Automobilismo + Fascismo = Uma perigosa combinação para o Brasil

Um os quadros preocupantes de uma onda cada vez mais Fascista e Autoritária esta se aflorando no Brasil inteiro. No meio do automobilismo também esse movimento começa a se manifestar no esporte a Motor. Principalmente no Sul do Brasil com alguns pilotos e fãs do automobilismo do Rio Grande do Sul sendo simpatizantes e que provavelmente vão Declarar voto para o mais fiel representante do Fascismo no Brasil que cresce cada vez mais pelos seus discursos de Ódio nas redes Sociais. Seu nome é Jair Bolsonaro, Deputado Federal que esta em seu 7ºMandato de Deputado Federal.

Não vou ter rodeios para falar o nome desses pilotos: Dos que eu conheço os pilotos Vitor Fernandes, Lucas Fernandes, Ismael Toresan e Niltão Amaral já são praticamente declaradamente simpatizantes e prováveis eleitores de Bolsonaro. Não são piloto conhecidos do grande público, Então não vão atingir muitas pessoas.

Mas o que acontece com um piloto que é mais conhecido no Brasil como um piloto da Stock Car. O Paranaense Gabriel Casagrande no qual não tenho nada contra ele (A não ser a escolha política que ele quer escolher) Tipo, Compartilha vídeos com a Família Bolsonaro, Tira foto com o Jair Bolsonaro e convida o Carlos Bolsonado (Vereador no Rio de Janeiro) Aleta com um possível apoio a um político como esse? Sério, Já fico sem nenhuma vontade de torcer para ele.

Será que os patrocinadores deles gostam que um piloto no qual eles investem dinheiro apoie um simpatizante da Ditadura Militar (Dizendo que não teve golpe em 1964) Se eu fosse dono de uma empresa e patrocinasse esse tipo de piloto eu pensaria seriamente em romper mesmo parceria com alguém que age dessa forma. Os pilotos, Esportistas em geral tem um papel muito importante na sociedade e não podem apoiar certas ideias tanto da extrema direita que querem um país Fundamentalista e extremamente autoritário que querem um Brasil teocrático, Misógeno, Racista, Machista e que se faça uma limpeza étnica em tudo que não for igual a esse modelo conservador e ultranacionalista. Também não se pode apoiar uma extrema esquerda que quer controle total da mídia, Extermino das pessoas de direita usando um poema do Bertolt Brecht como quis o tal Mauro Iasi e Não criticar Ditaduras como a Ditadura da Venezuela que tem o tirano Nicolas Maduro no poder.

Carro com os patrocinadores do Gabriel Casagrande, Não sei se esses patrocinadores sabem da posição política do piloto Paranaense …
… , Mas Se eu fosse o Gabriel Casagrande pensaria duas vezes antes de apoiar esse candidato sob o risco dos patrocinadores dele não gostarem dessa posição política dele.

O Gabriel Casagrande poderia pensar duas vezes em apoiar um simpatizante ao Golpe Militar de 1964. E se os patrocinadores dele sobersse da sua posição política e não gostarem?? Poderiam até deixar o piloto a ver navios com a saída dos seus patrocinadores na Stock Car. Lembre-se! Você é alguém que tem fama e deve deixar uma boa mensagem para os jovens, E convenhamos, Um apoio a Bolsonaro não é a melhor das ideias (Pelo contraio, é uma das piores ideias)

Lembre-se que uma empresa fez com um estagiário boçal e babaca que ficou ofendendo as mulheres com mensagens sexistas e extremistas nos post divulgando o seu trabalho. O cara foi demitido, (No meu modo de entender, De forma muito justa) A Imagem da empresa nessas horas precisa ser respeitada até porque essa empresa assim como faz serviços para Homens também faz para as mulheres.

Infelizmente os discursos de Bolsonaro que são carregados de ódio as minorias  fazem o número de seguidores aumentarem se aproveitando dos tempos de crise política tendo em boa tarde pedindo uma intervenção militar, Fretando com uma nova ditadura militar. (Minha posição sobre os militares é que eu particularmente apesar de respeitar eles eu não gosto deles e eu gostaria que eles admitirem para o público de que a Ditadura Militar foi um erro na história do Brasil que eles cometeram.)

Apesar da Bela história da Equipe Fittipaldi, Equipe Brasileira na Formula 1 de 1975 a 1982 eles vão ter sempre uma mancha na trajetória de ter sido apoiada financeiramente como um braço do projeto dos militares de mostrar que o país poderia virar uma potência mundial. Wolney Attala, dono da empresa Coopersucar que patrocinou a equipe de 1975 a 1979, era amigo pessoal do General Ernesto Geisel que presidia o Brasil nesse período em que se existia a Ditadura Militar.

Até alguns anos atrás parecia que a Ditadura Militar era uma pagina enterrada definitivamente na história do nosso país, Mas isso começou a ruir com o povo regando esse ovo da serpente e de forma irracional pedindo as coisas mais inacreditáveis. Em pleno Século XXI é inaceitável apoio a quem tem simpatia a tortura, Com quem quer um lunático, que renega Direitos Humanos e minorias em seus discursos de ódio contra essa camada da sociedade e tendo pensamentos Fascistas e autoritários.

O meu esporte pode sim virar um grande comitê eleitoral levando esse louco ao poder. Nunca bati tanto em um político como bato em Jair Bolsonaro (E eu foi um dos que bateu demais no Lula e na Dilma e na política do PT), Mas tenho motivos para bater nele, pois ele vai contra tudo o que eu penso e defendo.

Bolsonaro Defende combater violência com mais violência enquanto que eu defendo Educação, Cultura e políticas públicas para tirar os jovens das drogas e que só se combata os criminosos.

Bolsonaro defende um estado cristão e teocrático. Eu defendo estado laico e sem qualquer mistura de política com Religião.

Bolsonaro defende que mulheres ganhem menos. Eu defendo igualdade de salários para ambos os sexos.

Bolsonaro defende que políticas contra os imigrantes. Eu defendo que ninguém pode fechar as portas para outros seres humanos de outros países do mundo.

Bolsonaro implanta um discurso de ódio nas pessoas. Eu defendo um discurso de mais tolerância, de mais paz, de mais compreensão e de cooperação. Esse discurso de ódio fracassou como forma de se resolver os problemas da humanidade.

Ao invés de encaminhamos para o mundo com mais união acabamos preferindo a ignorância e a falta de argumentos. Com pessoas tentando distorcer a história para defender o que é totalmente indefensável.

Bolsonaro usa por exemplo o Futebol de maneira oportunista para ganhar novos eleitores

Eu constantemente uso argumentos válidos para mostrar que o Deputado Bolsonaro que esta em sua 7ªLegislação de Deputado federal não é nem de longe a melhor opção para presidente do Brasil e de como seria desastroso uma eleição desse homem para a presidência da república.

No entrando os admiradores desse deputado sem qualquer argumento valido ou razoável desqualificam os argumentos com essas falas: “Chora Esquerda” (Como se todos que não gostassem desse boçal fossem de esquerda) , Bolsomito (Você estão brincando??? Bolsonaro é mito aonde?, Bolsonaro 2018, Já pode Jair se acostumando, Fora Esquerdopatas, Vai pra Cuba, Vai pra Venezuela e tem loucos dizendo “Viva Ustra!” (Coronel Carlos Brilhante Ustra foi sim torturador da Ditadura Militar) Sabe não existe um debate e nem contra balançam com argumentos contraio aos nossos a não ser apenas agressão e que fica a margem de um dialogo mínimo. Penso que a Marcia Tibori perdeu seu precioso tempo em escrever o livro: “Como conversar com um Fascista” As próprias redes sociais e o que estamos passando nos dias de hoje dão a crer que não é possível esse dialogo nem tão cedo.

Os dias eram assim de 1964 a 1985 com quem era oposição ao regime militar opressor que tivemos no Brasil.

Tem uma coisa, vocês que apoiam um simpatizante à ditadura Militar e a torturadores e tem filhas e esposa. Eu tenho uma coisa a informar a vocês: Sabia que na época do regime pessoas eram torturadas, Estupradas e mortas por Militares doentes que tinham prazer em torturar pessoas. Inclusive colocando ratos e outros animais nos anus e na vagina. Se o Bolsonaro cumprir o que prometeu em 1999 em uma entrevista a Jair Maquezine de que se ele fosse o presidente do Brasil ele daria um golpe no congresso no mesmo dia e não duvidaria que ele desse um golpe militar e implantaria de volta os tempos de chumbo.

Antes de falar que vai votar em Bolsonaro. Olhe para essas mulheres torturadas e Mortas e pense bem. Poderia uma dessas a sua mulher ou a sua filha

E se voltar os tempos de chumbo? Sabiam que seus vizinhos ou até mesmo sua família pode ser torturada. Suas mulheres e filhas podem sofrer estupros, abusos sexuais psicológicos e físicos além de terem ratos introduzidos no anus delas. Pensem bem na hora de apoiarem um político como esse. Pois essa eleição pode ser a última da história do Brasil.

Entrevista que o Bolsonaro deu no ano de 1999:

E o que ele falou na Hebraica em 2017 – Um show de Horrores:

E nesse vídeo é um resumo do que realmente representa Bolsonaro:

Vejam esses vídeos e me digam se vocês teriam coragem ainda de votar em Jair Bolsonaro para presidente do Brasil. Se tiverem, Ai não posso fazer mais nada por vocês a não ser lamentar a decisão de vocês todos.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Palmeiras Antifascista/Formelmic1/MANIFESTO JEOCAZ LEE-MEDDI/patobranco.com/Carros e Corridas
Vídeos: Canal TVJM / Marciel Oliveira/Leonel Radde / Thays Lyra

 

Corridas Históricas – GP da Áustria de 1987 – Formula 1

Grid de Largada:

1 Nelson Piquet (Williams/Honda) 1’23.357
2 Nigel Mansell (Williams/Honda) 1’23.459
3 Gerhard Berger (Ferrari) 1’24.213
4 Thierry Boutsen (Benetton/Ford) 1’24.348
5 Teo Fabi (Benetton/Ford) 1’25.054
6 Michele Alboreto (Ferrari) 1’25.077
7 Ayrton Senna (Lotus/Honda) 1’25.492
8 Riccardo Patrese (Brabham/BMW) 1’25.766
9 Alain Prost (McLaren/TAG) 1’26.170
10 Andrea de Cesaris (Brabham/BMW) 1’27.672
11 Derek Warwick (Arrows/Megatron) 1’27.762
12 Eddie Cheever (Arrows/Megatron) 1’28.370
13 Satoru Nakajima (Lotus/Honda) 1’28.786
14 Stefan Johansson (McLaren/TAG) 1’29.003
15 Alessandro Nannini (Minardi/Motori Moderni) 1’29.435
16 René Arnoux (Ligier/Megatron) 1’29.733
17 Martin Brundle (Zakspeed) 1’29.893
18 Piercarlo Ghinzani (Ligier/Megatron) 1’30.682
19 Adrián Campos (Minardi/Motori Moderni) 1’30.797
20 Christian Danner (Zakspeed) 1’31.015
21 Alex Caffi (Osella/Alfa Romeo) 1’32.313
22 Philippe Alliot (Lola/Ford) 1’33.741
23 Ivan Capelli (March/Ford) 1’34.199
24 Jonathan Palmer (Tyrrell/Ford) 1’34.619
25 Philippe Streiff (Tyrrell/Ford) 1’35.338
26 Pascal Fabre (AGS/Ford) 1’40.633


Mansell vence em Osterreichring e conquista 15 pontos em um dia na Áustria

Em um campeonato chegando na sua parte decisiva Nelson Piquet era o líder do campeonato com 2 vitórias e 1 Segundo lugar nas últimas 3 corridas e com 2 abandonos de Mansell. Ou seja o Momento do piloto de 35 anos estava melhor do que do leão. A prova que vamos comentar a seguir foi uma das mais confusas da história da categoria a começar por Stefan Johansson com a Mclaren atropelando um servo durante os treinos livres do GP da Áustria, Senna também atropelou um animal que foi um Rato que entrou na pista e claro que comprometeu o trabalho do piloto da Lotus.

Piquet largaria na pole com Mansell em segundo, A Williams sobrou nos treinos tanto é que o 3ºlugar no Grid de largada o Austríaco Gerhard Berger ficou a 0.8 segundos do pole, Completando os 6 primeiros colocados vinham Boutsen e Fabi da Equipe Benetton e Alboreto com a Ferrari, Senna vai largar em 7ºlugar e as Mclarens foram a decepção com Alain Prost largando em 9ºlugar e Stefan Johansson ficou pior ainda largando do 14ºlugar.

Na primeira largada hum grande acidente envolveu vários carros na largada no que acabou acarretando na interrupção da prova. Os dois pilotos da Tyrrell tiveram seus carros mais danificados, Piercarlo Ghinzani também foi envolvido nesse acidente quem começou esse acidente foi o Martin Brundle que bateu no final da reta dos boxes.

Resultado disso foi que os pilotos foram novamente para o Grid de largada para a segunda largada e fizeram todo esse procedimento o que demorou por cerca de meia hora pelo menos.
na Segunda largada e o carro de Nigel Mansell ficou lento e foi ultrapassado por todos os pilotos até o meio do pelotão e dai um dos pilotos Brabham fechou para uma Arrows e dai a Mclaren acabou Batendo e numa reação em cadeia vários pilotos bateram e com isso provocaram um dos acidentes mais impressionantes dos anos 80 da Formula 1 inutilizando vários pilotos o que provocou a anulação dessa segunda largada, Alguns pilotos que se acidentaram pela segunda vez ficaram sem carro para fazer uma terceira largada no que significaria que ele não poderiam disputar o GP da Áustria devido aos vários danos em seus carros (Exemplo disso foi Phillipe Streiff da Tyrrell perderam 3 carros com essa brincadeira o piloto Francês não foi para a terceira largada)

Austrian1987 (16)

Depois de que retiraram todos os carros acidentados o grid foi remontado e depois de mais de 1 hora de atraso foi dada uma terceira volta de apresentação e iriam para uma terceira largada.
Essa 3º largada valeu com apenas 25 pilotos no grid de largada já que Streiff ficou de fora sem condições de correr (Não teve carro para isso depois dos dois acidentes na largada) Alain Prost acabou não conseguindo partir na volta de apresentação e que largou da entrada dos boxes e Alboreto foi para os boxes depois da volta de apresentação.

Finalmente falando dessa largada manteve-se na liderança Nelson Piquet com Thierry Boutsen e Gerhard Berger escalando o Inglês Nigel Mansell que caiu para o 4ºlugar, Senna largou muito mal caindo para o 18ºlugar ao final da primeira volta atrás de Alain Prost que estava em 17ºlugar no final da primeira volta.

Adrian Campos chegou a ocupar o 10ºlugar com a Minardi- Motori Moderni e Capelli com a March-Ford em 11ºlugar. Boutsen partiu para o ataque em cima de Piquet de forma surpreendente até porque não tinha naquele momento o Ford Turbo que era menos potente que o Honda Turbo e o carro da Williams era o melhor conjunto do ano, Berger vinha um pouco atrás em 3º e Mansell iria para o ataque para cima do piloto Austríaco.

Aos poucos Piquet contornou essa situação e conseguiu abrir um pouco de vantagem para Boutsen que teria de se preocupar com Mansell que no começo da 4ªVolta passou Berger e assumiu o terceiro lugar, Mas se dependesse de Boutsen a vida dos pilotos da Williams não seria fácil já que ele continuava a andar tão forte como Piquet e continuava a sua perseguição enquanto que Stefan Johansson que fez uma parada na segunda volta acabou tendo de ir de novo para os boxes possivelmente por furo de pneu para colocar novos pneus e praticamente ficar com q 2 voltas dos lideres.

Abandonos já eram 4 na corrida (Alex Caffi na primeira volta com problemas elétricos com o seu Osella, Alessandro Nannini na segunda volta com a quebra do Motori Moderni e seu companheiro de equipe Adrian Campos com problemas no Distribuidor acabou abandonando uma corrida em que seu começo era promissor. Classificação na volta 5: 1. Nelson Piquet 7:40.246, 2. Thierry Boutsen (a 1.075), 3. Nigel Mansell (a 2.584), 4. Gerhard Berger (a 4.988), 5. Teo Fabi (a 5.694), 6. Ricardo Patrese (a 11.147)

Na 6ªVolta o Turbo do Ferrari de Gerhard Berger quebra e deixa o piloto da Casa na mão para a tristeza da torcida que esperava muito um grande resultado do time principalmente com o carro da Escuderia Italiana melhorando na segunda metade do campeonato, O Brasileiro Ayrton Senna vinha em belíssima recuperação na corrida já se colocando em 8ºlugar superando ao Japonês Satoru Nakajima que acabou tendo um furo de seu pneu traseiro Esquerdo perdendo muito tempo e ficando a 2 voltas dos líderes.

Piquet fugiu de Boutsen que começaria a receber pressão de Mansell o que algo que não se esperava já que na teoria era para a Williams-Honda despachar todos os carros. Mas não era simplesmente o Carro da Benetton-Ford mas também pelo grande desempenho de Boutsen já que o Teo Fabi estava em 4ºlugar estava a mais de 4 segundos do Mansell.

Ayrton Senna foi para cima de Andrea de Cesaris e de Derek Warwick buscando o 6ºlugar para entrar na zona de pontuação, Outro que também vinha fazendo uma bela corrida de recuperação é Alain Prost que já estava em 10ºlugar.

Piquet começou a passar os primeiros retardatários que estavam em condições normais como Phillipe Alliot e Ivan Capelli que estavam com seus motores aspirados, Na 13ªVolta Senna já estava na 6ªposição ultrapassando a Derek Warwick da Arrows e na volta anterior passou Andrea de Cesaris que acabou perdendo posição para Michele Alboreto que passou para o 7ºlugar em uma incrível recuperação para quem largou dos boxes.

Mansell foi definitivamente para frente de Boutsen que estava muito perto de Piquet que recorria aos retardatários para manter uma vantagem mínima, Nessa volta 14 quem acabou levando a pior foi Mansell que perdeu tempo nessas ultrapassagens. Na volta seguinte o Belga Thierry Boutsen foi para os boxes perdendo muito tempo com a troca de pneus caindo para o 11ºlugar ao voltar para a pista deixando a luta pela liderança da corrida entre Piquet e Mansell que estava a 0.891, Teo Fabi com a Benetton assumiu o 3ºlugar a 7.291 segundos com Patrese (36.147), Alboreto (38.157) que estava em 5ºlugar e Senna a 41.650 completando os 6 primeiros colocados após 16 voltas com a corrida chegando em seu primeiro terço e com o ritmo de corrida que estava sendo imposto será que eles iriam com esses pneus até o final da prova.

Boutsen em 11ºlugar lutava para manter na mesma volta do líder aproveitando todo o seu equipamento que estava muito bom mesmo a ponto de disputar até vitória com as Williams, 40 segundos atrás o Italiano Michele Alboreto já estava na frente de Ricardo Patrese ocupando o 4ºlugar enquanto que o piloto da Brabham teria de defender o 5ºlugar do Brasileiro Ayrton Senna com a Lotus. Mansell finalmente chegou em definitivo para cima de Piquet e se aproveitando dos retardatários como Satoru Nakajima o Leão assumiu a liderança (Diga-se de passagem o Japonês não fez nenhum movimento questionável nesse caso), Logo depois disso Piquet fez uma parada nos boxes para colocar pneus novos para tentar ganhar tempo para cima de Mansell que agora tinha tranquilidade na frente com os pneus mais desgastados (20 Voltas completadas com esse jogo de pneus) contra pneus 0 do Piquet.

Ayrton Senna passou na 21ªVolta Patrese assumindo de novo a 5ªposição , Fabi foi para os boxes e a Benetton pisou feio na bola na parada do piloto italiano assim como na parada de Boutsen fazendo com que Fabi caindo para o 7ºlugar atrás do Prost que estava na zona de pontuação mas por pouco tempo pois Prost foi para os boxes fazer a parada com a Mclaren fazendo uma parada exemplar de 7 segundos nos boxes. Mansell na volta 25 foi para os boxes fazer sua parada nos boxes e voltou na liderança com Piquet em segundo lugar o que poderia representar uma necessária vitória para o Inglês depois de 2 GPs aonde ele acabou quebrando e deixando a prova com 2 vitórias do seu companheiro de Equipe.

Alboreto na volta 25 (Parada em 9.09 Segundos), Patrese na volta 26 e Senna na volta 27 (com uma parada de 9.5 segundos) foram os últimos dos primeiros colocados a pararem nos boxes. Após essas paradas a classificação era a seguinte 1. Mansell, 2. Piquet a mais de 7 segundos atrás do Leão, 3. Teo Fabi, 4. Alboreto que estava fazendo uma corrida estupenda, 5. Prost, 6. Senna, 7. Boutsen, 8.Patrese, 9. Warwick e 10. Cheever.

O leão na volta 26 fez a melhor volta da corrida com 1:28.710 – Velocidade média de impressionantes 240.973 Km/h (149.733 Milhas por Hora), Na corrida dos aspirados a liderança era de Ivan Capelli com Phillipe Alliot estando perto do piloto da March enquanto que os líderes buscavam colocar volta neles, Por incrível que pareça a prova até a volta 28 estava com 21 pilotos na prova e entre eles vinha Stefan Johansson que estava nos boxes com mais uma parada demorada com o time resolvendo problemas em seu carro já que não era normal um piloto da Mclaren se posicionasse na 18ªposição na frente apenas de Palmer, Nakajima e Pascal Fabri com a lentíssima AGS.

Classificação após 29 Voltas completadas: 1. Mansell (44.12.379), 2. Piquet (a 9.709), 3. Fabi (a 52.746), 4. Alboreto (a 53.268), 5. Prost (a 55.018), 6. Senna (58.000)

Alain Prost estava vindo para cima de Alboreto que pressionava a Fabi para disputar o 3ºlugar e o professor fez em poucas curvas 2 ultrapassagens engolindo o piloto da Ferrari e o piloto da Benetton assumindo o 3ºlugar após largar do fim da fila depois do último piloto largar e passar pelos boxes, Uma corrida incrível do piloto francês que estava com 27 vitórias igualado com Jackie Stewart como o maior vencedor de corridas da Formula 1. Na 32ªVolta o piloto Norte-Americano Eddie Cheever abandonou a corrida. Fabi teve problemas depois da ultrapassagem de Prost já que ele tomou na mesma volta ultrapassagem sobre o Alboreto e no começo da volta 33 acabou perdendo também posição para o piloto da Lotus Ayrton Senna caindo para o 6ºlugar.

Na volta 35 Ayrton Senna foi para a segunda parada nos boxes por ter quebrado o bico do seu carro fazendo com que ele caísse para o 9ºlugar. Enquanto isso estava ficando ridiculamente fácil para o Leão que já tinha aberto 23.268 segundos para Nelson Piquet que estava em 2ºlugar e vendo que estava praticamente impossível a vitória salvo se Mansell tivesse alguma pane seca ou problemas em seu carro. Derek Warwick com a Outra Arrows deixa a corrida com problemas em seu motor Megatron (BMW) assim como Andrea de Cesaris que também deixava a prova com o turbo do seu carro quebrado.

Mansell continuava na liderança com Piquet muito atrás e dai era 1 semana para Prost, Alboreto, Fabi, Boutsen, Patrese, Ghinzani com a Ligier em 8º, Senna e Danner levando a Zakspeed a uma boa 10ªPosição. O 7ºcolocado Ricardo Patrese estava para tomar uma volta do líder Nigel Mansell com o bom carro da Brabham e com o forte motor BMW a 14 voltas do final. Significa que Mansell sobrava na turma com 30 segundos na frente de Nelson Piquet que já dava como fardas contadas de que o 2ºlugar não seria um mal negócio para ele manter a liderança do campeonato, Ao contraio disso o Brasileiro Ayrton Senna estava desesperado para tentar salvar algum ponto indo para cima da Ligier-Megatron do Piercarlo Ghinzani no que o piloto da Lotus conseguiu a ultrapassagem na 41ªVolta.

Mansell_Austria87

A corrida começaria a mudar e muito nas voltas finais: Enquanto que Alain Prost tocava tranquilo em 3ºlugar acabou que Michele Alboreto que depois de uma grande corrida acaba com problemas no Exaustor do seu Ferrari quando vinha em 4ºlugar, Só que Prost teria problemas já que Teo Fabi estava voando baixo para cima dele buscando o 3ºlugar e com muito mais desempenho para o piloto da Benetton e vinha por perto o Belga Thierry Boutsen.
Mansell colocou uma volta em Prost de uma maneira muito fácil no que dava a impressão de que o Mclaren-TAG Porsche tinha problemas e perderia rendimento, Já Patrese com problemas de motor deixou a corrida quando iria assumir o 6ºlugar que passou a ser de Ayrton Senna, Prost foi alvo fácil para Fabi que tomou o terceiro lugar do professor que lutou para manter o 4ºlugar que estava sendo visado pelo Belga Thierry Boutsen que chegou a estar em 11ºlugar em um momento da corrida, Na Volta 46 o outro piloto da Benetton passou Prost assumindo essa posição.

Parecia que existia um mundo que tinha as Williams na frente e a Benetton como o segundo time da corrida tamanho foi o desempenho dos dois carros da equipe Italiana no que foi inesperado já que superou a Ferrari que teve os dois carros que deixaram os pilotos na mão, a Lotus que tinha Senna em 6ºlugar e a Mclaren que tinha Prost em 5ºlugar e que se arrastava na pista dando a chance de Senna buscar mais um pontinho na corrida, e tinha também Johansson que também recuperou algumas posições e no final disputou posição com Ghinzani conquistando essa ultrapassagem a 2 voltas do final assumindo o 7ºlugar.

Mansell tinha 48 segundos sobre Piquet, Uma vitória acachapante que se confirmou ao cruzar a linha de chegada com mais de 55 segundos na frente de Nelson Piquet que tomou um vareio do Leão nesse dia mesmo sendo o único a terminar na mesma volta do líder, Teo Fabi conquistou o 3ºlugar em uma corrida muito forte de recuperação e com um carro fortissimo como estava a Benetton nesse dia tanto é que Thierry Boutsen conquistou o 4ºlugar só ficando atrás dos carros da Williams, Completando a zona de pontuação o Brasileiro Ayrton Senna que tomou o 5ºlugar que estava nas mãos de Alain Prost, Fechando os 10 primeiros tivemos Johansson que teve muitos problemas na corrida, Ghinzani com uma boa corrida com sua Ligier, Christian Danner com a Zakspeed e Rene Arnoux com a outra Ligier, Nos aspirados a vitória ficou com Ivan Capelli que superou a Phillipe Alliot.

Depois da corrida Mansell que tinha ganho 9 pontos pela vitória conquistou mais 6 pontos, Só que na cabeça ganhando um Galo após bater no portal que levava acesso ao pódio, Ou seja em uma corrida de 2 largada com acidentes e vários carros destruídos com animais passando pela pista e até provocando acidentes o final só poderia ser desse jeito mesmo, Piquet com 54 estava ainda tranquilo como líder do campeonato com 43 de Senna, 39 de Mansell e 31 de Prost com 6 corrida por correr na temporada de 1987.

Resultado Final do GP da Áustria de 1987

Fotos:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Bestlap/Formel1mic

Stock Car em Cascavel tem boas corridas e vitórias de Cacá Bueno e Rubens Barrichello

Grid de largada:

1 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) – 1min02s143
2 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – 1min02s181
3 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – 1min02s275
4 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – 1min02s358
5 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 1min02s372
6 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – 1min02s374
7 8 Rafael Suzuki (Vogel Motorsport) – 1min02s460
8 70 Diego Nunes (União Química Racing) – 1min02s485
9 63 Nestor Girolami (Eisenbahn Racing Team) – 1min02s514
10 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – 1min02s540
11 51 Átila Abreu (Shell Racing) – 1min02s550
12 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – 1min02s589
13 77 Valdeno Brito (TMG Racing) – 1min02s601
14 12 Lucas Foresti (Full Time-ProGP) – 1min02s648
15 9 Guga Lima (TMG Racing) – 1min02s687
16 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – 1min02s691
17 11 Cesar Ramos (RZ Motorsport) – 1min02s693
18 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – 1min02s721
19 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – 1min02s724
20 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) – 1min02s782
21 73 Sergio Jimenez (Cavaleiro Sports) – 1min02s842
22 83 Gabriel Casagrande (C2 Axalta Racing) – 1min02s895
23 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) – 1min03s188
24 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) – 1min03s210
25 66 Felipe Guimarães (Full Time-ProGP) – 1min03s327
26 56 Danilo Dirani (RZ Motorsport) – 1min03s344
27 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – 1min03s352
28 110 Felipe Lapenna (Hot Car Competições) – 1min03s408
29 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) – 1min03s578
30 74 Popó Bueno (Cavaleiro Sports) – 1min03s640

No Autodromo Zilmar Beux na tradicional Cascavel tivemos a prova que marcou a metade da temporada em um campeonato que esta se mostrando com as corridas cada vez melhores com os pilotos de altíssimo nível de pilotagem. Nós Treinos oficiais a pole ficou com Cacá Bueno que virou 38 milésimos mais rápido que a surpresa que foi o Gaúcho Vitor Genz andando muito bem na temporada e tendo o privilegio de largar na primeira fila do grid, Problemas ocorreram com o líder do campeonato Felipe Fraga que acabou batendo nos treinos e com isso acabou tendo de largar do 27ºlugar no Grid de largada que voltou a ter 30 carros com a volta da RZ Motorsport que estreava o piloto Danilo Dirani na categoria principal de Turismo do Automobilismo Brasileiro.

Vídeo da Pré-Corrida:


Corrida 1:

Na primeira corrida do dia na largada Cacá Bueno largou bem e manteve o primeiro lugar com uma bela largada de Ricardo Zonta que ultrapassou Vitor Genz assumindo o segundo lugar, Diego Nunes e Marcos Gomes completavam as 5 primeiras posições, Quem acabou se dando mal foi Rubens Barrichello que acabou com o carro entrando em ponto de segurança e com isso acabou perdendo 20 posições na largada ficando nas últimas colocações ao contraio de Felipe Fraga que acabou ganhando mais de 10 posições na largada já se colocando entre os 20 primeiros colocados, Foi quando o Safety Car entrou na pista com o acidente entre os pilotos Denis Navarro e Gabriel Casagrande. O piloto da C2 Team já tinha sua corrida comprometida e Navarro seguiu na corrida e acabou indo para os boxes assim como Lucas Foresti e Danilo Dirani.

Na Relargada Caca Bueno, Ricardo Zonta e Vitor Genz pularam na frente com Marcos Gomes e Diego Nunes um pouco mais atrás. Genz tentou passar Zonta só que acabou perdendo tempo e dai começou a ser pressionado pelo piloto Marcos Gomes. A Equipe de Carlos Alves (No Carnaval Mestre Carlão da escola de samba de São Paulo Tom Maior) estava muito bem também com o Argentino Nestor Girolami que estava no começo em 9ºlugar.

cacaZontaGenzGomes_cascavel

Agora quem chamava a atenção na prova era Felipe Fraga que já estava em 17ºlugar e subindo muito, Na 10ªVolta Marcos Gomes finalmente passou Vitor Genz assumindo o 3ºlugar e tentando aproveitar o fato do líder do campeonato Felipe Fraga ter largado lá atrás e por falar no piloto de Tocantins já estava em 12ºlugar ao final da 11ªVolta e já logo superava na entrada da reta dos boxes passando a Ricardo Maurício assumindo o 11ºlugar, Já Rubens Barrichello estava também se recuperando em 15ºlugar em uma boa recuperação depois da largada desastrosa.

Diego Nunes se aproximou do bloco da frente para disputar posição com o Vitor Genz e com Marcos Gomes, Denis Navarro foi punido por ter sido considerado culpado pelo acidente da primeira curva o que demorou para sair essa punição na minha opinião. Zonta tentou lutar com o Cacá pela liderança da corrida, Mas o piloto da Shell Racing acabou não indo para a disputa e nessa o campeão da Stock Car de 2015 foi para cima de Zonta e tomou o segundo lugar da prova e partiu para cima do piloto da Red Bull. Na volta 20 os 5 primeiros lugares estavam separados por apenas 3 segundos de diferença.

corridacadefelipefraga

Max Wilson foi para cima de Daniel Serra e conseguiu a ultrapassagem e aproveitando disso Valdeno Brito foi para cima do piloto da Red Bull que acabou sendo obrigado a sair da pista e da perdeu posição para o piloto da Paraíba e quando voltou para a pista vinham 4 pilotos e acabou ficando embolado e nessa ficou comprovado a frieza de Felipe Fraga que ficou calmo nessa situação e junto de Rafael Suzuki acabou conseguindo a ultrapassagem e ganhando mais uma posição. Na volta 25 Marcos Gomes foi para cima do Cacá Bueno e no final dessa volta o piloto da Voxx Racing assumiu a liderança da corrida, Mas na volta seguinte Cacá fez uma manobra arrojada para cima de Marcos Gomes e conseguiu a ultrapassagem, Diga-se de passagem uma belíssima ultrapassagem.

Os dois pilotos foram trocando posições na liderança enquanto isso os Felipe Fraga e Daniel Serra trocavam ultrapassagens na disputa pelo 9ºlugar, Já Pilotos como Ricardo Maurício, Rubens Barrichello, Thiago Camilo e Alan Khodair foram para os boxes apostando na segunda corrida. Marcos Gomes e Cacá Bueno estavam disputando o primeiro lugar até que a volta 30 Marcos Gomes foi para os boxes a principio parecia pneu furado, Mas depois ele tinha um problema maior o que obrigou ele a deixar a corrida e acabou com isso favorecendo ainda mais para o Felipe Fraga que estava fazendo uma brilhante corrida de recuperação.

disputapelapontana1bateria

Ricardo Zonta assumiu o segundo lugar, Diego Nunes em 3ºlugar, Vitor Genz estava pressionado pelo Max Wilson que estava crescendo no campeonato, Zonta tentou no final brigar pela vitória com o Cacá Bueno que acabou  respondendo a altura e abriu diferença que precisava para confirmar a vitória na primeira bateria com Zonta em 2º e Diego Nunes completando o pódio, Vitor Genz segurou o Ex V8 Super Cars Max Wilson e confirmou o 4ºlugar, Completando os 10 primeiros lugares Valdeno Brito, Rafael Suzuki, Felipe Fraga que fez um corridão ganhando 19 posições e ampliando a liderança do campeonato, Sergio Jimenez e Daniel Serra completando os 10 primeiros colocados.

Essa foi o melhor resultado do Argentino Nestor Girolami que ficou em 11ºlugar e foi uma boa estreia do Danilo Dirani em 14ºlugar na volta da RZ Motorsport ao grid da Stock Car.

Vídeo da Primeira corrida em Cascavel:

podio1corridacascavel

Resultado final da 10ªEtapa da Stock Car
Cascavel – Paraná

1 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) – 43 voltas
2 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 1s221
3 70 Diego Nunes (União Química Racing) – a 2s336
4 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) a 3s617
5 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 6s548
6 77 Valdeno Brito (TMG Racing) – a 12s969
7 8 Rafael Suzuki (Vogel Motorsport) – a 21s465
8 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – a 25s529
9 73 Sergio Jimenez (Cavaleiro Sports) – a 27s914
10 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 29s107
11 63 Nestor Girolami (Eisenbahn Racing Team) – a 33s889
12 9 Guga Lima (TMG Racing) – a 35s528
13 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) – a 36s051
14 56 Danilo Dirani (RZ Motorsport) – a 36s591
15 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 56s669
16 74 Popó Bueno (Cavaleiro Sports) – a 57s086
17 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 1 Lps
18 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 1 Lps
19 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 1 Lps
20 110 Felipe Lapenna (Hot Car Competições) – a 1 Lps
21 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 1 Lps
22 66 Felipe Guimarães (Full Time-ProGP) – a 1 Lps
23 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) – a 2 Lps
24 51 Átila Abreu (Shell Racing) – a 7 Lps
25 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – a 10 Lps
26 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) – a 23 Lps
27 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) – a 30 Lps
28 12 Lucas Foresti (Full Time-ProGP) – a 36 Lps
29 11 Cesar Ramos (RZ Motorsport) – a 41 Lps
30 83 Gabriel Casagrande (C2 Axalta Racing) – não completou


Corrida 2:

largada_segundabateria

Na Segunda corrida começou com o pole position Daniel Serra na frente com o Felipe Fraga já passando Sergio Jimenez e assumindo o segundo lugar, Mas ele e todos os pilotos que estavam nas 14 primeiras posições teriam de fazer uma parada nos boxes e no final da primeira volta já de cara Fraga, Genz, Bueno, Brito foram para os boxes e no decorrer das primeiras voltas os pilotos que precisavam fazer a parada foram para os boxes até a 6ªVolta quando Sergio Jimenez e Ricardo Zonta indo para os boxes e com isso Thiago Camilo assumiu a liderança com Allan Khodair em 2º, Felipe Lapenna em 3º, Rubens Barrichello em 4º e depois vinham Julio Campos, Ricardo Maurício e Marcos Gomes que foi para a luta e conseguiu a ultrapassagem sobre o Maurício assumindo o 6ºlugar e na volta 8 passou Julio Campos colocando-se em 5ºlugar, Ele precisava fazer pelo menos um lugar no pódio para diminuir o prejuízo da primeira corrida.

Barrichello tomou o 3ºlugar de Lapenna, No bloco dos que pararam nos boxes Felipe Fraga era o primeiro da fila em 13ºlugar a 44 segundos do líder, Tinha uma boa briga entre o Sergio Jimenez e Ricardo Zonta pelo 16ºlugar enquanto que Valdeno Brito e Max Wilson buscavam a Felipe Fraga para disputar o 13ºlugar, Enquanto isso Tiago Camilo estava tranquilo com 3 segundos na frente de Khodair que segurava o seu companheiro de equipe na Full Time Rubens Barrichello. Na 14ªVolta Diego Nunes escapa da pista passando reto na entrada da segunda curva e acaba deixando a prova.

Na 15ªVolta o carro de Renato Casagrande simplesmente de desmonta todo na frente com capo se soltando na pista fazendo com que o piloto da C2 Team tenha de deixar a corrida com o carro totalmente destruído e pegando fogo, Felipe Lapenna que vinha muito bem acabou de fora da corrida na volta 17. Zonta, Serra, Cacá Bueno, Genz e Suzuki estavam disputando a 14ªposição que era o último lugar que marcava pontos na corrida curta e essa turma toda começou a tomar uma volta do líder Thiago Camilo enquanto que Khodair, Barrichello e Marcos Gomes  disputavam o segundo lugar.

barrichello_2corridacascavel

A 4 voltas do final Marcos Gomes conseguiu a ultrapassagem sobre Rubens Barrichello assumindo a 3ªposição no que não bastou para o piloto da Voxx Racing foi para cima de Allan Khodair, Mas acabou sendo tocado pelo Rubens Barrichello que viu uma brecha para a ultrapassagem, fazendo o campeão de 2015 rodar e perder a chance de disputar a vitória, Se pensa que acabou a última volta foi digna de final de nova:

Thiago Camilo leva o prêmio da Zica do dia em Cascavel.
Thiago Camilo leva o prêmio da Zica do dia em Cascavel.

Thiago Camilo que tinha a vitória nas suas mãos acabou com pane seca na metade da volta final deixando a vitória nas mãos de Allan Khodair até que na reta dos boxes quando o seu companheiro de equipe Rubens Barrichello usando o Push to pass e por  61 milésimos ele conquistou a terceira vitória na Stock Car, Uma vitória épica comemorada com o piloto e seus filhos, Com Khodair em 2º e Julio Campos na 3ªposição, Ah e o lance do toque do Rubens Barrichello com o Marcos Gomes entrou em investigação mas acabou não dando em punição para o piloto da Full Time, Marcos Gomes ainda se recuperou e conseguiu um bom 4ºlugar após tudo que ele passou nesse final de semana, Felipe Guimarães que se envolveu em um acidente forte que acabou eliminando a Átila Abreu e a Bia Figueiredo terminou em 5ºlugar seguido de Galid Osman, Valdeno Brito que foi o melhor piloto dos que pararam na segunda corrida chegando em 7ºlugar seguido de Max Wilson, Felipe Fraga que teve um grande final de semana mantendo a liderança do campeonato com 133 pontos contra os 112 de Marcos Gomes e os 110 de Max Wilson e Ricardo Zonta completando os 10 primeiros colocados.

podio_2corrida_cascavel

A se registrar no momento em que a corrida era decidida nos metros finais o piloto Ricardo Maurício sofreu um acidente  impressionante no inicio da reta dos boxes destruindo a parte traseira inteira do seu Stock, O piloto nada sofreu com o acidente, Somente tivemos prejuízos materiais. A Stock Car Volta depois das olimpíadas com a corrida do Milhão no dia 11 de Setembro em Interlagos.

Vídeo da Segunda corrida em Cascavel:

Resultado final da 11ªEtapa da Stock Car
Cascavel – Paraná

1 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 28 voltas
2 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 0s061
3 4 Julio Campos (C2 Axalta Racing) – a 4s080
4 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – a 11s872
5 66 Felipe Guimarães (Full Time-ProGP) – a 23s160
6 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 34s757
7 77 Valdeno Brito (TMG Racing) – a 42s569
8 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 44s436
9 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – a 46s943
10 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 01:09s7
11 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 1 Lps
12 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 1 volta
13 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) – a 1 volta
14 8 Rafael Suzuki (Vogel Motorsport) – a 1 volta
15 56 Danilo Dirani (RZ Motorsport) – a 1 volta
16 9 Guga Lima (TMG Racing) – a 1 volta
17 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) – a 1 volta
18 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 1 volta
19 73 Sergio Jimenez (Cavaleiro Sports) – a 2 Voltas
20 12 Lucas Foresti (Full Time-ProGP) – a 7 Voltas
21 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 7 Voltas
22 110 Felipe Lapenna (Hot Car Competições) – a 13 Voltas
23 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) – a 14 Voltas
24 83 Gabriel Casagrande (C2 Axalta Racing) – a 14 Voltas
25 70 Diego Nunes (União Química Racing) – a 16 Voltas
26 74 Popó Bueno (Cavaleiro Sports) – a 17 Voltas
27 63 Nestor Girolami (Eisenbahn Racing Team) – a 22 Voltas
28 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) – a 7 Voltas
29 51 Átila Abreu (Shell Racing) – não completou
30 11 Cesar Ramos (RZ Motorsport) – não completou

Briga na parte final da prova entre Khodair e Barrichello com um final sensacional.
Briga na parte final da prova entre Khodair e Barrichello com um final sensacional.

Fotos:

View post on imgur.com

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Stock Car
Vídeo: ES_Racer

Grid de Largada da 100ª Edição das 500 Milhas de Indianápolis

1 5 James Hinchcliffe (Schmidt Peterson Motorsports Honda) 230.760 Milhas
2 21 Josef Newgarden (Ed Carpenter Racing Chevrolet) 230.700 Milhas
3 28 Ryan Hunter-Reay (Andretti Autosport Honda) 230.648 Milhas
4 29 Townsend Bell (Andretti Autosport Honda) 230.481 Milhas
5 26 Carlos Muñoz (Andretti Autosport Honda) 230.287 Milhas
6 12 Will Power (Team Penske Chevrolet) 229.669 Milhas
7 7 Mikhail Aleshin (Schmidt Peterson Motorsports Honda) 229.562 Milhas
8 22 Simon Pagenaud (Team Penske Chevrolet) 229.139 Milhas
9 3 Hélio Castroneves (Team Penske Chevrolet) 229.115 Milhas
10 77 Oriol Servià (Schmidt Peterson Motorsports Honda) 229.060 Milhas
11 98 Alexander Rossi (R) (Andretti Herta Autosport Honda) 228.473 Milhas
12 14 Takuma Sato (A. J. Foyt Enterprises Honda) 228.029 Milhas
13 9 Scott Dixon (Chip Ganassi Racing Chevrolet) 227.991 Milhas
14 27 Marco Andretti (Andretti Autosport Honda) 227.969 Milhas
15 6 J. R. Hildebrand (Ed Carpenter Racing Chevrolet) 227.876 Milhas
16 42 Charlie Kimball (Chip Ganassi Racing Chevrolet) 227.822 Milhas
17 2 Juan Pablo Montoya (Team Penske Chevrolet) 227.684 Milhas
18 10 Tony Kanaan (Chip Ganassi Racing Chevrolet) 227.430 Milhas
19 11 Sébastien Bourdais (KVSH Racing Chevrolet) 227.428 Milhas
20 20 Ed Carpenter (Ed Carpenter Racing Chevrolet) 227.226 Milhas
21 19 Gabby Chaves (Dale Coyne Racing Honda) 227.192 Milhas
22 8 Max Chilton (R) (Chip Ganassi Racing Chevrolet) 226.686 Milhas
23 24 Sage Karam (Dreyer & Reinbold Racing Chevrolet) 226.436 Milhas
24 18 Conor Daly (Dale Coyne Racing Honda) 226.312 Milhas
25 63 Pippa Mann (Dale Coyne Racing Honda) 226.006 Milhas
26 15 Graham Rahal (Rahal Letterman Lanigan Racing Honda) 225.847 Milhas
27 61 Matthew Brabham (R) (PIRTEK Team Murray Chevrolet) 225.727 Milhas
28 88 Bryan Clauson (Jonathan Byrd’s Racing Honda) 225.266 Milhas
29 16 Spencer Pigot (R) (Rahal Letterman Lanigan Racing Honda) 224.847 Milhas
30 25 Stefan Wilson (R) (KVSH Racing Chevrolet) 224.602 Milhas
31 41 Jack Hawksworth (A. J. Foyt Enterprises Honda) 224.596 Milhas
32 4 Buddy Lazier (Lazier Burns Racing Chevrolet) 222.154 Milhas
33 35 Alex Tagliani (A. J. Foyt Enterprises Honda)

(R): Rookie

Fotos: IndyCar