Moto 3 na Argentina: Marco Bezzecchi conquista primeira vitória com Autoridade sobre pista Molhada

Treino oficial da moto 3, Foi disputado sob condições difíceis em Termas de Rio Hondo e que acabou tendo um grid bem surpreendente.

A começar pelo começo do treino que foi marcada pela disputa entre os pilotos Tony Arbolino da Marinelli, Ao impressionante piloto da Asia Honda Team Nakarin Atiratphuvapat da Tailândia e o piloto Argentino Gabriel Rodrigo.

Os dois primeiros vinham juntos na pista enquanto que o piloto da Casa com sua RBA Racing vinha com uma outra turma, Quando Arbolino e Atiratphuvapat baixavam seus tempos, Segundos depois Gabriel Rodrigo respondia com um tempo a altura, todos eles estavam aproveitando melhor as condições de pista secando.

A partir do meio do treinamento, Marco Bezzecchi, Tatsuki Suzuki, Aron Canet, Albert Arenas, Enea Bastianini começaram a fazer voltas mais rápidas e entrarem na disputa pela pole position.  Com destaque para Bezzecchi e Suzuki que chegaram a ficar nas 2 primeiras posições. Albert Arenas com a moto da Angel Nieto também chegou a estar na segunda posição. Alguns pilotos que vinham de anos fracos devido a estarem com as motos da KTM e Pegueot estavam aparecendo muito bem na Classificação.

Andrea Migno que vinha em 8ºlugar, Acabou fazendo o mais difícil, Conseguiu segurar a moto após perder a curva, deu a volta de maneira correta e quando ele volta a pista acabou caindo. Coisa que ele evitou de fazer. (No final acabou falhando no mais fácil depois de superar o mais difícil dos desafios)

Faltando 15 minutos para o final da classificação: Com Bezzecchi na ponta, Rodrigo em Segundo e Norrodin em 3º, Tony Arbolino Foi para a pista continuaram na disputa e marcou um grande treino com 1:54.020 a tal confiança dele na pista fez ele melhorar ainda mais seu tempo. O 1:53.782 marcado pelo piloto da Marinelli a 12 minutos do final acabou sendo inalcançável , Os outros pilotos principalmente a turma de trás, foram para a pista melhorarem seus tempos. Mas não tiveram grandes mudanças, A 10 minutos do final começa a chover em Rio Hondo o que acabou praticamente selando a primeira pole position, Era impressionante a facilidade e a confiança que o piloto Italiano teve no treino inteiro, Foi a primeira pole da sua carreira.

Marco Bezzecchi mostrando seu talento escondido pelo finado equipamento da Mahindra em 2017. Vai largar na 2ªposição, Seu melhor grid da carreira, O dono da Casa Gabriel Rodrigo da RBA completa a primeira fila. Na segunda Fila largam: Adam Norrodin (O malaio que tem um dívida a pagar com esse circuito), Enea Bastianini da Leopard Racing e Fabio di Giannantonio da Gresini Racing. Niccolo Antonelli, Aron Canet, O líder do campeonato Jorge Martin e Andrea Migno completaram os 10 primeiros colocados no Grid de largada da 2ªEtapa do Mundial de Motovelocidade.

Grid de largada do Mundial de motovelocidade
Moto 3 – 2ªEtapa – GP da Argentina (Termas de Rio Hondo)

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda 1’53.782
2 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 1’54.088
3 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM 1’54.330
4 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda 1’54.346
5 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda 1’54.361
6 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’54.363
7 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda 1’54.366
8 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda 1’54.380
9 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda 1’54.388
10 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’54.562
11 5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 1’54.568
12 75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 1’54.649
13 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda 1’54.799
14 10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 1’54.988
15 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda 1’55.323
16 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM 1’55.458
17 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM 1’55.514
18 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM 1’55.516
19 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda 1’55.604
20 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM 1’55.800
21 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda 1’55.982
22 17 John McPhee CIP – Green Power KTM 1’56.107
23 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda 1’56.176
24 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda 1’56.222
25 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM 1’56.333
26 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM 1’56.478
27 8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 1’57.976
28 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 2’00.087

Na prova da Moto 3, em uma pista melada. Jorge Martin e Phillip Oettl foram para os boxes e decidiram largar dos boxes (provavelmente apostando em pneus de pista seca) Era indicio de uma corrida cheia de alternativas.

Na largada, Marco Bezzecchi passou para a liderança com Gabriel Rodrigo querendo a 2ªposição foi para cima de Enea Bastianini e conseguindo o objetivo no final da primeira volta. Já Oettl e Martin largaram 40 segundos depois, Praticamente ficando sem qualquer chance de um bom resultado para ambos. Outro que saiu da disputa foi Tatsuki Suzuki que caiu nas primeiras curvas da primeira volta.

Bezzecchi desde da primeira volta abria diferença para os demais com volta mais rápida em cima de Volta mais rápida. Enquanto isso Tony Arbolino despencou para a 19ªposição.

Fabio di Giannatonio e Gabriel Rodrigo disputavam curva a curva o 2ºlugar acompanhados por Adam Norrodin, Jamie Masia, Aron Canet, Enea Bastianini, Lorenzo dalla Porta, Niccolò Antonelli e Andrea Migno que completavam os 10 primeiros colocados na 4ªVolta. Melhor para o piloto da Gresini que se consolidou na segunda posição, Mas já vinha a mais de 4 segundos atrás de Bezzecchi que vinha tranquilo na liderança.

O Cazaque Makar Yurchenko, sem nada a perder faz a parada nos boxes para colocar pneus de pista seca. Os esses mesmos pneus quem vinha voando Baixo era Jorge Martin que vinha 2 segundos mais rápido que Bezzecchi . Na briga pelo segundo lugar, Aron Canet crescia na segunda metade de corrida e começava a partir para cima de Di Giannatonio e Masia pelo segundo lugar o que era a posição possível para os outros pilotos nessa altura da prova.

Jaime Masia foi para o ataque, Ultrapassou a Fabio di Giannatonio a 8 Voltas do final assumindo o 2ºlugar Enquanto isso o piloto da Casa Gabriel Rodrigo estava longe dessa disputa, Perdendo o 6ºlugar para o Italiano Dennis Foggia e tendo que segurar o 7ºlugar dos ataques de Niccolò Antonelli. Na Reta final de prova os pneus de pista seca funcionavam bem melhor que os pneus de pista molhada, Mas Jorge Martin vinha em 24ºlugar e Yurchenko estava na última posição. Não tinham a menor chance de fazer frente aos líderes.

Continuava a briga entre Di Giannantonio, Masla e Canet disputavam o 2ºlugar intensamente. Mais atrás Migno, Mc Phee, Arenas, Binder disputavam ferozmente posições intermediárias

A 5 voltas do final, Canet e Di Giannantonio brigavam pelo 2ºlugar com Norrodin e Masia na espera com o que poderia acontecer, Lá na frente Bezzecchi estava administrando a vitória. Com 7.2 segundos a frente. Mais atrás Brad Binder e Albert Arenas acabaram no chão, Sendo que o primeiro foi derrubado pelo Toba e o outro acabou caindo após o toque com o Escocês John McPhee.

A três voltas do final, Dennis Foggia cai e abandona a prova. Jorge Martin vinha em 17º e estava perto da disputa por zona de pontuação a 2 voltas do final da prova.

Canet assumiu a segunda posição definivivamente, Fabio Giannantonio vinha disputando o 3ºlugar com Jaime Masia que acabou indo com muita vontade para cima do piloto da Gresini, Tocou no italiano e acabou indo para o Chão.

Marco Bezzecchi liderou de ponta a ponta e conquistou sua primeira vitória da sua carreira no Mundial de Motovelocidade. Sob Chuva, O piloto da equipe Redox PruestelGP mostrou seu talento que ele não pode demonstrar com a Mahindra em 2017. Aron Canet segurou o segundo lugar e Fabio Di Giannantonio completou o pódio com sua Gresini.

Enea Bastianini cresceu no final da corrida e levou a moto da Leopard Racing para um digno 4ºlugar. A frente de Adam Norrodin, Faltou um pouco de moto para o piloto da Malásia. Fechando os 6 primeiros colocados veio o Espanhol Alonso Lopez, Em sua segunda corrida no Mundial, Já consegue colocar-se entre os 6 primeiros colocados.

Lorenzo Dalla Porta não fez uma corrida tão impressionante do que a prova de Losail, Mesmo assim fez uma boa corrida chegando em 7ºlugar, Igualmente com o Italiano Niccolò Antonelli que chegou logo a seguir. O dono da casa Gabriel Rodrigo chegou a ficar em 2ºlugar, Porém acabou caindo e caindo até acabar apenas em 9ºlugar.

Tony Arbolino que começou muito mal, Acabou subindo no final e acabou completando no 10ºlugar. A se destacar a corrida de recuperação de Jorge Martin que ficou a 40 segundos atrás de Bezzecchi no começo da corrida e acabou se recuperando. Principalmente no final da prova quando ele entrou na zona de pontuação, Fechando a prova em 11ºlugar.

Marcos Ramirez, Andrea Migno, Jakub Kornfeil e Livio Loi completaram a zona de pontuação.

Resultado final do Mundial de motovelocidade
Moto 3 – 2ªEtapa – GP da Argentina (Termas de Rio Hondo)

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 12 Marco Bezzecchi Redox PruestelGP KTM 41’43.822
2 44 Aron Canet Estrella Galicia 0,0 Honda a 4.689
3 21 Fabio Di Giannantonio Del Conca Gresini Moto3 Honda a 4.963
4 33 Enea Bastianini Leopard Racing Honda a 5.818
5 7 Adam Norrodin Petronas Sprinta Racing Honda a 9.112
6 72 Alonso Lopez Estrella Galicia 0,0 Honda a 13.349
7 48 Lorenzo Dalla Porta Leopard Racing Honda a 13.925
8 23 Niccolo Antonelli SIC58 Squadra Corse Honda a 14.363
9 19 Gabriel Rodrigo RBA BOE Skull Rider KTM a 16.573
10 14 Tony Arbolino Marinelli Snipers Team Honda a 24.299
11 88 Jorge Martin Del Conca Gresini Moto3 Honda a 25.373
12 42 Marcos Ramirez Bester Capital Dubai KTM a 26.060
13 16 Andrea Migno Angel Nieto Team Moto3 KTM a 26.376
14 84 Jakub Kornfeil Redox PruestelGP KTM a 26.488
15 11 Livio Loi Reale Avintia Academy KTM a 26.537
16 71 Ayumu Sasaki Petronas Sprinta Racing Honda a 29.252
17 17 John McPhee CIP – Green Power KTM a 32.937
18 41 Nakarin Atiratphuvapat Honda Team Asia Honda a 33.892
19 27 Kaito Toba Honda Team Asia Honda a 37.665
20 22 Kazuki Masaki RBA BOE Skull Rider KTM a 38.202
21 24 Tatsuki Suzuki SIC58 Squadra Corse Honda a 1’02.305
22 40 Darryn Binder Red Bull KTM Ajo KTM a 1’17.384
23 65 Philipp Ottl Sudmetal Schedl GP Racing KTM a 1’36.986
24 76 Makar Yurchenko CIP – Green Power KTM 1 Volta
5 Jaume Masia Bester Capital Dubai KTM 2 Voltas
10 Dennis Foggia SKY Racing Team VR46 KTM 3 Voltas
75 Albert Arenas Angel Nieto Team Moto3 KTM 4 Voltas
8 Nicolo Bulega SKY Racing Team VR46 KTM 5 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Crutchlow ganha prova maluca na Argentina e lidera o Campeonato

Uma prova maluca aonde se não foi cômico as atrapalhadas da direção de prova em relação a prova foi trágica em relação num todo ao regulamento que foi rasgado e pisado por quem comandava a corrida.

Ao começar pela largada que atrasou em quase 20 minutos. Isso porque os pilotos todos foram para os boxes minutos antes da largada para trocarem de pneus de pista molhada para a pista seca, Apenas o pole Jack Miller não fez isso. Apesar de tentarem fazer uma nova relargada, O Chefe da Pramac queria que o regulamento fosse cumprido. Por alguns minutos a discursão rolou solta até que chegaram a ideia de colocar Miller na frente a uns 50 metros a frente do resto da turma. Uma das ideias mais idiotas e sem qualquer critério que já vi a MotoGP fazer, Em um dos piores momentos que faz lembrar a Formula E.

Após toda essa discursão, Os pilotos foram para a volta de apresentação. Até que segundos antes da largada, Marquez tem problemas na sua moto, Ele tenta fazer a moto funcionar, Mas acaba não só andando pelo grid com a moto como ele vira em sentido contraio, Quando o certo é os fiscais levarem ele para o pit lane para largar dos boxes.

Mas isso não foi feito e a largada foi efetivada, Miller com 50 metros a frente dos outros teve tranquilidade para largada, Já os outros tiveram que brigar por posições. Pedrosa ficou em 2º, Zarco ficou em 3º e Marquez pulou para o 4ºlugar.

Na primeira volta Marquez passou Zarco e Pedrosa, Ganhando o 2ºlugar. Na penúltima curva da primeira volta, Zarco foi com tudo para cima de Pedrosa que a acabou sendo jogado para fora do traçado e segundo depois ele foi ejetado da sua moto, Abandonando após um bom final de semana.

Marquez foi para cima de Jack Miller, E ainda na segunda volta ultrapassou o piloto da Pramac para assumir a liderança. E começou a abrir distância de Miller e dos demais pilotos, Mas devido a condição pelo lado contraio do Circuito ao tentar fazer a moto Funcionar segundos antes da largada ele teve de passar pelos boxes. A Formiga Atômica logo cumpriu essa punição caindo para o 19ºlugar.

A partir dai o Tetra-campeão do Mundo teria de fazer uma prova de recuperação nas 18 voltas que restavam para o final da prova. Lá na frente, Miller estava na liderança com Zarco, Rins e Crutchlow por perto, Formando o primeiro pelotão que iria decidir a corrida. Já que Andrea Dovizioso teve dificuldades para superar Esteve Rabat e estava a mais de 10 segundos atrás, um pouco mais atrás vinham os dois pilotos da equipe oficial da Yamaha. Enquanto Zarco com o Chassi de 2016 lutava pela vitória a moto desse ano não conseguia ser competitiva.

Marquez começou uma recuperação, Passando por cima de todos e na Marra, foi como ele fez com Aleix Espargaró. O que rendeu uma punição pequena para o Espanhol (Ceder uma posição para um piloto, por considerarem a manobra de ultrapassagem sobre o piloto da Aprilla perigosa) depois de cumprida a punição, Marquez passava os pilotos da rabeira do Grid um a um sem qualquer resistência. O ritmo de corrida do piloto da Honda era muito superior ao ritmo de corrida dos outros pilotos.

Lá na frente, Miller tentava segurar a liderança sobre Alex Rins que tinha a sua Suzuki com mais equilíbrio do que a Ducati de 2017 do piloto da Pramac, Que começava a sofrer com o desgaste dos pneus. Por 3 voltas seguidas Rins tentou a ultrapassagem sobre o piloto Australiano. Das primeiras duas vezes ele ultrapassou, Mas perdeu a curva e permitiu o X de Miller. Na terceira Rins ultrapassa, espalha  na curva e fica lado a lado com Miller, Dessa vez o Espanhol conseguiu a ultrapassagem e parecia que seria a hora da sua primeira vitória na MotoGP…

…Porém Rins erra a curva 9 e perde a liderança para Miller que tem seria dificuldades e manter a liderança para Cal Crutchlow que tomou a vice-liderança de Zarco. Era evidente as dificuldades de Miller para manter a liderança e a possível 2ªVitória da carreira.

Enquanto isso Dovizioso sucumbiu ao ataque dos dois pilotos oficiais da Yamaha e perdeu posição a 8 voltas do final Marquez estava em 8ºlugar e como seu próximo adversário o Italiano Andrea Dovizioso.

Marquez acabou passando Dovizioso a menos de 7 voltas para o final, Bradley Smith acabou caindo na Curva 7 o que pouco importava para a disputa pela vitória. Miller não resistiu a pressão e errou na curva que antecedia a linha de chegada, Caindo para o 4ºlugar. Crutchlow, Zarco e Rins ficaram na disputa pela vitória. Enquanto Miller sem ritmo para acompanhar essa disputa fica com o 4ºlugar.

Mais atrás Marc Marquez foi a busca do 6ºlugar que estava nas mãos do seu rival Valentino Rossi…

… Essa disputa foi a assinatura de uma corrida tão atrapalhada. A 4 voltas do final, Marquez na curva 13 tromba com Rossi que acaba perdendo a curva, indo para a grama e cai. Um acidente que mostra a falta de controle da Formiga Atômica nessa corrida.

Enquanto isso Zarco acabou tomando a liderança de Crutchlow a menos de 4 voltas do final. A 3 voltas, nada esta definido entre os 3 primeiros colocados. Rins tentou o ataque para cima de Crutculow e assumiu a segunda posição, Curvas depois o inglês da o troco em Rins e volta a segunda posição.

O piloto da LCR Honda foi para cima de Zarco com sua Yamaha de 2016 da Tech 3 e a menos de 2 voltas do final, na reta oposta fez a ultrapassagem que definiu a corrida. A volta final, Zarco fez uma tentativa, Mas não o bastante para evitar a 3ªVitória da carreira do piloto de 32 anos que coloca a pequena LCR Honda na liderança do Mundial de pilotos e do Mundial de Equipes da MotoGP. Pelos menos dos últimos 10 anos não me lembro de um piloto de equipe Satelite liderar o campeonato.

Pela terceira vez da sua carreira, Johann Zarco viu a vitória escapar das suas mãos ficando em 2ºlugar. Alex Rins em uma bela corrida poderia ter vencido a prova se não tivesse errado a 8 voltas do final quando ele estava na liderança. Mesmo assim Rins conquistou seu primeiro pódio da carreira e a Suzuki volta ao pódio depois de um 2017 apagado da equipe.

Jack Miller que fez seu melhor final de semana na MotoGP acabou ficando fora do pódio, Seus pneus não aguentaram a corrida inteira, Terminando em 4ºlugar.

Marc Marquez ficou em 5ºlugar na pista, Mas acabou punido em 30 segundos pelo empurrão dado no multicampeão Valentino Rossi. Com isso MM ficou apenas em 18ºlugar, fora da zona de pontuação.Uma punição justíssima. Pelo menos a direção da prova acertou alguma coisa num domingo de tantos erros!

Marevick Viñales acabou herdando o 5ºlugar. Andrea Dovizioso sem uma moto competitiva nas mãos salvou o 6ºlugar. Porém, perdeu a liderança do campeonato com os resultados do GP Argentino.

Esteve Rabat fez seu melhor final de semana. Largando na segunda fila e tirando as limitações da sua moto e de sua equipe ele ficou a meio segundo do vice-campeão da temporada 2017, Em 7ºlugar e meio segundo de frente para Andrea Iannone que ficou em 8ºlugar. Fechando os Top 10: O Malaio Hafisz Syahrin com a outra Tech 3 e o Italiano Danilo Petrucci que desapontou com sua Ducati de 2018.

A KTM e Aprilla marcaram seus primeiros pontos na temporada, Com Pol Espargaró e Scott Redding que fizeram boas corridas. O Japonês Takaagi Nakagami marcou seus primeiros pontos na MotoGP com o 13ºlugar e ajudou a LCR a assumir a liderança do campeonato de equipes.

Franco Morbidelli teve um dia difícil, mas salvou um 14ºlugar e em um dia horrível o Espanhol Jorge Lorenzo acabou ficando com o último lugar na zona de pontos. Daqui a 2 semanas teremos o GP dos Estados Unidos no circuito de Austin. Com um líder do campeonato improvável e com uma briga de gerações em ebulição novamente no cenário do Mundial de Motovelocidade.

Resultado Final do GP da Argentina – Termas de Rio Hondo
Mundial de Motovelocidade – MotoGP

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 40’36.342
2 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 0.251
3 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 2.501
4 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati a 4.390
5 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 14.941
6 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati a 22.533
7 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati a 23.026
8 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki a 23.921
9 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha a 24.311
10 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati a 26.003
11 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM a 31.022
12 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia a 31.891
13 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda a 32.452
14 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda a 42.061
15 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati a 42.274
16 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati a 42.625
17 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda a 43.350
18 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda a 43.860
19 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha a 52.082
20 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati a 1’03.944
21 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati a 1’10.144
38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 7 Voltas
41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 11 Voltas
26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 24 Voltas

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Audária de Miller dá a ele primeira pole da carreira sob o piso molhado em Termas de Rio Hondo

A Classificação da MotoGP seguiu a risca o roteiro da Moto 2 e Moto 3. Com uma pista molhada, Todas as previsões foram para o saco com esse cenário.

Jack Miller, Apostou em pneus de pisca seca iriam ser mais eficientes no final do treino. Parecia que não iria dar certo, Dani Pedrosa tinha o melhor tempo do dia, Até que Jack Miller em uma volta sensacional marcou a 1ªpole position da sua Carreira. Na última volta, Quando ninguém esperava que o tempo de 1:47.330 do piloto da Honda Repsol o piloto da Pramac marcou 1:47.153 e acabou fazendo a ousada e até louca tática que ele adotou ter sido a tática acertada. Foi a primeira pole do piloto Australiano que tem uma vitória conquistada sob chuva no GP da Holanda de 2016.

Dani Pedrosa e Johann Zarco com a Moto Yamaha, Com Chassi de 2016 completam a primeira fila. Tito Rabat fez sua melhor classificação e conquistou o 4ºlugar com a moto da Avintia Ducati de 2017, Abrindo a 2ªFila o que ele não fez em 2 anos de Marc VDS Honda. Alex Rins leva a primeira Suzuki ao 5ºlugar.

Marc Marquez que tentou a mesma tática de Miller e acabou abortando ela na parte final do treino, Talvez ele tenha se arrependido depois da conquista de Miller. A Formiga atômica larga apenas em 6ºlugar.

Vindos do Q1, Aleix Espargaró que eliminou Lorenzo da fase final e Andrea Dovizioso, Lider do campeonato ficaram em 7º e 8ºlugares. A Crise da equipe Oficial da Yamaha continua: Viñales fecha a 3ªFila e Valentino Rossi ficou apenas em 11ºlugar. Seria já a hora da fabrica japonesa de Azul rever o seu projeto de moto??? Ou vai amargar mais um vexame como foi em 2017.

Vexame esta dando é Jorge Lorenzo, O piloto que tem um gigante salário coleciona um vexame tão gigante quanto ele ganha para correr na Ducati. Largando em 14ºlugar e sem estar totalmente adaptado, A previsão é de mais uma corrida bem difícil para o tricampeão do Mundo.

Grid de Largada do GP da Argentina – Termas de Rio Hondo
Mundial de motovelocidade – MotoGP

Pos Piloto Equipe Moto Tempo
1 43 Jack Miller Alma Pramac Racing Ducati 1’47.153
2 26 Dani Pedrosa Repsol Honda Team Honda 1’47.330
3 5 Johann Zarco Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’47.365
4 53 Tito Rabat Reale Avintia Racing Ducati 1’47.681
5 42 Alex Rins Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’47.743
6 93 Marc Marquez Repsol Honda Team Honda 1’47.754
7 41 Aleix Espargaro Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’47.845
8 4 Andrea Dovizioso Ducati Team Ducati 1’48.247
9 25 Maverick Vinales Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’49.044
10 35 Cal Crutchlow LCR Honda CASTROL Honda 1’49.304
11 46 Valentino Rossi Movistar Yamaha MotoGP Yamaha 1’49.326
12 29 Andrea Iannone Team SUZUKI ECSTAR Suzuki 1’49.975
13 17 Karel Abraham Angel Nieto Team Ducati 1’49.878
14 99 Jorge Lorenzo Ducati Team Ducati 1’50.063
15 45 Scott Redding Aprilia Racing Team Gresini Aprilia 1’50.175
16 44 Pol Espargaro Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’50.324
17 10 Xavier Simeon Reale Avintia Racing Ducati 1’50.364
18 9 Danilo Petrucci Alma Pramac Racing Ducati 1’50.449
19 19 Alvaro Bautista Angel Nieto Team Ducati 1’50.606
20 12 Thomas Luthi EG 0,0 Marc VDS Honda 1’50.833
21 38 Bradley Smith Red Bull KTM Factory Racing KTM 1’51.007
22 21 Franco Morbidelli EG 0,0 Marc VDS Honda 1’51.012
23 55 Hafizh Syahrin Monster Yamaha Tech 3 Yamaha 1’51.142
24 30 Takaaki Nakagami LCR Honda IDEMITSU Honda 1’51.387

Texto: Deivison da Conceição da Silva
Fotos: MotoGP

Resultado final do Dakar 2018 – Categoria Caminhões

Pos. Piloto Caminhões Tempo
1 500 Eduard Nikolaev (Rússia) 4326 KAMAZ 54H 57′ 37”
Evgeny Yakovlev (Rússia)
Vladimir Rybakov (Rússia)
2 512 Siarhei Viazovich (Bielorussia) 5309RR MAZ + 03H57’17”
Pavel Haranin (Bielorussia)
Andrei Zhyhulin (Bielorussia)
3 507 Airat Mardeev (Rússia) 4326 KAMAZ + 05H 22′ 34”
Aydar Belyaev (Rússia)
Dmitriy Svistunov (Rússia)
4 508 Artur Ardavichus (Cazaquistão) POWERSTAR IVECO + 06H 38′ 22”
Michel Huisman (Holanda)
Serge Bruynkens (Bélgica)
5 510 Martin Macik (República Tcheca) LIAZ 111.154 + 07H 58′ 45”
Frantisek Tomasek (República Tcheca)
Michal Mrkva (República Tcheca)
6 511 Terohito Sugawara (Japão) HINO 500 Series + 08H 10′ 16”
Mitsugu Takahashi (Japão)
7 517 Gert Huzink (Holanda) Renault K520 + 09H 19′ 23”
Rob Buursen (Holanda)
Martin Roesink (Holanda)
8 509 Ton Von Genugten (Holanda) POWERSTAR IVECO + 09H 24′ 54”
Bernard Der Kinderen (Holanda)
Peter Willemsen (Bélgica)
9 516 Maurik Van Der Heuvel (Holanda) SCANIA Torpedo + 09H 55′ 05”
Wilko Van Oort (Holanda)
Martijn Van Rooij (Holanda)
10 502 Dmitry Sotnikov (Rússia) 4326 KAMAZ + 10H 03′ 47”
Ruslan Akhmadeev (Rússia)
I. Mustafin (Rússia)
11 505 Martin Kolomy (República Tcheca) Tatra Phoenix + 13H 20′ 46”
Jiri Stross (República Tcheca)
Rostislav Plny (República Tcheca)
12 532 Martin Soltys (República Tcheca) TATRA BUGGYRA RACING + 21H 57′ 39”
Josef Kalina (República Tcheca)
Tomas Sikola (República Tcheca)
13 503 Aleksandr Vasilevski (Bielorússia) 5309RR MAZ + 26H 03′ 58”
Dzmitry Vikhrenko (Bielorussia)
Anton Zaparoshchanka (Bielorussia)
14 518 Aliaksei Vishneuski (Bielorussia) 5309RR MAZ + 43H 02′ 15”
Maksim Novikau (Bielorussia)
Andrei Neviarovich (Bielorussia)
15 530 Mathias Behringer (Alemanha) MAN SX + 53H 40′ 40”
Stefan Henken (Alemanha)
Marco Moreiras (Portugal)
16 514 Steven Rotsaert (Bélgica) MAN TGA 26.480 + 73H 17′ 08”
Charly Gotlib (Belgica)
Jan Van Der Vaet (Bélgica)
17 523 Dave Ingels (Bélgica) RTS RACING + 80H 00′ 25”
Michal Wrzos (Poland)
Kurt Keysers (Bélgica)
18 528 Aviv Kadshai (Israel) DAF CF85MX510 + 80H 20′ 09”
Ishar Armony (Malásia)
Maoz Vilder (Israel)
19 522 Rafael Tibau Maynou (Espanha) MERCEDES AXOR + 149H 56′ 36”
Pep Sabate (Espanha)
Rafael Tibau Roura (Espanha)

Abandonaram:

Número Piloto CoPiloto Mecânico Equipe Abandono Etapa
501 Eduard Nikolaev (Rússia) Evgeny Yakovlev (Rússia) Vladimir Rybakov (Rússia) Kamaz – Master Abandonou 13
545 Alberto Herrero (Espanha) Philipp Beier (Alemanha) Jordi Celma Obiols (Espanha) PALIBEX DAKAR TEAM Não Participou 12
515 Anton Shibalov (Rússia) Dmitrii Nikitin (Rússia) Ivan Romanov (Rússia) KAMAZ – MASTER Abandonou 11
524 Gerrit Zuurmond (Holanda) Jasper Riezebos (Holanda) Klaas Kwakkel (Holanda) RAINBOW TRUCK TEAM Abandonou 11
531 Janus Van Kasteren (Holanda) Wouter De Graaff (Holanda) Rijk Mouw (Holanda) MAMMOET RALLYSPORT Não Participou 11
541 Pavel Vrnak (República Tcheca) Petr Lesak (República Tcheca) Filip Skrobanek (República Tcheca) TATRA BUGGYRA RACING Não Participou 11
506 Martin Van Den Brink (Holanda) Wouter Rosegaar (Holanda) Daniel Kozlovsky (República Tcheca) MAMMOET RALLYSPORT Abandonou 6
504 Ales Loprais (República Tcheca) Lukas Janda (República Tcheca) Ferran Marco Alcayna (Espanha) Instaforex Loprais Team Não Participou 5
526 Ed Wigman (Holanda) Elisabert Hendrik (Holanda) Joel Ebbers (Holanda) RIWALD DAKAR TEAM Não Participou 5
519 Jordi Juvanteny (Espanha) Jose Luis Criado (Espanha) Francisco Javier Tamayo Calvo (Espanha) KH7 EPSILON Não Participou 4
527 Marc Leeuw (Holanda) Maurice Geraards (Holanda) Lambertus Gloudemans (Holanda) LEEUW RALLYSPORT NEDERLAND Não Participou 4
533 Antonio Cabini (Itália) Raffaella Cabini (Itália) Giulio Verzeletti (Itália) OROBICA RAID Não Participou 4
534 Paolo Calabria (Itália) Giuseppe Fortuna (Itália) OROBICA RAID Não Participou 4
535 Nicola Montecchio (Itália) Loris Calubini (Itália) Carlos Cabini (Itália) OROBICA RAID Não Participou 4
540 Robert Randysek (República Tcheca) Petr Pokora (República Tcheca) David Schovanek (República Tcheca) MP-SPORTS Não Participou 4
521 Yoshimasa Sugawara (Japão) Katsumi Hamura (Japão) HINO TEAM SUGAWARA Não Participou 3
529 Richard Gonzalez (França) Jean-Pierre Normand Courivaud (França) Jean-Philippe Salviat (França) SODICARS RACING Abandonou 3
536 Michel Saumet (França) Xavier Tancogne (França) TEAM SSP Não Participou 3
544 Georges Ginesta (Andorra) Christophe Allot (França) Marc Dardaillon (França) TEAM BOUCOU Não Participou 2

Resultado final do Dakar 2018 – Categoria SxS

Pos. Piloto Carro Tempo
1 356 Reinaldo Varela (Brasil) CAN – AM 72H 44′ 06”
Gustavo Gugelmin (Brasil)
2 361 Patrice Garrouste (França) POLARIS RZR 1000 TURBO + 00H 57′ 37”
Steven Griener (Suíça)
3 387 Claude Fournier (França) POLARIS RZR 1000 XP + 10H 09′ 25”
 Szymon Gospodarczyk
4 396 Jose Luis Pena Campo (Espanha) POLARIS RZR 1000 + 10H 13′ 20”
Rafael Tornabell Cordoba (Espanha)
5 351 Camelia Liparoti (Itália) YAMAHA YXZ 1000 R + 27H 54′ 15”
Manuel Lucchese (Itália)
6 362 Leo Larrauri (Argentina) CAN – AM + 132H 20′ 12”
Fernando Imperatrice (Argentina)

Abandonaram:

Piloto Copiloto Carro Abandono Etapa
378 Jose Jorge de Barros Sawaya (Brasil) Marcelo Duarte Haseyama (Brasil) POLARIS RZR 1000 Abandonou 13
359 Juan Carlos Uribe Ramos (Peru) Javier Eduardo Uribe Godoy (Peru) CAN – AM MAVERICK X3 TURBO Abandonou 12
388 Anibal Aliaga (Peru) Juan Pedro Cilloniz (Peru) POLARIS RZR 1000 XP Abandonou 11
375 Jose Nicolas Gonzalez (Espanha) Ariel Jaton (Argentina) YAMAHA YXZ 1000 RB Abandonou 7
370 Pedro de Melo Breynerr (Portugal) Pedro Velosa (Portugal) YAMAHA YXZ 1000 R Não participou 3