Portal Sportszone » Blog Archives

Tag Archives: Fotos

Fotos Moto 3 Moto 3 - 2017 Motos Motovelocidade Mundial de Motovelocidade

Fenati sobrou na chuva, vence em Misano e vai para a vice-liderança da Moto 3

Published by:

Romano Fenati sobra numa pista absolutamente em condições dificílimas e conquista a vitória com uma vantagem impressionante sobre os demais pilotos. A corrida começou muito bem para os pilotos da Gresini com Martin largando da pole position após punição de 3 posições de Enea Bastianini. Na largada Martin manteve a liderança e Fabio di Giannantonio subiu para o segundo lugar superando a Joan Mir.

No final da primeira volta Di Giannantonio para não sair sai do limite da pista perdendo 5 posições enquanto que Fenati assumiu a segunda posição e partiu para cima de Martin esperando a melhor hora para passar o piloto espanhol. Essa ultrapassagem aconteceu na volta 3 quando o piloto da Rivacold assumiu a liderança.

A prova foi um show de tombos a começar pela queda do Enea Bastianini que além de perder a sua pole position acabou saindo da disputa dos primeiros lugares muito cedo.

Na sexta volta Martin e Mir acabaram errando e perdendo tempo o que Fenati agradeceu e começou a abrir uma diferença absurda com relação aos dois. Na 10ªVolta Martin acabou indo para o chão e abandonando a prova e deixando o 2ºlugar nas mãos do líder do campeonato que viu o 2ºlugar como um ótimo negócio já que Aron Canet estava em 5ºlugar.

Com o decorrer das voltas as queda se sucediam volta após volta e envolveram vários pilotos do meio para o final do pelotão. Só na parte final de prova foi Aron Canet que caiu e o que já estava muito bom para Mir ficou melhor ainda em relação ao campeonato.

O dia era mesmo do Italiano Romano Fenati que fez a alegria da torcida italiana vencendo a prova da Moto 3 com uma diferença de quase 30 segundos a frente de Joan Mir que sai de Misano satisfeito da vida já que a vantagem dele para Fenati que passou a vice-liderança do campeonato caiu em 3 pontos. Com 61 pontos de diferença em 125 pontos ainda em disputa o piloto da Leopard pode administrar o campeonato com tranquilidade daqui até o final do ano.

O pódio foi completado pelo italiano Fabio Di Giannantonio da Gresini que se recuperou do erro no começo da corrida superando e muito a Phillip Oettl que ficou a 16 segundos atrás do piloto italiano. O Alemão fez importante 13 pontos para o seu bom campeonato sendo com a melhor KTM da corrida. Nicolo Bulega da Sky Racing VR46 ficou em 5ºlugar e fechando os 6 primeiros colocados o Holandês Bo Bendsneyder da Red Bull KTM.

Uma bela corrida do Tcheco Jakub Kornfeil que levou a Peugeot ao seu melhor resultado de 2017 com o 7ºlugar a frente de Albert Arenas da Aspar Martinez, de Andrea Migno da Sky Racing VR46 e de Jamie Masia com a moto da Platinum Bay que completaram os 10 primeiros colocados.

Alex Fabbri de San Marino foi o piloto convidado dessa prova e saiu da corrida com o 13ºlugar marcando 3 pontos e chegando a frente de Enea Bastianini que salvou 2 pontos com o 14ºlugar após a queda que ele teve no começo da prova.

Daqui a 15 teremos a prova em Aragón na Espanha e Joan Mir com 61 pontos a frente de Fenati esta vendo o título ficar mais perto do campeonato da Moto 3.

Resultado final do GP de San Marino
Misano – 13ªEtapa do Mundial de motovelocidade – Moto 3

Pos Piloto Equipe Moto Tempo Grid
1 5 Romano Fenati Marinelli Rivacold Snipers Honda NSF250RW 46’24.290 5
2 36 Joan Mir Leopard Racing Honda NSF250RW 28.594 2
3 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda NSF250RW 39.035 3
4 65 Philipp Ottl Südmetall Schedl GP Racing KTM RC250GP 55.591 11
5 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM RC250GP +1’02.433 8
6 64 Bo Bendsneyder Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP +1’09.312 7
7 84 Jakub Kornfeil Peugeot MC Saxoprint Peugeot MGP3O +1’09.984 15
8 75 Albert Arenas Aspar Mahindra Moto3 Mahindra MGP3O +1’13.420 26
9 16 Andrea Migno SKY Racing Team VR46 KTM RC250GP +1’22.747 24
10 15 Jaume Masia Platinum Bay Real Estate KTM RC250GP +1’32.446 16
11 96 Manuel Pagliani CIP Mahindra MGP3O +1’39.088 21
12 42 Marcos Ramirez Platinum Bay Real Estate KTM RC250GP +1’39.925 13
13 57 Alex Fabbri Minimoto Portomaggiore Mahindra MGP3O 1 Volta 31
14 33 Enea Bastianini Estrella Galicia 0,0 Honda NSF250RW 1 Volta 4
15 48 Lorenzo Dalla Porta Aspar Mahindra Moto3 Mahindra MGP3O 1 Volta 12
4 Patrik Pulkkinen Peugeot MC Saxoprint Peugeot MGP3O 1 Volta 27
44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda NSF250RW 3 Voltas 9
51 Kevin Zannoni Althea Racing KTM RC250GP 4 Voltas 28
27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda NSF250RW 5 Voltas 25
23 Niccolo Antonelli Red Bull KTM Ajo KTM RC250GP 6 Voltas 20
14 Tony Arbolino SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 8 Voltas 17
71 Ayumu Sasaki SIC Racing Team Honda NSF250RW 10 Voltas 19
12 Marco Bezzecchi CIP Mahindra MGP3O 10 Voltas 10
88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda NSF250RW 14 Voltas 1
58 Juan Francisco Guevara RBA BOE Racing Team KTM RC250GP 15 Voltas 18
17 John McPhee British Talent Team Honda NSF250RW 16 Voltas 14
95 Jules Danilo Marinelli Rivacold Snipers Honda NSF250RW 16 Voltas 29
7 Adam Norrodin SIC Racing Team Honda NSF250RW 18 Voltas 22
24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda NSF250RW 20 Voltas 30
41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda NSF250RW 20 Voltas 23
19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Racing Team KTM RC250GP 21 Voltas 6

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos IndyCar 2017 Vídeos

Indycar em Walkins Glen: Final de semana irretocável de Rossi! Falha de Newgarden faz campeonato ficar aberto para Sonoma

Published by:

GP de Waltins Glen
Grid de Largada

Pos Piloto Equipe Chassi/Motor Tempo
1 Alexander Rossi Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 1’22.4639
2 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’22.5168
3 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 1’22.5169
4 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 1’22.5660
5 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’22.8081
6 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 1’23.3350
7 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 1’22.9854
8 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 1’23.0987
9 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’23.1459
10 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 1’23.2240
11 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’23.2959
12 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 1’23.2981
13 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’23.4917
14 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’23.5089
15 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’23.9851
16 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’23.6854
17 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’23.9982
18 Jack Harvey Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’24.1390
19 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’24.2012
20 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 1’24.1779
21 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’24.4543

 

Penúltima etapa da Formula Indy – Temporada de 2017 em Watkins Glen reservava emoções com a chuva que tinha caído na manhã do dia da corrida. Mesmo com a pista secando era previsível que a pista estivesse em determinados pontos um verdadeiro sabão.

Nesse final de semana o Inglês Jack Harvey correria pela Schmidt Peterson pela primeira vez das 2 últimas corridas dessa temporada. Era a penúltima prova do DW12. Carro que foi utilizado das temporadas de 2012 até essa temporada.

A Pole position ficou com o Norte-Americano Alexander Rossi com o carro da Andretti-Herta que vem fazendo uma bela temporada de 2017. Scott Dixon que praticamente se encaixa com esse circuito, Tanto é que ele venceu com facilidade no ano passado largava em 2º. Na segunda fila largavam o líder do campeonato Josef Newgarden e o Vencedor das 500 milhas de Indianapolis o Japonês Takuma Sato. Na terceira fila largavam Charlie Kimball com o segundo carro da Ganassi e Hélio Castroneves que ainda estava confiando que iria brigar pelo título da temporada 2017. Ryan Hunter-Reay, Will Power, Sebastien Bourdais e Graham Rahal completavam os 10 primeiro lugares do Grid de Largada. Simon Pagenaud largaria em 12º.

Com corrida declarada como corrida de chuva os pilotos tiveram que ir com os pneus de pista molhada. Na largada Rossi manteve bem na liderança, Só que Newgarden veio com tudo para tomar a liderança na curva 1. Infelizmente para o piloto da Penske ele passa do ponto e perde a posição para Rossi que definitivamente garante a liderança deixando os outros disputarem do 2º para Baixo. Castroneves acabou indo para além do ponto da pista, Mas não perdeu posição não ficou na 6ªposição.

Takuma Sato começou a perder posição após posição de forma estranha, Não teve erro do piloto da Andretti. Após 1 volta todos os pilotos com Exceção de Chilton e de Hildebrand  foram para os boxes fazerem a parada no que foi uma decisão acertada já que os que ficaram na pista estavam em um ritmo bem lento devido aos pneus de chuva já não serem os mais adequados com a pista já praticamente seca nos trilhos.

Hélio Castroneves teve impressionante começo. Após ganhar posições nos boxes ele foi para cima de Newgarden e passou e no final da segunda volta se aproveitando de uma pequena bobeada de Rossi o Brasileiro passou para a liderança da corrida, Rossi atacou na reta oposta da 3 volta com Castroneves se defendendo bem. A Partir dai o Brasileiro abriu diferença para Rossi e os demais. Spencer Pigot acabou rodando e por muito pouco não acabou parando na pista provocando uma bandeira amarela.

A bandeira amarela surgiu na 5ª para a 6ªvolta com o problema mecânico no carro do Canadense James Hinchliffe. O Carro dele voltou para os boxes ajudado pelo carro de serviço, Mas de nada adiantou os mecânicos mexerem. O Dano foi muito grande para consertar e era melhor deixar a prova mesmo.

Enquanto as equipes viam que a chuva vinha se afastando do circuito de Walkins Glen.

Relargada na 9ªVolta e Castroneves continuou na liderança com Rossi e Dixon que passou Newgarden passando ao 3ºlugar. Pagenaud em 8º vinha pressionado por Conor Daly e Will Power vinha em 14ºlugar. Kimball tentou passar Ryan Hunter-Reay na 10ªVolta, Essa ultrapassagem ficou para a próxima volta o piloto da Ganassi assumindo a liderança.

Castroneves sustentava a liderança com Rossi e Dixon tentando se aproximar do piloto da Penske. Newgarden em 4º já ficava mais para trás. Depois vinham Kimball e Ryan Hunter-Reay. Na 14ªVolta O japonês Takuma Sato lento pela pista acabou parando na grama, Mas acabou acionando a bandeira amarela. Essa era a hora ideal para a primeira parada de troca de pneus e reabastecimento. Nessa parada Castroneves voltou a frente por um bico de diferença para Rossi. Depois vinham Ryan Hunter-Reay, Josef Newgarden e Scott Dixon. Dos que não pararam nos boxes o líder era Spencer Pigot que volta em definitivo para terminar o Campeonato de 2017 pela Carpenter Racing. Max Chilton em 2º, Hildebrand em 3º, Marco Andretti em 4ºlugar e Jack Harvey com o carro que era de Aleshin e de Saavedra estava em 5ºlugar.

Castroneves vinha sendo o primeiro atrás desses 5 primeiros colocados. Volta 18 ocorreu a relargada Castroneves foi muito mal na largada, permitiu a ultrapassagem de Rossi e também de Hunter-Reay num espaço de meia volta e caiu para o 7ºlugar. Enquanto isso era Rossi que impressionava com o seu ritmo de corrida. Em 3 voltas Rossi passou Harvey, Hildebrand, Chilton e só tinha na sua frente o Norte-americano Spencor Pigot para retornar a liderança. Esse desempenho impressionante do piloto da Andretti-Herta pode-se explicar com uma falha no reabastecimento do carro dele, A Mangueira que faz essa operação estava com problemas. Isso acaba sendo desastrosos para Rossi que poderia ter de fazer uma parada a mais do que os outros pilotos.

Por isso Rossi voava em Watkins Glen. Já Jack Harvey perdia muitas posições. O piloto Inglês que fez as 500 milhas de Indianapolis estava demonstrando sua total inexperiência nesse momento. A ultrapassagem de Rossi em Pigot era questão de tempo. Antes disso acontecer o piloto da Carpenter foi para a sua parada deixando Rossi como líder por uma volta inteira até que o norte-americano foi para a parada deixando Hunter-Reay como líder seguido de Castroneves a mais de 3 segundos do líder. Dixon vinha por perto em 3º seguido de Andretti, Newgarden, Rahal, Kimball, Bourdais, Kannan e Pagenaud nas 10 primeiras posições.

Takuma Sato roda e provoca uma nova bandeira amarela em todo o circuito. O que era muito bom para os pilotos que tinham parado voltas antes. Para quem seguia a tática normal iria fazer a parada nessa bandeira amarela (Que para mim se foi por causa de uma rodada ela não se justifica) Nas paradas Hunter-Reay, Castroneves, Dixon, Andretti e Newgarden mantiveram as 5 primeiras posições. O filho de Michael Andretti entrou na disputa pela corrida diretamente. Newgarden danificou sua asa dianteira batendo de leve ao piloto da Andretti Autosport Marco Andretti.

Rossi voltou a liderança com Pigot, Chilton e Hildebrand nas 4 primeiras posições. E depois vinham Hunter-Reay e sua turma. Na metade da corrida na 30ªVolta tivemos uma nova relargada. Rahal tomou a posição em cima do Newgarden que vinha aos poucos descendo a ladeira na classificação da corrida.

Castroneves na volta 33 foi para cima de Hunter-Reay para buscar passar a frente do piloto da Andretti, Mas foi Dixon que tomou a posição do piloto da Penske na volta seguinte. Uma importante ultrapassagem para o campeonato que dava vantagem para o piloto da Ganassi.

Dixon foi mais além. Também tomou a posição para Ryan Hunter-Reay. Antes disso Ryan passou o Hildebrand que também foi superado pelo Dixon, Helinho e Rahal. Rossi já colocava naquela altura da prova a 9 segundos de Chilton que começava a perder rendimento e começava a segurar a turma que vinha atrás dele sendo Dixon o líder desse pelotão. A vitória estava nas mãos do Rossi, Só uma coisa impedia que isso acontecesse que era se ele iria conseguir fazer apenas mais uma parada nos boxes.

Rossi conseguiu com êxito economizar o bastante para realizar a parada na volta 43. Como o tanque poderia resistir por 18 voltas ainda de corrida em Walkins Glen com 18 Voltas para o termino da prova. Logo todos os outros pilotos iriam para os boxes para fazer a última parada nos boxes.

A liderança estava nas mãos do Dixon com Ryan Hunter-Reay, Castroneves e Rahal nas 4 primeiras posições. Newgarden e Power disputavam o 8ºlugar com o piloto Australiano praticamente sem chances de título caso a prova terminasse dessa Forma. Rossi voltou em 12º a 20 segundos dos lideres o que dava a ele uma boa chance de vitória a ele.

Na volta 44 os quatro primeiros foram para a parada final na prova. Depois da parada aonde os 4 pilotos ficaram nas 4 primeiras posições o Brasileiro Castroneves passou da linha de limite dos boxes e acabou voltando, A simples passada de limite da linha de demarcação dos boxes poderia dar uma punição ao Brasileiro (Ou não já que um piloto da Penske fez isso em 2015 ou 2016 e acabou não punido) Com as paradas de Vários pilotos a liderança passou para o Norte-americano Josef Newgarden com Will Power em segundo. Ambos foram para a parada nos boxes.

Depois das paradas Will Power voltou a frente de Josef Newgarden que cometeu um erro infantil ao bater no muro da saída dos boxes e acabou levando por trás do Francês Sebastien Bourdais. Bandeira amarela em todo o circuito. Ninguém percebeu que o Tony Kannan também bateu da mesma forma do que o líder do campeonato Josef Newgarden. Uma bagunça total.

Newgarden teve de fazer 2 paradas para reparar o seu carro que ficou detonado, Bourdais continuou na prova tranquilamente e Kannan abandonou a prova, Uma caricatura do que foi o campeonato do veterano de 42 anos que cada vez mais e mais se torna um ex-piloto em atividade.

Pilotos que tinham que fazer 1 parada ainda foram para a última parada nos boxes. A 11 voltas do final tivemos a relargada. Dixon buscava a vitória, Mas tinha um inspirado Alexander Rossi que abria 1 segundo de diferença. Enquanto que Hunter-Reay da Andretti Autosport vinha segurando o 3ºlugar com Castroneves e Rahal. Já Max Chilton que estava em 6ºlugar acabou perdendo posição para Power e Newgarden e na parte final da prova o piloto da Ganassi foi pressionado pelo Simon Pagenaud que buscava o 9ºlugar e mais 2 pontos para aumentar um pouco as suas chances de um bicampeonato.

Alexander Rossi resistiu ao fortíssimo ataque de Dixon e com uma atuação impecável o piloto da Andretti-Herta venceu a prova. Sua segunda vitória na carreira provando ser um grande piloto para o futuro e mostrou um pouco do porque Rossi é o melhor piloto da Andretti na temporada de 2017.

Scott Dixon que dominou a prova de 2016 acabou ficando em 2ºlugar. Com os resultados Dion tinha apenas 3 pontos do Newgarden. Ryan Hunter- Reay completou o pódio deixando o Brasileiro Hélio Castroneves com o 4ºlugar. Os resultados fizeram o piloto da Penske ficar a 22 pontos de Newgarden. Vencendo em Sonoma com Newgarden em 3º dá o 1ºtítulo da Indy Car para o Helinho.

Graham Rahal termina em 5ºlugar e continua em ascensão nesse final de campeonato. Will Power em 6ºlugar fica bem longe do sonho do bicampeonato com os resultados da prova, Kimball em 7ºlugar com o segundo carro da Ganassi. Max Chilton segurou Simon Pagenaud que poderia ter ficado mais perto da briga do campeonato, Mas ainda tem chances de título. Completando os 10 primeiros colocados Carlos Muñoz da A.J.Foyt.

Dia 17 de Setembro teremos a decisão do Mundial de Formula Indy no circuito de Sonoma que terá a sua pontuação dobrada. 4 pilotos chegam a essa decisão com chances reais de título. Power e Rossi tem chances apenas matemáticas. Semana que vem teremos matérias relacionadas a decisão do Campeonato.

Resultado final do GP de Walkins Glen
16ªEtapa do Mundial de Formula Indy

Pos Piloto Equipe Chassi/Motor Voltas Tempo
1 Alexander Rossi Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 60 1h 42:03.9024
2 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 60 a 0.9514
3 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 60 a 7.1592
4 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 60 a 8.8938
5 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 60 a 11.8863
6 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 60 a 15.3787
7 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 60 a 16.1639
8 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 60 a 28.0410
9 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 60 a 28.2941
10 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 60 a 29.4972
11 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 60 a 30.2436
12 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 60 a 32.3478
13 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 60 a 33.1533
14 Jack Harvey Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 60 a 35.6826
15 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 60 a 41.5905
16 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 60 a 52.7948
17 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 60 a 54.0444
18 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 58 2 Voltas
19 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 56 4 Voltas
20 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 46 Acidente
21 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 5 Mecânico

Fotos da Corrida:

Vídeo da Corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: IndyCar

Automobilismo Internacional Automobilismo Norte-americano Formula indy Fotos IndyCar 2017 Vídeos

Indycar em St.Louis teve manobra ousada e Polêmica Newgarden vence e fica cada vez mais perto do título

Published by:

Grid de Largada:

Pos. Pilotos Equipe Chassi/Motor Tempo
1 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 47.4579
2 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 47.7921
3 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 48.0109
4 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 48.1936
5 Ed Carpenter Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 48.7731
6 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 48.8637
7 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 48.9536
8 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 49.0144
9 Alexander Rossi Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 49.0254
10 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 49.0389
11 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 49.1043
12 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 49.2073
13 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 49.2260
14 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 49.3073
15 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 49.3154
16 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 49.3769
17 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 49.3976
18 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 49.4133
19 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 49.4924
20 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 49.6713
21 Sebastian Saavedra Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 50.6471

Indycar na volta a Saint Louis Newgarden conquista na marra a vitória e abre boa vantagem para a reta final do campeonato.

De volta a Saint Louis a Formula Indy faria a sua última corrida em 2017 em circuito oval. Seria também a última corrida de Sebastian Saavedra na Schmidt já que o piloto Inglês Jack Harvey foi confirmado para as 2 etapas finais do campeonato. E também seria a última corrida para Ed Carpenter que só corre nos circuitos ovais.

Quem curte a Formula Indy teve a ótima notícia da volta do francês Sebastien Bourdais depois do gravíssimo acidente que ele teve nos treinamentos das 500 milhas de Indianapolis voltou ao cockpit do carro 18. A pole position ficou com o Will Power com Josef Newgarden, Hélio Castroneves e Simon Pagenaud completando o domínio completo da Penske que coloca os 4 pilotos nas 4 primeiras posições com Ed Carpenter na 5ªposição com Takuma Sato da Andretti em 6º fechando a terceira fila. Scott Dixon, Carlos Muñoz, Alexander Rossi e James Hinchcliffe completaram os 10 primeiros colocados.

Tony Kannan se não bastasse largasse em 17ºlugar acaba dando mais um vexame em bater na volta de apresentação. Típico de um piloto amador. O piloto Chip Ganassi esta em um ano horrível acabou conseguindo ir para os boxes para reparar o seu carro e voltando a 3 voltas do líder. A corrida já estava correndo com a bandeira amarela para limpar a pista.

Após a pista ficar limpa a bandeira verde foi acionada e Newgarden passa Power e assume a liderança, Já Power roda e bate e Carpenter e Sato acabam batendo também provocando uma nova bandeira amarela. Sato acaba indo para os boxes, Mas de lá não sai mais e acaba também abandonando. Foi uma enorme bandeira amarela e as rodadas de Kannan e Power era por causa da temperatura dos pneus, Mas não justifica uma rodada como as rodadas que eles deram. Para Kannan não faz diferença já que ele não esteve nunca na disputa do titulo, Mas para Power essa batida poderia custar a disputa pelo título.

A Bandeira verde só foi acidonada de novo na volta 19. A partir dai a corrida começou de verdade. Newgarden vinha na liderança com Castroneves e Pagenaud logo atrás e Dixon em 4ºlugar que incrivelmente era o único a acompanhar mesmo que um pouco de longe os pilotos da Penske. Já abrindo uma vantagem distante para eles vinha Carlos Muñoz que vinha segurando Ryan Hunter-Reay por algumas voltas já que o piloto da Andretti conseguiu a ultrapassagem passando ao 5ºlugar. Enquanto Muñoz perdia rendimento o outro piloto da A.J.Foyt Conor Daly ganha rendimento e já vinha para cima do Graham Rahal com Rossi, Hinchcliffe em 7º e 8ºlugares respectivamente.

Lá na frente Castroneves vinha tentando se aproximar do Newgarden em busca da liderança. Simon Pagenaud já ficava um pouco mais atrás dos dois primeiros colocados e já vinha Scott Dixon na sua cola disputando a terceira posição. Os primeiros retardatários chegaram na volta 40 e de cara Newgarden não conseguiu passar eles de cara o que fez Castroneves se aproximar deles, Mas o brasileiro não teve espaço para passar o norte-americano e com isso começou a ficar mais para o francês que se aproximou de um dos seus companheiro de equipe.

Carlos Muñoz com o seu desempenho bem aquém dos outros pilotos foi para os boxes na volta 55. Começava dai a primeira rodada de paradas nos boxes. O primeiro dos líderes a parar foi Ryan Hunter-Reay na volta 58. Na volta 59 parou o Norte-Americano Alexander Rossi da Andretti-Herta, O Brasileiro Hélio Castroneves parou na 60ªvolta. Pagenaud, Dixon e Newgarden pararam na 61 e na 62. Os últimos a fazerem as paradas foram Chilton, Bourdais e Saavedra. Após as paradas Newgarden, Castroneves, Pagenaud e Dixon permaneceram nas 4 primeiras posições. Alexander Rossi subiu para o 5ºlugar superando Ryan Hunter-Reay.

Newgarden acabou tendo dificuldades para passar Chilton e acabou sendo atacado por Castroneves nesse meio tempo. Depois de umas 4 voltas finalmente o líder do campeonato colocou uma volta no piloto Inglês. (Um dos pontos fracos desses Kits Aerodinâmicos dos motores que vai acabar no final da temporada de 2017. As ultrapassagens) Continuava o domínio dos carros da Penske com Dixon da Chip Ganassi sendo o único a acompanhar eles. Mais atrás Rossi e Hunter-Reay faziam uma corrida praticamente caseiro e Depois um grupo de Hinchcliffe, Rahal, Daly, Hildebrand e Muñoz disputando do 7ºlugar para baixo.

Na volta 100 Hildebrand enche o muro e pela terceira vez temos uma bandeira amarela. Com essa bandeira os pilotos foram para a suas paradas nos boxes. Nessa rodada Helinho passou a liderança com um trabalho mais eficiente da sua equipe do que de Newgarden e de Pagenaud. Dixon e Hinchcliffe completavam as 5 primeiras posições.

Na relargada na volta 113 Castroneves abre vantagem enquanto Pagenaud atacava Newgarden em um primeiro momento. Enquanto isso Bourdais se defendeu bem do ataque do Saavedra que se enrolou um pouco com isso. Hinchcliffe da Schmidt-Peterson vinha tentando chegar em Dixon para lutar pelo 4ºlugar e vinha levando com ele o Piloto da Andretti-Herta Alexander Rossi. Os outros pilotos da Ganassi tirando Dixon estava fora da disputa pela vitória: Kimball em 11º, Chilton em 13º e Kannan em 17º a 2 voltas dos líderes.

Na Metade da corrida Castroneves continuava líder com Newgarden, Pagenaud, Dixon, Hinchcliffe, Rossi, Rahal, Daly, Ryan Hunter-Reay, Kimball, Jones, Muñoz, Chilton, Saavedra, Bourdais, Andretti e Kannan que estavam na corrida.

Conor Daly vinha na pressão para cima do Graham Rahal brigando pelo 7ºlugar (O que é uma surpresa para uma equipe com a Foyt que não se dá bem em circuitos ovais) Sebastien Bourdais fazia uma volta a Indy discreta brigando sempre pelos últimos lugares.

Castroneves e Newgarden disparavam a poucas voltas de começar mais uma rodada de paradas nos boxes. Depois Pagenaud começava a ficar mais para Dixon e Hinchcliffe na disputa pelo 3ºlugar. O piloto Brasileiro abriu de Newgarden voltas depois 2.7 segundos e era ele mesmo que iria fazer a primeira parada dos líderes. A parada tudo certo, Mas o motor do seu carro morre e Helinho perde um tempo precioso. Newgarden, Pagenaud e Dixon fizeram as paradas na volta seguinte e todos eles voltaram a frente de Castroneves.

Hinchcliffe manteve o 5ºlugar com Rahal, Hunter-Reay, Rossi, Kimball e Muñoz nos 10 primeiros lugares.

Rahal segurava os ataques de Hunter-Reay em uma disputa pelo 6ºlugar na volta 166 quando Max Chilton deu uma batida no muro. Nessa bandeira amarela Marco Andretti que vive temporada bem difícil foi para os boxes para reparo nas peças dos seus carros. Já Tony Kannan acabou abandonando a corrida e o clima entre ele e a Ganassi piora a cada dia.

Na Volta 175 tivemos a relargada com Pagenaud atacando Newgarden que se defendeu bem dessa tentativa do piloto francês que acabou sendo atacado por Dixon que também não conseguiu a ultrapassagem. Na volta seguinte o Brasileiro Hélio Castroneves colocou por dentro na parte oposta do circuito e acabou reconquistando o 3ºlugar reformando o trifreta da Penske nas 3 primeiras posições. Mais atrás Daly tentou passar Kimball indo por dentro, Mas o piloto da Ganassi jogou bem duro e manteve na marra a posição pra cima do piloto da Foyt que reclamou da manobra (Para mim: Dura manobra. Mas dentro da regra)

Volta 183 novamente Pagenaud tenta uma manobra de ultrapassagem sobre Newgarden que se defende bem. De ultrapassagem aconteceu com Graham Rahal da equipe Rahal-Letterman passando Hinchcliffe ganhando o 5ºlugar para ele. Daly e Kimball vinham brigando pelo 10ºlugar e chegando em Muñoz para disputar o 9ºlugar. Na volta 203 o piloto da Ganassi passou Muñoz passando ao 9ºlugar. Segundos depois Hunter-Reay encosta no muro provocando assim uma nova bandeira amarela.

A 45 voltas do final já era hora da última troca de pneus e reabastecimento. Nessa disputa Pagenaud tomou a liderança com Newgarden, Dixon que ganhou o 3ºlugar nos boxes e Castroneves que foi novamente recuado para o 4ºlugar. Rossi passou para o 5ºlugar, Grahal Rahal que vinha no 6ºlugar foi penalizado e acabou indo para o final da fila deixando essa posição com Hinchcliffe. Daly e Kimball completavam as 8 primeiras posições.

Relargada na volta 213 a 35 voltas do final da prova Pagenaud é pressionado pelo Newgarden enquanto que Castroneves foi para cima do Dixon. A disputa da vitória estava entre os dois primeiros lugares. Tanto é que eles se distanciaram os resto do pelotão.

A 32 voltas o lance da corrida, Um polêmico lance e uma ultrapassagem de garra e na marra do jovem piloto Norte-Americano Josef Newgarden que deu um “Chega pra lá” Em cima do Pagenaud e assumiu a liderança. O Francês acabou perdendo rendimento e perdeu o segundo lugar para Dixon e por pouco não perdeu o 3ºlugar para Castroneves.

Na parte final de prova Dixon tentou buscar Newgarden enquanto que Pagenaud segurava o terceiro lugar e Castroneves segurava o 4ºlugar já que Conor Daly de forma surpreendente sendo um carro da Foyt vinha de olho nessa posição.

Na parte final da prova Newgarden manteve a diferença para Dixon e conquistou sua quarta vitória em 2017 e ficava mais perto do título em seu primeiro ano na Penske. Feito esse só repetido por Al Unser Jr. Em 1994.

Scott Dixon que tinha como perspectiva no máximo um 5ºlugar dado o enorme domínio da equipe Penske acabou contando com o Abandono do Power e passando Pagenaud e Castroneves acabou se colocando em 2ºlugar e continua a ser o único piloto a ameaçar o título da Penske no campeonato de 2017.

Simon Pagenaud fechou o pódio na terceira posição com Hélio Castroneves que acabou perdendo a chance de disputar a vitória com uma falha em uma das paradas ficou em 4ºlugar segurando essa posição do Conor Daly que foi crescendo no decorrer da prova e acabou obtendo seu melhor resultado no ano de 2017 com o 5ºlugar.

Alexander Rossi com a Andretti-Herta ficou em 6ºlugar e se consolida como o melhor piloto da Andretti em 2017. Charlie Kimball cresceu durante a prova. Principalmente na segunda metade de prova acabou em 7ºlugar com o carro da Chip Ganassi. Hinchcliffe, Muñoz e Sebastien Bourdais em sua volta na Formula Indy acabou em 10ºlugar com o carro da Dale Coyne.

A 3 corridas do final da temporada Newgarden se torna o grande favorito ao titulo de 2017 da Formula Indy, Mas faltavam mais de 150 pontos em jogo e 2 corridas pela frente: Walkins Glen e Sonoma.

Fotos da Corrida:

Vídeo da Corrida:

Resultado final do GP de St.Louis
15ªEtapa do Mundial de Formula Indy – 248 Voltas

Pos. Pilotos Equipe Chassi/Motor Voltas Tempo
1 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 248 2h 13:22.0358
2 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 248 a 0.6850
3 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 248 a 0.9743
4 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 248 a 1.5668
5 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 248 a 1.7446
6 Alexander Rossi Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 248 a 2.9101
7 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 248 a 4.2365
8 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 248 a 4.8498
9 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 248 a 7.8832
10 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 248 a 8.1831
11 Sebastian Saavedra Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 248 a 8.6604
12 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 248 a 8.8457
13 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 248 a 12.3444
14 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 248 a 19.8702
15 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 205 Acidente
16 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 168 Mecânico
17 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 164 Acidente
18 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 100 Acidente
19 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 6 Acidente
20 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 5 Acidente
21 Ed Carpenter Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 5 Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: IndyCar

Automobilismo Nacional Coluna Fotos Opinião Política

Automobilismo + Fascismo = Uma perigosa combinação para o Brasil

Published by:

Um os quadros preocupantes de uma onda cada vez mais Fascista e Autoritária esta se aflorando no Brasil inteiro. No meio do automobilismo também esse movimento começa a se manifestar no esporte a Motor. Principalmente no Sul do Brasil com alguns pilotos e fãs do automobilismo do Rio Grande do Sul sendo simpatizantes e que provavelmente vão Declarar voto para o mais fiel representante do Fascismo no Brasil que cresce cada vez mais pelos seus discursos de Ódio nas redes Sociais. Seu nome é Jair Bolsonaro, Deputado Federal que esta em seu 7ºMandato de Deputado Federal.

Não vou ter rodeios para falar o nome desses pilotos: Dos que eu conheço os pilotos Vitor Fernandes, Lucas Fernandes, Ismael Toresan e Niltão Amaral já são praticamente declaradamente simpatizantes e prováveis eleitores de Bolsonaro. Não são piloto conhecidos do grande público, Então não vão atingir muitas pessoas.

Mas o que acontece com um piloto que é mais conhecido no Brasil como um piloto da Stock Car. O Paranaense Gabriel Casagrande no qual não tenho nada contra ele (A não ser a escolha política que ele quer escolher) Tipo, Compartilha vídeos com a Família Bolsonaro, Tira foto com o Jair Bolsonaro e convida o Carlos Bolsonado (Vereador no Rio de Janeiro) Aleta com um possível apoio a um político como esse? Sério, Já fico sem nenhuma vontade de torcer para ele.

Será que os patrocinadores deles gostam que um piloto no qual eles investem dinheiro apoie um simpatizante da Ditadura Militar (Dizendo que não teve golpe em 1964) Se eu fosse dono de uma empresa e patrocinasse esse tipo de piloto eu pensaria seriamente em romper mesmo parceria com alguém que age dessa forma. Os pilotos, Esportistas em geral tem um papel muito importante na sociedade e não podem apoiar certas ideias tanto da extrema direita que querem um país Fundamentalista e extremamente autoritário que querem um Brasil teocrático, Misógeno, Racista, Machista e que se faça uma limpeza étnica em tudo que não for igual a esse modelo conservador e ultranacionalista. Também não se pode apoiar uma extrema esquerda que quer controle total da mídia, Extermino das pessoas de direita usando um poema do Bertolt Brecht como quis o tal Mauro Iasi e Não criticar Ditaduras como a Ditadura da Venezuela que tem o tirano Nicolas Maduro no poder.

Carro com os patrocinadores do Gabriel Casagrande, Não sei se esses patrocinadores sabem da posição política do piloto Paranaense …

… , Mas Se eu fosse o Gabriel Casagrande pensaria duas vezes antes de apoiar esse candidato sob o risco dos patrocinadores dele não gostarem dessa posição política dele.

O Gabriel Casagrande poderia pensar duas vezes em apoiar um simpatizante ao Golpe Militar de 1964. E se os patrocinadores dele sobersse da sua posição política e não gostarem?? Poderiam até deixar o piloto a ver navios com a saída dos seus patrocinadores na Stock Car. Lembre-se! Você é alguém que tem fama e deve deixar uma boa mensagem para os jovens, E convenhamos, Um apoio a Bolsonaro não é a melhor das ideias (Pelo contraio, é uma das piores ideias)

Lembre-se que uma empresa fez com um estagiário boçal e babaca que ficou ofendendo as mulheres com mensagens sexistas e extremistas nos post divulgando o seu trabalho. O cara foi demitido, (No meu modo de entender, De forma muito justa) A Imagem da empresa nessas horas precisa ser respeitada até porque essa empresa assim como faz serviços para Homens também faz para as mulheres.

Infelizmente os discursos de Bolsonaro que são carregados de ódio as minorias  fazem o número de seguidores aumentarem se aproveitando dos tempos de crise política tendo em boa tarde pedindo uma intervenção militar, Fretando com uma nova ditadura militar. (Minha posição sobre os militares é que eu particularmente apesar de respeitar eles eu não gosto deles e eu gostaria que eles admitirem para o público de que a Ditadura Militar foi um erro na história do Brasil que eles cometeram.)

Apesar da Bela história da Equipe Fittipaldi, Equipe Brasileira na Formula 1 de 1975 a 1982 eles vão ter sempre uma mancha na trajetória de ter sido apoiada financeiramente como um braço do projeto dos militares de mostrar que o país poderia virar uma potência mundial. Wolney Attala, dono da empresa Coopersucar que patrocinou a equipe de 1975 a 1979, era amigo pessoal do General Ernesto Geisel que presidia o Brasil nesse período em que se existia a Ditadura Militar.

Até alguns anos atrás parecia que a Ditadura Militar era uma pagina enterrada definitivamente na história do nosso país, Mas isso começou a ruir com o povo regando esse ovo da serpente e de forma irracional pedindo as coisas mais inacreditáveis. Em pleno Século XXI é inaceitável apoio a quem tem simpatia a tortura, Com quem quer um lunático, que renega Direitos Humanos e minorias em seus discursos de ódio contra essa camada da sociedade e tendo pensamentos Fascistas e autoritários.

O meu esporte pode sim virar um grande comitê eleitoral levando esse louco ao poder. Nunca bati tanto em um político como bato em Jair Bolsonaro (E eu foi um dos que bateu demais no Lula e na Dilma e na política do PT), Mas tenho motivos para bater nele, pois ele vai contra tudo o que eu penso e defendo.

Bolsonaro Defende combater violência com mais violência enquanto que eu defendo Educação, Cultura e políticas públicas para tirar os jovens das drogas e que só se combata os criminosos.

Bolsonaro defende um estado cristão e teocrático. Eu defendo estado laico e sem qualquer mistura de política com Religião.

Bolsonaro defende que mulheres ganhem menos. Eu defendo igualdade de salários para ambos os sexos.

Bolsonaro defende que políticas contra os imigrantes. Eu defendo que ninguém pode fechar as portas para outros seres humanos de outros países do mundo.

Bolsonaro implanta um discurso de ódio nas pessoas. Eu defendo um discurso de mais tolerância, de mais paz, de mais compreensão e de cooperação. Esse discurso de ódio fracassou como forma de se resolver os problemas da humanidade.

Ao invés de encaminhamos para o mundo com mais união acabamos preferindo a ignorância e a falta de argumentos. Com pessoas tentando distorcer a história para defender o que é totalmente indefensável.

Bolsonaro usa por exemplo o Futebol de maneira oportunista para ganhar novos eleitores

Eu constantemente uso argumentos válidos para mostrar que o Deputado Bolsonaro que esta em sua 7ªLegislação de Deputado federal não é nem de longe a melhor opção para presidente do Brasil e de como seria desastroso uma eleição desse homem para a presidência da república.

No entrando os admiradores desse deputado sem qualquer argumento valido ou razoável desqualificam os argumentos com essas falas: “Chora Esquerda” (Como se todos que não gostassem desse boçal fossem de esquerda) , Bolsomito (Você estão brincando??? Bolsonaro é mito aonde?, Bolsonaro 2018, Já pode Jair se acostumando, Fora Esquerdopatas, Vai pra Cuba, Vai pra Venezuela e tem loucos dizendo “Viva Ustra!” (Coronel Carlos Brilhante Ustra foi sim torturador da Ditadura Militar) Sabe não existe um debate e nem contra balançam com argumentos contraio aos nossos a não ser apenas agressão e que fica a margem de um dialogo mínimo. Penso que a Marcia Tibori perdeu seu precioso tempo em escrever o livro: “Como conversar com um Fascista” As próprias redes sociais e o que estamos passando nos dias de hoje dão a crer que não é possível esse dialogo nem tão cedo.

Os dias eram assim de 1964 a 1985 com quem era oposição ao regime militar opressor que tivemos no Brasil.

Tem uma coisa, vocês que apoiam um simpatizante à ditadura Militar e a torturadores e tem filhas e esposa. Eu tenho uma coisa a informar a vocês: Sabia que na época do regime pessoas eram torturadas, Estupradas e mortas por Militares doentes que tinham prazer em torturar pessoas. Inclusive colocando ratos e outros animais nos anus e na vagina. Se o Bolsonaro cumprir o que prometeu em 1999 em uma entrevista a Jair Maquezine de que se ele fosse o presidente do Brasil ele daria um golpe no congresso no mesmo dia e não duvidaria que ele desse um golpe militar e implantaria de volta os tempos de chumbo.

Antes de falar que vai votar em Bolsonaro. Olhe para essas mulheres torturadas e Mortas e pense bem. Poderia uma dessas a sua mulher ou a sua filha

E se voltar os tempos de chumbo? Sabiam que seus vizinhos ou até mesmo sua família pode ser torturada. Suas mulheres e filhas podem sofrer estupros, abusos sexuais psicológicos e físicos além de terem ratos introduzidos no anus delas. Pensem bem na hora de apoiarem um político como esse. Pois essa eleição pode ser a última da história do Brasil.

Entrevista que o Bolsonaro deu no ano de 1999:

E o que ele falou na Hebraica em 2017 – Um show de Horrores:

E nesse vídeo é um resumo do que realmente representa Bolsonaro:

Vejam esses vídeos e me digam se vocês teriam coragem ainda de votar em Jair Bolsonaro para presidente do Brasil. Se tiverem, Ai não posso fazer mais nada por vocês a não ser lamentar a decisão de vocês todos.

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Palmeiras Antifascista/Formelmic1/MANIFESTO JEOCAZ LEE-MEDDI/patobranco.com/Carros e Corridas
Vídeos: Canal TVJM / Marciel Oliveira