Viñales vence em Phillip Island e Quebra jejum de 25 corridas sem vitória da Yamaha

Após um longo jejum de 25 corridas sem vitória (O maior jejum da história da fabricante japonesa) O Espanhol Marevick Viñales conquistou a vitória no disputado GP da Austrália, em Phillip Island.

Marquez na largada, não foi bem e perdeu a liderança para Danilo Petrucci que fez uma largada sensacional. Porém, acabou colocando tudo a perder quando passou reto na curva 2 e foi para a grama, Caindo para o último lugar. A liderança passou para as mãos de Jack Miller com sua Ducati 2017 da Pramac. O dono da casa tinha Marquez atrás dele e era evidente que a Formiga Atômica iria para o ataque.

E foi isso mesmo que o campeão de 2018 fez, Ultrapassando Miller nas primeiras voltas e assumindo a liderança. Miller caiu para o 4ºlugar a ser superado por Dovizioso e Iannone. Rins tentou se aproveitar e passar o piloto da casa, Mas não obteve êxito na curva 9 e ainda por cima Rins perdeu posição para Rossi e Zarco e caiu para o 7ºlugar.

Marquez vinha com uma pequena vantagem para os demais pilotos, Divozioso e Iannone brigavam pelo segunda posição. No final da 3ªVolta, Iannone supera Dovi e ganha o segundo lugar, Mas na Reta, Dovizioso conta com a força de Motor da Ducati e dessa forma recupera o 2ºlugar.

Após 4 voltas, A turma chega em Marquez e o Espanhol perde a trajetória na curva 4, E Andrea Dovizioso assumiu a liderança. Miller se anima para passar o piloto da Honda e consegue e assume o segundo lugar.

No começo da 6ªVolta, Zarco ao se aproximar de Marquez acaba perdendo o controle da sua moto, Cai e atinge a moto de Marquez a mais de 280 km/h, Já o Campeão do mundo se segura na moto que ficou avaliada e sem rendimento para continuar na prova, Tudo que restou foi levar a moto para os boxes e abandonar a prova.

Dovizioso abre uma pequena diferença para Miller e os demais pilotos. Na entrada da 8ªVolta, Viñales foi para cima do piloto australiano e tomou a segunda posição, levando com ele Andrea Iannone e Valentino Rossi, deixando Miller para o 5ºlugar. Na curva 4º Viñales coloca por dentro de Dovizioso e assume a liderança. E algumas curvas depois, foi a vez de Rossi ultrapassar o piloto da Ducati. A Yamaha vivia seu melhor momento na MotoGP em 2018, Com seus dois pilotos na liderança.

Viñales começou a abrir vantagem em cima de Rossi, Que tentava fugir de Dovizioso, Iannone, Miller e Bautista, Substituindo a Lorenzo e indo muito bem, Já na 6ªposição após largar em 12º. Iannone supera Dovizioso e assume o terceiro lugar, Alvaro Bautista que vinha cada vez mais a vontade com a Ducati 2018 chegou a passar o primeiro piloto da equipe, Que logo recuperou essa posição.

Na 12ªVolta, Iannone superou Rossi e assumiu o segundo lugar, Porém na curva 4 o italiano erra e dai Rossi, Bautista e Dovizioso passam por ele. Dani Pedrosa abandonou a prova em mais um final de semana muito apagado. Ao contraio da moto 3 e da Moto 2, Viñales que liderava a prova conseguiu fugir do pelotão. A diferença era de 1.2 segundos e a cada volta iria aumentar a vantagem para os demais.

Alex Rins e Jack Miller disputavam o 6ºlugar, Um pouco mais atrás da disputa pelo segundo lugar. Na 16ªVolta, Bautista passou a segunda posição e Dovi para o terceiro lugar, Ambos superando Valentino Rossi. O piloto da Yamaha é também ultrapassado pelo Iannone na volta seguinte caindo para o 5ºlugar.

Bautista vinha em uma importante 2ªposição, Correspondendo as expectativas da equipe oficial da Ducati. Dovizioso buscou recuperar a posição e foi difícil, Mas o vice-líder do campeonato conseguiu levar a 2ªposição do seu companheiro de equipe na 18ªvolta. Na volta seguinte, Iannone deu um chega pra lá em Bautista e levou o 3ºlugar. Com os 4 pilotos da turma Brigando, Alex Rins chega para a festa e para a disputa da prova. Hafizh Syarhin caiu e deixou a prova quando vinha em um bom resultado para ele.

A briga pelo 2ºlugar foi intensa nas voltas finais, Viñales já abria mais de 3 segundos para o pelotão. Valentino Rossi foi para cima de Dovizioso e ganhou o 2ºlugar, Mostrando que ainda teria folego para realizar a dobradinha da Yamaha, Porém as duas ducati voaram na reta, A 6 voltas do final, Dovi e Bautista passaram ao  2º e 3ºlugares.

Rossi e Rins se afastaram da briga e começaram a brigar pelo 5ºlugar, Enquanto que Iannone desafiava as Ducati nas últimas voltas de prova. Pol Espargaró deixa a corrida após um belo final de semana que ele teve.

Nas voltas finais, Viñales teve um desgaste dos pneus grande e administrava com todo o cuidado nas voltas finais. Vendo a diferença cair, Iannone tentou ainda alcançar o piloto da Yamaha, Mas teve que se preocupar com Dovizioso que ainda queria a 2ªposição.

Após 25 corridas de seca, Marevick Viñales conquistou sua 1ªVitória do Ano. Finalmente a Yamaha quebrou o seu maior e mais duro jejum de vitórias que acabou sofrendo na História do Mundial de Motovelocidade. O Espanhol vinha a 28 corridas sem vencer.

Andrea Iannone segurou a pressão de Dovizioso e ficou com o segundo lugar, Deixando o piloto da Ducati com o 3ºlugar, Completando o pódio. Um ótimo trabalho do piloto da Suzuki que chega ao seu 4ºpódio na temporada (7ªpódio da equipe em 2018), Bem diferente da ruim temporada de 2017. Dovizioso abre vantagem na luta pelo vice-campeonato.

Alvaro Bautista se destacou com a Ducati de 2018, Foi um 4ºlugar, Com uma atuação muito competitiva e por muito pouco não terminou em um pódio para o substituto de Jorge Lorenzo. Alex Rins no final da prova ganhou a disputa com o Doutor e acabou levando sua Suzuki ao 5ºlugar. Valentino Rossi não obteve o mesmo desempenho de Viñales e acabou a corrida em 6ºlugar, Ficando um pouco mais longe da Briga pelo vice-campeonato.

Jack Miller, fez uma prova honesta com sua Ducati de 2017, O dono da casa ficou em 7ºlugar. Franco Morbidelli, Acabou em 8ºlugar com a limitada equipe Marc VDS, Em um belo final de temporada do Ítalo-Brasileiro que terminou a frente de Aleix Espargaró da Aprilla. Bradley Smith com a KTM completou as 10 primeiras posições.

Karel Abraham em sua melhor participação do ano, Muito ajudado pela Ducati de 2017 que ele teve nas mãos (A Mesma que Bautista usou por toda a temporada) ficando em 11ºlugar. Danilo Petrucci que tinha errado nas primeiras curvas acabou salvando a 12ªposição, Scott Redding marcando mais 3 pontos para a Aprilla com o 13ºlugar, Takaagi Nakagami e Xavier Simeon completaram a zona de pontuação. Esse 15ºlugar do piloto Belga da Avintia foi a primeira vez que ele marca pontos na temporada.

Nesse Domingo, Bem de manhãzinha teremos o GP da Malásia, No circuito de Sepang continua a disputa pelo vice-campeonato e pelos títulos da Moto 2 e Moto 3.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado Final do GP da Austrália
Mundial de Motovelocidade – Categoria Moto GP

pos Pilotos Equipe Moto Tempo
1 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 40’51.081
2 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 1.543
3 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 1.832
4 19 Alvaro Bautista Ducati Team Ducati a 4.072
5 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 5.017
6 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 5.132
7 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 6.756
8 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 21.805
9 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 22.904
10 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM a 22.940
11 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 34.386
12 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 35.025
13 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 36.348
14 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 36.389
15 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 44.214
16 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 48.226
17 81 Jordi Torres Reale Avintia Racing Ducati a 1’04.965
18 7 Mike Jones Angel Nieto Team Ducati a 1’19.817
44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 5 Voltas
55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 9 Voltas
26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda a 16 Voltas
93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 22 Voltas
5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 22 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Binder conquista vitória em dia de Coadjuvantes em Phillip Island

O GP da Austrália na categoria intermediaria teve um dia de coadjuvantes, Os pilotos que disputaram o título não foram bem e a disputa pela vitória ficou com os pilotos que geralmente não estavam entre os favoritos. Brad Binder acabou conquistando a vitória e praticamente garantiu o terceiro lugar no campeonato de pilotos.

Antes da largada, Marcel Schrotter acabou tendo problemas  com sua moto. Fazendo ele largar dos boxes. Perdendo o 2ºlugar no grid. Com a primeira fila desfalcada a largada acontece em Phillip Island com Pasini largando bem e mantendo o 1ºlugar, Quem largou muito bem foi o Suíço Dominique Aegerter que assumiu o segundo lugar com a KTM de 2017 da Kiefer, Mas acabou superado pelo Vieger e Lecouna caindo para o 4ºlugar.

No começo da volta 2. Pasini, Vieger e Brab Binder começaram a disputar a liderança, O piloto da Italtrains acabou indo para o chão na curva 4 e abandonou a prova. A liderança passou a ficar nas mãos de Xavi Vierge com a outra moto da Dynavolt. Binder, Lecuona, Aegerter, Bagnaia, Marquez e A.Fernandes completavam os 8 primeiros lugares. O líder do campeonato fez uma ótima largada, Saindo do 16º para o 5ºlugar.

Mas logo o piloto da VR46 ficaria para trás, Ele não se acertou nesse circuito, Em poucas curvas ele perdeu posição para Marquez e Baldassarri.

Na 4ªVolta, Binder ultrapassa Vierge e toma a liderança. Na curva 10, Baldassarri e Marini disputaram lado a lado o 5ºlugar com vantagem para o piloto da equipe Pons. Francesco Bagnaia em pouco tempo já caia para o 11ºlugar, A frente de Miguel Oliveira que também não estava com um bom desempenho no final de semana. Um pouco mais a frente Marquez segurava Joan Mir e Remy Gardner disputando o 7ºlugar.

Na 7ªVolta, Lecuona erra a trajetória e acaba indo para o chão e prejudicou Xavi Vierge que precisou  diminuir a velocidade para não cair, perdendo posições. Aegerter voltou ao 2ºlugar, Com Baldassarri e Marini superando o piloto Espanhol da Dynavolt. O piloto da Pons foi para cima do esforçado Aegerter “que vinha em seu melhor final de semana com a moto da quase falida Kiefer) pelo 2ºlugar.

Apesar do melhor equipamento, Baldassarri não conseguia a ultrapassagem mesmo com uma melhor moto que o piloto Suíço. Vierge (que ganhou o 4ºlugar do Luca Marini) acabou não marcou bobeira e tomou o terceiro lugar do piloto Italiano. Na entrada da 10ªVolta, O piloto Espanhol não perdeu tempo e ultrapassou Aegerter ganhando o segundo lugar. O piloto suíço na curva seguinte perdeu posição para Baldassarri e no final da volta foi a vez de Mir tomar posição do piloto da Kiefer.

Lá Atrás, Oliveira e Bagnaia vinham perdendo posições. Em 12º e 13ºlugar, Sendo superados pelo Marcel Schrotter que acabou largando dos boxes.

Na 13ªvolta, Baldassarri tenta passar Binder que se defendeu bem desse ataque na reta dos boxes. Quem vinha muito bem, mas acabou caindo e deixando a prova foi Remy Gardner com sua Tech 3. Uma pena que isso aconteceu com o dono da casa. Na volta 14, Baldassarri depois de superar Binder acaba superando Vierge e assume a liderança. Na curva 4 da mesma volta, Vierge toma a ponta de volta para ele. Binder, Aegerter e Mir vinham completando os 5 primeiros lugares. Oliveira e Bagnaia continuavam a serem superados. Quartararo e Jesko Raffin passaram por eles. Uma triste prova dos dois postulantes ao campeonato.

Binder se aproveitando da briga entre Vierge e Baldassarri (Aonde ele se tocam de leve no curvão antes da reta dos boxes) e ultrapassou ambos com sua KTM oficial, ganhando o primeiro lugar. Ao contraio de Oliveira, O Sul-Africano estava tendo uma excelente corrida, Mas Vierge reagiu e na curva 3 tomou de volta a primeira posição.  Mais atrás, Schrotter passa pela grama ao passar do ponto na curva 1 e perdeu as posições para Raffin e Quaratararo.

A 7 voltas do final, Baldassari ultrapassa Vierge e ganha a liderança, Porém Vierge volta a liderar ultrapassando o piloto da Pons na curva 4. Binder que liderava a prova acabaria por perder o 3ºlugar para Joan Mir (Em suas últimas corridas na Moto 2) Na volta seguinte Baldassarri passa Vierge e liderar por 3 curvas até que Binder retorna a 1ªposição, Mas erra a linha certa da curva e cai para o 4ºlugar. Agora era Baldassarri o líder, Vierge o 2º, Augusto Fernandez em 3º e Binder em 4º, Todos disputando a vitória.

Vierge e Baldassarri disputavam ferozmente a vitória, Vierge era o líder, Mas deu uma brecha para Baldassarri e Fernandez ultrapassagem e formarem uma dobradinha da Pons (Coisa que a muitíssimo tempo não vimos no Mundial de Motovelocidade. Vierge caiu para o 5ºlugar também sendo superado pelo Mir e por Binder.

Em uma incrível recuperação, Vierge na 22ªVolta superou Binder, Mir e na curva 4 passou Fernandez e por muito pouco não passou Baldassarri. O piloto da Dynavolt estava vivo na disputa pela vitória. A três voltas do final, Vierge leva a Dynavolt de volta a liderança ao passar o piloto principal da Pons.

Baldassarri que disputava a vitória acabou errando e caindo na curva 10 na volta 23, Deixando a prova. Parecia que era o dia da primeira vitória do piloto espanhol. Porém, lá vem Brad Binder com sua KTM para tomar a liderança de Vierge, Depois Mir veio com tudo para cima do piloto espanhol, que acabou perdendo posições para Fernandez ficando em 4ºlugar. Marini apareceu de surpresa e passou Vierge e Fernandez e disputar o pódio, Mas acabou recuando na curva 4.

Na volta final, Joan Mir tenta um ataque final em cima de Binder enquanto que Vierge tomou nas curvas finais o 3ºlugar do piloto da Pons. Apesar de quase perder o controle da Moto, O piloto Sul-Africano Brad Binder conquistou sua 3ªvitória na categoria Moto 2. Uma grande vitória para o piloto da KTM que consolida definitivamente o 3ºlugar no Mundial de Pilotos.

Joan Mir conquista seu 4ªpódio na temporada, Em 2ºlugar a 36 milésimos sobre o vencedor da prova. Vierge completou o pódio com a Dynavolt, Faltou pouco para ele conseguir sua primeira vitória na moto 3. O Espanhol segurou o seu compatriota e piloto da Pons Augusto Fernandez, O 4ºlugar foi o resultado não só de sua melhor da sua carreira como foi a sua melhor exibição da sua carreira.

Luca Marini foi o melhor piloto da VR46 com o 5ºlugar, atrás do piloto italiano p suíço Dominique Aegerter, que com todos os problemas da Kiefer e do chassi da KTM de 2017 acabou em 6ºlugar, Concluindo seu melhor final de semana da sua difícil temporada de 2018.

Alex Marquez com a Marc VDS ficou em 7ºlugar, Jesko Raffin em sua 4ªcorrida na SAG marcou um belíssimo 8ºlugar, a Frente de Marcel Schrotter e de Fabio Quartararo (Que já ganhou corrida na Temporada)

Miguel Oliveira com sua KTM ficou em 11ºlugar, Seu resultado só não foi horrível e definitivo para o campeonato porque o líder do campeonato Francesco Bagnaia ficou em 12ºlugar. Ambos tiveram um final de semana péssimo. Mesmo assim o resultado favorece ao italiano, Que agora só precisa ter ir ao pódio em Sepang (Ou marcar 16 pontos nas duas corridas finais) para conquistar o título. Nakashima, Lowes e Pons completaram a zona de pontuação. Provavelmente na semana que vem, Bagnaia deve conquistar o campeonato da Moto 2, Na Malásia, no Circuito de Sepang.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado Final do GP da Austrália
Mundial de Motovelocidade – Categoria Moto 2

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Arenas vence disputadíssimo GP da Austrália e Briga do campeonato fica totalmente aberta

Phillip Island teve uma das corridas mais imprevisíveis do ano, Com mais de 15 pilotos disputando a vitória na moto 3. A disputa pelo campeonato continua totalmente em aberta e com a maior certeza de que só teremos a decisão em Valencia.

Martin largando na pole position foi bem na largada, Mas foi superado por Rodrigo e Oettl na primeira curva, Os dois disputavam a liderança até a Curva 4, Jorge Martin voltou a liderança. Na passagem da primeira volta, Gabriel Rodrigo, Darryn Binder e Phillip Oettl passaram de passagem o líder do campeonato. O Vácuo gerado pelo líder fazia que as ultrapassagens fossem quase que incontáveis durante as 23 voltas.

Darryn Binder consegui u se manter por mais de 1 volta na liderança. Em grande fase o sul-africano segurou o ímpeto de Dennis Foggia, Tony Arbolino e outros jovens pilotos que estavam buscando a primeira vitória. (Assim como o piloto da KTM Red Bull) Os 20 primeiros colocados estavam no primeiro pelotão.

No começo da 6ªVolta, Binder foi superado pelo Espanhol Marcos Ramirez. Mas essa liderança do piloto da equipe de Dubai não durou muito, O Sul-Africano recuperou a liderança. Jorge Martin em 7º e Marco Bezzecchi em 8º se encontram na pista. Apenas 1 ponto separa os dois na disputa pelo título. Na volta seguinte, Bezzecchi da PruestelGP levou a posição em cima de Martin e passou ao 7ºlugar, Já o piloto Espanhol perdeu mais 3 posições caindo para o 11ºlugar. (Foi o pior momento de Martin na prova)

No começo da 9ªVolta, Bezzecchi passa a liderar a prova. Com a posição dele e com Martin em 10ºlugar ele iria assumir a liderança com 18 pontos a frente de Martin. Porém, Na curva 4 Darryn Binder volta a liderança com uma manobra muito ousada, Passando de uma vez Bezzecchi, Rodrigo e Arenas. Na reta, Completando a 9ªVolta, Bezzecchi voltou à liderança.

Na volta 11, Lorenzo Dalla Porta que largou em 20ºlugar superou Bezzecchi e todo o resto da turma. Essa liderança não durou uma volta, Só durou 1 curva. O Italiano Dennis Foggia supera Dalla Porta e toma a ponta de novo.

Na chegada da curva 10, Gabriel Rodrigo em manobra desastrada atinge Bezzecchi quando tentava passar ele e o Espanhol Aron Canet. O resultado não foi bom para ambos, Principalmente Bezzecchi que caiu e abandonou a prova. Dalla Porta era o líder com Arbolino, Binder, Foggia, Canet, Di Giannantonio, Arenas, Masia e McPhee são os pilotos que vinham entre os 9 primeiros colocados.

Na 13ªVolta, Dalla Porta encontra o chão e deixa a liderança com Fabio di Giannantonio, Com Jorge Martin disputando essa posição. Na curva 3, Binder vai para cima dos dois e volta ao primeiro lugar. A 10 voltas do final, Desastre para a equipe Dubai: Marcos Ramirez perde o controle da sua moto e acaba levando Jaume Masia para o chão, sua moto capota e fica totalmente destruída.

No começo da 15ªVolta, Albert Arenas e Ayumi Suzuki passaram para os 2 primeiros lugares, Curvas depois foi a vez do Japonês da Petronas assumiu a liderança. Na volta seguinte foi a vez de Tony Arbolino liderar a prova, Com McPhee, Binder, Foggia, Suzuki e Martin logo a seguir. Em um espaço muito curto de tempo, Binder e Martin (Na 19ªVolta) lideraram a prova.

A Liderança continuava a passar por várias mãos: John McPhee, Dennis Foggia, Fabio di Giannantonio e Ayumi Suzuki lideraram a prova. Do 1º ao 17ºlugar a diferença era de 2.3 segundos.

Aron Canet assumiu a liderança a 4 voltas do final em busca da primeira vitória no ano. Mas a corrida estava longe de ser decidido. Di Giannantonio e Canet disputam a liderança. Darryn Binder tentou voltar à liderança, mas ele errou toda a curva e acabou indo para a parte de trás do pelotão (13ºlugar).

Canet acabou superado pelo Foggia, Arbolino e Sasaki na reta dos boxes. Na antepenúltima volta, Arbolino e Foggia acabaram se chocando e caindo. É uma pena para os dois pilotos que deixaram a prova. Martin assumiu a liderança, era o ideal para o piloto da Gresini para levar a vitória.

Porém, Na última volta foi sensacional e principalmente pela reta dos boxes aonde teve uma linha com 6 motos e depois uma outra de 7 motos brigando pelo 4ºlugar. Ao final da reta, Albert Arenas passou a liderança. Phillip Oettl e Jorge Martin disputavam o segundo lugar, Na Curva 3 os dois se chocam e quem leva a pior foi Oettl que cai para o 15ºlugar, Martin continuaria nas primeiras posições.

Quem se aproveitou foi o piloto Celestino Vietti que assumiu o segundo lugar e até sonhou com a vitória. Nas curvas finais, Arenas conseguiu se manter na frente e cruzar na frente dos seus adversários. Com a vantagem de apenas 52 milésimos em cima de Fabio di Giannantonio e 59 milésimos sobre Celestino Vietti acabou levando a sua segunda vitória na categoria e dessa vez venceu na pista. (Sua primeira vitória foi à controversa prova da França)

Fabio di Giannantonio acabou no final ganhando o segundo lugar em cima de Vietti. O 2ºlugar recoloca o piloto da Gresini na disputa do título. Visto que Bezzecchi não marcou pontos e Jorge Martin ficou em 5ºlugar. Em sua segunda corrida no Mundial de motovelocidade, Celestino Vietti consegue um notável resultado. Seu primeiro pódio da carreira.

Tatsuki Suzuki que não ficou na frente em nenhum momento se destacou na prova e ficou a apenas 22 milésimos do seu primeiro pódio da carreira em 4ºlugar, O japonês ficou na frente de Jorge Martin. O piloto da Gresini abre importantes 12 pontos de vantagem para Bezzecchi a 2 corridas do final do campeonato. Isso significa que nada esta decidido na disputa pelo Título.

Aron Canet ficou em 6ºlugar, Seguido de Adam Norrodin da Petronas, Enea Bastianini da Leopard Racing (Definitivamente fora da disputa pelo título), Jakub Kornfeil e Ayumu Sasaki completaram os 10 primeiros colocados.

Domingo que vem teremos a penúltima etapa do Campeonato, O GP da Malásia pode dar o título a Jorge Martin, Mas pelo que tudo indica, não pode deve sair de lá Campeão. A disputa deve ficar mesmo para Valencia.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado Final do GP da Austrália
Mundial de Motovelocidade – Categoria Moto 3

pos Pilotos Equipe Moto Tempo
1 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 37’48.073
2 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.052
3 31 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 KTM a 0.059
4 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 0.081
5 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.099
6 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 0.154
7 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 0.188
8 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 0.235
9 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 0.328
10 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 0.406
11 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 0.575
12 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 0.889
13 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 0.987
14 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 0.989
15 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 2.148
16 55 Yari Montella SIC58 Squadra Corse Honda a 34.700
17 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM a 34.969
18 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 39.367
19 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 48.054
20 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM a 48.970
14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 2 Voltas
10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 2 Voltas
42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 10 Voltas
5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 10 Voltas
48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 11 Voltas
12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 13 Voltas
19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 13 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Argentino Gabriel Rodrigo conquista pole em Motegi

Na primeira Escada do Mundial de Motovelocidade (Moto 3), A pole não ficou nem com Martin e nem com Bezzecchi, Ficou com o Argentino Gabriel Rodrigo da RBA. Que assumiu a liderança da classificação no terço final da classificação, E na sua volta final acabou confirmando sua terceira pole da carreira e a primeira do ano.

Nos primeiros minutos da classificação, Albert Arenas e Marco Bezzecchi lideraram a classificação. O piloto da PruestelGP marcou 1:57.264 e passou para o primeiro lugar. Com Arenas em 2º, Ramirez em 3º e depois vinham Ayumi Sasaki e Jorge Martin que ainda tinha problemas na sua mão vinha em 5ºlugar.

Os pilotos deram uma pausa na classificação e voltaram quando faltavam 20 minutos para o final da classificação. Lorenzo Dalla Porta que vinha em 8ºlugar passou para o terceiro lugar. Logo depois Vincenzo Perez subiu para o 7ºlugar e Enea Bastianini subiu do 14º para o 10º.

Martin, Perez e Bezzecchi na volta seguinte acabaram perdendo suas voltas, Rodrigo não desperdiça a chance e com 1:57.258 toma a ponta da classificação a 10 minutos do final. A 9 Minutos do final, Tatsuki Suzuki foi para o Chão.

Faltando poucos minutos para o final, Os pilotos partiram para a última tentativa. Bastianini marcou um belo tempo, Mas Rodrigo com 1:56.891 acabou confirmando a pole position.

A surpresa do treino foi John McPhee da CIP, Que vinha entre os 15 primeiros colocados e no final acaba superando todos os favoritos para largar na segunda posição. Marco Bezzecchi completa a primeira fila e larga na frente do líder do Campeonato, Jorge Martin tem 26 pontos de vantagem e a 4ªposição, Abrindo a segunda fila que vai ter Darryn Binder que chegou a ameaçar a pole position de Rodrigo nas parciais, Acabou perdendo no final ficando em 5ºlugar.

Bastianini que chegou a estar em 2ºlugar vai fechar a 2ªfila, em 6ºlugar. Fechando os 10 primeiros colocados largam os pilotos Dennis Foggia da VR46 (Que terá Celestino Vietti substituindo a Niccolò Bulega que se acidentou em casa), Kazuki Masaki da RBA, Albert Arenas da Aspar Martinez (Angel Nieto) e Lorenzo Dalla Porta da Leopard Racing.

Fabio Di Giannantonio, 3ºlugar no Mundial vai largar apenas em 15ºlugar. Um mulher vai estar no Grid nessa Sábado a partir das 23 horas, (Horário de Brasília) A Japonesa Shizuka Okazaki vai largar em 29ºlugar.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Grid de Largada do GP do Japão
Mundial de Motovelocidade – Moto 3

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’56.894
2 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’56.969
3 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’57.014
4 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’57.118
5 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’57.120
6 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’57.194
7 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’57.202
8 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’57.260
9 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’57.410
10 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’57.453
11 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’57.476
12 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’57.507
13 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’57.610
14 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM 1’57.627
15 21 Fabio di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’57.636
16 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’57.692
17 23 Niccolò Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’57.755
18 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’57.862
19 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’57.910
20 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’58.002
21 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’58.020
22 65 Philipp Oettl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’58.034
23 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’58.107
24 31 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 KTM 1’58.236
25 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM 1’58.315
26 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’58.411
27 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’58.659
28 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’58.659
29 13 Shizuka Okazaki Kohara Racing Team Honda 2’03.453
30 36 Yuto Fukushima Team Plus One Honda 2’03.584

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Em Aragón, Jorge Martin sobrou na Turma, Conquista sua 6ªVitória na temporada

Jorge Martin dominou a prova da Moto 3 nessa manhã do domingo. O Espanhol fez uma prova com requintes de crueldade para os outros 28 adversários que disputaram do 2ºlugar para trás.

Martin largou muito bem e manteve a liderança, Masla ficou algumas curvas até que o Italiano Fabio di Giannantonio da Gresini assumiu a segunda posição. Logo de cara, O líder do campeonato ao final da primeira volta abriu muito sobre Di Giannantonio, Canet, Masia e Ramirez. A partir dai, Começou o passeio de Martin e começou a disputa do 2ºlugar para baixo.

Na segunda volta, Marcos Ramirez e Fabio di Giannantonio disputavam o 2ºlugar. Destaque para Gabriel Rodrigo que subiu do 20ºlugar (O Argentino foi punido por 12 posições) e estava em 9ºlugar, atrás de Marco Bezzecchi.

Enquanto Martin abria 2.5 segundos do Grupo, Ramirez tentava resistir na segunda posição, Até que Tatsuki Suzuki e Fabio di Giannantonio passou o piloto da Dubai, deixando o piloto da Dubai caindo para o 4ºlugar. Curvas depois o Espanhol perdeu posição para Marco Bezzecchi que vinha pra briga com a moto da PruestelGP. Ao final da 5ªVolta, O Vice-líder do campeonato passou para a vice-liderança.

Bezzecchi tinha atrás dele o Italiano Di Giannantonio, Suzuki e Ramirez. Na 7ªVolta, Surge Enea Bastianini que passou ao 3ºlugar.

Bezzecchi, Bastianini, Ramirez e Di Giannantonio formavam um Grupo disputando o 2ºlugar, A 4.5 segundos a frente do Jorge Martin. O piloto da Preustel vinha segurando a posição, dos ataques do piloto da Leopard Racing e da Dubai. Quem caiu e muito foi Aron Canet que caiu para o 16ºlugar.

Na metade da prova, Bastianini passou Bezzecchi e assumiu o 2ºlugar. Depois disso o piloto Italiano perdeu 5 posições após ser ultrapassado primeiramente pelo Ramirez, Di Giannantonio e Masia e caiu para o 8ºlugar. Tudo isso favorecia e muito Jorge Martin na disputa pelo título.

A 8 Voltas do Final, Marcos Ramirez ganhou a segunda posição. Já Aron Canet abandona a prova com problemas na sua moto. Fabio di Giannantonio em 3ºlugar foi para cima do piloto da equipe Dubai. Albert Arenas da Angel Nieto e Gabriel Rodrigo na cola do piloto da Gresini.

No começo da 14ªVolta, Bezzecchi voltou a 2ªposição após imensa disputa por essa posição. Já Martin aumentava mais ainda a vantagem para quase 8 segundos de vantagem.

Bezzecchi tentava fugir da turma. Com Bastianini, Rodrigo, Arenas, Ramirez e Di Giannatonio tentando quebrar a fuga do piloto da PruestelGP.

Foi uma pressão intensa em cima de Bezzecchi nas suas voltas finais. Lá na Frente, Jorge Martin administrou bem sua vantagem e conquistou de ponta a ponta sua sexta prova na temporada. Aumenta em mais 5 pontos para Marco Bezzecchi na liderança do campeonato. Em termos de Desempenho, Vai ser difícil o piloto espanhol perder o campeonato.

Marco Bezzecchi segura a segunda posição e minimizou os prejuízos em relação ao campeonato. A distância entre os 2 é de 13 pontos. Restando 125 pontos em jogo ainda tem muita briga pela frente. Enea Bastianini completou o pódio com a Moto da Leopard Racing.

Fabio di Giannantonio ficou em 4ºlugar, e se afastou um pouco mais da disputa pelo campeonato, Com 41 pontos atrás da liderança. O Companheiro de Equipe de Jorge Martin terá de tentar fazer algo de especial se quiser ainda ser a 3ªVia rumo ao campeonato. Marcos Ramirez teve mais uma boa atuação, Terminando em 5ºlugar com a sua KTM. Tatsuki Suzuki fez uma bela corrida, se recuperando de uma classificação ruim para chegar a uma boa 6ªposição. Seguido de Albert Arenas da Angel Nieto.

Adam Norrodin da Petronas Sprinta Racing, Jaume Masia da Bester Capital Dubai e John McPhee completaram os 10 primeiros colocados. Daqui a duas semanas teremos a primeira corrida do Mundial de Motovelocidade no Circuito da Tailândia. Com o campeonato aberto entre 3 pilotos. Com Martin e Bezzecchi como os candidatos ao título da categoria escola do Campeonato.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado final – Mundial de Motovelocidade
GP de Aragón – Moto 3

Pos Piloto Equipe Equipe Tempo
1 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 37’49.030
2 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 5.984
3 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 6.045
4 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 6.095
5 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 6.161
6 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 6.269
7 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM a 6.540
8 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 10.292
9 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 10.329
10 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 10.537
11 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 10.679
12 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 11.923
13 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 11.972
14 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM a 12.013
15 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM a 12.007
16 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 12.484
17 25 Raul Fernandez Angel Nieto Team KTM a 12.656
18 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 14.642
19 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 17.090
20 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 34.967
21 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 35.000
22 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM a 35.022
23 52 Jeremy Alcoba Junior Team Estrella Galicia 0,0 Honda a 35.200
24 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 54.907
25 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 43.866
26 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 54.982
19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 2 Voltas
23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 3 Voltas
44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 8 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Foto: MotoGP