 001:05:14
4 278 Juan Carlos Carignani (Itália) YAMAHA 001:05:44
5 256 Nelson Augusto Sanabria Galeano (Paraguai) YAMAHA 001:08:47
6 290 Pablo Luis Bustamante (Argentina) CAN-AM 001:10:21
7 257 Sebastian Palma (Chile) CAN-AM 001:13:00
8 251 Rafal Sonik (Polônia) YAMAHA 001:13:21
9 283 Walter Nosiglia (Bolívia) HONDA 001:14:48
10 261 Jeremias Gonzales Ferioli (Argentina) YAMAHA 001:15:54
11 268 Giuliano Horário Giordana (Argentina) YAMAHA 001:18:21
12 265 Santiago Hansen (Argentina) HONDA 001:18:33
13 295 Andre Suguita (Brasil) CAN-AM 001:18:49
14 287 Christian Cajica Pinto (Colômbia) CAN-AM 001:26:01
15 259 Camelia Liparoti (França) YAMAHA 001:27:21
16 281 Carlos Alejandro Verza (Argentina) YAMAHA 001:31:42
17 277 Ricardo Vinet (Chile) CAM-AM 001:34:56
18 299 Paula Galvez (Chile) CAN-AM 001:37:05

Caminhões:

Campeões_caminhõesdakar2015

Nos caminhões domínio completo da Kamaz tendo os três primeiros lugares no pódio e 4 caminhões entre os 5 primeiros colocados. O título ficou com os Russos Airat Mardeev/Aydar Belyaev/Dmitriy Svistunov que ficaram em 3ºlugar no estágio vencido pelo Caminhão da Iveco do Trio Hans Stacey (Holanda)/Serge Bruynkens (Bélgica)/Bernard der Kinderen (Holanda), Superou seus companheiro de equipe Eduard Nikolaev/Evgeny Yakovlev/Ruslan Akhmadeev que ficaram em segundo lugar e do Trio Andrey Karginov/Andrey Mokeev/Igor Leonov que chegaram em terceiro lugar.

Os únicos que conseguiram classificação além da Kamaz entre os 5 primeiros colocados foi o Trio Ales Loprais (República Tcheca)/Marco Alcayna Ferran (Espanha)/Jan van der Vaet (Bélgica) com o Caminhão da MAN que ficou em 4ºlugar, Em quinto lugar ficou os pilotos da Kamaz Dmitry Sotnikov/Igor Devyatkin/Andrey Aferin. No Dakar na América do Sul acabou sendo um oásis russo de vitórias!

Resultado final do último estágio do Dakar: Rosario até Buenos Aires

1 504 Hans Stacey (Holanda)/Serge Bruynkens (Bélgica)/Bernard der Kinderen (Holanda) IVECO 000:20:31
2 508 Marcel van Vliet (Holanda)/Marcel Pronk (Holanda)/Artur Klein (Alemanha) MAN 000:21:52
3 507 Airat Mardeev (Rússia)/Aydar Belyaev (Rússia)/Dmitriy Svistunov (Rússia) KAMAZ 000:22:54
4 520 Dmitry Sotnikov (Rússia)/Igor Devyatkin (Rússia)/Andrey Aferin (Rússia) KAMAZ 000:23:16
5 502 Eduard Nikolaev (Rússia)/Evgeny Yakovlev (Rússia)/Ruslan Akhmadeev (Rússia) KAMAZ 000:24:03
6 506 Martin Kolomy (República Tcheca)/Rene Kilian (República Tcheca)/David Kilian (República Tcheca) TATRA 000:25:01
7 501 Gerard de Rooy (Holanda)/Darek Rodewald (Polônia)/ Jurgen Damen (Bélgica) IVECO 000:25:14
8 500 Andrey Karginov (Rússia)/Andrey Mokeev (Rússia)/Igor Leonov (Rússia) KAMAZ 000:25:14
9 513 Martin van den Brink (Holanda)/Peter Willemsen (Bélgica)/Richard Mouw (Holanda) RENAULT TRUCKS 000:26:51
10 510 Siarhei Viazovich (Bielorrússia)/Pavel Haranin (Bielorrússia)/Andrei Zhyhulin (Bielorrússia) MAZ 000:28:19
11 519 Pascal de Baar (Holanda)/Wouter de Graaff (Holanda)/Martin Roesink (Holanda) RENAULT TRUCKS 000:29:40
12 509 Pep Vila Roca (Espanha)/Xavi Colome Roqueta (Espanha)/Michel Huisman (Holanda) IVECO 000:29:47
13 535 Aleksandr Vasilevski (Bielorrússia)/Valery Kazlouski (Bielorrússia)/Anton Zaparoshchanka (Bielorrússia) MAZ 000:33:27
14 503 Ales Loprais (República Tcheca)/Marco Alcayna Ferran (Espanha)/Jan van der Vaet (Bélgica) MAN 000:33:48
15 532 Ton van Genugten (Holanda)/C.W.J. Van Limpt (Holanda)/Eric H.F. Van Gemert (Holanda) DAF 000:33:49
16 514 Frits van Eerd (Holanda)/Charly Cotlib (Bélgica)/Peter Vervoort (Holanda) DAF 000:33:58

Fotos:

 

Final do Dakar:

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Parte 4:

Parte 5:

Resumo do 13ºestágio

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Dakar.com
Vídeos: TV Pública da Argentina