Hunter-Reay conquista vitória na 2ªProva de Detroit. Pace Car Acaba Batendo de forma patética!

Grid de largada da 8ªEtapa do Mundial de Formula Indy

pos Pilotos Equipe Chassis/Motor Tempo
1 Alexander Rossi Andretti Autosport Dallara/Honda 1’33.3143
2 Robert Wickens Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’33.6605
3 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 1’33.8295
4 Ed Jones Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’33.9256
5 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’33.9544
6 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’34.1370
7 Zach Veach Andretti Autosport Dallara/Honda 1’34.6464
8 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 1’34.2315
9 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 1’35.0256
10 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 1’34.5021
11 Jordan King Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’35.1374
12 Marco Andretti Andretti Herta Dallara/Honda 1’34.5475
13 Santino Ferrucci Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’35.4664
14 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 1’35.6045
15 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’36.3713
16 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’35.6692
17 Max Chilton Carlin Dallara/Chevrolet 1’36.9796
18 Matheus Leist A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’36.0439
19 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 1’38.3041
20 Takuma Sato Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 1’37.0851
21 Charlie Kimball Carlin Dallara/Chevrolet 1’39.3597
22 Tony Kanaan A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet Sem Tempo
23 Rene Binder Juncos Racing Dallara/Chevrolet Sem Tempo

Alexander Rossi marcou a pole position sobre pista molhada em Detroit, O piloto da Andretti que já esta muito bem na temporada de 2018, Na disputa pelo título. Robert Wickens larga em 2º. Na segunda fila largam o Australiano Will Power que estava com uma Penske melhorzinha no domingo e Ed Jones com o carro da Ganassi.

Na terceira fila largam Scott Dixon da Chip Ganassi e de James Hinchcliffe da Schmidt que colocou seus dois pilotos entre os 6 primeiros lugares. Matheus Leist largaria do 18ºlugar e Tony Kannan largaria na penúltima posição por não ter marcado tempo na classificação.

Diferente da Classificação a corrida foi sobre Sol e tempo aberto. Tudo pronto…

… Porém na volta de apresentação, O piloto do Pace Car acabou batendo o carro pelo muro por dentro, Um acidente tão grotesco que acabou marcando essa corrida. O piloto era um dos dirigentes da Chevrolet, Com um carro desse tipo não pode dar para qualquer um andar rápido. Depois dessa atrapalhada que fez a largada seria adiada. Quando tivemos a nova volta de apresentação, O Espanhol Oriol Serviá estava no volante.

Depois do Momento mais grotesco da temporada. Digna de vivar motivo de piada a largada aconteceu. Rossi manteve a liderança. Nas primeiras curvas tivemos Will Power que perdeu o 3ºlugar para Jones acabou recuperando posição, Com 3 carros lado a lado. (Power, Jones e Dixon)  Esse começo agitado acabou parando com uma bandeira amarela ocorrida pela rodada de Spencer Pigot, Que quebrou sua asa dianteira. Bourdais acabou com o pneu furado.

O piloto da Carpenter também voltou a prova, Consertando sua asa dianteira e trocando os pneus para entrar em uma nova tática assim como Bourdais. Santino Ferrucci se aproveitou e foi para os boxes entrar nessa tática. Os dois brasileiros deram uma bela subida: Leist foi para o 12º e Kannan para o 16º.

Relargada na volta 5, Rossi manteve a liderança com Wickens, Power, Dixon, Hinchcliffe e Jones nas 6 primeiras posições. Nas primeiras posições não houve mudanças, Porém quem estava dando um show era Ryan Hunter-Reay que fez uma belíssima ultrapassagem sobre Simon Pagenaud (Todo mundo passou o Francês nesse final de semana) na volta 6. Duas voltas depois, Marco Andretti foi para cima do Estreante Zach Veach e passou por fora o estreante da Andretti Autosport ganhando o 8ºlugar. Veach passou a ser o alvo para Hunter-Reay na volta seguinte.

Duas voltas depois, Ryan Hunter-Reay e Hinchcliffe foram os primeiros a pararem aos boxes. Enquanto isso, Alexander Rossi já abria 4.2 segundos a frente de Robert Wickens que vinha pressionado pelo Australiano Will Power.

Sebastian Bourdais que já tinha feito a troca nos boxes passou a Jordan King que na curva 3 perdeu posição para Ferrucci que vinha fazendo um belo final de semana. Na volta 12 parou o Canadense Robert Wickens que estava no segundo lugar.

Seis voltas depois, Sebastian Bourdais continuava a sua subida na prova ultrapassando o Brasileiro Matheus Leist que vinha fazendo uma bela prova de recuperação. O piloto da Dale Coyne assumiu o 7ºlugar. Na volta seguinte, Marco Andretti foi superado pelo Bourdais e pelo Leist.

Dixon para na volta 21. A tática do Neozelandês era arriscado, Já que ele teria que poupar muito combustível para fazer 2 paradas. Mais atrás, A Dupla da Schmidt eram pressionados pelo Hunter-Reay. Na Volta 22 parou Graham Rahal e Santino Ferrucci. O Norte-americano depois de fazer a parada ele volta a pista, Roda e bate, Danificando seu bico dianteiro. Tinha tudo para temos uma bandeira amarela. Isso fez com que Rossi e os outros pilotos que acabaram indo para a primeira parada nos boxes de forma antecipada.

Apesar do acidente, Não teve a bandeira amarela e a prova pode continuar normalmente. Com Wickens em 1º e Hunter-Reay em 2º. Ambos vinham com a tática de 3 paradas, Enquanto que Rossi em 3º vinha com a convencional tática de 2 paradas. A tendência era que o piloto da Schmidt e da Andretti Autosport abrissem vantagem para Rossi, Porém foi ao contraio. Alexander Rossi começou a tirar diferença de ambos. Wickens foi para os boxes na 30ªvolta para a sua segunda parada. Hunter-Reay era o líder e a partir dai ele começou a acelerar e fez 4 voltas rapidíssimas até a sua parada na volta 35.

Na metade da prova, Rossi liderava com 13 segundos de frente para Will Power. A corrida se nada desse errado estava nas mãos de piloto da Andretti. Ed Jones era o terceiro, Seguido de Bourdais, Dixon, Hunter-Reay, Rahal, Wickens, Leist, Chilton e Kimball. Tony Kannan na volta 36 passou por fora a James Hinchcliffe passando para o 12ºlugar após largar da penúltima posição.

Na Volta seguinte, Dixon ultrapassa Bourdais passando para o 4ºlugar. Na volta seguinte, o piloto da Dale Coyne acabou rodando na entrada da curva 1, deu um giro espetacular e mesmo assim não teve batida. O Carro nada sofreu aparentemente. Só que depois disso a suspensão foi para o saco e o Francês acabou ficando lento pela pista. Se aproveitando disso a dupla da Carlin ultrapassou Matheus Leist que acabou perdendo tempo na ultrapassagem sobre o Bourdais, Que foi para os boxes com a corrida praticamente acabada.

Will Power começava a tirar diferença para Rossi que seguia tranquilo na primeira posição. Ed Jones, Scott Dixon e Ryan Hunter-Reay completava os 5 primeiros colocados. Na volta 47, Alexander Rossi foi para a sua última parada. Igualmente Will Power, Ed Jones e Scott Dixon. Ryan Hunter-Reay passou para a liderança da prova. Ele precisava de pelos menos 22 segundos para tentar voltar a liderança da prova. Com 14 segundos a frente de Rossi não era o Bastante para Hunter-Reay passar a liderança.

Dixon foi para cima de Ed Jones, Briga caseira pelo 4ºlugar. Na Volta 53, Hunter-Reay foi para os boxes para a 3ªparada nos boxes. Rossi voltou a liderança com Hunter-Reay em 2º.

A Vantagem de Rossi chegou a estar em 8 segundos de frente na liderança, A vitória estava nas mãos de Rossi. Até que Hunter-Reay começou a tirar volta após volta vantagem para Rossi. Teve volta que se tirou mais de um segundo e meio por volta.

Na Volta 62, Hunter-Reay chegou em Rossi, O rendimento do carro amarelo era enormemente melhor do que do carro de Rossi que se segurava de todas as formas. Até que na volta 65, Rossi acabou freando demais da conta e acabou passando reto dando a liderança para Hunter-Reay.

Alexander Rossi acabou com o pneu dianteiro furado, Obrigando o piloto da Andretti a fazer uma 3ªparada ficando bem para trás. Já Hunter-Reay navegou nas voltas finais para uma grande vitória. Foi a primeira vitória do ano e o piloto que mais marcou pontos em Detroit, Voltando a disputa pelo título.

Will Power com o segundo lugar, Continua na liderança do campeonato e num final de semana bem ruim para a Penske, Saiu no lucro total de Detroit. Ed Jones segurou Scott Dixon e acabou conquistando seu 2ºpódio na temporada com o 3ºlugar. Dixon saiu com o Saldo positivo de Detroit, Com uma vitória e um 4ºlugar nessa prova. Graham Rahal se redimiu da batida no Sábado e terminou em 5ºlugar.

Robert Wickens com o melhor carro da Schmidt acabou em 6ºlugar em um final de semana que se prometia mais da equipe, Já que as 2 provas os dois pilotos largavam nas primeiras posições. Tony Kannan que largou do 22ºlugar fez seu melhor resultado do ano e se não a melhor corrida do ano uma das melhores ao terminar a prova em 7ºlugar.

Completaram os 10 primeiros lugares: Charlie Kimball, Marco Andretti e Simon Pagenaud. A Carlin conquistou seus melhor Resultado na sua temporada de estreia com a posição do Kimball e o 11ºlugar de Max Chilton. Matheus Leist ficou em 14ºlugar.

Alexander Rossi com o problema nas voltas finais acabou a prova em 12ºlugar, Por causa de uma infelicidade de um pneu furado, Mesmo que ele tivesse que pensar no campeonato ele poderia ficar com o 2ºlugar. Eu não acredito que tenha sido um erro do piloto da Andretti e sim um excessivo desgaste dos pneus.

Nesse Sábado teremos a 9ªEtapa do Campeonato Mundial de Formula Indy no circuito do Texas.

Resultado final da 8ªEtapa do Mundial de Formula Indy
2ªEtapa de Detroit – Belle Isle

pos Pilotos Equipe Chassis/Motor Voltas Tempo
1 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 70 1h 33:50.5784
2 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 70 a 11.3549
3 Ed Jones Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 70 a 13.2291
4 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 70 a 13.7652
5 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 70 a 16.6280
6 Robert Wickens Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 70 a 34.9398
7 Tony Kanaan A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 70 a 41.6328
8 Charlie Kimball Carlin Dallara/Chevrolet 70 a 47.3553
9 Marco Andretti Andretti Herta Dallara/Honda 70 a 56.6293
10 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 70 a 59.5891
11 Max Chilton Carlin Dallara/Chevrolet 70 a 1:04.6868
12 Alexander Rossi Andretti Autosport Dallara/Honda 70 a 1:06.6419
13 Zach Veach Andretti Autosport Dallara/Honda 70 a 1:07.6438
14 Matheus Leist A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 70 a 1:11.6742
15 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 70 a 1:14.2820
16 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 70 a 1:17.3729
17 Takuma Sato Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 69 a 1 Volta
18 Jordan King Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 69 a 1 Volta
19 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 69 a 1 Volta
20 Santino Ferrucci Dale Coyne Racing Dallara/Honda 69 a 1 Volta
21 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 67 a 3 Voltas
22 Rene Binder Juncos Racing Dallara/Chevrolet 66 a 4 Voltas
23 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 21 a 49 Voltas – Mecânico

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Dixon sobrou e leva a primeira corrida na Rodada Dupla de Detroit

Grid de largada da 7ªEtapa do Mundial de Formula Indy

pos Pilotos Equipe Chassis/Motor Tempo
1 Marco Andretti Andretti Herta Dallara/Honda 1’14.8514
2 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’15.4186
3 Robert Wickens Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 1’15.3267
4 Alexander Rossi Andretti Autosport Dallara/Honda 1’15.4946
5 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 1’15.3351
6 Will Power Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Chevrolet 1’15.7210
7 Takuma Sato Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 1’15.3920
8 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 1’15.8273
9 James Hinchcliffe Team Penske Dallara/Honda 1’15.5402
10 Max Chilton Carlin Dallara/Chevrolet 1’16.0396
11 Ed Jones Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 1’15.8876
12 Spencer Pigot Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’16.1430
13 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 1’16.0099
14 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 1’16.1923
15 Tony Kanaan A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’16.0740
16 Zach Veach Andretti Autosport Dallara/Honda 1’16.3157
17 Sebastien Bourdais Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’16.2205
18 Santino Ferrucci Dale Coyne Racing Dallara/Honda 1’16.7531
19 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 1’16.2311
20 Jordan King Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 1’16.9075
21 Matheus Leist A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 1’16.4182
22 Charlie Kimball Carlin Dallara/Chevrolet 1’17.2067
23 Rene Binder Juncos Racing Dallara/Chevrolet 1’18.6108

Primeira corrida no final de semana de Detroit estava com um belo dia, Era a maratona de 140 voltas que exigia muito dos pilotos. Isso depois de uma prova de 500 milhas no domingo passado. O Norte-americano Marco Andretti largava na pole position. Sua primeira pole da carreira em circuito misto. O Perigoso Neozelandês Scott Dixon com sua Ganassi com o motor Honda que dominou a Classificação.

Robert Wickens com o carro da Schmidt e Alexander Rossi com o carro da Andretti largam na segunda fila. Na terceira fila largam Ryan Hunter-Reay da Andretti e Will Power com a primeira Penske e o primeiro carro com motor Chevrolet. Um domínio total da Honda sobre a Chevrolet. Tony Kannan não foi bem e largaria em 15ºlugar e Matheus Leist largaria pior ainda, Em 21ºlugar.

Marco Andretti largou muito bem e manteve a liderança com Dixon na 2ªposição. Alexander Rossi chegou a perder a posição para Robert Wickens. Na curva 3 Rossi em uma bela manobra acabou recuperando essa posição.

Na segunda volta, Tony Kannan fez uma bela manobra. Por fora, ultrapassando na marra a Simon Pagenaud. O piloto Brasileiro começou de uma forma bem arrojada a prova. 3 Voltas depois a vitima foi Josef Newgarden e já vinha na 11ªposição. Lá na frente, O Neozelandês Scott Dixon pressionava a Marco Andretti. O rendimento do carro da Ganassi era superior ao carro da equipe Andrett-Herta.

Josef Newgarden foi o primeiro a parar nos boxes na volta 7. Hinchcliffe e Robert Wickens foram para os boxes nas 2 voltas seguintes. Enquanto o Japonês Takuma Sato faz uma bela corrida, Já vinha em 4ºlugar, Nem parecia o piloto que nada fez nas 500 milhas de Indianapolis.

Ryan Hunter-Reay foi para a parada na 10ªVolta. Os Brasileiros Tony Kannan e Matheus Leist também pararam para a 1ªtroca e adotaram a tática de 3 paradas. Na parte de trás, Josef Newgarden acabou ultrapassando o Canadense Robert Wickens, Ganhando uma importante posição para uma Penske que não estava rendendo bem Em Belle Isle.

O Grupo que já tinha feito a parada virava entre 1 a 2 segundos mais rápido que os lideres que precisavam economizar combustível para seguir o plano das duas paradas. Graham Rahal que superou o seu companheiro de equipe Takuma Sato, foi para o ataque para cima do Norte-Americano Alexander Rossi, Buscando o 3ºlugar.

Na volta 18, Pagenaud foi para a sua parada. E continuava a pressão de Rahal em cima de Rossi. O primeiro piloto dos que pararam era Ryan Hunter-Reay que estava a 21 segundos de Andretti. Virando mais rápido que os pilotos da frente a expectativa era que ele assumisse a ponta após as paradas dos líderes.

Rossi foi o primeiro dos líderes a para na 23ªVolta. Marco Andretti parou na volta 24. Essa era a chance de Scott Dixon fazer uma volta bem rápida e parar na volta seguinte para voltar bem a frente do piloto da Andretti. Graham Rahal acabou esticando por mais uma volta e parando na volta 26. Hunter-Reay era o líder após a primeira rodada de paradas dos líderes. Dixon era o segundo e Graham Rahal voltou em 3ºlugar. Marco Andretti caiu da liderança para o 4ºlugar.

Hunter-Reay andou rápido e já abria 8 segundos de vantagem para Dixon. Porém ele precisava de mais uns 12 segundos para tentar voltar da parada ainda na liderança, Mas nesse período da prova ainda não seria possível. O norte-americano tinha nesse momento quase 20 voltas na pista com o Tanque de Combustível. A parada dele iria acontecer logo. E foi o que aconteceu na volta 32. Com a parada de Hunter-Reay a liderança passava a ser de Scott Dixon.

Graham Rahal era o segundo e Ryan Hunter-Reay voltava em 3º. Marco Andretti em 4º, era Pressionado pelo seu companheiro de Equipe Alexander Rossi. A corrida chegava na sua metade sem sequer uma única bandeira amarela.

Na volta 37, Charlie Kimball ultrapassou a Tony Kannan, Na Volta seguinte foi a vez do Brasileiro ultrapassar o piloto da Carlin, Eles vinham disputando o 13ºlugar. Enquanto isso Scott Dixon vinha virando cada vez mais e mais rápido, Abrindo mais de 13 segundos para Graham Rahal e mais de 18 para cima de Hunter-Reay que vinha tirando diferença para Rahal e para o próprio Dixon não parecia ser um adversário para impedir uma provável vitória do Neozelandês .

Na volta 42, Simon Pagenaud faz a 2ªParada. Para mim, era uma tática no mínimo infeliz para não dizer desastrosa do piloto da Penske. Pois teria de ficar na pista por 28 voltas e numa corrida sem bandeira amarela, O máximo que um piloto ficou na pista foi 26 voltas com Rahal.

Na Volta 43, Hunter-Reay começou a pressionar Rahal de forma mais direta e por muito pouco ele não conseguiu a ultrapassagem. Pelo ritmo do piloto da Andretti, A ultrapassagem era questão de tempo. Duas voltas depois, Rene Binder passou reto, depois da reta oposta na metade do circuito. Com o temor da bandeira amarela. Dixon, Rahal, Hunter-Reay e outros pilotos anteciparam suas paradas. Estava em um momento propicio, Já que com essa parada era bem possível todos terminaram a prova com essa parada.

A bandeira amarela tão temida pelos pilotos acabou aparecendo com uma batida de Graham Rahal para o muro. Bandeira amarela em todo o circuito. Boa parte dos pilotos, Entre eles os dois Brasileiros acabaram não se dando bem nessa parada, Kannan e Leist e mais uns 9 a 10 pilotos tiveram que fazer a parada logo depois que os boxes foram reabertos.

Após as paradas, Dixon era o líder com Hunter-Reay e Marco Andretti logo a seguir. Alexander Rossi, Ed Jones, Takuma Sato, Will Power, Josef Newgarden, Spender Pigot (Que fazia uma corrida queta, mas fazia uma boa prova) e Robert Wickens completavam os 10 primeiros.

A 17 voltas do final, tivemos uma nova relargada. Dixon saiu muito bem evitando que Hunter-Reay e Andretti pudesse atacar o piloto da Ganassi. Takuma Sato foi para cima de Ed Jones. Uma bela briga pelo 5ºlugar. Sato levou a melhor após 2 ultrapassagens sobre Jones. Power e Newgarden estavam levando a Penske e da Chevrolet nas costas em 7º e 8ºlugares.

Na Volta 56, A boa estreia de Santino Ferrucci acabou após ser tocado de maneira irresponsável de Charlie Kimball. Uma nova bandeira amarela é acionada. Agora sim, Certamente todos teriam combustível  para terminar a prova.

Bandeira Verde, A 10 Voltas do final. Dixon continua na liderança. Andretti tentou atacar Hunter-Reay. Na volta seguinte porém, Alexander Rossi acabou indo para cima de Andretti e por fora passou Andretti, Tomando o 3ºlugar.

Dixon nas voltas finais manteve uma distância pequena e segura para Hunter-Reay, O Neozelandês conquistou mais uma vitória na Indy e continua firme e forte na disputa pelo campeonato. O pódio foi completado pelos 2 pilotos Norte-Americanos. Ryan Hunter-Reay com uma grande corrida, Com 3 paradas nos boxes em uma tática ousada e Alexander Rossi que fez belíssimas ultrapassagens.

Já Marco Andretti não teve um bom ritmo no final da prova, Acabou em 4ºlugar pressionado pelo Japonês Takuma Sato que salvou o dia da Rahal com o 5ºlugar. Ed Jones fez boa corrida com o 6ºlugar, Seguido pelo Australiano Will Power, Robert Wickens da Schmidt e de Norte-Americano Josef Newgarden. Power e Newgarden salvaram um resultado razoável para um sábado que se desenhava ruim para a Penske. Spencer Pigot fechou dignamente os 10 primeiros com o carro da Carpenter.

Tony Kannan em 14º e Matheus Leist em 15º, não tiveram um bom dia. Sem um carro competitivo acabaram o tempo todo na parte de trás.

Resultado Final da Etapa 1 de Detroit (Belle Isle)
Formula Indy 2018

pos Pilotos Equipe Chassis/Motor Voltas Tempo
1 Scott Dixon Dallara/Honda Chip Ganassi Racing 70 1h 39:24.6189
2 Ryan Hunter-Reay Dallara/Honda Andretti Autosport 70 a 1.8249
3 Alexander Rossi Dallara/Honda Andretti Autosport 70 a 4.1771
4 Marco Andretti Dallara/Honda Andretti Herta 70 a 11.5191
5 Takuma Sato Dallara/Honda Rahal Letterman Lanigan Racing 70 a 11.8757
6 Ed Jones Dallara/Honda Chip Ganassi Racing 70 a 13.7649
7 Will Power Dallara/Chevrolet Team Penske 70 a 15.0733
8 Robert Wickens Dallara/Honda Schmidt Peterson Motorsports 70 a 21.4715
9 Josef Newgarden Dallara/Chevrolet Team Penske 70 a 21.5622
10 Spencer Pigot Dallara/Chevrolet Ed Carpenter Racing 70 a 21.9523
11 James Hinchcliffe Dallara/Honda Schmidt Peterson Motorsports 70 a 22.3158
12 Zach Veach Dallara/Honda Andretti Autosport 70 a 23.0621
13 Sebastien Bourdais Dallara/Honda Dale Coyne Racing 70 a 23.3441
14 Tony Kanaan Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 70 a 26.1877
15 Matheus Leist Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 70 a 26.5471
16 Jordan King Dallara/Chevrolet Ed Carpenter Racing 70 a 27.0156
17 Simon Pagenaud Dallara/Chevrolet Team Penske 70 a 29.8038
18 Gabby Chaves Dallara/Chevrolet Harding Racing 70 a 33.7246
19 Charlie Kimball Dallara/Chevrolet Carlin 70 a 34.0911
20 Max Chilton Dallara/Chevrolet Carlin 70 a 34.8584
21 Rene Binder Dallara/Chevrolet Juncos Racing 67 a 3 Laps
22 Santino Ferrucci Dallara/Honda Dale Coyne Racing 55 a 15 Voltas – Acidente
23 Graham Rahal Dallara/Honda Rahal Letterman Lanigan Racing 45 a 25 Voltas – Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar

Corridas Histórias: GP de Waltins Glen – IRL 2005 (Formula Indy) – Dixon vence após 2 anos na Seca, Andretti-Green comemora campeonato de Dan Wheldon

Grid de Largada

Pos Pilotos Chassi/Motor Equipe Tempo
1 Helio Castroneves Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 1’30.6688
2 Giorgio Pantano Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 1’30.6903
3 Patrick Carpentier Dallara/Toyota Cheever Racing 1’30.7889
4 Scott Dixon Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 1’30.8783
5 Tony Kanaan Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’30.9576
6 Dario Franchitti Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’31.2215
7 Vitor Meira Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’32.5647
8 Buddy Rice Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’32.8638
9 Dan Wheldon Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’32.9704
10 Tomas Scheckter Dallara/Chevrolet Panther Racing 1’33.0504
11 Sam Hornish Jr. Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 1’33.3512
12 Tomas Enge Dallara/Chevrolet Panther Racing 1’33.3885
13 Alex Barron Dallara/Toyota Cheever Racing 1’33.4835
14 Bryan Herta Dallara/Honda Andretti Green Racing 1’33.6694
15 Kosuke Matsuura Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 1’33.7564
16 Danica Patrick Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 1’33.8566
17 Roger Yasukawa Dallara/Honda Dreyer & Reinbold Racing 1’34.5492
18 Scott Sharp Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 1’34.9094
19 Jeff Bucknum Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 1’35.4310
20 Ed Carpenter Dallara/Toyota Vision Racing 1’37.9000

Final da temporada de 2005 da Indy Racing League. A primeira com Circuitos mistos. Era dia de decisão, Dan Wheldon com uma diferença enorme na liderança do campeonato, Tudo que bastava para Dan Wheldon era largar para confirmar o título da temporada de 2005. Porém, não foi motivo para essa prova não ter sido importante apenas pelo campeonato do piloto Inglês. A prova teve sua importância. Era a primeira corrida em termos internacional de categorias de Formula, desde do GP de Watkins Glen de 1980 do Mundial de Formula 1.

Hélio Castroneves largava da pole position com Giorgio Pantano da Chip Ganassi ao seu lado, Na segunda fila largavam Partick Carpantier e Scott Dixon, Na terceira Fila largam o Escocês Dario Franchitti e o Brasileiro Tony Kannan (que tinha alguma chance de título). Dan Wheldon larga do 9ºlugar.

Castroneves manteve a liderança da prova, Enquanto que Pantano perdeu terreno e Tony Kannan deu um pulo enorme para o 2ºlugar. Sem incidentes nas primeiras curvas. Após a primeira volta: Castroneves e Kannan lideravam. Depois vinham Dixon, Franchitti, Carpantier e Pantano que não estava acostumado com as largadas lançadas.

Scott Dixon com o carro ruim da Ganassi nesse ano tenta o ataque em cima de Kannan, Mas precisava se cuidar com Franchitti. Um pouco mais atrás, Enge e Scheckter se pegavam pelo 9ºlugar na 3ªVolta.

Helinho estava com uma pequena vantagem para Kannan que vinha Dixon e Franchitti por peto e Carpentier mais atrás no 5ºlugar.

Na 5ªVolta, Tomas Scheckter que prometia uma corrida de recuperação (Sendo a esperança da Chevrolet para a prova) acabou rodando e indo para a caixa de brita devido a uma Suspensão que quebrou, O Sul-africano abandona e foi acionada a primeira bandeira amarela da prova.

Quem estava do meio para trás a bandeira amarela acabou indo para a 1ªparada. Dessas paradas acabou Wheldon saindo na frente, Com a Danica Partick e Sam Hornish jr. logo a seguir. As equipes da Danica e do Ed Carpenter trabalham muito bem e ganharam posições. Já Buddy Rice, Alex Barron e Bryan Herta foram os pilotos que mais perderam.

Relargada na volta 9: Castroneves, Kannan, Dixon, Franchitti, Carpentier, Pantano, Meira e Enge eram os pilotos que não tinham parado nessa. Toyota e Honda dominavam os 7 primeiros colocados. O primeiro piloto da Chevrolet era Enge na 8ªposição. Os pilotos da Penske usavam motores Toyota e os Carros da Andretti usavam motores Honda.

Enge ganhou a 7ªposição do Meira, Enquanto isso o Canadense Partick Carpentier ganhou o 4ºlugar do Franchitti, Aproveitando a relargada. Dessa vez, Pantano largou bem e segurou o 6ºlugar. Castroneves manteve uma pequena vantagem para Kannan e Dixon, ainda não tinha disputa direta entre os 3 pela liderança na 11ªVolta. Carpentier conseguiu se livrar um pouco da pressão de Franchitti. 2 Voltas depois, O virtual campeão Dan Wheldon passou Vitor Meira (Da Rahal que teria um dia infernal) e ganhou o 8ºlugar.

Tirando a largada, A prova ainda não tinha esquentado em termos de disputa. Castroneves, Kannan, Dixon e Carpentier formavam o primeiro grupo da prova, Com Franchitti tentando alcançar a turma e Pantano mais atrás em 6ºlugar, Na Volta 16.

2005 WGI IRL

Dixon na volta 18 fez uma tentativa de ultrapassagem sobre Kannan e começou a ir a caça do piloto Brasileiro que se defende bem dos ataques do piloto da Ganassi. Nessa história, Castroneves disparou na liderança e com essa disputa: Partick Carpentier, Dario Franchitti e Giorgio Pantano se juntaram ao Grupo.

Pantano e Carpantier foram para a primeira parada deles na volta 21, Meira também parou nessa volta. O que já colocariam os 3 na tática de 2 paradas nos boxes. Na volta 22 pararam Castroneves e Scott Dixon. Kannan era o líder com Franchitti na segunda posição. Pantano passou de novo nos boxes, Perdendo tempo com uma punição que ele provavelmente pagou.

Kannan e Franchitti pararam na 23ªVolta. Após as paradas: Castroneves saiu na frente de com Dixon em 2º se aproveitando da falta de aquecimento dos pneus de Kannan que ficou em 3º, Franchitti subiu do 5º para o 4ºlugar dos que pararam. Wheldon estava na liderança com Sam Hornish jr. em 2º e Matsuura em 3º, logo eles iriam fazer a suas paradas nos boxes. O piloto Inglês da Andretti já tinha garantido o campeonato de 2005, Poderia na tática ganhar mais uma prova.

Na 25ªVolta, Hornish jr. da Penske foi para cima de Wheldon, Buscando a liderança mesmo não tendo muita experiência nos ovais. Kosuke Matsuda da equipe Aguri Suzuki Fernandes parou nos boxes na 26ªVolta. Não iria demorar muito para os dois que vinham disputando a liderança fazerem a 2ªparada.

Buddy Rice parou nos boxes na mesma e acabou batendo na saída dos boxes com seu carro (o Histórico dessa Curva após a saída dos boxes não era só da prova de 2017 em Walkins Glen) O piloto da Rahal-Letterman não fazia uma boa corrida como não fazia um bom campeonato. Enquanto Rice se arrastava na pista, Hornish jr. acabava de fazer a sua segunda parada nos boxes (Certamente iria para 3 paradas)

Na mesma volta, O Carro de Danica Patrick fica parado na entrada de uma curva, Não tinha como não da bandeira amarela em um ponto perigoso da pista. O problema pode ter sido ou mecânico ou eletrônico, O Carro tinha parado do nada. Logo depois de uma ajuda do rebocador Danica consegue pegar no tranco e voltar a corrida. O Mesmo não se podia dizer de Buddy Rice que voltou para os boxes e abandonou a prova.

Quem levou a pior nessa foi Wheldon que estava em 1º, Porém era o único que não tinha feito a segunda parada dos pilotos que optaram por outra tática e caindo para os últimos lugares. Na frente Herta, Sharp e outros dois pilotos também tiveram que fazer a segunda parada nos boxes. Para Danica a situação era péssima! Foi para os boxes e quase não conseguiu partir de volta a prova.

Relargada na Volta 31, Com o Brasileiro Hélio Castroneves na liderança, com Dixon, Kannan e Franchitti na perseguição. Tomas Enge fez uma bonita ultrapassagem sobre Matsuda e assumiu o 8ºlugar, Ele era o melhor representante dos motores Chevrolet. Quase ao mesmo tempo Dixon ultrapassou Castroneves e assumiu a liderança.

Franchitti partia para cima de Tony Kannan, Em disputa pelo 3ºlugar. A equipe Andretti já estava colocando o cartaz de campeão para o Britânico que vinha em 12ºlugar. Vitor Meira com problemas em seu carro estava nos boxes. Um dia péssimo para a Rahal Lettermann

Classificação após 33 Voltas: Dixon, Castroneves, Kannan, Franchitti, Carpantier, Enge , Scott Sharp, Kosuke Matsuda e Jeff Bucknum. Em 6ºlugar, O piloto Tcheco da Vision fazia grande corrida assim como Jeff Bucknum da equipe A.J.Foyt. (Que na época era uma das piores equipes da categoria)

Dixon vinha disparado na liderança, Castroneves tinha pequena vantagem para Kannan que estava mantendo o 3ºlugar da ameaça do Escocês Dario Franchitti. Carpentier e Enge mostravam um ótimo trabalho usando a experiência deles em circuitos mistos na formação dos 2. Whekdon vinha um pouco atrás de Matsuda e Bucknum, Em 12ºlugar. O que derrubou a prova dele foi a bandeira amarela que fez ele perder a vantagem que ele tinha na sua tática de corrida que adotou.

Com 36 voltas completadas, Começava a preocupação com a 2ªparada dos líderes. Enquanto isso continuava Dixon a frente, Com Castroneves, Kannan, Franchiti e Carpantier na balada, disputando o 2ºlugar, Mas não tinha disputa praticamente e nem uma real tentativa de ultrapassagem. Prova começava a dar sono e começando a ficar muito nas mãos do Neozelandês.

Alex Barron fez uma troca complicada com o carro da equipe Cheever, Possivelmente a segunda e última nos boxes. Castroneves parou na volta 42 para a derradeira parada nos o Boxes, Assim como Tomas Enge e Kosuke Matsura fizeram a suas paradas.

Dixon foi para a sua última parada de boxes na 43ªVolta. Kannan voltava a liderança com Franchitti na sua cola o tempo inteiro da prova praticamente. Carpantier que tinha feito a parada foi para cima de Castroneves da Penske. Enquanto que Kannan e Franchitti pararam na volta 44º. Novamente a equipe de Kannan trabalhou melhor e voltou a frente do escocês Voador. Dan Wheldon para pela última vez na 44ªvolta.

Na volta seguinte ele foi para a briga com Franchitti e ganhou posição na Marra. Aliás a parada não foi tão boa para Dion que perdeu posições para Kannan e Andretti. Porém, Dixon foi para cima de Kannan e no começo da volta 46, Colocou por dentro no final da reta e ultrapassou. O Neozelandês estava possuído naquele dia.

San Hornish jr. era o líder, Mas teria de fazer a parada. Foi exatamente o que ele fez na entrada da volta 47. A liderança volta para as mãos de Dixon, Com Kannan em 2º, Franchitti em 3º, Jack Bucknum em 4º (Piloto da Foyt ainda teria de fazer a segunda parada) Carpentier em 5º, Castroneves em 6º. O Brasileiro perdeu muito rendimento após a sua parada final. Pantano e Enge vinham logo atrás de Hornish jr. em 8º e 9º.

Agora Dixon tinha nos seus calcanhares Tony Kannan, que se livrou da pressão de mais de 35 voltas de Franchitti. A corrida chegava perto do seu final, Com promessa de disputa pela vitória.

A 10 voltas do final, O Japonês Roger Yasukawa (16ºlugar) levou uma volta assim como Kannan, Começava os líderes a terem retardatários. Os dois postulantes a vitória não tinham problemas em ultrapassar eles. Já Franchitti já teve mais problemas para passar o piloto da Dreyer & Reinbold Racing.

A 7 voltas do final, Alex Barron roda e fica em posição perigosa. Bandeira amarela Acionada pela terceira vez! O final de prova iria ser arrepiar. Dixon, Kannan, Franchitti, Carpenter, Pantano, Castroneves, Wheldon, Hornish jr., Enge e Sharp estavam entre os 10 primeiros colocados a 6 voltas do final.

De maneira até rápida, Tiraram o carro de Barron da pista e limparam o ponto aonde foi a rodada, Tudo para que a bandeira verde fosse dada ao restarem 4 voltas para o final. Dixon dispara na liderança com Kannan e Franchitti tentando alcançar o piloto da Chip Ganassi. Lá atrás teve confusão com os retardatários Roger Yasukawa e Ed Carpenter, Pantano e Wheldon levaram a melhor, Ganharam posições de Castroneves e Carpentier e Faturando o 4º e 5ºlugares respectivamente.

Kannan partia para o ataque em cima de Dixon, Porém o Neozelandês estava muito a frente do Brasileiro que também não via o segundo lugar dele ameaçado, Pois Franchitti vinha 2 segundos atrás do companheiro de equipe na Andretti.

Na volta final, Na parte intermediária tivermos confusão: Enquanto Dixon, Kannan e Franchitti passavam limpos, Tomas Enge e Hélio Castroneves acabaram batendo ao saírem da reta oposta (Os dois se colidiram disputando posição). Final de prova, A vitória ficou com Dixon que quebrava um jejum de quase 2 anos sem vitória. Kannan ficou em 2º e Franchitti em 3º. Wheldon ficou com o 5ºlugar e confirmou o título da temporada de 2005 da Indy Racing League.

Diga-se de passagem, um título merecido para saudoso piloto da Andretti. Depois da prova, A Equipe Andretti foi para a festa na pista, Com os zerinhos de Kannan e a grande festa de Dan Wheldon.

Kosuke Matsura, Sam Hornish jr., Bryan Herta, Scott Sharp e Partick Carpantier completaram os 10 primeiros colocados.

Resultado final do GP de Walkins Glen
16ªEtapa da Indy Racing League – 2005

Pos Pilotos Chassi/Motor Equipe Voltas Tempo
1 Scott Dixon Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 60 1h 45:42.3804
2 Tony Kanaan Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 0.6540
3 Dario Franchitti Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 1.1457
4 Giorgio Pantano Panoz/Toyota Target Chip Ganassi Racing 60 a 1.8799
5 Dan Wheldon Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 2.1267
6 Kosuke Matsuura Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 60 a 11.4438
7 Sam Hornish Jr. Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 60 a 12.5652
8 Bryan Herta Dallara/Honda Andretti Green Racing 60 a 18.1812
9 Scott Sharp Panoz/Honda Aguri-Fernández Racing 60 a 18.3781
10 Patrick Carpentier Dallara/Toyota Cheever Racing 60 a 39.8163
11 Jeff Bucknum Dallara/Chevrolet A. J. Foyt Enterprises 60 a 41.8182
12 Helio Castroneves Dallara/Toyota Marlboro Team Penske 59 Acidente
13 Tomas Enge Dallara/Chevrolet Panther Racing 59 Acidente
14 Ed Carpenter Dallara/Toyota Vision Racing 59 a 1 Volta
15 Roger Yasukawa Dallara/Honda Dreyer & Reinbold Racing 58 a 2 Voltas
16 Danica Patrick Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 58 a 2 Voltas
17 Alex Barron Dallara/Toyota Cheever Racing 58 a 2 Voltas
18 Vitor Meira Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 48 Elétrico
19 Buddy Rice Panoz/Honda Rahal Letterman Racing 27 Acidente
20 Tomas Scheckter Dallara/Chevrolet Panther Racing 4 Suspensão

Fotos:

 

Vídeo da Prova:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos e Vídeo: IndyCar/MotorSport.com

Corridas Históricas : IRL – GP de Walkins Glen de 2005

Grid de largada do GP de Walkins Glen de 2005:

pos. Piloto Chassis Motor Equipe Mph
1 Hélio Castroneves 3 Dallara Toyota Penske 133.806
2 Giorgio Pantano 10 Panoz Toyota Ganassi 133.774
3 Patrick Carpentier 83 Dallara Toyota Cheever 133.629
4 Scott Dixon 9 Panoz Toyota Ganassi 133.497
5 Tony Kanaan 11 Dallara Honda Andretti Green 133.381
6 Dario Franchitti 27 Dallara Honda Andretti Green 132.995
7 Vitor Meira 17 Panoz Honda Rahal 131.065
8 Buddy Rice 15 Panoz Honda Rahal 130.643
9 Dan Wheldon 26 Dallara Honda Andretti Green 130.493
10 Tomas Scheckter 4 Dallara Chevrolet Panther 130.381
11 Sam Hornish, Jr. 6 Dallara Toyota Penske 129.961
12 Tomáš Enge 2 Dallara Chevrolet Panther 129.909
13 Alex Barron 51 Dallara Toyota Cheever 129.777
14 Bryan Herta 7 Dallara Honda Andretti Green 129.519
15 Kosuke Matsuura 55 Panoz Honda Fernandez 129.399
16 Danica Patrick 16 Panoz Honda Rahal 129.261
17 Roger Yasukawa 24 Dallara Honda Dreyer and Reinbold 128.314
18 Scott Sharp 8 Panoz Honda Fernandez 127.827
19 Jeff Bucknum 14 Dallara Chevrolet Foyt 127.129
20 Ed Carpenter 20 Dallara Toyota Vision 123.922

Dixon conquista vitória na volta de Walkins Glen. Wheldon confirma o título do campeonato de 2005.

Penúltima corrida da temporada de 2005 da Formula Indy na tradicional Walkins Glen que teria sua primeira vez na Indy Racing League. Uma etapa sobre pista seca com o tempo fechado e com um título praticamente nas mãos de Dan Wheldon que só precisava largar para confirmar o campeonato.

Kannan praticamente sem chance nenhuma de título tinha que fazer a corrida dele. A pole position é do Brasileiro Hélio Castroneves com a Penske com Giorgio Pantano que foi convidado pela Ganassi a correr nessa prova no lugar do Jaques Lazier (Que estava fazendo uma temporada vexatória) Dividia a 1ªfila do grid. Na segunda fila largam Patrick Carpentier da Red Bull Cheever e Scott Dixon da Ganassi. Tony Kannan iria largar em 5ºlugar enquanto que Dan Wheldon iria largar para o quase certo título do piloto Britânico em 9ºlugar.

Largada para a penúltima prova do campeonato e Castroneves largou muito bem mesmo e manteve a liderança. Carpenter largou bem, Mas passou para fora da pista e deixou a 2ªposição para Tony Kannan com Dixon, Franchitti e Carpenter completando os 5 primeiros lugares.

Na segunda volta Kannan com o Motor Honda passou a ser pressionado pelo Dixon com os Motores Toyota. Era a disputa do 2ºlugar. Honda e Toyota eram os melhores motores da Categoria. A Chevrolet estava atrás nessa história dos Motores. O Sul-Africano Tomas Schekter da Tradicional Panther era o melhor deles com os propulsores Norte-Americanos na 10ªposição.

Giorgio Pantano que largou na 2ªposição acabou perdendo posições na largada descendo para o 6ºlugar já um pouco longe do Carpenter. Kannan vinha a mais ou menos 1 segundo de diferença atrás de Castroneves e vinha com Dixon, Franchitti colados com Carpenter estava perto também dessa disputa.

No final da 4ªVolta Schekter teve uma quebra de suspensão ou um furo de pneu que fez el e ir para a caixa de brita, Era bem da caracterizava do sul-africano. Piloto muito rápido, Mas muito batedor. Nesse caso a rodada dele foi devido a uma quebra de uma suspensão, Não pode atribuir a culpa a ele por uma falha de um componente de carro.

Os pilotos que estavam na parte de trás como San Hornish jr., Scott Sharp, Dan Wheldon foram para os boxes na volta 7 aproveitando da bandeira amarela em todo o circuito jogando com uma tática diferente. Wheldon, Danica Partick que entrou em 7º dessa turma e voltou em 2º e Sam Hornish jr. Voltaram foram os 3 que saíram melhor dessa parada. Já a Equipe de Ed Carpenter fez um grande trabalho fazendo o norte-americano ganhar 6 posições nessa disputa.

Castroneves, Kannan, Dixon, Franchitti, Carpentier, Pantano vinham nas 6 primeiras posições. Vitor Meira vinha logo atrás na 7ªposição. A relargada aconteceu na volta 9. Castroneves, Kannan mantiveram suas posições, Já o Tcheco Tomas Enge (Sim o Maconheiro! risos) passou Meira assumindo o 7ºlugar e já partindo pata cima do Pantano enquanto que Carpantier tomou o 4ºlugar do Franchitti. Dan Wheldon vinha em 9ºlugar o que daria de qualquer maneira o título da temporada 2005.

Olhando a telemetria do carro do Dixon o carro dele com o Motor Toyota chegava à reta a 172 milhas por hora (276,748 km/h) Castroneves estava abrindo enquanto que Kannan estava ficando mais para o Neozelandês da equipe Chip Ganassi.

Castroneves (Penske-Toyota), Kannan (Andretti-Honda), Dixon (Ganassi-Toyota), Carpentier (Cheever-Toyota), Franchitti (Andretti-Honda), Pantano (Ganassi-Toyota), Enge (Vision-Chevrolet), Wheldon (Andretti-Honda), Meira (Rahal-Honda), San Hornish jr. (Penske-Toyota) eram os 10 primeiros colocados.

Por incrível que pareça o Câmbio era ainda do lado direito do piloto e não embutido ao volante. Os 4 primeiros colocados estavam mais ou menos separados a 1 segundo cada um com Franchitti um pouco mais atrás no 5º, Mas bem a frente de Pantano que vinha no 6ºlugar que também tinha uma diferença grande para Tomas Enge da Vision que tinha os motores Chevrolet (Que eram os mais fracos da categoria). Danica Patrick que vinha em 12º estava a 28 segundos de Castroneves.

Scott Dixon começou a mostrar as suas cartas e partiu para cima de Kannan com seu chassi Panoz contra o Dallara do piloto Brasileiro da equipe Andretti e na volta 20 Dixon com mais velocidade na reta dos boxes passa Kannan e assume a segunda posição. O piloto da Andretti tentou dar o troco sem sucesso. Dixon disparou no segundo lugar enquanto que Kannan começava a ficar mais para Carpentier, Franchitti e Pantano.

Carpentier, Pantano e Vitor Meira foram para os boxes na 21ªVolta. Era o começo das paradas dos líderes que ainda não tinham feito a parada. Pantano perdeu tempo na parada por ter passado um pouco do ponto de parada, Carpentier perdeu tempo em sair da área de pit lane.

Na Volta 22 Castroneves e Dixon pararam nos boxes. O Piloto da Penske voltou na frente do piloto da Ganassi. Kannan era o líder com Franchitti em segundo, Ambos foram para a parada na 23ªVolta. Giorgio Pantano teve de passar de novo pelos boxes (Foi punido por passar em cima da mangueira de troca de pneus). Após as paradas a liderança estava nas mãos de Dan Wheldon com Hornish jr. Em 2º, Matsuura em 3º, Castroneves em 4º, Dixon em 5º e depois disso vem Franchitti, Kannan, Sharp, Rice e Carpentier os 10 primeiros colocados na 24ªVolta de 60 voltas programadas.

Logo Wheldon, Hornish jr., Matsuura e os outros que parara naquela 7ªVolta iriam ter de voltar aos boxes para a segunda parada deles (Iriam partir para 3 paradas nos boxes) Enquanto que os líderes de fato iriam para 2 paradas apenas. Hornish jr. Vinha chegando em Wheldon na disputa pela liderança da prova e virando 0,5 Milhas mais rápido que Wheldon.

Matssura para na volta 27 assim como Danica Partick. Buddy Rice acabou batendo logo depois de ter feito a parada nos boxes. Um erro amador por parte de alguém que já ganhou 500 milhas de Indianapolis como foi o caso dele. Hornish jr. Fez à parada nos boxes

Bandeira amarela foi acionada na volta 28 a Norte-americana Danica Partick teve problemas em seu carro e acabou parando em um ponto razoavelmente perigoso na pista. Danica voltou a corrida, Graças ao resgate que deu uma ajuda a ela.

Wheldon não tinha feito a parada e acabou se dando mal nessa, Ele teria de fazer a parada em breve que poderia ser na bandeira amarela o que colocaria o inglês na última posição. Na volta 29 o Inglês fez sua parada e Castroneves voltou à liderança da prova. Outros pilotos aproveitaram e fizeram outra parada. Danica Partick continuava com problemas, Quando saiu dos boxes para mais uma parada o seu motor morreu e ela perdeu mais tempo ainda.

Bandeira Verde na volta 31. Chegamos a metade da prova com Castroneves na frente. Enge passou Matsuura passando para 7ºlugar e depois passando Hornish jr. Passando para o 6ºlugar. Já lá na frente Scott Dixon passou Helinho e assumiu a liderança da corrida com um carro que estava mal a temporada inteira (2005 foi um ano terrível para a Ganassi) Enquanto isso a equipe de Dan Wheldon já esta preparando a festa para o título do piloto da Andretti. Nos boxes o Brasileiro Vitor Meira com problemas em seu carro via a sua corrida ir por água abaixo.

Dixon abriu de Castroneves e disparava na liderança. Kannan, Carpenter e Franchitti completavam os 5 primeiros lugares na 33ªVolta. Enge, Hornish jr., Sharp, Matsuura e Jeff Bucknum da A.J.Foyt completavam os 10 primeiros lugares. Novamente os 5 primeiros colocados estavam bem a frente de Tomas Enge que se segurava na 6ªposição. Dan Wheldon estava em 12ªposição a 20 segundos de Scott Dixon. Ele só precisava terminar a prova para festejar o título.

A Segunda parada dos líderes seria entre a volta 40 até a volta 45 no máximo para irem até o final da prova. Dixon ainda tinha 2 a 3 segundos a frente de Helinho e dos demais. É realmente um piloto completo já em 2005 era um pilotaço o neozelandês que é um dos maiores pilotos que a categoria já teve na sua história desde de 1979.

Bryan Herta e Alex Barron que estavam totalmente sumidos nas últimas posições fizeram a parada na volta 41 para levarem seus carros até o final da prova. Castroneves para na volta 42 para a segunda e última parada nos boxes com seu Dallara-Toyota o que igualmente faz Carpentier e Scott Sharp da equipe de Adrian Fernandez, Tomas Enge e Kosuke Matsuura que largou do 15ºlugar e vinha subindo com o decorrer da prova.

O líder parou na volta 43. Kannan voltou a liderança com Franchitti em 2º muito perto do piloto Brasileiro e de seu companheiro de equipe na Andretti. A Prova dos pilotos da Rahal era um desastre. Danica Partick vinha em 17ºlugar e Vitor Meira com 2 voltas atrás vinha no 18ºlugar com o Buddy Rice já fora da prova desde da 27ªvolta.

Castroneves era pressionado pelo por Carpentier, estava valendo posição. Kannan e Franchitti foram para os boxes na 45ªvolta literalmente disputando posição diretamente. Wheldon também parou nessa volta.

Hornish jr. Assumiu a liderança. Kannan voltou à frente de Dixon. O neozelandês estava disposto a recuperar essa posição, O que ele conseguiu na entrada da volta 46 quando ultrapassa Kannan e volta a ficar a frente do piloto Brasileiro, Castroneves acabou despencando na classificação. Hornish jr. Foi para os boxes no final da volta 47. Dixon voltou a liderança com Kannan e Franchitti logo atrás. Após todos os pilotos terem feito a parada (Após a parada de Jack Buckman nos boxes): Dixon, Kannan, Franchitti, Carpentier, Castroneves, Hornish jr., Pantano, Wheldon, Sharp e Enge após 48 voltas.

Kannan foi para cima de Dixon. Naquela altura do campeonato a vitória era o que mais valia para o piloto da Andretti. O campeonato já esta fora de alcance para o campeão da temporada 2004. Giorgio Pantano que correu pela Jordan em 2004 vinha em 7ºlugar em uma corrida pelo menos honesta com um carro da Ganassi que vinha me uma fase não muito boa.

Dixon e Kannan a 9 voltas do final polarizaram a disputa pela vitória, Ainda dava para Dixon ter o ponto por liderar o maior número de voltas. Ele precisava liderar até o final da corrida para ganhar esse ponto. 4 das 5 voltas mais rápidas da prova eram do Scott Dixon sendo a 38ªVolta em 1:32.347 a melhor delas da prova. Partick Carpentier da Red Bull Cheever era o primeiro a fazer volta mais rápida sem ser o Dixon. A sua volta de 1:32.770 era a 5ªmelhor volta da corrida.

Dario Franchitti em 3ºlugar não parecia ter equipamento para disputar a vitória. Tanto é que já estava ficando para trás. A 7 Voltas do final Alex Barron acaba rodando com o carro da Cheever, Uma corrida ruim do norte-americano. A poucas voltas do final Dixon teria Kannan colado nele e junto vinham Franchitti, Carpentier e Giorgio Pantano. Já os pilotos da Penske estavam totalmente fora da corrida com Castroneves ficando para trás e Sam Hornish jr. Que ficou sempre de fora dos 5 primeiros a não ser com as paradas nos boxes quando ele liderava a corrida de forma esporádica.

Bandeira Verde a 4 Voltas do final da 1ªprova da IRL em Walkins Glen. Dixon, Kannan e Franchitti disparavam nas 3 posições. Já Partick Carpentier ficou para trás deixando o 4ºlugar com Giorgio Pantano seguido de Dan Wheldon e Hélio Castroneves. Com toda essa confusão acabou Dixon, Kannan e Franchitti ficando muito na frente dos demais a 2.5 segundos a frente de Pantano.

Dixon levou o seu Panoz-Toyota até o final da prova e conquistou a vitória depois de mais de 2 anos de jejum. Desde da prova de Richmond em 2003 que Dixon não conquistava uma vitória na Formula Indy. Tony Kannan ficou em 2ºlugar e o Escocês Dario Franchitti que fez uma corrida apenas correta completou o pódio.

Pantano e Dan Wheldon completaram os 5 primeiros lugares. O inglês Dan Wheldon confirmou o título de campeão da temporada de 2005 após uma temporada que ele e a sua equipe Andretti Green obtiveram domínio do campeonato.

Na Volta final, Os pilotos Hélio Castroneves e Tomas Enge provocam um acidente fortíssimo acionando uma bandeira amarela a meia volta do final, Mesmo assim não mudaria nada se a bandeira amarela não fosse acionada. Kosuke Matsuura, Sam Hornish jr., Bryan Herta, Scott Sharp e Partick Carpentier fecharam as 10 primeiras posições.

Depois da prova só restou os pilotos da equipe de Michael Andretti Green comemorarem pelo Segundo ano seguido o título nas mãos deles.

Resultado Final do GP de Walkins Glen – IRL 2005

pos. Grid piloto Chassis Motor Equipe Voltas Tempo Premiação
1 4 Scott Dixon 9 Panoz Toyota Ganassi 60 1h 45:42.3804 120800
2 5 Tony Kanaan 11 Dallara Honda Andretti Green 60 a 0.6540 90200
3 6 Dario Franchitti 27 Dallara Honda Andretti Green 60 a 1.1457 75400
4 2 Giorgio Pantano 10 Panoz Toyota Ganassi 60 a 1.8799 60700
5 9 Dan Wheldon 26 Dallara Honda Andretti Green 60 a 2.1267 55300
6 15 Kosuke Matsuura 55 Panoz Honda Fernandez 60 a 11.4438 50600
7 11 Sam Hornish Jr. 6 Dallara Toyota Penske 60 a 12.5652 47200
8 14 Bryan Herta 7 Dallara Honda Andretti Green 60 a 18.1812 46000
9 18 Scott Sharp 8 Panoz Honda Fernandez 60 a 18.3781 46000
10 3 Patrick Carpentier 83 Dallara Toyota Cheever 60 a 39.8163 44600
11 19 Jeff Bucknum 14 Dallara Chevrolet Foyt 60 a 41.8182 43200
12 1 Hélio Castroneves 3 Dallara Toyota Penske 59 a 1 Volta – Acidente 51900
13 12 Tomáš Enge 2 Dallara Chevrolet Panther 59 a 1 Volta – Acidente 40700
14 20 Ed Carpenter 20 Dallara Toyota Vision 59 a 1 Volta 39100
15 17 Roger Yasukawa 24 Dallara Honda Dreyer and Reinbold 58 a 2 Voltas 37900
16 16 Danica Patrick 16 Panoz Honda Rahal 58 a 2 Voltas 36600
17 13 Alex Barron 51 Dallara Toyota Cheever 58 a 2 Voltas 35200
18 7 Vitor Meira 17 Panoz Honda Rahal 48 a 12 Voltas – Elétrico 35200
19 8 Buddy Rice 15 Panoz Honda Rahal 27 a 33 Voltas – Acidente 33800
20 10 Tomas Scheckter 4 Dallara Chevrolet Panther 4 a 56 Voltas – Acidente 32600

Fotos:

Vídeo da corrida:

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: Indycar/Motorsport
Vídeo:

Will Power sobrevive aos inúmeros acidentes no Texas e conquista vitória. Kannan fica em 2º após ficar 2 voltas atrás dos líderes.

Grid de largada:

Pos Piloto Equipe Chassi/motor Tempo
1 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 46.5861
2 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 46.5944
3 Alexander Rossi Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 46.6098
4 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 46.7013
5 Tristan Vautier Dale Coyne Racing Dallara/Honda 46.7445
6 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 46.7756
7 Mikhail Aleshin Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 46.8.105
8 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 46.8171
9 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 46.8553
10 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 46.8716
11 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 46.9237
12 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 46.9470
13 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 46.9764
14 Ed Carpenter Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 47.0231
15 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 47.0593
16 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 47.1264
17 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 47.1387
18 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 47.3512
19 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 47.7095
20 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 48.0976
21 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 48.1066
22 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet Sem Tempo

 

A corrida do Texas é uma das 3 corridas de longa duração em Ovais e foi palco da 9ªetapa da Formula Indy em 2017. Uma corrida de 600 km que foi incrível pelas disputas e pela carnificina que tivemos durante essas 3 horas de prova.

Nessa corrida quem largou na pole position foi o Norte-americano Charlie Kimball da Chip Ganassi com seu companheiro de equipe Scott Dixon largando em 2º. Alexander Rossi com o carro da Andretti-Herta larga em 3ºlugar e Tony Kannan com a 3ªGanassi largava em 4ºlugar. Tristan Vautier que faria a primeira corrida substituindo a Sebastien Bourdais já conseguia uma bela classificação na 3ªFila, 5ºposição. Max Chilton completava o domínio da Ganassi largando em 6ºlugar. A Penske melhor colocada era de Will Power que largaria em 9ºlugar e Hélio Castroneves largando em 10ºlugar. Gabby Chaves faria a segunda corrida na temporada com a equipe Harding Racing.

Na largada Kimball manteve a liderança com o Dixon tentando ficar na frente de Alexander Rossi no começo. Segundos depois o piloto da Andretti perdeu a 3ªposição para Kannan. Nas primeiras voltas chamou a atenção o rendimento e o atrevimento de Vautier com manobras ousadas ele vinha subindo na classificação. Passando primeiro a Takuma Sato, Duas voltas depois (Volta 10) passando Tony Kannan mesmo com o piloto da Ganassi jogando duro em cima do piloto da Dale Coyne. Na 14ªVolta Alexander Rossi foi a próxima vitima de Vautier que assumiu o 3ºlugar.

Logo depois passou Scott Dixon e o piloto Francês já vinha na segunda posição. E já vinha pressionando Kimball com apenas 16 voltas de corrida percorridas das 248 previstas. Kimball resistia aos ataques de Vautier e logo atrás Dixon e Kannan disputavam lado a lado a 3ªposição.

Após 29 voltas após varias voltas com o piloto da Ganassi resistindo aos ataques de Vautier. Finalmente o piloto da Dale Coyne conquistou a liderança em um começo de corrida soberbo de Vautier. Na mesma 28ªVolta o piloto Josef Newgarden assumiu a segunda posição após largar em 17ºlugar. Kimball caiu para o 3ºlugar com Power, Carpenter completando os 5 primeiros colocados.

Vautier resistia a pressão do piloto da Penske após 37 voltas. No final dessa volta tivemos a primeira bandeira amarela com a Batida do Norte-americano Alexander Rossi da Andretti-Herta. Ele acabou tocando no carro de Dixon e de Kannan em disputa de posição. Não teve um culpado nessa história. Um acidente de corrida. Com essa bandeira amarela todos os pilotos aproveitaram para ir aos boxes para a primeira rodada de trocas. Durante as paradas o Canadense James Hinchcliffe acabou atingindo Hélio Castroneves que foi para o lado. Para o Azar  de Takuma Sato que acabou pensado no muro.

Ambos voltaram a corrida, Castroneves não tomou volta, Mas Sato acabou tomando 1 volta trocando o seu aerofólio dianteiro.. Durante a bandeira amarela estranhamente Charlie Kimball vai para os boxes e depois indo para os boxes internos para não voltar a corrida. Pena para ele que estava na frente desde do começo da prova.

Josef Newgarden foi punido e teve de ir para o último lugar.

Relargada na volta 49 com Will Power na liderança seguido de Vautier, Dixon, Carpenter, Pagenaud, Kannan, Hunter-Reay, Aleshin, Jones e Muñoz nas 10 primeiras posições.

Logo o francês foi para cima de Power querendo a liderança da corrida, Mas foi pego no contra pé e acabou ultrapassado pelo Scott Dixon que voltou ao segundo lugar. James Hinchcliffe acabou tendo de ir para os boxes. O Canadense da equipe Schmidt Peterson foi considerado culpado pelo incidente da primeira parada. Depois da punição o piloto perdeu praticamente 2 voltas dos líderes ficando praticamente de fora da disputa.

Dixon desafiou Power querendo o primeiro lugar enquanto que Vautier e Kannan disputava o 3ºlugar na 53ªVolta, Mas isso mudou rapidamente quando Vautier passou Dixon  e partiu para cima de Power na 55ªVolta. Kannan e Pagenaud disputavam a 4ªposição na volta 60.

Hélio Castroneves após ter um incidente na primeira parada se recuperava de maneira impressionante e na volta 72 estava em 6ºlugar voltando a corrida. Pagenaud nesse meio tempo passou para o 2ºlugar e começou a disputar a liderança com Power. Enquanto isso Fernando Alonso falava com a transmissão da TV norte-americana. Na pista, O pau comia solto na frente.

Power continuava na liderança com Pagenaud, Vautier, Dixon, Castroneves nas 6 primeiras posições. Ed Carpenter parou na volta 84 começando a segunda rodada de paradas, Na Volta 87 Castroneves já vinha na terceira posição e entrando na liderança da corrida.

4 Voltas depois o piloto da Penske teve um pneu furado e acabou batendo de maneira até forte no muro o que provocou a segunda bandeira amarela da prova. Todos aproveitaram para a segunda parada. Power, Pagenaud  mantiveram posições enquanto que Dixon e Kannan ganharam posição de Aleshin que caiu para o 5ºlugar. Os pilotos que tinham uma volta como Hinchcliffe e Sato que voltaram a disputa da corrida.

Após limparem a pista a corrida foi reiniciada na volta 103 e segundos depois Ed Carpenter acaba rodando. Voltamos a ter bandeira amarela em todo o circuito que seria rápida já que só era por causa de uma rodada. Carpenter foi para os boxes depois da rodada. Aproveitando a Bandeira amarela Josef Newgarden vai para os boxes e parte para uma tática diferente dos lideres.

5 Voltas depois tivemos nova relargada Power, Pagenaud e Dixon era os 3 primeiros colocados, Mas em questão de voltas tudo mudou e Will Power continuava na liderança agora com Tony Kannan na sua cola. Lutando pela liderança com Vautier e Pagenaud disputando o 3ºlugar e Dixon em 5º um pouco mais atrás.

Kannan, Vautier e Power quase formaram uma linha de 3 pilotos na mesma curva. Pagenaud ganhou a posição de Kannan que ainda não se dava por vencido na disputa pelo 2ºlugar. Dixon e Vautier disputando o 4ºlugar com Power um pouco mais tranquilo na liderança. A corrida vinha chegando na sua metade e a noite já cairá no Texas. Um novo cenário para a corrida que começa no final da tarde e termina no começo da noite.

Classificação na metade da prova era: Power, Pagenaud, Kannan, Vautier, Dixon, Aleshin, Jones, Muñoz, Hildebrand, Newgarden, Carpenter, Andretti, Chaves, Chilton, Rahal, Hunter-Reay, Sato, Hinchcliffe e Daly.

A corrida corria solta sobre o ritmo alucinante de mais de 220 Milhas por hora até que foi acionada na volta 138 por detritos na pista. Era hora de fazer uma nova parada nos boxes. Entre os 3 primeiros colocados o trabalho no carro de Power foi o mais rápido e com isso o Australiano da equipe Penske seguiu na frente de Pagenaud e Kannan mantendo as 3 primeiras posições. Dixon, Vautier, Aleshin, Jones, Hinchcliffe e Carpenter.  Chilton que não parou era o líder.

Volta 148, 100 voltas do final tivemos mais uma relargada com Max Chilton logo perdeu a liderança para Will Power que ficou na frente deixando o jovem inglês disputando o segundo lugar com Simon Pagenaud com Kannan e Vautier na cola deles.

Hinchcliffe e Aleshin passaram Vautier e o piloto Canadense foi para cima de Kannan na volta 152 e dai tivemos o toque de Kannan em Hinchcliffe que perdeu o controle do carro e provocou um grande acidente que envolveu além dele outros 6 pilotos que acabaram batendo. Aleshin, Ed Jones, Hildebrand, Carpenter, Hunter-Reay e Daly foram envolvidos nessa batida que começo com o toque no piloto da Schmidt Peterson.

Bandeira vermelha no circuito do Texas. A paralisação durou mais ou menos 30 minutos. Nesse meio tempo Dale Coyne, e vários pilotos criticaram Tony Kannan por ter mudado a trajetória quando foi fazer a curva 3. Para mim não sei se a culpa foi realmente dele ou foi um acidente de corrida.

Depois de meia hora a pista foi totalmente limpa e a corrida pode recomeçar com a bandeira amarela ainda. Nisso os pilotos foram para mais uma parada nos boxes. Nessa Max Chilton que precisava fazer uma parada e estava com uma estratégia diferente entrou na tática dos líderes e entrou na disputa pela vitória. Power voltou a frente com Chilton. Pagenaud, Kannan, Newgarden, Sato, Chaves, Rahal, Andretti e Daly completavam os 10 primeiros lugares. Ed Carpenter volta à corrida com várias voltas de desvantagem para os líderes. Com isso só 12 carros estavam na prova.

Relargada aconteceu na volta 160 Chilton perdeu posições para Pagenaud, Dixon e Kannan caindo para o 5ºlugar. 3 voltas depois Kannan foi para os boxes, punido em 20 segundos (Uma punição muito pesada) Parado nos boxes o piloto da Ganassi voltou a 2 voltas dos líderes e praticamente sem chances de vitória com pouco mais de 80 voltas para o final da prova. Power, Pagenaud e Newgarden. O trio da Penske dominavam a corrida (Se Helinho tivesse na corrida certamente estaria nessa disputa pela liderança)  Com Dixon, Sato, Chaves que sobrevivia com o carro da Harding Racing, Rahal, Chilton e Muñoz logo atrás.

Dixon tentava furar o domínio dos carros de Roger Penske buscando passar Newgarden, Voltas depois o piloto da Ganassi conquistou a terceira posição. Na volta 186 Newgarden recuperava o 3ºlugar de Dixon e a Penske voltava a mandar nas 3 primeiras posições. Logo depois que Newgarden foi para os boxes a bandeira amarela apareceu na volta 192 por detritos na pista.

Os pilotos foram para a parada nos boxes com Power fazendo o melhor trabalho, Mas foi Scott Dixon que estava em 4ºlugar pular para a liderança com Power, Pagenaud, Sato e Rahal que estava apagado na corrida. Chilton, Chaves, Newgarden e Daly completavam os 9 primeiros colocados. Marco Andretti voltou à volta do líder e Kannan recuperou uma volta das duas que ele tinha perdido com a punição. JR Hildebrand estava na pista com 34 voltas de atraso para o líder.

Relargada na volta 198 com Dixon ficou meia volta na liderança. Will Power assumiu a liderança após ultrapassagem. Dixon teve de lutar pelo segundo lugar com o Francês Simon Pagenaud que foi para cima do Neozelandês. Na volta 201 Josef Newgarden bateu provocando uma nova bandeira amarela em todo o circuito.

Essa bandeira amarela não fez os pilotos irem para os boxes. Após a limpeza da pista a corrida recomeça na volta 210. Power, Pagenaud e Dixon disputavam a liderança com Sato e Chilton disputando o 4ºlugar. Mas logo isso mudou e o domínio da Penske não estava mais tão grande assim. Dixon ganhou o segundo lugar do piloto Francês da Penske. Pagenaud foi ultrapassado pelo Sato caindo para o 4ºlugar. Graham Rahal tentava aparecer no final da prova disputando o 5ºlugar com Max Chilton.

A 27 voltas do final ainda teríamos uma última parada nos boxes. Na volta 227 é acionada mais uma vez a bandeira amarela. Hora certa para os pilotos irem para a última parada nos boxes. Power manteve a liderança com Dixon e Sato nas 3 primeiras posições. Pagenaud, Chilton, Chaves, Andretti, Daly e Rahal completavam os 9 que foram para os boxes. Kannan voltou a volta dos líderes, Mas será que ele ainda teria gás para disputar a vitória?

A 19 voltas do final tivemos aa relargada e era tudo ou nada para os pilotos que ficaram na corrida Power e Dixon disputavam a liderança com Sato, Pagenaud e Chilton disputando o 3ºlugar, Mas dai veio como foguete o Brasileiro Tony Kannan que veio com tudo para tentar lutar pela vitória a poucas voltas do final.

Mesmo assim Kannan vinha um pouco longe de Power, Sato e Dixon que disputavam diretamente a liderança. A 5 Voltas do final Sato acaba indo para fora da pista, Toca em Dixon e ambos se acidentam e envolvem Max Chilton e Conor Daly. Bandeira amarela em toda a pista faltando 4 voltas para o final. Poderiam colocar bandeira vermelha para terminarem a prova com bandeira verde.

Porém vendo que a corrida já estava muito longa a decisão foi de acabar com a prova em bandeira amarela. Will Power sobreviveu ao bombardeiro do Texas e conquistou a vitória com Tony Kannan  que tomou uma punição ficando a 2 voltas dos lideres acabou incrivelmente na segunda posição conquistando o melhor resultado em 2017. Simon Pagenaud completou o pódio com Graham Rahal na 4ªposição.

Gabby Chaves que correu pela Harding Racing fez seu melhor resultado na Formula Indy ficando em um respeitável 5ºlugar com seu carro da Chevrolet. Marco Andretti também fez  seu melhor resultado na horrível temporada do piloto norte-americano ficando em 6ºlugar. Apenas 9 carros cruzaram a linha de chegada.

Vídeo da Corrida:

Resultado final da 9ªEtapa da Formula Indy – Temporada 2017
GP do Texas – 248 Voltas

Pos Piloto Equipe Chassi/motor Voltas Tempo
1 Will Power Team Penske Dallara/Chevrolet 248 2h 32:31.0118
2 Tony Kanaan Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 248 0.1978
3 Simon Pagenaud Team Penske Dallara/Chevrolet 248 0.3740
4 Graham Rahal Rahal Letterman Lanigan Racing Dallara/Honda 248 0.8112
5 Gabby Chaves Harding Racing Dallara/Chevrolet 248 1.8984
6 Marco Andretti Andretti Autosport Dallara/Honda 248 4.1632
7 Conor Daly A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 247 1 Volta
8 Max Chilton Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 245 3 Voltas
9 Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 243 Acidente
10 Takuma Sato Andretti Autosport Dallara/Honda 243 Acidente
11 Ed Carpenter Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 224 Acidente
12 J.R. Hildebrand Ed Carpenter Racing Dallara/Chevrolet 215 33 Voltas
13 Josef Newgarden Team Penske Dallara/Chevrolet 201 Acidente
14 James Hinchcliffe Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 151 Acidente
15 Mikhail Aleshin Schmidt Peterson Motorsports Dallara/Honda 151 Acidente
16 Tristan Vautier Dale Coyne Racing Dallara/Honda 151 Acidente
17 Ed Jones Dale Coyne Racing Dallara/Honda 151 Acidente
18 Carlos Munoz A. J. Foyt Enterprises Dallara/Chevrolet 151 Acidente
19 Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara/Honda 151 Acidente
20 Helio Castroneves Team Penske Dallara/Chevrolet 90 Acidente
21 Charlie Kimball Chip Ganassi Racing Dallara/Honda 41 Mecânico
22 Alexander Rossi Andretti Herta Autosport Dallara/Honda 36 Acidente

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: IndyCar
Vídeo: Indycar para Latinos