Especial Ligier : Temporada de 1990

1990 e a Ligier chega a década de 90 diferente do começo da década passada, Uma equipe pequena e sem qualquer destaque na categoria a não ser a sua história construida principalmente nos primeiros anos na Formula 1.

Para a Temporada Saíram Grouillard que foi para a Osella e Arnoux que aposentou e entraram o francês Phillipe Alliot que vinha da Larrousse e de Nicola Larini que veio da Osella, Os Motores seriam os Ford Cosworth DFR que teriam os motores melhorados em potência, Mas não a ponto de lutar com os melhores motores aspirados que eram os Honda, Ferrari e Renault além do melhor motor da Ford que seria utilizado somente pela Benetton.

Ligier1990 (35)

Se esperava que a equipe tivesse uma melhora de classificação no mundial de Construtores.
Na Largada no GP dos Estados Unidos em Phoenix durou pouco para o time Azul, Phillipe Alliot foi desclassificado da corrida por conta de utilizar de Ajuda interna o que é proibido pela FIA naquela época, Nicola Larini classificou até bem em 13ºlugar na classificação, Mas durou apenas 4 voltas a corrida do piloto Italiano, Um problema no acelerador acabou com a prova do jovem piloto.

A Segunda etapa no Brasil dessa vez já no circuito de Interlagos que desde de 1980 estava fora da Formula 1 Phillipe Aliiot levou o JS33B-Ford Cosworth DFR para um respeitável 10ºlugar no Grid de largada ficando na Frente de pilotos como Nelson Piquet, Alessandro Nannini e Derek Warwick, Mas na corrida Alliot não rendeu o mesmo e ficou colocado em 12ºlugar que foi uma posição pior que o seu companheiro de equipe Nicola Larini que largou do 20ºlugar e chegou em uma honesta 11ªposição; Logo após mais de um mês começava a temporada europeia da Formula 1 com a etapa de San Marino em Imola com um desempenho razoável de Alliot e Larini na classificação (16º para o Alliot e 20ºlugar para Larini) e na corrida levando seus carros ao Final em 9º e 10º respectivamente.

Alliot poderia marcar pontos pela Ligier em 1990 o câmbio não quebrasse.
Alliot poderia marcar pontos pela Ligier em 1990 o câmbio não quebrasse.

Em Mônaco a Ligier via a chance de conseguir marcar os primeiros pontos na temporada, Os dois pilotos passam tranquilamente na 9ªFila com Larini na frente de Alliot, Na corrida ocorreram vários abandonos, Nicola Larini abandonou na 12ºVolta com problemas no diferencial. Já Alliot até a metade da corrida estava em 8ºlugar, passou para o 7º com o abandono de Patrese e estava na frente de Alex Caffi quando o câmbio quebra na 48ªVolta deixando o Francês na mão, Com isso a Ligier que poderia sair em 5ºlugar marcando 2 importantes acabou saindo sem nada para o Canadá em Montreal de onde Ambos os pilotos Alliot 17º e Larini em 20º não terminaram a corrida, Larini que poderia fazer uma prova promissora acabou levando um toque de Thierry Boutsen quando ele rodou tentando passar Prost e teve de deixar a corrida na 19ºvolta e Alliot teve problemas de Motor na 35ªVolta.

Completando a fase na América do Norte no México um desempenho fraco da Ligier com Alliot em 22º e Larini em 24º no grid de largada, Pelo menos ambos terminaram a corrida, Larini ficou em 16º e Alliot em 18º muito longe de marcar algum ponto.

Voltando para a Europa na corrida em Casa no GP da França em Paul Ricard se destacou o desempenho de Phillipe Alliot que teve uma bela classificação nos treinos largando em 12º 7 posições na frente de Nicola Larini, Na corrida teve um bom 9ºlugar na classificação final, Larini ficou longe chegando em uma modesta 14ªposição. Ainda com 0 ponto no campeonato em Silverstone na Inglaterra onde o motor conta muito a Ligier não teve um desempenho brilhante, Mas não foi vexatório, Larini largou em 21º e completou a prova em 10ºlugar e Alliot largando do 22º levou seu carro ao 13º.

Com os circuitos rápidos a seguir ficava mais dificil para o time de Guy Ligier marcar ponto no campeonato, Na Alemanha, Sem chances Larini largou em 22º e chegou em 10ºlugar, Mas acabou sendo o último colocado praticamente a 2 voltas do vencedor, Alliot em 24º foi desclassificado por ajuda interna pela segunda vez seguida, Em meio a todas as pistas rápidas tivemos o GP da Hungria aonde poderia a Ligier compensar o motor com pouca potência para chegar nos pontos.

Ligier1990 (22)
Mas o que se revela nos Treinos é que a Ligier não tinha um chassi muito bom para disputar pontuação na Hungria: Alliot larga em 21º e Larini em 25º. Na corrida Larini corre relativamente bem e chega em 11º a 1 volta do líder, Alliot acabou atrás ficando apenas em 14ºlugar a 3 Voltas do vencedor.

Em Spa-Francorchamps na Bélgica mais uma pista em que nada poderia ser feito para melhora do desempenho, Ainda mais quando Phillipe Alliot se quer conseguiu classificar o Ligier-Ford Cosworth DFR para os 26 lugares no Grid de largada, Pelo menos Larini conseguiu não só classificar para a corrida como completou em 14º a 2 Voltas de Ayrton Senna que venceu na etapa Belga, Na Itália o desempenho continuou pífio nas retas e curvas de Monza, Pelo menos o frágil carro com a fraca potência do seu Ford DFR classificou os dois carros (Grid de Largada: Alliot em 20º e Larini em 26º) e os dois chegaram ao final da corrida com Larini em 11º e Alliot em 13º mostrando pelo menos que o Ligier desse ano era um carro mais confiavél do que dos anos anteriores.

Depois de 12 corridas a Ligier estava com 0 ponto e restavam poucas chances além de poucas esperanças disso se reverter com o JS33B, A solução foi tirar da aposentadoria o seu antecessor o JS33 e dessa forma renomear para JS33C que era um carro melhor do que o carro da temporada de 1990.

Melhor corrida da Ligier na Temporada de 1990
Melhor corrida da Ligier na Temporada de 1990

Na primeira corrida desse Chassi antigo Em Estoril (Portugal) a classificação nos treinos continuava a mesma, Ou seja lá nas últimas posições (Alliot em 20º e Larini em 22º) e na corrida acabou Alliot se envolvendo em um acidente quando ele tomava uma volta no GP de Portugal, Larini levou seu carro para um honroso 10ºlugar. Em Jerez de la Fronteira por muito pouco mesmo a Ligier não marcava seu primeiro ponto na temporada Alliot largou em 13º e vinha bem subindo de posição a cada volta até que na volta 23 acaba tendo problemas de Rotação quando vinha em 8ºlugar, Nicola Larini que largou do 20ºlugar evoluiu na corrida e fez uma bela corrida de recuperação chegando em 7ºlugar ficando perto de marcar um ponto mostrando que o carro velho era melhor que o novo e que o carro feito para 90 era ruim.

Indo para o Japão motivada pelo 7ºlugar na Espanha o Italiano Nicola Larini largou em 17º e Alliot em 20ºlugar, Na corrida Larini de novo fez uma bela corrida mas ficou de novo em 7ºlugar a 1 posição de marcar pontos também muito ajudado pela batida de Senna e Prost, pela rodada de Berger na primeira curva e pela quebra de câmbio do Mansell, Alliot concluiu a corrida em 10ºlugar deixando para a Ligier resolver a sua história em 1990 na Austrália, O Grid foi animador com Larini largando em 12ºlugar enquanto Alliot largava em 19º, Mas na corrida o carro não teve rendimento para pontuar, terminando em 10ºlugar para o piloto italiano e o 11ºlugar para o Francês.

Ao Final da temporada a Ligier fechou a temporada sem marcar nenhum ponto e com a utilização do novo carro ele se mostrou ruim quando foi usado o carro do ano de 1989 que se saiu melhor, Mas não foi o bastante para evitar pela terceira vez da Ligier passando a temporada em Branco. Apesar dos problemas Nicola Larini se mostrou um dos melhores pilotos da Temporada sendo o 7º piloto com maior número de voltas completadas e Alliot ficou com sendo o nono piloto com maior número de voltas completadas. A Equipe ao Final dessa temporada iria buscar ajuda do Governo Francês para que a situação melhorasse já por que a Grana da equipe estava escassa, Se vai vim a ajuda vocês verão quando falamos da temporada de 1991 aonde a Ligier iria investir em novos pilotos para buscar sua recuperação na Formula 1.

Número da Ligier em 1990:

Ligier

Gps: 32 (Largou em 30 Gps)
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 0
Pontos: 0
Motor: Ford Cosworth DFR
Potência: 620 Cavalos – 11.250 RPM
Pilotos:
Nicola Larini
Phillipe Alliot
Chassi: JS33B/ JS33C
Desenhista : Michel Beaujon (Diretor Técnico)
Claude Gallopin (Design)
Chassi : Monocoque de Carbono com Kelvar
Transmissão : Ligier com 6 Marchas
Combustível / Lubrificante : Elf
Amortecedores : Koni
Freios : freios de disco a carbono Brembo / Carbon Ind.
Comprimento :
2820 mm entre eixos
1790 mm Dianteira
1662 mm Traseira

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Especial Ligier: 19761977197819791980198119821983 – 19841985 – 1986 – 1987 – 19881989

Especial Ligier : Temporada de 1986

Após o promissor ano da ligier em 1985 em que o time azul voltou a lutar por pódios. Com bons patrocinadores e com bons pilotos e era esperado que superassem a temporada passada aonde foram 4 pódios e 23 pontos e que o equipamento fosse mais resistente.

A equipe Manteve os motores Turbo da Renault e os pneus Pirelli. De pilotos eles mantiveram o Veterano Jacques Laffite que andou muito bem na temporada passada. E Contrataram o piloto Rene Arnoux que foi demitido logo depois da primeira etapa do campeonato passado por conta de problemas físicos. (que na Verdade não passava de jogada para que a equipe italiana contratasse Stefan Bellof para 1986 que acabaria morrendo em 1985 em um acidente em Spa-Francorchamps)

O Chassi seria o JS27 (construído pelos projetistas Michel Tétu (Diretor Técnico), Claude Gallopin (Design), Henri Durand (Aerodinâmica) e os pneus seriam os Pirelli que eram mais lentos que os pneus da Goodyear porém mais resistentes do que seus adversários na borracharia, Esses componentes  teriam a missão de colocar o time de volta a luta pelas primeiras posições no campeonato.

Arnoux fazendo um belo Trabalho no Brasil

No Brasil a Ligier teve um grid muito animador com Rene Arnoux largando em 4ºlugar atrás apenas de Senna, Mansell e Piquet e Laffite em 5ºlugar. Na Corrida enquanto a maioria dos favoritos foram abandonando a corrida os pilotos da Ligier resistiram ao forte calor de Jacarepaguá. Laffite superou a Arnoux e conquistou um importante 3ºlugar com Arnoux em 4ºlugar. Desde de 1979 a Ligier não saia tão bem em uma estreia de temporada na Formula 1. Com um pódio e a vice-liderança do campeonato atrás somente da Williams e a Frente de Lotus, Ferrari, Mclaren como não se via a muito tempo.

Partindo para a segunda prova em Jerez na Espanha os dois carros da Ligier largam entre os primeiros colocados (Arnoux obtendo o 6ºlugar e Laffite o 8ºlugar) Na Corrida os dois pilotos ficam na frente, Mas ambos são traídos pela transmissão Arnoux na 29ªVolta e Laffite na 40ªVolta deixam a prova. Em San Marino a Ligier outra vez fica zerada, Arnoux que largou em 8ºlugar fazia uma corrida solida e certamente pontuaria se não tivesse quebrado a Roda a 14ªvoltas do final da prova, Laffite largando em 14º acabou de fora da corrida com problemas no Turbo do motor Renault.

Arnoux em Mônaco

Em Mônaco o time sai da mare de azar e consegue pontos com os dois carros novamente, Arnoux que conseguiu no Grid de largada o 12ºlugar chegou em 5º e Jacques Laffite que tinha o 7ªlugar no grid de largada por causa de problemas acabou largando lá atrás e fazendo um corridão de recuperação ,incluindo uma ultrapassagem monstro em cima de Stefan Johansson na Rascasse na 12ªVolta o piloto conseguiu reagir diante do contratempo que teve e conseguiu o 6ºlugar, Com o desempenho que teve poderia sim sonhar com algo a mais do que esse ponto que ele marcou.

Em Spa-Francorchamps na Bélgica com a categoria ainda marcada pela morte de Elio de Angelis nos testes de Paul Ricard na França a Ligier conquistou mais dois pontos com Laffite que largando do 17ºlugar e se aproveitando da largada que foi confusa acabou ganhando posições e subindo na corrida fechou a prova em 5ºlugar, Arnoux também vinha para uma corrida dentro da zona de pontuação largando do 7ºlugar mas acabou tendo problemas no motor e acabou deixando a prova.

Passando para a fase da América do Norte da Temporada o time tem seu melhor momento na temporada, Nem é muito pelo Canadá aonde Arnoux largando em 5º conquista o 6ºlugar após perder um belo duelo com Senna e Laffite largando de 8º para chegar em 7ºlugar, Mas sim pela corrida dos Estados Unidos:

A Prova marcou com a vitória de Senna e a bandeirinha do Brasil que ele pediu para o Torcedor isso em Forma de uma vingança por causa da Derrota do Brasil para a França na Copa do Mundo, Mas essa corrida a Ligier com certeza tem como uma das melhores da sua história. Arnoux largou em 4º e Laffite em 6º, No começo de Prova Arnoux acompanhou os líderes e logo com os problemas de Mansell e de Senna que teve de ir aos boxes fazer uma parada o Francês assumia a liderança da corrida, Laffite subiu rápido na corrida e logo na 14ªVolta os dois carros da Ligier estavam ocupando o primeiro e segundo lugares da prova.

Laffite faz brilhante corrida em Detroit

Dai surgiu uma briga pela primeira posição e isso lembrou o GP da Austrália de 1985 aonde Laffite e Streiff acabaram batendo nas voltas finais e por muito pouco o time não perdia um dos pódios. Mas nada disso aconteceu e na 18ªvolta Laffite de 42 anos de idade assumiu a liderança da prova e ficou como líder até a volta 30 quando ele foi para a sua única parada nos boxes, Depois disso Senna dominou a prova e a Ligier não podia mais vencer, Mas Arnoux tentou feito um louco tirar a diferença para Senna. Só que ele não viu o carro de Piquet que tinha batido voltas antes e acabou batendo e deixando a prova quando vinha na segunda posição. Mas cabeu a Laffite resgatar a honra da Ligier no final da prova ultrapassando a Alain Prost e levando para casa o segundo lugar da prova. No Pódio o Francês nem parecia ter 42 anos pois a disposição para ele comemorar esse resultado era algo impressionante.

No GP de sua Casa em Paul Ricard na França, Arnoux que largou em 4ºlugar fez boa largada e no começo da prova estava em 2ºlugar, Mas depois não teve como concluir a sua tática com perfeição e acabou tendo de fazer 2 trocas ficando em 5ºlugar, Laffite largou em 11ºlugar e chegou em 6ºlugar. Mal sabia que o piloto Francês de 42 anos teria feito seu último ponto na Formula 1.

Laffite em sua última corrida na Formula 1

No GP da Inglaterra em Brands Hatch Arnoux tinha se classificado na 8ºlugar e Laffite em 19ºlugar o que era muito incomum para um carro da Ligier na temporada, Pois bem na largada da corrida Laffite acaba se acidentando e se ferindo gravemente nas duas pernas, Com isso o Veterano piloto Francês deixava a Formula 1. Arnoux ainda assim conseguiu levar o carro a 4ªposição. Eram 3 pontos a mais para o time Azul na temporada. Mas esse fim de carreira prematuro de Laffite acabaria refletindo no desempenho da equipe na temporada.

Na Alemanha a equipe coloca no Lugar de Laffite o questionável Phillipe Alliot que não tinha feito nada de relevante na Formula 1. No Grid de largada Arnoux alcançou o 8ºlugar e na sua estreia Alliot largou em 14ºlugar, Na corrida enquanto Arnoux acabou a prova em 4ºlugar Alliot deixava a prova com problemas de motor na volta 11. Na Hungria um final de semana para se esquecer: Arnoux em 9ºno Grid abandonou a prova e Alliot em 12ºlugar no Grid teve um desempenho fraco chegando ao final na 9ªposição atrás de carros piores do que o Ligier nesse ano.

Na Áustria e na Itália o time Francês teria chances de marcar mais pontos no campeonato, Mas a nuvem do azar continuava em cima da equipe de Guy Ligier. Nos Treinos Alliot superou a Arnoux largando em 11ºlugar contra o 12ºLugar de seu companheiro de equipe. Alliot em 8ºlugar deixou a prova na 16ªVolta com problemas de  Motor. Arnoux vinha bem na corrida ganhando posição por posição e na metade da corrida quando vinha em um solido 3ºlugar atrás somente de Mansell e Prost. Veio problemas com o carro do piloto Francês o que fez ele perder 3 a 4 voltas até voltar a pista para terminar a prova em 10ºlugar. Além disso a Ferrari tinha conquistado pódio com Alboreto e com Johansson e isso fazia com que o 4ºlugar dos construtores que antes parecia estar seguro ficasse ameaçado.

Na Casa da escuderia italiana em Monza Arnoux largou em 11ºlugar fez uma belíssima largada assumindo a 4ªposição e vinha de novo fazendo boa corrida chegando a estar em 2ºlugar até que um problema de Câmbio acabou fazendo ele deixar a corrida, Alliot largou em 14º e abandonando com problemas de motor sem grande destaque enquanto isso Johansson levou a Ferrari ao pódio e a ultrapassar a Ligier na Classificação dos construtores com 30 pontos contra 28 dos Franceses isso em Pleno GP da Itália.

Alliot em nada Ajudou a Ligier no final da temporada a manter o 4ºlugar nos construtores.

Em Portugal Arnoux ficou perto dos pontos largando do 10ºlugar acabou chegando ao final da prova em 7ºlugar, Alliot largando em 11ºlugar abandonou a corrida com problemas de motor de novo sendo que foi a 3ªVez seguida que Alliot tinha problemas de motor.

A Ligier somente no México voltaria a zona de pontuação com Alliot que largou em 10ºlugar e acabou a corrida em 6ºlugar após ver Johansson e Patrese abandonarem a prova quando estavam na sua frente, Era o primeiro ponto de Alliot na Formula 1. Arnoux em 13ºlugar no Grid teve problemas de Motor e ficou somente em 15ºlugar ficando só lembrado por aquela cena dele, de Alliot e de Johansson pegando carona no carro de Nelson Piquet no final do GP do México.

Na Austrália em Adelaide Com 33 pontos da Ferrari e 29 da Ligier se esperava por parte dos franceses em recuperar a 4ºposição no campeonato, Nos treinos oficiais Arnoux largaria em 5ºlugar e Alliot em 8º o que era muito bom se tratando que o Carro casa com tipo de circuito de rua. Mas na corrida nada deu certo, Arnoux teve de ir aos boxes e Alliot não foi bem de novo tanto é que Arnoux acabou a prova em 7ºlugar enquanto Alliot chegou logo atrás em 8ºlugar.

Apesar dos esforços a Ligier acabou sem a 4ªposição no campeonato terminando o ano com 29 pontos, 2 pódios, 1.634 Voltas completadas (A Segunda equipe a completar voltas no campeonato) e 17 Voltas na liderança. Mas depois de tudo a saída de Laffite foi sentida e afetou muito no final do campeonato até porque Alliot não estava a altura nem de Laffite e nem de Arnoux.

Números da Ligier no ano de 1986:

GPs: 32
Vitórias: 0
Poles: 0
Pódios: 2
Pontos: 29
Motor: Renault EF15 V6 t
Potência: 885 Cavalos
Pilotos:
Jacques Laffite
Renê Arnoux
Phillipe Alliot
Pneus: Pirelli
Número de voltas Completadas: 1.634

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Especial Ligier: 19761977197819791980198119821983 – 19841985

GP de Portugal de 1990

Grid de Largada

1 Nigel Mansell (Ferrari) 1’13.557
2 Alain Prost (Ferrari) 1’13.595
3 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’13.601
4 Gerhard Berger (McLaren/Honda) 1’14.292
5 Riccardo Patrese (Williams/Renault) 1’14.72
6 Nelson Piquet (Benetton/Ford) 1’14.728
7 Thierry Boutsen (Williams/Renault) 1’14.934
8 Jean Alesi (Tyrrell/Ford) 1’15.122
9 Alessandro Nannini (Benetton/Ford) 1’15.411
10 Éric Bernard (Lola/Lamborghini) 1’15.673
11 Aguri Suzuki (Lola/Lamborghini) 1’16.012
12 Ivan Capelli (Leyton House/Judd) 1’16.284
13 Emanuele Pirro (Dallara/Ford) 1’16.290
14 Mauricio Gugelmin (Leyton House/Judd) 1’16.296
15 Martin Donnelly (Lotus/Lamborghini) 1’16.762
16 Pierluigi Martini (Minardi/Ford) 1’16.795
17 Alex Caffi (Arrows/Ford) 1’16.946
18 Andrea de Cesaris (Dallara/Ford) 1’17.066
19 Michele Alboreto (Arrows/Ford) 1’17.081
20 Philippe Alliot (Ligier/Ford) 1’17.120
21 Derek Warwick (Lotus/Lamborghini) 1’17.259
22 Nicola Larini (Ligier/Ford) 1’17.269
23 Stefano Modena (Brabham/Judd) 1’17.341
24 Yannick Dalmas (AGS/Ford) 1’17.621
25 David Brabham (Brabham/Judd) 1’17.715

Não Se Classificaram para a corrida:

Olivier Grouillard (Osella/Ford) 1’17.775
Paolo Barilla (Minardi/Ford) 1’18.280
Gabriele Tarquini (AGS/Ford) 1’18.815
Bertrand Gachot (Coloni/Ford) 1’20.516
Roberto Moreno (Euro Brun/Judd) 1’21.188
Claudio Langes (Euro Brun/Judd) 1’23.447
Bruno Giacomelli (Life/Judd) Sem Tempo

Não Largou:

Satoru Nakajima (Tyrrell/Ford) 1’17.097

Mansell renasce na carreira e conquista vitória em Estoril, 1 ano depois da Desclassificação de 1989.

Em 1989 Nigel Mansell acabou sendo desclassificado no GP de Portugal e depois Mansell de uma forma irresponsável acabou tirando Senna da prova e ajudando a Prost a ser o campeão de 1989, Nigel Mansell em 1990 estava de volta a Portugal, ele estava teoricamente a 4 corridas de sua aposentadoria e nada mais parecia que iria conseguir mudar a sua ideia de terminar sua carreira na formula 1, a não ser uma proposta bem favorável para ele na Williams que não fechou com Alesi que preferiu a Ferrari e que iria dispensar Boutsen (de Forma Erronia) e precisava de um piloto para ser campeão pela Williams e Mansell era o que Frank Williams precisava para essa missão.

Mansell foi o pole position com Prost em 2ºlugar sendo o vice-líder do campeonato, na Segunda fila veio os dois pilotos da Mclaren com Senna na Frente de Berger e depois Patrese com a Williams e Piquet com a Benetton completavam os seis primeiros colocados no Grid de largada.

Na Largada Tanto Prost, Tanto Mansell bateram cabeça e com isso Senna e Berger se aproveitaram e tomaram os dois primeiros lugares, Mansell ainda ficou em 3º, Mas Prost a coisa ficou pior ele ainda perdeu a 4ªposição para Piquet que largou bem e ficou em 5ºlugar, ou Seja lucro total para Senna, Enquanto isso Andrea de Cesaris nem se divertiu na prova, já rodou na primeira volta mesmo e abandonou a prova com a sua Fraca Dallara-Ford.

Senna começava a disparar e Berger ficaria segurando Mansell que tinha naquele momento mais carro que as Mclarens, e na primeira volta Nelson Piquet estava perto dos líderes e Prost um pouco mais atrás e até vendo Patrese por perto. Classificação com 1 volta completada: 1.Senna (1:27.290), 2. Berger (a 0.733), 3. Mansell (a 1.168), 4. Piquet (a 1.830), 5. Prost (a 3.208), 6. Patrese (a 4.032).

Piquet tentou ultrapassar Mansell, o carro da Benetton estava com asa 0, tamanha era a estabilidade o B190 que estava se destacando em cima da Williams, e poderia apontar não parar nos boxes para troca, Alguns pilotos tentavam não fazer troca nenhuma como Nannini, Suzuki e Bernard que estavam com os pneus mais duros, Pneus tipo B ao contraio do Tipo C da maioria da Turma, enquanto isso Dalmas com a AGS deixava a Corrida com problemas no Semi-eixo de seu carro. Nigel Mansell fez a melhor volta da prova com 1:21.058 na 4ªvolta. Prost começava a querer pressionar a Piquet tentando recuperar terreno perdido.
Classificação após 5 Voltas: 1.Senna (6:55.039) 2. Berger (a 0.748) 3. Mansell (a 1.284) 4. Piquet (a 2.446), 5. Prost (a 3.261) 6. Patrese (5.334).

Derek Warwick vai para os Boxes com a Lotus e com problemas no acelerador ele acabou impossibilitado de continuar na prova, após largar em 21º com a Tradicional Lotus que caia dia a dia de patamar e virando um time de Médio para Pequeno. Mansell continuava tentando perturbar a Berger, só que Berger estava muito tranquilo, A mesma coisa com Prost que pressionava a Piquet pelo 4ºlugar, Prost estava sendo muito prejudicado, se a Benetton não trocasse os pneus Começaria o Francês a ter um prejuízos maiores na prova em relação a resultado final de corrida.

Classificação após 9 Voltas: 1. Senna (12:20.973), 2. Berger (a 0.746), 3. Mansell (a 1.328), 4.Piquet (a 4.278), 5. Prost (a 4.860), 6.Patrese (a 6.692).

Na 10ªVolta Senna continuava puxando Berger e Mansell que estavam lutando pelo Segundo lugar, e a vantagem de Mansell para Piquet já estava mais de 3 segundos  e Prost ficava mais longe dos líderes. Classificação após a 10ªVolta: 1. Senna (13.42.108), 2. Berger (a 1.101), 3. Mansell (a 1.565), 4.Piquet (a 5.096), 5. Prost (a 5.595), 6.Patrese (a 7.076).

Lá atrás Prost arriscava e tentou passar Piquet num ponto arriscado, pois suas chances de vitória estava indo embora. A tentativa fracassou e Piquet conseguiu abrir um pouco sobre Prost. Na reta dos boxes na volta 13 Mansell tentou passar Berger, só que Não tinha velocidade ainda suficiente para Mansell passar ao Austríaco que tinha uma condução perfeita como escudeiro de Senna. Prost continuava no Ataque para cima de Piquet e finalmente no começo da volta 14 Prost finalmente conseguia a ultrapassagem sobre o Brasileiro e agora teria que tirar 5 segundos de desvantagem sobre Mansell. Martin Donnelly com a outra Lotus tinha também problemas com o Alternador de seu carro e também acabaria por deixar a corrida isso com 14 voltas completadas, Enquanto isso Prost dava as cartas e faz a melhor volta da corrida com 1:20.338 na 14ªvolta. Classificação após 14 voltas: 1. Senna (19:07.013), 2. Berger (a 1.035), 3. Mansell (a 1.584), 4. Prost (a 5.786), 5. Piquet (a 8.854), 6. Patrese (a 9.906).

Senna começava a abrir uma pequena vantagem sobre Berger que continuava segurando Mansell que estava a 3.2 segundos na Frente de Prost que começava a se aproximar do Leão, Piquet em 5º e Patrese em 6º e Boutsen em 7º., Piquet que começou muito bem na corrida, só que Patrese e Boutsen pressionavam ao Brasileiro que via seu 5ºlugar ameaçado e virando pior que as Williams-Renault V10. Prost na volta 18 baixa o sua melhor volta para 1:20.269 e continuava sua aproximação sobre Mansell, Berger e Senna.

Prost baixava sua melhor volta para baixo dos 1:19, fazendo 1:19.943 na volta 19, E Prost começava a ser visto no mesmo plano do líder da corrida, se aproximando de Mansell fazendo na volta 20 com 1:19.905 a terceira melhor volta consecutiva, Mansell enquanto isso se aproximava de Berger. Stefano Modena iria para os Boxes com problemas de Câmbio deixava a prova com a Brabham-Judd, Modena sairia da Brabham para a Tyrrell no Lugar de Alesi que seria piloto da Ferrari em 1991.
Classificação após 22 Voltas: 1. Senna (29.51.041), 2. Berger (a 1.671), 3. Mansell (a 2.212), 4. Prost (a 4.317), 5. Piquet (a 17.203), 6. Patrese (a 18.091).

Senna começaria a pegar os primeiros retardatários, na 24ªVolta Senna, Berger, Mansell e Prost que praticamente chegava na turma dos primeiros colocados pegavam a David Brabham que era o 20ºlugar com a Brabham-Judd, não teve problemas nenhum dos 4, o David facilitou, Mansell tentou o Bote se aproveitando do retardatário  para passar Berger, Mas Mansell sem espaço foi prudente e não forçou uma ultrapassagem e por ventura um acidente. Uma Lola-Lamborghini foi para os boxes na volta 24. A Diferença entre Senna em 1º e Prost em 4º era de aproximadamente de 4 segundos. Thierry Boutsen na volta 26 fazia sua primeira parada nos boxes. Eric Bernard com problemas de Câmbio abandonaria a corrida. Patrese logo iria para os boxes pois a equipe já tava pronta para uma nova parada nos boxes enquanto isso Mansell acabou errando a freada, acabou segurando o carro e Prost acabou tomando o 3ºlugar do Leão, Mansell ficava mais pata trás e indicava que ele poderia ser o primeiro a fazer a parada nos boxes para a troca de pneus. Piquet na volta 28 foi para os boxes trocar nos pneus, Patrese quando foi aos boxes fez sua troca, mas acabou o motor morrendo e para acender  demorou muito tempo.

Na Volta 29 Mansell foi para os boxes, o primeiro a Fazer a troca, uma boa troca para o Inglês, Prost, Berger e Senna continuava na pista, mas logo eles teriam de fazer sua troca. Senna na volta 30 foi para os Boxes para a sua parada, e Prost se aproveitava disso e Passou Berger e assumiu a liderança da corrida, numa bela recuperação do Inglês, só que Prost e Berger tinham que fazer uma parada nos boxes, coisa que Senna e Mansell já tinham feito.

Prost na volta 30 para nos boxes, só que a troca dele foi um desastre e ele perdeu muito tempo e perdeu posições para Senna, Mansell e Nannini que não faria parada nos boxes, Prost voltava em 5ºlugar. Thierry Boutsen com o motor quebrado deixava a corrida quando Berger iria para os boxes para a sua troca de pneus, acabou tendo problemas com trafego nos boxes, Mas a troca foi boa, Com isso Senna era líder, Mansell em 2º , Berger em 3º, Nannini em 4º e Prost em 5º, Na briga de Mclaren e Ferrari acabava a Benetton de Nannini sendo o intruso dessa Briga. Mansell na volta 31 já faria a melhor volta da prova 1:19.375.
A Footwork de Alboreto também tinha problemas nos boxes. Classificação após 32 voltas: 1. Senna (43:43.389) 2. Mansell (a 3.614) 3. Berger (a 7.341) 4.Nannini (8.682) 5. Prost (8.863) 6. Piquet (a 28.532)

Prost na volta 32 já passou Nannini e voltava em 4ºlugar, com os pneus muito mais desgastados não tinha como o italiano segurar o Professor, Mansell faria um temporal na volta 33, Exatamente 1:18.764, a Volta mais rápida da prova, Mansell era o mais rápido da corrida naquele momento quando chegávamos a metade da corrida na volta 34, 35. O Tempo estava fechado dando pinta de que iria chover, Mas o calor o Almarço era enorme em Estoril.

Senna estava perdendo terreno sobre Mansell que virava rápido demais e na volta 37 já estava Mansell a menos de 1 segundo de Senna, teríamos briga pelo primeiro lugar, em 1989 Senna e Mansell protagonizaram um episódio lamentável em 1989, Mansell desclassificado jogou o carro para Cima de Senna que poderia muito bem ter deixado Mansell passar pois Mansell estava já desclassificado da prova.

Mansell já nessa corrida não estava desclassificado, Mas sim bem vivo na prova e pressionando Senna para tentar sua primeira vitória no ano para Mansell que até aquele momento tinha uma temporada pra lá de apagada em resultados. Classificação após 37 Voltas: 1. Senna (50:16.869) 2. Mansell (a 0.617), 3. Berger (a 4.834), 4. Prost (a 9.337), 5. Nannini (a 14.687), 6. Piquet (a 35.916).

Mansell tinha o carro mais no Chão, só que o Motor Honda compensava a fragilidade de Chassi da Mclaren, Senna conseguiu passar Gugelmin sem problemas, Mansell foi junto e continuou na cola de Senna, Com mais de 30 voltas ainda de prova Senna e Mansell disputavam a ponta enquanto Berger vinha perto a 3 segundos de Mansell e Prost um pouco mais atrás. Gugelmin estava em 12ºlugar, Mas com problemas de Febre alta de 38.5ºgraus, seria milagre ele aguentasse a corrida inteira. Senna e Mansell iriam nas próximas voltas enfrentar um batalhão de retardatários na volta 40 pra 41 enquanto Patrese fez um Off Road em uma curva da pista (não era melhor ter mantido o Boutsen?).

Mansell perdeu tempo e Senna ficou aliviado na primeira posição tendo tranquilidade em passar os três retardatários na frente dele Alesi, Capelli e Caffi. Classificação após 41 Voltas: 1. Senna (56:38.179), 2. Mansell (a 0.551), 3. Berger (a 4.699), 4. Prost (a 7.857), 5. Nannini (a 19.494), 6. Piquet (38.939).
Senna teve dificuldades em passar Caffi e acabou vendo Mansell voltar a se aproximar e voltava a pressionar o Brasileiro na volta 42, Senna teria de aproveitar todos os retardatários para impedir que o leão ultrapassasse a Senna ou então impedir o máximo possível uma ultrapassagem, Mas também teria de pensar no campeonato, seria inteligente para Senna não forçar ficar muito na frente de Mansell, e se sentisse que não teria carro para segurar a posição que então facilitasse uma possível ultrapassagem de Mansell, por que Senna tinha 16 pontos em cima de Prost na liderança do Campeonato.

Senna começava a melhorar seu desempenho sobre Mansell. Classificação após 45 Voltas: 1. Senna (1:00:58.840), 2. Mansell (a 1.082), 3. Berger (a 4.785), 4. Prost (a 9.081), 5. Nannini (a 21.407), 6. Piquet (a 42.306).

Na Volta 47 Senna tinha um pouco mais de vantagem para Mansell, já tinha 1.3 segundos sobre o Leão, Berger manteria o 3ºlugar sobre Prost que estava em 4ºlugar e Nannini em 5º e Piquet em 6º se sobressaindo sobre Williams de Patrese e a Tyrrell de Alesi.

Mansell voltava a andar Forte e na volta 47 faria a melhor volta da corrida. 1:18.599, e mostrava que não desistiria da vitória. Mansell na volta 49 voltava pra cima de Senna, restando 23 voltas para o final Senna  tinha muito trabalho pela frente para vencer a corrida, se conseguisse isso praticamente tornava Senna bicampeão do mundo, Na Volta 50 Mansell foi para cima de Senna, e sentindo que não iria dar para manter a ponta da prova então nem arriscou um toque com o Mansell que assumia a 1ªposição. Mansell tinha feito de novo a melhor volta da corrida com 1:18.557 na volta anterior.

Senna teve a decisão mais inteligente, Mas não deixou Mansell escapar, o Brasileiro iria tentar uma pressão sobre Mansell para ver se conseguia fazer o leão Errar, Prost foi para cima de Berger para tentar o terceiro lugar, As Ferraris mostravam mais desempenho que as Mclarens na parte final da corrida. Classificação após 50 Voltas: 1. Mansell (1:07.33.172), 2. Senna (a 1.108), 3. Berger (a 3.868), 4. Prost (a 7.147), 5.Nannini (a 33.890) 6. Piquet (a 49.410).

Prost começava a se acelerar muito também, faria a melhor volta da corrida na volta 51, 1:18.426 chegando aos 200 km/h de média na volta. E na Volta seguinte Prost baixava sua melhor volta com 1:18.396, E Senna teria o pior desempenho no momento da corrida. Nannini não aguentou o alto desgaste de Pneus, foi para os boxes perdendo o 5ºlugar para Piquet. Mais Piquet estava a mais de 40 segundos atrás dos 4 primeiros colocados, Patrese também trocava os pneus. Senna com um desempenho pior dos 4 perdia terreno para Mansell e Berger e Prost se aproximavam de Senna, Só que Mansell teria um árduo trabalho para passar os retardatários na sua frente, De forma precipitada Mansell tentou passar Alliot, só que acabou se tocando e mandando Alliot no Muro de Estoril, lugar que era mais parecido com uma pista oval só que do sentido contraio, Mansell deu uma sorte, por nada ter acontecido no carro dele. Não só Alliot teve problemas, Mas como Ivan Capelli também, mas seu problema era com o Fragil motor Judd que quebrou e deixou o italino na mão e David Brabham que com problemas de Câmbio acabou parando também. Mansell perdeu toda a sua vantagem para Senna e com isso Berger e Prost chegou e os 4 primeiros estavam juntos e Senna tentou um ataque para cima de Mansell e Berger também tentou atacar Berger, Só que depois dos retardatários Mansell voltou a abrir sobre Senna que segurava a Berger e Prost, isso tendo ainda 14 voltas para serem completadas.

Berger tentava segurar Prost enquanto isso um Patrese que nada poderia fazer na corrida faria a melhor volta da prova com 1:18.005 na volta 56.
Prost na volta 59 conseguiu passar Berger e assumiu o 3ªlugar e agora tinha Senna na sua frente no mano a mano e com mais carro para o Francês sobre o piloto Brasileiro, Prost continuava a pressão sobre Senna, Mas o carro de Pirro que o Senna passou acabou Prost perdendo tempo e Senna teria um pequeno folego para respirar, Mas o desempenho das Ferraris era bem melhor que o desempenho da Mclaren.

Na Volta 60 Caffi bateu muito forte e as bandeiras amarelas estavam sendo agitadas, Suzuki também parava na volta 59. Quanto a corrida chegava ao final da corrida restando 10 voltas para o final vendo a gravidade do acidente de Alex Caffi o diretor de prova decidiu dar bandeira vermelha, com isso a corrida foi encerrada na volta 61 e Mansell vencia a primeira corrida da temporada, Senna em 2ºlugar acabaria sendo o grande beneficiado dessa Decisão pois Prost e Berger tinham mais carros que Senna, Com 18 pontos na Frente mesmo que Senna tinha feito seu 11ªResultado e a partir do 12ªresultado ele teria que começar a descartar alguns pontos, Prost teria seu 10ºresultado e poderia fazer ainda um resultado de ponto sem descarte, Mas os 18 pontos de Senna era ótima que poderia decidir o campeonato em Jerez de la Fronteira, E Mansell acabou fazendo uma festa, e ficaria a Certeza de que aquela temporada de 1990 não seria a temporada de Despedida da formula 1 para o leão. Caffi só sofreu problemas nas pernas e acabou tendo de se ausentar da prova de Jerez e Gugelmin com Febre ficou em 12ºlugar.

Resultado final do GP de Portugal de 1990

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fonte das Fotos: Bestlap, Formel1mic

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif

GP do México de 1986

4qbbype5

Grid de largada:

1 Ayrton Senna Lotus/Renault 1’16.990
2 Nelson Piquet Williams/Honda 1’17.279
3 Nigel Mansell Williams/Honda 1’17.514
4 Gerhard Berger Benetton/BMW 1’17.609
5 Riccardo Patrese Brabham/BMW 1’18.285
6 Alain Prost McLaren/TAG 1’18.421
7 Derek Warwick Brabham/BMW 1’18.527
8 Patrick Tambay Lola/Ford 1’18.839
9 Teo Fabi Benetton/BMW 1’18.893
10 Philippe Alliot Ligier/Renault 1’19.257
11 Keke Rosberg McLaren/TAG 1’19.342
12 Michele Alboreto Ferrari 1’19.388
13 René Arnoux Ligier/Renault 1’19.624
14 Stefan Johansson Ferrari 1’19.769
15 Alan Jones Lola/Ford 1’20.090
16 Martin Brundle Tyrrell/Renault 1’20.198
17 Johnny Dumfries Lotus/Renault 1’20.479
18 Jonathan Palmer Zakspeed 1’20.668
19 Philippe Streiff Tyrrell/Renault 1’20.946
20 Christian Danner Arrows/BMW 1’21.069
21 Thierry Boutsen Arrows/BMW 1’21.171
22 Andrea de Cesaris Minardi/Motori Moderni 1’22.470
23 Huub Rothengatter Zakspeed 1’22.230
24 Alessandro Nannini Minardi/Motori Moderni 1’23.457
25 Piercarlo Ghinzani Osella/Alfa Romeo 1’24.176
26 Allen Berg Osella/Alfa Romeo 1’26.573

Berger Conquista primeira vitória da carreira e decisão de título vai para a Austrália

México, Penúltima etapa do campeonato, depois de 16 anos o país voltava a ter uma corrida de formula 1, apesar de não ter pilotos do seu país no grid a corrida era aguardada com Grande expectativa, pois Mansell na liderança do campeonato poderia ser o campeão do mundo. O Leão larga em 3ºlugar, Atrás de Nelson Piquet que era o 2º e Ayrton Senna em 1º que fazia a 8ªpole da temporada. Berger largava em 4º com Patrese em 5º e Prost em 6ºlugar. Apesar do 23ºlugar o Holandês Huub Rothengatter destruiu seu carro no Sábado e por não ter peças para reconstruir seu carro a Equipe não pode colocar o piloto Holandês no Grid.

Wjbuccll

Mansell tinha uma muita pressão nele, afinal ele poderia ser campeão no México, E pelo que se viu na largada a pressão fez muito mal para o Inglês que simplesmente não largou e caiu para os últimos lugares, Piquet assumiu a ponta com Senna em 2º, Berger em 3º e Prost em 4º. Alguns pilotos como Patrese e Warwick foram atrapalhados pois eles tiveram que desviar do carro de Mansell que ainda estava andando enquanto todo mundo já tinha largado.
Partick Tambay que tinha um bom posicionamento na corrida se acidentou e deixou a corrida na 3ªcurva. Classificação após 1ªvolta era Piquet, Senna, Berger, Prost, Alboreto, Alliot, Brundle, Dumfries enquanto isso Mansell estava em 16º após a primeira volta. A Destacar a ótima largada de Stefan Johansson e de Michele Alboreto que acabaram largando em posições intermediárias e já estavam em 5º com Alboreto e em 9º com Johansson.

Piquet nas primeiras voltas começava a abrir uma pequena vantagem enquanto isso Senna era seguindo por Berger e depois Prost acompanhando e Alboreto e Alliot tentando chegar nessa briga. Na 5ªvolta da corrida Teo Fabi acabou tendo problemas de motor e deixava a corrida enquanto via Berger muito bem, Mansell vinha brigando com Keke Rosberg pelo 12ºlugar.

Classificação após 5 voltas: Piquet 7:05.497 – Senna a 1.518 – Berger a 2.271 – Prost a 2.717 – Alboreto a 4.852 – Alliot a 7.489. No final da 6ªVolta Prost faz linda manobra para passar Berger e assumir a 3ªposição, uma das ultrapassagens mais bonitas da temporada de 1986. Enquanto isso Piquet continuava numa pequena vantagem para Senna, Prost e Berger, esses quarto estava num grupo compacto.

Yqioneyw

Enquanto isso o Turbo da Tyrrell de Philippe Streiff deixava o Francês na mão na 9ªvolta. A  Mesma coisa aconteceu com o Piercarlo Ghinzani que ele já deveria estar acostumado em andar e quebrar com o Osella, dessa vez a causa da quebra foi o Turbo do Potente motor Alfa-Romeo. Enquanto isso Mansell já estava em 10ºlugar após passar Dumfries. Logo Piquet pegava seus primeiros retardatários começando sempre pela Osella de Allen Berg que andava cerca de 2 segundos mais lento que os adversários da Osella.

Classificação após 10 voltas: Piquet 13:57.797 – Senna a 1.795 – Prost a 3.599 – Berger a 4.976 – Alboreto a 6.753 – Alliot a 6.753 com Mansell em 10ºlugar ainda. Mas para Alboreto a corrida acabaria na volta 11, seu Turbo quebrou. com isso Alliot era agora o 5ºcolocado. Mansell já assumia o 9ºlugar, estava chegando rapidamente na zona de pontuação, Mas na Volta 14 Mansell iria para os boxes para a primeira troca de pneus, e acaba saindo da 8ªposição para volta a 18ªcolocação. O desgaste dos seus pneus foi muito alto na tentativa de recuperação que ele estava fazendo.

V75t1gz7

Johansson passou Alliot e assumiu a 5ªposição, o Sueco fazia grande corrida com a Ferrari, Enquanto isso os 4 primeiros colocados continuavam juntos, não colados, mas nenhum deles desgarrou um do outro formando uma belíssima briga pelo primeiro pelotão enquanto pegavam os últimos colocados para colocar volta neles, Enquanto isso no Segundo pelotão agora liderado por Johansson com Alliot segurando a Rosberg. Classificação após 15 voltas completadas: Piquet 20:50.053 – Senna a 2.655 – Prost a 3.830 – Berger a 6.024 – Johansson a 21.424 – Alliot a 22.087. Na volta 17 Rosberg passou a Alliot e assumiu o sexto colocado.

Enquanto isso Prost tentava passar Senna se aproveitando de um retardatário, mas Senna se mantem em segundo lugar e Berger estava na Balada de Prost e de Senna também enquanto isso Piquet já abria uma folga um pouco maior na liderança da corrida. Alan Jones já tomava 2 voltas em cima de Piquet. Keke Rosberg que fazia a penúltima corrida na Formula 1 fazia a volta mais rápida da corrida com 1:21.616 – Média de 195.006 Km/h ou 121.171 Mph na 18ªvolta. Allen Berg rodava mostrando toda a falta de condições da Osella e de Allen Berg de competir na Formula 1. Mansell era o 13ºcolocado após 19 voltas.

Após 20 voltas completadas a classificação era: Piquet 27:43.020 – Senna a 1.915 – Prost a 3.135 – Berger a 5.206 – Johansson a 17.743 – Rosberg a 20.219.

Na 21ªvolta Senna e Prost chegavam em Piquet, Berger estava um pouco mais longe, Mas sem perder o Piquet no Alvo, enquanto isso Mansell tentava passar Palmer pelo 12ºlugar na corrida. 22ªvolta e os quatro primeiros continuavam juntos brigando pau a pau pela ponta da corrida, Mas ainda não houve nenhuma ultrapassagem depois que Prost passou a Berger, Mas Prost estava pressionando a Senna para pegar o 2ºlugar do Brasileiro do carro da JPS da Lotus no momento que se chegava a 1/3 de corrida.

Na 25ªvolta, Senna chegava em Piquet para tentar tomar a ponta de Piquet, as posições de ataque e defesa alternavam muito entre uma volta e outra, uma vez é Prost pressionando a Senna e numa outra hora era Piquet sendo pressionado por Senna, A Ameaça de Ataque de Senna em cima de Piquet ficou só na ameaça e não se concretizou em ultrapassagem.

Classificação após 25 Voltas: Piquet 34:34.126 – Senna a 1.058 – Prost a 2.507 – Berger a 5.136 – Johansson a 15.482 e Rosberg a 18.304, O Mais engraçado disso tudo é que a diferença entre os 4 primeiros para Johansson e Rosberg caia ao invés de subir, Mostrando que se os líderes não apertassem o ritmo de corrida já que nessa pista por causa da altitude não havia possibilidade de Falta de Combustível para nenhum carro ou então se era o máximo possível deles, provavelmente em 15 a 20 voltas Johansson e Rosberg chegariam na briga pelo 1ºlugar. Mansell estava em 11ºlugar atrás do Patrese.

Logo começaria as paradas de troca de pneus, e um dos 4 primeiros colocados estavam aprontando alguma para dar o pulo do Gato para ganhar a corrida. Na 27ªvolta tínhamos os 3 primeiros colocados praticamente colados e Berger perto dos três primeiros colocados, todos eles a continuar a pegar trafego, de Arrows de Christian Danner que todos passam pelo Alemão sem problemas e continuavam os 4 juntos e colados na ponta da corrida. Mansell estava em 10ºlugar. O primeiro a Fazer a troca de pneus foi Alain Prost que estava em 3ºlugar, a Mclaren fez um trabalho razoável com o tempo de 11.05 seg

undos e volta em 6ºlugar atrás de Johansson e Rosberg além dos três primeiros colocados.
Senna na volta 31 faz a volta mais rápida da corrida: 1:20.595 – Média de 197.476 Km/h – 122.706 Mph. Piquet na Volta 32 foi para a sua parada, sua equipe trabalha muito bem fazendo a troca em 8.31 segundos. Rosberg foi para os boxes para a sua parada nos boxes e a Mclaren fez um trabalho horrível de 24.20 segundos prejudicando a corrida do Finlandês que estava muito forte e se aproximando dos líderes e na volta seguinte com o pneu estourado Rosberg abandonava a corrida. Senna com isso era o líder da corrida com Berger em 2º, Mansell estava em 8ºlugar isso na volta 34.

25prgjnp

Ayrton Senna o líder da corrida para na volta 36 deixando Berger na liderança da corrida, a Lotus fez um grande trabalho devolvendo Senna a pista depois de uma parada de 7.71 segundo

possibilitando a Senna volta ainda no Segundo lugar e deixando Piquet em 3º e Prost em 4º. Classificação após 37 voltas era essa: Berger, Senna, Piquet, Prost, Warwick e Johansson. Mas para Warwick a corrida terminava na volta seguinte com problemas de motor deixando a Patrese na 6ªposição. Mansell fez sua segunda parada nos boxes, Jones também deixava a corrida com problemas de pneus.

Faltavam 29 voltas para o final e Berger estava na ponta da corrida e com os pneus Pirelli ele já armava o bote para ganhar a corrida, com os pneus duros e um dos lados e outro lado o 2ºcomposto mais duro Berger pretendia vencer a corrida o que quebrava as pernas de Senna, Piquet e Prost. Berger na volta 40 colocava uma volta em cima de Riccardo Patrese, Mansell estava em 8ºlugar atrás dos 6 primeiros e de Phillipe Alliot da Ligier. Enquanto isso Prost passava Piquet com facilidade, O Carro do Brasileiro começava a não render mais e Prost assumia a terceira posição e iria para cima de Senna.

52o2kbcw

Na Volta 40 a Classificação era a seguinte: Berger 55:00.450 – Senna a 22.368 – Piquet a 31.296 – Prost a 32.610 – Johansson a 1:04.919 – Patrese a 1 Volta – Alliot a 1 Volta – Mansell a 1 volta.

Mas esse classificação já estava defasada com a passagem de Prost em cima de Piquet. Mal sabia que começaria um drama muito grande para Piquet a partir daquele momento.

Piquet na volta 44 tomou ultrapassagem de Mansell que tirava a volta em cima do Piquet que mostrava ter um carro ruim nas mãos, Piquet decide parar uma segunda vez, parada rápida de 8.17 segundos e Piquet perde o 5ºlugar para Johansson, Mas Piquet esperava que os seus

pneus rendesse melhor, mas algo estava errado no carro de Piquet e não eram apenas os pneus. Enquanto isso Prost passou Senna que foi para os boxes e assumiu a segunda posição, Prost que era pouco cotado para o título mundial de 86 estava começando a reviver na briga pelo título. Senna teve outra vez um trabalho muito bom da Lotus com 7.92 segundos e ainda voltou na terceira posição após os seus pneus durarem apenas 14 voltas. Todos aguardavam se Berger iria parar nos boxes ou iria prosseguir até o final com os pneus. Senna tinha dificuldades de fugir da Minardi de Andrea de Cesaris, Mas parte disso se devia ao ótimo desempenho de De Cesaris com esse carro que parecia ter melhorado visivelmente seu desempenho durante a temporada.

Classificação após 48 voltas: Berger, Prost, Senna, Johansson, Piquet, Patrese, Alliot e Mansell são os 8 primeiros colocados. Piquet começava a diminuir a distancia em cima de Johansson que tentava aproximação em cima de Senna que estava em 3ºlugar, Mas aparentemente com um carro em ordem, mas parecia ter desempenho inferior do que o Ferrari de Johansson. Mansell na volta 48 fazia a volta mais rápida da corrida 1:20.217 – Média de 198.407 km/h – 123.284 Mph e partia para cima de Phillipe Alliot.

Piquet parecia recuperar seu ritmo de corrida e iria tentar passar a Johansson e Senna para ir ao pódio. Classificação após 50 Voltas: Berger 1:08:33.129 – Prost a 35.606 – Senna a 1:06.600 – Johansson a 1:08.217 – Piquet a 1:17.784 – Patrese a 1 volta, Alliot a 1 Volta e Mansell a 1 Volta.

Wbl19v6u

Piquet depois de aparentar que estava com um bom ritmo de corrida com esses pneus foi fazer uma 3ªparada para trocar os pneus. Com isso perde o 5ºlugar para Patrese e tinha uma situação complicada, com o seu companheiro de equipe voando baixo e com o seu carro não rendendo ele poderia ao final da corrida com o resultado dessa corrida sair da luta pelo título. Na volta anterior Mansell passou Alliot e estava em 7ºlugar e voando baixo para passar Piquet, se Mansell conseguisse passar Piquet mesmo que o seu 6ºlugar fosse descartado por que Mansell já tinha os 11 resultados validos e esse 6ºlugar seria descartado, pois o seu pior resultado no pontos era um 5ºlugar nos EUA.

Johnny Dumfries deixou a corrida com problemas elétricos isso restando 15 voltas para o final. Enquanto isso Berger tranquilo na ponta, com Prost tranquilo em 2ºlugar, quem vinha batalhando para manter o terceiro lugar era Ayrton Senna que sofria pressão em cima de Johansson que largou em 14ºlugar para tentar o pódio numa supercorrida do Sueco da Ferrari.

Havilki2

Classificação após 55 voltas: Berger 1:15.21.571 – Prost a 33.708 – Senna a 1:01.953 – Johansson a 1:02.871 – Patrese a 1 Volta – Piquet a 1 Volta – Mansell a 1 Volta – Alliot a 1 Volta.

Restando 12 voltas para o final séria quase impossível para Piquet segurar o ímpeto de Mansell que estaria já sabendo que se ele passasse a Piquet ele eliminava o Brasileiro da briga pelo título. Gerhard Berger estava se encaminhando para a primeira vitória de sua carreira, seus pneus não só não se desgastaram como eles melhoraram seu desempenho e restando 10 voltas ele começou a administrar a corrida.

Prost também estava administrando o 2ºlugar, Com Mansell tentando passar Prost para ir para cima de Piquet para tentar tirar Piquet da briga pelo título. Essa era a Briga da corrida na parte final da corrida, Enquanto isso Senna segurava bem a Johansson tanto é que Johansson não fazia ainda uma tentativa de ultrapassagem e graças também ao motor Renault que era um motor tão forte como os motores Ferrari.

Restando 8 voltas para o final Mansell estava colado em Piquet, enquanto Johansson colado em Senna, Mas Senna tinha um carro para se defender pelo menos, já Piquet parecia não ter mais desempenho do seu carro.

Classificação após 60 voltas: Berger 1:22:13.930 – Prost a 30.324 – Senna a 56.503 – Johansson a 57.091 – Patrese a 1 volta – Piquet a 1 Volta – Alliot a 1 Volta eram os 8 primeiros colocados. Por incrível que pareça Piquet conseguia se manter em 6ºlugar. Mas Mansell vinha com a melhor volta da corrida na 60ªvolta 1:19.788 – Média 199.474 Km/h – 123.947 mph. Enquanto isso a Benetton vinha para a sua primeira vitória em seu primeiro ano como equipe, depois de comprar a Toleman ao final da temporada de 1985, Enquanto isso Allen Berg continuava a tomar volta, ele já tinha 6 voltas.
A situação parecia difícil para Piquet, Mansell voltou a fazer volta mais rápida na 62ªvolta com 1:19.586 – Média 199.980 km/h – 124.262 mph e na volta 63 fazendo 1:19.441 – Média de 200.345 km/h – 124.489 mph.

4fpzwkp3

Até que a 4 voltas do final o Turbo da Ferrari de Johansson acabou estourando deixando o Sueco que fazia talvez a melhor corrida dele na Formula 1 na mão, Piquet já seria 5ºlugar com isso, mas as coisas melhorariam para Piquet, Ricardo Patrese acabou rodando no óleo jogado pelo carro de Johansson e o Italiano que tinha tudo para ser 4ºlugar acabou saindo da corrida e proporcionando a Piquet o 4ºlugar e não só isso Piquet conseguiu abrir vantagem para Mansell, em 1 volta apenas Piquet saia de uma situação de quase fora da briga pelo título para voltar a briga pelo título.

Senna acabou tendo tranquilidade no final da corrida e assegurou o pódio. Prost em 2º lugar voltou a ter chances de título e Berger teve sua consagração de sua carreira vencendo a sua primeira corrida de carreira e também dando a Benetton a sua primeira vitória da história da Equipe. Piquet em 4ºlugar também se tinha chances de título para a Austrália e apesar da favorável situação de Mansell no campeonato o fato dele não ter conseguido o título que estava nas mãos no México o enfraquecia muito a ele para o GP da Austrália.

Zh93isvj

Pois na Austrália seria uma dificuldade muito grande para Mansell assegurar o título já que ele teria como adversários prováveis a Rosberg, Prost, Piquet, Senna, Berger e eventualmente Arnoux, Alboreto, entre outros. O Campeonato iria para a Austrália assim: Mansell 70, Prost 64 e Piquet 63. Nos construtores a Williams já tinha o campeonato garantido com 135 contra 87 da Mclaren e 57 da Lotus.

2wae2bql

Resultado do GP do México de 1986

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fontes das fotos : Formel1mic, Bestlap
Texto: Deivison da Conceição da Silva

GP da Hungria de 1986

Grid de Largada:

1. Ayrton Senna (12) Lotus-Renault 1:29.450
2. Nelson Piquet (6) Williams-Honda 1:29.785
3. Alain Prost (1) Mclaren-Porsche 1:29.945
4. Nigel Mansell (5) Williams-Honda 1:30.072
5. Keke Rosberg (2) Mclaren-Porsche 1:30.628
6. Patrick Tambay (16) Lola-Ford 1:31.715
7. Stefan Johansson (28) Ferrari 1:31.850
8. Johnny Dumfries (11) Lotus-Renault 1:31.886
9. Rene Arnoux (25) Ligier-Renault 1:31.970
10. Alan Jones (15) Lola-Ford 1:32.401
11. Gerhard Berger (20) Benetton-BMW 1:32.491
12. Phillippe Alliot (26) Ligier-Renault 1:32.575
13. Teo Fabi (19) Benetton-BMW 1:32.707
14. Ricardo Patrese (7) Brabham-BMW 1:32.956
15. Michele Alboreto (27) Ferrari 1:33.063
16. Martin Brundle (3) Tyrrell-Renault 1:33.368
17. Alessandro Nannini (24) Minardi-Motori Moderni 1:33.656
18. Philippe Streiff (4) Tyrrell-Renault 1:34.414
19. Derek Warwick (8) Brabham-BMW 1:34.502
20. Andrea de Cesaris (23) Minardi-Motori Moderni 1:34.670
21. Christian Danner (17) Arrows-BMW 1:35.296
22. Thierry Boutsen (18) Arrows-BMW 1:35.392
23. Piercarlo Ghinzani (21) Osella-Alfa-Romeo 1:36.232
24. Jonathan Palmer (14) Zakspeed 1:36.485
25. Huub Rothengatter (29) Zakspeed 1:38.527
26. Allen Berg (22) Osella-Alfa Romeo 1:40.884

Piquet vence com ultrapassagem mítica em cima de Senna

O GP da Hungria, o primeiro de sua história escreveu uma das mais bonitas paginas da História da Formula 1. Senna largava na ponta com Piquet em Segundo, Prost e Mansell atrás, os quarto pilotos fantásticos em 1986. Na Larga Senna dispara na Frente e Piquet não conseguiu acompanhar e dessa formula teve que segurar o 2ºLugar. Tambay Largou bem e assumiu a 4ªPosição.

No Final da Primeira volta: Senna estava em primeiro, com Mansell em segundo, Piquet em 3º Tambay em 4º. A Osella de Allen Berg foi para o espaço por quebra de Motor. Prost estava em 5ºLugar, A Vantagem de Senna para Mansell era já de quase 2 segundos. Piquet tentava passar Mansell e Tambay, Prost e Jones brigavam pelo 4ºlugar Rottengatter abandonaria também a corrida na 3ªVolta, Lá pelo 4ºLugar era uma briga feroz, com menos carro Tambay segurava pelo menos uns 5 ou 6 pilotos. Dumfries e Rosberg estavam em sétimo e oitavo, depois Via Johansson, Patrese e Alboreto, completando os 11 primeiros. Prost na 6ªVolta passava Tambay e assumia a 4ªPosição da corrida. Na Volta 5 Piquet fazia a melhor Volta da Corrida: 1.35.237 que já estava na segunda posição na corrida, enquanto isso Ricardo Patrese Abandonava a corrida, outro que deixava a corrida era De Cesaris com sua Minardi (Existia Minardi em 1986) e a pressão de Piquet Sobre Senna era cada vez maior, em 7 Voltas: Senna liderava, com Piquet a 0.9 atrás em 2º, Mansell com 7 segundos, já bem longe em 3º, Prost em 4º (9.5), Jones em 5º (12.4) e sofrendo pressão de Rosberg que era o sexto colocado.

Na Volta 8 Piquet chega de Vez em cima de Senna, as Williams mostram o Melhor carro em cima da Lotus-Renault de Senna, e a partir dai Piquet foi só colocando o carro do Lado de Senna esperando que seu compatriota cometesse um erro, no final da Volta 9 os fiscais ainda tentavam tirar o carro de Patrese que estava sim em posição super perigosa. Alan Jones antecipou seu pit stop, com apenas 9 voltas completadas, mostrava que Hungaroring era cruel com os equipamentos e pneus. E Na Volta 11 Piquet passava para a ponta da Corrida em uma bonita ultrapassagem em cima de Senna, agora estava Piquet livre para abrir vantagem em cima de Senna, e Prost que estava já em 3º se aproximava de Senna, Mansell estava em 4º, bem longe de três primeiros, na volta 13 Prost abriu de vez fogo pra cima de Senna. Mas duas voltas depois Prost se afasta e Senna volta a respirar. Faltando 41 Voltas para o Final da Corrida apenas 14 carros na corrida. Prost, Alboreto e Teo Fabi, pilotos de times importantes tinham abandonado a corrida. Senna era o líder e levava 21 segundos de diferença para Piquet. Após 36 Voltas a classificação era essa: Senna, Piquet (21.6), Mansell (58.3), Berger (1 Volta), Brundle (1 Volta), Johansson (1 Volta). Para Piquet agora era uma perseguição de Gato e Rato, para tentar a vitória, Senna teria que tirar tudo e mais um pouco de sua Lotus para conseguir a 3ªVitória na temporada. Brundle parou na volta 38, e com isso o Conde Johnny Dumfries assumia a 6ªPosição e Johansson a 5ªPosição. agora era impressionante a Resistência dos motores Renault, os 6 motores ainda continuavam na corrida firmes e Forte e todos com chances de pontuar. Senna 2º, Dumfries 6º, Brundle 7º, Streiff 8º, Alliot 9º e Arnoux em 10º.

Senna faria sua parada na volta 42, com uma parada regular ele volta ainda em primeiro, mas tendo Piquet muito mais perto, e com possibilidades de vencer a corrida. Boutsen era outro que se arrastava na pista para abandonar a corrida na volta 43. Era agora que todos viriam o Show de Nelson Piquet e Ayrton Senna na briga pelo primeiro lugar, a Diferença de Senna para Piquet era de 7.6 Segundos.

Berger na Volta 44 abandonava a corrida quando vinha numa belíssima 4ªPosição. Mansell fazia sua segunda parada na volta 46, mas a posição dele já estava consolidada com 3º, a 1 volta atrás de Senna e Piquet. Senna conseguia abrir mais diferença para Piquet, a diferença já esta em 9 segundos, na Volta 48 estava assim: Senna, Piquet, Mansell, Johansson, Dumfries e Brundle.

Mas 2 Voltas depois Piquet se aproximou muito de Senna, o Lotus de Senna já não tinha o mesmo desempenho ou então o consumo do seu carro já estava muito critico. e na Volta 52 Piquet já estava colado em Senna, já sem o ritmo para suportar os ataques de Piquet, a ultrapassagem era questão de poucas voltas.

Na Volta 53 Piquet faz a ultrapassagem em cima de Senna. Mas Piquet perdeu a Freada e Senna com isso voltou a ponta da Corrida. e até Senna conseguiu um fôlego em cima de Piquet. Mas o que estava por Vir iria deixar todos arrepiados.

Na Volta 55 Piquet faz a maior ultrapassagem de sua carreira, no fim da Reta ultrapassa por fora, e Derrapa brilhantemente para se manter na pista e na Frente de Senna, um dos lances mais bonitos da História da Formula 1. a partir dai Piquet pode liderar sem problemas, já que o Carro de Senna já não dava mais sinais de que poderia esboçar reação. com 57 Voltas completadas: Piquet era o Líder, com Senna em 2º e bem Longe dos dois Mansell em 3º, Johansson em 4º, Dumfries em 5º e Brundle em 6º.

Com as posições praticamente definidas, caso não houvesse nada de anormal, uma quebra de quem estava na Frente, que era a Torcida de Streiff, Tambay, Alliot e Palmer, para tentarem arranjar um ponto no campeonato. Piquet abria 1 segundo por volta de Senna, e estava vendo até a possibilidade de dar uma volta em cima de Nigel Mansell, e isso aconteceu na Volta 64 Senna poderia ver isso como a ultima chance de tentar algo em cima de Piquet, mas Mansell não ofereceu tanta resistência e acabou deixando passar Piquet, e também deixou Senna passar, levando uma volta dos dois primeiros colocados da corrida.

Senna tinha 3.5 para tirar de Piquet a 12 Voltas do Final da Corrida, e Viu uma nova chance de se aproximar de Piquet, a 12 voltas do Final ele encostou em Piquet, Mas em termos de Motor Senna acabava ficando muito para Trás de Piquet. Nas Curvas Senna conseguira se aproximar muito de Piquet, mas nas Retas o Motor Honda Turbo era muito mais forte. Depois de 3 Tentativas Senna desistiu e tratou de Garantir os 6 pontos do 2ºlugar. Piquet dessa forma se tranquilizou de vez na ponta. Mesmo com Senna Fazendo a melhor Volta da Corrida na Volta 71, a Corrida teria 78 Voltas, mas só restavam menos de 4 minutos para o Final de corrida. os Organizadores erraram na previsão de quando iria ser os tempos de corrida. os tempos eram 1:28 foi o melhor tempo do final de semana, Fazendo com que no ano seguinte a Pista fosse modificada. Piquet passava pela volta 75, pelo tempo restava apenas 1 volta para o Final da corrida, pois o tempo limite de 2 horas seria estourado. Senna ficava muito, provavelmente buscando terminar a corrida.

E no final do segundo terço da volta 76 a corrida atingiu às duas horas de corrida. e dessa Forma, com 76 Voltas de Corrida Piquet vencia, e Senna terminava em 2ºLugar. Um grande dia para o automobilismo Brasileiro, e também para a Formula 1, que viu Senna em Grande Forma, mas Piquet estava em um dos seus dias mais inspirados. Mansell completou o Pódio, mas se quer conseguiu chegar perto de lutar pela vitória, Johansson com a Ferrari, Dumfries (Primeiros pontos na Temporada) com a Segunda Lotus e Martin Brundle com a Tyrrell completaram a zona de pontuação. Tambay de Lola, Streiff de Tyrrell, Alliot de Ligier e Palmer de Zakspeed completaram a corrida.

Resultado Final do GP da Hungria de 1986

Fotos:

 

View post on imgur.com

Fontes das fotos : Formel1mic, Bestlap

Texto: Deivison da Conceição da Silva

Patrocínio:
planatina_projeto_gif