Com os Motores Triumph , Baldassarri segura Luthi e conquista vitória em Losail

Primeira prova com os Motores Triumph, com seus 765cc. Com mais potência que os motores Honda com suas 600cc. Nessa primeira prova da nova era da Moto 2, Muita disputa e uma vitória categórica de Lorenzo Baldassarri que comeu pelas beiradas o final de semana inteiro e mostrou sua força na corrida. Manteve a liderança a maior parte do tempo de maneira segura e segurou a vitória em cima dos ataques de um revigorado Thomas Luthi, Que largou do 11ºlugar para ficar a 26 milésimos da vitória.

 Vierge largou melhor que Schrotter e assumiu a liderança, Um Acidente na primeira curva envolveu 3 pilotos: Navarro, Bulega e Lecuona e alguns outros que foram atrapalhados.

Baldassarri passou ao segundo lugar, Schrotter caiu para o 3ºlugar e Brad Binder colado nele em 4ºlugar. Na segunda volta, Vierge é superado pelo Baldassarri que assumiu a liderança. Remy Gardner ganhou o 4ºlugar de Brad Binder. Stefano Manzi da Forward com o chassi da MV Agusta que fez sua estreia ganhou 11 posições e subiu para o 15ºlugar. As primeiras voltas foram voltas de muitas quedas e abandonos.

Após 4 voltas os 4 primeiros vinham um pouco a frente dos demais pilotos do pelotão: Baldassarri, Vierge, Schrotter e Gardner. Aos poucos o piloto da Pons aumenta sua vantagem para Vierge que hora consegue respirar e hora era pressionado pelo Schrotter que era pressionado pelo Australiano Remy Gardner.

Enquanto o piloto da Pons começava a abrir uma pequena vantagem, O Espanhol Xavi Vierge era pressionado pelo Schrotter, Ao mesmo tempo que o 5ºcolocado Alex Marquez começava a chegar em Gardner. Brad Binder, Sam Lowes, Luca Marini, Thomas Luthi e Augusto Fernandez completavam os 10 primeiros lugares.

Curvas depois, Na 7ªVolta Vierge perdeu rendimento e num espaço de poucas curvas o piloto da Marc VDS caiu do 2º para o 5ºlugar. Quem agradeceu foi Schrotter, Gardner e Marquez que subiram para o 2º, 3º e 4ºlugares respectivamente. Baldassarri ao final da 8ªvolta abria quase 8 décimos de vantagem sobre Marcel Schrotter. Mais atrás Binder erra a trajetória da primeira curva e quase perde a 6ªposição para o Inglês Sam Lowes.

Thomas Luthi começava a subir na prova, Após cair para o 11ºlugar depois da largada o Suíço vinha recuperando posições e já estava em um respeitável 7ºlugar. Um pouco mais a frente San Lowes deixou Vierge para trás ganhando o 5ºlugar. Porém em poucas curvas, Luthi tomou duas posições subindo para o 5ºlugar e fazendo a volta mais rápida da prova. Na metade da prova ele vinha pressionando e ultrapassando a Alex Marquez já assumindo o 4ºlugar na entrada da 11ªVolta. O Irmão da Formiga Atômica recuperou a posição curvas depois, A ultrapassagem definitiva a favor do Suíço foi na ultima curva da volta 11. Luthi acabou ganhando de vez o 4ºlugar.

Lá na frente, Baldassarri continuava com uma pequena, Mas consistente vantagem para Schrotter e Gardner que tentavam diminuir a diferença para o piloto da Pons e ao mesmo tempo brigando pelo 2ºlugar. Luthi em Quarto parecia estar com melhor desempenho do que os três e começava a se aproximar dos dois. Mais atrás, Marquez liderava o segundo bloco, Com O Jovem Augusto Fernandez da Pons pressionando o piloto da Marc VDS. Lowes, Marini, Vierge, Brad Binder completavam os 10 primeiros colocados. Enea Bastianini estava fazendo uma boa estreia, Em 11ºlugar a frente de Andrea Locatelli, Companheiro de equipe da Italtrans.

A 7 Voltas do final, Luthi foi para cima de Remy Gardner que estava disposto a manter seu lugar no pódio na SAG. Na entrada da 15ªVolta, Luthi passou Gardner, Porém o Australiano recuperou a posição. O piloto da Dynavolt insistiu e acabou na curva 6 ganhando de novo a 3ªposição e agora tinha seu companheiro de equipe na sua alça de mira. Enquanto isso, Alex Marquez e Sam Lowes disputavam o 6ºlugar atrás de Augusto Fernandez da Pons.

Nas 4 voltas finais Luthi passou Schrotter e a partir dai começou a aproximação para cima de Baldassarri, Volta após volta ele tirava a vantagem para o piloto da Pons, O Desempenho da Dynavolt era melhor que o desempenho da Pons na reta final de prova.

Na volta final o suíço pressionou de todas as maneiras para tomar a vitória do Piloto da Pons. No final, Por muito pouco o Italiano resiste e conquista a vitória em Losail. Sem tanta mídia como os pilotos como Alex Marquez, Brad Binder, Marcel Schrotter, Thomas Luthi, Luca Marini, Mas também é um dos postulantes ao campeonato.

Thomas Luthi terminou em 2ºlugar, Depois de um terrível ano de 2018 na motoGP parece que a sua volta a Moto 2 pela Dynavolt foi um acerto para ambos (Tanto para o piloto como para a equipe) Nas últimas voltas a disputa pelo pódio entre Marcel Schrotter e Remy Gardner se intensificou. Na Volta final o piloto da SAG passou para o terceiro lugar e ficou com a posição até a metros do final. Foi quando Schrotter pegou o vácuo e ultrapassou Gardner e conquistou o último lugar no pódio. (2ºpódio da carreira)

O 5ºlugar ficou o Espanhol Augusto Fernandez, que já foi muito bem no final da temporada passada começa o ano muito bem, Tornando a Pons uma das mais fortes equipes do Mundial da Moto 2. Sam Lowes terminou em 6ºlugar na sua volta a Gresini superando o Espanhol Alex Marquez que mais uma vez deixa a desejar em relação as suas expectativas e da equipe nessa Temporada. Luca Marini não foi além do 8ºlugar com a moto da equipe de Valentino Rossi.

Boa estreia de Enea Bastianini na Moto 2, Superando no final Xavi Vierge e conquistando um importante 9ºlugar pela Italtrans. Vierge também decepcionou e acabou em 10ºlugar.

Fabio di Giannantonio com a Speed UP fez sua estreia na Moto 2 ficando em 11ºlugar, Outra decepção foi Brad Binder com o 12ºlugar, A KTM terá de melhorar mais se quiser dá a chance para seu principal piloto disputar o título. Andrea Locatelli, Jesko Raffin (Em bom final de semana com o Chassi NTS e substituindo a Steven Odendaal) e Jorge Martin completaram a zona de pontuação. A MV Agusta não teve uma estreia dos sonhos, Mas o 18ºlugar de Dominique Aegerter e o 20ºlugar de Stefano Manzi dão esperanças para a Marca nessa temporada de estreia na Moto 2.

Fotos:

Resultado final do GP do Qatar
Mundial de Motovelocidade – Temporada 2019

posPilotoEquipeMotorTempo
17Lorenzo BaldassarriFlexbox HP 40 Kalex39’56.109
212Thomas LuthiDynavolt Intact GP Kalexa 0.026
323Marcel SchrotterDynavolt Intact GP Kalexa 2.123
487Remy GardnerONEXOX TKKR SAG Team Kalexa 2.125
540Augusto FernandezFlexbox HP 40 Kalexa 2.305
622Sam LowesFederal Oil Gresini Moto2 Kalexa 3.334
773Alex MarquezEG 0,0 Marc VDS Kalexa 5.018
810Luca MariniSKY Racing Team VR46 Kalexa 7.336
933Enea BastianiniItaltrans Racing Team Kalexa 12.949
1097Xavi ViergeEG 0,0 Marc VDS Kalexa 13.865
1121Fabio di GiannantonioEgo Speed UpSpeed UP a 15.525
1241Brad BinderRed Bull KTM Ajo KTM a 16.591
135Andrea LocatelliItaltrans Racing Team Kalexa 18.667
142Jesko RaffinNTS RW Racing GP NTS a 18.916
1588Jorge MartinRed Bull KTM Ajo KTM a 22.771
1664Bo Bendsneyder NTS RW Racing GP NTS a 22.822
1789Khairul Idham PawiPetronas Sprinta Racing Kalexa 23.978
1877Dominique AegerterMV Agusta Idealavoro Forward MV Agusta a 26.904
1924Simone CorsiTasca Racing Scuderia Moto2 Kalexa 27.030
2062Stefano ManziMV Agusta Idealavoro Forward MV Agusta a 40.274
213Lukas TulovicKiefer Racing KTM a 43.003
2216Joe RobertsAmerican Racing KTM KTM a 44.212
2365Philipp OettlRed Bull KTM Tech 3 KTM a 47.657
2420Dimas Ekky Pratama IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 57.596
2518Xavi Cardelus Sama Qatar Angel Nieto Team KTM a 1’18.749
2672Marco Bezzecchi Red Bull KTM Tech 3 KTM a 1’35.817
OUT45Tetsuta NagashimaONEXOX TKKR SAG Team Kalex a 18 Voltas
OUT96Jake DixonSama Qatar Angel Nieto Team KTM a 18 Voltas
OUT35Somkiat Chantra IDEMITSU Honda Team Asia Kalex a 19 Voltas
OUT9Jorge NavarroEgo Speed UpSpeed UP  a 20 Voltas
OUT11Nicolo BulegaSKY Racing Team VR46 Kalex a 20 Voltas
OUT27Iker LecuonaAmerican Racing KTM KTM a 20 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

“Nós avançamos sem medo, como sempre.” – Esse é o lema da Mclaren no lançamento do MCL34 para a temporada 2019

O novo carro da Mclaren – O MCL34 fez sua primeira aparição na semana passada, O laranja tradicional da equipe de Bruce Mclaren continua junto do azul com um layout um pouco diferente do ano passado. Mclaren Racing depois de 12 anos troca inteiramente de pilotos (Em 2007 eles tiveram Fernando Alonso e do novato Lewis Hamilton substituindo Kimi Raikkonen e Pedro de la Rosa ) e pelo segundo ano seguido usa os motores Renault.

6ºLugar no Mundial de Construtores, A Mclaren contará com o Espanhol Carlos Sainz jr. e com o novato Lando Norris de 19 anos. A equipe planeja continuar com seu programa de recuperação para 2019.

O Espanhol Carlos Sainz e o Inglês Lando Norris falaram sobre o novo carro e as expectativas para a temporada de 2019.

Carlos Sainz: Estou com muita vontade de andar nos testes e muito entusiasmado com visual do Carro da Mclaren. Estou consciente de que todo mundo trabalhou muito na fábrica ao longo do inverno para nós preparamos para essa temporada. Eu acho que a equipe fez um ótimo trabalho com o MCL34.

De minha parte estou muito concentrado em minha preparação. Mudei minha rotina de treinamento e dieta, eu tenho realizado sessões específicos no simulador e passei mais tempo com os engenheiros para desenvolver e ajustar algumas características do carro para as minhas preferências. A fábrica tornou minha segunda casa desde de quando me mudei para a Inglaterra. Sabemos que enfrentamos um grande desafio, Mas antes devemos avaliar em qual patamar que estamos após os testes. A partir daí, não vejo a hora para começar a competir e avançar com a equipe pelo resto da temporada.

Lando Norris: “Serio, Eu não posso esperar para entrar no volante do carro nos testes de Barcelona. Eu trabalhei duro durante o inverno para me preparar para essa chegada a Formula 1, Passei muito tempo com a equipe na fábrica, aprendendo tudo que for possível para me preparar para 2019”

“Tem sido meu sonho chegar a Formula 1 desde de quando eu era criança. Tive a oportunidade de ganhar experiência participando de várias sessões de treinamento no ano de 2018, Agora estou ansioso em começar a carreira pela Mclaren. O MCL34 parece ser um carro fantástico e eu quero realmente pilotara-lo.

O CEO da Mclaren Zak Brown, também comentou sobre sua expectativa sobre a temporada

“O MCL34 é o resultado de muitíssimo trabalho e dedicação de toda a equipe. Todos estamos comprometidos, Motivados e Unidos nessa mesma ambição de tornar a Mclaren voltar a ser competitivo. O MCL34 a apenas o começo desse processo”.

“Temos uma nova dupla de pilotos representando uma nova geração de pilotos talentosos na Formula 1, Eles são uma parte fundamental da equipe no nosso esforço de fazer a equipe progredir.” … “A Família Mclaren não é só composta apenas por pessoas e motoristas, Mas também pelos nossos patrocinadores e fãs incríveis. Temos uma forte comunidade de patrocinadores que continua crescendo e um número enorme de fãs que permanecem fiéis e nos apoiam nos melhores e nos piores momentos e querem agradecer a eles antes de começar a temporada de 2019.”

“Nós avançamos sem medo, como sempre.” 

Dados técnicos

Chassi: MCL34 Monoposto composto de fibra de carbono que incorpora controles do motorista e célula de combustível
Estruturas de Segurança: A célula de sobrevivência de cabine incorpora uma estrutura resistente ao impacto e painéis anti-penetração, estrutura de impacto frontal, estruturas de impacto lateral em conformidade com os regulamentos, estrutura de impacto traseira integrada, estruturas de proteção frontal e traseira de capotamento e o componente de segurança Halo

Carroçaria: Composto de fibra de carbono que inclui a tampa do motor, pontões, piso, nariz, spoiler dianteiro e traseiro com DRS dirigido pelo piloto

Suspensão dianteira e traseira: Garfo de fibra de carbono duplo com elementos de suspensão pushrod que operam a barra de torção interna e sistema de amortecedor
Peso total do veículo: 743kg (incluindo piloto, excluindo combustível) A distribuição do peso é entre 45,4% e 46,4%
Eletrônica: McLaren Technologies. Incluindo controle do chassi, controle da unidade de potência, aquisição de dados, sensores, análise de dados e telemetria.
Instrumentos   
Painel de controle: McLaren Applied Technologies
Sistema de freio: Pinças e cilindros de freio Akebono
Pastilhas e discos de freio de carbono
Pneus:Pirelli P Zero
Pneus Aro:Enkei
Radio: Kenwood
Pintura: AkzoNobel Car
Sistemas de refrigeração: Calsonic Kansei          
Fabricação avançada: Mazak Advanced Technology Solutions

Unidade de Potência

Motor: Renault E-Tech 19
Peso mínimo: 145 kg

Componentes principais  da unidade de potência          

Motor de combustão interna (ICE)
Motogerador – Kinetic (MGU-K) 
Motogerador – Calor (MGU-H)
Armazém de energia (ES)
Turbocompressor
Sistemas de controle eletrônico

Motor de combustão interna

Capacidade: 1,6 litros
Cilindros: 6
Ângulo de inclinação: 90 graus
Número de válvulas: 24
Rotações máxima: 15.000 rpm
Taxa máxima de fluxo de combustível :100 kg / hora (mais de 10.500 rpm)
Limite de consumo de combustível/Capacidade de combustível:  110 kg
Injeção de combustível: Injeção direta, um único injetor por cilindro, máximo de 500 bar Carregamento de pressão: Compressor de um estágio e turbina de exaustão, eixo comum

Sistema de recuperação de energia

Arquitetura : Recuperação de energia híbrida integrada através de motores-geradores

MGU-K elétrico conectado ao virabrequim
MGU-H elétrico conectado ao turbocompressor
Armazém de energia: Bateria de iões de lítio entre 20 e 25 kg
Armazenamento máximo de energia: 4 MJ por volta
MGU-K – Rotação máxima: 50.000 rpm
Potência máxima: 120 kW
Máxima recuperação de energia: 2 MJ por volta
Alimentação máxima: 4 MJ por volta
MGU-H – Velocidade máxima: 100.000 rpm
Potência máxima: ilimitada
Recuperação máxima de energia: ilimitado
Fonte de alimentação máxima: ilimitado
Caixa de câmbio: Compartimento principal composto de fibra de carbono, montado longitudinalmente com Marchas: 8 Marchas + Marcha Reversa
Logística de Transporte feito pelos caminhões da Volvo
Transporte: Caminhões Volvo
Designers: Pat Fry (Diretor de Motores) e Peter Prodromou (Chefe de Aerodinâmica)

Pilotos:

55. Carlos Sainz jr. (Espanha)
4. Lando Norris (Inglaterra)

Patrocinadores: Estrella Galícia, Petrobras, Richard Miller, Hilton, FxPro, Dell, Sap, CNBC

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Mclaren

Can Oncu fez história e conquista 1ªVitória na 1ªCorrida da carreira. Di Giannantonio conquista vice-campeonato da Moto 3

Treino de Classificação

Treino começa sob chuva no Circuito de Ricardo Torno. (Durante todo o final de semana choveu e tivemos pista molhada) Na primeira volta deu a Alonso Lopez como o piloto mais rápido, Com Migno, Arenas, Vetti, Suzuki nas 5 primeiras posições. Bezzecchi segundos depois pulou para o segundo lugar.

O Estreante Can Oncu aos 7 minutos da classificação pula para a segunda posição (Mal sabia que ele iria fazer história na corrida). Lopez com 1:51.383 e Suzuki com 1:51.433 consolidam posição em 1º e 2º, Até que Bezzecchi faz o tempo de 1:50.745 e coloca 6 décimos na liderança do treino.

Com a pista secando, Os tempos iriam baixar com o decorrer da disputa. Como também as quedas iriam ocorrer naturalmente. Como exemplo a queda de Stefano Nepa e de Marco Bezzecchi que logo depois da glória de ter feito o melhor tempo acabou tendo um encontro com o chão.

Com 10 minutos de Treino: Bezzecchi continuava líder, Com Lopez, Oncu, Vietti, Raul Fernandez nas 5 primeiras posições. O Campeão do Mundo Jorge Martin vinha em 6º e Marcos Ramirez encontrou o Chão assim como Celestino Vietti.

Aos 28 minutos e 11 segundos do final da classificação, Aparece o Tailandês Atiratphuvapat, Que marcou 1:50.719 e superou Bezzecchi, Para tomar a primeira posição, Can Oncu pouco segundos depois marcou 1:50.394 e assumiu a ponta. Enquanto Andrea Migno foi para o chão.

Marco Bezzecchi e Fabio Di Giannantonio estavam em 4º e 8ºlugar. Os dois disputavam o vice-campeonato. Aos 26:27 do final Atiratphuvapat melhora(1:50.390), Mas não sai do 2ºlugar. Jorge Martin vinha em 5ºlugar.

O Tailandês foi para mais uma volta rápida e acabou marcando 1:50.444, ficando a 50 milésimos da ponta. A 24 minutos do final, Raul Fernandez passou para a liderança com 1:50.348, O Convidado da equipe Angel Nieto (Que vai correr em 2019 na Moto 3) estava com a pole na metade da classificação.

Pista já estava formando uma trilha seca. O Momento dos tempos baixarem, Mas ainda de uma pista traiçoeira. Atiratphuvapat foi o primeiro a baixar de 1:50 (Marcando 1:49.960) tomando de volta a liderança da classificação. Albert Arenas foi o segundo piloto da Angel Nieto a caro a 19 minutos do final, e foi na curva 6.

Jorge Martin volta a pista, Querendo a 12ªpole da temporada e para fechar sua trajetória na Moto 3 com chave de ouro. Atiratphuvapat marca 1:46.785 e se coloca mais e mais como um sério postulante a pole position. A 16 minutos e 40 do final, Martin, Bezzecchi e os outros 27 pilotos precisavam fazer alguma coisa para deter a pole position do piloto Tailandês…

…Os tempos voltam a baixar, Jorge Martin marca o segundo tempo, Ainda a mais de 4 décimos do pole position. A 12 minutos e 25 do final, Perez marcou 1:49.987 e assumiu o segundo lugar. Porém, Quem vinha baixando tempo era Marco Bezzecchi. Disposto a ficar com o vice campeonato O piloto da PruestelGP marca 1:49.758 e toma a liderança de Atiratphuvapat. Quem subiu também foi Fabio di Giannantonio que pulou para  o 3ºlugar. Alonso Lopez é mais um a cair na classificação a 10 minutos do final, Minuto depois foi a vez do Argentino Gabriel Rodrigo da RBA.

Raul Fernandez com 1:49.341 e logo depois Jakub Kornfeil com 1:48.859 passaram a liderar o treino, Baixando ainda mais o tempo. (Começou na casa do 1:51 e agora estava na casa do 1:48 no final da classificação)

Ainda havia mais seis minutos e muita coisa poderia rolar com a pista melhorando: Kornfeil, Di Giannantonio, Fernandes, Canet, Arenas, Bezzecchi, Atiratphuvapat, Oncu, Perez e Antonelli estavam nos 10 primeiros lugares. Suzuki melhorou logo depois para o 5ºtempo.

A 4 minutos e 20 segundos do final, Aron Canet com 1:48.645, Kornfeil com 1:48.673 e Fernandez com 1:48.738 colocaram os tempo para baixo, Mas segundos depois, Atiratphuvapat marcou 1:48.457, O piloto da Honda Asia team parecia esta muito a vontade nessa condições de tempo e de piso.

Bezzecchi marcou o 4ºtempo e estava na frente de Di Giannantonio a 3 minutos e meio do final. O Campeão Jorge Martin (9ºlugar) estava correndo atrás do prejuízo e consegui colocar sua moto na 6ªposição.

Tony Arbolino a 1 minuto do final apareceu e marcou 1:47.377, Assumindo a liderança bem perto do final. Atiratphuvapat errou no terceiro setor e perdeu a chance de tentar a pole position.Canet passou ao 2ºlugar, Com Raul Fernandez, Jakub Kornfeil e John McPhee. O piloto da Marinelli foi para a volta final e acabou marcando 1:46.773 depois do final do tempo de 40 minutos. Era o golpe fatal, A pole estava garantida.

Na sua volta final, Can Oncu que faz sua estreia marcou o segundo tempo, Mas acabou em suas últimas voltas Atiratphuvapat e McPhee superando o piloto convidado. O Turco iria abrir a segunda fila, Junto de Canet e Bezzecchi.

Arbolino conquista a pole position arriscando com os pneus Slick no final, Uma aposta que deu muito certo. O Tailandês Atiratphuvapat e o Escocês John McPhee completam a primeira fila. O piloto da Honda esteve muito mais próximo da pole do que seus companheiros de primeira fila. Na segunda fila largam o Turno Can Oncu, O Espanhol Aron Canet e o Italiano Marco Bezzecchi , que sai na frente da disputa pelo vice-campeonato. O seu adversário, Fabio di Giannantonio larga em 15ºlugar.

Marcos Ramirez com a moto da Dubai larga em 7º, Seguido de Jakub Kornfeil da PruestelGP, e dos pilotos da Angel Nieto: Albert Arenas em 9º e Raul Fernandez em 10º. O Campeão do Mundo, Jorge Martin vai larga na 5ªfila ao lado de Enea Bastianini e de Fabio di Giannantonio.

O Argentino Gabriel Rodrigo por pilotagem irresponsável perde 6 posições no Grid de largada.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Grid de Largada do GP da Comunidade Valenciana
Moto 3

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’46.773
2 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’47.017
3 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’47.116
4 61 Can Oncu Red Bull KTM Ajo KTM 1’47.336
5 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’47.431
6 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’47.776
7 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’47.783
8 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’47.796
9 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’47.826
10 25 Raul Fernandez Angel Nieto Team KTM 1’47.880
11 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’47.896
12 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM 1’48.069
13 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’48.124
14 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’48.216
15 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’48.357
16 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’48.435
17 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’48.543
18 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’48.614
19 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’48.772
20 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’48.894
21 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’49.027
22 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’49.469
23 31 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 KTM 1’49.802
24 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’49.980
25 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’50.011
26 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’50.145
27 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’51.870
28 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM 1’52.119
29 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’49.696
30 26 Izam Ikmal Petronas Sprinta Racing Honda 1’53.093

Grid de largada

Corrida sob piso molhado, O último confronto da Moto 3 em 2018 iria ficar marcado na História do Mundial de Motovelocidade.

Na Largada, John McPhee chega a liderar, Mas acaba superado pelo Arbolino, Bezzecchi e Can Oncu, Atiratphuvapat nas 5 primeiras posições. Suzuki, Canet e Dalla Porta caíram na curva 4 (Suzuki caiu e levou os outros dois para o chão), Curvas depois foi a vez de Alonso Lopez deixar a prova quando vinha em uma ótima 5ªposição.

Arbolino completa a primeira volta na frente, Bezzecchi, Oncu, McPhee, Kornfeil, Arenas, Di Giannantonio ganhando o 7ºlugar do Marcos Ramirez, Jorge Martin e Darryn Binder completando os 10 primeiros colocados. Dennis Foggia abandona na segunda volta.

Bezzecchi em busca do vice-campeonato vai para cima de Arbolino, Mas de olho em Oncu que também pressionava o piloto da PruestelGP. Arbolino marcou a melhor volta na 3ªVolta, O italiano queria a sua primeira vitória no ano.

Na Curva 4 da 4ªVolta, Bezzecchi vai ao chão. O Caminho para Di Giannantonio ser o vice-campeão começava a ficar aberto, Já que ele vinha em 4ºlugar e Bezzecchi estava de fora da zona de pontuação.

Arbolino abria 2.3 segundos a frente de Turco convidado, Que por sua vez abriu um monte para John McPhee. Outro que caiu, Mas conseguiu voltar foi o Espanhol Raul Fernandez (piloto da Angel Nieto) Convidado para a prova em Valência. Várias quedas estavam acontecendo nas primeiras  voltas de prova e todo o cuidado era pouco nessa situação.

McPhee, Di Giannantonio, Martin e Arenas disputavam o 3ºlugar, Na curva 4 da 7ªVolta, O piloto da Angel Nieto acabou caindo e deixando a prova. Segundos depois, A Dupla da Gresini deixa para trás o Escocês Tiozão da Categoria e ganhando o 3º e 4ºlugares. Bezzecchi vinha reagindo, Já estava em 17ºlugar. Por enquanto o vice-campeonato estava ficando com Di Giannantonio.

Arbolino continuava na liderança, Virando volta mais rápida como aconteceu na 8ªVolta, 3 segundos atrás vinha Can Oncu. Bezzecchi já estava em 14ºlugar, Aos poucos poderia sim o piloto Italiano recuperar o vice-campeonato. Apesar dos ataques, A Missão do campeão da Moto 3 era bem mais proteger seu companheiro de equipe dos ataques de John McPhee, Que estava vindo a menos de um segundo dos dois.

Na metade da corrida, Na Volta 12, Curva 4 caiu Tony Arbolino que vinha dominando a prova. A liderança agora estava nas mãos de Can Oncu. O piloto da Marinelli se desespera profundamente após a queda. Di Giannantonio passou ao segundo lugar, Com Martin na sua cola e McPhee em 4º. Marco Bezzecchi também caiu quando vinha em 13ºlugar e estava com a carenagem solta em sua moto e em 19ºlugar. Não foi uma boa volta para a Pruestel, Kornfeil caiu no mesmo lugar momentos antes de Bezzecchi cair.

O Vice-campeonato estava mais próximo das mãos de Di Giannantonio. Que vinha em 2º, a 7.5 segundos de Oncu e pressionado pelo Jorge Martin. Marco Bezzecchi vai para os boxes para ajeitar sua bolha e voltar a pista.

Di Giannantonio, Martin e McPhee estavam disputando o segundo lugar, Porém eles e todos os outros pilotos sabiam que a pista ainda estava traiçoeira e que um descuido e o piloto iria para o chão.

No final da 16ªVolta, Di Giannantonio comete uma falha na curva 14 e deixa Martin pegar a segunda posição. O campeão do Mundo começa a abrir diante do seu companheiro de equipe e do piloto da CIP. Can Oncu colocava uma volta em cima de Bezzecchi e vinha quase 8 segundos a frente de Jorge Martin. Com 6 voltas pela frente era só administrar a vitória.

Enea Bastianini vinha em 5ºlugar, Com Masia em 6º, Ramirez,  Atiratphuvapat, Antonelli e Vietti nas 10 primeiras posições. A 4 voltas do final, Di Giannantonio perde a 3ªposição para John McPhee, Que fechava muito bem a temporada.

Mazaki, Rodrigo, Migno e Raul Fernandez disputavam os últimos lugares nos pontos, Com vantagem para os pilotos da Angel Nieto sobre os pilotos da RBA.

A Equipe KTM pede calma para Oncu nas 2 voltas finais, A corrida estava na mão, Mas uma queda no final poderia acontecer com a pista molhada. Na volta final, Na curva 6 o Turco passou por um susto e por muito pouco a vitória não iria se despedaçar no chão. Se Oncu já estava com cuidado para vencer ai é que ele ficou mais e mais cauteloso até a reta final.

Com 15 anos e 114 dias, Can Oncu se torna o piloto mais jovem da história do Mundial de Motovelocidade. Em sua primeira prova da carreira e em um final de semana fantástico e grande corrida do piloto da KTM. Oncu foi cumprimentado por todos os pilotos.

Jorge Martin encerrou a temporada com o segundo lugar. E Vai para o ano que vem na Moto 2 com o título da categoria escola, com muita autoridade. O Pódio foi completado pelo experiente  John McPhee da CIP. O italiano Fabio di Giannantonio levou não só o 4ºlugar como o vice-campeonato. A Gresini faz a dobradinha na classificação final do campeonato.

Enea Bastianini é outro que deixa a moto 3, Vai correr pela Italtrans em 2019 terminou a prova em 5ºlugar. Jaume Masia terminou a prova em 6ºlugar. Niccolò Antonelli fez uma prova decente com a moto da SIC58 e ficou em 7ºlugar. O Tailandês Nakarin Atiratphuvapat acabou a prova em 8ºlugar. Foi seu melhor resultado da temporada. Marcos Ramirez da Dubai e Celestino Vietti completaram os 10 primeiros lugares.

Stefano Nepa pontuou pela primeira vez com o 12ºlugar, Marco Bezzecchi terminou a 1 volta do líder, Na 20ªposição. Festa para o Turco pela vitória e para a equipe Gresini pelo domínio na temporada de 2018 do Mundial de Motovelocidade – Moto 3.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado final do GP da Comunidade Valenciana
Moto 3 – Mundial de Motovelocidade

pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 61 Can Oncu Red Bull KTM Ajo KTM 43’06.370
2 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 4.071
3 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 6.130
4 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 12.897
5 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 14.735
6 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 21.984
7 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 26.641
8 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 30.758
9 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 33.411
10 31 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 KTM a 39.008
11 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 42.332
12 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM a 48.931
13 25 Raul Fernandez Angel Nieto Team KTM a 54.434
14 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 54.585
15 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 56.424
16 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 57.222
17 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 1’00.541
18 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 1’35.093
19 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 1 Volta
20 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 1 Volta
77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM a 2 Voltas
65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 8 Voltas
14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 12 Voltas
26 Izam Ikmal Petronas Sprinta Racing Honda a 16 Voltas
75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM a 17 Voltas
27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 19 Voltas
10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 22 Voltas
44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 23 Voltas
72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 23 Voltas
24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 23 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Arenas vence disputadíssimo GP da Austrália e Briga do campeonato fica totalmente aberta

Phillip Island teve uma das corridas mais imprevisíveis do ano, Com mais de 15 pilotos disputando a vitória na moto 3. A disputa pelo campeonato continua totalmente em aberta e com a maior certeza de que só teremos a decisão em Valencia.

Martin largando na pole position foi bem na largada, Mas foi superado por Rodrigo e Oettl na primeira curva, Os dois disputavam a liderança até a Curva 4, Jorge Martin voltou a liderança. Na passagem da primeira volta, Gabriel Rodrigo, Darryn Binder e Phillip Oettl passaram de passagem o líder do campeonato. O Vácuo gerado pelo líder fazia que as ultrapassagens fossem quase que incontáveis durante as 23 voltas.

Darryn Binder consegui u se manter por mais de 1 volta na liderança. Em grande fase o sul-africano segurou o ímpeto de Dennis Foggia, Tony Arbolino e outros jovens pilotos que estavam buscando a primeira vitória. (Assim como o piloto da KTM Red Bull) Os 20 primeiros colocados estavam no primeiro pelotão.

No começo da 6ªVolta, Binder foi superado pelo Espanhol Marcos Ramirez. Mas essa liderança do piloto da equipe de Dubai não durou muito, O Sul-Africano recuperou a liderança. Jorge Martin em 7º e Marco Bezzecchi em 8º se encontram na pista. Apenas 1 ponto separa os dois na disputa pelo título. Na volta seguinte, Bezzecchi da PruestelGP levou a posição em cima de Martin e passou ao 7ºlugar, Já o piloto Espanhol perdeu mais 3 posições caindo para o 11ºlugar. (Foi o pior momento de Martin na prova)

No começo da 9ªVolta, Bezzecchi passa a liderar a prova. Com a posição dele e com Martin em 10ºlugar ele iria assumir a liderança com 18 pontos a frente de Martin. Porém, Na curva 4 Darryn Binder volta a liderança com uma manobra muito ousada, Passando de uma vez Bezzecchi, Rodrigo e Arenas. Na reta, Completando a 9ªVolta, Bezzecchi voltou à liderança.

Na volta 11, Lorenzo Dalla Porta que largou em 20ºlugar superou Bezzecchi e todo o resto da turma. Essa liderança não durou uma volta, Só durou 1 curva. O Italiano Dennis Foggia supera Dalla Porta e toma a ponta de novo.

Na chegada da curva 10, Gabriel Rodrigo em manobra desastrada atinge Bezzecchi quando tentava passar ele e o Espanhol Aron Canet. O resultado não foi bom para ambos, Principalmente Bezzecchi que caiu e abandonou a prova. Dalla Porta era o líder com Arbolino, Binder, Foggia, Canet, Di Giannantonio, Arenas, Masia e McPhee são os pilotos que vinham entre os 9 primeiros colocados.

Na 13ªVolta, Dalla Porta encontra o chão e deixa a liderança com Fabio di Giannantonio, Com Jorge Martin disputando essa posição. Na curva 3, Binder vai para cima dos dois e volta ao primeiro lugar. A 10 voltas do final, Desastre para a equipe Dubai: Marcos Ramirez perde o controle da sua moto e acaba levando Jaume Masia para o chão, sua moto capota e fica totalmente destruída.

No começo da 15ªVolta, Albert Arenas e Ayumi Suzuki passaram para os 2 primeiros lugares, Curvas depois foi a vez do Japonês da Petronas assumiu a liderança. Na volta seguinte foi a vez de Tony Arbolino liderar a prova, Com McPhee, Binder, Foggia, Suzuki e Martin logo a seguir. Em um espaço muito curto de tempo, Binder e Martin (Na 19ªVolta) lideraram a prova.

A Liderança continuava a passar por várias mãos: John McPhee, Dennis Foggia, Fabio di Giannantonio e Ayumi Suzuki lideraram a prova. Do 1º ao 17ºlugar a diferença era de 2.3 segundos.

Aron Canet assumiu a liderança a 4 voltas do final em busca da primeira vitória no ano. Mas a corrida estava longe de ser decidido. Di Giannantonio e Canet disputam a liderança. Darryn Binder tentou voltar à liderança, mas ele errou toda a curva e acabou indo para a parte de trás do pelotão (13ºlugar).

Canet acabou superado pelo Foggia, Arbolino e Sasaki na reta dos boxes. Na antepenúltima volta, Arbolino e Foggia acabaram se chocando e caindo. É uma pena para os dois pilotos que deixaram a prova. Martin assumiu a liderança, era o ideal para o piloto da Gresini para levar a vitória.

Porém, Na última volta foi sensacional e principalmente pela reta dos boxes aonde teve uma linha com 6 motos e depois uma outra de 7 motos brigando pelo 4ºlugar. Ao final da reta, Albert Arenas passou a liderança. Phillip Oettl e Jorge Martin disputavam o segundo lugar, Na Curva 3 os dois se chocam e quem leva a pior foi Oettl que cai para o 15ºlugar, Martin continuaria nas primeiras posições.

Quem se aproveitou foi o piloto Celestino Vietti que assumiu o segundo lugar e até sonhou com a vitória. Nas curvas finais, Arenas conseguiu se manter na frente e cruzar na frente dos seus adversários. Com a vantagem de apenas 52 milésimos em cima de Fabio di Giannantonio e 59 milésimos sobre Celestino Vietti acabou levando a sua segunda vitória na categoria e dessa vez venceu na pista. (Sua primeira vitória foi à controversa prova da França)

Fabio di Giannantonio acabou no final ganhando o segundo lugar em cima de Vietti. O 2ºlugar recoloca o piloto da Gresini na disputa do título. Visto que Bezzecchi não marcou pontos e Jorge Martin ficou em 5ºlugar. Em sua segunda corrida no Mundial de motovelocidade, Celestino Vietti consegue um notável resultado. Seu primeiro pódio da carreira.

Tatsuki Suzuki que não ficou na frente em nenhum momento se destacou na prova e ficou a apenas 22 milésimos do seu primeiro pódio da carreira em 4ºlugar, O japonês ficou na frente de Jorge Martin. O piloto da Gresini abre importantes 12 pontos de vantagem para Bezzecchi a 2 corridas do final do campeonato. Isso significa que nada esta decidido na disputa pelo Título.

Aron Canet ficou em 6ºlugar, Seguido de Adam Norrodin da Petronas, Enea Bastianini da Leopard Racing (Definitivamente fora da disputa pelo título), Jakub Kornfeil e Ayumu Sasaki completaram os 10 primeiros colocados.

Domingo que vem teremos a penúltima etapa do Campeonato, O GP da Malásia pode dar o título a Jorge Martin, Mas pelo que tudo indica, não pode deve sair de lá Campeão. A disputa deve ficar mesmo para Valencia.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resultado Final do GP da Austrália
Mundial de Motovelocidade – Categoria Moto 3

pos Pilotos Equipe Moto Tempo
1 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 37’48.073
2 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.052
3 31 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 KTM a 0.059
4 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 0.081
5 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 0.099
6 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 0.154
7 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 0.188
8 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 0.235
9 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 0.328
10 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 0.406
11 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 0.575
12 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 0.889
13 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 0.987
14 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 0.989
15 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 2.148
16 55 Yari Montella SIC58 Squadra Corse Honda a 34.700
17 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM a 34.969
18 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 39.367
19 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 48.054
20 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM a 48.970
14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 2 Voltas
10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM a 2 Voltas
42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 10 Voltas
5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM a 10 Voltas
48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 11 Voltas
12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM a 13 Voltas
19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 13 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Martin conquista 10ªpole do ano em Phillip Island, Bezzecchi larga em 15ºlugar

Jorge Martin marcou pela 10ªVez na temporada a pole position, O piloto da Gresini voou baixo, Principalmente na segunda metade da classificação onde Martin fez brilhantes voltas para sair do 6ºlugar para a liderança do treino e para a 1ªposição no Grid de largada.

Na primeira parte da Classificação, Oettl, Tatsuki Suzuki e Darryn Binder lideraram a classificação. Aos 18 minutos de classificação, A PreustelGP fazia a dobradinha com Jakub Kornfeil na liderança com 1:38.787 e Marco Bezzecchi com 1:38.841 na segunda posição.

Mas logo, Phillip Oettl passou para a liderança e Marcos Ramirez marcou o segundo tempo com 7 milésimos atrás do piloto alemão. A 15 minutos do final, Aron Canet passou para o terceiro lugar, Com 1:38.430.

A partir dai, Martin começou a brilhar na classificação, Com 1:38.261 passou a liderança a menos de 14 minutos do final. Segundos depois, John McPhee supera o piloto espanhol e toma a liderança.

Martin respondeu com 2 grandes voltas, Principalmente a segunda que o piloto da Gresini colocou quase meio segundo sobre o segundo colocado. Vantagem essa diminuída pelo Albert Arenas da Angel Nieto ao fazer o segundo tempo.

Na parte final da classificação, Bezzecchi estava no desespero, Em 11º buscava o melhor tempo para subir no grid de largada. Enquanto Martin Nas duas últimas voltas impressionantes acabou confirmando a pole position. Com 1:36.774 e a última volta, com a marca de 1:36.501 consagraram a 10ªpole do ano para o líder do campeonato e a 19ªPole da sua carreira.

A primeira fila será completada pelo Sul-Africano Darryn Binder da KTM Red Bull, Que vem do seu melhor resultado da carreira, com o terceiro lugar em Motegi e com o Japonês Ayumu Sasaki da Petronas Sprinta. A Segunda fila será liderada pelo Checo Jakub Kornfeil da PruestelGP e terá junto, O Argentino Gabriel Rodrigo da RBA e o Alemão Phillip Oettl da  Schedl GP Racing.

Apesar do 7ºlugar no Grid de largada, Devo dizer que treino de Tony Arbolino fez um treino muito bom. Completando os 10 primeiros colocados, Marcos Ramirez da Dubai, Dennis Foggia da Sky Racing VR46 e Aron Canet da Estrella Galícia.

Os adversários de Jorge Martin na disputa pelo título vão largar lá atrás: Marco Bezzecchi foi muito mal e larga em 15ºlugar, Fechando a 5ªfila. Terceiro colocado no campeonato Fabio di Giannantonio da Gresini larga em 17ºlugar. O que coloca Jorge Martin em grande vantagem nessa disputa do campeonato. Hoje,

As 23 horas teremos a realização da 17ªEtapa do Campeonato Mundial de Motovelocidade na categoria Moto 3. É o penúltimo Round da disputa pelo título.

Fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Grid de Largada do GP da Austrália
Moto 3

pos Pilotos Equipe Moto Tempo
1 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’36.591
2 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’36.848
3 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’37.117
4 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’37.357
5 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’37.465
6 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’37.540
7 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’37.579
8 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’37.711
9 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’37.757
10 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’37.844
11 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’37.892
12 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’37.896
13 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’37.943
14 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’37.995
15 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’38.011
16 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’38.017
17 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’38.021
18 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’38.034
19 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’38.414
20 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’38.590
21 31 Celestino Vietti SKY Racing Team VR46 KTM 1’38.853
22 55 Yari Montella SIC58 Squadra Corse Honda 1’38.905
23 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’38.934
24 81 Stefano Nepa CIP – Green Power KTM 1’39.027
25 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’39.228
26 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’39.516
27 77 Vicente Perez Reale Avintia Academy 77 KTM 1’38.828

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP