Red Bull no dia do primeiro teste de pré-temporada mostra sua real Pintura para 2019

Quem achou que aquele carro vermelho que chamou a atenção do público seria o layout do carro para 2019 foi enganado no dia que se começou o primeiro dia de testes da pré-temporada. O RB15 foi apresentado com a pintura praticamente idêntica da temporada de 2018.

A Red Bull em 2015 fez esse tipo de pintura diferente da que veio na temporada.

E nós que achamos que teríamos uma novidade enorme em relação as pinturas anteriores da equipe Austríaca.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Red Bull/Formula 1

Toro Rosso revela o STR14, Em busca de melhor classificação nos construtores com nova Dupla de Pilotos

A Toro Rosso na semana passada mostrou seu carro para a Temporada de 2019, Esse carro tem muitas semelhanças com o carro da Red Bull. Assim como a Haas faz parceria com a Ferrari e adquire tudo que eles podem ter da sua matriz sem ferir o regulamento.

Toro Rosso manteve pintura do ano passado, Mas nada além disso Somente a pintura é igual. Os pilotos são diferentes dos pilotos do ano passado. Saíram Pierre Gasly para a Red Bull e Brendon Hartley que saiu da equipe por falta de resultados (Vai desenvolver carros para a Formula E, Correr de endurance e ser piloto de simulador da Ferrari) No ano passado apesar de alguns bons resultados (Todos eles com o Francês Pierre Gasly como o 4ºlugar no Bahrein, 6ºlugar em Mônaco) a Toro Rosso ficou em 9ºlugar, Ficando a frente apenas da equipe Williams.

Franz Tost falou sobre as suas expectativas da temporada de 2019 no comunicado da Toro Rosso aonde ele foi entrevistado.

O objetivo é melhorar sempre para competir ao mais alto nível possível e este inverno tivemos trabalhado intensamente para trazer algumas mudanças organizacionais, que a nossa  esperança é ajudar a suavizar algumas questões que experimentamos no passado. Nós analisamos todos os procedimentos internos para otimizar nossos pontos fortes e minimizar nossas fraquezas. Em comparação com outras equipes, a Toro Rosso conta com um número menor de pessoas (Cerca de 400 funcionários) , mas com a parceria com a Red Bull que também vai usar os motores Honda vai deixar mais tempo para os nossos grupos de trabalho técnico se concentrarem nos detalhes. Em busca de um desempenho melhor.

Apesar dos inúmeros problemas do Motor Honda, Tost avalia positivamente a mudança de motor do Renault para a Honda a partir de 2018. “Foi uma ótima decisão mudar para a Honda no ano passado e, apesar de ser o primeiro ano do que esperamos venha a ser uma parceira muito longa, A cooperação com os japoneses tem sido incrível. Tost concordou que o fornecimento dos motores Honda para a Aston Martin Red Bull Racing vai dar um impulso adicional para melhorar ainda mais o motor em 2019.

Tost falou sobre a volta de Daniil Kvyat e a vinda de Alex Albon para a temporada de 2019

Eu sempre digo que um jovem piloto precisa de dois a três anos para entender esse mundo complicado da F1, mas Daniil mostrou sua velocidade natural desde o começo. Quando a contingência exigiu sua mudança para a Red Bull Racing, parecia que ele estava pronto para o desafio. Ele mostrou algumas performances muito boas, mas sob pressão é sempre um desafio, agora podemos dizer com essa retrospectiva que era muito cedo para isso. Ele teve que passar por um momento difícil quando voltou a Toro Rosso em 2016 – foi psicologicamente difícil, mas ninguém nunca duvidou de suas habilidades de condução. Eu acredito fortemente ele merece outra chance na Fórmula 1. Tanto porque amadureceu como pessoa longe das pistas que vai ajudar a mostrar sua capacidade na pista bem como apoiar seu companheiro de equipe. Alex terá muito a aprender, como qualquer novato na Fórmula 1, mas ele certamente mostrou qualidades nas categorias de base como a Fórmula 3 Europeia, GP3 e especialmente na Fórmula 2, onde ele foi capaz de vencer corridas. No segundo semestre do ano passado Campeonato F2, ele impressionou com muitas manobras de ultrapassagem e é isso que nos convenceu de que ele é o piloto certo para completar o time. Com Daniil do outro lado do garagem, ele tem um piloto experiente F1 com quem ele vai aprender muito, junto com o apoio da equipe ao seu redor. Temos em Daniil e Alex, temos dois pilotos jovens e competitivos.

A expectativa dos pilotos para 2019:

Alexander Albon (Tailândia)

“Em geral, a maneira que eu tenho percorrido minha carreira e minhas corridas, é que nunca estabeleço nenhum objetivo em qualquer coisa. Todos os anos, meu foco é apenas passo a passo de corrida após corrida – seja o que for, treinos, classificação a corrida. Se você começar a definir objetivos de longo prazo, você só coloca pressão desnecessária sobre si mesmo. Eu estou apenas focado em mim mesmo e vamos ver como tudo andar.

Daniil Kvyat (Rússia)

“Não sabemos exatamente onde estaremos. Como todo mundo, estamos trabalhando duro para montar o melhor pacote possível. A melhor coisa que posso fazer por mim mesmo é trabalhar duro quanto possível em mim e no meu desempenho. Eu acredito nos funcionários da equipe. Eles sabem o que estão fazendo. Eu e minha equipe de engenharia faremos tudo para extrair o máximo do carro que receberemos da equipe. Eu acho que estamos bem e eu sinto que todos estão motivados e focados no projeto. Eu posso ver isso e isso me dá confiança para o futuro.”

Jody Egginton (Diretor Técnico Adjunto)

“Nada mudou em termos do processo de design de colocar o carro para fora, só temos poucas variáveis ​​a menos para trabalhar. No entanto, no âmbito de uma quantidade fixa de recurso, isso pode fornecer uma oportunidade, pois permite mais foco em outras áreas do conceito do carro, que por sua vez, pode trazer desempenho melhor para nós. ”

Graham Watson (Gerente da Equipe)

“(Falando sobre as paradas), No ano passado, nós fomos mais consistentes e mais rápidos do que nós últimos quatro anos. Neste inverno, primeiramente, estudamos cuidadosamente vídeos das paradas nos boxes e 2018 e estamos trabalhando um pouco no refinamento do posicionamento. Em segundo lugar, vamos herdar parte do design do carro da Red Bull, acreditamos que uma combinação disso e do trabalho no posicionamento nos permitirá melhorar ainda mais. Eu estou confiante de que daremos outro passo na direção certa. ”

Toyoharu Tanabe (Diretor Técnico da Honda F1)

“Em termos simples, nosso objetivo é alcançar melhores resultados do que em 2018 para ambas as equipes (Red Bull e Toro Rosso). Isso significa terminar Melhor colocado no Mundial de Construtores, marcando mais pontos, correndo de forma mais confiável e, talvez até mesmo repetindo o GP do Bahrein do ano passado ou um resultado melhor. ”

Fotos:

Dados técnicos do STR14

Chassis: STR14 – Monocoque composto de fibra de carbono

Suspensão dianteira e traseira: Fabricado pela Scuderia Toro Rosso/Red Bull Technology –Feito de Fibra de carbono
Chassi: Scuderia Toro Rosso – monocoque composto de carbono.
Suspensão dianteira: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology – carbono
Incluindo o Trangulo da suspensão, Barras de Torçao e amortecedores.
Direção: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology
Caixa de velocidades: Red Bull Technology – composto de carbono
montado longitudinalmente, acionado hidraulicamente com 8 marchas mais a marcha reversa
Sistema de Freio: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology
Banco do condutor: Scuderia Toro Rosso – composto de carbono específico para cada condutor
Pneus: Pirelli
Sistema de Combustível: Scuderia Toro Rosso / Red Bull Technology
Peso total: 743 kg
Motor: Honda RA619H
Número de Cilindros: 6
Capacidade: 1.600cc
combustível e Lubrificante: Mobil 1
Freios: Brembo

Pilotos:

26. Daniil Kvyat (Rússia)
23. Alexander Albon (Tailândia)

Patrocinadores: Red Bull, MyWorld, Casio

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Toro Rosso

Red Bull muda design visual e faz teste com o RB15 – Primeiro carro da parceria com a Honda

Red Bull aparece com o RB15, Primeiro carro usando os motores Honda. Testado no ano passado pela Toro Rosso e nesse ano pela primeira vez na equipe principal de Dick Mateschitz terá os motores Japoneses. Após os últimos anos de guerra entre a equipe Austríaca e a Renault o casamento finalmente acabou em 2018. Aproveitando o divorcio do casamento entre Mclaren e Honda, A Toro Rosso acabou abraçando a Fábrica Japonesa na temporada passada. Apesar dos problemas durante a temporada, A equipe principal da Red Bull preferiu arriscar e usar os motores Japoneses já para essa temporada.

O carro ganhou uma nova identidade. O Amarelo não existe mais nesse carro. O Vermelho ganhou destaque no carro junto com o Azul fosco que continua sendo a cor predominante do RB15.

Max Verstappen que se torna o primeiro piloto da equipe após a saída de Daniel Ricciardo testou o carro em um shakedown promocional em Silverstone. O Carro não teve falhas no seu primeiro teste.

“Eu estava realmente animado para entrar no carro e assim que chegamos parecia normal. Foi bom, Não tivemos problemas e estamos muito felizes com isso” – Completou Max. “Além disso, O carro é muito bonito.”

“Claro que hoje por ser um dia de filmagem há uma quantidade limitada de volta para se tirar alguma conclusão, Mas é realmente importante ter um dia como este, antes de você ir para os testes oficiais”. “Você tem uma primeira impressão e vê se tem algum problema com o carro ou com o motor. Felizmente não tivemos nenhum problema e isso é muito positivo. Agora podemos testar corretamente e veremos o que podemos tirar do equipamento e entender mais sobre o carro e o motor um pouco melhor. Mas até aí tudo bem.”

O Francês Pierre Gasly vai ter sua primeira experiência com o RB15 nos testes de pré-temporada em Barcelona. O Francês que fez um bom ano pela Toro Rosso acabou

O Chefe de equipe Christian Horner falou sobre o novo carro e a importância do primeiro teste: “E sempre bom ver o novo carro fazer seu primeiro teste”… “O RB15 é o primeiro carro com o Motor Honda e parece reluzente a sua pintura aqui em Silverstone. Claro que tudo hoje é filmagem, Mas também é uma valiosa oportunidade para chegar se todos os sistemas estão funcionando e se o carro esta bem antes de partir para Barcelona na semana que vem. O importante é que maximizemos o tempo de pista e aproveitamos o máximo possível desse processo antes da primeira corrida da temporada em Melbourne”.

Fotos:

Ficha Técnica da Red Bull para 2019:

Chassis: RB15 – estrutura Composta de Carbono-Epóxi Projetada de acordo com o Regulamento.
Transmissão: Caixa de Câmbio com 8 marchas, Montada longitudinalmente com sistema hidráulico para troca de potência e da operação de embreagem construídos pela Red Bull Racing
Rodas: OZ Racing
Pneus: Pirelli
Suspensão

Dianteira e Traseira: Colunas de liga de Alumínio, Triângulos compostos de fibra de carbono com molas de Pushrods/Pullrods, Barra estabilizadora e amortecedores com Pushrods, Molas, Barra estabilizadora e amortecedores
Freios: Brembo
Eletrônicos: Unidade de controle eletrônico Pedrão MESL desenvolvido pela Honda
Combustível: Esso/Mobil 1
Lubrificantes: Mobil 1
Motor: Honda RA619H
Numero de Cilindros: 6 (24 Válvulas – 4 por Cilindro)
Capacidade: 1600cc
RPM Máximo: 15000
Ângulo Vee: 90º
Peso do Carro: 743 kg
Chefe Técnico: Adrian Newey

Pilotos:

33. Max Verstappen (Holanda)
10. Pierre Gasly (França)

Patrocinadores: Red Bull, Aston Martin, Citrix, At&T, Esso, Mobil 1, Rauch

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Red Bull

Hamilton conquista vitória em Interlagos na Raça e na Sorte, Mercedes é a campeã dos Construtores de 2018

Dia de sol em Interlagos para mais uma corrida no Brasil, Uma das melhores da temporada e uma das mais rápidas e competitivas provas que já foram realizadas no Brasil.

Na largada, Hamilton manteve a liderança com Valtteri Bottas assumindo o segundo lugar passando por fora a Sebastian Vettel. Kimi e Max Verstappen disputaram o 4ºlugar, Com vantagem para o piloto da Ferrari. Nas primeiras curvas, Ericsson que largou em 6ºlugar foi tocado e acabou tendo seu carro danificado, Comprometendo sua corrida.

Na segunda volta um pega pra capar entre os dois pilotos da Renault acaba em choque entre dois pilotos provocado pelo Espanhol, Hulkenberg leva a pior e teve de fazer uma parada nos boxes.

A partir da 3ªVolta, Começou o shjow de Max Verstappen. No S do Senna ele ultrapassou Kimi Raikkonen e ganhou o 4ºlugar. Na Volta seguinte, Na mesma curva, Verstappen se joga pra cima de Vettel bem por dentro e ganha o terceiro lugar e vai para cima de Bottas. Vettel perderia posição para Raikkonen, Após um erro depois da reta oposta.

Quem vinha se recuperando muito bem era Daniel Ricciardo, Que no começo da 5ªVolta já tinha passado Charles Leclerc e assumiu o 6ºlugar.

Verstappen destemido vai para cima de Valtteri Bottas, Apesar do melhor carro, O piloto da Mercedes se segurava pela melhor potência do Motor. Hamilton vinham abrindo 2 segundos de vantagem para Bottas e os demais.

O Companheiro de Lewis Hamilton segurou a pressão até o final da 9ªVolta, foi quando Verstappen se aproximou de Bottas e na reta, indo bem por dentro (Bottas ficou no meio da Pista) e passou para o segundo lugar no S do Senna. Enquanto Verstappen parte para disputar a liderança com Hamilton. Bottas segurava Raikkonen, Vettel e Ricciardo. Os pneus do pilotos da Mercedes estavam ruins e não rendiam mais.

No S do Senna, Raikkonen tentou passar Bottas. Essa curva foi o ponto de ultrapassagem para vários pilotos. Entre eles a Kevin Magnussen que passou Ericsson por fora o piloto da Sauber que não estava em um bom dia (Perdeu outras 3 posições caindo para o 14ºlugar) Essa ultrapassagem deu ao Escandinavo o 10ºlugar.

A diferença entre Hamilton e Verstappen cai para 1.5 segundos. O holandês já estava abrindo 5 segundos de vantagem para Bottas que tinha seus pneus pedindo Água além de segurar Raikkonen após 15 voltas de prova. Na 16ªVolta, Alonso fez sua primeira parada que acabou sendo problemática, É muito triste ver um bicampeão mundial terminar carreira em um carro tão pouco competitivo.

Ferrari na 18ªVolta acabou fazendo um blefe nos boxes, Mas Bottas não poderia blefar, Seus pneus estavam no limite. Na 19ªVolta ele vai para os boxes para fazer sua parada, Colocando os pneus mais duros. Na Volta seguinte, O Líder Lewis Hamilton vai para os boxes. Verstappen passa para o primeiro lugar. Raikkonen, Vettel vinham com os pneus médios em 2º e 3º seguido de Ricciardo com a outra Red Bull em 4º. Hamilton voltou em 6º atrás de Leclerc e de Grosjean. Bottas voltou em 8ºlugar atrás de Magnussen.

Hamilton vinha 18.8 segundos atrás de Verstappen que precisava fazer sua parada nos boxes. Sabendo disso o Jovem Holandês fez a melhor volta da prova na 22ªVolta, Porém Hamilton começou logo em seguida a fazer voltas 7 décimos mais rápido que o líder da prova. Na Volta 24, Hamilton ultrapassa Leclerc e assume o 5ºlugar.

Verstappen abriu 8 segundos de frente para Raikkonen. Vettel era pressionado pelo Ricciardo. Na 27ªVolta, O Vice-campeão do Mundo vai para os Boxes deixando o 3ºlugar para o piloto Australiano. Vettel voltou atrás de Bottas. Ambos passaram pelo Francês Romain Grosjean na 29ª e 31ªVolta.  Enquanto que Alonso e Vandoorne faziam um duelo pelo Vexatório 18ºlugar, Que fase da Mclaren.

Raikkonen parou na 32ªVolta. A Red Bull tem Verstappen em 1º e Ricciardo em 2ºlugar. Raikkonen voltou logo atrás de Vettel que na tática ganhou a posição do seu companheiro de equipe. Verstappen estava a 11 segundos a frente em 1ºlugart. E Já vinha a 20 segundos a frente de Hamilton. Nico Hulkenberg abandona a prova.

Hamilton voltou a andar mais rápido que Verstappen. Tava na cara que ao momento que Verstappen parar para colocar pneus mais novos o piloto da Red Bull iria voar pra cima do Campeão do mundo de 2018.

Na Metade da prova (36ªVolta) parou Max Verstappen para colocar os pneus mais novos. Leclerc parou na mesma volta. Raikkonen ganhou a posição do Vettel, O Homem de Gelo tinha pneus melhores que os pneus do Vettel e passou a atacar Bottas.

Verstappen na 38ªVolta faz a volta mais rápida da corrida e passou a pressionar ao Hamilton. A diferença entre os dois era muito grande. A ultrapassagem aconteceu no começo da 40ªVolta, O Holandês assumiu a liderança, Hamilton não se deu por vencido e tentou dar o troco na reta oposta e por fora. Depois disso Verstappen abriu vantagem na liderança. A Corrida estava nas mãos do piloto da Red Bull.

Bottas segurava Raikkonen na Briga pelo 3ºlugar. Enquanto que Ricciardo pressionava a Vettel na disputa pelo 5ºlugar. Na Volta 43, Ricciardo tenta passar Vettel por fora, O Alemão espalhou no que fez o Australiano recuasse.

Na Volta 44, Raikkonen partiu para a ultrapassagem em cima do Bottas. Quase que ao mesmo tempo, Max Verstappen era atingido por Esteban Ocon quando tomava uma volta do líder. Uma manobra totalmente equivocada do piloto da Force India. Com isso Hamilton assumiu a liderança, 6 Segundos a frente de Max Verstappen que poderia estar com seu desempenho prejudicado e agora precisava tirar essa desvantagem para voltar a disputar a vitória.

Na Volta 46, Ricciardo passou Vettel por fora no S do Senna, levando o 5ºlugar. Sebastian ainda tentou o troco, Mas sem sucesso. Verstappen começou a tirar vantagem para Hamilton, Entre 1 a 2 décimos sobre o líder da prova (Mesmo com os pneus danificados pelo incidente com Ocon).

Daniel Ricciardo foi para cima de Valtteri Bottas, Seus pneus estavam em condições muito melhores do piloto da Mercedes. (Daniel Riccardo parou na volta 40)

No final da 53ªVolta, Vettel vai para a 2ªparada nos boxes, Foi excessivo demais o desgaste do pneus para ele. Volta em 7ºlugat atrás de Charles Leclerc. (Raro de Acontecer um piloto como da Sauber andar na frente de um piloto de equipe grande nessa altura de corrida)

Hamilton estava com os pneus em péssimo estado e segurando como pode para ficar na frente de Verstappen que conseguiu uma vantagem minimamente segura de Raikkonen, Que vinha perto do piloto Holandês. Na Volta 58 (Reta dos Boxes) Vettel ultrapassa Leclerc sem maiores problemas e detona o 6ºlugar do Monegasco. Na volta seguinte, Bottas perde o 4ºlugar para Daniel Ricciardo. Isso faz com que o piloto Finlandês parasse pela segunda vez na volta seguinte.

Nessa altura da prova, Ocon pelo incidente foi punido com um Pênalti de 10 segundos parado nos boxes.

Lewis Hamilton vinha com os problemas de pneus e com certa falta de potência em seu carro, Mas precisava ficar na pista. Uma parada nos boxes significaria a Vitória entregue nas mãos de Verstappen, Que tirava sempre de 1 a 2 décimos por volta. A 8 Voltas do final, Bottas marca a volta mais rápido da corrida, Mas estava a quase 20 segundos atrás de Ricciardo e nada poderia fazer o piloto Finlandês.

Por falar no Australiano, ele partiu para cima de Raikkonen para tentar um pódio após largar do 11ºlugar. Hamilton levou o carro com todas as dificuldades até o final da prova e conquistou a vitória no GP do Brasil pela segunda vez na carreira e conquistou sua vitória 72 da sua carreira na Formula 1. Esta a apenas 19 do recorde de Michael Schumacher.

Uma Vitória conquistada na Raça e com uma boa dose de sorte, Até porque o Campeão dessa temporada não tinha nem equipamento e nem pneus para levar essa. Azar para Max Verstappen. Se tivesse acontecido o incidente que foi provocado pelo Esteban Ocon, Certamente a vitória seria dele. Max não escondeu sua frustração pelo segundo lugar.

Kimi Raikkonen segurou Daniel Ricciardo e levou o 3ºlugar subindo ao pódio. Porém, não foi o bastante para evitar o 5ºtítulo consecutivo da Mercedes no Mundial de Construtores. Com antecipação de uma corrida os Alemães desde de 2014 são a melhor equipe de Formula 1 tanto no campeonato de pilotos como de Construtores.

Daniel Ricciardo largando do 11ºlugar devido a um componente da Unidade de Potência Trocado completou a prova em 4ºlugar em sua penúltima prova pela Red Bull. Valtteri Bottas acabou com a melhor volta da prova e com o 5ºlugar na prova Brasileira e ficou na frente de Sebastian Vettel, Que fez uma prova medíocre.

Ao contraio de seu futuro companheiro de equipe na Ferrari. Charles Leclerc fez brilhante corrida com sua Sauber. Os 6 pontos com o 7ºlugar na corrida colocaram a Sauber não só consolidada como a 8ªcolocada no Mundial de Construtores como deixou ela com chances de passar a Force India Racing Point, na última etapa em Abu Dhabi.

A Haas marcou ponto com seus dois pilotos. Romain Grosjean e Kevin Magnussen ficaram em 8º e 9º com um bom desempenho, O Mexicano Sergio Perez completou a zona de pontuação.

Apesar de ter ficado na 11ªposição, Deve-se dizer que Brendon Hartley fez uma boa corrida, Depois de largar em 16ºlugar. Chegando a Frente de Carlos Sainz jr. com a Renault, que passou Pierre Gasly na última volta garantindo o 12ºlugar. Esteban Ocon teve um final de semana para se esquecer. O Incidente que ele participou influenciou totalmente o Resultado final da corrida. Além de ficar sem vaga para 2019 o que aconteceu no Brasil não vai ajudar em nada a Ele. Pelo Contraio, Sua imagem ficara arranhada pelo infeliz incidente.

Stoffel Vandoorne e Fernando Alonso tomaram punição de 5 segundos no tempo final de prova por terem ignorado bandeira azul. Isso pouco mudou o resultado ruim dos dois. Vandoorne ficou em 15º e Alonso em 17º. Os pilotos da Williams ficaram em 16º com Siroktin e em 18º com Lance Stroll.

No dia 26 teremos a última prova do campeonato Mundial de Formula 1. No Circuito de Abu Dhabi, Nos Emirados Árabes Unidos.

Fotos:

Resultado final da 20ªEtapa do Mundial de Formula 1 – Temporada 2018
GP do Brasil – Interlagos

Pos Piloto Equipe Chassis Motor Voltas Tempo Grid
1 44 Lewis Hamilton Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 71 1:27:09.066 1
2 33 Max Verstappen Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 71 a 1.469s 5
3 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 71 a 4.764s 4
4 3 Daniel Ricciardo Red Bull Racing RB14 TAG Heuer 71 a 5.193s 11
5 77 Valtteri Bottas Mercedes F1 W09 EQ Power+ Mercedes M09 EQ Power+ 71 a 22.943s 3
6 5 Sebastian Vettel Ferrari SF71H Ferrari 062 EVO 71 a 26.997s 2
7 16 Charles Leclerc Sauber C37 Ferrari 062 EVO 71 a 44.199s 7
8 8 Romain Grosjean Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 71 a 51.230s 8
9 20 Kevin Magnussen Haas VF-18 Ferrari 062 EVO 71 a 52.857s 10
10 11 Sergio Perez Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 70 a 1 volta 12
11 28 Brendon Hartley Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 70 a 1 volta 16
12 55 Carlos Sainz Renault R.S.18 Renault R.E.18 70 a 1 volta 15
13 10 Pierre Gasly Scuderia Toro Rosso STR13 Honda RA618H 70 a 1 volta 9
14 31 Esteban Ocon Force India VJM11 Mercedes M09 EQ Power+ 70 a 1 volta 18
15 2 Stoffel Vandoorne McLaren MCL33 Renault R.E.18 70 a 1 volta 20
16 35 Sergey Sirotkin Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 69 a 2 voltas 14
17 14 Fernando Alonso McLaren MCL33 Renault R.E.18 69 a 2 voltas 17
18 18 Lance Stroll Williams FW41 Mercedes M09 EQ Power+ 69 a 2 voltas 19
27 Nico Hulkenberg Renault R.S.18 Renault R.E.18 32 Superaquecimento 13
9 Marcus Ericsson Sauber C37 Ferrari 062 EVO 20 Acidente 6

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mercedes/Ferrari/Red Bull/Force India/Sauber/Haas

Daniel Ricciardo pode ser a pedra no sapato na tentativa de Hamilton de igualar recorde de Poles

Os treinos livres de hoje pode indicar que Lewis Hamilton pode não ter tanta facilidade para conseguir igualar o Recorde de poles na Formula 1 pretecente a Michael Schumacher. O Australiano Daniel Ricciardo contando com um carro que vai ter a chance de mostrar um desempenho melhor, Já que o Motor Renault não é um dos melhores motores da Formula 1. Em Hungaroring não vai ser fundamental mesmo com uma reta longa aonde se da as ultrapassagens na maioria dos casos no circuito Húngaro. O Australiano liderou os dois treinos livres mostrando esta em grande fase na Formula 1.

Lewis Hamilton esta a 1 pole position de se igualar ao recorde de poles positions na História da Formula 1 que são as 68 poles de Michael Schumacher. Com 67 Poles o piloto Inglês não só tem a missão de levar essa pole, Mais também de vencer a prova e ir para as férias de Agosto com a liderança do Mundial de Pilotos.

Vettel na liderança do campeonato com apenas 1 ponto de vantagem para Hamilton precisa se recuperar da catástrofe da prova de Silverstone aonde ele teve pneu desgastado na volta final deixando o Alemão em 7ºlugar. Dá para ver que ele esta pressionado e precisa fazer um grande resultado e de um dia bem favorável para o time de Maranello que seria um fracasso de Hamilton, Mas o que pode desanimar é o problema que Raikkonen teve durante a segunda sessão.

Essa prova pode marcar a despedida do piloto Inglês Jolyon Palmer que esta com a corda no pescoço. Apesar dos problemas que ele tem tido nesse ano o piloto também não ajuda já que no primeiro treino ele acabou passando além da zebra quebrando sua asa traseira e suspensão no final da sessão e no segundo treino na curva final do circuito ele perde o controle do seu carro e bate. O Piloto polonês Robert Kubica que não corre desde do acidente de Rally que ele teve a mais de 6 anos atrás que afetou a mão dele e que impediu dele continuar na Formula 1 depois desse acidente.

Caso Kubica esteja em condições e mostre velocidade nos testes que vão acontecer depois da corrida do Domingo não veria nenhuma estranheza em ver Palmer sendo sacado do time Francês a partir de Spa-Francorchamps. A Mclaren que conseguiu bons resultados nos últimos anos nesse circuito pelos treinos que fez pode sim fazer a sua melhor corrida de 2017 mesmo com os motores Honda que oficialmente estarão em 2018 com a Mclaren já que o acordo com a Sauber foi desfeito nessa semana.

Force India e Williams vão ter dificuldades nesse final de semana. Sauber e Hass se encaminham para disputar as últimas posições e Toro Rosso vai depender de como se comporta amanhã seus pilotos e se o carro vai responder bem a esse circuito.

Amanhã as 6 da Manhã Teremos o 3º Treino Livre e as 9 da Manhã Teremos o Treino oficial valendo a pole position da 11ªEtapa do Mundial de Formula 1.

Resultados dos Treinos Livres – GP da Hungria

1ºTreino Livre

Posição Piloto Equipe Chassis Motor Tempo nºVoltas
1 3 Daniel Ricciardo Red Bull RB13 TAG Heuer 1:18.486 31
2 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF70H Ferrari 062 1:18.720 20
3 44 Lewis Hamilton Mercedes W08 Mercedes M08 EQ Power+ 1:18.858 31
4 33 Max Verstappen Red Bull RB13 TAG Heuer 1:19.162 27
5 77 Valtteri Bottas Mercedes W08 Mercedes M08 EQ Power+ 1:19.248 30
6 5 Sebastian Vettel Ferrari SF70H Ferrari 062 1:19.563 21
7 14 Fernando Alonso Mclaren MCL32 Honda RA617H 1:19.987 21
8 2 Stoffel Vandoorne Mclaren MCL32 Honda RA617H 1:20.005 24
9 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.17 Renault R.E.17 1:20.150 25
10 30 Jolyon Palmer Renault R.S.17 Renault R.E.17 1:20.461 27
11 19 Felipe Massa Williams FW40 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.540 28
12 11 Sergio Perez Force India VJM10 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.574 23
13 26 Daniil Kvyat Toro Rosso STR12 Renault R.E.17 1:20.780 27
14 55 Carlos Sainz Toro Rosso STR12 Renault R.E.17 1:20.917 25
15 18 Lance Stroll Williams FW40 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.974 29
16 8 Romain Grosjean Haas VF-17 Ferrari 062 1:21.313 20
17 34 Alfonso Celis Force India VJM10 Mercedes M08 EQ Power+ 1:21.602 24
18 9 Marcus Ericsson Sauber C36 Ferrari 061 1:21.785 31
19 50 Antonio Giovinazzi Haas VF-17 Ferrari 062 1:22.251 8
20 94 Pascal Wehrlein Sauber C36 Ferrari 061 1:22.490 29

2ºTreino Livre

Posição Piloto Equipe Chassis Motor Tempo nºVoltas
1 3 Daniel Ricciardo Red Bull RB13 TAG Heuer 1:18.455 32
2 5 Sebastian Vettel Ferrari SF70H Ferrari 062 1:18.638 28
3 77 Valtteri Bottas Mercedes W08 Mercedes M08 EQ Power+ 1:18.656 33
4 7 Kimi Räikkönen Ferrari SF70H Ferrari 062 1:18.755 28
5 44 Lewis Hamilton Mercedes W08 Mercedes M08 EQ Power+ 1:18.779 31
6 33 Max Verstappen Red Bull RB13 TAG Heuer 1:18.951 25
7 27 Nico Hulkenberg Renault R.S.17 Renault R.E.17 1:19.714 33
8 14 Fernando Alonso Mclaren MCL32 Honda RA617H 1:19.815 31
9 55 Carlos Sainz Toro Rosso STR12 Renault R.E.17 1:19.834 35
10 2 Stoffel Vandoorne Mclaren MCL32 Honda RA617H 1:19.909 18
11 31 Esteban Ocon Force India VJM10 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.126 34
12 11 Sergio Perez Force India VJM10 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.266 33
13 26 Daniil Kvyat Toro Rosso STR12 Renault R.E.17 1:20.577 37
14 18 Lance Stroll Williams FW40 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.791 31
15 19 Felipe Massa Williams FW40 Mercedes M08 EQ Power+ 1:20.869 22
16 30 Jolyon Palmer Renault R.S.17 Renault R.E.17 1:21.175 12
17 20 Kevin Magnussen Haas VF-17 Ferrari 062 1:21.345 11
18 8 Romain Grosjean Haas VF-17 Ferrari 062 1:21.504 25
19 9 Marcus Ericsson Sauber C36 Ferrari 061 1:21.559 31
20 94 Pascal Wehrlein Sauber C36 Ferrari 061 1:21.722 16

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Red Bull/Mercedes/Renault