Portal Sportszone » Blog Archives

Tag Archives: Nigel Mansell

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos TV Vídeos

Corridas Históricas – Formula Indy – GP de Detroit de 1993

Published by:

Formula Indy – GP de Detroit de 1993

Grid de Largada:
1 Nigel Mansell 5 (Lola Ford Newman-Haas) 106.627 Milhas
2 Emerson Fittipaldi 4 (Penske Chevrolet Penske) 105.849 Milhas
3 Paul Tracy 12 (Penske Chevrolet Penske) 105.144 Milhas
4 Stefan Johansson 16 (Penske Chevrolet Bettenhausen) 105.082 Milhas
5 Bobby Rahal 1 (Lola Chevrolet Rahal) 104.962 Milhas
6 Andrea Montermini 50 (Lola Chevrolet Euromotorsport) 104.823 Milhas
7 Al Unser, Jr. 3 (Lola Chevrolet Galles) 104.723 Milhas
8 Robby Gordon 14 (Lola Ford Foyt) 104.553 Milhas
9 Mario Andretti 6 (Lola Ford Newman-Haas) 104.486 Milhas
10 Danny Sullivan 7 (Lola Chevrolet Galles) 104.356 Milhas
11 Raul Boesel 9 (Lola Ford Dick Simon) 104.234 Milhas
12 Mark Smith 25 (Penske Chevrolet Arciero) 104.187 Milhas
13 Arie Luyendyk 10 (Lola Ford Chip Ganassi) 103.724 Milhas
14 Jimmy Vasser 18 (Lola Chevrolet Hayhoe) 103.568 Milhas
15 Olivier Grouillard 29 (Lola Chevrolet Indy Regency) 103.455 Milhas
16 Teo Fabi 8 (Lola Chevrolet Hall) 103.170 Milhas
17 Scott Brayton 22 (Lola Ford Dick Simon) 102.969 Milhas
18 Roberto Guerrero 40 (Lola Chevrolet Bernstein) 102.833 Milhas
19 Scott Pruett 45 (Lola Chevrolet Pro Formance) 102.741 Milhas
20 Eddie Cheever 99 (Penske Chevrolet P.I.G.) 102.732 Milhas
21 Adrián Fernández 11 (Lola Chevrolet Galles) 102.640 Milhas
22 Scott Goodyear 2 (Lola Ford Walker) 102.116 Milhas
23 Robbie Buhl 19 (Lola Chevrolet Dale Coyne) 101.834 Milhas
24 Mike Groff 26 (Rahal/Hogan Chevrolet Rahal) 101.334 Milhas
25 Willy T. Ribbs 75 (Lola Ford Walker) 101.329 Milhas
26 Buddy Lazier 20 (Lola Buick Leader Card) 100.596 Milhas
27 Hiro Matsushita 15 (Lola Ford Walker) 100.362 Milhas
28 Marco Greco 30 (Lola Chevrolet Arciero) 100.177 Milhas


Danny Sullivan resiste aos ataques, Punições e acidentes e conquista vitória na Belle Isle

O ano de 1993 vinha proporcionando momentos incríveis para o fã do Automobilismo com uma Briga entre 2 gigantes do Automobilismo Mundial como eram Nigel Mansell que foi o campeão da Temporada de 1992 de Formula 1 e Emerson Fittipaldi que foi Bicampeão da Formula 1 (1972 e 1974) e Campeão da Formula Indy em 1989, Sem contar as vitórias das 500 milhas em 1989 e 1993.

Nigel Mansell

Nigel Mansell

No Treinos a pole foi de Nigel Mansell com Emerson Fittipaldi em 2º, Paul Tracy em 3º, Stefan Johansson em grande momento na Formula Indy largando em 4ºlugar e Bobby Rahal o campeão de 1986,1987 e 1992 largando em 5ºlugar, Tivemos surpresa com a ótima classificação da Euromotorsports do piloto Andrea Montermini que colocou o Lola T9200 com motor Chevrolet da versão A em 6ºlugar na frente de Al Unser jr., Danny Sullivan, Raul Boesel, Mario Andretti e Arie Luyendky.

Emerson Fittipaldi

Emerson Fittipaldi

Marco Greco com problemas não largou e ficou nos boxes. Aliás uma largada polêmica demais pois Emerson Fittipaldi se posicionou na frente de Nigel Mansell na hora da largada o que ajudou ele a largar bem e assumir a liderança com o Canadense Paul Tracy seguindo o Emmo e também passando a Mansell que caiu para o 3ºlugar, Apesar da Inexperiência de Mansell com largada em Movimento o caso foi investigado. Nesse caso eu acredito que teve culpa do Emerson e também da direção de corrida que vendo a posição indevida poderia anular a largada e fazer os pilotos darem mais uma volta de apresentação, Mas decidiram seguir com o procedimento e com isso a largada foi validada.

Bobby Rahal ganhou o 4ºlugar de Stefan Johansson, Gordon, Montermini, Al Unser jr. vinham a seguir, A Newman-Haas apelou e pediu uma punição para o Emerson Fittipaldi, Enquanto não era decidido essa questão tanto Emerson como Tracy estavam na frente com Mansell sofrendo pressão de Bobby Rahal que tinha que tomar cuidado com o Sueco Stefan Johansson. Já Andrea Montermini que estava como piloto de testes da Benetton naquele ano estava segurando Al Unser jr. , Mario Andretti, Danny Sullivan, Raul Boesel e Arie Luyendky que estava em 12ºlugar.

O que ajudava a missão de segurar todo mundo era que a pista era bem travada em que uma ultrapassagem era difícil de ser executada. Rahal atacava a Mansell com um carro rendendo melhor que o piloto da Newman-Haas e mesmo assim não conseguia a ultrapassagem, Com 5 voltas completadas Emerson continuava na liderança com Paul Tracy em 2º, Mansell em 3º segurando a Rahal que estava em 4º, Johansson colado em Rahal em 5º e Robby Gordon estava por perto em 6ºlugar já distanciado de Andrea Montermini na 7ºposição que estava fazendo a melhor volta da corrida na volta seguinte, Andando muito o piloto Italiano.

Johansson começava a pressionar a Rahal na 7ªVolta, Finalmente Na volta 9 foi confirmada a punição ao piloto Emerson Fittipaldi que teve de ir para os boxes para fazer um stop in go parando no seu boxe e logo em seguida voltar para a corrida, Mas a Penske tentou reverter a punição do piloto Brasileiro fazendo um protesto oficial questionando a punição. A discussão durou por alguns minutos até que o oficial da CART decidiu de vez punir o piloto Brasileiro que parou para cumprir a punição na volta 13, Após a Punição Emmo voltou na 6ªposição na frente de Andrea Montermini que acabou se atrapalhando um pouco e acabou tomando a ultrapassagem de Al Unser jr. que assumiu o 7ºlugar. Um pouco mais atrás Raul Boesel conseguiu passar Danny Sullivan assumindo o 10ºlugar.

Andrea Montermini com o Euromotorsports

Andrea Montermini com o Euromotorsports

Após a punição de Emerson Fittipaldi a liderança foi para Paul Tracy com Nigel Mansell na segunda punição pressionado por Stefan Johansson com o Penske de 1992 com o motor da Chevrolet de 1993, Bobby Rahal em 4º, Robby Gordon em 5º, Emerson Fittipaldi em 6º, Al Unser jr. em 7º, Andrea Montermini em 8º Danny Sullivan que recuperou a posição em cima de Raul Boesel recuperando o 9ºlugar, Já Mario Andretti acabou ficando para trás perdendo algumas posições caindo para o 11ºlugar.

Johansson continuava pressionando Nigel Mansell e buscando uma ultrapassagem a todo o custo a levar a Bettenhausen a primeira vitória na Formula Indy. Marco Greco depois de 14 voltas finalmente conseguiu largar enquanto que continuava o bate boca entre os fiscais da CART e Roger Penske sobre o caso polêmico da largada, Enquanto isso Emerson Fittipaldi chegava em Robby Gordon para disputar o 5ºlugar, Já no meio do pelotão Scott Brayton não vende barato sua posição em tentativa de ultrapassagem que Scott Pruett e acaba os dois se tocando com Pruett tocando com o pneu da frente no pneu traseiro do piloto da Dick Simon o que fez o piloto da Pro Formance ir para os boxes enquanto isso Robbie Buhl com o carro da Dale Coyne acaba batendo nos pneus em uma das ultimas curvas do circuito na 18ªVolta o que iria provocar a primeira bandeira amarela da corrida.

Nesse período em 2 voltas 4 pilotos deixaram a corrida, Além do Robbie Buhl o piloto Mark Smith da Arciero na volta 17 e Roberto Guerrero na volta 18 ambos com problemas de Suspensão e na mesma volta que Guerrero abandonou a prova tivemos o abandono de Scott Pruett em decorrência da briga de posição entre ele e o Scott Brayton que estava com o carro quase integralmente branco para essa prova. Com a Bandeira amarela todos os pilotos foram para os boxes aproveitarem para fazerem a primeira parada de troca de pneus e reabastecimento, nessas paradas Emerson Fittipaldi teve mais problemas e perdeu muito tempo batendo em um pneu sendo o Grande prejudicado dessa rodada de paradas.

Após essa rodada de paradas nos boxes a classificação era a seguinte na volta 21: 1. Paul Tracy, 2. Nigel Mansell, 3. Stefan Johansson, 4. Bobby Rahal, 5. Al Unser jr., 6.Danny Sullivan, 7. Robby Gordon, 8. Raul Boesel, 9. Mario Andretti, 10. Arie Luyendky, 11. Teo Fabi, 12. Jimmy Vasser e Emerson Fittipaldi caiu para o 13ºlugar e Mike Groff com o Chassi da Rahal-Hogan em 14ºlugar.

Stefan Johansson

Stefan Johansson

Relargaram na volta 25 com dois carros lentos na frente que eram do Marco Greco e Buddy Lazier que acabaram por atrapalhar os ponteiros mesmo com toda a boa vontade deles, Na mesma Volta 25 Olivier Grouillard que não foi vitorioso na Formula 1 e que estava com o carro da Indy Regency acaba batendo na proteção de pneus e acabou deixando a corrida, Com tudo isso Paul Tracy e Nigel Mansell agradeciam pois deixaram toda a confusão para o resto da turma, Enquanto isso Scott Brayton acabou indo para os boxes fazer uma parada para reabastecimento e troca de pneus. Mesmo com a batida do piloto da Indy Regency a corrida continuava com a Bandeira amarela só no local do acidente, Stefan Johansson voltou a caça de Nigel Mansell em busca do 2ºlugar e melhorar o desempenho da prova de 1992 aonde ele estreou na Formula Indy já conquistando um pódio na 3ªposição.

Paul Tracy continuava na liderança e com um desempenho acima de Mansell que ganhou um folego para Johansson que estava na pressão quase sempre do piloto da Newman-Haas, Mike Groff vinha em uma belíssima corrida de recuperação com o Chassi Rahal-Hogan que mostrava qualidades em circuitos de Rua fazendo o piloto norte-americano que largou em 24ºlugar assumir o 14ºlugar logo atrás de Emerson Fittipaldi. Já Johansson definitivamente estava decidido a passar Mansell, Só restava saber se ele conseguiria fazer isso devido a dificuldade de fazer essa ultrapassagem.

Bobby Rahal

Bobby Rahal

Classificação após 30 voltas de corrida:

1. Paul Tracy – 12
2. Nigel Mansell – 5 (a 1.5)
3. Stefan Johansson – 16 (a 2.3)
4. Bobby Rahal – 1 (a 3.5)
5. Al Unser jr. – 3 (a 8.1)
6. Danny Sullivan – 7 (a 9.6)
7. Robby Gordon – 14 (a 10.5)
8. Raul Boesel – 9 (a 16.3)
9. Mario Andretti – 6 (a 17.1)
10. Arie Luyendky – 10 (a 18.3)
11. Teo Fabi – 8 (a 22.6)
12. Jimmy Vasser – 18 (a 23.1)
13. Emerson Fittipaldi – 4 (a 23.7)
14. Mike Groff – 26 (a 24.1)
15. Eddie Cheever – 99 (a 25.7)
16. Willy T. Ribbs – 75 (a 26.3)
17. Andrea Montermini – 50 (a 26.4)
18. Adrian Fernandez – 11 (a 33.4)
19. Scott Goodyear – 2 (a 42.3)
20. Scott Brayton – 22 (a 43.3)
21. Buddy Lazier – 20 (a 1 Volta)
22. Hiro Matsushita – 15 (a 1 Volta)

Marco Greco estava ainda atrás dos 5 pilotos que já tinham deixado a corrida mas em poucas voltas ele seria o 23ºlugar. Enquanto isso Stefan Johansson buscava superar Nigel Mansell já que o Seu Penske 92 com o Chevrolet rendia muito melhor que o Lola 9300 com o Motor Ford de Nigel Mansell e em consequência disso é que Paul Tracy já estava com mais de 4 segundos na frente do Mansell enquanto que Eddie Cheever teve um pneu furado teve de caminhar lentamente para os boxes com o carro da equipe PIG também com o motor Chevrolet e Chassi Penske de 1992.

Estávamos na 35 volta perto da metade da corrida no circuito de rua da ilha bela (Belle Isle). Tracy era o primeiro com Mansell em 2º, Johansson na cola do leão em 3º, Bobby Rahal em 4º, Al Unser jr. em 5º, Danny Sullivan em 6º e depois vinham Robby Gordon, Raul Boesel, Mario Andretti, Arie Luyendky, Teo Fabi, Jimmy Vasser, Emerson Fittipaldi e Mike Groff completando os 14 primeiros colocados da corrida.

Paul Tracy

Paul Tracy

Groff fez a primeira parada na volta 35 perdendo uma volta praticamente, por isso até que ele conseguiu esta em 14ºlugar sem menosprezar a qualidade do piloto da Rahal-Hogan. Na volta 37 Teo Fabi tenta passar Arie Luyendky e acaba errando miseravelmente perdendo tempo e atrapalhando a Jimmy Vasser que teve de diminuir a velocidade e com isso acabou Emerson superando a ambos assumindo o 11ºlugar, Na frente Mansell segurava Johansson e com isso veio para a disputa colando em Johansson os pilotos Bobby Rahal e Al Unser jr. formando um só bloco disputando o 2ºlugar, Sem dúvida o carro do Leão não estava nos melhores dias.

Na 38ªVolta tentando passar Arie Luyendky acabou indo para a parte suja da pista e rodando e batendo praticamente no mesmo lugar que Grouillard, Todos os pneus caíram na cabeça do Emmo que nada sofreu com o acidente, Mas era final de corrida numa tragédia que era anunciada com uma corrida tão complicada devido a punição.
Com a Bandeira Amarela em toda a pista muitos pilotos foram para os boxes aproveitarem para fazerem a segunda parada nos boxes o que não foi o caso de Bobby Rahal que assumiu a liderança por não ter feito a troca de pneus e reabastecimento (e era uma tática bem plausível devido as paradas dos outros pilotos estarem sendo na volta 39 e portanto poderia eles todos ou pouparem combustível ou então fazerem uma terceira para no que Bobby Rahal poderia muito bem prolongar o seu 2ºSprint de corrida e algumas voltas depois fazer a parada nos boxes para garantir terminar a prova com apenas 2 trocas). Paul Tracy acabou penalizado por andar nos boxes a 92 milhas por hora quando o limite de velocidade é de 80 milhas complicando a sua corrida que poderia estar nas suas mãos.

Rahal era o líder,Paul Tracy era o 2º, Mansell em 3º, Johansson em 4º, Danny Sullivan em 5º tomando a posição de Al Unser jr. que era o seu rival na Galles principalmente devido a uma corrida no ano anterior que é uma que vou contar a história dela em breve, 7º Jimmy Vasser que não deve ter parado, 8ºRobby Gordon, 9º Raul Boesel, 10º Willy T. Ribbs que não fez a parada e em 11º estava Andrea Montermini.

Al Unser jr.

Al Unser jr.

Bandeira verde na volta 44 com Bobby Rahal segurando a liderança com Mansell tendo que resistir a pressão de Johansson, Já Paul Tracy em segundo lugar teria de cumprir a punição, Mas tentava pressionar o piloto/dono da Rahal-Hogan enquanto isso Teo Fabi acabou batendo na proteção de pneus na curva que dava acesso a parte mais rápida do circuito que era aquela sequência de pequenas retas e de curvas leves aonde os carros atingiam as maiores velocidades isso depois de bater em Mike Groff, na volta 45 o Eddie Cheever que já tinha a sua corrida complicada bateu no muro Praticamente destruindo a Asa traseira além de Furar outro pneu, Ainda sem terem dado a bandeira amarela Johansson ataca Mansell, Mas não percebe a bandeira amarela no local aonde Teo Fabi bateu. Resultado foi que o piloto Sueco acabou batendo a roda na traseira do carro do piloto da Hall e com isso Johansson abandona a corrida e joga fora uma real possibilidade até de vencer em Detroit, Bandeira amarela na pista depois disso.

Danny Sullivan

Danny Sullivan

Tudo parecia favorecer Mansell, Mas a sorte do leão mudou com um furo dos pneus fazendo ele partir para uma nova parada nos boxes, Bobby Rahal Também iria parar nos boxes na volta seguinte e como Paul Tracy tendo de cumprir a punição. Com tudo isso o líder iria passar a ser Danny Sullivan com Al Unser jr. em 2º ambos da equipe Galles, Robby Gordon em 3º e Raul Boesel em 4º, Mario Andretti em 5º, Arie Luyendky em 6º, Willy T. Ribbs em 7º, Adrian Fernandez em 8º (Ambos estavam em táticas diferentes dos ponteiros), 10º jimmy Vasser, 11º Nigel Mansell e em 12º Bobby Rahal, muitos desses teriam de saber se poderiam terminar a corrida com apenas esse tanque, Mesmo assim com as bandeiras amarelas poderiam aliviar o consumo de Combustível. Rahal e Mansell estavam praticamente garantidos para o final da prova dos ponteiros, Tracy entrou nos boxes na volta 48 deixando a liderança para Danny Sullivan, Para o piloto da Penske ele tinha que cumprir uma penalização nos boxes o que praticamente iria retirar qualquer possibilidade de vitória.

Relargada aconteceu na volta 50 com Danny Sullivan que tinha na sua cola o seu companheiro de equipe e desafeto Al Unser jr. com Robby Gordon em 3º e Raul Boesel em 4ºlugar enquanto isso Paul Tracy cumpriu a sua punição e ficou longe dos ponteiros, Scott Brayton teve problemas saindo da pista após um toque em Mike Groff que estava virando um alvo dos pilotos. Sullivan começou a abrir de Al Unser jr. que tinha vantagem boa sobre Robby Gordon que estava em uma ótima 3ªPosição com alguma vantagem para Raul Boesel que estava em 4ºlugar, Em uma corrida discreta Mario Andretti começava a Sofrer pressão de Arie Luyendky em disputa pelo 5ºlugar. Jimmy Vasser vinha em uma ótima corrida com o Lola de 1992 da equipe Hayhoe na 7ªposição, Mansell em 8º, Rahal em 9ºlugar.

Mas o sossego de Sullivan acabou pois Al Unser jr. foi para cima de seu desafeto para disputar a vitória que estava entre os pilotos da equipe Galles.

Robby Gordon

Robby Gordon

Classificação após 55 Voltas:

1. Danny Sullivan – 7
2. Al Unser jr. – 3 (a 1.7)
3. Robby Gordon – 14 (a 4.3)
4. Raul Boesel – 9 (a 5.8)
5. Mario Andretti – 6 (a 10.3)
6. Arie Luyendky – 10 (a 11.2)
7. Jimmy Vasser – 18 (a 18.9)
8. Nigel Mansell – 5 (a 19.4)
9. Bobby Rahal – 1 (a 21.3)
10. Andrea Montermini – 50 (a 26.7)
11. Paul Tracy – 12 (a 30.3)
12. Adrian Fernandez – 11 (a 32.6)
13. Scott Brayton – 22 (a 1 Volta)
14. Buddy Lazier – 20 (a 1 Volta)
15. Scott Goodyear – 2 (a 1 Volta)
16. Mike Groff – 26 (a 1 Volta)
17. Willy T.Ribbs – 75 (a 1 Volta)
18. Hiro Matsushita – 15 (a 1 Volta)
19. Stefan Johansson – 16 – Abandonou
20. Eddie Cheever – 99 – Abandonou
21. Teo Fabi – 8 – Abandonou
22. Emerson Fittipaldi – 4 – Abandonou
23. Marco Greco – 30 (a 20 Voltas)
24. Olivier Grouillard – 29 – Abandonou
25. Roberto Guerrero – 40 – Abandonou
26. Scott Pruett – 45 – Abandonou
27. Mark Smith – 25 – Abandonou
28. Robbie Buhl – 19 – Abandonou

Impressionante era a atuação do Buddy Lazier com o motor Buick em 14ºlugar, Mas a corrida dele acabaria na volta 55 por causa de um acidente que não afetou o andamento da corrida.

E continuava o Pega entre Danny Sullivan e Al Unser Jr. pela liderança da corrida na 56ªVolta. Isso por que Danny Sullivan precisava poupar combustível mais do que Al Unser jr., Arie Luyendky que fazia uma boa corrida em 6ºlugar até que na volta 59 ele parou com problemas elétricos deixando a corrida dentro da pista mas fora do traçado o que fez a direção de prova só dar Bandeira amarela naquele local.

Al Unser jr. continuou a pressionar Sullivan que estava em situação complicada e só não perdeu a posição por que em uma parte da pista ele seria ultrapassado pelo seu companheiro de equipe estava em Bandeira amarela devido ao acidente de Buddy Lazier, Depois Al Unser tentou em uma pequena reta a ultrapassagem e não conseguiu concluir essa ultrapassagem porque ele acabou atrapalhado pelo carro de Serviço que estava terminando o trabalho para retirar de vez o carro de Luyendky e acabou sendo uma pena pois era a melhor chance de ultrapassagem já que o Brasileiro Marco Greco atrapalhou aos 2 primeiros colocados. (De forma desnecessária já que estava a 21 voltas dos líderes)

Raul Boesel

Raul Boesel

Mas não foi só o Greco que fez isso, Também o Japonês Hiro Matsushita como retardatário também atrapalhou a Sullivan e Al Unser jr., Já Raul Boesel estava também poupando combustível em 4ºlugar. Um outro piloto que vinha muito bem na corrida acabou tendo problemas na volta 66, Foi o Norte-Americano Jimmy Vasser que estava em 6ºlugar, Com isso Nigel Mansell estava recuperando terreno assumindo essa posição, Destaque também para Bobby Rahal que estava em 7ºlugar e a Paul Tracy em 8ºlugar, ambos em corrida de recuperação. E continuava o pega entre Sullivan e Little Al com menos de 10 Voltas para o final da corrida.

A disputa esquentava cada vez mais entre os dois, No final de sequência de curvas rápidas Al Unser jr. vai até os confins da pista e atinge os cones (o que iria provocar em mais uma estupida punição) A disputa entre os dois estava em seu auge quando surge a bandeira amarela devido a batida de Nigel Mansell no muro a 8 voltas do final, Todo mundo se juntou para fazerem um final sensacional. Mas a poucas voltas do final a disputa entre os pilotos da Galles foi ceifada devido a uma punição que ele sofreu por ter atropelado os cones para demarcar a pista, Pela forma que foi esse lance e pelo motivo da punição eu achei estupida a punição, A direção da CART foi completamente equivocada nessa corrida na minha opinião. Dick Simon pediu para os 2 retardatários que estavam na frente de Boesel, A CART concordou e pediu para ambos deixarem passar, Pelo menos 1 deles aceitou, Já Willy T.Ribbs tendo a sua razão não quis fazer essa concessão.

A 3 voltas do final tivemos a Bandeira Verde com Danny Sullivan em primeiro lugar e Al Unser jr. acabou indo cumprir a penalização, Mas Danny teve de enfrentar um último susto com Robby Gordon que foi com tudo para buscar a primeira vitória da sua carreira e que poderia ser a primeira vitória da equipe de A.J.Foyt na Formula Indy e parecia ter mais rendimento do que Sullivan, Infelizmente para Gordon a duas voltas do final começou a sentir um problema com seu pneu traseiro e começou a ficar muito para trás, Na volta final o pneu do jovem piloto norte-americano acabou furando e fazendo ele rodar deixando escapar o 2ºlugar das mãos dele.

Danny Sullivan conquista a sua 17ºvitória da sua carreira na Formula Indy (a última da sua carreira) era a primeira vitória da Galles na temporada, Raul Boesel em também em corrida perfeita estrategicamente conquistou o segundo lugar e foi um dos que beneficiaram nessa prova já que ele terminou a etapa a apenas 3 pontos atrás de Mansell. Mario Andretti completou o pódio.

Olivier Grouillard

Olivier Grouillard

E deve-se falar, Corridaça de Andrea Montermini que levou a fraquíssima Euromotorsport em 4ºlugar com um equipamento defasado em relação a outros pilotos como Bobby Rahal, Al Unser jr que ainda salvou um 6ºlugar, Adrian Fernandez que correu pela Galles nessa corrida fechando em 7ºlugar após largar do 21ºposto, Robby Gordon que ainda ficou em 8ºlugar com um problema que não deve ser creditado a ele e sim aos pneus que ou não resistiram ou pegarem detritos que fizeram esse pneu furar, Paul Tracy ficou em 9º e Scott Goodyear em uma corrida completamente apagada não só dele como de toda a Walker ficou em 10ºlugar e o alvo da corrida Mike Groff acabou batendo nas ultimas curvas de uma corrida completamente confusa e que os fiscais da CART conseguiram deixar ela ainda mais confusa, Mas ela fez parte dos melhores tempos da Formula Indy que estava em seu auge.

Vídeo do GP de Detroit de 1993:

Resultado do GP de Detroit de 1993

Prints do GP de Detroit

View post on imgur.com

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Prints: Youtube (MrChato27)
Vídeo: TheRacingJungle

F1 Formula 1 Formula 1 - 1987 Fotos História

Corridas Históricas – GP da Áustria de 1987 – Formula 1

Published by:

Grid de Largada:

1 Nelson Piquet (Williams/Honda) 1’23.357
2 Nigel Mansell (Williams/Honda) 1’23.459
3 Gerhard Berger (Ferrari) 1’24.213
4 Thierry Boutsen (Benetton/Ford) 1’24.348
5 Teo Fabi (Benetton/Ford) 1’25.054
6 Michele Alboreto (Ferrari) 1’25.077
7 Ayrton Senna (Lotus/Honda) 1’25.492
8 Riccardo Patrese (Brabham/BMW) 1’25.766
9 Alain Prost (McLaren/TAG) 1’26.170
10 Andrea de Cesaris (Brabham/BMW) 1’27.672
11 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’27.762
12 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’28.370
13 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’28.786
14 Stefan Johansson (McLaren/TAG) 1’29.003
15 Alessandro Nannini (Minardi/Motori Moderni) 1’29.435
16 René Arnoux (Ligier/Megatron) 1’29.733
17 Martin Brundle (Zakspeed) 1’29.893
18 Piercarlo Ghinzani (Ligier/Megatron) 1’30.682
19 Adrián Campos (Minardi/Motori Moderni) 1’30.797
20 Christian Danner (Zakspeed) 1’31.015
21 Alex Caffi (Osella/Alfa Romeo) 1’32.313
22 Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’33.741
23 Ivan Capelli (March/Ford) 1’34.199
24 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’34.619
25 Philippe Streiff (Tyrrell/Ford) 1’35.338
26 Pascal Fabre (AGS/Ford) 1’40.633


Mansell vence em Osterreichring e conquista 15 pontos em um dia na Áustria

Em um campeonato chegando na sua parte decisiva Nelson Piquet era o líder do campeonato com 2 vitórias e 1 Segundo lugar nas últimas 3 corridas e com 2 abandonos de Mansell. Ou seja o Momento do piloto de 35 anos estava melhor do que do leão. A prova que vamos comentar a seguir foi uma das mais confusas da história da categoria a começar por Stefan Johansson com a Mclaren atropelando um servo durante os treinos livres do GP da Áustria, Senna também atropelou um animal que foi um Rato que entrou na pista e claro que comprometeu o trabalho do piloto da Lotus.

Piquet largaria na pole com Mansell em segundo, A Williams sobrou nos treinos tanto é que o 3ºlugar no Grid de largada o Austríaco Gerhard Berger ficou a 0.8 segundos do pole, Completando os 6 primeiros colocados vinham Boutsen e Fabi da Equipe Benetton e Alboreto com a Ferrari, Senna vai largar em 7ºlugar e as Mclarens foram a decepção com Alain Prost largando em 9ºlugar e Stefan Johansson ficou pior ainda largando do 14ºlugar.

Na primeira largada hum grande acidente envolveu vários carros na largada no que acabou acarretando na interrupção da prova. Os dois pilotos da Tyrrell tiveram seus carros mais danificados, Piercarlo Ghinzani também foi envolvido nesse acidente quem começou esse acidente foi o Martin Brundle que bateu no final da reta dos boxes.

Resultado disso foi que os pilotos foram novamente para o Grid de largada para a segunda largada e fizeram todo esse procedimento o que demorou por cerca de meia hora pelo menos.
na Segunda largada e o carro de Nigel Mansell ficou lento e foi ultrapassado por todos os pilotos até o meio do pelotão e dai um dos pilotos Brabham fechou para uma Arrows e dai a Mclaren acabou Batendo e numa reação em cadeia vários pilotos bateram e com isso provocaram um dos acidentes mais impressionantes dos anos 80 da Formula 1 inutilizando vários pilotos o que provocou a anulação dessa segunda largada, Alguns pilotos que se acidentaram pela segunda vez ficaram sem carro para fazer uma terceira largada no que significaria que ele não poderiam disputar o GP da Áustria devido aos vários danos em seus carros (Exemplo disso foi Phillipe Streiff da Tyrrell perderam 3 carros com essa brincadeira o piloto Francês não foi para a terceira largada)

Austrian1987 (16)

Depois de que retiraram todos os carros acidentados o grid foi remontado e depois de mais de 1 hora de atraso foi dada uma terceira volta de apresentação e iriam para uma terceira largada.
Essa 3º largada valeu com apenas 25 pilotos no grid de largada já que Streiff ficou de fora sem condições de correr (Não teve carro para isso depois dos dois acidentes na largada) Alain Prost acabou não conseguindo partir na volta de apresentação e que largou da entrada dos boxes e Alboreto foi para os boxes depois da volta de apresentação.

Finalmente falando dessa largada manteve-se na liderança Nelson Piquet com Thierry Boutsen e Gerhard Berger escalando o Inglês Nigel Mansell que caiu para o 4ºlugar, Senna largou muito mal caindo para o 18ºlugar ao final da primeira volta atrás de Alain Prost que estava em 17ºlugar no final da primeira volta.

Adrian Campos chegou a ocupar o 10ºlugar com a Minardi- Motori Moderni e Capelli com a March-Ford em 11ºlugar. Boutsen partiu para o ataque em cima de Piquet de forma surpreendente até porque não tinha naquele momento o Ford Turbo que era menos potente que o Honda Turbo e o carro da Williams era o melhor conjunto do ano, Berger vinha um pouco atrás em 3º e Mansell iria para o ataque para cima do piloto Austríaco.

Aos poucos Piquet contornou essa situação e conseguiu abrir um pouco de vantagem para Boutsen que teria de se preocupar com Mansell que no começo da 4ªVolta passou Berger e assumiu o terceiro lugar, Mas se dependesse de Boutsen a vida dos pilotos da Williams não seria fácil já que ele continuava a andar tão forte como Piquet e continuava a sua perseguição enquanto que Stefan Johansson que fez uma parada na segunda volta acabou tendo de ir de novo para os boxes possivelmente por furo de pneu para colocar novos pneus e praticamente ficar com q 2 voltas dos lideres.

Abandonos já eram 4 na corrida (Alex Caffi na primeira volta com problemas elétricos com o seu Osella, Alessandro Nannini na segunda volta com a quebra do Motori Moderni e seu companheiro de equipe Adrian Campos com problemas no Distribuidor acabou abandonando uma corrida em que seu começo era promissor. Classificação na volta 5: 1. Nelson Piquet 7:40.246, 2. Thierry Boutsen (a 1.075), 3. Nigel Mansell (a 2.584), 4. Gerhard Berger (a 4.988), 5. Teo Fabi (a 5.694), 6. Ricardo Patrese (a 11.147)

Na 6ªVolta o Turbo do Ferrari de Gerhard Berger quebra e deixa o piloto da Casa na mão para a tristeza da torcida que esperava muito um grande resultado do time principalmente com o carro da Escuderia Italiana melhorando na segunda metade do campeonato, O Brasileiro Ayrton Senna vinha em belíssima recuperação na corrida já se colocando em 8ºlugar superando ao Japonês Satoru Nakajima que acabou tendo um furo de seu pneu traseiro Esquerdo perdendo muito tempo e ficando a 2 voltas dos líderes.

Piquet fugiu de Boutsen que começaria a receber pressão de Mansell o que algo que não se esperava já que na teoria era para a Williams-Honda despachar todos os carros. Mas não era simplesmente o Carro da Benetton-Ford mas também pelo grande desempenho de Boutsen já que o Teo Fabi estava em 4ºlugar estava a mais de 4 segundos do Mansell.

Ayrton Senna foi para cima de Andrea de Cesaris e de Derek Warwick buscando o 6ºlugar para entrar na zona de pontuação, Outro que também vinha fazendo uma bela corrida de recuperação é Alain Prost que já estava em 10ºlugar.

Piquet começou a passar os primeiros retardatários que estavam em condições normais como Phillipe Alliot e Ivan Capelli que estavam com seus motores aspirados, Na 13ªVolta Senna já estava na 6ªposição ultrapassando a Derek Warwick da Arrows e na volta anterior passou Andrea de Cesaris que acabou perdendo posição para Michele Alboreto que passou para o 7ºlugar em uma incrível recuperação para quem largou dos boxes.

Mansell foi definitivamente para frente de Boutsen que estava muito perto de Piquet que recorria aos retardatários para manter uma vantagem mínima, Nessa volta 14 quem acabou levando a pior foi Mansell que perdeu tempo nessas ultrapassagens. Na volta seguinte o Belga Thierry Boutsen foi para os boxes perdendo muito tempo com a troca de pneus caindo para o 11ºlugar ao voltar para a pista deixando a luta pela liderança da corrida entre Piquet e Mansell que estava a 0.891, Teo Fabi com a Benetton assumiu o 3ºlugar a 7.291 segundos com Patrese (36.147), Alboreto (38.157) que estava em 5ºlugar e Senna a 41.650 completando os 6 primeiros colocados após 16 voltas com a corrida chegando em seu primeiro terço e com o ritmo de corrida que estava sendo imposto será que eles iriam com esses pneus até o final da prova.

Boutsen em 11ºlugar lutava para manter na mesma volta do líder aproveitando todo o seu equipamento que estava muito bom mesmo a ponto de disputar até vitória com as Williams, 40 segundos atrás o Italiano Michele Alboreto já estava na frente de Ricardo Patrese ocupando o 4ºlugar enquanto que o piloto da Brabham teria de defender o 5ºlugar do Brasileiro Ayrton Senna com a Lotus. Mansell finalmente chegou em definitivo para cima de Piquet e se aproveitando dos retardatários como Satoru Nakajima o Leão assumiu a liderança (Diga-se de passagem o Japonês não fez nenhum movimento questionável nesse caso), Logo depois disso Piquet fez uma parada nos boxes para colocar pneus novos para tentar ganhar tempo para cima de Mansell que agora tinha tranquilidade na frente com os pneus mais desgastados (20 Voltas completadas com esse jogo de pneus) contra pneus 0 do Piquet.

Ayrton Senna passou na 21ªVolta Patrese assumindo de novo a 5ªposição , Fabi foi para os boxes e a Benetton pisou feio na bola na parada do piloto italiano assim como na parada de Boutsen fazendo com que Fabi caindo para o 7ºlugar atrás do Prost que estava na zona de pontuação mas por pouco tempo pois Prost foi para os boxes fazer a parada com a Mclaren fazendo uma parada exemplar de 7 segundos nos boxes. Mansell na volta 25 foi para os boxes fazer sua parada nos boxes e voltou na liderança com Piquet em segundo lugar o que poderia representar uma necessária vitória para o Inglês depois de 2 GPs aonde ele acabou quebrando e deixando a prova com 2 vitórias do seu companheiro de Equipe.

Alboreto na volta 25 (Parada em 9.09 Segundos), Patrese na volta 26 e Senna na volta 27 (com uma parada de 9.5 segundos) foram os últimos dos primeiros colocados a pararem nos boxes. Após essas paradas a classificação era a seguinte 1. Mansell, 2. Piquet a mais de 7 segundos atrás do Leão, 3. Teo Fabi, 4. Alboreto que estava fazendo uma corrida estupenda, 5. Prost, 6. Senna, 7. Boutsen, 8.Patrese, 9. Warwick e 10. Cheever.

O leão na volta 26 fez a melhor volta da corrida com 1:28.710 – Velocidade média de impressionantes 240.973 Km/h (149.733 Milhas por Hora), Na corrida dos aspirados a liderança era de Ivan Capelli com Phillipe Alliot estando perto do piloto da March enquanto que os líderes buscavam colocar volta neles, Por incrível que pareça a prova até a volta 28 estava com 21 pilotos na prova e entre eles vinha Stefan Johansson que estava nos boxes com mais uma parada demorada com o time resolvendo problemas em seu carro já que não era normal um piloto da Mclaren se posicionasse na 18ªposição na frente apenas de Palmer, Nakajima e Pascal Fabri com a lentíssima AGS.

Classificação após 29 Voltas completadas: 1. Mansell (44.12.379), 2. Piquet (a 9.709), 3. Fabi (a 52.746), 4. Alboreto (a 53.268), 5. Prost (a 55.018), 6. Senna (58.000)

Alain Prost estava vindo para cima de Alboreto que pressionava a Fabi para disputar o 3ºlugar e o professor fez em poucas curvas 2 ultrapassagens engolindo o piloto da Ferrari e o piloto da Benetton assumindo o 3ºlugar após largar do fim da fila depois do último piloto largar e passar pelos boxes, Uma corrida incrível do piloto francês que estava com 27 vitórias igualado com Jackie Stewart como o maior vencedor de corridas da Formula 1. Na 32ªVolta o piloto Norte-Americano Eddie Cheever abandonou a corrida. Fabi teve problemas depois da ultrapassagem de Prost já que ele tomou na mesma volta ultrapassagem sobre o Alboreto e no começo da volta 33 acabou perdendo também posição para o piloto da Lotus Ayrton Senna caindo para o 6ºlugar.

Na volta 35 Ayrton Senna foi para a segunda parada nos boxes por ter quebrado o bico do seu carro fazendo com que ele caísse para o 9ºlugar. Enquanto isso estava ficando ridiculamente fácil para o Leão que já tinha aberto 23.268 segundos para Nelson Piquet que estava em 2ºlugar e vendo que estava praticamente impossível a vitória salvo se Mansell tivesse alguma pane seca ou problemas em seu carro. Derek Warwick com a Outra Arrows deixa a corrida com problemas em seu motor Megatron (BMW) assim como Andrea de Cesaris que também deixava a prova com o turbo do seu carro quebrado.

Mansell continuava na liderança com Piquet muito atrás e dai era 1 semana para Prost, Alboreto, Fabi, Boutsen, Patrese, Ghinzani com a Ligier em 8º, Senna e Danner levando a Zakspeed a uma boa 10ªPosição. O 7ºcolocado Ricardo Patrese estava para tomar uma volta do líder Nigel Mansell com o bom carro da Brabham e com o forte motor BMW a 14 voltas do final. Significa que Mansell sobrava na turma com 30 segundos na frente de Nelson Piquet que já dava como fardas contadas de que o 2ºlugar não seria um mal negócio para ele manter a liderança do campeonato, Ao contraio disso o Brasileiro Ayrton Senna estava desesperado para tentar salvar algum ponto indo para cima da Ligier-Megatron do Piercarlo Ghinzani no que o piloto da Lotus conseguiu a ultrapassagem na 41ªVolta.

Mansell_Austria87

A corrida começaria a mudar e muito nas voltas finais: Enquanto que Alain Prost tocava tranquilo em 3ºlugar acabou que Michele Alboreto que depois de uma grande corrida acaba com problemas no Exaustor do seu Ferrari quando vinha em 4ºlugar, Só que Prost teria problemas já que Teo Fabi estava voando baixo para cima dele buscando o 3ºlugar e com muito mais desempenho para o piloto da Benetton e vinha por perto o Belga Thierry Boutsen.
Mansell colocou uma volta em Prost de uma maneira muito fácil no que dava a impressão de que o Mclaren-TAG Porsche tinha problemas e perderia rendimento, Já Patrese com problemas de motor deixou a corrida quando iria assumir o 6ºlugar que passou a ser de Ayrton Senna, Prost foi alvo fácil para Fabi que tomou o terceiro lugar do professor que lutou para manter o 4ºlugar que estava sendo visado pelo Belga Thierry Boutsen que chegou a estar em 11ºlugar em um momento da corrida, Na Volta 46 o outro piloto da Benetton passou Prost assumindo essa posição.

Parecia que existia um mundo que tinha as Williams na frente e a Benetton como o segundo time da corrida tamanho foi o desempenho dos dois carros da equipe Italiana no que foi inesperado já que superou a Ferrari que teve os dois carros que deixaram os pilotos na mão, a Lotus que tinha Senna em 6ºlugar e a Mclaren que tinha Prost em 5ºlugar e que se arrastava na pista dando a chance de Senna buscar mais um pontinho na corrida, e tinha também Johansson que também recuperou algumas posições e no final disputou posição com Ghinzani conquistando essa ultrapassagem a 2 voltas do final assumindo o 7ºlugar.

Mansell tinha 48 segundos sobre Piquet, Uma vitória acachapante que se confirmou ao cruzar a linha de chegada com mais de 55 segundos na frente de Nelson Piquet que tomou um vareio do Leão nesse dia mesmo sendo o único a terminar na mesma volta do líder, Teo Fabi conquistou o 3ºlugar em uma corrida muito forte de recuperação e com um carro fortissimo como estava a Benetton nesse dia tanto é que Thierry Boutsen conquistou o 4ºlugar só ficando atrás dos carros da Williams, Completando a zona de pontuação o Brasileiro Ayrton Senna que tomou o 5ºlugar que estava nas mãos de Alain Prost, Fechando os 10 primeiros tivemos Johansson que teve muitos problemas na corrida, Ghinzani com uma boa corrida com sua Ligier, Christian Danner com a Zakspeed e Rene Arnoux com a outra Ligier, Nos aspirados a vitória ficou com Ivan Capelli que superou a Phillipe Alliot.

Depois da corrida Mansell que tinha ganho 9 pontos pela vitória conquistou mais 6 pontos, Só que na cabeça ganhando um Galo após bater no portal que levava acesso ao pódio, Ou seja em uma corrida de 2 largada com acidentes e vários carros destruídos com animais passando pela pista e até provocando acidentes o final só poderia ser desse jeito mesmo, Piquet com 54 estava ainda tranquilo como líder do campeonato com 43 de Senna, 39 de Mansell e 31 de Prost com 6 corrida por correr na temporada de 1987.

Resultado Final do GP da Áustria de 1987

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos Indy 500 TV Vídeos

Corridas Históricas: 500 milhas de Indianápolis de 1993

Published by:

Grid de Largada da 77ªEdição das 500 Milhas deIndianápolis

Piloto Equipe Chassi Motor Média
1. Arie Luyendky 10 Chip Ganassi Lola T9300 Ford-Cosworth XB 223.967 Milhas
2. Mario Andretti 6 Newman-Haas Lola T9300 Ford-Cosworth XB 223.414 Milhas
3. Raul Boesel 9 Dick Simon Lola T9300 Ford-Cosworth XB 222.379 Milhas
4. Scott Goodyear 2 Walker Lola T9300 Ford-Cosworth XB 222.344 Milhas
5. Al Unser jr. 3 Galles Lola T9300 Chevrolet C 221.773 Milhas
6. Stefan Johansson 16 Bettenhausen Penske Chevrolet C 220.824 Milhas
7. Paul Tracy 12 Penske Penske Chevrolet C 220.298 Milhas
8. Nigel Mansell 5 Newman-Haas Lola T9300 Ford-Cosworth XB 220.255 Milhas
9. Emerson Fittipaldi 4 Newman-Haas Lola T9300 Chevrolet C 220.150 Milhas
10. Roberto Guerreiro 40 King Lola T9300 Chevrolet C 219.645 Milhas
11. Scott Brayton 22 Dick Simon Lola T9300 Ford-Cosworth XB 219.637 Milhas
12. Danny Sullivan 7 Galles Lola T9300 Chevrolet C 219.428 Milhas
13. Nelson Piquet 77 Menard Lola T9300 Menard 217.949 Milhas
14. Kevin Cogan 11 Galles Lola T9300 Chevrolet C 217.230 Milhas
15. Stéphan Gregoire 36 Formula Project Lola T9200 Chevrolet B 220.851 Milhas
16. Jeff Andretti 21 Hemelgarn Lola T9200 Buick 220.572 Milhas
17. Teo Fabi 8 Hall Lola T9300 Chevrolet C 220.514 Milhas
18. Gary Bettenhausen 51 Menard Lola T9300 Menard 220.380 Milhas
19. Jimmy Vasser 18 Hayhoe Lola T9200 Ford-Cosworth XB 218.967 Milhas
20. Stan Fox 91 Hemelgarn Lola T9100 Buick 218.765 Milhas
21. Lyn St. James 90 Dick Simon Lola T9300 Ford-Cosworth XB 218.042 Milhas
22. Tony Bettenhausen 76 Bettenhausen Penske Chevrolet C 218.034 Milhas
23. Al Unser 80 King Lola T9300 Chevrolet C 217.453 Milhas
24. John Andretti 84 A.J.Foyt Lola T9200 Ford-Cosworth XB 221.746 Milhas
25. Robby Gordon 41 A.J.Foyt Lola T9300 Ford-Cosworth XB 220.085 Milhas
26. Hiro Matsushita 15 Walker Lola T9300 Ford-Cosworth XB 219.949 Milhas
27. Dominic Dobson 66 Pacwest Galmer Chevrolet A 218.776 Milhas
28. Davy Jones 50 Euromotorsport Lola T9200 Chevrolet A 218.416 Milhas
29. Geoff Brabham 27 Menard Lola T9300 Menard 217.800 Milhas
30. Willy T. Ribbs 75 Walker Lola T9200 Ford-Cosworth XB 217.711 Milhas
31. Jim Crawford 60 King Lola T9300 Chevrolet C 217.612 Milhas
32. Didier Theys 92 Hemelgarn Lola T9200 Buick 217.752 Milhas
33. Eddie Cheever 59 Menard Lola T9200 Buick 217.599 Milhas

Rahalforadas500milhas1993

Eliminados da Corrida:

Brian Bonner
Eric Bachelart
Robbie Buhl
Ross Bentley
A.J.Foyt
Marco Greco
Mike Groff
Olivier Grouillard
Davey Hamilton
Buddy Lazier
Rocky Moran
John Paul jr.
Johnny Parsons
Scott Pruett
Bobby Rahal
Mark Smith
John Morton

Números das 500 milhas:

Galmer_Dobson_indy50093

Chassis:

Lola T9300 19 pilotos
Lola T9200 7 pilotos
Lola T9100 1 pilotos
Galmer 92 1 pilotos
Penske PC-22 4 pilotos

Motores:

Chevy C 11 pilotos
Chevy B 1 pilotos
Chevy A 2 pilotos
Ford XB 12 pilotos
Buick 4 pilotos
Menard 3 pilotos

lynstjames_indy50093

Países:

Estados Unidos 18 pilotos
Brasil 3 pilotos
Inglaterra 2 pilotos
Canadá 2 pilotos
Holanda 1 pilotos
Itália 1 pilotos
Suécia 1 pilotos
Colômbia 1 pilotos
França 1 pilotos
Japão 1 pilotos
Austrália 1 pilotos
Bélgica 1 pilotos

30 de Maio de 1993 – A corrida:

Em um dia nublado tivemos a maior prova do automobilismo mundial e que era cercado por muitas expectativas. Apesar da Ausência de Bobby Rahal teríamos na pista 4 campeões mundiais (Nigel Mansell, Emerson Fittipaldi, Mario Andretti e Nelson Piquet) e possivelmente termos a maior 500 milhas da História, Mas a pole position foi do Holandês Voador Arie Luyendky com um Lola-Ford da equipe Chip Ganassi, Mario Andretti com o carro da Newman-Haas Lola-Ford largava em 2º e Raul Boesel da Mediana Dick Simon Lola-Ford largaria em 3ºlugar. O Melhor carro da Chevrolet era Al Unser jr. da Galles Lola-Chevrolet que largaria em 5ºlugar atrás do Vice-campeão da prova de 1992 Scott Goodyear com o Walker Lola-Ford.

Emerson Fittipaldi largaria da 9ªposição na Terceira fila atrás de Nigel Mansell e de Paul Tracy que não era o melhor chassi Penske do Grid pois Stefan Johansson levou a seu carro da Bettenhausen para o 6ºlugar. Nelson Piquet iria sair em 13ºlugar sendo o seu carro o melhor motor Menard do Grid.

Na Largada Mario Andretti fica e Luyendky e Boesel disputam a primeira posição na entrada da curva 1 e o piloto da Dick Simon levou a melhor assumindo a liderança das 500 milhas de Indianápolis e começou a abrir diferença de Luyendky que estava em 2º e depois vinham Mario Andretti, Al Unser jr., Scott Goodyear, Stefan Johansson, Emerson Fittipaldi, Paul Tracy e Nigel Mansell eram os 9 primeiros colocados, Scott Brayton, Kevin Cogan e Teo Fabi completavam as 12 primeiras posições.

Boesel_lider_nocomeço

Era evidente que o Campeão do mundial de Endurance de 1987 estava no melhor da sua forma e com o seu Lola-Ford redondo abrindo diferença para os demais, O primeiro retardatário que foi o Dominic Dobson com seu Galmer-Chevrolet da equipe Pacwest foi o primeiro a tomar volta na 9ªVolta quando sua vantagem já era de quase 5 segundos sobre Arie Luyendky que começou a dar uma reagida e diminuir essa diferença para 3 segundos. Enquanto isso Scott Goodyear começou a pressionar Al Unser jr. enquanto que Emerson Fittipaldi tentava aproximação sobre Stefan Johansson e vinha levando com ele Paul Tracy e Nigel Mansell, Goodyear passou Al Unser jr. na volta anterior e na 13ªVolta Emerson Fittipaldi ultrapassa Johansson subindo para o 6ºlugar e na ida para a curva três toma o 5ºlugar de Al Unser jr. que começa a perder o rendimento e perdeu posições para Johansson, Nessa Mansell aproveita e passa Tracy na 14ªVolta na curva 2, O Canadense Paul Tracy não se contentou e acabou pelo lado de fora na curva 3 ultrapassando ao Leão voltando ao 8ºlugar.

A primeira Bandeira amarela aconteceu na 15ªVolta com a Rodada do piloto da King Jim Crawford que largaria do 31ºlugar, Dois voltas depois os boxes foram abertos para os pilotos realizarem a primeira parada nos boxes. Raul Boesel que era o líder e vários pilotos foram para os boxes aproveitando a bandeira amarela, Antes disso Jim Crawford vai aos boxes e consegue voltar a corrida. Após as paradas Mario Andretti parecia que voltaria a frente e Raul Boesel com mais velocidade ultrapassou o piloto da Newman-Haas e assumiu a liderança dos que pararem nos boxes. O Líder da prova na volta 18 era Stéphan Grégoire da equipe Formula Project que largaria da 15ªPosição ele acabou indo para os boxes na volta seguinte deixando a liderança com Kevin Cogan com Al Unser em 2º e John Andretti com o carro da A.J.Foyt estava em 3ºlugar na frente de Robby Gordon em 4º e o Gregoire estava em 5ºlugar e ai temos Raul Boesel na 6ªposição com Mario Andretti, Luyendky e Goodyear atrás do piloto Brasileiro.

Na 20ªVolta tivemos a relargada com Cogan na frente seguido de Al Unser, John Andretti e Gordon, Já Raul Boesel teria de cumprir uma penalização por ter ultrapassado Mario Andretti em bandeira amarela e isso fez ele despencar para o 29ºlugar, Stephan Gregoire foi também punido com uma entrada dos boxes.

Al Unser jr. aparecia muito bem na prova ultrapassando a Paul Tracy, Já Nelson Piquet com o seu carro da Menard estava em 21ºlugar já aparentando problemas no seu carro, Al Unser passou Cogan assumindo a liderança das 500 milhas tentando a 5ªVitória nas 500 milhas nos boxes, Mario Andretti já era o 3ºcolocado com John Andretti em 4º, Gordon em 5º, Luyendky em 6º, Goodyear em 7º, Fittipaldi em 8º e Al Unser jr. em 9º.

thcau_danny

Boesel começava a buscar o prejuízo ultrapassando os carros mais lentos na pista, Enquanto isso Al Unser, Kevin Cogan e John Andretti apareciam um pouco nas primeiras posições e mostravam carros competitivos e derepente em uma tática diferente poderiam disputar a vitória, Enquanto isso Boesel já passava a Lyn St. James indo para o 23ºlugar e na volta 28 para a 29 passou Stan Fox assumindo o 22ºlugar e foi nessa mesma volta 29 é que o piloto Danny Sullivan que vinha mal das pernas no campeonato acabou batendo e acabou sendo o primeiro piloto a deixar a prova com o carro da Galles Lola-Chevrolet. Nesse meio tempo Al Unser e os pilotos que fizeram uma tática diferente acabaram indo para os boxes e com isso o piloto Mario Andretti assumiu a liderança, O piloto de 53 anos venceu as 500 milhas de Indianapolis em 1969 e buscava para a segunda vitória nas Indianapolis, Com Luyendky em 2º e Emerson Fittipaldi em 3º, John Andretti em 4º e Robby Gordon em 5º não foram para os boxes, logo iriam parar para uma primeira parada deles, Goodyear em 6º, Mansell em 7º, Teo Fabi 8º e fechando os 10 primeiros os pilotos Roberto Guerreiro e Scott Brayton.

A relargada aconteceu na volta 36 com Mario Andretti, Arie Luyendky e Emerson Fittipaldi disputando a liderança da corrida, O Holandês Voador partia para cima do velho Mario Andretti que resistiu ao ataque do piloto da Chip Ganassi, Enquanto isso Nelson Piquet foi para os boxes e desistiu da prova com problemas com o seu motor Menard que não teve condições para disputar a corrida de maneira competitiva, Teo Fabi vinha em 4ºlugar com Nigel Mansell em 5º e o Rápido Roberto Guerreiro que foi pole position em 1992 das 500 milhas estando em 6ºlugar com o carro da King Lola-Chevrolet, Em 7º Al Unser e depois vinham Al Unser jr., John Andretti e Scott Brayton fechando os 10 primeiros colocados, Mas com o detalhe dos 3 primeiros colocados se distanciando muito de Teo Fabi que liderava o segundo grupo da corrida naquele momento da prova.

ratonaindy50093

Andretti, Luyendky e Fittipaldi andavam a pelo menos 208 a 210 milhas por hora quando Mario Andretti voltou a pegar retardatários Luyendky foi para o ataque para cima de Mario Andretti e na volta 47 assume a liderança da prova enquanto que Teo Fabi era pressionado por Nigel Mansell disputando o 4ºlugar com o piloto da equipe Hall, Na volta 48 Mario Andretti da o troco em Luyendky e reassume a liderança da prova enquanto isso Mansell não só passou a Teo Fabi como passou a Emerson Fittipaldi já assumindo a 3ªposição.

Após 50 voltas o líder é Arie Luyendky , com Mario Andretti em 2º, Nigel Mansell em 3º com Emerson Fittipaldi em 4º. O leão foi para cima do velho Mario Andretti, numa disputa particular da equipe Newman-Haas e nessa os dois chegaram no Luyendky o que mostrava que a corrida estava longe de terminar e que ao contraio disso é que estava apenas começando até porque tínhamos ainda Al Unser jr. e Scott Goodyear que protagonizaram uma grande disputa pela vitória, tinha um Raul Boesel se recuperando na corrida, Tinha um Al Unser que buscava sua 5ªvitória nas 500 milhas.

Mansell passou Mario Andretti e assumiu o segundo lugar ao mesmo tempo que o Emerson Fittipaldi acabou perdendo tempo parando no pit errado (Parou nos boxes da equipe King) e perdeu tempo, era a hora das paradas, Andretti na volta seguinte juntamente com o Raul Boesel enquanto que Nigel Mansell passou Luyendky e assumiu a primeira posição, Mas teve de ir para a parada nos boxes o que reconduziu o piloto da Chip Ganassi a liderança por uma volta já que o Holandês Voador foi para os boxes deixando a liderança de novo com Al Unser pai.

alunser_senior_indy500_93

Classificação após 60 voltas Al Unser pai era o líder com seu filho Al Unser jr. com o carro da Galles Lola-Chevrolet em 2º e o 3ºlugar era John Andretti com o carro da equipe Foyt, Enquanto que Roberto Guerreiro foi penalizado com um Stop in Go, Na volta 63 Al Unser foi para os boxes e a liderança foi para as mãos de John Andretti com Robby Gordon na segunda posição e o Scott Brayton era o terceiro colocado com o carro da Dick Simon até entrar nos boxes e deixar esse 3ºlugar com o piloto Paul Tracy com o carro da equipe Penske. Na volta 65 John Andretti foi para os boxes deixando seu companheiro de equipe Robby Gordon com o carro número 41 na liderança da prova (A.J.Foyt usa esse número nas 500 milhas e acabou se aposentando nos treinos para a prova de 1993), Duas voltas depois parou Robby Gordon para os boxes junto de Paul Tracy deixando a liderança com Scott Goodyear até a volta 70 quanto o piloto da equipe Walker foi para os boxes e com isso a liderança passou a ser de Nigel Mansell pela primeira vez na corrida com Mario Andretti em segundo bem perto do leão e Emerson Fittipaldi em 3ºlugar, Stan fox com problemas em seu motor Buick abandonou a corrida, ele que tinha o carro mais defasado das 500 milhas com um Lola de 1991.

Mansell colocava 1 volta em cima de Raul Boesel que estava em 15ºlugar, Na Média os lideres viravam entre 204 a 205 milhas por hora por volta, Emerson Fittipaldi vinha tirando diferença para Mario Andretti virando mais rápido que o piloto da Newman-Haas, Já Mansell estava engolindo a todos os retardatários que via pela frente.

Classificação após 76 Voltas completadas

  1. Nigel Mansell
  2. Mario Andretti
  3. Emerson Fittipaldi
  4. Teo Fabi
  5. Arie Luyendky
  6. Al Unser
  7. Al Unser jr.
  8. Robby Gordon
  9. John Andretti
  10. Scott Brayton
  11. Roberto Guerreiro
  12. Paul Tracy
  13. Scott Goodyear
  14. Stefan Johannson (1 Volta)
  15. Raul Boesel (1 Volta)
  16. Kevin Cogan (1 Volta)
  17. Jimmy Vasser (1 Volta)
  18. Geoff Brabham (1 Volta)
  19. Gary Bettenhausen (1 Volta)
  20. Davy Jones (2 Voltas)
  21. Eddie Cheever (2 Voltas)
  22. Lyn St. James (2 Voltas)
  23. Willy T. Ribbs (2 Voltas)
  24. Jeff Andretti (2 Voltas)
  25. Tony Bettenhausen (3 Voltas)
  26. Hiro Matsushita (3 Voltas)
  27. Didier Theys (3 Voltas)
  28. Stephan Gregoire (3 Voltas)
  29. Dominic Dobson (3 Voltas)
  30. Jim Crawford (4 Voltas)
  31. Stan Fox (OUT)
  32. Nelson Piquet (OUT)
  33. Danny Sullivan (OUT)

mansellemacao_indy500_1993

Mansell continuava na frente com Mario Andretti a menos de 1 segundo sobre Emerson Fittipaldi com indícios de começar uma disputa pelo 2ºlugar, Mas logo iria começar as paradas nos boxes de novo. Roberto Guerreiro foi o primeiro a parar nos boxes para uma terceira rodada de paradas tanto é que na volta seguinte Emerson Fittipaldi vai para os boxes certos e acaba os mecânicos da Penske trabalhando bem, Nessa mesma volta Teo Fabi da Hall foi para os boxes.

Na volta seguinte Mario Andretti foi para os boxes quando tivemos acionada uma bandeira amarela provocada pelo piloto Jim Crawford que pela segunda vez roda e pela segunda vez saiu com o seu carro ileso (pilotos mais competentes não tiveram essa sorte toda e acabaram no muro), Os pilotos foram para os boxes os que não pararam nos boxes e dai Mansell acabou se atrapalhando e passou da sua posição dos boxes e teve de ser empurrado pelos seus mecânicos até a posição de parada do seu carro nos boxes para fazer sua parada e com isso perdeu muito tempo caindo na classificação, Scott Goodyear também teve problemas na sua parada nos boxes. Depois de 91 Voltas completadas em termos de atrapalhadas estava tudo igual entre o Rato e o Leão ambos errando 1 vez nos boxes.

Mario Andretti reassumiu a liderança da prova com Al Unser em 2º, Al Unser jr. em 3º e Luyendky em 4º , Bandeira Verde na volta 93, Mas essa bandeira amarela durou muito pouco isso devido ao acidente de Paul Tracy que foi para parte suja da pista na volta 95 após uma má sucedida tentativa de ultrapassagem sobre o piloto da Dick Simon Scott Brayton, Pela 4ªVez a bandeira amarela foi acionada, Emerson Fittipaldi que estava em 10ºlugar quase para tomar uma volta dos líderes acabou se beneficiando e voltando a estar perto dos lideres.

Devido ao acidente o pó que é geralmente usado para absolver os combustíveis e o liquido que acabou caindo do carro do piloto Canadense e por isso os pilotos durante a bandeira amarela usou a pista de rolamento da pista, Nesse meio tempo Teo Fabi fez uma parada nos boxes. A Classificação estava assim na metade das 500 milhas: 1. Mario Andretti, 2. Al Unser, 3. Al Unser jr., 4. Arie Luyendky, 5. Scott Brayton, 6. Nigel Mansell, 7. Scott Goodyear, 8. John Andretti, 9. Roberto Guerreiro, 10. Emerson Fittipaldi, 11. Teo Fabi e Raul Boesel em 13ºlugar. Nesse meio tempo Robby Gordon parou nos boxes e perdeu muito tempo nos boxes.

Scott Brayton Indy500 1993

Depois de muitas voltas com a bandeira amarela a relargada aconteceu na volta 105 com Mario Andretti disparando na liderança sem ninguém a tentar ameaçar o piloto da Newman-Haas, Al Unser esta a quase 8 segundos atrás de Andretti, Al Unser jr. em 3º e Scott Brayton em 4ºlugar sofrendo a pressão de Arie Luyendky, Al Unser foi para os boxes e com isso Al Unser jr. assumia o 2ºlugar com Brayton, Luyendky e Mansell logo a seguir.

Luyendky não perdeu tempo e passou Brayton assumindo o 3ºlugar e Mansell aproveitou e voou para cima do piloto da Dick Simon e acabou passando para a 4ªposição, Emerson Fittipaldi mesmo em 11ºlugar vinha obtendo voltas muito rápidas passando Scott Goodyear já assumindo o 10ºlugar em 1 volta apenas e depois colou em John Andretti, 2 Voltas depois o Rato já jantou John assumindo o 9ºlugar. Mansell coloca pressão em cima de Arie Luyendky na volta 110 em um duelo de gerações afinal era o campeão das 500 milhas de Indianápolis de 1990 contra o campeão mundial de Formula 1 de 1992, Na Volta 113 acabou passando na curva 2 o Holandês voador e assumiu o 3ºlugar e logo iria chegar em Al Unser jr. e lutaria sem dúvida pelo segundo lugar, Já o primeiro lugar se não tivesse bandeira amarela seria difícil pelos 15 segundos que o velho Mario tinha sobre Al Unser jr.

Me impressiona como um piloto de 53 anos como Mario Andretti voava em Indianápolis enquanto Mansell lutava pelo segundo lugar com Al Unser jr. da Galles, era impressionante o quanto a Newman-Haas estavam rendendo, Naquela altura da prova somente a Penske de Emerson Fittipaldi poderia deter os dois, Só que o Brasileiro estava a uns 25 segundos atrás do Mario Andretti pelo menos chutando por baixo.

Classificação da prova com 120 voltas completadas: 1. Mario Andretti, 2. Al Unser jr. , 3. Nigel Mansell, 4. Arie Luyendky, 5. Roberto Guerreiro, 6. Al Unser, 7. Scott Brayton, 8. Teo Fabi, 9. Emerson Fittipaldi, 10. John Andretti, 11. Scott Goodyear, 12. Raul Boesel -1 Volta

Al Unser jr. resiste a pressão de Mansell mantendo seu Lola-Chevrolet em 2ºlugar conseguindo um rendimento muito bom podendo até brigar pela vitória, Raul Boesel buscava o 10ºlugar de Scott Goodyear na volta 123, Duas voltas depois Roberto Guerreiro e Jeff Andretti acabaram se encontrando e ambos bateram provocando uma nova bandeira amarela (A 5ªBandeira amarela na prova) Na volta anterior Al Unser jr. foi para a parada nos boxes igualmente o Mario Andretti também foi para os boxes para fazer mais uma parada, Com a bandeira amarela acabaria por juntar todo mundo e Raul Boesel recuperou a volta perdida para o líder e voltava a ter chances de vitória enquanto que Emerson Fittipaldi foi para os boxes com alguns pilotos como John Andretti e Robby Gordon entre outros.

luyendky_chipganassi1993

Na Volta 131 Mansell nos boxes deixando Luyendyk na liderança da corrida enquanto que Mario Andretti acabou sendo penalizado e teria de fazer um stop in go. Raul Boesel também fez a parada durante a Bandeira Amarela, Mario Andretti relutou para cumprir a penalização mas parou fazendo o Stop in Go.

Na volta 135 Arie Luyendky foi para os boxes deixando a liderança com Al Unser jr. que buscava o Bicampeonato da prova com Mario Andretti em segundo (Até porque parou para cumprir penalização em Bandeira amarela), Al Unser em 3º (Tentando o Recorde de vitórias em Indianapolis que estava dividido com ele, Rick Mears e A.J.Foyt), 4. Scott Brayton, 5. Emerson Fittipaldi, 6. Nigel Mansell.

A Relargada aconteceu na volta 138 com Al Unser jr. na frente e Mario Andretti buscando recuperar a liderança, Não iria ser uma missão fácil para o piloto de 53 anos já que o carro da Galles parecia ter se equiparado com o carro da Newman-Haas nesse momento de prova. Classificação após 138 Voltas:

  1. Al Unser jr.
  2. Mario Andretti
  3. Al Unser
  4. Scott Brayton
  5. Emerson Fittipaldi
  6. Nigel Mansell;
  7. Arie Luyendky
  8. Scott Goodyear
  9. John Andretti
  10. Raul Boesel
  11. Teo Fabi
  12. Robby Gordon (1 Volta)
  13. Jimmy Vasser (1 Volta)
  14. Stefan Johansson (1 Volta)
  15. Kevin Cogan (1 Volta)
  16. Davy Jones (2 Voltas)
  17. Lyn St. James (2 Voltas)
  18. Eddie Cheever (2 Voltas)
  19. Geoff Brabham (3 Voltas)
  20. Gary Bettenhausen (3 Voltas)
  21. Hiro Matsushita (3 Voltas)
  22. Stephan Gregoire (3 Voltas)
  23. Tony Bettenhausen (3 Voltas)
  24. Dominic Dobson (4 Voltas)
  25. Willy T.Ribbs (5 Voltas)
  26. Didier Theys (5 Voltas)
  27. Jim Crawford (6 Voltas)
  28. Roberto Guerreiro OUT
  29. Jeff Andretti OUT
  30. Paul Tracy OUT
  31. Stan Fox OUT
  32. Nelson Piquet OUT
  33. Danny Sullivan OUT

Começava a corrida chegar na sua reta final e Scott Brayton sofria pressão de Emerson Fittipaldi e tinha atrás dele o Leão Nigel Mansell, Naquela altura do campeonato qualquer um dos 11 primeiros colocados poderiam vencer a corrida pelo fato de estarem na mesma volta dos lideres sendo que os favoritos para a vitória seriam os pilotos da Newman-Haas, Al Unser jr. com a Galles e Emerson Fittipaldi com a Penske.

Al Unser jr. abriu uma vantagem pequena sobre Mario Andretti com Al Unser em 3º e um valente Scott Brayton segurando o 4ºlugar que estava sendo ameaçado por Emerson Fittipaldi e Nigel Mansell, Mas na volta 147 Brayton é ultrapassado pelo Rato e assume a quarta posição, Emrson abriu de Brayton que começaria a sofrer pressão em cima de Nigel Mansell, Raul Boesel estava em 8ºlugar atrás de Arie Luyendky.

mariolittleal

Na volta 150 Mario Andretti pressionava Al Unser jr. que perdeu tempo nos retardatários, Mas o piloto da Galles acabou mantendo a liderança e na volta seguinte Little Al é ultrapassado pelo Mario Andretti assumindo de novo a liderança da prova e Al Unser pai alcançava o seu filho Al Unser jr na disputa pelo 2ºlugar e com o Emerson Fittipaldi colou imediatamente em Al Unser pai e foi para cima e de imediato passou assumindo o 3ºlugar e também colou em Al Unser jr. , Impressionante o desempenho do Penske-Chevrolet de Emerson que rendia até mais do que o Lola-Ford da Newman-Haas de Mario Andretti e de Nigel Mansell com 43 voltas para acabar as 500 milhas de Indianapolis.

A diferença entre Mario Andretti para o 3ºlugar Emerson Fittipaldi era de menos de 2 segundos, Na Volta 159 Emerson tentou de novo passar Little Al mas o piloto da Galles manteve-se firme na segunda posição, Scott Brayton perdeu posição para Nigel Mansell e Arie Luyendky e estava sofrendo pressão do seu companheiro Raul Boesel, Na volta 164 Al Unser jr. iria para a parada nos boxes que poderia ser a ultima parada. Al Unser foi para os boxes e acabou perdendo muito tempo e saiu da disputa pela vitória. Na Volta 167 poderia pintar a Bandeira amarela em todo o circuito e antes disso Scott Brayton, Mario Andretti, Emerson Fittipaldi, Nigel Mansell e outros pilotos foram para os boxes.

Na Volta seguinte deu se a bandeira amarela, Problemas com o carro de Robby Gordon o que certamente iria dar um alivio de combustível com os pilotos que já tinham parado nos boxes e que certamente teriam combustível para terminar as 500 milhas de Indianápolis, Raul Boesel aproveitou e foi para os boxes para a sua última troca e com isso Scott Goodyear assumiu a liderança da prova pela segunda vez com Arie Luyendky em 2º e John Andretti em 3º, Só que Arie Luyendky e John Andretti foi para os boxes para a última parada nos boxes, Na volta 172 Scott Goodyear foi para os boxes e com isso Mario Andretti foi para a liderança com Emerson Fittipaldi em 2º e Raul Boesel em 3º.

Classificação após 172 voltas: 1. Mario Andretti, 2. Emerson Fittipaldi, 3. Raul Boesel, 4. Al Unser jr., 5. Nigel Mansell. Só que Al Unser jr. foi para os boxes para garantir que tenha combustível nos boxes deixando Mansell em 4ºlugar e Raul Boesel acabou penalizado de novo e praticamente dava adeus a uma possível primeira vitória na Formula Indy, Com essa penalização e a parada do Al Unser jr. Mario Andretti o líder, Emerson em 2º e Nigel Mansell em 3º.

gordon_abandinaindy500

Relargada na volta 175 e Nigel Mansell foi para cima de Emerson e de Mario Andretti e reassumiu a liderança das 500 milhas com Emerson em segundo e o Mario caiu para o terceiro lugar e segundos depois perde posição para Arie Luyendky, Impressionante a relargada de Nigel Mansell. Já não dava mais para saber quem merecia ganhar mais as 500 milhas se Mansell, Emerson, Arie ou Mario Andretti e ainda poderia se esperar de Scott Brayton, Scott Goodyear, Al Unser jr. e até mesmo de Raul Boesel que buscava a recuperação novamente.

Mansell o líder tinha média de 200 milhas contra 201 de Emerson Fittipaldi e de 200 milhas de Arie Luyendky. Ou seja um detalhe iria decidir as 500 milhas e Raul Boesel passou Scott Goodyear e Scott Brayton assumindo o 5ºlugar a um pouco mais de 20 voltas para o final da prova, Enquanto isso Lyn St. James com problemas em seu Lola-Ford parou na entrada dos boxes praticamente provocava uma nova bandeira amarela a 18 voltas para o final o que iria servir para acalmar todos os 24 pilotos que continuavam na prova e Mansell, Emerson Fittipaldi, Arie Luyendky, Raul Boesel que passou Mario Andretti na disputa pela vitória, Já Scott Brayton, Scott Goodyear, Al Unser jr., Teo Fabi e John Andretti teriam menos chances de vencer mas não se poderia descartar nenhum deles a poucas voltas do final.

A 15 Voltas do final tivemos a relargada e Emerson deu o bote em cima de Mansell assumindo a liderança da prova e também Arie Luyendky passou Mansell assumiu a 2ªposição, O Desempenho do piloto Brasileiro era incrivelmente forte e se nada desse errado iria ser difícil o Holandês se aproximar do piloto da Penske, Igualmente para o Mansell e para o Boesel que eram os pilotos que iriam disputar realmente a vitória, A 8 Voltas do final uma nova bandeira amarela (A última da corrida) foi por causa de uma batida no muro de Nigel Mansell que não sei como ele não teve nenhum dano em seu carro, A única explicação que eu acho para isso acontecer é que a Roda bateu em um ângulo certo para ela não ter quebrado e isso fez com que Mansell continuasse na corrida.

mansell_batendo

A 5 voltas do final com todo mundo colado O brasileiro Emerson Fittipaldi disparou com seu Penske-Chevrolet não dando a menor chance para Arie Luyendky, Nigel Mansell e Raul Boesel chegar a tentar ameaçar a 2ªVitória nas 500 milhas de Indianápolis do Brasileiro de 46 anos sendo que essa edição foi uma das mais disputadas de toda a História da lendária corrida, Qualquer um dos 5 primeiros colocados (Arie Luyendky, Nigel Mansell, Raul Boesel e Mario Andretti) merecia a vitória e os pilotos que ficaram um pouco mais atrás (Scott Brayton, Scott Goodyear, Al Unser jr., Teo Fabi e John Andretti) conseguiram terem grandes momentos na prova incluindo a Al Unser. (que corria pela última vez na Formula Indy)

Essa edição das 500 milhas ficara marcada com uma das melhores edições da História desse grande evento. Parabéns Emmo, Parabéns Arie, Parabéns Nigel, Parabéns Raul, Parabéns Mario, Parabéns a todos que correram nessas as 500 milhas de 1993.

Resultado das 500 milhas de Indianápolis de 1993

Número de voltas lideradas:

Mario Andretti     73 Voltas
Nigel Mansell     34 Voltas
Raul Boesel     17 Voltas
Al Unser, Jr.     17 Voltas
Emerson Fittipaldi     16 Voltas
Al Unser     15 Voltas
Arie Luyendyk     14 Voltas
Scott Goodyear     5 Voltas
Kevin Cogan     4 Voltas
John Andretti     2 Voltas
Robby Gordon     2 Voltas
Stephan Gregoire     1 Voltas

Fotos das 500 milhas de Indianápolis de 1993:

Parte 1Parte 2Parte 3Parte 4Parte 5

Vídeo dos Treinos das 500 milhas de Indianápolis:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Bump Day

Vídeo das 500 milhas de Indianápolis de 1993:

Transmissão Rede Manchete
Narrador: Téo José
Comentarista: Willy Hermann
Repórter: Luis Carlos Azenha
Convidado Especial: Rubens Barrichello

Propagandas:

Skol
M2000
Arisco – Tarantela refogado na latinha abre Fácil da Arisco
Casa das Pueblas – Pedro Juan Caballero (Paraguai)
Chacha Veiculos – Chevrolet
Supermercados Compec
American Air Lines
Pael Tintas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeos: cart World Series / Asopher1

F1 Formula 1 Formula 1 - 1992 Fotos TV Vídeos

Corridas Históricas – GP da África do Sul de 1992

Published by:

Grid de Largada:

1 Nigel Mansell (Williams/Renault) 1’15.486
2 Ayrton Senna (McLaren/Honda) 1’16.227
3 Gerhard Berger (McLaren/Honda) 1’16.672
4 Riccardo Patrese (Williams/Renault) 1’16.989
5 Jean Alesi (Ferrari) 1’17.208
6 Michael Schumacher (Benetton/Ford) 1’17.635
7 Karl Wendlinger (March/Ilmor) 1’18.115
8 Martin Brundle (Benetton/Ford) 1’18.327
9 Ivan Capelli (Ferrari) 1’18.387
10 Andrea de Cesaris (Tyrrell/Ilmor) 1’18.544
11 Johnny Herbert (Lotus/Ford) 1’18.626
12 Olivier Grouillard (Tyrrell/Ilmor) 1’18.749
13 Érik Comas (Ligier/Renault) 1’19.200
14 Thierry Boutsen (Ligier/Renault) 1’19.296
15 Gabriele Tarquini (Fondmetal/Ford) 1’19.305
16 Aguri Suzuki (Footwork/Mugen-Honda) 1’19.532
17 Michele Alboreto (Footwork/Mugen-Honda) 1’19.571
18 Ukyo Katayama (Venturi/Lamborghini) 1’19.621
19 Gianni Morbidelli (Minardi/Lamborghini) 1’19.636
20 Christian Fittipaldi (Minardi/Lamborghini) 1’19.641
21 Mika Häkkinen (Lotus/Ford) 1’19.672
22 Bertrand Gachot (Venturi/Lamborghini) 1’20.039
23 Maurício Gugelmin (Jordan/Yamaha) 1’20.120
24 J J Lehto (Dallara/Ferrari) 1’20.126
25 Pierluigi Martini (Dallara/Ferrari) 1’20.203
26 Eric van de Poele (Brabham/Judd) 1’20.488

Não Classificaram para a corrida:

Paul Belmondo (March/Ilmor) 1’20.580
Andrea Chiesa (Fondmetal/Ford) 1’21.209
Stefano Modena (Jordan/Yamaha) 1’21.494
Giovanna Amati (Brabham/Judd) 1’24.405

saf92 (16)

Com mágico Williams FW14 Mansell de ponta a ponta samba sobre a concorrência e conquista vitória na Abertura da temporada em Kyalami!

Em um domingo de Carnaval no Brasil (Algo inédito na história da Formula 1) Tivemos a Abertura da temporada de 1992 de Formula 1 (a 43ªTemporada da História da Formula 1) , Isso minutos depois de ter encerrado o desfile das escolas de samba de São Paulo e ainda com Império da Tijuca e Império Serrano para passar pelo Grupo de Acesso no Rio de Janeiro. 7 anos depois de ausência a África do Sul voltava ao cenário da Formula 1 para sediarem uma prova do campeonato mundial.

Pelo que se via no Grid a disputa pelo título iria ficar mais uma vez entre Mclaren e Williams com a primeira fila com Nigel Mansell em 1º colocando 6 décimos em Senna que largaria em 2º. Na Segunda fila largavam Gerhard Berger com a Mclaren e Ricardo Patrese com a Williams. Os jovens Jean Alesi com a Ferrari e Michael Schumacher com a Benetton largariam na Terceira Fila. Um surpreendente Karl Wendlinger com a March sem dinheiro e com um chassi revisado em 7º na frente de Marin Brundle com a Fortissima Benetton-Ford, fechavam os 10 primeiros os pilotos Ivan Capelli estreando na Ferrari e Andrea de Cesaris com a Tyrrell com motor Ilmor.

Na Largada Mansell manteve a 1ªposiçãoum trabalho impressionante de Ricardo Patrese que pulou de 4º para a segunda posição na largada ao contraio de Gerhard Berger que caiu de 3º para o 6 ºlugar chegando a tomar um calor enorme de Karl Wenglinder com a March. Senna que perdeu o 2ºlugar estava pressionando Patrese em busca do 2ºlugar que era a sua posição de largada. Andrea de Cesaris e Martin Brundle acabaram rodando no começo do terço final da primeira volta e ficaram lá para trás. De Cesaris voltou a corrida, Já Brundle acabou deixando a prova possivelmente o carro teve problemas.
Enquanto isso Patrese era pressionado por Ayrton Senna que não queria ver Mansell fugir. Patrese estava bem mais lento que Senna e isso fazia Alesi e Schumacher começarem a chegar nessa disputa, Berger estava em 6ºlugar mais afastado com Capelli em 7ºlugar.

Na 4ªVolta Senna se afastou de Patrese e começava a sofreu pressão de Alesi com a Ferrari e de Schumacher com a Benetton, Era assustador pois a Mclaren era a campeã de 1991 e estava usando o chassi de 91 nas primeiras 2 corridas da temporada e ainda tinha o poderoso motor Honda V12 o que poderia apenas dar uma desvantagem para a Williams, Mas o começo não estava bom para a Mclaren.
Berger começava a chegar em Alesi e Schumacher o que poderia dar algum respiro para Senna que já estava com 11.210 segundos atrás de Mansell. Alesi era pressionado por Schumacher na disputa pelo 4ºlugar, A Ferrari estava tentando capitanear a Equipe Italiana depois da Saída do Prost após ele falar que o Carro de Enzo Ferrari era um Caminhão. Enquanto isso Mansell com 1:20:406 com Média de 190.77 km (118.54 Milhas) fez a melhor volta da corrida, O Leão liderava a corrida com tranquilidade.
No meio do pelotão tínhamos uma boa disputa de posições liderado por Johnny Herbert com a Lotus que vinha bem em 8ºlugar com o Bom motor Ford (Os mesmos motores da Benetton) depois vinham as Ligier-Renault de Eric Comas e de Thierry Boutsen que passaram sobre Wendlinger com o defasado March-Ilmor e depois vinha os Footwork com os Motores Mugen que estreavam na Formula 1.
Classificação após 11 voltas: 1. Mansell (15:08:371), 2. Patrese (a 10.569), 3. Senna (a 16.848), 4. Alesi (19.087) 5. Schumacher (a 19.864), 6. Berger ( a 22.630), 7. Capelli (a 23.446), 8. Herbert (a 26.917), 9. Comas (a 27.716), 10. Boutsen (a 28.484), 11. Wendlinger (29.584), 12. Suzuki (a 31.882). Bertrand Gachot se acidentou na 9ªVolta e acabou deixando a corrida com a Venturi-Lamborghini.

Na 12ªVolta Senna conseguiu um respiro, Já Alesi sofria pressão sobre Michael Schumacher disputando o 4ºlugar em uma disputa entre 2 jovens e arrojados pilotos que estavam dispostos a tudo para conseguirem melhores desempenhos que os seus carros permitissem. Karl Wendlinger com problemas de superaquecimento de seu carro acabou deixando a corrida, Mesmo com um carro bem ultrapassado foi um grande desempenho do jovem Austríaco que estava disputando seu 3ºGP na Formula 1.

Após 15 Voltas a Classificação era: Mansell (26:31.536), Patrese (a 12.428), Senna (a 20.331), Alesi (a 23.872), Schumacher (a 24.118), Berger (a 26.243), Capelli (a 26.707), Herbert (a 29.888), Comas (a 32.215), Boutsen (a 32.868), Suzuki (a 38.158), Alboreto (a 40.218), Christian Fittipaldi estava em 16º com a Minardi-Lamborghini e Maurício Gugelmin em 19º com sua Jordan-Yamaha que começava o ano cheio de problemas.

Enquanto isso Mansell continuava o seu passeio enorme em Kyalami até sobre o Patrese que nem se quer conseguia fazer cocegas no Leão que baixava a melhor volta da corrida para 1:19.955 (Média de 191,85 Km – 119.21 Milhas , Em 3ºlugar vinha Senna que já conseguia se afastar de Alesi e Schumacher disputando o 4ºlugar e de Berger e Capelli disputando o 6ºlugar, Logo depois vinha Johnny Herbert ainda com um Chassi Antigo da Lotus que tinha mais dinheiro para a temporada para tentar se reerguer na formula 1, Logo a seguir vinha Comas e Boutsen com a Ligier, um deles poderia estar fazendo sua última corrida pela equipe pois Alain Prost estava ainda resolvendo algumas questões para assinar contrato com a equipe Francesa para correr em 1992 após a demissão na Ferrari ao final de 1991.

Alesi, Schumacher, Berger e Capelli estavam muito próximos apesar de estarem disputando posições diferentes em duelos na 4º e 6ºposição. Senna começava a diferença para a Patrese isso após 20 voltas de corrida.
Senna passou Eric van de Poele que conseguiu levar a Brabham com o motor Judd para o grid de largada (Mal sabia que esse seria o último ano da tradicional equipe na Formula 1) já levando 1 volta dos lideres, Apesar disso ele estava na frente de Pierluigi Martini com a Dallara-Ferrari. Berger na 22ªVolta se aproximou de vez para cima de Alesi e Schumacher numa disputa pelo 4ºlugar. Na Volta seguinte com problemas de Motor o piloto Gabriele Tarquini com a Fondmetal que fez um trabalho bom nos treinos largando em 15ºlugar com os Ford-Cosworth oficiais como da Benetton e Lotus.

Alesi, Schumacher, Berger e Capelli estavam todos juntos disputando o 4ºlugar que era sem dúvida a disputa da corrida. Classificação após 25 Voltas: 1. Mansell (34:02.427), 2. Patrese (a 19.3), 3. Senna (a 28.2), 4. Alesi (a 35.4), 5. Schumacher (a 36.0), 6. Berger (a 36.7).

Mansell na 27ªVolta continuava tranquilamente na liderança, virando mais uma vez a volta mais rápida da prova com 1:19.890 – Média de 192.01 Km/h – 119.31 Milhas na 26ªVolta.

Alesi, Schumacher, Berger e Capelli formaram a disputa pelo 4ºlugar até a volta 28, Foi quando o Motor Ferrari de Capelli não resistiu e o italiano teve de deixar a prova deixando a disputa com os outros três que representavam a Ferrari, Benetton e Mclaren. Na frente Mansell virava meio segundo melhor que Patrese que virava o mesmo tempo de Ayrton Senna o que se tirava a conclusão de que a Williams-Renault era muito mais carro que a Mclaren-Honda e que Mansell era muito mais rápido do que Patrese. No meio do Pelotão o Italiano Andrea de Cesaris com o seu Tyrrell-Ilmor vinha muito forte para cima dos dois carros da Ligier, Com um melhor chassi a Tyrrell tentava se redimir do fraco ano de 1991 quando tinha um Motor Honda que acabou não rendendo o esperado por ser um motor mais pesado do que se esperava (O Honda que a Tyrrell recebeu em 1991 era o Honda V10 de 1990 da Mclaren.

Mansell continuava na frente e bem na frente de seus adversários Ricardo Patrese que via a sua diferença para Ayrton Senna diminuir podendo ter uma disputa pelo segundo lugar. O leão já estava para dar uma volta em cima de Jyrki Jarvi Letho em 14ºlugar,de Michele Alboreto com a Footwork –Mugen Honda em 13ºlugar e de Olivier Grouillard com a Tyrrell-Ilmor em 12ºlugar. A Prova chegava na sua metade de prova com Senna começando a avistar a Ricardo Patrese que estava colocando volta em Maurício Gugelmin que foi para a Jordan com a ilusão de que o carro fosse competitivo mas mal sabia que o carro junto com o Motor Yamaha V12 era um bomba tanto é que o seu companheiro de equipe não conseguiu um lugar entre os 26 pilotos no Grid de largada. (Em outras palavras eles foram desclassificados do Desfile de Domingo, ou seja a corrida!)

Johnny Herbert

Johnny Herbert

De Cesaris continuava a sua perseguição para cima de Boutsen pelo 10ºlugar enquanto isso o estreante Ukyo Katayama com a Venturi que sobrou acabou rodando e perdendo algum tempo na corrida. Classificação após 37 Voltas de corrida: 1. Mansell (50:12.501), 2. Patrese (a 25.441), 3. Senna (a 29.344), 4. Alesi (a 36.108), 5. Schumacher (a 37.095), 6. Berger (a 41.320)

Mas essa tabela iria mudar já que Schumacher conseguiria ultrapassar Jean Alesi na volta 39 para assumir o 4ºlugar, Para Alesi a corrida não iria durar mais do que duas voltas, Na volta 41 o motor Ferrari dele deixa o francês na Mão após bela defesa de posição sobre Schumacher que agora tinha o 4ºposto nas mãos dele. Já Senna chegou em Patrese que tinha uma vantagem de um pouco mais de 1 segundo sobre o tricampeão do mundo e campeão da temporada passada com o antigo Mclaren-Honda V12.

O Motor Ilmor também deixaria Andrea de Cesaris na mão na volta 41 após ele ter assumido o 9ºlugar com a sua Tyrrell. A Partir da segunda parte de prova iriamos ter bem mais abandonos do que no começo. A Classificação após 41 Voltas era essa: 1. Mansell, Patrese, Senna, Schumacher, Berger, Herbert, Comas, Boutsen, Suzuki e Grouillard. Christian Fittipaldi estava em 13ºlugar na frente de Mika Hakkinen e Mauricio Gugelmin em 15ºlugar.

Mansell baixava mais ainda a melhor volta para 1:19:108 – Média de 193.91 Km – 120.45 Milhas. Patrese manteria a sua diferença de 1 segundo e meio para Ayrton Senna que estava andando no limite do Mclaren enquanto que Patrese não mostrava nem de longe um desempenho semelhante a Nigel Mansell. O Mais curioso da corrida é que não tínhamos parada nos boxes até agora e pelo tempo nublado e temperatura moderada era possível mesmo que ninguém fosse fazer parada. Christian Fittipaldi com sua Minardi-Lamborghini deixava a corrida na 44ªvolta após uma corrida boa de estreia na Formula 1 com um carro limitado nas mãos.

Mansell tinha mais de 25 segundos na frente de Patrese que estava com Senna a menos de 2 segundos de distância. Schumacher, Berger e Herbert completavam a zona de pontuação. Mansell baixou a melhor volta da corrida para a casa do 1:18 fazendo 1:18:736 média de 194,82 km – Média 121,05 Milhas, Sobrava o leão na prova, Só uma quebra ou acidente tirava a vitória na abertura do campeonato, Letho também deixaria a corrida quando vinha em uma razoável 11ªposição na frente de Alboreto que acabou herdando a sua posição na prova.

Senna vinha tentando chegar de vez em Patrese para disputar o segundo lugar, O Brasileiro teria dificuldades para passar o Veterano com a Fortíssima Williams FW14 com o Fortíssimo motor Renault V10, Agora sem dúvida Senna tentaria se aproveitar dos retardatários para tentar tomar posição de Patrese. Classificação após 50 Voltas: 1. Mansell (1:07:32), 2. Patrese (a 24.950), 3. Senna (a 27.867), 4. Schumacher (a 44.200), 5. Berger (a 50.717), 6. Herbert (a 1:17.782) depois vinham Comas, Boutsen, Suzuki e Grouillard.

Mansell já colocaria 1 volta para cima de Johnny Herbert com a Lotus na volta 52. Na mesma volta Olivier Grouillard Passou Suzuki e assumiu a 9ªposição, A pista de Kyalami não dava muita chance para ultrapassagens infelizmente apesar de boas disputas de posição durante a prova como Schumacher vs Alesi e Berger vs Capelli. Mansell baixou mais uma vez a volta mais rápida da prova com 1:18.724 – Média 194,95 Km – 121.08 Milhas e já começava a administrar a sua enorme diferença de mais de 20 segundos para Patrese que estava suando para segurar o segundo lugar. Mas na volta seguinte Mansell destruiu essa marca colocando 1:17.914 como a melhor volta da prova com 196 Km de Média – 122.33 Milhas. Impressionava era o desgaste pequeno de pneus o que fazia que ninguém fosse fazer uma parada nos boxes.

Van de Poele levando a Fraquíssima Brabham para o final da corrida

Van de Poele levando a Fraquíssima Brabham para o final da corrida

Na Volta 56 apenas Mansell, Patrese, Senna, Schumacher e Berger estavam na mesma volta dos Lideres, do Herbert para trás já tinha tomado volta dos lideres. O Motor Lamborghini de Gianni Morbidelli foi para os ares deixando o italiano na mão fazendo com que a Minardi deixasse a prova já que Christian Fittipaldi tinha abandonado a corrida.

O piloto Alemão Michael Schumacher estava consolidado em 4ºlugar sem ser ameaçado por Gerhard Berger que também não tinha ameaça nenhuma sobre Johnny Herbert que levava a Lotus para um promissor 6ºlugar que fazia a equipe tradicional de Colin Chapman possa renascer na categoria já que nos últimos anos a Lotus viveu anos terríveis. Com 14 voltas para o final da corrida Senna tentaria um ataque para cima de Patrese na disputa pelo 2ºlugar, Já Mansell com 26 segundos a vitória estava nas mãos.

Classificação após 60 Voltas: 1. Mansell (1:20:44.377), 2.Patrese (a 25.428), 3. Senna (a 30.038), 4, Schumacher (a 50.358), 5. Berger (1:02.973), 6. Herbert (a 1 Volta). A Corrida chegava ao final da corrida e Patrese estava conseguindo segurar o segundo lugar, Senna por mais que tivesse tentado chegar em cima do piloto da Williams. Thierry Boutsen Teve problemas de Motor na 61ªVolta deixando a prova quando ocupava uma decente 8ªposição, Duas voltas depois era o Francês Olivier Grouillard que deixava a prova com a Tyrrell-Ilmor com a quebra da Embreagem de seu carro. Com isso tudo Suzuki assumia o 8ºlugar na frente de seu companheiro na Footwork Michele Alboreto, completavam os pilotos que ainda estavam na prova Mika Hakkinen, Mauricio Gugelmin, Ukyo Katayama e Eric van de Poele.

Mansell teve um domingo perfeito, Liderou toda a corrida, Mas para fechar com chave de ouro essa prova o Leão quebrou os cronômetros baixando a melhor volta para 1:17.578 na volta 70. Num Domingo de Carnaval aonde o Império Serrano fechava a sua participação na Marques de Sapucaí pelo Grupo de Acesso Nigel Mansell com uma exibição nota 10 em todos os quesitos comemorou a vitória em Kyalami, De ponta a ponta . Patrese bem longe do desempenho de Mansell em 2º e Senna com a Mclaren ainda não sendo o chassi de 1992 fechou o pódio o que comprovou que a Williams estava na frente das outras equipes para a temporada que começava. Schumacher, Berger e Herbert de Lotus completaram a Zona de pontuação. Essa foi a única vez que a Formula 1 realizou um Grande Prêmio em pleno Carnaval Brasileiro. Foi no dia 1º de Março de 1992, Pena que a corrida foi muito monótona e sem muitas ultrapassagens.

Mansell na sua Apoteose na África do Sul

Mansell na sua Apoteose na África do Sul

Resultado Final do GP da África do Sul de 1992

Fotos:

 

View post on imgur.com

Vídeo da corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/ Formel1mic
Vídeo: MrViniciusf11995

Epson Nakajima F1 Formula 1 Formula 1 - 1991 Fotos História TV Vídeos

GP da Espanha de 1991 – Epson Nakajima Araujo

Published by:

Grid de Largada:

GP da Espanha de 1991

1.Gerhard Berger (McLaren-Honda) 1:18.751
2.Nigel Mansell (Williams-Renault) 1:18.970
3.Ayrton Senna (McLaren-Honda) 1:19.064
4.Riccardo Patrese (Williams-Renault) 1:19.643
5.Michael Schumacher (Benetton-Ford) 1:19.733
6.Alain Prost (Ferrari) 1:19.936
7.Jean Alesi (Ferrari) 1:20.197
8.Ivan Capelli (Leyton House-Ilmor) 1:20.584
9.Emanuele Pirro (Dallara-Judd) 1:20.651
10.Nelson Piquet (Benetton-Ford) 1:20.676
11.Martin Brundle (Brabham-Yamaha) 1:20.677
12.Mark Blundell (Brabham-Yamaha) 1:20.724
13.Maurício Gugelmin (Leyton House-Ilmor)1:20.743
14.Stefano Modena (Tyrrell-Honda) 1:20.788
15. Jyrki Järvilehto (Dallara-Judd) 1:20.967
16.Gianni Morbidelli (Minardi-Ferrari) 1:21.801
17.Andrea de Cesaris (Jordan-Ford) 1:21.865
18.Satoru Nakajima (Tyrrell-Honda) 1:22.114
19.Pierluigi Martini (Minardi-Ferrari) 1:22.510
20.Alessandro Zanardi (Jordan-Ford) 1:22.580
21.Mika Häkkinen (Lotus-Judd) 1:22.646
22.Gabriele Tarquini (Fondmetal-Ford) 1:22.837
23.Éric Bernard (Lola-Ford) 1:22.944
24.Michele Alboreto (Footwork-Ford) 1:23.145
25.Érik Comas (Ligier-Lamborghini) 1:23.359
26.Thierry Boutsen (Ligier-Lamborghini) 1:23.553

Não se classificaram

27.Aguri Suzuki (Lola-Ford) 1:24.211
28.Nicola Larini (Lambo-Lamborghini) 1:25.330
29.Michael Bartels (Lotus-Judd) 1:25.392
30. Eric van de Poele (Lambo-Lamborghini) 1:27.501
31.Alex Caffi (Footwork-Ford) –
32.Fabrizio Barbazza (AGS-Ford) –
33.Olivier Grouliard (AGS-Ford) –

GP da Espanha de 1991 – Pro Epson Araujo

Vitória de Nigel Mansell botando fogo no campeonato, e empurrando novamente a decisão para o GP do Japão.

A expectativa era enorme para a equipe McLaren e Williams.
A principal estratégia da McLaren era que Gerhard Berger saísse na frente e mantivesse um ritmo forte para que ganhasse a corrida e desse o título ao Senna.
Na largada deu tudo certo para a McLaren, os dois pilotos saem na frente deixando Mansell em terceiro e Schumacher em quarto, largada boa não foi de Prost, que caiu da sexta para décima primeira posição.
Logo nas primeiras curvas acontecem dois acidentes,
A batida de Thierry Boutsen com Éric Bernard e a rodada de Stefano Modena, que o deixou para trás a corrida inteira…
Logo depois Schumacher passa Mansell, deixando o em quarto, no final da primeira volta Schumacher tenta passar Senna, mas não consegue.

No retão os seis primeiros colocados eram: Berger, Senna, Schumacher, Mansell, Alesi e Pirro.
Na segunda volta, na segunda curva Capelli e Pirro se envolvem num acidente e Capelli levou a pior, saindo da corrida, e depois no final da segunda volta Mansell passa Schumacher e parte para passar Senna.
No final da terceira volta era cronometrado 6.106 se Berger para Senna.
Quando Senna e Mansell completa a quarta volta e abrindo a quinta, Mansell no vácuo do Senna, bota o seu carro do lado de Senna, ficando roda a roda a reta inteira, como Mansell tava por dentro, Mansell faz a ultrapassagem.

514 (10)

Na sétima volta Mika Häkkinen bate com a sua Lotus, uma volta depois Berger vai para o box, mas a equipe se atrapalha marcando 16.66 segundos.
Na volta de número 9, Senna e Mansell param juntos, e o que era melhor, o box e ao lado do outro, mas a equipe McLaren foi mais rápida botando Senna a frente de Mansell, e Senna volta exatamente na frente de Berger, e Mansell fica atrás de Berger por 6 segundos.
Senna e Berger passam para primeiro e segundo, pois Patrese e Alesi não tinham parado e na décima volta os dois param, dando a seguinte classificação: Senna, Berger, Mansell, Prost, Schumacher e Piquet.
E na volta seguinte Senna e Berger trocam de posição voltando a tática da McLaren de Berger se mandar, e na mesma reta no mesmo momento, Schumacher passa Prost,
e ficando na seguinte classificação: Berger, Senna 2.843, Mansell 4.401, Schumacher 4.810, Prost 6.824 e Piquet 9.072.
Mas Senna tem um mal rendimento, recomeça a chover na décima terceira volta, Mansell chega em Senna na mesma volta, no retão Senna roda passando entre Mansell e Schumacher caindo para sétima posição atrás de Brundle, tudo isso na décima terceira volta.
Mansell se aproxima de Berger, a diferença que era de 4.401 caiu para 2.756 e na volta seguinte caiu para 1.850, e na mesma volta já no retão Mansell bota o seu carro ao lado de Berger, que nem fez com o Senna na 5ª volta, só que Berger foi mais esperto, fechou “a porta” durante a reta e Berger consegue defender a sua posição, enquanto Senna e Alesi passam Brundle e Piquet, e a volta dezesseis teve a seguinte classificação: Berger, Mansell 0.006, Schumacher 9.406, Prost 9.883, Senna 15.698 e Alesi 16.073.
A cada volta Schumacher chegava em Mansell e Berger e na vigésima volta Schumacher já tava 3.869 atrás de Mansell.
Na vigésima primeira volta a corrida é decidida a corrida, quando Mansell passa Berger por dentro, numa maneira arrojada que faz o Berger balançar e na mesma volta Schumacher roda, faltava experiência no garoto, pois era o seu primeiro ano na F-1 e entrou somente no final do ano, Schumacher então caiu para sexto, ficando a seguinte classificação: Mansell, Berger 1.334, Prost 8.863, Senna 13.970, Alesi 14.348 e Schumacher 18.063.
Mansell e Berger chegam em Tarquini na vigésima segunda volta, e Berger se atrapalha de novo, na hora de passar o Tarquini Mansell também se atrapalha, mas consegue se manter a frente de Tarquini, Berger chegou para ultrapassar a Fondmetal de Tarquini e consegue só que o seu carro escapa e Tarquini passa para frente, só no final da volta no retão Berger passa Tarquini, perdendo muito tempo.
As voltas foram se passando e dava para ver todos os seis primeiros no retão, somente depois de Mansell e Berger ultrapassaram todos os retardatários que estavam naquele trecho, os dois conseguiram abrir bastante diferença
O que atrapalhou Alesi na corrida foi a punição dele que ele recebeu na vigésima oitava volta e caiu para oitava posição, e a classificação na vigésima oitava posição era o seguinte: Mansell, Berger 2.538, Prost 11.625, Senna 16.383, Schumacher 17.782 e Patrese 22.766.
A Benetton vacila quando Piquet passou lotado no box.
A corrida toma o seu rumo de uma vez quando Berger abandona aprova com problemas elétrico na volta 33 nos boxes.
E a McLaren de Ayrton Senna foi se arrastando na pista e na volta 38 Senna é ultrapassado por Patrese e caiu para a quarta posição.
Na volta 47 a classificação era seguinte: Mansell, Prost 15.846, Patrese 31.764, Senna 44.228, Alesi 44.637 e Schumacher 1:02.694.
E a quinze voltas para o final Alesi passa Senna que caiu para quinto, e algumas voltas depois dava para perceber que Senna estava muito lento, estava tão lento que a Tyrrell de Modena que estava alguns segundos atrás se aproxima do brasileiro e não sai da sua cola até o final da corrida.
As últimas voltas foram chegando e Prost, Patrese e Alesi se aproximavam cada vez mais, e Mansell era o único que tinha folga na frente, e ainda na última volta aconteceu um acidente estranho: Zanardi, Morbidelli estavam brigando pela nona posição, os dois se tocam, Zanardi roda e sai da pista, Morbidelli roda também mas ele atinge o seu próprio companheiro, Morbidelli acerta a asa traseira de Martini, deixando a sua Minardi torta, a roda traseira direita se arrasta no chão soltando faísca e a roda dianteira esquerda empinada.
Vitória de Nigel Mansell, empurrando a missão de Senna e de Mansell para o Japão, Prost chega em segundo, Patrese em terceiro, Alesi em quarto, Senna em quinto e Schumacher em sexto.

514 (11)

Balanço das equipes que participaram


 

McLaren-Honda:

Não se esperava muito da equipe nessa corrida por causa do tipo de aerofólio, além da pista ter muitas curvas, a pista estava escorregadia, então o carro tinha que ter a pressão do aerofólio para se manter na pista com boa aderência.
O começo foi bom, a equipe começou com as duas primeiras posições conquistadas, mas a Williams de Mansell foi melhor ofuscando a atuação da equipe McLaren que só marcou dois pontos ficando atrás da Williams por um ponto no campeonato de construtores.


 

Tyrrell-Honda:

Realmente não foi um bom dia para Tyrrell, ter as duas últimas posições a três voltas atrás não foi bom, se Modena não rodasse na primeira volta teria sido uma boa corrida para ele, e Nakajima faltou competitividade.


 

Williams-Renault:

Esse sim foi um dia de festa para equipe, um ótimo carro um aerofólio com um grande downforce nesta pista molhada e cheia de curva.
O que não foi bom foi o trabalho da equipe nos boxes, ela atrapalhou o Mansell quando foi parar nos boxes.
O rendimento foi incrível, o carro esteve bom em todo o tempo, com o Patrese não foi igual, no começo da corrida ele chegou esta em oitavo, mas no final o rendimento cresceu chegando em terceiro.


 

Brabham-Yamaha:

Nada mal, o rendimento não era muito bom, mas não figurava as últimas posições.
A melhor posição da equipe na corrida foi em sexto colocado com Brundle, já o Blundell não estava ruim, mas não estava bom, mas ele não chegou ao final, porque o seu motor estourou feio.
A Brabham de Brundle chegou em décimo.


 

Footwork-Ford:

Ruim, só andava lá trás nas últimas posições e teve o seu motor estourado.
Poderia ter sido melhor, se o carro continuasse na corrida poderia ter chegado entre a décima quinta posição…


 

Lotus-Judd:

Além de Mika ter largado bem, a corrida da Lotus foi curta, logo na sexta volta Mika escorrega abandonando a corrida.


 

Fondmetal-Ford:

Além de ter tomado duas voltas foi uma boa corrida, o carro se comportou bem no seu limite chegando até o final na décima segunda posição.


 

Leyton House-Ilmor:

A equipe poderia ter sido muito melhor se Capelli não rodasse na primeira volta já o Maurício no começo da corrida ele ficava só lá trás mostrando que não ia fazer uma corrida boa, mas não foi assim, não lembro que volta mais provavelmente foi na metade da corrida, em que Prost passou Gugelmin como retardatário e a partir daí não saiu da vista de Prost, igualando o rendimento da Ferrari até o fim e Gugelmin chegou na sétima posição.


 

Benetton-Ford:

Mais uma vez o carro se mostrou ser bom, mas não ter um rendimento constante, Schumacher chegou ficar em terceiro, mas ao longo da corrida o carro não agüentou o rendimento forte e foi ficando para trás, terminando em sexto.
Já Piquet não teve um bom resultado por causa das paradas no Box, Piquet parou 5 vezes.


Dallara-Judd:

No começo Pirro se mostrou estar bem na corrida, sexta posição, estava bem na fita, mas o rendimento do carro não aguentou e terminou em décimo quinto a três voltas atrás.
Já Lehto mostrou ser um bom piloto chegando em oitavo, mantendo o ritmo ideal do carro.


 

Minardi-Ferrari:

Não foi bom e também não foi ruim, um ritmo fraco, mas não horrível, o problema que os dois carros se tocaram no final, deixando só um da equipe a terminar a corrida.


 

Ligier-Lamborghini:

No grid de largada os dois carros largaram em último, Boutsen bate na primeira volta e Comas abandona com problemas elétricos.
O carro teve um rendimento ruim, figurando nas últimas posições.


 

Ferrari:

Pode ter sido em resultado regular para a Ferrari, segundo e quarto lugar, mas o que apimentou a “não vitória” é que a Ferrari completou um ano sem vitória, um tabu ruim para a equipe italiana.
Fora desse fato à equipe foi bem, com Jean Alesi fazendo as melhores voltas, e uma boa estratégia de Prost, que largou sexto, caiu para décimo, parou cedo e chegou em segundo.


 

Lola-Ford:

Não tem muito que falar visto que Aguri Suzuki não se classificou e Éric Bernard e também.


 

Jordan-Ford:

Foi uma atuação regular e, na tabela, poderia ter sido melhor se de Cesaris não tivesse o seu carro com problemas elétricos e Zanardi não batesse na última volta.


Resultado da Corrida

Fotos:

 

View post on imgur.com

Vídeo:

Fonte das Fotos: Bestlap / Formel1mic
Vídeo: Pabloctf1